PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGE)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal:
Não informado
http://www.ufpb.br/pos/ppge

Dissertações/Teses


Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPB

2017
Descrição
  • MARIA DO CARMO DE MOURA SILVA SOARES
  • O processo de nucleação escolar no campo: implicações na educação infantil das crianças do campo no município de limoeiro – PE
  • Orientador : ANGELA MARIA DIAS FERNANDES
  • Data: 20/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • Em um cenario de globalizacao hegemonica do capitalismo neoliberal, as politicas de ajustes estruturais e de estabilizacao macroeconomicas empreendidas nos Estados nacionais perifericos e semiperifericos provocam turbulencias nos quadros legais e nos arranjos institucionais, causando a erosao do contrato social e o grave recuo da cidadania social. Isso se reflete nas injusticas sociais sofridas por aqueles que vivem e/ou trabalham no campo brasileiro que sofrem a expropriacao da terra, dos meios de producao da vida, dos territorios e espacos de reproducao de suas identidades culturais coletivas. Como enfatiza Santos (2005, 2008, 2016), em um contexto social fundado nos principios economicistas, ha uma ambiencia propicia para a configuracao do fascismo social que se reflete no agravamento da exclusao social e no aprofundamento das desigualdades sociais. A politica social contemporanea, decorrente das reformas neoliberais, pauta-se no modelo de gestao publica gerencial, cujo foco principal e a eficacia, atuando com suas estrategias, instrumentos e mecanismos de controle, visando a qualidade/desempenho. Nesse contexto, pode-se identificar a formacao e a consolidacao de algumas formas de sociabilidades construidas com base no individualismo e na competitividade do capitalismo neoliberal hegemonico que se manifestam na implementacao das politicas, nos processos societarios e nas relacoes sociais que sao construidas no contexto local, no cotidiano das comunidades e das escolas. A presente pesquisa tem como objetivo investigar os processos societarios e os modos de sociabilidade presentes na implementacao da politica de nucleacao escolar no campo adotada no municipio de Limoeiro – PE e suas implicacoes na Educacao Infantil. A investigacao consiste em uma pesquisa de campo do tipo exploratoria, com uma abordagem qualitativa. Como recurso metodologico, foi utilizada a entrevista em profundidade que, segundo Duarte (2006), possibilita ao investigador a busca e o recolhimento de respostas a partir das experiencias subjetivas de uma fonte selecionada. Como resultado, confirmou-se a tese de que a politica de nucleacao escolar no campo, adotada pelo municipio de Limoeiro – PE, foi implementada no ambito das sociabilidades da inseguranca, da responsabilizacao, do monoculturalismo e do conformismo, em articulacao com determinados processos sociais, os quais. promoveram as condicoes de possibilidade para a viabilizacao da referida politica. Trata-se de um cenario de gestao publica gerencial no qual essas sociabilidades fascistas se disseminam atraves das relacoes sociais, politicas e culturais que sao construidas, condicionando e limitando a esfera de acao dos subordinados no contexto local. A nucleacao escolar no campo constitui-se em obstaculo para que o projeto de Educacao Infantil do Campo alcance as escolas no contexto rural, mediante os processos e sociabilidades identificados. Assim, em uma perspectiva contra-hegemonica, identifica-se a necessidade de construcao de redes geradoras de um novo cosmopolitismo subalterno e insurgente, que favorecam a formacao de sociedades civis fortes e criativas em prol do desenvolvimento das resistencias e da memoria dos povos do campo, no sentido de combater a dominacao sociocultural e de propiciar a formacao de outras sociabilidades em que as criancas do campo sejam respeitadas como sujeitos de cultura e de direitos.
  • ELAINE FREITAS DE SOUSA
  • NARRATIVA, TRADIÇÃO, INTERCULTURALIDADE: OS SIGNIFICADOS DA FORMAÇÃO ACADÊMICA NA IDENTIDADE DOS JOVENS POTIGUARA
  • Orientador : MARIA EULINA PESSOA DE CARVALHO
  • Data: 15/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • Da convivencia direta da pesquisadora com os sujeitos envolvidos, ao atuar como docente no periodo de tres anos no Campus IV da UFPB, surgiu a necessidade e o interesse em compreender ate que ponto a universidade tem contribuido para que os jovens Potiguara possam se inserir na comunidade academica e, assim, colaborar com seu povo, reforcando sua identidade cultural, mas ao mesmo tempo, adquirindo uma profissao e fazendo parte do crescimento da regiao. Desta forma, a tese defendida e a de que o sujeito proveniente de uma identidade cultural Potiguara ao se deparar com a realidade academica, a partir do seu ingresso, adquirindo o conhecimento e experiencias assimilados e apreendidos, estabelece uma relacao entre tais conhecimentos, ressignificando seus saberes atraves dos processos formativos, vivenciados ao longo da trajetoria de suas vidas. O objetivo geral desta pesquisa qualitativa empreendida foi compreender, a partir das narrativas de vida dos jovens indigenas, os modos como estes ressignificam sua identidade a partir das experiencias neste processo de ensino oficial vivenciados na universidade, contribuindo na sua formacao, atraves do curso de Secretariado Executivo, oferecido no campus IV, na regiao do Vale do Mamanguape. Considerando tal objetivo, apresentamos os seguintes objetivos especificos: identificar como os educandos e educandas indigenas tem buscado se inserir no universo academico; reconhecer sujeitos, espacos e processos fundamentais, para que estes/estas jovens possam fazer uma intersecao entre suas identidades culturais e o conhecimento academico, atraves de um dialogo intercultural; perceber a partir de suas trajetorias de vida, como suas experiencias puderam contribuir para o ingresso na universidade e a escolha de um curso superior. Para a realizacao destes objetivos, a abordagem metodologica adotada foi a pesquisa (auto)biografica por permitir a articulacao de sentidos a partir da centralidade das narrativas dos jovens Potiguara. A relacao intersubjetiva estabelecida proporcionou uma integracao entre pesquisados e pesquisadora. O procedimento para a producao das narrativas foi o grupo dialogico (GD) com a participacao de tres estudantes indigenas, compreendendo as seguintes atividades: aplicacao de questionario sobre informacoes pessoais, academicas e profissionais; atividades praticas para o desenvolvimento dos conceitos embasadores desta tese e, por fim, a realizacao da narrativa. A coleta de dados foi complementada com a observacao participante, o diario de itinerancia e a analise do memorial academico dos envolvidos. Para a analise do corpus da pesquisa utilizamos a analise textual discursiva por se tratar de uma metodologia que busca interpretar as producoes realizadas e construidas na pesquisa qualitativa, representando uma compreensao de carater hermeneutico e heuristico, o que dispensou neste caso, a elaboracao de hipoteses.
  • EMMANOEL DE ALMEIDA RUFINO
  • A racionalidade comunicativa em tempos de cibercultura: pela formação de coletivos inteligentes no espaço do saber
  • Orientador : EDNA GUSMAO DE GOES BRENNAND
  • Data: 12/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo assume como objeto o projeto formativo de coletivos inteligentes no contemporaneo Espaco do Saber, fundamentando-se nos conceitos de razao comunicativa e inteligencia coletiva. Em observancia a esse referencial de racionalidade, baseia-se na Teoria do Agir Comunicativo (TAC), seguindo o lastro emancipatorio iluminista projetado na teoria da inteligencia coletiva. Contextualiza os horizontes virtuais de aprendizagem abertos na esteira da revolucao contemporanea dos sistemas informaticos e telematicos e do advento do ciberespaco, no interim dos seculos XX e XXI d. C., como tambem os mecanismos sistemicos que, infiltrados nas redes interativas desse grande mundo da vida ciber, preterem a formacao de coletivos inteligentes em favor da promocao de coletivos inteligentemente administrados. Objetivou compreender a formacao de coletivos inteligentes a partir de aprendizagens cooperativas racionalmente motivadas, seguindo a tese de que a razao comunicativa fomenta processos cooperativos de aprendizagem capazes de formar coletivos inteligentes no Espaco do Saber. Inspirado no metodo hermeneutico, o olhar interpretativo do objeto deste estudo propoe uma postura compreensiva do fenomeno da aprendizagem no campo universal – mas intotalizavel – do ciberespaco, locus privilegiado do enredamento global dos sujeitos do Espaco do Saber. Nesse sentido, a construcao da tese e suas etapas de analise reclamam a pretensao hermeneutica de compreender – a luz da TAC – os principios norteadores da razao comunicativa coerentes/propicios a promocao de aprendizagens cooperativas e coletivos inteligentes, que estao na base do conceito de inteligencia coletiva. Averiguando a possibilidade de fomentarmos racionalmente o desenvolvimento de uma cultura de aprendizagens cooperativas e a consequente formacao de coletivos inteligentes nos ambientes ciberneticos do Espaco do Saber, conclui que a formacao de coletivos inteligentes (capazes de otimizar o potencial de inteligencia coletiva disposto no Espaco do Saber) passa pela racionalizacao da comunicacao no contexto do mundo da vida ciberespacial. Aponta, pois, a racionalidade comunicativa como um referencial privilegiado para fomentar coletivos inteligentes no Espaco do Saber, especialmente porque ela pode transformar o universo ciberespacial num mundo da vida emancipado (livre de atuacoes nao-interativas por parte de sujeitos e instancias sistemicas) e fecundo a aprendizagens cooperativas, porque enredado por sujeitos competentes para falar e agir eticamente em suas interacoes, desafiadora utopia cujo “nao-lugar” e um distinto condicionante para nossa evolucao social.
  • VANDERLAN PAULO DE OLIVEIRA PEREIRA
  • A Educação Popular na Arquidiocese da Paraíba (1966-1985)
  • Orientador : AFONSO CELSO CALDEIRA SCOCUGLIA
  • Data: 24/11/2017
  • Mostrar Resumo
  • A Arquidiocese da Paraiba inaugurou em 1966 uma nova metodologia pastoral com forte presenca junto ao meio popular, onde os agentes de pastorais nao eram apenas missionarios ou religiosos interessados em difundir a mensagem evangelica, mas tambem educadores populares com o desejo de modificacao na ordem social. A atuacao de tais agentes se caracterizava pelo despojamento e o cultivo de uma cultura que nao se sobrepunha ao de seus destinatarios, mas que considerava a realidade de cada comunidade compartilhando saberes e percebendo o valor da construcao popular. O recorte temporal foi situado do periodo da chegada de Dom Jose Maria Pires (1966), na epoca arcebispo da Arquidiocese da Paraiba, ate o fim do regime militar (1985). As tematicas presentes nos processos educacionais apresentam uma Igreja comprometida com as camadas populares, sistematizando a atuacao por meio das Comunidades Eclesiais de Base (CEB’s), da Acao Pastoral Igreja Viva, da Equipe de Promocao Humana da Arquidiocese e do Centro de Defesa dos Direitos Humanos da Arquidiocese da Paraiba. Alem de tais movimentos, houve o surgimento de varias experiencias no solo arquidiocesano que tiveram outros protagonistas a exemplo das Pequenas Comunidades Inseridas formadas por religiosas e pelas iniciativas de evangelizacao e educacao popular do Pe. Jose Comblin. Em tais praticas, percebe-se a articulacao das ideias de Paulo Freire e da Teologia da Libertacao que remetem a um novo saber pedagogico e a uma nova teologia. Em ambas se evidencia a acao como pre-requisito de qualquer teoria e um saber pedagogico e teologico com sentido para a vida. Em tais praticas pastorais e educacionais se estabelecem novos atores em um cenario marcado pela opressao oriunda do regime militar, das perseguicoes locais por conta dos dirigentes politicos e dos empresarios. E o desenvolvimento de uma nova praxis na qual fe e cotidiano se articulam promovendo com os oprimidos sua libertacao.
  • FERNANDO AUGUSTO GENERINO SOARES
  • A CONTRARREFORMA DO ENSINO MÉDIO DO GOVERNO MICHEL TEMER: A REORGANIZAÇÃO DO PROJETO NEOLIBERAL E A DESCONSTRUÇÃO DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR
  • Orientador : JORGE FERNANDO HERMIDA AVEIRO
  • Data: 30/10/2017
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo objetiva analisar a contrarreforma educacional do Governo de Michel Temer, focando nos desdobramentos que a mesma traz para a disciplina de Educacao Fisica no Ensino Medio. As mudancas acontecidas na politica, na economia, na educacao e no mundo do trabalho tem como fator preponderante a reorganizacao do projeto neoliberal capitaneado por Michel Temer apos o impeachment da presidenta Dilma Vana Rousseff. Uma das principais acoes do governo em materia educacional foi a aprovacao da Medida Provisoria nº 746/16, que provoca profundas mudancas nas politicas voltadas ao Ensino Medio. Tendo em vista essa conjuntura, esta pesquisa procurou respostas para a seguinte questao norteadora: quais as implicacoes que a Medida Provisoria (MP) nº 746/16 trouxe para a organizacao do trabalho pedagogico da disciplina Educacao Fisica no Ensino Medio? Do ponto de vista metodologico, a pesquisa adotou o metodo dialetico, mesmo ressaltando sua natureza qualitativa, documental e exploratoria, focando em particular nos fundamentos politicos e filosoficos que embasam a proposta educacional contida na referida Medida Provisoria. O estudo tambem procura representar um esforco de reflexao teorica para o entendimento da realidade por qual passa a educacao brasileira, no sentido de colaborar estrategicamente na construcao coletiva de caminhos que ajudem afrentar as problematicas educacionais contemporaneas.
  • VAGNA BRITO DE LIMA
  • PROFESSOR DIRETOR DE TURMA: UM ESTUDO ENTRE BRASIL E PORTUGAL ACERCA DE UMA POLÍTICA EDUCATIVA DO ESTADO DO CEARÁ-BRASIL
  • Orientador : MARIA ZULEIDE DA COSTA PEREIRA
  • Data: 13/10/2017
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho apresenta o relatorio de tese da investigacao realizada no ambito do Doutoramento em Educacao no Programa de Pos-Graduacao em Educacao (PPGE) da Universidade Federal da Paraiba (UFPB) - Brasil, com o objetivo de analisar como os sujeitos da organizacao educativa (gestores, professores, alunos e pais), se apropriaram das representacoes do cargo do professor diretor de turma no contexto da escola publica estadual regular cearense no periodo de 2011 a 2014. Uma vez que o cargo de diretor de turma instituido no Ceara-Brasil se inspira no cargo homonimo criado no sistema educacional portugues na decada de 60 do seculo XX, a investigacao realizou dois estudos de caso, um no contexto cearense e outro no norte de Portugal. A politica educativa intitulada Projeto Professor Diretor de Turma (PPDT), esta em atuacao no ambito brasileiro precisamente nas escolas publicas estaduais regulares do Ceara-Brasil desde o ano de 2008, no sistema educativo portugues, o cargo encontra-se consolidado e regulamentado com a nomenclatura, diretor de turma, desde o final de 1968. Contudo, conforme Virginio Sa (1997), o antepassado remoto do Diretor de Turma foi introduzido na escola portuguesa em finais do seculo XX, tendo entao a designacao de Diretor de Classe. Como afirma este autor, “[...] pelo decreto de 14 de agosto de 1895, determina-se que de entre os professores da classe um sera designado director, competindo ao governo a sua nomeacao sob proposta do reitor” (p, 29). Ao analisar as continuidades e rupturas do Diretor de Classe ao Diretor de Turma, Sa poe em evidencia a “triplice funcao” que une os dois cargos, ainda que com uma hierarquizacao diferente das funcoes em causa. A abordagem metodologica e de natureza qualitativa, estrategia de investigacao escolhida foi o metodo de estudo de caso unico (integrado e holistico), os instrumentos de recolha de dados utilizados foram pesquisas bibliografica e documental, questionario, observacao nao participante, entrevistas semiestruturada. Adotou-se como modelo de analise o ciclo continuo de politicas formulado por Richard Bowe, Stephen Ball e Anne Gold (1992); Ball (1994, 2011), articulando-o com a perspectiva da escola como organizacao educativa de Licinio C. Lima (1998, 2001). Assim, o referencial teorico procura articular a abordagem do ciclo das politicas com as contribuicoes da sociologia das organizacoes educativas, a partir das perspectivas de Ball (1992, 1994, 2002, 2004, 2011, 2013), Lima (1986, 1998, 2001), Sa (1997) entre outras contribuicoes para a compreensao da escola como organizacao educativa complexa. Considera-se que o PPDT, em sua trajetoria passou pelo processo de (re)interpretacao e (re)contextualizacao, nos diferentes contextos da politica em atuacao (contexto da influencia, contexto da producao do texto, contexto da pratica, contexto dos resultados e efeitos e contexto das estrategias politicas). Efetivamente, o PPDT resulta da “interpretacao da interpretacao” sobre o diretor de turma existente na estrutura educativa portuguesa pelos atores dos grupos de interesse no contexto brasileiro. Conclui-se que os atores para os quais a politica PPDT e destinada, alunos, pais, professores e gestores escolares, se mostram convencidos da importancia da politica educativa para a educacao dos estudantes na escola cearense, ainda que, se observe as resistencias, sobretudo, quanto a imagem burocratica da politica educativa. Relativamente as significacoes sobre o cargo/funcao de DT, os textos e discursos apresentam significativas aproximacoes no plano das orientacoes para a acao, embora no plano da acao se observe distanciamentos sociais, politicos e economicos entre os contextos investigados.
  • VERIDIANA XAVIER DANTAS
  • PDE Escola: atuação do processo de ensino e aprendizagem no Sistema Municipal de Ensino de Santa Rita/PB
  • Orientador : MARIA ZULEIDE DA COSTA PEREIRA
  • Data: 10/10/2017
  • Mostrar Resumo
  • Nesta tese, lancamos um olhar sobre as Politicas Educacionais nos contextos macro e micro, ao analisar o Programa Federal Plano de Desenvolvimento da Escola ─ PDE Escola, no municipio de Santa Rita/PB. Nosso interesse por essa tematica justifica-se por compreender que o referido programa atua no desenvolvimento da gestao das escolas. Assim, evidenciamos as politicas publicas, sobretudo PDE Escola. Nosso objetivo geral e analisar os efeitos do PDE Escola para o desenvolvimento da gestao escolar no criterio de eficacia ensino e aprendizagem do Sistema Municipal de Ensino de Santa Rita/PB. O estudo foi realizado em uma escola que compoem o referido sistema. O fio norteador para abordarmos tal tema esta voltado as politicas publicas brasileiras destinadas a melhoria das escolas no ambito municipal. Nossa pesquisa deu enfase em documentos oficiais que regem as politicas publicas educacionais no Brasil, mais especificamente, em relacao ao programa PDE Escola. Alem disso, analisamos a Constituicao Federal (CF, 1988), a Lei de Diretrizes e Bases da Educacao Nacional (LDBEN Lei nº 9.394/1996), Plano Nacional de Educacao Lei nº13.005/2014(PNE), Plano Municipal de Educacao lei nº 1666/2014(PME). Alem disso, pautamo-nos na abordagem de analise dos dados no ciclo continuo de politicas de autores como Ball, (1989); Ball, Gold e Bowe (1992); Ball, (1994); Ball, Maguire e Braun (2016). Para fundamentar nossa escolha metodologica, optamos por (BOGDAN, BIKLEN, 1994), cujos pressupostos apontam para a necessidade de uma investigacao qualitativa, na qual a fonte direta de dados e o ambiente natural, consistindo o investigador o instrumento principal. Nessa perspectiva, realizamos um estudo de caso respaldados nos autores Stake (2012) e Yin (2010). Os dados que constituiram o corpus da pesquisa foram coletados atraves de aplicacao de entrevistas semiestruturadas e observacoes participantes. Os nossos objetivos; iniciais buscaram compreender o processo de atuacao do PDE Escola na Dimensao de Ensino e Aprendizagem; identificar o desenvolvimento das acoes objetivadas pelo PDE Escola; evidenciar quais os elementos do PDE Escola sao anunciados a partir da atuacao dos profissionais dos profissionais da educacao pesquisados; identificar no criterio de eficacia escolar ensino e aprendizagem. A partir dos requisitos curriculo organizado e articulado e praticas efetivas dentro de sala de aula para melhoria dos processos da gestao escolar do Sistema Municipal de Ensino de Santa Rita/PB. Na dimensao do Ensino e Aprendizagem, concluimos que diante das acoes realizadas pelos atores envolvidos no processo, contatamos os efeitos positivos, diante dos discursos dos sujeitos pesquisados, nestes discursos, destacam-se a autonomia financeira e pedagogica, a reorganizacao e a aplicacao de recursos de forma correta e como ponto negativo, ressaltam-se o aumento de trabalho e recursos insuficientes, alem da falta de envolvimento por parte de alguns. Assim, percebemos que o PDE Escola vem para somar as acoes da escola. Portanto, a pesquisa nos revelou, com base nas falas analisadas, que a gestao escolar e democratica e participativa quando se refere ao contexto dos resultados/efeitos, os profissionais da educacao sao os atores principais nesta arena de pressoes por resultados, pois sao eles que recriam e reinventam a politica, nos momentos de atuacao/encenacao, traducao e interpretacao.
  • MARCOS ANGELUS MIRANDA DE ALCANTARA
  • Elementos para uma teoria enunciativa da Educação Popular
  • Data: 06/10/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A problematica da Pesquisa em Educacao Popular esta inserida no debate epistemologico sobre as rupturas em torno da Modernidade. Ela tambem esta correlacionada a historia mais recente da educacao brasileira: na criacao INEP (1937); na institucionalizacao da Posgraduacao brasileira (1965); e na criacao da ANPED (1978). Especificamente, o objeto deste estudo esta delimitado ao contributo da Analise Arqueologica do Discurso ao campo investigativo da Educacao Popular no Brasil. Dele decorre a formulacao da tese de que a Analise Arqueologica do Discurso pode contribuir com elementos para uma Teoria Enunciativa da Educacao Popular. Do ponto de vista teorico/metodologico, este estudo apropria-se das contribuicoes arqueologicas de Michel Foucault (2007; 2008; 2010); a partir de Saussure (2006), de Peirce (2008) e de Frege (2010), apropria-se da nocao de signo, todavia, o trata como elemento constitutivo do enunciado, ao considerar a ruptura de sua constituicao tricotomica; e desenvolve os procedimentos metodologicos de mapeamento, escavacao da zona do discurso e de analise e descricao dos enunciados, conforme Alcantara e Carlos (2013). O texto percorre inicialmente o debate em torno da refundamentacao da Educacao Popular para o seculo XXI, em dialogo com Beisiegel (1984), Freire (1987), Brandao (2006), Guevara (2006), Streck (2012), Carrillo (2013), dentre outros. Apos aprofundada essa discussao, a pesquisa adentra a producao academica nas teses e dissertacoes em Educacao Popular em alguns programas distribuidos pelo pais, mapeia seus temas, seus problemas, seus objetos e suas abordagens teorico/metodologicas. Do ponto de vista epistemologico, o levantamento adentra as abordagens que fundamentam essas pesquisas, a exemplo das tendencias no marxismo, nos metodos documentais, nos biograficos e nos da linguagem. Duas tendencias investigativas sao identificadas: as referenciais e as significativas. No universo de estudos no campo da linguagem, o trabalho aborda a producao do GEPEJA/UFPB/PPGE, fundamentada na arqueologia foucaultiana que possibilita a emergencia de objetos de estudo especificos, so possiveis mediante um olhar arqueologico para os problemas: objetos no campo enunciativo, sobre regras gerais e leis de funcionamento de discursos sobre a EJA, sobre a Educacao Popular em Saude e sobre a Educacao e Visualidade, dentre outros. Sao pesquisas que se ocupam da dimensao enunciativa da Educacao Popular. Para defender a tese em questao, o estudo identifica as condicoes de possibilidade de existencia do enunciado da Educacao Popular, inicialmente na escavacao de seus signos enunciativos, em seguida mediante a analise e descricao de seus campos de dominio: antropofilosofico, cognitivo-epistemico, ideopolitico, generico-abstrato, sociohistorico e organizativo-operativo. A partir de uma serie de regras, posicoes de sujeitos, funcoes enunciativas e correlatos, esses dominios estabelecem uma serie de possibilidades de falar, escrever e articular discursos sobre a educacao, sendo a Educacao Popular uma possibilidade que aciona a serie de signos enunciativos da democracia, da cidadania, da participacao, dos direitos humanos etc. Portanto, esses dominios, identificados e descritos, constituem-se em elementos para uma Teoria Enunciativa da Educacao Popular. Pesquisa Educacional. Educacao Popular. Analise Arqueologica do Discurso.
  • JOSÉ ROBERTO MORAIS DOS SANTOS
  • O COLÉGIO SERÁFICO DE SANTO ANTÔNIO E SUAS PRÁTICAS ESCOLARES (1941- 1971)
  • Data: 20/09/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente dissertacao pretende analisar as praticas escolares ocorridas no Colegio Serafico de Santo Antonio, em Lagoa Seca-PB, no periodo de 1941 a 1971. Nessa, perspectiva, a contribuicao da Nova Historia Cultural possibilitou o desenvolvimento desta pesquisa, com um novo olhar investigativo acerca de sujeitos que antes eram renegados pela Historia Tradicional. A metodologia deste estudo utiliza a historia oral e memoria como fontes historiograficas aliadas as fontes imageticas. A contribuicao desses sujeitos se fez atraves de suas memorias, tendo em vista que esses sujeitos nao guardaram consigo cartas, diarios, cadernos, entre outros. Desse modo, compreende-se que nao ha como estudar as praticas escolares sem tracar a trajetoria em que essas relacoes se produzem. Ao analisar essas praticas escolares, percebe-se um pouco mais sobre a historia da educacao no referido municipio e as contribuicoes que essas praticas trouxeram. O recorte temporal utilizado possibilita entender e conhecer um pouco mais da historia do CSSA. No que se refere aos conceitos que fundamentaram essa dissertacao, destaca-se: discussoes a cerca do que e a historia cultural de Burke (2005); o papel da igreja na educacao escolar masculina na decada de 1950 de Chaves (2012); cultura e praticas escolares na perspectiva de Vidal (2006); e as novas abordagens do campo da historia da educacao brasileira de Ricouer (2007). Quanto a discussao tematica sobre a instituicao escolar as abordagens de Faria Filho (1995) e Halbawachs (2004) foram pertinentes. Dentre as varias reflexoes desenvolvidas nesse estudo, pudemos concluir que o CSSA constituiu-se, com uma educacao de cunho religioso, preparando alunos para a formacao eclesiastica, porem nem todos os alunos se tornaram frades, tendo outras formacoes como advogadas, professores universitarios, e varias outras profissoes exercidas no norte - nordeste brasileiro, mediante um curriculo e praticas escolares que enfatizaram uma formacao religiosa.
  • NAYARA TATIANNA SANTOS DA COSTA
  • A DEMOCRATIZAÇÃO NOS CURSOS DE ELEVADO PRESTÍGIO SOCIAL NA UFPB: Acesso e Permanência dos Estudantes Cotistas
  • Data: 15/09/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A pesquisa em tela reitera a responsabilidade da universidade no processo de democratizacao dos cursos de elevado prestigio social, e as reflexoes sobre os mecanismos de permanencia a partir dos cotistas beneficiarios. Tem como pressuposto, que as escolhas dos estudantes ainda se dao muito em funcao de seu capital cultural, do habitus de um grupo social e das suas probabilidades de exito futuro, bem como da estrutura geral do sistema de ensino. Defende que a democratizacao da educacao superior publica se da prioritariamente via carreiras consideradas como de menor prestigio social, e na area de humanidades em particular, embora reconheca que a Lei de cotas teve um papel crucial na reconfiguracao do perfil dos estudantes presentes nos cursos de maior prestigio. Este estudo inscreve-se numa abordagem quanti-qualitativa de pesquisa, cuja investigacao articula dados de acesso e desempenho dos cotistas, bem como das suas trajetorias, origem social e da permanencia a partir do olhar dos estudantes acerca dos mecanismos de assistencia estudantil oferecidos pela UFPB. Utiliza-se, dentre outros instrumentos, das entrevistas semi-estruturadas. Pauta-se nos conceitos de capital cultural, campo e habitus em Bourdieu, e discute a democratizacao considerando o acesso, a permanencia e o conceito de qualidade social em educacao.
  • CLAUDIA MARIA DE LIMA
  • A GESTÃO DEMOCRÁTICA NOS PROCESSOS DE CONSTRUÇÃO E APROVAÇÃO DO PNE (2014-2024): os debates e embates no Estado e na sociedade civil
  • Data: 25/08/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa objetivou analisar a gestao democratica nos processos de construcao e aprovacao do Plano Nacional de Educacao – PNE (2014-2024). Buscou apresentar os debates e embates no Estado e na sociedade civil em torno do objeto de analise. Para tanto, tomamos como referencia o conceito de Estado Ampliado de Antonio Gramsci, assim como, a analise de Coutinho (2000) que compreende na sociedade e na educacao a existencia de dois projetos conflitantes: o projeto liberal corporativo ou neoliberalismo e o projeto democratico de massas. Os procedimentos da pesquisa compreendem a analise documental e bibliografica, de textos primarios e secundarios de forma problematizadora. Como fundamentos, nos reportamos aos estudos de autores como Gramsci (2000, 2005, 2006), Coutinho (1999, 2000), Cury (2007, 2009, 2011), Dourado (2001, 2002, 2007, 2008, 2010), Paro (1999, 2007, 2016), Freire (1991, 1993, 1997, 2001a, 2001b, 2006, 2015, 2017), Freitas (2011, 2014, 2017), dentre outros. A partir desse estudo, foi possivel constatar que apesar de ter havido uma relacao mais estreitada entre o Estado (em sentido estrito) e a sociedade civil no processo de construcao a aprovacao do PNE (2014-2024) e constatarmos mais debates em torno do tema da gestao democratica, das duas propostas de gestao que disputaram hegemonia, a democratica e a gerencial, a perspectiva predominante na Lei 13.005/2014 do PNE (2014-2024) foi a gerencial em detrimento da democratica. Os dados ainda revelaram que essa perspectiva de gestao corrobora com a tendencia neoliberal da decada de 1990, e aponta a meritocracia e a responsabilizacao nos processos de gestao gerencial, assim, legitima o Estado avaliador e consequentemente responsabiliza os gestores e a comunidade escolar pelo fracasso da escola.
  • ADRIANA MAMEDE DE CARVALHO BEZERRA
  • A FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO BRASIL: UM ESTUDO DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA A FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DOS PROFESSORES (2002-2015)
  • Data: 25/08/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo constitui-se numa producao desenvolvida como dissertacao de mestrado, junto ao Programa de Pos-Graduacao em Educacao da Universidade Federal da Paraiba (UFPB), na linha de Politicas Educacionais. Trata-se de uma investigacao relativa a Politica de Formacao Inicial e Continuada de professores da Educacao Basica no Brasil, orientada pelas Resolucoes CNE/CP 1/2002 e 2 /2002, que instituem as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formacao de professores da Educacao Basica; alem das Resolucoes CNE/CP 1/2006 e CNE/CP 2/2015 que tratam, respectivamente, das Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduacao em Pedagogia e da definicao de novas diretrizes para a formacao inicial e continuada dos profissionais do magisterio da Educacao Basica. A metodologia adotada foi embasada em pesquisa bibliografica e documental, com abordagem qualitativa. Nosso trabalho fundamentou –se nos estudos de Freitas (2001, 2003,2007), Sheibe (2001), Aguiar (2005), Brzezinski (1999, 2007), Freitas (2004, 2016) e Dourado ( 2015). Nosso estudo discutiu a formacao inicial e continuada do professor e priorizou a Base Comum Nacional como principio orientador da formacao. Partindo-se do desenho de um novo projeto politico de formacao de professores, sao apontados avancos na legislacao da politica de formacao desses profissionais, redimensionando-se o seu perfil a partir da concepcao de docencia, a qual inclui o exercicio articulado nos processos de ensino e aprendizagem e na organizacao e gestao da Educacao Basica.
  • ANDREA ALICE DA CUNHA FARIA
  • A EDUCAÇÃO QUE CONSTRÓI A AGROECOLOGIA NO BRASIL: trajetórias de um vínculo histórico
  • Data: 28/07/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa nasce de uma percepcao construida a partir de uma pratica social e se plasma em torno de um objeto relacional, qual seja, a vinculacao politico-pedagogica entre agroecologia e educacao popular. A abordagem investigativa do objeto se realiza atraves de um estudo acerca do processo historico de constituicao do movimento agroecologico brasileiro, desde o inicio da decada de 1980 ate o inicio dos anos 2000. Para tanto, recorre-se a referencias bibliograficas e a fontes primarias, como documentos elaborados no decorrer deste processo e entrevistas com pessoas que participaram de forma direta ou indireta, do mesmo. As informacoes assim obtidas foram analisadas com o auxilio de uma chave de leitura construida, nos capitulos 1 e 2, a partir das primeiras formulacoes freireanas desenvolvidas ainda na decada de 1950, momento no qual o intenso debate acerca dos rumos do desenvolvimento brasileiro estimula proficuas (e ainda vigentes) formulacoes teoricas, inclusive acerca da educacao e de seu papel no desenvolvimento do pais. A narrativa do processo de constituicao do movimento agroecologico brasileiro se apresenta em torno de tres momentos historicos aqui identificados como espacos de germinacao, dinamicas de interacao e movimentos de expansao. A eles correspondem os capitulos 3, 4 e 5 do presente trabalho que atraves de uma descricao densa (GEERTZ, 2008) objetivam identificar, explicitar e interpretar os sentidos, os significados e as ressignificacoes coerentes com uma concepcao de educacao popular. Os resultados revelam a existencia de um vinculo organico entre agroecologia e educacao popular, de natureza politico-pedagogica. Do ponto de vista politico, tal vinculo se expressa pelo protagonismo dos sujeitos populares e pelo carater de resistencia presente na construcao de alternativas de desenvolvimento para o pais. Do ponto de vista pedagogico, pela preponderancia da realidade como lugar de partida e de chegada, da praxis reflexiva e da busca permanente, como elementos constituintes de um movimento social que constroi a agroecologia no Brasil, ao passo em que, atualiza a educacao popular.
  • JOEL MARTINS CAVALCANTE
  • Análise da “Ideologia de Gênero” no Plano Municipal de Educação de João Pessoa - PB (2015-2025)
  • Data: 20/07/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O Plano Nacional de Educacao (2014-2014) foi aprovado com a supressao da superacao de desigualdades motivadas por genero e orientacao sexual e sem nenhuma meta ou estrategia indicada pela CONAE referente ao eixo 2 - Educacao e diversidade: justica social, inclusao e direitos humanos em virtude da pressao de grupos fundamentalistas no parlamento e seus aliados. A mesma pressao foi observada na votacao do Plano Municipal de Educacao de Joao Pessoa (PME-JP) - 2015-2025. O objetivo geral da dissertacao e analisar as discussoes em torno da diversidade de genero e sexual – a “ideologia de genero” – no processo de construcao e aprovacao do Plano Municipal de Educacao de Joao Pessoa, Como objetivos especificos foram: fundamentar os Direitos Humanos na perspectiva contra-hegemonica e intercultural de modo a contribuir para o respeito as diversidades de genero e sexual, entendendo o contexto historico-conceitual e os aspectos normativos internacionais e nacionais que fundamentam a educacao nesta perspectiva; analisar os embates entre os setores fundamentalistas e aliados com as demais forcas politicas e o governo federal no debate das politicas educacionais nos ultimos anos relativos a diversidade de genero e sexual; e compreender os contextos discursivos pertinentes a “ideologia de genero” na construcao do Plano Municipal de Educacao de Joao Pessoa. Trata-se de uma pesquisa qualitativa de natureza bibliografica e documental, onde foram utilizados: leis, diretrizes nacionais, pactos e convencoes internacionais, atas, planos, documentos das Conferencias Nacional e Municipal de Educacao, blogs, sites, videos, postagens no facebook e instagram, notas publicas e tecnicas, livros em torno da diversidade de genero e sexual nos planos de educacao. Os resultados comprovam as aliancas entre os segmentos fundamentalistas e partidos politicos numa direcao distinta e antagonica a CONAE contraria ao principio da nao discriminacao e do respeito a diversidade como parte do jogo democratico, apesar disso, a diversidade de genero e sexual encontra respaldo normativo para ser trabalhada na educacao escolar.
  • REJANE MARIA DE ARAUJO LIRA
  • Formação e profissionalização de professores da Educação Infantil na Rede Municipal de João Pessoa-PB
  • Data: 11/07/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta tese teve como objeto de estudo a formacao e profissionalizacao de professores da educacao infantil. Para o abarcamento deste, foram investigadas as politicas publicas educacionais nacionais e locais e sua interlocucao com a formacao, a profissionalizacao e as condicoes de trabalho de professores que atuam na educacao infantil, tendo por foco dois Centros de Referencia em Educacao Infantil (CREIs) vinculados a Secretaria de Educacao (SEDEC) do Municipio de Joao Pessoa-PB (PMJP). A metodologia utilizada insere-se no enfoque da pesquisa basica, de delineamento investigativo e descritivo, com estrategias de campo, tanto em relacao a fonte de informacao quanto ao local de coleta dos dados, de temporalidade longitudinal e de natureza predominantemente qualitativa, com a opcao pela abordagem do metodo interpretativo. Para o alcance dos dados, foi conjugado o uso de quatro instrumentos de coleta: observacao, diario de campo, discussao grupal e entrevistas individuais com 11 (onze) professores; 2 (duas) gestoras; 2 (duas) supervisoras; 8 (oito) monitoras e 5 (cinco) bercaristas. Os dados foram analisados atraves do conjunto de tecnicas da Analise de Conteudo (AC). A partir deles, foi evidenciado que existem varias tensoes e complexas relacoes de confrontos, conflitos, convergencias e divergencias entre formulacao e implementacao das politicas publicas educacionais analisadas com a formacao, a profissionalizacao do professor de educacao infantil e na qualidade do atendimento educacional prestado nos CREIs. Ficou tambem demarcada a acentuada desarticulacao entre essas politicas e o perfil profissional encontrado nos CREIs; a desvalorizacao profissional foi evidenciada nos salarios precarios, na estrutura, as vezes, inadequada para o trabalho, na formacao insuficiente e inadequada dos professores e desprestigio social da profissao; e as praticas pedagogicas realizadas nos CREIs tem confundido o sentido e as finalidades educativas da educacao infantil, quando sao desenvolvidas atividades que nao primam pela indissociabilidade do cuidar, educar e brincar, na compreensao de que a integracao desses aspectos e fundante para o desenvolvimento integral das criancas.
  • DAIANE LINS DA SILVA FIRINO
  • GÊNERO E PERSPECTIVAS DE ESCOLHA DE CURSOS SUPERIORES: ANÁLISE A PARTIR DE UMA ESCOLA DE ENSINO MÉDIO INTEGRADO A CURSOS TÉCNICOS NA ÁREA DA COMPUTAÇÃO
  • Data: 28/06/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Questoes de genero estao presentes nas relacoes sociais de forma invisivel e naturalizada. Dessa forma, as escolhas e o agir sao condicionados pelos ditames de uma sociedade patriarcal, androcentrica e heteronormativa. A divisao sexual e considerada a maior divisao social do mundo atual, portanto pesquisar sobre condicionamentos de genero na escola e, principalmente, no Ensino Medio permite visibilizar preconceitos e estereotipos para buscar estrategias de equidade de genero. Diante disso, esta dissertacao teve o objetivo de analisar a relacao com a tecnologia e as perspectivas de escolha de cursos superiores de jovens estudantes do Ensino Medio integrado a area da Computacao da Escola Estadual Estudante Rebeca Cristina Alves Simoes/PB, mais conhecida como Escola da Policia Militar (CPM), buscando compreender se sao influenciadas por naturalizacoes e/ou estereotipos de genero, levando as mulheres a escolherem cursos/ocupacoes/especializacoes tradicionalmente femininos e os homens a buscarem carreiras de prestigio social em redutos considerados masculinos. Para tanto, foram aplicados questionarios com 185 estudantes (do 1° ao 3° ano), sendo 101 mulheres e 84 homens. A pesquisa assume uma abordagem quanti/qualitativa e um carater exploratorio e descritivo. Sistematizados em tabelas e graficos, destacando sexo e serie/ano, os dados foram analisados com base na Analise de Conteudo de Bardin e nas teorizacoes sobre genero. A analise evidenciou que os/as estudantes possuem uma forte ligacao com a tecnologia e que ha diferencas de genero na forma como estes/estas se relacionam com a mesma, sendo uma delas a propensao das meninas a buscarem informacoes e dos meninos a buscarem o entretenimento quando navegam na internet. Alem disso, verificou-se que a naturalizacao dos estereotipos de genero nas relacoes sociais parece influenciar as identificacoes dos/as jovens com as areas do conhecimento e se refletir nas escolhas de cursos superiores. Tais escolhas estavam associadas a atributos de genero, levando as meninas a escolherem carreiras da area de Ciencias Humanas, Sociais e Biologicas, ligadas ao cuidado, e direcionando os meninos para as carreiras de Ciencias Exatas e Tecnologia. Dessa forma, percebeu-se que as meninas, mesmo estando inseridas em cursos tecnicos da area da Computacao, integrados ao Ensino Medio, nao pretendem seguir carreira na referida area, mas tambem o percentual de meninos que pretendem prosseguir nessa area foi baixo, suscitando questionamentos para novas investigacoes. Tambem se observou a influencia da cultura militar, presente na escola investigada, nas pretensoes de escolhas profissionais, pois o Curso de Formacao de Oficiais (CFO) obteve destaque entre as escolhas declaradas por ambos os sexos.
  • MAIRA LEWTCHUK ESPINDOLA
  • AS EXPERIÊNCIAS DOS INTELECTUAIS NO PROCESSO DE ESCOLARIZAÇÃO PRIMÁRIA NA PARAHYBA (1824-1922)
  • Data: 05/06/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O argumento principal desta tese parte do suposto que, durante o longo seculo XIX, alguns intelectuais participaram do processo de escolarizacao no Brasil, alem de atuarem nas escolas como professores e depuseram diversos escritos direcionados a educacao. Possui como objetivo principal realizar uma interpretacao sobre as experiencias desses individuos no processo de escolarizacao primaria no Imperio e na Primeira Republica na Parahyba. Para tanto, foram selecionados alguns sujeitos - professores de primeiras letras - para entender suas experiencias em relacao a educacao; apreender as mudancas propostas no processo de escolarizacao do longo seculo XIX; reconhecer os argumentos sobre educacao realizados por essas pessoas e divulgados em diversos meios como jornais, livros, cartas, relatorios, etc.; delimitar e analisar algumas questoes contidas nos discursos dos individuos selecionados. O recorte historico e de 1824 a 1922. A prosopografia norteia a analise das fontes e com base nela foram escolhidos dez personagens que compoem esta tese, a saber: Borges da Fonseca; Joaquim da Silva; Francisco Xavier Junior; Francisca Moura; Francisco Coutinho de Lima e Moura; Coriolano de Medeiros; Catharina Moura; Olivina Olivia Carneiro da Cunha; Jose Gomes Coelho; e Eudesia Vieira. As fontes utilizadas sao: impressos; (auto)biografias e verbetes biograficos; livros destinados a escola; legislacao educacional; mensagens dos presidentes da provincia/do estado; relatorios da instrucao publica; cartas, oficios, circulares, despachos. Com base nas compreensoes foi identificado um longo seculo XIX para o processo de escolarizacao na Parahyba, no qual houve diversas disputas sobre: os metodos de ensino, a educacao da mulher ou a ausencia dessa educacao, os materiais pedagogicos, a abolicao da escravatura, a fundacao de sociedades e de institutos. As analises levam a forma como essas questoes foram postas e elaboradas por essas figuras na provincia/no estado. Existem seis carateristicas derivadas da experiencia intelectual: trataram de temas relevantes no periodo que viveram tanto em relacao a instrucao quanto a abolicao da escravatura, a escrita de uma historia nacional, a reformulacao de processos educativos; utilizaram suas condicoes - sejam elas como professores, mulheres ou negros - para fundamentar a sua fala e interviram na sociedade; empregarem a escrita e a imprensa para divulgarem seus ideais, fossem eles voltados para a educacao, como a producao de livros para as escolas, ou para outras questoes sociais; agruparam-se em torno de associacoes e instituicoes, as quais se tornaram comunidades de experiencia e de partilha de ideais e de objetivos em comum; detinham ligacoes entre si, mesmo quando participes de geracoes diferentes, formaram redes de sociabilidade, as quais encaminharam os integrantes mais novos para a acao na sociedade; acreditaram que as suas exposicoes apresentaram vinculos educadores e civilizadores para a construcao da nacao brasileira. Por fim, os debates do periodo revelam um movimento de ideias que passaram por diversos proponentes e a instrucao publica foi percebida como um importante instrumento de civilizacao do povo.
  • MARIA ALDA TRANQUELINO DA SILVA
  • SABERES DOCENTES CONSTRUÍDOS NA PRÁTICA PEDAGÓGICA DE PROFESSORES DA EJA INDÍGENA POTIGUARA NA BAÍA DA TRAIÇÃO – PB
  • Data: 02/06/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A Educacao de Jovens e Adultos (EJA) e a Educacao Escolar Indigena se configuram como uma modalidade de educacao basica recente no cenario educacional. Ao nos reportarmos a Educacao de Jovens e Adultos Indigena, objeto da presente pesquisa, faz necessario compreender como sao construidos os saberes dos professores indigenas da Educacao de Jovens e Adultos Indigena (EJAI). Os saberes dos professores da EJAI sao formados por conjunto de conhecimentos, os quais, por meio de sua pratica, experiencias e reflexoes cotidianas procuram atender as especificidades dos seus educandos. O presente estudo tem como objetivo analisar os saberes construidos na pratica pedagogica dos professores indigenas que atuam na Educacao de Jovens e Adultos na Baia da Traicao-PB. Os saberes sao construcoes sociais obtidas na trajetoria pessoal de cada sujeito, educador ou educando, no chao da escola (TARDIF, 2014). A presente pesquisa e de natureza qualitativa, e uma pesquisa de campo, do tipo estudo de caso. Para coleta dos dados utilizamos enquanto tecnicas procedimentais, foram empregadas a pesquisa documental a observacao participante e elementos da pesquisa etnografica alem das entrevistas orientadas por um roteiro semiestruturado. Para exame dos dados coletados foi utilizada a Analise de Conteudo (A.C) preconizada em Bardin (2011), a qual norteara a apreciacao das falas e dos significados dentro do contexto dos saberes e das praticas pedagogicas dos educadores em foco. A pesquisa foi desenvolvida com oito professores indigenas da Educacao de Jovens e Adultos Indigenas. Em seu desenvolvimento, foram discutidas as categorias analiticas: a construcao dos saberes, pratica pedagogica, educacao escolar indigena e educacao popular. Os resultados nos permitiram perceber que, ao atuarem na Educacao de Jovens e Adultos Indigena, os professores no cotidiano escolar vao construindo diversos conhecimento os quais sao oriundos de sua pratica pedagogica, esses saberes adquiridos vao sendo reelaborados para dar conta das esfericidades e necessidade de aprendizagem do seu publico da EJA Indigena. Identificamos ainda que a construcao dos saberes desses professores ocorrem em diversos momentos, espacos e tempos da sua trajetoria docente, sendo que podem acontecer em espacos formais e informais fruto do contato com; colegas de profissao, coordenacao pedagogica, ancioes (idosos da aldeias), educandos, e, por fim, no meio ondem atuam. Esta analise possibilitou reconhecer a existencia de varios saberes que estao presente na pratica do professor da EJAI, os quais foram adquiridos atraves de experiencias diarias, tambem foi possivel perceber a necessidade de formacoes iniciais e continuadas voltadas para atender a modalidade as quais dever buscar associar os conceitos teoricos as praticas desenvolvidas por este publico especifico. Evidenciamos ainda a necessidade de investimentos e politicas educacionais nas esferas federais, estaduais e municipais para que possa atender as demandas postas para esse publico e para modalidade.
  • SILVIA KARLA BATISTA DE MACENA MARTINS DOS SANTOS
  • EDUCAÇÃO POPULAR E EDUCAÇÃO DO CAMPO: RELAÇÃO ENTRE TEORIAS E PRÁTICAS NA FORMAÇÃO DE EDUCADORES NO CURSO DE PEDAGOGIA – EDUCAÇÃO DO CAMPO/UFPB
  • Data: 30/05/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Neste trabalho apresentamos nosso estudo sobre o curso de Pedagogia, licenciatura com area de aprofundamento em Educacao do Campo, implementado por meio do programa de Reestruturacao e Expansao das Universidades Federais – REUNI e aprovado pela Resolucao CONSEPE/UFPB nº 47 de 28 de abril de 2009, que funciona no Centro de Educacao do campus I da Universidade Federal da Paraiba. O referido curso apresenta uma proposta de formacao superior inicial de educadores para atuarem nas escolas do campo, partindo da reflexao e das necessidades dos povos do campo, no contexto das politicas publicas de acoes afirmativas, em resposta as lutas dos Movimentos Sociais por uma educacao de qualidade e contextualizada com as suas especificidades. Caracterizando-se como um estudo de caso com abordagem qualitativa, realizada a partir da analise documental do Projeto Politico Pedagogico do curso, assim como, a realizacao de entrevistas semiestruturadas com profissionais egressos da primeira turma concluinte, esta pesquisa tem como finalidade analisar as propostas pedagogicas do curso supracitado, investigando a relacao existente entre esta proposta educativa e os fundamentos da Educacao Popular e da Educacao do Campo, buscando compreender como essa formacao influenciou nas praticas educativas dos profissionais egressos, lancando assim, um olhar sobre a formacao superior de educadores e educadoras que deverao atuar em escolas do meio rural.
  • JEANE TRANQUELINO DA SILVA
  • PROJETO SAL DA TERRA: Um Estudo acerca da Experiência de Formação Continuada para Educadores(as) da Educação de Jovens e Adultos
  • Data: 29/05/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho investiga o processo formativo inicial e continuado das educadoras da Educacao de Jovens e Adultos (EJA) no Projeto Sal da Terra (PST) desenvolvido na capital Joao Pessoa-PB. Neste contexto, objetivou-se analisar o processo de formacao desenvolvido pelo Projeto Sal da Terra com educadores de jovens e adultos e identificar os elementos da educacao popular. A pesquisa desenvolvida e de abordagem qualitativa, configura-se como um estudo de caso, no qual o caminho teorico metodologico foi norteado pelo metodo dialetico. Enquanto tecnicas procedimentais, foram realizadas a pesquisa documental e a observacao participante, alem das entrevistas orientadas por um roteiro semiestruturado e aplicacao de um questionario para tracar um perfil socio economico dos sujeitos de nossa pesquisa, que foram oito educadoras e a coordenacao pedagogica do Projeto Sal da Terra. Para analise dos dados coletados, este estudo fundamenta-se na analise de conteudo, preconizada em Bardin (2011), a qual norteou a apreciacao das falas e dos significados dentro do contexto da formacao dos educadores da EJA. A analise dos dados empiricos revela que tanto a formacao inicial como a continuada, oferecida pelo PST aos seus educadores, constitui uma importante contribuicao para a pratica pedagogica. As conclusoes possibilitam afirmar a importancia e relevancia do PST como uma proposta pedagogica de formacao de educadores alfabetizadores, que ao longo de mais duas decadas tem contribuido significativamente para o campo da Educacao de Jovens e Adultos, particularmente na formacao de educadores alfabetizadores em varios municipios da Paraiba. Contudo, no que diz respeito aos principios da educacao popular, embora sejam enfocados pelo PST, nao sao aprofundados, as entrevistas revelaram muitas limitacoes por parte das educadoras alfabetizadoras.
  • JOSEANE ABILIO DE SOUSA FERREIRA
  • OS EXERCÍCIOS NOS LIVROS DIDÁTICOS DE GEOGRAFIA DESTINADOS AO ENSINO PRIMÁRIO NO BRASIL: UMA DISCUSSÃO METODOLÓGICA (1880 – 1930)
  • Orientador : MARIA ADAILZA MARTINS DE ALBUQUERQUE
  • Data: 29/05/2017
  • Mostrar Resumo
  • Ousar trilhar os caminhos da Historia da Educacao e logo pensarmos que nossas producoes fazem parte dessa Historia, construindo seus marcos e temporalidades. Ou seja, nossas producoes estao imersas no processo de organizacao do campo, marcado recorrentemente por tempos, espacos e marcos instituidos pela propria Historia da Educacao, que se constroi e se ergue a partir de areas e especificidades do campo em cada periodo historico. O estudo das disciplinas escolares se configura como parte do estudo da cultura escolar, uma vez que o conhecimento escolar e uma construcao especifica das praticas educativas da escola, pois, possui caracteristicas proprias e, portanto, apresenta outras formas de conhecimentos (CHERVEL, 1990). Desse modo, cientes da responsabilidade de realizar estudos dessa natureza, buscamos dialogar a partir de um tipo especifico de material didatico: os livros didaticos de Geografia, tendo como objeto de estudo, os exercicios. Em nossas consideracoes, verificamos que esse tipo de impresso comporta saberes que advem de instancias diversas, mais que, porem, estao entrelacados nos movimentos de producao e construcao desse objeto material (BITTENCOURT, 2003), que, historicamente, e constituido a partir de concepcoes pedagogicas e de saberes da cultura escolar de um determinado tempo (HEBRARD, 1990). Desse modo, a nossa proposta de tese buscou realizar uma discussao sobre as metodologias aplicadas ao ensino primario da disciplina Geografia entre os anos de 1880 e de 1930, especificamente, sobre o papel dos exercicios nos livros, na tentativa de compreender como surgiram e de que forma estes passam a interferir ou nao na forma de ensinar Geografia. Em nosso estudo, partimos do pressuposto de que havia a indicacao dos exercicios como um novo metodo de ensino para escola como um todo, e que a presenca destes para a Geografia representou a busca de inovacoes metodologicas nos livros didaticos de Geografia destinados ao ensino primario. Por isso, defendemos que os exercicios exerceram uma funcao determinante na tentativa de substituir nos livros o texto marcado por perguntas e respostas explicitas, por um texto que, lentamente, passa a adotar os exercicios como uma expressao dos metodos de ensino capazes de interferir na proposta de tornar o ensino menos decorativo e mnemonico. Em nossas analises, verificamos que no contexto da escola primaria, os exercicios se fizeram presentes como um complemento indispensavel na composicao dos livros didaticos e, por conseguinte, no ensino de Geografia. E tambem, que o movimento de adocao dos exercicios nos livros didaticos tinha como principal finalidade a busca por tentar introduzir nos textos exercicios praticos e de observacao que pudessem tentar romper com metodo catecismo que predominava nos livros e na escola com um todo. Em nossas consideracoes, reconhecemos e afirmamos o debate em prol da insercao dos exercicios no ensino primario, e que estes, mesmo que lentamente, interferem na composicao das obras didaticas e, consequentemente, na construcao dos saberes geograficos. No entanto, registramos que ainda era muito forte a presenca do metodo mnemonico, que marca a cultura escolar primaria com as permanencias dos principios dos metodos de memorizacao.
  • ANDREA BEZERRA FALCAO
  • A ESCOLA E A VALORIZAÇÃO DA CULTURA LOCAL E O FORTALECIMENTO DA IDENTIDADE INDÍGENA POTIGUARA: olhares dos educandos indígenas da Educação de Jovens e Adultos do Município de Baía da Traição – PB
  • Orientador : EDUARDO JORGE LOPES DA SILVA
  • Data: 29/05/2017
  • Mostrar Resumo
  • A caminhada de luta pela defesa dos direitos dos povos indigenas, em especial o direito a Educacao, recebe reforcos legais a partir da inspiracao em instrumentos universais como a Declaracao Universal dos Direitos Humanos (1948) e a Declaracao das Nacoes Unidas sobre os Direitos dos Povos Indigenas (2006). No Brasil, essa luta se faz tambem a partir da criacao do Servico de Protecao aos Indios no ano de 1910 e mais tarde com a criacao da FUNAI em 1967. No campo da Educacao Indigena, desde 1996 com a Lei de Diretrizes e Bases (LDB), em 1997 com os Parametros Curriculares Nacionais (PCN’s), e, em 1999 com o Estatuto da Escola Indigena, vem se expressando a importancia de uma educacao voltada tambem para os direitos educacionais dos povos indigenas. Esta pesquisa tem o objetivo de analisar, a partir dos olhares dos educandos indigenas, da modalidade EJA, como a escola no seu cotidiano, promove a valorizacao da sua cultura e afirmacao da sua identidade. Este estudo busca tambem entender, a luz dos dispositivos legais que regulamentam essa especificidade, e a partir da trajetoria de Instituicoes responsaveis pela protecao aos direitos dos indigenas, como se da o processo de construcao de uma educacao voltada a atender as particularidades desse povo de forma a garantir a preservacao de sua cultura. Para fazermos uma relacao entre o que esta proposto nos dispositivos legais e a realidade encontrada nas escolas, optamos por realizar uma pesquisa de campo, do tipo estudo de caso em duas escolas do municipio de Baia da Traicao. A Escola Municipal de Ensino Fundamental Antonio Azevedo e a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Medio Matias Freire foram as escolas escolhidas para esta etapa. Realizamos entrevistas com os educandos indigenas, respeitando as etapas e processos propostos por Bardin (2011) na analise de conteudo, e buscamos entender os dados coletados e apresentar os resultados. Atraves, dentre outros aspectos, das nossas inferencias ao interpretar essas entrevistas, constatamos que os educandos da EJA indigena que vivenciam o cotidiano das escolas, percebem os elementos de sua cultura em suas atividades e, que, por conseguinte, as escolas possuem meios para garantir o fortalecimento da identidade indigena e o fortalecimento da mesma.
  • LINDALVA GOUVEIA NASCIMENTO
  • Desafios e enfrentamentos no processo de interiorização da Universidade Federal da Paraíba (2007 – 2012): uma análise dos cursos criados pelo Reuni a partir das demandas no Campus de Areia
  • Data: 29/05/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • As politicas publicas de educacao superior implementadas no Brasil nos ultimos anos estao provocando mudancas estruturais significativas na sociedade brasileira, entretanto, as assimetrias entre as regioes, os grupos sociais, a formacao profissional e a educacao tem bases historicas, e o desafio de diminuir essas diferencas tem como elemento fundamental o acesso a uma educacao de qualidade a maior parte da populacao em todos os niveis de formacao, porem para que haja mudancas nessa magnitude o governo levara decadas para resolver, pois prescindira de diversas acoes em diferentes aspectos. A expansao da educacao superior configura-se como um dos focos das politicas publicas em educacao. Observa-se a intensificacao desse processo que tem sido implementado no pais atraves de varias acoes, a que destacamos nesta pesquisa adentrou no campo tematico da politica de expansao do ensino superior na Universidade Federal da Paraiba, no seu contexto institucional, a fim de compreender a dimensao politica dessa acao voltando-se para os cursos criados no Campus II, localizado em Areia - Paraiba, a partir da politica educacional criada pelo governo federal intitulada “Programa de Apoio a Planos de Reestruturacao e Expansao das Universidades Federais” – Reuni, criado atraves do Decreto nº 6.096 de 24 de abril de 2007, com execucao para o periodo de 2007 a 2012. O percurso que seguimos nos permitiu a compreensao da democratizacao do ensino superior em universidades publicas federais, assentadas para a abertura de vagas possibilitadas por este programa, cuja iniciativa deveu-se ao governo do ex-presidente Luis Inacio Lula da Silva. Para subsidiar a pesquisa, servimo-nos de diferentes instrumentos documentais, bem como de entrevistas e conversas com representantes da UFPB. A pesquisa evidenciou que a criacao dos Cursos de Medicina Veterinaria e Quimica atendeu as demandas do Campus II que ansiavam pela formacao academica. Diante dos subsidios da analise, o estudo demonstrou que a politica de expansao marcou um processo de reorganizacao das universidades federais justificado pela perspectiva politica de democratizar o ensino, ao tempo em que atenderia, em parte, as suas funcoes sociais. Os resultados do estudo apontaram que a politica de expansao da UFPB converge para a abertura de vagas na UFPB ao potencializar oportunidades de acesso aos cursos criados a partir do Reuni.
  • CONCEIÇÃO CRISTINA PEREIRA DA SILVA
  • A PRÁTICA EDUCATIVA DA EXTENSÃO RURAL NO CAMPO DA REFORMA AGRÁRIA: APROXIMAÇÕES COM A EDUCAÇÃO POPULAR
  • Data: 26/05/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Partindo do contexto de luta pela Reforma Agraria e por politicas publicas para o campo este trabalho se propoe analisar as praticas educativas dos/as agentes extensionistas da Assessoria Tecnica e Extensao Rural – ATER partindo dos relatos e experiencias vivenciadas pelos/as camponeses/as no processo de organizacao dos grupos familiares do Assentamento Socorro no municipio de Areia-PB. Esta reflexao tem como ponto de partida a aproximacao com a Educacao Popular como possiveis praticas vivenciadas no campo. Desta maneira, percebemos que a assistencia tecnica e extensao rural na perspectiva da educacao popular tem enquanto proposta pedagogica promover a autonomia das familias e seu empoderamento a partir do conhecimento e da utilizacao de praticas emancipadoras tanto na forma de organizacao individual quanto coletiva. Esta reflexao se aporta em alguns elementos que a pedagogia popular de Paulo Freire adverte como o dialogo, o saber popular, a autonomia a emancipacao e o trabalho, enquanto principios educativos que nortearam esta investigacao. Para esta analise, alguns procedimentos teoricos e metodologicos foram utilizados tais como, assumir uma abordagem dialetica (FRIGOTTO, 2010), qualitativa e exploratoria, onde adotamos a triangulacao de dados (FLICK, 2009), quando aborda um conjunto de procedimentos, tais como: a pesquisa bibliografica, a pesquisa documental, a observacao participante, as tecnicas de entrevista semiestruturada com os agentes de ATER e o grupo focal (GATTI, 2005) realizado com cinco grupos familiares do Assentamento Socorro. Como resultado esperado apresentamos a producao do conhecimento desta relacao entre os saberes populares dos camponeses/as e os saberes academicos dos agentes de ATER/ATES, potencializando assim a existencia de praticas educativas positivas e frageis, quais em parte nao dialogam com os principios da educacao popular, mas que foi visivel algumas experiencias pontuais no contexto local. Portanto, o estudo compreende que o percurso individual e coletivo desta partilha de saberes em que os camponeses/as sao protagonistas, necessitam ser compartilhados com a geracao mais jovem do assentamento, tornando-o a memoria e a historia de luta e resistencia presentes na perspectiva afirmativa da conquista, da autonomia, do empoderamento e da emancipacao das agricultoras e dos agricultores familiares.
  • GENES DUARTE RIBEIRO
  • A PROFESSORA DA NAÇÃO: AS FESTA CÍVICAS E AS ESCOLAS NA PARAÍBA
  • Data: 16/05/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Neste trabalho, analisamos algumas festas civicas que foram idealizadas, organizadas e realizadas na Paraiba em tres momentos da historia brasileira denominados classicamente pela historiografia politica: Republica Velha (1889 - 1930), Era Vargas (1930 - 1945) e Regime Militar (1964 - 1985). Nesse sentido, o nosso argumento de tese se baseia no entendimento de que mesmo nao tendo sido o regime republicano que tenha dado inicio as Festas Civicas, consideramos que em diferentes momentos, como nenhum outro regime, soube promover e promover-se pelas festas a partir dos usos de varios elementos tais como: os espacos coletivos; objetos simbolicos; conteudos historicos; regras e normas; valores, crencas e as atividades escolares. Neste caminho, juramentos, hasteamentos e arriamentos da bandeira nacional e estadual, ensaios de cantos patrioticos, os chamados prestitos civicos, discursos e apresentacoes teatrais nas escolas imbricados, nao raras vezes com as celebracoes e sentimentos religiosos se constituiram em “aulas” que foram forjadas nos projetos politicos e discursos educacionais dos periodos mencionados. Assim, o nosso objetivo foi investigar as intencoes pedagogicas das festas civicas que visavam (e ainda visam!) atingir toda a sociedade por meio das escolas, ao inculcar nelas valores e sentidos a serem festejados. A metafora usada da festa civica como professora da nacao (OZOUF, 1976) foi bastante produtiva no sentido de nos ajudar a analisar o nosso objeto de pesquisa. Nesse sentido, foi possivel averiguar as intencoes de ensinar, instruir e moldar “mentes e coracoes” dos cidadaos brasileiros e especialmente paraibanos. Utilizamos como fontes documentais especialmente os jornais que circulavam e alguns deles ainda circulam na Paraiba. E importante salientar que, especialmente o Jornal A Uniao era porta-voz oficial do governo estadual. Para alem dos jornais tambem consultamos algumas revistas, anuarios, almanaques, leis, regulamentos, atas e mensagens oficiais elaboradas pelos governadores e encaminhadas a Assembleia Legislativa paraibana. As fotografias, ordinariamente publicadas nos periodicos consultados foram de grande importancia para procedermos as discussoes deste trabalho de tese. Do ponto de vista teorico e metodologico conduzimos a problematizacao nos pautando no conceito de representacao elaborado por Chartier (1990) e, ao mesmo tempo, procuramos dialogar com estudos classicos e recentes concernentes a Historia da Educacao alem de ter me apropriado da historiografia concernente aos tres periodos acima mencionados. Consorciado a ideia de representacao entendemos que as festas civicas, inscritas nos calendarios escolares, sao manifestacoes socio culturais e politicas que terminaram por urdir “tradicoes inventadas” (HOBSBAWN, 1997) e serviram (e ainda servem!) como “instrumentos de poder” e de construcao da “memoria coletiva”, conforme nos indica Le Goff (2003). Pensamos ainda que tal construcao foi permeada pelas “mitologias politicas” (GIRARDET, 1987) acessadas simbolicamente ou representativamente no sentido de envolver a sociedade a partir de momentos de comemoracionismo e de liturgias civicas. (CATROGA, 2005). Enfim, afirmamos que as Festas Civicas objetivavam para alem de momentos de entretenimento e descontracao, pois, pretendia-se criar novos modelos de cidadao republicano e contribuir para a propaganda politica em torno da nacao e do Estado integrados ao calendario escolar e consequentemente, no processo pedagogico dos professores e alunos.
  • DANIEL FIGUEIREDO DE OLIVEIRA
  • Sobre humanos e máquinas: marcos epistêmicos, ontológicos e éticos para compreensão do ciborgue e aprendizagem humana na cultura digital
  • Data: 16/05/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente investigacao tem como foco um estudo sobre como os ciborgues se constituem, na nova dinamica da emergencia da cibercultura e do ciberespaco, de que maneira os cibernativos naturalizaram as demandas tecnologicas e as implicacoes destas configuracoes no terreno da aprendizagem humana. Nesse contexto, o mundo da cultura tem se formalizado como uma segunda natureza produzida pelo engenho humano, atraves de um ecossistema de cibernativos, de humanos hibridos, amalgamados pela hiperconectividade simbiotica, ou seja, pela incorporacao de inorganicidade como potencializadora de um novo status existencial. No contexto destas novas configuracoes a pesquisa procurou analisar as relacoes entre humanos e maquinas inteligentes, a partir da construcao de fundamentos conceituais com vistas a construir bases para uma filosofia do ciborgue e suas configuracoes na aprendizagem humana atual. A Tese que norteou a investigacao foi: a cultura digital traz em si uma dinamica ciborguinana de producao da existencia humana alterada cognitivamente pelas relacoes entre humanos e maquinas. Considerando os complexos aspectos que foram articulados e conhecidos a metodologia utilizada tomou como base o conceito de rizoma para tracar uma cartografia conceitual capaz de elucidar aspectos fundamentais do territorio das relacoes entre os seres humanos e as maquinas inteligentes, tendo como foco aspectos concernentes as possibilidades de aprendizagem. A cartografia analitica foi sendo construida a partir do principio da multiplicidade, o que favoreceu a analise pela producao ou ressignificacao dos conceitos que compuseram o mapa do estudo uma vez que as estruturas foram construidas no decorrer da emergencia de vias e entradas rizomaticas escolhidas, atentando sempre para as possiveis linhas de fugas registradas. Foram construidas linhas ontologicas, eticas e epistemicas para situar a racionalidade sociotecnica que subjaz a sociedade moderna e contemporanea. Na equacao teorica construida os processos educativos e os processos de aprendizagem foram os protagonistas para a sintese do estudo. Como resultados foram delineados elementos introdutorios para o surgimento de uma filosofia do ciborgue como fundamento da aprendizagem humana. Destes elementos emerge a concepcao de praticas ciborguianas entendidas como praticas epistemicas, ontologicas e eticas no movimento reflexivo proporcionado pelas tecnologias, redes digitais e realidade virtual que foi denominada de ciberfilosofia.
  • GUSTAVO DE ALENCAR FIGUEIREDO
  • EDUCAÇÃO CONTEXTUALIZADA E CONVIVÊNCIA COM O SEMIÁRIDO BRASILEIRO: perspectivas para o Ensino de Ciências
  • Data: 11/05/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Neste trabalho procurou-se analisar a forma como vem sendo desenvolvido o Ensino de Ciencias Naturais no Semiarido Brasileiro na perspectiva de identificar como as praticas pedagogicas dos/as professores/as desse componente curricular no Ensino Fundamental negligenciam o dialogo com os saberes historicamente construidos pelos povos que vivem nessa regiao, nao incorporando no curriculo a importancia da cultura popular da regiao Semiarida na formacao de sujeitos criticos e autonomos. Nesse sentido, buscamos analisar a compreensao que os/as professores/as de Ciencias da Rede Publica municipal de Cajazeiras - PB tem acerca da contextualizacao do Ensino de Ciencias, tomando como referencia a proposta de Educacao Contextualizada para convivencia com o Semiarido. Procuramos, tambem, refletir sobre as politicas de educacao e desenvolvimento para o Semiarido Brasileiro tendo como fundamentacao o que foi e esta sendo feito para implementar essa proposta de Educacao, demonstrando como ela pode desconstruir o discurso que historicamente construiu subjetividades acerca do Semiarido no cenario nacional, negando suas verdadeiras potencialidades e os saberes compartilhados ao longo de toda sua existencia pelos povos que vivem por toda sua extensao. A contextualizacao foi o principio pedagogico tomado como uma das referencias utilizadas na analise do curriculo de ciencias no Ensino Fundamental. O trabalho pautou-se na perspectiva da pesquisa qualitativa, sendo realizado em 04 (quatro) escolas da Rede Municipal de Ensino do municipio de Cajazeiras – PB. Participaram da pesquisa 08 (oito) professores/as de Ciencias Naturais dos anos finais do Ensino Fundamental, que responderam um questionario, previamente elaborado, com questoes que buscam investigar a existencia, ou nao, de relacao em suas praticas pedagogicas como uma educacao contextualizada na perspectiva da convivencia como o Semiarido. Para o nosso caso, acreditamos que a “descricao densa” na perspectiva da antropologia interpretativa de Clifford Gleertz, se apresenta como um importante metodo para compreendermos as concepcoes aduzidas pelos/as protagonistas da pesquisa em tela. Os resultados mostram que e necessario o fortalecimento de uma politica de formacao inicial e continuada de professores/as de ciencias que articule a insercao de uma educacao contextualizada para o Semiarido e que valorize a diversidade cultural existente nesse ambiente. A analise sinaliza, tambem, para o desconhecimento da Lei 10.639/2003 que orienta o saber-fazer docente no que concerne uma educacao para as relacoes etnico-raciais bem como verifica o tratamento descontextualizado dos conteudos ensinados no componente curricular de Ciencias Naturais, o que impossibilita os/as estudantes refletirem sobre o verdadeiro papel da Ciencia em suas vidas, para que eles/as possam entende-la como parte de uma cultura produzida por homens e mulheres, bem como a sua relevancia na compreensao dos fenomenos naturais observados no mundo que os/as cercam.
  • EDNA TELMA FONSECA E SILVA VILAR
  • A Conformação da Geografia Escolar na Província das Alagoas Oitocentista (1844-1890)
  • Data: 17/04/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Nesta tese visamos analisar o movimento de conformacao da Geografia escolar na Provincia das Alagoas Oitocentista e sua configuracao como disciplina, notadamente na instrucao secundaria, cuja forma de organizacao favoreceu, sob estrategias diversas, a sua visibilidade. Para tanto, partimos da seguinte problematizacao: Como foi sendo conformada, historicamente, a Geografia escolar nas Alagoas Oitocentista? Nesse sentido, o nosso argumento de tese centra-se na ideia de que a historia da Geografia escolar em seu processo de insercao, permanencia e configuracao, processada na Provincia das Alagoas, esteve articulada a um movimento mais amplo de formacao e consolidacao do Estado-nacao, caracterizado por uma politica institucional centralizada. O periodo delimitado para este estudo tomou como marco inicial o ano de 1844, quando ocorreu a publicacao da obra Opusculo da Descricao Geographica, Topographica, Phizica, Politica, e Historica do que unicamente respeita a Provincia das Alagoas no Imperio do Brazil, de autoria atribuida a Antonio Joaquim de Moura. Ja o ano de 1890 como marco final corresponde a publicacao do Compendio de Geographia e Cosmografia, escrito por Manoel Balthazar Pereira Diegues Junior. Ambos os compendios se detiveram a espacialidade alagoana ou foram escritos por professores-autores alagoanos. Para alem da utilizacao das referidas obras como fontes para esta pesquisa, utilizamos, tambem, um conjunto documental variado, entre eles a legislacao, fallas e relatorios de presidentes da provincia e diretores da instrucao publica, alem de jornais que circularam na localidade. Ancoramos a nossa discussao a partir do referencial teorico-metodologico concernente a historia dos curriculos articulada com a historia das disciplinas escolares, especialmente considerando os estudos realizados por Goodson, (1990), Chervel (1990) e Vinao Frago (2008). Encaminhamos, portanto, a nossa investigacao de modo a apreender a configuracao de um codigo disciplinar para a Geografia, produzido sobre a materia/disciplina como parte do processo de escolarizacao na Provincia das Alagoas. Tal procedimento nos possibilitou coloca-la pari passu com a producao de uma cultura escolar, na qual o ensino de Geografia teve papel significativo. Recorremos ainda aos apontamentos elaborados por Foucault (1986) em relacao a teoria do discurso no sentido de realizarmos a leitura e analise de enunciados constitutivos da e para conformacao da Geografia escolar. Assim sendo, nos centramos nas finalidades, nas proposicoes pedagogicas e formativas, indicadas principalmente nos compendios acima mencionados. Na analise das fontes identificamos dois momentos importantes para a conformacao da disciplina Geografia na Provincia de Alagoas: o primeiro, compreendido entre os anos de 1844 a 1873, caracterizado pela presenca de uma geografia local, e o segundo, de 1874 a 1890, por uma geografia geral e do Brasil. Reafirma-se, portanto, que a conformacao da Geografia escolar nessa Provincia constituiu-se como instrumento apropriado a um projeto da elite politica e intelectual local no que se referia a formacao da mocidade, conforme interpretacao subjacente a producao de tantos compendios em duas direcoes, a saber: o processo civilizatorio para a populacao e o da formacao e consolidacao do Estado-nacao.
  • FELIPE LEAL BARQUETE
  • O DISCURSO DA CRIAÇÃO FÍLMICA COMO MEDIAÇÃO DA APRENDIZAGEM DO SABER ESCOLAR
  • Data: 31/03/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A imagem visual tem se configurado em um dos pontos cruciais da cultura da sociedade contemporanea, Enquanto tal, ela tem sido posicionada como uma possibilidade de acionar, articular e produzir praticas educativas escolares e nao-escolares, mediadoras da apropriacao do saber historicamente acumulado. Nesse cenario, o cinema aparece como um artefato visual qualificado para efetivar esse processo. Inserido no espirito desse movimento historico, o presente estudo se propoe a realizar um analise arqueologica do discurso da criacao filmica como mediacao da aprendizagem do saber escolar. Trata-se de uma pesquisa de carater analitico-descritivo, situando-a no ambito das investigacoes qualitativas. A abordagem teorico-metodologica adotada e a Analise Arqueologica do Discurso (AAD), de Michel Foucault (2008). A partir da analise dos textos produzidos no contexto do projeto Inventar com a Diferenca, promovido pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidencia da Republica (SDH/PR) e a Universidade Federal Fluminense (UFF), identificou-se os correlatos enunciativos que integram a ordem do discurso que possibilita a existencia da criacao filmica enquanto uma pratica de apropriacao de saberes. Verificou-se que a presenca do referido projeto no espaco social da aprendizagem escolar conferiu visibilidade a aprendizagem dos saberes relativos aos direitos humanos, envolvendo-os na trama especifica dos saberes escolares apreendidos pedagogicamente, por meio de estrategias e dispositivos pedagogicos. Nesse cenario, o estudante e posicionado como sujeito produtor de conhecimentos atraves da experiencia colaborativa da criacao filmica, de modo que o professor atue como mediador do processo criativo, promovendo uma pratica educativa contextualizada e emancipadora. Concluimos que a pratica do cinema como arte no ambiente escolar associada a educacao em direitos humanos se vincula aos dominios da etica, da estetica e da politica para promover a sensibilizacao do olhar sobre a realidade concreta e viabilizar a mediacao de aprendizagens de saberes escolares, consolidados no horizonte da afirmacao e defesa de um cultura de direitos humanos.
  • BRUNO OLIVEIRA DE BOTELHO
  • EXTENSÃO POPULAR: debatendo autonomia e participação em hortas urbanas no PINAB/UFPB
  • Orientador : ALINE MARIA BATISTA MACHADO
  • Data: 30/03/2017
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo nasceu de reflexoes e questionamentos acumulados no transcorrer de oito anos de vivencias em trabalhos de Extensao na perspectiva da Educacao Popular, em especial do Programa Praticas Integrais de Promocao da Saude e Nutricao na Atencao Basica (PINAB) e suas frentes de trabalho na Seguranca Alimentar e Nutricional e Combate a Fome e a Pobreza atraves de Hortas Urbanas e Comunitarias. De 2013 a 2015, o PINAB desenvolveu a Horta Popular Boa Esperanca e de 2016 ate os dias de hoje, a Horta no Vila. Buscava-se com essas iniciativas uma valorizacao da relacao direta com a natureza, potente para a saude e o bem-estar comunitario, que traz um contraponto a depredacao ambiental e a impessoalidade de cada sujeito nesse processo, buscando refletir sobre a sustentabilidade e novas formas de pensar nosso contexto politico e economico. A Extensao Popular na universidade tem um desafio: ela acompanha, apoia e inspira acoes de transformacao social. Nela, o processo educativo se da na acao de mudar padroes de conduta, modos de vida, atitudes e reacoes sociais. Ao questionarmos os alcances dessa transformacao social como parte de um aparelho que reproduz a hegemonia atual, bem como em quais aspectos a Extensao Popular poderia exercer seu papel contra-hegemonico, pudemos chegar em duas categorias. O objetivo central deste estudo e analisar a Extensao Popular e sua relacao com as categorias Autonomia e Participacao Popular atraves das experiencias de hortas urbanas do programa PINAB e a partir da visao dos sujeitos nelas envolvidas. Para a realizacao deste estudo qualitativo e exploratorio, optamos por corroborar com o metodo dialetico atraves da analise de conteudo de entrevistas semi-estruturadas, documentos e referencias bibliograficas e da propria observacao participante. No envolvimento com a Agricultura Urbana pela luz da Educacao Popular, estudantes, usuarios e profissionais de saude, ao se envolverem uns com os outros, puderam perceber o despertar de resultados da producao coletiva de conhecimento cotidiano. Compreendemos com o estudo que a Participacao Popular promove aprendizados e impulsionam acoes capazes de convergir elementos fundantes presentes na categoria Autonomia: ser livre para engajar na busca de ser mais; estar em consonancia com as leis, compreendendo seus direitos e usufruindo do papel do Estado; e com a indignacao de que se a liberdade e um valor inegavel a condicao de ser, e impensavel que uns possam ser mais e outros nao. Essa compreensao arraigada na pratica traduz um resultado importante: a Extensao Universitaria, mesmo aquela pautada na Educacao Popular, dificilmente ira compor acoes emancipadoras, a Autonomia plena nao vira como uma dadiva messianica entregue nos seios dos sujeitos subalternizados e marginalizados. Entretanto, a Extensao Popular vem consistentemente demonstrando que e capaz de realizar um exercicio cotidiano de novas relacoes e, essas sim, serao capazes de apontar caminhos para uma Autonomia que so sera plena caso seja participativa.
  • FRANCISCO XAVIER PEREIRA DA COSTA
  • INCUBAÇÃO DE EMPREENDIMENTO SOLIDÁRIO – UMA METODOLOGIA DA EDUCAÇÃO POPULAR.
  • Orientador : MARIA DO SOCORRO XAVIER BATISTA
  • Data: 24/03/2017
  • Mostrar Resumo
  • Argumentamos que processo em Economia Solidaria denominada de incubacao se constitui como metodologia da educacao popular para difundir principios e valores da Ecosol como alternativa a economia de mercado. Isto porque, principios e valores da economia solidaria sao complementados pelos fundamentos constituintes da Educacao Popular. Neste sentido, a incubacao como processo de formacao prioriza os excluidos, elegendo-os como postulantes a funcao de protagonistas de mudancas na estrutura economica, a partir da organizacao a producao coletiva, tendo na horizontalizacao na esfera dee decisao acao estruturante de novo modo de producao, pautado pela autogestao, alterando assim, a atual matriz economica. Admitimos como hipotese o questionamento, a incubacao de empreendimento solidario se constitui uma metodologia da Educacao Popular? Com base nos constituintes da Educacao Popular, Teoria que fundamenta a metodologia de incubacao, formulamos como tese que o processo de formacao de incubacao de empreendimento solidario popular desenvolvido pela Incubadora de Empreendimentos Solidarios Popular – INCUBES/NUPLAR/UFPB, constitui uma metodologia da Educacao Popular. Utilizamos como metodologia pesquisa social critica, buscando aplicar a logica dialetica no reconhecimento e especificidade do fenomeno estudado, sua construcao social, possibilitando agir com clareza sobre o objeto de estudo. Concluimos que a Educacao Popular e a Teoria que sustenta as premissas da Economia Solidaria. A incubacao, opera a veiculacao dos principios e valores da economia solidaria, aproxmando a economia solidaria com a educacao popular, atraves de principios e valores comuns, confirmando assim, a tese de que a metodologia de incubacao se constitui uma metodologia da Educacao Popular, a partir da articulacao e exercicio na pratica de categorias constituintes da teoria da educacao popular: dialogo como mediacao das relacoes sociais e de processos de formacao; participacao geradora de estimulos a capacidade critica; autonomia como expressao da consciencia critica, base para a autogestao.
  • ISLANY COSTA ALENCAR
  • A perspectiva pedagógica do amor em Paulo Freire
  • Orientador : ELISA PEREIRA GONSALVES
  • Data: 24/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • E fundamental compreender as multiplas influencias das emocoes no decorrer da vida, pois ela determina desde o processo educativo, ate a maneira de se relacionar com as pessoas. Ao ressignificar alguns conceitos ate entao engessados pela academia, que trazem a tona, a razao frente a sentimento e emocoes, uma nova perspectiva amplia o olhar da emocao com um papel primordial nas diversas relacoes, repercutindo inclusive nas relacoes de ensino. Fazendo com que se repense essa categoria dentro do ensino e da sua pedagogia, de modo a qualificar e definir os rumos da sociedade. Esse trabalho busca refletir sobre as configuracoes do amor na constituicao de lacos solidarios e ao mesmo tempo transgressores, apesar de assumir na "sociedade liquida", fragilidades e inconstancias que tornam as relacoes “descartaveis”. A presente proposta de estudo visa compreender a atualidade do pensamento de Paulo Freire, como interlocutor de Zigmunt Bauman e Humberto Maturana. Para isso o trabalho foi estruturado buscando abranger as diversas concepcoes teoricas em torno da emocao do amor, compreendendo a relacao entre a pratica da Educacao Popular e o amor. Este trabalho constituiu de uma pesquisa bibliografica, promovida por ocasiao de uma dissertacao de Mestrado. Para Paulo Freire, a base de todo o processo educativo, e encontrada no amor. Com esse estudo foi possivel identificar a importancia do amor como categoria fundante do processo educativo, sendo capaz de estimular o dialogo e a leitura do mundo, encharcando a razao de emocao, possibilitando a percepcao de si e do todo, promovendo a emancipacao e a construcao de uma sociedade mais justa e solidaria.
