PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LINGUÍSTICA (PROLING)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
32167745

Dissertações/Teses


Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPB

2024
Descrição
  • DANNIELE SILVA DO NASCIMENTO
  • RECONTOS ORAIS, MATRIZ GESTO-FALA E DEFICIÊNCIA INTELECTUAL: UM ESTUDO DE CASOS
  • Orientador : EVANGELINA MARIA BRITO DE FARIA
  • Data: 12/03/2024
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • DARCIJANE DOS SANTOS NUNES
  • POR UMA ESTILÍSTICA DIALÓGICA: ANÁLISE DO LIVRO DIDÁTICO ENGLISH VIBES FOR BRAZILIAN LEARNERS SOB A ÓTICA DA ANÁLISE DIALÓGICA DO DISCURSO
  • Orientador : MARIA DE FATIMA ALMEIDA
  • Data: 05/03/2024
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO O presente estudo visa analisar o tratamento dado aos elementos estilísticos da língua por parte do (s) autor (es) do livro didático doravante LD, de língua inglesa English vibes for Brazilian Learners nas atividades voltadas para leitura de gêneros discursivos, a saber: pintura artística, postagem em rede social, capa de revista e lista de dicas, presentes nas atividades de pré-leitura e leitura contidas nas seções “getting ready for part 1” e “Reading compreension” do referido LD, selecionados para compor o corpus desta pesquisa. A escolha por essas seções se dá pelo fato de o nosso foco ser nas atividades voltadas para a leitura de gêneros discursivos buscando vislumbrar como o autor do LD trata os aspectos estilísticos empreendidos na leitura dos gêneros, para então propormos uma abordagem de leitura pautada na estilística dialógica. Com vistas a delimitar o foco da nossa pesquisa, buscamos agrupar algumas formulações teóricas do Círculo sobre a estilística e, para tanto, selecionamos alguns escritos de Bakhtin que tratam explicitamente sobre o tema: Teoria do Romance I, A estilística – tradução de Paulo Bezerra (2015); Questões de Estilística no ensino de língua, tradução de Sheila Grillo e Ekaterina Vólcova (2013); e, por último, Palavra na vida e palavra na poesia de Volóchinov (2019). Analisamos as obras citadas buscando sistematizar as ideias de Bakhtin no que concerne especificamente à estilística a fim de contribuir com a formulação de um aparato teórico para viabilizar uma forma didática para o leitor/ pesquisador da ADD que busca estudar de forma mais sistematizada a noção de estilística advinda dos escritos de Bakhtin e o Círculo. Após à formulação da estilística dialógica, buscamos trazer exemplos de aplicabilidade da teoria a partir de amostras de análises de gêneros do discurso presentes no livro didático English Vibes for brazilian Learners, selecionado como corpus desta pesquisa. Como referencial teórico, citamos alguns pesquisadores da área dos estudos do discurso de base bakhtiniana, tais como: Brait (2005;2006), Faraco (2009), Fiorin (2009), Puzzo (2017) entre outros estudiosos que corroboram as ideias de Bakhtin. Em relação ao percurso histórico sobre a Retórica e as estilísticas do século XX, referenciamos Aristóteles (2011), Martins (2000), Gérard Gennette (1966), Cohen (1975), Fiorin (2014), Puzzo (2017), Vossler (1963). Quanto ao tipo de encaminhamento metodológico para a realização da pesquisa, trilhamos o caminho da pesquisa bibliográfica, de cunho qualitativo-interpretativista, uma vez que a presente tese busca interpretar, de forma intersubjetiva, os significados construídos através do processo dinâmico de interação verbal entre os participantes do discurso, uma vez que buscamos analisar as escolhas estilísticas do autor do LD no tocante a ênfase dada ou não aos elementos estilísticos da língua na elaboração das atividades de leitura dos gêneros do discurso presentes no manual didático selecionado para análise do corpus. Procuramos demonstrar por meio da análise do corpus que apesar do autor do LD buscar trabalhar o gênero em sala de aula, porém a ênfase das questões é dada ao aspecto gramatical da língua, como vimos na questão do uso do imperativo. A proposta de elaboração das questões com base na estilística dialógica que trouxemos nas análises, contribuiu para conduzir o leitor a perceber as especificidades do gênero, as informações contextuais sobre o sujeito enunciador, o contexto situacional da enunciação, bem como evidenciar o imbricamento das materialidades verbovisual para se obter a compreensão total da enunciação.
  • TALITA MARIA MONTEIRO FARIAS BARBOSA
  • ANÁLISE DAS HABILIDADES PREDITORAS DE LEITURA EM CRIANÇAS COM DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM
  • Orientador : ISABELLE CAHINO DELGADO
  • Data: 01/03/2024
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A aprendizagem da linguagem escrita envolve uma série de habilidades prévias. Dentre essas, o desenvolvimento da linguagem oral, exposição a material escrito, conhecimento das letras e processamento fonológico. No Brasil, existe um alto número de crianças e adolescentes que sofrem com problemas na aprendizagem da leitura, especialmente na região Nordeste. O processamento fonológico refere-se a capacidade de processar sobre a informação fonológica na utilização da linguagem oral e escrita, e envolve três habilidades: consciência fonológica, acesso rápido ao léxico mental e memória de trabalho fonológica. Nesse sentido, esta tese teve o objetivo investigar a relação entre o desempenho de vocabulário, processamento fonológico e leitura em crianças e adolescentes com queixas de aprendizagem. A presente pesquisa é um estudo observacional, descritivo e transversal, quanti-qualitativo, do qual participaram 17 crianças ou adolescentes com queixas no desempenho de aprendizagem de leitura e escrita entre 7 e 15 anos. Os participantes foram encaminhados do ambulatório de psiquiatria infantil ou neuropediatria para avaliação fonoaudiológica. Para o desenvolvimento do estudo foram utilizados os seguintes testes: Teste Infantil de Nomeação (TIN), Teste de Vocabulário por Figuras USP (TVfusp), Teste de Consciência Fonológica – Instrumento de Avaliação Sequencial (CONFIAS), Prova de Memória de Trabalho Fonológica - Não palavras e Dígitos, teste de nomeação automática rápida (TENA), teste avaliação de leitura de palavras e pseudopalavras isoladas (LPI). Para a análise dos dados foram realizadas análises e testes estatísticos para compreender a relação entre eles. Os resultados encontraram desempenho muito baixo no teste de leitura e houve diferença significativa em relação a consciência fonológica – nível fonêmico, e os níveis de desempenho de leitura de palavras e pseudopalavras (p=0,019), a maioria das crianças com déficit na leitura apresentaram-se abaixo do esperado na habilidade de consciência fonológica. Além da leitura, a consciência fonológica também se relacionou com o vocabulário receptivo e memória operacional fonológica, quanto melhor a consciência fonológica, melhor foi o desempenho de vocabulário e memória operacional fonológica. O vocabulário também demostrou influência no desempenho de leitura, os participantes com baixo vocabulário expressivo atingiram os piores desempenhos no teste de leitura. A habilidade avaliada com pior desempenho foi a de memória operacional fonológica, a qual também demostrou correlação com o desempenho de leitura. O desempenho na tarefa de nomeação automática rápida foi preditor para o desempenho na leitura, quanto melhor o desempenho na tarefa de nomeação automática rápida melhor o desempenho no teste de leitura. Diante dos achados, a leitura de crianças e adolescentes com queixas de aprendizagem demostrou relação com os preditores da linguagem escrita, mais especificamente o vocabulário e o processamento fonológico, há também uma relação de desenvolvimento mútuo entre esses aspectos, demostrado através dos resultados estatísticos. O estudo evidencia a interrelação dos aspectos de processamento fonológico e vocabulário no desempenho de leitura em crianças e adolescentes com dificuldades de aprendizagem e ressalta a importância da investigação e estimulação dessas habilidades.
  • MARINALVA PEREIRA DE ARAÚJO
  • A construção dialógica do sentido de morte em enunciados de Jair Bolsonaro sobre a covid-19: tons axiológicos de uma necropolítica
  • Orientador : PEDRO FARIAS FRANCELINO
  • Data: 29/02/2024
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Nesta pesquisa de mestrado, trataremos da linguagem na dimensão do acontecimento da vida, especificamente na esfera publicística do discurso político. Para tanto, temos como objeto de investigação a construção dialógica do sentido de uma necropolítica em declarações informais ou em pronunciamentos oficiais de Jair Messias Bolsonaro acerca das mortes por COVID-19. Portanto, temos como objetivos: a) verificar as escolhas linguísticas utilizadas nos enunciados orais; b) interpretar os tons axiológicos presentes em enunciados do referido falante; c) identificar os fios dialógicos que constroem o sentido de uma necropolítica. Como metodologia, apresentamos uma pesquisa de natureza qualitativa, focalizando a Análise Dialógica do Discurso (ADD) decorrente dos escritos de Bakhtin e o Círculo, cujas categorias são precípuas desde o processo de seleção dos enunciados para compor o corpus até as etapas subsequentes de descrição, da análise e interpretação dos dados. O corpus é constituído de cinco enunciados orais de autoria de Jair Bolsonaro, contemplando um recorte temporal de abril de 2020 a setembro de 2021. Os referidos enunciados selecionados tiveram como critério a predominância do tema da morte, em um período de maior convívio da população com o problema de contágio pelo vírus SARS-CoV-2. Nessa abordagem, temos como bases teóricas Acosta Pereira e Brait (2021), Arendt (2012), Ariès (2014), Bakhtin (2011), (2015), (2017), Diwan (2022), Foucault (2010), Mbembe (2018) e Volóchinov (2018), (2019), dentre outras. Com base na acepção de que o mundo se organiza e se condensa “em torno do homem”, são estipuladas duas instâncias: o eu e o outro – categorias axiológicas basilares, cujas posições de diferentes ângulos propiciam o dialogismo e a constituição do sujeito através das lentes oferecidas pelo outro. Assim, eu me constituo na interação discursiva mediante os posicionamentos axiológicos do outro. As duas instâncias – o eu e o outro – constituem os dois centros de valor imprescindíveis à vida e à organização da arquitetônica da ação responsável. Mbembe constrói o conceito de necropolítica com a finalidade de analisar a vida e a morte em contextos de colonização e neocolonização, marcados por nuances diaspóricas e genocidas que culminaram na precarização das condições de vida que envolvem os negros, dentre outras minorias. Como resultados, podemos observar que as escolhas linguísticas, os sentidos e os tons emotivo-volitivos impregnados nos discursos do ex-presidente constituem um discurso pautado em um projeto necropolítico e eugenista, dadas as suas escolhas lexicais, as demonstrações de irritação e o escárnio em suas falas referentes às mortes causadas por COVID-19. Os seus posicionamentos antagônicos (o descaso e o autoritarismo) parecem refletir e refratar ideologias contraditórias às bases constitucionais do direito democrático à saúde e à vida. Nas condições em que se exercem a necropolítica e o necropoder, o terror se funde com o poder, com a modernidade, e a morte passa a reinar em um cenário caótico de desvalorização da vida humana. Entretanto, podemos considerar que a consciência do eu de Bolsonaro entra em confronto com outras consciências, levando-o a um diálogo permanente com os centros axiológicos ou consciências antagônicas à consciência do seu auditório social. Dessa maneira, os seus argumentos entram em constante tensão com a realidade concreta de mortes da população brasileira, em uma escala típica de genocídio provocado pela isenção do Estado diante da crise sanitária. Esse confronto dialógico com diferentes centros de valor acentua as tensões entre posicionamentos axiológicos díspares à medida que Bolsonaro transpõe as fronteiras do seu cerco de apoiadores ultraconservadores e assume-se enquanto presidente em enunciações públicas.
  • MARCELA DE MELO CORDEIRO EULÁLIO
  • O agir de professores de Física e de Matemática no desenvolvimento da escrita de alunos em processo de alfabetização acadêmica/disciplinar
  • Orientador : REGINA CELI MENDES PEREIRA DA SILVA
  • Data: 29/02/2024
  • Hora: 13:30
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • FERNANDA APARECIDA FERREIRA DE FREITAS
  • Desenvolvimento da comunicação e linguagem de crianças com Transtorno do Espectro Autista por meio de um método de Comunicação Aumentativa e Alternativa
  • Orientador : GIORVAN ANDERSON DOS SANTOS ALVES
  • Data: 29/02/2024
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é um transtorno do neurodesenvolvimento definido por uma condição neurobiológica caracterizada pela presença de prejuízos severos e invasivos nas áreas da interação e comunicação social. Alguns indivíduos com TEA necessitam de apoio de sistemas alternativos de comunicação para auxiliar na interação e comunicação. A Comunicação Aumentativa e Alternativa (CAA) promove possibilidades comunicativas através da utilização integrada de símbolos, recursos, estratégias e técnicas. Objetivos: descrever os efeitos da aplicação de um método de Comunicação Aumentativa e Alternativa (DHACA) no desenvolvimento da linguagem de crianças com TEA. Desta forma, se fez necessário analisar a estrutura e o funcionamento das habilidades linguísticas de crianças com TEA antes e após a aplicação do método DHACA; avaliar os efeitos do método DHACA sobre o repertório linguístico de crianças com TEA; verificar o impacto do método DHACA na classificação de gravidade do TEA e identificar como o uso de um método de Comunicação Aumentativa e Alternativa pode contribuir para que ocorram interações verbais efetivas. Método: A amostra foi composta por 12 crianças com diagnóstico do TEA que foram submetidas a 20 sessões de atendimento fonoaudiológico mediados pelo método DHACA. A linguagem das crianças foi analisada em duas etapas, antes e após as sessões de terapia fonoaudiológica. Foram utilizados três protocolos, o CARS (Childhood Autism Rating Scale), o ATEC (Autism Treatment Evaluation Checklist), o qual foi aplicado com os responsáveis das crianças e o ACOTEA-R (Protocolo de Avaliação da Comunicação no Transtorno do Espectro do Autismo) que foi respondido pelos terapeutas. Os dados foram analisados estatisticamente. Resultados: Foram encontrados resultados estatisticamente significativos no que diz respeito a forma de comunicação e habilidades de comunicação. Pudemos observar que algumas crianças desenvolveram a oralidade a partir do uso do método e puderam ampliar sua forma de comunicação, incluindo ampliação morfossintática, lexical, das funções comunicativas e do diálogo, demonstrando um ganho positivo nas habilidades linguísticas no grupo pesquisado. Conclusão: A maioria das crianças que receberam a intervenção de linguagem mediada pelo método DHACA apresentaram uma evidente evolução em seus níveis linguísticos e ampliação de seu repertório comunicativo.
  • KELLY APARECIDA ALMEIDA GOUVEIA
  • A REPRESENTAÇÃO EXPERIENCIAL DE PROFESSORES DE LÍNGUA PORTUGUESA DO ESTADO DA PARAÍBA EM CONTEXTO PANDÊMICO DA COVID-19”
  • Orientador : ELAINE ESPINDOLA BALDISSERA
  • Data: 27/02/2024
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • DEYVERSON DA SILVA EVANGELISTA
  • PREDITORES ACÚSTICOS DAS ATITUDES DOS OUVINTES EM RELAÇÃO ÀS VOZES DISFÔNICAS: UM MODELO BASEADO EM MACHINE LEARNING
  • Orientador : LEONARDO WANDERLEY LOPES
  • Data: 27/02/2024
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • OBJETIVO: Analisar a relação entre medidas acústicas e as atitudes dos ouvintes para vozes disfônicas e desenvolver um modelo baseado em Machine Learning (ML) para predição da valência das atitudes de ouvintes para vozes disfônicas. MÉTODOS: O estudo apresenta-se como retrospectivo, descritivo, transversal e quantitativo. Contou com 152 ouvintes brasileiros e 44 amostras vocais. Foram realizadas duas etapas: seleção das amostras vocais e extração das medidas acústicas por meio do software Praat, versão 5.3.77h, através do script VoxMore; e julgamento dos ouvintes, por meio da Escala de Julgamento de Atitudes Associadas a Vozes Disfônicas, que engloba 12 atributos e seus respectivos antônimos foram baseados em três dimensões básicas das atitudes: avaliação, potência e atividade. Os dados foram analisados de forma descritiva e inferencial, por meio de testes de associação, correlação, comparação de médias, regressão linear e da ML. RESULTADOS: Observou-se relação entre medidas acústicas, julgamento perceptivoauditivo (JPA), e atitudes dos ouvintes. No JPA, destacam-se os parâmetros grau geral, soprosidade e rugosidade em todas as atitudes, exceto calma, que se comportou de forma diferente, com relação apenas com soprosidade. As medidas acústicas que mais se relacionaram com a percepção de atitudes foram as cepstrais, de frequência e de perturbação, apresentando correlações moderadas e fortes com a valência em cada atitude, bem como diferenças nas médias dos parâmetros para valência positiva e negativa. O Grau geral, f0 mínima e SNL influenciam no julgamento das atitudes dos ouvintes, de acordo com a análise de regressão. Dessa forma, quanto maior o desvio vocal e as alterações acústicas no sinal vocal mais negativo é o julgamento. A partir da ML, foi observado que as medidas CCP, Shimmer, fo máxima e fo mínima são preditivas no julgamento de ouvintes para vozes disfônicas. CONCLUSÃO: Medidas cepstrais, de frequência e perturbação foram as que mais se relacionaram com as atitudes dos ouvintes em relação às vozes disfônicas, tanto em relação à valência quanto aos atributos. O maior componente de ruído e irregularidade vocal também influencia na percepção. As medidas de f0 máxima e f0 mínima, CCP e shimmer são preditoras no julgamento de atitudes dos ouvintes para vozes disfônicas.
  • RAISSA GONÇALVES DE ANDRADE MOREIRA
  • Tipo, então e onde em dados de oralidade em podcasts do português brasileiro (pt-BR)
  • Orientador : DENILSON PEREIRA DE MATOS
  • Data: 26/02/2024
  • Hora: 17:00
  • Mostrar Resumo
  • pendente
  • CHARLENE DE LIMA ALEXANDRE DA SILVA
  • A Narrativa sinalizada da criança surda: aspectos multimodais na interação em sala do AEE
  • Orientador : MARIANNE CARVALHO BEZERRA CAVALCANTE
  • Data: 26/02/2024
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO: Neste trabalho, discutimos acerca das narrativas infantis produzidas por crianças surdas, com as contribuições da professora de Sala de Recursos Multifuncional e assim, como objetivo geral é analisar a construção de narrativas sinalizadas e a interação de uma criança surda na Educação Infantil V com a professora do AEE e sua importância nessa construção numa escola municipal do Jaboatão dos Guararapes-PE. Como objetivos específicos: observar recursos que a criança surda utiliza para participar da narrativa; descrever como se dá o entrelaço da díade: criança surda e professora do AEE ; explorar elementos linguísticos que são produzidos entre a criança surda; demonstrar como professor do AEE se planeja para utilizar recursos e estratégias de mediação para utilização da narrativa. Na coleta de dados utilizamos a filmagem da narrativa dentro da sala de atendimento Educacional Especializado (SRM) com a professora do Atendimento Educacional Especializado (AEE), como instrumento para o alcance dos nossos objetivos a professora que ministra aula na Língua Brasileira de Sinais (Libras) no horário do atendimento da criança surda faz um trabalho foco no desfralde. Para fundamentar o nosso trabalho, tomamos como referência as pesquisas de: Cavalcante (1994, 2009); Ávila-Nóbrega (2017); Quadros (2008); McNeill (1992, 1994, 2002); Kendon (1982); Quadros (2007, 2008 ); Skliar (1999, 1997); Lillo-Martin (2007), Volterra (2006), Sisto (2012), Busatto (2012), dentre outros que se preocuparam em apresentar para a nossa sociedade uma nova forma de enxergar a educação do surdo, a Libras, os gestos, as narrativas e os elementos linguísticos presentes, assim os autores em suas especificidades comungam de um leque de ideias viabilizando estudos voltados para uma discussão ampla acerca do nosso tema. Os nossos dados foram filmados com uma criança surda de 5 (cinco) anos, na sala do AEE, são compostos por 3 sessões de encontros com uma criança, a pesquisadora, a docente do AEE e o pai da criança como responsável pela filmagem com duração de 4 (quatro) minutos e 9 (nove) segundos. Postulamos que a criança numa interação com a professora apresenta interações se entrelaçam olhar direcionado, sinal de apontar com componentes linguísticos presentes na Libra como os sinais icônicos e os dêiticos, bastante presentes
  • MORGANA FARIAS DE LUNA
  • EFEITOS DA LEITURA COMPARTILHADA NO DESENVOLVIMENTO LINGUÍSTICO-COGNITIVO DE CRIANÇAS DO 3o ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL
  • Orientador : JAN EDSON RODRIGUES LEITE
  • Data: 26/02/2024
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • prática da leitura compartilhada emerge como uma poderosa ferramenta pedagógica, estabelecendo uma conexão emocional e social entre adultos e crianças. As crianças que não têm acesso à prática da leitura durante o seu processo de aprendizagem, geralmente têm dificuldade de desenvolver o vocabulário e a compreensão textual. Nesse sentido, o problema deste trabalho foi investigar como a leitura compartilhada pode contribuir para o desenvolvimento linguístico-cognitivo no que se refere ao raciocínio da criança. Diante o exposto, foi formulada a hipótese de que quando a criança é exposta à prática de leitura compartilhada seu raciocínio verbal e sua compreensão leitora são mais bem desenvolvidos. Para responder o problema de pesquisa foi elaborado o objetivo geral que buscou analisar os efeitos da leitura compartilhada no desenvolvimento linguístico-cognitivo da criança. Para alcançar o objetivo geral foi delineado o percurso metodológico. Inicialmente foram selecionadas duas turmas do 3º ano, dos anos do Ensino Fundamental I, sendo turma-controle e a outra turma-experimental, em que inicialmente aplicamos os testes de sondagens do SAEV, para diagnosticarmos o nível de leitura dos alunos. Nesse sentido, foram selecionadas quatro literaturas infantis de acordo com a faixa etária das turmas. Em seguida aplicamos as atividades de leitura compartilhada na turma experimental e na turma controle foi feita apenas a leitura. Após a análise dos dados e dos testes de compreensão, constatamos que a turma experimental apresentou um melhor desempenho em relação à turma controle, pois a turma experimental apresentou melhor desempenho quanto à leitura e à interpretação dos textos bem como nas habilidades da BNCC localizar informações explícitas em textos, inferir informações implícitas nos textos lidos, inferir o sentido de palavras ou expressões desconhecidas em textos, com base no contexto da frase ou do texto, opinar e defender ponto de vista sobre tema polêmico relacionado a situações vivenciadas na escola e/ou na comunidade, utilizando registro formal e estrutura adequada à argumentação, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto. Porém na turma controle os alunos apresentaram dificuldades no desenvolvimento das habilidades da BNCC citadas anteriormente, bem como no desenvolvimento da leitura e interpretação dos textos.
  • FERNANDA MARABELLY DE OLIVEIRA VERAS
  • A RELEVÂNCIA DA VALÊNCIA AFETIVA NO ACESSO LEXICAL DE PALAVRAS ISOLADAS EM PORTUGUÊS BRASILEIRO: UMA PERSPECTIVA MULTIDISCIPLINAR
  • Orientador : JAN EDSON RODRIGUES LEITE
  • Data: 09/02/2024
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A nossa capacidade linguística é fortemente vinculada aos mecanismos de nossa memória de longo prazo. O léxico mental funciona como um desses mecanismos especializados em armazenar grande parte dos conhecimentos linguísticos. Evidentemente, a compreensão sobre a formação do léxico e o acesso ao seu banco de dados linguísticos são tarefas complexas devido à integração de variáveis intrínsecas ao indivíduo falante e relacionadas com a própria arquitetura da linguagem (redes neurais, funções executivas, nível de instrução), bem como de variáveis intrínsecas às palavras (propriedades lexicais, ortográficas e morfológicas), entre as quais podemos citar a frequência lexical, número de letras, sílabas e classe gramatical, características extensamente avaliadas quanto ao seu impacto sobre o acesso eficaz ao léxico mental. Entretanto, os componentes de uma língua (palavras) podem transmitir informações que estão atreladas a valores afetivos (valência) para o indivíduo (aspecto fundamental da experiência humana e estreitamente ligado à cognição), capazes de evocar emoções as quais influenciam processos cognitivos e comportamentais. Embora inúmeros modelos busquem explicar a formação e o acesso lexical, ainda não está claro como o valor afetivo de uma palavra interfere nesse processo. Diante disso, o objetivo principal deste estudo foi avaliar em que medida a valência e sua interação com as propriedades lexicais e morfológicas, influenciam no processamento linguístico de palavras isoladas no Português Brasileiro (PB). Para isso, o estudo foi conduzido em três etapas: i) tradução de um banco de palavras para o PB a partir de léxicos emocionais estrangeiros; ii) a validação das palavras traduzidas, por meio do julgamento da valência e excitabilidade, contribuindo para o desenvolvimento de um mini léxico do PB contendo as métricas mencionadas; e iii) a realização de um experimento de Tarefa de Decisão Lexical, cujos estímulos foram palavras provenientes da segunda etapa. Os resultados obtidos indicam que a avaliação da valência da palavra ocorre em segundo plano. Ou seja, a sua interferência nos tempos de reação estaria associada às operações e combinações entre as facilitações e lentificações decorrentes das características lexicais e ortográficas. Além disso, essa influência se torna mais significativa à medida que a seleção da resposta perde sua automação e se torna um processo mais consciente, manifestando-se especialmente para palavras classificadas como verbos e de valor negativo. Portanto, novos estudos no PB são encorajados a incluir o valor emocional da palavra como um fator determinante e capaz de influenciar o reconhecimento e acesso lexical.
