UFPB › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas João Pessoa, 09 de Agosto de 2022
Apresentação do programa e introdução do curso (12/07/2016 - 12/07/2016)
2a aula: Fundação da Antropologia no Brasil (19/07/2016 - 19/07/2016)
OLIVEIRA, Roberto Cardoso. 1988. ?O que é isso que chamamos de antropologia brasileira??. In: Sobre o pensamento antropológico. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro. São Paulo: Edusp. CORRÊA, M. 1988 "Traficantes do excêntrico: os antropólogos no Brasil dos anos 30 aos anos 60". Revista Brasileira de Ciências Sociais (6): p. 79-98. PEIRANO, Mariza. 2000. ?A antropologia como ciência social no Brasil?. Etnográfica, Vol. IV (2), pp. 219-232.
   Cardoso de Oliveira_O que é isso que chamamos de Antropologia Brasileira.pdf   
3a aula: A busca de uma identidade nacional: algo nos une? (26/07/2016 - 26/07/2016)
DIEGUES JR., Manuel. Pluralismo cultural e identidade nacional SILVA, Tomaz Tadeu da. (2003). A produção social da identidade e da diferença. In: Silva, Tomaz Tadeu da. (Org.) Identidade e Diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis, RJ: Vozes. 2ª edição. P. 73-102. FRY, Peter. 1987. Feijoada e "soul food": notas sobre a manipulação de símbolos étnicos e nacionais. In: Para inglês ver: identidade e política na cultura brasileira. Rio de Janeiro: Zahar Editores.
4a aula: Modelos de uma identidade: o mítico Herói indígena que "descerá de uma estrela colorida e brilhante (02/08/2016 - 02/08/2016)
SCHWARCZ, Lilia Moritz. 2011. Nacionalidade e Patrimônio: o Segundo Reinado brasileiro e seu modelo tropical exótico. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional 34. PINHEIRO, Joceny de Deus. 2016. Iracema, a virgem dos lábios de mel: negação e afirmação da indianidade no Ceará contemporâneo. GIS-Gesto, Imagem e Som 1(1): 135-158 Percurso visual: Macunaíma (1969), Joaquim Pedro de Andrade
5a aula: Raça e Nação: estratégias de branqueamento e a mestiçagem (09/08/2016 - 09/08/2016)
RODRIGUES, Raimundo Nina. 1938. "O Brasil antropológico e étnico" e " A população brasileira no ponto de vista da psicologia criminal ? Os mestiços. In: As raças humanas e a responsabilidade penal no Brasil. São Paulo: Cia Ed Nacional. FREYRE, Gilberto. 1933 [2003] "Características gerais da colonização portuguesa do Brasil: formação de uma sociedade agrária, escravocrata e híbrida". In: Casa-Grande e Senzala: formação da família brasileira sob o regime da economia patriarcal. São Paulo: Global. 48 ed. Percurso visual: Lua Cambará: nas escadarias do palácio (2002), Rosemberg Cariry
6a aula: Dá o teu sangue e vai na raça: no "país das cores" todos se respeitam? (16/08/2016 - 16/08/2016)
NOGUEIRA, Oracy. 1985 Preconceito racial de marca e de origem. In: Tanto preto quanto branco: estudos de relações raciais. São Paulo. DA MATTA, Roberto. 1990. ?Digressão: a fábula das três raças, ou o problema do racismo à brasileira?, In: Relativizando, uma introdução à antropologia social, Rio de Janeiro, Rocco. Percurso visual: A negação do Brasil: o negro nas telenovelas brasileiras (2001), Joel Zito Araújo
7a Aula: O Canibal e o Carnaval (23/08/2016 - 23/08/2016)
DA MATTA, Roberto. Carnavais da igualdade e da hierarquia In: Carnavais, malandros e heróis: para uma sociologia do dilema brasileiro. Ed Guanabara ANDRADE, Oswald. O manifesto antropófago. In: Telles, G.M. Vanguarda européia e modernismo brasileiro: apresentação e crítica dos principais manifestos vanguardistas. 3 ed. 1976. Disponível em: www.ufrgs.br/cdrom/oandrade/oandrade.pdf?