  • ANA CELIA SILVA MENEZES
  • Educação do Campo no Semiárido como Política pública: um desafio à articulação local dos Movimentos Sociais
  • Data: 24/02/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O estudo trata da Educacao do Campo no Semiarido como Politica Publica, destacando o protagonismo dos Movimentos Sociais Populares na garantia do direito e a articulacao dessa(s) politica(s) com a proposta de Educacao Contextualizada para Convivencia com o Semiarido Brasileiro. A indagacao dos elementos existentes em ambito municipal que incidem no processo de efetivacao das politicas de Educacao do Campo e quais as articulacoes dessas politicas com a proposta de Educacao Contextualizada para Convivencia com o Semiarido se constitui como a questao problema da investigacao. A partir dessa questao emerge o objetivo geral do trabalho: compreender os elementos existentes em ambito municipal que incidem no processo de efetivacao das politicas publicas de Educacao do Campo, no semiarido e as articulacoes dessas politicas com a proposta de educacao contextualizada na perspectiva da Convivencia com o Semiarido Brasileiro. O trabalho resulta de uma pesquisa de Campo, qualitativa orientada sob os principios teorico-metodologicos do materialismo historico dialetico, representado particularmente pelo pensamento gramsciano no que se refere ao conceito de Estado, Politica e Hegemonia. (1978;1972). Fundamenta-se ainda nos estudos de Horacio Martins de Carvalho (2005; 2009), Bernardo Mancano Fernandes(2013) Jose de Souza Martins (1986; 1975), Ariovaldo Umbelino (2001; 2013) e Roseli Salete Caldart (1997;2000; 2004), para tecer as discussoes sobre Educacao do Campo articulada a historia do campesinato no Brasil e seu protagonismo nas lutas pela garantia de direitos, inclusive o direito a educacao Para a discussao sobre a Educacao Contextualizada para Convivencia com o Semiarido Brasileiro, elege como suporte os estudos de Adelaide Pereira da Silva (2011; 2013), Edmerson dos Santos Reis (2004; 2011), Maria do Socorro Silva (2013) e Josemar da Silva Martins (2004a; 2004b; 2011). Antonio Munarim (2011) e Miguel Gonzalez Arroyo (2004) trazem elementos para a reflexao sobre a Educacao do Campo no cenario das politicas publicas. A nocao de Movimentos sociais, Estado e politica que aparecem como conceitos de relevante peso epistemologico na construcao do tema teve como principais interlocutores Maria da Gloria Gohn (1997; 2010) e de Ilse Scherer-Warren (1996). Nestas autoras temos como referencia basica a discussao sobre a teoria dos movimentos sociais a partir do paradigma latino-americano e o debate sobre movimentos em rede. A pesquisa aponta a parceria do poder publico com os movimentos e organizacoes populares, como um dos principais elementos que contribuem no processo de efetivacao da Educacao do Campo como politica publica municipal.
  • SUÊNYA DO NASCIMENTO COSTA
  • As Ideias Educacionais e Políticas de Silvino Elvídio Carneiro da Cunha na Província da Parahyba do Norte (1874 – 1876)
  • Data: 24/02/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho objetivou analisar as ideias de instrucao, modernidade e progresso presentes na atuacao politica de Silvino Elvidio Carneiro da Cunha entre 1874 e 1875. A periodizacao justifica-se porque, nesse periodo, Carneiro da Cunha ocupou o lugar de presidente da provincia paraibana. Tendo em vista a insercao da Provincia da Parahyba do Norte no processo modernizador brasileiro o governo desse sujeito desenvolveu ideias educacionais para a provincia da Paraiba que estavam vinculadas a um projeto de nacao moderna trazendo temas estavam presentes nos debates nacional e local sobre ensino livre, aulas noturnas, educacao popular e formacao de professores. Alem disso, a atuacao de Carneiro da Cunha se insere no entrelacamento que o envolve junto ao contexto historico no qual se encontravam Brasil e Paraiba a partir de acontecimentos que exerceram impacto politico e social. Como por exemplo a revolta popular dos Quebra-Quilos, mudancas de regime, mao de obra escrava se encaminhando para o fim, construcao de estradas de ferro entre outras modificacoes guiadas pelas ideias de progresso e modernidade. Assim, podemos compreender o modo por meio do qual essas ideias pensadas para a provincia foram inseridas nesse panorama da segunda metade do seculo XIX. Utilizamos como fonte, sobretudo, os documentos oficiais – mensagens presidenciais, relatorios, legislacao, alem de jornais do periodo para compreender a circulacao de ideias e os acontecimentos que davam forma aos contornos politicos da Provincia. Como fundamentacao teorica fizemos uso das contribuicoes da Historia Intelectual e da Historia Politica para auxiliar interdisciplinarmente na Historia da Educacao. Para isso, fizemos uso de literatura vasta que perpassa esses campos de pesquisa. Dentre essas obras, tomamos por exemplo a contribuicao do historiador frances Jean-Francois Sirinelli, que nos auxiliou a entender os sujeitos numa perspectiva social e historica e em suas trajetorias intelectuais. Outra literatura usada para fundamentar nossa pesquisa foi a partir das ideias de Rene Remond com sua contribuicao a Historia Politica renovada que longe de apresentar meras narrativas lineares ou biografias descontextualizadas, se utiliza, portanto, das ideias de certos sujeitos com seus contextos sociais. E, ainda, contamos com as contribuicoes produzidas por Roger Chartier e Francisco Falcon a Historia Intelectual que caracteriza-se pelo conjunto das formas de pensamento, em lugar da tradicional historia das ideias procurando inserir o estudo das ideias e atitudes no conjunto das praticas sociais. Assim, situamos a Historia da Educacao como campo capaz de fornecer confluencias entre as historias Intelectual e Politica possibilitando ter elementos que subsidiam bases para pensar temas mais abrangentes, sobre o politico, as sociedades e a educacao em determinados contextos. Sendo assim, pretendemos, com esse esforco por compreender alguns dos elementos trazidos por Silvino Elvidio Carneiro da Cunha no contexto local, aproximar as discussoes entre a historiografia, a educacao e o papel desempenhado por esse sujeito.
  • VALQUIRIA GILA DE AMORIM
  • GÊNERO E EDUCAÇÃO SUPERIOR: PERSPECTIVAS DE ALUNAS DE FÍSICA
  • Data: 23/02/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A Fisica e um campo majoritariamente masculino, e as razoes para essa ausencia de mulheres nao sao suficientemente reconhecidas nem investigadas, principalmente no Brasil. Esta dissertacao teve como objetivo analisar as experiencias vivenciadas pelas alunas no curso de graduacao de Fisica da Universidade Federal da Paraiba (UFPB), o que as inclui e as exclui, como mulheres, em suas trajetorias. Os aportes teoricos utilizados provem dos estudos feministas e de genero e dos estudos cultuais da ciencia, que sao interdisciplinares. A metodologia utilizada foi qualitativa, sendo utilizadas duas estrategias de coleta de dados, entrevista estruturada (presencial) e entrevista estruturada online para analisar desde a influencia dos familiares e professores/as na escolha do curso de Fisica ate o percurso formativo na universidade. No entanto, foram incluidas vozes masculinas para colaborar a pensar sobre o contexto das relacoes de genero no campo da Fisica e como essas relacoes podem desfavorecer e desprivilegiar as mulheres em contraste com os homens. As falas femininas revelaram experiencias constrangedoras, debilitantes e desafiantes, bem como barreiras de genero, entre elas: o clima frio na chegada ao curso, a imagem masculina do Fisico, a falta de credibilidade das mulheres no campo, e a presenca do sexismo e do assedio entre colegas e professores. Os dados apontam, em conclusao, que para permanecer no curso de Fisica as alunas precisam superar estereotipos de genero, preconceitos, discriminacoes, sexismo e o assedio, que se apresentaram em muitas situacoes invisibilizadas e naturalizadas.
  • ITACYARA VIANA MIRANDA
  • Tradição Gloriosa: Lyceu Parahybano uma história de protagonismos (1886-1923)
  • Data: 23/02/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta tese ocupou-se em discutir o Lyceu Parahybano dos anos finais do seculo XIX as primeiras decadas do seculo XX, sendo 1886 o marco inicial, quando foi formulado um novo Estatuto Interno da Instituicao e 1923 o marco final, considerado como o encerramento de um ciclo de reestruturacao, decenios gloriosos, daquele espaco de instrucao publica secundaria. O recorte temporal foi pensado levando em conta a existencia de uma transicao externa – mudanca do sistema de governo Monarquia, Republica – e uma transicao interna – estrutura fisica e pedagogica da escola. A proposta foi de apreender de que maneira o Lyceu, por meio das acoes de seus sujeitos instrucionais, desenvolveu elementos de um protagonismo politico, social, cultural e educacional na Paraiba. Envolvido em uma malha de relacoes diversas a Instituicao estabeleceu com parte da comunidade espacos de convivencia que se estenderam para alem dos seus limites espaciais. Nesse sentido, temos levado em conta nao so aquilo que produziu internamente, mas tambem as suas interacoes com a cidade, sua presenca nos escritos jornalisticos, dentre outros fatores. O trabalho ainda apontou para o debate de uma memoria construida pelo e para aquele ambiente de educacao que esteve ancorada na provavel forca da Instituicao junto a sociedade. Enquanto suporte teorico metodologico, dialogamos com Justino de Magalhaes (2004), para compreender a instituicao escolar/educativa; Rene Remond (2003) e Sa Motta (2009), no que pese as culturas politicas; Roger Chartier (2002), quando da ideia de representacao. De uma historiografia especifica do Lyceu, anunciamos Menezes (1982a) e Ferronato (2012) como pontos de debates. Com relacao ao corpus documental tivemos como suporte: regulamentos, estatutos, leis, decretos, relatorios presidenciais, jornais e revistas, a exemplo da Era Nova. Todo esse arsenal nos auxiliou a apreender o Lyceu Parahybano como espaco de instrucao, mas tambem de interesses politicos e culturais. Local de formacao intelectual e principios cidadaos, de memorias individuais e coletivas que creditaram na Instituicao a esperanca de dias melhores para o Estado.
  • LUÍS AUGUSTO DE MENDONÇA RIBEIRO
  • O EDUCACIONAL NO DISCURSO POLÍTICO: HISTÓRIA E MEMÓRIA DO MOVIMENTO ESTUDANTIL DA UFPB (1964 – 1969)
  • Data: 23/02/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O estudo aqui apresentado objetivou investigar, historicamente, o debate educacional no discurso politico dos estudantes da UFPB, a partir das historias e memorias do periodo de repressao e autoritarismo militar, reportando-se ao marco temporal de 1964-1969, contexto de ascensao e consolidacao do referido regime no pais. A presente pesquisa adentra as diretrizes teorico-metodologicas da Nova Historia Cultural e sublinha a visibilidade do protagonismo estudantil paraibano em resistencia ao golpe que se instalou a partir de abril de 1964, com destaque as lutas e reivindicacoes educacionais na agenda de mobilizacao da epoca.
  • CATARINA CARNEIRO GONCALVES
  • ENGAJAMENTO E DESENGAJAMENTO MORAL DE DOCENTES EM FORMAÇÃO DIANTE SITUAÇÕES DE BULLYING ENVOLVENDO ALVOS TÍPICOS E PROVOCADORES
  • Orientador : FERNANDO CEZAR BEZERRA DE ANDRADE
  • Data: 23/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • Praticas de bullying tem se apresentado como uma das questoes mais serias com as quais a escola tem que lidar, visto que sao formas de violencia que atingem diretamente a construcao da identidade de criancas e adolescentes, e se manifestam, sobremaneira, em ambito educacional, por ser o espaco no qual os pares tem experiencias mais intensas e extensas de convivencia. Embora o bullying seja uma forma de violencia que ocorre nas relacoes paritarias, sua prevencao e superacao necessitam da intervencao de sujeitos moralmente mais experientes - os professores - a fim de que sejam capazes de levar estudantes a tomada de consciencia do conteudo moral em jogo numa situacao de vitimizacao entre iguais. Entretanto, para que intervenham competentemente diante da problematica, e preciso que docentes conhecam os valores em jogo nesta violencia, mas, tambem, que estejam sensibilizados diante dela. Isso apenas sera possivel quando professores e professoras incorporarem a sua propria identidade os valores morais necessarios ao engajamento moral, problematizando as situacoes de bullying e se inquietando diante de todas as formas de desrespeito e violencia. No entanto, percebemos que alguns docentes, diante situacoes de vitimizacao, entendem o processo de violencia entre iguais de forma equivocada, responsabilizando os alvos pelas situacoes de maus tratos vividos ou deslocando a responsabilidade de intervir frente ao problema para as familias. Por isso, valem-se de desengajamentos morais atraves dos quais diminuem ou ate mesmo refutam o problema, impossibilitando acoes em prol de sua superacao. Reconhecendo o problema que se instaura diante o desengajamento docente, tivemos o objetivo nesta tese de analisar o que expressam, em termos de desenvolvimento moral, os tipos, a variacao e a frequencia dos engajamentos e desengajamentos morais de educadores em formacao diante de situacoes de bullying na escola envolvendo alvos tipicos e provocadores. O metodo se definiu como exploratorio e o instrumento de coleta de dados se caracterizou como um instrumento construido e validado para esta pesquisa, contendo duas situacoes de bullying na escola: uma diante de alvo tipico e outra de um alvo provocador. Diante cada tipo de alvo foram apresentadas as oito categorias de desengajamento moral descritas por Bandura (1991; 1999; 2001) e, ao mesmo tempo, seis formas de Engajamento Moral. A amostra de pesquisa se constituiu em 200 professores em formacao do curso de Pedagogia de uma Universidade Federal. Os dados foram tratados com o auxilio do software SPSS. Para analisar a frequencia dos engajamentos e desengajamentos fizemos comparacoes dos fatores entre as historias utilizando o teste t-Student pareado. Comparamos, ainda, cada uma das formas de engajamento e/ou desengajamento a partir do Teste de McNemar. Os dados indicam superior Desengajamento Moral diante o alvo tipico de bullying. Indicam, tambem, que as formas de Desengajamento Moral mais evidentes foram o Deslocamento de Responsabilidade e a Atribuicao de Culpa. Tal forma de pensar o problema evidenciou, tambem, uma heteronomia moral entre docentes, o que ajuda a difundir a omissao diante do problema e crenca de que a violencia pode ser justificada.
  • SHIRLEY TARGINO SILVA
  • O DISCURSO DE MULHERES EDUCADORAS NA IMPRENSA PARAIBANA: TESSITURAS DO PROCESSO HISTÓRICO DE ESCOLARIZAÇÃO NA PARAÍBA ( 1930- 1939)
  • Data: 22/02/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta dissertacao insere-se nos moldes do processo reflexivo sobre os estudos da historia das mulheres no Brasil, mais especificamente na Paraiba dos anos 1930 a 1939, e possibilita articular de forma dimensional a historia das mulheres ao fenomeno educativo chamado escolarizacao. O objetivo e analisar o envolvimento das educadoras Analice Caldas de Barros, Albertina Correia de Lima e Alice de Azevedo Monteiro no processo historico de escolarizacao da Paraiba, por meio de seus escritos nos periodicos “Boletim de Educacao” e “A Revista do Ensino”. A pesquisa apoia-se no conceito de escolarizacao estabelecido por Luciano Mendes Faria Filho, o qual e convergente ao conceito de cultura educacional definido por Antonio Carlos Ferreira Pinheiro. Assim sendo, concebe-se a escolarizacao como uma educacao organizada, ligada a uma rede sistematizada, bem como, as expectativas que temos em relacao ao mundo e as pessoas; expressas em nossas crencas; desenvolvidas nas diversas situacoes vividas por cada individuo; nas demonstracoes de (in)civilidade do ser humano e na capacidade de socializacao, definindo-se como um processo continuo. O processo de escolarizacao nao se resume a instituicao escolar, outras perspectivas tambem o definem, o intercruzamento de saberes populares e praticas socioculturais, como: a leitura e escrita da imprensa pedagogica. O dialogo entre a Nova Historia Cultural, a Historia das Mulheres e a urdidura das taticas de Michel de Certeau, Luce Giard e Pierre Mayol no tocante as artes de fazer, morar e cozinhar, subsidiou o aporte teorico metodologico. Na busca de tentar prestigiar a historia das mulheres, e notoria a contribuicao das educadoras, estudadas nesta dissertacao, ao cenario educacional paraibano, uma vez que fundaram a Associacao Paraibana Pelo Progresso Feminino, lecionaram em variadas etapas do ensino escolarizado, lutaram pela emancipacao e pelo sufragio feminino, escreveram na imprensa visibilizando suas ideias e ideais, permearam espacos antes masculinizados, entre outras acoes. Face ao exposto, pode-se afirmar que as educadoras supracitadas contribuiram tanto para processo de escolarizacao quanto no processo de mudancas socioculturais, como no debate para a igualdade de genero na Paraiba contravindo relacoes de poder.
  • MARIA LIGIA ISIDIO ALVES
  • OS SABERES NAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: UM ESTUDO PARA ALÉM DO LIVRO DIDÁTICO
  • Data: 22/02/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa propoe-se a analisar o Livro Didatico no contexto das praticas pedagogicas da Educacao de Jovens e Adultos, considerando a relacao de saberes. Adotamos como unidade de analise a dimensao pedagogica e politica que fundamenta os saberes prescritos (conteudos) nos livros didaticos utilizados nas praticas pedagogicas da Educacao de Jovens e Adultos em uma escola publica no campo do municipio de Lagoa de Dentro-PB. A perspectiva teorica que norteou o estudo foi a da Educacao Popular, Educacao de Jovens e Adultos e Relacao de Saberes tendo aporte em FREIRE (1983; 1997; 2006; 2007; 2000; 2011); BRANDAO (1994; 2002; 2003; 2006) BEISIEGEL (1974; 1982), PAIVA (1984; 2003), FAVERO (1984), SANTOS (2007; 2002; 2000; 2009; 2010), CHARLOT (1996, 2000), JOVCHELOVITCH (2011). Ancoraramos-nos na concepcao de Livro Didatico emergentes das pesquisas desenvolvidas por estudiosos da tematica os quais enfocam os principais aspectos historico-sociais, a dimensao pedagogico-curricular, assim como a dimensao politica e mercadologica, dentre esses: BITTENCOURT (2004; 2008); MUNAKATA (2003; 2012); VALDEMARIN (2007); CHOPPIN (2004); GATTI (2004); SANTOME (1998). A principal problematica que norteia as discussoes e o processo de interatividade de saberes a partir do livro didatico utilizado na Educacao de Jovens e Adultos. Como procedimento metodologico adotado foi o Estudo de Caso (YIN, 2011), utilizando a Observacao Participante (BRANDAO, 2006; MELLO, 2005) narrativa (YIN, 2011), entrevista semi-estruturadas (MELLO, 2005), o documento: Programa Nacional do Livro Didatico para Educacao de Jovens e Adultos- PNLD-EJA (BRASIL/MEC 2012; 2014) e o proprio Livro Didatico (EJA MODERNA, 2013). Nossas analises pautaram-se na abordagem descritiva atraves da “descricao de caso e da “construcao da explanacao”. Esta pesquisa evidencia que o lugar da “relacao de saberes” na Educacao de Jovens e Adultos e re (considerado) a partir da multiplicidade de saberes que se originam dos conteudos programaticos dos livros didaticos (saberes escolares) os saberes criativos construidos na pratica pedagogica dos professores da EJA e tambem os saberes populares dos educandos. O cotidiano da Educacao de Jovens e Adultos apresenta-se como espaco plural, que nao se resumem aos saberes dos livros didaticos, constituem saberes dotados de subjetividades, representacoes, significados e historicidades que forma uma identidade individual e coletiva. Nesse sentido, as “criacoes pedagogicas alternativas” ultrapassam ou ressignificam a acomodacao aos saberes programados, favorecendo o desenvolvimento de praticas pedagogicas com vistas a emancipacao, a partir de “Tematicas Sociais Relevantes” suscitando em “encontros dialogicos” dos diferentes modos de conhecer/saber.
  • RAYSSA MARIA ANSELMO DE BRITO
  • O PROCESSO INCLUSIVO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA SOB O OLHAR DAS EDUCADORAS:Um estudo de caso com aproximações Eliasianas
  • Data: 22/02/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Assim como a sociedade, a escola de modo bastante especifico vem se modificando ao longo do tempo, no tocante ao publico e as concepcoes, tornando-se cada vez mais abrangente, de modo que nos dias atuais, a pessoa com deficiencia nao apenas tem conquistado sua participacao neste espaco social, como tambem tem gerado novas figuracoes. Desse modo, apresentamos o estudo que se caracteriza como nossa dissertacao de mestrado, sendo este uma pesquisa qualitativa cuja metodologia firma-se em um estudo de caso (Yin, 1994). Confrontamos aqui a escola que se anuncia inclusiva em relacao a escola que se evidencia na pratica, objetivando, sobretudo, analisar o discurso dos profissionais da educacao de uma escola da rede publica do municipio de Bayeux – PB sobre a educacao inclusiva, a luz dos conceitos do sociologo alemao Norbert Elias: Individualizacao, Socializacao e Figuracao. Estruturamos nossa pesquisa em tres momentos distintos, sendo eles: as consideracoes iniciais, na qual situamos nosso olhar enquanto pesquisadora, apresentando o lugar de onde se fala, bem como conceitos fundamentais que serao aprofundados ao longo do trabalho. Num segundo momento, firmamos as nossas decisoes metodologicas norteadoras da pesquisa, apresentando desde as caracteristicas de nossos sujeitos e o campo da pesquisa, ate chegar a analise de conteudo proposta por Bardin (2011) como metodologia propulsora para analisar os dados coletados qualitativamente. Em seguida, adentramos em um capitulo teorico-analitico no qual discutimos as concepcoes relacionadas a educacao especial, na perspectiva da educacao inclusiva e ao processo de individualizacao/socializacao da pessoa com deficiencia, nos aproximando dos conceitos apresentados por Norbert Elias (1994, 2000, 2006, 2011, 2012), alem de, por meio das contribuicoes teoricas, analisar as falas coletadas nas entrevistas semiestruturadas. Entre os autores que ancoram nossa discussao, ressaltamos os pesquisadores da educacao inclusiva: Sassaki (2006), Mantoan (2015), Santos (2002), Campbell (2009); pesquisadores eliasianos como Quintaneiro (2010), Xavier e Sarat (2012), assim como Sobrinho e Alves (2013), alem de autores do campo dos Estudos Culturais da Educacao, tais como Silva (2000) e Hall (2000). Por fim, observamos que os dados coletados em nossa pesquisa apontam para uma escola em processo de mudanca e cujas concepcoes e praticas ainda precisam ser repensadas e refletidas se de fato quisermos construir uma escola inclusiva.
  • PATRICIA GUEDES CORREA GONDIM
  • AS CONSTRUÇÕES DISCURSIVAS DE IDENTIDADES NO TERRITÓRIO DO FACEBOOK E AS POLÍTICAS EDUCACIONAIS DE DIVERSIDADE
  • Orientador : WILSON HONORATO ARAGAO
  • Data: 22/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese empreende analisar a construcao discursiva de identidades na Rede Social Digital Facebook em contraponto aos principios das politicas educacionais de diversidade. Toma como base teorica as contribuicoes dos estudos pos-estruturalistas e dos estudos foucaultianos para responder a questao central da pesquisa: como as construcoes identitarias em comunidade virtual na rede Social Facebook se contrapoem aos principios das politicas educacionais de diversidade? A tematica parte da interseccao entre identidades, educacao, redes sociais digitais e politicas de diversidade que origina a seguinte proposicao: As construcoes discursivas de identidades no territorio educacional do Facebook se contrapoem aos principios das politicas educacionais de diversidade. Nesse estudo, o norte das analises parte do campo da Analise de Discurso de linha francesa, principalmente, sobre as nocoes de discurso, saber-poder e vontade de verdade. A pesquisa de cunho documental com abordagem qualitativa foi realizada em documentos oficiais concernentes as politicas em questao: CF (1988), LDB (9394/96), PNEDH (2006), DCNEB (2013), PNE (Lei 13005/14); e em publicacoes extraidas da “Comunidade Virtual Portal da Diversidade” no Facebook. Os resultados indicam que as politicas educacionais de diversidade engendram formas de regulacao que coadunam para a conformacao dos sujeitos e das instituicoes escolares adequadas aos interesses do Estado Neoliberal. Em contraposicao, os discursos identitarios no Facebook forjam caminhos diferentes, ao trazer a tona a voz da resistencia e o olhar para as diferencas das minorias sociais, sobretudo, em relacao a diversidade de genero, sexual e religiosa. Minorias que indicam estarem, marcadamente, excluidas no ambito das iniciativas legais. Por fim, ressalta que as politicas educacionais de diversidade precisam redirecionar a abordagem quanto a diversidade, sobretudo, a partir do dialogo com as atuais configuracoes identitarias. Sobretudo, que e imprescindivel a construcao de caminhos para o reconhecimento das diferencas dos sujeitos que estao a margem dos padroes socio-culturais hegemonicos. Sujeitos que revelam resistencia, ao expor no territorio “faceboquiano” suas posicoes e identidades, na coexistencia dos discursos que envolvem os jogos de poder e de verdade.
  • LIDIANE NAYARA NASCIMENTO DOS SANTOS
  • MOVIMENTO DE EDUCAÇÃO DE BASE- MEB NO ESTADO DA PARAÍBA: vestígios de uma experiência educacional (1966-1971)
  • Data: 22/02/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O Movimento de Educacao de Base – MEB - foi criado por meio do decreto 50.370/1961, possuindo raizes catolicas e governamentalistas, investindo na Educacao de Jovens e Adultos com a contribuicao de leigos. A participacao dos leigos permitiu a insercao de novas ideologias junto ao movimento, com vistas a conscientizacao e a transformacao social dos envolvidos. Esta conscientizacao desencadeou a insatisfacao de elites conservadoras e a partir do golpe civil-militar de 1964, os religiosos mais conservadores reorientaram o movimento trazendo novos direcionamentos para a nao subversao da ordem estabelecida. Percebemos que ao longo dos anos, o movimento foi utilizando taticas para continuar seu trabalho social. O MEB, desde a sua criacao, atuava por meio de aulas radiofonicas nas regioes do Norte, Nordeste e Centro-oeste, no entanto, alguns relatorios apontam que em determinado momento utilizou-se da alfabetizacao direta, sem radio, para contribuir com os trabalhos que ja vinham sendo desenvolvidos nas comunidades ou para as areas em que a frequencia radiofonica nao chegava. Alem dessa atuacao, o movimento dedicou-se ao trabalho de formacao e de aperfeicoamento de grupos que atuavam com o desenvolvimento humano, principalmente, educativo. Em maos desses dados, iniciamos os estudos do movimento, buscando encontrar os vestigios apresentados por pesquisadores do MEB sobre a existencia de uma escola radiofonica no Estado da Paraiba, investigacao que se revelou inviavel. Face a questao, direcionamos nossos olhares para a historia desse movimento no Estado, objetivando compreender os vestigios educacionais do (MEB) na Paraiba no periodo de 1966 a 1970, considerando os documentos a que tivemos acesso. Para analisar e compreender tais vestigios, nos apoiamos nos pressupostos da analise do discurso dos “ditos e nao ditos”, que contribuiram para melhorar nossa visao e leitura das fontes, como decretos, relatorios, projeto de alfabetizacao, alem das cartas do arcebispo da Paraiba, D. Jose Maria Pires, e de representantes do MEB. Consultamos, ainda, alguns documentos da Igreja Catolica que orientaram direta ou indiretamente as discussoes do MEB, como as enciclicas Divinis Redemptoris (1937), Mater et Magistra (1961),Divini Illius Magistri (1929), Gravissimumeducationis(1965) e Apostolicamactuositatem (1965). Alem dessas fontes, discutimos com alguns autores que tambem pesquisaram o movimento em outros Estados: Favero (2006); Raposo (1985), Wanderley (1984), Kolling (s/d), Kadt (2007), entre outros. Desta forma, buscamos colaborar com a reescrita da historia do MEB na Paraiba, contribuindo para a historia da educacao no Estado.
  • FRANCIKELY DA CUNHA BANDEIRA
  • A DIMENSÃO EDUCATIVA DO TRABALHO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE: NOS PASSOS DOS ACS DE MARI-PB
  • Data: 22/02/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Neste estudo investigamos e discutimos a dimensao educativa do trabalho dos Agentes Comunitarios de Saude, a partir dos ACS do municipio de Mari – PB. Realizamos um breve percurso historico buscando as circunstancias em que a categoria emergiu no cenario nacional e tambem no ambito local. Percorremos as diretrizes e leis que orientam os profissionais identificando o que os caracterizam como educadores em saude e observamos como as praticas dos ACS de Mari respondem a estas diretrizes. Trata-se de uma pesquisa qualitativa e exploratoria, apoiada no vies da etnometodologia. Foram utilizadas como fontes de dados: grupos focais, entrevistas semiestruturadas, pesquisa bibliografica e documental e diarios de atividades de campo. Participaram da entrevista todos os cinquenta e tres ACS ativos, onze deles participaram dos grupos focais e cinco deles da escrita dos diarios. Para analise de dados recorremos a hermeneutica dialetica, conforme sugerida por Minayo (2007). Na analise, buscamos compreender o que e teoricamente previsto para acontecer e o que realmente acontece na relacao educacao e saude quanto ao trabalho do grupo em questao. A discussao teorica fundamenta-se na concepcao de pratica educativa de Freire (2001), como uma forma de educacao nao-formal (Gohn, 1999; Werthein, 1985; Torres,1992). Recorremos a concepcao de educacao popular, em cujo contexto o surgimento do PACS esta organicamente ligado. Concluimos que os ACS surgiram no cenario nacional a partir de experiencias exitosas de sujeitos de origem popular em diferentes lugares e regioes do pais, com relevancia no enfrentamento de dificuldades sociais, e nas acoes de interesses coletivos. Em 1991, o MS criou o PACS que absorveu os agentes ja existentes e ampliou a proposta, com o foco na promocao da saude. O ACS e caracterizado como educador em saude, todavia, no campo da pratica profissional esta identidade nao e suficientemente reconhecida e valorizada. Quanto ao ACS de Mari, verificamos que historicamente a atuacao da categoria privilegia mais o acompanhamento e atendimento individual, do que as acoes preventivas de interesse coletivo e lutas socialmente mais abrangentes, o que interfere nas reivindicacoes/lutas da propria categoria. Contudo, este quadro nao e irreversivel, podendo, a longo prazo, ser mudado mediante esforco conjunto da categoria, dos que a gerenciam e dos usuarios do servico.
  • JÉSSICA LUANA FERNANDES
  • VALDILENE VERÔNICA DE ALBUQUERQUE LOBO: memórias de uma educadora (1978-2008)
  • Data: 21/02/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo teve como objetivo analisar a historia e memoria da trajetoria educacional e engajamento politico e social de Valdilene Veronica de Albuquerque Lobo na cidade Pau dos Ferros entre os anos de 1978 a 2008. E indagando-se: Como ocorreu o processo pedagogico no ato politico e sindical na Associacao de Professores do Rio Grande do Norte (APRN) e Partido dos Trabalhadores (PT). Logo, esta situado no campo da Nova Historia Cultural, e tem como apoio teorico-metodologico, os estudos do campo da memoria, biografia, historia oral e genero desenvolvidos por Jacques Le Goff, Maurice Halbwachs, Marie Christine Josso, Verena Alberti, Rachel Soihet, Michelle Perrot e entre outros estudos que articulam as discussoes sobre memoria e historia oral. Assim, esta pesquisa foi desenvolvida por meio da metodologia de entrevistas com a Historia Oral Tematica, tambem faz parte das fontes utilizadas alguns materiais que nortearam as praticas educativas da educadora Valdilene Lobo na instituicao de ensino superior CAMEAM/UERN, bem como o seu material de engajamento politico (textos, folders de campanha e algumas fotografias). A partir da analise e reflexao das reminiscencias de Valdilene Lobo foi possivel compreender a construcao da identidade docente da educadora ao longo de suas praticas educativas que estiveram situadas no contexto pos Golpe Militar de 1964, desse modo suas lembrancas desvelam o contexto historico concernente a educacao de Pau dos Ferros. De fato, esta pesquisa de cunho biografico permite evidenciar aspectos da historia da educacao por intermedio da memoria de uma educadora, passando por acontecimentos politicos e sociais da comunidade, desvelando sua trajetoria educacional e politica e contribuindo para pensar a historia da docencia no periodo da ditatura militar e da redemocratizacao.
  • FRANCISCO UELISON DA SILVA
  • SURDOS/AS QUE SE CONSTROEM SURDOS/AS: O DESPONTAR DO MOVIMENTO LINGUÍSTICO-CULTURAL SURDO NA CIDADE DE CAJAZEIRAS/PB
  • Data: 17/02/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo tem como objetivo investigar o despontar do Movimento Surdo na cidade de Cajazeiras/PB, a partir das iniciativas realizadas antes, durante e apos o movimento intitulado Setembro Azul/2015. Esse objetivo foi possivel de ser alcancado devido a acao investigativa, em forma de pesquisa-intervencao, a qual viabilizou a existencia do Setembro Azul/2015, movimento conhecido nacionalmente como agregador da comunidade Surda, primeiro a ser realizado na cidade de Cajazeiras/PB. Desse modo, o evento teve dupla finalidade: servir de objeto para a presente pesquisa e buscar incentivar as pessoas Surdas a se organizarem em torno de seus direitos linguistico-culturais. Para tanto, estipulamos como objetivos especificos: verificar a percepcao dos/as participantes sobre seus processos de inclusao; identificar suas formas de comunicacao - se eram usuarios da LIBRAS (Lingua Brasileira de Sinais) ou se a comunicacao se dava por meio de gestos espontaneos; avaliar o status dado a LIBRAS pelos Surdos/as, observando as categorias teoricas cultura, identidade e diferenca. O escopo teorico da dissertacao se insere no campo de conhecimentos dos Estudos Culturais da Educacao, o qual procura deslocar a discussao das minorias das margens para o centro, focando as diferencas como categoria fulcral a ser considerada na ressignificacao das praticas sociais e escolares. Os dados revelados, por meio de observacoes sistematicas dos momentos que envolveram o Setembro Azul/2015 e discussoes em grupo-focal, mostraram que foi no espaco da escola especial onde ocorreram os primeiros contatos com os sinais, oportunidade interrompida com o fechamento da referida escola; as pessoas Surdas da cidade de Cajazeiras/PB estao em processo de construcao de suas Identidades Surdas, fato constatado pelo desejo de estarem juntas de seus pares, com a fundacao de uma Associacao de Surdos e o chamamento para participar do grupo os/as Surdos/as que vivem isolados. No que diz respeito ao direito a educacao, faz parte de suas reinvindicacoes: a criacao de uma Escola Bilingue, onde a LIBRAS se constitua a L1, na interacao com pessoas Surdas, alunos/as e professores/as; e a disponibilidade de interpretes nos espacos publicos diversos.
  • LUCAS ROMÁRIO DA SILVA
  • PEDAGOGIA SURDA: O PAPEL DE PROFESSORAS SURDAS NA CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES DE ALUNAS SURDAS E ALUNOS SURDOS
  • Data: 17/02/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa propoe-se a investigar o papel de professoras Surdas na construcao de identidades de alunas Surdas e alunos Surdos, a partir de seus discursos e praticas pedagogicas. Ancorado no campo dos Estudos Culturais e dos Estudos Surdos, tentei compreender as diversas faces que envolvem as pessoas Surdas no processo educacional, sobretudo a relacao cultural Pessoa Surda - Pessoa Surda, especificamente docentes Surdas/os - discentes Surdas/os. Parti do principio de que, mediante a presenca de professoras Surdas e/ou professores Surdos, os processos educacionais sao mais eficazes, ao valorizarem a Cultura Surda, numa relacao direta entre as pessoas Surdas. Destarte, nesta dissertacao de mestrado em educacao, trato das relacoes pedagogico-culturais durante o Atendimento Educacional Especializado (AEE) entre tres professoras Surdas e alunas Surdas e alunos Surdos, em escolas comuns de Joao Pessoa-PB. A pesquisa foi inspirada na abordagem qualitativa, utilizando como tecnicas a entrevista semiestruturada e a observacao nao participante. Os dados empiricos revelaram que, na relacao com as professoras Surdas, as alunas Surdas e os alunos Surdos, mesmo envoltas e envoltos em praticas culturais normalizadoras e padronizadoras, tendem a desenvolver estrategias culturais que lhes permitem construir as bases das identidades Surdas. Isso se dava porque as professoras proporcionavam a suas alunas e a seus alunos conhecimentos culturais, historicos e politicos acerca do seu grupo cultural, exaltando processos de identificacao com suas semelhancas, enquanto pessoas Surdas. As situacoes pedagogicas sinalizaram que, na relacao com as professoras Surdas, as alunas Surdas e os alunos Surdos tiveram a oportunidade de compreender o seu lugar no mundo, entendendo que nao eram pessoas incapazes, deficientes, mas pessoas diferentes, que possuiam uma cultura singular, representada pela experiencia visual e pela lingua de sinais. Esta lingua, como uma bandeira de luta das docentes Surdas no espaco escolar, representa uma das principais contribuicoes de seu papel nos processos educacionais de alunas Surdas e alunos Surdos, visto que e atraves dela que toda a construcao identitaria – em sua multiplicidade – se torna possivel. Pude concluir, entao, que as professoras Surdas possuem papeis fundamentais no processo de construcao de identidades de alunas Surdas e alunos Surdos, nao so por trazer a tona a cultura e a diferenca Surdas, mas tambem por transcende-las, ensinando conteudos escolares, trocando experiencias de vida e partilhando, inclusive, angustias que so elas, as pessoas Surdas, vivenciam.
  • VOLMIR JOSE BRUTSCHER
  • DISCURSOS DA EDUCAÇÃO POPULAR CONTEMPORÂNEA: ENCONTROS COM MICHEL FOUCAULT E PAULO FREIRE
  • Data: 17/02/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A pesquisa tem por objeto de estudo os discursos da educacao popular contemporanea, considerando saber e poder. Caracteriza-se, metodologicamente, como pesquisa teorica, inscrita nos referencias da analise dialetica e da analise de discurso. O problema que se coloca e: como (re)ler a educacao popular contemporanea pela otica das relacoes saber-poder presente nos discursos de Paulo Freire e de Michel Foucault? O objetivo geral consiste em pesquisar os discursos da educacao popular contemporanea, buscando, na analise das relacoes saber-poder de Michel Foucault e de Paulo Freire, contribuicoes para a renovacao da educacao popular no seculo 21 como teoria politico-pedagogica. Defende como tese que a analise das relacoes saber-poder de Michel Foucault e de Paulo Freire embasa e provoca o discurso da educacao popular contemporanea a se renovar como teoria politico-pedagogica, conjugando (produzindo sinteses entre) relacoes estrategicas (relacao de forca e competicao) e relacoes comunicativas (relacao de dialogo e cooperacao), atuacao macro (projeto) e atuacao micro (cotidiano), resistencia e producao de novidade, tendo sempre nos sujeitos sociais populares a referencia para a elaboracao e a acao. Os argumentos que sustentam a tese decorrem dos objetivos especificos: a) investigar a analise das relacoes saber-poder de Michel Foucault e de Paulo Freire; b) analisar o discurso fundacional da educacao popular contemporanea; c) analisar o discurso da educacao popular no seculo 21 e; d) sistematizar possiveis contributos teoricos de Freire e de Foucault para a educacao popular contemporanea. Os resultados demonstram que Foucault compreende o saber como resultado de praticas discursivas e o poder como relacao de forcas que passa, para alem da posse e repressao, pelo exercicio de uma rede complexa e produtiva de discursos, querer, prazer, saber, ciencia, tecnologias, apoiando o avanco da historia na inteligibilidade das lutas, taticas e estrategias. Freire compreende o saber (conhecimento) como resultado da relacao intersubjetiva, mediada pela realidade objetiva, e o poder como exercicio democratico e dialogico que emana da “fragilidade” e luta dos oprimidos, apoiando o avanco da historia no sentido do ser mais, dos sonhos e da comunicacao. O discurso fundacional da educacao popular contemporanea, tendo em Freire um dos seus principais expoentes, se afirma como resistencia a opressao e como busca de transformacao da realidade, focando no discurso ideologico e macropolitico. Diante da conjuntura e das perspectivas diferentes (representadas por Foucault e por Freire), o discurso da educacao popular no seculo 21 se encontra desafiado a se renovar como teoria politico-pedagogica, conjugando relacoes estrategicas e relacoes comunicativas, atuacao macropolitica e micropolitica, resistencia a opressao e producao de outro mundo desejado. As categorias ou conceitos mobilizados nesta analise, tanto no discurso fundacional quanto no discurso da educacao popular no seculo 21, sao: contexto, conceito (definicao/concepcao), objetivos, sujeitos e metodologia. As fontes interrogadas sao livros tidos como sendo do primeiro e do segundo Foucault; a obra bibliografica de Freire; textos sobre educacao popular de autores latino-americanos publicados entre as decadas de 1950 e 1980; e textos de autores latino-americanos publicados ente os anos 1990 e 2016.
  • SILVIA LUCIA LOPES BENEVIDES
  • TRÂNSITOS CURRICULARES DOS JOVENS POPULARES NA ESCOLA
  • Data: 16/02/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O estudo se justifica pela necessidade de pensar uma adequacao dos curriculos as demandas formativas e existenciais dos jovens populares. Destacamos a necessidade em apreender e evidenciar os aspectos das forcas vitais e sociais na configuracao/reconfiguracao das instituicoes a seu servico. Fazendo uso da terminologia transitos curriculares, pretendemos contrapor os conceitos de referencias e itinerarios culturais perspectivados por Bourdieu (2013). Buscamos interpretar os movimentos ou transitos operados pelos alunos e a contextualizacao dos cercamentos simbolicos realizados pelos professores, por forca de sua funcao mediadora dos universos culturais presentes, atentando para a tensao existente entre o arbitrario cultural que se tenta incutir nas formas de pensamentos e metodos de ensino e as multiplas referencias culturais que se revelam e se expressam nos atos do curriculo. Lancamos mao do marco de uma hermeneutica intercritica, fundamentando-nos, em especial, em Atlan (1994) e Morin (1997) e construimos nosso vies metodologico a partir de Freire (1984; 1994; 2005) e Thompson (2002). Buscamos demonstrar nos atos do curriculo que, para alem da internalizacao e reproducao mais ou menos passiva dos sentidos instituidos ou de modelos universais, simbolizados e sancionados, no cotidiano da escola sao forjadas acoes/reacoes a esses sentidos, sendo produzidas formas simbolicas proprias. Salientamos que elucidar e evidenciar a maneira com que as formas simbolicas sao interpretadas e compreendidas pelos individuos, que a produzem e a recebem no curso das suas vidas diarias, constituem-se chave para reinventar o alcance das matrizes curriculares, abrindo um dialogo com as fontes bem-sucedidas dos saberes populares. Fica evidenciado nos transitos pelos curriculos escolares o apelo dos jovens populares por afirmacao, significado, identidade e direito de serem e se perceberem como autores das suas existencialidades. Expressam uma episteme relacional e demonstram que o que buscam na escola nao e diferente do que buscam na vida: experimentacao, boa aceitacao, convivencia, credito, direito ao consumo, reconhecimento e seguranca.
  • MARIA MARGARETH DE LIMA
  • O Samba na escola e a Escola no Samba: configurações de uma prática educativa popular
  • Orientador : SEVERINO BEZERRA DA SILVA
  • Data: 07/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • O samba na Escola e a Escola no Samba - configuracoes de uma educacao integral popular, teve como objetivo central compreender a contribuicao da arte/educacao, configurada pela educacao popular, para possibilitar uma educacao integral popular geradora de participacao sociocultural. O estudo se justifica tanto pela abrangencia da Educacao Integral, da arte/educacao e da Educacao Popular no territorio nacional, quanto pela necessidade de refletir sobre as bases que estao sendo construidas para a ampliacao da escola publica de Educacao Integral em tempo integral em interface com a arte/educacao. A indagacao sobre a contribuicao da arte/educacao a educacao integral para a configuracao de uma pratica educativa popular favoraveis aos processos de participacao sociocultural se constitui como a questao problema da investigacao. O trabalho com abordagem qualitativa resulta do estudo de caso em dois distintos espacos educativos: um, a escola publica, Escola Municipal Monsenhor Joao Coutinho (EMMJC), e o outro, a Escola de Samba, Associacao Cultural Imperio do Samba (ACIS), ambos localizados no bairro Roger, na cidade de Joao Pessoa-PB. O estudo salienta tres campos de ideias: ampliacao e ressignificacao do tempo e do espaco da escola publica; reconhecimento do territorio educativo como ampliacao democratica; necessidade da socializacao da arte condicionada a producao do conhecimento artistico-estetico, pensada a maneira da Educacao Popular e da Cultura Popular. Abordagem fundamentada na arte/educacao alinhada a ideia de socializacao da arte, de reconstrucao da sociedade; e da educacao integral e educacao popular como mediadora cultural e social da arte/educacao para a participacao sociocultural baseada no pensamento de Paulo Freire, Ana M. Barbosa e Nestor G. Canclini alicercando a reciprocidade entre outros autores como Carlos Rodrigues Brandao, Miguel Arroyo, Jaqueline Moll, Antonio Gramsci, que compoem a ancoragem teorica que sustentou as discussoes produzidas nesta tese pautada em direcao oposta ao discurso hegemonico. A pesquisa aponta alguns avancos e conquistas, do ponto de vista do marco legal e da ampliacao do numero de escolas de tempo integral na rede publica de ensino do municipio de Joao Pessoa salientando que a perspectiva da Educacao Integral ainda e um desafio posto em causa; o territorio investigado e fortemente identificado por um protagonismo artistico-cultural marcado pela estetica da cultura da tradicao; a mobilizacao da cultura popular residente no Roger contribui para maior integracao entre a cultura escolar e os grupos artisticos da cultura comunitaria ampliando a participacao de criancas e jovens da classe popular aos movimentos de cultura artistica do seu territorio. Entendimento que favorece a sustentacao teorico-cientifica a tese de que a arte/educacao vinculada a concepcao de educacao integral popular exerce forte poder de estimular a participacao sociocultural.
  • KALINA LÍGIA ALMEIDA DE BRITO ANDRADE
  • JOGOS NO ENSINO DE MATEMÁTICA: UMA ANÁLISE NA PERSPECTIVA DA MEDIAÇÃO
  • Data: 01/02/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa teve como objetivo central analisar o uso de jogos no ensino de Matematica, nos anos iniciais do Ensino Fundamental, considerando a perspectiva da mediacao pedagogica. No ambito teorico tratamos das concepcoes de mediacao em Vigotski, inserindo a discussao sobre o jogo como instrumento mediador; trazemos um recorte historico acerca do desenvolvimento do conceito de jogo; e abordamos, de modo breve, os processos de formacao de professores para ensinar Matematica, alem de algumas consideracoes sobre o livro didatico. Trilhamos o caminho da pesquisa qualitativa e o ambiente de observacao foram salas de aula de 3º e 5º anos do Ensino Fundamental. Participaram da investigacao, alem de professoras destes anos de escolaridade, professoras de um curso de Pedagogia, na perspectiva de discutirmos sobre a formacao para o uso de jogos pedagogicos nas aulas de Matematica. Para analise das entrevistas tomamos como referencia a analise de conteudo de Bardin. Em nossa argumentacao sobre os resultados das entrevistas, fizemos a articulacao com os resultados da analise da colecao de livros didaticos de Matematica adotada pelas professoras dos anos destacados, entendendo-os como importante recurso de apoio ao planejamento das atividades docentes. Avaliamos, nos livros didaticos, a proposta dos autores para o uso de jogos, em relacao aos conteudos matematicos a eles associados. A analise das entrevistas e dos livros didaticos, bem como das observacoes das salas de aula, fortaleceram os argumentos de defesa de nossa tese, de que o jogo so constitui ferramenta de mediacao de aprendizagem matematica se houver uma conjuncao efetiva de orientacoes, considerando-se a formacao do professor, inicial e/ou continuada, e as propostas dos livros didaticos de Matematica. Identificamos lacunas na formacao inicial e continuada das professoras dos anos iniciais, relativas ao uso de jogos no ensino de Matematica, e fragilidades relativas a esse uso, em sala de aula, na medida em que o jogo nao e, de modo geral, utilizado como instrumento de mediacao da aprendizagem. Na pratica observada nao foram propostas atividades investigativas ou de resolucao de problemas relacionados aos jogos que potencializassem a formacao de conhecimento pelos participantes e, alem disso, a forma como os jogos sao propostos nos livros didaticos analisados e, em geral, inadequada, constituindo uma atividade pouco relevante para a pratica do professor, se nao for complementada ou redimensionada. Nosso estudo nao teve como objetivo fazer generalizacoes com base nas conclusoes a que chegamos, a partir do recorte selecionado, mas alerta sobre o risco da recomendacao do uso de metodologias de ensino de Matematica sem o aporte teorico e formativo que precisa preceder essa utilizacao em sala de aula.
  • LUCIMEIRY BATISTA DA SILVA
  • Carreiras das Professoras das Ciências Exatas e Engenharia: estudo em uma IFES do Nordeste Brasileiro
  • Orientador : MARIA EULINA PESSOA DE CARVALHO
  • Data: 01/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo teve como objetivo geral analisar o processo de divisao sexual do trabalho e as relacoes de genero que configuram as trajetorias profissionais de mulheres docentes nos cursos de Engenharia Mecanica, Fisica e Matematica, considerados os mais masculinos em uma Instituicao Federal de Ensino Superior do nordeste brasileiro. Algumas questoes nortearam esta investigacao: como sao desenhadas as trajetorias profissionais e de vida das docentes em departamentos masculinos? Como as relacoes de genero afetaram as carreiras dessas docentes? Partindo do pressuposto de que ha hierarquizacao, prestigio e status na distribuicao das atividades academicas entre homens e mulheres, como essas divisoes ocorrem nos departamentos pesquisados? Estas docentes percebem a discriminacao de sexo e genero na relacao com os colegas de trabalho e com os alunos? Para compreender a tematica central do estudo, realizei uma fundamentacao teorica, abordando estudos sobre as mulheres na academia, principalmente nos departamentos em que elas sao minoria, destacando a literatura sobre genero, divisao sexual do trabalho, habitus, cultura e campo academico. E como evidencias foram realizadas entrevistas narrativas com onze mulheres docentes desses departamentos. Nesta investigacao qualitativa, as narrativas deram suporte para a construcao das biografias docentes e foi empregada a analise de discurso como ferramenta para dar suporte a analise dos dados. Os resultados apontam que existem obstaculos ao desenvolvimento da carreira destas docentes que nao ocupam espacos de prestigio e poder nos departamentos. Na relacao com os pares masculinos e discentes sao influenciadas pela divisao de genero e o habitus masculino do campo academico influencia tanto na carreira quanto no comportamento das docentes. Alem disso, foi observado que e dificil para as entrevistadas conseguirem equilibrar a vida pessoal e familiar, uma vez que as tarefas domesticas e o cuidado com a familia continuam sendo empecilho ao pleno desenvolvimento profissional das mulheres. Concluiu-se que essas docentes, apesar de uma formacao academica solida, algumas com mais de um pos-doutorado, sao mantidas fora do centro de producao e prestigio academico. Com isso, fica evidente que as relacoes de dominacao masculina estao longe de serem abolidas da academia. Por fim, foram apresentadas algumas recomendacoes, objetivando contribuir para o desenvolvimento de estudos envolvendo conhecimentos na area dos estudos de genero, carreiras academicas e relacoes de trabalho, e sobre as relacoes entre homens e mulheres no contexto do ensino superior brasileiro.
  • LUCIMEIRY BATISTA DA SILVA
  • Carreiras de professoras das Ciências Exatas e Engenharia: estudo em uma IFES do Nordeste Brasileiro
  • Orientador : MARIA EULINA PESSOA DE CARVALHO
  • Data: 01/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo teve como objetivo geral analisar o processo de divisao sexual do trabalho e as relacoes de genero que configuram as trajetorias profissionais de mulheres docentes nos cursos de Engenharia Mecanica, Fisica e Matematica, considerados os mais masculinos em uma Instituicao Federal de Ensino Superior do nordeste brasileiro. Algumas questoes nortearam esta investigacao: como sao desenhadas as trajetorias profissionais e de vida das docentes em departamentos masculinos? Como as relacoes de genero afetaram as carreiras dessas docentes? Partindo do pressuposto de que ha hierarquizacao, prestigio e status na distribuicao das atividades academicas entre homens e mulheres, como essas divisoes ocorrem nos departamentos pesquisados? Estas docentes percebem a discriminacao de sexo e genero na relacao com os colegas de trabalho e com os alunos? Para compreender a tematica central do estudo, realizei uma fundamentacao teorica, abordando estudos sobre as mulheres na academia, principalmente nos departamentos em que elas sao minoria, destacando a literatura sobre genero, divisao sexual do trabalho, habitus, cultura e campo academico. E como evidencias foram realizadas entrevistas narrativas com onze mulheres docentes desses departamentos. Nesta investigacao qualitativa, as narrativas deram suporte para a construcao das biografias docentes e foi empregada a analise de discurso como ferramenta para dar suporte a analise dos dados. Os resultados apontam que existem obstaculos ao desenvolvimento da carreira destas docentes que nao ocupam espacos de prestigio e poder nos departamentos. Na relacao com os pares masculinos e discentes sao influenciadas pela divisao de genero e o habitus masculino do campo academico influencia tanto na carreira quanto no comportamento das docentes. Alem disso, foi observado que e dificil para as entrevistadas conseguirem equilibrar a vida pessoal e familiar, uma vez que as tarefas domesticas e o cuidado com a familia continuam sendo empecilho ao pleno desenvolvimento profissional das mulheres. Concluiu-se que essas docentes, apesar de uma formacao academica solida, algumas com mais de um pos-doutorado, sao mantidas fora do centro de producao e prestigio academico. Com isso, fica evidente que as relacoes de dominacao masculina estao longe de serem abolidas da academia. Por fim, foram apresentadas algumas recomendacoes, objetivando contribuir para o desenvolvimento de estudos envolvendo conhecimentos na area dos estudos de genero, carreiras academicas e relacoes de trabalho, e sobre as relacoes entre homens e mulheres no contexto do ensino superior brasileiro.
  • LUCIMEIRY BATISTA DA SILVA
  • Carreiras de professoras das Ciências Exatas e Engenharia: estudo em uma IFES do Nordeste Brasileiro. 2017
  • Orientador : MARIA EULINA PESSOA DE CARVALHO
  • Data: 01/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo teve como objetivo geral analisar o processo de divisao sexual do trabalho e as relacoes de genero que configuram as trajetorias profissionais de mulheres docentes nos cursos de Engenharia Mecanica, Fisica e Matematica, considerados os mais masculinos em uma Instituicao Federal de Ensino Superior do nordeste brasileiro. Algumas questoes nortearam esta investigacao: como sao desenhadas as trajetorias profissionais e de vida das docentes em departamentos masculinos? Como as relacoes de genero afetaram as carreiras dessas docentes? Partindo do pressuposto de que ha hierarquizacao, prestigio e status na distribuicao das atividades academicas entre homens e mulheres, como essas divisoes ocorrem nos departamentos pesquisados? Estas docentes percebem a discriminacao de sexo e genero na relacao com os colegas de trabalho e com os alunos? Para compreender a tematica central do estudo, realizei uma fundamentacao teorica, abordando estudos sobre as mulheres na academia, principalmente nos departamentos em que elas sao minoria, destacando a literatura sobre genero, divisao sexual do trabalho, habitus, cultura e campo academico. E como evidencias foram realizadas entrevistas narrativas com onze mulheres docentes desses departamentos. Nesta investigacao qualitativa, as narrativas deram suporte para a construcao das biografias docentes e foi empregada a analise de discurso como ferramenta para dar suporte a analise dos dados. Os resultados apontam que existem obstaculos ao desenvolvimento da carreira destas docentes que nao ocupam espacos de prestigio e poder nos departamentos. Na relacao com os pares masculinos e discentes sao influenciadas pela divisao de genero e o habitus masculino do campo academico influencia tanto na carreira quanto no comportamento das docentes. Alem disso, foi observado que e dificil para as entrevistadas conseguirem equilibrar a vida pessoal e familiar, uma vez que as tarefas domesticas e o cuidado com a familia continuam sendo empecilho ao pleno desenvolvimento profissional das mulheres. Concluiu-se que essas docentes, apesar de uma formacao academica solida, algumas com mais de um pos-doutorado, sao mantidas fora do centro de producao e prestigio academico. Com isso, fica evidente que as relacoes de dominacao masculina estao longe de serem abolidas da academia. Por fim, foram apresentadas algumas recomendacoes, objetivando contribuir para o desenvolvimento de estudos envolvendo conhecimentos na area dos estudos de genero, carreiras academicas e relacoes de trabalho, e sobre as relacoes entre homens e mulheres no contexto do ensino superior brasileiro.
  • DEBORA MICHELE SALES DE LIMA
  • OS LIVROS DE CIÊNCIAS: SAÚDE E DOENÇAS PREVALENTES DA POPULAÇÃO NEGRA EM UMA POSSÍVEL ARTICULAÇÃO COM A LEI 10.639/2003
  • Data: 31/01/2017
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O processo de aprendizagem do ser humano pode se dar de acordo com as experiencias por ele vivenciadas, pelo conhecimento adquirido ou um fato presenciado. Para isso tambem e necessario um ensino que eleve esse ser, que possibilite, alem da informacao, um pensamento critico. Por isso, nossa pesquisa tenta, de forma sucinta, porem significativa, tratar desse processo, tendo como analise o material pedagogico mais utilizado nas escolas; o livro. A presente pesquisa teve como objetivo geral avaliar nos livros didaticos de ciencias do 8º ano de que maneira as doencas prevalentes da populacao negra sao apresentadas, considerando as possiveis articulacoes com a Lei nº 10.639/2003 em tres colecoes didaticas de Ciencias Naturais do Ensino Fundamental II aprovadas no PNLD 2013/2014 para o trienio de 2014 a 2016. Para tanto, foram utilizados os conceitos de interdisciplinaridade e complexidade, alem da abordagem metodologica por meio da Teoria Fundamentada, que consiste numa abordagem de pesquisa qualitativa com o objetivo de descobrir consideracoes e hipoteses baseadas nos dados coletados, ao inves de utilizar aqueles predeterminados, alem da base qualitativa de Minayo (2001; 2008). Utilizamos bases teoricas de Morin (2001; 2003; 2004); Fazenda (2008; 2012) no que diz respeito a interdisciplinaridade e o conceito de complexidade proposto por Morin (2000); Navas (2010) e Manechine (2006). Desse modo, as categorias analisadas foram: codificacao aberta, codificacao axial, codificacao seletivo/teorica, Anemia falciforme, DST/AIDS e Sifilis. Para aporte teorico, utilizamos os autores: Mukherjee, (2012); Andrade, (2011) Cunha, (2012), Rocha (2010), Oliveira (2003), Debret (1768-1848), Figueiredo, (1999) e Mengarda, (2009), Mungana, (2005), Rocha; Silva (2013) que discutem a saude da populacao negra em geral e o historico do povo negro em saude; e Lajolo (1996) que trata de livro didatico, entre outros que corroboraram para o melhor entendimento da nossa pesquisa. Obtivemos resultados que comprovaram a necessidade de conter nos livros didaticos de ciencias do 8º ano as doencas prevalentes da populacao negra ou mesmo sinalizar que as doencas postas nos livros sao prevalentes dessa populacao de modo a elencar as dificuldades de aprendizagem que as pessoas que tem essas doencas enfrentam na sala de aula, no dia a dia e na sociedade. As doencas ainda sao tratadas nos livros didaticos com o discurso normatizado, ou seja, discute o sexo no aspecto negativo e nada elucidativo. Nas tres colecoes, constatamos a ausencia desses conteudos enquanto fator raca. Nossa intencao e trabalhar a interdisciplinaridade que existe entre a historia e a ciencia, percebendo a importancia desta para entender o contexto e a conjuntura atual da pratica de ensino em ciencias. O que buscamos nao e a evidencia de algo ruim remetido as pessoas negras; e sim a equidade de direito a informacao, desmitificando o preconceito nivelado que existe na sociedade. Uma das formas de fazer isso e aplicando Lei supracitada de forma interdisciplinar, reafirmando a complexidade que existe nos conteudos de saude abordados em ciencias e visando alcancar outros niveis de ensino. Esta visao interseccional entre a Biologia, a Lei 10.639/2003 e o conteudo dos livros de Ciencias e de profunda importancia, uma vez que, de acordo com esta, ha a obrigatoriedade do ensino voltado para a populacao negra, porem mesmo com assuntos presentes nos livros, percebemos que os proprios nao sao apresentados de forma a contemplar a Lei.
2016
Descrição
  • RAFAELA SANTOS VENANCIO DE ARAUJO
  • GLOBALIZAÇÃO E POLÍTICA DE COTAS PARA INGRESSO NA EDUCAÇÃO SUPERIOR: análise da normativa de direitos humanos e de documentos internacionais
  • Data: 05/12/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Nesse estudo, sao analisados os discursos sobre politicas de cotas, como politicas de acoes afirmativas e/ou equidade, presentes nas recomendacoes dos organismos internacionais e agencias supranacionais, os quais tem buscado exercer maior influencia na configuracao de politicas publicas para a educacao global (ONU, UNESCO e Banco Mundial). Parte-se da ideia que sao, sobretudo, os organismos internacionais, como a ONU, atraves de suas Declaracoes, Pactos, Convencoes e Conferencias internacionais, e a UNESCO, atraves de suas Declaracoes e Convencoes, que tem exercido maior influencia no delineamento dos discursos sobre a educacao como um direito humano, o qual, para ser efetivamente exercido, pressupoe o combate a discriminacao na esfera do ensino, bem como a necessaria igualdade nas condicoes de acesso e permanencia dos individuos e grupos socialmente discriminados. Sao utilizadas, como aporte teorico-metodologico, as perspectivas de autores que interpretam sobre os processos de globalizacao, em suas varias nuances, e sua relacao com a educacao, alem daqueles que discutem a tematica da equidade e acoes afirmativas/cotas na otica dos direitos humanos. No contexto de influencia internacional, sao delineadas as influencias globais na configuracao do discurso sobre equidade e acoes afirmativas, com foco na politica de cotas para ingresso na educacao superior. Nesse contexto, sao examinados a normativa de direitos humanos e documentos internacionais e regionais que versam sobre a materia. Assim, essa pesquisa se caracteriza como qualitativa, bibliografica e documental. A pesquisa aponta que as recomendacoes internacionais pautam-se, de maneira geral, pelos principios da nao-discriminacao, da igualdade material e da educacao como um direito de todos, cujo acesso ao nivel superior baseia-se, sobretudo, no merito individual. Nao obstante a centralidade do merito como principio norteador do acesso, a normativa de direitos humanos e os documentos internacionais apontam para a necessidade de adocao de medidas positivas, progressivas, voltadas a democratizacao do acesso de grupos vulneraveis na educacao superior. Uma pauta que, sem duvidas, enfrenta resistencias e contraposicoes.
  • IRENALDO PEREIRA DE ARAUJO
  • Tecnologias Sociais e Práticas Educativas Contextualizadas para a Convivência com o Semiárido: partilhando saberes e construindo novos olhares em territórios camponeses
  • Data: 05/12/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O Semiarido brasileiro viveu dinamicas de territorializacao que nao deram visibilidade a diversidade ambiental e cultural peculiar a esta regiao. O discurso de uma regiao inviavel pela falta de chuvas foi disseminado e assumido enquanto territorialidade hegemonica. No contexto, a resistencia dos povos nativos e das populacoes campesinas foram reprimidos com violencia e, mesmo os resistentes, muitas vezes foram levados a negar a sua propria identidade e reforcarem o discurso dominante. Ao final do seculo XX, a resistencia dos povos do campo, em dialogo com grupos vinculados a igrejas, sindicatos, movimentos sociais do campo, instituicoes de ensino e pesquisa investem na construcao de uma mudanca paradigmatica, em vista da superacao do combate a seca a convivencia com o Semiarido. E neste cenario que, em 1993, nasce a Articulacao do Semiarido paraibano (ASA PB) e, em 1999, a Articulacao Semiarido brasileiro (ASA). Na nova perspectiva que se configura, resgatam-se dos povos do campo estrategias de estocagem de alimentacao, bem como de saberes por eles construidos. No Semiarido brasileiro, organizacoes sociais investem na formatacao e implantacao de programas sociais, a exemplo do Programa Um Milhao de Cisternas, Programa Uma Terra e Duas Aguas e do Programa Cisterna nas Escolas, os quais primam nao somente pela edificacao de estruturas fisicas para a estocagem de aguas pluviais, mas tambem investem na organizacao de eventos formativos na perspectiva da construcao de estrategias para a convivencia com o Semiarido, que constituem o objeto da presente pesquisa, identificado como Praticas educativas contextualizadas para a convivencia com o Semiarido brasileiro em territorios camponeses. A pesquisa traz como objetivo Investigar praticas educativas contextualizadas para a convivencia com o Semiarido em territorios camponeses e suas implicacoes na construcao de novos olhares sobre o Semiarido brasileiro. Ao interagir com o contexto, o objeto investiga e e investigado: a primeira situacao ocorre quando busca dissecar as intencionalidades que se encontram nas dinamicas de territorializacao e nas territorialidades; e a segunda situacao ocorre quando se oportuniza dialogos sobre a construcao de novos olhares ou novos habitus promovidos enquanto insights deixados ou fortalecidos pelo objeto. A pesquisa traz como inquietacao: De que forma praticas educativas contextualizadas para a convivencia com o Semiarido, realizadas em territorios camponeses, mediante implantacao de tecnologias sociais de captacao e armazenamento de aguas pluviais, tem contribuido com a aquisicao de novos olhares sobre o Semiarido brasileiro? O desenho de estudo da-se de forma observacional com abordagem qualitativa, participante, envolvendo pesquisa bibliografica e empirica. A abordagem territorial apresenta-se como variavel para a compreensao do contexto.
  • NATHÁLIA FERNANDES EGITO ROCHA
  • BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR E MICROPOLÍTICA: analisando os fios condutores
  • Data: 29/11/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa de dissertacao tem por objetivo analisar o processo de elaboracao do documento da BNCC, ressaltando a participacao do contexto da pratica da Rede Municipal de Ensino de Joao Pessoa/PB. Entendendo que o curriculo situa-se num campo de disputas (Pereira, 2010), (Silva, 2013), percebemos que ele nunca e apenas um conjunto neutro de conhecimentos. Ele expressa uma historicidade, um contexto, uma tensao. Intencionamos, assim, identificar esses aspectos no processo de tessitura da BNCC. Portanto, considerando que a politica precisa ser analisada em relacao ao contexto, realizamos uma investigacao a partir do Ciclo de Politicas de Stephen Ball e colaboradores. Desta feita, analisamos a conjuntura em que a politica curricular foi iniciada e como os discursos politicos foram estabelecidos com base em suas influencias no processo de elaboracao da politica. Alem disso, consideramos os efeitos produzidos pela politica e as questoes colocadas no contexto da pratica. No contexto das escolas, atraves dos discursos dos professores, observamos os conflitos e contestacao existentes que nos possibilitaram compreender a maneira como a politica e percebida e interpretada por esses atores. Nossa intencao foi realizar uma analise baseada diretamente na experiencia dos professores. Inquietou-nos descobrir: o que eles pensam? Como recepcionam uma ideia de BNCC? Quais espacos foram oportunizados para a discussao? Quem foi ouvido e quais vozes foram silenciadas? Quais interesses foram preteridos? Houve espacos de resistencias? Objetivamos perceber como o contexto da pratica da Rede Municipal de Ensino de Joao Pessoa atuou nesse processo de elaboracao da politica curricular. Para a execucao dessa tarefa, utilizamos como metodo de pesquisa o Estudo de Caso e as entrevistas semiestruturadas como tecnica de coleta de dados (YIN, 2001), (GIL, 2009). Nosso trabalho fundamentou-se nos estudos de Pereira (2010, 2009, 2015), Mouffe (2013), Santos (2002), Ball (1987, 1992), Paterman (1992), Gadotti (2014) e outros. Desde ja, ressaltamos que nao foi nossa intencao nesta pesquisa capturar a verdade sobre o tema, mas intencionamos demonstrar, atraves de nossas problematizacoes, possibilidades e direcoes para pensarmos as politicas curriculares no Brasil.
  • MARIA HELENA CAVALCANTI VIRGULINO
  • O ITINERÁRIO DE DUAS USPIANAS NA UFPB – Joana Neves e Rosa Maria Godoy Silveira: trajetórias que se cruzam a partir da História ensinada
  • Data: 04/11/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Nosso trabalho tem como objeto de estudo a recomposicao das trajetorias profissionais de duas historiadoras do Departamento de Historia da UFPB: Joana Neves (1978-1985) e Rosa Maria Godoy Silveira (1976- 2003) no que diz respeito ao ensino de Historia. Inicialmente, centramos nossa investigacao no periodo em que lecionaram na UFPB, contudo a intensa producao e atuacao nesse campo nos levou ao extrapolamento do recorte temporal previamente estabelecido, ja que continuam atuantes e envolvidas com essas discussoes. Suas trajetorias, influenciaram o trabalho de outros docentes do Departamento de Historia da UFPB, como de muitos outros profissionais, egressos desse curso, que hoje atuam nas mais diversas instituicoes de Ensino Superior e de Ensino Basico. Ensino aliado a pesquisa, resultando em uma concepcao do primeiro como producao de conhecimento; formacao do profissional de Historia enquanto professor e pesquisador; ensino tematico; condicoes de trabalho, entre outras preocupacoes, embasaram e embasam a concepcao de ensino defendida e praticada por essas duas docentes. Na recomposicao de suas trajetorias, utilizamos os seus depoimentos para identificar momentos em suas vidas que influenciaram na escolha do curso de Historia, e em, seguida, partimos para a analise de suas producoes intelectuais, cruzando, na trajetoria de cada uma a defesa da Historia ensinada.
  • HAQUEL MYRIAM DE LIMA COSTA PALHARI
  • Escola como ―laboratório‖ para a produção de livros didáticos: a atuação de Piedade Paiva no Cenário Educativo Paraibano (1967-1990)
  • Data: 24/10/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A tese intitulada A Escola como “laboratorio” para a producao de livros didaticos: a atuacao de Piedade Paiva no cenario educativo paraibano (1967-1990) tem como argumento que as praticas educativas desenvolvidas no Externato Joao XXIII e metier profissional constituiram a base para seu exercicio como escritora, inclusive de livros didaticos. Essa educadora se destacou em pleno seculo XX, por utilizar praticas educativas que contribuiram para tessitura de livros, otimizando assim a cultura regional no municipio de Guarabira, da Paraiba e do Brasil, bem como beneficiando a historia da educacao. O recorte historico compreende os primordios e o momento ―final‖ do antigo Externato Joao XXIII, instituicao a qual fundou, dirigiu e lecionou durante decadas. A triade que permeou a vida da educadora - familia, religiao e educacao - sao elementos fortes que balizaram a sua vida. Investiga-se que saberes e praticas Piedade Paiva fez circular em sua atuacao/producao na cidade onde lecionou. Revisitar a memoria dos 16 informantes foi relevante, uma vez que Piedade Paiva nao se encontra mais entre nos; as entrevistas desvelaram como essa educadora pode colaborar na construcao de saberes e aprendizagens atraves de suas praticas, impressas em seus livros didaticos. Este estudo encontra-se inscrito na abordagem teorico-metodologica da Nova Historia Cultural, com a metodologia da pesquisa (auto) biografica utilizando as entrevistas semi-estruturadas, associadas a outras fontes documentais como revistas, jornais, livros didaticos, certificados, portarias, diplomas, decretos, cartas, fotografias, manuscritos, etc. que fazem alusao a formacao educacional e as praticas educativas de Piedade Paiva, bem como iconografias e relatos de seus ex-discentes e docentes, alguns desses recursos retirados das redes sociais como Orkut e Facebook. O cruzamento das fontes permitiu ressignificar historicamente a atuacao e contribuicao da educadora Piedade Paiva no debate educacional na Paraiba. A educadora em tela ansiava pelo espaco publico, sobretudo por acreditar que era vocacionada para seguir o magisterio e assim poderia exercer suas praticas educativas, contudo nao tinha intencao feminista. Essa educadora nao se ocultou e se inscreveu na sociedade, participou de assuntos publicos, ascendeu financeiramente em decorrencia de sua atuacao profissional e escrita de livros didaticos e outros generos literarios, esta ultima atividade, no dizer da propria educadora escritora teve como laboratorio o Externato Joao XXIII.
  • LENITA VILLAMARIN LOPEZ LESSA
  • SIGNIFICADOS DO MODELO CAPES DE AVALIAÇÃO: A VEZ DAS VOZES DOCENTES DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO
  • Data: 05/10/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente tese teve como objetivo geral investigar o modelo CAPES de avaliacao da pos-graduacao brasileira, realizando uma interlocucao com os docentes dos Programas de pos-graduacao nas areas de Educacao e Engenharia de Producao, a fim de ouvir suas opinioes, anseios, ansiedades e dificuldades nos contextos da influencia, pratica e resultados das politicas de avaliacao. Foi realizada uma pesquisa qualitativa, de cunho documental, exploratorio e explicativo, junto a dez programas de pos-graduacao em ambas as areas e nas regioes sul, sudeste e nordeste do Brasil, contemplando as vozes de 120 docentes, com representatividade de 67% na Educacao e 33% em Engenharia de Producao. Conclui-se que as politicas que permearam a pos-graduacao, desde o inicio tiveram dificuldades para distinguir se o foco seria garantir a autonomia do conhecimento ou meramente replicar as politicas neoliberais - e essa dubia interpretacao tem levado a pos-graduacao a curvar-se a logica do mercado e afastar-se de seu sentido emancipatorio de producao de conhecimento. A CAPES alinhou seus Programas Nacionais de Pos Graduacao e sua avaliacao a essa mesma tendencia neoliberal, priorizando a afericao de resultados imediatamente palpaveis – o que obscurece a identificacao da qualidade academica e cientifica real dos Programas. No contexto da pratica, os docentes entendem a avaliacao da CAPES como nao distintiva para a aplicabilidade da pesquisa – pois ignora as contribuicoes para a sala de aula e para os problemas educacionais e, tambem, as contribuicoes de metodos e modelos aplicaveis ao mercado. Os docentes da Educacao expressam forte insatisfacao com: os criterios predominantemente quantitativos; baixa atencao dada a contribuicao da pesquisa na Educacao Basica; desconsideracao das especificidades da area e miopia de um sistema que qualifica livros e periodicos do mesmo modo, fazendo a funcao pedagogica perder sentido. Os docentes da Engenharia de Producao percebem uma avaliacao para a qual sao invisiveis as participacoes em bancas, eventos e o envolvimento com a extensao. E relatam o grande equivoco do posicionamento da Engenharia de Producao na area de Engenharias III, o que causa dificulta as publicacoes e prejudica os cursos. No contexto dos resultados e efeitos, dao-se: a sobrecarga de trabalho dos docentes; o aumento de exigencias por publicacoes qualificadas e impactos diretos sobre a qualidade do ensino e o tempo de dedicacao a pesquisa – com riscos para a qualidade da formacao de novos pesquisadores. Em todas as tres arenas estudadas ocorrem conflitos e criticas sobre os propositos sociais, politicos e economicos da avaliacao da pos-graduacao, que nao deve ser pensada como um sistema de producao fabril e sim como um coadjuvante para a construcao e disseminacao de conhecimento. E que precisa perder seu aspecto punitivo, abrindo espaco para a multiplicidade de discursos e especificidades das areas de conhecimento, a fim de garantir um processo avaliativo mais justo para todos os Programas de Pos-Graduacao, em todas as areas de conhecimento.
  • MARIZA SILVA DE ARAUJO
  • CONTRIBUIÇÕES DO INTELECTUAL E EDUCADOR MANOEL DANTAS PARA A INSTRUÇÃO PÚBLICA NO RIO GRANDE DO NORTE (1889 A 1923)
  • Data: 31/08/2016
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como tema os intelectuais e sua relacao com a educacao, no final do seculo XIX e nas primeiras decadas do seculo da Primeira Republica. Esse periodo marcado por mudancas no campo da economia, da politica, da cultura, as quais caracterizavam os tempos modernos, e nelas a Republica se apresentava como simbolo da modernidade. Na modernidade republicana brasileira a educacao se apresentou como um direito social, mola propulsora do desenvolvimento da nacao, responsavel pela formacao do novo sujeito politico. Esse novo sujeito reconheceria a importancia da instrucao para o desenvolvimento social, economico e politico da nacao. Assim, analisamos Manoel Gomes de Medeiros Dantas (1867-1924) como intelectual que pensou sobre a educacao publica, e tambem atuou como administrador Diretor Geral de Instrucao Publica no Rio Grande do Norte nas primeiras decadas da Primeira Republica. Como referencia de analise de intelectual, nos baseamos em Jean-francois Sirinelli e na sua nocao de rede de sociabilidade entendida em duplo sentido: o primeiro se refere aos locais de producao e o outro privilegia as trocas ocorridas nestes locais. As fontes de pesquisa sao constituidas pelos relatorios dos Diretores de Instrucao Publica contidos nas mensagens dos governadores do Estado do Rio Grande do Norte; atas do Conselho Superior de Instrucao Publica, Atas e Resolucoes da Instrucao Publica; artigos do Jornal O Povo e a Republica.
  • MARIZA SILVA DE ARAUJO
  • Contribuições do intelectual e educador Manoel Dantas para a instrução pública no Rio Grande do Norte (1897/ 1923)
  • Data: 31/08/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como tema os intelectuais e sua relacao com a educacao, no final do seculo XIX e nas primeiras decadas do seculo da Primeira Republica. Esse periodo marcado por mudancas no campo da economia, da politica, da cultura, as quais caracterizavam os tempos modernos, e nelas a Republica se apresentava como simbolo da modernidade. Na modernidade republicana brasileira a educacao se apresentou como um direito social, mola propulsora do desenvolvimento da nacao, responsavel pela formacao do novo sujeito politico. Esse novo sujeito reconheceria a importancia da instrucao para o desenvolvimento social, economico e politico da nacao. Assim, analisamos Manoel Gomes de Medeiros Dantas (1867-1924) como intelectual que pensou sobre a educacao publica, e tambem atuou como administrador Diretor Geral de Instrucao Publica no Rio Grande do Norte nas primeiras decadas da Primeira Republica. Como referencia de analise de intelectual, nos baseamos em Jean-francois Sirinelli e na sua nocao de rede de sociabilidade entendida em duplo sentido: o primeiro se refere aos locais de producao e o outro privilegia as trocas ocorridas nestes locais. As fontes de pesquisa sao constituidas pelos relatorios dos Diretores de Instrucao Publica contidos nas mensagens dos governadores do Estado do Rio Grande do Norte; atas do Conselho Superior de Instrucao Publica, Atas e Resolucoes da Instrucao Publica; artigos do Jornal O Povo e a Republica.
  • LEILA BARBOSA COSTA
  • Mestres na educação básica e pesquisa-ação: reflexão das políticas educacionais a partir da rede pública municipal de João Pessoa
  • Data: 01/08/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho refere-se a pesquisa qualitativa e social que discute temas de politica educacional, tais como: formacao dos profissionais da educacao basica; condicoes de trabalho oferecidas nas escolas publicas do Brasil; perspectivas da carreira profissional de educadores mestres e qualidade da educacao escolar. A partir dessas dimensoes tematicas e direcionamento metodologico da pesquisa-acao na rede publica municipal de Joao Pessoa, analisamos as leis vigentes para educacao brasileira, relacionando a defesa pela ampliacao e permanencia de profissionais da educacao com pos-graduacao stricto sensu na contribuicao da educacao basica, enquanto perspectiva de transformacao politica na melhoria da qualidade das escolas publicas. Utilizamos como base de leitura, a teoria da complexidade a partir de Edgar Morin para compreensao dos fenomenos historicos, sociais, politicos e economicos que envolvem a educacao. Tratamos as entrevistas da pesquisa de campo e as comparacoes contextuais mediante a analise de conteudo explicitada por Laurence Bardin. Enfatizamos as principais ideias da pedagogia de Paulo Freire que apontam para ressignificacao da atual situacao educacional brasileira e local. Na pesquisa de campo, realizamos levantamento de informacoes na Secretaria de Administracao do Municipio de Joao Pessoa e na Subgerencia de Estatistica da Secretaria de Estado da Educacao, sobre o numero de mestres e doutores que trabalham nas escolas municipais da cidade. Em seguida, visitamos as escolas municipais do Polo I e o espaco onde foi realizada a formacao continuada dos profissionais da educacao basica do Municipio de Joao Pessoa, na ocasiao, trinta e dois educadores mestres se voluntariaram em responder a entrevista proposta com dez questoes subjetivas. A sistematizacao do texto desta tese esta organizada em tres capitulos, sao: A complexidade na pesquisa em politicas educacionais; Educacao publica, contexto politico e pesquisa-acao; e A compreensao da formacao profissional a partir dos educadores mestres da rede municipal de Joao Pessoa. Como conclusao, afirmamos a contribuicao dos educadores mestres na democratizacao das escolas publicas a partir da participacao nas decisoes institucionais, na construcao das politicas educacionais, na observacao e socializacao de experiencias pedagogicas exitosas, possibilitando assim, as imprescindiveis mudancas na qualidade social da educacao basica.
  • MATEUS DO AMARAL MEIRA
  • A CONSTRUÇÃO DO VÍNCULO AFETIVO NO CUIDADO EM SAÚDE À LUZ DA EDUCAÇÃO POPULAR
  • Orientador : EYMARD MOURAO VASCONCELOS
  • Data: 29/07/2016
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo se dedicou a explicitacao e problematizacao de elementos teoricos e praticos para a construcao do vinculo afetivo no cuidado em saude, tendo como base as vivencias do autor e de outros trabalhadores de saude no cenario da Estrategia Saude da Familia (ESF), alem das contribuicoes da Educacao Popular em Saude como referencial teorico-metodologico de analise. A construcao do vinculo afetivo na relacao do cuidado com as familias e os usuarios da ESF vem inquietando, instigando, produzindo sofrimentos e encantamentos na formacao do autor desse estudo, tanto como estudante de graduacao, inserido em experiencias de extensao orientadas pela Educacao Popular, como enquanto trabalhador de saude. Embora o vinculo seja uma caracteristica determinante no cotidiano dos servicos e acoes da ESF, nao se ve com frequencia producoes que se debrucem centralmente sobre essa questao. O objetivo desse trabalho, portanto, foi analisar a construcao dos vinculos afetivos no cuidado em saude a partir das vivencias do autor e das contribuicoes da Educacao Popular em Saude. Para tanto, utilizaram-se os seguintes recursos metodologicos: (1) um memorial com base nos sentidos e significados da construcao de vinculos na trajetoria profissional do pesquisador; (2) a observacao participante, realizada com o intuito de reconstituir as experiencias do pesquisador, como trabalhador de saude na ESF, atraves do registro no diario de campo; (3) uma pesquisa bibliografica. Acreditamos que esse percurso investigativo contribuiu para a discussao acerca dos desafios, das potencialidades e das dificuldades para a construcao do vinculo afetivo no cuidado em saude a partir da realidade local, centralmente aquela onde o autor esta inserido como trabalhador do Nucleo de Atencao a Saude da Familia (NASF).