  • DAYANE ADRIANA TEIXEIRA OLIVEIRA
  • O DISPOSITIVO DO CANCELAMENTO NAS REDES SOCIAIS: ENTRE OS JOGOS DE VERDADE E A MORAL NA CONTEMPORANEIDADE
  • Orientador : MARIA REGINA BARACUHY LEITE
  • Data: 08/02/2024
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Na sociedade atual, com o advento da internet e a popularização das redes sociais, o poder de enunciar tornou-se mais democrático. Ao mesmo tempo, tornam-se mais descentralizados os dispositivos de organização e interdição dos discursos, uma vez que a hipervisibilidade coloca os indivíduos em posição de vulnerabilidade, sujeitos à vigilância e ao julgamento do outro. Nesse contexto, entre os dispositivos de controle que emergem na era digital, destaca-se o cancelamento. Nos últimos anos, esse dispositivo (popularmente conhecido como “cultura do cancelamento”) se instaurou nas redes sociais promovendo uma espécie de suplício virtual no qual os sujeitos são expostos, julgados e punidos por discursos e/ou condutas tidas como “moralmente” condenáveis por outros usuários das redes. Assim, considerando a regularidade desse fenômeno social no ciberespaço, esta pesquisa tem o objetivo de analisar como o cancelamento se constitui um dispositivo de controle dos discursos e das condutas dos sujeitos, evidenciando as vontades de verdade e a moral contemporâneas na sociedade de controle, na qual a função de vigiar e punir é partilhada pelos usuários das redes sociais. As discussões teóricas que nos levaram ao alcance desses objetivos estão no âmbito do campo dos Estudos Discursivos Foucaultianos, que nos permite pensar as articulações entre regimes de discursividades e a produção de verdades e de subjetividades na sociedade contemporânea. Para tanto, mobilizamos os conceitos de sujeito, discurso, relações saber-poder, verdade, dispositivo e governamentalidade, que nos ajudam a compreender a cultura do cancelamento como um conjunto de práticas discursivas e não discursivas de controle, as quais evidenciam relações de poder e saberes que convocam divisões dos sujeitos, conforme as observações dos comportamentos perante parâmetros de legitimidade pautados em regimes de verdade. Em termos de método, adotamos o que tem sido nomeado como arqueogenealógico, a partir dos postulados foucaultianos que nos proporcionaram ferramentas de análise do sujeito e dos enunciados. É importante ainda considerar a grande quantidade de informações que circulam na web. Importa-nos, ainda, as singularidades do corpus que compõem esse arquivo, pois estas representam as linhas de fuga do dispositivo. Desse modo, selecionamos como objetos de estudo desta pesquisa o caso de cancelamento do jogador de vôlei Maurício Souza, cancelado nas redes sociais por um comentário considerado homofóbico, e da rapper Karol Conká, que ocorreu durante sua participação no reality show Big Brother Brasil (BBB), em 2021. Buscamos, por meio da análise desses recortes, compreender não apenas o modo de funcionamento do dispositivo como também suas linhas de fuga e as questões morais e éticas que o atravessam e possibilitam o surgimento de subjetividades outras. Dessa forma, conduzimos nossas análises, a fim de fazer ver, pelo dispositivo do cancelamento, os jogos de verdade em que os se deslocam para outras posições-sujeito. Verificamos também como essa relação consegue revelar o modo como o indivíduo se afirma como sujeito de igualdade na relação de si para si e de si para com o outro, fazendo-o deslocar-se para outras posições sujeito (Foucault, 2003b). O deslocamento da posição-sujeito (ex-jogador de vôlei — cancelado — político eleito; e militante — cancelada — descancelada) atesta a raridade dos acontecimentos e evidencia o jogo de força das relações de saber-poder que constituem o dispositivo do cancelamento, o agenciamento dos processos de subjetivação que ele engendra e as rupturas que as linhas de fratura fazem irromper.
  • LUCIELMA DE OLIVEIRA BATISTA MAGALHAES DE MOURA
  • O tratamento dos conhecimentos linguístico-gramaticais em concursos públicos (2010-2019)
  • Orientador : FRANCISCO EDUARDO VIEIRA DA SILVA
  • Data: 05/02/2024
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese investiga os conhecimentos linguístico-gramaticais em provas de concursos públicos realizados em âmbito nacional, no interstício de um decênio. Do ponto de vista teórico-metodológico, a pesquisa está situada primordialmente na Linguística Aplicada, em sua perspectiva transdisciplinar e social aplicada (Cavalcanti, 1986; Moita Lopes, 1996, 2006, 2013; Celani, 1998), e, secundariamente, nos campos da Política Linguística (Cooper, 1989; Schiffman, 2006; Spolsky, 2009; Shohamy, 2006, 2009) e da Historiografia da Linguística (Koerner, 1996; Swiggers, 1990, 2013). Partimos da percepção de um cenário contraditório para o tratamento dos conhecimentos linguístico-gramaticais nas provas de concursos públicos vs. contexto de ensino, relação a partir da qual se levanta a hipótese de que os concursos públicos não têm cumprido seu propósito como instrumento isonômico e democrático na seleção de candidatos para ocupação de cargos públicos. A pesquisa é norteada por um viés linguístico, no qual se observam as categorias níveis de análise da língua e abordagem; e por um viés sociopolítico, no qual se busca avaliar o concurso público como um instrumento efetivamente democrático na seleção de candidatos. Para a análise, foram selecionados 118 programas de estudo apresentados nos editais dos concursos e 1962 questões objetivas constantes em provas escritas de certames de nível superior e médio, para diversos cargos, de concursos realizados no período de 2010 a 2019. A fim de responder às questões de pesquisa vinculadas à frente linguística, (i) realizamos um mapeamento acerca da distribuição quantitativa dos conteúdos, considerando os níveis de análise da língua (fonético-fonológico, morfossintático, semântico e textual) e as abordagens (tradicional e sociodiscursiva) observadas nos programas de estudo e nas questões objetivas, e (ii) estabelecemos relações de continuidades e descontinuidades, convergências e divergências, entre as categorias de análise, bem como observamos o atravessamento das diferentes tradições de pesquisa nos programas de estudo e nas questões. Já com o propósito de responder às questões vinculadas à frente sociopolítica, (iii) buscamos compreender a atual configuração dos concursos públicos a partir do levantamento de elementos de natureza externa aos certames e (iv) discutimos o (não) atendimento do concurso público como instrumento efetivamente democrático e isonômico. Os resultados da frente linguística atestam (i) a preferência na exploração do nível morfossintático da língua e (ii) a predominância da abordagem tradicional nas provas de língua portuguesa dos concursos públicos de níveis de escolaridade superior e médio. Esses achados ratificam a produtividade da exploração da língua na dimensão morfossintática e a tendência normativa que direciona para a valorização de um padrão gramatical idealizado. A análise referente à frente sociopolítica desvela o concurso público como uma ferramenta pouco democrática na seleção dos candidatos, em razão, notadamente, da sua constituição como um mecanismo social de política linguística – ao alimentar crenças sobre a língua, projetar ideologias linguísticas excessivamente normativas, deslegitimar as variedades linguísticas do português brasileiro e eleger um perfil social para ocupação dos cargos públicos. Essa postura normativista desconsidera que grande parte da população, por razões históricas e sociais, não domina minimamente a norma-padrão, fato que torna injusta a disputa por um espaço na sociedade quando se emprega essa norma como objeto de avaliação. Diante do cenário discutido, nos posicionamos a favor de um ensino de Língua Portuguesa que busque promover a consciência sobre as diferentes normas linguísticas através da reflexão acerca dos valores sociais a elas atribuídos e das implicações decorrentes de não dominar essa norma.
  • SAMARA LIMA GOMES DE AZEVEDO
  • ANÁLISE PERCEPTIVO AUDITIVA DA QUALIDADE E DINÂMICA VOCAL EM PROFESSORES DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
  • Orientador : MARIA FABIANA BONFIM DE LIMA SILVA
  • Data: 05/02/2024
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • LAÍSE DE LIMA NUNES CAVALCANTI
  • Singularidades na construção da sincronia gestuo-vocal nas interações mãe-bebê com e sem risco de desenvolvimento
  • Orientador : MARIANNE CARVALHO BEZERRA CAVALCANTE
  • Data: 05/02/2024
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO: Seguindo a perspectiva dos estudos desenvolvidos por Cavalcante (1994), Ávila-Nóbrega (2010), Ávila-Nóbrega e Cavalcante (2012), Nunes (2016, 2018), Lima (2016), Cavalcante e Brandão (2012), Silvia (2014) que oferecem contribuições relevantes para a abordagem da multimodalidade no processo de aquisição de linguagem, evidenciando a importância do gesto, a nossa dissertação se propõe a complementar os estudos já realizados analisando a sincronia dos gestos com o prosódico vocal em busca de padrões de produção que possam oferecer dados para novas abordagens na área. Para isso, temos como objetivo compreender a sincronia gesto-vocal na díade mãe-bebê, entre 3 e 26 meses, em contextos de bebês com e sem risco de desenvolvimento. Destacamos também, através da análise dos dados, a importância do contexto de interação que pode influenciar no processo de aquisição como um todo. Concretizando-se as nossas hipóteses, poderá surgir um caminho para outras pesquisas que saiam em busca de um padrão de sincronia (gesto-fala) ou de suas variações decorrentes de especificidades dos indivíduos, funcionando como base de dados para futuras abordagens. Nossa pesquisa busca mostrar a ocorrência da sincronia entre gesto e fala no processo de aquisição da linguagem, de forma qualitativa, e é caracterizada como um estudo de caso comparativo. Os dados foram extraídos do corpus da UFSM (Profª Ana Paula Ramos) em parceria com o Laboratório de Aquisição da Fala e da Escrita (LAFE/UFPB), são vídeos longitudinais em situação clínica com duração de aproximadamente 15 minutos. Trabalhamos com duas crianças, uma com atraso na linguagem e a outra sem atraso.
2023
Descrição
  • JOSIELLE DE ARAÚJO LIMEIRA
  • MEMÓRIA DE TRABALHO E COMPETÊNCIA LEITORA: SUA RELAÇÃO COM O DESEMPENHO ACADÊMICO
  • Orientador : JOSE FERRARI NETO
  • Data: 20/12/2023
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A leitura desempenha um papel crucial no desenvolvimento intelectual, enriquecendo o conhecimento e proporcionando uma abertura para diversas culturas e perspectivas. Além de aprimorar a compreensão, a criatividade e as habilidades de comunicação, a prática da leitura foi reconhecida pela UNESCO (2005) como um direito humano fundamental, destacando sua importância tanto no crescimento individual quanto coletivo. É crucial destacar, no entanto, que do ponto de vista neurobiológico, o cérebro não se encontra intrinsecamente preparado para a leitura (DEHAENE, 2009). Portanto, são indispensáveis orientação e instrução apropriadas para alcançar um domínio eficaz. Pesquisas indicam que leitores podem enfrentar desafios na interpretação de significados em textos devido a obstáculos na compreensão. De acordo com o Indicador de Analfabetismo Funcional (Inaf) de 2018, estima-se que 38% dos estudantes universitários brasileiros enfrentam essa problemática. É possível que parte desse mau desempenho seja acarretada por fatores ligados aos sistemas neuropsicobiológicos que dão suporte ao processamento da leitura. Dentre esses fatores destaca-se a memória de trabalho, cuja importância para a competência leitora tem sido atestada em alguns trabalhos. É sob essa perspectiva que a presente pesquisa buscou investigar a relação entre a Memória de Trabalho e a competência leitora dos alunos de nível superior do curso de Bombeiros, da ABMAP, e do curso de Letras, na Universidade Federal da Paraíba. Foram aplicados o teste de Cloze e o Reading Span Test nas respectivas turmas, envolvendo um total de 38 voluntários. Alinhados com o nosso objetivo principal, procuramos responder as seguintes perguntas de pesquisa: (a) Qual é a relação existente entre as capacidades de processamento de leitura e a memória de trabalho? (b) Qual é o impacto dessa relação no desenvolvimento da competência linguística em estudantes de ensino superior? Adotando a metodologia da pesquisa quantitativa, os dados foram submetidos a uma análise estatística correlacional, utilizando o Teste Produto-Momento de Pearson. Os resultados indicam que há uma correlação direta entre a Memória de Trabalho, competência leitora e o desempenho acadêmico, no embora essa relação seja de intensidade fraca. Em outras palavras, o desempenho acadêmico dos alunos está associado à capacidade da Memória de Trabalho, embora não seja o único fator determinante desse rendimento. Com esta pesquisa, oferecemos uma contribuição significativa para as discussões sobre a influência da Memória de Trabalho no contexto acadêmico.
  • DENIZE DE OLIVEIRA ARAUJO
  • A PRÁTICA DE ORIENTAÇÃO DO TCC EM FÓRUM VIRTUAL: UM OLHAR SOBRE O AGIR DOCENTE DO PROFESSOR ORIENTADOR NO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS/EAD DO IFPB
  • Data: 19/12/2023
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendete
  • DAIANE APARECIDA CAVALCANTE
  • DIGA-ME COMO FALAS, ENTÃO TE DIREI QUEM ÉS: O PERFIL ATITUDINAL DA COMUNIDADE DE FALA PIRANHENSE À LUZ DA SOCIOLINGUÍSTICA
  • Orientador : RUBENS MARQUES DE LUCENA
  • Data: 18/12/2023
  • Hora: 13:30
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • INGRID JESSIE FREITAS COUTINHO FRANÇA
  • DESEMPENHO DE MEMÓRIA, ACESSO AO LÉXICO MENTAL E VOCABULÁRIO EM CRIANÇAS COM QUEIXAS DE APRENDIZAGEM
  • Orientador : ISABELLE CAHINO DELGADO
  • Data: 18/12/2023
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • JESSYE KESSIA DE CARVALHO PEREIRA
  • Ciberfeminismo: análise semiótica de discursos feministas no Instagram
  • Data: 18/12/2023
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • GAYLHA WÉGILA DE OLIVEIRA
  • ESTRATÉGIAS EM COMPETIÇÃO PARA INDEFINIR O AGENTE EM TEXTOS JORNALÍSTICOS: UM OLHAR PARA AS FORMAS PRONOMINAIS
  • Orientador : CAMILO ROSA DA SILVA
  • Data: 13/12/2023
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Nessa dissertação apresentamos as diversas estratégias em competição para indeterminar o sujeito no Português Brasileiro, doravante (PB), em especial a indeterminação a partir de formas pronominais, analisando dados de língua escrita a partir de dois gêneros - a entrevista e o artigo. Assim, fundamentando-nos em uma perspectiva teórica funcionalista, buscamos responder a seguinte pergunta: As formas de indeterminação do sujeito agente no PB estão apresentando usos inovadores e passando por mudanças de comportamento na língua escrita? Nesse sentindo, partindo da hipótese de que há novas configurações nas ocorrências de representação de sujeitos pronominais, objetivamos, de modo geral, analisar o funcionamento dos pronomes pessoais citados como formas alternativas de indeterminar o sujeito em textos da esfera jornalística. Utilizamos como corpus uma amostra de 24 entrevistas e 24 artigos em dois periódicos brasileiros: VEJA e CLAUDIA. O recorte temporal dos textos selecionados compreende os anos entre 2020 e 2022 A escolha dessas revistas foi motivada por serem periódicos de grande circulação e por apresentarem características estilísticas bem distintas uma da outra. A fim de criar um comparativo entre as abordagens tradicionais e funcionalistas da língua, nos respaldamos em autores como: Cunha e Cintra (2009), Bechara (2010), Rocha Lima (2011), Neves (2000), Castilho (2010) e Bagno (2011). Além desses, estudos como os de Duarte (1993, 2007) e Lopes (2008) foram fundamentais na compreensão dos dados analisados. Da observação dos dados, depreendemos que novas formas estão sendo utilizadas como estratégias de indeterminação do sujeito, dentre elas o você, o a gente, o nós (expresso ou nulo). Além disso, foi possível observar alterações na compreensão dos usos do se. Concluímos, pois, que a língua é mutável e os usos nem sempre condizem com o que está prescrito nas gramáticas.
  • JOAQUIM GOMES CABOCLO
  • A FLUTUAÇÃO CATEGORIAL DOS CONECTORES ENQUANTO E QUANDO SOB PERSPECTIVA FUNCIONALISTA
  • Data: 30/11/2023
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Sob um viés funcionalista, os conectores, no processo de encandeamento oracional, têm o seu matiz semântico favorecido pelas pressões de uso, logo, a sua descrição é de base gramatical e discursiva. Nessa perspectiva, os textos da esfera jornalística nos despertaram o olhar devido ao comportamento sintático-semântico dos conectores enquanto e quando, ambos de valor temporal, mas que se apresentaram, em contextos específicos, com ideia de contraste (para o primeiro) e valor de condicionalidade (para o último). Nessa concepção, esta pesquisa tem como objetivo geral contribuir para a descrição do fenômeno da gramaticalização (um dos princípios do funcionalismo que estuda a extensão de função/sentido) de conjunções subordinativas temporais. Por essa razão, este trabalho se justifica pela necessidade de ampliar a discussão a respeito das orações adverbiais de tempo, que perpassam por recategorização semântica influenciada pelo propósito comunicativo do falante. Para esta pesquisa, tomamos como corpus um conjunto de textos da esfera jornalística. Coletamos os dados do jornal A União (2021) e das revistas Veja (2019), Super Interessante (2022) e Radis (2022). Para isso, assumimos o viés funcionalista norte-americano para analisar os fenômenos linguísticos, uma vez que essa teoria leva em conta os fatores sociais que influenciam diretamente no uso da língua. Como recorte na referida linha teórica, utilizamos escritos de Hopper (1987), Heine e Claudi (1991), Givón (1995), Furtado da Cunha (2015), Longhin (2016) entre outros autores que contribuíram para análise das estruturas linguísticas sob uma perspectiva funcional. A análise dos dados demonstra que o processo de mudança linguística ocorre no momento do uso, uma vez que os falantes, intencionalmente, utilizam formas inovadoras ao se comunicar para obter êxito em seus processos enunciativos. Nesse sentido, o processo de gramaticalização dos conectores enquanto e quando é favorecido pela concomitância de situações que ocorrem na oração principal e subordinada, influenciando a opacidade temporal. Além disso, a mudança linguística é influenciada por fatores pragmáticos e cognitivos, inerentes ao uso, fazendo com que os conectores assimilem matizes semânticos conforme o contexto comunicativo.
  • MARIA LUIZA CHIANCA TAVARES BARBOSA
  • Da transição à liberdade: uma análise arqueogenealógica sobre o cabelo crespo no Brasil
  • Data: 28/11/2023
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • A manipulação do cabelo crespo é um processo que constrói, desloca e atualiza discursos desde o período colonial brasileiro. Considerando este pressuposto, e compreendendo o discurso como um lugar estratégico no interior do qual funcionam as relações de poder e de saber (Foucault, 1989), esta pesquisa propõe analisar as relações de poder e de saber que atravessam e agenciam, atualmente, um deslocamento discursivo entre as chamadas “transição capilar” e “liberdade capilar”. Para tanto, nosso corpus é predominantemente composto por enunciados produzidos por duas das maiores marcas de cosméticos capilares do Brasil: a Seda, devido à sua posição como uma das pioneiras no país, e a Salon Line, pelo fato de ser uma marca brasileira que emerge em um contexto de discursos afirmativos. No decorrer da exposição, traçaremos uma narrativa que abrange as descontinuidades discursivas relacionadas ao cabelo crespo na história do Brasil e observaremos, mais especificamente, um recente deslocamento que se estende da transição capilar em direção à liberdade capilar. Em tal cenário, veremos que muito além da dicotomia liso/crespo, o cabelo crespo funciona a partir de uma resistência que contempla não apenas sua textura considerada “natural”, mas diversas formas, texturas e cores, o que nos incita a pensar sobre os novos lugares de poder e de resistência que emergem e permeiam continuamente essa grande teia discursiva. Em termos teóricos e metodológicos, esta pesquisa está ancorada nos Estudos Discursivos Foucaultianos, como também naqueles referentes à história da beleza negra no Brasil (Braga, 2015), que nos será bússola ao encontro dos jogos de verdade produzidos sobre o cabelo crespo em distintos momentos históricos. Com este trabalho, demonstraremos, por meio da análise de nosso corpus, o jogo estratégico perenemente travado entre poder e resistência no interior dos discursos sobre o cabelo crespo, particularmente naquilo que concerne ao atual funcionamento de uma polícia discursiva que se apropria dos lugares de resistência e os fazem funcionar como lugares de poder, criando condições de aparecimento para novos lugares de resistência.
  • JOYCE MILLENE DE MEDEIROS
  • Percurso discursivo da mulher-maravilha: relações dialógicas com os discursos feministas
  • Data: 17/11/2023
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • 8 RESUMO Esta pesquisa visa ao estudo das modificações discursivas presentes nas histórias da Mulher- Maravilha, mais precisamente, sua antologia, organizada por George Pérez e viabilizada pela Panini Comics, composta por dezoito volumes, que pertence ao universo temático da DC Comics. Para identificar as diferenças e semelhanças em tais narrativas, entre publicações de décadas distintas, e refletir sobre o porquê de ocorrerem, utilizaremos, como categoria de análise, o fenômeno dialógico da linguagem – proposto por Bakhtin e o Círculo. Sob a perspectiva de que os discursos dialogam entre si e com as vivências, pensamentos e problemáticas da sociedade, resolvemos que a análise de tais modificações estaria centrada nas questões relativas ao gênero feminino, cujas reflexões remetem aos discursos feministas. Nossas discussões, concernentes ao dialogismo e demais conceitos alinhados ao mesmo, estão de acordo com os postulados de Bakhtin (2015, 2016, 2018), Volóchinov (2018, 2019) e comentadores brasileiros dos escritos do Círculo. Também utilizamos os postulados de estudiosos dos quadrinhos, bem como os elementos que os constituem e os tornam únicos, como Groensteen (2015), Barbieri (2017), Ramos (2010) e Wergueiro (2010). No tocante aos estudos sobre o gênero feminino, pautamo-nos nas formulações de Bandeira e Siqueira (1997), Goldberg-Salinas (1997), Lerner (2019, 2022), Wolf (2020), Miguel e Biroli (2014), Menezes e Bragaglia (2017), entre outros. A partir do diálogo entre essas três áreas de estudo: discurso e interação, quadrinhos e questões de gênero, intentamos compreender as relações dialógicas existentes nas narrativas da super-heroína e refletir sobre como os discursos feministas atravessam a narrativa e fazem parte de sua (re)constituição discursiva. Para isso, elaboramos uma pesquisa de natureza qualitativa, cuja coleta de dados é bibliográfica e também documental. Além disso, fizemos um recorte dentre os dezoito volumes que compõe o corpus, para analisar aqueles cujas modificações foram mais significativas para a personagem e sua narrativa, bem como, discutimos sobre as relações que Diana estabelece com as versões alternativas da Mulher-Maravilha. Concluímos, pois, com o princípio de analisar dialogicamente os discursos, que a presença de discursos e discussões, em tais narrativas, relativos ao gênero feminino, tornou-se mais frequente e evidente, à medida que também se faziam presentes no movimento feminista, como uma forma de esses quadrinhos incorporarem as mudanças pertinentes às vivências femininas, ao constructo simbólico que representam.
  • ANILDA COSTA ALVES
  • [mæd/mæt]: ANÁLISE DINÂMICO-COMPLEXA DA DURAÇÃO VOCÁLICA POR APRENDIZES PARAIBANOS DE INGLÊS
  • Data: 14/11/2023
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta Tese apresenta uma análise de processo (Lowie; Verspoor, 2015; 2019; Yu; Lowie, 2020) do desenvolvimento da duração vocálica em pares mínimos encerrados por plosivas vozeadas/não vozeadas do inglês (como em [mæd/mæt]), através das trajetórias individuais de quatorze falantes nativos brasileiros paraibanos aprendizes de inglês como língua adicional. Para tanto, a presente pesquisa está fundamentada na Teoria dos Sistemas Dinâmicos Complexos (De Bot; Lowie; Verspoor, 2007; Larsen-Freeman; Cameron, 2008; De Bot, 2017; Larsen-Freeman, 2015, 2017; Lowie, 2017; Albuquerque, 2019; Lowie; Verspoor, 2019; Yu; Lowie, 2020; Hiver; Al-Hoorie, 2020, Schereschewsky, 2021, entre outros), a fim de observar a possível influência da instrução explícita sobre as distinções envolvendo a duração vocálica que precede os segmentos-alvo finais. Os aprendizes foram divididos em dois grupos distintos. Um dos grupos recebeu instrução explícita acerca de alguns aspectos fonético-fonológicos do inglês (Grupo Experimental – 11 participantes) e outro grupo não recebeu instrução explícita (Grupo Controle – 3 participantes). Seguindo um delineamento longitudinal com uma janela de tempo de onze meses e uma escala de tempo quinzenal, totalizando 24 pontos de coleta, realizamos um estudo no formato A-B-A (cf. Hiver; Al-Hoorie, 2020), com um período intermediário de intervenções pedagógicas (ocorrido entre as coletas 9 a 16 - apenas no Grupo Experimental), em que foram realizadas oito sessões de instrução formal e explícita acerca de alguns aspectos fonético-fonológicos da língua inglesa, a fim de obter resultados favoráveis à distinção da duração vocálica precedente a segmentos plosivos vozeados e não vozeados na língua não nativa. Foram realizados dois métodos distintos de investigação empírica (análises de pico e análises de change-points), no intuito de discutir, com base nos resultados dos valores de duração relativa das médias e dos valores mínimos e máximos das durações vocálicas de cada coleta precedentes a plosivas vozeadas/não vozeadas do inglês, em cada uma das 24 sessões de coleta, aspectos como complexidade, variabilidade, não linearidade e emergência do desenvolvimento da língua adicional. As análises de pico (cf. Van Dijk; Verspoor; Lowie, 2011), através de Simulações de Monte Carlo com 10.000 interações, demonstraram picos de desempenho ascendentes e descendentes significativos em todos os participantes do Grupo Experimental, apresentando possíveis influências do período de instrução explícita. Em contrapartida, um dos participantes do Grupo Controle não apresentou picos de desempenho significativos, enquanto os demais, apesar de apresentarem picos de desempenho ascendentes e descendentes significativos, não contemplaram as expectativas em relação ao comportamento da duração vocálica em pares mínimos do inglês precedentes a plosivas vozeadas/não vozeadas, pois apesar da variabilidade, as trajetórias seguiram caminhos paralelos ao longo das coletas, demonstrando que os aprendizes não fizeram a distinção entre os pares de segmentos analisados. As análises de change-point (cf. Taylor, 2020), mediante o uso do software Change-Point Analyzer (Taylor Enterprises, 2020), detectaram mudanças de padrões em todos os participantes do estudo, com estratégias variáveis, demonstrando que os aprendizes parecem experimentar formas distintas de desenvolvimento, visto a variabilidade apresentada por cada um. Por sua vez, em meio a tal variabilidade, foi possível encontrar tendências semelhantes entre as estratégias utilizadas pelos participantes.