Avaliação escrita (30/08/2016 - 30/08/2016)
9a Aula: A crítica antropológica da Nação na Antropologia (06/09/2016 - 06/09/2016)
PECHINCHA, Monica Thereza Soares. 2006. O Brasil no discurso da antropologia nacional. Goiânia: Canone Editorial. Percurso visual: KFZ-1348 (2008), Gabriel Mascaro
10a Aula: "Chuta que é macumba!": estereótipos, preconceitos e as religiões afro-brasileiras (13/09/2016 - 13/09/2016)
FERRETTI, Sérgio 1995. "Revisão da literatura sobre sincretismo religioso afro-brasileiro" e "Usos e sentidos do conceito de sincretismo religioso". In: Repensando o Sincretismo: estudo sobre a Casa das Minas. São Paulo:EDUSP/São Luís:FAPEMA. SILVA, Vagner Gonçalves da. Religião e etnicidade: religião e relações raciais na formação da Antropologia do Brasil. In: Raça: novas perspectivas antropológicas. Percurso visual: Santo Forte (1999), Eduardo Coutinho
11a Aula: Os "nossos" índios (20/09/2016 - 20/09/2016)
GALVÃO, Eduardo. 1979. Estudos sobre a aculturação dos grupos indígenas do Brasil. In: Índios e Brancos no Brasil: encontro de sociedades. Rio de Janeiro: Paz e Terra. CARDOSO DE OLIVEIRA, Roberto. 1981. Introdução: a noção de fricção interétnica. In: O índio e o mundo dos brancos. Editora UNB. p.15-30. RIBEIRO, Darcy. 1982. "Introdução" e "Conclusões". In: Os índios e a Civilização: a integração das populações indígenas no Brasil moderno. Petrópolis, Vozes.. Percurso visual: Mato eles? (1982), Sergio Bianchi
12a Aula: Povos resistentes: sobre outras formas de se afirmar como indígena (27/09/2016 - 27/09/2016)
PACHECO DE OLIVEIRA, João 1998. Uma etnologia dos índios misturados? Situação colonial, territorialização e fluxos culturais. Mana 4(1):47-77. CUNHA, Manuela Carneiro. 1987 [2009] Etnicidade: da cultura residual mas irredutível. In: Cultura com Aspas e outros ensaios. Pp.235-244. Percurso visual: Do Bugre ao Terena (2011), Aline Espíndola e Cristiano Navarro
13a Aula: Nem só de fuga se fez a luta: a noção antropológica de quilombos (04/10/2016 - 04/10/2016)
ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno. 2002. Os quilombos e as novas etnias. In: O`Dwyer, E.C. (org.) Quilombos: identidade étnica e territorialidade. Rio de Janeiro: ABA. GUSMÃO, Neusa Maria Mendes. 1999. Herança quilombola: negros, terras e direito. In: Bacelar, J. & Caroso, C. (orgs.). Brasil: um país de negros? Rio de Janeiro: Pallas. Pp.143-162. Percurso visual: Aruanda (1960), Linduarte Noronha
  Quilombos.pdf   
14a Aula: Os múltiplos significados de "tradição" e "identidade": Povos e Comunidades Tradicionais (11/10/2016 - 11/10/2016)
BARRETO FILHO, Henyo Trindade. s/a. Populações Tradicionais: introdução à crítica da Ecologia Política de uma noção. Brasília: UNB. PRADO, Rosane Manhães. 2012. Viagem pelo conceito de populações tradicionais, com aspas. In: Steil, C.A. e Carvalho, I.C.M. Cultura, Percepção e Ambiente: diálogos com Tim Ingold. São Paulo: Editora Terceiro Nome.
15a Aula: Patrimônio (18/10/2016 - 18/10/2016)
ABREU, Regina. 2007. Patrimônio Cultural: tensões e disputas no contexto de uma nova ordem discursiva. In: Lima Filho, M.F, Beltrão, J.F., Eckert, C. (orgs.) Antropologia e Patrimônio Cultural: diálogos e desafios contemporâneos. Percurso visual: Dona Joventina (2009), Clarisse Kubrusly e Milena Sá
16a Aula: Laudos Antropológicos (25/10/2016 - 25/10/2016)
PACHECO DE OLIVEIRA, João. 2009. Pluralizando tradições etnográficas: sobre um certo mal-estar na Antropologia. Cadernos do Leme 1 (1): 2-27. SILVA, Alexandra Barbosa. 2015. Antropologia e laudos: de ética, de imparcialidade e a etnografia como processo prático. In: Pacheco de Oliveira, J., Mura, F., Silva, A.B. Laudos antropológicos em perspectiva. Brasília: ABA.

SIGAA | STI - Superintendência de Tecnologia da Informação da UFPB / Cooperação UFRN - Copyright © 2006-2022 | producao_sigaa-5.sigaa-5 | v22.8.2