  • MARIA DAS VITORIAS BELARMINO DE SOUZA
  • A POLÍTICA CURRICULAR DE CICLOS NO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE: ANÁLISE DOS SENTIDOS E EFEITOS DA AVALIAÇÃO NO CONTEXTO DA PRÁTICA
  • Data: 29/07/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A avaliacao, enquanto politica educacional tem ganhado nos ultimos anos centralidade enquanto ferramenta essencial a qualidade do ensino seja na perspectiva social ou gerencial, mostrando-se nesta ultima enquanto forte mecanismo de controle do governo para promover o que Ball (2001) chamou de “governo conjunto”. Reconhecendo o campo da politica educacional enquanto complexa arena de diferentes interesses e disputa parece premente trazer para analise umas das politicas alternativas as lancadas pelo campo oficial. Vinculada a Linha de Pesquisa Politicas Educacionais do Programa de Pos-Graduacao em Educacao-PPGE da Universidade Federal da Paraiba - UFPB, esta dissertacao analisa o processo de recontextualizacao da Politica Curricular de Ciclos no municipio de Campina Grande-PB focalizando os sentidos e efeitos que a proposta de avaliacao apresentada por esta politica trouxe para o contexto da pratica. Diante do convite a reflexao sobre o carater formativo da avaliacao lancada pelos Ciclos em contraposicao as exigencias oficiais focalizadas em resultados couberam os seguintes questionamentos: Que necessidades conduziram o referido municipio adotar a politica de Ciclos e sob que pressupostos? Que diretrizes para avaliacao foram comtempladas no texto da politica e como foram traduzidas no ambito de Secretaria de Educacao, escola e pratica docente? Para responder tais questionamentos lancou-se como objetivo geral: investigar os sentidos e efeitos da implementacao da Politica de Ciclos no municipio de Campina Grande, focalizando as praticas avaliativas, em duas escolas do ensino Fundamental II, no periodo de 1999 a 2015. O percurso metodologico teve como base a abordagem qualitativa e adotou como referencial analitico a abordagem dos Ciclos de Politicas de Stephen Ball na reinterpretacao dos contextos de influencia, de elaboracao dos textos e do contexto da pratica. O campo empirico desta pesquisa configurou-se em duas escolas que trabalham com os anos finais do Ensino Fundamental (III e IV Ciclos) e a Secretaria Municipal de Educacao. A coleta de dados se deu por meio de analise documental e entrevistas semiestruturadas realizadas com 15(quinze) professores do III e IV Ciclos, 02 (dois) gestores escolares e com a Gerente do Ensino Fundamental. A analise das entrevistas foi organizada em tres categorias, cujos resultados apontaram que apesar de 15 anos de existencia, a adocao dos ciclos nao conseguiu promover uma mudanca substancial quanto ao seu funcionamento demonstrando-se atrelado exclusivamente a pratica de nao reprovacao. Os discursos sobre os sentidos atribuidos a avaliacao mostraram-se antagonicos: ao mesmo tempo em que a reconheceram enquanto essencial a pratica formadora desvelaram necessidades de praticas atreladas ao paradigma tradicional apontando a reprovacao escolar principal potencial a aprendizagem. A carencia de formacao e resistencia observada em parte dos entrevistados somadas a de financiamento para proporcionar melhores condicoes de trabalho e as exigencias das politicas educacionais atuais foram apontados como principais motivos ao regresso a organizacao seriada. A adocao de um sistema de avaliacao pautado na obrigatoriedade do uso de provas e medias aritmeticas passou a ser compreendida como potencialidade a apregoada garantia dos direitos de aprendizagem dos alunos, restando-nos aguardar sob o seguinte questionamento: Demos um passo para tras ou um passo para frente?
  • FILIPPE PAULINO SOARES
  • A EDUCAÇÃO INFANTIL DE UMA CRIANÇA SURDA NA CIDADE DE JOÃO PESSOA – PB: UM ESTUDO DE CASO
  • Data: 28/07/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo apresenta discussoes sobre a educacao de criancas Surdas em instituicoes de Educacao Infantil regulares com base nos Estudos Culturais e Estudos Surdos. Ele tem por objetivo analisar a escolarizacao/educacao de uma crianca Surda em uma instituicao, localizada em Joao Pessoa – PB, enfatizando os processos comunicativos da crianca Surda, as possibilidades de desenvolvimento de lingua(gem), identidade Surda e Cultura Surda nesse espaco. Trata-se de um estudo qualitativo, caracterizado como estudo de caso, que teve como participantes a crianca Surda e os profissionais envolvidos em sua escolarizacao/educacao. A coleta de dados se deu atraves de observacoes e entrevistas semiestruturas, e as analises levaram em consideracao, principalmente, as seguintes categorias: equidade, lingua(gem), identidade surda, cultura surda, educacao e corpo. Os resultados apontaram para uma educacao que infringe varios principios basicos da Educacao Infantil e que desconsidera as diferencas inerentes as criancas Surdas.
  • BENEDITO CLARETE DE VASCONCELOS
  • A arte de Contação das Histórias
  • Data: 26/07/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A arte de contar historias e uma arte popular, comum nas mais diversas sociedades humanas, em diferentes momentos historicos. Suas caracteristicas principais sao a transmissao de conhecimentos, saberes, valores e diversao. Este estudo tem como o objetivo investigar a funcao dessa arte na construcao de ambientes emocionais agradaveis, em diferentes espacos de convivencia. Para atingir esse objetivo, apresentamos um pequeno historico sobre a trajetoria da arte de contar historia, o seu possivel desaparecimento na sociedade moderna, em funcao da industrializacao, do deslocamento do ambiente rural para o ambiente urbano e da hegemonia da cultura escrita em detrimento da cultura oral. Apresenta, ainda, o fenomeno do ressurgimento dessa arte, no final do seculo XX, suas novas caracteristicas, os diferentes territorios de atuacao, os perfis dos sujeitos envolvidos e os novos papeis que essa arte vem realizando nesta sociedade pos-moderna, tecnologica e informatizada. Por ser uma pratica que valoriza o saber popular, a transformacao de ambientes de convivencia, de ensino e aprendizagem e de luta pela desopressao das camadas populares, a arte de contar historias esta inserida no contexto da Educacao Popular, em perfeita sintonia com os novos paradigmas emancipatorios, dentro dos territorios da Educacao Popular, principalmente nos territorios da afetividade, das emocoes e das outras racionalidades. Para estudar os efeitos da arte de contar historias no processo de transformacao e na construcao de ambientes emocionais agradaveis, foi realizada uma pesquisa participante, tendo como objeto os estudantes do Projeto de Extensao PalhaSUS, da UFPB, que atuam como palhacos cuidadores, em diferentes espacos de vulnerabilidade social e afetiva, tais como hospitais, casas de saude, escolas e asilos de idosos. Concomitante as oficinas, os participantes incluiam, nas suas praticas de atuacao de cuidadores, os saberes e conhecimentos desenvolvidos nas oficinas. O processo de avaliacao utilizado foi o da realizacao de grupo focal, que municiaram dados para analise do resultado da realizacao da pratica, apresentando seus possiveis desdobramentos e desafios.
  • ALDENILDO ARAUJO DE MORAES FERNANDES COSTEIRA
  • EDUCAÇÃO POPULAR E FORMAÇÃO EM SAÚDE NA PERSPECTIVA DO PALHAÇO CUIDADOR: ESTUDO COM BASE EM UM PROJETO DE EXTENSÃO
  • Data: 25/07/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como foco os aspectos pedagogicos construidos pelo Projeto de Extensao “PalhaSUS”, da Universidade Federal da Paraiba (UFPB), onde se privilegia a formacao na perspectiva do “Palhaco Cuidador”. Nasce da trajetoria do autor, em sua vivencia ao longo dos anos como profissional de saude na atencao basica, aproximando-se da arte no processo de educacao em saude nas bases da educacao popular, culminando com o desenvolvimento de uma oficina de formacao de Palhacos Cuidadores para atuarem em servicos de saude e territorios. Esta oficina deu origem ao projeto de extensao PalhaSUS, que envolve estudantes da UFPB em formacao para atuarem na saude. Parte-se da hipotese de que essa abordagem e importante no contexto das praticas de Educacao Popular na universidade, o que e ainda pouco explorado no conjunto das experiencias vigentes, e timidamente elaborado do ponto de vista academico. Buscar-se-a estudar estas questoes a partir da experiencia do PalhaSUS, visando contribuir na producao de conhecimentos sobre processos educacionais em saude veementemente articulados com a humanizacao do cuidado, a participacao cidada e a construcao de bases para uma etica da alegria. Quanto ao referencial teorico buscara elementos para dialogar com autores da educacao popular como Paulo Freire e os contemporaneos Vasconcelos e Melo Neto, com a Palhacaria Humanizadora de Patch Adams e Morgana Massetti e, na compreensao do Papel Social e da relacao do Palhaco Cuidador, com os autores J. L. Moreno e Martin Bubber. Tem como objetivo geral compreender os significados pedagogicos da abordagem do Palhaco Cuidador para a formacao universitaria em saude a partir de uma experiencia em Educacao Popular. Sera utilizada uma metodologia qualitativa em funcao da natureza do objeto a ser estudado, que abrange o universo das relacoes humanas. Para tanto utilizaremos da proposta metodologica conhecida como sistematizacao de experiencia (Holliday, 2006), englobando quatro frentes, sendo elas: revisao bibliografica, pesquisa documental, grupo focal e formulario de registro. A pesquisa buscara responder perguntas tais como: Qual o significado pedagogico da Educacao Popular para a formacao de profissionais de saude na perspectiva dos palhacos cuidadores? Que mudancas no futuro profissional de saude esse palhaco cuidador possibilita, no sentido da construcao de uma pratica de educacao popular? Que relacao de cuidado estabelece com as pessoas que interagem?
  • ROSÂNGELA CHRYSTINA FONTES DE LIMA
  • CULTURA ESCOLAR DO GRUPO ESCOLAR DR. THOMAS MINDELLO: ESPAÇO DE REINVENÇÃO E DISSEMINAÇÃO DE NOVAS PRÁTICAS EDUCACIONAIS (1932-1950)
  • Data: 08/07/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O estudo aqui apresentado objetivou investigar sobre uma instituicao escolar singular, o Grupo Escolar Dr. Thomas Mindello, no contexto das novas tendencias pedagogicas que marcaram a educacao brasileira, e por conseguinte a paraibana, no periodo de 1932 ate 1950. Adotamos uma metodologia que manteve durante toda a sua narrativa o entendimento da relacao entre o geral e o particular, considerando tanto os aspectos relativos ao movimento da historia da educacao brasileira, quanto as especificidades paraibanas. A analise e a interpretacao das fontes documentais por nos utilizadas (leis, decretos, regulamentos, programas de ensino, oficios, circulares, relatorios, iconografia, periodicos, alem do acervo relacionado a cultura material escolar),deram substrato para construcao do conhecimento acerca da mencionada instituicao escolar. Para tanto, foram consultados o Arquivo Historico do Estado da Paraiba Waldemar Bispo Duarte, vinculado a Fundacao Espaco Cultural - FUNESC; o Setor de Obras Raras da Biblioteca Central da UFPB; o Arquivo das Escolas Extintas do Estado da Paraiba (1ª Regiao de Ensino) e o Instituto Historico e Geografico Paraibano - IHGP. As analises aqui desenvolvidas se fundamentaram em uma perspectiva critica e problematizadora, aportados na abordagem teorica no ambito do que os historiadores passaram a denominar de Historia Social (THOMPSON, 1981) e suas inevitaveis implicacoes com a dimensao cultural, uma vez que neste estudo adentramos ao universo das praticas educativas processadas no interior (caixa preta) do mencionado Grupo Escolar. Para tanto, tambem foi necessario nos apoiarmos nos estudos realizados por Magalhaes (2004), Forquin (1993) e Julia (2001) no que concerne, especificamente a discussao que efetivamos em torno da cultura escolar e sua materialidade. Nesse sentido, o nosso argumento de tese, encontra-se assentado na perspectiva de que o referido Grupo Escolar manteve o seu status social e educacional porque os seus docentes e administradores optaram por torna-lo um espaco de experimentacao de novos metodos, procedimentos e praticas pedagogicas orientadas pelas indicacoes filosoficas, teoricas e sociologicas da Escola Nova. Assim, a referida instituicao escolar aqui em foco, configurou-se como uma referencia educativa e como um modelo escolar que deveria servir para todas as outras escolas publicas paraibanas, especialmente para os outros grupos escolares.Assim, considerando o nosso objeto de estudo, - o Grupo Escolar Dr. Thomas Mindello - verificamos que o mesmo se constituiu uma instituicao disseminadora da pedagogia renovada, visto que nele se instalaram os centros de interesse, alem de varias instituicoes auxiliares de ensino, tais como: jornal, cinema e radio escolar, clubes agricola e de leitura, o cooperativismo escolar, bem como, a Escola de Aperfeicoamento de Professores.
  • IVANILSON BATISTA DA SILVA
  • O PROTAGONISMO DAS MULHERES CAMPONESAS NA LUTA PELA TERRA
  • Data: 28/06/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo teve como objetivo analisar o protagonismo das mulheres camponesas na luta pela conquista da terra nos assentamentos Amarela I e II, no municipio de Sao Miguel de Taipu-PB, no periodo de 1993 a 1995. Busca, ainda, compreender este fazer como acao e resultado das transformacoes sociais, no tocante a relacao homem e mulher, tendo em vista que, no agir coletivo da luta, as mulheres reescreveram rotas preestabelecidas que determinavam o seu lugar na sociedade. Nesse sentido, fizeram-se agentes modificadoras da historia, elas mesmas conquistando, atraves da organizacao, o direito a liberdade de participar das questoes culturais, historicas, economicas e politicas da sociedade. Por se tratar de uma pesquisa de cunho qualitativo, cujos sujeitos protagonistas sao as mulheres, optou-se, como marco de fundamentacao teorico-metodologica, pelo materialismo historico-dialetico. Para exame dos dados obtidos, foi utilizada a analise de conteudo (A.C) (BARDIN, 2006), a qual norteou a apreciacao das falas e dos significados dentro do contexto da luta na efetivacao do protagonismo das mulheres. Enquanto tecnicas procedimentais, foram empregadas a pesquisa bibliografica e documental, alem das entrevistas orientadas por um roteiro semiestruturado. Em seu desenvolvimento, foram discutidas as categorias analiticas como: protagonismo, relacoes de genero, Movimento de Mulheres Camponesas, luta pela terra, feminismo. Os resultados demonstraram que, no exercicio de seu protagonismo, as mulheres transformaram, de forma pontual, uma ordem cultural machista que lhe condicionavam ser menos. Assim, reescreveram rotas preestabelecidas que determinavam o lugar da mulher. Nas consideracoes finais, aponta-se para o fato que as lutas por elas empreendidas se caracterizam ainda como um evento atual necessario para que, em sua plenitude, elas conquistem o direito a igualdade de genero.
  • DOUGLLAS PIERRE JUSTINO DA SILVA LOPES
  • A LEI N° 11.645 /08 E A INCLUSÃO OBRIGATÓRIA DA HISTÓRIA E CULTURA INDÍGENA NO CURRÍCULO OFICIAL: EMERGÊNCIAS E AUSÊNCIAS NO MUNICÍPIO DE MARCAÇÃO-PARAÍBA
  • Data: 22/06/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa focaliza o curriculo e a educacao indigena, tendo como referencia a Lei nº 11.645/08, que regulamenta a insercao, de forma obrigatoria, no curriculo oficial, da Historia e cultura afro-brasileira e indigena. A lei anterior, Lei nº 10.639/2003, expressa, inegavelmente, um marco nas discussoes sobre a diversidade cultural no Brasil e a necessidade de seu reconhecimento no curriculo escolar. Compreende-se que a inclusao da Historia e cultura africana, objeto da Lei nº 10.639/2003, articula-se a um projeto de sociedade pautado no reconhecimento e valorizacao da diversidade sociocultural inerente a formacao do povo brasileiro. Assim, merece ser amplamente discutida nos diferentes espacos socio-educativos, com destaque a escola. Ressalta-se que a referida Lei, em 2008, sofre modificacoes em seu texto, com a publicacao da Lei nº 11.645, a qual inclui, tambem, a obrigatoriedade dos estudos socio-culturais indigenas nos curriculos do ensino basico das escolas brasileiras. Destaca-se que, nesta investigacao, focaliza-se a inclusao da Historia e cultura indigena no curriculo oficial, tendo como campo empirico uma escola indigena no municipio de Marcacao/Paraiba/Brasil. Examina-se, tambem, documentos oficiais, como os parametros curriculares (nacional, estadual e municipal), a Lei de Diretrizes e Bases da Educacao, LDB nº 9.394/96, o atual Plano Nacional de Educacao, aprovado em julho de 2014, e documentos nacionais e internacionais que versam sobre os direitos humanos dos povos indigenas, aqui reconceptualizados segundo as suas etnias, contrapondo-se a nomenclatura eurocentrica. O estudo empirico foi realizado em uma aldeia que possui uma escola municipal indigena, localizada no municipio de Marcacao no Estado da Paraiba, distante 66 quilometros da capital Joao Pessoa, sentido Litoral Norte. Com aporte em diario etnografico, foram realizadas observacoes in loco. No percurso desta investigacao, foram mapeadas as experiencias voltadas para essa inclusao, objeto da regulacao da lei em analise, bem como as dificuldades e os avancos apresentados na estrutura curricular, em relacao a educacao indigena, com aporte na perspectiva teorica de Boaventura de Sousa Santos, focalizada nas categorias analiticas: ecologia de saberes, sociologia das ausencias e das emergencias e o trabalho de traducao. A proposta e compreender a dinamica local da escola indigena, com foco no curriculo, percebendo se a Lei nº 11.645/08 consegue ser contemplada na pratica, engendrando possiveis caminhos para uma melhor implementacao, no campo do curriculo, dos estudos da cultura e historia dos povos indigenas no Brasil.
  • ALBANISA MARIA DE ASSUNÇÃO
  • PRIMAVERAS DE DESTINOS NA REVISTA DO ENSINO NO ESTADO DA PARAÍBA – AS PRESCRIÇÕES NA HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E AS REPRESENTAÇÕES DO ENSINO DE HISTÓRIA (1932 a 1942)
  • Data: 10/06/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho vinculado a linha de pesquisa Historia da Educacao do Programa de Pos Graduacao em Educacao da Universidade Federal da Paraiba – UFPB tem como objetivo, analisar nas publicacoes da Revista do Ensino as diretrizes pedagogicas para as escolas primarias e ainda, relacionar a proposta curricular desses periodicos com o Ensino de Historia. Investigando nessas fontes as concepcoes de ensino e as praticas educacionais que eram voltadas para a formacao dos professores do Ensino Primario, no momento que o Brasil e especificamente a Paraiba viviam as concepcoes do Estado escolanovista, quando se instauram as reformas educacionais pelos intelectuais na decada de 1930. Na proposta pedagogica da Revista do Ensino, encontravam-se estabelecidas orientacoes para o curriculo das escolas primarias, regras de conviver, licoes morais e civis, regras disciplinares, como tambem orientacoes para a saude do corpo e da mente, alem de divulgar todos os atos administrativos do Departamento de Educacao. Nessa discussao, nos apropriamos do conceito de representacao utilizado por Chartier (1991) para discutir como o Ensino de Historia nas escolas de primeiras letras estava sendo introduzido como componente curricular, constatando a partir disso, quem era o outro que necessitava ser instruido na Educacao Paraibana durante uma decada de producao da Revista do Ensino.
  • MARIA DO SOCORRO TRINDADE MORAIS
  • EDUCAÇÃO POPULAR NA GRADUAÇÃO EM MEDICINA: APRENDIZADOS, DESAFIOS E POSSIBILIDADE
  • Data: 07/06/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A Educacao Popular fala de um caminho politico-pedagogico que requer o envolvimento e a corresponsabilizacao de todos os participantes para a construcao, a apropriacao e a multiplicacao do conhecimento. Oferece um instrumental para o desenvolvimento de novas relacoes, atraves da enfase no dialogo, da valorizacao do saber popular e na busca de insercao na dinamica local, trazendo, portanto, um referencial especifico de relacao, bem como matizes pedagogicas apropriadas a formacao em saude. Este estudo objetiva analisar a incorporacao da Educacao Popular na graduacao em Medicina da UFPB, com base na experiencia de docentes e estudantes participantes do Modulo Horizontal Pratico-Integrativo A1 (MHA1), visando identificar os aprendizados, as possibilidades e os desafios da experiencia no contexto local. Trata-se de um estudo etnografico, que utilizou a abordagem qualitativa, e o referencial teorico-metodologico do campo da formacao em saude. Alem da observacao participante e da consulta documental, foram realizadas 16 entrevistas semiestruturadas com docentes e discentes. A analise dos dados revelou que o Modulo tem se constituido como estrategia potente no favorecimento da formacao de estudantes na perspectiva critica, etica e emancipatoria, que contribui, entre outros fatores, para o aprendizado do trabalho em grupo, a solucao de problemas, alem do desenvolvimento de habilidades comunicacionais, interpessoais e de dimensoes como responsabilizacao, compromisso e vinculo entre estudantes, moradores e comunidade. A pesquisa tambem revelou limites no processo de incorporacao da EP na graduacao, a saber: embates teorico-politico-pedagogicos entre docentes; baixa carga horaria contratada de docentes, falta de identificacao de docentes e estudantes com os valores politicos e filosoficos da EP, dinamica institucional do trabalho docente, variacoes nas identidades academicas dos docentes, tais aspectos repercutiam e influenciavam diretamente no debate teorico/epistemologico sobre os melhores caminhos de ensino orientados pela integralidade.
  • FABIOLA ANDRADE PEREIRA
  • Educação de Pessoas Idosas: um estudo de caso da Universidade da Maturidade no Tocantins
  • Data: 03/06/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O trabalho apresentado tenciona fazer uma investigacao acerca da aprendizagem ao longo da vida, relacionada a terceira idade. O locus de estudo e a Educacao de Pessoas Jovens e Adultas (EPJA) enquanto campo teorico e pratico, na qual buscamos compreender em que medida o fenomeno do envelhecimento tem sido considerado parte substantiva das discussoes e acoes que envolvem a EPJA. Partimos da premissa de que as diferentes experiencias de aprendizagem do grupo supracitado tem assumido papel importante diante do fenomeno do envelhecimento e que este, por sua vez, constitui parte inerente das discussoes que envolvem a aprendizagem ao longo da vida, pois ela busca propiciar uma educacao sem limite de idade. Esta preocupacao tem como pano de fundo tambem o reconhecimento de que passamos por um crescente aumento do numero de idosos e, consequentemente, da expectativa de vida em todo o mundo, fato que tem acarretado, dentre outras questoes, a expansao de estudos voltados ao tema e a execucao de acoes e praticas educativas destinadas a esse publico nos mais diferentes tempos e espacos, a exemplo das proprias universidades que tem buscado se consolidar enquanto um ambiente que integra os processos de ensino, pesquisa e extensao por meio de programas e projetos. Nesse sentido, o ponto de partida para este estudo foi a experiencia com idosos oriundos da Universidade da Maturidade do Tocantins (UMA). Buscamos discorrer sobre um sujeito que e ignorado em diferentes frentes (pelas politicas previdenciarias, sanitarias e educacionais). Um sujeito que nao encontra no ambito publico e estatal um espaco para renovar e atualizar seus conhecimentos e que tem encontrado na experiencia da Universidade um meio para se reinventar e se compreender enquanto ser inconcluso e, portanto, consciente de sua inconclusao. Metodologicamente nosso trabalho faz uma incursao pela pesquisa bibliografica e, por vezes, explicativa. Por ter a UMA da UFT, no Tocantins como referencia, a metodologia e inspirada no estudo de caso e faz uso da etnografia enquanto metodo de analise.
  • THIAGO LEITE DE MELO RUFFO
  • FORMAÇÃO CONTINUADA E PRÁTICAS DOCENTES EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO DO SEMIÁRIDO PARAIBANO
  • Data: 31/05/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A principal questao da presente investigacao e saber se a formacao continuada de professores em Educacao Ambiental, desenvolvida numa perspectiva critica/emancipatoria, interdisciplinar e contextualizada com a realidade local, possibilita o exercicio desta no ensino formal, com enfoque para a sustentabilidade do Bioma Caatinga e convivencia com o semiarido. Assim, este estudo tem como objetivo geral analisar o processo de formacao continuada de professores em Educacao Ambiental no cariri paraibano e suas implicacoes em sua pratica docente. A tese nele contida e que para que a Educacao Ambiental seja trabalhada de forma continua e permanente na escola, num perspectiva critica/emancipatoria, interdisciplinar e contextualizada com o semiarido, faz-se necessario formar professores-pesquisadores, autores de suas proprias praticas. O trabalho se apoiou teoricamente em autores como Freire; Tardiff; Fazenda; Pimenta; Layrargues; Lima; Loureiro; Abilio e teve como universo pesquisado 20 professores de cinco municipios e 12 escolas diferentes do cariri paraibano. A abordagem da pesquisa foi prioritariamente qualitativa e orientou-se pelos pressupostos da Pesquisa Colaborativa. Em encontros mensais realizados no decorrer do ano de 2015, os professores alvo da investigacao foram acompanhados in loco, onde colheram-se dados de sua pratica docente por meio de entrevistas, relatorios de atividades e fichas de acompanhamento, os quais foram analisados utilizando a tecnica da analise de conteudo. Os resultados mostraram que a formacao continuada de professores para o semiarido possibilitou que a Educacao Ambiental fosse trabalhada de forma continua e permanente no contexto escolar do cariri paraibano. Percebeu-se que alguns professores ainda trabalham a Educacao Ambiental de forma isolada, disciplinar. Entretanto, muitas tentativas e algumas experiencias exitosas puderam ser observadas no tocante a interdisciplinaridade, conforme preconiza a literatura sobre o tema. Quanto a tendencia de Educacao Ambiental mais abordada nas praticas dos professores investigados, os resultados apontam para muitas acoes que se utilizam do referencial teorico da Educacao Ambiental Critica para executarem suas acoes. Acerca da contextualizacao das acoes docentes, observou-se que estes a realizam sob diversos aspectos – ambientais, sociais, economicos, culturais; assim, abre-se um espaco para a construcao de um curriculo contextualizado com o semiarido nestas escolas. Para o fortalecimento da educacao contextualizada, faz-se necessario nao apenas compreender os limites e potencialidades do semiarido, mas construir conhecimentos para a modificacao dessa mesma realidade, pautados na perspectiva da convivencia e considerando as pessoas como produtoras de conhecimento. Caminhamos, assim, para a necessidade de repensar e tracar estrategias que permitam valorizar o ser humano como o elemento essencial de qualquer proposta educativa.
  • FRANCINEIDE RODRIGUES PASSOS ROCHA
  • “A oficina da nacionalidade”: higienização das crianças e das mães na Paraíba (1911 a 1927)
  • Data: 31/05/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho examina o processo de higienizacao como pratica escolar na cidade da Parahyba do Norte, e suas contribuicoes atraves dos discursos higienistas presentes no campo da educacao. Iremos dialogar sobre higiene, infancia e maternidade atraves dos documentos e impressos do periodo de 1911 a 1927. A relacao entre os temas sera objeto de analise de como a higiene vinculada a escola e aos cuidados da maternidade contribuiram para o melhoramento do ensino das criancas. Realiza-se uma pesquisa no campo da historia da educacao pela imprensa, a partir de tres jornais: A Uniao, A Imprensa e O Educador e a revista Era Nova. Nessa discussao, a presenca dos impressos como fonte de disseminacao dos preceitos de higiene e da necessidade de se ater a formacao da infancia e as acoes desenvolvidas na escola primaria, e vista como um instrumento a servico do progresso e, consequentemente, unido ao desenvolvimento economico da nacao. Do ponto de vista teorico-metodologico, dialogaremos com as discussoes sobre poder abracados ao controle do corpo, em Michel Foucault. O discurso das fontes a ser em parte da historia na perspectiva de Michel Certeau em separar, agrupar e reordenar esses documentos de forma coerente, dao um novo sentido ao conjunto e a cultura da higiene no espaco da escola. As contribuicoes de Jose Goncalves Gondra sobre a producao social da escola e o lugar a ela conferido na construcao de pessoas civilizadas. A visao de eugenia e higiene no discurso do medico Renato Kehl, e a alianca e parceria entre a maternidade e higiene apreciada por Maria Martha Freire enfatiza as construcoes dos preceitos de higiene na formacao social da mulher quanto mae. A partir desses olhares teoricos, compreendemos que os discursos estudados evidenciam a educacao como pratica de civilidade, normatizacao, normalizacao e docilidade, conceitos empregados na escola para aqueles que se aventuram pelo mundo da Higia.
  • SAWANA ARAÚJO LOPES
  • RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS NAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS E NOS PROJETOS POLÍTICO PEDAGÓGICOS: DESAFIOS
  • Data: 31/05/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Investigar sobre as relacoes etnico-raciais nas politicas educacionais e nos projetos Politicos Pedagogicos (PPP) resultou em uma pesquisa academicas que teve como objetivo geral compreender como as relacoes etnico-raciais estao sendo efetivadas nas politicas educacionais e implementadas nos Projetos Politicos Pedagogicos (PPP) e nos Projetos Educativos das escolas municipais de Joao Pessoa – Paraiba. Teve como objetivos especificos: identificar as relacoes etnico-raciais na legislacao nacional e local; interpretar a educacao das relacoes etnico-raciais na Lei nº 10.639/2003, Resolucao CNE/CP Nº01/2004, na Resolucao CEE/SEEC/PB nº198/2010, na Resolucao CME/PMJP nº2/2007 e analisar como as relacoes etnico-raciais estao sendo implementadas nos Projetos Politicos Pedagogicos e nos Projetos Educativos de duas escolas municipais de Joao Pessoa/PB. Para realizar essa investigacao foi efetuado, primeiramente, um levantamento de documentos nacionais, estaduais e municipais e posteriormente a analise de Projetos Politicos Pedagogicos (PPP) e Projetos Educativos desenvolvidos em duas escolas municipais de Joao Pessoa/PB. A pesquisa priorizou a abordagem qualitativa, utilizando-se da tecnica de analise documental proposta por Marli Andre (2013). O referencial teorico tomou como base a Pedagogia de Paulo Freire (1959, 1967, 1979, 1987, 1991, 1992,1996) e a sociologia das ausencias e das emergencias de Boaventura Santos (2010). Analisamos dois PPP, os quais denominamos de Escola A e Escola B, incluindo os Projetos Educativos, a luz dos documentos Legais e do referencial teorico. Constatamos a omissao da obrigatoriedade dos estudos das Relacoes Etnico-Raciais no PPP da Escola A, assim como em seus Projetos Educativos, o que caracteriza uma relacao com a categoria da sociologia das ausencias e das emergencias presente em Boaventura (2010). Enquanto no PPP da Escola B constatou-se a insercao e o debate das Relacoes Etnico-Raciais por meio de uma acao dialogica e coletiva dos profissionais da educacao com os estudantes e contemplou essa tematica por meio dos Projetos Educativos, parte constituinte do curriculo. Nesse caso o projeto “Inclusao e Diversidade no Cotidiano Escolar”, construido pela Escola B, contemplou o debate com a legislacao nacional, estadual e municipal e a cultura da escola. Como resultado apontamos a importancia da inclusao e implementacao das Relacoes Etnico-Raciais nos PPP e curriculo das escolas. Portanto, nosso estudo contribuiu para mostrar a necessidade de reforcar o debate e a positivacao da tematica das relacoes etnico-raciais nos espacos escolares e na sociedade.
  • TESSY PRISCILA PAVAN DE PAULA RODRIGUES
  • “NÓIS É TERRÍVI, SE NÓIS FALA QUE FAZ, NÓIS FAZ: O ACAMPAMENTO ELIZABETH TEIXEIRA EM LIMEIRA-SP E A CONSTRUÇÃO DA ESCOLA COMO ESPAÇO PÚBLICO DE AUTOORGANIZAÇÃO E EDUCAÇÃO POPULAR”
  • Data: 25/05/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho buscou compreender as relacoes sociais mais determinantes que possibilitaram a construcao de uma escola de educacao popular auto-organizada no acampamento Elizabeth Teixeira (ET) em Limeira-SP, constituido a partir da luta por Reforma Agraria empreendida pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Nesse sentido, a escola pode ser compreendida como uma sintese das multiplas determinacoes constitutivas do proprio acampamento, onde os elementos Auto-organizacao e Educacao Popular foram entendidos como sementes e frutos desse processo, alem de se projetarem como categorias teoricas que embasaram este estudo. A analise considerou principalmente a relacao entre tres sujeitos coletivos: os viventes do acampamento Elizabeth Teixeira (ET), o MST e o coletivo de educadores populares Universidade Popular (UP). Utilizou-se como fonte os relatos das atividades do coletivo UP, os videos elaborados por apoiadores do acampamento e as lembrancas surgidas a partir dos Circulos de Memoria Investigativos, realizados com os sujeitos participantes da construcao da escola. O estudo revelou que a escola, (ou escolinha, como nomeiam), e um ponto de aglutinacao de forcas para manter a vitalidade do acampamento. Ao evidenciar alguns caminhos percorridos a partir de decisoes coletivas tomadas para enfrentar as contingencias surgidas no processo de construcao da mesma, revelou-se a face do popular no processo educativo, reconstruindo o sentido de publico em um espaco em que nao ha, ao longo de nove anos, o reconhecimento legal do Estado.
  • DEYSE MORGANA DAS NEVES CORREIA
  • EDUCAÇÃO DO CAMPO NO ENSINO SUPERIOR: DIÁLOGO ENTRE O POPULAR E O CIENTÍFICO NA PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO NO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA DO PRONERA/UFPB
  • Data: 24/05/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta tese investiga a producao do conhecimento evidenciada nas praticas pedagogicas e nos trabalhos de conclusao do Curso de Licenciatura em Pedagogia do Programa Nacional de Educacao na Reforma Agraria desenvolvido na Universidade Federal da Paraiba no periodo de 2008 a 2011. O objetivo da presente analise e identificar as possiveis mudancas e contradicoes geradas na producao do conhecimento, tendo em vista o dialogo estabelecido entre as logicas, os saberes e as praticas dos sujeitos do campo e da universidade durante o processo de formacao superior em alternancia de tempos e espacos de aprendizagem. Defendemos a hipotese de que o relacionamento entre camponeses/movimentos sociais do campo e professores/pesquisadores universitarios implica no desafio de conceber novas formas de producao de conhecimento no interior da instituicao universitaria, superando a etica individualista e competitiva do mercado capitalista, produzindo um conhecimento emancipatorio, invocando o carater social da ciencia e injetando em seu modo de producao diferentes incursoes teorico-metodologicas sob a perspectiva da ecologia dos saberes. A materialidade da pesquisa se apoiou em duas tecnicas distintas que, porem, se fizeram complementares: entrevista e analise epistemologica. A entrevista serviu a coleta de memorias e declaracoes de professores do Curso sobre as possibilidades e as dificuldades no intercambio entre o conhecimento cientifico e o conhecimento popular campones vivenciado nas praticas pedagogicas em alternancia e durante o processo de orientacao das pesquisas de conclusao de curso. A analise epistemologica foi destinada aos trabalhos de conclusao de curso a fim de reconstituir a logica interna da producao do conhecimento, identificando a articulacao entre as tecnicas, os metodos, as teorias, as maneiras de relacionar o sujeito e o objeto do conhecimento, a visao de mundo e as implicacoes ideologicas implicitas naquelas pesquisas. No decorrer dessa analise epistemologica, situamos os lugares ocupados pelo popular e pelo cientifico nas producoes e identificamos tres momentos de dialogo entre eles: quando a realidade de vida e trabalho no campo e o ponto de partida e serve de universo tematico das problematicas sobre o qual se debrucam as pesquisas; no interesse emancipatorio e pratico evidenciado na postura comprometida dos estudantes pesquisadores ao buscarem caminhos de transformacao da vida social nas comunidades rurais com o subsidio da ciencia e da pratica da pesquisa; e na relacao intrinseca entre o sujeito pesquisador, forjado no territorio campones, e os sujeitos e os contextos, tambem camponeses, constituidos como objeto de pesquisa e acao. Com esse estudo, compreendemos que o dialogo entre o popular e o cientifico tem lugar de destaque na producao do conhecimento dos estudantes camponeses e, edificado em teoria, pratica e aplicacao, estabelece mudancas no conhecimento enquanto atividade e produto, na concepcao de educacao, na conducao teorico-metodologica das atividades academicas e no papel social da universidade e da ciencia e, assim, legitima a possibilidade de construcao de uma universidade popular e, portanto de uma ciencia popular.
  • ISÍS ALUSKA DOS SANTOS SILVA
  • Aprendendo a ser mulher? Construção de identidade de gênero: Memória da relação de mulheres com suas bonecas
  • Data: 13/05/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este texto tem como objetivos analisar a relacao entre educacao e aprendizagem de genero feminino e o artefato cultural boneca; e discutir a construcao da autoimagem da mulher e sua relacao com o corpo a partir da memoria e da escrita de si. O texto estrutura-se da seguinte forma: Introducao, onde apresenta o tema, os objetivos, a problematizacao, justificativa e motivacao, sua relevancia e contribuicao para a area da Educacao e dos Estudos Culturais, assim como o referencial teorico. No primeiro capitulo, elabora uma breve historia das bonecas e sua influencia na vida das mulheres da infancia ate a fase adulta. O segundo capitulo descreve a pesquisa no seu carater de acao/intervencao, relatando o processo de experiencia de docencia da pesquisadora em sala de aula e esta como locus da pesquisa, como tambem a experiencia da oficina de bonecas ai realizada. Por fim, o terceiro capitulo traz as analises dos documentos apreendidos. Dessa forma, a metodologia aplicada consistiu em coletar textos descritivos e narrativos das participantes pesquisadas, como tambem realizar com as mesmas uma oficina de bonecas na qual elas montaram uma boneca e a apresentaram no intuito de exteriorizar uma autoimagem atraves desse objeto. Os resultados obtidos com a pesquisa indicam que nao apenas o objeto boneca, mas toda uma rede de instituicoes e grupos sociais, principalmente a familia, tem importante e decisiva participacao nessa aprendizagem de genero feminino direcionando as meninas a serem mulheres e como uma mulher deve se comportar, reforcando assim uma ideologia de ser e como ser mulher.
  • MARIA DA LUZ DOS SANTOS LIMA
  • Projeto Comunitário- PROCEP (1987-1994) no Assentamento Baixio: uma experiência de Educação Popular do Campo-PB
  • Data: 04/05/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objeto a analise do Projeto Comunitario de Educacao Popular – PROCEP, do Assentamento Baixio, como uma experiencia de Educacao Popular do Campo, buscando estabelecer relacao entre os principios da Educacao Popular (EP) e da Educacao do Campo (EC) presentes nos processos educativos desenvolvidos na experiencia do PROCEP, desenvolvida entre os anos 1987-1994 na comunidade, a qual pela importancia que teve deixou conhecimentos e praticas que continuam presentes ate os dias atuais passando de geracao para geracao as experiencias. Para entender esse objeto de estudo partimos das seguintes questoes: quais os principios da Educacao Popular e da Educacao do Campo que embasaram a experiencia do PROCEP? Quais os fundamentos das praticas educativas utilizadas? Qual a percepcao dos sujeitos que participaram desta experiencia? A investigacao teve como objetivo geral analisar a experiencia do PROCEP no Assentamento Baixio de 1984 a 1987, como uma experiencia de Educacao Popular do Campo. Os especificos buscaram identificar os principios Educacao Popular e da Educacao do Campo presentes no PROCEP; identificar e analisar a percepcao dos sujeitos que participaram desta experiencia. A pesquisa teve um carater exploratorio, pois buscou compreender os principios dos processos educativos desenvolvidos pelo PROCEP assim como identificar as visoes dos participantes com relacao as praticas que se desenvolveram na experiencia do Projeto. As categorias teoricas que fundamentaram o estudo foram Educacao Popular; Educacao do Campo, autonomia, emancipacao e trabalho coletivo. A investigacao se caracteriza como pesquisa qualitativa de natureza participante e usou como instrumentos de coleta de dados entrevistas semiestruturadas com os participantes do PROCEP, analise de documentos de arquivos da comissao pastoral da terra, (CPT) cartilhas, documentos, panfletos do PROCEP. Tais procedimentos metodologicos, alinhados aos referenciais teoricos, possibilitaram apresentar reflexoes acerca da experiencia do PROCEP, o trabalho coletivo e pedagogico desenvolvido no rocado comunitario na Comunidade Baixio, os saberes que acontecem diariamente nas atividades desenvolvidas nesse projeto comunitario. As reflexoes se fundamentaram nos arcaboucos teoricos de: Freire (1967, 1978,1998, 1987), Weffort (1967), Batista, (2007), Singer (2002), Tiriba (1982) entre outros. As principais conclusoes que destaco na pesquisa sao as seguintes; que a partir dos depoimentos dos ex-alunos do Procep, e dos documentos analisados, identificamos que estao presentes na educacao do PROCEP, varios principios da Educacao do campo, da Educacao Popular e alguns tracos da metodologia de Freinet. Por este motivo podemos afirmar que a experiencia do PROCEP, era um projeto de educacao popular do campo.
  • TATIANA DE MEDEIROS SANTOS
  • MARIA EULÁLIA CANTALICE CAVALCANTE: histórias e memórias de uma educadora Guarabirense/PB (1920-1999)
  • Data: 29/04/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo desta tese foi investigar se as praticas educativas de Maria Eulalia podem ser consideradas precursoras da Escola Nova na cidade de Guarabira/PB, no periodo compreendido entre 1920 a 1999 e sua relacao com a escolarizacao e formacao profissional em Joao Pessoa. Maria Eulalia e uma educadora guarabirense, viva, com 103 anos de idade. A sua escolarizacao e formacao profissional ocorreram na capital paraibana e a atuacao profissional ocorreu nas escolas da cidade Guarabira. Comecou a lecionar no Grupo Escolar Anthenor Navarro, fundou o Educandario Santa Terezinha, trabalhou no Colegio Nossa Senhora da Luz, na Escola Tecnica de Comercio Santo Antonio e na Escola Estadual Jose Soares de Carvalho. Nesta pesquisa, optei por trabalhar com os pressupostos teoricos metodologicos da Nova Historia Cultural, que permitem nao apenas compreender uma epoca, atraves da configuracao da respectiva sociedade analisada, mas tambem revelar historicamente a atuacao e contribuicao de Maria Eulalia como educadora no debate educacional na Paraiba. Por isso, recorri a Chartier (1994) que aborda as praticas culturais, e constroi as nocoes de representacao, pratica e apropriacao como forma de compreender os objetos historicos em sua dimensao cultural, e a Certeau (1994) que focaliza as pessoas “ordinarias”, suas astucias e criatividade. Utilizo a metodologia da (auto)biografia e as contribuicoes de Paul Thompson (1992) sobre a historia oral, para produzir as narrativas desta pesquisa. As narrativas de Maria Eulalia foram fonte principal desta pesquisa, sobre a sua escolarizacao, formacao e atuacao profissional, associados a seus cadernos, fotografias, livros, revistas e jornais disponiveis no quarto de memorias da educadora; bem como as entrevistas realizadas com seus filhos, neta, ex-alunos e ex-professores da Escola Santa Terezinha. Em Joao Pessoa, Maria Eulalia concluiu o Curso de Aperfeicoamento na Escola Normal da Paraiba e participou da Segunda Semana Pedagogica. Como lembrancas desse periodo guardou por mais de 80 anos a Revista de Ensino e a Revista Vagas, ambas de 1934. Em Guarabira a educadora preparou seus alunos para o exame de admissao, participou como membro da organizacao das Semanas Pedagogicas, fundou escolas e cursos, participou da organizacao de Gremios Literarios, foi primeira secretaria da Sociedade dos Professores Primarios de Guarabira. Portanto, advogo a tese de que o modelo de educacao que subsidiou as praticas educativas de Maria Eulalia se deu com a sua escolarizacao e formacao no Curso Normal e nas escolas de Joao Pessoa e, dessa forma, a educadora teve um papel significativo na divulgacao de saberes e praticas vinculadas a sua formacao. Saberes e praticas apropriadas no repertorio educacional da Escola Nova, cenario, vivenciado principalmente na sua formacao profissional na capital paraibana.
  • REJANIRA ALVES GERTRUDES
  • REGRAS ESCOLARES: ESTUDO DE CASO SOBRE AS RELAÇÕES DE PODER NO COTIDIANO ESCOLAR DA “CHICA”
  • Data: 29/04/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho esta vinculado a Linha de Pesquisa: Estudos Culturais da Educacao, do Programa de Pos-Graduacao em Educacao (PPGE) da Universidade Federal da Paraiba (UFPB). Neste estudo, proponho uma reflexao acerca das Regras Escolares a partir de um estudo de caso, realizado na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Medio Francisca Martiniano da Rocha, localizada no municipio de Lagoa Seca, cidade interiorana do estado da Paraiba. O objetivo geral deste estudo e analisar as relacoes de poder dos discentes no cotidiano escolar diante das regras escolares e, para isso, evidenciamos os seguintes objetivos especificos: analisar as continuidades e descontinuidades da historia da escola pesquisada; mostrar como os/as alunos/as estabelecem jogos de poder no cotidiano escolar a partir das regras escolares; problematizar, a partir dos dados obtidos, como os discentes lidam com as regras na escola pesquisada do municipio de Lagoa Seca - PB. A pesquisa qualitativa, na modalidade etnografica, norteara o desenvolvimento desta pesquisa. Nossas reflexoes serao pautadas nas obras do sociologo Norbert Elias, tentando relacionar como sua contribuicao teorica pode ajudar a entender algumas especificidades do campo da Educacao, abordaremos ao longo do texto os conceitos de interdependencia, figuracao e poder na optica da teoria eliasiana.
  • JULIANA AUGUSTA DIONÍSIO DE LIMA
  • : HISTÓRIA DE VIDA PROFESSORAL DE MÁRIO MOACYR PORTO: a cultura jurídica em favor dos Direitos Humanos (1950 – 1969)
  • Data: 27/04/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Em historias de vida professoral, a figura do professor ganha destaque, se constituindo objeto de pesquisa em favor de estudos sobre a profissao docente. Neste trabalho dissertativo, a historia de vida do professor Mario Moacyr Porto se apresenta como fonte de informacoes que buscam a reflexao acerca da formacao da identidade profissional docente e suas praticas educativas na perspectiva da pesquisa-formacao. No esforco que empenhamos em reconstituir essa historia, foi necessario recorrermos ao genero biografico, nao mais como narracao epica de personagens heroicos, entretanto, estabelecendo um paralelo dialogico entre o sujeito e o contexto em que esta situado. Nesse desafio de encontrar novos caminhos metodologicos para a historiografia, e que a Nova Historia Cultural se mostra enquanto movimento que traz os aspectos culturais como possibilidade de encontro com novos objetos, fontes e metodologias, que permitem acesso a novas vertentes de investigacao da Historia. Ao partir do estudo qualitativo de desvelamento da trajetoria de vida professoral, no entrelacamento entre historia e memoria, por meio da Historia oral e que nos foi permitido inferir sobre aspectos educacionais significativos na Historia da educacao paraibana. Constitui objetivo da pesquisa, reconstituir a historia de vida professoral do professor Mario Moacyr Porto, verificando o papel desempenhado pelo professor na construcao da cultura juridica paraibana, a saber, da sua participacao ativa no militarismo intelectual e pratica em busca de justica, garantia dos direitos fundamentais, fomento e disseminacao dos ideais democraticos. Encontramos sua participacao em momentos importantes no cenario educacional, o qual se envolveu na luta pela implantacao da Faculdade de Direito, federalizacao da Universidade da Paraiba e a elaboracao e ensino da 1ª cadeira de Direito civil, corroborando para a formacao educacional - juridica do nosso estado.
  • FRANCISCA ADRIANA CORREIA CELESTINO
  • Posicionamento do Educando no Discurso do PROEJA do IFPE Barreiros
  • Data: 11/04/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta dissertacao registra a realizacao da investigacao sobre a posicao do educando no discurso do PROEJA, do IFPE – Barreiros. A fonte da pesquisa foi constituida por dois documentos: o Decreto 5.840/06 e o Projeto Pedagogico do Curso de Qualificacao em “Operador de Computador” do PROEJA. Os documentos foram examinados a luz da Analise Arqueologica do Discurso – AAD, tendo em vista encontrar possiveis enunciados que indicassem a posicao do educando no discurso do PROEJA. Ao escavarmos os documentos, mapear enunciados especificos ao objeto de estudo e analisa-los, identificamos o discurso Juridico e o Pedagogico como modalidades centrais na definicao da posicao do educando. No primeiro discurso, o educando aparece como cidadao, sujeito de direito e tal posicao tem como correlato fundamental a norma legal, que enuncia a educacao como um direito de todos, previsto na CF-88, na LDB-9394-96 e no decreto que norteia o PROEJA. No segundo, assinalou-se uma rede enunciativa ligada ao ensino e a didatica, tecida por correlacoes assentadas no enunciado do mundo do trabalho e da educacao profissional. Nesta, o educando assume a posicao de trabalhador em formacao. Conclui-se, a partir desses resultados, que na ordem do discurso do PROEJA do IFPE – Barreiros, a posicao do educando, enquanto cidadao e trabalhador, e produzida, predominantemente, pelo entrelacamento entre enunciados normativos e profissionais.
  • JAILTON DE SOUZA LIRA
  • O NEOLIBERALISMO NA EDUCAÇÃO PÚBLICA ALAGOANA DURANTE O GOVERNO TEOTONIO VILELA (2007 A 2014)
  • Data: 04/04/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta tese analisa as consequencias da gestao neoliberal do governo Teotonio Vilela (2007-2011; 2011-2015) para a educacao publica estadual em Alagoas no contexto da conjuntura politica, economica e social resultante do processo de reformulacao do sistema capitalista em meio a sua crise estrutural iniciada nas ultimas decadas. Na educacao publica alagoana, investiga especificamente as consequencias do neoliberalismo na qualidade do ensino, no modelo de gestao e financiamento implementados, na formacao e valorizacao dos profissionais da educacao, alem de refletir sobre as efetivas condicoes de trabalho desses trabalhadores. Portanto, esta tese centra-se sobretudo na avaliacao de uma das principais politicas publicas brasileiras. E uma pesquisa de natureza qualitativa, com base em referenciais do campo marxista e por isso, metodologicamente utiliza as contribuicoes do materialismo historico-dialetico. A discussao sobre as consequencias da implantacao do neoliberalismo na educacao em Alagoas articula-se ao debate mais amplo das reformulacoes politicas e economicas verificadas no Brasil a partir do fortalecimento das ideias neoliberais ao longo dos anos 1990 e 2000, no qual ficou evidenciada tanto o carater neoliberal da gestao Vilela Filho quanto os prejuizos a qualidade da educacao publica estadual
  • ISAAC ALEXANDRE DA SILVA
  • Licenciatura em Educação do Campo: contradições, limites e possibilidades para emancipação na formação de professores
  • Data: 31/03/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • : A presente tese inscreve-se no contexto do movimento da Educacao do Campo que se desenvolve no Brasil a partir dos anos 90, priorizando como pauta as contribuicoes politico-pedagogicas e epistemologicas da Licenciatura em Educacao do Campo as escolas publicas e as experiencias formativas nao escolares protagonizadas pelos sujeitos do campo. Neste sentido, objetivou-se analisar os limites e possibilidades de emancipacao presentes na formacao inicial de professores em Educacao do Campo, considerando como locus de investigacao o Curso de Licenciatura em Educacao do Campo da Universidade Federal de Campina Grande - UFCG. Levanta a hipotese de que a formacao de professores, quando fundamentada nos pressupostos politicos e educativos defendidos pelo movimento da Educacao do Campo, mesmo com as contradicoes que apresenta, por estar circunscrita no contexto da sociedade do capital, contribui para a promocao de uma educacao emancipadora/omnilateral no meio rural, uma vez que oferece instrumentos teorico-metodologicos que podem ressignificar positivamente o trabalho pedagogico, produzindo novos sentidos e concepcoes coerentes com o projeto historico dos trabalhadores organizados do campo; entretanto, em que pese a importancia dos movimentos sociais populares do campo, sobretudo do MST, na definicao e implementacao dessa licenciatura, a perspectiva educacional de cunho emancipatorio, no sentido da construcao de uma educacao para alem do Capital, nao se configura como uma tendencia hegemonica nos processos formativos do curso de graduacao em questao. Para construcao e analise dos dados, recorreu-se as fontes documentais e a experiencia docente do pesquisador no referido curso, priorizando como abordagem teorico-conceitual o materialismo historico-dialetico. Portanto, os processos analisados nesta pesquisa foram concebidos no marco das relacoes sociais capitalistas, no contexto das quais originou-se a perspectiva da Educacao do Campo, o que permitiu explicitar as funcoes que a Licenciatura em Educacao do Campo da UFCG assume na contextura social abordada. Os resultados construidos permitem afirmar que os trabalhos analisados apontam para um quadro bastante complexo, cujas intencionalidades politicas e pedagogicas ora se alinham aos interesses e valores das classes trabalhadoras, numa perspectiva emancipadora, de contra-hegemonia de classe para si; ora se conformam, com mais intensidade, ao ideario da educacao capitalista, seja reduzindo os processos educativos a utilizacao de tecnicas e metodologias de ensino funcionais a logica de mercado, seja negligenciando/omitindo o aspecto politizador da educacao; ora ainda se vinculam a uma perspectiva ecletica, apresentando contraditoriamente, nos mesmos trabalhos, tracos de uma educacao emancipadora e de uma educacao domesticadora, nao obstante sem romper ou questionar a sociedade de classes e suas contradicoes.
  • ANNA LUZIA DE OLIVEIRA
  • DISCURSOS DOCENTES SOBRE CRIANÇAS CUJOS PAIS/MÃES VIVEM EM CONDIÇÃO DE CONJUGALIDADE HOMOAFETIVA.
  • Data: 31/03/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A configuracao familiar vem se modificando ao longo da historia, em decorrencia de transformacoes ocorridas na sociedade. Nessa conjuntura de transformacoes, surge uma multiplicidade de arranjos familiares, dentre eles a homoparentalidade, comumente circundada de polemica por escapar a heteronormatividade vigente na sociedade. Assim, criancas inseridas em familias homoafetivas constituem uma realidade cada vez mais presente na sociedade e, consequentemente, nas escolas brasileiras, o que demanda uma reflexao a seu respeito, para que a escola contribua para o enfrentamento de possiveis estereotipos e preconceitos, de modo a ser um espaco de promocao e valorizacao da pluralidade e diversidade, aberto a convivencia de diferentes grupos e culturas. Nesse sentido, subsidiada pelo referencial teorico do sociologo Norbert Elias, em suas aproximacoes com os Estudos Culturais, a presente dissertacao, objetiva analisar os discursos de professores/as, de escolas municipais da cidade de Campina Grande-PB, sobre as criancas cujos pais/maes vivem em condicao de conjugalidade homoafetiva; bem como identificar as caracteristicas desses discursos; compreender como os professores lidam, reportam-se e se comunicam com essas criancas; e discutir sobre os possiveis efeitos desses discursos na pratica docente. Trata-se de um estudo qualitativo (MINAYO, 2009), que utilizou como instrumento a entrevista semiestruturada. Foram entrevistadas 12 professoras, todas do sexo feminino, cujas idades variam de 29 a 54 anos. Os dados foram analisados com base no metodo de analise de discurso proposto por Gill (2014). Percebeu-se, a partir dos dados obtidos, discursos em duas direcoes opostas: alguns com teor discriminatorio e preconceituoso em relacao as criancas, as maes e ao arranjo familiar homoparental; e outros discursos, em menor quantidade, em direcao a valorizacao da legitimidade da diversidade sexual e familiar, ou mesmo, no minimo, em reconhecimento da familia homoparental como uma realidade que nao traria questoes para as criancas, diferentes das enfrentadas por outras advindas de familias heteroparentais. Quanto aos discursos discriminatorios e preconceituosos, identificou-se que as entrevistadas atribuem as familias ou as maes qualquer dificuldade no processo de escolarizacao das criancas, alem do frequente uso de argumentos religiosos para justificar o carater “anormal” dessas familias. Desse modo, o estudo apontou a existencia de uma figuracao estabelecido-outsiders na escola, respectivamente, entre familias heteroparentais versus familias homoparentais, professores versus alunos/as filhos/as de homossexuais, denunciando as tensoes e conflitos existentes, os quais negam/afirmam a legitimidade de arranjos familiares constituidos fora da norma heterocentrica, apontando, tambem, o gradiente de poder existente nessa figuracao. Destarte, foi perceptivel que os discursos demonstraram que essas criancas ainda estao sendo frequentemente observadas e avaliadas em comparacao as demais criancas, representando uma continua vigilancia sobre os efeitos da homoparentalidade sobre essas criancas, sendo possivel a compreensao de que nao estao sendo acolhidas com naturalidade no contexto escolar, chegando a serem, em alguns momentos, vitimas de praticas homofobicas.
  • ANA RAQUEL DE OLIVEIRA FRANÇA
  • PROGRAMA JOGOS SENSORIAIS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL: PERCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO BIOECOLÓGICO
  • Data: 29/03/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivamos analisar a proposta pedagogica do Programa Jogos Sensoriais para a Educacao Infantil (ProJsei) aplicou a Pedagogia da Corporeidade (PC) na Educacao Infantil, entre os anos de 2008 a 2014. O referencial teorico tem como base a Teoria Ecologica da Percepcao-Acao e a Teoria Bioecologica do Desenvolvimento Humano que serviram para iluminar as discussoes sobre a metodologia utilizada na Pedagogia da Corporeidade. O ProJsei foi analisado dentro do contexto da educacao fisica escolar, a partir de dados recolhidos nos projetos, 12 relatorios e 8 entrevistas semiestruturadas com pessoas que participaram do ProJsei, no periodo demarcado em 4 escolas publicas de Joao Pessoa. O material coletado foi analisado a partir das categorias analiticas (Analise de Conteudo) que elegemos: objetivos (metas), referencial teorico adotado (conceitos), metodologia (modos) e resultados (efeitos). Identificamos os conhecimentos relativos aos cinco sentidos dos participantes do ProJsei; discutimos a metodologia de ensino-aprendizagem que foram desenvolvidas pelos integrantes do programa, alem de examinarmos as aprendizagens desenvolvidas pelas criancas. O estudo apontou que os projetos, a partir dos objetivos/metas conseguiram ampliar a consciencia das criancas em relacao a si mesmo e ao entorno. Todas as aulas seguiram os momentos propostos pela PC que utilizaram 95 jogos criados pelos Professores em Formacao Inicial (PFI), envolvendo 372 criancas participantes do ProJsei, no decorrer de 188 aulas, totalizando 170 horas de atividades. No campo dos conceitos/referencial teorico, os projetos academicos, a partir de 2011, contemplaram atividades especificas para os sentidos e se voltaram para uma perspectiva ecologica ao implantar atividades que ampliaram a relacao crianca-ambiente. Nesse sentido, os PFI apresentaram compreensao em relacao a PC, mas demonstraram necessidade em aprimorar os conhecimentos da teoria gibsoniana e bronfenbreniana. Ao analisarmos os modos/metodologia do ProJsei, verificamos que os(as) PFI se concentraram no segundo momento da Aula Laboratorio da Pedagogia da Corporeidade (ALPC), tendo como recurso os registros da avaliacao diagnostica. Constatamos que o microssistema tem influencia na escolha dos jogos por parte dos(as) PFI e que as criancas conseguiram se expressar com mais facilidade o que aprenderam, por meio dos desenhos, mais do que oralmente. Nos efeitos/resultados do ProJsei, os(as) PFI relataram que houve ampliacao sensorial dos participantes: na visao, ampliaram o conceito de cores primarias e suas nuances alem da percepcao do ambiente; nos projetos quimiossensoriais, como o paladar, ampliaram o prazer em saborear e a aceitacao de alimentos que antes eram rejeitados; no olfato, ampliaram o conhecimento em relacao ao cheiro picante e putrido e no projeto sensorial-manipulativo – tato, obtiveram melhor desempenho na categoria termica e textura; na audicao houve melhora de desempenho na localizacao sonora e, em menor escala em relacao a memoria sequencial, alem de desenvolverem uma maior sensibilidade na percepcao do seu entorno. Podemos afirmar que o ProJsei se mostra como alternativa pedagogica para a aplicacao da PC na Educacao Infantil, mesmo requerendo aperfeicoamentos pedagogicos. O ProJsei promove abertura dos(as) educandos(as) ao mundo do movimento, nao apenas com habilidades perceptivo-motoras, mas tambem de comunicacao consigo mesmo(a), com os outros e com o mundo.
  • SAMUEL RODRIGUES DA ROCHA
  • ENGENHO UTÓPICO E AMIZADES PROIBIDAS: produção de masculinidades em romances de José Lins do Rego (1931-1933)
  • Data: 29/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo se insere na linha de pesquisa de Historia da Educacao e tem como principal objetivo compreender como eram produzidas as masculinidades no discurso literario de Jose Lins do Rego, entre os anos de 1931 a 1933. Esse recorte temporal toma por referencia os anos de publicacao das obras do autor escolhidas: Menino de engenho e Doidinho. Fizemos a opcao metodologica do cotejamento de fontes e o trabalho com discursos convergentes e divergentes, utilizando tambem os discursos do Semanario Illustrado Novidade, que circulou em 1931, os numeros da Revista do Ensino da Paraiba, que circularam em 1932 e 1933 e a correspondencia passiva do autor com Gilberto Freyre no periodo do recorte temporal. Por trabalhar com literatura como fonte principal, buscamos aporte teorico em Roger Chartier, utilizando suas teorizacoes sobre representacao e tomando masculinidades a partir dos estudos sobre genero, principalmente fundamentados em Joan Scott, que frisa o carater relacional dessa categoria, e Albuquerque Junior, que tem se dedicado a estudar masculinidades, principalmente no ambito do Nordeste do Brasil, buscando travar um dialogo entre as teorizacoes sobre genero, masculinidades e as discussoes sobre poder, autor, espacos e discurso, como produtor de subjetividades, em Michel Foucault. A partir desses olhares teoricos, compreendemos que os discursos estudados evidenciam um embate entre forcas renovadoras e tradicionalistas nos anos de 1931, 1932 e 1933, que fizeram Jose Lins do Rego produzir nos romances estudados modelos de masculinidades atrelados a espacialidade e as formas horizontais de sociabilidade.
  • EVELYANNE NATHALY CAVALCANTI DE LUNA FREIRE
  • A ESCOLA NOVA E A MODERNIZAÇÃO DO ENSINO PRIMÁRIO NA PARAÍBA: a formação dos professores e os grupos escolares (1930-1946)
  • Data: 29/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta dissertacao propoe discutir questoes relacionadas a historia da educacao escolar e a politica educacional paraibana nos anos de 1930 e 1940 por fazer parte de um momento politico de efervescencia no campo educacional, tanto no ambito nacional quanto local. A pesquisa foi realizada no Arquivo Historico do Estado da Paraiba Waldemar Bispo Duarte, vinculado a Fundacao Espaco Cultural – FUNESC, no Instituto Historico e Geografico Paraibano – IHGP e no Arquivo Eclesiastico da Arquidiocese da Paraiba, mais especificamente consultando as noticias publicadas no Jornal A Uniao e no Jornal A Imprensa. Tambem foram utilizados exemplares da Revista do Ensino, assim como as leis, os decretos e decretos-leis nacionais e locais relacionados tanto ao ensino primario e ao ensino normal como aqueles referentes a organizacao da educacao escolar das cidades, voltada para as criancas. Tem como objetivo principal discutir a educacao escolar primaria paraibana, buscando enfatizar aspectos da modernizacao e do desenvolvimento do ensino citadino, especialmente manifesto pela criacao e expansao de grupos escolares, no periodo de 1930 ate 1946. Para tanto, procuramos observar como o ensino primario estava estruturado e como foi pensado e articulado. Realizamos a analise sobre o nosso objeto de pesquisa, procurando manter um dialogo das fontes coletadas com a leitura critica da producao historiografica referente ao periodo estudado. A reflexao fundamentou-se no referencial teorico propugnado por Hobsbawm (2013), que nos aponta sobre “mudancas e inovacoes” que ocorreram durante todo o periodo historico, bem como observando as questoes que tenderam a “permanecer”, considerando o ambito local e o nacional. Nos apropriamos tambem das indicacoes teoricas propostas por Thompson (2001), especialmente no que concerne as ideias relativas as “peculiaridades politicas e culturais”. Para nos reportarmos as questoes mais diretamente relacionadas a educacao, nos aproximamos dos escritos efetivados por Saviani (2011), buscando perceber o movimento das questoes relativas as “ideias pedagogicas” no periodo supracitado. Dessa forma os referenciais teoricos nos subsidiaram para perceber como o ensino primario fora pensado, projetado e estruturado fisicamente e pedagogicamente. Tambem nos preocupamos em observar as linhas mais gerais o processo de formacao ou de qualificacao dos professores que trabalhavam no ensino primario.
  • JOANI DE MÉLO MUNIZ
  • MÃES DE SURDOS: Concepções em torno da pessoa surda e suas implicações para aquisição/aprendizagem da língua de sinais
  • Data: 29/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo, configurado como dissertacao de mestrado, apresenta uma pesquisa qualitativa de vies etnografico. Buscamos problematizar as concepcoes em torno das pessoas Surdas, construidas em contextos sociais diferentes e proferidas por maes de criancas Surdas. Analisamos como tais concepcoes influenciam na forma como as maes lidam cotidianamente com seus filhos e filhas Surdas, bem como fazem relacao com o processo de aquisicao/aprendizagem da lingua de sinais. O estudo esta organizado em tres capitulos, sendo o primeiro introdutorio, no qual tratamos dos apontamentos fundamentais que fizeram emergir o interesse pela pesquisa; no segundo capitulo, apresentamos a perspectiva metodologica; e, no terceiro e ultimo, encontra-se uma discussao teorica analitica em torno das pretensoes desse estudo. As discussoes sobre as concepcoes de Deficiencia e Diferenca sao articuladas com autores dos Estudos Culturais da Educacao e dos Estudos Surdos, a exemplo de Goldfeld (1997), Silva (2000), Skliar (1997, 2005), Perlin (2003), Ladd (2005), Sa (2006), Santana (2007), Lopes (2011), entre outros. Os dados mostraram que o discurso da condicao Surda no aspecto da anormalidade ainda e muito considerado nas concepcoes das maes, embora ja surjam narrativas que consideram os Surdos no seu aspecto cultural diferenciado, o que revela uma mudanca nao so no carater do discurso, mas principalmente na pratica das relacoes cotidianas entre maes e filhos e filhas Surdas.
  • MARCIA RIQUE CARICIO
  • EDUCAÇÃO EMOCIONAL E ENFERMAGEM: CONTRIBUIÇÃO PARA UM ATO DE TRABALHO INTEGRAL E AFETUOSO
  • Data: 29/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta tese tem por objetivo investigar as competencias e habilidades emocionais que integram o conjunto de acoes coordenadas e desenvolvidas pelas enfermeiras e enfermeiros no exercicio de sua pratica profissional, constituindo-se como determinantes para a geracao de um ato de cuidado integral e afetuoso na saude. A partir de estudos e pesquisas de Rafael Bisquerra, Antonio Valles, Joan Orts, Diana Campos e Joao Graveto, Priscila Broca e Marcia Ferreira, dentre outros, foram analisadas as seis competencias gerais da enfermagem definidas pelo COONSELHO Nacional de Educacao e a Camera de Educacao Superior, e suas possiveis correspondencias com as competencias e habilidades emocionais. Tais analises evidenciaram a relacao entre elementos de ordem emocional e a qualidade do trabalho desenvolvido pelas trabalhadores e trabalhadores da Enfermagem. A combinacao dos metodos qualitativo e quantitativo possibilitou analisar os dados obtidos a partir da aplicacao do Inventario de Educacao Emocional Gonsalves, o qual subsidiou, tambem, a construcao do material empirico. O exame de uma amostra acidental, composta por cento e quarenta e quatro enfermeiras e enfermeiros que trabalham em servicos da Rede de Saude no municipio de Joao Pessoa – Paraiba, permitiu organizar um conjunto mais amplo de competencias e habilidades, alem das recomendadas pelo parecer do Conselho Nacional de Educacao e Camera de Educacao Superior numero 1133/2001 do Ministerio da Educacao. Concluimos, afirmando que o alcance da excelencia na execucao das competencias e habilidades cognitivas e procedimentais esta diretamente relacionado a mobilizacao de acoes que priorizem as competencias emocionais definidas nesta pesquisa. Ao final deste trabalho podemos demonstrar a tese de que as competencias e habilidades emocionais integram as competencias gerais da enfermagem e que o fato de nao estarem dispostas como componentes curriculares dificulta uma formacao de qualidade para as enfermeiras e enfermeiros, tendo em vista um ato de cuidado integral e afetuoso na saude.
  • ANTONAIDE RODRIGUES BUHNE
  • PROGRAMA ESCOLA ZÉ PEÃO: uso social da leitura e da escrita dos operários-educandos da Construção Civil
  • Data: 29/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa teve como objetivo investigar como os educandos do Programa Escola Zé Peão (PEZP) fazem uso da leitura e da escrita, na perspectiva do letramento em suas relações sociais. No que refere aos fundamentos teóricos do letramento para a realização desse trabalho buscamos na abordagem histórico-cultural. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, do tipo estudo de caso. Os dados foram coletados a partir da técnica de observação não participante, nas salas de aula localizadas nos canteiros de obras, no espaço da formação inicial e continuada do PEZP e as mesmas foram registradas em diário de campo, como também, através da realização de entrevistas semiestruturadas com os educandos operários. Os resultados revelaram que os educandos pesquisados exercem práticas sociais letradas e reconhecem o valor da leitura e da escrita para as suas atividades e resolução de problemas cotidianos. Nossas conclusões indicam à importância de se trabalhar as práticas pedagógicas, no processo de alfabetização de jovens e adultos, na perspectiva do uso social da leitura e a escrita.
  • ELLAILA ANDRIUS DE MORAES SOARES
  • A Educação Popular nas pós-graduações em Educação: análises das dissertações e teses produzidas entre 2000 e 2014 na Região Nordeste
  • Data: 29/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo surgiu vinculado ao Grupo de Estudos e Pesquisas em Educacao Popular, Servico Social e Movimentos Sociais – GEPEDUPSS, o qual esta articulado ao Departamento de Servico Social da Universidade Federal da Paraiba – UFPB e a Pos- Graduacao em Educacao da mesma universidade. O estudo teve como objetivo geral, analisar as producoes academicas sobre Educacao Popular nas pos-graduacoes em Educacao da regiao Nordeste do pais, e como objetivos especificos, conhecer as abordagens dominantes e emergentes na area da Educacao Popular, identificando e analisando os objetivos, o referencial teorico, a metodologia e conclusoes dessas pesquisas, alem de examinar se nesses estudos a Educacao Popular e o objeto de estudo ou tematica secundaria. Para tal alcance, o tipo de abordagem utilizado foi o quanti- qualitativo por meio de uma pesquisa bibliografica. Neste sentido, a pesquisa procedeu da seguinte forma: inicialmente, foi realizado um levantamento bibliografico acerca das dissertacoes de mestrado e teses de doutorado das Pos-Graduacoes em Educacao da regiao Nordeste, que abordavam a educacao popular, em seguida, selecionamos os resumos para posterior analise. Na fase de analise dos dados, tomamos por base a tecnica de analise de conteudo elucidada por Bardin (1977). Durante a analise de conteudo, a pesquisa perpassou por tres polos cronologicos: a pre- analise, a exploracao do material e por fim, o tratamento dos resultados obtidos e interpretacao. Para tanto, utilizamos como fontes principais de coleta de dados, o banco de teses do portal da CAPES, o qual apresenta producoes de mestrado e doutorado de todo o Brasil de 2010 ate os dias atuais, alem dos relatorios de PIBIC´s de Chaves (2012), Sousa (2013; 2014), Santos (2014) e o Trabalho de Conclusao de Curso de Kiss (2013). Os principais teoricos que subsidiaram esse estudo foram: Demo (1995), Bardin (1977), Coelho (2002), Brandao (1981; 2006), Beisiegel (1982; 1986), Bezerra (2001), Goes (1980), Porto e Lage (1995), Scocuglia (2000), Haddad (200), entre outros. Por fim, a pesquisa mostrou em seus resultados que das 155 producoes encontradas, 74% trataram a Educacao Popular como tematica secundaria, e 26% como tematica primaria. Ademais, observamos que as producoes que abordavam a Educacao Popular estavam articuladas a 45 tematicas distintas. Alem disso, constatamos tambem que de 100 producoes, 62% concentravam-se no referencial teorico critico (freireano). Diante disto, aferimos que a Educacao Popular se apresenta de multiplas formas, assim, nao ha um sentido univoco para se estuda-la e ate mesmo compreende-la.
  • ELLAILA ANDRIUS DE MORAES SOARES
  • A Educação Popular nas pós-graduações em Educação: análises das dissertações e teses produzidas entre 2000 e 2014 na Região Nordeste
  • Data: 29/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo surgiu vinculado ao Grupo de Estudos e Pesquisas em Educacao Popular, Servico Social e Movimentos Sociais – GEPEDUPSS, o qual esta articulado ao Departamento de Servico Social da Universidade Federal da Paraiba – UFPB e a Pos- Graduacao em Educacao da mesma universidade. O estudo teve como objetivo geral, analisar as producoes academicas sobre Educacao Popular nas pos-graduacoes em Educacao da regiao Nordeste do pais, e como objetivos especificos, conhecer as abordagens dominantes e emergentes na area da Educacao Popular, identificando e analisando os objetivos, o referencial teorico, a metodologia e conclusoes dessas pesquisas, alem de examinar se nesses estudos a Educacao Popular e o objeto de estudo ou tematica secundaria. Para tal alcance, o tipo de abordagem utilizado foi o quanti- qualitativo por meio de uma pesquisa bibliografica. Neste sentido, a pesquisa procedeu da seguinte forma: inicialmente, foi realizado um levantamento bibliografico acerca das dissertacoes de mestrado e teses de doutorado das Pos-Graduacoes em Educacao da regiao Nordeste, que abordavam a educacao popular, em seguida, selecionamos os resumos para posterior analise. Na fase de analise dos dados, tomamos por base a tecnica de analise de conteudo elucidada por Bardin (1977). Durante a analise de conteudo, a pesquisa perpassou por tres polos cronologicos: a pre- analise, a exploracao do material e por fim, o tratamento dos resultados obtidos e interpretacao. Para tanto, utilizamos como fontes principais de coleta de dados, o banco de teses do portal da CAPES, o qual apresenta producoes de mestrado e doutorado de todo o Brasil de 2010 ate os dias atuais, alem dos relatorios de PIBIC´s de Chaves (2012), Sousa (2013; 2014), Santos (2014) e o Trabalho de Conclusao de Curso de Kiss (2013). Os principais teoricos que subsidiaram esse estudo foram: Demo (1995), Bardin (1977), Coelho (2002), Brandao (1981; 2006), Beisiegel (1982; 1986), Bezerra (2001), Goes (1980), Porto e Lage (1995), Scocuglia (2000), Haddad (200), entre outros. Por fim, a pesquisa mostrou em seus resultados que das 155 producoes encontradas, 74% trataram a Educacao Popular como tematica secundaria, e 26% como tematica primaria. Ademais, observamos que as producoes que abordavam a Educacao Popular estavam articuladas a 45 tematicas distintas. Alem disso, constatamos tambem que de 100 producoes, 62% concentravam-se no referencial teorico critico (freireano). Diante disto, aferimos que a Educacao Popular se apresenta de multiplas formas, assim, nao ha um sentido univoco para se estuda-la e ate mesmo compreende-la.
  • FRANCISCO DAS CHAGAS FERNANDES ALVES
  • DISCURSOS DOS DOCENTES OUVINTES DE SURDOS SOBRE CULTURA, LÍNGUA DE SINAIS E IDENTIDADE SURDA EM UMA ESCOLA BILÍNGUE
  • Data: 29/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa de mestrado teve como objetivo analisar os discursos dos/as professores/as ouvintes de Surdos sobre as categorias: Cultura, Lingua de Sinais e Identidade Surda, sob a perspectiva bilingue-bicultural. Ela foi realizada na Escola Estadual de Audiocomunicacao “Demostenes da Cunha Lima” – EDAC, localizada na cidade de Campina Grande- PB, escola que atendia a um total de 189 alunos/as Surdos, oriundos da cidade de Campina Grande/PB e outros municipios paraibanos circunvizinhos, distribuidos em um total de 21 turmas em todos os anos a Educacao Basica, nos tres turnos. Quanto aos sujeitos da pesquisa, foram selecionados cinco professores/as dos 17 entrevistados. Foram estipulados como objeto de analise os discursos desses profissionais sobre Lingua de Sinais, Cultura e Identidade Surda, expressos por meio de entrevista semiestruturada, a qual teve seu roteiro dividido em tres blocos tematicos, com um total de 17 topicos, que abrangiam as categorias chave da pesquisa. Tendo por base seu carater qualitativo, a Analise do Discurso Francesa (ADF - criada por Michel Pecheux, no final dos anos 60) foi o metodo escolhido para tratar os dados. De posse dos dados das entrevistas, foi feita sua transcricao, transformando o discurso oral em texto escrito. A analise dos discursos de professores/as ouvintes de Surdos de uma escola bilingue especifica para Surdos implicou em um processo conflituoso e delicado, devido a minha constituicao de pessoa ouvinte e pesquisador. Para desenvolver essas analises, foi necessario estar atento a uma consistente base teorica, estabelecendo uma articulacao entre os Estudos Culturais, os Estudos Surdos e a Pedagogia Surda, que entendem as categorias da cultura-lingua (sinais) e identidade surda, a partir de uma perspectiva ideologica-politica-historica-relacional entre os sujeitos que compoem o corpo social, Surdos ou nao. Os dados mostraram que a escola parece promover o conflito necessario as desestabilizacoes e ambivalencias que sao proprias dos grupos que dialogam a partir das diferencas e entendem o outro em suas especificidades culturais/linguisticas e identitarias. Um espaco educacional em que, embora o dialogo seja tenso, marcado por relacoes sociais assimetricas, diferente do passado, os Surdos parecem ter voz. Seu corpo nao e apenas e tao somente um conjunto anatomico incompleto, marcado pela ausencia da audicao e, consequentemente, sem fala oral. Os depoimentos dos participantes da pesquisa mostraram que os Surdos assumem, na escola bilingue, status de sujeito, que, como os demais, fala, se impoe, duvida, nega, renega, aceita, exclui, escolhe e opina, por meio da sua lingua materna, natural: a Lingua de Sinais, a Libras.
  • MARCIA RIQUE CARICIO
  • EDUCAÇÃO EMOCIONAL E ENFERMAGEM: CONTRIBUIÇÃO PARA UM ATO DE TRABALHO INTEGRAL E AFETUOSO NA SAÚDE
  • Data: 29/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese tem por objetivo investigar as competencias e habilidades emocionais que integram o conjunto de acoes coordenadas e desenvolvidas pelas enfermeiras e enfermeiros no exercicio de sua pratica profissional, constituindo-se como determinantes para a geracao de um ato de cuidado integral e afetuoso na saude. A partir de estudos e pesquisas de Rafael Bisquerra, Antonio Valles, Joan Orts, Diana Campos e Joao Graveto, Priscila Broca e Marcia Ferreira, dentre outros, foram analisadas as seis competencias gerais da enfermagem definidas pelo COONSELHO Nacional de Educacao e a Camera de Educacao Superior, e suas possiveis correspondencias com as competencias e habilidades emocionais. Tais analises evidenciaram a relacao entre elementos de ordem emocional e a qualidade do trabalho desenvolvido pelas trabalhadores e trabalhadores da Enfermagem. A combinacao dos metodos qualitativo e quantitativo possibilitou analisar os dados obtidos a partir da aplicacao do Inventario de Educacao Emocional Gonsalves, o qual subsidiou, tambem, a construcao do material empirico. O exame de uma amostra acidental, composta por cento e quarenta e quatro enfermeiras e enfermeiros que trabalham em servicos da Rede de Saude no municipio de Joao Pessoa – Paraiba, permitiu organizar um conjunto mais amplo de competencias e habilidades, alem das recomendadas pelo parecer do Conselho Nacional de Educacao e Camera de Educacao Superior numero 1133/2001 do Ministerio da Educacao. Concluimos, afirmando que o alcance da excelencia na execucao das competencias e habilidades cognitivas e procedimentais esta diretamente relacionado a mobilizacao de acoes que priorizem as competencias emocionais definidas nesta pesquisa. Ao final deste trabalho podemos demonstrar a tese de que as competencias e habilidades emocionais integram as competencias gerais da enfermagem e que o fato de nao estarem dispostas como componentes curriculares dificulta uma formacao de qualidade para as enfermeiras e enfermeiros, tendo em vista um ato de cuidado integral e afetuoso na saude.
  • MARIA ROBERTA DE ALENCAR OLIVEIRA
  • OS LUGARES E OS SENTIDOS DA EDUCAÇÃO DO CAMPO NOS CURRICULOS DOS CURSOS E PEDAGOGIA DA UFPB/CAMPUS I
  • Data: 29/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa de mestrado trata dos lugares e dos sentidos da Educacao do Campo na formacao inicial de professores nos cursos de Pedagogia da Universidade Federal da Paraiba – UFPB e esta vinculado ao Nucleo de Pesquisa de Politicas Educacionais do Programa de Pos-Graduacao do Centro de Educacao da UFPB – PPGE/UFPB. Tomamos como chao epistemologico desta pesquisa a Pedagogia Paulo Freire e sua incidencia no campo educacional, que sinaliza para a possibilidade de construcao de uma Pedagogia da Libertacao. Para nos, a possibilidade de construcao de uma Pedagogia da Libertacao traz enredada em si a necessidade de questionarmos o modelo de sociedade no qual as politicas e praticas educacionais estao assentados. Traz em si a urgencia de pensarmos como e em quais lugares enunciativos situam-se os curriculos da formacao dos (as) Pedagogos (as) /Professores (as) e, consequentemente, quais os lugares e os sentidos que a Educacao do Campo ocupa nestes curriculos? Pensando dessa forma, podemos dizer que a formacao de Pedagogos (as) / Professores (as) adquire uma importancia fundamental nos processos de materializacao das politicas para a Educacao dos povos do Campo (ROCHA, 2010), e ao mesmo tempo, nao pode estar a margem de um projeto de educacao que se funde em uma perspectiva de construcao de uma Pedagogia da Libertacao. Como lente de interpretacao da realidade, adotamos a perspectiva da praxis freireana, buscando fundamentar a construcao do processo de humanizacao descrito por Freire (1978; 1987; 1992; 1993; 2010). Tambem e importante dizer que tomar esta lente de interpretacao neste estudo nos ajudou a compreender como se dao as relacoes entre as intervencoes dos Movimentos Sociais do Campo e a construcao de politicas educacionais, entre elas as politicas curriculares para a Formacao de Pedagogos (as) /Professores (as) que atuarao nas escolas do Campo. A abordagem da pesquisa e qualitativa e trabalhamos com analise documental. Para tratar e analisar os dados, utilizamos a Analise de Conteudo (Bardin, 2004; Vala, 2003), atraves da tecnica da Analise Tematica. A partir das analises, pudemos identificar duas perspectivas para a formacao do pedagogo (a) / professor (a) nos cursos de Licenciatura em foco. A interseccao entre essas perspectivas de formacao de pedagogos (as) /professores (as) para atuar no Campo encontra-se principalmente no momento em que um dos seus fins e garantir uma escolarizacao que se paute no respeito as singularidades dos povos excluidos. Entao, acreditamos que o dialogo entre as mesmas perspectivas e os movimentos populares e sociais do Campo significa a possibilidade de se assumir, no campo da formacao dos pedagogos (as) / professores (as), um posicionamento de enfrentamento das ausencias e invisibilidade impostas historicamente pela subalternizacao/opressao dos povos excluidos, entre eles os povos do Campo. Apoiando-nos em Giroux (1999), podemos inferir que esse dialogo, ao contrario de ser espontaneo, e possibilidade de nas tensoes e conflitos se construir novas possibilidades para a formacao do Pedagogo (a) /Professor (a) no campus I da UFPB. Dialogo este que nao sera produtivo, arriscamos dizer, se caminhar no sentido de recriar, em sua sintese, uma nova proposta de formacao que se paute na heterogeneidade. Convem ainda dizer que estamos entendendo que esse dialogo baseia-se na compreensao de uma Educacao do Campo como territorio de producao de conhecimento que pode se estabelecer para alem das amarras hegemonicas, modernas e coloniais atraves do dialogo intercultural com as vozes silenciadas dos povos campesinos. Assim, ficou claro para nos que a ausencia do dialogo problematizador no ambito institucional e do dialogo entre os cursos e os Movimentos Sociais tem se mostrado como um impedimento para que se aprofunde a discussao sobre a formacao do (a) / Pedagogo (a)/Professor (a) e a construcao curricular das Licenciaturas em Pedagogia do campus I da UFPB, no sentido de que a diversidade e as especificidades dos povos excluidos, entre eles os povos campesinos, nao se encontre apenas no lugar de “componente curricular”, mas que tambem faca parte do cotidiano, do movimento da formacao, que seja significada permanentemente em todos os espacos da acao-reflexao-acao pedagogica.