  • FÁBIO ALBERT MESQUITA
  • UMA HISTORIOGRAFIA DAS IDEIAS GRAMATICOGRÁFICAS EM INSTRUMENTOS DE ENSINO DE JULIO PIRES FERREIRA (1868-1930)
  • Data: 01/11/2023
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação investiga as ideias gramaticográficas de Julio Pires Ferreira (1868-1930), professor e gramático que produziu instrumentos de ensino adotados em escolas pernambucanas entre os anos finais do século 19 e as três primeiras décadas do século 20. Como objetivo geral, busca-se caracterizar as ideias do autor no que diz respeito às propostas para o ensino de português e ao perfil epistemológico da descrição gramatical empreendida. Para isso, a pesquisa está ancorada nos pressupostos teórico-metodológicos da Historiografia da Linguística, disciplina que se propõe a investigar o desenvolvimento das ideias linguísticas ao longo do tempo (Koerner, 1996, 2014a, 2014b; Swiggers, 2009a, 2010, 2013, 2019). Após um levantamento epi-historiográfico das obras de autoria de Julio Pires Ferreira, foram selecionadas como fontes primárias para a investigação as publicações destinadas ao uso escolar dos cursos secundários, que correspondem às Notas sobre a Lingua Portugueza (1893; 1894) e à Grammatica Portugueza: 2º anno, para uso do Curso medio e do Curso superior (1910; 1917; 1921; 1929). Para nortear a interpretação das fontes, foram definidas cinco categorias de análise: (a) cenário educacional; (b) estratégias de apresentação; (c) perfil teórico-metodológico; (d) metalinguagem gramatical; (e) língua gramatizada. Os resultados apontam que as obras do autor, do ponto de vista retórico e descritivo, apresentam características tipicamente associadas aos instrumentos linguísticos daquele período, caracterizado por ser um momento de transição entre uma linhagem gramaticográfica racionalista e uma linhagem empirista. Em relação às propostas de ensino, foi possível notar um deslocamento de propostas ao longo das reedições das obras, que deixaram de reivindicar a escolarização dos estudos advindos da linguística histórico-comparativa e passaram a reproduzir os conteúdos gramaticais tradicionalmente previstos nos programas de ensino e nas gramáticas de feição prática. Esse deslocamento, materializado em mudanças na seleção de conteúdos e na forma composicional das obras, pode ser explicado pelas condições externas do cenário educacional do período, marcado pela necessidade de instrumentos que seguissem os pontos dos exames para ingresso nos cursos superiores. No tocante à descrição gramatical, os resultados da análise atestam que, apesar de buscar retoricamente um alinhamento teórico-metodológico com estudiosos ligados aos estudos histórico-comparativos, o autor apresenta ideias gramaticográficas marcadas por continuidades em relação às descrições gramaticais realizadas por instrumentos vinculados à linhagem racionalista e, em menor grau, à linhagem latinizada. Além disso, em relação à metalinguagem gramatical, destaca-se a relativa permanência do arcabouço categorial e conceitual oriundo da tradição greco-latina e reproduzido pelas linhagens gramaticográficas anteriores e contemporânea ao autor. Quanto à língua gramatizada, nota-se que, seguindo as tendências dos gramáticos que lhe foram contemporâneos, Julio Pires Ferreira não ignora os usos linguísticos peculiares ao Brasil. No entanto, no lugar de legitimá-los, o autor os coloca numa posição secundária em relação à norma idealizada que é gramatizada em seus instrumentos linguísticos. Em suma, as ideias gramaticográficas do autor espelham as ideias de seu tempo e permitem identificar as nuances e movimentos envolvendo determinadas concepções e práticas descritivas desse momento da gramaticografia brasileira.
  • ANA CAROLINA DIAS DA COSTA
  • As representações construídas nos e pelos textos de uma professora iniciante de língua inglesa no ensino remoto emergencial: um estudo à luz do Interacionismo Sociodiscursivo e das Ciências do Trabalho
  • Orientador : CARLA LYNN REICHMANN
  • Data: 19/09/2023
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • BRUNA COSTA SILVA
  • A ORALIDADE E OS GÊNEROS ORAIS ACADÊMICOS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES, JORNALISTAS E ADVOGADOS
  • Data: 15/09/2023
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • As atividades que envolvem a oralidade são frequentemente utilizadas no contexto acadêmico, tanto na sala de aula quanto em eventos e situações destinadas à divulgação do conhecimento científico, assumindo ainda um caráter de instrumento avaliativo. Diante dessa realidade, a presente pesquisa tem como objetivo investigar o papel e espaço destinado aos gêneros orais acadêmicos no processo de formação nas graduações de Direito, Jornalismo e Letras. No que diz respeito à metodologia, de viés qualitativo interpretativista, inicialmente, foi realizada uma coleta documental. Por meio dela, foram obtidas as informações presentes no Projeto Político Pedagógico do Curso (PPC) dos cursos: Letras, Jornalismo e Direito da UFPB, com foco na seção destinada a descrever as habilidades e competências exigidas dos alunos no processo de formação acadêmica. A segunda etapa da pesquisa correspondeu à produção dos dados, realizada por meio de questionários e entrevistas, com docentes e discentes dos três cursos. A análise dos dados teve como base a compreensão das concepções acerca da oralidade acadêmica, bem como a observação dos gêneros orais concebidos pelos agentes envolvidos nas práticas letradas na universidade à luz dos conceitos do Interacionismo Sociodiscursivo (ISD), presentes em Bronckart (1999; 2008; 2022), em diálogo com o conceito de cultura disciplinar (Hyland, 2004) e com os elementos constitutivos da atividade docente, traçados pela Ergonomia Francesa, com base em Amigues (2002; 2004). As considerações trazidas nas análises e discussões ao longo da tese revelam a necessidade do desenvolvimento de metodologias que proporcionem uma compreensão do trabalho com a oralidade nos diferentes espaços de formação. Essa relevância se torna ainda mais urgente quando se observa a ausência das orientações para o trabalho com a oralidade, constatada nos três cursos que serviram de referência para as nossas discussões. Desse modo, apesar da preocupação, por parte dos docentes, em propor ações voltadas para o trabalho oral em sala de aula, diante da realidade profissional que o estudante vivenciará após a formação, não há uma articulação entre os gêneros específicos de cada profissão e o trabalho efetivado na academia. A nosso ver, essa falta de sistematização para o trabalho com a oralidade se deve à ausência ou insuficiência das orientações no currículo acadêmico. Por fim, a pesquisa revela a necessidade de conceber os gêneros orais não apenas como um instrumento de avaliação, mas também como objetos a serem ensinados. Isso nos encaminha para a contribuição deixada ao final desta tese, em que são propostas algumas dimensões avaliáveis, seguidas de questionamentos que visam auxiliar o processo de avaliação dos gêneros orais acadêmicos – por meio do qual o gênero oral é compreendido enquanto uma ferramenta didática.
  • MONIQUE GALDINO QUEIROZ
  • A TESSITURA DO GÊNERO TEXTUAL PLANO DE PARTO: INSTRUMENTO DE PROTAGONISMO EM MEIO À VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA
  • Data: 31/08/2023
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Contrariando o modelo intervencionista tecnocrático de assistência ao parto e a centralidade da equipe médica, o movimento pela humanização do parto busca lutar contra a violência obstétrica, implementando uma série de boas práticas para uma assistência humanizada à gestante (OMS, 1996; BRASIL, 2002; BRASIL, 2012). Nesse sentido, humanizar significa recolocar a mulher como protagonista no momento do parto, evitando intervenções desnecessárias, promovendo também o respeito à sua fisiologia, às suas emoções e às suas decisões quanto a esse evento (TORNQUIST, 2004). Apontado oficialmente pelo Ministério da Saúde em 2017 como um direito da mulher, o plano de parto é um instrumento que se mostra como possibilidade de proporcionar a autonomia da parturiente, configurando-se como uma espécie de carta de intenções elaborada pela gestante, em que esta descreve os seus desejos quanto ao parto. Nesse contexto, concebendo a linguagem como forma de ação social (BRONCKART, 2012), o objetivo desta pesquisa, inserida nos domínios da Linguística Aplicada (LA), é analisar as características sócio-funcionais e linguístico-discursivas do gênero plano de parto, investigando em que medida esses textos configuram o perfil de seus interlocutores. Para tanto, tomamos por base um corpus composto por 12 exemplares do gênero; um questionário e 11 entrevistas semiestruturadas com mulheres que escreveram e fizeram uso do texto em diversos contextos de assistência. Nesta investigação, de caráter qualitativo-interpretativista, utilizamos os pressupostos teórico-metodológicos do Interacionismo Sociodiscursivo (ISD), valendo-nos, também dos trabalhos de Bazerman (2011) e Bhatia (2001). Também incorporamos conceitos da Análise do Discurso (FOUCAULT, 2008, 2014) e as discussões de Foucault (1999, 2021) relativas ao nascimento da Biopolítica e do Biopoder. Observamos, quanto à análise da situação de ação da linguagem, contexto de produção e infraestrutura, que os planos de parto apresentam variação quanto à forma, podendo ser classificados em dois tipos principais, planos estandardizados (PE), escritos por outros agentes-produtores para serem utilizados pelas gestantes, e planos individuais (PI), redigidos pelas próprias mulheres. Além disso, verificamos que as características linguístico-discursivas do gênero estão atreladas ao seu lugar de circulação e às representações dos seus produtores acerca do papel da mulher e da equipe na assistência ao parto, o que pôde ser visto a partir da planificação do conteúdo temático e dos mecanismos enunciativos orquestrados nos planos de parto. Ademais, identificamos que, quando essas representações são dissonantes, o gênero é pouco acolhido pelo profissional, possuindo eficácia limitada em assegurar o cumprimento das vontades listadas pela mulher. Nesse sentido, apontamos que os planos de parto individuais ainda passam por um processo de estabilização dentro da comunidade discursiva médica, uma vez que, além do acolhimento limitado nos contextos hospitalares de assistência, a sua redação inicial parte da iniciativa de doulas, enfermeiras obstetras, parteiras ou da própria mulher.
  • JULYANE FEITOZA COÊLHO
  • TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO TRANSCULTURAL DE UM INSTRUMENTO PARA RASTREIO DAS CARACTERÍSTICAS DA APRAXIA DE FALA NA SÍNDROME DE DOWN
  • Data: 29/08/2023
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • PRISCILLA CARINA CARNEIRO DE OLIVEIRA
  • A AUTORIA MULTIMODAL NO GÊNERO RECONTO DE CRIANÇAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL DE JOÃO PESSOA- PB, EM DIFERENTES CONTEXTOS
  • Data: 31/07/2023
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Cada vez mais se reconhece a importância da formação das crianças na Educação Infantil. O desenvolvimento da criança como sujeito está diretamente ligado à linguagem, por isso a inserção da criança nos gêneros orais requer um cuidado especial. Diante disso, o objetivo desta pesquisa foi observar a autoria multimodal no gênero reconto em alunos da educação infantil, em João Pessoa/PB, em diferentes contextos. Teoricamente, foram utilizados os estudos de Calil (2009) sobre autoria na escrita infantil; o envelope multimodal de Ávila-Nóbrega (2010); as pesquisas sobre gêneros, de Dolz e Schneuwly (2004); além desses buscamos contribuições em Chacon (2022);de Kendon (1982), McNeill (1985) e Cavalcante (2019) e teses que abordaram de alguma forma essa temática como a de Brandão (2015), Escarião (2019), Melo (2015), Melo (2023), Almeida (2018). Metodologicamente, coletamos os dados, durante dois meses, de duas crianças, com idade entre 4 e 5 anos, provenientes uma da escola pública e outra da escola particular. O material escolhido para o reconto foram duas histórias infantis: ―O grande rabanete‖, de Tatiana Belinky e ―A bruxinha atrapalhada‖, de Eva Furnari. Todo o material coletado foi transcrito no ELAN, que é uma ferramenta profissional para transcrever manualmente as gravações de áudio ou vídeo. Nesses dados constatamos marcas de autoria multimodal infantil, uma vez que as crianças, em vários momentos, realizaram gestos e criaram novo enredo para narrar o que viram e ouviram anteriormente. Os resultados evidenciaram marcas que mostram a autoria multimodal nos recontos das duas crianças.
  • ANA FLORA FERREIRA ROCHA
  • Amoras, de Emicida, e a identidade da criança negra: uma perspectiva de análise crítica do discurso multimodal
  • Data: 31/07/2023
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Nesta pesquisa qualitativa de cunho bibliográfico-interpretativo, levando-se em consideração a necessidade de educação social para as crianças, propõe-se uma análise do livro infantil AMORAS, de Emicida, partindo de três teorias para uma conclusão que visa uní-las de maneira complementar; a Linguística Sistêmico Funcional, abordagem funcionalista da linguagem desenvolvida por Halliday e Matthiessen (2004), a Gramática do Design Visual, de Kress e van Leeuwen (2006); e a Análise Crítica do Discurso, de Fairclough (1995). A partir de tais teorias, pretende-se atingir o objetivo principal: investigar como questões identitárias são tratadas a partir da centralidade da raça no livro AMORAS, de Emicida. E se pretende chegar a tal objetivo através dos seguintes objetivos específicos: descrever as representações verbais e imagéticas sobre raça e suas intersecções com outros marcadores sociais da diferença; discutir as práticas discursivas e sociais reveladas no discurso multimodal; avaliar em que medida essas questões identitárias tratadas no livro AMORAS apontam para o potencial papel da literatura infantil na superação de relações assimétricas de poder.
  • LEONARDO ADRIANO EUGÊNIO DE LIMA
  • “A BARBIE AGORA É PRETA, TRAVESTI E ENGORDOU”: UMA ANÁLISE CRÍTICA E INTERSECCIONAL DO DISCURSO E DAS ESCOLHAS DE TRANSITIVIDADE EM LETRAS DE RAP DE BIXARTE
  • Data: 31/07/2023
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa está inserida no campo pesquisa da Linguística Aplicada Transviada (BEZERRA, 2023), e tem como objetivo investigar em que medida os discursos produzidos pela artista Bixarte, em suas letras de rap, criam, reforçam ou desestabilizam representações normativas de identidades de gênero e sexualidade (BENTO, 2017), raça e classe social (ALMEIDA, 2019; NASCIMENTO, 2016; SOUZA, 2021). A pesquisa foi desenvolvida de maneira inter/transdisciplinar, considerando os aportes teóricos e metodológicos da Análise Crítica do Discurso, especificamente do modelo tridimensional proposto por Fairclough (1992, 2001, 2003) em diálogo com o Sistema de Transitividade, ferramenta de análise textual proposta na Gramática Sistêmico-Funcional desenvolvida por Halliday e Matthiessen (2014), enfatizando a perspectiva interseccional (CRENSHAW, 2002; AKOTIRENE; 2019; BUENO, 2020). Em termos metodológicos, esta pesquisa apresenta-se em uma perspectiva de natureza qualitativa e de caráter interpretativista. Os dados analisados foram retirados de duas canções da artista, sendo a primeira faixa “Revolução” do EP Revolução e a segunda faixa “Gordo Week”, da Mixtape Faces. Os resultados das análises revelaram uma grande mobilização de figuras materiais, mentais e relacionais em ambas as canções, permitindo acessar as práticas discursivas e sociais que evidenciaram a disputa pelo poder entre os discursos articulados nas canções da artista. Notadamente, os atos discursivos performados pela artista propõe a desconstrução de instituições e estruturas hegemônicas constituídas a partir dos saberes, crenças e modos de vida do homem branco cis-hétero europeu, que por meio da imposição colonial, estabelece normas que findam com o silenciamento, a exclusão, o apagamento e a morte de identidades de pessoas negras, gordas e/ou gays ou bichas, lésbicas ou sapatão, travestis, assim como de mulheres e homens transexuais que, muitas vezes, de maneira conjunta, ocupam os espaços periféricos das cidades. Além disso, o discurso da artista configura uma nova representação social para estes corpos, conferindo o poder emancipatório da linguagem.
  • DEBORA MORAIS BARBOSA DA SILVA
  • PROCESSAMENTO DA LEITURA DE PALAVRAS POR FALANTES BILÍNGUES– PORTUGUÊS BRASILEIRO E INGLÊS COM E SEM TDAH
  • Orientador : MARCIO MARTINS LEITAO
  • Data: 28/07/2023
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • THAYSE SILVA DA ROCHA DIAS
  • O CORPO-PALIMPSESTO EM MONSTRANS: UMA ANÁLISE CRÍTICA DO DISCURSO MULTIMODAL SOBRE CORPOS, SEXUALIDADES E GÊNEROS A PARTIR DOS QUADRINHOS AUTOBIOGRÁFICOS DE LINO ARRUDA
  • Data: 24/07/2023
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa de natureza qualitativa analisa a narrativa gráfica Monstrans: Experimentando Horrormônios (LINO, 2021), pela ótica da Análise Crítica do Discurso (ACD) (FAIRCLOUGH, 1995; 2015[1989]; RESENDE; RAMALHO, 2006), com o objetivo discutir como discursos multimodais sobre corpos, sexualidades e gêneros materializados na obra atuam na manutenção ou contestação de hegemonias relacionadas à construção de identidades. Para tanto, procuramos identificar a frequência dos temas, analisar discursos e relações sociais materializados pelos recursos verbais (HALLIDAY; MATTHIESSEN, 2014) e visuais (KRESS; VAN LEEUWEN, 2006) da obra e discutir as implicações das relações interdiscursivas, intertextuais e das práticas sociais nos processos de manutenção, reafirmação e contestação de hegemonias (FAIRCLOUGH, 1995; 2015[1989]; RESENDE; RAMALHO, 2006) relacionadas a construções identitárias. A análise dos resultados evidencia a recorrência e naturalização de práticas sociais de violência mantidas por discursos de desumanização e abjetificação (KRISTEVA, 1982) sustentados pela hegemonia e articulados à matriz de opressão (COLLINS, 2000; COLLINS; BILGE, 2016). No corpo da obra percebemos que a produção do corpo abjeto ocorre de fora para dentro por meio de práticas sociais que tanto intermediam a autocompreensão do corpo quanto intervêm na sua forma (Figuras 2, 3, 4, 6 e 7). Todavia, percebemos também que a pulsão e do desejo pode quebrar a repetição de certas práticas enquanto o corpo, em seu caráter múltiplo e palimpséstico, reescreve sentidos por entre suas camadas (Figuras 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14). Portanto, é relevante compreender tanto os processos de abjetificação e desumanização quanto a potencialidade emancipatória do corpo que se reescreve sem perder a multiplicidade de seus sentidos.
  • JACYANE DANTAS DE SOUSA
  • Discurso, identidade e subjetividade: uma arquegenealogia da bandeira e das cores nacionais
  • Data: 17/07/2023
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • p
  • TAMMARA THAÍS DE SOUSA OLIVEIRA
  • A SYSTEMIC FUNCTIONAL ANALYSIS OF ONLINE NEWS: THE UNFOLDING OF THEMATIC STRUCTURE
  • Orientador : ELAINE ESPINDOLA BALDISSERA
  • Data: 13/07/2023
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • RAÍSSA TEIXEIRA GOUVEIA
  • O USO TRATAMENTAL DO “DOUTOR/DOUTORA” EM UMA COMUNIDADE DE PRÁTICA JURÍDICA
  • Orientador : RUBENS MARQUES DE LUCENA
  • Data: 15/06/2023
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • MATHEUS DE ALMEIDA BARBOSA
  • PROCESSAMENTO DO PREPOSITION STRANDING EM ORAÇÕES RELATIVAS POR BRASILEIROS USUÁRIOS DE INGLÊS COMO L2
  • Data: 29/03/2023
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Estudos em Psicolinguística e Bilinguismo investigam relações entre os conhecimentos das línguas na mente de usuários de L2 (COOK, 2016). Reconhece-se que tais relações podem ocorrer em vários níveis linguísticos, desde o fonológico até o pragmático, sendo a direcionalidade desses efeitos relatada na literatura em grande parte ocorrendo da L1 para a L2. Efeitos da L2 para a L1 também são encontrados, principalmente em populações bilíngues imersas na L2, com pouco ou nenhum uso da L1. No entanto, existem investigações (SOUZA et al, 2014) que mostram que mesmo em situação de não inversão de dominância, é possível encontrar efeitos da aquisição de uma L2 sobre a L1, em especial em estruturas sintáticas que não possuem equivalência entre elas, como sentenças resultativas (OLIVEIRA; SOUZA; OLIVEIRA, 2017) e alternância de movimento induzido (FERNÁNDEZ; SOUZA, 2016). Outra estrutura que apresenta diferenças entre o português brasileiro (PB) e o inglês é o Preposition Stranding (PSt) (ROSS, 1967; RIEMSDIJK, 1978; HORNSTEIN; WEINBERG, 1981), que ocorre, entre outras estruturas, em orações relativas preposicionadas. No PSt há a movimentação do objeto de uma preposição para encabeçar a oração relativa enquanto a preposição permanece no seu local de origem. Descrições sobre a relativização no PB (TARALLO, 1983) não admitem este tipo de construção, considerando-as agramaticais, enquanto no inglês o uso desta estrutura é muito produtivo em situações de fala. Desta forma, buscamos investigar como ocorre o processamento do Preposition Stranding em orações relativas preposicionadas por brasileiros falantes de inglês como L2. Através de três experimentos, uma leitura automonitorada em inglês, uma leitura automonitorada em português, e um julgamento de aceitabilidade imediato também em português, encontramos resultados indicativos que bilíngues avançados de PB-inglês: (i) processam o Preposition Stranding de maneira semelhante a nativos de inglês, sob determinadas condições; (ii) processam o Preposition Stranding em PB de maneira menos custosa que monolíngues de PB; e, (iii) demonstram maior aceitabilidade para Preposition Stranding em PB que monolíngues de PB. Tais resultados sugerem a existência de efeitos causados pela presença do bilinguismo influenciando o processamento da L1, bem como são compatíveis e discutidos através propostas que admitem a existência de relações entre os conhecimentos linguísticos das línguas do bilíngue em sua mente (COOK, 2016; AMARAL; ROEPER, 2014), bem como consideram que diferenças individuais (DUSSIAS et al, 2019) podem agir durante tarefas de processamento.
  • THALITA MARIA LUCINDO AURELIANO
  • CONCEPTUALIZAÇÃO DE ADVÉRBIOS LOCATIVOS E VERBOS DE MOVIMENTO NO PORTUGUÊS BRASILEIRO
  • Orientador : JAN EDSON RODRIGUES LEITE
  • Data: 06/03/2023
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho propõe investigar a compreensão das construções gramaticais formadas por advérbios locativos e verbos de movimento. Esta compreensão foi analisada no corpus do linguateca para analisarmos o contexto em que as construções estavam inseridas, já que segundo Fauconnier e Turner (1994) e Marcuschi (2008) o contexto, dentro das ciências cognitivas, é indissociável para a compreensão das expressões linguísticas. Para este trabalho serão apresentadas cinco sentenças com o par (verbo de movimento + advérbio) escolhidas randomicamente entre a amostra composta por 74 sentenças. Os verbos de movimento ( ir, chegar, vir, passar e voltar) foram escolhidos a partir da análise das teorias de verbos de movimentos em língua estrangeira de Talmy (1998,2000); Feist & Duffy (2000), além do trabalho com esta temática em português da Meirelles & Cançado (2017) e os advérbios (aqui, ali e lá) são os mais utilizados em Língua Portuguesa, segundo o linguateca, até o ano de 2020. As construções verbo de movimento foram escolhidas, pois segundo os autores supracitados nem sempre palavras que indiquem conceptualizações estereotipadas ocorrem em todas as situações. Alguns dos aspectos teóricos abordados na pesquisa são: noções de gramática cognitiva Langacker (1991); Goldberg (1995); Mittelberg; Farmer e Waugh (2006), espacialidade (Talmy, 1998), dinâmica de forças (Talmy, 2000); Dornelas (2013), mesclagem conceitual (Fauconnier, 1997); Fauconnier e Turner (2002) e dêixis Marmaridou (2000). Os resultados demonstram que embora a conceptualização das construções ocorra diferente da noção de espaço evocada pela estrutura selecionada, esta conceptulização ainda se faz mais frequente
  • MARILENE GOMES DE SOUSA LIMA
  • Como é que tu diz juron?: Heterodiscurso nas interações entre adultos e crianças Calon, no percurso da aquisição de linguagem
  • Orientador : EVANGELINA MARIA BRITO DE FARIA
  • Data: 28/02/2023
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo geral desta tese foi investigar como o heterodiscurso emerge nas interações translíngues entre adultos e duas crianças Calon no processo de aquisiçãoo, para compreender de que maneiras essas crianças adquirem modos de ser e agir dentro de uma cosmovisão Calon. Para isso, realizei uma pesquisa de campo em uma comunidade cigana do tronco Calon, localizada em Sousa – PB. O tempo de trabalho de campo promoveu minha imersão no quadro de interações cotidianas entre adultos e crianças Calon no percurso da aquisição da linguagem. Por um período de 12 meses, realizei a observação participante, gravação de 34 sessões de vídeo e áudio de interações entre adultos e duas crianças, bem como registros no diário de campo e entrevistas. O campo se revelou, ainda, por meio de conversas por vídeo chamadas, áudios trocados pelo WhatsApp, e uma visita breve em dezembro de 2022, após a pandemia. No horizonte da filosofia da linguagem de Bakhtin, os enunciados colocados em perspectiva nesta tese permitem dizer que a aquisição da linguagem da criança cigana Calon é perpassada pelo heterodiscurso que circula em sua comunidade. Esse heterodiscurso é resultado inacabado das relações sociais de seus ancestrais no fio discursivo da história e da partilha interessada das axiologias Calon local que se dão na interação discursiva entre adulto e crianças e outras relações alteritárias entre seus pares e entre esses com a sociedade envolvente. As estratégias discursivas, abalizadas por meio de gêneros discursivos, mais frequentes nas interações por mim observadas foram o jogo linguísitico de perguntas e respostas, entremeado pelo modo imperativo, cujo objetivo era mostrar deselvoltura da criança na medida em que a socializava para ir tornando-se um membro competente de seu grupo, isto é, aprender a ser calon, aprender a ser calin no modo como se constituem e interagem por meio dos signos ideológicos. A contemplação permitiu observar as forças sociais ativas expressas na presença de uma pessoa juron na alteridade calon-calon por meio da chibi. Ao observar em que materialidades linguístico-discursivas emergiam na tentativa de inserção da linguagem do adulto na linguagem da criança cigana calon, percebi, que tanto os adutos como as crianças lançaram mão do repertório linguísitico que nesta comunidade é composto heterodiscursivamente pelos idiomas português, chibi de Calon, pelos sinais e gestos em geral e, especificamente, por gestos emblemáticos. A escolha e disposição desses repertórios no enunciado apontaram na direção de revelar modos de interação em presença de uma pessoa não cigana, enfatizando um preparo da criança para futuras interações com não ciganos. As interações cujo repertório se realizava totalmente em português se mostraram interessante para observar nuances das refrações dos signos que indicam a construção de um português com axiologias desse universo Calon circunstanciado. Com essas reflexões, completo o entendimento de que as crianças ciganas calon em Sousa adentram à corrente discursiva que tem sua expressão nas linguagens socioideológicas, isto é, no heterodiscurso. Isso ocorre de modo geral em todas as culturas, pois a língua viva e concreta se encontra estratificada em incontáveis combinações. O que se modifica entre os grupos são os eixos axiológicos estruturantes e as estratégias discursivas que cada comunidade vai usar para socialização heteodiscursiva das crianças, ou melhor, dizendo, no dinamismo de toda a travessia da vida. O eixo axiológico entre os ciganos de Sousa está associado à filosofia de vida, perpassada pela moralidade Calon local. Esse eixo central é o nascedouro e indica as interações entre as alteridades calon e entre essas com a sociedade envolvente.
  • LAÍS CAVALCANTI DE ALMEIDA
  • INTERAÇÕES MÃE-BEBÊ COM T21: AS SINGULARIDADES NO CONSTRUÇÃO DO ENVELOPE MULTIMODAL
  • Orientador : MARIANNE CARVALHO BEZERRA CAVALCANTE
  • Data: 28/02/2023
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • LILIA DOS ANJOS AFONSO
  • Políticas e ideologias linguísticas na promoção e difusão da língua portuguesa: um estudo dos discursos da CPLP no período de 2004-2017
  • Orientador : SOCORRO CLAUDIA TAVARES DE SOUSA
  • Data: 28/02/2023
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • BRUNO ALVES PEREIRA
  • O Programa de Residência Pedagógica e as representações construídas nos e pelos textos: um estudo a partir do diálogo entre o Interacionismo Sociodiscursivo e as Ciências do Trabalho
  • Orientador : CARLA LYNN REICHMANN
  • Data: 28/02/2023
  • Hora: 13:00
  • Mostrar Resumo
  • Inserida na perspectiva teórico-metodológica de análise do trabalho do professor, desenvolvida, a partir do final do século XX, no âmbito da Linguística Aplicada brasileira, esta pesquisa teve como objetivo geral investigar as representações sobre o trabalho docente construídas em textos provenientes do Programa de Residência Pedagógica (PRP). Nesta investigação, foram tomados como dados textos do entorno-precedente ao agir e textos de entrevistas depois da tarefa (BRONCKART; GROUPE LAF, 2004; BRONCKART, 2008b). O primeiro edital de chamada para apresentação de propostas do PRP (Edital CAPES nº 06/2018) e uma portaria regulatória do programa (Portaria GAB nº 259/2019) são os textos do entorno-precedente ao agir em análise. Autoconfrontações simples (ACS) e cruzadas (ACC), das quais participaram um preceptor e três residentes de um subprojeto de Língua Portuguesa do PRP, na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), são os textos do segundo conjunto mencionado. A análise desses dados teve como objetivos específicos: a) identificar as representações sobre o PRP e sobre o trabalho de preceptores e residentes construídas nos textos do entorno-precedente ao agir; b) analisar as representações sobre o trabalho de ensino de Português, próprio e do outro, construídas pelo preceptor e pelas três residentes em textos resultantes das ACS e das ACC; e c) discutir as implicações das representações identificadas, nos textos do entorno-precedente ao agir e nas autoconfrontações, para o debate teórico-metodológico sobre a formação de professores. A fundamentação teórica está organizada em três momentos. No primeiro, são abordados os conceitos de trabalho do professor e entrelugar socioprofissional, advindos da Linguística Aplicada, e as definições de gêneros da atividade, estilo, apropriação, estilização e poder de agir, provenientes da Clínica da Atividade e da Ergonomia da Atividade. O segundo momento é destinado a apresentar o arcabouço teórico-metodológico do Interacionismo Sociodiscursivo desenvolvido para o estudo das representações construídas nos e pelos textos. No terceiro, é evidenciado o quadro metodológico da autoconfrontação. A análise dos dois textos do entorno-precedente ao agir apresentou os seguintes resultados: i) o PRP é representado como um programa essencialmente de formação inicial de professores; ii) inicialmente, compreendido, como uma ação, de caráter individual, o PRP ganha, posteriormente, contornos de uma atividade, de natureza coletiva; iii) os objetivos do PRP, que se confundem com os do Programa de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), estão em processo de formatação; e iv) o residente é compreendido como um beneficiário dessa atividade da Política Nacional de Formação dos Profissionais da Educação Básica e o preceptor, como alguém que tanto participa de tarefas relacionadas à organização e à gestão do subprojeto quanto de tarefas de ensino-aprendizagem do métier. A análise de quatorze fragmentos de ACS e ACC foi estruturada em duas categorias: as representações sobre a relação professor-alunos; e as representações sobre a relação professor-artefatos. O exame do conteúdo temático e das modalizações, vozes e figuras de ação, nesses fragmentos, revelou como a utilização do quadro metodológico da autoconfrontação possibilitou, tanto ao preceptor quanto às residentes, a reorganização e a ressignificação de representações, o que pode ser considerado um indício de desenvolvimento. Em face das análises, esta pesquisa defende que o PRP seja reformatado, tendo em vista se tornar um espaço que, no entrelugar socioprofissional, promova, de modo integrado, a formação inicial e continuada de professores, e que a (co)análise do trabalho, envolvendo licenciandos e docentes em atuação na Educação Básica, possa ser empregada, nesse espaço, como um modo de potencializar o desenvolvimento de todos os professores envolvidos.
  • JOSÉ LUCIANO MARCULINO LEAL
  • Discurso na vida e na arte: leituras dialógicas do discurso religioso cristão no filme ressurreição
  • Data: 28/02/2023
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese de doutorado, ancorada nos pressupostos da Teoria Dialógica da Linguagem, promulgados pelo Círculo de Bakhtin, consiste em refletir acerca da leitura do discurso religioso cristão, concretizado pelo texto fílmico concebido como um gênero dialógico-discursivo, emoldurado no sentido de construir um projeto de dizer enunciativo que apregoa Cristo como o Messias Salvador do mundo, à luz de um, até então, incrédulo – soldado do império romano Clavius. O trabalho defende a tese de que uma abordagem dialógico-discursiva do gênero fílmico possibilita compreender os enunciados em uma perspectiva que acentua a relação indissociável entre discurso na vida e discurso na arte, como encontrada nos escritos do Círculo de Bakhtin. Dessa forma, a questão-problema que norteou a pesquisa foi: De que modo o discurso na vida e o discurso na arte se estabelecem na narrativa fílmica Ressurreição, revelando aspectos relacionados à singularidade do texto fílmico em apreço, às relações dialógicas nele estabelecidas e às movências valorativas de nomeações à figura de Cristo por parte do personagem Clavius? Para responder a esse questionamento, seus objetivos foram elencados em: Geral – analisar, dialogicamente, a relação entre o discurso na vida e na arte na narrativa sobre a morte e a ressurreição de Cristo no texto fílmico Ressurreição; e Específicos – defender a singularidade na angulação discursiva da narrativa fílmica de Reynolds (2016); investigar relações dialógicas emaranhadas nos fios discursivos entre o texto bíblico e o texto fílmico Ressurreição; e analisar as movências valorativas sobre Jesus Cristo acentuadas, cronotopicamente, pelo soldado Clavius. No que concerne ao aspecto metodológico, a ambiência analítica foi orquestrada a partir do método sociológico, promulgado pelo Círculo de Bakhtin, e, como corpus da pesquisa, foi eleito o filme Ressurreição lançado no ano 2016, em escala mundial, pelo diretor norteamericano Kevin Reynolds. Em se tratando dos resultados da pesquisa, a análise oportunizou a compreensão de que ler o discurso fílmico, sob a ótica do método sociológico, corresponde ao entrecruzamento da materialidade linguística e o conteúdo imagético, considerando a vida verboideológica e concreta dos enunciados. Assim, salienta-se a percepção de que Ressurreição se configura como uma narrativa que se caracteriza por ter um discurso fílmico de caráter singular, prenhe de acentos únicos, ao convocar, mediante dialogicidades emaranhadas no fio discursivo do texto bíblico, atos semióticos amalgamados de aspectos sociais que, de forma dialógico-discursiva, emolduram o cenário artístico do filme de Reynolds (2016). Nesse cenário, o movimento analítico elucidou o discurso fílmico como uma atividade enunciativa, de natureza dialógica, embebida de axiológicas e pontos de vista únicos. Esse entendimento possibilitou conceber as estratégias dialógicas, de natureza imagético-discursiva, como enunciados concretos cronotopicamente situados, banhados, visceralmente, na arte e na vida social.
  • PEDRO FELIPE DE LIMA HENRIQUE
  • PERCEPCOES SOCIOLINGUISTICAS INTERDIALETAIS: O /S/ EM CODA SILABICA NO PORTUGUES BRASILEIRO
  • Data: 28/02/2023
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo principal desta tese foi o de investigar de que maneira ouvintes de comunidades de fala distintas com relação ao uso das variantes mais recorrentes do /S/ pós-vocálico percebem, processam e avaliam as variantes alveolares e palatoalveolares na fala de outras pessoas. Para isso, 240 ouvintes brasileiros, entre 18 e 30 anos, de seis capitais brasileiras (Porto Alegre,São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, João Pessoa e Natal) foram submetidos a duas tarefas de percepção.Na primeira, 32 de estímulos gravados por falantes treinados foram apresentados a dois grupos distintos de cada comunidade de fala para que fossem julgados pelos ouvintes a partir de alguns atributos positivos e negativos, 16 dos quais apresentavam pronúncias alveolares ou palatoalveolares do /S/ pós-vocálico produzidas por um(a) mesmo(a) informante. Após esse julgamento, eles precisavam indicar de que cidade esse falante seria. A segunda tarefa consistia numa combinação entre um teste de discriminação e identificação. Os mesmos juízes, após completarem a primeira tarefa, deveriam julgar o quão diferentes soavam duas pronúncias do /S/ em 16 pares de estímulos gravados por um outro informante, 8 dos quais eram compostos por uma pronúncia palatoalveolar e outra alveolar. Após indicarem o grau de distinção percebido numa escala em cujas extremidades estavam os indicadores "totalmente igual" e "totalmente diferente", os ouvintes deveriam escolher qual das duas pronúncias percebiam como proeminente em sua comunidade e qual delas era mais usada por eles mesmos. Entre os principais resultados com relação ao experimento de discriminação, constatou-se que algumas restrições linguísticas como o vozeamento da fricativa e a posição da coda na sílaba parecem exercer influência sobre a percepção do contraste entre os pares, independente da comunidade de fala do ouvinte.Sobre os testes de categorização, verificou-se que os participantes têm consciência da forma como sua comunidade se comporta com relação ao /S/ pós-vocálico, na medida em que os padrões de distribuição das variantes palatoalveolares e alveolares encontrados em dados de produção correspondem aos padrões de categorização aferidos entre os ouvintes considerando seu dialeto de origem. Além disso, verificou-se queelesapresentam identidade dialetal frente à variável, já que os padrões de categorização aferidos considerando seu dialeto de origem correspondem aos escolhidosparaa própria forma de falar.Com relação aos resultados dos testes de percepções sociolinguísticas, foi detectada diferença na avaliação do rótulo "sotaque" entre os ouvintes de todas as comunidades de fala, para os quais os falantes eram percebidos com mais sotaque quando ouvidos pronunciando fricativas palatoalveolares. Entre os ouvintes de Porto Alegre e Natal, a avaliação foi mais severa entre mulheres do que entre homens, e entre os pessoenses, foi maior em contextos em que a fricativa era precedida pela consoante [k]. Os falantes, quando pronunciaram as fricativas como palatoalveolares, foram julgados pelos ouvintes de Porto Alegre como menos confiáveis e menos inteligentes, pelos ouvintes de Recife como menos convencidos e pelos ouvintes de Natal e de João Pessoa como mais engraçados. No que diz respeito à escolha das cidades para representar a origem do falante, verificou-se que Recife foi mais escolhida para representar a origem daqueles com pronúncias palatoalveolares, principalmente por ouvintes do Nordeste, enquanto o Rio de Janeiro foi mais escolhido nessas mesmas condições entre os ouvintes do Sul e Sudeste. São Paulo e Porto Alegre foram mais escolhidos quando os falantes pronunciavam as fricativas como alveolares, principalmente entre os ouvintes dessas comunidades de fala. Os resultados aqui reportados ampliam o conhecimento sobre as fricativas em coda no PB, trazem luz sobre reconhecimento interdialetal entre falantes do PB e a formação de índices relacionados à sua origem, bem como apontam para possíveis significados sociais vinculados a variantes dessa variável e sua saliência distribucional e sociocognitiva.
  • EDICLECIA SOUSA DE MELO
  • A relação gesto-fala em narrativas infantis de herança quilombola paraibana
  • Data: 27/02/2023
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Resumo: Este trabalho tem como objetivo analisar a dinâmica da matriz multissemiótica de produção de sentido característica das narrativas orais de uma criança quilombola nas interações com sua bisavó. Em relação aos conceitos de quilombos, como aporte teórico, fundamentamo-nos em Moura (1993), Almeida (2002) e Nascimento (1985). Acerca da multimodalidade, contemplando a classificação gestual, respaldamo-nos na perspectiva de Kendon (2004) e McNeill (1995). No que tange à tipologia narrativa, constituída de histórias, relatos e caos, elegemos a abordagem interacionista encontrada em Perroni (1992). Metodologicamente, trata-se de um estudo de caso, com abordagem qualitativa e quantitativa, de cunho longitudinal e naturalística. Os dados são de interações familiares entre uma criança de 5 anos e sua bisavó. Também participam da pesquisa a tia e a prima paternas. Assim, esses dados são compostos por sete sessões filmadas mensalmente na residência da bisavó da criança. Após o período de coleta, foram transcritos no ELAN (Eudico Linguistic Annotator), software que permite a transcrição de vídeo e áudio de forma associada. A partir das análises, ao mostrarmos que a criança quilombola, aos 5 anos de idade, narra desde histórias canônicas às factuais. Nas cenas, além das histórias de ficção e relatos de experiência, a criança criou narrativas do tipo caso com o apoio em artefatos que fazem parte da sua cultura (covo, cobra, rio, jacaré, etc.) que eram recuperados a medida em que narrava. Dessa forma, foram produzidas 9 histórias, 10 relatos e 10 casos pela criança quilombola. Nos relatos, a criança narrou acerca das experiências vivenciadas no quilombo com as interlocutoras, sobretudo do que lhes causou medo (caranguejo), curiosidade (plantio do milho) e diversão (aprender a nadar). Observamos que as narrativas do tipo caso apresentaram marcas culturais da comunidade quilombola Mituaçu. No que se refere aos gestos, a análise dos dados destaca que nas narrativas: Lobo mau e três porquinhos, no relato da plantação e no caso da cobra, a criança quilombola utilizou-se predominantemente de gestos icônicos (17) e metafóricos (13). Nas cenas, criança produziu narrativas de forma criativa e perfomatizada, incorporando os personagens com o uso de elementos da matriz multisemiótica, como movimentos corporais, gestos, olhar, produção vocal e expressão facial. A bisavó produziu um total de 14 narrativas,sendo 6 casos e 9 relatos. As narrativas do tipo caso são característicos do funcionamento das narrativas quilombolas. A pesquisa conclui destacando o papel da cultura quilombola sendo construída através das interações criança - bisavó, presentificada na matriz multissemiótica das narrativas de herança quilombola.
  • KEILA GABRYELLE LEAL ARAGÃO
  • MULTIMODALIDADE E LIVRO-BRINQUEDO: ENTRE PRÁTICAS DE LEITURA, BRINCADEIRAS E CONSTRUÇÃO DE SENTIDOS
  • Data: 27/02/2023
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • Ao pensarmos que os textos são diversos e que apresentam uma variedade semiótica, representacional e comunicacional, é possível inferir que diferentes modos, recursos e materialidades o constituem, compreendendo-o enquanto “texto multimodal” e que o adulto, tem papel essencial no reforço da percepção desses elementos junto à criança contribuindo com seu desenvolvimento a partir de uma leitura multimodal lúdica. Nesse cenário, o livro-brinquedo quebra com a forma convencional do ler, rompendo as fronteiras comumente atribuídas aos livros tradicionais, para se assumir como objeto brincante de leitura, dessa forma, a construção do sentido do texto perpassa por toda uma materialidade que, conjuntamente com outros recursos, promovem inúmeras experiências que são exteriorizadas por meio das interações das crianças com esses objetos. Assim, o presente trabalho pretende investigar os modos e os recursos semióticos que mais se destacam na composição dos livros-brinquedo a partir da interação da criança com o livro escolhido, com um olhar mais atento à sua materialidade, buscando compreender de que forma ela ressignifica a leitura por meio da brincadeira, ou a brincadeira em si, com base nas práticas de leitura proporcionadas. Especificamente, pretendemos descrever a materialidade do livro-brinquedo à luz da teoria do “Letramento do Brinquedo” (ALMEIDA, 2020) como também a Gramática do Design Visual (KRESS; VAN LEEUWEN 2006 [1996]); observar a criança em interação com o livro-brinquedo para compreendermos o tipo de relação que se estabelece entre esses dois atores e descrever outros modos e lugares de leitura e do brincar inseridos a partir desta categoria de livro nas práticas de multiletramentos da criança. Em termos de base teórica, temos a teoria da Semiótica Social e, enquanto metodologias fundamentadas na SS, utilizamos: o Letramento do Brinquedo, de Almeida (2020); como também o quadro tripartidário de Serafini (2010) para o desenvolvimento de questões que contribuíram na mediação do contato do pesquisador com a criança, além de outros estudiosos que nos ajudaram a pensar a leitura literária infantil, o livro-brinquedo, o desenvolvimento da criança, entre outras temáticas que cercam o nosso trabalho: Paiva (2010), Zilberman e Lajolo (1996), Cademartori (2010), Pinto e Sarmento (1997), Sirota (2001, 2011), Silveira e Afonso (2009), Vygotsky (1996), entre outros. A pesquisa assume uma caracterização exploratória, descritiva e explicativa, utilizando-se da pesquisa bibliográfica e de campo para obtenção dos dados, com abordagem de cunho qualitativo-interpretativista, por meio de diário de bordo e de fotografias das crianças em interação com o livro-brinquedo. Nossos dados totalizam 15 livros-brinquedo dos quais 5 foram efetivamente utilizados na interação com 9 crianças. As análises e os resultados demonstram que um dos aspectos de maior relevância para a promoção da leitura multimodal é a materialidade desses livros e suas possibilidades de recursos estabelecendo uma relação de ludicidade ora proporcionada pela prática da leitura direta seja ela visual, verbal, tátil, ora proporcionada pela brincadeira que conduziu a inúmeras narrativas. Além disso, verificamos que o livro-brinquedo, a partir de sua proposta, leva a criança a ocupar outros espaços e modos de ler, ampliando a concepção de leitura. Por fim, o livro-brinquedo tem a potencialidade de ser uma representação para textos literários de boa qualidade com histórias interessantes que visam ou não ensinar alguma temática diretamente ou ser apenas um brinquedo.
  • LUAN DA SILVA SANTOS
  • NATIVO DE ONDE? CRENÇAS E ATITUDES LINGUÍSTICAS DEESTUDANTES DE LETRAS-ESPANHOL SOBRE O MITO DA NATIVIDADE
  • Data: 24/02/2023
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Alguns estudos mais recentes dentro do campo da sociolinguística têm se interessado pela investigação das atitudes linguísticas de falantes em comunidades específicas e trazido muita informação relevante que desvela inclusive posturas preconceituosas com relação ao modo de falar do outro. Sendo assim, o presente estudo, de caráter qualitativo, consiste em uma investigação sobre as atitudes e crenças de estudantes graduados e graduandos no curso de Letras-Espanhol sobre o sotaque de brasileiros falantes de espanhol, bem como a ideia que eles possuem sobre o mito do falante nativo. Neste sentido, notamos que na busca pelo aperfeiçoamento da oralidade e da pronúncia, muitos aprendizes desenvolvem um conjunto de crenças e atitudes que se entrelaçam com expectativas pouco realistas com respeito ao alcance de uma pronúncia “perfeita”, a qual em muitos casos está associada ao falar nativo. Assim, objetivamos compreender em que medida graduados e graduandos no curso de Letras-Espanhol se aproximam ou se distanciam do referido mito, se o curso contribui na construção e desconstrução de crenças e atitudes a esse respeito e as implicações pedagógicas deste estudo para o ensino e aprendizado do espanhol como LE. Para tanto, como forma de fundamentar a nossa pesquisa utilizamos alguns teóricos como Labov (2008); Barcelos (2007); Garrett (2010) Botassini (2015). Entre os procedimentos metodológicos utilizados, consideramos os métodos direto e indireto, os quais foram executados através da aplicação de questionários e da realização de uma entrevista. Os resultados demonstraram que, diferentemente de nossa hipótese inicial, os graduados parecem ter maior proximidade ao mito da natividade e serem mais exigentes com relação às marcas da língua materna, enquanto os graduandos, apesar de também terem crenças próximas ao mito do falante nativo, demonstraram ser mais tolerantes principalmente com falantes de níveis básicos, entre outros motivos, por uma questão de identificação. Além disso, os dados indicaram que as crenças dos estudantes vão sendo modificadas ao longo do curso e que existe uma necessidade de problematizar e discutir a temática em sala de aula, tendo em vista que as crenças dos professores podem influenciar nas dos alunos.
  • MICHEL PRATINI BERNARDO DA SILVA
  • Todo ponto de vista é a vista de um ponto”: uma análise dos discursos do pastor progressista Henrique Vieira à luz da análise dialógica do discurso (ADD)
  • Data: 23/02/2023
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese dedica-se ao estudo do discurso evangélico progressista no contexto midiático brasileiro. Nesse sentido, buscamos investigar o processo de construção do ponto de vista do pastor evangélico progressista Henrique Vieira em videocasts – sobre diferentes pautas sociais – coletados nos veículos midiáticos Instagram e Youtube entre os anos de 2016 e 2020. Tomamos como objetivos específicos: propor, com base nos pressupostos teóricos de Bakhtin e de Volóchinov, uma noção de ponto de vista que subsidie a leitura dos dados desta tese; conhecer as principais visões teológicas que fundamentam os grupos evangélicos progressistas; descrever, analisar e interpretar os fenômenos linguísticos, enunciativos e discursivos que compõem o ponto de vista do pastor progressista Henrique Vieira nos grupos de pautas sistematizados e nomeados no decorrer deste estudo. Como pressupostos teórico-metodológicos, utilizamos o conjunto de obras do Círculo de Bakhtin, especificamente os apontamentos de Bakhtin e Volóchinov, bem como os estudos discursivos que se pautam nessa perspectiva de investigação da linguagem. A metodologia é de natureza qualitativo-interpretativista, caracterizando-se, quanto aos objetivos, como um estudo descritivo e explicativo. O universo de dados foi constituído por 18 videocasts, os quais foram coletados, respectivamente, nos seguintes veículos midiáticos: Instagram do pastor Henrique Vieira; canal do Youtube do pastor Henrique Vieira; canal do Youtube do coletivo Esperançar; canal do Youtube do coletivo Mídia Ninja. A leitura do universo de dados viabilizou, em virtude do critério “temática afins”, a sistematização de 3 grupos de pautas, os quais denominamos de “Justiça Social”, “Religião e Direitos Humanos” e “Política”. Para análise, selecionamos uma amostragem constituída por 2 videocasts que representavam cada grupo de pautas. Os resultados revelaram que a bivocalidade polêmica, a molduragem discursiva e o estilo dialógico, fenômenos discursivos encontrados nos enunciados, mostraram-se recorrentes nos enunciados que constituíram cada grupo de pautas. A bivocalidade polêmica foi utilizada, por exemplo, para instaurar, nos discursos do pastor Henrique Vieira, vozes, do próprio movimento cristão evangélico, com as quais estabeleceu um embate conflituoso. A molduragem discursa foi mobilizada para dar novas interpretações aos discursos bíblicos a partir de pautas sociais ou para interpretar pautas sociais à luz de enunciados bíblicos. O estilo dialógico, por sua vez, revelou-se pela presença dos tons expressivos críticos contundentes e de ensino e acolhimento, marcados pelas escolhas lexicais e pela utilização, recorrente, de simetrias/paralelismos nos enunciados.