  • NILCIONE MACIEL LACERDA
  • TRAJETÓRIAS DE SUCESSO ESCOLAR DOS JOVENS ORIUNDOS DE ESCOLAS PÚBLICAS NO ENSINO SUPERIOR
  • Data: 29/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Nas duas últimas décadas o Brasil tem experienciado um processo de expansão e democratização do acesso à educação superior, tendo como principal desafio garantir a permanência e o sucesso escolar do alunado, sobretudo aqueles pertencentes às camadas populares. Transpor as barreiras que impedem o acesso e a permanência, com reconhecida qualidade acadêmica, nas universidades públicas ainda é um desafio enfrentado por muitos jovens na sua trajetória de escolaridade, cuja problemática tende a favorecer a continuidade da discriminação e exclusão social. Esta dissertação foca seu interesse nas trajetórias de sucesso escolar de jovens de origem popular e oriundos de escolas públicas no ensino superior, na faixa etária de 18 a 24 anos. Tem como objetivo conhecer e analisar os processos que favorecem o ingresso e a permanência desses jovens em cursos de graduação, considerados de alto prestígio social, na Universidade Federal da Paraíba. Considerando ainda, o fato de que estes estudantes apresentam uma “distinção” curricular (Bourdieu, 1998) na sua trajetória universitária como participante no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica – PIBIC, permitindo-lhes aquisição do status de Pesquisador do CNPQ. Este fenômeno aqui denominado de Sucesso Escolar se apresenta como um tema ainda pouco explorado na academia, fato que possibilita uma valiosa contribuição para diferentes áreas relacionadas com a educação e a educação superior. A luz de enfoque teóricos esse assunto é explicado por alguns franceses como o “sucesso escolar improvável” (Lahire, 1997, 1998, 1999), “êxitos paradoxais” (Charlot, 2000, 2002, 2009) e “os fora da norma/deserdados” Bourdieu (1964,1998). No Brasil há estudos que denominam esse fenômeno como sendo “longevidade escolar”, casos “atípicos” ou “trajetórias excepcionais” nos meios populares: Piotto (2007); Nogueira (1998, 2000); Portes (2000); Setton (2005); Zago (2006), Honorato (2005) e Teixeira (2008), entre outros. A metodologia adotada mesclou dados quantitativos e qualitativos para tratamento do objeto proposto. No primeiro caso, foram aplicados sessenta questionários com estudantes de diferentes cursos de graduação, oriundos de escolas públicas e que atuavam como bolsista do Programa de Iniciação Científica –PIBIC. Essa amostra foi selecionada de forma casual e aleatória com vistas organizar um perfil sócio-econômico e educacional desses estudantes. Quanto a técnica qualitativa, aplicamos uma entrevista semiestruturada, nos meses de fevereiro e março de 2015, com sete estudantes universitários, matriculados em cursos de alto prestígio social, com a finalidade de melhor apreender as questões relacionadas com suas trajetórias singulares de escolaridade e a relação com o sucesso escolar. No contexto da pesquisa qualitativa utilizamos a etnometodologia, o método das narrativas biográficas, para efetivar as análises das informações fornecidas por esse alunado, baseado nos referenciais teóricos de: Coulon (2008), Alheit e Dausien (1994, 2006), Bertaux (2005) e Diniz (2009). Conclusão: Partimos da percepção de que as trajetórias de sucesso acadêmico dos estudantes universitários, oriundos de escolas públicas, se devem a interdependência de diferentes fatores, tais como: a participação da família e da escola como importantes agencias socializadores de conhecimento, influenciando na construção de percursos lineares na educação básica; a assistência financeira como fator decisivo para a dedicação à vida acadêmica; a participação ativa do aluno na relação com o saber e o desejo de mobilidade social que supere a condição de sujeitos “deserdados” (Bourdieu, 1964).
  • DAMIÃO FERNANDES DOS SANTOS
  • A RELAÇÃO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS COM O MERCADO DE TRABALHO: desafios e possibilidades sob a ótica de seus docentes e discentes
  • Data: 29/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A Educacao de Jovens e Adultos (EJA), conforme a Lei de Diretrizes de Bases da Educacao (LDB 9394/96) e destinada aqueles que nao tiveram acesso ou continuidade de estudos no ensino fundamental e medio na idade propria. Alem disso, essa modalidade de educacao deve articular-se, preferencialmente, com a educacao profissional. O que, a nosso ver, relaciona a EJA a formacao para o mercado de trabalho. Assim sendo, a presente dissertacao constitui-se numa analise sobre a visao dos docentes e discentes dessa modalidade de ensino, acerca da sua relacao como o Mercado de Trabalho, quanto aos seus desafios e possibilidades de uma qualificacao. O locus da investigacao foi a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Medio Professor Crispim Coelho, localizado no municipio de Cajazeiras-PB. Metodologicamente, e uma pesquisa de campo exploratoria e qualitativa, pautada numa perspectiva teorico-critica, cujos instrumentos de coleta de dados sao: a observacao sistematica e participante, o formulario acerca do perfil dos entrevistados, roteiro de entrevista semiestruturada para os docentes e questionario semiestruturado para os discentes. Para analise dos dados utilizaremos da tecnica analise de conteudo. Do universo de 50 Discentes da turma do 3º ano do EJA regularmente matriculados no Ano letivo de 2015, entrevistamos uma amostra de 40%, que equivale a 20 alunos. Os quais foram escolhidos aleatoriamente, considerando apenas o fato de estarem no ultimo ano do ciclo do ensino medio. No que diz respeito ao universo dos Docentes, entrevistamos 100% dos que ensinam na EJA, que equivale a 20 sujeitos.
  • SIMONE FERNANDES DA SILVA
  • Cidadania e Formação Profissional de Mulheres: uma análise do Programa Mulheres Mil no município de Guarabira/PB
  • Data: 29/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • No cenário contemporâneo, tem-se ampliado as discussões sobre gênero na sociedade, tendo destaque no Brasil durante a fase de transição e redemocratização com a conquista da Constituição Federal promulgada em 1988 e de ações de políticas para as mulheres. No entanto, sabe-se que, culturalmente, e por vezes reforçado no ambiente escolar, ocorre distinção no tratamento direcionado a homens e mulheres na sociedade. Uma problemática construída ao longo da história, a segregação entre o que é “coisa de mulher” e “coisa de homem”. As demandas de gênero relacionadas à educação e ao mundo do trabalho e da cidadania ao longo do Século XXI possibilitou a criação do Programa Mulheres Mil no bojo do Ministério da Educação, articulando os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Voltado para um público específico, o Programa Mulheres Mil visa promover a formação educacional, profissional e cidadã de mulheres, vítimas de uma sociedade excludente, em situação de pobreza e vulnerabilidade social. Nessa perspectiva, este estudo tem como objetivo analisar a formação profissional efetivada no Programa Mulheres Mil no Município de Guarabira/PB, seus impactos para inclusão no mundo do trabalho e da cidadania de mulheres em situação de vulnerabilidade social. Para tanto, esse estudo foi realizado sob o enfoque da Pesquisa Social, a partir de uma abordagem qualitativa e quantitativa, numa perspectiva analítico-crítica. A metodologia aplicada foi dividida em três momentos: levantamento da bibliografia publicada acerca do assunto abordado neste trabalho; análise documental dos Planos de curso das turmas que constituíram os sujeitos da pesquisa de campo. O instrumento de pesquisa utilizado foi a entrevista, realizada com 5 (cinco) docentes e vinte (vinte) egressas que no processo de análise foram submetidas à técnica da análise de conteúdo. Como resultado, constata-se como o programa Mulheres Mil no município de Guarabira, vem atender uma demanda emergente de formação profissional e cidadã e na melhoria da qualidade de vida de mulheres em situação de vulnerabilidade social.
  • MERYGLAUCIA SILVA AZEVEDO LUCENA
  • “A CREANÇA É UMA PLANTA MIMOSA E GENTIL, FRAGIL E ENCANTADORA”: um estudo sobra a Revista do Ensino da Paraíba (1932-1942)
  • Data: 26/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa se insere no campo de estudos da area Historia da Educacao, mais especificamente nos estudos sobre a imprensa educacional, sendo o objetivo geral analisar as tematicas da Revista do Ensino da Paraiba sobre a educacao da infancia na politica da Diretoria do Ensino Primario. Deste modo, o nosso intuito foi de contribuir com a historiografia da educacao da Paraiba, em dialogo com a producao brasileira relacionada ao tema de pesquisa. Para tal investigacao, trabalhamos com o recorte temporal de circulacao da Revista do Ensino, o qual foi de 1932 ate 1942, o primeiro ano que saiu o exemplar inaugural e, o segundo foi o ano em que o impresso publicou seu ultimo numero, totalizando assim, 15 exemplares e 18 numeros. Os principais procedimentos metodologicos adotados foram: pesquisa documental, tendo como referencia os 18 numeros da Revista do Ensino e estudo de referencial teorico relacionado ao tema, sobretudo os estudos sobre impressos educacionais. A pesquisa se desenvolveu a partir do olhar da Nova Historia Cultural. Para as analises, utilizamos como referenciais os seguintes autores: Roger Chartier; Michel Foucault; Denice Barbara Catani; Jose Baptista Mello; Maurilane de Souza Biccas; Olga Brites; Paula Cristina David Guimaraes; entre outros. Dentre as varias analises realizadas neste estudo, concluimos que a Revista do Ensino como periodico oficial do Estado da Paraiba veiculou e legitimou saberes sobre o ensino primario, formacao docente, alunos, familia, politicos, intelectuais, educadores, entre outros. A Revista do Ensino fez circular as propostas de modernizacao do ensino paraibano, tentando instaurar um ‘novo’ ideario pedagogico e suas diferentes facetas. Diante disso, encontramos no impresso educacional paraibano uma comunicacao entre a chamada Escola Antiga e a Escola Nova, ao acionar projetos de uma educacao da infancia pautada na psicologia, na biologia, no higienismo, na moral e no civismo, promovendo assim, praticas educativas para civilizar e moralizar as criancas e, mais do que isto, normatizar e disciplinarizar corpos e mentes.
  • LAYS REGINA BATISTA DE MACENA MARTINS DOS SANTOS
  • ESCOLARIZAÇÃO DA POPULAÇÃO POBRE NA PARAHYBA DO NORTE: INSTRUIR PARA CIVILIZAR. 1855 – 1889
  • Data: 26/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente dissertação tem como objetivo analisar a escolarização da população pobre na Província da Parahyba do Norte como parte do processo de institucionalização da instrução pública primária entre os anos de 1855, a primeira menção encontrada nos relatórios dos presidentes de Província sobre a existência de alunos pobres nas aulas públicas primária. E 1889, em razão de ter marcado a política e a sociedade da época com a mudança de regime político. Para construção da narrativa, elegemos como fontes principais os relatórios de presidentes da Província, os relatórios do diretor geral da instrução, as leis e regulamentos da instrução pública, jornais que circularam na Província durante o período estudado, livros de memorialistas, informações oficiais publicadas no senso demográfico de 1872 e os Documentos Diversos da instrução pública, entre eles requerimentos, ofícios e abaixo assinados destinados à Assembleia provincial, além da bibliografia produzida acerca da história, da educação e da história da educação na Paraíba. A escolha das fontes contemplou as informações contidas sobre instrução e sociedade na Parahyba do Norte no século XIX. A partir do referencial teórico da história social, buscamos perceber nos documentos informações sobre as experiências “dos subalternos a partir de suas próprias especificidades constituintes”. Ou seja, analisar as interações sociais desses sujeitos até então submissos à sociedade proveniente do capital que compunha as elites econômicas da época. O percurso metodológico considerou a organização da instrução na Província a partir do funcionamento das aulas de primeiras letras destacando os conflitos percebidos no processo de escolarização, bem como esforçando-se para uma leitura crítica para não assimilarmos diretamente os discursos oficiais e nem tampouco reproduzi-los como verdades absolutas. No decorrer da pesquisa percebemos que o ideal de instrução pensado à época estava unido a necessidade de inserir a nação em um projeto de civilização, que a partir dos discursos dos homens da época, o acesso à instrução garantiria a libertação do povo da ignorância, reconfigurando uma moral pautada no desenvolvimento como forma de progresso social. O que caracterizaria com isso uma sociedade civilizada. Assim, a partir das análises realizadas sobre o perfil etnicorracial e econômico da população paraibana e as condições que se encontrava a instrução pública primária na Província e a partir, em especial, de cinco casos de aulas públicas primárias que se apresentaram como aulas destinadas a essa população, encontrados ao longo da pesquisa, concluímos que a população pobre teve acesso às primeiras letras na escola pública paraibana oitocentista, pela defesa da instrução ser também considerada um meio de acesso à civilização.
  • ADENILDA BERTOLDO ALVES DE MORAIS
  • INSTITUCIONALIZAÇÃO DOS ESTUDOS DE GÊNERO NA UFMA: UMA ANÁLISE DA IDENTIDADE FEMINISTA A PARTIR DA NARRATIVA DE VIDA
  • Data: 26/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Visando chamar a atencao para a importancia dos estudos de genero em instituicoes de educacao superior, apresenta-se uma pesquisa em andamento que articula a construcao da identidade feminista (sujeitos: academicas feministas) com a institucionalizacao dos estudos de genero nas IES (via nucleos, grupos). Neste contexto, foram colhidas narrativas de vida de tres professoras da Universidade Federal do Maranhao e construidas suas biografias a partir do metodo qualitativo de (SCHUTZ citado por JOVCHELOVITCH e BAUER, 2007). Utilizaram-se como categorias de analise: Instituicao (CASTORIADIS,1982), identidade feminista (CASTELLS, 2009), narrativa (JOVCHELOVITCH e BAUER, 2007) e genero (COLLING, 2004). A analise evidencia que os estudos de genero na IES sao vistos como menos importantes e que a tematica se insere na universidade atraves de grupos independentes.
  • LÍVIA SONALLE DO NASCIMENTO SILVA
  • A PRÁTICA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NO MOVA- BRASIL: A EXPERIÊNCIA DO RIO GRANDE DO NORTE
  • Data: 26/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem por objetivo investigar a prática pedagógica realizada no Projeto MOVA-Brasil a partir da formação (inicial e continuada) que é ofertada para os seus monitores. Nesses termos, a principal preocupação é saber como essa formação contribui para uma prática pedagógica alfabetizadora, segundo os princípios que norteiam esse mesmo Projeto, no caso, a abordagem freireana. A pesquisa desenvolvida é de caráter qualitativo e foi realizada em duas etapas: a teórico-bibliográfica e a empírica. A primeira condensou-se em estudos e discussões de autores, como Freire (1996, 2014), Gadotti (2013), Soares (2009), Silva (2011), Souza (2006), dentre outros, que abordam pesquisas sobre a alfabetização como prática social a partir dos pilares do pensamento freireano e sobre prática pedagógica. A segunda etapa se constituiu da fase empírica da pesquisa, envolvendo 06 (seis) monitoras egressas do Projeto MOVA-Brasil que atuaram entre os anos de 2009 e 2013 no Polo do Rio Grande do Norte. Foram coletadas narrativas do tipo (auto)biográfico, com recortes em relatos parciais e foco no processo formativo na área da alfabetização de jovens e adultos e no âmbito do Projeto, campo empírico da investigação. Os documentos utilizados para realizar as análises foram os registros (planos de aula dos monitores e as atividades dos educandos) presentes nos portfólios dos educandos. Foram realizadas, ainda, observações participantes dos encontros de formação com os monitores do Projeto, apresentadas, de forma reflexiva, por meio de excertos dos relatos do campo da pesquisa. Este estudo fundamenta-se na análise de conteúdo e seu conjunto de técnicas para tratar as informações e os dados coletados, com base em Bardin (2011). A análise dos dados empíricos revela que tanto a formação inicial como a continuada, oferecidas pelo Projeto MOVA-Brasil aos seus monitores, constituem uma importante contribuição para a prática pedagógica, norteando os passos que devem ser seguidos na utilização da metodologia freireana. As conclusões apontam que, apesar da constatação positiva da incidência do processo formativo sobre a prática pedagógica, as aprendizagens, no que diz respeito aos princípios freireanos, refletem ainda muitas limitações que necessitam ser superadas.
  • JOAO BATISTA BARBOSA DA SILVA
  • AS REPRESENTAÇÕES DO DIA DO PROFESSOR NO JORNAL A UNIÃO DURANTE O REGIME CIVIL MILITAR BRASILEIRO (1964-1985)
  • Orientador : MARIA ELIZETE GUIMARAES CARVALHO
  • Data: 25/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo tem como objetivo entender como se deu a construção do Dia do Professor, na Paraíba, através do jornal A União, durante o regime civil militar brasileiro. Para alcançar o objetivo proposto, foi realizada uma pesquisa documental sobre a legislação que regeu o Dia do Professor, buscando entender as relações entre o dia 15 de outubro com a Lei das Primeiras Letras de 15 de outubro de 1827, as leis que regeram a Educação Nacional nº 4.024 de 20 de dezembro de 1961, nº 5.540/1968 e nº 5.692/1971. Referente à pesquisa bibliográfica, destacou-se a obra de Vicentini e Lugli (2009), intitulada de História da profissão docente no Brasil: Representações em Disputa, por oferecer subsídios e referências para aprofundar a pesquisa. Foi feito ainda um levantamento nos bancos de dados da UFPB, da UNICAMP, no sitio digital da ANPED, e de outras Instituições de ensino superior. Buscou-se relacionar toda a documentação encontrada com as reportagens, notícias e notas veiculadas no jornal A União, entre os anos de 1964 e 1985, sendo que foram escolhidos os dias 13 a 18 de outubro de cada ano para serem analisados. A escolha do citado jornal se deu por ser um jornal do Governo do Estado da Paraíba, e principal porta-voz do governo militar.
  • ADRIANA VILAR DOS SANTOS
  • Educação, docência e memórias da professora Maria Bronzeado Machado (1940-1986)
  • Orientador : MARIA LUCIA DA SILVA NUNES
  • Data: 24/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • Reconhecer a importância da mulher no desenvolvimento das sociedades talvez seja a ideia que melhor expresse a necessidade da introdução e de sua inclusão como sujeito a ser investigado enquanto agente da história. Nessa perspectiva, o presente estudo busca identificar a concepção de educação e docência da professora e poeta Maria Bronzeado Machado, no período de 1940 a 1986. Como aporte metodológico, utilizamos o método biográfico tomando como fontes textos encontrados no Jornal A União, no livro Flôres do Caminho, de sua própria autoria, bem como nos relatos de seus ex-alunos encontrados nas redes sociais como Orkut e Facebook. Este estudo está assentado nas contribuições da Nova História Cultural que permitiram uma ampliação das abordagens e dos métodos utilizados para as pesquisas envolvendo as mulheres. Dentro da perspectiva de representação, Roger Chartier desenvolve noções e conceitos úteis para guiar esta investigação. Referente à história das mulheres, a discussão dos referenciais teórico-metodológicos está ancorada em autores como Perrot (2008), Del Priore (2004), Louro (2012), Almeida (1997), Lima (2007), Pinsk (2014) e Rago (1991). Ainda autores que expressam ideias referentes às categorias que orientam o trabalho: biografia e memória. As fontes estão divididas em dois suportes: impressas, que englobam as noticias relacionada à professora e poeta, discurso e poemas ambos publicados no Jornal A União ,o Livro Flôres do Caminho do qual foram analisados textos alusivos à educação, família, formação e gestão e documentos referentes ao IPEP pesquisados no Arquivo da Inspetoria Técnica de Ensino do estado da Paraíba (Setor de Escolas Extintas –STE); fontes digitais, de onde foram selecionados textos produzidos por seus ex-alunos, relatos sobre a professora e poeta Maria Bronzeado Machado e diversas práticas desenvolvidas na escola que abrangem: currículo, gênero, religião, práticas docentes, professores/as, sociabilidades etc. A soma dessas fontes concorreram para entender a trajetória e atuação da professora referenciada no âmbito educacional do período pesquisado. Seus escritos revelam sua paixão pelo magistério, sua concepção de educação nacionalista, maternal e religiosa. Acredita-se que analisar as memórias da professora e poeta Maria Bronzeado Machado converge para compreender não apenas o sentido de suas práticas e concepções educativas, mas também para contribuir e revelar aspectos da história da educação e da mulher paraibana.
  • JOSÉ CLEUDO GOMES
  • DIREITOS HUMANOS, EDUCAÇÃO E CIDADANIA LGBT: UMA ANÁLISE DAS AÇÕES DO PROGRAMA BRASIL SEM HOMOFOBIA EM JOÃO PESSOA/PB
  • Data: 23/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O Brasil vive uma fase de reconhecimento dos direitos humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT), um segmento da população brasileira que historicamente foi colocado à margem da sociedade, segregados das ações do Estado, sendo discriminados na esfera privada e pública. O foco deste estudo foi o Brasil sem Homofobia (BSH): Programa de Combate à Violência e à Discriminação contra LGBT e Promoção da Cidadania Homossexual, lançado em 2004, pelo Governo Federal que contou a participação direta de militantes do movimento social e do governo em sua elaboração. A perspectiva desta pesquisa foi de analisar as ações implementadas pelo Programa Brasil sem Homofobia no município de João Pessoa, a partir da sua transversalidade com as políticas públicas e das interfaces com o movimento LGBT. Com isso, analisamos as ações educacionais que foram implementadas na cidade, seja pela gestão pública municipal, pelas instituições de ensino superior e/ou por organizações não governamentais. O lócus da pesquisa, foi o município de João Pessoa, na Paraíba, porém, identificamos que algumas ações beneficiaram participantes de outros municípios, mas foram executadas na capital do Estado. A pesquisa constituiu um estudo qualitativo, tendo como ponto de partida o levantamento bibliográfico e a revisão de literatura da produção acadêmica sobre o tema, autores que teorizam sobre o movimento homossexual e as políticas educacionais constituem seu suporte teórico. Em seguida, foi realizada uma análise documental do Programa Brasil sem Homofobia (2004); do Caderno SECAD 4: Gênero e Diversidade Sexual na Escola (2007); dos Programas Nacionais de Direitos Humanos (1996, 2002, 2009); do Plano Nacional de Direitos Humanos e Cidadania LGBT (2009) e dos relatórios, publicações, cartilhas e folders produzidos no âmbito local pelas instituições do Poder Público e da sociedade civil que implementaram ações na cidade de João Pessoa/PB, após o lançamento do BSH, no período de 2004 a 2009. Realizamos entrevistas semi-estruturadas com militantes das entidades LGBT e militantes assessores e/ou coordenadoras de projetos de políticas para LGBT e/ou de extensão universitária. Por fim, percebemos que as políticas públicas elaboradas e executadas para a população LGBT no Brasil são contemporâneas ao nosso tempo, conquistadas a partir da mobilização do Movimento LGBT.
  • URSULA CUNHA ANECLETO
  • Ação linguístico-comunicativa e a interação na Esfera Pública Comunicacional
  • Data: 22/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa apresenta o estudo a respeito da ação linguístico-comunicativa e do processo de interação na esfera pública comunicacional que emergem na sociedade em rede. Partirmos da racionalidade comunicativa habermasiana e da teoria da enunciação bakhtiniana. A racionalidade comunicativa, fruto da guinada linguístico-pragmática, estabelece a dimensão comunicativa da razão à necessidade de formação do consenso entre falante e ouvinte, inerente ao processo linguístico, de forma que os interagentes orientem-se por pretensões de validade – suscetíveis a críticas –, mas que também podem ser intersubjetivamente reconhecidas. Essa interação linguística entre os sujeitos é possível devido ao caráter social e dialógico da linguagem, que se materializa a partir das enunciações proferidas pelas pessoas. Por essa abordagem, evidenciamos a esfera pública comunicacional, nesta investigação representada pela universidade, enquanto um espaço adequado para a interação entre os diversos atores que a constitui, de forma livre e democrática, com vistas a gerar o acordo entre eles, sempre a partir do melhor argumento. Dessa forma, entendemos que é possível aos sujeitos expressarem seus discursos nessa esfera pública, visando à construção de vínculos sociais, ao entendimento mútuo e, consequentemente, à produção e à comunicação de conhecimento. À vista disso, apresentamos como hipótese que na esfera pública comunicacional os discursos veiculados são reconhecidos enquanto contextos enunciativos, que superam a razão instrumental da língua, a partir de pragmáticas linguístico-comunicacionais, o que resulta na formação do sujeito competente linguístico-comunicativamente. Para essa abordagem, escolhemos como metodologia a Hermenêutica, por essa ter como base uma reflexão crítica, ancorada na linguagem-ação, que permite aos sujeitos a capacidade de compreensão de sentidos linguisticamente comunicáveis. Teoricamente, esta investigação ancora-se na Teoria do Agir Comunicativo, do filósofo alemão Jürgen Habermas, e na Filosofia da Linguagem, do teórico da linguagem, Mikhail Bakhtin. Para ampliar as análises aqui propostas, dialogamos com estudos sobre Atos de Fala, de John Austin; as concepções de língua-linguagem de Ferdinand de Saussure e Noam Chomsky; as análises sobre competência comunicativa de Dell Hymes, entre outros autores. Inferimos que a linguagem na sociedade em rede assumiu uma dimensão que requer uma análise complexa para entendê-la devido aos novos espaços de socialização de conhecimentos, informações, comunicação, que permitem aos sujeitos – a partir de uma ação linguístico-comunicativa – testarem suas pretensões de validez. Dessa forma, as ações linguísticas e comunicativas, de base interativa, além de contribuírem com a formação da identidade do eu do sujeito, desempenham um papel importante no seu processo de aprendizagem, sendo essas ações o principal mecanismo na formação do sujeito emancipado discursivamente, livre para agir na sociedade, a partir de padrões éticos e morais, ou seja, o sujeito discursivo-racional-dialógico.
  • ANA CRISTINA BATISTA DE SOUZA ROSA
  • RESSIGNIFICAÇÕES DAS APRENDIZAGENS DE GÊNERO DE EDUCADORES/AS NO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GÊNERO E DIVERSIDADE NA ESCOLA
  • Data: 16/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Em nossa sociedade, as relacoes de genero sao construidas de formas desiguais contribuindo para a perpetuacao de um modelo de sociedade patriarcal, onde as mulheres se encontram submissas e exploradas. A escola como outras instituicoes sociais, colabora nessa construcao de genero ao reforcar comportamentos opostos entre meninos e meninas. Refletir sobre essa dicotomia e as consequencias que ela traz para homens e mulheres e de suma importancia para a construcao da equidade de genero. O Curso de Especializacao em Genero e Diversidade na Escola, se constitui em um espaco de reflexao sobre essas aprendizagens, proporcionando aos/as cursistas a possibilidade de refletir e ressignificar suas concepcoes de genero. Considerando a importancia dessa formacao e as mudancas que ela pode produzir nas praticas pedagogicas e sociais, buscamos estudar as aprendizagens de genero dos/as cursistas do GDE/Especializacao. Para tanto analisei as atividades (textos escritos) desenvolvidas pelos/as cursistas durante o Modulo Genero, utilizando a analise de conteudo. As analises mostraram que o curso, e mais especificamente a disciplina Genero, contribuiu para que os/as docentes ressignifiquem suas aprendizagens e buscassem desenvolver praticas pedagogicas que promovam relacoes de genero mais equanimes, e o respeito a diversidade na escola. A pesquisa contribuiu para visibilizar os impactos de uma formacao docente continuada na tematica de genero, na producao academica nessa area de estudo e na avaliacao do proprio curso GDE, que vem sendo realizado em varios estados do Brasil.
  • THAYANA PRISCILA DOMINGOS DA SILVA
  • Memória de Alfabetizadoras do PBA (2003-2010)
  • Data: 16/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa está inserida nas orientações integradas ao Grupo de Estudos e Pesquisas “História, Sociedade e Educação no Brasil” – Grupo de Trabalho/Paraíba. O objetivo central é analisar as memórias das alfabetizadoras do Programa Brasil Alfabetizado, da cidade de João Pessoa, recuperando suas práticas e representações, no sentido de visibilizar os sujeitos que durante muito tempo ficaram fora das versões da historiografia oficial, ou ocuparam espaços mínimos e marginalizados, embora tenham participado ativamente do processo histórico. Como também ampliar o conhecimento sobre a configuração educacional em direta relação política, ideológica e cultural da sociedade paraibana e brasileira do século XXI, delimitando assim o período desta pesquisa de 2003 a 2010, momento de implantação e desenvolvimento do Programa pelo governo de Luís Inácio da Silva – Lula, do Partido dos Trabalhadores. A pesquisa situou-se no campo teórico-metodológico da História Oral, através de entrevistas, forma essencial de ouvir as personagens, haja vista que a mesma possibilita configurar o universo histórico-social da atuação das alfabetizadoras, por meio da estreita lente das micro-relações sociais nos espaços da Alfabetização de Adultos, através das suas falas e depoimentos, privilegiando novos temas, problemas e metodologias. O estudo revelou as práticas educacionais de mulheres com uma história de vida dedicada à alfabetização, envolvidas intensamente com o desenvolvimento da educação, por vezes, desde a tenra infância. A partir das memórias das entrevistas, as narrativas delineiam suas trajetórias profissionais, destacando os registros de suas vivências enquanto sujeitos históricos do período em foco, como alfabetizadoras do Programa Brasil Alfabetizado da cidade de João Pessoa/PB. Na maioria das vezes, essas mulheres são submetidas ao anonimato e ao esquecimento.
  • THAYANA PRISCILA DOMINGOS DA SILVA
  • Memória de Alfabetizadoras do PBA (2003-2010)
  • Data: 16/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa está inserida nas orientações integradas ao Grupo de Estudos e Pesquisas “História, Sociedade e Educação no Brasil” – Grupo de Trabalho/Paraíba. O objetivo central é analisar as memórias das alfabetizadoras do Programa Brasil Alfabetizado, da cidade de João Pessoa, recuperando suas práticas e representações, no sentido de visibilizar os sujeitos que durante muito tempo ficaram fora das versões da historiografia oficial, ou ocuparam espaços mínimos e marginalizados, embora tenham participado ativamente do processo histórico. Como também ampliar o conhecimento sobre a configuração educacional em direta relação política, ideológica e cultural da sociedade paraibana e brasileira do século XXI, delimitando assim o período desta pesquisa de 2003 a 2010, momento de implantação e desenvolvimento do Programa pelo governo de Luís Inácio da Silva – Lula, do Partido dos Trabalhadores. A pesquisa situou-se no campo teórico-metodológico da História Oral, através de entrevistas, forma essencial de ouvir as personagens, haja vista que a mesma possibilita configurar o universo histórico-social da atuação das alfabetizadoras, por meio da estreita lente das micro-relações sociais nos espaços da Alfabetização de Adultos, através das suas falas e depoimentos, privilegiando novos temas, problemas e metodologias. O estudo revelou as práticas educacionais de mulheres com uma história de vida dedicada à alfabetização, envolvidas intensamente com o desenvolvimento da educação, por vezes, desde a tenra infância. A partir das memórias das entrevistas, as narrativas delineiam suas trajetórias profissionais, destacando os registros de suas vivências enquanto sujeitos históricos do período em foco, como alfabetizadoras do Programa Brasil Alfabetizado da cidade de João Pessoa/PB. Na maioria das vezes, essas mulheres são submetidas ao anonimato e ao esquecimento.
  • RAQUEL DO NASCIMENTO SABINO
  • REMINISCÊNCIAS DA PROFESSORA CLEMILDE TORRES PEREIRA DA SILVA: sua contribuição às instituições-memória da Paraíba (1942- 2013)
  • Data: 15/02/2016
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo investiga historicamente a trajetória profissional e as contribuições da educadora, arquivista e escritora Clemilde Torres Pereira da Silva às instituições-memória da Paraíba. Trata-se do desvelamento das narrativas, das histórias lembradas e ressignificadas pela educadora sobre sua atuação no âmbito das instituições-memórias da Paraíba. Para tanto, foram investigados os percursos profissionais construídos pela educadora entre 1942, período que compreende o início de sua formação profissional realizada na cidade de Bananeiras (PB), até o ano de 2013, período em que esteve atuando como diretora do Arquivo Afonso Pereira, fundado por Clemilde Torres Pereira da Silva, em 1998, na cidade de João Pessoa (PB). Inscrito no campo da abordagem teórico- metodológica da Nova História Cultural e guiado pelas premissas da História Oral, este trabalho, buscou desvelar, por meio de entrevistas orais temáticas, as histórias e memórias de Clemilde Torres sobre sua origem familiar, sua formação inicial e seus primeiros trabalhos da atuação como arquivista. Nele, foi descrito o engajamento da educadora como arquivista nos espaços em que atuou e a consolidação da trajetória profissional nas instituições-memória da Paraíba, sobretudo no Arquivo Afonso Pereira da Silva. Por fim, foram evidenciadas sua contribuição como escritora de obras memorialistas. Busca-se, com este estudo, ensejar luz à prática educativa de Clemilde Torres nos espaços de preservação da memória.
2015
Descrição
  • MARIA FABRÍCIA DE MEDEIROS
  • Autonomia Infantil: uma análise das interações entre crianças e professoras na Educação Infantil
  • Data: 21/12/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa teve por tema interacoes e afetividade entre professoras-crianca e crianca-crianca e suas implicacoes para o processo da autonomia infantil, cujo objetivo principal foi de investigar se e como as interacoes e afetividade entre professoras-crianca e crianca-crianca contribuem para a construcao da autonomia infantil no contexto de um Centro de Referencia em Educacao Infantil (CREI) da rede municipal de Joao Pessoa. Com base no referencial teorico da psicologia sociocultural vygotskyana, partimos do entendimento de que as interacoes sociais e afetivas vivenciadas no contexto do CREI podem ser promotoras de processos de construcao da autonomia infantil. Assim, buscamos responder as seguintes questoes: de que maneira as interacoes se manifestam no cotidiano do CREI entre professoras-crianca e crianca-crianca? Como essas interacoes podem favorecer a construcao da autonomia na crianca? E a afetividade dispoe de lugar neste processo interativo? Para a viabilidade do estudo, recorremos aos pressupostos da pesquisa qualitativa como tentativa de compreender detalhes dos significados e caracteristicas situacionais os quais a nossa pesquisa suscitariam. Para desenvolvimento da investigacao utilizamos o metodo de observacao do tipo etnografica. Os instrumentos usados na producao de dados foram o diario de campo e a videogravacao dos episodios interativos. Os dados foram tratados por meio da analise microgenetica de 12 (doze) dos episodios interativos videogravados, divididos em 3 (tres) tipos de eixos condutores das analises, sendo estes: crianca-crianca, professora ou monitora-crianca e crianca-professora ou monitora. Os sujeitos da pesquisa foram 26 criancas de 3 (tres) anos, uma professora e uma monitora que compoem a sala do maternal 2. Os resultados da pesquisa indicaram que as interacoes aconteciam com maior incidencia entre as criancas, mesmo estas estando diante de um ambiente desfavoravel no tocante as limitacoes de equipamentos, a recursos didaticos, bem como envoltas de praticas escolarizadas, voltadas para a disciplina. Ainda assim, ficou evidenciado na pesquisa, que as criancas resistiam e construiam sua autonomia entre os pares. Com isso, concluimos que as interacoes afetivas existiam entre todos os sujeitos observados e em situacoes variadas, no entanto, as interacoes que influenciavam na autonomia infantil eram as estabelecidas entre os pares: crianca-crianca, quando estas demonstravam seguranca, iniciativas, mais tranquilidade em expressarem-se livremente, disposicao em resistir as praticas disciplinadoras a que eram submetidas, construindo, portanto, sua autonomia nas relacoes de pares mesmo sem o incentivo para que estas relacoes intensificassem. Desta forma, e oportuno dizer que encontramos um ambiente com interacoes intercaladas entre afetivas e proporcionadoras da construcao da autonomia (crianca-crianca) e outras disciplinadoras (professora ou monitora-crianca).
  • TARCIA REGINA DA SILVA
  • CRIANÇA E NEGRA: O DIREITO À AFIRMAÇÃO DA IDENTIDADE NEGRA NA EDUCAÇÃO INFANTIL
  • Data: 18/12/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • As praticas pedagogicas antirracistas na Educacao Infantil constituem-se no tema-problema desta tese, cujo objetivo e analisar os elementos que norteiam tais praticas em um Centro Municipal de Educacao Infantil (CMEI) da rede do Recife e a sua influencia na construcao da identidade racial das criancas e negras. Esta pesquisa se ancora na perspectiva da crianca como sujeito singular. Baseia-se no pressuposto de que uma Educacao pautada em/para os Direitos Humanos, que incorpora desde a Educacao Infantil, o direito a diferenca na perspectiva da interculturalidade, tem contribuido para que as criancas e negras construam positivamente sua identidade racial. Referenciada por estes marcos teoricos de analise, a pesquisa buscou responder as seguintes indagacoes: quais praticas educativas estao sendo desenvolvidas pela equipe do CMEI, que e comprometida com uma educacao antirracista? Que elementos estao subjacentes a essas praticas? Como as criancas dessas turmas estao elaborando a sua identidade racial? Para tal, recorremos aos pressupostos da pesquisa qualitativa e ao estudo de caso, pois buscavamos uma partilha com as pessoas e o local da pesquisa orientada pelo desvelamento das relacoes de poder e da dominacao implicita as questoes das relacoes etnico-raciais. Os sujeitos da pesquisa foram: a gestora, a coordenadora, uma professora, duas auxiliares de desenvolvimento infantil e vinte criancas da turma do Grupo IV. Utilizamos como instrumentos com os adultos: a entrevista semiestruturada e historias em quadrinhos que traziam conflitos raciais. Com as criancas, foram realizadas entrevistas mediante estrategias do autorretrato, seguido de autoidentificacao, contacao de historias com personagens negros/as e modelagem de principes e princesas. As analises evidenciaram que as praticas desenvolvidas no CMEI partem do principio da incorporacao do outro como verdadeiramente outro. Logo, uma perspectiva fundada na Educacao em/para os Direitos Humanos. Mas a implementacao de uma educacao antirracista esta longe de acontecer de forma tranquila e consensual, pois nem toda a equipe e comunidade compreendem a importancia dessa discussao. Entretanto, parte da equipe escolar do CMEI assume e desenvolve o trabalho pedagogico com essa tematica. Esse compromisso com a reeducacao das relacoes etnico-raciais tem contribuido para que as criancas percebam as diferencas como algo positivo e para que algumas dessas criancas e negras ao reconhecerem-se como tal, orgulhem-se disso. Assim, evidenciamos um componente de genero perpassando as relacoes etnico-raciais no CMEI: as estrategias de afirmacao positiva do ser crianca e negra estao mais centradas nas meninas. Enquanto elas sao incentivadas atraves das dimensoes do cuidar e do educar das historias apresentadas nos livros de literatura infantil a valorizar o seu corpo e o seu cabelo, para os meninos essas estrategias foram minimamente propostas. Para o corpo do menino e negro, pouca visibilidade e cuidados. Neles, ha o desejo de mudar a sua cor/raca. Por fim, reconhecemos que as criancas utilizam na sua autoidentificacao racial elementos que se aproximam bastante das categorias utilizadas pelos adultos, podendo, assim, serem pensadas metodologias que as considerem como sujeitos capazes de nomearem sua cor/raca nas pesquisas oficiais.
  • CAMILA ALMEIDA DE ARAÚJO
  • OFERTAM-SE SERVIÇOS: Anúncios de professores no jornal O Publicador (1864-1885), na província da Paraíba
  • Data: 18/12/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo analisar a representacao do professor nos anuncios de oferta de servicos no jornal O Publicador (1864 -1886), na provincia da Paraiba, por meio de um corpus de 21 anuncios publicados no referido jornal. Esse genero discursivo representou uma das formas de manifestar as experiencias propagadas pela sociedade, dentre elas, as questoes sociais, economicas e educacionais, nas quais podemos vislumbrar as varias maneiras de expressao em uma dada epoca. Seguimos um percurso teorico-metodologico que versa sobre a perspectiva da Nova Historia, baseando-se na pesquisa historica. No que diz respeito aos suportes teoricos, deu-se por intermedio das contribuicoes advindas de Michel Foucault, de Michel de Certeau e de Roger Chartier e, por sua vez, a maneira pelas quais discorrem acerca do texto e do discurso, para com isso, compreendera representacao dos professores nos anuncios de oferta de servicos, englobando os seguintes conceitos: enunciado, formacao discursiva e discurso. A pesquisa parte da analise de fontes escritas, contemplando as seguintes categorias tematicas: Aulas de Instrumental, Vocal ou de Piano, Aulas de Latim, Frances e Ingles, Aulas de Primeiras Letras e Aulas de costura, bordado ou consertos. A figura do professor nos anuncios do jornal O Publicador (1864-1885) e compreendida como uma representacao da realidade, sendo, portanto, uma das maneiras de identificar o lugar social desse sujeito, que anunciava nas paginas dos jornais, por meio dos indicios deixados pelas legislacoes, pelos Relatorios dos presidentes de provincias e pelas pesquisas congeneres, pautando-se nas relacoes contraditorias da sociedade. Consideramos que os discursos proferidos por professores e professoras, por meio dos anuncios, configuram uma das maneiras de que esses profissionais dispunham para demonstrar a sua posicao na sociedade imperial. Posicao essa demarcada por uma ordem do discurso, em que o que estava elucidado nas paginas dos jornais era o que poderia ser dito, haja vista que estavam imersos em uma sociedade disciplinar movida por regras sociais que determinavam o comportamento dos sujeitos. O professor apresentou O professor apresentou O professor apresentouO professor apresentou O professor apresentouO professor apresentou O professor apresentouO professor apresentou O professor apresentou -se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando se com frequencia como anunciante, em especial, ofertando os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu aos seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu aos seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu aos seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu aos seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a os seus servicos, mas nao so essa utilidade. Ele, ainda, recorreu a outras maneiras de lancar outras maneiras de lancar outras maneiras de lancar outras maneiras de lancar outras maneiras de lancar outras maneiras de lancar outras maneiras de lancar outras maneiras de lancar outras maneiras de lancar outras maneiras de lancar outras maneiras de lancar outras maneiras de lancar vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso vestigios de como se configurava a sua profissao, por intermedio da venda livros, aviso mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para mudanca do local de aula e aviso que deixou ser professor particular, para publico. Assim, percebemos a mobilidade des publico. Assim, percebemos a mobilidade despublico. Assim, percebemos a mobilidade des publico. Assim, percebemos a mobilidade des publico. Assim, percebemos a mobilidade des publico. Assim, percebemos a mobilidade des publico. Assim, percebemos a mobilidade des publico. Assim, percebemos a mobilidade despublico. Assim, percebemos a mobilidade des publico. Assim, percebemos a mobilidade des publico. Assim, percebemos a mobilidade despublico. Assim, percebemos a mobilidade despublico. Assim, percebemos a mobilidade des publico. Assim, percebemos a mobilidade despublico. Assim, percebemos a mobilidade des publico. Assim, percebemos a mobilidade despublico. Assim, percebemos a mobilidade des publico. Assim, percebemos a mobilidade desse sujeito no espaco social, tendo como suporte se sujeito no espaco social, tendo como suporte se sujeito no espaco social, tendo como suporte se sujeito no espaco social, tendo como suporte se sujeito no espaco social, tendo como suporte se sujeito no espaco social, tendo como suporte se sujeito no espaco social, tendo como suporte se sujeito no espaco social, tendo como suporte se sujeito no espaco social, tendo como suporte se sujeito no espaco social, tendo como suporte se sujeito no espaco social, tendo como suporte se sujeito no espaco social, tendo como suporte se sujeito no espaco social, tendo como suporte se sujeito no espaco social, tendo como suporte se sujeito no espaco social, tendo como suporte de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado de vestigios a materialidade dos anuncios, ao propiciar visualizacao um legado educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao educacional e o seu espaco no contexto do Brasil imperial. Portanto, a representacao que os que os que os que os professores professoresprofessores professoresprofessoresrevelam revelamrevelamrevelam por me por mepor me io de s io de s io de sio de suas praticas, neste caso uas praticas, neste caso uas praticas, neste casouas praticas, neste caso uas praticas, neste caso uas praticas, neste casouas praticas, neste casouas praticas, neste caso uas praticas, neste caso uas praticas, neste caso uas praticas, neste casouas praticas, neste casouas praticas, neste caso nos anuncios nos anunciosnos anuncios nos anuncios nos anuncios ,ordenam ordenam ordenam uma uma uma multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular, multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular, multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular, multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular,multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular, multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular,multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular, multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular,multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular,multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular, multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular,multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular, multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular, multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular, multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular, multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular, multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular,multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular, multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular,multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular, multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular,multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular, multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular, multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular, multiplicidade de aspectos destinados ao ensino particular, a fim de a fim de a fim de a fim de a fim de chamar atencao para a sua chamar atencao para a sua chamar atencao para a sua chamar atencao para a sua chamar atencao para a sua chamar atencao para a sua chamar atencao para a sua chamar atencao para a sua chamar atencao para a sua chamar atencao para a sua chamar atencao para a sua chamar atencao para a sua chamar atencao para a sua chamar atencao para a sua chamar atencao para a sua chamar atencao para a sua oferta, oferta, oferta, a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disca partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disca partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disca partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disca partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disca partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disca partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disca partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disca partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disca partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc a partir da sua condicao civil, do seu anonimato, de ser disc ipulo de outro professor, ipulo de outro professor, ipulo de outro professor, ipulo de outro professor, ipulo de outro professor, ipulo de outro professor, ipulo de outro professor, ipulo de outro professor, ipulo de outro professor, ipulo de outro professor, ipulo de outro professor, ipulo de outro professor, ipulo de outro professor, ou de ser don de ser donde ser don de ser don de ser don o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades doo de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades doo de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades doo de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades doo de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades doo de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades doo de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades doo de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades doo de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades doo de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades doo de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades doo de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades doo de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades doo de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades doo de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do o de colegio, expressando assim, a sua dispersao em meio as regularidades do seu seu discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico. discurso, ou seja, da necessidade de ofertar o seu servico.
  • CINTHIA JAQUELINE RODRIGUES BEZERRA GALIZA
  • EDUCAÇÃO TRANSGERACIONAL SISTÊMICA: uma prática educativa popular de cuidado integral em saúde
  • Data: 18/12/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo teve como finalidade o entrelacamento de ideias entre tres eixos centrais de interseccao: a transgeracionalidade, a pratica educativa popular em saude a luz de Paulo Freire e o cuidado integral em saude na vida do ser humano. A transgeracionalidade, ou tambem denominada, transmissao psiquica geracional, teve sua origem de discussao no campo dos estudos da psicanalise. E mais adiante, a transgeracionalidade foi sendo introduzida em contextos clinicos permeados por trabalhos com familias na area da psicologia e da psiquiatria. Diz respeito a historia de vida registrada no corpo e na alma do ser humano que foi deixada por seus ancestrais na forma de heranca e transmitida para seus descendentes. A transmissao pode ocorrer de forma oral, mas, sobremaneira, acontece pela memoria corporal das celulas, dos tecidos, dos orgaos, por decadas e decadas de geracoes. Com isso, esta pesquisa teve como alicerce metodologico de desenvolvimento cientifico, a caracterizacao de ter sido configurada como uma pesquisa bibliografica documental. Os objetivos propostos no trabalho foram atendidos, dentre eles, cito: a construcao de uma proposta teorico-metodologica intitulada de Educacao Transgeracional Sistemica como uma pratica educativa popular de cuidado integral em saude a luz da perspectiva de Paulo Freire, com foco para a dimensao do cuidado e autoconhecimento. A ideia da Educacao Transgeracional Sistemica corresponde um dispositivo estrategico importante para os campos de atuacao da educacao e da saude, em especial, para aqueles profissionais de saude que atuam com a perspectiva de redefinicao das praticas de saude de ambito publico, que enfatiza a dimensao do cuidado que envolve o cuidado de si, do outro e do meio social. Ao tempo, tambem, se mostrou possivel de ser ampliado para outras frentes de atuacao como: os ‘educadores familiares’(pais, maes, tios, tias), para os profissionais liberais de ambito privado e para a populacao em geral que tenha interesse em conhecer e aprofundar a tematica em questao, uma vez que, ela se apresenta de forma didatica e de compreensao acessivel. A proposta da Educacao Transgeracional Sistemica como uma pratica educativa de cuidado integral em saude, esta ancorada, principalmente, na compreensao sistemica do mundo e da vida do ser humano, objetivando a diminuicao do desgaste fisico, mental e emocional decorrentes do quadro de stress, angustias, tensoes, ansiedades, depressoes, provocadas em decorrencia do acumulo de conflitos pessoais e profissionais existentes no caminhar a vida, o que envolve os ambientes de trabalho, ambiente domestico, ou outros grupos sociais. Neste sentido, corresponde a um reencontro da pessoa com o seu passado multigeracional. Esse reencontro com o passado que se apresenta na vida atual, no agora, pode promover a afirmacao do sentido da vida que gera leveza, responsabilidade, autonomia e liberdade para a pessoa. E um processo educativo gerador de presumiveis possibilidades ofertadas que podem complementar a aprendizagem na vida.
  • DANIELA GOMES DE BRITO CARNEIRO
  • A AGENDA TEMÁTICA DA EDUCAÇÃO POPULAR PARA O SÉCULO XXI: uma leitura crítica das produções de Educação da UNESCO (2010-2015)
  • Data: 18/12/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Desde seu surgimento em meados da decada de 1960, com o Movimento de Cultura Popular (MCP) no municipio de Recife/PE, A Educacao Popular ganha adeptos e sofre modificacoes, sobretudo na Ameria Latina. Entre os diversos teoricos, desde esssa epoca aos dias atuais, em consonancia com as realidades onde e posta em pratica, surgem tambem diferentes concepcoes teoricas e diferentes praticas. No entanto, um consenso teorico e o comprometimento dos diversos atores da educacao popular com a transformacao das sociedades para que estas, quaisquer que sejam, sejam justas, humanas e equanimes. Com as mudancas ocorrida no cenario politico e social da maioria dos paises latino-americanos no seculo XXI, campo de maior investigacao da educacao popular, neste trabalho questiona-se: qual a agenda tematica da educacao popular para este seculo? Como percurso metodologico, analisou-se as publicacoes em educacao dos ultimos cinco anos da Organizacao das Nacoes Unidas para a educacao, ciencia e cultura (UNESCO) para o Brasil, disponiveis em meio digital e gratuitamente. Elencou-se as tematicas centrais de cada uma destas publicacoes e seguiu-se extraindo categorias comuns a todas as publicacoes, chegando a 33 categorias que tambem foram quantificadas por numero de publicacoes nas quais se encaixavam. A partir deste momento, fez-se o esforco de amoldar estas 33 categorias em tres grandes tematicas a fim de discuti-las na contemporaneidade, as quais sao: Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Educacao em Saude.
  • ANGÉLICA DE CÁSSIA GOMES MARCELINO
  • POLÍTICAS PÚBLICAS DE FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO: UM ESTUDO DA REDE ESTADUAL DE PERNAMBUCO
  • Data: 18/12/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo se propos pesquisar a politica de formacao continuada dos professores do ensino medio da rede estadual de Pernambuco, no periodo 2011-2014, levando-se em consideracao o modelo de gestao da educacao implantado desde 2007 pela Secretaria de Educacao de Pernambuco em seu programa intitulado: Modernizacao da gestao, que se configurou desde essa data como um programa focado na melhoria dos indicadores educacionais do Estado, trabalhando a gestao por resultados, declarando como seu principal objetivo consolidar nas unidades de ensino a cultura da democracia e da participacao popular, baseada em diagnostico, planejamento e gestao (PERNAMBUCO, 2009). Nessa perspectiva de gerenciamento da educacao, investigamos como a politica do governo estadual de Pernambuco desenvolveu as formacoes continuadas dos professores do Ensino Medio e de como os professores conceberam e materializaram essas formacoes. Buscamos perceber as possiveis contribuicoes para a pratica pedagogica dos professores e as possiveis limitacoes da politica de formacao continuada dos professores da educacao basica da rede estadual de PE. Para compreender como se deu essa politica de formacao em Pernambuco, investigamos sujeitos pertencentes a duas escolas estaduais, situadas na cidade de Goiana, que ofertam o ensino medio. Utilizamos a linha de investigacao segundo a perspectiva da abordagem qualitativa na qual foi realizado, um estudo bibliografico sobre os teoricos que discutem sobre a formacao continuada de professores Brzezinski (2001, 2008, 2014), Gatti (2008, 2011), Kuenzer (2011), Freitas (2015), Dourado (2012, 2014), Freire (1981, 1985, 1991, 1992, 1993, 2011 e 2013) e, tambem, uma analise dos documentos legais que viabilizam, dentro da Secretaria de Educacao de Pernambuco e em nivel nacional, o processo das formacoes continuadas em toda a rede. Ainda, utilizamos como instrumento de coleta de dados a entrevista semiestruturada, aplicada aos seguintes sujeitos: gestores escolares, educadores de apoio que sao os responsaveis pelas formacoes e estudos no ambito da escola e aos professores que atuam no Ensino Medio e tenham participado das formacoes continuadas da rede no periodo 2011-2014, alem das tramas conceituais freireanas que vem sendo estudadas e divulgadas pela Catedra Paulo Freire. Levantamos as categorias freireanas que foram sendo apontadas nas falas dos profissionais e de como essas falas denunciam as resistencias e indignacoes diante das atuais praticas de formacao continuada de professores. Essa pesquisa denuncia o desejo de mudancas nas praticas de formacao dos professores do ensino medio da rede estadual de Pernambuco, a partir do olhar dos sujeitos a quem estas praticas estao sendo destinadas. Visando contribuir para a discussao de uma formacao continuada de professores emancipadora e com base numa formacao integral da pessoa.
  • ELIANE ALVES DE FREITAS
  • APRENDIZAGEM MÓVEL (M-LEARNING): um estudo acerca da aplicabilidade de tecnologias móveis na alfabetização de jovens e adultos
  • Data: 17/12/2015
  • Mostrar Resumo
  • Mediante a rapida evolucao das tecnologias moveis e as novas demandas da sociedade contemporanea, as pessoas seguem se educando dentro e fora das escolas, em diferentes lugares, em suas casas, bibliotecas, cybercafes, nos locais de trabalho, de tal maneira elas decidem o que querem aprender, quando e como se dara essa aprendizagem. Nesse contexto, o conceito de aprendizagem com mobilidade (m-learning) insurge possibilitando oportunidades e contextos educativos de forma que o processo de aprendizagem possa acontecer com mobilidade, flexibilidade e ubiquidade. De tal modo, a aquisicao do dominio tecnologico torna-se condicao imperativa para avancar nos processos de ensinoaprendizagem aos quais sao agregadas constantemente novas habilidades. Destarte, justifica-se a necessidade de pesquisas acerca de tecnologias que auxiliem no desenvolvimento das competencias necessarias para a participacao de todos nesta sociedade informatizada, contribuindo assim na geracao e reproducao da informacao e do conhecimento, de forma democratica. Este representa um campo de investigacao promissor, merecendo a atencao de pesquisadores e educadores em busca de novas experiencias educativas, sobretudo, pensadas para o publico da EJA. Nesta direcao, a presente pesquisa foi desenvolvida objetivando sinalizar as possiveis tendencias e propostas educativas envolvendo a aplicacao de tecnologias moveis na alfabetizacao de pessoas jovens e adultas. Apresentando o estado da arte no campo em questao, foi realizado um levantamento sistematico a partir de publicacoes academicas indexadas em tres eventos tecnico-cientificos no contexto brasileiro no periodo de 2001 a 2013. De carater exploratorio, dado o estagio emergente do tema em questao, este estudo pautou-se em principios do metodo prospectivo como modelo de investigacao cientifica, tendo como pressupostos epistemologicos elementos da Pedagogia Critica.
  • ELIANE ALVES DE FREITAS
  • APRENDIZAGEM MÓVEL (M-LEARNING): um estudo acerca da aplicabilidade de tecnologias móveis na alfabetização de jovens e adultos
  • Data: 17/12/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Mediante a rapida evolucao das tecnologias moveis e as novas demandas da sociedade contemporanea, as pessoas seguem se educando dentro e fora das escolas, em diferentes lugares, em suas casas, bibliotecas, cybercafes, nos locais de trabalho, de tal maneira elas decidem o que querem aprender, quando e como se dara essa aprendizagem. Nesse contexto, o conceito de aprendizagem com mobilidade (m-learning) insurge possibilitando oportunidades e contextos educativos de forma que o processo de aprendizagem possa acontecer com mobilidade, flexibilidade e ubiquidade. De tal modo, a aquisicao do dominio tecnologico torna-se condicao imperativa para avancar nos processos de ensinoaprendizagem aos quais sao agregadas constantemente novas habilidades. Destarte, justifica-se a necessidade de pesquisas acerca de tecnologias que auxiliem no desenvolvimento das competencias necessarias para a participacao de todos nesta sociedade informatizada, contribuindo assim na geracao e reproducao da informacao e do conhecimento, de forma democratica. Este representa um campo de investigacao promissor, merecendo a atencao de pesquisadores e educadores em busca de novas experiencias educativas, sobretudo, pensadas para o publico da EJA. Nesta direcao, a presente pesquisa foi desenvolvida objetivando sinalizar as possiveis tendencias e propostas educativas envolvendo a aplicacao de tecnologias moveis na alfabetizacao de pessoas jovens e adultas. Apresentando o estado da arte no campo em questao, foi realizado um levantamento sistematico a partir de publicacoes academicas indexadas em tres eventos tecnico-cientificos no contexto brasileiro no periodo de 2001 a 2013. De carater exploratorio, dado o estagio emergente do tema em questao, este estudo pautou-se em principios do metodo prospectivo como modelo de investigacao cientifica, tendo como pressupostos epistemologicos elementos da Pedagogia Critica.
  • MARIA GESSICA ROMAO DA SILVA
  • CORRESPONDÊNCIAS DE PROFESSORES: Representações e Práticas Docentes nos Jornais da Paraíba Imperial (1864-1889)
  • Data: 17/12/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objetivo analisar as cartas de professores publicadas nos jornais da Paraiba no periodo de 1864 a 1889. E composto de um corpus de 10 cartas de professores publicadas nos seguintes jornais: O Publicador, O Tempo, O Liberal Parahybano, Jornal da Parahyba e Gazeta do Sertao. Esta pesquisa tomou como base a perspectiva da Nova Historia, considerando que a analise se deu a partir das caracterizacoes do conteudo e das formas das cartas de professores publicadas nos jornais paraibanos oitocentistas, ja que sao praticas de escritas e objetos de representacao de um determinado momento historico. O referencial teorico para o desenvolvimento dessa pesquisa foi Roger Chartier, com seus conceitos de pratica de escrita e de representacao, e Michel Foucault, por meio dos conceitos de poder e resistencia. As cartas foram justapostas com outras fontes, tais como leis e regulamentos da epoca, relatorios dos presidentes de provincia da Paraiba e manuais de escrever cartas. Por meio das cartas publicadas nos jornais, os professores encontraram uma forma de interagir na sociedade imperial, seja reclamando ou protestando, seja divulgando seus oficios ou agradecendo os servicos prestados. As estrategias utilizadas pelos professores para escrever cartas nos jornais evidenciam as representacoes e praticas sociais da docencia no Imperio na Paraiba.
  • KAMILLA MARIA SOUSA DE CASTRO
  • Extensão universitária na UFPB: potencialidades e limites para permanência e formação de graduandos em saúde
  • Data: 17/12/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo objetiva o desenvolvimento da pesquisa de Mestrado em Educacao, do Programa de Pos-Graduacao em Educacao - PPGE/UFPB, em que se busca investigar a interface entre a extensao universitaria e a permanencia dos estudantes, nos cursos mais concorridos de saude, da UFPB. Apresentando como objetivos especificos: a) Delinear o perfil dos estudantes dos cursos mais concorridos da saude; b) Compreender a relacao da extensao universitaria para a permanencia estudantil; c) Analisar a extensao universitaria no processo de expansao do ensino superior na UFPB. Neste sentido, questiona-se: Quem sao os estudantes, ingressos em cursos concorridos da saude, que permanecem (nao evadem) dos cursos escolhidos e qual sua relacao com a extensao universitaria? Os construtos desta analise partiram da hipotese que os sujeitos, advindos de camadas populares, que ingressam nos cursos de saude, enfrentam desafios para permanencia no ambito academico, alguns evadem e outros permanecem. Contudo, aqueles que permanecem aderem a mecanismos (pessoais ou institucionais) para viabilizar/facilitar esta permanencia nos cursos escolhidos, alguns destes mecanismos podem partir de escolhas muito pessoais, seja por interesse ou possibilidade imediata, dos quais serao descritos, a partir dos resultados deste estudo, por considerar que estes contributos para permanencia estudantil ainda nao estao claramente definidos na literatura cientifica. Contudo, para melhor compreender este contexto, recorremos a pesquisa com sujeitos do 7º e 8º periodo, ingressos (2011-2012), nos cursos de saude de maior concorrencia (Medicina, Odontologia, Nutricao, Enfermagem e Fisioterapia) na UFPB, sendo construido e aplicado um formulario online, abordando as dimensoes: familiar; socioeconomica; de formacao e convivencia; pessoal e profissional; e institucional, como caminho para investigar a extensao universitaria e a permanencia estudantil no ambito universitario. A pesquisa compoe um estudo exploratorio-descritivo, com enfoque implicando a combinacao do metodo quantitativo e qualitativo, onde justifica-se a abordagem qualitativa, considerando a necessidade de conhecer opinioes e identificar comportamentos da populacao estudada frente as categorias: extensao universitaria e permanencia estudantil, a partir dos questionamentos contidos no formulario, contudo, algumas informacoes quanto a identificacao dos fatores que tem limitado ou contribuido para permanencia, foram analisadas numa abordagem quantitativa, mensurados e quantificados. A construcao para tal objeto de pesquisa teve origem considerando o contexto atual do ensino superior, condicao relevante para o desenvolvimento desta pesquisa. Trata-se de um caminho um tanto ousado, cuja producao de conhecimento nesse campo, ainda, e incipiente. Porem, considera-se que a partir da identificacao e descricao das problematicas existentes neste cenario academico, sera possivel tracar alternativas eficazes para garantia da permanencia estudantil, potencializando as atividades de extensao universitaria como caminho de maior insercao do estudante e contributo para permanencia ate a conclusao do curso. Vale ressaltar, que alguns estudantes que fizeram parte da extensao durante o processo de formacao academica, em sua maioria, foram extensionistas voluntarios, o que surpreendeu na pesquisa, mas os mesmos relatam outras dimensoes inerentes a aproximacao com esta atividade pedagogica, que compoe o “tripe da universidade”, como contributos para sua permanencia. Considera-se que poucos sao os estudantes que rompem com a barreira social imposta e alcancam o lugar em cursos considerados de “prestigio” social, e maiores sao os desafios para que os mesmos consigam permanecer e concluir os cursos escolhidos. Desse modo, enfatiza-se a necessidade de desenvolver outros estudos nesta perspectiva, com a proposta de fortalecer as praticas pedagogicas que tem contribuido para minimizar os impactos desta problematica no ambito academico, bem como identificar alternativas eficazes para garantia da permanencia estudantil.
  • AZEMAR DOS SANTOS SOARES JÚNIOR
  • PHYSICAMENTE VIGOROSOS Medicalização escolar e modelação dos corpos na Paraíba (1913-1942)
  • Data: 16/12/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Essa tese tem por objetivo analisar a construção do corpo de crianças fisicamente vigorosas a partir dos discursos médicos-pedagógicos voltados para as escolas da Paraíba entre 1913, ano da implantação das matérias de Higiene e Educação Física no Programa de Ensino de duas escolas privada – Colégio Nossa Senhora das Neves e o Colégio Diocesano Pio X -, e uma escola pública militar – Escola de Aprendizes Marinheiro -; e 1942, ano da última publicação da Revista do Ensino, dispositivo pedagógico que fez circular os saberes médicos voltados para a formação dos professores. Ao longo da pesquisa me deparei com um vasto acervo documental, que, após um processo de seleção e análise, viabilizou a escrita de uma história recheada de normas e códigos de civilizar, corpos que se higienizavam e se exercitavam, que se aspirava forte e sadio. Para problematizar esses corpos, foi necessário visitar jornais, revistas, regulamentos, leis, decretos, cartas, almanaques, livros didáticos, livros de memória, fotografias, cartões de vacinação, anotações médicas, manuscritos, dentre outros. Nessa trajetória, traçamos o seguinte argumento de tese: a confecção de projetos médico-pedagógicos visou intervir na escola, moldá-la, formá-la higienicamente. Para isso, estabeleceu um discurso sobre os mais diversos campos que formam a escola: o prédio, os professores, os alunos, as normas. Na tentativa de incutir os preceitos de higiene em voga, os médicos adentraram nas escolas, repousaram sobre elas discursos e ações capazes de atender a seus interesses. Assim, passaram a realizar diversas formações de professores e criadas diversas formas de fazer circular o saber médico aos docentes. Um projeto que envolvia quatro segmentos: os médicos, criadores da norma, os professores que recebiam as normas e tratavam de divulga-las, os alunos que recebiam tais preceitos e que por sua vez deveriam colocar em prática em suas famílias. Não é possível afirmar que projeto que visou disciplinar corpos e mentes das crianças nas escolas da Paraíba foi vitorioso, mas analisa-lo foi possível a partir das contribuições de Michel Foucault acerca da disciplina. As normas eram criadas, a maioria delas pelo Estado, e imposta a professores e alunos, a maioria delas na base da imposição, do cumpra-se. Na Paraíba, o projeto teve a liderança do médico sanitarista Flávio Maroja, que reuniu esforços para empreender um projeto coletivo, nacional, em consonância com aqueles desenvolvidos na Capital Federal e em outros estados do país. Recebia constantemente os novos preceitos que deveriam ser defendidos: as normas de higiene escolar, os cuidados com a arquitetura dos prédios, a limpeza do corpo, a ginástica sueca, as diversas formas de exercitar o corpo, dentre elas o escoteirismo e o foot-ball, e os manuais didáticos que serviam como condutores de uma consciência higiênica. São elementos de um projeto que galgava a construção de um corpo ordeiro, obediente, forte, belo e sadio.
  • ERNANDE VALENTIN DO PRADO
  • Estamos construindo uma catedral: história oral de vida de três trabalhadoras do Sistema Único de Saúde
  • Data: 15/12/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente dissertacao foi escrita tomando como base as historias orais de vida de tres trabalhadoras do Sistema Unico de Saude. A metodologia utilizada foi a historia oral tematica: utilizou-se inicialmente questionario, para obtencao de informacoes suficientes para elaborar o roteiro de entrevista. Em seguida, com o questionario, foi realizada entrevista presencial. O objetivo geral foi compreender caminhos de aprendizados e de formacao do compromisso com o cuidado, voltado para emancipacao do outro e a construcao de uma sociedade solidaria. Para isso, foram estudadas as trajetorias educativas de tres trabalhadoras, reconhecidas, prioritariamente por membro da Rede de Educacao Popular e Saude, como referencia de dedicacao e lideranca, comprometimento com o cuidado emancipador, a construcao de um mundo solidario. As analises foram realizadas tomando como base o referencial teorico da Educacao Popular. Essa pesquisa permitiu desvendar e compreender parte das trajetorias educativas dessas tres mulheres. E possivel dizer que, nao apenas a familia desempenhou papel fundamental na trajetoria de vida dessas mulheres, constituindo o que sao hoje, com seu modo de pensar e agir, mas os grupos aos quais se vincularam, os movimentos sociais, o sistema de ensino formal. Todas as tres mulheres valorizam as utopias, a esperanca na construcao de um sistema de saude mais humano, solidario, eficiente e, a partir disso, de um mundo justo e solidario. Trata-se de uma esperanca critica, nao uma esperanca de cruzar os bracos, como fala Freire. Sao elas as construtoras de catedral do titulo desse trabalho.
  • MIRIAM ESPÍNDULA DOS SANTOS FREIRE
  • AS POLÍTICAS CURRICULARES PARA O ENSINO FUNDAMENTAL: percepções das professoras da Rede Estadual de Ensino do Estado da Paraíba
  • Data: 14/12/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • As politicas publicas se constituem em processo de intenso fluxo de interesses e influencias politico, economicas e sociais, e sao fundamentadas em anseios mais globais, significadas a partir de “redes politicas” discursivas, fato que proporciona uma maior complexidade as analises e estudos que tratam de politicas educacionais. Assim, sobrevoamos o processo e o movimento nos quais constituem as politicas publicas para a educacao, a fim de entender os seus desdobramentos para as politicas educacionais e curriculares, mais especificamente as vinculadas ao ensino fundamental anos iniciais. Entendemos que as analises das politicas curriculares para o ensino fundamental nao se restringem ao aparato do Estado, outras instancia e arenas estao atentas e tambem projetam reflexoes sobre a educacao e suas politicas. As politicas curriculares para o ensino fundamental no inicio deste seculo se apresentam comprometidas com as questoes sociais, culturais e economicas, no que refere ao contexto da producao textual. Os sentidos retoricos presentes no cenario atual remetem a ideia de qualidade, igualdade de acesso e permanencia, equidade, superacao das dificuldades na alfabetizacao, formacao critica cidada. Estes por sua vez, se articulam em prol de imprimir melhorias para a educacao brasileira. Entendemos que as politicas estao em constante movimento de ressignificacao, sendo interpretadas pelos agentes educacionais nos seus mais diversos cenarios, culturas e especificidades. Desta feita, o presente estudo teve como objetivo analisar como as politicas curriculares para o ensino fundamental sao (re) interpretadas por professoras de duas escolas da Rede Estadual de Ensino da Paraiba, tendo como foco os anos iniciais. Para tanto, mapeamos os discursos sobre as politicas curriculares para os anos iniciais do ensino fundamental nos contextos de influencia e da producao do texto e verificamos como as politicas curriculares para este nivel de ensino sao (re) interpretadas pelas professoras da Rede Estadual. Nesta perspectiva, optamos pela Abordagem do Ciclo de Politicas desenvolvido por Ball e colaboradores (BALL, GOLD e BOWE 1992; BALL 1994; 2006; 2009; 2011), como aporte teorico analitico de nosso estudo. A Abordagem do Ciclo de Politicas nos permitiu perceber/pensar as politicas a partir de contextos articulados numa rede caracterizada pelo transito de convergencias/divergencias hibridizadas entre diversas influencias, interesses, interpretacoes, relacoes de poder cuja dinamica apresenta-se de forma complexa. Utilizamos como instrumentos de coleta de dados questionario semiestruturado, aplicado com oito professoras na citada Rede de Ensino. Concluiu-se que a politica curricular esta em constante transito de (re) interpretacoes, as quais possibilitam que as clausuras sejam minimizadas atraves desta. Essa (re) interpretacao e a maneira como e traduzida pelas professoras em acao pode influenciar na pratica pedagogica numa perspectiva de ampliacao ou restricao de sua atuacao perante suas acoes educativas cotidianas no ambiente escolar.
  • VANESSA ALESSANDRA CAVALCANTI PEIXOTO
  • AFETIVIDADE EM PAUTA: A contribuição das emoções para a formação e prática das professoras de educação infantil
  • Data: 09/12/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • RESUMO Entendendo a crianca de forma integral e sistemica, defendemos que a afetividade constitui um aspecto que precisa ser conhecido e estudado com seriedade e afinco, assim como o aspecto cognitivo, tao valorizado desde os primordios da educacao formal. Mas nao somente esses, os demais aspectos, como o biologico, o social, o psicologico, devem ser vistos de forma entrelacada e nao estanque, compartimentalizada. Esse conhecimento cientifico e primordial no trabalho com criancas pequenas, e deve estar presente nas discussoes dos processos formativos e nas praticas das professoras de educacao infantil, contribuindo para uma formacao que possibilite, tanto ao profissional quanto a crianca, subsidios para uma relacao em que seja possivel identificar as diversas formas de expressao das emocoes, assim como a vivencia educacional das mesmas. Nesse sentido, o presente trabalho objetiva apontar a afetividade como aspecto necessario para a formacao e pratica das professoras de educacao infantil, mostrando a importancia do aspecto afetivo para a relacao adulto-crianca e buscando propor a educacao e vivencia das emocoes como possibilidade de uma educacao mais humanizada, fundamental nas relacoes estabelecidas na educacao infantil. Para tal, realizamos uma pesquisa bibliografica, a partir dos pressupostos de Kramer, Kuhlmann, Aries, Rossetti-Ferreira, Oliveira, etc. para falar sobre crianca, infancia, educacao infantil, creche e formacao de professoras. Alem disso, buscamos em Wallon (1971; 2007; 2008) a definicao de afetividade de forma mais ampla, e Casassus (2009), Chabot D. e Chabot M. (2005) e Gonsalves (2015) como aporte teorico-metodologico para propor contribuicoes para a educacao e vivencias das emocoes das professoras e, consequentemente, das criancas da educacao infantil. A partir dos teoricos estudados, concluimos que a afetividade, atraves das emocoes deve ser compreendida e estudada pelas professoras da educacao infantil para que elas possam saber lidar com elas mesmas e com as criancas de forma equilibrada e saudavel e assim, possibilitar um trabalho pedagogico afetivo.
  • LUIS HAVELANGE SOARES
  • A dialética entre o concreto e o abstrato na construção do conhecimento matemático
  • Data: 09/12/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa, embora discuta a especificidade dos objetos de estudo da Matematica, tendo como foco os conceitos de concreto e de abstrato, nao se caracteriza como um estudo ontologico, mas predominantemente epistemologico. Nela analisamos como o concreto e o abstrato sao concebidos e se relacionam no processo de ensino-aprendizagem de Matematica. Para isso, consideramos elementos teoricos dos campos da Filosofia; da Educacao e da Historia da Matematica. No ambito da Educacao Matematica, adotamos uma perspectiva construtivista e nossa investigacao tem uma dimensao teorica, embora tratemos dos desdobramentos da tese que defendemos para o ensino e aprendizagem de Matematica. Visando ampliar a compreensao de nosso objeto de estudo, bem como sedimentar nossas argumentacoes, tomamos como fonte complementar de informacoes, alem dos estudos teoricos ja realizados sobre a tematica, as concepcoes, crencas e praticas docentes. Procuramos identificar possiveis conexoes entre elas e os aspectos conceituais relativos ao concreto e ao abstrato, nos objetos matematicos e no processo de ensino e aprendizagem. Como instrumento, utilizamos entrevistas semiestruturadas, realizadas com um grupo de sete professores em atuacao na Educacao Basica, com base nas quais ficaram evidenciadas concepcoes sobre os conceitos de concreto e de abstrato, proximas do senso comum, sem evidencias de promocao de uma relacao dialetica entre eles, no ensino de Matematica. A maior parte dos entrevistados afirma que a maioria dos objetos matematicos estudados na Educacao Basica e representavel concretamente e que estes devem ser associados a objetos manipulaveis materialmente. Defendemos, entretanto, que a concretude de um objeto matematico nao esta relacionada aos aspectos sensitivos, a materialidade, mas depende de um conjunto especifico de elementos e da realizacao de um processo de ensino que precisa ser pautado em uma relacao dialetica entre o concreto (seja material ou cognitivo) e o abstrato. Apenas quando atingem a condicao de objetos concretos cognitivos e passam a ser passiveis de manipulacao mental, constituem um conjunto de saberes previos que servirao de apoio para a aprendizagem de novos objetos matematicos a eles associados.
  • FRANCISCA JOCINEIDE DA COSTA E SILVA
  • ANÁLISE DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA SOBRE RELAÇÕES DE GÊNERO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
  • Data: 09/12/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Genero e a primeira forma de divisao e inteligibilidade estabelecida para os corpos, sendo sua construcao iniciada antes mesmo do nascimento, portanto consideramos importante a discussao sobre essa construcao ja nos primeiros anos escolares. O conceito de genero, como estrutura de dominacao/desigualdade foi desenvolvido na perspectiva de informar as lutas por direitos de mulheres adultas, sem que tenha sido dada suficiente atencao a suas construcoes na infancia. Considerando a importancia da contribuicao cientifica para a pratica pedagogica, desenvolvemos um estado da arte da producao cientifica brasileira sobre genero na Educacao Infantil. Nosso objetivo foi analisar as contribuicoes expostas, nos trabalhos levantados, para a pratica pedagogica em relacao as (des)construcoes de genero na Educacao Infantil. Nesse sentido nossas questoes foram: Como a pesquisa em genero contribui para a Educacao Infantil? Como a pesquisa educacional brasileira contribui para a compreensao e (des)construcao das identidades de genero na Educacao Infantil? Para embasamento teorico abordamos os conceitos de identidade, identidade de genero, na perspectiva dos Estudos Culturais, e Educacao Infantil no Brasil. Realizamos levantamentos bibliograficos com as palavras chave “genero e Educacao Infantil” no periodo de 2007-2013 em artigos publicados nas principais revistas de educacao e genero, nos GT 07 (Educacao de Criancas de 0 a 6 anos) e 23 (Genero Sexualidade e Educacao) da Associacao Nacional de Pos-Graduacao e Pesquisa em Educacao (ANPED) e nos anais do evento Fazendo Genero. A analise de conteudo foi o metodo escolhido para analisar a producao levantada, que computou um total de 138 trabalhos, sendo que apenas 30 interessam a este estudo, o que mostra que a producao cientifica sobre genero na Educacao Infantil tem avancado, mas ainda e incipiente se comparada a publicacao das tematicas separadamente. O estado da arte vem contribuir para a construcao de um banco de informacoes para posteriores pesquisas na tematica. Concluiu-se que a pesquisa educacional brasileira em genero na Educacao Infantil tem se voltado majoritariamente para relatar como ocorrem as relacoes de genero no ambiente escolar. Em um numero menor, evidenciamos pesquisadores/as, docentes e instituicoes preocupadas com a iniquidade de genero em seus espacos e desenvolvendo acoes para supera-la, proporcionando o bem estar das criancas, a aprendizagem sobre o respeito aos diferentes de si, o desenvolvimento de habilidades e competencias independente do sexo e, sobretudo, a valorizacao da dignidade humana.
  • EVELYN FERNANDES AZEVEDO FAHEINA
  • O DISCURSO SOBRE O NEXO PEDAGÓGICO ENTRE O CINEMA E A EDUCAÇÃO
  • Data: 03/12/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Com a Reforma de Ensino interposta por Fernando de Azevedo, em 1928, o enunciado do uso pedagogico do cinema ascendeu ao estatuto de categoria normativa, porquanto, desde entao, o Estado brasileiro assumiu o comprometimento politico de viabilizar as condicoes necessarias a efetivacao da pratica pedagogica com o uso do cinema no pais. Antes disso nenhum pronunciamento da parte do Estado ganhou status politico-normativo. Contudo, do ponto de vista discursivo, esta investigacao sugere o aparecimento de indicios enunciativos, anteriores ao advento da Reforma, que apontam o Estado brasileiro como principal interventor da pratica pedagogica com o uso do cinema no pais. Em face disso, constituiu objeto de investigacao deste trabalho o discurso sobre o nexo pedagogico entre o cinema e a educacao no Brasil. A abordagem teorico-metodologica adotada foi a Analise Arqueologica do Discurso (AAD), amparada em Michael Foucault (2012). O discurso foi tomado como um conjunto de enunciados, para os quais as series de signos estabelecem entre si relacoes muito especificas (de carater discursivo). Como estrategia de analise, optou-se por restringir o corpus inicial da pesquisa ao conjunto de textos escritos, especificamente as teses, publicadas entre os anos 2000 e 2012, disponibilizadas no site da CAPES, que apresentavam algum tipo de relacao tematica com a questao do uso pedagogico do cinema no Brasil. Apos o mapeamento desses trabalhos, a pesquisa foi remetida a fazer a analise de alguns documentos, dentre os quais leis e textos publicados em livros, jornais e revistas, situados no intercurso de 1910 a fins dos anos 1930. A partir dai, iniciou-se o trabalho arqueologico de mapeamento das possiveis fontes promotoras do discurso investigado. O processo de escavacao, analise e descricao dos achados enunciativos indicou uma significativa producao e proliferacao discursiva sobre o uso pedagogico do cinema no Brasil, no contexto das tres primeiras decadas do seculo XX, a exemplo do discurso politico, do juridico e do educacional. Isso assegurou a possibilidade de estudar a formacao do discurso sobre o nexo pedagogico entre o cinema e a educacao no seio dessas tres ordens discursivas. A constatacao sobre o modo material de existencia que os enunciados ocupavam nos documentos analisados colaborou com a formulacao da tese de que, no terreno da linguagem, nas diferentes modalidades discursivas (a politica, a juridica e a educacional) encontra-se uma rede de enunciados tecida por uma serie de signos e determinadas relacoes, estabelecidas entre elas, que funcionam como condicoes de possibilidade para o aparecimento do uso pedagogico do cinema, na ordem do discurso investigado, como objeto sobre o qual sao ditas certas coisas, formulam-se determinadas enunciados, constroem-se estrategias especificas no modo de aborda-lo e problematiza-lo. Assim, pode-se concluir que, no campo discursivo, o uso pedagogico do cinema atingiu o status de objeto do discurso politico, quando acionado por um valor (um interesse publico) produzido no seio de diferentes instancias sociais (na igreja, na imprensa, na policia) no ambito da sociedade civil organizada; quando ativado no e pelo regime de materia juridica, materializado em normas, decretos (Decreto nº. 2.940/1928; Decreto nº. 21.240/1932); e quando incorporado ao discurso educacional, ganhando visibilidade e efetividade no ambito das condicoes sociais concretas.
  • MANOEL PEREIRA DE MACEDO NETO
  • PRÁTICAS DISCURSIVAS E PROCESSOS DE HEGEMONIZAÇÃO: O CURRÍCULO-ENSINO DE HISTÓRIA NA CRISE DE PERCEPÇÃO DA CONTEMPORANEIDADE
  • Data: 02/12/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A crise de percepcao, as tensoes e as negociacoes que envolvem a educacao, em especial o curriculo-ensino de Historia da Educacao Basica, tem assumido relevancia na agenda educacional brasileira do inicio desse seculo. O presente estudo de doutoramento insere-se no referido debate e defende o argumento de que o curriculo-ensino de Historia esta contribuindo para a hegemonia da visao de mundo da modernidade linear e, articulado a isso, afirma que os valores e conceitos que constituem o pensamento linear e unidimensional da modernidade nao sao suficientes para se compreender a complexidade dos nossos dias. A partir dessa constatacao, procurou-se analisar politicas de curriculo-ensino a partir dos debates Posestruturalistas, especialmente dos conceitos desenvolvidos no ambito da Teoria do Discurso de Ernesto Laclau e Chantal Mouffe (1987), dos dialogos com a Teoria da Complexidade de Edgar Morin (1996; 2011) e com os estudos Pos-Coloniais de Homi Bhabha (2001). Partindo do entendimento de que educacao e o curriculo sao praticas discursivas, esta pesquisa elegeu os significantes “sujeito”, “identidade”, “tempo”, “lugar” e “encontros culturais”, visando, com a mediacao deles, interpretar sentidos produzidos no contexto do curriculo-ensino de Historia. Para a viabilizacao dos procedimentos analiticos deste estudo, compuseram o corpus discursivo da pesquisa: os PCNEM (BRASIL, 2000), os PCN+ (BRASIL, 2002), as DCNEM (BRASIL, 2012), as OCEM (BRASIL, 2006), os Referenciais Curriculares para o Ensino Medio do Estado da Paraiba (RCEM-PB, PARAIBA, 2006), a Matriz de Referencia do Exame Nacional do Ensino Medio (ENEM) e as entrevistas com quatro professores e quatro alunos de Historia, de turmas de terceiro ano do Ensino Medio, de duas escolas situadas na cidade de Joao Pessoa. A pesquisa alicercou a tese de que o curriculo-ensino de Historia, inserido na crise de percepcao da contemporaneidade e submetido a permanentes negociacoes e deslocamentos de sentidos, esta contribuindo para a hegemonizacao da visao de mundo propria da modernidade linear.
  • PRISCILA SANTOS CANUTO
  • UMA ESCOLA “CHAMADA CARANDIRU”: UMA HISTÓRIA DAS FIGURAÇÕES DE PODER
  • Data: 30/11/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo UMA ESCOLA “CHAMADA CARANDIRU”: UMA HISTÓRIA DAS FIGURAÇÕES DE PODER, constitui-se numa investigação que contempla a história das figurações e relações de poder que se estabelecem no cenário de uma escola da cidade de Santa Rita/PB, apelidada de “Carandiru”. Nesse contexto foram observadas, turmas do ensino fundamental II dos turnos manhã e tarde, numa perspectiva de entender e analisar os processos sob a perspectiva de Elias, esta pesquisa é uma investigação qualitativa que tem como metodologia norteadora a teoria figuracional e dos processos de Elias (2000), que consiste em analisar o micro sem esquecer suas conexões e interdependências com o macro, entendendo as ações individuais como pertencentes e interligadas ao todo social, abordamos também a iconologia com a apreciação de fotografias do cenário pesquisado. Entender as formações de grupos dentro dessa escola e as relações de poder que se estabelecem nesse cenário é o objetivo geral, os objetivos específicos, foram: refletir sobre o papel dos grupos nesse ambiente, abordar o método de organização dos alunos, entender o processo de liderança e discutir a territorialização desses grupos na escola. Foram identificados grupos externos como OKD (okaida) e EUA (estado), que influenciam e inspiram a formação de subgrupos internos, BDP (Bonde da Cyclone), BDI (Bonde dos Irados), entre outros, e refletem diretamente no cotidiano escolar.