  • JOSÉ MARIA DE AGUIAR SARINHO JÚNIOR
  • MULTIMODALIDADE, LETRAMENTO DO BRINQUEDO E BONECOS ARTESANAIS INCLUSIVOS: UM ESTUDO SOBRE NARRATIVAS INFANTIS EM RELAÇÃO À DEFICIÊNCIA, DIFERENÇA E INCLUSÃO
  • Data: 23/02/2023
  • Hora: 13:00
  • Mostrar Resumo
  • Partindo da ideia de que textos resultam de uma confluência de diversos modos, recursos e potenciais semióticos, tanto as narrativas infantis quanto os brinquedos constituem um campo fértil para pesquisas e estudos. Assim, o presente trabalho apresenta como objetivo principal investigar como as crianças participantes revelam significados ideológicos a respeito da deficiência, da diferença e da inclusão, a partir de suas narrativas geradas durante a brincadeira, por meio da identificação dos significados ideacionais/representacionais, interpessoais/interativos e composicionais, advindos da Linguística Sistêmico-Funcional (HALLIDAY, 1994[1978]; HALLIDAY; MATTHIESSEN, 2014; MARTIN; WHITE, 2005; VIAN JR., 2009; 2010a; 2010b; 2012; HOOD, 2010; VIAN JR.; SOUZA; ALMEIDA, 2010; ALMEIDA, 2010; FUZER; CABRAL, 2014; THOMPSON, 2014) e da Gramática do Design Visual (VAN LEEUWEN, 2005; KRESS; VAN LEEUWEN, 2006[1996]), e fundamentado na abordagem multimodal para o Letramento do Brinquedo (ALMEIDA, 2021). Elegemos os seguintes objetivos específicos: (1) analisar as configurações multimodais presentes nos bonecos artesanais inclusivos com base no arcabouço teórico de Almeida (2020; 2021) para o Letramento do Brinquedo, sob a ótica de sua tridimensionalidade (KRESS; VAN LEEUWEN, 2006[1996]); (2) identificar as escolhas discursivas presentes nas produções das crianças que remetem às questões de deficiência, de diferença e de inclusão deflagradas durante a brincadeira com os bonecos inclusivos selecionados, cujas visões de mundo se refletem nesses sentidos, considerando os padrões léxico-gramaticais e os semântico-discursivos, lançando mão do Sistema de Transitividade (HALLIDAY; MATTHIESSEN, 2014; FUZER; CABRAL, 2014; THOMPSON, 2014) e dos mecanismos de avaliação, fundamentados no Sistema de Avaliatividade (MARTIN; WHITE, 2005; VIAN JR., 2009; 2010a; 2010b; 2012; HOOD, 2010; VIAN JR.; SOUZA; ALMEIDA, 2010; ALMEIDA, 2010) da LSF; além de (3) analisar a relação entre os brinquedos artesanais inclusivos e o discurso das crianças, com vistas a compreender de que forma essa relação pode fortalecer e promover posturas inclusivas por parte dos/as alunos/as, sob o olhar de Skliar (2003; 2006; 2012), Rodrigues (2006), Medrado e Silva (2012), Mantoan (2015), Medrado (2016), Dantas (2019) e Maia (2020b). Trata-se de uma pesquisa de cunho qualitativo (PRODANOV; FREITAS, 2013; MARCONI; LAKATOS, 2018), cujas análises possibilitam uma perspectiva tanto descritiva quanto interpretativa. Nossos dados totalizam 16 bonecos e 40 textos de diversos gêneros produzidos por cinco participantes durante as situações de aprendizagem (MEDRADO; DOURADO, 2015; RIBEIRO, 2016); o corpus de nossa pesquisa é composto por 05 bonecos artesanais e 20 produções escritas. As análises e os resultados demonstram que as narrativas infantis e os bonecos artesanais inclusivos constituem-se como textos autênticos, cuja construção e refacção de significados emanam das interações e do contexto sociossemiótico, bem como das escolhas realizadas e de releituras tanto sócio-históricas e culturais quanto políticas e hegemônicas, sobretudo no tocante à deficiência, às diferenças e à inclusão. Tais ressignificações são maximizadas de forma multissensorial, o que ratifica a multimodalidade, além de uma abordagem relacionada à sociossemiótica, como uma ferramenta para análise das práticas representativo-comunicacionais nas quais estamos imersos, intencionando um efeito de mudança, principalmente em relação ao que a inclusão tem a nos dizer, a nos fazer ouvir e enxergar, e, por fim, a nos fazer sentir.
  • MARIA EDINETE TOMAS
  • Representações simbólicas do ensino municipal de Sobral (CE) no discurso de atores sociais
  • Data: 07/02/2023
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
2022
Descrição
  • FERNANDA PEREIRA FRANÇA
  • Percepção auditiva do desvio vocal por mulheres disfônicas e não disfônicas
  • Data: 22/12/2022
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • CYNTHIA ISRAELLY BARBALHO DIONISIO SOARES
  • História e agência no ensino de língua portuguesa em universidades dos Estados Unidos
  • Data: 16/12/2022
  • Hora: 13:30
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo geral do trabalho é investigar a política linguística de ensino de língua portuguesa em universidades dos Estados Unidos. Especificamente, buscou-se historicizar a trajetória do ensino de língua portuguesa em instituições de ensino superior dos Estados Unidos e analisar elementos mediadores da agência de professores de língua portuguesa em universidades do país. A fundamentação teórica apresenta a trajetória de compreensão do conceito de agência nos estudos de Política e Planejamento Linguístico de acordo com as características atribuídas à agência em cada perspectiva identificada: impessoal, organizacional e racional; explícita e individual; opressora e autointeressada; e situada, múltipla e criativa. O conceito de agência utilizado no trabalho foi elaborado com base no cotejo de definições identificadas na revisão da literatura. Trata-se de uma pesquisa com abordagem epistemológica qualitativa e interpretativista. Os métodos utilizados para o alcance dos objetivos foram a pesquisa bibliográfica e documental e a realização de entrevistas semiestruturadas com professores atuantes em quatro universidades do estado de Connecticut (CT). Os dados bibliográficos e documentais permitem a interpretação de que a trajetória do ensino de língua portuguesa em instituições de ensino superior dos Estados Unidos pode ser visualizada em seis momentos distintos, de acordo com as razões sociais predominantes para o incentivo ao ensino-aprendizagem do idioma encontradas nas publicações levantadas: período diletante (1816-1919), período pan-americano (1920-1939), período estratégico (1940-1959), período ideológico (1960-1979), período globalizante (1980-1999) e período internacional (2000-2019). Por sua vez, os dados provenientes de entrevistas respaldam a categorização dos professores de língua portuguesa em três conjuntos diferentes, com seus respectivos elementos mediadores da sua agência. Para as professoras FLTAs, os princípios do programa da Fulbright, o livro didático e as relações travadas com outros FLTAs e com membros das suas instituições foram os principais mediadores de sua agência docente. Para as professoras associadas de língua portuguesa, as estruturas institucionais, as autoprescrições profissionais e as condições de trabalho foram os elementos mediadores preponderantes. Para o professor de literatura em língua portuguesa, as estruturas institucionais e a sua formação intelectual foram os elementos de maior destaque. Os elementos mediadores da agência dos professores de língua portuguesa em universidades norte-americanas foram majoritariamente limitadores e demonstraram que os colaboradores se veem atuando, muitas vezes, contra a estrutura institucional, considerada adversa à manutenção do ensino de língua portuguesa. A discussão empreendida no estudo permite a sustentação da tese de que a política linguística de ensino de língua portuguesa em universidades dos Estados Unidos que vem sendo historicamente construída no país configurou um caráter de "prestígio marginal" ao ensino do idioma nesse contexto que repercute de modo predominantemente limitador na agência dos professores na atualidade. As principais contribuições teóricas do trabalho residem no avanço da incipiente discussão sobre a relação entre agência docente e política linguística em instituições de ensino superior e na evidência de que a debilidade da estrutura institucional pode obstar o ensino de um idioma nesse contexto, a despeito do amplo espaço de agência concedido aos professores.
  • ÂNGELA PAULA NUNES FERREIRA
  • DO CRIME DE PAIXÃO EM LEGÍTIMA DEFESA DA HONRA AO CRIME DE ÓDIO: RECONFIGURAÇÕES DAS VONTADES DE VERDADE E PRODUÇÃO DE SUBJETIVIDADES PARA A MULHER VÍTIMA DE FEMINICÍDIO NA CONTEMPORANEIDADE
  • Data: 02/12/2022
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Nesta pesquisa, propomo-nos a analisar as reconfigurações das vontades de verdade sobre a morte de mulheres na descontinuidade da história em acontecimentos discursivos de ruptura e a produção de subjetividades para a vítima de feminicídio na contemporaneidade. Como objetivos específicos desta tese, analisaremos de que modo a prática do feminicídio no espaço doméstico se constitui como punição à resistência das mulheres aos modos de sujeição ao Poder Patriarcal em relações íntimas de afeto. Discutiremos o funcionamento de um dispositivo de enfrentamento à violência contra a mulher no final do século XX e início do século XXI que constitui o objeto feminicídio no Brasil. E, por fim, analisaremos as vontades de verdade que constituem os veredictos sobre a morte de mulheres nos acontecimentos discursivos “morte de Ângela Diniz” e “morte de Tatiane Spitzner”. O corpus desta pesquisa foi selecionado no arquivo que trata da violência contra a mulher no Brasil e, especificamente, da morte de mulheres por seus companheiros no espaço doméstico. Foram escolhidos enunciados verbo-visuais materializados em práticas discursivas jurídicas e midiáticas relativas à discursivização de dois acontecimentos: a “morte de Ângela Diniz” (1976) e a “morte de Tatiane Spitzner” (2018). Quanto à metodologia, utilizamos uma abordagem descritivo-interpretativa associada ao método arqueogenealógico. Para a análise do corpus, mobilizaremos os seguintes conceitos foucaultianos: discurso, enunciado, arquivo, acontecimento, verdade, formação discursiva, a priori histórico, dispositivo, poder, corpo, espaço, heterotopia, resistência e processos de subjetivação. Além disso, empregamos como aporte teórico a História das Mulheres no Brasil (DEL PRIORE; D’INCAO; PINSKY), a História das Emoções (COURTINE; CORBIN; VIGARELLO) e os Estudos da Violência de Gênero (SEGATO; SAFIOTTI; ELUF). Como resultados, verificamos que tradicionalmente as mulheres brasileiras estiveram submetidas a uma série de aparatos de “sequestração” para a disciplinarização dos seus corpos. As desobedientes foram punidas com uma série de castigos, inclusive com a morte. Constatamos ainda que o objeto feminicídio como crime de ódio irrompe na ordem jurídica brasileira por um dispositivo de enfrentamento à violência contra a mulher no final do século XX e início do século XXI. A análise evidenciou que, no acontecimento discursivo “morte de Ângela Diniz”, numa formação discursiva conservadora- patriarcal, a mulher é objetivada como culpada por sua morte, por infringir ao código moral e o ato é discursivizado como crime passional em legítima defesa da honra ou homicídio emocional (privilegiado) por violenta emoção após injusta provocação da vítima. No acontecimento discursivo “morte de Tatiane Spitzner”, por um dispositivo de enfrentamento à violência contra a mulher, a vítima é objetivada como mulher em situação de violência e por isso merecedora de proteção, enquanto o ato que culminou com sua morte é descrito como Feminicídio, ou seja, crime de ódio que envolve o menosprezo ao feminino. Na atualidade, assentadas no discurso de respeito à dignidade humana e da igualdade de gêneros, tivemos reconfigurações nas vontades de verdade sobre a morte de mulheres por seus companheiros no espaço doméstico. A tese da legítima defesa da honra não é mais naturalizada e a morte de mulheres por menosprezo ao feminino assume o status de Feminicídio como crime de ódio. Esta pesquisa traz contribuições para os estudos da violência de gênero ao historicizar e desnaturalizar discursos e emoções legitimadoras do Feminicídio.
  • TAMIRES DE LIMA SANTIAGO
  • A prática de análise linguística na discussão sobre ensino de português no Brasil (1984-2014): uma investigação historiográfica
  • Orientador : FRANCISCO EDUARDO VIEIRA DA SILVA
  • Data: 08/11/2022
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • O ensino tradicional de gramática vem sendo tema de debates há muitas décadas e passou a ocupar, ao menos teoricamente, um novo lugar no ensino de língua, sobretudo a partir da publicação de O texto na sala de aula (GERALDI, 1984), bem como de documentos oficiais, como os PCN (Brasil, 1998) e as OCEM (BRASIL, 2006). Compreender esse fenômeno envolve a análise não só dos resultados de avaliações em larga escala ou da própria experiência em sala de aula, mas também da articulação desses fatores com os estudos vindos da academia. As mudanças existentes no ensino não ocorrem do nada. Assim, a Historiografia da Linguística, campo que se debruça sobre a o desenvolvimento do conhecimento produzido sobre a linguagem ao longo da história (cf. ALTMAN, 2004, 2009; SWIGGERS, 1990, 2004, 2013, 2020; KOERNER, 2014), torna-se essencial no percurso de compreensão dos caminhos que o ensino de língua tem seguido. Esta pesquisa busca compreender a abordagem dada a prática de análise linguística entre os anos de 1984 e 2014. Para tanto, fez-se um mapeamento de revistas da área de Linguística e de Letras que tivessem publicações anteriores ou a partir de 1984. Nesse processo, foram identificadas 12 revistas, 4 de qualis A1, 4 de qualis B1 e 4 de qualis B2. Foram analisados um total de 9.685 textos, sendo que 73 deles discutiam de alguma forma o ensino de língua e contavam com o termo fazendo referência à prática de análise da língua a ser desenvolvida em sala de aula. A investigação demonstrou que a maioria dos artigos e ensaios analisados abordaram a análise linguística a partir de um viés interacionista. O contexto textual dessa abordagem, isto é, o foco principal desses textos foram diversos, como propostas de atividades de leitura e produção textual, a análise da representação do professor de língua, a formação inicial e continuada de professores, entre outros. A gramática foi tratada nesses artigos, mas, na maioria deles, como um instrumento de fato a ser trabalhado em prol das práticas de uso e de reflexão. Para além de identificar a perspectiva dos pesquisadores, os textos aqui analisados refletiram também a perspectiva dos professores que participaram de pesquisas que observavam a relação entre teoria e prática. Como já havia sido notado no estado da arte, os artigos e ensaios mostraram que ainda havia, entre 1984 e 2014, receios e dúvidas de alguns professores sobre como pôr em prática a análise linguística, tendo, portanto, discurso e práticas diferentes. Por fim, a identificação desses textos é útil para a continuidade da discussão por parte daqueles que fazem pesquisa, como também para os professores que buscam aprimorar sua prática cotidiana e para os graduandos de Letras, que estão recebendo uma formação não mais filológica, mas voltada para o desenvolvimento de habilidades que deem autonomia para o aluno da educação básica, por meio, por exemplo, do que se conhece como Tradição sociodiscursiva (GUEIROS, 2019).
  • RANIERE MARQUES DE MELO
  • A HIPOTETIZAÇÃO EM ORAÇÕES GERUNDIVAS SOB PERSPECTIVA FUNCIONAL
  • Data: 29/09/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Nesta tese, à luz da Linguística Funcional de vertente norte-americana, tratamos do fenômeno da hipotetização, no português brasileiro escrito, em estruturas hipotáticas adverbiais, mais precisamente, orações reduzidas de gerúndio, iniciadas pelos verbos supor, prever, imaginar e considerar. Esses verbos se classificam como epistêmicos dubitativos cuja natureza lexical sinaliza um valor modal, atributo mental ou cognitivo. A pesquisa, de natureza quantitativa e qualitativa, tem caráter descritivo-interpretativista. Quanto à natureza das fontes usadas para a obtenção dos dados, trata-se de uma pesquisa documental, já que os documentos analisados são textos extraídos de dois jornais disponíveis na web - O Estado de S. Paulo (SP) e Tribuna do Norte (RN). Nessa perspectiva, analisamos os fatores sintáticos, semânticos e textual-discursivos que emolduram as ocorrências de estruturas adverbiais distribuídas em diferentes gêneros dessa esfera de comunicação. Após a investigação, com base nos princípios da Teoria Funcionalista, cujo propósito era verificarmos se essas orações atendiam a idêntico matiz de hipoteticidade ou se haveria uma gradação de sentidos – continuum – entre elas, assumimos que essas orações não finitas com matiz hipotético, embora pertençam a um domínio maior – o da causalidade –, são autônomas em relação à condicionalidade. Para a análise desse fenômeno, baseamo-nos em critérios relacionados à correferencialidade entre os sujeitos das orações, à posição da adverbial, à correlação modo-temporal entre as orações e ao teor léxico-semântico dos verbos. A análise permite concluir, pois, que essas orações hipotáticas gerundivas além de exibirem uma diversidade de matizes semânticos do mais factual ao menos factual, podem ser distribuídas em uma escala na qual as orações iniciadas por supor representam o protótipo da hipótese, de menor factualidade e de maior eventualidade, fator verificado tanto no seu teor lexical quanto nas suas configurações sintáticas, semânticas e pragmáticas. Por sua vez, as iniciadas por prever e por imaginar podem coocorrer com nuances que seguem o fluxo de menor a maior factualidade. Por fim, as representadas pelo verbo considerar tendem a ser mais factuais, mais reais, ou seja, ocorrem em contextos em que se demanda uma vinculação de maior causalidade.
  • AMANDA ALVES LINO DE MEIRELES
  • O Estágio Supervisionado por entre telas: espaço para compreensões do trabalho docente
  • Data: 31/08/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objetivo geral analisar, por meio de diários de itinerância produzidos por estagiários, como um componente curricular de Estágio Supervisionado Remoto contribuiu na formação inicial de estudantes do curso de Letras - Português da Universidade Federal da Paraíba. O estudo foi motivado pelas inquietações e percepções da pesquisadora a partir das experiências formativas trilhadas no Estágio Supervisionado desde a graduação. Situado no campo da Linguística Aplicada, uma vez que se alinha a outros estudos que também tratam do mesmo tema. Além disso, ressalta-se que as pesquisas em Linguística Aplicada deram fortalecimento, nas últimas décadas, à formação inicial de professores e, por conseguinte, ao Estágio Supervisionado, podemos destacar as contribuições de Albuquerque (2007), Menezes (2008), Pimenta e Lima (2009) Reichmann (2010), Souza (2014), Sant’ana (2016), Segabinazi (2016), Tanuri (2000). Utilizamos uma abordagem de cunho (n)etnográfico, pois seu objeto encontra-se nas relações sociais, no modo como os participantes se comportam diante do seu contexto, em nosso caso, os estagiários que cursaram o componente curricular Estágio Supervisionado e que fizeram suas intervenções de forma remota. Para geração de dados, participamos com assiduidade das aulas do componente curricular do Estágio Supervisionado VI do curso de Letras-Português da UFPB em turmas distintas através do Estágio-Docência que nos possibilitou perceber as interações, inquietações, anseios e dúvidas dos estagiários. Como corpus utilizamos oito (8) diários de itinerância, elaborados pelos estagiários no decorrer do componente curricular Estágio Supervisionado VI. Também foi aplicado um questionário sociocultural a fim de conhecermos o perfil dos colaboradores da pesquisa. Os dados foram analisados à luz da abordagem teórico-metodológica do Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 1999, 2006, 2008, 2015; MACHADO; BRONCKART, 2009) que se reconhece como uma Ciência do Humano e que fornece uma base epistemológica importante para compreendermos questões relativas ao Estágio Supervisionado, suas nuances e seus protagonistas; como também os princípios das ciências do trabalho, sobretudo a Clínica da Atividade (AMIGUES, 2004; MACHADO, 2004,2007; CLOT, 2007, 2010). Os resultados alcançados nos mostram que, mesmo de forma remota, o estágio é um potencial espaço formativo, o qual contribuiu significativamente com a formação inicial do grupo de estagiários, possibilitando-lhes a compreensão do trabalho docente e implicações significativas para a sua profissão, não apenas no contexto de algumas dimensões.
  • YANARA BARBOSA DE ANDRADE
  • A FORMAÇÃO INICIAL DO/A PROFESSOR/A DE LÍNGUA ESTRANGEIRA: REPRESENTAÇÕES DO AGIR DOCENTE SOB UMA PERSPECTIVA INCLUSIVA
  • Orientador : BETANIA PASSOS MEDRADO
  • Data: 31/08/2022
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • MARIANE DOS SANTOS MONTEIRO DUARTE
  • O PROCESSAMENTO DE SUBSTANTIVOS COMPOSTOS EM BILÍNGUES PORTUGUÊS-INGLÊS: UM ESTUDO DE PRIMING
  • Orientador : MARCIO MARTINS LEITAO
  • Data: 30/08/2022
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • pendente
  • CASSIO KENNEDY DE SÁ ANDRADE
  • ANÁLISE DO DESENVOLVIMENTO DE HABILIDADES COMUNICATIVAS DE UMA CRIANÇA AUTISTA E FILHA DE PAIS SURDOS
  • Data: 29/08/2022
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • As crianças com Transtorno do Espetro do Autismo (TEA) possuem características que as diferem de outros sujeitos com desenvolvimento típico; dentre essas particularidades estão as dificuldades de socialização e do uso da linguagem. As crianças com autismo geralmente apresentam, também, um déficit na capacidade de atenção conjunta. Contudo, de acordo com Tomasello (2003), tal habilidade é fundamental para que se possa estabelecer trocas comunicativas, uma vez que a atenção conjunta permeia a interação entre sujeitos, o que a torna habilidade básica para aquisição linguística. Para que os indivíduos com TEA adentrem no universo da comunicação, muitas vezes se torna necessária a utilização de métodos facilitadores, ferramentas que podem ajudar sujeitos com dificuldades comunicativas a se expressar. Assim, a Comunicação Alternativa e Aumentativa (CAA) tenta suprir às necessidades comunicativas de sujeitos com alterações de linguagem oferecendolhes opções de comunicação que substituem e/ou complementam a fala. Neste sentido, o principal objetivo deste estudo é verificar o desenvolvimento das habilidades comunicativas de uma criança com TEA, com idade de 5 anos, filha de pais surdos. Para isso, foi analisada a adoção do método DHACA (MONTENEGRO, 2020) para implementação de um sistema de Comunicação Aumentativa e Alternativa. Para tanto, tornou-se necessário descrever o modo como ocorreram as interações entre a criança com TEA e seus interactantes, através da captura de vídeos e análise dos Diários de Planejamento e Evolução utilizados em cada atendimento com fonoaudiólogo. Os dados dessa pesquisa foram obtidos durante as sessões de atendimento na clínica de fonoaudiologia e em momentos na casa da criança com TEA. Os recursos multimodais presentes nas interações também foram analisados, com a utilização do Protocolo de Avaliação Multimodal Infantil (LIMA, 2020), bem como foram examinados os protocolos utilizados e aplicados durante o atendimento fonoaudiológico da criança. Os dados foram descritos e analisados de maneira qualitativa e interpretativa, e descritivamente, através das análises estatísticas. Desse modo, tornou-se possível apontar as contribuições do método DHACA para o desenvolvimento das habilidades comunicativas da criança com TEA, bem como o processo de utilização da CAA que foi inicialmente concebida somente em português e em seguida foi reformulada incluindo a LIBRAS. Após os dados serem estudados, percebeu-se que o método DHACA possibilitou o desenvolvimento de habilidades comunicativas na criança em questão. Com a utilização da prancha de CAA bilíngue, foi percebido melhoras significativas na habilidade de atenção conjunta, fazendo aumentar consideravelmente o número de interações espontâneas, a utilização de jogo simbólico, a imitação, a utilização de gestos e vocalizações. Portanto, comprovase a eficácia do método DHACA que pode ser indicado para intervenção em outros indivíduos que necessitem ter suas habilidades comunicativas aprimoradas.