  • SANDRA VALERIA DE ALMEIDA PORTO
  • POLÍTICAS EDUCACIONAIS E CURRÍCULO: concepções e vivências de professoras inseridas no Sistema Municipal de Educação de Cabedelo/PB
  • Data: 30/11/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo propos-se a analisar os discursos (concepcoes e vivencias) de professoras sobre o movimento do planejamento curricular e como articulavam essas concepcoes e vivencias as discussoes das Politicas Educacionais do Ensino Fundamental. A pesquisa foi desenvolvida com dez professoras do 1º ao 5º ano de uma mesma escola da Secretaria de Educacao da Cidade de Cabedelo/PB. Em nossa metodologia adotamos a pesquisa qualitativa, usando o caminho teorico etnografico que foi articulado a metodologia da analise critica do discurso, conforme a argumentacao do autor Norman Fairclough. Optamos pelas observacoes: em salas de aula, nas reunioes pedagogicas e nos espacos coletivos. Ainda fizemos aplicacao de questionario, entrevista semiestruturada, e gravacoes em audio. Tivemos a clareza de que este estudo nao era algo novo, mas assumimos o interesse por se tratar de uma questao recorrente entre os pesquisadores da area, problematizada, na maioria das vezes, vinculada a ma qualidade do ensino publico diante das inovacoes tecnico cientificas, recentes, que ocorreram e ocorrem no ambito das politicas curriculares. Os resultados da pesquisa apontaram que ha uma postura contraditoria do que seja o planejamento curricular dentro da escola e que nao sao apenas os professores os unicos responsaveis pelas mudancas que precisam ocorrer no sistema educacional, embora sejam eles os mais cobrados por essas transformacoes. Com esse estudo tivemos o desejo de contribuir com o continuo debate que vem se delineando na politica educacional brasileira e se configurando como possibilidade de composicao de uma escola publica mais igualitaria e acessivel a todos.
  • CRISTIANE SOUZA DE MENEZES
  • Colégio Estadual de Olinda: a educação secundária no município de Olinda/PE (1960-1984)
  • Data: 30/11/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Com o objetivo de analisar como se desenvolveu uma educação seletiva no Colégio Estadual de Olinda no período de 1960 a 1984, a presente investigação se inscreve no campo da História da Educação, mais precisamente nas pesquisas sobre instituições escolares. Tem por objeto de estudo o Colégio Estadual de Olinda (CEO), criado em 1960, momento no qual a oferta de ensino médio na rede pública em Pernambuco era ainda muito restrita, sendo o primeiro estabelecimento de Ensino Secundário e Normal da Rede Estadual de Pernambuco em território olindense. Fundamentada na perspectiva teórico-metodológica da Nova História Cultural, a metodologia adotada foi a história oral, com realização de entrevistas semi-estruturadas e pesquisa documental. Os resultados apontam que alguns fatores constitutivos da cultura escolar do Colégio contribuíram para a seletividade no CEO, como o processo de matrícula da instituição, calcado principalmente em práticas autoritárias e excludentes como o clientelismo e o apadrinhamento, que eram naturalizadas pelos membros do Colégio. Outro fator se refere à permanência de alguns elementos de um currículo humanista clássico, impregnado de uma cultura distintiva de classe, de diferenciação social, tendo por base um discurso educacional católico, que encontrava ecos na gestão e em parte do corpo docente e equipe pedagógica. A seletividade também se revelou nos discursos sobre a excelência da instituição e na sua apropriação pelos sujeitos, que se sentiam integrantes de uma “elite educacional” e detentores de um status privilegiado. Esses fatores, a que se somava o rigor disciplinar do CEO eram um reflexo do momento político do país, revelando as relações entre a cultura escolar e o contexto macro, ou seja, as ligações do particular com o geral. Desse modo, a pesquisa contribui para a compreensão do desenvolvimento do ensino secundário no país e fornece subsídios que ajudam a entender a expansão da educação secundária no setor público em Pernambuco e, mais particularmente, no município de Olinda.
  • JAQUELINE POLIANE COSTA DE SOUSA
  • UNIVERSIDADE, ESCOLA E COMUNIDADE: CONSTRUINDO CAMINHOS PARA UMA EDUCAÇÃO DO CAMPO
  • Data: 30/11/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A educacao do campo e um meio importante para a transformacao da realidade dos sujeitos deste espaco. Deve ser construida por e com os diferentes sujeitos e praticas sociais que compoem a diversidade do campo. As discussoes a cerca da educacao do campo estao permeadas pela complexidade que acompanha esse espaco, em especial ao tipo de educacao que esta sendo ofertada aos povos do campo, muitas das vezes, as propostas pedagogicas sao construidas desarticuladas da realidade, oportunizando ao aluno situacoes de negacao de sua cultura e de sua identidade campesina. Esta pesquisa tem como objeto de estudo as acoes desenvolvidas pelo projeto A (re) significacao do curriculo nas escolas do campo: caminhos para contextualizacao e a repercussao das mesmas na construcao de caminhos para uma educacao contextualizada nas escolas do campo do municipio de Bananeiras-PB. Na intencao de compreendermos esse processo, partimos da seguinte questao de pesquisa: Como um projeto de extensao pode contribuir para o processo de fortalecimento das relacoes universidade, escola e comunidade, especialmente, no que se refere a construcao de uma proposta pedagogica curricular para a educacao do campo? Para tanto este estudo objetiva analisar como as acoes desenvolvidas pelo projeto em foco estao repercutindo na construcao das propostas pedagogicas das escolas do campo envolvidas no mesmo, compreender como se deu o processo de aproximacao entre a Universidade, Escola e Comunidade, na construcao de caminhos para uma educacao do campo, identificar as acoes desenvolvidas pelo projeto de extensao, na construcao da PPP da escola, evidenciando os caminhos para uma educacao contextualizada e conhecer como se deu a participacao dos sujeitos envolvidos no processo de construcao das propostas pedagogicas curriculares. O estudo e de cunho qualitativo realizado a partir de uma pesquisa de campo com carater descritivo e explicativo, utilizamos como instrumentos de coleta de dados a analise de documentos, observacao participante, entrevistas semiestruturadas. Os sujeitos da pesquisa sao os membros do projeto de extensao-bolsistas, a professora coordenadora do mesmo, a equipe gestora da escola em estudo, os docentes e membros da comunidade. Tais procedimentos metodologicos, alinhados aos referenciais teoricos, tais como: Caldart (2004); Arroyo (1999); Batista (2011); Freire (1996); Silva (2001); Sacristan (2000), Veiga (1995) Martins (2002); Jezine (2006); Thiollent (1998); Melo Neto (1996), nos possibilitaram apresentar reflexoes acerca do estudo realizado. Apos a sistematizacao dos dados, por meio da analise de conteudo, e possivel destacarmos que novos caminhos foram construidos a partir do envolvimento da universidade com a escola e tambem com a comunidade local. Sendo assim, as mesmas passaram a ter uma relacao de aproximacao e participacao, resultando na ressignificacao do PPP da escola pesquisada e em praticas educativas contextualizadas na educacao do campo, por meio das acoes desenvolvidas pelo projeto de extensao.
  • JOEDSON BRITO DOS SANTOS
  • UMA INVESTIGAÇÃO SOBRE O FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL NO CONTEXTO DO FUNDEB: ENTRE LIMITES, POSSIBLIDADES E CONTRADIÇÕES NO ATENDIMENTO DS CRIANÇAS DE 0 A 6 ANOS DE IDADE EM JOÃO PESSOA – PB
  • Data: 30/11/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A pesquisa trata sobre o financiamento da educacao infantil no contexto do Fundo de Manutencao e Desenvolvimento da Educacao Basica e de Valorizacao dos Profissionais da Educacao (Fundeb), com o objetivo central de analisar em que medida o Fundeb se constitui politica capaz de financiar adequadamente a expansao do atendimento a educacao infantil e de financiar esse segmento no municipio de Joao Pessoa, PB. Partiu-se do pressuposto que o Fundeb nao consegue financiar adequadamente esse segmento porque seu arcabouco institucional e financeiro e definido a partir da estrutura societaria e do modelo economico capitalista liberal, que tem em seu escopo principios que limitam a acao do Estado no provimento de suas funcoes, como tambem definem os caminhos que devem ser tomados para o avanco da economia capitalista. A pesquisa abordou aspectos historicos e estruturais, contextuais e conjunturais da politica de financiamento educativo no Brasil e do Financiamento da Educacao Infantil no Fundeb, de modo a compreender as suas caracteristicas, avancos, desafios e contradicoes. Discutem-se a expansao do atendimento das criancas de 0 a 5 anos de idade, no municipio de Joao Pessoa, PB e a politica de vinculacao de recursos publicos para esse segmento entre os anos de 2007 a 2013. A investigacao se deu por meio de uma abordagem de natureza quanti-qualitativa, teve o estudo de caso como estrategia metodologica, a retrospectiva historica como metodo de analise e como tecnica e instrumento de pesquisa, a analise documental. A pesquisa empirica obedeceu ao recorte temporal 2007–2013 e deu-se a partir da producao e analise de dados e informacoes em relatorios, documentos, e base de dados oficiais (predominantemente on-line), disponiveis no site Tesouro Nacional, no Sistema de Informacoes sobre Orcamento Publico em Educacao (Siope) do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educacao (FNDE), dos Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anisio Teixeira (Inep), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica (IBGE) e Tribunal de Contas da Paraiba por meio do projeto Indicadores de Desempenho dos Gastos Publicos em Educacao Basica na Paraiba (IDGPB), da Secretaria Municipal de Educacao e Cultura de Joao Pessoa, Plano Municipal de Educacao (PME/2003/2015) e do Plano Estadual de Educacao (PEE/2015). Os dados foram produzidos e lidos a luz do metodo dialetico, que sugere partir do fenomeno dado, de imediato, para capturar seu movimento, identificar suas determinacoes e contradicoes para, em seguida, compreender a realidade concreta. Constata-se a importancia historica do Fundeb e do Financiamento da Educacao Infantil nesse contexto. Indicam-se significativos avancos para a expansao e consolidacao da educacao infantil: ampliacao da oferta, elevacao de estabelecimentos de atendimento, fortalecimento e elevacao significativas dos recursos para o provimento do segmento. Contudo, tambem apresenta ligacoes importantes como a focalizacao no ensino fundamental, a insuficiencia de recursos e a ausencia de criterios baseados nos estudos sobre custos educacionais. Os limites dessa politica estao localizados na sua propria estrutura que tem como orientacao a politica economica liberal.
  • VÂNIA BARBOSA NASCIMENTO
  • O PROCESSO DE APROXIMAÇÃO DA EDUCAÇÃO POPULAR COM AS PRÁTICAS DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE NO SESC E O SEU SIGNIFICADO
  • Data: 27/11/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo objetiva analisar a aproximacao da Educacao Popular em Saude com as praticas de Educacao em Saude no Sesc. Investiga o processo de aproximacao entre a Educacao Popular em Saude nas praticas de Educacao em Saude, caracterizando como foi o caminho da introducao da Educacao Popular em Saude na Atividade Educacao em Saude. Para o alcance dos objetivos realiza uma pesquisa de natureza qualitativa, tendo como instrumentos de coleta de dados a pesquisa bibliografica, analise de documentos, a entrevista semiestruturada e a observacao participante, a partir da insercao da pesquisadora na instituicao originada. Utiliza a analise de conteudo para analise dos dados. Apresenta como participantes da pesquisa os membros e ex-membros da atividade Educacao em Saude do Sesc. Os procedimentos metodologicos propiciam reflexoes acerca do estudo realizado. Fundamenta a pesquisa em Iamamoto e Carvalho, Vasconcelos, Richardson entre outros. A tematica e relevante pela necessidade cada vez mais de se ampliar o debate sobre Educacao em Saude e as praticas em saude. Ressalta a valorizacao das pessoas nas praticas educativas. A analise de dados mostra a construcao da historia da Educacao em Saude no Sesc e suas possibilidades, limites e tensoes na aproximacao com a Educacao Popular em Saude e apresenta a participacao dos tecnicos envolvidos com o debate norteado pela Educacao Popular. Demonstra a existencia de aproximacao da Atividade Educacao em Saude no Sesc com as praticas de Educacao Popular. Propoe aos educadores em Saude do Sesc uma reflexao sobre a Educacao. A partir dessa reflexao, que esta aproximacao com a Educacao Popular nao seja apenas uma aproximacao, ou pessoas com grandes ideais, ou uma expiracao teorica, ou uma luta timida e individual, mas que possa ser incorporada como principio filosofico e, sobretudo, politico, onde os educadores em saude busquem guiar e conduzir suas acoes no Sesc e nos coletivos.
  • FERNANDO ANTONIO ABATH LUNA CARDOSO CANANÉA
  • Educação popular e identidade: navegando com a Associação Artístico- Cultural de Cabedelo
  • Data: 27/11/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A ação da educação popular por meio da participação fortalece a identidade das pessoas? Essa é a nossa questão de pesquisa. Essa ação analisada se deu na ONG Associação Artístico-Cultural de Cabedelo-AACC/Paraíba, fundada em 1985. Ouvimos falas significativas participando das lutas em prol da identidade cultural e realizamos entrevistas em busca dos diferentes olhares desses sujeitos da pesquisa. É a concepção de que, incentivando a participação dos sujeitos, passa-se a praticar a educação popular, esperando que contribua para o fortalecimento de identidade. A participação, como exigência para a prática da educação popular, e esta expressando um fenômeno humano de fortalecimento de processos identitários. A participação concretiza-se na conquista de identidade, possibilitada pelo exercício da educação popular. Nessa perspectiva trata-se de verificar se A EDUCAÇÃO POPULAR FORTALECE A IDENTIDADE DAS PESSOAS. A participação das pessoas apresenta os fundamentos do processo de educação popular e, assim, estaremos analisando algumas categorias que constituem a educação popular, como identidade e participação. Os processos que vêm ocorrendo na AACC desde a sua fundação e particularmente a partir de 2003, ano em que a organização passou a realizar caravanas culturais no município, levando apresentações artísticas e debates sobre a cultura local, nos apontam que a participação expressa pela solidariedade, pelas lutas em defesa da cultura local e pelas práticas culturais, são exercícios de educação popular que fortalecem a identidade desses sujeitos. Essa participação vem sendo investigada a partir dos dez (10) membros fundadores da AACC e que permanecem participantes. A tese: A EDUCAÇÃO POPULAR FORTALECE A IDENTIDADE tem por objetivo principal compreender a educação popular, em ação participativa, como fortalecedora de identidade, além de buscar enfocar os elementos de participação dos sujeitos fundadores e ainda participantes, no período de janeiro de 2003 a dezembro de 2013; caracterizar essas ações como de educação popular na ação participativa entre esses sujeitos; destacar os elementos da educação popular (diálogo, saber popular e saber científico) presentes na ação participativa e enfatizar as ações de educação popular fortalecedoras de Identidade (cultura, conhecimento, criticidade). Utilizamos a abordagem Histórico Dialética e aplicamos a metodologia da Pesquisa-Ação. Num primeiro movimento, realizamos uma síntese inicial que caracterizou o ambiente de pesquisa, os sujeitos e com eles a determinação da problemática de pesquisa e a escolha das categorias de estudo participação, identidade e educação popular que utilizamos, bem como um levantamento bibliográfico sobre elas. Num segundo movimento, fizemos entrevistas com gravações, filmagens, diário de campo, fotografias, arquivamos e-mails, revimos documentos da entidade, vivenciamos as ações e registros informais com os sujeitos da pesquisa, destacando elementos que contribuíram para as categorias definidas. Um terceiro movimento analítico buscou uma nova síntese, onde os movimentos anteriores aparecem com o olhar de superação e de caracterização do fortalecimento de identidade daqueles em ação. Um esforço teórico que mostra a Participação e a Identidade, tendo estas cheias de possibilidades de Educação Popular, decorrente desse exercício dialético, permeados de contradições nas relações interpessoais e sociais. Assim, foi possível compreender como ocorre o fortalecimento da identidade dessas pessoas, assegurando a tese.
  • HUMBERTO VIEIRA FARIAS
  • OS CURSOS SEMIPRESENCIAIS E O REENCONTRO DE JOVENS E ADULTOS COM A EDUCAÇÃO BÁSICA
  • Data: 23/11/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • RESUMO Esta pesquisa foi construida com o intuito de analisar os motivos que fazem jovens e adultos optar por se matricular e continuar estudando nos cursos semipresenciais da Educacao de Jovens e Adultos para concluir a educacao basica. Escolhemos como cenario uma escola da rede publica de educacao do governo do Estado da Paraiba, que oferta tais cursos para jovens e adultos nos niveis fundamental e medio. Nos apoiamos teoricamente em pesquisadores consagrados da EJA, como Arroyo, Beisiegel, Di Pierro, Favero, Haddad, Ireland, Soares, dentre outros poucos pesquisadores que dedicaram esforcos para desvelar algum vies da tematica em questao e para nos posicionarmos dentro do contexto historico, resgatamos as origens dos cursos semipresenciais nos Centros de Estudos Supletivos, procurando compreender como tais cursos funcionavam. Verificamos que essa proposta educativa, que ja alcancou quatro decadas, sempre esteve as voltas com criticas, que se somaram a um desprestigio dentro dos sistemas educativos por todo o pais, principalmente apos os ultimos anos do governo militar. No entanto, os dados oficiais revelam que esses cursos ainda atraem um quantitativo consideravel de pessoas e dentro da proposta metodologica seguida neste estudo de caso, o tempo emergiu da fala dos sujeitos como elemento preponderante de nossa analise, nos levando a reflexoes a cerca de como algumas caracteristicas encontradas nos cursos semipresenciais podem contribuir para que possamos construir uma proposta para a modalidade que respeite os tempos de jovens e adultos, ajudando-os a se manter estudando, sem precisarem abdicar de outras atividades muitas vezes imprescindiveis a sobrevivencia.
  • MARIA JOSEVANIA DANTAS
  • CENOPOESIA, A ARTE EM TODO SER: das especificidades artísticas às interseções com a educação popular
  • Data: 23/11/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta dissertacao traz a baila um tema relevante na cultura popular, mas pouco abordado no cenario academico: a cenopoesia. O fenomeno ergue-se no estudo ancorado pelos temas da arte e da educacao popular. Objetiva compreender e interpretar a cenopoesia enquanto especificidade artistica, a fim de desvendar se podemos identifica-la como expressao da educacao popular. Metodologicamente, o estudo tem abordagem qualitativa, referenda-se pelo metodo dialetico e tem finalidade exploratoria. Como instrumentos investigativos utilizamos o levantamento bibliografico e documental, observacao participante e questionario aberto aplicado a 10 (dez) cenopoetas, analisados a luz da tecnica analise de conteudo. A pesquisa sublinha a natureza artistica da cenopoesia a partir da analise historica do conceito de arte, destacando seu aspecto hibrido e sua perspectiva de obra aberta, defendendo que todos somos capazes de viver e de fazer arte. Empenha em conhecer o significado, a trajetoria, como se constitui e como se manifesta a cenopoesia. Recorre a revisao historica e aos fundamentos da educacao popular, ponderando as percepcoes dos cenopoetas quanto as suas concepcoes sobre a cenopoesia e as suas aproximacoes com a educacao popular. Por ultimo, tece algumas interpretacoes sobre a atuacao dos cenopoetas, mediadas por uma analise entre o discurso e a pratica. O estudo revela que a cenopoesia pauta-se numa perspectiva artistica de base hibrida, em que suas obras resultam de um processo de criacao democratico e aberto, acolhendo nos seus atos todas as formas de expressao, de saberes, de experiencias e de linguagens, por meio de dialogo autonomo e afetivo. Busca a superacao da excepcionalidade artistica de modo a restaurar a condicao ontocriativa das pessoas. Sua pratica caracteriza-se pela articulacao de repertorios humano e suas composicoes se efetivam por meio de diversas modalidades. A atuacao dos cenopoetas legitima a cenopoesia como um saber construido na praxis, a partir de vivencias e experiencias de vida. A cenopoesia emerge em solo popular, sendo praticada por pessoas que estao envolvidas, ativas, na transformacao do meio onde vivem. Configura-se como uma manifestacao em prol da liberdade criativa, da democratizacao comunicativa, da emancipacao humana, fortalecendo-se como uma forma inventiva de resistencia criada pelo povo para se fazer presenca na historia. Palavras-chave: Educacao. Educacao Popular. Cultura popular. Cenopoesia. Arte.Esta dissertacao traz a baila um tema relevante na cultura popular, mas pouco abordado no cenario academico: a cenopoesia. O fenomeno ergue-se no estudo ancorado pelos temas da arte e da educacao popular. Objetiva compreender e interpretar a cenopoesia enquanto especificidade artistica, a fim de desvendar se podemos identifica-la como expressao da educacao popular. Metodologicamente, o estudo tem abordagem qualitativa, referenda-se pelo metodo dialetico e tem finalidade exploratoria. Como instrumentos investigativos utilizamos o levantamento bibliografico e documental, observacao participante e questionario aberto aplicado a 10 (dez) cenopoetas, analisados a luz da tecnica analise de conteudo. A pesquisa sublinha a natureza artistica da cenopoesia a partir da analise historica do conceito de arte, destacando seu aspecto hibrido e sua perspectiva de obra aberta, defendendo que todos somos capazes de viver e de fazer arte. Empenha em conhecer o significado, a trajetoria, como se constitui e como se manifesta a cenopoesia. Recorre a revisao historica e aos fundamentos da educacao popular, ponderando as percepcoes dos cenopoetas quanto as suas concepcoes sobre a cenopoesia e as suas aproximacoes com a educacao popular. Por ultimo, tece algumas interpretacoes sobre a atuacao dos cenopoetas, mediadas por uma analise entre o discurso e a pratica. O estudo revela que a cenopoesia pauta-se numa perspectiva artistica de base hibrida, em que suas obras resultam de um processo de criacao democratico e aberto, acolhendo nos seus atos todas as formas de expressao, de saberes, de experiencias e de linguagens, por meio de dialogo autonomo e afetivo. Busca a superacao da excepcionalidade artistica de modo a restaurar a condicao ontocriativa das pessoas. Sua pratica caracteriza-se pela articulacao de repertorios humano e suas composicoes se efetivam por meio de diversas modalidades. A atuacao dos cenopoetas legitima a cenopoesia como um saber construido na praxis, a partir de vivencias e experiencias de vida. A cenopoesia emerge em solo popular, sendo praticada por pessoas que estao envolvidas, ativas, na transformacao do meio onde vivem. Configura-se como uma manifestacao em prol da liberdade criativa, da democratizacao comunicativa, da emancipacao humana, fortalecendo-se como uma forma inventiva de resistencia criada pelo povo para se fazer presenca na historia.
  • LUCI MARIA DA SILVA
  • A TEMATICA HISTORIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA RELACIONADA COM A FORMACAO PROFISSIONAL E AS PERCEPCOES DOCENTES NA ESCOLA DE REFERENCIA EM ENSINO MEDIO ESTADUAL DE PERNAMBUCO
  • Data: 11/11/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta investigacao cientifica tem a finalidade de discutir algumas ideias sobre a formacao do corpo docente e suas percepcoes em Relacao a tematica: “Historia e Cultura Afro-Brasileira”, tanto na pratica quanto na teoria dentro da escola publica de Referencia em Ensino Medio Estadual de Pernambuco. A extraordinaria expressividade da historia negra e a busca por um melhor conhecimento foi o que impulsionou a pesquisa, estudando e analisando documentos juntamente com as opinioes de diversos profissionais que lecionam: Artes; Literatura e Historia. Objetivando divulgar as informacoes coletadas, os dados resultantes sao considerados significativos para a reflexao referente a Lei nº 10.639/03 acerca dos afrodescendentes. Esse e um movimento em prol de Politicas Educacionais para a minoria. A metodologia utilizada e uma abordagem qualitativa na perspectiva participante. Nesse sentido, foram realizadas as entrevistas e os questionarios com multiplas questoes. O resultado oferece, ao publico interessado, tres concepcoes: a bibliografica e seu grau de abrangencia interpretativa; a analise documental e a pesquisa de campo, que apontam para algumas possibilidades de intercambios e debates em torno da cultura brasileira. Porem, discorreu-se sobre as implicacoes e problemas relacionados a tematica que usualmente decorrem do desconhecimento voluntario ou involuntario, consciente ou inconsciente, sobre a Lei nº 10.639/03. Esses fatores recorrentes sao minimizados pelos argumentos e pontos de vista, que foram possiveis exprimir mediante uma escolha de acao educativa hoje, que permite a aprendizagem ofertada para os estudantes da Escola Integral.
  • ADELCO SEBASTIAO DA SILVA
  • José Baptista de Mello e o “novo” pensamento pedagógico (1931-1942)
  • Orientador : JEAN CARLO DE CARVALHO COSTA
  • Data: 28/10/2015
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertacao tem como objetivo principal analisar a atuacao e producao intelectual de Jose Baptista de Mello sobre a educacao da Paraiba e o escolanovismo (1932-1942). Alem de: destacar a importancia do pensamento escolanovista, divulgado pelo intelectual pesquisado, sobretudo na decada de 30 e nesse contexto, entender as mudancas que ocorreram na Educacao e quais mecanismos eram utilizados para a divulgacao dessas ideias. O recorte historico adotado possui dois marcos: o primeiro em 1931, data em que Jose Baptista de Mello e nomeado Diretor do Ensino Primario e do lancamento de seu primeiro livro “A instrucao Publica na Paraiba. O segundo e o ano de 1942 ano em que se encerra a circulacao no Estado da Paraiba da Revista de Ensino, criada por Mello em 1932.Com relacao as fontes utilizadas temos a Revista do Ensino como nossa fonte principal e a ela associamos os livros publicados por Mello em 1931 e 1936 reeditados em 1956 e, de modo mais disperso, artigos publicados em A Uniao e O Dia, apenas para subsidiar melhor o papel desse sujeito na difusao da Escola Nova no Estado da Paraiba. O conceito de Intelectual e utilizado a partir de algumas nocoes introduzidas por Jean-Francois Sirinelli e Roger Chartier e nos ajudam a compreender as discussoes sobre a educacao na Paraiba, o papel desse personagem, alem da divulgacao do novo pensamento educacional defendido por Mello no intuito de reformar e modernizar o ensino. Significa dizer que o discurso divulgado pelo sujeito de nossa pesquisa a partir da concepcao progressista de reforma do ensino, via o novo metodo pedagogico implantado nas escolas primarias, foi de suma importancia na promocao da reforma da instrucao primaria no Estado da Paraiba.
  • SOLANJA SILVA COSTA
  • “EM TORNO DO BERÇO”: DISCURSOS SOBRE A EDUCAÇÃO DA INFÂNCIA POBRE PARAYHBANA NO JORNAL A IMPRENSA (1912 – 1922)
  • Data: 28/09/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem por objetivo investigar os discursos direcionados à educação da infância pobre, veiculados no Jornal A Imprensa, entre os anos de 1912 a 1922. O interesse é compreender a ideia de infância, como a mesma era educada e quais os sentidos a ela atribuídos na sociedade paraibana, elucidando as expectativas sociais e procurando construir interfaces entre os saberes educacionais ligados à escolarização, ao assistencialismo, ao higienismo e à moral da infância pobre. Também se investigou as relações, rupturas e permanências entre os discursos direcionados à educação da infância pobre, bem como os lugares sociais de onde eles partiram. Como referencial teórico-metodológico desta pesquisa foram adotadas as chamadas “ferramentas focaultianas”, principalmente àquelas que nos ajudam a compreender as relações de poder e de saber que enredam as produções discursivas e as verdades nelas veiculadas. As análises apontam que a infância pobre, no período de 1912 a 1922, foi significada, pelos discursos presentes no jornal A Imprensa pelo viés enunciativo da escolarização, do assistencialismo, do higienismo e da moral, interpretados como dispositivos essenciais para uma formação mais ampla desse sujeito, condição considerada primordial para que este se tornasse um cidadão civilizado e produtivo para a sociedade. Para se alcançar tal formação, os sentidos atribuídos à infância pobre paraibana no discurso da escolarização previa a obrigatoriedade do Estado com a educação da infância; no discurso assistencialista a centralidade era a urgência do poder público em atender as demandas da assistência caritativa da população para esta se manter na escola; o discurso higienista produziu a infância desvalida e doente, que deveria ser higienizada e regenerada; finalmente o discurso moral produziu uma infância indigente tomando como parâmetros a distância entre os padrões de conduta estabelecidos pela sociedade da época. São discursos produzidos nas lutas travadas pelas relações de poder, saber e verdade, os quais, ao mesmo tempo que incluíam a infância pobre, também promoviam sua exclusão, deixando marcas profundas no modo de pensar e de organizar a educação.
  • ISLAYNE MONALISA DA SILVA MEDEIROS
  • A ATUAÇÃO DO INSTITUTO NATURA NA EDUCAÇÃO PÚBLICA BRASILEIRA (2011-2013)
  • Data: 04/09/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente dissertacao tem como objeto a atuacao dos empresarios, seus institutos e fundacoes, na area educacional brasileira, com enfase no estudo do Instituto Natura no periodo de 2011 a 2013. Seu objetivo central foi investigar a atuacao do Instituto Natura no setor educacional, analisando concepcoes, valores e ideias que fundamentam suas acoes no contexto do neoliberalismo de Terceira Via e da nocao de capital social. Para tanto, a investigacao analisou o processo de redefinicao do papel do Estado e de sua relacao com a sociedade civil, no contexto de fortalecimento da ideologia do neoliberalismo de Terceira Via, a partir do final do seculo XX e inicio do seculo XXI; investigou a mobilizacao dos empresarios no campo social, fundada na nocao de responsabilidade social das empresas e da formacao de capital social; e analisou o Instituto Natura, seus objetivos, organizacao, projetos, bem como os principios e concepcoes que norteiam sua atuacao nos sistemas de ensino e nas escolas publicas do pais. A pesquisa fundamenta-se numa leitura dialetica da sociedade, adotando os conceitos de Estado ampliado e de intelectuais organicos de Antonio Gramsci, sustentando-se nas analises de autores que comungam desse referencial. A investigacao foi realizada por meio de estudo bibliografico e da pesquisa documental. As fontes documentais examinadas consistiram em leis, decretos, relatorios e informacoes disponibilizadas no site do Instituto Natura e da Empresa Natura. A pesquisa identificou que atuacao do Instituto Natura se fundamenta numa concepcao de educacao restrita as necessidades imediatas da sociedade capitalista. Nessa perspectiva, foi notado, entre outros, que, pautado nas nocoes de “sociedade do conhecimento” e de “aprendizagem ao longo da vida”, o Instituto compreende a escola enquanto espaco de preparacao dos individuos para a adaptacao constante as mudancas sociais e produtivas. O aluno e percebido como o responsavel por sua aprendizagem e o professor como mobilizador. A defesa da adocao do modelo gerencial pelas redes de ensino e escolas publicas, do empoderamento das comunidades locais, visando a ampliacao do capital social, para o compartilhamento das responsabilidades educativas, e das parcerias, sao principios norteadores de sua atuacao. A pesquisa contribuiu para a ampliacao da compreensao da atuacao de institutos e fundacoes empresarias na educacao brasileira que, sob o postulado da responsabilidade social, tem contribuido para o fortalecimento da hegemonia burguesa, conforme os interesses economicos e ideologicos do capital.
  • ROBERTA MARIA AGUIAR DO NASCIMENTO
  • EDUCAÇÃO E DESTINO DAS MENINAS DESVALIDAS DO ORPHANATO D. ULRICO: no cenário da Cidade da Parahyba (1913-1929)
  • Data: 31/08/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta dissertacao tem como objetivo principal compreender o Orphanato D. Ulrico como uma Instituicao educativa que se responsabilizou pela educacao de meninas pobres na Cidade da Parahyba dentro de uma conjectura do discurso de civilizar, modernizar e higienizar a cidade. A Instituicao ora apresentada sera visualizada considerando a sociedade paraibana do inicio do seculo XX (dentro do periodo historico que corresponde anos de 1913 a 1929), pois partilhou das ideias que se tinham das mulheres pobres e da educacao. Compreendemos o Orphanato como uma producao sociohistorica da Cidade da Parahyba no periodo estudado. Para tal entendimento utilizamos de autores como Dermeval Saviani (2007), Justino Magalhaes (2004), Castanho (2007), Farias (1997) e Nascimento (2013). A Instituicao Educativa fez um duplo movimento no que se refere a preparacao das jovens, oferecendo-lhes conteudos e ideologias com a finalidade da aceitacao das leis e da disciplina impostas. A partir da opcao pela analise do perfil das internas buscamos desvendar a educacao defendida para as jovens pobres do inicio do seculo XX na Parahyba do Norte. Para a realizacao do estudo, utilizamos as seguintes fontes: fichas de matriculas das internas do Orphanato dos anos 1922-1929; Ata da Assembleia Geral de 23 de marco de 1922; Atas da Comissao Protetora e Permanente; Estatuto Comissao Protetora e Permanente do Orphanato D. Ulrico de 1913; e o Jornal A Imprensa de 1913 a 1928. O perfil de mulher defendido pelos gestores do Orphanato D. Ulrico indicava que ela deveria ser educada para cuidar do lar, dos filhos e do marido, demostrando uma aproximacao com os ideais presentes na sociedade da epoca. Tal modo de compreensao sobre a mulher, principalmente daquelas das classes mais baixas, passou a ser naturalizado e se formou uma cultura que estipulava a forma de acao das jovens que frequentaram a Instituicao condicionada as suas origens sociais. Desde muito cedo as internas tiveram uma aprendizagem exclusivamente relacionada com as atividades domesticas. Nao precisavam desenvolver habitos e costumes considerados modernos ja que os espacos da sociedade urbanizada que frequentavam nao requeriam habilidades civilizatorias. O que pudemos constatar, a partir da analise dos documentos, indica que as internas tiveram uma educacao voltada para as prendas domesticas e que, ao sairem da instituicao, iam trabalhar nas casas dos socios benemeritos do Orphanato apenas em troca de abrigo e comida, indicando assim a fatalidade tracada nos destinos dessas jovens pobres.
  • THATYANNE KRAUSE LIMA BRITO DOS SANTOS
  • EDUCAÇÃO DO CAMPO E PARTICIPAÇÃO: análise da produção do conhecimento dos quilombolas egressos do primeiro curso de Pedagogia do Campo/UFPB
  • Data: 31/08/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente dissertacao objetivou analisar a producao do conhecimento dos quilombolas egressos do primeiro curso de pedagogia do campo na UFPB a luz da categoria participacao. A relevancia do estudo se coloca pela possibilidade de oferecer visibilidade a duas questoes: a exclusao/inclusao de minorias na educacao superior e a dissociabilidade entre ensino superior e a realidade vivida pelos grupos excluidos historicamente. Por considerar de extrema relevancia a inclusao/permanencia/conclusao desses grupos no ensino superior, investigamos cinco trabalhos de conclusao de seis estudantes quilombolas no curso de Pedagogia do Campo/PRONERA, uma das monografias analisadas foi escrita em dupla, por esse motivo temos seis estudantes e cinco trabalhos. Nossos objetivos especificos buscaram discutir a categoria participacao expressa nas monografias; identificar como a Educacao Popular contribuiu com o processo educativo; verificar a participacao que emerge da producao do conhecimento e quais perspectivas teorico metodologicas abordadas nas monografias. Do ponto de vista metodologico, a pesquisa se apoiou no estudo bibliografico fundamentado no metodo dialetico. Para a apreciacao dos dados, utilizamos como tecnica a analise de conteudo. Foi possivel perceber que a formacao desses sujeitos anterior a universidade proporcionaram um olhar especifico tanto na cultura popular, quanto na luta e resistencia ante a opressao de classe, etnica e territorial que vivem. Porem constatamos tambem que a formacao superior proporcionou a eles uma sistematizacao e reflexao de problematicas sociais. A partir da pratica concreta de suas realidades anterior ao curso, provocaram as indagacoes em suas monografias. A realidade imediata foi sendo teorizada. Subsidiados pelas teorias criticas refletiram sobre suas praticas, foram alem das aparencias imediatas, desvelaram, discutiram criticamente, buscaram aprofundamento teorico problematizando seus cotidianos. A partir dessa fundamentacao voltaram a pratica para tentar transforma-la. Ante ao exposto podemos considerar que em todas as monografias estavam presentes a participacao critica, esta foi sendo construida em espacos de luta anteriores ao curso, porem atraves da organicidade proporcionada pela formacao academica essa participacao foi sendo aprimorada. Os processos participativos analisados nas monografias, subsidiados pela Educacao Popular, foram fortalecidos proporcionando no enfrentamento da hegemonia dominante.
  • KALINE GONZAGA BARBOZA
  • LEITURAS DAS REGRAS DE ESCRITA DE CARTAS: manual epistolar Novo Secretario Portuguez ou Código Epistolar como dispositivo de formação pedagógica
  • Data: 31/08/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O tema da pesquisa de mestrado e a educacao para a civilidade, analisada por meio do dispositivo de formacao educacional e fonte da pesquisa, o manual epistolar Novo Secretario Portuguez ou Codigo Epistolar, de J. I. Roquette, buscando contribuir com as pesquisas em Historia da Educacao, evidenciando-se a importancia historica dos manuais na constituicao do ensino da leitura e da escrita. A concepcao de civilidade compreendia a educacao do corpo e da alma, no sentido de moldar o sujeito aos padroes sociais tidos como 'distintos', na convivencia em sociedade. Os manuais se constituiram em dispositivos importantes a educacao como formacao, tambem no projeto civilizador brasileiro, no qual ocorreu a producao, edicao e publicacao de livros completos, exclusivamente para o ensino da escrita de cartas e, inclusive, com circulacao de exemplares na Paraiba – cenario da pesquisa e com evidencias de comercializacao dos exemplares de manuais epistolares, atraves dos anuncios de vendas desses titulos nos jornais Oitocentistas. A metodologia de pesquisa iniciou-se com a leitura das paginas do Novo Secretario Portuguez ou Codigo Epistolar, considerando o seu funcionamento secular e relevancia historica, como dispositivo de formacao na educacao dos brasileiros, delimitando estrategias para forjar uma identidade nacional, no bojo da construcao de um pais moderno e civilizado. Realizou-se outra leitura, atraves do conteudo e dos elementos da perigrafia do manual epistolar, em relacao ao ensino da escrita de cartas. Esse livro fez parte da categoria de impressos pedagogicos de educacao a civilidade, ensinando regras, condutas e estilos de cartas para a populacao, legitimando assim o seu cotidiano social. Percebe-se que o ato de escrever era considerado por Roquette como pratica que revelava o sujeito e o seu trato como pessoa de bons modos, objeto de distincao, em sintonia com os valores preconizados pelas elites da epoca. Os conteudos abordados pelo manual demonstram que a educacao protocolar tambem ocorria no modo de escrever cartas, utilizando um manual proprio para este fim, trazendo exemplos de casos ocorridos e de personalidades, escolhidas como modelo a serem seguidos. A discussao do tema proposto na dissertacao baseou-se em alguns teoricos importantes que desenvolveram estudos sobre Civilidade, Historia do Livro e Manuais Epistolares no ambito do cenario internacional, nacional e regional. Civilidade. Manual Epistolar. Seculo XIX. Provincia da Paraiba do
  • LUCIANA DANTAS SARMENTO DA SILVA
  • A TENSÃO ENTRE AS PERSPECTIVAS DA RETENÇÃO ESCOLAR E A INSTITUIÇÃO DA PROGRESSÃO CONTINUADA NO CONTEXTO DE PRÁTICA DO PNAIC
  • Data: 31/08/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo teve como objetivo principal analisar a tensão entre as perspectivas sobre a retenção escolar e a instituição da progressão continuada no contexto de prática do PNAIC. Como objetivos específicos buscamos compreender como a perspectiva sobre a retenção escolar atua na interpretação e aceitação/não-aceitação da progressão continuada, identificar nos elementos de tensão, atitudes de reação e/ou aceitação à progressão continuada dentro do contexto de prática do PNAIC e conhecer a perspectiva das professoras alfabetizadoras a respeito da garantia do direito a aprendizagem. O estudo justificou-se pela importância de se conhecer a perspectiva de professores(as) alfabetizadores(as), de se compreender como estes(as) protagonistas educacionais interpretam a retenção escolar e a instituição da progressão continuada, e como estas interpretações se refletem em suas atuações no contexto de prática do PNAIC. O aporte teórico foi fundamentado, no que concerne ao problema da retenção escolar, em Patto(1993), Ribeiro(1991), Teixeira(1999), Gualtieri & Lugli (2012) Oliveira(2005) e Poppovic (1977), Arroyo (2000). O foco analítico do estudo se deu sobre o contexto de prática do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC), tomando como referência teórica à abordagem do ciclo contínuo de políticas, pensado por Stephen Ball e colaboradores. Buscamos compreender os contextos de influência e produção que originaram os textos políticos que buscaram a garantia do direito à educação e principalmente a garantia do direito à educação de qualidade, assim como as estratégias e programas que buscaram a garantia de qualidade e incidiram mais diretamente sobre o problema da retenção escolar. Visando atender os objetivos propostos, adotamos três instrumentos para o trabalho de coleta de dados: o questionário fechado, a observação livre e a entrevista semiestruturada. Os dados coletados por meio dos questionários fechados foram processados do ponto de vista quantitativo através de tratamento estatístico. Os dados qualitativos coletados por meio das observações livres e entrevistas semiestruturadas foram tratados do ponto de vista da análise de conteúdo (BARDIN, 2011). A partir das análises foi possível perceber que as perspectivas elaboradas por professoras alfabetizadoras a respeito da retenção escolar exercem implicações diretas em como interpretam e atuam em relação a progressão continuada, gerando tensões e subterfúgios, dentro do contexto de prática do PNAIC.
  • AMURIELLE ANDRADE DE SOUSA
  • O IDEÁRIO DA ESCOLA NOVA NA PARAÍBA: Circulação de novos saberes nos discursos de José Baptista de Mello (1930-1936).
  • Data: 28/08/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo principal analisar a circulação do ideário da Escola Nova no estado da Paraíba, através dos discursos do professor José Baptista de Mello encontrados nos jornais A União e A Imprensa. Considerando a influência desses discursos na circulação e propagação de novas ideias, rompe com um modelo de ensino tradicional, para métodos de ensino enriquecido pela prática e a preparação para o trabalho, envolvendo expectativas e interesses comuns da época. Portanto, é significativo enfatizar que a “Escola Nova” é um movimento bastante importante para a historiografia da educação brasileira, que afirmava, em seu método, as teorias científicas ligadas à biologia, sociologia e psicologia, para que, a partir das hierarquias das capacidades, ocorresse uma aprendizagem significativa para os educandos, recebendo influências didáticas e filosóficas de Dewey, Montessori, Decroly entre outros. O Brasil participou ativamente deste movimento que se consolidou com a divulgação do documento conhecido como Manifesto dos Pioneiros, no qual os seus signatários debruçaram-se sobre as novas diretrizes para a educação brasileira. Entretanto, a divulgação deste ideário nos demais estados ocorreu em épocas e maneiras diferentes. Na Paraíba, o primeiro discurso encontrado nos jornais ocorreu no ano de 1930, publicado pelo professor José Baptista de Mello; a partir dele surgiram outros discursos referentes ao assunto. Acredita-se que este professor tenha sido um dos pioneiros a tratar a Escola Nova no estado, fazendo circular este novo saber na imprensa, influenciando inúmeros educadores em favor desta inovação educacional. Portanto, os estudos aqui empreendidos se constituíram, através de um conjunto de procedimentos metodológicos, tais como: análise do conteúdo; utilizações de fontes como Jornais, Revistas e produção de discursos. Perscrutaram-se, ainda, as contribuições teóricometodológicas da Nova História Cultural, a partir das quais será analisada, especificamente, a importância da imprensa na propagação da informação para a historiografia.
  • AMURIELLE ANDRADE DE SOUSA
  • Circulação de novos saberes nos discursos de José Baptista de Mello (1930-1936)
  • Data: 28/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo principal analisar a circulacao do ideario da Escola Nova no estado da Paraiba, atraves dos discursos do professor Jose Baptista de Mello encontrados nos jornais A Uniao e A Imprensa. Considerando a influencia desses discursos na circulacao e propagacao de novas ideias, rompe com um modelo de ensino tradicional, para metodos de ensino enriquecido pela pratica e a preparacao para o trabalho, envolvendo expectativas e interesses comuns da epoca. Portanto, e significativo enfatizar que a “Escola Nova” e um movimento bastante importante para a historiografia da educacao brasileira, que afirmava, em seu metodo, as teorias cientificas ligadas a biologia, sociologia e psicologia, para que, a partir das hierarquias das capacidades, ocorresse uma aprendizagem significativa para os educandos, recebendo influencias didaticas e filosoficas de Dewey, Montessori, Decroly entre outros. O Brasil participou ativamente deste movimento que se consolidou com a divulgacao do documento conhecido como Manifesto dos Pioneiros, no qual os seus signatarios debrucaram-se sobre as novas diretrizes para a educacao brasileira. Entretanto, a divulgacao deste ideario nos demais estados ocorreu em epocas e maneiras diferentes. Na Paraiba, o primeiro discurso encontrado nos jornais ocorreu no ano de 1930, publicado pelo professor Jose Baptista de Mello; a partir dele surgiram outros discursos referentes ao assunto. Acredita-se que este professor tenha sido um dos pioneiros a tratar a Escola Nova no estado, fazendo circular este novo saber na imprensa, influenciando inumeros educadores em favor desta inovacao educacional. Portanto, os estudos aqui empreendidos se constituiram, atraves de um conjunto de procedimentos metodologicos, tais como: analise do conteudo; utilizacoes de fontes como Jornais, Revistas e producao de discursos. Perscrutaram-se, ainda, as contribuicoes teorico- metodologicas da Nova Historia Cultural, a partir das quais sera analisada, especificamente, a importancia da imprensa na propagacao da informacao para a historiografia.
  • CLEMILSON CAVALCANTI DA SILVA
  • SEXUALIDADE, PARENTALIDADE E DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS/AIDS: ANÁLISES EM LIVROS DIDÁTICOS DE CIÊNCIAS NATURAIS
  • Data: 27/08/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa teve como objetivo geral analisar como são abordados os conceitos e as propostas metodológicas sobre a sexualidade, a parentalidade e as doenças sexualmente transmissíveis/Aids em duas coleções didáticas de Ciências Naturais dos anos finais do Ensino Fundamental. Para tanto, foi utilizado neste trabalho uma abordagem metodológica de natureza qualitativa (MINAYO, 2008; LÜDKE e ANDRÉ, 2012). No que tange o método de apreciação, foi empregada a análise de conteúdo temática (BARDIN, 2004; MINAYO, 2008) que trabalha a partir de categorias e desmembramento do texto em unidade de contexto, unidade de registro, palavras-chave e considerações sobre conteúdo. Desse modo, as categorias analisadas foram: sexualidade, parentalidade e DST/Aids. A análise foi balizada a partir do referencial foucaultiano, dentre os quais destacamos: Foucault (2005, 2012, 2013); Castro, Abramovay e Silva (2004); Heilborn (1999, 2002, 2006); Altmann (2001, 2002, 2013); César (2004, 2009) Louro, (2000, 2003, 2008); Taquette (2011, 2013); entre outros/as. A partir da análise das categorias nas coleções didáticas, chegamos a algumas considerações, destas, destacamos: a coleção mais adquirida pelos/as professores/as das escolas públicas brasileiras, tem, segundo os avaliadores do MEC, e, conforme as nossas inferências, um viés tradicional, reducionista, e, em alguns momentos, com particularidades que podem levar a impressões preconceituosas, principalmente, no que se refere à orientação sexual. Além disso, não encontramos, em momento algum, citações de pesquisas recentes que abordassem as categorias analisadas. Entretanto, percebemos que o autor desta coleção se ateve as orientações dos PCN, especialmente, nos conteúdos que abordam as questões de DST/Aids. Enquanto, a segunda coleção, que foi a menos distribuída e adquirida pelos/as citados/as professores/as, traz, segundo a avaliação do MEC, uma abordagem contemporânea. Além disso, apresenta citações relevantes no que tange as categorias analisados e não foram encontrados textos que remetessem a um viés preconceituoso. Todavia, ressaltamos que, apesar de existirem citações, elas, são de pesquisas relativamente desatualizadas. Em suma, os achados da pesquisa e a análise proferida pelo MEC, para as duas coleções analisadas, mostraram que os/as professores/as das instituições públicas tem trabalhado, em sua maioria, com coleções que remetem a conteúdos tradicionais, reducionistas, e, por vezes, desatualizados, os quais podem levar a um empobrecimento do ensino de Ciências Naturais.
  • TAISSA SANTOS DE LIMA
  • FORMAÇÃO DE PROFESSORES/AS: UMA ANÁLISE DA FORMAÇÃO CONTINUADA A PARTIR DA PROPOSTA DE FORMAÇÃO PERMANENTE DE EDUCADORES/AS EM PAULO FREIRE
  • Data: 27/08/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo, de caráter qualitativo fundamentou-se na práxis freireana que pressupõe o processo de ação-reflexão-ação, investigando os pressupostos teórico-metodológicos de formação permanente de educadores e educadoras em Paulo Freire na formulação das políticas de formação continuada de professores/as da rede municipal de ensino de João Pessoa-PB. A formação permanente de educadores e educadoras tem como fundamento a condição de inconclusão e inacabamento do homem, sua historicidade. Considerando o homem enquanto ser histórico e, por sua vez, inconcluso, Freire chamou atenção para a educação como um processo permanente. Neste sentido, a pesquisa apresenta discussão acerca da formação permanente de educadores, fundamentada no estudo de referenciais freireanos como: Educação na cidade (1991), Pedagogia da autonomia (1996), Política e educação (2001), Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar, entre outras. A pesquisa se orientou a partir das seguintes questões norteadoras: De que forma o pensamento freireano orienta as políticas de formação continuada de professores/as no município de João Pessoa? A secretaria de educação busca orientação teórica de Paulo Freire para a formulação de políticas de formação continuada no município? Os princípios de formação permanente em Freire são considerados como fundamento para a formulação de políticas de formação continuada de professores no município? Em busca de resposta a estes questionamentos, o estudo teve como objetivo geral analisar a formação continuada de professores/as no município de João Pessoa à luz da proposição teórico-metodológica de formação permanente em Paulo Freire e como objetivos específicos compreender como se desenvolve a formação continuada de professores/as na rede municipal de João Pessoa, verificar se há dimensão da formação permanente de educadores em Paulo Freire na formação continuada da rede municipal de ensino de João Pessoa e identificar se os pressupostos de formação permanente norteiam de fato a prática dos educadores e gestores da Secretaria de Educação e Cultura de João Pessoa. Como recursos metodológicos utilizamos a análise documental, entrevistas, questionários e cartas pedagógicas que foram analisadas a partir de trama conceitual freireana. As entrevistas realizadas com os gestores, os questionários respondidos pelas professoras, bem como as cartas pedagógicas escritas, revelaram que não há a dimensão de formação permanente na perspectiva freireana nas políticas de formação continuada da rede municipal de ensino de João Pessoa. A partir da análise dos resultados concluímos que a política de formação continuada da rede municipal de ensino não tem como fundamento a formação permanente de educadores em Paulo Freire, mas uma formação que se caracteriza como um momento de receber conhecimentos técnicos para o fazer, para a prática. Esperamos que este estudo ofereça contribuições para a formulação de políticas de formação continuada de professores, tendo como base a reflexão crítica da prática educativa.
  • SILMARA CÁSSIA BARBOSA MELO
  • INTERROGAÇÕES SOBRE O PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA E A FORMAÇÃO INICIAL DO PEDAGOGO NA PARAÍBA: “compromisso”, “adesão” e “pacto” na produção do professor alfabetizador
  • Data: 25/08/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem por objetivo analisar a articulação entre as proposições expressas no Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) com relação à formação continuada do professor alfabetizador e as propostas de formação inicial dos cursos de Pedagogia das universidades públicas da Paraíba. Para concretização desta investigação são elencados como objetivos específicos: 1) analisar o contexto de emergência do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (textos legais e movimentos sociais pela educação); 2) analisar as concepções e ações com relação a “pactuar”, “comprometer” e “alfabetizar” contidas no texto do PNAIC; 3); identificar as concepções de alfabetização e letramento presentes nas propostas curriculares dos cursos de Pedagogia da Paraíba (UFPB, UFCG e o UEPB); e 4) analisar a articulação entre as orientações dos cursos de formação inicial e as políticas educacionais voltadas para alfabetização. O projeto de pesquisa desenvolveu-se como um estudo documental, que toma os elementos da Análise do Discurso numa perspectiva foucaultiana na trama do discurso, da relação saber/verdade/poder, da governamentalidade e da resistência (FOUCAULT, 2012; 2013a; 2013b; 2013c; 2008). Para contextualizar as políticas educacionais são apropriados os contextos de influência e de produção de texto da abordagem do ciclo de políticas de Ball (MAINARDES, 2006), e o conceito de tecnologias políticas, a saber, performatitidade, gerencialismo e privatização (BALL, 2002; 2004; 2005); algumas reflexões acerca da educação, numa perspectiva foucaultiana de Veiga-Neto (2011) e Gadelha (2013a; 2013b); além das considerações sobre a constituição do sujeito da educação, segundo os estudos foucaultianos de Silva (1994). Inicialmente, são apresentados os achados com relação a primeira etapa da pesquisa, que consiste na análise do contexto de emergência do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, política educacional que orienta um programa de formação continuada para professor alfabetizador a partir de 2012. É discutido o contexto em que o Pacto é “proposto” e “firmado”, focalizando a proposta do PNAIC sobre o papel do professor alfabetizador, posta no Manual do Pacto e na Portaria nº 867/2012 que o instituiu. A partir dessa análise inicial, é perceptível o investimento dessas políticas na “cultura do desempenho” e, nas avaliações em larga escala, que (re)forma a estrutura da organização escolar, interferindo ainda no agir e no pensar dos sujeitos envolvidos nesse processo (BALL, 2002). Além disso, investe-se em um “modelo” de formação que limita as práticas alfabetizadoras, desqualificando assim, outras possibilidades de alfabetizar e alfabetizar-se. Dentre as ações previstas, nessa investigação, são apresentados os resultados da análise das propostas curriculares dos cursos presenciais de Pedagogia das universidades públicas da Paraíba: Universidade Federal da Paraíba – UFPB, Universidade Federal de Campina Grande – UFCG, e a Universidade Estadual da Paraíba – UEPB, com foco nas concepções de alfabetização e letramento. A análise dos Projetos Político Pedagógicos das referidas instituições possibilitou a identificação: de uma insipiente preocupação com a alfabetização expressa nos títulos e ementas das disciplinas; de concepções frágeis e destituídas de reflexão crítica sobre alfabetização e letramento; da ausência de conteúdos pertinentes à atuação do pedagogo no atual quadro das políticas educacionais relacionadas com a alfabetização. Em síntese, no que se refere à articulação entre política de formação continuada e formação inicial verifica-se, através dos discursos analisados, que é predominante o foco na formação técnica, em detrimento da docência e da reflexão, caracterizando-se por uma “performance”, alcançada através de práticas discursivas, legitimadas no cotidiano das instituições educativas, produzindo assim, o atual professor alfabetizador.
  • MICAELA FERREIRA DOS SANTOS SILVA
  • APRENDIZAGEM SOCIAL NO JOGO EQUILÍBRIO GEOMÉTRICO (PNAIC): POR UMA ANALÍTICA EXISTENCIAL DO MOVIMENTO
  • Data: 25/08/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa investigou o processo de aprendizagem social, através dos modos de comunicação corporal dos alunos do Ensino Fundamental I de uma escola pública, no momento do jogo Equilíbrio Geométrico do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - PNAIC. Tendo como questão-problema: Quais as contribuições dos modos de comunicação corporais presentes na prática do jogo do PNAIC contribuem para o desenvolvimento da aprendizagem social, e como elas ocorrem? O estudo objetivou analisar a aprendizagem social pelos modos de comunicação corporais presentes na situação do jogo. É uma pesquisa descritiva e analítica, de natureza qualitativa, caracterizada como estudo de caso. O estudo se desenvolveu com a colaboração de 24 crianças com idades entre sete e oito anos do 3º ano do Ensino Fundamental I, da Escola Estadual Gilberto Rola, situada na zona rural da cidade de Mossoró - Rio Grande do Norte. Foram utilizados como instrumentos de coleta de dados a observação participante, o diário de campo, o protocolo de observação e o grupo dialogal. O jogo Equilíbrio Geométrico foi implementado na rotina escolar em quatro aulas, conduzidas pela professora alfabetizadora, acompanhada pela professora pesquisadora. Os dados coletados na observação participante e no diário de campo foram analisados pela Analítica Existencial do Movimento (Gomes-da-Silva, 2012; 2011; 2001) e pela Teoria Social Cognitiva (BANDURA, 1986, 1977, 2008). Os dados obtidos no grupo dialogal foram investigados pela Análise de conteúdo (BARDIN, 2011). O estudo aponta que a modelação social desenvolvida no jogo Equilíbrio Geométrico foi impulsionada pelo modo de comunicação corporal “primordial de anteposição”, por ter um caráter de ação competitiva, imediata e criativa. O modo como as crianças se movimentam é uma forma de comunicação impulsionadora do processo de modelação dos comportamentos e, consequentemente, da aprendizagem social. Concluímos que, no jogo ‘Equilíbrio Geométrico’, as aprendizagens partem diretamente das interações entre os jogadores. Nesse processo de comunicação, promovem-se a criatividade e a competitividade entre os sujeitos, reverberando novas práticas interativas significativas.
  • ANNE KELLY DO NASCIMENTO
  • ESCOLA NORMAL ESTADUAL PROFESSORA MARIA DO CARMO DE MIRANDA: FORMAÇÃO DE PROFESSORES
  • Data: 24/08/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo se inscreve no campo da História da Educação, mais especificamente no âmbito das instituições escolares, bem como também a formação docente. É o resultado de uma investigação acerca da Escola Normal Estadual Professora Maria do Carmo de Miranda. A referida instituição escolar foi o objeto e o lócus deste trabalho, com ênfase em sua criação, funcionamento, bem como o perfil dos seus alunos no decorrer do recorte temporal de 1986 a 2000. Tal recorte temporal tem como referência, o ano de criação da referida escola, e o segundo, se dá após quatro anos da publicação da Lei de Diretrizes e Bases - LDB nº 9394/96 que causou um grande fervor nos professores do ensino básico com sua indicação do ensino em Nível Superior como o ideal para professores que atuavam em nas primeiras séries do ensino fundamental. O objetivo principal do texto foi contribuir na construção da história da referida instituição responsável pela formação de muitos professores na região metropolitana de João Pessoa. Para tanto, trabalhamos com fontes documentais, a saber: os documentos escolares contidos no arquivo escolar da Instituição, além das leis, decretos, fotografias entre outras, bem como a análise bibliográfica acerca do tema. Destarte, acreditamos que a Escola acima citada foi bastante relevante para a formação docente de muitos professores, desempenhando seu papel num período de redemocratização do país e enfrentando as diversas crises e mudanças que ocorreram no cenário educacional do país.
  • SILVANIA DA SILVA SANTOS
  • Do bullying ao cyberbullying: história e memórias escolares (1993- 2011)
  • Data: 24/08/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo, Do bullying ao cyberbullying: história e memórias escolares (1993-2011) é uma proposta de investigação que contempla a história e as memórias de acontecimentos escolares do tempo presente. Nesse contexto, busca recriar fatos e acontecimentos de nosso tempo, representações do momento vivido ou imaginado, como forma de construir a matéria histórica. A investigação utiliza a metodologia da História Oral, apropriando-se das memórias de participantes vivos, depoentes em potencial, passíveis de colaboração. A investigação objetiva revelar os espaços percorridos para a construção do objeto de estudo, bem como os diálogos traçados com os estudos de Halbwachs (2006), Ricoeur (2012), Bosi (1994), Le Goff (2013), Thompson (1992), Meihy (2007) entre outros, sobre história, memória, tempo presente e história oral, bem como, a articulação com os autores Olweus (1993), Silva (2010), Lima (2011), Calhau (2011), Fante (2012), etc., que apresentam nas respectivas pesquisas os fenômenos bullying e cyberbullying como uma “problemática” do tempo presente, carente de estudo e aprofundamento. É no mover constante da história ao longo do tempo que é possível possibilitar às gerações futuras um mergulho nas memórias de outrora, fazendo com que a moldura do tempo não se apague, mas que se constitua no pano de fundo para sua compreensão e reconstrução.
  • JOSÉ LEONARDO ROLIM DE LIMA SEVERO
  • PEDAGOGIA E EDUCAÇÃO NÃO ESCOLAR NO BRASIL: CRÍTICA EPISTEMOLÓGICA, FORMATIVA E PROFISSIONAL
  • Data: 21/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo consistiu em uma abordagem investigativa sobre os processos de formação inicial de pedagogos para intervenções profissionais em espaços de Educação Não Escolar (ENE). Seu desenvolvimento se pautou pelos seguintes questionamentos norteadores: como a ENE se constitui em objeto de formação no curso de Pedagogia? Quais significados epistemológicos atribuídos à Pedagogia informam as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) e Projetos Pedagógicos de cursos (PPCs) de Pedagogia no Brasil? Que saberes e habilidades profissionais o curso de Pedagogia necessita contemplar para formar o pedagogo para a atuação em práticas educativas situadas nos contextos da ENE? Esses questionamentos sintetizam o modo de problematização do objeto de estudo que se buscou abordar com a finalidade de compreender a forma pela qual a ENE se constitui como objeto de formação de pedagogos em relação a determinados significados epistemológicos atribuídos à Pedagogia consubstanciados nos documentos curriculares citados. Partindo desse objetivo geral, o estudo foi orientado pelos objetivos de mapear formas de inserção da ENE nas DCNs e PPCs de Pedagogia em instituições públicas do país; identificar o modo pelo qual a Pedagogia, como campo científico, é significada nesses documentos; compreender a relação entre o modo de configuração da ENE e os significados epistemológicos da Pedagogia; e discutir a relação entre saberes e habilidades profissionais da prática educativa não escolar na perspectiva de pedagogos que atuam em espaços de ENE. Desde um ponto de vista epistemológico construcionista, optou-se pelo uso de um esquema metodológico misto operacionalizado em duas fases: 1) análise de conteúdo dos PPCs de 20 cursos de Pedagogia do Brasil; 2) análise de dados coletados junto a 38 pedagogos que atuam ou atuaram em espaços de ENE, em diversas regiões do Brasil, acerca da relação entre saberes da formação e desafios da prática pedagógica nesse âmbito, através da aplicação de um questionário virtual. O expediente científico da pesquisa apontou que, conforme foi analisado nos documentos curriculares, o conteúdo relativo à ENE nos PPCs apresenta características de dispersão, profusão, falta de especificidade, desarticulação no que tange ao contexto geral dos objetivos e organização curricular dos cursos de Pedagogia e é pouco contemplado em disciplinas e eixos/dimensões formativas. Em contraposição, a abordagem de saberes e habilidades profissionais a partir dos dados coletados junto aos pedagogos desdobra a demanda de que, durante a formação inicial, esses sujeitos participem de experiências de socialização e construção de saber que delineiem um perfil formativo mais substancial pautado por uma concepção ampla de profissão pedagógica. A ressignificação epistemológica da Pedagogia, como Ciência da Educação, configura uma via de enfrentamento a tal problema, pois permite uma compreensão mais consistente sobre a base e o objeto do currículo desde os quais se pode enxergar com maior clareza o campo teórico-metodológico em que se situam.
  • JOSÉ LEONARDO ROLIM DE LIMA SEVERO
  • Pedagogia e Educação Não Escolar no Brasil: crítica epistemológica, formativa e profissional
  • Data: 21/08/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo consistiu em uma abordagem investigativa sobre os processos de formação inicial de pedagogos para intervenções profissionais em espaços de Educação Não Escolar (ENE). Seu desenvolvimento se pautou pelos seguintes questionamentos norteadores: como a ENE se constitui em objeto de formação no curso de Pedagogia? Quais significados epistemológicos atribuídos à Pedagogia informam as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) e Projetos Pedagógicos de cursos (PPCs) de Pedagogia no Brasil? Que saberes e habilidades profissionais o curso de Pedagogia necessita contemplar para formar o pedagogo para a atuação em práticas educativas situadas nos contextos da ENE? Esses questionamentos sintetizam o modo de problematização do objeto de estudo que se buscou abordar com a finalidade de compreender a forma pela qual a ENE se constitui como objeto de formação de pedagogos em relação a determinados significados epistemológicos atribuídos à Pedagogia consubstanciados nos documentos curriculares citados. Partindo desse objetivo geral, o estudo foi orientado pelos objetivos de mapear formas de inserção da ENE nas DCNs e PPCs de Pedagogia em instituições públicas do país; identificar o modo pelo qual a Pedagogia, como campo científico, é significada nesses documentos; compreender a relação entre o modo de configuração da ENE e os significados epistemológicos da Pedagogia; e discutir a relação entre saberes e habilidades profissionais da prática educativa não escolar na perspectiva de pedagogos que atuam em espaços de ENE. Desde um ponto de vista epistemológico construcionista, optou-se pelo uso de um esquema metodológico misto operacionalizado em duas fases: 1) análise de conteúdo dos PPCs de 20 cursos de Pedagogia do Brasil; 2) análise de dados coletados junto a 38 pedagogos que atuam ou atuaram em espaços de ENE, em diversas regiões do Brasil, acerca da relação entre saberes da formação e desafios da prática pedagógica nesse âmbito, através da aplicação de um questionário virtual. O expediente científico da pesquisa apontou que, conforme foi analisado nos documentos curriculares, o conteúdo relativo à ENE nos PPCs apresenta características de dispersão, profusão, falta de especificidade, desarticulação no que tange ao contexto geral dos objetivos e organização curricular dos cursos de Pedagogia e é pouco contemplado em disciplinas e eixos/dimensões formativas. Em contraposição, a abordagem de saberes e habilidades profissionais a partir dos dados coletados junto aos pedagogos desdobra a demanda de que, durante a formação inicial, esses sujeitos participem de experiências de socialização e construção de saber que delineiem um perfil formativo mais substancial pautado por uma concepção ampla de profissão pedagógica. A ressignificação epistemológica da Pedagogia, como Ciência da Educação, configura uma via de enfrentamento a tal problema, pois permite uma compreensão mais consistente sobre a base e o objeto do currículo desde os quais se pode enxergar com maior clareza o campo teórico-metodológico em que se situam.
  • RUTH BARBOSA DE ARAÚJO RIBEIRO
  • Conscientizacao e autonomia: desafios e possibilidades na formacao continuada do professor de Atendimento Educacional Especializado (AEE)
  • Data: 19/08/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A formacao continuada para o Atendimento Educacional Especializado (AEE) tem se distanciado do perfil de uma formacao para este fim. Nos ultimos tempos, o que se tem visto sao formacoes rapidas, de um ou dois dias, que nao direcionam a construcao de um sujeito conscientizado e autonomo para pratica no AEE, uma vez que acreditamos que a formacao continuada para um professor que trabalha com esta demanda educativa precisa ser pautada por meio da interdependencia entre o compromisso etico-politico-social e o fazer pedagogico. Desse modo, e importante o dialogo entre quem forma e quem recebe a formacao, no intuito de promover uma maior interacao destas duas partes, para que assim se forme cidadaos criticos, conscientizados e autonomos, visando uma praxis pautada em uma efetiva inclusao – tanto do educador/formador, quanto do educando/professor que participa destes cursos. Diante desses pressupostos, surgiu a presente investigacao, a qual teve como objetivo geral verificar a eficacia dos cursos de formacao do AEE em formar professores autonomos e conscientizados para pratica inclusiva. E ainda, buscou analisar como os professores transformam os conteudos que recebem nas formacoes continuadas em atividades didaticas, assim como identificar se esses profissionais apresentam conscientizacao e autonomia ao exteriorizarem os conhecimentos recebidos na pratica cotidiana do AEE. Para tanto, apresentamos, nesse trabalho, um panoramico debate em torno das categorias conscientizacao e autonomia propostas nos escritos freireanos e sua possivel aplicabilidade na formacao continuada do professor que atua no AEE. Na analise aqui proposta, essas categorias vem direcionar a construcao de um sujeito conscientizado, critico e autonomo para uma pratica inclusiva, em uma escola hibrida e em constantes transformacoes. Para isso, alem de Freire (1996, 2005), utilizamos a teoria da “analise de conteudo”, de Bardin (1997), que norteou nossos comentarios criticos das entrevistas realizadas com os professores sujeitos deste trabalho. Ja, ao tratarmos da formacao continuada, usamos Bolzan (2002), Calderano (2006), Gatti (2011), Brzezinski e Garrido (2001); Pinho (2009) e Pimenta (2012). E, para alinharmos este trabalho aos Estudos Culturais, tomamos como arcabouco teorico os autores Deschamps (2009); Costa, M. V., Silveira (2003); Silveira, (2011), Jovchelovitch (2011). E tambem, para dialogar com Freire, convidamos Diniz (2012), que nos ajuda tambem no conceito de deficiencia. Todos esses e outro autores contribuiram de forma significativa para o construto teorico da pesquisa e para a compreensao do conteudo advindo da discursividade dos entrevistados. Estes nos revelaram que algumas formacoes continuadas para o Atendimento Educacional Especializado ainda nao tem sido direcionada a formacao de um professor conscientizado e autonomo para uma pratica inclusiva. No entanto, quando a conscientizacao e a autonomia propostas por Freire forem inseridas no curriculo da formacao continuada para o AEE, AEE, podera romper com o silencio desses cursos, proporcionando o dialogo e a reflexao como o caminho que conduzira a conscientizacao e a uma pratica autonoma.
  • NORMA MARIA DE LIMA
  • REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DOS PROFESSORES DAS CRECHES DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS DA PARAÍBA SOBRE ARTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
  • Orientador : ADELAIDE ALVES DIAS
  • Data: 14/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese foi realizada na Unidade de Educacao Infantil Unidade de Educacao Infantil (UEI), da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e na Escola de Educacao Basica (EEbas) da Universidade Federal da Paraiba (UFPB), e teve como objetivos conhecer as representacoes sociais dos professores sobre a Arte na Educacao Infantil, identificar praticas e habilidades artisticas desenvolvidas nas instituicoes educativas investigadas e refletir sobre as contribuicoes da Arte para a formacao integral da crianca. Defendemos a tese na qual a concepcao que o professor de educacao infantil tem da Arte e suas implicacoes para o processo de desenvolvimento integral da crianca, refletem-se no seu fazer pedagogico com as linguagens artisticas. As bases teorico-metodologicas desse estudo investigativo foram a pesquisa qualitativa, na qual usamos o referencial teorico-metodologico da Teoria das Representacoes Sociais na perspectiva moscoviciana, que nos permitiu uma aproximacao com a subjetividade dos participantes, e, portanto acesso as suas representacoes. Os dados da pesquisa foram construidos a partir dos resultados coletados em entrevistas realizadas com os 11 professores das escolas/creches. Escolhemos fazer uma mesclagem de dados quantitativos e qualitativos, recurso utilizado para a triangulacao que permite uma visao mais ampla do fenomeno estudado. Os dados foram analisados de forma qualitativa, a partir da tecnica de analise de conteudo de Bardin e mostraram que os professores compartilham dos mesmos referentes representacionais sobre a arte, o que pode ser explicado pelas experiencias pedagogicas e vivencias comuns com a arte nas acoes educativas com criancas pequenas. Destacamos algumas representacoes encontradas: Arte e uma area de conhecimentos composta por diversas linguagens especificas; a Arte e comunicacao e expressao humana; ou ainda que a Arte e tudo aquilo que e criado pelo homem; ensinar Arte e uma acao educativa, mediacao, acao facilitadora dos professores na pratica pedagogica; Arte interfere no processo de desenvolvimento e formacao da crianca atraves do desenvolvimento da criatividade, autonomia, bem como da sua valorizacao; livre expressao, amplia sua visao de mundo, dentre outras. O presente trabalho nao esgota a possibilidade de estudos futuros sobre a tematica. No entanto, esperamos que ele contribua para as discussoes em torno do trabalho com arte na educacao infantil e suas contribuicoes na formacao integral do ser humano.
  • NORMA MARIA DE LIMA
  • REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DOS PROFESSORES DAS CRECHES DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS DA PARAÍBA SOBRE ARTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL
  • Orientador : ADELAIDE ALVES DIAS
  • Data: 14/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese foi realizada na Unidade de Educacao Infantil Unidade de Educacao Infantil (UEI), da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e na Escola de Educacao Basica (EEbas) da Universidade Federal da Paraiba (UFPB), e teve como objetivos conhecer as representacoes sociais dos professores sobre a Arte na Educacao Infantil, identificar praticas e habilidades artisticas desenvolvidas nas instituicoes educativas investigadas e refletir sobre as contribuicoes da Arte para a formacao integral da crianca. Defendemos a tese na qual a concepcao que o professor de educacao infantil tem da Arte e suas implicacoes para o processo de desenvolvimento integral da crianca, refletem-se no seu fazer pedagogico com as linguagens artisticas. As bases teorico-metodologicas desse estudo investigativo foram a pesquisa qualitativa, na qual usamos o referencial teorico-metodologico da Teoria das Representacoes Sociais na perspectiva moscoviciana, que nos permitiu uma aproximacao com a subjetividade dos participantes, e, portanto acesso as suas representacoes. Os dados da pesquisa foram construidos a partir dos resultados coletados em entrevistas realizadas com os 11 professores das escolas/creches. Escolhemos fazer uma mesclagem de dados quantitativos e qualitativos, recurso utilizado para a triangulacao que permite uma visao mais ampla do fenomeno estudado. Os dados foram analisados de forma qualitativa, a partir da tecnica de analise de conteudo de Bardin e mostraram que os professores compartilham dos mesmos referentes representacionais sobre a arte, o que pode ser explicado pelas experiencias pedagogicas e vivencias comuns com a arte nas acoes educativas com criancas pequenas. Destacamos algumas representacoes encontradas: Arte e uma area de conhecimentos composta por diversas linguagens especificas; a Arte e comunicacao e expressao humana; ou ainda que a Arte e tudo aquilo que e criado pelo homem; ensinar Arte e uma acao educativa, mediacao, acao facilitadora dos professores na pratica pedagogica; Arte interfere no processo de desenvolvimento e formacao da crianca atraves do desenvolvimento da criatividade, autonomia, bem como da sua valorizacao; livre expressao, amplia sua visao de mundo, dentre outras. O presente trabalho nao esgota a possibilidade de estudos futuros sobre a tematica. No entanto, esperamos que ele contribua para as discussoes em torno do trabalho com arte na educacao infantil e suas contribuicoes na formacao integral do ser humano.
  • EMANOEL LOURENÇO DA SILVA
  • A PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA NA GESTÃO DA ESCOLA PÚBLICA EM PERNAMBUCO: DE UM PROGRAMA EXPERIMENTAL À CONSOLIDAÇÃO DE UMA POLÍTICA PÚBLICA DE GESTÃO PARA RESULTADOS
  • Data: 30/07/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta investigação examina a parceria público-privada na gestão da escola pública no estado de Pernambuco, a qual se insere no contexto da reforma do aparelho do Estado, cujo fundamento constitui as recomendações postas no Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado (1995). A pesquisa discute a concepção de educação como um serviço não exclusivo e como essa lógica tem fomentado a construção de um modelo de gestão para resultados nas escolas públicas, tendo como referência a experiência desenvolvida no Ginásio Pernambucano. A metodologia da pesquisa busca a relação entre o universal – o modo de produção capitalista e as particularidades da presente conjuntura histórica – e o singular, a política educacional. Por se tratar de uma política educacional, a investigação generaliza a análise, pois a referida política atinge a totalidade das escolas públicas pernambucanas. O método fundamenta-se no materialismo histórico e dialético, com as devidas releituras, para pensar o social no contexto contemporâneo. Compreende-se que a análise marxista é a que faz uma crítica radical e sem celebrações ao capitalismo. Trata-se de um referencial que assume um papel histórico na construção de uma análise da realidade social. O corpus da pesquisa constitui-se de documentos produzidos pelo governo estadual de Pernambuco, que estabelecem as bases legais para a implantação da gestão para resultados no período de 2004 a 2014, em duas fases. Na primeira, a ênfase encontra-se na parceria público-privada entre o Instituto de Corresponsabilidade pela Educação e o Governo do Estado. Na segunda fase, na constituição de mecanismos de responsabilização do diretor escolar, com o fim de consolidar o gerencialismo na gestão da educação pernambucana. Além da análise documental, que busca apreender as linhas gerais que sinalizam a intencionalidade da política educacional estudada, recorre-se à entrevista semiestruturada, na tentativa de compreender como o modelo de gestão para resultados, na lógica da parceria público-privada, tem sido aplicado, concretamente, no cotidiano escolar.
  • JOSIANE FERREIRA DE LIMA SILVA
  • AVANÇOS E DESAFIOS DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DAS ESCOLAS DO CAMPO NA PARAÍBA
  • Data: 27/07/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho teve como principal objetivo analisar e compreender os avanços e desafios das políticas públicas de formação de professores da Educação Básica das escolas do campo na Paraíba, nos últimos quatro anos (2011-2014). A pesquisa se justificou, principalmente, pelo fato de se debruçar sobre uma temática educacional que possui um déficit histórico e é extremamente desafiante para os governos, em todos os âmbitos federativos, e para as universidades, que é a formação de professores para as escolas do campo em todo país. A metodologia utilizada, para melhor compreender o objeto de estudo, foi a pesquisa de abordagem qualitativa, fundamentada em autores como Mello (2005) e Triviños (1987), com seus estudos a respeito de metodologias de pesquisa. A fundamentação teórica foi feita a partir das concepções de autores que abordam a formação de professores como um dos fatores essenciais na construção de uma educação de qualidade, entre eles: Freire (1992; 1996; 2005), Arroyo (2005; 2007), Caldart (2004), Freitas (2011) e outros. Para uma melhor compreensão do objeto de estudo em busca de responder a problemática levantada, foi feito um mapeamento das ações das universidades públicas do estado, a UFPB e a UFCG, além da análise exploratória de uma das ações do governo do estado, que foi o “Curso de Especialização em Fundamentos da Educação: Práticas Pedagógicas Interdisciplinares”. Os resultados encontrados, por meio da pesquisa, apontaram que as políticas públicas de formação de professores para a Educação Básica do Campo no estado ainda não estão consolidadas; o que existe são os cursos oferecidos pelas universidades públicas, a UFCG com o Curso de Licenciatura em Educação do Campo e a UFPB com os cursos do Pronera. Portanto, o estudo mostrou que, apesar dos avanços serem poucos, em relação à demanda e à necessidade, ainda são as universidades públicas que mais contribuem para a formação de professores do campo. .
  • KALYNE BARBOSA ARRUDA
  • OS ANÚNCIOS NO JORNAL A UNIÃO (1904-1937): A PROPAGAÇÃO DA MODERNIDADE PEDAGÓGICA NA PARAÍBA
  • Data: 22/07/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objetivo geral analisar as representações de educação presentes nos anúncios sobre professores, escolas e métodos de ensino no jornal A União, nos anos de 1904 a 1937. Para tanto, os anúncios identificados apresentam uma representação de escolas, professores e métodos de ensino, tendo sido um recurso de divulgação e consolidação das identidades escolares, em que os professores eram apresentados como um elemento de qualidade, constatando, assim, o sucesso de instituições educacionais e profissionais. Tomando como referência os estudos de Chartier, pretendeu-se trabalhar a maneira como os textos e os impressos, que lhe servem de suporte, organizam a leitura que deles deve ser feita. Este trabalho utilizou, também, o paradigma indiciário de Ginzburg (1989), uma vez que foi útil o faro, o golpe de vista, a intuição, durante a pesquisa com anúncios sobre educação nos jornais. Assim, motivada pela dimensão da pesquisa historiográfica e pelo desejo de contribuir para a história da educação paraibana, a partir de anúncios no Jornal A União, o presente trabalho pretende colaborar com os estudos que tratam de anúncios, representações educacionais e modernidade pedagógica nos primeiros anos do século XX. Anúncios. Educação. Modernidade pedagógica.
  • JOSE GLÉDISON ROCHA PINHEIRO
  • O Diário de Dalila: poética, testemunho e tragédia na formação escolanovista do indivíduo moderno (1933-1934)
  • Data: 17/07/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta tese é um estudo sobre o Diário de Dalila, escrito entre 1933-1934. Elaborado na forma de atividade pedagógica, o diário deveria dar conhecimento de seu cotidiano de aluna, vivenciado na Escola Experimental Manoel Bomfim, criada por Anísio Teixeira, durante sua administração como Diretor Geral de Instrução Pública do Distrito Federal. Tratava-se de uma escola pública orientada pelos mais refinados referenciais da chamada Educação Progressiva, de vertente anisiana. Ao aluno, ela prometia reunir as condições mais favoráveis para o desenvolvimento de sua individualidade até o limite de suas capacidades naturais; no que se refere à sociedade, se comprometia em formar o novo homem brasileiro, preparado para responder aos desafios do mundo moderno, que despontava no coração do Brasil. Para quem queria, seguindo suas próprias inclinações, ser uma poetisa ou, quem sabe, uma escritora, aparentemente tinha tudo para ser uma experiência bem sucedida, mas a vida escolar de Dalila, apesar de seus instantes poéticos e literários, foi marcada por conflitos, tristeza e desesperança. Melancólica, ela não suporta a experiência e abandona a escola. Se não conseguiu realizar seu sonho, pelo menos deixou uma obra, seu diário, que é uma verdadeira relíquia para pensar as contradições do projeto escolanovista de formação do indivíduo moderno brasileiro. Para conseguir ler e interpretar sua obra um tanto quanto enigmática, foi preciso contar com o auxílio precioso de Ginzburg e Bakhtin. Apostando numa prática historiográfica indiciário-dialógica, foi necessário ler e reler muitas vezes o diário, para tentar desvendar o significado de um ou outro detalhe, de uma ou outra palavra responsiva. E paralelo a esse exercício de indiciarismo fui convidando outros autores para o diálogo. Com Georg Simmel, busquei entender aquilo contra o que Dalila resistia e lutava. E assim foi ficando clara a forma da subjetividade estimulada por sua escola e que ela tanto se recusava a aceitar. Ao resistir fazer de seu diário uma escrita de adaptação, aos poucos este vai revelando um surpreendente caráter testemunhal. Havia denúncia na sua escrita, e ela tinha a ver, conforme Benjamin, com o processo de “reelaboração cultural” colocado em prática pelo ideário escolanovista de sua escola. Conduzido por esse caráter testemunhal, encontrei uma ligação subterrânea entre o diário e o Setor de Ortofrenia e Higiene Mental, criado por Teixeira e chefiado por Arthur Ramos. Não demorou muito para que a imagem de formação pretendida pela escola fosse completamente abalada. De experiência enriquecedora, a formação de Dalila e de seus colegas assumia um caráter de tragédia (Simmel) ou catástrofe (Durand) cultural. Mas a resistência de Dalila ia muito mais longe, pois contra um modelo de conformação subjetiva reducionista, baseada na ideia de moral científica, ela deixava frestas por onde se podia ver outra imagem de homem, muito mais rica e complexa, inspirada em sua cultura feminino-romântica.
  • MARIA DAS GRACAS MIRANDA FERREIRA DA SILVA
  • A Relação das Categorias Pluralismo e Ecletismo Epistemológico com a Produção do Conhecimento na História da Educação
  • Data: 01/07/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente tese, intitulada A Relacao das Categorias Pluralismo e Ecletismo Epistemologico com a Producao do Conhecimento na Historia da Educacao, teve como objetivo geral de estudo analisar a producao do conhecimento na area de educacao Pos-Graduada – Stricto Sensu – na Universidade Federal da Paraiba, especificamente na linha de pesquisa em Historia da Educacao, do Programa de Pos-Graduacao em Educacao, a luz das categorias Pluralismo e Ecletismo em suas dimensoes epistemologicas. Tudo isso considerando os impasses contemporaneos presentes no saber social e na educacao, fruto das crises que perpassaram as sociedades e as ciencias humanas e sociais. O tipo de pesquisa configurou-se de tipo dialetico e plural, de carater teorico e com uma abordagem predominantemente qualitativa de analise, atraves da utilizacao das pesquisas bibliografica e documental, como processos investigativos em torno da producao do conhecimento no campo da historia da educacao do Programa de Pos-Graduacao em Educacao da UFPB. Nesse sentido, a fonte de pesquisa documental foram as teses e dissertacoes da mencionada linha de pesquisa e do referido Programa de Pos-Graduacao. Foram encontradas 10 teses e 43 dissertacoes no acervo da Biblioteca Digital de Teses e Dissertacoes da UFPB e na Biblioteca Setorial de Educacao do Centro de Educacao da UFPB, durante o periodo de 2009 a 2014. Periodo este em que foi possivel ter acesso as primeiras teses defendidas no Doutorado do citado Programa, ja que este Curso de Doutorado so iniciou-se no ano de 2003 na UFPB. Autores como Carlos Nelson Coutinho, Dermeval Saviani, Francois Dosse, Luciano Mendes de Faria Filho, Diana Goncalves Vidal e outros, foram trabalhados nesta Tese. Dentre os resultados da pesquisa constatamos que o paradigma da subjetividade tem predominado na linha de pesquisa em Historia da Educacao, bem como, as bases epistemologicas idealistas. Isto se confirma pela altissima presenca nesta linha de pesquisa, da matriz interpretativa da Nova Historia Cultural, que e permeada pelas caracteristicas defendidas no mencionado paradigma social. Contudo, outras correntes interpretativas tambem convivem na referida linha de pesquisa, e tambem constatamos que apesar da predominancia desta matriz da Nova Historia Cultural, ha uma abertura ao Pluralismo Epistemologico que defendemos nesta tese. Concluimos que este Pluralismo defendido neste trabalho nao se confunde com fragmentacao do conhecimento, pois nao e mera diversidade, mas, sim, uma diversidade que contem um fio condutor que a torna coesa e articulada. Este fio condutor diz respeito a busca pela aproximacao com a perspectiva de totalidade, e isto se da com analises contextualizadas, analises que interrelacionam micro e macro realidades, dialeticamente, analises que enfatizam a interacao entre aspectos subjetivos e objetivos. Portanto, dessa forma, o pluralismo consegue vivenciar a unidade na diversidade, atingindo uma sintese dialetica. Dessa forma, foi confirmada a tese desse estudo, que e a de que e possivel a efetivacao de um pluralismo epistemologico que, em meio a diversidade, identifica-se com categorias como: unidade, totalidade, interdependencia, interrelacao, intercomunicacao, praxis, complementaridade, dialetica, sintese, interconexao, perspectiva de conjunto, contextualizacao, coesao, interdisciplinaridade.
  • FERNANDA DE PAULA GOMIDES
  • REPRESENTAÇÕES DE CIDADANIA NOS LIVROS DIDÁTICOS DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA DURANTE O REGIME MILITAR BRASILEIRO (1964-1985)
  • Data: 11/06/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Cidadania, categoria de análise desta pesquisa, obteve representações, práticas e apropriações diversas durante a Ditadura Civil-Militar. A finalidade do regime autoritário, em especial na educação, era utilizar os livros didáticos como dispositivos para controle e condicionamento da ordem social na busca por uma formação cidadã passiva e domesticada. Com questionamentos e inquietações formadas no velejar de experiências, pesquisas e práticas docentes, o presente trabalho teve como objetivo compreender as representações de Cidadania na educação brasileira durante o Regime Militar, por meio dos livros didáticos de Educação Moral e Cívica (EMC), de 1964 a 1985. Para a realização dessa investigação, utilizamos como fontes de análise três livros didáticos de EMC, veiculados no período de interesse, sendo cada um deles referente a uma década da Ditadura Civil-Militar. Como aporte teórico-metodológico, o trabalho é subsidiado pelos conceitos de Chartier (1990, 1991, 1994, 1996, 2010): apropriação, práticas e, principalmente, representações. Mediante esse aporte, analisamos os livros didáticos de EMC considerando não apenas o conceito de Cidadania, mas as dicotomias entre o discurso e as representações presentes nas obras e na prática cidadã no período, bem como a materialidade dos livros da disciplina. Na busca por respostas aos nossos questionamentos, construímos uma discussão que denominamos de “Mosaico Histórico”. Nessa discussão, apresentamos um debate entre os elementos, ou melhor, entre as tesselas (peças que formam um mosaico) fundamentais para a compreensão do texto: Cidadania, Regime Militar, educação, práticas, representações e discurso. Por intermédio delas, discutimos a conjuntura do período, trazemos para o debate como a Cidadania estava representada e quais mudanças ocorreram na educação brasileira. Considerando as questões levantadas e a análise das fontes, elucidamos que a formação cidadã passiva contribuiu para ações políticas e econômicas do Governo Militar, motivando algumas continuidades e rupturas nas representações de Cidadania nos livros didáticos de EMC no percorrer das décadas do regime.
  • SAMARA WANDERLEY XAVIER BARBOSA
  • SENTIDOS DE CURRÍCULO NOS PROJETOS POLÍTICO-PEDAGÓGICOS DE ESCOLAS DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE JOÃO PESSOA/PB
  • Data: 09/06/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta tese está inserida no campo epistemológico do currículo e tem, por objetivo analisar os sentidos de currículo nos Projetos Político-pedagógicos (PPP) de escolas da Rede Municipal de Ensino de João Pessoa/PB e as articulações com os discursos dos documentos da política curricular nacional, considerando o currículo como espaço-tempo de fronteira e enunciação de diferentes sentidos. Para orientar esta pesquisa, foram formuladas algumas questões que se tornaram os eixos estruturantes de sua trajetória: O que quer dizer o currículo? O que quer dizer o currículo das escolas da Rede Municipal de Ensino de João Pessoa? Quais os sentidos que o currículo assume nos PPP das Escolas da Rede Municipal de Ensino de João Pessoa? Os sentidos de currículo das escolas da Rede Municipal de Ensino João Pessoa estão articulados aos discursos da política curricular nacional? É um trabalho fundamentado na Análise da Teoria do Discurso de Ernesto Laclau e Chantal Mouffe, e que apresenta interações teóricas com os estudos de Joanildo Burity e Daniel Mendonça, além de bases teórico-epistemológicas de autores e autoras do campo do currículo, tais como: Tomaz Tadeu da Silva; Antônio Flávio Moreira; Maria Zuleide da Costa Pereira; Alice Lopes e Elizabeth Macedo. Foram considerados como corpus da pesquisa os Projetos Político-pedagógicos de nove Escolas da Rede Municipal de João Pessoa e doze documentos das políticas curriculares nacionais, entre eles, a LDB 9394/96, Parâmetros Curriculares Nacionais 1ª a 4ª série, Diretrizes Curriculares Gerais para Educação Básica e Diretrizes Curriculares para o Ensino Fundamental de Nove Anos. Como elemento facilitador da leitura e análise dos documentos utilizamos de uma das ferramentas tecnológicas da Linguística de Corpus, o programa WordSmith Tools, versão 6, a partir do qual foi possível investigar significantes e os endereçamentos destes como condutores dos sentidos de currículo dos PPP e documentos curriculares nacionais. Constatamos que os sentidos de currículo das escolas da Rede Municipal de Ensino João Pessoa estão articulados aos discursos da política curricular nacional, evidenciando as determinações legais como tentativas de fixação de sentido, mas numa mesma cadeia articulatória, ficaram visíveis discursos outros, que são ressignificados no âmbito das escolas, o que reforça a tese de que os sentidos de currículo das escolas da Rede Municipal de Ensino de João Pessoa são múltiplos, constituindo-se num processo hibrido.
  • ANIBAL DE MENEZES MACIEL
  • Possibilidades pedagógicas do uso da imagem fotográfica no âmbito do livro didático de matemática
  • Data: 29/05/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • RESUMO A humanidade atravessa um período de intensas mudanças, de todas as ordens, tendo no uso abundante da imagem uma forma de registrar, expressar e promover os acontecimentos que caracterizam a contemporaneidade, marcada pela presença impactante desse fenômeno. Entretanto, a imagem sempre fez parte da evolução do homem como instrumento de comunicação. No contexto atual, ela é utilizada com diversos objetivos nas diferentes áreas de estudo, atingindo o campo da geração e difusão do conhecimento. De maneira ainda que tardia, a escola começa a se incorporar nesse panorama. No presente trabalho, questionamos o paradigma linguístico como forma primordial de texto na tarefa da comunicabilidade humana, ao defendermos a sua ampliação para a perspectiva da cultura visual. Apropriamo-nos da imagem fotográfica, enquanto signo de constituição social, cujo principal papel é o de representar a realidade, através do princípio mediático. Analisamos as funções da fotografia em livros didáticos de Matemática referente aos anos finais do Ensino Fundamental, a partir da afirmação de que a imagem fotográfica pode desempenhar as funções ilustrativa, comunicativa, decorativa e epistêmica nesse canal de veiculação de conhecimento matemático. A ilustrativa serve para chamar atenção de um conteúdo que esteja sendo abordado; a decorativa tem o papel de enfeitar, adornar o livro; a comunicativa é caracterizada pela capacidade de informar alguma situação matemática e a epistêmica ocorre quando a imagem fotográfica tem potencial mediador no desenvolvimento de conteúdos no ensino de matemática, especificamente em relação ao conteúdo de Simetria. Consideramos a contextualização matemática, no âmbito da vinculação dos campos de pesquisa da Cultura Visual e da Visualização Matemática, no processo de ensino de Matemática. Ancoramo-nos em pesquisadores como Santaella, Peirce e Carlos, na discussão sobre a imagem; Flores, na articulação entre Cultura Visual e Visualização Matemática; Maioli, no trato com a questão da contextualização matemática e Rêgo et al, em relação ao estudo da Simetria, entre outros. Nossa investigação caracteriza-se como uma pesquisa qualitativa e quantitativa do tipo bibliográfica. Defendemos que a fotografia é, entre os gêneros imagéticos, o exemplo clássico de um signo com o mais alto grau de iconicidade e que, em conexão com a contextualização matemática, potencializa o ensino dessa disciplina. Argumentamos, ainda, sobre a necessidade premente de uma educação do olhar, para que a imagem possa se tornar instrumento, não só de comunicação, mas, também, de desenvolvimento de conhecimentos, como de instrumento para a prática de cidadania. Como resultado final, verificamos que a imagem fotográfica exerceu, nos livros investigados, as funções citadas em relação aos diversos conteúdos de Matemática, notadamente aqueles vinculados à Geometria. Quanto à função epistêmica detectamos um percentual em torno de 65% das fotografias computadas capazes de mediar, expressar, dizer, comunicar o conteúdo matemático trabalhado. Dessa forma, a inserção da imagem fotográfica em livros didáticos de Matemática contribui para o desenvolvimento do conteúdo e para a diminuição da aversão de alunos por essa disciplina.
  • ISABELLE DE LUNA ALENCAR NORONHA
  • PRÁTICAS EDUCATIVAS DE NORMALISTAS NO CARIRI CEARENSE (1923 – 1971): CADERNOS ESCOLARES - ESCRITAS FEMININAS
  • Data: 25/05/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo tem como objetivo defender, a luz da historia cultural, o argumento de que a disseminacao de um ideario promovido pelas normalistas mestras, na regiao do Cariri cearense, e oriunda, dentre outras experiencias, de seu processo formativo efetivado em meio a um projeto maior de desenvolvimento de um sentimento patriotico, moral e civico para o Brasil, que pode trazer, em seu bojo, uma dimensao democratica ou nao, sob a tutela e o apoio incondicional da Igreja Catolica. Assim, considerou-se que, na regiao do Cariri cearense, a primeira experiencia de implantacao do curso Normal deu-se sob os auspicios da Igreja Catolica, especificamente a partir da acao do primeiro Bispo da Diocese do Crato (1914), D. Quintino de Oliveira e Silva, que fundou a Congregacao das Filhas de Santa Teresa de Jesus (CFSTJ), que se tornaram as responsaveis pelo Colegio Santa Teresa de Jesus (CSTJ), tambem criado por ele, no mesmo dia de criacao da Congregacao, com o objetivo primeiro de dotar a regiao do Cariri cearense, especificamente a cidade do Crato, com uma Instituicao de ensino dedicada a educacao feminina. O presente trabalho esta dividido em duas partes: na primeira, por meio, principalmente, da analise de cadernos institucionais da referida escola, discute-se a historia do CSTJ, a implantacao do curso normal na regiao do Cariri cearense e as praticas educativas a que as normalistas, ao tempo em que as receberam, ajudaram a disseminar. Na segunda parte, analisa as representacoes de praticas educativas por meio de cadernos escolares que fugiram ao destino que lhes seria proprio: o desaparecimento. Por meio desses cadernos, perceberam-se conteudos e formas de organizacao de ensino, procedimentos e praticas educativas em que o ideal patriotico, civico e religioso estava presente no desenvolvimento de um ensino pautado na “pedagogia nova catolica”.
  • MARIA ONILMA MOURA FERNANDES
  • Competências em tecnologias digitais na Educação Superior do Brasil e de Portugal
  • Data: 30/04/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Investiga a construção das competências em Tecnologias Digitais na Educação Superior, efetivada no âmbito de experiências desenvolvidas em Universidades no Brasil e em Portugal, tomando como parâmetros os Relatórios Europeus sobre a aprendizagem e a inovação como um referencial de construção de competências e os construtos teóricos desenvolvidos por Le Bortef. As competências priorizadas no estudo foram a Aprendizagem e Inovação e a Competência Digital, por se tratarem de competências consideradas pela União Europeia como necessárias à inclusão de homens e mulheres no atual contexto sociocultural de convergência tecnológica. Os dados contidos nos Projetos Pedagógicos de Cursos em 09 Universidades brasileiras e 03 portuguesas foram analisados com o uso do Web Qualitative Data Analysis – WebQDA, software de apoio à análise de dados qualitativos não numéricos e não estruturados e permitiu aglutinar dados em forma de matrizes numéricas, trianguladas, com discursos descritivos. Os dados foram inseridos com a utilização de técnicas de Análise Documental e Análise de Conteúdo para identificar o conceito de competência na literatura e a presencialidade das competências requeridas dos egressos. O resultado da pesquisa apontou para a não integração, combinação e mobilização de recursos responsáveis, segundo Le Boterf para construção de competências, tanto no Brasil, quanto em Portugal. Esse resultado pode ser constatado quando da incipiência na identificação de Competências de Aprendizagem e Inovação e Competência Digital no rol das competências requeridas dos egressos formuladas nos referidos PPC.
  • MARIA ONILMA MOURA FERNANDES
  • Competências em tecnologias digitais na Educação Superior do Brasil e de Portugal
  • Data: 30/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • Investiga a construção das competências em Tecnologias Digitais na Educação Superior, efetivada no âmbito de experiências desenvolvidas em Universidades no Brasil e em Portugal, tomando como parâmetros os Relatórios Europeus sobre a aprendizagem e a inovação como um referencial de construção de competências e os construtos teóricos desenvolvidos por Le Bortef. As competências priorizadas no estudo foram a Aprendizagem e Inovação e a Competência Digital, por se tratarem de competências consideradas pela União Europeia como necessárias à inclusão de homens e mulheres no atual contexto sociocultural de convergência tecnológica. Os dados contidos nos Projetos Pedagógicos de Cursos em 09 Universidades brasileiras e 03 portuguesas foram analisados com o uso do Web Qualitative Data Analysis – WebQDA, software de apoio à análise de dados qualitativos não numéricos e não estruturados e permitiu aglutinar dados em forma de matrizes numéricas, trianguladas, com discursos descritivos. Os dados foram inseridos com a utilização de técnicas de Análise Documental e Análise de Conteúdo para identificar o conceito de competência na literatura e a presencialidade das competências requeridas dos egressos. O resultado da pesquisa apontou para a não integração, combinação e mobilização de recursos responsáveis, segundo Le Boterf para construção de competências, tanto no Brasil, quanto em Portugal. Esse resultado pode ser constatado quando da incipiência na identificação de Competências de Aprendizagem e Inovação e Competência Digital no rol das competências requeridas dos egressos formuladas nos referidos PPC.
  • ASSIS SOUZA DE MOURA
  • REMUNERAÇÃO VARIÁVEL DO MAGISTÉRIO PÚBLICO DA EDUCAÇÃO BÁSICA NA REDE ESTADUAL DE ENSINO DA PARAÍBA: (DES)VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL?
  • Data: 24/04/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Construida e fundamentada a partir de referencial teorico relativo as pesquisas em politicas educacionais, a presente investigacao analisa a remuneracao variavel do magisterio publico da Educacao Basica na Rede Estadual de Ensino (REE) da Paraiba, questionando-a como politica publica e categorizando-a no campo da valorizacao/desvalorizacao profissional. Focando aspectos historico-filosoficos, teorico-conceituais, juridico-legais e politico-administrativos sobre a triade tradicional de valorizacao docente - formacao, carreira e remuneracao -, este estudo especifica a remuneracao como politica publica e, analisando-a no universo das estrategias governamentais - reformuladas no/pelo Neoliberalismo -, delineia suas implicacoes na carreira e na profissionalizacao do magisterio da Educacao Basica. Destaca-se, neste contexto de analise, a remuneracao variavel de professores/as, baseada em bonus e premiacoes, e a percepcao destes/as profissionais sobre esta estrategia remuneratoria e sua associacao com os discursos de valorizacao docente e melhoria da qualidade da educacao e do ensino. A opcao pelo tema deste estudo e pelos caminhos adotados nesta investigacao resulta das experiencias pessoais e profissionais e da participacao politica e academica que norteiam a reflexao do pesquisador, enquanto ex-professor da mencionada Rede, e cuja agenda de pesquisa incorpora as politicas educacionais como eixo articulador de suas analises, especialmente na Educacao Basica. A metodologia investigativa, de abordagem qualitativa, focou a remuneracao variavel do magisterio por sua perspectiva historico-documental, atraves do mapeamento documental e bibliografico, e evidenciando, por meio de entrevistas semiestruturadas, o posicionamento critico de professores/as. A analise dos resultados possibilitou a constatacao de que a remuneracao variavel, no ambito da REE, e uma estrategia politico-administrativa e financeira dissociada da carreira docente e sem vinculacao com as politicas de valorizacao dos/as professores/as, constituindo-se, ainda, como acao isolada de fomento a produtividade e a competividade, visando responsabilizar o magisterio pela melhoria da qualidade da educacao e do ensino.
  • VALÉRIA MATOS LEITÃO DE MEDEIROS
  • SENTIDOS DO COMPONENTE CURRICULAR EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO TÉCNICO INTEGRADO AO MÉDIO EM JOÃO PESSOA/PB:DISCURSOS EM DIÁLOGOS
  • Data: 16/04/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi compreender os sentidos do componente curricular Educação Física no Ensino Técnico Integrado ao Médio, percebendo os enunciados nos discursos em diálogos entre os documentos oficiais e os sujeitos proativos (docentes e discentes) do IFPB/João Pessoa. A tese afirma que os docentes do componente curricular Educação Física não organizam seus planos de ensino com base nos documentos oficiais nacionais e locais que regem a área de códigos e linguagens e suas tecnologias e nem nos documentos do Ensino Técnico Integrado ao Médio. Os docentes de educação física constroem o currículo a partir de seus interesses, esses estão baseados na sua formação docente. Podemos afirmar que o currículo no contexto da prática é vivenciado a partir de posições particulares de sujeitos. O local da pesquisa foi o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, câmpus João Pessoa. Os indivíduos de ambos os sexos que participaram da pesquisa foram N=76 sujeitos, entre discentes (40) e docentes (36). Os instrumentos para possibilitarem provisoriamente as apreensões dos sentidos dos discursos dos sujeitos foram: entrevistas e questionários autoexplicativos que constaram de perguntas objetivas, subjetivas e um quadro de imagens. Esclarecemos, quanto às considerações éticas, que o estudo foi aprovado pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS) 466/12, que trata da pesquisa com seres humanos, Parecer 185.973/12. Em relação às inferências sobre as análises dos sentidos, contamos com o auxílio do software de análise qualitativa e pesquisa ATLAS.ti versão 7.5. Posteriormente essas inferências foram descritas, discutidas e registradas em fichas, no editor Word e na planilha Excel, e apresentadas através da fixação provisória da realidade em gráficos de redes e tabelas. Os sentidos compreendidos, dentre outros, foram: a) os docentes compreendem o currículo integrado de forma unidirecional, ou seja, falta um entendimento que vá além da preocupação com o aspecto simplesmente metodológico do currículo integrado; b) os discentes não conseguem articular sentidos do componente com a sua vida cotidiana e com os interesses do seu curso, consequentemente, 70% (n=28) dos alunos gostariam de ser dispensados das aulas de Educação Física por alegarem “cansaço” ou “perda de tempo”; acreditamos que seja devido aos objetivos do componente curricular que não estão com proposições definidas claramente para um projeto curricular de médio a longo prazo para esses discentes; c) outro sentido apreendido foi que a Educação Física é sui generis, pois os docentes acreditam que não estão integrados na área técnica e nem na área de linguagem e percebem um distanciamento com os demais componentes. Assim, compreendemos que a nossa hipótese substantiva de tese se configurou em alguns sentidos percebidos nos enunciados dos diálogos de alguns momentos contextualizados no decorrer do estudo, pois foi se hegemonizando a articulação de sentidos em que o componente curricular Educação Física no Ensino Técnico Integrado ao Médio no campus João Pessoa/PB encontra-se fixado, mesmo que contingencialmente, em posições de sujeitos, tornando hegemônicas as práticas do contexto do cotidiano escolar, baseadas na formação docente e nas práticas com que esses docentes se identificam como professores de Educação Física – fixando as articulações das suas práticas cotidianas em torno dos sentidos particularizados; assim, algumas propostas docentes indicaram que estão desarticuladas das propostas do ETIM.
  • ALISSÁ MARIANE GARCIA GRYMUZA
  • Gráficos e tabelas no Ensino Fundamental: uma análise com base em elementos da Teoria da Atividade
  • Data: 27/03/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo propôs fazer uma análise, com base em elementos da Teoria da Atividade, das atividades didáticas seguidas ou propostas por docentes do 5º ano do Ensino Fundamental para o ensino de gráficos e tabelas. No aporte teórico, discutimos sobre a relevância do conteúdo para a formação do estudante do Ensino Básico, com base nos Parâmetros Curriculares Nacionais e considerando elementos da Teoria da Atividade e trabalhos de pesquisadores da educação estatística. Realizamos um estudo de natureza qualitativa, em uma perspectiva analítica, tendo o levantamento de dados se dado através da aplicação de questionários e entrevistas com os professores, bem como da observação direta de suas práticas. Os resultados apontam que o comprometimento do professor com um ensino de qualidade é necessário, mas não suficiente. É necessário que o professor domine o que pretende ensinar e saiba selecionar estratégias adequadas para propiciar a construção de conhecimento, considerando-se os diferentes momentos que compõem uma atividade, começando pela motivação e finalizando pelo seu controle. Os professores que participaram de nossa investigação não demonstraram a devida compreensão acerca dos objetivos do trabalho com gráficos e tabelas em sala de aula, seja nas suas especificidades, seja nas relações entre eles, o que compromete a qualidade de ensino desses conteúdos. O fato de uma mesma escola contar com professores que apresentam práticas que pouco se assemelham, seja na relação com o conteúdo ou com os alunos, não é possível considerá-la como um todo, quando discutimos qualidade de ensino. Constatamos que, uma vez que a motivação tem papel de destaque no processo educativo, é preciso que o professor avance em sua compreensão acerca desse elemento, considerando suas especificidades, sejam elas curriculares, sociais ou de outra natureza.
  • ILDER LAYANNA ARRUDA DE SOUSA GALDINO
  • AS POLÍTICAS DE INCLUSÃO E AS CONTRIBUIÇÕES DOS ELEMENTOS SOCIAIS E EDUCACIONAIS MARCANTES PARA O ACESSO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA NA UFPB
  • Data: 27/03/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O tema da inclusão de pessoas com deficiência na educação superior vem ganhando destaque nos últimos anos, com o crescimento no número de matrículas desse público nas instituições de ensino. Considerando a relevância do tema para o debate da inclusão na educação superior e tendo em vista as contribuições que podem ser geradas a partir de pesquisas desenvolvidas nessa área, foi realizada a pesquisa em nível de mestrado cujo objetivo é analisar o acesso à educação superior de pessoas com deficiência, considerando as políticas de inclusão e os elementos sociais e educacionais marcantes que contribuíram para o acesso. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, com abordagem teórico-metodológica fundamentada no materialismo histórico. A pesquisa foi desenvolvida a partir da análise das políticas de inclusão, expansão e acesso da educação superior e dos dados do censo da educação básica e superior do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (INEP), além dos dados da Superintendência de Tecnologia da Informação (STI) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Com os sujeitos da pesquisa foram aplicados um questionário para caraterização e uma entrevista semi estruturada a fim de reconhecer os elementos sociais e educacionais marcantes no acesso à educação superior. A partir da análise dos dados foi possível verificar que as políticas de expansão e acesso tem contribuído para o crescimento no número de alunos com deficiência na educação superior, como é o caso da UFPB que apresentou um aumento de 571% no número de alunos com deficiência. Com relação aos elementos sociais e educacionais marcantes que contribuíram para o acesso de estudantes com deficiência na UFPB, constatou-se que a participação da família, amigos, colegas de sala de aula e professores foi fundamental para o acesso nesse nível de ensino, haja vista que a motivação e o incentivo ajudaram os alunos com deficiência na superação das barreiras de exclusão.
  • ISRAEL SOARES DE SOUSA
  • EDUCAÇÃO POPULAR E ENSINO DE HISTÓRIA LOCAL: CRUZANDO CONCEITOS E PRÁTICAS
  • Data: 27/03/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente tese busca discutir acerca da prática do Ensino de História no Ensino Médio da escola pública no país. Nossa preocupação surgiu a partir da realização da nossa graduação em História pela Universidade Federal da Paraíba, no ano de 2004, momento no qual atuávamos no cursinho preparatório para o vestibular, Conexões dos Saberes, destinado às comunidades populares da cidade de João Pessoa – PB. Percebemos, desde então, que, apesar do discurso e das políticas públicas que flexibilizam-se para abertura de uma prática pedagógica dialogada, ainda nos deparamos com uma realidade educativa pautada na transmissão de conteúdos e com o desprezo dos conhecimentos sociais dos alunos. Nossas reflexões acerca da temática apuraram-se a partir de nossa inserção como professor do Ensino Médio na rede pública estadual de educação, na Paraíba, em 2012. Na perspectiva de refletir acerca do Ensino de História e de sua flexibilização, traçamos o seguinte objetivo geral: analisar a relação entre História Local e Educação Popular, constituindo-se como uma prática pedagógica de educação cidadã e crítica, voltada para emancipação dos alunos, considerandoos como sujeitos históricos. Para tanto, elaboramos os seguintes objetivos específicos: discutir os princípios epistemológicos da Educação Popular a partir de sua trajetória histórica no Brasil; discutir acerca do Ensino de História e da História Local no Brasil; investigar a percepção dos alunos do Ensino Médio acerca do Ensino de História e, por fim, relacionar os princípios teórico-metodológicos da Educação Popular com a História Local, a partir da aplicação de um projeto de história local no Ensino Médio da Escola Estadual Papa Paulo VI, espaço no qual estamos lotados como professor da última etapa da Educação Básica. Acreditamos que o ensino de história local se caracteriza como emancipador, problematizante e significativo quando se alicerça nas concepções da Educação Popular, principalmente no que diz respeito à leitura do contexto, antes da leitura do texto, no diálogo existente entre os vários saberes e, nesse caso, o saber científico, escolar e o popular, percebendo os educandos como sujeitos históricos. Defendemos a relevância social da presente pesquisa, por ser uma tentativa de problematizar a prática pedagógica no Ensino de História, que por muito tempo foi trabalhada nas escolas privilegiando os grandes heróis, e passou a ter, agora, segundo Sharpe (1992), sua abertura para a história vista de baixo, ou seja, aos excluídos pela história oficial. Nosso caminho de pesquisa pautou-se na Pesquisa-Ação, por refletir acerca de uma realidade, sem dissociar a teoria da prática ou aferir importância maior a uma das duas. Além disso, esse viés buscou envolver os sujeitos pesquisados na investigação que, nesse caso, foram os alunos da referida escola, que sondaram e escreveram sua própria história a partir de um Projeto Didático de História Local, que culminou com o ebook Uma história de Cruz das Armas: a versão dos alunos do Ensino Médio da Escola Papa Paulo VI. Dos dados obtidos durante esse processo, procedemos nossa reflexão teórica proposta na tese. Para tanto, pautamo-nos em autores como Fernandes (1995), Brandão (2009), Barbosa (2005), Barbier (2007), Schmidt (2009), Freire (2011), entre outros que contribuíram teoricamente para nosso trabalho. .
  • ANGELA CRISTINA ALVES ALBINO
  • Autonomia curricular em enunciação política: significações docentes
  • Orientador : MARIA ZULEIDE DA COSTA PEREIRA
  • Data: 26/03/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A autonomia é uma palavra-chave no texto das políticas educacionais das últimas décadas e assume uma multiplicidade de sentidos que atende desde os fundamentos que definem os modelos de gestão democrática até os princípios de orientação curricular. Percebe-se, no entanto que, na efusão discursiva, há também silenciamentos. Assim, o presente estudo teve como objetivo, analisar e contemplar a voz docente na significação da autonomia ancorada a um momento de decisão curricular importante, qual seja, o projeto político-pedagógico. No contexto institucional da escola, a ação dos professores constitui uma dinâmica identitária que precisa ser visualizada com mais acuidade na relação com o Estado, com isso a voz docente foi evidenciada sem perder de vista a configuração das políticas nacionais e globais que endossam a autonomia como fundamento para construção de uma escola democrática. Para subsidiar, de maneira geral o estudo do tema autonomia, fiz uma incursão histórica, transitando um pouco sobre o ideal de liberdade grego, bem como nas análises modernas de Kant, quando entende a autonomia como fundamento moral da vida humana. Optei por perspectivas da teoria crítica que fundamentam abordagens no campo da educação como FREIRE (2007, 2005, 1996, 1991,1986), na análise da autonomia MARTINS (2001, 2002), o espanhol CONTRERAS (2002), AZANHA (2000, 2006, 1992), bem como autores do campo do Currículo que tentam ressignificar as teorias críticas para dar continuidade a um projeto emancipatório, a exemplo de GOODSON (1990, 1997, 2001,2008) e POPKEWITZ (1997, 2001, 2003, 2008). Na articulação das políticas com o campo do Currículo utilizei algumas análises de DALE (2004, 2009), para entender melhor os padrões de governação educacional e as possíveis formas de desresponsabilização do Estado. Para subsidiar as análises optei por trabalhar com a ACD – Análise Crítica do Discurso do linguista britânico FAIRCLOUGH (1999, 2001, 2003), por compreender que, as questões sociais têm um caráter parcialmente linguístico discursivo. O autor considera ainda, o discurso numa perspectiva dialética moldado pela estrutura social, bem como constitutivo dessa estrutura. O discurso significa e produz significados, e muitas vezes esses sentidos são demasiadamente naturalizados e/ou opacados. A voz docente na produção do sentido da autonomia foi priorizada na análise em termos de prática social, complementada por uma análise da prática discursiva e do texto. Essa triangulação faz parte da proposta de ACD e, nos limites do olhar que lancei sobre os dados, foi possível compreender e confirmar parcialmente as hipóteses da pesquisa de que, a autonomia no contexto docente assume uma multiplicidade discursiva que não significa apenas liberdade para fazer algo, mas ainda um ideal a ser alcançado que está ancorado à formação docente para que seja possível (re)significar tal prática como ato profissional político. No entanto, o entendimento dos textos oficiais não está tão desconfigurado da voz docente, pois o discurso regulamentador da autonomia também utiliza marcas de liberdade, identidade e construção política, constituintes do discurso docente. Esses discursos que regulamentam a autonomia se constroem, a partir de princípio clássico, de liberdade e construção política e cidadã estão em confluência, em muitos momentos. Se insurgem como híbridos em constante luta hegemônica e construção ideológica. Assim, a autonomia foi entendida como requisito político relacional que extrapola as instâncias de regulamentação institucional e isso é muito importante para acreditar na possibilidade de configurá-la numa perspectiva de luta e movimento emancipatório, no momento de proposição curricular da escola.
  • PEDRO JOSÉ SANTOS CARNEIRO CRUZ
  • AGIR CRÍTICO EM NUTRIÇÃO: UMA CONSTRUÇÃO PELA EDUCAÇÃO POPULAR
  • Data: 25/03/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O movimento de reorientacao da nutricao como pratica social e profissional vem crescendo e se consolidando nas ultimas decadas, impulsionado principalmente pela persistencia da exclusao social e da inseguranca alimentar em nivel global. Neste processo, as acoes educativas em alimentacao e nutricao ainda se situam, predominantemente, em modelos tradicionais baseados no tecnicismo e na transmissao de informacoes. Ainda que sejam feitas alusoes a autores como Paulo Freire e na perspectiva da Educacao Popular (EP), persiste uma distancia entre o que e dito e o que e feito na pratica cotidiana para uma acao transformadora da nutricao em contextos de inseguranca alimentar. A partir de uma experiencia no campo da Nutricao a luz da EP, por meio do Programa de Extensao “Praticas Integrais de Promocao da Saude e Nutricao na Atencao Basica – PINAB”, o presente estudo tem como objetivo analisar como a EP fundamenta um agir critico em nutricao. Para tanto, utilizamos a abordagem qualitativa com perspectiva dialetica, construida por meio da pesquisa-acao. Como resultado, identificamos categorias que apontam para um agir critico em nutricao, sendo elas: o engajamento e compromisso com a realidade social ; participacao, vinculo e construcao compartilhada; construcao em meio ao conflito e ao enfrentamento do capitalismo; educacao em grupos comunitarios; a superacao do assistencialismo e reorientacao do fazer classico da nutricao nas acoes de Seguranca Alimentar e Nutricional (SAN) ; praxis; e a interdisciplinaridade. Foi possivel, ainda, apontar algumas reflexoes para a Educacao Alimentar e Nutricional (EAN) na otica da EP, dentre elas destacou-se a percepcao da EAN como construcao compartilhada, mediatizada pelo dialogo e pela participacao popular, que requer mais do que ideias de intelectuais; exige o protagonismo do saber popular. Concluimos que a Educacao Popular possui principios, intencionalidades e abordagens capazes de trazer elementos para a superacao da distancia entre o debate critico em torno da nutricao (principalmente no campo da SAN) e suas realizacoes no campo pratico, particularmente as educacionais. Mesmo com limites, a experiencia do PINAB aponta provocacoes e caminhos suficientes para enunciarmos a tese de que, efetivamente, a Educacao Popular fundamenta uma teoria e uma pratica de um agir critico em nutricao.
  • INGRID KARLA CRUZ BISERRA
  • Educação na primeira república parahybana: legislação, imprensa e sujeitos no governo de Camillo de Hollanda (1916-1920)
  • Data: 24/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho objetivou analisar as principais discussões em torno da educação durante o governo de Camillo de Hollanda (1916-1920). Para isso foi necessário mapear os sujeitos envolvidos e analisar os principais debates em torno da rede de sociabilidade destes. A periodização justifica-se porque, nesse período, houve uma maior abertura na discussão e na efetivação de ações voltadas para a educação no estado da Parahyba, em que foi possível observar um intenso debate a respeito das questões educativas, principalmente sobre os novos ditames pedagógicos propugnados pelo ideário escolanovista que se formava e operacionalizava-se nos vários grupos escolares criados a partir de 1916 no estado. Imbuído dos preceitos modernos e guiado pelos ideais sanitaristas, esse governo desenvolveu uma proposta de organização do estado baseada nesse ideário, reverberando especialmente na legislação do ensino. Sobressaíram-se mudanças na arquitetura da capital – abertura e alargamento de ruas, construção de praças e prédios públicos, e no âmbito educacional, a Reforma da Instrução Primária Parahybana, oficializada pelo decreto 873, de 21 de dezembro de 1917 como um desdobramento das discussões sobre o higienismo e o embelezamento da cidade. Utilizamos como fonte, sobretudo, os documentos oficiais – legislação, mensagens presidenciais, almanaque do estado e os escritos produzidos pelos sujeitos do período em jornais, relatórios, atas, correspondências, livro e boletim. Em tais veículos, os professores primários e os secundários, tomados em nossa pesquisa como intelectuais, discutiram sobre temas como a higiene escolar, a educação física, a ginástica, a educação moral e cívica, a inspeção médica escolar, entre outros assuntos imersos no rol de discussões do período. Observamos que, engajados nas discussões no plano das ideias, inseparáveis do campo político, os intelectuais criaram formas de ação política para intervir na sociedade. As categorias sociabilidade, geração e itinerário, utilizadas em nosso trabalho e extraídas do pensamento do historiador francês, Jean-François Sirinelli, auxiliaram-nos a entender os sujeitos numa perspectiva social e histórica e em suas trajetórias intelectuais. De modo geral, os elementos apontados nas fontes derivaram de várias iniciativas preocupadas por inserir o país na modernidade sob os ideais de higiene, beleza, progresso e civilidade. Rever as discussões de intelectuais nesses espaços nos ajuda a entender o complexo processo de escolarização brasileira e, em particular, o lugar ocupado por intelectuais paraibanos nesse cenário.
  • INGRID KARLA CRUZ BISERRA
  • Educação na primeira república parahybana: legislação, imprensa e sujeitos no governo de Camillo de Hollanda (1916-1920)
  • Data: 24/03/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho objetivou analisar as principais discussões em torno da educação durante o governo de Camillo de Hollanda (1916-1920). Para isso foi necessário mapear os sujeitos envolvidos e analisar os principais debates em torno da rede de sociabilidade destes. A periodização justifica-se porque, nesse período, houve uma maior abertura na discussão e na efetivação de ações voltadas para a educação no estado da Parahyba, em que foi possível observar um intenso debate a respeito das questões educativas, principalmente sobre os novos ditames pedagógicos propugnados pelo ideário escolanovista que se formava e operacionalizava-se nos vários grupos escolares criados a partir de 1916 no estado. Imbuído dos preceitos modernos e guiado pelos ideais sanitaristas, esse governo desenvolveu uma proposta de organização do estado baseada nesse ideário, reverberando especialmente na legislação do ensino. Sobressaíram-se mudanças na arquitetura da capital – abertura e alargamento de ruas, construção de praças e prédios públicos, e no âmbito educacional, a Reforma da Instrução Primária Parahybana, oficializada pelo decreto 873, de 21 de dezembro de 1917 como um desdobramento das discussões sobre o higienismo e o embelezamento da cidade. Utilizamos como fonte, sobretudo, os documentos oficiais – legislação, mensagens presidenciais, almanaque do estado e os escritos produzidos pelos sujeitos do período em jornais, relatórios, atas, correspondências, livro e boletim. Em tais veículos, os professores primários e os secundários, tomados em nossa pesquisa como intelectuais, discutiram sobre temas como a higiene escolar, a educação física, a ginástica, a educação moral e cívica, a inspeção médica escolar, entre outros assuntos imersos no rol de discussões do período. Observamos que, engajados nas discussões no plano das ideias, inseparáveis do campo político, os intelectuais criaram formas de ação política para intervir na sociedade. As categorias sociabilidade, geração e itinerário, utilizadas em nosso trabalho e extraídas do pensamento do historiador francês, Jean-François Sirinelli, auxiliaram-nos a entender os sujeitos numa perspectiva social e histórica e em suas trajetórias intelectuais. De modo geral, os elementos apontados nas fontes derivaram de várias iniciativas preocupadas por inserir o país na modernidade sob os ideais de higiene, beleza, progresso e civilidade. Rever as discussões de intelectuais nesses espaços nos ajuda a entender o complexo processo de escolarização brasileira e, em particular, o lugar ocupado por intelectuais paraibanos nesse cenário.
  • LEILA ROCHA SARMENTO COELHO
  • ESSA VIDA CHAMADA ESCOLA: O OLHAR PARA DENTRO E PARA FORA NOS CAMINHOS DE UMA OUTRA EDUCAÇÃO POSSÍVEL
  • Data: 23/03/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Constituindo-se num trabalho de natureza exploratória e caracterizada como uma pesquisa vínculo-compartilhada, o estudo aqui relatado teve como objetivo geral verificar quais as práticas, os ideais, as configurações internas, os saberes prévios e as relações fundamentais para que uma vida possa acontecer no corpo a corpo que dá sentido à Escola. Para tanto, o estudo foi desenvolvido numa escola com ideais humanísticos, que se propõe desenvolver uma educação libertadora e a busca da autonomia de seus sujeitos. A Escola Nossa Senhora do Carmo é um projeto social do Carmelo Sagrado Coração de Jesus e Madre Teresa, uma escola para lavradores e pessoas em situação de vulnerabilidade social, localizada no município de Bananeiras-PB. Utilizou-se da abordagem multirreferencial para a compreensão do objeto em estudo e como instrumentos de análises, metodologias cruzadas, através de entrevistas individuais e coletivas, anotações de registros de encontros pedagógicos, documentos, portfólio, PPP, cadernos de registros de colegiado e comitês estudantis, cadernos de instrumentos avaliativos, pesquisas de expectativas e técnicas projetivas de narrativas múltiplas. A Escola tem seus ideais fundamentados em experiências humanísticas e consolida suas práticas na educação popular e na educação do campo e busca desenvolver uma gestão democrática, através de instrumentos colegiados. Com todo o trabalho realizado, a Escola tem ajudado na melhoria da qualidade de vida dos educandos, educadores, funcionários e comunidade, na medida em que fortalece e agrega saberes e princípios da cultura local, bem como se constitui como elemento importante para seu entorno, devido ao trabalho desenvolvido na busca de uma educação integrada e integradora, liberta e libertadora, humanizada e humanizadora, bem como pelas relações tecidas fundamentadas na dialogicidade e na autonomia, onde todos se sentem parte integrante da Escola.
  • LARISSA MEIRA DE VASCONCELOS
  • Esculpindo corpos e formando hábitos: uma análise histórico educacional sobre as construções de gênero na imprensa paraibana (1913-1932)
  • Data: 20/03/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O principal objetivo desta pesquisa é compreender como os Gêneros foram construídos, na Paraíba, por meio dos discursos impressos no jornal A União, órgão oficial do Estado, entre os anos de 1913, data de publicação da conferência “Os Direitos da Mulher”, proferida pela educadora Catharina Moura, e 1932, ano do decreto 21.076, assinado pelo então presidente Getúlio Vargas, que tornou possível o estabelecimento do sufrágio universal. Para tanto, toma-se como ferramenta conceitual a noção de “Pedagogia Cultural”, uma vez que o campo educacional estende-se para além das práticas institucionais. Logo, partindo-se da premissa de que educação é uma prática social que se estrutura a partir do que é veiculado pela cultura, compreende-se a imprensa como uma das múltiplas instâncias educativas que contribuem para modelação de sujeitos e construção de subjetividades. Recorre-se, ainda, à categoria Gênero em seu sentido relacional, isto é, considerando as relações de poder que amparam as construções das feminilidades e masculinidades, esforçando-se em adotar uma perspectiva não polarizada que rompa com a visão maniqueísta de culpabilização dos homens e vitimização das mulheres. Enfim, empreende-se o diálogo com Michel Foucault e Michel De Certeau, no tocante às formas díspares, heterogêneas e microinfinitesimais do poder e da produção discursiva presente no periódico, bem como dos distintos contornos nos quais as resistências se manifestam. Investiga-se, pois, na perspectiva de compreender como certos discursos são cristalizados a partir de notícias corriqueiras e de como certas verdades são subjetivadas a partir de anúncios publicitários cotidianos. Contudo, ao perquirir as brechas e interstícios, entende-se que há espaços para insurreições nas práticas políticas da vida diária.
  • LARISSA MEIRA DE VASCONCELOS
  • Esculpindo corpos e formando hábitos: uma abordagem histórico- educacional sobre as construções de gênero na imprensa paraibana (1913-1932)
  • Data: 20/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • O principal objetivo desta pesquisa é compreender como os Gêneros foram construídos, na Paraíba, por meio dos discursos impressos no jornal A União, órgão oficial do Estado, entre os anos de 1913, data de publicação da conferência “Os Direitos da Mulher”, proferida pela educadora Catharina Moura, e 1932, ano do decreto 21.076, assinado pelo então presidente Getúlio Vargas, que tornou possível o estabelecimento do sufrágio universal. Para tanto, toma-se como ferramenta conceitual a noção de “Pedagogia Cultural”, uma vez que o campo educacional estende-se para além das práticas institucionais. Logo, partindo-se da premissa de que educação é uma prática social que se estrutura a partir do que é veiculado pela cultura, compreende-se a imprensa como uma das múltiplas instâncias educativas que contribuem para modelação de sujeitos e construção de subjetividades. Recorre-se, ainda, à categoria Gênero em seu sentido relacional, isto é, considerando as relações de poder que amparam as construções das feminilidades e masculinidades, esforçando-se em adotar uma perspectiva não polarizada que rompa com a visão maniqueísta de culpabilização dos homens e vitimização das mulheres. Enfim, empreende-se o diálogo com Michel Foucault e Michel De Certeau, no tocante às formas díspares, heterogêneas e microinfinitesimais do poder e da produção discursiva presente no periódico, bem como dos distintos contornos nos quais as resistências se manifestam. Investiga-se, pois, na perspectiva de compreender como certos discursos são cristalizados a partir de notícias corriqueiras e de como certas verdades são subjetivadas a partir de anúncios publicitários cotidianos. Contudo, ao perquirir as brechas e interstícios, entende-se que há espaços para insurreições nas práticas políticas da vida diária.
  • RUTH HELENA FIDELIS DE SOUSA OLIVEIRA
  • OS TRABALHADORES DA CONSTRUÇÃO CIVIL, A ESCOLA ZÉ PEÃO E AS APRENDIZAGENS CONSIDERADAS IMPORTANTES PARA O TRABALHO E PARA A VIDA
  • Data: 12/03/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo investigar a compreensao dos trabalhadores-educandos da Escola Ze Peao, que e um programa de extensaoem Educacao Popular da Universidade Federal da Paraiba -UFPB, acerca do que consideram importante aprender para o trabalho e para a vida. Para caracterizar os sujeitos da pesquisa utilizamos Oliveira (1992) e Souza (2012) e para analisarmos o objeto, acionamos, especialmente, Frigotto, Ciavatta e Ramos (2014), Oliveira (2006), Araujo (2007) e Pinto (2010). A abordagem materialista historico-dialetica orientou a escrita de todo o texto e a producao da analise atraves das contribuicoes de Loẅy (1999), Konder (2008) e Paulo Netto (2011). Discutimos a ideia de Educacao Popular como processo humanizador, proposta por Calado (s/d) e a relacionamos com a concepcao de trabalho como principio educativo. Realizamos entrevistas semi-estruturadas na modalidade de grupo focal com seis trabalhadores-educandos e na modalidade individual com uma das coordenadoras pedagogicas da escola mencionada que tambem e assessora financeira do Sindicato Intermunicipal dos Trabalhadores nas Industrias da Construcao Civil, da Construcao Pesada e do Mobiliario com sede em Joao Pessoa -SINTRICOM-JP. A partir da analise das falas foi possivel observar que a compreensao sobre as aprendizagens concebidas como necessarias para o trabalho esta pautada na perspectiva da empregabilidade e na nocao de competencias, mas que tambem existe um discurso que se apoia na defesa dos direitos trabalhistas desses operarios. Algumas aprendizagens consideradas importantes para a vida repercutem exigencias do mundo do trabalho e outras se assentam em valores como o respeito e a nocao de coletividade.
  • ANDREIA BARBOSA DOS SANTOS
  • Contribuições da Extensão Popular na educação de educadores: experiência, alteridade e diálogo
  • Data: 02/03/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho apresenta os resultados de pesquisa acerca das contribuições da Extensão Popular à educação de educadores. Seu ponto de partida é a experiência do projeto de extensão “Tecelendo” da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). O objetivo principal da pesquisa foi lançar olhares sobre a Extensão Popular e suas contribuições no processo de educação de educadores. A pesquisa que deu origem a este trabalho foi participante. O presente trabalho recorreu ainda a revisão bibliográfica, análise documental do “Tecelendo”, etnografia e entrevistas com educadores do projeto. Busquei, a partir da história de realização do “Tecelendo” e do diálogo com os sujeitos em processo de educação, sistematizar elementos que fazem da Extensão Popular um caminho para a educação de educadores. Os sujeitos deste trabalho são nove educadores que estavam em processo de educação no “Tecelendo” no ano de 2013. As questões centrais desta reflexão são: Como a Extensão Popular se realizou no “Tecelendo” ao longo dos anos de 2009 a 2013? Como esse processo, com tantas experiências e contradições, contribuiu na educação dos educadores? Como a Extensão Popular colabora na formação de educadores para além do mercado de trabalho? As discussões com os sujeitos apontaram para a contribuição da Extensão Popular na construção de conhecimento a partir da experiência. Indicaram também movimentos de aprendizado em torno da alteridade e do diálogo. Apresento a tese: A Extensão Popular é caminho para a educação de educadores. A educação aqui é compreendida como um processo de aprendizagem ao longo da vida a partir das relações que os sujeitos estabelecem entre si e com o mundo. A Extensão Popular emerge, assim, como um caminho para a educação de educadores na medida em que possibilita tempos, espaços e experiências aos sujeitos, territórios de passagem. As referências teóricas caminham com os autores que discutem Educação Popular, Extensão Popular, experiência, alteridade e diálogo: Álvaro Vieira Pinto, Paulo Freire, Myles Horton, Carlos R. Brandão, José Francisco de Melo Neto, Eymard Vasconcelos, Jorge Larrosa Bondía, Emmanuel Lévinas e Enrique Dussel. Educação de Educadores; Extensão Popular; Experiência; Alteridade; Diálogo.
  • GILVANIA DE OLIVEIRA SILVA DE VASCONCELOS
  • DESAFIOS DA EDUCAÇÃO CRÍTICA NAS CIÊNCIAS AGRÁRIAS: Possibilidades e limites na versão Residência Agrária UFPB
  • Data: 02/03/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta tese teve como objeto de estudo o Curso de Especialização em Agricultura Familiar Camponesa e Educação do Campo da UFPB, do Programa Nacional de Educação no Campo: Formação de Estudantes e Qualificação Profissional para Assistência Técnica e Extensão Rural – curso Residência Agrária, oferecido pelo Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (PRONERA). A investigação teve como objetivo geral investigar a concepção de educação e os processos formativos dos(as) profissionais para uma atuação na agricultura familiar camponesa, e como objetivos específicos, procuramos: a) caracterizar conceitualmente a educação crítica; b) caracterizar o PRONERA como política pública para realização do curso Residência Agrária; c) Analisar as percepções dos egressos acerca dos processos educativos do curso e de suas atuações. A pesquisa se orientou pelas questões: como se concebem e se desenvolvem os processos de formação de profissionais do curso Residência Agrária? As concepções e as práticas contemplam os princípios de educação crítica e de educação do campo? A formação possibilita um embasamento que oriente a atuação dos profissionais no sentido do educador(a) técnico(a)? A pesquisa, de natureza qualitativa, consistiu em um estudo de caso. Os procedimentos e instrumentos de pesquisa consistiram na análise de documentos e entrevistas com egressos e professores que atuaram no curso, num total de dezesseis entrevistas. O resultado desse processo de investigação acha-se disposto em sete capítulos, e o último capítulo concentra os resultados com mais detalhes. Assim, constatamos, mesmo pontualmente, que este curso contribuiu para uma formação crítica e reafirmou compromissos dos(as) educadores(as) técnicos(as) para o fortalecimento de uma agricultura familiar camponesa. Como apoio teórico, utilizamos vários autores: Prado Junior (1981); Furtado (2007); Silva (1998); Martins (1995); Jesus (2007); Demo (1996); Paiva (1987); Zotti (2004); Romanelli (1998); Saviani (2008); Fernandes e Molina (2004); Caldas (2008); Hofling (2001); Freire (1969, 1977, 1999, 2006); Caldart (2004); Brandão (1992); Gadotti (1992). Os resultados da pesquisa apontam que após o curso, houve uma mudança de postura e atuação dos Educadores(as) Técnicos(as). Todos(as) entrevistados(as) estão atuando junto a agricultura familiar camponesa, ligado a ONG ou Escolas do campo com uma metodologia que reconhece e valoriza os sujeitos.
  • EDNA MARIA LOPES DA SILVA
  • Lição de Coisas no século XIX e seus rebatimentos para uma educação aberta aos saberes dos educandos
  • Data: 27/02/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente Tese realiza uma pesquisa sobre o método de Ensino Intuitivo utilizado no Brasil, no final do século XIX, e sobre a sua proposta na busca pela reversão da ineficiência do ensino escolar oferecido às classes populares. Com o objetivo de aprofundar a discussão, escolheu-se o Manual Didático de Norman Allison Calkins, Primeiras Lições de Coisas, fundamentado nas iniciativas pedagógicas de Henri Pestalozzi. A escolha do referido Manual se constituiu a partir do argumento de Tese, de que nele havia uma proposta original e inovadora, que envolvia não apenas um método, mas uma teoria pedagógica que acenava como possibilidade de oposição ao que a sociedade dominante, até então, apresentava como modo de acesso ao conhecimento. Utilizando-se de uma dinâmica aberta aos saberes e às emoções do educando, sem desprezar o saber intelectual, a teoria filosófica do método apresentava um caminho de superação à tradição educativa, muito presa ao ensino tradicional, que não procurava abrir caminhos aos saberes do educando, ao diálogo, à reflexão. Nos fundamentos argumentativos da Tese, foi sendo imposto um caminho que priorizou e aprofundou as concepções educacionais do humanismo renascentista e outros, presentes nas ideias de teóricos que direcionavam suas críticas ao ensino livresco, abstrato e verbalista, como: Rabelais (1493-1553), Montaigne (1553-1592), retomadas por Comenius (1592-1670) e Rousseau (1712-1778). No processo investigativo, fez-se a relação dos fundamentos do método intuitivo contidos na proposta de Calkins com os princípios da Educação Popular, sob a perspectiva freireana, cuidando de evidenciar aproximações e distanciamentos. Como resultado, concluiu-se que em ambas as propostas estão presentes críticas ao modelo de acesso ao saber sistematizado dominante; ambas priorizam o incentivo da curiosidade do educando e das “coisas” do seu mundo. O papel do educador, conforme tais propostas é o de incentivador do educando na aventura de aprender e no cultivo de sua sensibilidade. O método intuitivo apresenta uma proposta acessível e necessária ao educador, em especial, nas práticas de educação popular, porque propicia ao educando o aprimoramento de suas capacidades de percepção e qualificação da ação. Esta característica o ajuda a ver, ouvir, sentir e intuir mais e melhor sobre e a partir de seu mundo, uma vez que sua abertura ao diálogo e à reflexão viabiliza uma educação intelectualizada, tão necessária na contemporaneidade.
  • MARIJANE ALVES ANDRADE PIMENTEL
  • UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL: percursos e discursos na institucionalização de um Sistema Público de Educação a Distância
  • Data: 27/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • O estudo investigou a Universidade Aberta do Brasil e sua institucionalizacao enquanto um Sistema Publico de Educacao a Distancia. A tese indica que na constituicao de um sistema nao se pode prescindir do pressuposto da totalidade e da auto-organizacao de modo que os elementos que o compoem sejam considerados a partir de suas inter-relacoes internas e externas. Pautou-se numa pesquisa de natureza qualitativa, adotando a perspectiva sistemica, tendo como instrumentos a analise bibliografica, a analise documental e um formulario online. Fundamentou-se nas concepcoes acerca dos Sistemas a partir das contribuicoes teoricas de autores como Ludwing von Bertalanffy (2010), Maturana e Varela (1995), Edgar Morin (1977) e Capra (2010), para construir um conceito que pudesse permear a analise. Buscou nas teorias e concepcoes sistemicas, elementos indicadores e caracteristicos de um sistema, para a luz destes analisar o Sistema UAB em sua organizacao e estrutura.
  • ELMA NUNES DE MELO
  • OLHARES ATENTOS, DETALHES ORIENTADORES: o Lugar da Inteligência Popular na Alfabetização de Jovens e Adultos
  • Data: 27/02/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo tem como foco os processos de manifestação dos recursos da inteligência popular, com o intuito de entendê-los como orientação para o ensinar e o aprender, notadamente na alfabetização de jovens e adultos. É possível, por meio desta investigação, contribuir para problematizar os caminhos do êxito da aprendizagem e do ensino nesses domínios. Este milênio, era da informação e dos desafios impulsionados pelas contínuas transformações tecnológicas, econômicas e culturais, exige uma sociedade que possa encontrar soluções criativas à problemática da alfabetização de jovens e adultos que, de forma aguda, faz parte da história planetária e, por conseguinte, brasileira. Assim, o enfoque maior deste trabalho é o de identificar e analisar as expressões da inteligência, no uso da métis (uma inteligência prática), dos jovens e adultos não ou pouco alfabetizados, principais sujeitos desta investigação, residentes nas cidades de Pedras de Fogo-PB e Itambé-PE. A fundamentação teórico-prática e metodológica é construída em diálogo com autores como Ginzburg (1989), Détienne e Vernant (2008), Freire (1992; 2011; 2013) e Gonçalves (2013). Ganha ênfase um saber/fazer alternativo, atento, astucioso, meticuloso, como aquele que é antecipado mentalmente pelo(a) educador(a) pesquisador(a) em suas buscas quanto ao que há de genuíno no educando em situações de aprendizagem. O estudo evidencia que para avançar com êxito na alfabetização de jovens e adultos importa que o(a) educador(a) tenha clareza do que pensam e sentem seus alfabetizandos e alfabetizandas, sobre o que trazem historicamente consigo, como seu repertório genuíno de aquisição de saberes, por eles considerado válido diante das dificuldades de suas experiências de vida. Cabe, portanto, ao(à) educador(a) uma prática educativa inteligente, ajustada aos domínios de uma inteligência prática dos educandos, de forma que caminhem com êxito em direção aos saberes escolares, ampliando suas expectativas quanto aos resultados a alcançar.
  • SILVÂNIA LÚCIA DE ARAÚJO SILVA
  • ANGICOS E A GNOSIOLOGIA FREIREANA NO ADVENTO HISTÓRICO E POLÍTICO DA EDUCAÇÃO POPULAR NO BRASIL
  • Data: 26/02/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Entre os anos finais de 1950 e os anos iniciais de 1960, a sociedade brasileira foi marcada pela ebulição dos movimentos sociais que afloravam por todo o país. A mobilização das Ligas Camponesas e dos trabalhadores rurais em favor da reforma agrária, o fortalecimento dos sindicatos, a criação do Comando Geral dos Trabalhadores, as associações militares e a efervescência do movimento estudantil constituíam demandas sinalizadoras desse momento. Sob o enfoque Nacional-desenvolvimentista, tinha-se um Brasil requisitando mudanças em vários campos, ao que Paulo Freire presumia como um tempo favorável para as transformações necessárias em nosso país. Destarte, através das pistas histórico-documentais que respaldam as 40 Horas de Angicos, perseguimos, como “caçadores” (GINZBURG, 1989), informações e fragmentos conjecturais acerca dos processos heurísticos daquela que foi uma experiência inédita para a construção da gnosiologia freireana. Como objeto de estudo, o evento em Angicos nos possibilitou problematizar, de forma mais palpável, saberes que fecundaram modos de ser e de fazer na década de 1960. Como esforço metodológico, aproximamo-nos dos sujeitos protagonistas da experiência, para, de um lado, colocarmo-nos mais próximos dos alunos, de seu lugar cultural e social; ouvir suas falas e memórias; conhecer os caminhos que, cada um(a), em seus “costumes comuns” (THOMPSON, 1998), possivelmente, já visava abrir para o acesso ao mundo da cultura escrita. De outro lado, a partir dos Coordenadores de Círculo de Cultura, refletir sobre seu lugar de classe (social e político); analisar suas escolhas e o alcance dado à dimensão relacional na experiência (quem sabe, um tanto inconsciente, como uma herança cultural nossa). Na intersecção desse protagonismo, desvelamos livremente o conceito de Círculo de Cultura à luz da ideia de “Circularidade” (BAKHTIN, 1970, apud GINZBURG, 2006), analisando a práxis desenvolvida na experiência angicana. Como argumento de Tese, defende-se a urgência de pactuar novas orientações e experiências que pensem e formulem um conceito atual para a educação popular, enquanto subsídios que favoreçam a educação de jovens e adultos e sua herança mais investigativa e dialogal. Neste sentido, argumentamos que, mais de cinco décadas depois daquele momento de ebulição na educação brasileira, parte daquelas marcas deveriam ser reterritorializadas. Talvez, através de reflexões contínuas sobre o que ali foi gestado, tantas riquezas poderiam ter sido bem mais exploradas nos processos educativos populares. Como resultado, conclui-se que Angicos sintetiza inspirações educativas que proporcionaram, política e historicamente, a sistematização de ideários e direções do que hoje conhecemos por Educação Popular, apesar das contradições que envolvem as tessituras de sua realização.
  • WILSON JOSE FELIX XAVIER
  • “RAZÕES E SENSIBILIDADES: UM ESTUDO SOBRE A CONSTRUÇÃO DO IMAGINÁRIO DA DOCÊNCIA FEMININA (1865 – 1917
  • Data: 24/02/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa discute a construção no imaginário social da feminização da docência na sociedade paraibana, refletindo acerca das imagens modelares nesse processo, i.e., como imagens de forte significância estabeleceram relações entre a ideia do educar/ensinar como algo feminil e a expansão da presença feminina na ocupação dos cargos da docência, a princípio, no magistério primário. Para tanto, foi necessária uma complexa incursão nas discussões e análises sobre as imagens (verbais e visuais) e sobre o imaginário social. Compõe-se de um estudo que utilizou dentre outras fontes jornais, revistas, literatura de cordel, tratados científicos, livros religiosos, a iconografia e a imaginária da época, tendo-se por referência metodológica a perspectiva de imaginário social de Baczko (1985), e as noções de “manejo simbólico” e “manipulação simbólica”, inspiradas no mesmo autor. A imagem modelar da Sant‟Anna Mestra, consagrada no Brasil desde o período colonial configura-se como importante referência para a feminilização do ato de educar e, consequentemente, para a feminização da docência. Esta imagem, estendida em seus atributos simbólicos à sua filha Maria, na representação das Santas Mães, ajudou a conformar, junto com a expansão da educação escolarizada e da ação propositiva das elites políticas e intelectuais, novas imagens modelares para as mulheres. No início da República, começa a sair de cena a imagem da “mãe-mestra”, inspirada nos moldes ético-religiosos, para se forjar sobre suas “ruìnas”, as imagens que apontam para o início da formação de um “novo” modelo republicano e laico da “esposa-mãe-educadora”, bem como de novas sensibilidades e de uma nova economia dos afetos para as professoras nas escolas. História da Educação. Imaginário Social. Feminização da docência.
  • NAYANA RODRIGUES CORDEIRO MARIANO
  • EDUCAÇÃO PELA HIGIENE: A invenção de um modelo hígido de educação escolar primária na Parahyba do Norte (1849-1886)
  • Data: 23/02/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente tese tem por objetivo discutir a invenção de um modelo hígido de educação escolar na instrução primária na Parahyba do Norte, no recorte compreendido entre 1849, momento de publicação do primeiro Regulamento Geral da Instrução Primária, e 1886, período de lançamento do último Regulamento destinado à instrução no regime monárquico. No transcorrer da pesquisa, dialoguei com uma documentação variada, como: jornais, relatórios, leis, decretos, almanaques, revistas, compêndio escolar e manuscritos. Nesse percurso, o argumento de tese foi construído considerando que, a partir da segunda metade do século XIX, momento de consolidação da nova nação, estava em curso a constituição da escola brasileira/parahybana, e os preceitos da ordem médica estiveram presentes no processo de escolarização. Embora dialogando com o que estava sendo produzido na Corte, a Parahyba do Norte teve as suas especificidades como foi o caso do Regulamento de 1849, rico em preceitos oriundos da ordem médica e que foi pioneiro nesse tipo de normatização na mencionada Província, servindo ao mesmo tempo para orientar outras legislações no período aqui estudado. As elites políticas locais apresentaram-se em plena atuação nessa modelagem e estratégias de disciplinarização e regulamentação, embebidas de um discurso civilizador, ditaram normas para o espaço urbano e, especialmente, para a educação escolar. Assim, o referido Regulamento, como os demais que foram sendo elaborados ao longo do período deste estudo indicaram autonomia da elite política provincial em relação ao poder central, que viu no discurso médico-higiênico, uma possível via para ingressar no mundo “civilizado”. Foi, portanto, nesse movimento que se processou a invenção de um modelo hígido de educação escolar. O trabalho foi problematizado a partir da categoria biopolítica, discutida por Foucault como um procedimento institucional de administração da coletividade. Com o aumento populacional e o crescimento das cidades, a vida em sociedade trouxe transformações que pediam intervenções para gerenciar a população. Logo, a medicina, se colocando como uma das responsáveis pela edificação do Estado nacional, utilizou-se de mecanismos de intervenção individualizante e generalizante, irradiando a norma no interior das diversas esferas que constituíram a sociedade. Assim, preceitos de natureza médica passaram a infundir normas que iam do simples ato de lavar as mãos aos cuidados ortopédicos daqueles que frequentavam a escola. Diagnosticando doenças contagiosas, orientando a materialidade do prédio da escola, indicando os cuidados com o corpo e as roupas, prescrevendo a ginástica, divulgando a importância da vacinação e purgando o que era considerado pernicioso, isto é, produzindo saberes e poderes, a ordem médica foi consolidando um modelo hígido para a educação escolar, percurso que foi trilhado de mãos dadas com a elite política provincial, com o objetivo de instruir, ordenar e civilizar a população.
  • RUTE PEREIRA ALVES DE ARAUJO
  • PEDAGOGIA, CURRÍCULO E LITERATURA INFANTIL: embates, discussões e reflexões
  • Data: 05/02/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • trabalho de tese ora apresentado faz reflexões sobre como se organizam e são significados os currículos nos cursos de Pedagogia de três Instituições do Estado da Paraíba, procurando perceber como se desenvolvem os estudos sobre literatura infantil/juvenil nesses cursos, que sentidos são dados à dinamicidade que o tema requer, bem como, qual a atmosfera histórica, embates políticos e discussões geradas durante o processo de inserção desses componentes nos cursos em questão. Procuramos saber, também, quais são os critérios que são considerados ao se construir a Proposta Pedagógica desses cursos, percebendo quais conhecimentos têm sido enfatizados, em detrimento dos demais, buscando, de modo específico, saber como é a relação dos coordenadores, professores e alunos do curso de Pedagogia com o componente – Literatura Infantil/juvenil. Para realização desse estudo, optamos por realizar a análise documental das Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Pedagogia – CNE/CP nº 1/2006, das Propostas Pedagógicas de Cursos das três instituições e dos Planos de Cursos das disciplinas que versam sobre a Literatura Infantil/Juvenil. Para facilitar o agrupamento dos dados obtidos, nessa primeira fase da pesquisa, utilizamos a Linguística de Corpus, tendo como ferramentas de auxílio o word list e concord, disponíveis no programa Wordsmith Tools 6. Na segunda fase da pesquisa fizemos entrevistas com os coordenadores dos cursos de Pedagogia, com os professores que ministram a disciplina de Literatura Infantil/juvenil e com alguns alunos do referido componente das três Instituições, procurando perceber qual a relação que professores e alunos estabelecem com essa área de conhecimento e a relevância atribuída a essa campo de estudo em sua trajetória formativa/profissional, bem como saber, através das falas dos coordenadores, como se deu o processo de inserção dessa disciplina nas propostas dos cursos analisados. Os dados evidenciaram que o currículo é um campo em que conhecimento e poder disputam lugares e, as vozes dos que se servem desse construto curricular nem sempre são ouvidas. Os dados obtidos nas entrevistas evidenciam, também, que a formação recebida – no que tange os conhecimentos acerca da Literatura Infantil/Juvenil ainda são insuficientes para o exercício de práticas que enfatizem a preparação que o ensino dessa disciplina requer, no entanto constatamos que só a partir da resolução CNE/CP Nº 1, de 15 de Maio de 2006 é que o componente Literatura Infantil foi incorporado ao currículo de Pedagogia, dessas instituições, de modo obrigatório, o que para nós já é um considerável avanço.
  • RITA CRISTIANA BARBOSA
  • MULHERES E FORMAÇÃO DOCENTE EM TEMPOS DE TIC: NARRATIVAS DE EXPERIÊNCIAS DE INCLUSÃO, COMPETÊNCIAS E EMPODERAMENTO NA UFPB VIRTUAL
  • Data: 28/01/2015
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • As experiências de Educação à Distância (EaD) desenvolvidas no Brasil têm como objetivo principal formar professores(as) que atuam no magistério sem a formação superior e também atingir a grande demanda de pessoas que não têm acesso à educação superior, situação agravada em lugares distantes dos grandes centros e nos Estados mais pobres do país. Assim, os cursos EaD de formação docente contam com alunado composto majoritariamente por mulheres trabalhadoras com mais de 30 anos. Dentre as vantagens da EaD estão: o emprego de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC); a flexibilidade de tempo e lugar para estudar; a ampliação do potencial cognitivo; e o desenvolvimento de competências. Esta investigação socioeducativa, de abordagem qualitativa, inspirada na perspectiva de gênero e na epistemologia feminista, objetivou analisar as experiências de alunas e ex-alunas dos cursos de Licenciatura EaD da Universidade Federal da Paraíba - UFPB Virtual, destacando questões de inclusão educacional e digital e empoderamento de gênero em TIC. A opção foi pelo método narrativo autobiográfico e o corpus se constituiu de narrativas de 90 mulheres, construídas de várias formas e em tempos diferentes, de 2010 a 2014: por mensagem pessoal via e-mail, facebook e google drive; por mensagem pessoal via Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Moodle; nos diários das aprendentes no AVA; e nos perfis das alunas no AVA. As narrativas assim colhidas foram analisadas pelo método de análise textual discursiva. O diálogo interpretativo contou com a interlocução entre os sujeitos da pesquisa, a investigadora e autoras(es) como Helen Fisher, Cecília Castaño, Rena Palloff e Keith Pratt, Gypsy Abbott e Lisa Bievenue dentre outras(os), destacando-se os contextos pessoais, profissionais e geográficos das estudantes; as dificuldades de conciliar maternidade, matrimônio, trabalho doméstico, trabalho assalariado e formação docente; e os ganhos de novas aprendizagens e potencialização de outras a partir da experiência formativa. Conclui-se que, além da construção de conhecimentos formais, importantes para a melhoria das práticas pedagógicas das docentes, as mulheres adquirem autoconfiança com a utilização das TIC pela necessidade de uso constante exigida pela modalidade, e desenvolvem competências cognitivas, operacionais, socioemocionais e femininas, compreendidas como as capacidades que compõem o pensamento em rede, mais característico das mulheres. Isso possibilita a diminuição da brecha digital de gênero, a recriação das suas identidades e a potencialização de vários tipos de empoderamento.
2014
Descrição
  • SEVERINA ANDRÉA DANTAS DE FARIAS
  • Ensino-aprendizagem de triângulos: um estudo de caso no Curso de Licenciatura em Matemática a Distância
  • Data: 16/12/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho apresentou uma análise das contribuições da Teoria de Formação das Ações Mentais por Estágios de P. Ya. Galperin na assimilação da aprendizagem da matemática orientada para o ensino do conceito de triângulo no curso de Licenciatura em Matemática a distância da UFPB Virtual. Deste modo, tomamos como base de estudo os principais teóricos desta área como Aretio (2004; 2006), Van de Walle (2009), Veloso (2000), Vigotsky (2007), Galperin (2009), Talizina (2000), dentre outros, juntamente com documentos oficiais como os Referenciais da Paraíba (PARAIBA, 2010) e os Parâmetros Curriculares Nacionais (BRASIL, 1997, 1998, 2000, 2006). Buscando entender as principais contribuições da Teoria de Formação das Ações Mentais por Estágios na assimilação da ação e do conceito aplicada ao ensino de matemática, nos aproximamos de 67 estudantes do 5º período do Curso de Licenciatura em Matemática a Distância da Universidade Federal da Paraíba, em 18 municípios que participam do Curso ministrado por esta instituição de ensino. A metodologia aplicada para validar a abordagem teórica foi o estudo descritivo e exploratório, segundo os objetivos de estudo. Quanto à aquisição e análise de dados elegemos este estudo como uma pesquisa ação, cujos instrumentos principais foram um questionário semiestruturado e um diário de campo. Assim elaboramos 73 questões distribuídas em 14 tarefas, durante sete meses de planejamento, elaboração, execução e avaliação destes na tentativa de refletir sobre a problemática de estudo: quais as principais contribuições que os estudos soviéticos, especificamente, a Teoria de Formação das Ações Mentais por Estágios podem oferecer como proposta metodológica para o ensino do conteúdo de triângulo no curso de Licenciatura em Matemática a distância da UFPB Virtual? Após a realização da análise dos dados, de acordo com o aporte teórico adotado, confirmamos a nossa tese de que através da assimilação orientada, tendo como base a proposta da Teoria de Formação das Ações Mentais por Estágios de P. Ya. Galperin, aliada a um sistema orientado planejado, podemos potencializar a aprendizagem da matemática pelos estudantes, especificamente, o conceito de triângulo.
  • JOSELMA FERREIRA LAVOR DE LIMA
  • FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA: UM OLHAR SOBRE A CONSTRUÇÃO DOS SABERES DA PESQUISA
  • Data: 09/12/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa abordou a temática sobre a construção dos saberes da pesquisa na formação do professor de Matemática, tendo como principal objetivo analisar na formação dos licenciandos em Matemática a participação da prática da pesquisa como metodologia de ensino-aprendizagem, numa perspectiva de análise e reflexão dos pontos de articulação, elementos e momentos que limitam ou potencializam a formação dos graduandos para aprender e a ensinar por meio da pesquisa. Pautamos a discussão sobre saberes em Pimenta, e Competências em Perrenoud. Partimos do princípio de que a mobilização de saberes é requisito basilar, e precedente, ao desenvolvimento de quaisquer competências. A investigação incidiu sobre a concepção dos professores, estudantes, e na observância as orientações expressas no Projeto Pedagógico do Curso. A metodologia insere-se num Estudo de Caso, de abordagem qualitativa e natureza descritivo-exploratório. As informações foram submetidas à análise de conteúdos em Bardin (2009). Para coleta de dados, foram utilizados questionários, entrevistas com professores que atuam nos componentes que prevêem pesquisa, e oficinas para os registros dos estudantes sobre suas percepções, concepções, habilidades, saberes e competências em relação à pesquisa. Não tínhamos expectativa de que os graduandos demonstrassem dominar todas as fases de um ciclo da pesquisa, mas identificar o que o Curso tem conseguido promover, em termos de formação para essa prática, ao longo de seu desenvolvimento, mas causou preocupação o quadro que vislumbramos na trajetória de nossa investigação. Os resultados apontaram as expressivas dificuldades, e desconhecimento dos licenciandos na relação e articulação entre educação, matemática e pesquisa, cujo desempenho é preocupante, pela competência insuficiente, para ensinar e aprender com e pela pesquisa.
  • VICENTE JOSE BARRETO GUIMARAES
  • CRISE DO CAPITAL, ESTADO E POLÍTICA EDUCACIONAL NA PERSPECTIVA DE MÉSZÁROS
  • Data: 28/11/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo da pesquisa foi analisar os reflexos da crise estrutural do capital instituída a partir da década de 1970 sobre as políticas públicas e, em especial, as políticas educacionais, a partir da perspectiva de Mészáros. A metodologia utilizada consistiu na pesquisa bibliográfica das obras de Marx (2012), Mészáros (2002, 2007, 2008, 2009) e Lukács (2013). Constatou-se que o modo de produção capitalista apresenta alguns defeitos estruturais na relação entre produção e controle, produção e consumo, produção e circulação, sendo a criação do Estado necessária para o cumprimento de sua função corretiva, a partir da efetivação de políticas sociais, a fim de amortizar os conflitos sociais. Com base na perspectiva ontológica marxiana, concluiu-se que o capital, o Estado e as políticas educacionais constituem complexos sociais ontologicamente indissociáveis, sendo o trabalho (a economia) a categoria predominante ou o momento predominante (übergreifendesmoment) no processo de reprodução social. Assim, a relação entre a crise do capital, o Estado e a política educacional, a partir da análise de Mészáros, revela que a educação ocupa duas funções: a primeira, fornecer mão de obra qualificada para atender às necessidades do capital; a segunda, elaborar métodos de controle político. Nesse sentido, a crise estrutural do capital, com a finalidade de diminuir os gastos públicos como estratégia para conter a crise de sua rentabilidade no âmbito do Estado, promove uma educação que visa à formação de um homem adequado à reprodução sociometabólica do capital.
  • LUCIANE SCHULZ
  • Pedagogia Ecovivencial: por uma educação ambiental emancipatória
  • Data: 27/11/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • São pressupostos que fundamentaram este estudo: que por meio de ecovivências sentidas pelos participantes, a partir da vida cotidiana, promove-se a aprendizagem estimulando a tomada de decisão e de responsabilidade, numa perspectiva emancipatória; que o amor é a emoção que constitui o domínio das ações e as emoções é que definem nossa relação com o mundo e determinam a forma como vivemos nossa vida. O objeto de estudo é a Pedagogia Ecovivencial enquanto recurso auto-ecoformador. A partir dele defendemos a seguinte tese: “Por meio da Pedagogia Ecovivencial, fundamentada em bases afetivas, é possível materializar uma Educação Ambiental Emancipatória”. A pesquisa teve como objetivo estabelecer as bases epistemológicas e praxiólogicas da Pedagogia Ecovivencial, junto a 13 sujeitos, sendo oito moradores da área rural e cinco moradores da área urbana, todos estudantes dos cursos de Pedagogia, Bacharelado em Agroecologia, Pós-Médio em Agropecuária e Ensino Médio/Técnico em Agropecuária do Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias Universidade Federal da Paraíba, em Bananeiras-PB, durante o mês de outubro de 2011, estendendo-se até maio de 2013. Como fontes teóricas nos ancoramos na Ecopedagogia de Gutiérrez e Prado, nos ensinamentos de Maturana e sua Biologia do Amor e na concepção emancipatória de Freire. Sendo uma pesquisa de âmbito social, o percurso metodológico se identificou com a concepção descritiva e interpretativa, tendo como sustentação a Fenomenologia antropológica ou da corporificação de Merleau-Ponty. Para a criação de dados aplicamos o questionário semi-aberto na diagnose inicial e na diagnose final; realizamos o Jogo de Areia em três momentos distintos (início, durante e final); aplicamos 09 ecovivências como intervenção pedagógica; desenvolvemos a observação participante do tipo periférica, o diário de campo e fotografias e gravações em áudio. Para análise dos dados, recorremos a Tamaio (2002), Sauvé (2005) e Bardin (2011), com a análise de conteúdo. À vista dos elementos analisados, formula-se a síntese: i – a Pedagogia Ecovivencial promoveu um crescimento conceitual dos sujeitos com a emergência da uma visão integradora e sistêmica sobre os elementos água (um componente endógeno) e terra (um elemento exógeno), diretamente implicado no fazer e no viver do campo, refletindo na mudança de hábitos e atitudes com relação ao meio em que vivem; ii – a Pedagogia Ecovivencial possibilitou a identificação dos ‘meninos do campo’ com um perfil resistente frente às adversidades, reafirmando a ideia da viabilidade da vida no campo por meio da sustentabilidade, tendo como pano de fundo a educação, os saberes acadêmicos e os saberes da terra, sinalizando para a concepção da educação libertária; iii – a Pedagogia Ecovivencial por meio de seus espaços amorosos, estimulou a fluição dos sujeitos diante das ecovivências propostas, num processo auto-reflexivo e auto-ecoformativo, trazendo para a pesquisa o momento histórico que vivem, a voz emergente de luta na terra, pela preservação da sua cultura e fonte de sustento e de vida. Todos esses achados são significativos para convalidar nossa proposta da Pedagogia Ecovivencial como estratégia pedagógica para uma Educação Ambiental Emancipatória.
  • MATILDE GONÇALVES MENDES
  • AS MUDANÇAS NA POLÍTICA DE FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA E SUAS IMPLICAÇÕES PARA OS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA.
  • Orientador : LUIZ DE SOUSA JUNIOR
  • Data: 25/10/2014
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertacao, ao buscar compreender as mudancas na legislacao e na politica de financiamento da educacao basica publica, propoe-se a tecer reflexoes acerca das implicacoes dessas mudancas no processo de valorizacao – ou nao – dos profissionais da educacao. Para tanto, tomamos como elemento fundamental o Fundo de Manutencao e Desenvolvimento da Educacao Basica e de Valorizacao dos Profissionais da Educacao – FUNDEB, instituido pela Emenda Constitucional nº 53/06, aprovado pela Medida Provisoria 339/06 e, definitivamente, pela Lei 11.494/07, em 20/06/2007, que veio para substituir o Fundo de Manutencao e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorizacao do Magisterio – FUNDEF. O objetivo do FUNDEB e a universalizacao da educacao basica e a valorizacao dos profissionais que nela atuam. A pesquisa, de carater qualitativo, investigou a importancia do Fundo para o municipio de Joao Pessoa e, em consequencia, para a valorizacao do magisterio municipal. A questao central perseguida neste estudo situa-se em compreender como tem sido a aplicabilidade das receitas auferidas com o FUNDEB e os ganhos que porventura tiveram a educacao e seus profissionais da educacao do municipio pesquisado. Com base nos dados analisados, foi possivel constatar que o municipio cumpre o que rege a Lei 11.494/07 no que concerne a implantacao do Plano de Cargos, Carreira e Remuneracao e que assegura o Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN), ao se investir na valorizacao dos profissionais da educacao, no que diz respeito a questao salarial colocando-o no ranking nacional das capitais brasileiras como da quarta que melhor remunera seus trabalhadores da educacao basica publica em nivel de pais e a primeira do norte e nordeste. Evidenciou-se tambem que esses ganhos nao atingem a totalidade da categoria por se tratarem de prestadores de servicos.
  • VÍVIA DE MELO SILVA
  • Por uma formação da juventude campinense: o colégio "Gigantão da Prata" (1948-1962)
  • Data: 23/10/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente tese, inscrita no âmbito dos estudos acerca de instituições escolares, tem por objetivo discutir a função educacional do Colégio Estadual de Campina Grande ou Gigantão da Prata, nomenclatura adotado neste estudo, para a cidade de Campina Grande-PB (1948-1962). Como justificativa do recorte temporal, defino o ano de 1948 por ser o momento em que foi proposto oficialmente a construção deste colégio, durante o governo de Oswaldo Trigueiro e o ano de 1962 por se referir ao momento em que o estabelecimento de ensino passou pelo seu processo de expansão para outros bairros da cidade, a partir das chamadas sucursais. Como argumento de tese defendo que o Gigantão da Prata, embora sendo criado quando já se cogitava da expansão do ensino secundário público ao povo em geral, foi implantado para propiciar uma formação distinta aos jovens daquela localidade e cidades circunvizinhas, mediante um ensino secundário público, sendo esta instauração parte de um conjunto de necessidades de um grupo da população face às transformações sociais em curso na cidade na época, especificamente a elite, para reinventar e corroborar o seu poderio, preparando homens que assumiriam posteriormente maiores responsabilidades dentro da sociedade paraibana. As fontes históricas utilizadas foram: jornais, mensagens de presidentes do Brasil e de governadores da Paraíba, Anuários de Campina Grande, fotos, publicações de memorialistas, regimento interno do colégio, fichas da vida escolar do alunado, ofícios, dentre outros documentos. No que concerne aos conceitos que fundamentaram a produção do conhecimento, destaca-se: figuração/configuração de Elias (2001; 2006; 2008); poder simbólico e representação de Bourdieu (2010); elites culturais de Sirinelli (1998) e cultura escolar na perspectiva de Julia (2001) e Viñao Frago (1995). Quanto à discussão temática sobre instituições escolares a abordagem de Magalhães (2004) foi pertinente. Dentre as várias reflexões desenvolvidas nesse estudo, pudemos concluir que o Gigantão da Prata constituiu-se, no período focalizado, como símbolo do saber na Serra da Borborema, preparando políticos, médicos, professores universitários, advogados e vários outros profissionais qualificados da Paraíba, mediante um currículo e práticas escolares que enfatizaram uma formação de cultura geral.