  • HELOIZA CRISTINA DE ARAUJO ANDRADE COUTINHO
  • UMA PROPOSTA DE ANÁLISE DO LIVRO DIDÁTICO DE LÍNGUA PORTUGUESA DO 5º ANO À LUZ DA CONCEPÇÃO DIALÓGICA DA LINGUAGEM
  • Data: 26/08/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A linguagem se constitui como uma prática social na qual o ser humano está imerso desde os primeiros momentos da sua vida, sendo através das relações sociais estabelecidas na família, primeira instituição à qual pertencemos, que damos os primeiros passos rumo ao desenvolvimento da leitura e da escrita. A leitura e a produção correspondem a uma prática humana que envolve as mais variadas possibilidades para a construção/ressignificação/ampliação de sabres que norteiam o cotidiano dos indivíduos. Para esta pesquisa, elegemos como questões norteadoras as seguintes perguntas: Como os gêneros discursivos da esfera jornalística são abordados no livro didático (LD) e qual a sua contribuição para o desenvolvimento da linguagem e da construção de sujeitos leitores ativos responsivos? Para responder a esse questionamento elencamos como objetivo geral: Analisar como as atividades de leitura e escrita são apresentadas no LD a partir da óptica da interação e da reponsividade discursiva. Como objetivos específicos apresentamos: discorrer sobre a concepção dialógica da linguagem e sua contribuição para a interação entre os sujeitos; refletir sobre a proposta do ensino da língua portuguesa a partir das atividades de leitura e da escrita presentes no LD; analisar os textos da esfera jornalística presentes no LD, considerando os seus aspectos e seu uso no que tange à leitura e à escrita a partir do responsividade linguística. Quanto ao percurso metodológico trata-se de uma pesquisa interpretativa, de abordagem qualitativa cujo corpus corresponde aos gêneros discursivos da esfera jornalísticas abordados no LD de Língua Portuguesa do Ensino Fundamental I. Para fins teóricos, esta pesquisa está alicerçada nas contribuições de Bakhtin (2013, 2010), Volóchinov (2017), Sobral (2009), Almeida (2013), Geraldi (2006), Ribeiro (2003), Bezerra e Lucas (2006), Silva (2017) entre outros. Como resultado, apresentamos que LD analisado atende “parcialmente” aos postulados expostos pela BNCC (2017). De modo geral, como resultado aponta-se que o LD analisado, apesar de ser um avanço, por se entender a linguagem como prática essencial para a construção da cidadania, e por trazer em sua maioria atividades que favoreçam a interação aluno-texto-autor, ainda está longe do ideal, visto que em muitas unidades, o LD não segue a sequência apresentada na introdução, haja vista apresenta propostas de atividades de leituras e produção textual que são pautadas no tradicionalismo que não colaboram com a prática dialógica, em que o sujeito é protagonista da sua aprendizagem, infringindo, assim, a responsividade discursiva em que o sujeito atua sobre o texto por meio do dialogismo linguístico.
  • EDLAINE SOUZA DE LIMA
  • Tons emotivo-volitivos em comentários on-line no perfil “Quebrando o tabu"
  • Orientador : PEDRO FARIAS FRANCELINO
  • Data: 26/08/2022
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • KARLA ARAÚJO PINHEIRO
  • PSICOLINGUÍSTICA E EDUCAÇÃO: UM ESTUDO SOBRE CONSCIÊNCIA MORFOLÓGICA E COMPETÊNCIA GRAMATICAL NO PROCESSAMENTO DE PALAVRAS DERIVADAS EM PORTUGUÊS BRASILEIRO
  • Data: 26/07/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Considerando a leitura e a sua importância a consciência morfológica tem sido objeto de estudo da educação, não diferente, da psicolinguística experimental, um campo dela. Entretanto, pouco tem se delimitado sobre o que ela representa de fato. Esta consciência morfológica, por não se tratar de um processo simples inclui uma gama de outros processos dentro dela. A presente dissertação busca aclarar a relação entre consciência morfológica e competência morfológica através de processos de leitura e inferir nestes processos a funcionalidade da metacognição, focando na competência morfológica. Para tanto aplicou-se um teste para verificar a atuação da consciência morfológica e da competência morfológica adaptado conforme Law et al. (2017) de priming encoberto de palavras. Os estímulos usados foram substantivos sufixados, gerando seis condições experimentais tendo dentre elas duas distratoras criadas especificamente para esta dissertação. O teste foi criado via PCIbex. Durante a aplicação apresentou duas etapas. Uma etapa teste, uma etapa treino e antes de ambos um exemplo para elucidar a funcionalidade experimental. Neste experimento foi utilizada uma amostra de 35 sujeitos em nível universitário, monolíngues, destros, falantes do português brasileiro. Os resultados obtidos apontam para a pseudo-derivação levou um maior tempo de processamento frente a condição morfológica porque teria que haver identificação do morfema e uma metacognição para concluir que não existe uma equivalência significativa entre as palavras.
  • NATHÁLIA LEITE DE SOUSA SOARES
  • A influência da competência leitora no acesso lexical de estudantes do ensino médio regular e EJA e do ensino superior
  • Data: 26/07/2022
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • 7 RESUMO O presente estudo de caráter quanti-qualitativo surgiu da necessidade de explicitar, pelo viés da psicolinguística, como ocorre o acesso lexical em estudantes com distintos níveis de proficiência leitora. O objetivo principal desta dissertação foi investigar a correlação entre a competência leitora e o processamento de palavras morfologicamente complexas em Português Brasileiro, com vistas a caracterizar como ocorre o acesso lexical durante a leitura de palavras escritas. Nesse sentido, buscou-se: (1) correlacionar a influência da leitura com o processamento de palavras morfologicamente complexas; (2) investigar se o acesso lexical é fortemente afetado pela competência leitora e, por fim, (3) comparar o desempenho entre grupos distintos de estudantes (o Ensino Médio nas Modalidades Regular e Educação de Jovens e Adultos – EJA e o Ensino Superior) para averiguar se a discrepância na competência leitora interfere no acesso lexical e, por conseguinte, no processamento de palavras morfologicamente complexas. A hipótese aventada para esta pesquisa foi a de que leitores mais proficientes tendem a processar mais rapidamente palavras complexas (DEHAENE, 2012; GABRIEL, 2016) e, em virtude disso, apresentariam menor Tempo de Reação (RT) e maior Índice Percentual de Acertos e, por isso, esperáva-se encontrar diferenças significativas de desempenho entre os grupos de estudantes. Em termos metodológicos, utilizamos dois instrumentos de coleta de dados para analisar o impacto da competência leitora no processamento de palavras morfologicamente complexas, a saber: (1) a técnica experimental de Priming aberto, via plataforma virtual PCIbex Farm – elaborado a partir das contribuições de Garcia (2009) e Estivalet (2019) para captar os RTs e o Índice de Acertos e cujos estímulos foram: palavras (subdividas em alta frequência e baixa frequência em quatro tipos de relação: „morfológica‟, „semântica‟, „fonológica‟ e „neutra‟), não-palavras (subdivididas em „com morfema‟ e „sem morfema‟) e distratoras (subdividas em „palavras‟ e „não palavras‟) e (2) o Questionário do Perfil Leitor, via Formulários Google – elaborado a partir das contribuições de Simões (2019) e Soares (2018) para coletar informações sobre a percepção individual e a influência da sala de aula no hábito de leitura dos alunos e, assim, distribuí-los nas categorias de Bons Leitores – BL e Leitores com Dificuldades de Compreensão – LDC (SOUSA, HÜBNER, 2019). Os resultados obtidos foram os seguintes: (i) para a análise dos RTs, através dos testes estatísticos ANOVA e Teste-T, encontrou-se tanto Efeitos Principais („Tipo de Relação Prime-Alvo‟, „Frequência‟ e „Escolaridade‟) quanto Efeitos de Interação („Tipo de Relação Prime-Frequência‟ no qual houve diferenças entre as condições, no que tange a frequência, em cada grupo analisado); (ii) para a análise do Índice Percentual de Acertos constatou-se que o Ensino Superior (entre 98% e 100%) acertou mais que o Ensino Médio (entre 60% e 95%); (iii) para a análise do Questionário do Perfil Leitor, observou-se que os alunos do Ensino Médio Regular e EJA tendem a ser LDC (por serem menos proficientes) e os alunos do Ensino Superior tendem a ser BL (por serem mais proficientes). Diante disso, conclui-se que os indícios deste estudo apontam para a repercussão da competência leitora no acesso lexical, além das tendências do nosso experimento de priming corroborarem com os achados de Garcia (2009) acerca do papel da morfologia no processamento das palavras, o estudo que embasou esta pesquisa.
  • GUILHERME MOÉS RIBEIRO DE SOUSA
  • Letramento científico no contexto escolar: um olhar descendente para a produção do artigo de divulgação científica no Ensino Médio
  • Data: 26/07/2022
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Diante das problemáticas evidenciadas pelos dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP, 2017), do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA, 2018) e do Indicador de Letramento Científico (GOMES, 2015) em relação ao letramento científico das pessoas, cabe destacá-lo como uma demanda de ensino-aprendizagem, especialmente no que concerne aos alunos do Ensino Médio, de maneira que caberia indagar: como se dá a apropriação, por esses alunos, de práticas de letramento científico? De forma mais específica: i) que pré-construções físicas e sociossubjetivas representam de forma mais significativa as práticas de letramento científico na produção inicial do gênero artigo de divulgação científica (ADC)?; ii) como a execução de uma sequência didática (SD), com ênfase na produção do ADC e no desenvolvimento das capacidades de linguagem, pode favorecer a apropriação de práticas de letramento científico pelos colaboradores?; e iii) quais elementos linguístico-discursivos materializados na reescrita do ADC refletem tal apropriação? Diante disso, objetivou-se investigar a apropriação das práticas de letramento científico por alunos de 2ª série do Ensino Médio de uma escola pública integral da rede estadual de ensino da Paraíba, mediante intervenção com foco na produção do gênero ADC. Nessa perspectiva, os objetivos específicos foram: i) caracterizar as pré-construções físicas e sociossubjetivas dos colaboradores concretizadas na produção inicial em relação ao letramento científico; ii) avaliar o papel da SD no desenvolvimento das práticas de letramento científico via trabalho com o ADC; e iii) analisar os elementos linguístico-discursivos relativos às capacidades de linguagem mobilizadas na versão reescrita do ADC. Para tanto, fundamentou-se teoricamente nos estudos do Interacionismo Sociodiscursivo (ISD), a partir de Bronckart (1999, 2006, 2019), na perspectiva de sequência didática de Dolz, Noverraz e Schneuwly (2004), bem como em trabalhos sobre letramento científico, discurso científico e discurso de divulgação científica (SILVA, 2020; MAGALHÃES; CRISTOVÃO, 2018; MOTTA-ROTH, 2011; DEMO, 1995; CORACINI, 1991; ZAMBONI, 2001), acerca do gênero artigo de divulgação científica (LEIBRUDER, 2011), e em documentos parametrizadores da Educação Básica, a exemplo da Base Nacional Comum Curricular – BNCC (BRASIL, 2018). Nesse sentido, implementou-se, conforme os parâmetros de Silveira e Córdova (2009), uma pesquisa de natureza aplicada, exploratória e descritiva em relação aos objetivos, qualitativa em termos de abordagem e pesquisa-ação no tocante aos procedimentos. Os resultados revelados a partir da análise das produções inicial e final de cinco colaboradoras evidenciaram que, na versão inicial do ADC que produziram, as alunas tinham dificuldades na construção de paráfrases, operação fundamental no tocante ao processo de reformulação do discurso científico do artigo científico em discurso de divulgação científica, que caracteriza o ADC. Nesse prisma, depois de os módulos da SD focalizarem, especialmente, a parafrasagem atrelada ao desenvolvimento das capacidades de ação e linguístico-discursiva (a partir do gerenciamento de vozes e da coesão nominal), bem como, após um trabalho com a dimensão discursiva, com ênfase no plano geral do referido gênero, percebeu-se uma evolução da apropriação das capacidades de linguagem pelas colaboradoras na versão reescrita que executaram. Assim, destaca-se a relevância do desenvolvimento da intervenção feita, a partir da SD tomada nos moldes de Dolz, Noverraz e Schneuwly (2004), com foco na produção do ADC, para o desenvolvimento das capacidades de linguagem, com vistas à apropriação de práticas de letramento científico pelas alunas, de modo que se favoreceu, em certa medida, uma introdução das colaboradoras em tais práticas linguageiras.
  • FABRICIO ALEXANDRE DA SILVA
  • A MATRIZ GESTO-FALA EM RECONTOS DE HISTÓRIAS POR CRIANÇAS EM AQUISIÇÃO: PERSPECTIVA NARRATIVA EM FOCO
  • Data: 04/07/2022
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Os falantes gesticulam espontaneamente desde os mais tenros anos. Nesse sentido, por estar integrada aos enunciados dos quais faz parte, a gestualidade empregada está totalmente associada ao desenvolvimento narrativo na criança. Deste campo de estudo – narrativas –, detemo-nos nos recontos de uma história infantil realizados por duas crianças em idade pré-escolar para alcançar o objetivo geral de nossa pesquisa: observar e descrever o comportamento da matriz gesto-fala, considerando a perspectiva narrativa adotada por estas crianças. Assim, originaram-se os seguintes objetivos específicos: (1) analisar os principais eventos mencionados pelas crianças no processo de reconto de histórias, de modo a detectar e examinar as ocorrências de informações suplementares expressas nos gestos da perspectiva narrativa; (2) registrar como ocorre o processo de alinhamento e divergência entre as perspectivas narrativas, considerando tipo de discurso, ponto de vista gestual e estilo vocal; (3) descrever como é executada a gestualidade durante as narrações e (4) realizar uma análise comparativa entre os dados quantitativos gerados a partir das observações referentes às participantes. Esta pesquisa, classificada como estudo de casos, apresenta uma abordagem mista (qualitativa e quantitativa), com caráter descritivo, método indutivo observacional, natureza aplicada e exploratória, conforme os objetivos supramencionados. Apresentamos, nos primeiros capítulos, um levantamento sobre as principais teorias da aquisição da linguagem para discutir como o tema foi abordado ao longo das últimas décadas. Destas perspectivas, o sociointeracionismo e o cognitivismo cultural fundamentaram este estudo. Para embasar as análises concernentes à gestualidade, autores como Kendon (2004), Hostetter e Alibali (2008) e, principalmente McNeill (1992, 2005) – por seus pressupostos relacionados ao ponto de vista gestual (personagem, narrador, dual) – foram de suma importância. Os fundamentos relacionados à aquisição da narrativa foram discutidos com base em Bakhtin (2010), Girardello (2003), François (2009), Perroni (1992), entre outros. Os resultados apontaram que os gestos empregados nos recontos realizados pelas participantes funcionam como articuladores multimodais essenciais para a elaboração da cena a ser exibida. Em relação às informações adicionais visualizadas através destes gestos, constatamos que foram extremamente recorrentes: 75% de frequência concernente à Criança A e 63,1%, à Criança B, considerando o total de movimentos gestuais da perspectiva executados por cada uma delas. Comprovamos, portanto, a hipótese de que a perspectiva narrativa adotada através dos gestos produz inferências que são materializadas no reconto. Comprovamos também a hipótese de que o alinhamento do discurso ao gesto e ao estilo de fala clarifica a perspectiva narrativa adotada. Além disso, identificamos que os gestos da perspectiva do personagem foram empregados mais frequentemente em comparação com os gestos da perspectiva do narrador e que a iconicidade foi a dimensão predominante na gestualidade empregada pelas crianças.
  • ALIXANDRA GUEDES RODRIGUES DE MEDEIROS E OLIVEIRA
  • Os tons valorativos e a carnavalização nas tiras de humor de "Um Sábado Qualquer"
  • Data: 09/06/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Analisar os efeitos da construção dos sentidos da valoração e da carnavalização mobilizados na construção do riso, nas tiras humorísticas de Um Sábado Qualquer (doravante USQ), de autoria de Carlos Ruas, postadas na rede social Instagram, é o objetivo geral de estudo dessa tese. Para tanto, utiliza os conceitos de tom valorativo e de carnavalização, teorizados pelo Círculo de Bakhtin (2008; 2010; 2014; 2015; 2016), alguns estudos sobre o gênero tira em quadrinhos realizados por Santos (2002), Ramos (2009; 2013; 2017), Franco, 2004; 2013) e McCloud (2005) e as perspectivas sobre o riso defendidas por Minois (2003), Bergson (1900/2018) Freud (1905/2017) e Lima (2019). Metodologicamente, a pesquisa é de natureza qualitativo-interpretativista, pautada no método documental. O corpus é composto por onze tiras de humor do perfil USQ. Especificamente, visou-se a) analisar a mobilização dos tons emotivo-volitivos presentes nas tiras humorísticas de USQ acerca das temáticas verificadas como recorrentes; b) compreender como se dá a fundação do risível a partir das refrações das problemáticas sociais através do discurso religioso; e c) verificar quais aspectos da cosmovisão carnavalesca permeiam as tirinhas de USQ. As conclusões das análises mostram que as tiras de humor USQ, postadas na rede social Instagram, constituem-se como enunciados concretos repletos de tons emotivo-volitivos, de posicionamentos ideológico-valorativos, que refletem e refratam o posicionamento do enunciador em relação àquilo que anuncia. O risível nas tiras humorísticas evidencia os movimentos de valoração e de carnavalização do discurso religioso judaico-cristão. Por meio da refração de acontecimentos sociais e de fatos presentes no imaginário social, as orientações axiológicas são materializadas nas tirinhas, linguística e visualmente. A cosmovisão carnavalesca ocorre por meio de aspectos como o livre contato familiar, o rebaixamento, o destronamento e a profanação, da figura do Senhor/Pai/Todo-Poderoso e de inversões de algumas figuras e acontecimentos bíblicos. Assim, as tiras de humor de USQ promovem uma espécie de atualização do principal ícone da bíblica, do Senhor/Pai/Todo-Poderoso, por meio do personagem Deus, através da dessacralização e do rebaixamento carnavalescos, segundo proposto por Bakhtin (2008; 2015).
  • RENATA GUIMARÃES CABRAL LIMA
  • A Construção Discursiva da Política de resistência nas memórias de Eneida de Moares
  • Data: 09/06/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • ANA BEATRIZ FREIRE DE ALMEIDA
  • A sintaxe na Nova Grammatica Analytica Da Lingua Portugueza (1881), de Charles Adrien Olivier Grivet (1816-1876): uma análise historiográfica
  • Data: 08/06/2022
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • BÁRBARA TAYNÁ SANTOS EUGÊNIO DA SILVA DANTAS
  • ANÁLISE PERCEPTIVA DA EMPATIA NA FALA DE TELEOPERADORES DE EMERGÊNCIAS
  • Data: 07/06/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Os teleoperadores de emergência correspondem a um grupo de profissionais que atendem ligações com variadas ocorrências, principalmente com conteúdos relacionados a solicitações de socorro e denúncias de crime. Trabalham sob alto nível de estresse, devido a jornada de trabalho elevada e a alta demanda de ligações associadas ao conteúdo de muito impacto psicoemocional. No estado da Paraíba, os operadores de emergência possuem formação militar. Apesar de utilizarem a voz como principal instrumento de trabalho, esses teleoperadores não recebem treinamento prévio relacionado à comunicação e voz. Assim, observa-se que alguns fatores são importantes no desempenho profissional deste grupo, como a empatia ao atender a demandas dos usuários do serviço. Objetivo: investigar por meio de análise fonético perceptiva as características de empatia na fala dos teleoperadores de uma central de atendimento de ligações de emergências de João Pessoa – PB. Metodologia: estudo de caráter observacional, descritivo, documental, transversal, qualitativo e quantitativo. O corpus da pesquisa compreendeu amostras das ligações reais dos teleoperadores de emergência. Foram selecionadas quatro amostras de fala, duas do gênero feminino e duas do gênero masculino, pertencentes a um banco de gravações das ligações cedido pela central de atendimento de emergências. Estas amostras foram editadas, digitalizadas e submetidas à dois experimentos de percepção. O primeiro foi realizado por 113 juízes leigos, de ambos os gêneros, que consistiu em um teste com 5 pares de adjetivos antagônicos em uma escala de diferencial semântico para investigar os aspectos de empatia na fala dos quatro teleoperadores. Em seguida, as mesmas amostras também foram analisadas por meio de outro experimento de percepção da qualidade e dinâmica de voz por três juízes experientes com uso do roteiro VPA-PB. Tal análise propôs compor os perfis vocais dos falantes que foram julgados empáticos. Ambos dados perceptivos foram submetidos a análises quantitativas e qualitativas. Foi realizada uma regressão para análise de variáveis numéricas e ANOVA de uma via para variáveis nominais. Como também, os dados obtidos com a avaliação do VPA-PB foram submetidos à análise de clustering. Resultados: foram aferidas relações entre parâmetros perceptivos de qualidade e dinâmica de voz com a impressão de empatia. Dois teleoperadores (T1, T4) foram verificados como mais empáticos, pois possuíram médias menores no teste de percepção, sendo de 18,68 (DP=18,20) e 40,76 (DP=27,51) respectivamente. Os teleoperadores T2 e T3 apresentaram a pior percepção de empatia de fala, apresentando as médias de 52,61 (DP=23,16) e 57,20 (DP=28,35). O escore geral dos pares de adjetivos apontou uma diferença significante entre os gêneros dos juízes leigos (F1, 111 = 7,059, p-valor = 0,009), em que as mulheres juízes leigas apresentaram uma percepção mais negativa do que os homens quanto a empatia de fala. Os ajustes de qualidade e elementos de dinâmica vocal nãoneutros verificados nas amostras dos quatro teleoperadores compreenderam: loudness habitual aumentado, lábios extensão diminuída, variabilidade de loudness aumentado, corpo de língua abaixado, pitch habitual elevado, mandíbula protraída, diminuição da extensão de pitch, laringe abaixada, hiperfunção do trato vocal e constrição faríngea. Conclusões: ao analisar os dados dos dois experimentos de percepção, bem como ao relacioná-los, é possível verificar que existem associações entre o que caracteriza uma fala empática de um teleoperador de emergência, em razão de seus ajustes de qualidade e elementos de dinâmica vocal, com o que é percebido pelos os juízes leigos de seus aspectos de empatia.
  • JACKSON CICERO FRANÇA BARBOSA
  • ESCRITURAS DO CANDOMBLÉ: ARTICULAÇÕES ENTRE O SIMBÓLICO E O IMAGINÁRIO NA CULTURA RELIGIOSA AFRO-BRASILEIRA
  • Data: 28/03/2022
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Desde a diáspora colonial, o universo da religião dos negros sempre repercutiu grande interesse. Nos dias de hoje, embora de forma tímida em relação aos dispositivos científicos de pesquisa e observação, tal inquietação ainda se encontra presente, não somente pelos aspectos mágicos (herméticos) conferidos a tal sistema religioso, mas sobretudo, pela gama de signos/símbolos que compõem a linguagem ritualística do candomblé no Brasil. O universo semiótico da religião dos orixás é composto por elementos que estruturam uma linguagem multifacetada e, com base nisto, questionamos: como o candomblé se articula enquanto escritura (processo sócio-histórico e cultural de produção de sentidos), por vias de elementos de linguagem basilares para a manifestação dos seus ritos? A partir de categorias que reúnem elementos simbólicos que compõem a escritura da religião de base africana e que estão a serviço de nossa investigação (artesanal, pictórica, performática), acreditamos que, mesmo sem a presença da escrita tradicional, dos moldes ocidentais, estas formam uma cadeia simbólica/signatária exercendo as funções ontológicas dos sistemas escritos e que ultrapassam gerações, firmando-se como discursos: letra e voz (ZUMTHOR, 1993); elementos referentes como escrituras de uma cultura. Nesse sentido, esta tese objetiva evidenciar e categorizar as formas que compõem as escrituras do candomblé, com base nas práticas de linguagem que se dinamizam, neste sistema religioso, através de objetos de memória e da constituição do imaginário mítico-simbólico (CASIRRER, 1972, 2001; ELIADE, 1991; 2016; DURAND, 2012) do cotidiano da circunscrita religião. Trata-se de uma pesquisa-participante que, através de encaminhamentos de base etnográfica, recolhe os signos/símbolos que remontam narrativas e discursos do sistema religioso afro-brasileiro, corroborando com uma perspectiva de escritura multifacetada que transcende os níveis da inscrição que se atualizam no seio das diversas expressões de linguagem no âmbito das culturas populares. Na coleta e exame de objetos de memória multifacetados que participam da constituição semiótica das escrituras simbólicas do candomblé, apoiamo-nos, ainda, em Chevalier e Gheerbrant (1990) e em Jung (2000), na defesa de que a partir de nossa linguagem (verificável em todas as culturas), em nossos gestos, nossos sonhos, utilizamos signos/símbolos que dão forma a desejos, incitam empreendimentos, modelam comportamentos, porque vivemos num mundo que se organiza e faz sentido mediante símbolos, ritos e narrativas fantásticas, míticas e místicas. A corporificação das vozes ritualizadas na performance, bem como a constituição e o desdobramento da oralidade nas diversas escrituras se estabelece através da relação entre figuras mítico-simbólicas, imagens e os objetos de memória que se articulam como extensão do corpo que emana vozes e imagens, corroborando com a noção de escritura que se firma através de um percurso semiótico antropológico (RODRIGUES, 2011) e, com isso, as imagens-símbolos do sistema religioso em voga são impulsionadas por ocasião da inscrição da gestualidade, fazendo com que uma noção de escritura seja sistematizada. Dessa forma, o corpo, como suporte das formas de inscrição, neste contexto, é o locus sacer destes objetos simbólicos escrituras pictóricas, artesanais e imagético-performáticas do candomblé.
  • ANDREA BEZERRA DA SILVA
  • O USO DO VERBO SER EM NARRATIVA DE EXPERIÊNCIA PESSOAL: UM ESTUDO SOB A ÓTICA DA LINGUÍSTICA FUNCIONAL
  • Data: 28/02/2022
  • Hora: 16:30
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • ANA STELA BENTO MARINHO
  • A PARTÍCULA -SE NOS CONTEXTOS DE CONSTRUÇÃO DA VOZ MÉDIA E DA VOZ PASSIVA SINTÉTICA EM PORTUGUÊS BRASILEIRO – UM ESTUDO EXPERIMENTAL
  • Orientador : ROSANA COSTA DE OLIVEIRA
  • Data: 28/02/2022
  • Hora: 16:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • SORAYA GONÇALVES CELESTINO DA SILVA
  • A ESCRITA DE UMA CRIANÇA AUTISTA EM AMBIENTE DIGITAL: UMA DISCUSSÃO SOBRE OS PRECURSORES DA ESCRITA
  • Data: 28/02/2022
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • O autismo é um transtorno do neurodesenvolvimento caracterizado por dificuldades de interação social, comunicação e comportamentos repetitivos e restritos, de acordo com DSM V (2013). O processo de aquisição da escrita nessas crianças apresenta-se de uma forma diferente quando comparadas a outras crianças típicas. Essa constatação nos impulsionou a este estudo no campo do letramento do autista em ambiente digital. A multimodalidade do campo digital direcionou nosso olhar para aprofundar a discussão sobre os precursores da escrita Vigotsky (1998, 2000, 2007). Nesse sentido, essa Tese teve como objetivo principal compreender o processo de aquisição da escrita de uma criança autista em ambiente digital, a partir dos precursores da escrita de Vigotsky (1998, 2000, 2007). Para a base teórica, a contextualização histórica do autismo trouxe os autores Kanner (1943), Rutter (1978), Assumpção Jr. et. al. (1999) e Lopes (2000) até os diagnósticos apresentados nos DSM; para a sequência didática, o apoio esteve em Dolz, Noverraz e Schneuwly (2004); para a noção da aquisição da escrita, o diálogo foi realizado com autores/as como Abaurre (1991); Vigotsky (1998, 2000, 2007); Faria (2008) e Cavalcante (2008). Tivemos, também por base, textos oficiais como os Direitos de Aprendizagem (BRASIL, 2012) e a BNCC (2018), dentre outros. Metodologicamente, a pesquisa, baseada na metodologia da pesquisa-ação, enquadra-se como um estudo de caso, que se desenvolveu a partir de duas sequências didáticas, composta de quatro módulos cada, elaborada através da pedagogia dos multiletramentos e aplicada no Atendimento Educacional Especializado (AEE) de uma criança autista, matriculada do Ensino Fundamental anos iniciais de uma escola pública em Olinda (PE). Durante os anos de 2018 e 2019, nos meses de agosto a novembro foram aplicadas as sequências didáticas contendo atividades, jogos, brincadeira e desenhos adequados às suas especificidades. As sequências foram realizadas no AEE, no ambiente escolar. As análises dos dados nos mostram: primeiro, que o gesto, o desenho e o jogo serviram de andaimes para a entrada dessa criança na escrita, abrindo perspectivas didáticas para o trabalho com crianças autistas; segundo, que a utilização dos multiletramentos contribuiu para o avanço das habilidades da escrita desse aluno; terceiro, que o processo da mediação da professora do AEE foi importantíssimo para o desenvolvimento das habilidades de escrita. Com isso, entendemos que a representação simbólica no faz-de-conta e no desenho é uma etapa anterior à escrita, que concorre para o desenvolvimento do processo de escrita. Os dados analisados apontam para a necessidade de a escola incorporar uma metodologia baseada nos precursores da escrita de Vigotsky (1998, 2000, 2007) e no processo da mediação para um melhor alcance do desenvolvimento das habilidades de escrita de crianças.
  • AURICÉLIA MOREIRA LEITE
  • A relação entre a Memória de Trabalho e a aposição de orações relativas ambíguas no português brasileiro sob a perspectiva da Psicolinguística Experimental
  • Data: 28/02/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Nesta pesquisa, buscamos investigar se a capacidade de memória de trabalho - um componente cognitivo relacionado ao armazenamento de informações temporárias - exerce alguma influência no processamento de orações relativas associadas a sintagmas complexos (N1+Prep da+N2). Para isso, embasamos nossa pesquisa na Hipótese de Construal (FRAZIER & CLIFTON, 1996) - para a qual o processamento de estruturas secundárias considera outros fatores além das informações sintáticas -, e na relação estabelecida entre o modelo multicomponente de memória de trabalho e a linguagem (GATHERCOLE & BADDELEY, 1993). A principal hipótese era que spans de memória de trabalho mais elevados poderiam facilitar o processo de aposição de orações relativas, representado pela diminuição nos tempos de leitura das sentenças e de resposta às perguntas-controle em um experimento de leitura automonitorada. A análise estatística da interação entre o span de memória e dos padrões de leitura revelou que, de forma geral, quanto maior é o nível de capacidade memória de trabalho, menores são os tempos de leitura dos segmentos críticos e de resposta às perguntas-controle, sugerindo uma facilitação no processamento on-line e off-line.
  • INGRID CUNHA DE CARVALHO MORAIS
  • Uma análise semiótica do ethos político: entre a competência e a solidariedade na eleição de 2020 em João Pessoa
  • Data: 28/02/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Inserido em um contexto de ampla socialização digital, após a ascensão das redes sociais, o Instagram é uma rede social que vem ganhando espaço atualmente, onde tem sido um importante canal de mobilização social e divulgação eleitoral e política. A ascensão de novos espaços e suas respectivas culturas, no espaço digital, propicia o surgimento de novas linguagens e consequentemente novas formas de enunciar. Diante disso, nossa pesquisa objetiva analisar como os mecanismos enunciativos decorrentes do discurso político dos candidatos Cícero Lucena(PP) e Ruy Carneiro(PSDB) ao cargo de prefeito do município de João Pessoa, projetam-se para construir o ethos de cada candidato através de postagens no Instagram durante a campanha eleitoral de 2020. Conscientes sobre a importância do papel do discurso e da linguagem na construção das projeções políticas para fins eleitorais, iremos investigar o discurso partindo dos estudos de Greimas sobre a semiótica discursiva, a partir da perspectiva de Fiorin(2018) e de Charaudeau (2018) sobre o ethos discursivo. A metodologia da semiótica discursiva considera o discurso a partir de níveis diferentes de profundidade e o ethos como um elemento discursivo apreendido em todos eles. Dessa forma, podemos depreender que esses discursos compõem narrativas que simulam a realidade e projetam diferentes imagens dos candidatos na cena política, durante a campanha eleitoral.
  • JUDITHE GENUÍNO HENRIQUE
  • A influência da reflexividade verbal no processamento da anáfora se
  • Data: 28/02/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo de pesquisa do trabalho em questão é analisar e explicar a reflexividade verbal e o seu papel no processamento da anáfora se a partir da realização de experimentos com falantes nativos do português brasileiro. Assumimos que a reflexividade é uma propriedade dos predicados, conforme propõe Reinhart e Reuland (1993) no âmbito da Teoria da Reflexividade. Muitos estudos, tanto na língua portuguesa, quanto em outras línguas, buscam aproximar as teorias linguísticas dos estudos psicolinguísticos. Trabalhos que envolvem processamento anafórico, na língua inglesa, como os de Nicol & Swinney (1989) e os de Oliveira et al. (2012), no português brasileiro (PB), investigaram a atuação dos princípios estruturais da Teoria da Ligação (Binding Theory, CHOMSKY, 1981) e encontraram resultados que evidenciam somente a influência de questões sintáticas no processamento das anáforas. Outros trabalhos no português brasileiro apontam tanto a influência de questões estruturais quanto da semântica do verbo na aquisição e processamento da linguagem (GROLLA, 2012; LACERDA, 2014). Dessa forma, buscamos analisar até que ponto o tipo de verbo influencia no processamento anafórico. Decidimos, para tanto, utilizar a classificação verbal para os verbos de natureza reflexiva, estabelecida no trabalho de Godoy (2012), aliados à anáfora se. Assim, realizamos dois testes experimentais, um off-line e um on-line. O primeiro experimento, realizado por meio da plataforma do Google Forms, que teve como foco verificar se a classificação estabelecida no trabalho de Godoy (2012), sobre os verbos de natureza reflexiva, seria considerada aceitável pelos falantes do PB como reflexivos, foram em direção à classificação estabelecida. O segundo experimento de leitura automonitorada foi elaborado pela plataforma Gognition run e aplicado de maneira on-line. Ele teve como objetivo verificar até que ponto o tipo de verbo influencia na leitura de sentenças anafóricas. Para tanto, utilizou-se apenas dois grupos verbais da classificação estabelecida por Godoy (2012), Verbos de Afetação e Verbos de Mudança de Estado, e três tipos de variáveis (NULO, SE e SN). Encontramos um efeito significativo do tipo de variável utilizada, isto é, as sentenças que apresentaram as variáveis NULO e SE obtiveram tempos de processamento mais curtos do que àquelas com o SN. Esses resultados nos fizeram verificar que condições com NULO e SE obtiveram praticamente os mesmos tempos de leitura, o que nos faz acreditar que nas sentenças sem o reflexivo anafórico SE, as sentenças também foram lidas como reflexivas. Logo, podemos afirmar que houve uma influência do tipo verbal, pois a presença desse tipo verbal fez com que a sentença fosse lida como reflexiva.
  • LUCIENE BARBOSA DE SOUZA
  • A RELAÇÃO ENTRE A CONSCIÊNCIA MORFOLÓGICA E O PROCESSAMENTO MORFOLÓGICO NA LEITURA DE PALAVRAS EM PORTUGUÊS BRASILEIRO
  • Orientador : JOSE FERRARI NETO
  • Data: 28/02/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • MANUELLY DE CARVALHO SILVA CHAVES
  • UM ESTUDO EXPERIMENTAL SOBRE A LEITURA DE PERÍODOS NA EDUCAÇÃO BÁSICA
  • Orientador : ROSANA COSTA DE OLIVEIRA
  • Data: 28/02/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • MAYLTON DA SILVA FERNANDES
  • ORGANIZAÇÃO LEXICAL EM BILÍNGUES: UMA INVESTIGAÇÃO SOBRE OS EFEITOS DA PROFICIÊNCIA EM L2 NA DIRECIONALIDADE DO PRIMING ENCOBERTO DE PALAVRAS COGNATAS E NÃO COGNATAS
  • Data: 28/02/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Há um interesse na Psicolinguística em compreender como o léxico ou léxicos são representados e acessados na memória bilíngue. Duñabeitia, Perea e Carreiras (2010) afirma em seu estudo que bilíngues simultâneos, cujas duas ou mais línguas foram adquiridas ao mesmo tempo ainda durante a infância, processam tanto a L1 quanto a L2, ou ainda, as duas L1, da mesma forma independente da direcionalidade do estímulo, o que não seria possível para bilíngues tardios cuja L2 fora adquirida após a infância/adolescência. Também, parece existir uma assimetria no acesso lexical bilíngue, no que diz respeito à direção do estímulo linguístico recebido. Conforme De Groot e Nas (1991), existe facilitação no acesso de palavras da L2 quando uma outra relacionada na L1 é apresentada primeiro, porém o mesmo ocorre de forma muito menor mesmo com falantes com alto nível de proficiência, ou pode até não correr, quando uma palavra da L2 é exibida antes de uma palavra da L1. Este trabalho teve como objetivo investigar o processamento de palavras cognatas e não-cognatas considerando a direcionalidade do input linguístico e o nível de proficiência por meio do paradigma de priming encoberto, assim como a organização lexical em bilíngues tardios, falantes de Português Brasileiro como língua materna e falantes de Inglês como língua estrangeira, nos níveis intermediário e avançado. Para tal, selecionamos 33 participantes, 20 com nível intermediário de proficiência, 13 com nível avançado, por meio de um teste de nivelamento (NATION, 1990) com tempo máximo de realização de 10 minutos, conforme indicação de Souza e Soares-Silva (2015), assim como também aplicamos um questionário sociolinguístico. Em seguida, aplicamos uma tarefa experimental de priming encoberto, tanto na direção L2-L1, quanto na direção L1-L2 envolvendo palavras distribuídas entre cognatas e não-cognatas, além de pseudopalavras usadas como distratoras pseudorandomizadas através do programa Mix (VAN CASTEREN & DAVIS, 2006). Conforme análise estatística realizada a partir do tempo de reação dos participantes, foi observado um efeito principal para o nível de proficiência, em que os bilíngues com alto nível de proficiência apresentaram uma média no tempo de reação menor que os do grupo intermediário. Também foi observado efeito significativo em relação às condições de palavras experimentais e pseudopalavras, sendo o tempo de reação para as palavras cognatas e não cognatas menor que o tempo para pseudopalavras. Além disso, observamos efeitos significativos em ambas as direções de priming, bem como foi observado efeitos de priming em bilíngues tardios intermediários. De modo geral, os resultados encontrados vão de acordo com a assimetria de priming mencionada por De Groot e Nas (1991), assim como corroboram com a afirmação de Duñabeitia, Perea e Carreiras (2010), que diz que bilíngues não balanceados e não simultâneos processem a L2 de forma diferente da L1. Mesmo assim, os dados obtidos trazem nova luz a discussão sobre o processamento lexical em bilíngues tardios a luz de novos modelos de processamento linguístico.
  • MIKAYLSON ROCHA DA SILVA
  • MÁSCARAS E AUTORREPRESENTAÇÕES: ALGUMAS CONTRIBUIÇÕES TEÓRICO-CONCEITUAIS PARA OS ESTUDOS EM ATITUDES LINGUÍSTICAS
  • Orientador : RUBENS MARQUES DE LUCENA
  • Data: 28/02/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • RODOLFO DANTAS SILVA
  • A Revisão de Literatura nos Relatórios Finais de Iniciação Científica nas áreas de Engenharia Química e Pedagogia: um estudo Interacionista Sociodiscursivo
  • Orientador : REGINA CELI MENDES PEREIRA DA SILVA
  • Data: 28/02/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • ANDRÉ LUIZ DA SILVA
  • ANÁLISE DE PROCESSOS SEMÂNTICO-COGNITIVOS ENVOLVIDOS EM TAREFAS DE DESAMBIGUAÇÃO DA REFERÊNCIA PRONOMINAL
  • Data: 28/02/2022
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • JOELIANE DA SILVA CRUZ MEDEIROS
  • Os impactos da internacionalização no ensino superior e o papel das línguas na pós-graduação da UFPB
  • Orientador : SOCORRO CLAUDIA TAVARES DE SOUSA
  • Data: 28/02/2022
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • LAIANE FIGUEIREDO NOBREGA VASCONCELOS
  • PROCESSAMENTO CORREFERENCIAL DE SINTAGMAS NOMINAIS COMPLEXOS E SUA RELAÇÃO COM A COMPETÊNCIA LEITORA E A MEMÓRIA DE TRABALHO
  • Orientador : JOSE FERRARI NETO
  • Data: 28/02/2022
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • PENDENTE
  • ANDRÉ LUIZ SOUZA DA SILVA
  • SOCIOLINGUÍSTICA COM FOCO NA COMUNIDADE LGBTQIA+: ATITUDE, IDENTIDADE E ESTIGMA
  • Data: 25/02/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • JANIELLY SANTOS DE VASCONCELOS VIANA
  • A universalidade da cultura nordestina: O Pasto Incendiado, de Ariano Suassuna, em relações dialógicas
  • Data: 25/02/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • JEFFERSON ALVES DA ROCHA
  • ACESSO, REPRESENTAÇÃO E ESTRUTURA DOS SUBSTANTIVOS FLEXIONADOS EM NÚMERO NO LÉXICO DO PORTUGUÊS BRASILEIRO
  • Data: 25/02/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese se articula em torno das relações que permeiam o léxico do falante de línguas naturais, mais especificamente, acerca do Português Brasileiro (PB). Assim, procura-se investigar os processos de acesso e de representação no léxico mental de palavras flexionadas em número. Para este trabalho, observou-se, de início, algumas questões linguísticas que descrevem o léxico dentro dos estudos estruturalistas e gerativistas (CHOMSKY, 1970; BASÍLIO, 2013). Em seguida, procurou-se apresentar as teorias do léxico mental na perspectiva psicolinguística, que defendem que tanto o acesso aos itens lexicais quanto a sua representação se fazem por meio de morfemas, nos chamados Full Parsing Models (TAFT; FORSTER, 1975; TAFT, 1994), apresentam-se também os modelos que postulam acesso e representação por meio de palavras inteiras, os Full Listening Models (BUTTERWORTH, 1983), e os modelos que defendem acesso e representação lexical por meio de morfemas e de palavras inteiras, simultaneamente, a depender de questões de frequência, conhecidos por Dual-route Models (CARAMAZZA; LAUDANNA; ROMANI, 1988; BAAYEN, SCHREUDER, 1995; MIMOUNI; KEHAYA; JAREMA, 1998). Em relação ao PB, realizamos um estudo para investigar o acesso e o armazenamento das formas nominais flexionadas em número, visando prover dados acerca de como se dá o acesso e a representação lexical nessa língua, se por Full Parsing, Full Listening ou Dual-route. Para tal estudo, inspirado em outro realizado no alemão (SONNENSTUHL; HUTH, 2002), três experimentos foram realizados, nos quais se testaram falantes nativos do PB em testes de priming Encoberto, em relação às formas regulares e irregulares. As variáveis independentes foram o tipo de plural e o tipo de relação prime-alvo. As variáveis dependentes foram o tempo de reação e o número de acertos. Em relação aos resultados, pode-se dizer que um efeito de facilitação significativo entre os primes e os alvos foi encontrado em condições idênticas e plurais nos experimentos. Os resultados também apresentaram um efeito significativo de frequência. Desse modo, as formas mais frequentes foram processadas mais rápido do que as menos frequentes. Por conseguinte, os efeitos do priming apresentaram interações significativas entre frequência e tipos de plural, sugerindo um modelo de dupla via (DUAL-ROUTE) no PB.
  • ANA CECYLIA DE ASSIS XAVIER E SÁ
  • A constituição de sentidos nas provas de redação do ENEM: uma análise enunciativa de designações
  • Data: 24/02/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Desde o seu surgimento, o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) tem sido objeto de estudo de muitas pesquisas no campo da linguística, seja a partir da prova discursiva – a redação – ou da objetiva, na área de ―Linguagens, códigos e suas tecnologias‖. No entanto, as áreas mais estudadas da linguística são a morfologia, a sintaxe e a semântica, mas sem o viés enunciativo. Assim sendo, esta tese tem o objetivo geral de analisar como acontece o processo enunciativo nas provas de redação do ENEM, sob a ótica da Semântica do Acontecimento. Como objetivos específicos, nos propomos a: a) analisar o processo de significação dos enunciados-tema e dos textos motivadores; b) mostrar de que modo essa significação se constrói; c) buscar uma contribuição para o ensino de língua, ao construir um modelo de atividade para análise de enunciados-tema e dos textos motivadores nas aulas de redação. Para tanto, a natureza dessa pesquisa é qualitativa – descritiva e propositiva –, cujo objeto de análise é composto por 20 provas de redação do ENEM, desde 1998 a 2018, quando o exame completa 20 anos de existência. O corpus, por sua vez, são as palavras-chave (aberta, comando e tema) identificadas no enunciado-tema da redação e nos textos motivadores relacionados a ele, que são analisados a partir de uma metodologia própria da Semântica do Acontecimento, o DSD (Domínio Semântico de Determinação). A escolha por este corpus e por este objeto se deu pela importância atribuída a este exame e pela relevância da prova de redação no contexto escolar do Ensino Médio, que cada vez mais dá foco à exploração dos sentidos nas propostas de produção do texto dissertativo argumentativo e à interpretação correta dos enunciados-tema. Para atuarmos na análise dos nossos dados, massivamente serão utilizados os estudos de Guimarães (1987; 2004; [2002]2017; 2018), já que é o elaborador da teoria a partir da qual moveremos toda nossa discussão e análise. Como resultados da nossa pesquisa, a partir das análises realizadas asseguramos que o jogo enunciativo que se dá entre os enunciados-tema e os enunciados que compõem os textos motivadores é capaz de favorecer a interpretação da proposta. Por fim, destacamos que o estudo enunciativo das provas de redação do ENEM favorece a produção do texto dissertativo-argumentativo e a extração dos sentidos dos enunciados-tema, em prol da busca pela nota máxima nesta prova do exame.
  • RAMISIO VIEIRA DE SOUZA
  • Menino de engenho e Meus Verdes Anos em relações dialógicas: cronotopo e estilo
  • Data: 24/02/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese investiga as relações dialógicas no romance Menino de engenho e nas memórias Meus Verdes Anos, de José Lins do Rego (Zélins), que formam a tessitura estilístico-cronotópica e o que elas revelam, como relações constitutivas da linguagem, da imagem do autor-criador e autor-pessoa nesses gêneros. A perspectiva teórico-metodológica mobilizada advém dos escritos do Círculo de Bakhtin; da Análise Dialógica do Discurso, doravante ADD, em diálogo com as contribuições de outros autores; e dos estudos literários sobre o modernismo brasileiro da geração de 30, entre eles, Bosi (2015). A partir de uma perspectiva metodológica qualitativa e de uma análise de natureza interpretativista, analisamos o corpus que é formado por duas produções literárias de Zélins que dialogam entre si, a saber, o romance Menino de Engenho (1932) e as memórias Meus Verdes Anos (1956). As análises revelam que esses gêneros são formados por redes dialógicas de concordância em relação aos temas patriarcalismo, regionalismo, engenho, contação de história e infância que têm o engenho como espaço cronotópico principal de desenvolvimento das narrativas. O autor-criador representa, dialogicamente, os espaços de formações sociais e humanas, como a casa-grande e a senzala que dialogam com Freyre (2003). Assim, há também relações dialógicas de concordância quanto ao período de seca e a cheia do Rio Paraíba. Elas revelam a imagem do autor-pessoa Zélins principalmente por meio do memorialismo (auto)biográfico, presente nas duas obras, isto é, as redes dialógicas que constroem artisticamente o mundo ficcional a partir de suas vivências sociais da infância no engenho do avô. Os motivos, portanto, organizam os fatos que são narrados nas prosas, dentre eles, destaca-se: o motivo do encontro, que apresenta um maior grau de intensidade valorativa-emocional, por exemplo, no romance, o encontro da personagem Carlinhos com o avô, após a morte da mãe; e o da despedida, quando o menino vai para colégio, no final da narrativa. O motivo da morte também tem uma intensidade valorativa-emocional intensa no desenvolvimento dos enredos das narrativas. Esses motivos e outros formam os cronotopos dos engenhos e das infâncias dos protagonistas. O estilo memorialístico/regionalista é identificado pelo uso de expressões que recuperam a vida ética e cognitiva do autor-pessoa, valores biográficos; e a diversidade de linguagens heterodiscursiva: dialetos regionais, inserção e estilização de narrativas orais que formam o tecido discursivo dos gêneros.
  • AYMMÉE SILVEIRA SANTOS
  • ABORDAGEM FUNCIONAL DAS RELAÇÕES CONDICIONAIS E SEUS CONECTORES EM TEXTOS JORNALÍSTICOS ONLINE: USOS INOVADORES DO SE (A)CASO E DO SE É QUE
  • Data: 23/02/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Numa perspectiva funcionalista, a condicionalidade é descrita considerando os contextos de uso, sendo contemplados tanto aspectos gramaticais, quanto discursivos. Sob esse viés, as leituras cotidianas de textos jornalísticos online nos chamaram a atenção para a diversidade de itens linguísticos utilizados na função de conectores condicionais, tendo sido observada tanto a presença de itens já classificados como conectores condicionais pela gramática normativa, quanto usos mais inovadores, especificamente, dos itens se caso e se é que. Nesse sentido, o objetivo geral da presente pesquisa é investigar o funcionamento sintático, semântico e discursivo das relações de condicionalidade, nelas inseridos os conectores condicionais, especialmente, os itens se acaso, se caso e se é que, em textos jornalísticos online, com base em princípios do Funcionalismo Norte-Americano. O trabalho se justifica pela necessidade de ampliar os estudos sobre as relações de condicionalidade, considerando as inovações introduzidas pelos falantes, mais especificamente, jornalistas e leitores-comentaristas dos jornais da esfera online. Nesse sentido, é necessário estudar com mais profundidade os conectores condicionais já listados, para que possamos, entre outras questões, esclarecer se o conector se caso apresenta divergências funcionais em relação aos usos do se acaso. No que diz respeito ao conector se é que, é mencionado que esse conector confere realce ao ser utilizado como locução conjuncional condicional (LEÃO, 1961), o que torna oportuno investigá-lo com mais afinco. A base de dados escolhida para a presente investigação é o Corpus do Português NOW, que reúne notícias da web, sendo selecionados 60 (sessenta) textos jornalísticos online, alcançando suportes jornalísticos de regiões diversas do nosso país. O trabalho é fundamentado nos estudos desenvolvidos por Bybee (2016; 2010), Givón (1984; 1991; 2007), Neves (2001; 2006; 2018), dentre outros linguistas funcionalistas. A partir da aplicação dos parâmetros e dos critérios de investigação de prototipicidade descritos, e com base nos princípios da marcação, da iconicidade e da gramaticalização, constatamos a diversidade funcional dos usos dos conectores condicionais nos textos jornalísticos online, com influência direta na organização textual e discursiva. Evidenciamos que fatores como gêneros textuais jornalísticos, formas verbais, presença de especificadores perifrásticos aspectuais, modais e temporais, e relações modo-temporais dos verbos que constituem as orações adverbiais condicionais originadas pelos usos dos conectores, atuam como prováveis motivadores para a escolha destes conectores por parte dos usuários. Desse modo, apresentamos as motivações cognitivas e interacionais inerentes aos usos dos referidos conectores, com ênfase na sua relação com a concretização do propósito comunicativo dos usuários responsáveis pelos textos.