  • SÔNIA CRISTINA DA NÓBREGA CARNEIRO DOS SANTOS
  • Faces, discursos e práticas: visões e vivências da sexualidade e da saúde reprodutiva entre adolescentes de uma escola pública de João Pessoa-PB
  • Data: 12/09/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Neste estudo questiona-se porque apesar de tanto conhecimento sobre sexualidade e saúde reprodutiva que se tem produzido em pesquisas, há um grande desconhecimento dos indivíduos em relação às suas próprias sexualidades. Diante do exposto, este estudo teve como objetivo investigar que conhecimentos os estudantes, de uma escola pública de ensino fundamental do município de João Pessoa/PB, apresentam sobre temas relacionados à sexualidade e iniciação sexual. A pesquisa tem um caráter quantitativo e qualitativo fenomenológico em que se busca identificar e compreender as percepções/representações de alunos/as das 8º e 9º séries de uma escola pública Municipal localizada no município de João Pessoa, PB. Desta forma, para conhecer estas representações, recorre-se para o discurso que esses estudantes empregam para interpretar o que a eles é transmitido. Neste estudo, foi realizada uma combinação de diferentes técnicas, tais quais: aplicação de questionários, entrevistas individuais semi-estruturadas e observação direta. O aprofundamento qualitativo dos discursos coletados foi por meio da análise de conteúdo. Ao serem perguntados, em questionário, se existe diferença entre sexo e sexualidade, cerca de 35% dos que responderam disseram que não, sendo 18,9% moças e 16,2% rapazes. Ficaram sem responder 8,1% dos estudantes e 1,4% disseram que não sabiam a diferença. Constatou-se, também, que apesar de a masturbação estar fortemente ligada ao sexo masculino, ambos os grupos a associam à busca de prazer 48,6%, sendo a moças a maioria com 36,5% e 12,2% para os rapazes. A busca pelo autoconhecimento ficou em segundo lugar na opinião dos (as) estudantes, com 10,8% (4,1% para as meninas e 6,8 para os meninos). Dos que consideram a masturbação como uma busca pelo prazer, a maioria 24,3% é católica e 10,8% são protestantes. Os (as) alunos (as) também foram perguntados se já haviam iniciado sua vida sexual. Notou-se que os rapazes são a maioria dos que já tiveram relação sexual, 17,6% (13,5% são negros, 2,7% são brancos e 1,4% amarelo). Estes números diminuem bastante quando nos referimos às meninas: apenas 5,5 dos que já haviam transado, sendo 4,1% negras e 1,4% branca. A idade média da primeira relação sexual para as estudantes foi de 11,7 anos. Já para os rapazes, a idade média foi 11,8 anos. Entre os motivos elegidos pelos alunos para se ter a primeira relação, a maioria dos que já haviam transado disse que a primeira vez ocorreu por desejo/atração (12,2% - 9,5% para os rapazes e 2,7% para as moças), seguido de curiosidade com 8,1% dos quais 5,4% se referem aos meninos e 2,7%, às meninas. Através da presente pesquisa, pode-se constatar que os desafios e as dificuldades de se trabalhar a educação sexual fora de um prisma normatizador e abrangente, fugindo dos discursos naturalizantes e biológicos.
  • NILENE MATOS TRIGUEIRO MARINHO
  • OS DESDOBRAMENTOS DAS REFORMAS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA PROMOVIDAS PELOS GOVERNOS FERNANDO HENRIQUE CARDOSO E LULA DA SILVA NO INSTITUTO FEDERAL DO CEARÁ, CAMPUS JUAZEIRO DO NORTE
  • Data: 02/09/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente dissertação propõe-se a analisar o IFCE, campus Juazeiro do Norte no avanço das políticas neoliberais de educação profissional e tecnológica empreendidas pelos governos Fernando Henrique e Luiz Inácio. A pesquisa busca ler as entrelinhas, discutindo os interesses econômicos, políticos e ideológicos presentes na constituição da legislação referente a educação profissional e tecnológica desenvolvidas pelos governos Fernando Henrique e Luiz Inácio, com ênfase do Decreto nº 2.208/1997 exarado pelo primeiro, e no Decreto nº 5.154/2004 e na Lei nº 11.892/2008, promulgados pelo segundo. Para compreensão da realidade, o trabalho partirá do método dialético, por acreditar que este possibilita a construção e a reflexão da realidade em sua totalidade histórica. Diante do exposto, a questão norteadora que se pretende elucidar é a seguinte: como as definições contidas nas reformas de educação profissional e tecnológica, implementas a partir da segunda metade da década de 1990, foram sendo implantadas, ou não, no IFCE, campus Juazeiro do Norte? O presente trabalho apresenta como hipótese que, as políticas de educação profissional e tecnológica, desenvolvidas nas últimas décadas pelos governos brasileiros, comprometeram-se mais com o mercado e os organismos internacionais do que com as necessidades e interesses dos trabalhadores do país. Do ponto de vista metodológico, optou-se por um estudo de natureza qualitativa. O procedimento metodológico selecionado foi a pesquisa bibliográfico-documental, visto que, esta fornece ao investigador a possibilidade de reunir uma grande quantidade de informações referentes ao seu objeto, através da utilização de leis, processos e condições escolares etc. A pesquisa pode ser definida também, como um estudo de caso, por possibilitar o aprofundamento de determinada realidade. No caso em questão, a realidade a ser conhecida é o IFCE, campus Juazeiro do Norte, de modo a compreender a repercussão das políticas de educação profissional e tecnológica, promulgadas pelos governos Fernando Henrique e Luiz Inácio na presente realidade. A pesquisa realizada no IFCE, campus Juazeiro do Norte, tornou claro que, a reforma na educação profissional e tecnológica promovida por Fernando Henrique acomodou-se ideológica e financeiramente ao processo de acumulação do capital, na perspectiva da consolidação do Estado mínimo, em que, a regulação econômica deve ser realizada pelas forças do mercado e ao Estado cabe prover os serviços mínimos necessários, como: educação, segurança, saúde etc. Quanto à reforma, na educação profissional e tecnológica realizada pelo governo Luiz Inácio, pôde-se perceber que, apesar dos avanços consideráveis, em educação, promovidos pelo seu governo nas últimas décadas, provocando mudanças, qualitativas em relação ao governo anterior, esses avanços ainda não foram capazes de se contrapor as concepções neoliberais de educação, tão pouco foram suficientes para promover uma educação integral na perspectiva de emancipação da classe trabalhadora.
  • TEREZA CRISTINA ARAUJO DE OLIVEIRA
  • EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: impactos na escola de educação básica
  • Data: 29/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A pesquisa analisa a relação formação de professores e a melhoria da educação na escola de Educação Básica, parte do entendimento de que a formação em nível superior em Educação a Distância dos professores precisa ser analisada na relação com os possíveis impactos na escola de Educação Básica. Portanto, a questão inicial da pesquisa é: existe relação entre a formação superior de professores e melhoria de qualidade da Educação nas escolas Básicas Rurais do Município do Conde? Para tanto, o objetivo geral é analisar os impactos da formação docente, na melhoria da qualidade do ensino nas escolas básicas rurais do município do Conde, estado da Paraíba. O referencial teórico apoia-se em pesquisadores que se dedicam a estudos sobre a educação superior, educação a distância e a formação de professores, dentre os quais Barreyro (2008); Cunha (1989); Romanelli (1986); Bittar (2008); Jezine e Bittar (2013); Belloni (200); Oliveira e Gasparin (2012); Arroyo (2004); Fernandes (2004) e Tardef (2002). Nos autores Freire (1979, 1980, 1991); Gramsci (1982); Lessa (2002) e Marx (1843) busca-se referencial para o entendimento acerca da formação recebida pelos docentes, se esta conduz a processos emancipatórios? O trabalho caracteriza-se por uma pesquisa de abordagem qualitativa e quantitativa, tendo como base dados do Censo da Educação e INEP o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), das escolas municipais. São sujeitos da pesquisa professores que estão no exercício da docência nas escolas rurais do município, que concluíram a graduação pela UAB, no período de 2007 a 2012, a coordenação do Polo e a secretaria de educação do município. Os resultados da pesquisa indicam que a formação dos professores da educação básica em nível superior, sob a modalidade da EAD contribui para a formação, qualificação profissional e acompanhamento das inovações tecnológicas para a aprendizagem e consequente qualificação da prática pedagógica do professor. Os dados de evolução do IDEB das escolas do município indicam a melhoria na classificação de posição, todavia a pesquisa não pode determinar e atribuir uma relação definida e direta entre a formação dos docentes a melhoria desse índice.
  • TEREZA CRISTINA ARAUJO DE OLIVEIRA
  • EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: impactos na escola de Educação Básica
  • Data: 29/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa analisa a relação formação de professores e a melhoria da educação na escola de Educação Básica, parte do entendimento de que a formação em nível superior em Educação a Distância dos professores precisa ser analisada na relação com os possíveis impactos na escola de Educação Básica. Portanto, a questão inicial da pesquisa é: existe relação entre a formação superior de professores e melhoria de qualidade da Educação nas escolas Básicas Rurais do Município do Conde? Para tanto, o objetivo geral é analisar os impactos da formação docente, na melhoria da qualidade do ensino nas escolas básicas rurais do município do Conde, estado da Paraíba. O referencial teórico apoia-se em pesquisadores que se dedicam a estudos sobre a educação superior, educação a distância e a formação de professores, dentre os quais Barreyro (2008); Cunha (1989); Romanelli (1986); Bittar (2008); Jezine e Bittar (2013); Belloni (200); Oliveira e Gasparin (2012); Arroyo (2004); Fernandes (2004) e Tardef (2002). Nos autores Freire (1979, 1980, 1991); Gramsci (1982); Lessa (2002) e Marx (1843) busca-se referencial para o entendimento acerca da formação recebida pelos docentes, se esta conduz a processos emancipatórios? O trabalho caracteriza-se por uma pesquisa de abordagem qualitativa e quantitativa, tendo como base dados do Censo da Educação e INEP o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), das escolas municipais. São sujeitos da pesquisa professores que estão no exercício da docência nas escolas rurais do município, que concluíram a graduação pela UAB, no período de 2007 a 2012, a coordenação do Polo e a secretaria de educação do município. Os resultados da pesquisa indicam que a formação dos professores da educação básica em nível superior, sob a modalidade da EAD contribui para a formação, qualificação profissional e acompanhamento das inovações tecnológicas para a aprendizagem e consequente qualificação da prática pedagógica do professor. Os dados de evolução do IDEB das escolas do município indicam a melhoria na classificação de posição, todavia a pesquisa não pode determinar e atribuir uma relação definida e direta entre a formação dos docentes a melhoria desse índice.
  • RONNIE WESLEY SINESIO MOURA
  • AS CAATINGAS DO CARIRI PARAIBANO: mapa conceitual como ferramenta para aprendizagem significativa no ensino de biologia
  • Data: 29/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Essa pesquisa está vinculada a Linha de Processos de Ensino-Aprendizagem, do Programa de Pós-Graduação em Educação – PPGE, da Universidade Federal da Paraíba - UFPB, campus de João Pessoa e tem por objeto de estudo as percepções dos/as alunos/as acerca do uso e da construção dos Mapas Conceituais enquanto ferramenta que pode possibilitar uma Aprendizagem Significativa. Assim, a discussão em análise tem como objetivo investigar a percepção dos/as alunos/as no tocante à construção e do uso dos Mapas Conceituais, enquanto uma ferramenta para uma Aprendizagem Significativa acerca do conteúdo Bioma Caatinga. Para tanto, embasamo-nos teoricamente em Ausubel et al (1980) e Ausubel (2003) no que diz respeito à Aprendizagem Significativa, Novak (2000) no que tange à utilização da técnica dos Mapas Conceituais como ferramenta que possibilita ao/a aluno/a a aprender a aprender e como estruturador do conhecimento e Krasilchik (2011) para discutirmos sobre estudos do meio, especificamente, acerca da Visita Guiada. Este trabalho foi realizado com 24 alunos/as da 3ª série C do Ensino Médio de uma Escola da Rede Estadual de Monteiro-PB. Inicialmente, realizamos uma intervenção pedagógica em que aplicamos um questionário aos/as alunos/as acerca do conteúdo Bioma Caatinga a fim de identificarmos alguns elementos subsunçores; em seguida, ministramos para estes uma aula expositiva sobre o conteúdo já evidenciado, em que organizamos as atividades de acordo com a Teoria da Aprendizagem Significativa (TAS) de Ausubel. Posteriormente, realizamos uma Visita Guiada a uma propriedade privada e Área de Preservação Ambiental localizada no município de Monteiro – PB denominada “Manga do Forno”. Em um momento seguinte, oferecemos aos/as alunos/as oficinas sobre Mapas Conceituais em que eles/as tiveram a oportunidade de construir seus próprios mapas tomando como norte o conteúdo Bioma Caatinga e as reflexões desencadeadas a partir da Visita Guiada. Após concluirmos este momento de intervenção pedagógica, realizamos entrevistas semiestruturadas, com cinco alunos pertencentes à turma partícipe da pesquisa. No que diz respeito à metodologia, classificamos esta de acordo com a estratégia como sendo uma pesquisa de campo e de acordo com a natureza apresenta-se como uma abordagem quantiqualitativa, pois, apesar de tão distintas, entendemos estas como complementares. Para analisamos os dados coletados, utilizamos a Análise de Conteúdo de Bardin (2011). Diante da análise e discussão dos dados pudemos perceber que os/as alunos/as já haviam tido contato com os Mapas Conceituais, que eles/as acreditam que essa ferramenta pode contribuir para a aprendizagem dos conteúdos escolares, que o fato de já terem algum entendimento acerca do conteúdo trabalhado facilitou a construção dos mapas, dentre outras questões. Sendo assim, pudemos inferir que os/as alunos/as conseguiram perceber os Mapas Conceituais como ferramenta que possibilita uma Aprendizagem Significativa, além de, ajudar na construção e estruturação do conhecimento.
  • RONNIE WESLEY SINESIO MOURA
  • AS CAATINGAS DO CARIRI PARAIBANO: mapas conceituais como ferramenta para aprendizagem significativa no ensino de biologia
  • Data: 29/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Essa pesquisa está vinculada a Linha de Processos de Ensino-Aprendizagem, do Programa de Pós-Graduação em Educação – PPGE, da Universidade Federal da Paraíba - UFPB, campus de João Pessoa e tem por objeto de estudo as percepções dos/as alunos/as acerca do uso e da construção dos Mapas Conceituais enquanto ferramenta que pode possibilitar uma Aprendizagem Significativa. Assim, a discussão em análise tem como objetivo investigar a percepção dos/as alunos/as no tocante à construção e do uso dos Mapas Conceituais, enquanto uma ferramenta para uma Aprendizagem Significativa acerca do conteúdo Bioma Caatinga. Para tanto, embasamo-nos teoricamente em Ausubel et al (1980) e Ausubel (2003) no que diz respeito à Aprendizagem Significativa, Novak (2000) no que tange à utilização da técnica dos Mapas Conceituais como ferramenta que possibilita ao/a aluno/a a aprender a aprender e como estruturador do conhecimento e Krasilchik (2011) para discutirmos sobre estudos do meio, especificamente, acerca da Visita Guiada. Este trabalho foi realizado com 24 alunos/as da 3ª série C do Ensino Médio de uma Escola da Rede Estadual de Monteiro-PB. Inicialmente, realizamos uma intervenção pedagógica em que aplicamos um questionário aos/as alunos/as acerca do conteúdo Bioma Caatinga a fim de identificarmos alguns elementos subsunçores; em seguida, ministramos para estes uma aula expositiva sobre o conteúdo já evidenciado, em que organizamos as atividades de acordo com a Teoria da Aprendizagem Significativa (TAS) de Ausubel. Posteriormente, realizamos uma Visita Guiada a uma propriedade privada e Área de Preservação Ambiental localizada no município de Monteiro – PB denominada “Manga do Forno”. Em um momento seguinte, oferecemos aos/as alunos/as oficinas sobre Mapas Conceituais em que eles/as tiveram a oportunidade de construir seus próprios mapas tomando como norte o conteúdo Bioma Caatinga e as reflexões desencadeadas a partir da Visita Guiada. Após concluirmos este momento de intervenção pedagógica, realizamos entrevistas semiestruturadas, com cinco alunos pertencentes à turma partícipe da pesquisa. No que diz respeito à metodologia, classificamos esta de acordo com a estratégia como sendo uma pesquisa de campo e de acordo com a natureza apresenta-se como uma abordagem quantiqualitativa, pois, apesar de tão distintas, entendemos estas como complementares. Para analisamos os dados coletados, utilizamos a Análise de Conteúdo de Bardin (2011). Diante da análise e discussão dos dados pudemos perceber que os/as alunos/as já haviam tido contato com os Mapas Conceituais, que eles/as acreditam que essa ferramenta pode contribuir para a aprendizagem dos conteúdos escolares, que o fato de já terem algum entendimento acerca do conteúdo trabalhado facilitou a construção dos mapas, dentre outras questões. Sendo assim, pudemos inferir que os/as alunos/as conseguiram perceber os Mapas Conceituais como ferramenta que possibilita uma Aprendizagem Significativa, além de, ajudar na construção e estruturação do conhecimento.
  • ANA PAULA DOS SANTOS SILVA
  • AUTOGESTÃO DOCENTE DE EMOÇÕES NEGATIVAS EM SITUAÇÕES DE CONFLITOS RELACIONAIS NA SALA DE AULA
  • Data: 29/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivou-se analisar a autogestão de emoções negativas de docentes em situações de conflitos relacionais na sala de aula, com base no modelo walloniano, que considera a pessoa como ser orgânico e social, composto pelos campos afetivo, motor e cognitivo. Participaram desta investigação 17 docentes pertencentes a duas escolas públicas de João Pessoa, sendo 15 professoras e dois professores do Ensino Fundamental. Na coleta de dados, realizaram-se entrevistas semiestruturadas nas escolas, para coletar dados referentes aos campos funcionais afetivo, motor e cognitivo, a partir de como os participantes caracterizaram o conflito relacional em suas salas de aula, bem como as emoções negativas decorrentes da vivência desses conflitos. As entrevistas foram transcritas literalmente, derivando-se os eixos analíticos das categorias criadas, apoiados no modelo teórico adotado. Esses dados foram ainda submetidos à análise de conteúdo na perspectiva de Bardin (2009) e à literatura sobre indisciplina e violência na escola, de um lado, e, de outro, sobre a Síndrome de Burnout e o mal-estar docente A análise permitiu que os resultados fossem organizados em quatro momentos: a identificação do conceito de conflito relacional, a descrição da experiência emocional e das intervenções pedagógicas e a autoavaliação sobre a afetividade e ações adotadas no contexto de sala de aula. Os resultados mostraram serem a violência e a indisciplina na escola percebidas como os conflitos relacionais que enfrentavam nesse no ambiente; a autogestão das emoções negativas mais referidas (tristeza, frustração, raiva, angústia, revolta e medo, por ordem decrescente) implicava em contenção emocional em sala de aula e na sua expressão (por vezes em contexto ou forma inadequados) fora daquele ambiente de trabalho; ao lado dessas estratégias, atividades compensatórias (de lazer e cuidado de si, sobretudo). A autogestão de emoções negativas através dessas estratégias, em sala de aula, causava aos sujeitos sofrimento psicológico (cujos sintomas associam-se às primeiras fases da Síndrome de Burnout), físico (dores, alterações metabólicas, descontrole motor) e emocional (sobretudo oscilações de humor). No campo cognitivo observou-se que, mesmo diante desse quadro, as educadoras sentiram dificuldades em pensar sobre suas emoções negativas, bem como sobre suas ações considerando essas emoções nesse contexto. A análise das entrevistas no que se referiu a esse campo demonstrou uma quantidade significativa de disjunções de pessoa e de conteúdo. Contudo, identificou-se também, embora minoritariamente, a integração dos campos funcionais por uma docente, que se referiu à utilização de emoções negativas como elemento de automotivação para o trabalho. Consequentemente, nas considerações finais, afirma-se ser preciso, em contextos de conflitos relacionais, a integração intencional dos campos funcionais para a autogestão docente das emoções negativas, que devem ser consideradas não como obstáculos à intervenção pedagógica nas interações com o alunado, mas como elemento motivador para o trabalho docente, desde que adequadamente autogeridas, isto é, tomadas como referência para a autoconsciência emocional e a análise dos processos interativos que se passam na sala de aula. Logo, enfatizou-se a necessidade, na formação docente, de desenvolver habilidades para que tais condições de aproveitamento das emoções negativas ocorram.
  • ANA PAULA DOS SANTOS SILVA
  • AUTOGESTÃO DOCENTE DE EMOÇÕES NEGATIVAS EM SITUAÇÕES DE CONFLITOS RELACIONAIS NA SALA DE AULA
  • Data: 29/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se analisar a autogestão de emoções negativas de docentes em situações de conflitos relacionais na sala de aula, com base no modelo walloniano, que considera a pessoa como ser orgânico e social, composto pelos campos afetivo, motor e cognitivo. Participaram desta investigação 17 docentes pertencentes a duas escolas públicas de João Pessoa, sendo 15 professoras e dois professores do Ensino Fundamental. Na coleta de dados, realizaram-se entrevistas semiestruturadas nas escolas, para coletar dados referentes aos campos funcionais afetivo, motor e cognitivo, a partir de como os participantes caracterizaram o conflito relacional em suas salas de aula, bem como as emoções negativas decorrentes da vivência desses conflitos. As entrevistas foram transcritas literalmente, derivando-se os eixos analíticos das categorias criadas, apoiados no modelo teórico adotado. Esses dados foram ainda submetidos à análise de conteúdo na perspectiva de Bardin (2009) e à literatura sobre indisciplina e violência na escola, de um lado, e, de outro, sobre a Síndrome de Burnout e o mal-estar docente A análise permitiu que os resultados fossem organizados em quatro momentos: a identificação do conceito de conflito relacional, a descrição da experiência emocional e das intervenções pedagógicas e a autoavaliação sobre a afetividade e ações adotadas no contexto de sala de aula. Os resultados mostraram serem a violência e a indisciplina na escola percebidas como os conflitos relacionais que enfrentavam nesse no ambiente; a autogestão das emoções negativas mais referidas (tristeza, frustração, raiva, angústia, revolta e medo, por ordem decrescente) implicava em contenção emocional em sala de aula e na sua expressão (por vezes em contexto ou forma inadequados) fora daquele ambiente de trabalho; ao lado dessas estratégias, atividades compensatórias (de lazer e cuidado de si, sobretudo). A autogestão de emoções negativas através dessas estratégias, em sala de aula, causava aos sujeitos sofrimento psicológico (cujos sintomas associam-se às primeiras fases da Síndrome de Burnout), físico (dores, alterações metabólicas, descontrole motor) e emocional (sobretudo oscilações de humor). No campo cognitivo observou-se que, mesmo diante desse quadro, as educadoras sentiram dificuldades em pensar sobre suas emoções negativas, bem como sobre suas ações considerando essas emoções nesse contexto. A análise das entrevistas no que se referiu a esse campo demonstrou uma quantidade significativa de disjunções de pessoa e de conteúdo. Contudo, identificou-se também, embora minoritariamente, a integração dos campos funcionais por uma docente, que se referiu à utilização de emoções negativas como elemento de automotivação para o trabalho. Consequentemente, nas considerações finais, afirma-se ser preciso, em contextos de conflitos relacionais, a integração intencional dos campos funcionais para a autogestão docente das emoções negativas, que devem ser consideradas não como obstáculos à intervenção pedagógica nas interações com o alunado, mas como elemento motivador para o trabalho docente, desde que adequadamente autogeridas, isto é, tomadas como referência para a autoconsciência emocional e a análise dos processos interativos que se passam na sala de aula. Logo, enfatizou-se a necessidade, na formação docente, de desenvolver habilidades para que tais condições de aproveitamento das emoções negativas ocorram.
  • EDNALDO ALVES DOS SANTOS
  • A CONSTRUÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO NA ESCOLA DO CAMPO
  • Data: 29/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo teve como ponto de partida as minhas experiências como docente a partir de 1986 na Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental (EMEIEF) Mª Bernadete Montenegro no município de Sapé-PB, como também da minha vivência com a realidade do campo, haja vista que sou da zona rural do referido município, onde resido até hoje. Além do meu envolvimento com o movimento das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). Assim, nosso objetivo central foi analisar o processo de construção e implementação do Projeto Político-Pedagógico (PPP) da supracitada escola, a fim de descobrir se esse PPP dialoga com as políticas voltadas para a educação do campo e as lutas desenvolvidas no âmbito da educação popular. Isso porque durante toda a minha vida profissional nessa escola pude observar a importância da implementação do PPP para que o mesmo possa corresponder à realidade da escola do campo. Como também experimentando os questionamentos dos alunos a respeito de conteúdos que, para eles, não são significativos. Quando, para nós, o PPP deveria introduzir conteúdos de suas vivências locais e históricas. Sendo notável que a escola na sua proposta pedagógica é uma continuidade extensiva da escola da cidade para a escola do campo. Então, diante dessa contextualização, inquietação, questionamentos e do papel da educação popular pedagogicamente presente nos movimentos sociais e das políticas públicas voltadas para as escolas do campo suscitou em mim o interesse de estudar o PPP da escola. Metodologicamente, o estudo fundamenta-se na abordagem materialista histórico-dialética e pode ser classificado como qualitativo (do ponto de vista da forma de abordagem), dialético (do ponto de vista do método) e exploratório (do ponto de vista da finalidade). Os instrumentos investigativos foram: a entrevista semiestruturada, o formulário sobre o perfil dos sujeitos da pesquisa, a observação participante, relatos de vida de alguns moradores da comunidade do Distrito de Renascença (Zona Rural) Sapé/PB e levantamento documental e bibliográfico. O procedimento utilizado para análise dos dados se deu por meio da análise de conteúdo. Os resultados revelaram que algumas passagens do PPP assinalam uma perspectiva de formação crítica, porém, os depoimentos foram numa direção contrária, visto que apontam que a construção do PPP não foi, de fato, coletiva, houve uma centralização por parte da gestão escolar. E, embora o PPP tenha sido construído para o biênio 2012-2013, até hoje, 2014, ele não foi implementado. De modo geral, concluímos que a construção do PPP da escola estudada não dialoga com as políticas voltadas para a educação do campo nem com as lutas desenvolvidas no âmbito da educação popular.
  • IDALMA SILVA DE ARROXELAS MACEDO PEREIRA
  • Narrativas de Psicólogos e Sentidos Contemporâneos dos Discursos sobre a (In)disciplina na Escola(2010-2012)
  • Data: 29/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A dissertação trata de uma pesquisa cujo objeto de estudo são os discursos contemporâneos sobre a (in)disciplina na escola, tomando como base as narrativas de psicólogos sobre os alunos, com recorte temporal para os anos de 2010-2012. Os aportes teóricos que configuram a pesquisa norteando a metodologia, o método e as fontes, pondo-os em funcionamento, são o campo da História Cultural da Educação, – como novo campo da historiografia e herdeira da nova história –, em diálogo com a Análise do Discurso e o Método Indiciário, na perspectiva teórica de Michel Foucault. Os documentos/fontes utilizados funcionam como práticas discursivas que se movimentam para normalizar, punir e controlar as condutas dos(as) alunos(as) “problema” e foram lidas utilizando-se das lentes da arqueo-genealogia de Michel Foucault. A referida pesquisateve como objetivo geral analisar os discursos da expertise da escola pesquisada, particularmente da psicóloga de uma escola municipal, de ensino fundamental I e II, sobre as crianças consideradas (in)disciplinadas, tomando como fonte 42 Fichas de Acompanhamento dos(das) Alunos(as), utilizadas em livros de ocorrências. Tais fontes são documentos escolares e funcionam como estratégias de governo da infância, com ordenamentos sobre os comportamentos infantis normatizados pela escola. Representam, pois, verdadeiros dossiês escolares, como parte do conjunto de documentos que registram a história escolar de cada aluno(a), e que se constituem na principal fonte da pesquisa. Outros documentos foram também utilizados como fontes, como o Projeto Pedagógico da Escola e o Regimento Interno da escola, nos quais constam as normas e regras que visam garantir uma convivência “saudável e equilibrada” no ambiente escolar, e que, se acredita serem fundamentais para o bom andamento dos comportamentos dos alunos. O primeiro procedimento metodológico consistiu em identificar e anotar as ocorrências relacionadas aos comportamentos considerados indesejáveis para o desenvolvimento dos(as) alunos(as) pela escola, seguido da análise dos discursos da expertise escolar, particularmente da psicóloga, e como estes foram postos em funcionamento na prática escolar. Este estudo vem confirmando os resultados de outras pesquisas realizadas em outros contextos, ou seja, a percepção de que ao tratarmos da questão da (in)disciplina é imprescindível considerar as influências exercidas pela cultura escolar e pelas práticas educativas no cotidiano da escola. Isso significa dizer que a (in)disciplina é produzida, é fabricada no interior da escola. Com as ferramentas criadas por Michel Foucault foi possível ter uma compreensão de como se dá o processo de formação desse “anormal contemporâneo” que, segundo o discurso corrente nas escolas, é um(a) aluno(a) (in)disciplinado(a), que não dá certo na escola; portanto, disfuncional aos seus propósitos.
  • IDALMA SILVA DE ARROXELAS MACEDO PEREIRA
  • Narrativas de Psicólogos e Sentidos Contemporâneos dos Discursos sobre a (In)disciplina na Escola(2010-2012)
  • Data: 29/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação trata de uma pesquisa cujo objeto de estudo são os discursos contemporâneos sobre a (in)disciplina na escola, tomando como base as narrativas de psicólogos sobre os alunos, com recorte temporal para os anos de 2010-2012. Os aportes teóricos que configuram a pesquisa norteando a metodologia, o método e as fontes, pondo-os em funcionamento, são o campo da História Cultural da Educação, – como novo campo da historiografia e herdeira da nova história –, em diálogo com a Análise do Discurso e o Método Indiciário, na perspectiva teórica de Michel Foucault. Os documentos/fontes utilizados funcionam como práticas discursivas que se movimentam para normalizar, punir e controlar as condutas dos(as) alunos(as) “problema” e foram lidas utilizando-se das lentes da arqueo-genealogia de Michel Foucault. A referida pesquisateve como objetivo geral analisar os discursos da expertise da escola pesquisada, particularmente da psicóloga de uma escola municipal, de ensino fundamental I e II, sobre as crianças consideradas (in)disciplinadas, tomando como fonte 42 Fichas de Acompanhamento dos(das) Alunos(as), utilizadas em livros de ocorrências. Tais fontes são documentos escolares e funcionam como estratégias de governo da infância, com ordenamentos sobre os comportamentos infantis normatizados pela escola. Representam, pois, verdadeiros dossiês escolares, como parte do conjunto de documentos que registram a história escolar de cada aluno(a), e que se constituem na principal fonte da pesquisa. Outros documentos foram também utilizados como fontes, como o Projeto Pedagógico da Escola e o Regimento Interno da escola, nos quais constam as normas e regras que visam garantir uma convivência “saudável e equilibrada” no ambiente escolar, e que, se acredita serem fundamentais para o bom andamento dos comportamentos dos alunos. O primeiro procedimento metodológico consistiu em identificar e anotar as ocorrências relacionadas aos comportamentos considerados indesejáveis para o desenvolvimento dos(as) alunos(as) pela escola, seguido da análise dos discursos da expertise escolar, particularmente da psicóloga, e como estes foram postos em funcionamento na prática escolar. Este estudo vem confirmando os resultados de outras pesquisas realizadas em outros contextos, ou seja, a percepção de que ao tratarmos da questão da (in)disciplina é imprescindível considerar as influências exercidas pela cultura escolar e pelas práticas educativas no cotidiano da escola. Isso significa dizer que a (in)disciplina é produzida, é fabricada no interior da escola. Com as ferramentas criadas por Michel Foucault foi possível ter uma compreensão de como se dá o processo de formação desse “anormal contemporâneo” que, segundo o discurso corrente nas escolas, é um(a) aluno(a) (in)disciplinado(a), que não dá certo na escola; portanto, disfuncional aos seus propósitos.
  • REJANE GOMES FERREIRA
  • OS ESTUDANTES DO PROEJA NO IFRN: a contribuição de seus arranjos culturais para a permanência no Curso Técnico de Nível Médio Integrado em Alimentos
  • Data: 28/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho buscou indícios que apontam para algum êxito alcançado pelos estudantes do Curso Técnico de Nível Médio Integrado em Alimentos, na modalidade Educação de Jovens e Adultos (PROEJA) no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia – IFRN – Campus Currais Novos. Ciente do tamanho das adversidades quanto aos aspectos institucionais, socioeconômicos, pedagógicos, didáticos e pessoais, que incidem na desistência dos alunos do citado curso, este estudo de caso, no âmbito da educação popular, procurou fugir do imobilismo que ameaça as perspectivas de leituras críticas acerca das situações geradoras de fracasso, sistematicamente apontadas para os cursos do PROEJA. Para se aproximar de seu objetivo, com os riscos de parecer privilegiar os méritos individuais, ou o jargão “se você quiser você pode”, buscou-se, neste trabalho, encontrar pistas, a partir de respostas apresentadas pelos alunos, de baixo para cima, capazes de projetar o educando como protagonista, apoiado basicamente em seus arranjos culturais mais relevantes e pouco valorizados. Ganhou ênfase a capacidade relacional dos alunos, inclusive de determinados professores, quando se sentiam vinculados a grupos de apoio, o que permitiu a eles, estudando juntos, vencer as adversidades e conquistar, mesmo com grande sacrifício, suas metas de qualificação. Os sujeitos da pesquisa são estudantes que concluíram o Curso Técnico em Alimentos, docentes e gestores. A pesquisa parte de uma abordagem qualitativa, de natureza exploratória, caracterizando-se como um estudo de caso. Para a coleta de dados foram utilizadas as técnicas de observação e a entrevista semiestruturada. Os resultados indicam que a permanência dos alunos no Curso Técnico em Alimentos pode ser fortalecida com o apoio institucional, com práticas pedagógicas e didáticas mais capazes de preocupar-se com os educandos em processos de aprendizagem e em sua lógica de enfrentamento das dificuldades já inventariadas por esta e por diferentes pesquisas. Se os aspectos relacionais, conviviais apontados tão fortemente pelos alunos do PROEJA não resolvem os problemas, mas podem gerar uma ação didática e pedagógica investigativa, mais capaz de ir detectando, a cada etapa, os problemas que ameaçam a permanência dos educandos, e que vão emergindo, como vimos acontecer nas melhores experiências de educação popular, perseguidas pela ditadura civil-militar.
  • REJANE GOMES FERREIRA
  • OS ESTUDANTES DO PROEJA NO IFRN: a contribuição de seus arranjos culturais para a permanência no Curso Técnico de Nível Médio Integrado em Alimentos
  • Data: 28/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho buscou indícios que apontam para algum êxito alcançado pelos estudantes do Curso Técnico de Nível Médio Integrado em Alimentos, na modalidade Educação de Jovens e Adultos (PROEJA) no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia – IFRN – Campus Currais Novos. Ciente do tamanho das adversidades quanto aos aspectos institucionais, socioeconômicos, pedagógicos, didáticos e pessoais, que incidem na desistência dos alunos do citado curso, este estudo de caso, no âmbito da educação popular, procurou fugir do imobilismo que ameaça as perspectivas de leituras críticas acerca das situações geradoras de fracasso, sistematicamente apontadas para os cursos do PROEJA. Para se aproximar de seu objetivo, com os riscos de parecer privilegiar os méritos individuais, ou o jargão “se você quiser você pode”, buscou-se, neste trabalho, encontrar pistas, a partir de respostas apresentadas pelos alunos, de baixo para cima, capazes de projetar o educando como protagonista, apoiado basicamente em seus arranjos culturais mais relevantes e pouco valorizados. Ganhou ênfase a capacidade relacional dos alunos, inclusive de determinados professores, quando se sentiam vinculados a grupos de apoio, o que permitiu a eles, estudando juntos, vencer as adversidades e conquistar, mesmo com grande sacrifício, suas metas de qualificação. Os sujeitos da pesquisa são estudantes que concluíram o Curso Técnico em Alimentos, docentes e gestores. A pesquisa parte de uma abordagem qualitativa, de natureza exploratória, caracterizando-se como um estudo de caso. Para a coleta de dados foram utilizadas as técnicas de observação e a entrevista semiestruturada. Os resultados indicam que a permanência dos alunos no Curso Técnico em Alimentos pode ser fortalecida com o apoio institucional, com práticas pedagógicas e didáticas mais capazes de preocupar-se com os educandos em processos de aprendizagem e em sua lógica de enfrentamento das dificuldades já inventariadas por esta e por diferentes pesquisas. Se os aspectos relacionais, conviviais apontados tão fortemente pelos alunos do PROEJA não resolvem os problemas, mas podem gerar uma ação didática e pedagógica investigativa, mais capaz de ir detectando, a cada etapa, os problemas que ameaçam a permanência dos educandos, e que vão emergindo, como vimos acontecer nas melhores experiências de educação popular, perseguidas pela ditadura civil-militar.
  • CICERO PEDROZA DA SILVA
  • COCO DE RODA NOVO QUILOMBO: saberes da cultura popular e práticas de educação popular na comunidade Quilombo de Ipiranga no Conde-PB
  • Data: 28/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo, intitulado “COCO DE RODE NOVO QUILOMBO: saberes da Cultura Popular e práticas de Educação Popular na comunidade quilombola de Ipiranga no Conde -PB”, tem como objetivo central analisar a contribuição histórica, cultural social e política da comunidade quilombola de Ipiranga no Conde-PB para a construção de práticas educativas na perspectiva freireana de Educação Popular. Situada, metodologicamente, nos preceitos da abordagem qualitativa de pesquisa, enquanto pesquisa-ação, investiga um território quilombola de muitas lutas e fatos sociais relevantes à história da Paraíba, especificamente do litoral Sul no vale do Gramame. Para sua efetivamos, nos engajamos como participantes na ação educativa com o Coletivo Aquatune e com a Associação de Moradores de Ipiranga, tendo em vista que os sujeitos da nossa pesquisa são os educandos e os moradores do território quilombola de Ipiranga. Utilizamos como instrumentos de pesquisa; a observação sistemática com filmagens e cobertura fotográfica do quilombo para auxiliar na reflexão da pesquisa-ação. Como técnica para a coleta de dados: entrevista com roteiro semiestruturado acompanhando o uso de gravador; formulário para identificação do perfil dos entrevistados do grupo; fizemos uso da análise de conteúdos, a partir das filmagens e das fotos constituídas durante a pesquisa de campo. Buscamos desenvolver uma análise crítica da observação sistemática do território quilombola e da Escola Lina Rodrigues, lócus de nossa pesquisa, considerando o crescimento populacional das comunidades para melhor interpretar a realidade dos envolvidos nessa pesquisa, sobretudo no que se refere à conexão de saberes existentes entre a Cultura Popular e as práticas de Educação Popular do quilombo de Ipiranga no Conde-PB.
  • EMMANUEL FERNANDES FALCÃO
  • Extensão Popular: caminhos para emancipação
  • Data: 28/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho investigou se a extensão popular praticada pelo Programa Interdisciplinar de Ação Comunitária com as lideranças do Território da Zona da Mata Norte do estado da Paraíba, do Vale do Mamanguape, é uma extensão que promove a emancipação. Aqui, destaca-se a importância da Academia, na perspectiva de desenvolver processos emancipatórios, neste caso, analisando o ensino universitário brasileiro e as transformações que vêm surgindo de várias faculdades no território nacional. Para responder a essas minhas inquietações, empreguei o método materialista histórico-dialético, por compreender que as Instituições de Ensino Superior são um espaço de pluralidade de ideias, que se destacam de quaisquer outras instituições de ensino, públicas ou privadas, nas quais é necessário construir uma condição humana emancipatória a partir das categorias participação, organização e autonomia. Para desenvolver as ações extensionistas pelo PIAC, seguindo o referencial teórico da extensão popular (MELO NETO, 2003), na modalidade de trabalho, ocorreu-me a necessidade de construir passos pedagógicos que ajudassem metodologicamente a fortalecer as experiências acadêmicas. Como resultado dos trabalhos, foi criado um novo Campus Universitário ligado à UFPB, à instalação do Território da Cidadania e à fundação de inúmeras organizações políticas. Entendo que a extensão popular se presta a construir caminhos emancipatórios.
  • SANDRA SILVESTRE DO NASCIMENTO SILVA
  • Práticas Educativas e Segurança Humana: O Programa Educacional de Resistência às Drogas e a Violência - PROERD
  • Data: 28/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho se propôs analisar o Programa Educacional de Resistências às drogas e à Violência - PROERD – enquanto programa que articula dois campos da política pública, o da segurança humana com o da educação, com o intuito de prevenir o uso de drogas lícitas ou ilícitas por crianças e adolescentes e diminuir as manifestações de violência nas Escolas. No século XX, o Brasil no campo das politicas sociais e educacional tem experienciado projetos em educação e segurança pública, criados a partir de outras realidades e culturas. O aumento da violência social no âmbito da escola básica tem pautado a criação de projetos e programas de prevenção às drogas envolvendo as unidades federadas e vários campos das politicas sociais, expandindo programas preventivos de prevenção à violência. A presente pesquisa teve como objetivo geral analisar o Programa Educacional de Resistência às Drogas – PROERD em uma Escola Estadual de Campina Grande. Com os objetivos específicos pretende: a) identificar os limites e potencialidades do PROERD na realidade educacional brasileira e campinense; b) Identificar junto a profissionais da escola a experiência do PROERD no contexto escolar; c) verificar se o PROERD tem contribuído para prevenir a violência e o uso de drogas; d) analisar a dimensão educativa da ação preventiva junto ao PROERD realizada por policiais militares. Trata-se de uma pesquisa exploratória com uma abordagem qualitativa de coleta e análise dos dados, tendo como sujeitos gestor, professores, alunos e policiais militares. Quando a vida de crianças, adolescentes e jovens encontra-se vulnerabilizada no contexto escolar e comunitário estudos são demandados envolvendo a reflexão entre educação, segurança humana e cidadania numa perspectiva crítica. Os resultados das nossas análises nos indicaram que o PROERD figura como um programa educacional com boa aceitação dentro da escola lócus da pesquisa. A atuação educativa abre uma perspectiva de discussão sobre as temáticas drogas e violência entre os policiais militares, educandos, comunidade escolar e a sociedade em geral. Uma atuação importante, pois permite também uma desmistificação do trabalho reativo da PM diante da sociedade, sendo qualificada dentro da ideologia da Polícia Comunitária.
  • SANDRA SILVESTRE DO NASCIMENTO SILVA
  • Práticas Educativas e Segurança Humana: O Programa Educacional de Resistência às Drogas e Violência - PROERD
  • Data: 28/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho se propôs analisar o Programa Educacional de Resistências às drogas e à Violência - PROERD – enquanto programa que articula dois campos da política pública, o da segurança humana com o da educação, com o intuito de prevenir o uso de drogas lícitas ou ilícitas por crianças e adolescentes e diminuir as manifestações de violência nas Escolas. No século XX, o Brasil no campo das politicas sociais e educacional tem experienciado projetos em educação e segurança pública, criados a partir de outras realidades e culturas. O aumento da violência social no âmbito da escola básica tem pautado a criação de projetos e programas de prevenção às drogas envolvendo as unidades federadas e vários campos das politicas sociais, expandindo programas preventivos de prevenção à violência. A presente pesquisa teve como objetivo geral analisar o Programa Educacional de Resistência às Drogas – PROERD em uma Escola Estadual de Campina Grande. Com os objetivos específicos pretende: a) identificar os limites e potencialidades do PROERD na realidade educacional brasileira e campinense; b) Identificar junto a profissionais da escola a experiência do PROERD no contexto escolar; c) verificar se o PROERD tem contribuído para prevenir a violência e o uso de drogas; d) analisar a dimensão educativa da ação preventiva junto ao PROERD realizada por policiais militares. Trata-se de uma pesquisa exploratória com uma abordagem qualitativa de coleta e análise dos dados, tendo como sujeitos gestor, professores, alunos e policiais militares. Quando a vida de crianças, adolescentes e jovens encontra-se vulnerabilizada no contexto escolar e comunitário estudos são demandados envolvendo a reflexão entre educação, segurança humana e cidadania numa perspectiva crítica. Os resultados das nossas análises nos indicaram que o PROERD figura como um programa educacional com boa aceitação dentro da escola lócus da pesquisa. A atuação educativa abre uma perspectiva de discussão sobre as temáticas drogas e violência entre os policiais militares, educandos, comunidade escolar e a sociedade em geral. Uma atuação importante, pois permite também uma desmistificação do trabalho reativo da PM diante da sociedade, sendo qualificada dentro da ideologia da Polícia Comunitária.
  • CICERO PEDROZA DA SILVA
  • COCO DE RODA NOVO QUILOMBO: saberes da cultura popular e práticas de educação popular na comunidade Quilombola de Ipiranga no Conde-PB
  • Data: 28/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo, intitulado “COCO DE RODE NOVO QUILOMBO: saberes da Cultura Popular e práticas de Educação Popular na comunidade quilombola de Ipiranga no Conde -PB”, tem como objetivo central analisar a contribuição histórica, cultural social e política da comunidade quilombola de Ipiranga no Conde-PB para a construção de práticas educativas na perspectiva freireana de Educação Popular. Situada, metodologicamente, nos preceitos da abordagem qualitativa de pesquisa, enquanto pesquisa-ação, investiga um território quilombola de muitas lutas e fatos sociais relevantes à história da Paraíba, especificamente do litoral Sul no vale do Gramame. Para sua efetivamos, nos engajamos como participantes na ação educativa com o Coletivo Aquatune e com a Associação de Moradores de Ipiranga, tendo em vista que os sujeitos da nossa pesquisa são os educandos e os moradores do território quilombola de Ipiranga. Utilizamos como instrumentos de pesquisa; a observação sistemática com filmagens e cobertura fotográfica do quilombo para auxiliar na reflexão da pesquisa-ação. Como técnica para a coleta de dados: entrevista com roteiro semiestruturado acompanhando o uso de gravador; formulário para identificação do perfil dos entrevistados do grupo; fizemos uso da análise de conteúdos, a partir das filmagens e das fotos constituídas durante a pesquisa de campo. Buscamos desenvolver uma análise crítica da observação sistemática do território quilombola e da Escola Lina Rodrigues, lócus de nossa pesquisa, considerando o crescimento populacional das comunidades para melhor interpretar a realidade dos envolvidos nessa pesquisa, sobretudo no que se refere à conexão de saberes existentes entre a Cultura Popular e as práticas de Educação Popular do quilombo de Ipiranga no Conde-PB.
  • LUZIA MARINALVA DA SILVA
  • Um estudo dos mapas conceituais como instrumento de autoavaliação em Ciências: concepções de alunos(as) do Ensino Fundamental I
  • Data: 28/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa teve como temática a prática avaliativa na disciplina de Ciências, no Ensino Fundamental, tendo como principal objetivo analisar a concepção de estudantes desse nível de escolaridade acerca da implementação de modelos alternativos de avaliação em Ciências, na perspectiva de auto avaliação, pautada nos princípios da Teoria da Aprendizagem Verbal Significativa Ausubeliana. A auto avaliação, nessa perspectiva, é viabilizada por meio da elaboração de Mapas Conceituais pelo estudante, enquanto instrumento facilitador da aprendizagem. A investigação incidiu sobre a concepção dos estudantes quanto à sua participação no processo avaliativo sobre o conteúdo de Ciências Naturais – Energia Mecânica, de forma ativa. Do ponto de vista teórico o estudo apoia-se em autores como David Ausubel (1980 - 2003); Novak (1996); Beijamim Bloom (1956); Freire (1987; 2011); Tavares (2007); Moreira (2010; 2011); dentre outros. A metodologia utilizada insere-se numa abordagem qualitativa, do tipo exploratório, com estratégias de campo, tanto em relação ao local de coleta de dados quanto às fontes de informação, sendo de temporalidade transversal. Para coleta de dados, foram utilizados os Mapas Conceituais construídos pelos alunos e a realização de entrevistas, com o intuito de levantar a concepção dos estudantes acerca do processo avaliativo. Os resultados apontaram que os Mapas Conceituais, enquanto ferramentas avaliativas, propiciam um envolvimento ativo do estudante no processo, estimulando sua aprendizagem, de modo significativo, oferecendo possibilidades de avanço, na medida em que possibilitam a superação de um modelo de avaliação baseado na memorização de informações.
  • THEREZA CRISTINA LEANDRO DA SILVA QUEIROZ SANTOS
  • ENTRE A SULANCA E A DOCÊNCIA: UMA ANÁLISE DA IDENTIDADE DO PROFESSOR EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE – PE
  • Data: 28/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente dissertação é fruto de uma proposta de pesquisa de mestrado na linha de Estudos Culturais da Educação e problematiza a construção da identidade do professor mediante uma cultura específica do agreste pernambucano, a da sulanca, que se desenvolve a partir da produção e comércio de peças de vestuário. Essa atividade configura-se como predominante na cidade de Santa Cruz do Capibaribe – PE e muitas vezes produz uma desvalorização dos processos educacionais e da docência. Para entender como esse processo ocorre, escutamos 20 professores: 2 do sexo masculino e 18 do sexo feminino, residentes em Santa Cruz do Capibaribe há mais de 10 anos (período em que surgem algumas instituições de ensino superior na cidade). Os sujeitos entrevistados falaram sobre as significações e possibilidades que produzem nesse espaço. As entrevistas foram gravadas e transcritas na íntegra e os dados foram analisados inspirados no método de análise de conteúdo de Bardin (1977), os quais foram divididos em três categorias: a escolha pela docência, o lugar social do professor e as significações sobre a profissão. Assim, foi possível perceber que a sulanca toca a identidade do professor de diversas maneiras: no cotidiano escolar, na relação com os pais e alunos e no valor que é atribuído ao docente (em oposição ao sulanqueiro). Tal interferência da atividade confeccionista faz com que o professor produza um modo particular de ser, onde sustenta sua escolha através dos sentidos que atribui ao seu trabalho.
  • CARLOS AUGUSTO DA SILVA JUNIOR
  • FUNDAÇÃO DOM JOSÉ MARIA PIRES: Uma experiência de Educação Popular - Serra Redonda - PB
  • Data: 27/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Esta Dissertação resultou de uma pesquisa, sistematização e análise de uma experiência de Educação Popular vivenciada no quadro do processo formativo da Fundação Dom José Maria Pires, situada na cidade de Serra Redonda - Paraíba - Brasil. Trata-se de compreender os desafios do processo formativo protagonizado por jovens e adultos do meio popular, bem como pelos seus educadores/educadoras, num período (2000-2013) que corresponde à etapa mais recente de uma experiência formativa que vem desde fins dos anos 60, e especialmente desde os anos 80, sob a influência da Teologia da Enxada, que encontra no teólogo e pedagogo Pe. José Comblin os fundamentos de sua formulação. Aí se cuida de identificar e de analisar as afinidades e diferenças entre o discurso e as práticas cristãs de seus protagonistas (conforme a Teologia da Libertação) e as que se referem à Educação Popular, segundo a perspectiva de Paulo Freire, em diálogo com a contribuição concepção teológica/pedagógica do Pe. José Comblin. Quanto à metodologia, recorreu-se a uma abordagem qualitativa, fontes documentais e por meio da história oral, em sua perspectiva temática.
  • CARLOS AUGUSTO DA SILVA JUNIOR
  • FUNDAÇÃO DOM JOSÉ MARIA PIRES: Uma experiência de Educação Popular - Serra Redonda - PB
  • Data: 27/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta Dissertação resultou de uma pesquisa, sistematização e análise de uma experiência de Educação Popular vivenciada no quadro do processo formativo da Fundação Dom José Maria Pires, situada na cidade de Serra Redonda - Paraíba - Brasil. Trata-se de compreender os desafios do processo formativo protagonizado por jovens e adultos do meio popular, bem como pelos seus educadores/educadoras, num período (2000-2013) que corresponde à etapa mais recente de uma experiência formativa que vem desde fins dos anos 60, e especialmente desde os anos 80, sob a influência da Teologia da Enxada, que encontra no teólogo e pedagogo Pe. José Comblin os fundamentos de sua formulação. Aí se cuida de identificar e de analisar as afinidades e diferenças entre o discurso e as práticas cristãs de seus protagonistas (conforme a Teologia da Libertação) e as que se referem à Educação Popular, segundo a perspectiva de Paulo Freire, em diálogo com a contribuição concepção teológica/pedagógica do Pe. José Comblin. Quanto à metodologia, recorreu-se a uma abordagem qualitativa, fontes documentais e por meio da história oral, em sua perspectiva temática.
  • EDNALDO ALVES DOS SANTOS
  • A CONSTRUÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO NA ESCOLA DO CAMPO
  • Data: 27/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo teve como ponto de partida as minhas experiências como docente a partir de 1986 na Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental (EMEIEF) Mª Bernadete Montenegro no município de Sapé-PB, como também da minha vivência com a realidade do campo, haja vista que sou da zona rural do referido município, onde resido até hoje. Além do meu envolvimento com o movimento das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). Assim, nosso objetivo central foi analisar o processo de construção e implementação do Projeto Político-Pedagógico (PPP) da supracitada escola, a fim de descobrir se esse PPP dialoga com as políticas voltadas para a educação do campo e as lutas desenvolvidas no âmbito da educação popular. Isso porque durante toda a minha vida profissional nessa escola pude observar a importância da implementação do PPP para que o mesmo possa corresponder à realidade da escola do campo. Como também experimentando os questionamentos dos alunos a respeito de conteúdos que, para eles, não são significativos. Quando, para nós, o PPP deveria introduzir conteúdos de suas vivências locais e históricas. Sendo notável que a escola na sua proposta pedagógica é uma continuidade extensiva da escola da cidade para a escola do campo. Então, diante dessa contextualização, inquietação, questionamentos e do papel da educação popular pedagogicamente presente nos movimentos sociais e das políticas públicas voltadas para as escolas do campo suscitou em mim o interesse de estudar o PPP da escola. Metodologicamente, o estudo fundamenta-se na abordagem materialista histórico-dialética e pode ser classificado como qualitativo (do ponto de vista da forma de abordagem), dialético (do ponto de vista do método) e exploratório (do ponto de vista da finalidade). Os instrumentos investigativos foram: a entrevista semiestruturada, o formulário sobre o perfil dos sujeitos da pesquisa, a observação participante, relatos de vida de alguns moradores da comunidade do Distrito de Renascença (Zona Rural) Sapé/PB e levantamento documental e bibliográfico. O procedimento utilizado para análise dos dados se deu por meio da análise de conteúdo. Os resultados revelaram que algumas passagens do PPP assinalam uma perspectiva de formação crítica, porém, os depoimentos foram numa direção contrária, visto que apontam que a construção do PPP não foi, de fato, coletiva, houve uma centralização por parte da gestão escolar. E, embora o PPP tenha sido construído para o biênio 2012-2013, até hoje, 2014, ele não foi implementado. De modo geral, concluímos que a construção do PPP da escola estudada não dialoga com as políticas voltadas para a educação do campo nem com as lutas desenvolvidas no âmbito da educação popular.
  • GILDIVAN FRANCISCO DAS NEVES
  • HISTÓRIA E MEMÓRIA DA “LUTA DO POVO DE ALAGAMAR”: experiências de vida e construção de práticas educativas em diálogo com a Educação Popular
  • Data: 26/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A escola não é o único espaço de construção de conhecimentos e saberes no qual os indivíduos aprendem e ensinam, existindo, assim, outros lugares, tais como os movimentos sociais, em que podem ser construídas práticas educativas. Partindo dessa premissa, nesta dissertação debruçamo-nos na “Luta do Povo de Alagamar”, movimento social ocorrido entre os anos 1975 e 1980. Neste sentido, tomamos por objeto as práticas educativas da “Luta do Povo de Alagamar”. Como problemática da pesquisa, elencamos a seguinte questão: considerando que os estudos atuais apontam para a existência de ações educativas nos movimentos sociais, de que maneira as práticas educativas construídas no âmbito da “Luta do Povo de Alagamar” dialogam com uma perspectiva de Educação Popular? No tocante aos objetivos da pesquisa, elegemos como objetivo geral analisar, a partir das experiências dos trabalhadores rurais que vivenciaram a ação, as práticas educativas construídas na “Luta do Povo de Alagamar”. No que se refere aos objetivos específicos apontamos: compreender como ocorre à construção de práticas educativas no interior dos movimentos sociais; contextualizar a “Luta do Povo de Alagamar” para poder ressignificar a memória do movimento social em estudo; e, analisar como as ações de resistência desenvolvidas pelos trabalhadores rurais no âmbito do referido movimento social se constituíram como um espaço de construção de práticas educativas na perspectiva da educação popular. Para a elaboração desta pesquisa situamo-nos teoricamente na História Social, campo teórico que se propõe a trabalhar com a história e memória de indivíduos que não foram contemplados pela historiografia tradicional. Nessa corrente teórica, apropriamo-nos do conceito de experiência em Thompson (1987,1998). Além desse conceito, recorremos, também, aos de memória em Bosi (1994), Halbwachs (2006), Le Goff (2012) e Nora (1993), educação popular em Carrillo (2007) e Freire (1967, 2011), dentre outros, e, movimentos sociais em Batista (2007) e Kauchakje (2007). Metodologicamente, trata-se de uma pesquisa com abordagem qualitativa na perspectiva da História Oral, em sua modalidade temática, em que trabalhamos com os depoimentos de dois trabalhadores rurais, sendo respectivamente um homem e uma mulher, e da pesquisa documental para analisar os documentos aos quais tivemos acesso, a saber: cordéis, jornais impressos, Informativo Arquidiocesano, n.82, de Janeiro/Fevereiro de 1980, a Quinta Carta Pastoral de Dom José Maria Pires e, fotografias que estão disponíveis no acervo on-line da Fundação Joaquim Nabuco. Tais fontes nos permitiram visualizar aspectos da memória e da história do referido movimento social, bem como das trajetórias e experiências de seus partícipes o que contribuiu para a leitura e análise do nosso objeto de estudo. Observamos que a “Luta do Povo de Alagamar” se constituiu como um espaço de construção de práticas educativas em que a partir de suas experiências e vivências, os trabalhadores rurais, em diálogo com agentes externos, educaram-se mutuamente em uma perspectiva da Educação Popular.
  • GILDIVAN FRANCISCO DAS NEVES
  • HISTÓRIA E MEMÓRIA DA “LUTA DO POVO DE ALAGAMAR”: experiências de vida e construção de práticas educativas em diálogo com a Educação Popular
  • Data: 26/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • A escola não é o único espaço de construção de conhecimentos e saberes no qual os indivíduos aprendem e ensinam, existindo, assim, outros lugares, tais como os movimentos sociais, em que podem ser construídas práticas educativas. Partindo dessa premissa, nesta dissertação debruçamo-nos na “Luta do Povo de Alagamar”, movimento social ocorrido entre os anos 1975 e 1980. Neste sentido, tomamos por objeto as práticas educativas da “Luta do Povo de Alagamar”. Como problemática da pesquisa, elencamos a seguinte questão: considerando que os estudos atuais apontam para a existência de ações educativas nos movimentos sociais, de que maneira as práticas educativas construídas no âmbito da “Luta do Povo de Alagamar” dialogam com uma perspectiva de Educação Popular? No tocante aos objetivos da pesquisa, elegemos como objetivo geral analisar, a partir das experiências dos trabalhadores rurais que vivenciaram a ação, as práticas educativas construídas na “Luta do Povo de Alagamar”. No que se refere aos objetivos específicos apontamos: compreender como ocorre à construção de práticas educativas no interior dos movimentos sociais; contextualizar a “Luta do Povo de Alagamar” para poder ressignificar a memória do movimento social em estudo; e, analisar como as ações de resistência desenvolvidas pelos trabalhadores rurais no âmbito do referido movimento social se constituíram como um espaço de construção de práticas educativas na perspectiva da educação popular. Para a elaboração desta pesquisa situamo-nos teoricamente na História Social, campo teórico que se propõe a trabalhar com a história e memória de indivíduos que não foram contemplados pela historiografia tradicional. Nessa corrente teórica, apropriamo-nos do conceito de experiência em Thompson (1987,1998). Além desse conceito, recorremos, também, aos de memória em Bosi (1994), Halbwachs (2006), Le Goff (2012) e Nora (1993), educação popular em Carrillo (2007) e Freire (1967, 2011), dentre outros, e, movimentos sociais em Batista (2007) e Kauchakje (2007). Metodologicamente, trata-se de uma pesquisa com abordagem qualitativa na perspectiva da História Oral, em sua modalidade temática, em que trabalhamos com os depoimentos de dois trabalhadores rurais, sendo respectivamente um homem e uma mulher, e da pesquisa documental para analisar os documentos aos quais tivemos acesso, a saber: cordéis, jornais impressos, Informativo Arquidiocesano, n.82, de Janeiro/Fevereiro de 1980, a Quinta Carta Pastoral de Dom José Maria Pires e, fotografias que estão disponíveis no acervo on-line da Fundação Joaquim Nabuco. Tais fontes nos permitiram visualizar aspectos da memória e da história do referido movimento social, bem como das trajetórias e experiências de seus partícipes o que contribuiu para a leitura e análise do nosso objeto de estudo. Observamos que a “Luta do Povo de Alagamar” se constituiu como um espaço de construção de práticas educativas em que a partir de suas experiências e vivências, os trabalhadores rurais, em diálogo com agentes externos, educaram-se mutuamente em uma perspectiva da Educação Popular.
  • JUÇARA DOS SANTOS FERREIRA DIAS
  • Objetos de aprendizagem: o potencial de reuso na prática da educação ambiental para a população negra
  • Data: 26/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como motivação a preocupação expressa pelos educadores com a utilização das tecnologias na educação no contexto da educação ambiental, quando a realidade brasileira é de maioria negra na sala de aula da educação pública. O seu objetivo é investigar o potencial de reuso de OA destinados ao estudo do meio ambiente numa abordagem crítica. Nesse sentido, buscou-se compreender os fundamentos que levaram a educação ambiental como um tema a ser abordado na educação brasileira refletindo acerca da educação ambiental no cenário pós-moderno. Segue-se a identificação de objetos de aprendizagem disponíveis para o estudo do meio ambiente numa abordagem crítica para que seja viável apontar as características do objeto de aprendizagem em que o potencial de reuso atenda questões relacionadas ao racismo ambiental. A pesquisa caracteriza-se como aplicada, qualitativa e exploratória. O procedimento técnico aplicado foi o da análise de conteúdo. Para tal, foi eleito o Banco Internacional de Objetos Educacionais (BIOE) como campo de pesquisa de Objetos de Aprendizagem (OA) voltados para o estudo do meio ambiente. Concluiu-se que a perspectiva do estudo crítico do meio ambiente pode ser atingida com a utilização de OA com maior grau de reuso, permitindo que questões específicas do grupo em foco sejam abordadas.
  • SIMONY ARAUJO DE MORAIS
  • GESTÃO ESCOLAR E PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA ESCOLA ATIVA EM CAMPINA GRANDE-PB (2002-2012) NA ÓTICA DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO
  • Data: 26/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente dissertação tem como objeto de estudo o Programa Escola Ativa e sua proposta de gestão escolar e de participação, tendo como referência a análise da experiência desenvolvida no município de Campina Grande-PB de 2002 a 2012. A pesquisa buscou compreender as articulações entre as propostas de participação do PEA e a concepção de Estado, de sociedade e de homem denominada de neoliberalismo de Terceira Via, dominante a partir do início do século XXI. O Programa Escola Ativa consiste em uma política voltada para escolas rurais multisseriadas, implementado no Brasil entre 1997 e 2012, mediante um convênio do governo federal com o Banco Mundial. O estudo objetivou identificar e discutir as configurações da gestão escolar e da participação em escolas que implantaram o Programa em Campina Grande, tendo como referência documentos da Secretaria de Educação e entrevistas realizadas com profissionais do magistério que atuaram nos dez anos de vigência do PEA. A pesquisa adotou uma abordagem qualitativa, abrangendo estudo bibliográfico, análise documental e entrevistas semi-estruturadas. As entrevistas foram analisadas por meio da análise de conteúdo, que se pauta na descrição, categorização e interpretação do conteúdo das mensagens analisadas. A pesquisa permitiu a identificação de que, antes da implementação do PEA, as escolas rurais do município de Campina Grande apresentavam um quadro de abandono por parte da SEDUC, falta de recursos didático e de acompanhamento do trabalho pedagógico, precariedade física e escassez de merenda. Esse quadro mudou com o PEA, em decorrência da implantação de mecanismos de acompanhamento às escolas por parte da SEDUC-CG. Nas entrevistas, a concepção de gestão escolar que prevaleceu consistiu na gestão compartilhada, visto estar fundada na execução, por segmentos da comunidade escolar, sobretudo estudantes, de tarefas relativas ao bom funcionamento da escola. A participação da comunidade na gestão da escola ocorreu de forma passiva, reduzindo-se a sua presença nos eventos/festas nas escolas e nas atividades do PEA referentes ao elemento Escola e Comunidade. A concepção de gestão tradicional foi, também, identificada na pesquisa, por meio dos depoimentos que expressaram a centralização do poder de decisão na direção da escola e a reduzida participação da comunidade escolar e local na gestão. Também, foi destacada que a atuação do conselho escolar, na maioria das escolas, era restrita às questões de gerenciamento dos recursos financeiros.
  • SIMONY ARAUJO DE MORAIS
  • GESTÃO ESCOLAR E PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA ESCOLA ATIVA EM CAMPINA GRANDE-PB (2002-2012) NA ÓTICA DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO
  • Data: 26/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação tem como objeto de estudo o Programa Escola Ativa e sua proposta de gestão escolar e de participação, tendo como referência a análise da experiência desenvolvida no município de Campina Grande-PB de 2002 a 2012. A pesquisa buscou compreender as articulações entre as propostas de participação do PEA e a concepção de Estado, de sociedade e de homem denominada de neoliberalismo de Terceira Via, dominante a partir do início do século XXI. O Programa Escola Ativa consiste em uma política voltada para escolas rurais multisseriadas, implementado no Brasil entre 1997 e 2012, mediante um convênio do governo federal com o Banco Mundial. O estudo objetivou identificar e discutir as configurações da gestão escolar e da participação em escolas que implantaram o Programa em Campina Grande, tendo como referência documentos da Secretaria de Educação e entrevistas realizadas com profissionais do magistério que atuaram nos dez anos de vigência do PEA. A pesquisa adotou uma abordagem qualitativa, abrangendo estudo bibliográfico, análise documental e entrevistas semi-estruturadas. As entrevistas foram analisadas por meio da análise de conteúdo, que se pauta na descrição, categorização e interpretação do conteúdo das mensagens analisadas. A pesquisa permitiu a identificação de que, antes da implementação do PEA, as escolas rurais do município de Campina Grande apresentavam um quadro de abandono por parte da SEDUC, falta de recursos didático e de acompanhamento do trabalho pedagógico, precariedade física e escassez de merenda. Esse quadro mudou com o PEA, em decorrência da implantação de mecanismos de acompanhamento às escolas por parte da SEDUC-CG. Nas entrevistas, a concepção de gestão escolar que prevaleceu consistiu na gestão compartilhada, visto estar fundada na execução, por segmentos da comunidade escolar, sobretudo estudantes, de tarefas relativas ao bom funcionamento da escola. A participação da comunidade na gestão da escola ocorreu de forma passiva, reduzindo-se a sua presença nos eventos/festas nas escolas e nas atividades do PEA referentes ao elemento Escola e Comunidade. A concepção de gestão tradicional foi, também, identificada na pesquisa, por meio dos depoimentos que expressaram a centralização do poder de decisão na direção da escola e a reduzida participação da comunidade escolar e local na gestão. Também, foi destacada que a atuação do conselho escolar, na maioria das escolas, era restrita às questões de gerenciamento dos recursos financeiros.
  • SIDCLEY CAVALCANTE DA SILVA
  • O USO DA WEBQUEST NO ENSINO DE CIÊNCIAS: possibilidades e limitações
  • Data: 26/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O ensino de Ciências, hoje, vem passando por uma grande crise paradigmática, devido ao crescente processo advindo das modificações tecnocientíficas vivenciados da era da globalização. Os/as estudantes passaram de simples telespectadores/as a protagonistas de sua própria aprendizagem e se emanciparam. Os/as professores/as, portanto, precisam adequar suas práticas pedagógicas para atender, de forma coerente, a esse público. As ferramentas digitais, assim como a Internet, cada vez mais são utilizadas no cenário educacional. Os conteúdos online proporcionam uma educação ubíqua, que pode promover uma educação com mais significado para os/as estudantes, numa linha tênue que os/as unem e segrega ao mesmo tempo. No tocante à metodologia Webquest idealizada por Dodge, sugere a realização de pesquisas orientadas com recursos oriundos ou não da Internet, mediadas por professores/as. As atividades proporcionam momentos com trabalhos em grupo e interações em nível de colaboração e cooperação. Nesse contexto, propusemos analisar a utilização dessa metodologia como recurso pedagógico para o ensino de Ciências. A investigação contou com a participação de duas professoras que atuavam no Projovem Urbano da cidade de João Pessoa/PB. Com abordagem qualitativa, desenvolvemos uma pesquisa-ação, a partir de três módulos distintos: 1) Construção; 2) Aplicação; 3) Avaliação. Para a coleta dos dados, utilizamos as Webquets produzidas pelas professoras; a observação participativa e a entrevista semiestruturada. Para a análise, recorremos à Rubric, proposta por Dodge (1997); à Taxonomia de Bloom (1956), para verificar os níveis cognitivos das tarefas: á ficha de observação, conforme Coutinho (2011), com questões diretas e objetivas, e nas entrevistas, à análise do discurso, à arqueologia do saber e à genealogia, de Michel Foucault (1986). Os dados acerca da concepção da metodologia Webquest apresentam alguns pontos importantes que merecem destaque nesta pesquisa. Verificamos que o uso de imagens contribuiu de forma satisfatória para a construção de conhecimentos na atividade. Percebemos que os conhecimentos prévios dos/as estudantes foram pouco explorados pelas professoras. Apenas uma das WQ atingiu dois dos níveis cognitivos mais elevados propostos pelas tarefas e aguçou apenas o sentido de análise e de síntese pelos/as estudantes. Os recursos não garantiram o uso democrático de acesso aos envolvidos e expressam relações de controle e/ou poder somente dos interesses dos/as professores/as. Constatamos que as WQ tanto proporcionam ações cooperativas quanto colaborativas nas atividades desenvolvidas em grupo. Salientamos, com base nas falas das professoras, que a falta de material, a destreza e/ou o manuseio com das ferramentas e o fator tempo são termos cruciais também percebidos que dificultam sua construção e aplicação. Apesar de tudo, as professoras acreditam que as WQ causam um efeito contagiante nos/nas estudantes. Acreditamos, portanto, que sua utilização, com algumas modificações e com outros olhares, garantirá um bom desenvolvimento das ações e possibilitará escolhas conscientes e críticas pelos/as estudantes. Então, a WQ atingirá, de fato, o proposto em si - a tarefa de facilitar o aprendizado.
  • ANA CLAUDIA PESSOA DOS SANTOS
  • AVALIACÃO DA APRENDIZAGEM EM LÍNGUA PORTUGUESA E MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL I: ANTIGAS QUESTÕES X NOVOS POSICIONAMENTOS
  • Data: 22/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho trata de investigação que teve como objetivo central analisar questões relativas à avaliação da aprendizagem, nas áreas de Língua Portuguesa e Matemática, no Ensino Fundamental I, focando a discussão na qualidade do ensino, Consideramos que, para vencer os desafios da sociedade atual e os conflitos do ambiente escolar, faz-se necessária a construção de um ambiente comprometido com a aprendizagem discente e com a democratização social, entendendo que a avaliação da aprendizagem é um processo que contribui para identificarmos os limites e avanços no processo de ensino. Para tanto, adotamos as considerações de diversos autores que tratam do tema, dentre os quais se destacam, em nosso trabalho: Hoffmann (2005); Moretto (2005); Demo (2002); Paro (2001); Esteban (1999) e Luckesi (2011). Realizamos uma pesquisa em campo de estágio, com observação e entrevista, com docentes do 5° Ano do Ensino Fundamental e a equipe pedagógica de uma escola da rede municipal de ensino da cidade de João Pessoa, Paraíba. Nossa pesquisa seguiu uma abordagem qualitativa e interpretativa, em razão da natureza de nosso objeto e objetivos. Os resultados de nossa investigação apontaram a ausência de delimitações claras nos processos de avaliação de Língua Portuguesa e Matemática, considerando- se as especificidades das duas disciplinas. Ressaltaram, ainda, a interferência promovida pelos sistemas de avaliação nacional nas duas áreas e a necessidade de construção de um sistema de avaliação da aprendizagem que atenda às necessidades de formação dos estudantes, com qualidade. Para tanto, esta avaliação deve pautar- se na especificidade dos objetivos de suas disciplinas, visando à promoção da aprendizagem, para além de resultados imediatos, e contar com um planejamento e acompanhamento mais efetivo por parte da equipe constituída por professores e outros membros da equipe técnico-pedagógica da escola.
  • KARLA TEREZA AMÉLIA FORNARI DE SOUZA
  • EDUCAÇÃO DO CAMPO E EMANCIPAÇÃO HUMANA: AS CONTRIBUIÇÕES DO PROJOVEM CAMPO – SABERES DA TERRA (EDIÇÃO 2008), EM PERNAMBUCO
  • Data: 22/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Dissertação elaborada em cumprimento às normas do Programa de Pós Graduação em Educação, na linha de Pesquisa em Educação Popular da Universidade Federal da Paraíba. O texto dissertativo aqui apresentado remete a sistematização da pesquisa desenvolvida que teve como objeto as contribuições do Programa Projovem Campo-Saberes da Terra em PE (edição 2008), para os Educadores do Campo e Agricultores Familiares na perspectiva da Emancipação. A reflexão e problematização do tema teve como inspiração principal os estudos de Paulo Freire, de João Francisco de Souza, Alder Júlio Calado, Timothy Ireland e José Melo Neto no campo da Educação Popular; e, também os estudos de Miguel Arroyo, Roseli Caldart, Monica Molina, Antônio Munarin e Fernanda Alencar sobre Educação do Campo. Do ponto de vista metodológico o estudo privilegiou a pesquisa qualitativa numa abordagem crítico dialética. Nesse sentido, aspectos como a vida dos participantes, os espaços culturais de vivência e a vida da própria pesquisadora estão em relação contínua. Com esse caminho definimos os conceitos centrais de orientação da análise: Campesinato, Educação do Campo e Emancipação e as categorias temáticas - poderes associados: o argumentativo, o organizativo e o interventor. A partir dessa conceitualização e categorização elegemos como procedimentos de pesquisa a análise de conteúdo da entrevista coletiva (educadores) e do grupo focal (educandos). O processo da análise de conteúdo dos registros das falas resultantes da entrevista e grupo focal nos permitiu fazer uma leitura das unidades de significação e subcategorias. A análise interpretativa das falas nos nos revelaram as contribuições do Programa Projovem Campo–Saberes da Terra na perspectiva da emancipação: no contexto dos poderes associados e suas implicações no processo emancipatório dos sujeitos envolvidos. Pelas falas dos sujeitos nos depoimentos e documentos analisados percebemos indicações que a partir do curso eles apresentam reinvenções nos modos de ver-se como sujeitos da comunidade, a valorização da escolarização com um currículo integrado gerando novos conhecimentos e transformações nos modos de ação no mundo da vida; o sentido de pertencimento ao território onde vive e trabalha e o desejo mobilizador de mudança para o enfrentamento dos problemas da comunidade. Pudemos verificar indícios de que na construção e fortalecimento dos Poderes Associados vai sendo reinventada a Emancipação humana, motivada por vontades e sonhos, concretizada em lutas e projetos comuns e tornada prática nos modos e relações de trabalho, de cultura que vão sendo cotidianamente reproduzidas ou recriadas nas contradições mesmo da vida.
  • KARLA TEREZA AMÉLIA FORNARI DE SOUZA
  • EDUCAÇÃO DO CAMPO E EMANCIPAÇÃO HUMANA: AS CONTRIBUIÇÕES DO PROJOVEM CAMPO – SABERES DA TERRA (EDIÇÃO 2008) EM PERNAMBUCO
  • Data: 22/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Dissertação elaborada em cumprimento às normas do Programa de Pós Graduação em Educação, na linha de Pesquisa em Educação Popular da Universidade Federal da Paraíba. O texto dissertativo aqui apresentado remete a sistematização da pesquisa desenvolvida que teve como objeto as contribuições do Programa Projovem Campo-Saberes da Terra em PE (edição 2008), para os Educadores do Campo e Agricultores Familiares na perspectiva da Emancipação. A reflexão e problematização do tema teve como inspiração principal os estudos de Paulo Freire, de João Francisco de Souza, Alder Júlio Calado, Timothy Ireland e José Melo Neto no campo da Educação Popular; e, também os estudos de Miguel Arroyo, Roseli Caldart, Monica Molina, Antônio Munarin e Fernanda Alencar sobre Educação do Campo. Do ponto de vista metodológico o estudo privilegiou a pesquisa qualitativa numa abordagem crítico dialética. Nesse sentido, aspectos como a vida dos participantes, os espaços culturais de vivência e a vida da própria pesquisadora estão em relação contínua. Com esse caminho definimos os conceitos centrais de orientação da análise: Campesinato, Educação do Campo e Emancipação e as categorias temáticas - poderes associados: o argumentativo, o organizativo e o interventor. A partir dessa conceitualização e categorização elegemos como procedimentos de pesquisa a análise de conteúdo da entrevista coletiva (educadores) e do grupo focal (educandos). O processo da análise de conteúdo dos registros das falas resultantes da entrevista e grupo focal nos permitiu fazer uma leitura das unidades de significação e subcategorias. A análise interpretativa das falas nos nos revelaram as contribuições do Programa Projovem Campo–Saberes da Terra na perspectiva da emancipação: no contexto dos poderes associados e suas implicações no processo emancipatório dos sujeitos envolvidos. Pelas falas dos sujeitos nos depoimentos e documentos analisados percebemos indicações que a partir do curso eles apresentam reinvenções nos modos de ver-se como sujeitos da comunidade, a valorização da escolarização com um currículo integrado gerando novos conhecimentos e transformações nos modos de ação no mundo da vida; o sentido de pertencimento ao território onde vive e trabalha e o desejo mobilizador de mudança para o enfrentamento dos problemas da comunidade. Pudemos verificar indícios de que na construção e fortalecimento dos Poderes Associados vai sendo reinventada a Emancipação humana, motivada por vontades e sonhos, concretizada em lutas e projetos comuns e tornada prática nos modos e relações de trabalho, de cultura que vão sendo cotidianamente reproduzidas ou recriadas nas contradições mesmo da vida.
  • VIVIAN GALDINO DE ANDRADE
  • ALFABETIZANDO OS "FILHOS DA RAINHA" PARA A CIVILIDADE/MODERNIDADE: O INSTITUTO PEDAGÓGICO EM CAMPINA GRANDE - PB (1919-1942)
  • Data: 22/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A tese discute o papel desempenhado por uma instituição escolar e seus sujeitos no projeto de modernização da cidade de Campina Grande, durante os anos de 1919 a 1942. Nosso intuito está em apresentar a escola como uma das instituições responsáveis por gerar na cidade uma sensibilidade moderna, educando e civilizando os sujeitos aos moldes de uma urbe em constante “progresso”. O Instituto Pedagógico, foco de nossa discussão, foi a primeira escola particular da cidade, referenciada com “uma modernidade pedagógica” que alfabetizava e profissionalizava os sujeitos. Teve como diretor o tenente Alfredo Dantas, funcionando em nível primário e secundário, mas também com a contribuição das Escolas Anexas (Escola Normal João Pessoa, Escola Militar General Pamplona e Escola de Comércio e Peritos Contadores) que educavam os cidadãos para suprir as necessidades econômicas e comerciais que surgiam na cidade. Saneamento básico, luz elétrica, desenvolvimento do comércio, higiene, alfabetização, urbanização de ruas e fachadas eram os princípios motivadores de um projeto de cidade moderna, que conduziu várias instituições e sujeitos sociais no Brasil a experenciar uma Pedagogia da Cidade. Por meio das leituras em autores como Nobert Elias e Michel Foucault, problematizamos esta intensa relação entre a escola, a cidade e os indivíduos, visando apontar uma educação que regenerava e produzia cidadãos aptos ao viver moderno. Foi por meio da Nova História Cultural e da apreensão/reflexão de fontes jornalísticas e de impressos pedagógicos produzidos pela própria Instituição que traçamos os caminhos possíveis de serem traçados para a confecção deste texto, que almejava a produção de uma cartografia da história do Instituto Pedagógico, denotando como esta instituição educativa estava a serviço da cidade, mas também da pátria. Instituição escolar, cultura (material) escolar, disciplina e civilização são nossos conceitos-motes de reflexão, que apontam em seus interstícios para uma discussão sobre a arquitetura escolar, os materiais didáticos, os professores e os impressos pedagógicos como fontes que rememoram a organização da vida escolar dos alunos do Instituto Pedagógico. Para nos auxiliar nesta discussão lançamos mão de um grupo de autores da historiografia da Educação, entre eles Luciano Faria Filho, Clarice Nunes, Tarcisio Vago, Cynthia Greive Veiga, Dermeval Saviani dentre outros, visando discutir a cultura própria deste espaço escolar em conexão com a história da cidade, que educava/civilizava corpos e mentes, escolarizando as sensibilidades dos sujeitos.
  • CARLOS MOURA DE RESENDE FILHO
  • LIVRO DIDÁTICO DE ESTUDOS SOCIAIS: um tipo de artefato de produção cultural marcado por continuidades e resistências aos ideais da Ditadura Militar (1970-1980)
  • Data: 21/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo teve como objetivo analisar dois Livros Didáticos de Estudos Sociais do 1º grau publicados no período de 1970 – 1980, observando possíveis resistências aos ideais da Ditadura Militar, utilizando leis, decretos e regulamentos da época como fonte secundária de pesquisa para aprofundar a análise do Livro Didático de Estudos Sociais, realizando o cruzamento das fontes; de igual forma averiguou-se qual a forma de controle e persuasão que o Governo Militar tinha sobre o mesmo, ao analisarmos as propostas curriculares do período. Os estudos sobre os livros didáticos no Brasil têm crescido consideravelmente, e tem mostrado a importância desse recurso didático como uma fonte de pesquisa para a História da Educação. Neste trabalho, discutimos os livros didáticos de Estudos Sociais, baseando-nos nas categorias de análise de De Certeau (2012) Estratégias e Táticas e Oliveira (1981) “Germe de Crítica” a fim de por meio delas trabalhar o conceito de resistência. Assim sendo, acreditamos que a referida pesquisa tornou-se relevante, visto que a produção historiográfica, que tem como fonte o livro didático no período da Ditadura Militar tem, frequentemente, observado a disseminação da ideologia dominante nesse recurso didático. Exemplos dessas pesquisas podem ser vistos no Brasil (MOLINA, 1987; FREITAG, 1993; FARIA, 1991) quanto na Paraíba (ALBUQUERQUE, 2006). Dessa forma corroboramos, com Munakata (2003) que identifica nesse período pesquisas dedicadas aos Livros Didáticos, com o propósito de “flagrar”, nos mesmos, a presença da ideologia da época. Todavia, ainda é incipiente a produção científica que analisa o modo como os autores de livros didáticos de Estudos Sociais apresentavam algum tipo de resistência às ideais difundidos pela Ditadura Militar. Dessa forma, lançamos mão da perspectiva da Nova História Cultural (NHC), já que ela busca ver a História por uma nova ótica, distinta daquela linear e tradicional. Nesse sentido, Burke destaca que a NHC possibilitou a ampliação dos campos de pesquisa, bem como das fontes. Destarte, o presente trabalho analisou livros didáticos de Estudos Sociais, nos quais foram perceptíveis imagens e fragmentos de textos que nos possibilitaram demonstrar que os autores desses livros usavam de recursos e meios para burlar os ideais militares, ainda que de forma incipiente.
  • MARIA DAS GRACAS DA CRUZ BARBOSA
  • HISTÓRIA E MEMÓRIAS DE VIDA PROFESSORAL: MARIA DO CARMO DE MIRANDA NAS CONFIGURAÇÕES DO MAGISTÉRIO (1960-1988)
  • Data: 21/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa propõe desvelar as memórias de vida professoral de Maria do Carmo de Miranda, no sentido de refletir sobre o exercício da docência, bem como as práticas professorais, em suas relações com o poder político local, no decorrer do recorte temporal de 1960 a 1988, período de formação e atuação pedagógica dessa professora. Para tanto, problematizamos momentos de sua trajetória professoral em articulação com o contexto em que se processava essa trajetória, numa relação entre o privado e o político-social. Tendo por fundamentos os pressupostos da Nova História Cultural, encontramos na memória, na abordagem biográfica e na história oral os caminhos teórico-metodológicos. Diante da “ausência das fontes escritas” as fontes orais constituíram nossa fonte primária e o paradigma indiciário auxiliou na busca dos rastros e pistas da trajetória professoral de Maria do Carmo de Miranda. Nesse sentido, as memórias de ex-aluna(s), ex-colegas de trabalho, e familiares da Professora Maria do Carmo de Miranda, obtidas através de relatos orais guiados por entrevistas semi-estruturadas, gravadas, transcritas e analisadas a fim de produzir o documento oral, além dos demais vestígios/fontes encontradas, foram contempladas. Bem como os diálogos traçados com os estudos de Reis (2000), Burke (1992), Thompson (1992), Bom Meihy (1996, 2005, 2007), Le Goff (2012), Nóvoa (1991; 2007), Dosse (2009), Loriga (2011), Delory-Momberger (2008); Esquisani e Werle (2010), Souza, Passegi, Abrahão (2008), Germano (1994), Saviani (2008), entre outros estudiosos. Conforme os estudos de Nóvoa (2007), pesquisas sobre história de vida de professores se inserem como instrumento elucidador para a História da Educação ao permitir a reflexão de aspectos educacionais a partir de trajetórias individuais, numa relação entre o privado e o político-social. A pesquisa sobre a trajetória de vida professoral de Maria do Carmo de Miranda revelou um magistério configurado pelos resquícios da feminização da docência, e envolvido pelas tramas e artimanhas do poder político-partidário marcante na Paraíba durante o período investigado.
  • GILMAR CARAMURU DE SOUSA
  • A prática docente na Educação Ambiental: uma análise da ação educativa dos professores de Ciências da Rede Municipal de João Pessoa
  • Data: 20/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Sob uma perspectiva analítica é que este trabalho tem por objetivo identificar as concepções e práticas pedagógicas dos professores de Ciências no que se refere à Educação Ambiental no ensino fundamental, fazendo emergir de seus respectivos discursos as possíveis contribuições do ensino de Ciências para uma tomada de consciência quanto às questões sócio-ambientais. Para tanto, participaram dessa pesquisa professores de Ciências do Ensino Fundamental, do 6º ao 9º anos da rede municipal de João Pessoa no Estado da Paraíba. Nesta perspectiva foram resgatadas a formação profissional e prática pedagógica dos professores de Ciências, com especial atenção para as questões ambientais. É fácil perceber que muitos dos professores que participaram da pesquisa enfatizam o meio ambiente como sendo a natureza, o local onde se vive e donde se extraem recursos, assim, retrata o meio ambiente numa visão antropocêntrica, cuja origem se deu na ética antropocêntrica humanista e no pensamento cartesiano, que situa o homem fora do ambiente natural. Em grande parte das respostas, as concepções de Educação Ambiental dos professores baseiam-se em conceitos ou informações que comumente se apresentam desvinculadas de uma proposta de trabalho que contribua para a formação de cidadãos críticos, aptos a construírem conhecimento por meio de mudança de valores e de uma postura ética diante das questões ambientais. A análise e interpretação dos resultados evidenciam que a Educação Ambiental será, efetivamente tratada com a relevância que ela merece quando atingirmos, como professores de Ciências, compreensão e consciência constantemente renovadas das relações interdisciplinares dos vários campos do saber. Isto requer compromisso de refletir sempre sobre nossas concepções, atitudes e práticas pedagógicas em sala de aula.
  • WANDERLÉIA FARIAS SANTOS
  • ENTRE LINHA, BORDADOS E SABORES: memórias e histórias de Educadoras do Curso de Economia Doméstica em Bananeiras/PB (1960-1970)
  • Data: 20/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente dissertação objetivou analisar as práticas docentes de educadoras do Curso de Economia Rural Doméstica do CAVN em Bananeiras/PB (1960-1970). O aporte da Nova História Cultural possibilitou o desenvolvimento de estudos como este, uma vez que deu importância a novos objetos de investigação, ao trazer à tona a voz de indivíduos antes renegados pela História Tradicional. Como fundamentos metodológicos, utilizei a história oral e a memória como fontes historiográficas, memória que também foi evidenciada em outras fontes como: diário de classe, plano de trabalho, livros e fotografias. Práticas docentes e relações de gênero são categorias que orientaram a análise, compreendendo que, não há como estudar as práticas das professoras do Curso de Economia Doméstica, sem percorrer os espaços em que se produziram as relações de gênero e suas representações. Analisar suas práticas me fez compreender uma parte da história da educação da cidade de Bananeiras marcada pelos colégios existentes, as práticas escolares, com características de uma cultura escolar da época, impregnada pelas questões de gênero que definiam espaços e atitudes “adequadas” a homens e mulheres daquele contexto. Além do mais, possibilitou conhecer e ressignificar à história do Colégio Agrícola Vidal de Negreiros, a partir do recorte temporal utilizado no presente trabalho. Dessa forma, esse estudo, contribui com o Estado da Arte que está sendo desenvolvido em História da Educação, acerca das práticas docentes de educadoras paraibanas, particularmente as que atuaram no referido curso, registrando suas histórias a partir de suas memórias, e colaborando para a escrita da história da educação local.
  • VIVIAN GALDINO DE ANDRADE
  • ALFABETIZANDO OS "FILHOS DA RAINHA" PARA A CIVILIDADE/MODERNIDADE: O INSTITUTO PEDAGÓGICO EM CAMPINA GRANDE - PB (1919-1942)
  • Data: 20/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • A tese discute o papel desempenhado por uma instituição escolar e seus sujeitos no projeto de modernização da cidade de Campina Grande, durante os anos de 1919 a 1942. Nosso intuito está em apresentar a escola como uma das instituições responsáveis por gerar na cidade uma sensibilidade moderna, educando e civilizando os sujeitos aos moldes de uma urbe em constante “progresso”. O Instituto Pedagógico, foco de nossa discussão, foi a primeira escola particular da cidade, referenciada com “uma modernidade pedagógica” que alfabetizava e profissionalizava os sujeitos. Teve como diretor o tenente Alfredo Dantas, funcionando em nível primário e secundário, mas também com a contribuição das Escolas Anexas (Escola Normal João Pessoa, Escola Militar General Pamplona e Escola de Comércio e Peritos Contadores) que educavam os cidadãos para suprir as necessidades econômicas e comerciais que surgiam na cidade. Saneamento básico, luz elétrica, desenvolvimento do comércio, higiene, alfabetização, urbanização de ruas e fachadas eram os princípios motivadores de um projeto de cidade moderna, que conduziu várias instituições e sujeitos sociais no Brasil a experenciar uma Pedagogia da Cidade. Por meio das leituras em autores como Nobert Elias e Michel Foucault, problematizamos esta intensa relação entre a escola, a cidade e os indivíduos, visando apontar uma educação que regenerava e produzia cidadãos aptos ao viver moderno. Foi por meio da Nova História Cultural e da apreensão/reflexão de fontes jornalísticas e de impressos pedagógicos produzidos pela própria Instituição que traçamos os caminhos possíveis de serem traçados para a confecção deste texto, que almejava a produção de uma cartografia da história do Instituto Pedagógico, denotando como esta instituição educativa estava a serviço da cidade, mas também da pátria. Instituição escolar, cultura (material) escolar, disciplina e civilização são nossos conceitos-motes de reflexão, que apontam em seus interstícios para uma discussão sobre a arquitetura escolar, os materiais didáticos, os professores e os impressos pedagógicos como fontes que rememoram a organização da vida escolar dos alunos do Instituto Pedagógico. Para nos auxiliar nesta discussão lançamos mão de um grupo de autores da historiografia da Educação, entre eles Luciano Faria Filho, Clarice Nunes, Tarcisio Vago, Cynthia Greive Veiga, Dermeval Saviani dentre outros, visando discutir a cultura própria deste espaço escolar em conexão com a história da cidade, que educava/civilizava corpos e mentes, escolarizando as sensibilidades dos sujeitos.
  • ADLENE SILVA ARANTES
  • PROCESSOS DE RACIALIZAÇÃO NAS ESCOLAS PRIMARIAS PERNAMBUCANAS ( 1911-1945)
  • Data: 18/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Buscamos nesta tese analisar as práticas de racialização às quais os alunos dos grupos escolares foram submetidos em Pernambuco no período de 1911 a 1945. A periodização aqui adotada tomou como referência inicial o momento de institucionalização dos grupos escolares em Pernambuco, enquanto que o marco final refere-se ao término do Estado Novo, que foi marcado por uma preocupação mais acentuada do estado brasileiro em relação à definição da “figura do homem brasileiro.” Para tanto, foram elaborados muitos estudos antropométricos objetivando o estabelecimento do biótipo do escolar pernambucano. Tais estudos visavam criar turmas escolares homogêneas física e intelectualmente. Assim, conduzimos a nossa discussão tendo como problematização primeira, ou seja, como argumento de tese os processos de racialização que foram produzidos por parte da intelectualidade brasileira, especialmente pelos médicos, educadores e administradores públicos. As discussões em torno do higienismo e do pensamento eugênico, terminaram adentrando ao universo escolar a partir das prescrições e normatizações que muito possivelmente passaram a influenciar o cotidiano escolar, marcando, assim, singularidades da cultura escolar especialmente no âmbito dos grupos escolares. Baseados nas discussões, comumente racializadas, a elite intelectual e política procurou explicar biologicamente o atraso pelo qual se encontrava a nação brasileira. Para tanto, a proposta apontada para sair daquela situação era a harmonização de um tipo nacional, buscando-se para isso o “branqueamento” da sociedade brasileira, ora de forma mais explicita ora mais velada. As teorias raciais foram revisitadas para definir esse modelo de homem por entendermos que as políticas destinadas à educação refletiram esse ideário. O Mito da democracia racial também contribuiu para o fortalecimento da necessidade de branqueamento da sociedade brasileira, só que desta feita pelo viés cultural e não mais pelo biológico. Utilizamos como fontes: leis, decretos, relatórios, regimentos, regulamentos e reformas da instrução pública, programas de ensino das escolas primárias, relatórios e jornais de grupos escolares, anuários estatísticos de ensino, mensagens de governadores sobre a educação, revistas do ensino, da área médica e de assuntos gerais, planos de aulas, jornais, teses de medicina, além da iconografia e de livros didáticos e não didáticos. Toda essa gama documental foi analisada teórica e metodologicamente sob a perspectiva da Nova História Cultural, nos aproximando mais especificamente do conceito de representação elaborado por Roger Chartier, além de estudos etnicorraciais e sobre história da educação no Brasil. Os resultados, revelaram que as reformas idealizadas por Ulysses Pernambucano, Carneiro Leão e Aníbal Bruno em Pernambuco objetivavam resolver o “problema racial brasileiro”. Para racializar a população escolar foi utilizada a classificação elaborada por Roquete-Pinto, que levava em consideração a cor da pele, a tonalidade dos olhos e características do cabelo. Associado a isso a psicologia e a sociologia foram aliadas dos profissionais envolvidos com a educação, como foi o caso dos médicos escolares, das enfermeiras visitadoras e dos próprios professores. Vimos ainda que a cultura escolar contribuiu para estabelecer distinções raciais no sentido de garantir o progresso do pais formando cidadãos saudáveis, regenerados e civilizados. Finalizamos o nosso estudo discutindo acerca do papel que teve a matéria de educação física no cenário nacional e local tendo em vista que as políticas de racialização, baseadas testes e medições antropométricas imprimiram a missão de revigorar a raça e garantir o estabelecimento de uma sociedade saudável fisicamente, intelectualmente e moralmente.
  • MARIA DANIELA ANGELO RAMOS
  • O Ensino de gramática na Paraíba em Lições da Língua Materna (1906)
  • Data: 11/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Essa pesquisa tem como objetivo analisar o ensino de gramática na obra Lições da Língua Materna (1906), de Francisco Xavier Junior, a qual foi adotada por meio de decreto n.315 de 17 de janeiro de 1907, como único livro a ser utilizado nas escolas primárias da Paraíba para o ensino de língua portuguesa. Para tanto, levamos em consideração que nesse período marcado por ideais nacionalistas houve uma proliferação de livros didáticos com saberes que atendessem ao progresso e nacionalismo. Dessa forma, produzir livros que valorizassem o ensino da língua materna era um meio de reforçar a ideia de que toda língua tem uma gramática, que serve para unificar por meio de um conjunto de valores, regras e ideais, os membros de uma sociedade. A análise mostrou que Lições da Língua Materna seguiu essa tendência de inovar os métodos de ensino da gramática da língua portuguesa baseado no método intuitivo, atendendo ao projeto modernizador republicano. O livro apresenta exercícios práticos, racionais e explica os conteúdos gramaticais de maneira objetiva, dando ênfase à prática ao invés de valorizar a memorização exaustiva das regras, conforme fazia o ensino tradicional. Além disso, constatou-se que no momento em que ensina saberes padronizados sobre a língua vigente a obra contribuiu também com a tarefa de homogeneizar/unificar por meio de um referencial comum, a língua materna.
  • MARIA DANIELA ANGELO RAMOS
  • O Ensino de gramática na Paraíba em Lições da Língua Materna (1906)
  • Data: 11/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Essa pesquisa tem como objetivo analisar o ensino de gramática na obra Lições da Língua Materna (1906), de Francisco Xavier Junior, a qual foi adotada por meio de decreto n.315 de 17 de janeiro de 1907, como único livro a ser utilizado nas escolas primárias da Paraíba para o ensino de língua portuguesa. Para tanto, levamos em consideração que nesse período marcado por ideais nacionalistas houve uma proliferação de livros didáticos com saberes que atendessem ao progresso e nacionalismo. Dessa forma, produzir livros que valorizassem o ensino da língua materna era um meio de reforçar a ideia de que toda língua tem uma gramática, que serve para unificar por meio de um conjunto de valores, regras e ideais, os membros de uma sociedade. A análise mostrou que Lições da Língua Materna seguiu essa tendência de inovar os métodos de ensino da gramática da língua portuguesa baseado no método intuitivo, atendendo ao projeto modernizador republicano. O livro apresenta exercícios práticos, racionais e explica os conteúdos gramaticais de maneira objetiva, dando ênfase à prática ao invés de valorizar a memorização exaustiva das regras, conforme fazia o ensino tradicional. Além disso, constatou-se que no momento em que ensina saberes padronizados sobre a língua vigente a obra contribuiu também com a tarefa de homogeneizar/unificar por meio de um referencial comum, a língua materna.
  • MONICA DE FATIMA SILVA CAVALCANTE PEREIRA
  • O professor inclusivo:uma invenção contemporânea
  • Data: 08/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente Dissertação busca ressaltar algumas práticas discursivas que deram margem ao surgimento de certos tipos de conhecimentos sobre o professor ideal para trabalhar com a Educação inclusiva, procurando compreender tais práticas e seus efeitos de poder/verdade a partir das teorizações de Michel Foucault. Para tanto, operando com as conceituações de governamentalidade, normalização e subjetivação, faz uma análise de dois grupos de materiais: o primeiro constituído pelos Documentos e manuais produzidos pelo Ministério da Educação a partir de 2001 para nortear a formação do professor inclusivo. O segundo diz respeito aos dispositivos legais que foram formatadas nesse período para normatizar o atendimento ao aluno com deficiência. O principal foco foi a discussão sobre os Programas de formação docente e as armadilhas neles contidas para produzir e governar uma subjetividade docente interessante à engrenagem neoliberal: dócil, flexível, resiliente e tolerante. Da análise empreendida, foi possível compreender a formação do Professor Inclusivo como um importante dispositivo estatal de (con) formação docente, cuja condição de existência se alicerça numa política de prevenção de riscos. Tal política tem como principais instrumentos o exercício da tolerância através da sensibilização e subjetivação pela ética. São subjetividades gestadas pela governamentalidade neoliberal, que enfatiza a autogestão, a autoformação e a autorresponsabilização dos professores em relação aos diferentes.
  • ALESSANDRA GIULIANI PIMENTA
  • (DES)CAMINHOS DA PÓS-GRADUAÇÃO BRASILEIRA: O PRODUTIVISMO ACADÊMICO E SEUS EFEITOS NOS PROFESSORES PESQUISADORES
  • Data: 07/08/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta Tese vincula-se à linha de pesquisa Processos de Ensino e Aprendizagem do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Paraíba e traz à tona a discussão sobre o produtivismo acadêmico que opera a pós-graduação brasileira e põe em funcionamento relações de saber-poder instituídas pela contemporaneidade, produzindo efeitos na vida dos professores pesquisadores. Meu objetivo é tensionar as políticas produtivistas, suas demandas e seus efeitos na atividade docente no âmbito da pós-graduação. Nesse sentido, busco problematizar: a educação e o modelo neoliberal que a constitui, a universidade contemporânea e as exigências do ensino na pós-graduação, e o produtivismo acadêmico e seus desdobramentos na prática diária dos professores pesquisadores. A perspectiva com que dialogo nesta pesquisa é a analítica de Michel Foucault e os três domínios de sua obra (ser-saber, ser-poder e ser-consigo), aliados às contribuições de outros intérpretes, assim como de autores que se associam à sua forma de pensar. Quanto à metodologia, trabalho com a análise dos discursos produzidos por alguns desses professores e por documentos da Capes que tratam das prerrogativas da pós-graduação. Para tanto, foram realizadas entrevistas narrativas individuais, elaboradas a partir de uma carta, escrita e publicada pelos sujeitos da pesquisa, e ilustram importantes aspectos da temática em tela. As análises foram construídas a partir da imbricação da perspectiva teórica e do movimento empírico, e vice-versa, e a partir delas, resultaram como enunciados-chave alguns conceitos foucaultianos operados, que atravessaram de forma contundente os discursos. Os resultados encontrados demonstraram os efeitos, por vezes devastadores, destas políticas produtivistas na vida dos professores por elas afetados. Assim, procurei discutir essas relações, buscar linhas de fuga, encontrar outro jeito de olhar e pensar a educação e esse modelo de universidade e de pós-graduação que massifica a figura do professor, para, então, entender seus efeitos e ressignificar seus processos.
  • GEONARA MARISA DE SOUZA MARINHO
  • INCLUSÃO OBRIGATÓRIA DA HISTÓRIA E CULTURA AFRICANA, AFRO-BRASILEIRA E INDÍGENA NO CURRÍCULO OFICIAL: VOZES E TENSÕES NO PROJETO CURRICULAR DO ESTADO DE PERNAMBUCO
  • Data: 30/07/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objeto de estudo deste trabalho consiste na reinterpretação dos professores acerca das Leis nº 10.639/03 e nº 11.645/08, Leis que regulamentam a obrigatoriedade da inclusão, no currículo oficial, da história e cultura africana, afro-brasileira e indígena, na educação básica da Rede Estadual de Ensino de Pernambuco. Desse modo, objetivamos compreender, como vem acontecendo, desde 2003, o processo de reinterpretação das Leis na educação básica do Estado de Pernambuco. Constituem objetivos específicos da pesquisa: analisar a proposta pedagógica da rede estadual de ensino de Pernambuco, tendo como referência a obrigatoriedade legal de inclusão, no currículo oficial, das temáticas em pauta; e compreender como a prática pedagógica do professor contribui para a efetivação das Leis. A partir dos procedimentos teórico-metodológicos da sociologia das ausências, das emergências e do trabalho de tradução (SANTOS, 2007, 2008, 2010), são analisadas as vozes dos sujeitos docentes, dos gestores e daqueles que constituem o discurso governamental acerca dessa inclusão. Parte-se do pressuposto de que o processo de invisibilização, ao qual são submetidos os povos negros e indígenas, que, na formação social, política, cultural e econômica brasileira, durante séculos foi marcada por um sistema colonial de exploração, que marginalizou os conhecimentos, saberes e experiências protagonizados por esses povos, sendo urgente um projeto de reestruturação curricular que potencialize a história e cultura desses povos no currículo oficial escolar. A abordagem teórico-metodológica é composta também das seguintes categorias de análise: incompletude cultural e igualdade e diferenças, com aporte em Santos (2007, 2008, 2010); currículo (Giroux, 1986, 1999); Apple (2008, 2011); Arroyo (2007, 2011) e diálogo em Freire (1980, 1981, 1987, 1996, 2003, 2012). Os achados da pesquisa apontam a necessária conscientização dos sujeitos envolvidos com a prática educativa e a formação de professores tanto inicial como continuada para trabalhar com as temáticas propostas na lei, na perspectiva da efetivação de um diálogo intercultural, baseado na igualdade e no reconhecimento da diferença. A pesquisa aponta a necessária problematização de algumas questões, tais como: inter-conhecimento, autoconhecimento e autoeducação de modo que essa tríade aconteça no interior da globalização contra-hegemônica por meio de uma rede de interações que promova o conhecimento e a valorização crítica da diversidade cultural e histórica, das práticas e saberes dos diferentes sujeitos, potencializando assim o conhecimento recíproco e tornando possíveis coligações e ações coletivas conjuntas. O diálogo constante com os diferentes saberes propicia a emergência de fontes alternativas, na perspectiva da configuração de uma ecologia de saberes, e objetiva a transformação social emancipatória.
  • MARIA DO SOCORRO SILVA CAVALCANTE
  • CONSELHO ESCOLAR E A CONFIGURAÇÃO DE UMA DEMOCRACIA CONTRA-HEGEMÔNICA NA GESTÃO DA ESCOLA PÚBLICA: CONSIDERAÇÕES, A PARTIR DO PRINCÍPIO DA COMUNIDADE
  • Data: 29/07/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objeto de estudo, Conselho Escolar como possibilidade de democratização da gestão da escola pública, na perspectiva da construção de uma democracia contra-hegemônica ao modelo liberal, a qual tem como cerne/eixo a comunidade. Tendo como aporte teórico-metodológico os procedimentos apontados por Boaventura de Sousa Santos (2002, 2006, 2007, 2010, 2011), Santos; Avritzer (2002) e Santos; Meneses (2009), tais como a sociologia das ausências, a sociologia das emergências e o trabalho de tradução. A pesquisa procura responder a seguinte pergunta: 'diante dos embates, avanços e recuos em torno da construção da democracia no Brasil, o Conselho Escolar tem se constituído como uma possibilidade de democratização da gestão da escola pública, a partir da comunidade?' Parte-se do pressuposto de que os conhecimentos silenciados no Sul global são produzidos como não existentes, necessitando de uma ecologia de saberes e do procedimento da sociologia das ausências e da sociologia das emergências para trazer à tona esses conhecimentos, gerando uma gama de outros saberes com possibilidades de se pensar um futuro melhor e possível. Todos os conhecimentos, evidenciados a partir da sociologia das ausências e da sociologia das emergências, precisam dialogar entre si, constituindo-se num diálogo intercultural com inteligibilidades tornadas possíveis por intermédio do trabalho de tradução. Com base nesse referencial teórico-metodológico, analisa-se a experiência do Conselho Escolar de uma escola pública da rede municipal de João Pessoa, Paraíba/Brasil, onde se percebem sinais do potencial político dos sujeitos que compõem a comunidade, por intermédio do Conselho Escolar, constituindo-se como uma possibilidade de construção de uma democracia contra-hegemônica ao modelo liberal da gestão da escola pública. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, tendo como campo empírico uma escola da Rede Municipal de João Pessoa-PB, cuja experiência de Conselho Escolar sinaliza indícios de práticas democráticas na atuação dos membros do Conselho. São utilizados, como instrumentos de coleta de dados, entrevistas semiestruturadas, a observação e o diário de campo, tomando-se como referência as possibilidades de atuação do Conselho como instrumento político de ampliação de práticas democráticas emancipatórias de participação, sinalizando a possibilidade da gestão democrática da escola pública. Parte-se da compreensão das categorias comunidade, democracia e democracia contra-hegemônica, com aporte em Santos (2002, 2006, 2007, 2010, 2011), Santos; Avritzer (2002) e Santos; Meneses (2009). Gestão democrática em Paro (2000), Cury (2002), Freitas (2007) e Andrade (2011). Conselhos Escolares, na perspectiva de Adrião; Camargo (2001), Werle (2003) e Marques (2011). Nessa ótica, o Conselho Escolar, compreendido como um instrumento político de gestão democrática da escola pública, articulado à comunidade escolar, constitui uma possibilidade ainda não devidamente explorada, na perspectiva do pilar regulação comunidade, no interior do paradigma da modernidade ocidental, apontado por Santos (2002, 2006, 2007, 2010, 2011), Santos; Avritzer (2002) e Santos; Meneses (2009).
  • LENISE OLIVEIRA LOPES SAMPAIO
  • CORPOS ENCARNADOS - ANÁLISE DAS NARRATIVAS ESCRITAS PARA CRIANÇAS - ACERVO DO PNBE/2012.
  • Data: 25/07/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Essa tese tem como foco a análise as narrativas e as imagens destas narrativas que apresentam o corpo de crianças. Particular atenção é dada às marcas corporais que estão nas palavras em uma estreita conexão entre sema (linguagem) e soma (corpo). Essas narrativas, conforme discuto, trazem em si elementos que podem (ou não) marcar, modelar, alienar ou libertar os corpos infantis para estes exercerem, com plenitude suas capacidades físicas, mentais e intelectuais, conforme determinado na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional/96 (LDB). A produção literária per se se insere no campo dos Estudos Culturais por ser uma produção de arte humana. O estado da arte construído como aporte teórico para esta pesquisa é de caráter multidisciplinar, abrangendo os campos de conhecimentos das áreas de Sociologia, Antropologia, Filosofia, Teoria Literária, Literatura Infanto-juvenil e Educação infantil. Destaco que as produções nos campos da Sociologia e Antropologia ainda não contemplam estudos sobre as narrativas escritas para crianças na perspectiva da análise do corpo infantil, revelando desta forma a originalidade e relevância teórico-científica dessa pesquisa. Estabeleci como pergunta de pesquisa: quais os significados do corpo, sentimentos e valores disseminados através das narrativas escritas para crianças e nas suas imagens (ilustrações)? O objeto de estudo dessa investigação é a materialidade e a subjetividade do “corpo” presentes nas narrativas escritas para crianças e nas imagens de tais narrativas. Essa pesquisa qualiquantitativa, porém de predominância qualitativa, adota a metodologia documental como procedimento científico, a fim de analisar o conteúdo dos dados colhidos do acervo do “Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE): leitura e biblioteca nas escolas públicas brasileiras/2012”. Defini como objetivo geral: analisar as dimensões corporais identitárias apresentadas nas narrativas escritas para crianças com base nas teorias sociológicas, filosóficas e antropológicas e, como objetivos específicos: (1) revelar os achados através de categorias de análise, tais como: raça, etnia, sexo e gênero; e (2) identificar os bens culturais e simbólicos transmitidos através do conteúdo das narrativas. Essa tese assume como pressuposto que o acervo do PNBE faz emergir as pluralidades, sentimentos e valores indentitários das corporificações infantis nas narrativas, e revela conteúdos com significados e sentidos em consonância com o multiculturalismo e a diversidade da sociedade brasileira. Os achados demonstram que há uma significativa abertura para as etnias e raças no sentido global com a inclusão das narrativas estrangeiras. Estas também apresentam fluidez nos corpos que fogem dos padrões adotados como bom comportamento, mas mantêm heteronormatividade. Contudo as narrativas brasileiras não comtemplam a diversidade e o multiculturalismo nacional. Poucos autores/as brasileiros/as trazem à tona personagens principais de diferentes etnias, assim como grupos sociais que estão em condições de vulnerabilidade social.
  • ERICA JAQUELINE SOARES PINTO
  • Gênero e escolha de cursos superiores: perspectivas de estudantes de ensino médio do Liceu Paraibano
  • Data: 25/07/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Baseada em literatura que discute as temáticas de gênero, divisão sexual do trabalho, educação sexista, acesso das mulheres a educação superior e gendramento de carreiras, buscou conhecer as implicações das relações de gênero nas perspectivas ocupacionais/profissionais das alunas e dos alunos do terceiro ano do ensino médio do Liceu Paraibano, escola pública do estado da Paraíba. Objetivou analisar se e como as relações de gênero condicionam as escolhas de cursos superiores de estudantes do ensino médio. Para tanto utilizou tanto a abordagem quantitativa através da aplicação de questionários a 456 estudantes, quanto a abordagem qualitativa através da realização de entrevistas com 20 estudantes, abrangendo os três turnos (manhã, tarde e noite). Os dados dos questionários foram sistematizados em tabelas e gráficos para caracterizar os/as estudantes destacando as relações entre sexo e outras variáveis como raça/cor, turno, faixa etária, situação socioeconômica, situação ocupacional e suas escolhas de cursos superiores. As entrevistas serviram para qualificar as perspectivas de continuidade de estudos e inserção profissional do alunado, destacando seus projetos de vida, bem como para visibilizar como as relações de gênero atravessaram a socialização dos sujeitos. A análise evidenciou que o gendramento da educação superior, que separa homens em carreiras tecnológicas e científicas de alto prestígio e mulheres em carreiras humanísticas e da saúde (de baixo prestígio) ligadas ao cuidado, persiste nas escolhas de cursos superiores dos/as jovens, ainda que sejam notadas algumas mudanças. A intersecção da variável sexo com raça/cor e com turno de estudo também possibilitou verificar desigualdades nas aspirações dos/as estudantes. Além disso, analisou-se que a naturalização das relações sociais e o preconceito de gênero estão presentes nas relações familiares e escolares criando obstáculos para a desconstrução das dicotomias de gênero e da segregação feminina em ocupações/profissões menos valorizadas.
  • JACKELINE SUSANN SOUZA DA SILVA
  • ACESSIBILIDADE , BARREIRAS E SUPERAÇÃO: ESTUDO DE CASO DE EXPERIÊNCIAS DE ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR
  • Data: 22/07/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Neste século, a acessibilidade passa a ser determinação legal capaz de garantir qualidade de vida às pessoas com deficiência e de eliminar todas as barreiras no ambiente; permite aos estudantes com deficiência ter acesso aos espaços acadêmicos, participar e ter aquisição curricular. As investigações científicas com este enfoque possibilitam criticar a aplicabilidade da acessibilidade na vida pessoal e nas trajetórias escolares de pessoas com deficiência. Nessa direção, as experiências de acessibilidade de estudantes com deficiência na educação superior constituem o objeto de estudo desta dissertação. A seguinte pergunta guiou uma investigação qualitativa através da metodologia de estudo de caso: Como estudantes com deficiência experienciam o ingresso e a formação universitária a partir das condições de acessibilidade disponibilizadas (ou não) no ambiente acadêmico? O estudo de caso foi feito em uma instituição de ensino superior pública, através de levantamento documental do marco político-legislativo que trata dos direitos das pessoas com deficiência; e de abordagem empírica que envolveu entrevista semiestruturada e a técnica shadowing para conhecer as experiências através do relato de seis estudantes com deficiência e da vivência da observadora junto a eles e elas, matriculados nos cursos de Letras-Português, Educação Física, Pedagogia, Ciências da Computação e Física da Universidade Federal da Paraíba/Campus I durante o ano de 2013. Além dos/as estudantes com deficiência, participaram da investigação a coordenadora do Comitê de Acessibilidade da UFPB, docentes, colegas e familiares, presentes no cenário de pesquisa. A análise priorizou quatro etapas: (1) elementos da história de vida, (2) acesso, (3) permanência e (4) aquisição curricular. A análise dos dados foi realizada a partir do cruzamento das histórias dos/as estudante vistas à luz do referencial teórico, legislativo e político discutido nos três primeiros capítulos desta dissertação. Os resultados indicam que a acessibilidade na educação superior inicia-se bem antes do momento da prova do vestibular, pois envolve: a história de vida em seu contexto socioeconômico e familiar; a escolha do curso, que pode diminuir ou intensificar as barreiras atitudinais durante a permanência; e os serviços de acessibilidade para a inscrição. Quando os/as estudantes com deficiência ingressam nos cursos superiores eles e elas enfrentam barreiras pedagógico-curriculares, comunicacionais, informacionais, atitudinais e arquitetônicas conforme ilustrado em suas narrativas. A ausência de política institucional e de transversalidade da acessibilidade nos espaços acadêmicos também intensificam os entraves e empurram os/as estudantes com deficiência diariamente para fora da educação superior e isto é decisivo para que resistam e busquem alternativas particulares para não se evadirem do curso.
  • TAISA CALDAS DANTAS
  • ESTUDO DA AUTOADVOCACIA E DO EMPODERAMENTO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NO BRASIL E NO CANADÁ
  • Data: 11/07/2014
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO Este estudo tem como foco a realidade político-global e coletivo-individual da educação de pessoas com deficiência no Brasil e no Canadá. O seu objetivo é analisar, pela ótica dos Direitos Humanos, experiências individuais, sistemas (leis, políticas, diretrizes) e atitudes sociais que colaboram (ou não) para o processo de empoderamento e autoadvocacia na vida de pessoas com deficiência dos dois países. A história ilumina que não é de hoje que as experiências de exclusão marcam a vida do grupo social constituído pelas pessoas com deficiência, o qual permanece em uma situação de desvantagem social intensa. O movimento internacional das pessoas com deficiência vem dando destaque à necessidade urgente de garantia dos direitos humanos para o exercício da cidadania e participação social desse grupo. O argumento central deste estudo é o de que o acesso a processos educacionais formais ou informais constitui a base para a vivência dos direitos humanos e promove a construção de um processo de empoderamento e a vivência da autoadvocacia, rompendo com o ciclo de impossibilidades instalado desde cedo em suas vidas. Esta pesquisa se insere no campo de conhecimento dos Estudos Culturais em Educação, a partir do qual o caminho teórico-metodológico baseou-se justamente na „fluidez‟ propagada pela pós-modernidade e aderiu à abordagem de pesquisa qualitativa, em que foram entrevistadas vinte e oito pessoas com deficiências de contextos distintos do Brasil e do Canadá. A análise da realidade entre dois países distintos constituiu um importante fator de análise, pois se tornou a base para a identificação dos elementos que contribuem para o empoderamento e autoadvocacia de pessoas com deficiência com destaque para os arranjos culturais, sociais e econômicos de cada realidade. Os achados desta pesquisa revelam que pessoas com deficiência vêm modificando suas realidades através de suas histórias de vida e, além de superarem suas situações de opressão, suas ações são decisivas na vida de outras pessoas. Essas são, sem dúvida, situações que ilustram os maiores benefícios da autoadvocacia e do empoderamento para mudança social, independentemente de sistemas políticos, contextos culturais e oportunidades particulares de vida. A autoadvocacia e o empoderamento, portanto, ajudam a romper com uma tradição de silenciamento e submissão às normas jurídicas impostas verticalmente e principalmente às normas subjetivas nas relações cotidianas.
  • TAISA CALDAS DANTAS
  • ESTUDO DA AUTOADVOCACIA E DO EMPODERAMENTO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NO BRASIL E NO CANADÁ
  • Data: 11/07/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • RESUMO Este estudo tem como foco a realidade político-global e coletivo-individual da educação de pessoas com deficiência no Brasil e no Canadá. O seu objetivo é analisar, pela ótica dos Direitos Humanos, experiências individuais, sistemas (leis, políticas, diretrizes) e atitudes sociais que colaboram (ou não) para o processo de empoderamento e autoadvocacia na vida de pessoas com deficiência dos dois países. A história ilumina que não é de hoje que as experiências de exclusão marcam a vida do grupo social constituído pelas pessoas com deficiência, o qual permanece em uma situação de desvantagem social intensa. O movimento internacional das pessoas com deficiência vem dando destaque à necessidade urgente de garantia dos direitos humanos para o exercício da cidadania e participação social desse grupo. O argumento central deste estudo é o de que o acesso a processos educacionais formais ou informais constitui a base para a vivência dos direitos humanos e promove a construção de um processo de empoderamento e a vivência da autoadvocacia, rompendo com o ciclo de impossibilidades instalado desde cedo em suas vidas. Esta pesquisa se insere no campo de conhecimento dos Estudos Culturais em Educação, a partir do qual o caminho teórico-metodológico baseou-se justamente na „fluidez‟ propagada pela pós-modernidade e aderiu à abordagem de pesquisa qualitativa, em que foram entrevistadas vinte e oito pessoas com deficiências de contextos distintos do Brasil e do Canadá. A análise da realidade entre dois países distintos constituiu um importante fator de análise, pois se tornou a base para a identificação dos elementos que contribuem para o empoderamento e autoadvocacia de pessoas com deficiência com destaque para os arranjos culturais, sociais e econômicos de cada realidade. Os achados desta pesquisa revelam que pessoas com deficiência vêm modificando suas realidades através de suas histórias de vida e, além de superarem suas situações de opressão, suas ações são decisivas na vida de outras pessoas. Essas são, sem dúvida, situações que ilustram os maiores benefícios da autoadvocacia e do empoderamento para mudança social, independentemente de sistemas políticos, contextos culturais e oportunidades particulares de vida. A autoadvocacia e o empoderamento, portanto, ajudam a romper com uma tradição de silenciamento e submissão às normas jurídicas impostas verticalmente e principalmente às normas subjetivas nas relações cotidianas.
  • EULA REGINA LIMA NASCIMENTO
  • EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS, PROCESSOS FORMATIVOS E MARCOS LEGAIS – DA LÓGICA DE COMPENSAÇÃO À PERSPECTIVAS EMANCIPATÓRIAS: um estudo a partir das vozes dos sujeitos do campo no Estado do Pará
  • Data: 07/07/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A investigação versa sobre a Educação de Jovens e Adultos – EJA, e resultou do interesse em refletir sobre a realidade social e os conhecimentos construídos por jovens e adultos assentados da reforma agrária, no Estado do Pará. Constitui-se objeto central analisar os processos formativos de jovens e adultos do campo, na perspectiva de relacionar a vida real dos sujeitos aos marcos legais existentes no âmbito da educação de jovens e adultos. Neste estudo compreende-se que os processos formativos desses sujeitos são de caráter não formais produzidos nas relações sociais por eles estabelecidas, na organização e luta empreendida por esses mesmos sujeitos pelos direitos humanos e sociais, enquanto que os processos formais estão relacionados à educação escolar. O problema de pesquisa buscou conhecer, como os processos formativos dos jovens e adultos do campo se relacionam com as orientações legais referentes à EJA? Quais aproximações e distanciamentos existem entre eles? A hipótese formulada considera os jovens e adultos do campo como produtores de conhecimentos, que adquiriram e construíram ao longo do seu percurso de vida, em suas relações sociais e educacionais, por esse motivo, nos voltamos para as narrativas dos trabalhadores rurais, enquanto expressão dessa dinâmica. Para referenciar a discussão sobre a Educação de Jovens e Adultos, dialogamos com Haddad (2009), Di Pierro (2010), Paiva (2005), Cury (2000), Soares (2002). Sobre a Educação do Campo, buscou-se Arroyo (2009), Caldart (2006), Molina (2004). Para fundamentar as referências teóricas sobre Educação Popular recorremos à Freire (1987, 2006), Sousa (2005). Em termos metodológicos, este estudo e sua análise se orientam por uma investigação qualitativa, Bogdan e Biklen (1982), vinculada ao pensamento crítico e à abordagem biográfica Josso (1998), realizado por meio de inserções bibliográficas, documental e de campo, pois, trata-se de um estudo realizado no Assentamento rural João Batista II, localizado no município de Castanhal, no estado do Pará, na Amazônia. Optou-se pela realização de entrevistas biográficas semiestruturadas, com oito sujeitos jovens e adultos, assentados no campo há mais de uma década. No estudo, emergiram três eixos de análise a partir das narrativas dos sujeitos jovens e adultos: o protagonismo; o direito, no movimento de afirmação e negação; e a compreensão de educação. O estudo revelou a existência de um distanciamento entre os processos formativos presentes na vida real dos jovens e adultos e as orientações legais estabelecidas no âmbito da EJA, uma vez que a legislação analisada não incorpora as demandas dos jovens e adultos assentados e nem referenda a riqueza das vivências que oportunizam a constituição desses sujeitos em seus processos formativos na perspectiva emancipatória. Os achados da pesquisa também revelaram que os processos formativos dos jovens e adultos do campo identificados ultrapassam os limites dos marcos legais vigentes, existindo uma perspectiva diferenciada no horizonte da educação de jovens e adultos do campo, vinculada ao protagonismo dos sujeitos, que lhes confere uma autoria diferenciada em relação a sua própria historicidade, na busca de romper com o projeto social de opressão, através de processos organizativos de lutas sociais em favor da dignidade da vida, da dimensão humana, enquanto ação transformadora.
  • JOSE BAPTISTA DE MELLO NETO
  • POLÍTICAS EDUCACIONAIS, DIREITOS HUMANOS E DIVERSIDADE SEXUAL: HÁ LUGAR LGBT NA EDUCAÇÃO?/!
  • Orientador : ADELAIDE ALVES DIAS
  • Data: 30/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese trata da questao da (in)visibilidade de lesbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais - LGBT nas politicas e processos educacionais e tem como objetivo principal investigar as politicas publicas de educacao e de direitos humanos para a populacao LGBT. Visa, ainda, identificar de que forma as questoes referentes a sexualidade humana tem sido tematizadas nas unidades educacionais e verificar se e como, do ponto de vista juridico-politico, os sistemas publicos de ensino tem assegurado o direito ao acesso e permanencia de lesbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. Outro objetivo da pesquisa e analisar se e como o poder publico federal tem promovido a educacao em direitos humanos, no sentido de contribuir para o respeito as diferencas. Se a educacao “para pensar certo”, nas palavras de Paulo Freire (1996, p. 17), defende “a rejeicao mais decidida a qualquer forma de discriminacao”, e licito afirmar que a existencia de praticas educativas preconceituosas ofende a propria condicao humana e fere os mais altos ideais da democracia historicamente conquistada. Portanto, a eliminacao de atitudes, comportamentos e/ou praticas discriminatorias de raca, classe, genero e identidade de genero, orientacao sexual, orientacao religiosa ou de qualquer outro tipo de preconceito precisa alcancar patamares mais elevados de construcao equitativa da formacao humana critica – finalidade maior da Educacao. Um estudo sobre questoes referentes a Educacao em Direitos Humanos, sua importancia, fundamentos, praticas, objetivos e sua interface com a diversidade sexual. Apresentamos nossas reflexoes sobre de que forma a educacao pode contribuir para a mudanca de paradigmas, consolidando a igualdade substancial e assegurando o acesso, a permanencia e a conclusao exitosa dos estudos por lesbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, fazendo com que haja o efetivo empoderamento dessas pessoas. Se a educacao pode ser a “chave, a alavanca, o instrumento para a transformacao social” (FREIRE, 2001, p. 98), so o sera quando efetivamente houver comprometimento, nao apenas dos poderes publicos, mas tambem da sociedade civil no sentido de transforma-la nesse instrumento. Compreender a importancia e o significado da Educacao transformadora de uma realidade social na qual a exclusao, o preconceito, a discriminacao e a negacao de direitos aos diferentes, implica na construcao democratica de politicas publicas voltadas para a valoracao das diferencas.
  • EDNA RIBEIRO FERREIRA DE LIMA
  • Discurso visual em livro didático de língua portuguesa na educação de jovens e adultos
  • Data: 29/05/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Um dos desafios que estão postos no mundo contemporâneo encontra-se no campo da linguagem, notadamente após a segunda metade do século XX e, sobretudo, nas últimas décadas, com o incremento e a democratização da tecnologia. Tal acontecimento provocou a profusão e o volume de diferentes linguagens, colocando em evidência a linguagem visual. Este fato tem despertado interesse e apontado para a realização de estudos de diferentes campos do conhecimento, entre estes, situa-se o campo da educação e mais particularmente do contexto escolar, lugar privilegiado, onde diferentes linguagens participam do processo de ensino-aprendizagem. Nesta perspectiva, o presente estudo lança luz sobre este tema e tem como objeto de investigação o discurso visual em livro didático de língua portuguesa na Educação de Jovens e Adultos (EJA) e como objetivo geral analisar o discurso visual em livro didático de língua portuguesa na EJA. Para este alcance recorreu ao aporte teórico-metodológico da análise arqueológica do discurso proposta por Michel Foucault na obra AArqueologia do Saber(2000). Examinou-se o discurso visual em livro didático de língua portuguesa na EJA, materializado em um conjunto de normas, livros e trabalhos acadêmicos, como inscrições enunciativas. Através do exame minucioso destas fontes, foi possível o processo de mapeamento, descrição e análise dos seus enunciados, o que resultou constatar que as condições enunciativas do objeto em tela articulam-se a partir da trilogia discursiva, a saber: o jurídico, o didático-pedagógico e o epistemológico. Conclui-se que sob esta ordem discursiva se encontram organizados os enunciados que orientam a forma particular de falar, escrever e configurar o modo de existência do texto visual em livro didático de língua portuguesa da EJA na contemporaneidade.
  • ROSEANA CAVALCANTI DA CUNHA
  • TURISMO SEXUAL INFANTOJUVENIL: um desafio para a educação popular
  • Data: 27/05/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O debate sobre turismo sexual infantojuvenil se encontra inserido no campo científico das Ciências Sociais, apoiando-se nas contribuições das Ciências da Educação, em função de sua complexidade e importância social - expressão da violação de princípios éticos e humanos. Nesta pesquisa, a implicação do turismo sexual na educação sinalizou, como fio condutor, demonstrar que a educação popular se constitui em pressuposto para o enfrentamento do turismo sexual contra crianças e adolescentes. Para tanto, buscou-se uma sequência lógica a partir da análise de como o turismo sexual infantojuvenil se insere no contexto do turismo, mostrando as bases filosóficas em diálogo com a Educação Popular com Paulo Freire na argumentação para ações de enfrentamento e análise das propostas de educação dos Planos Estaduais de Enfrentamento da Violência Sexual Infantojuvenil e das ONGS no Nordeste que trabalham no enfrentamento do turismo sexual infantojuvenil. Ampliou-se o debate com autores latino-americanos e brasileiros com perspectiva teórico-metodológica nas bases dialéticas, que participaram da história nas lutas de resistência. Trata-se de uma pesquisa qualitativa descritiva caracterizada como estudo de caso sobre o fenômeno da exploração sexual infantojuvenil por meio do turismo no território brasileiro, focando a região Nordeste como campo de pesquisa com um olhar voltado para os estados com maior incidência de ESCA e as experiências de ONGs que trabalham nessa perspectiva com práticas pedagógicas de enfrentamento. Colocou-se na perspectiva do movimento, partindo da concretude do fenômeno da exploração sexual para a argumentação pensada acerca do turismo sexual infantojuvenil no seu enfrentamento. Foi utilizada como instrumento da coleta de dados a entrevista semiestruturada, além dos periódicos científicos e de indexação aliada à literatura existente como fontes para apreciação crítica. No transcorrer da pesquisa e em suas considerações assume-se o caráter contraditório do objeto de pesquisa inserido num tecido social em que na análise de conjuntura das lutas sociais ocupa, por um lado, os espaços públicos para assumir a construção da cidadania, mas por outro convive com a existência de uma rede silenciosa num caminho inverso, violando direitos constituídos. Educação Popular como pressuposto teórico-epistemológico, para o enfrentamento do turismo sexual infantojuvenil, mediado pelo diálogo na interação comunicativa humana orientada por argumentos socioantropológicos, delimita a condição humana ao “ser de relações”, na perspectiva da educação libertadora no processo de enfrentamento do turismo sexual infantojuvenil.
  • ANTONIO GERMANO RAMALHO
  • A CULTURA JURIDICA COMO REFERÊNCIA NA CONSTRUÇÃO DAS DIMENSÕES PEDAGÓGICAS DO ENSINO JURÍDICO: contribuição do saber multicultural como processo transdisciplinar
  • Data: 23/05/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O confronto social pós-moderno talvez não tenha recebido das Ciências Jurídicas o olhar filosófico e científico para avaliar o que se regula e condiciona em relação ao exercício dos direitos na pós-modernidade. O problema começa pela falta de identificação da Cultura que permeia a vida social, cuja proteção de interesses deve ser objeto da ação efetiva das Ciências Jurídicas. O fato do Ensino Jurídico se sedimentar ainda na dimensão do modelo positivista, processo que considera o estudo da lei e dos códigos o ideal para o processo cognitivo, despreza a importância da multiculturalidade pela transdisciplinaridade que é meta principal do marco regulatório das diretrizes nacionais do curso de graduação em Direito. O objetivo deste estudo é compreender a cultura jurídica representada pelos valores e pelos princípios contidos no marco regulatório e avaliar sua importância para a construção epistemológica do Ensino Jurídico e suas repercussões na elaboração dos Projetos Pedagógicos de Curso, em destaque os eixos fundamental (propedêutico) e profissional (sistema de codificação das normas). Duas pesquisas se configuram durante o período de investigação do tema. A primeira se destaca pela visitação às produções bibliográficas que apontam para um ensino em crise, ao mesmo tempo em que indicam objetivamente o que tem causado essa situação. Seguimos o olhar de Bittar, Linhares, Ventura e Machado, que formam a teia desses pressupostos. Visitamos e acolhemos os ideais de Delors e Morin como figuras especiais da linha de Estudos Culturais em Educação, contribuições que criam a perspectiva de propositura na quebra do etnocentrismo do Direito e sua produção dialógica com outras ciências, o que fica evidenciado na parte segunda dos trabalhos, oportunidade em que através da pesquisa de campo, entrevistamos professores de Direito e colhemos suas contribuições empíricas que responderam de pronto a inquietude do procedimento teórico inicial, experiências que fundamentam uma diversidade de problemas no Ensino Jurídico, como, por exemplo, que entre as culturas jurídicas identificadas durante o processo teórico, a linha positivista modela a formação profissional, postura cognitiva que confronta-se com as diretrizes nacionais causando imensos prejuízos ao processo educacional em sua totalidade. Por fim, propomos que as linhas epistemológicas sofram reatualizações para formar profissionais capazes, hábeis culturalmente, com poder crítico e autônomo no exercício das categorias profissionais, disponíveis no âmbito das Ciências Jurídicas. A qualidade do Ensino Jurídico, aliada às linhas culturais propostas em sua regulamentação poderá construir uma educação multicultural, potencializando a capacidade cognitiva dos sujeitos da relação. A amplitude epistemológica da linha de Estudos Culturais em Educação nos deu a oportunidade de ancorar nossos pressupostos. Essa noção de valores e princípios como base estrutural da lei exige um ensino integralizador dialogando com outros ambientes e promovendo a transdisciplinaridade. Sua abordagem pelo princípio da complexidade do conhecimento de autoria de Edgar Morin se apresenta como antítese da linearidade em razão de ser o Direito um valor cultural, indicando a possibilidade do elo entre saberes instituídos e os saberes do mundo da vida, no qual o jurista se posiciona como sujeito de emancipação e de libertação.
  • RODRIGO WANDERLEY DE SOUSA CRUZ
  • AS APRENDIZAGENS INTERATIVAS E COGNITIVAS EM JOGOS TRADICIONAIS/POPULARES NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA
  • Data: 23/05/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta dissertação se propôs a investigar o modo de agir dos alunos do Ensino Fundamental de uma escola pública, em jogos tradicionais/populares nas aulas de educação física. Em face de ser um estudo que trata o jogo por uma ótica diferente na sua vivência, em detrimento ao jogar pelo jogar, privilegiamos o jogo como facilitador de aprendizagens a partir da sua lógica interna de funcionamento ao modo existencial de agir dos jogadores, desdobrando em possíveis avanços cognitivos. Dessa forma, temos a seguinte questão-problema: Quais as aprendizagens interativas e cognitivas que ocorrem nos jogos tradicionais/populares de cooperação-oposição vividos nas aulas de Educação Física escolar? Tendo em vista a relevância da temática, revelamos nosso objetivo geral que consistiu em analisar as aprendizagens interativas e cognitivas nos jogos tradicionais/populares vividos pelos alunos nas aulas de educação física. A pesquisa se caracteriza como direta, de caráter descritivo e analítico com abordagem qualitativa dos dados, na perspectiva etnográfica e participante. Os sujeitos da pesquisa foram doze alunos do 7º ANO matriculados e com frequência regular nas aulas de Educação Física na Escola Municipal Augusto dos Anjos, localizada no bairro do Cristo Redentor, na cidade de João Pessoa, Paraíba. Os instrumentos utilizados para a coleta dos dados foram: diário de campo e os planos de imagem, subsidiados pelas técnicas da observação participante e grupo dialogal. Analisamos o jogo Baleado e BarraBandeira embasados pela Praxiologia Motriz (Parlebas, 2008; 2001; 1999), Analítica-Existencial do Movimento (Gomes-da-Silva, 2012; 2011; 2001) e a Assimilação Recíproca (Piaget, 1994; 1990; 1977). Identificamos vários ajustamentos nas tomadas de decisão dos jogadores diante das principais ações nos jogos: a passagem e o arremesso, mediados pelas relações com os demais jogadores, espaços e objetos, gerando novas aprendizagens nas relações de cooperação-oposição, na minimização do modo indiferente para o primordial, assim como na transição de condutas automáticas para ativas, ou seja, menos repetitivas e mais inventivas. Concluímos que as aprendizagens nos jogos tradicionais/populares partem das relações com os outros humanos e não humanos, nessas trocas inesgotáveis de gestos, táticas, envolvimentos e percepções constantes que, partindo de uma lógica interna de funcionamento, podem-se ganhar novas decisões inteligentes, mais reflexivas, desdobrando em novas práticas de linguagem e significações existenciais nos jogos vividos nas aulas de Educação Física.
  • RODRIGO WANDERLEY DE SOUSA CRUZ
  • AS APRENDIZAGENS INTERATIVAS E COGNITIVAS EM JOGOS TRADICIONAIS/POPULARES NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA
  • Data: 23/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação se propôs a investigar o modo de agir dos alunos do Ensino Fundamental de uma escola pública, em jogos tradicionais/populares nas aulas de educação física. Em face de ser um estudo que trata o jogo por uma ótica diferente na sua vivência, em detrimento ao jogar pelo jogar, privilegiamos o jogo como facilitador de aprendizagens a partir da sua lógica interna de funcionamento ao modo existencial de agir dos jogadores, desdobrando em possíveis avanços cognitivos. Dessa forma, temos a seguinte questão-problema: Quais as aprendizagens interativas e cognitivas que ocorrem nos jogos tradicionais/populares de cooperação-oposição vividos nas aulas de Educação Física escolar? Tendo em vista a relevância da temática, revelamos nosso objetivo geral que consistiu em analisar as aprendizagens interativas e cognitivas nos jogos tradicionais/populares vividos pelos alunos nas aulas de educação física. A pesquisa se caracteriza como direta, de caráter descritivo e analítico com abordagem qualitativa dos dados, na perspectiva etnográfica e participante. Os sujeitos da pesquisa foram doze alunos do 7º ANO matriculados e com frequência regular nas aulas de Educação Física na Escola Municipal Augusto dos Anjos, localizada no bairro do Cristo Redentor, na cidade de João Pessoa, Paraíba. Os instrumentos utilizados para a coleta dos dados foram: diário de campo e os planos de imagem, subsidiados pelas técnicas da observação participante e grupo dialogal. Analisamos o jogo Baleado e BarraBandeira embasados pela Praxiologia Motriz (Parlebas, 2008; 2001; 1999), Analítica-Existencial do Movimento (Gomes-da-Silva, 2012; 2011; 2001) e a Assimilação Recíproca (Piaget, 1994; 1990; 1977). Identificamos vários ajustamentos nas tomadas de decisão dos jogadores diante das principais ações nos jogos: a passagem e o arremesso, mediados pelas relações com os demais jogadores, espaços e objetos, gerando novas aprendizagens nas relações de cooperação-oposição, na minimização do modo indiferente para o primordial, assim como na transição de condutas automáticas para ativas, ou seja, menos repetitivas e mais inventivas. Concluímos que as aprendizagens nos jogos tradicionais/populares partem das relações com os outros humanos e não humanos, nessas trocas inesgotáveis de gestos, táticas, envolvimentos e percepções constantes que, partindo de uma lógica interna de funcionamento, podem-se ganhar novas decisões inteligentes, mais reflexivas, desdobrando em novas práticas de linguagem e significações existenciais nos jogos vividos nas aulas de Educação Física.
  • DIANE FERRAZ LOPES DA ROCHA
  • GROUNDING EM AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: uma análise pela Bioenergética
  • Data: 22/05/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi de analisar o grounding postural, entendendo-o como experiência psicocorporal de contato com o próprio corpo (propriocepção), com o solo e com a realidade, em atividades nas aulas de Educação Física Escolar com discentes de faixa etária entre 10 e 13 anos, de ambos os sexos, estabelecendo uma aproximação entre tais atividades e os princípios bioenergéticos. Pelo modelo teórico da Análise Bioenergética, o grounding corresponde ao processo de autossustentar-se com equilíbrio e capacidade de autoexpressão, processo em que o indivíduo desenvolve o contato consigo próprio, com o espaço, com sua realidade interna e externa, em nível físico, simbólico e afetivo. Tal processo promove uma coesão entre o movimento, o sentimento e a expressão e uma coerência entre o funcionamento psíquico e o corporal. A partir desse modelo teórico, questionou-se: Em quais atividades na Educação Física Escolar o grounding postural é solicitado? Para a coleta dos dados, utilizou-se um protocolo de observação elaborado especificamente para o estudo, além da entrevista semiestruturada. Analisando os resultados através da análise de conteúdo categorial de Bardin, foi possível concluir que posturas terapêuticas sistematizadas na Análise Bioenergética são vividas nas aulas de Educação Física através de atividades que requerem postura ereta, não rígida, coluna equilibrada, articulação dos joelhos ligeiramente fletidas, peso do corpo na parte arredondada dos pés, à frente, centramento no abdômen e de movimentos que tendem ao chão para subir e descer com equilíbrio, para receber, lançar, interceptar, quicar, passar ou chutar uma bola, ou, ainda, para avançar no espaço em jogos como o basquete e o futebol e nas atividades de pular corda, de carrinho de mão e de pega rabo, por exemplo, desenvolvendo o grounding. Nesse processo, para haver um nível de conscientização mais elevado e respostas mais assertivas, os docentes precisam de intervenções intencionais no planejamento didático as quais são sugeridas neste trabalho.
  • KARINA MARIA DE SOUZA SOARES
  • EDUCAÇÃO PARA PREVENÇÃO: o discurso de professoras de Ciências do Ensino Fundamental II em tempos de HIV/AIDS
  • Data: 22/05/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A vulnerabilidade de adolescentes e jovens ao HIV/AIDS tem se evidenciado pelo crescimento da epidemia nesse grupo. No Brasil, essa população é responsável por 11,8% dos casos acumulados desde 1980 até dezembro de 2013, de acordo com o Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais do Ministério da Saúde. Métodos tradicionais de prevenção, excessivamente focados no aspecto comportamental, têm, contudo, demonstrado limites, tornando-se necessária a utilização de estratégias para reduzir a vulnerabilidade, que busquem novos objetivos e meios, visando a uma resposta social mais ampla. Ressaltando o tempo de permanência dos adolescentes e jovens nas escolas e as oportunidades de trocas, de convívio social e de relacionamentos amorosos, essas instituições não podem se omitir frente à relevância dessas questões, constituindo-se em local privilegiado para a abordagem da prevenção ao HIV/AIDS, e o/a professor/a como principal mediador/a desse processo. Com base no exposto, a presente pesquisa objetivou analisar o discurso e a atuação de docentes acerca da prevenção ao HIV/AIDS, temática inserida no contexto das discussões ligadas à sexualidade. Através do processo de saturação, definimos um quantitativo de quatro educadores, três do sexo feminino e um do sexo masculino, selecionados a partir dos seguintes critérios: 1) que exercessem suas atividades profissionais em escolas da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP); 2) que atuassem no 8º ano do Ensino Fundamental II; e 3) que lecionassem o componente „Ciências‟. Trata-se de uma pesquisa do tipo descritiva, delineada pelo estudo de campo, cujos procedimentos analíticos são de natureza qualitativa, com base em entrevistas semiestruturadas como subsídio para identificar a existência de (in)coerências entre o discurso docente e a práxis; verificar a presença de interdições no discurso docente que dificultem o acesso à informação; avaliar como o/a docente discute e/ou incentiva a adoção de uma prática segura em relação à transmissão do HIV/AIDS. Nas experiências narradas, verificamos que o grupo apresenta um discurso sobre sexualidade e gênero fortemente baseado no biológico e no natural, uma posição que dificulta toda uma análise e abordagens mais flexíveis que girem em torno de aspectos culturais e sociais. Observamos, ainda, que o assunto só é trabalhado no oitavo ano, no conteúdo „reprodução humana‟, de forma superficial, o que restringe, consideravelmente, um trabalho construtivo e eficaz, que possibilite aos adolescentes e aos jovens mais conhecimentos, principalmente em relação à prevenção ao HIV/AIDS. Por conseguinte, entendemos que o debate acerca dessa temática requer do/a professor/a muito mais habilidade e sensibilidade do que para falar dos assuntos descritos nos livros de Ciências e exige preparo para abordar essas questões em sala de aula. Nesse cenário, é evidente a necessidade de qualificação desses/as profissionais para encaminhar a discussão sobre a sexualidade, aí incluída a questão da vulnerabilidade ao HIV, que propicie aos adolescentes e aos jovens condições para que desenvolvam o senso de responsabilidade sobre a saúde individual e coletiva.
  • JOCILEIDE BIDO CARVALHO LEITE
  • SENTIDOS DA POLÍTICA DE CURRÍCULO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA INTEGRADA AO ENSINO MÉDIO DO IFPB - CAMPUS JOÃO PESSOA
  • Data: 19/05/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • RESUMO O objetivo desta pesquisa foi de analisar alguns sentidos das propostas da política de currículo, voltada para a Educação Profissional Técnica Integrada ao Ensino Médio (EPTIEM), identificados nos discursos dos docentes e dos documentos oficiais, nacionais e locais, como o Parecer CNE⁄CEB Nº 5⁄2011 e a Resolução nº 02⁄2012, que definem as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio; o Parecer CNE⁄CEB nº 7⁄2010, e a Resolução nº 04⁄2010, que definem as Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica; o Parecer CNE⁄CEB nº 11⁄2012 e a Resolução nº 06⁄2012, que tratam das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio; o Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI (2010 – 2014) - IFPB, e os Planos Pedagógicos de Cursos e Catálogo Nacional dos Cursos Técnicos para o Ensino Médio. A metodologia de análise está pautada na Teoria do Discurso de Ernesto Laclau e Chantal Mouffe (2004; 2010), Laclau (1990; 2006; 2011; 2013); Lopes (2008), Macedo (2012), Mouffe (1993; 2003; 2005; 2007) e Pereira (2009; 2010; 2012). O discurso, o significante vazio e flutuante, o antagonismo e a hegemonia foram eleitos como categorias de análise. Essas categorias foram utilizadas de acordo com as demandas identificadas nos discursos dos docentes e dos documentos utilizados. Foram aplicados sete entrevistas e 14 questionários a 21 docentes que ministram aulas nessa modalidade de educação, com a finalidade de saber quais as implicações desses discursos na prática docente. A análise discursiva revelou, entre outros aspectos, que a política curricular voltada para a EPTIEM é permeada por diferentes epistemologias, pedagogias, pluralismos de valores e culturas, que se traduzem em uma multiplicidade de tensões e de relações de subordinação em busca de emancipações nos espaços-tempos dessa política.
  • RAISSA REGINA SILVA COUTINHO
  • O DISCURSO SOBRE O USO PEDAGÓGICO DA CHARGE NA EJA
  • Data: 13/05/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa investiga o discurso sobre o uso pedagógico da charge na Educação de Jovens e Adultos (EJA). A literatura consultada sobre a questão assinala que a charge pode ser entendida como uma representação gráfica de caráter crítico e humorístico que aborda determinados fatos sociais atuais. Ao identificar a charge como um acontecimento discursivo, situado no cenário da cultura visual, objetivados em diversos lugares sociais de aprendizagem e artefatos culturais, a exemplo da escola e dos materiais didático-pedagógicos que ela utiliza, a pesquisa analisa e descreve as singularidades dos discursos pedagógicos que anunciam e recorrem à charge como uma estratégia relacionada à formação dos sujeitos da EJA. Esta constatação evidencia a existência de um acúmulo de saberes sobre o assunto, que são materializados em livros e produções acadêmicas. Tendo em vista a especificidade desta pesquisa, utiliza-se como ferramenta a Análise Arqueológica do Discurso de Michel Foucault (2012). Assim sendo, são identificadas séries de enunciados que apontam as particularidades dos artefatos visuais e mais precisamente, da charge. Ademais, identificam-se as séries enunciativas que apontam o uso da charge na educação e, em particular, na modalidade EJA. No curso da análise, a investigação caracteriza e descreve essa ordem discursiva, conforme os objetivos da pesquisa. Dessa forma, compreende-se que a charge é utilizada pedagogicamente como modalidade de leitura no que tange a reflexão, a compreensão, a interpretação, a criticidade e o diálogo. Descreve-se que seu uso pedagógico promove uma relação triádica, na qual se inserem o sujeito, o texto e a realidade, constituindo um processo de problematização e compreensão crítica. Nesse cenário, o professor aparece em uma posição de sujeito de mediador e o aluno da EJA como um sujeito construtor e autônomo no trabalho pedagógico.
  • ISMENIA MANGUEIRA SOARES
  • A Teoria das Inteligências Múltiplas como Suporte para a Autoria de Vídeos Interativos
  • Data: 07/05/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa trata da autoria de produção de vídeos interativos por docentes do ensino superior para acionar as capacidades humanas, tomando como base um modelo conceitual ancorado na Teoria das Inteligências Múltiplas de Gardner (2000). A metodologia utilizada foi a experimental descritiva, dentro de uma abordagem qualitativa, e envolveu uma equipe de desenvolvedores da área de ciência da computação e de educação, num contexto em que a experimentação fez surgir uma ferramenta computacional para a construção de conteúdos educativos interativos (MARKER). Esta ferramenta de autoria validou o modelo conceitual, uma vez que a aplicação interativa produzida foi ancorada na Teoria de Gardner, em cuja percepção o sujeito, ao ter determinadas inteligências acionadas, terá o seu potencial cognitivo melhorado. Como prova de conceito, quatro docentes do ensino superior produziram três aplicações interativas, fazendo uso de trinta e um recursos interativos, envolvendo as inteligências linguística, lógico-matemática, espacial, musical, interpessoal e corporal-cinestésica. A partir do uso dessas inteligências, foi possível criar os pontos de entradas ou rotas para o conhecimento conforme Gardner aborda em sua teoria. As mídias utilizadas foram do tipo imagem, áudio e vídeo. As análises mostram que os conteúdos audiovisuais foram produzidos com vistas a acionar um conjunto de inteligências no aprendente. Os docentes, de acordo com as características apontadas por Gardner para cada inteligência em sua teoria, puderam lançar mão das formas inovadoras de autoria de conteúdos educativos. O teste da aplicação interativa produzida foi realizado com aprendentes do ensino superior e do ensino tecnológico, das áreas da ciência da computação e da saúde, respectivamente, estando a faixa etária dos mesmos entre 20 e 40 anos. Considerando que as competências para o uso das tecnologias é uma exigência do mundo globalizado, os achados desta pesquisa podem servir de base para que conteúdos audiovisuais já produzidos possam ser ressignificados.
  • LUIZ GOMES DA SILVA FILHO
  • EDUCAÇÃO DO CAMPO E PEDAGOGIA PAULO FREIRE NA ATUALIDADE: UM OLHAR SOBRE O CURRÍCULO DO CURSO PEDAGOGIA DA TERRA DA UFRN
  • Data: 25/04/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem como objetivo geral compreender as contribuições da Pedagogia Paulo Freire no atual debate da Educação do Campo, como recorte analítico temos o Currículo do Curso de Pedagogia da Terra da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Analisa assim, as aproximações que se tem hoje entre o Movimento Por Uma Educação do Campo e a Pedagogia Paulo Freire. Entre as técnicas de pesquisa optamos por uma aprofundada revisão bibliográfica e análise documental cujo objetivo reside na busca pelo entendimento amplo de questões complexas e abrangentes de nossa época. Como resultado alcançado, apresentamos algumas reflexões sobre a formulação da Estrutura curricular do curso supracitado e a presença de princípios da Pedagogia Paulo Freire nesse currículo. A temática pesquisada se insere nos objetivos do Grupo de Pesquisa da Pedagogia Paulo Freire da Universidade Federal da Paraíba (GEPPF/UFPB) que busca dialogar sobre as contribuições da pedagogia freireana em diversos espaços.
  • HELEN HALINNE RODRIGUES DE LUCENA
  • ... “É o seguinte, na prisão a gente aprende coisa boa e coisa ruim!”: Interfaces das aprendizagens biográficas (re)construídas na prisão e os desafios e dilemas pós-prisionais enfrentados por egressas e reincidentes do sistema penitenciário paraibano"
  • Data: 25/04/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esse estudo se propôs a refletir as experiências e aprendizagens (re)construídas no cárcere por egressas e reincidentes do sistema prisional da Paraíba. Focalizamos nosso interesse na compreensão dos sentidos biográficos que elas atribuem a essas aprendizagens no processo de reinserção social. Grosso modo, realizamos uma reflexão analítica sobre o caráter multifacetado da prisão, particularmente, no que se refere ao conjunto de aspectos que contribuem para o desencadeamento de aprendizagens, em suas dimensões sociais (que ocorrem nos processos formais, não formais e informais de aprendizagem) e individuais (que agregam a dimensão subjetiva). Partimos do pressuposto de que os espaços de privação de liberdade embora possuam uma peculiaridade antieducativa, dada à estrutura interna problemática que apresenta (com marcas de autoritarismo, rígida rotina, superlotação, etc.), se constituem em lócus de múltiplas aprendizagens - sejam as extraídas dos campos da vida anterior (família, trabalho, lazer, etc.), que apesar de serem recriados na prisão, não as anulam nem as substituem, permanecem como referentes para os reclusos e são produzidas nesse contexto como alternativa para lidar com as experiências de privação, próprias do encarceramento, e como estratégia para abreviar a pena. O ponto de partida para essa abordagem foram os resultados da investigação desenvolvida no mestrado, que, de um lado, constatou a forte relação entre as aprendizagens biográficas de mulheres e os motivos que as conduziram ao encarceramento e de outro, revelou as diversas possibilidades de aprendizagens (não apenas aquelas ligadas ao crime) existentes na prisão, embora pouco percebidas e consideradas nos processos educativos ali presentes. Estes resultados suscitaram o questionamento chave desta tese, qual seja: se as aprendizagens adquiridas ao longo da vida - por intermédio das experiências de socialização, foram propiciadoras da entrada dessas mulheres na prisão, o que dizer delas quando somam a essa bagagem de experiências e aprendizagens (marcadas pela negação de direitos humanos básicos) um novo repertório de aprendizagens ligado às experiências de dominação e subjugação próprias do contexto prisional, e ao mesmo tempo ao desejo ontológico de liberdade? O interesse por compreender como um grupo de mulheres egressas e reincidentes reconduzem suas vidas após vivenciarem a experiência da prisão nos aproximou da perspectiva teórica-metodológica da biograficidad (ALHEIT e DAUSIEN, 1996, 2000, 2007). Com base neste enfoque teórico-metodológico foi que analisamos os sentidos atribuídos por essas mulheres, às aprendizagens produzidas e/ou reelaboradas na prisão, no processo de reinserção na sociedade. Das análises de suas narrativas, depreendemos que as aprendizagens que prevalecem na construção de suas biografias, enquanto estão na prisão, são aquelas que urgem como necessárias para a sobrevivência dentro dela. Em todos os casos narrados o aprender a conviver se colocou como uma condição indispensável nesse contexto. Além disso, ficou claro que as experiências e aprendizagens trazidas de outros campos da vida anteriores a prisão (na esfera da família, da escola, do trabalho, das relações amorosas, da religião, etc.) ao serem adicionadas a estas sociabilidades carcerárias podem resultar tanto em continuidades como em rupturas e descontinuidades no plano biográfico pós-prisional. Mas isso também dependeu dos sentidos subjetivos atribuídos às aprendizagens desse contexto. Portanto, a reunião destas sociabilidades com as subjetividades ajudaram essas mulheres à construção de velhas ou de novas posturas na sociedade, sinalizando a emolduração de biografias prisioneiras e de biograficidades. Por sua vez, defendemos que para ampliar as chances dessas mulheres (com experiência prisional) de emoldurarem suas biografias em direção à reintegração social, desvinculadas das biografias prisioneiras (ligadas à reincidência), além de ser necessário ampliar as possibilidades de aprendizagens no cárcere (por meio de ações educativas formais e não formais efetivas), também se faz necessária a valorização das experiências e aprendizagens informais (aprendizagem da convivência) nos processos formativos existentes nesse contexto. Conclui-se, por fim, que a reintegração social da população feminina encarcerada, traduzida na emolduração de biograficidades, depende tanto da articulação entre as diferentes formas de aquisição de aprendizagens (formais, não formais e informais) provenientes da prisão; como da educação da sociedade para o alcance deste propósito ao aceitá-las de volta. .
  • LIGIA LUIS DE FREITAS
  • JUVENTUDES EM CENA: PERCEPÇÕES JUVENIS SOBRE SEUS PROCESSOS IDENTITÁRIOS, A PARTIR DO PROJOVEM URBANO
  • Data: 31/03/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • num contexto de politicas governamentais integradas para juventude. Seu Projeto Pedagogico Integrado prever uma formacao que reinsira o/a jovem na escola e no mundo do trabalho, propiciando-lhe oportunidades para o desenvolvimento humano e o exercicio da cidadania. Nesta direcao, o estudo partiu do pressuposto de que o processo formativo do Projovem Urbano contribui para que as/os jovens se (re)posicionem em seus processos identitarios como alunas/os, como trabalhadoras/es, como cidadas/ cidadaos e como sujeitos de genero, de forma a se situar e intervir na propria realidade. Neste sentido, objetivou-se analisar as contribuicoes do Projovem Urbano para que as/os jovens matriculados no Programa se (re)posicionem em seus processos identitarios como alunas/os, trabalhadoras/es, cidadas/cidadas e como mulheres e homens jovens. Os objetivos especificos buscam: 1.Situar o Projovem Urbano no contexto das politicas publicas direcionadas a juventude e reflexionar sobre os desafios do Programa no que diz respeito a sua efetiva contribuicao para os (re)posicionamentos identitarios juvenis; 2. Apreender as percepcoes das/os jovens sobre as contribuicoes do Programa para seus (re)posicionamentos identitarios na relacao com a escola, com o mundo do trabalho, no exercicio da cidadania e como sujeito de genero; 3. Problematizar em que medida o Projovem Urbano contribui para os (re)posicionamentos identitarios juvenis como alunas/os, trabalhadoras/es, cidadas/cidadaos e como mulheres e homens jovens. A fundamentacao teorica tomou como suporte autores do campo da Sociologia da Educacao, dos Estudos Culturais e das Politicas Publicas, entre outros. Para alcance destes objetivos realizou-se um estudo de natureza qualitativa situado no campo dos Estudos Culturais da Educacao, cujo trabalho de campo se aproximou da Teoria Fundamentada nos Dados. O levantamento do material foi realizado de janeiro a setembro de 2013, em um Nucleo do Programa, na cidade de Joao Pessoa. A analise apontou tematicas que confirmam parcialmente o pressuposto: a) No que diz respeito a reconstrucao da relacao com a escola, a passagem pelo Programa revela que ela foi (re)posicionada pela maioria das/os jovens, que reencontraram sua identidade enquanto aluna/o; b) Na postura diante do mundo do trabalho, o Programa contribui para que as/os jovens passem a ter um olhar mais critico sobre sua identidade enquanto trabalhador/a, entretanto, nao colabora para seus (re)posionamentos no mundo do trabalho, ou pelo menos nao aponta perspectivas para que as/os jovens cambiem da situacao precaria em que se encontram; c) O (re)encontro com a comunidade, no caso do grupo investigado, este foi provocado por uma situacao contingencial vivida pelas/os jovens na sua comunidade, gerando o exercicio da cidadania naquele momento e; d) No (re)posicionamento enquanto sujeitos de genero a passagem pelo Programa, em especial com relacao as mulheres, revela que elas passaram a reflexionar de forma mais critica sobre as desigualdades da sua vida privada e a se posicionarem diante de situacoes do seu cotidiano que manifestem tais desigualdades. Espera-se que este estudo possa contribuir com o campo da pesquisa relacionada a juventude e da educacao, bem como para a qualificacao das Politicas Publicas de Juventude, de maneira que estas possam, efetivamente, responder as demandas e expectativas daquelas/es a que sao enderecadas – as/os jovens.
  • FRANCYMARA ANTONINO NUNES DE ASSIS
  • PRÁTICAS EDUCATIVAS NO CARIRI PARAIBANO: histórias e memórias da educadora Estelita Antonino de Souza (1947-1991)
  • Data: 31/03/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Neste trabalho proponho a utilização das narrativas sobre a trajetória profissional e as práticas educativas de Estelita Antonino de Souza, professora e historiadora, natural do Sítio Ligeiro, zona rural da cidade de Serra Branca, como objeto de estudo e fonte para a escrita da história da educação da Paraíba. Pretendo, através da recuperação da memória feminina e das experiências de vida, enunciar algumas possibilidades de leitura acerca das relações pedagógicas, dos processos de formação escolar e das práticas educativas da educadora. O que busco é realizar um investimento de inclusão da voz do docente, de sua história pessoal de formação e trabalho, como elementos de conhecimento capazes de contribuir para a percepção histórica das práticas pedagógicas e da profissão docente. Para tanto, investiguei os percursos profissionais construídos pela educadora nos anos de 1947 até 1991, período que compreende o início de sua formação profissional realizada na cidade de Areia/PB, até o ano de sua aposentadoria. Os estudos e leituras que subsidiaram este trabalho vinculam-se a um universo teórico voltado para a compreensão dos atores sociais através da vida cotidiana. Desse modo, privilegiei autores que assinalam a importância da descoberta de novos objetos e problemas, bem como das análises construídas a partir de crenças, representações e práticas cotidianas. A alternativa metodológica eleita para responder às demandas postas por este estudo foi a história oral, reconhecida por valorizar a memória dos sujeitos, resgatando a tradição oral e as experiências vividas por atores sociais colocados à margem da história tradicional. Nesta pesquisa, a narração (e o seu respectivo registro) foi a forma pela qual a educadora pôde dar concretude e visibilidade às suas memórias de práticas educativas, tecendo suas histórias com os fios que desejou. O corpus documental da pesquisa envolveu também fontes escritas contidas no arquivo particular da educadora, composto por livros, atas, cadernos escolares, planos de aula, fotografias, revistas, publicações diversas, trabalhos escolares, correspondências, dentre outros documentos. A tese que me conduziu no processo de investigação é a de que o modelo cultural que subsidiou as práticas educativas de Estelita Antonino foi o do cristianismo católico e que, nesse sentido, a educadora teve papel relevante na divulgação e na circulação de saberes e práticas vinculadas à religião católica. Saberes e práticas que foram apropriados do repertório educacional vivido a partir da sua formação e experiência com as educadoras franciscanas do Ginásio Santa Rita (Areia/PB), onde estudou, experimentou e testemunhou os processos pedagógicos ali praticados.
  • FRANCYMARA ANTONINO NUNES DE ASSIS
  • Práticas educativas no cariri paraibano: histórias e memórias da educadora Estelita de Souza (1947-1991)
  • Data: 31/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho proponho a utilização das narrativas sobre a trajetória profissional e as práticas educativas de Estelita Antonino de Souza, professora e historiadora, natural do Sítio Ligeiro, zona rural da cidade de Serra Branca, como objeto de estudo e fonte para a escrita da história da educação da Paraíba. Pretendo, através da recuperação da memória feminina e das experiências de vida, enunciar algumas possibilidades de leitura acerca das relações pedagógicas, dos processos de formação escolar e das práticas educativas da educadora. O que busco é realizar um investimento de inclusão da voz do docente, de sua história pessoal de formação e trabalho, como elementos de conhecimento capazes de contribuir para a percepção histórica das práticas pedagógicas e da profissão docente. Para tanto, investiguei os percursos profissionais construídos pela educadora nos anos de 1947 até 1991, período que compreende o início de sua formação profissional realizada na cidade de Areia/PB, até o ano de sua aposentadoria. Os estudos e leituras que subsidiaram este trabalho vinculam-se a um universo teórico voltado para a compreensão dos atores sociais através da vida cotidiana. Desse modo, privilegiei autores que assinalam a importância da descoberta de novos objetos e problemas, bem como das análises construídas a partir de crenças, representações e práticas cotidianas. A alternativa metodológica eleita para responder às demandas postas por este estudo foi a história oral, reconhecida por valorizar a memória dos sujeitos, resgatando a tradição oral e as experiências vividas por atores sociais colocados à margem da história tradicional. Nesta pesquisa, a narração (e o seu respectivo registro) foi a forma pela qual a educadora pôde dar concretude e visibilidade às suas memórias de práticas educativas, tecendo suas histórias com os fios que desejou. O corpus documental da pesquisa envolveu também fontes escritas contidas no arquivo particular da educadora, composto por livros, atas, cadernos escolares, planos de aula, fotografias, revistas, publicações diversas, trabalhos escolares, correspondências, dentre outros documentos. A tese que me conduziu no processo de investigação é a de que o modelo cultural que subsidiou as práticas educativas de Estelita Antonino foi o do cristianismo católico e que, nesse sentido, a educadora teve papel relevante na divulgação e na circulação de saberes e práticas vinculadas à religião católica. Saberes e práticas que foram apropriados do repertório educacional vivido a partir da sua formação e experiência com as educadoras franciscanas do Ginásio Santa Rita (Areia/PB), onde estudou, experimentou e testemunhou os processos pedagógicos ali praticados.
  • MARIA BETANIA SABINO FERNANDES
  • FUNÇÕES LINEARES NO ENSINO MÉDIO: CONTEXTUALIZAÇÕES E REPRESENTAÇÕES
  • Data: 28/03/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo teve como objetivo analisar as concepcoes e praticas da contextualizacao e das representacoes das funcoes lineares, por professores de Matematica do Ensino Medio. Adotamos os estudos de Gerard Vergnaud, Raymond Duval como centrais em nosso referencial teorico, alem de trazermos as contribuicoes de outros autores. A investigacao, de natureza qualitativa, foi norteada por questoes que abrangiam elementos essenciais para a construcao de conceitos matematicos, as relacoes entre a contextualizacao e representacoes do conceito de funcao linear; a natureza das situacoes propostas quanto a potencialidade para contribuir com a ampliacao do significado do conceito de funcao linear pelos alunos; e o papel do livro didatico no trabalho dos professores. O estudo foi realizado a partir de dados coletados por meio de entrevistas; de observacoes da pratica de sala de aula de tres professores de Ensino Medio de Escolas Estaduais, localizadas na cidade de Campina Grande, na Paraiba; das anotacoes dos cadernos de dois alunos dos professores participantes do estudo; e dos livros didaticos por eles utilizados. Por meio das entrevistas levantamos a(s) concepcao(oes) dos professores acerca dos elementos necessarios a formacao dos conceitos matematicos; e sobre as contribuicoes das representacoes e da contextualizacao para a elaboracao do conceito de funcao linear. A analise dos cadernos dos alunos, e das observacoes, possibilitou-nos apreciar o trabalho dos professores, na sala de aula, com a contextualizacao e as representacoes de uma funcao linear, e nos livros didaticos avaliamos as possiveis contribuicoes das propostas neles apresentadas, para o desenvolvimento dos elementos destacados em nossa investigacao. Defendemos que as situacoes e as representacoes nao podem ocorrer de forma isolada, mas compreendem elementos fundamentais na construcao de conceitos matematicos, devendo ser desenvolvidos de forma integrada. A analise das informacoes referentes aos professores revelaram uma compreensao limitada do que e contextualizacao; falta de conhecimento sobre a importancia de trabalhar com situacoes potencializadoras do significado de um conceito e de mobilizar simultaneamente mais de um tipo de representacao, na construcao de um conceito matematico pelo aluno. Os livros didaticos pouco avancam na proposta de trabalho com as representacoes de uma funcao linear em uma abordagem contextualizada, na perspectiva que aqui defendemos.
  • SHIRLEY BARBOSA DAS NEVES PORTO
  • SOU SURDO E NÃO SABIA? SITUAÇÃO LINGUÍSTICO, CULTURAL E EDUCACIONAL DOS SURDOS EM SUMÉ/PB E O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA ESCOLA BILÍNGUE NO MUNICÍPIO
  • Data: 14/03/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo investigou o processo de implantação de uma escola bilíngue para surdos em Sumé, no cariri paraibano. Traçado objetivo geral - analisar o movimento de construção de uma escola bilíngue para surdos na cidade de Sumé/PB, tendo o modelo bilíngue de educação de surdos como uma possibilidade de política contra-hegemônica ao modelo de educação inclusiva -, delimitamos os seguintes objetivos específicos: identificar a situação linguística, identitária, cultural, educacional e social dos surdos de Sumé, tomando como período de início do processo investigativo o ano de 2010; levantar o contexto da