  • MARIA VANESSA MONTEIRO DAS CHAGAS
  • Leitura literária no Ensino Fundamental e a representatividade da literatura de autoria feminina no livro didático de língua portuguesa: um estudo à luz da Análise Crítica do Discurso
  • Data: 23/02/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo objetiva refletir sobre a representatividade da literatura de autoria feminina em livros didáticos de Língua Portuguesa dirigidos às turmas do 9º ano do Ensino Fundamental adotados por duas escolas públicas paraibanas. Para tal, discutimos o ensino de leitura literária, em especial de textos de autoria feminina, em sala de aula à luz de importantes documentos oficiais nacionais (BRASIL, 1998, 2013, 2018, 2019), estaduais (PARAÍBA, 2010) e municipais (MAMANGUAPE, 1990; RIO TINTO, 1991). Além disso, utilizamos conceitos e categorias da Análise Crítica do Discurso (FAIRCLOUGH, 2012, 2016[1992]; MEURER, 2005) para discutir questões que envolvem discursos e ideologias que perpassam a proposta didático-autoral dos livros didáticos analisados, bem como as orientações sobre o trabalho com a leitura no Programa Nacional do Livro e do Material Didático Literário (BRASIL, 2019). São considerados, ainda, os estudos sobre interseccionalidade (CRENSHAW, 1989; AKOTIRENE, 2019), bem como sobre gênero, feminismo e participação da mulher na sociedade (BASSANEZI, 2004; CASTRO, 2020; DUARTE, 2019). Em termos metodológicos, esta pesquisa é de natureza interpretativista, e apresenta uma abordagem quali-quantitativa dos dados obtidos através da catalogação dos gêneros e análises das atividades. Para aprofundar a discussão, as análises contemplam falas docentes acerca dos materiais utilizados em sala de aula, que foram coletadas por meio do instrumento questionário. Os resultados indicam que os dois livros didáticos apresentam um baixo percentual de textos literários de autoria feminina, havendo, inclusive, apenas um conto em um dos livros, o que motivou a seleção deste gênero para as análises. Quanto a estas, foi constatado que há, de maneira geral, discussões extensas e aprofundadas dos textos, porém há ocorrência de abordagens desproporcionais entre os textos de autoria feminina e masculina, tanto em extensão quanto em aprofundamento da leitura. Assim, há, por um lado, casos de atividades extensivas destes últimos, e por outro, de exclusiva leitura em voz alta dos primeiros, sem qualquer atividade de compreensão leitora. Ademais, foi identificado um perfil-autor predominantemente branco e sudestino. Considerando a importância do livro didático em sala de aula, é possível inferir que esse conjunto de dados que compõem o material podem ter implicações na formação de gostos literários e visões de mundo das/os alunas/os.
  • MARIA ELIANE GOMES MORAIS
  • AS VOZES QUE FUNDAMENTAM O DIZER: ANÁLISE DA POLIFONIA E DA MODALIZAÇÃO NO PRIMEIRO DEPOIMENTO DE LULA A SÉRGIO MORO NO ÂMBITO DA LAVA JATO
  • Data: 23/02/2022
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo, pautado na Teoria da Argumentação na Língua (TAL), bem como nos Estudos sobre a Modalização, filia-se à perspectiva de que não só a língua é argumentativa, mas também seu uso, uma vez que compreendemos que o usuário da língua ao selecionar determinados elementos linguísticos, em detrimento de outros, imprime no enunciado sua subjetividade. Desse modo, o objetivo geral desta pesquisa é analisar o funcionamento semântico-argumentativo da polifonia de locutores, em estilo direto e indireto, do SE-locutor, e dos modalizadores no gênero depoimento judicial, corpus do referido estudo. Para tanto, a tese que norteia o estudo em questão é a de que os principais fenômenos de orientação argumentativa utilizados por esses locutores, durante o depoimento judicial, são a polifonia de locutores e o SE-locutor, em conjunto com a modalização discursiva, tendo em vista que o uso desses recursos se constitui como significativa estratégia de defesa e/ou acusação a depender do locutor que utiliza esses recursos. Sendo assim, a depender do locutor que evoque tais fenômenos, os discursos alheios introduzidos no depoimento são utilizados para permitir o comprometimento do réu (por parte do juiz e do ministério público) ou a sua defesa (por parte do réu ou da defesa). A presente pesquisa se justifica pelo tratamento inédito dado ao gênero depoimento judicial, haja vista que entre os estudos já existentes sobre esse gênero nenhum se debruça sobre os fenômenos argumentativos analisados nesta investigação, tampouco se voltam, especificamente, para esse depoimento, a partir de sua caracterização enquanto gênero do discurso e das estratégias argumentativas que o constitui. Como metodologia, adotamos a abordagem de natureza descritiva e qualitativa, haja vista que descrevemos os fenômenos identificados no corpus da pesquisa, a fim de sustentar as análises desenvolvidas. Importa ressaltar, portanto, que o corpus para análise descritivo-interpretativista desta investigação é composto por 18 (dezoito) trechos extraídos do primeiro depoimento do Ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva concedido ao juiz Sérgio Fernando Moro, na Operação Lava Jato, no mês de maio de 2017. As análises empreendidas confirmam a tese de que os principais fenômenos de orientação argumentativa utilizados pelos locutores, nesse depoimento, são a polifonia de locutores e o SE-locutor, algumas vezes em conjunto com a modalização discursiva. Além disso, revelam que a depender do locutor que evoque tais fenômenos, os discursos alheios introduzidos no depoimento são utilizados para permitir o comprometimento do réu (por parte do juiz e do ministério público) ou a sua defesa (por parte do réu ou da defesa). Nesse sentido, os resultados revelam que a polifonia de locutores, o SE-locutor e os modalizadores utilizados pelo locutor, responsável por todo enunciado, servem não só para introduzir a voz alheia no discurso, mas também para expressar seu posicionamento em relação ao conteúdo enunciado e à voz do outro. Com isso, o locutor marca em seu discurso, por meio de determinadas estratégias linguísticas, como o interlocutor deve ler ou (re)agir diante do dito.
  • MYLLENA ARAUJO DO NASCIMENTO
  • O acontecimento da trollagem na ordem do discurso político brasileiro: limites entre o humor e o discurso de ódio
  • Data: 23/02/2022
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A presença do humor no âmbito político é perpassada por continuidades e descontinuidades relacionadas aos modos de circulação e de distribuição desta prática ao longo do tempo. Até o final do século XX, o arquivo do discurso político era mais homogêneo, o que significa que seu modo de produção era mais regular. Entretanto, com o advento da internet, este quadro se modifica e possibilita o surgimento de novas práticas discursivas, sendo uma delas o uso mais frequente e mais diverso do humor no âmbito político, para além do humor derrisório já antes encontrado em revistas e panfletos, por exemplo. Atualmente, com a ascensão da extrema direita, o que encontramos é o uso mais expressivo de um humor agressivo endereçado aos adversários políticos e às minorias sociais. Neste sentido, esta dissertação objetiva analisar o acontecimento da trollagem na ordem do discurso político brasileiro, bem como seu lugar no limiar entre o humor e o discurso de ódio. Para tanto, propomos analisar a emergência, o funcionamento e a caracterização da trollagem política, sobretudo após a campanha presidencial de 2018 até o ano de 2021. A fim de alcançarmos tal objetivo, realizamos a seleção de enunciados que materializam a trollagem política produzida pela extrema direita brasileira, observando uma maior regularidade de seu aparecimento em três distintas materialidades: memes políticos, falas públicas e gestos públicos. Como aporte teórico-metodológico, utilizamos a Análise do Discurso de linha francesa a partir das reflexões de Michel Foucault, sobretudo no que se refere a seu método arqueológico de análise e às noções de enunciado, descontinuidade e acontecimento. Com este trabalho, demonstramos que o acontecimento da trollagem provocou uma mutação discursiva em relação aos modos de dizer do discurso de ódio no discurso político, uma vez que este, na contemporaneidade, se adapta ao uso de estratégias humorísticas regulares no ambiente digital.
  • THAINÁ DA COSTA LIMA
  • Nolite te bastardes carborundorum: discursos, poderes e resistências em The handmaid’s tale
  • Data: 22/02/2022
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • CLAUDIA REGINA PONCIANO FERNANDES
  • PARABÉNS PRA VOCÊ! CENÁRIOS TEMÁTICOS EM FESTAS INFANTIS: UM OLHAR PARA O DISCURSO ESPACIAL A PARTIR DA MULTIMODALIDADE E SEMIÓTICA SOCIAL
  • Data: 22/02/2022
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • De maneira análoga às imagens que perpassam cotidianamente no nosso meio, construindo histórias e registrando memórias (CALLOW, 1999), se constituindo em verdades absolutas e apresentando ideias como naturais e excluindo outras, os espaços construídos em que circulamos comumente são permeados por vários recursos semióticos que se associam e constituem significados por meio de modos de comunicação integrados. Por sua vez, pesquisas em multimodalidade têm ampliado um olhar analítico para a multiplicidade de textos e significados, despertando uma leitura que extrapola o verbal. Nesse sentido, este estudo se volta para cenários temáticos de festas infantis de aniversário, dispostos em casas de festas de João Pessoa-PB, compreendidos como textos espaciais que comunicam sobre o mundo social em que vivem as crianças e demais usuários desses espaços. O objetivo principal deste estudo é discutir sobre como esses cenários comunicam significados e discursos sobre infância, sinalizando relações de interação com os usuários enquanto textos espaciais (STENGLIN, 2004; 2009; RAVELLI; HEBERLE, 2016; RAVELLI; MCMURTRIE, 2016). Para atender a esse objetivo, estabelecemos os seguintes objetivos específicos: a) Descrever os contextos de situação e de cultura nos quais os cenários temáticos estão inseridos, pela ótica da Linguística Sistêmico-Funcional; b) Analisar, de maneira descritiva e comparativa, os recursos semióticos utilizados nos espaços reservados aos cenários temáticos infantis, e nesses cenários, que sinalizem conforto, segurança, identificação e pertencimento dos usuários ao espaço, sugerindo interação entre esses textos espaciais e seus usuários, fundamentando-se em categorias específicas da Análise do Discurso Espacial, advindas da Gramática do Design Visual; c) Analisar, de forma comparativa e interpretativa, as dimensões da prática discursiva e da prática social que permeiam os cenários, recorrendo à Análise Crítica do Discurso; d) Interpretar como a recorrência de cenários temáticos contribui para comunicar significados sobre infância, moldando discursos socialmente construídos, a partir da Semiótica Social e da Análise Crítica do Discurso. O estudo perpassa noções de infância, festa, cenários temáticos, espetacularização e sociedade consumista. Respalda-se nas contribuições da Linguística Sistêmico-Funcional (HALLIDAY, 1978), Análise Crítica do Discurso (FAIRCLOUGH, 2001; MEURER, 2005), Semiótica Social (HODGE; KRESS, 1988; VAN LEEUWEN, 2005) e Análise do Discurso Espacial (STENGLIN, 2004; 2009; RAVELLI; MCMURTRIE, 2016), em especial na metafunção interativa e suas categorias, ligação e vínculo, bem como na metafunção organizacional e suas categorias, valor de informação e saliência, advindas da Gramática do Design Visual (KRESS; VAN LEEUWEN, 2006 [1996]). É uma pesquisa com abordagem qualitativa, promovendo uma análise descritiva e comparativo-interpretativa dos dados. Estes totalizam um inventário com 258 temáticas, identificadas no total de 1.671 cenários montados para festas infantis de aniversário realizadas entre 2009 e 2019. Os cenários foram visualizados por meio de fotografias postadas em redes sociais de três casas de festas paraibanas, além de fotografias do espaço vazio, registradas pela pesquisadora. O corpus da pesquisa é composto por nove desses cenários temáticos, selecionados entre as três temáticas mais recorrentes desse período, sendo três cenários representativos de cada casa de festa. Os resultados apontam os espaços destinados aos cenários e os cenários como textos que comunicam ideias, crenças e valores que implicam na concepção de determinada infância brasileira, a partir de temáticas pré-estabelecidas, do espaço escolhido, e da distribuição organizacional desses cenários, nos salões das casas de festas. Essa comunicação é estabelecida por relações de interação com os usuários, potencializadas por recursos semióticos integrados, relacionados ao modo visual e espacial, variando conforme a temática, o espaço e o cenário.
2021
Descrição
  • CLAUDIA SALES DE OLIVEIRA
  • ANÁLISE DA MULTIFUNCIONALIDADE DA FORMA DEMONSTRATIVA ESSA NA PERSPECTIVA DA LINGUÍSTICA FUNCIONAL CLÁSSICA
  • Data: 16/12/2021
  • Hora: 16:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese analisa os usos da forma demonstrativa essa, identificando suas funções prototípicas, suas regularidades e sua sistematicidade em termos sintáticos e semântico-discursivos. O trabalho se situa no campo da Linguística Funcional Clássica (doravante LFc), de vertente norte-americana (HOPPER; THOMPSON, 1980; GIVÓN, 1984), considerando as seguintes categorias: iconicidade e prototipicidade. Parte-se da defesa de que o uso prototípico do pronome essa compreende os seguintes atributos: a) a relação adjetiva com o substantivo que acompanha; b) a posição próxima a seu núcleo substantivo, com função de adjunto adnominal; c) as relações sintático-semânticas dentro da sentença em que se insere, contribuindo para melhor percepção do sentido das estruturas substantivas com as quais se relaciona; e d) a indicação, direcionamento, com forte apelo ao status locativo. Diante disso, o objetivo geral da pesquisa consiste apresentar a multifuncionalidade da forma pronominal essa (e suas variações), na perspectiva da LFc. Para alcançar este objetivo, propõe-se a análise dos seguintes critérios e parâmetros que nortearam os usos da forma essa: I – Funções Morfossintáticas: a) Função adjetiva; b) Função substantiva; c) Tipos de Sintagma Nominal Demonstrativo (doravante SND); II – Funções Semântico-discursivas e Pragmáticas: a) Natureza do nome relativo ao SND: concreta e abstrata; b) Processos de referenciação: Dêixis: dêixis espacial, dêixis temporal e dêixis memorativa; Anáfora: Anáfora direta; anáfora associativa; anáfora encapsuladora; anáfora por nomeação; anáfora metadiscursiva; III – Fatores estruturais: graus de distanciamento referente / SND (G0, G1, G2, G3, G4). Paralelamente, apresentamos a conjunção de contextos de produção com parâmetros de análise dos usos do essa, a saber, a modalidade da Língua – oral e escrita e os gêneros textuais. A partir do levantamento dos dados destes parâmetros, traçamos o perfil dos usos prototípicos da forma demonstrativa essa. Quanto aos procedimentos metodológicos, apresentamos as abordagens quantitativa e qualitativa para analisar 595 ocorrências da forma demonstrativa essa, identificadas no Corpus D&G/Natal (FURTADO DA CUNHA, 1998), em entrevistas, que transcorreram em 5 (cinco) tipos de textos orais e escritos, desenvolvidos igualmente, em torno da seguinte proposta: 1) narrativa de experiência pessoal; 2) narrativa recontada; 3) descrição de local; 4) relato de procedimento; 5) relato de opinião. Os resultados quantitativos indicaram uma predominância dos usos do essa na função morfossintática adjetiva; nos tipos de SND ESSA X e ESSA X (Z); nos processos de referenciação anáforas encapsuladora e direta; e grau de distanciamento é G3 e G1. Com relação ao contexto de produção, há uma predominância dos usos da forma essa em textos orais; em gênero textual narrativa. Os usos mais prototípicos evidenciam a função primordial dos demonstrativos já mencionada, ao passo que os usos menos prototípicos revelam funções mais discursivo/pragmáticas. Podemos concluir que as funções primitivas dêiticas e fóricas mantêm-se, tanto na perspectiva textual como situacional, reveladas na escala gradiente do (+)prototípico (concreto) > (–)prototípico (abstrato). No entanto, os usos (–) prototípicos revelam também que há uma regularidade dos usos da forma demonstrativa essa que circulam nas falas dos usuários do português e que merecem uma atenção especial, visto que refletem ao mesmo tempo evidências de processos de variação em curso e de usos da língua em situações comunicativas específicas para propósitos específicos.
  • AMANDA BRITO DE MEDEIROS FARIAS
  • O TE EM AMBIENTES DE RESISTÊNCIA: UM ESTUDO EM FUNCIONALISMO CLÁSSICO
  • Data: 16/12/2021
  • Hora: 13:30
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • RAMON BRASILEIRO GUEDES
  • Animacidade e o processamento de orações relativas de sujeito e objeto por bilíngues português-inglês
  • Data: 13/12/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • KAROL COSTA GUEDES
  • VALORAÇÃO E RESPONSIVIDADE EM QUESTÕES DO EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO NOS ANOS 2019 E 2020
  • Data: 10/12/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • WILDER KLÉBER FERNANDES DE SANTANA
  • RELAÇÕES HETERODISCURSIVAS NA CONSTITUIÇÃO DO ENUNCIADO BÍBLICO EU SOU: UMA ANÁLISE DIALÓGICA SOB HORIZONTE CÍRCULO-BAKHTINIANO.
  • Data: 01/12/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • p
  • DIVANY GUEDES PEREIRA DA CUNHA
  • HABILIDADES LINGUÍSTICAS DE CRIANÇAS ACOMETIDAS DA SÍNDROME CONGÊNITA DO ZIKA VÍRUS COMPARADAS COM CRIANÇAS DE DESENVOLVIMENTO TÍPICO
  • Data: 25/11/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A microcefalia pode estar associada a diversas causas, inclusive a transmissão vertical pelo zika vírus (ZIKV), podendo comprometer o desenvolvimento neurológico e infantil. Objetivos: comparar as habilidades linguísticas, cognitivas de socialização e independência em crianças com Síndrome congênita do Zika vírus (SCZ) e crianças com desenvolvimento típico. Para tanto, foi necessário realizar uma revisão sistemática da literatura acerca da temática, caracterizar o desenvolvimento infantil da população estudada, descrever o desempenho das habilidades linguísticas das crianças com e sem SCZ, descrever o desempenho das habilidades cognitivas das crianças com e sem SCZ e descrever o desempenho das habilidades de socialização e independência das crianças com e sem SCZ. Método: O estudo contou com duas etapas, uma de revisão sistemática e outra observacional, do tipo caso- controle, transversal e de natureza quantitativa. A amostra foi constituída por 20 crianças do grupo caso pareada por sexo e idade (ano e mês) com 11 crianças, sem comorbidades e com desenvolvimento típico (controle). A coleta foi realizada em um único momento através de uma entrevista e da aplicação dos testes DENVER II e observação do comportamento comunicativo (OCC). Os dados foram analisados estatisticamente. Resultados: Foram encontradas diferenças estatísticas entre os grupos estudados referentes ao desempenho linguístico, cognitivo e de socialização/ independência. O grupo caso falhou para todas as habilidades condizentes a idade cronológica das crianças, com baixo desempenho nas habilidades avaliadas, e idade equivalente a 6 meses, sendo aproximadamente 9 meses na área da linguagem e 6 meses na área da socialização. Já o grupo controle apresentou adequado desempenho nas habilidades avaliadas e média de idade equivalente a 5 anos; o que confirma o desenvolvimento adequado. Conclusão: A maioria das crianças acometidas do ZIKV apresentam habilidades referentes a: gritar, voltar-se ao som, emissão de sons guturais, gorjeios, contato visual, sorri em resposta e sorri espontaneamente. O grupo controle apresentou desempenho linguístico, cognitivo e de socialização dentro do padrão típico. Utilizam como recurso comunicativo a linguagem oral, com construções fonéticas/ fonológicas, sintáticas, semânticas, lexicais e pragmáticas adequadas para idade cronológica.
  • FÁBIA SOUSA DE SENA COSTA
  • MULTIMODALIDADE EM CENAS DE ATENÇÃO CONJUNTA COM CRIANÇA SURDA EM INTERAÇÕES DE SALA DE AULA NO ENSINO REMOTO
  • Data: 25/11/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • P
  • LUCIANA FERNANDES NERY
  • ENTRE OS RISCOS E A CORAGEM DE DIZER A VERDADE SOBRE SI: OS DISCURSOS DAS SOBREVIVENTES DE ESTUPRO A PARTIR DA PRÁTICA DA CONFISSÃO NO FACEBOOK
  • Data: 10/09/2021
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese tem como objetivo geral investigar os discursos e os modos de subjetivação das mulheres, sobreviventes ao estupro, em práticas da confissão no Facebook. Especificamente, pretendemos: discutir, a partir dos Estudos Discursivos Foucaultianos, as condições de possibilidade que legitimam esta prática da confissão; averiguar como os discursos em torno da supremacia do poder sexual masculino incidem sobre o corpo feminino e contribuem para a naturalização/normalização do estupro; traçar um percurso histórico do estupro no Brasil, a fim de compreender o processo de jurisdicionalização e a institucionalização de determinados discursos em torno deste crime; analisar o dizer parresiástico das sobreviventes de estupro e como elas se constituem enquanto sujeitas éticas. Utilizamos o método arqueogenealógico para subsidiar nossas análises, com ênfase na terceira fase da obra de Foucault, mas também nos servimos do aporte teórico de Vigarello (1998, 2012), Schritzmyer e Pandjiarjian (1998), Perrot (2019), Corbin; Courtine (2012) dentre outros, para discutirmos sobre a história do estupro, os movimentos feministas e o corpo discursivo. Nossa pesquisa é qualitativa de cunho descritivo-interpretativista. Selecionamos, como corpus, as confissões apresentadas no grupo do Facebook “As incríveis mulheres que vão morrer duas vezes: rede de sobreviventes”. Coletamos 86 depoimentos ( 26 em forma de comentário) e elegemos para análise um total de 52, a partir da regularidade e singularidade dos enunciados. Consideramos também os acontecimentos discursivos de maior repercussão no cenário nacional em torno do estupro de 2016 a 2020, assim como as leis, os dados estatísticos, as políticas públicas e as campanhas de enfrentamento à violência contra a mulher. Verificamos que a prática da confissão das sobreviventes ao estupro representa um ato de resistência, uma prática de liberdade ética. Além disso, o dizer parresiástico, através da escrita de si, relaciona-se com o cuidado de si e do outro e está circundado por uma responsabilidade ética, que busca encorajar outras mulheres, para que denunciem os seus agressores. Diante da confissão das sobreviventes, constatamos que os modos como estas sujeitas são objetivadas/subjetivadas são determinados pela relação que estabelecem consigo e com o outro e pela relação com o corpo e com a sexualidade. Há, nos discursos das sobreviventes, princípios de obediência ao governo do outro, que contribuem para a interdição do dizer e, consequentemente, para a ocultação da verdade e silenciamento do estupro. As análises do corpus mostraram que a predominância de familiares entre os estupradores pode ser considerada uma justificativa para que as mulheres não denunciem o caso à polícia e também pela preferência ao anonimato no Facebook. Concluímos que a prática discursiva da confissão das sobreviventes de estupro, não se trata apenas de falar sobre si, mas pensar como o ato de dizer a verdade pode provocar fissuras em uma sociedade misógina e machista. Esperamos que a nossa pesquisa possa contribuir para uma maior visibilidade das confissões das sobreviventes de estupro e que as suas vozes sejam ouvidas.
  • EMILY GONÇALVES DE MEDEIROS FERREIRA
  • Uma historiografia do processo brasileiro de gramatização da colocação pronominal em gramáticas oitocentistas
  • Data: 31/08/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • P
  • HERMANO AROLDO GOIS OLIVEIRA
  • UM ESTUDO DO GERENCIAMENTO DA ESCRITA DE TEXTOS NA GRADUAÇÃO EM LETRAS POR MEIO DA ATIVAÇÃO DE CAPACIDADES E DA MOBILIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE LINGUAGEM
  • Data: 31/08/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • P
  • KARLA VALERIA ARAUJO SILVA
  • O PROTAGONISMO DE PROFESSORES DE LÍNGUA PORTUGUESA: UMA ANÁLISE DO AGIR DOCENTE EM CONTEXTO DE ENSINO MÉDIO
  • Data: 31/08/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • P
  • FRANCISCA RAQUEL ALVES MOREIRA
  • LETRAMENTO CRÍTICO E ATIVIDADE DOCENTE: ENSINO DE LÍNGUA INGLESA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL
  • Data: 30/08/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • P
  • EDUARDO LUCAS SOUSA ENEAS
  • Adultos idosos usuários de implante coclear: dados perceptivo-auditivos de qualidade vocal e dinâmica vocal
  • Data: 27/08/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • P
  • EMÍLIA QUERINO TAVARES
  • A construção discursiva da identidade nordestina em dicionários de língua portuguesa: uma análise arqueológica.
  • Data: 25/08/2021
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • P
  • VALTER CORREIA DA SILVA
  • O QUE ESTÁ ACONTECENDO? UM ESTUDO DESIGNATIVO DAS HASHTAGS À LUZ DA SEMÂNTICA DO ACONTECIMENTO
  • Data: 25/08/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho, procuramos tratar da hashtag do Twitter a partir de um ponto de vista enunciativo designativo, considerando-a para além de sua noção de ferramenta de etiquetagem, no sentido de classificar as micromensagens postadas na rede social. Para tal, desenvolvemos um percurso através do acontecimento em que a hashtag adquire sentido e examinamos quais elementos estão envolvidos nesse processo, perpassando por entre diferentes noções linguísticas, históricas e antropológicas que versam sobre as hashtags, e apresentando o gênero Twitter a partir de seu conceito como rede social. Como aporte teórico e metodológico, baseamo-nos nos pressupostos da Semântica do Acontecimento de Guimarães (2002) e no Domínio Semântico de Determinação (DSD), método de análise do autor para chegar à designação de um enunciado. Outros estudiosos da semântica também são importantes para esta pesquisa, em função do diálogo que Guimarães estabelece com eles ao desenvolver sua proposta teórica, tais como Bréal, Benveniste, Ducrot. Nossa proposta foi analisar o processo de designação dos enunciados no Twitter a partir das hashtags, observando como se dá seu processo de sentido a depender de como os enunciados em que estão inseridas se integrem, enquanto elementos de texto. Assim também, descrever e analisar os processos da designação das hashtags, aqui tidas como formas nominais, também identificando suas relações com o tweet em que estão inseridas, examinando como e de que forma se constituem esses nomes a partir da articulação comportada pela pertinência entre o memorável e a atualidade do acontecimento dos enunciados. Em função disto, selecionamos como corpus de análise 6 ( seis ) tweets publicados na rede social durante o período de 1 de março de 2020 até 31 de março de 2020, e examinamos de que forma o sentido do enunciado se constitui a partir da articulação comportada pela pertinência entre o memorável e a atualidade do acontecimento desses enunciados. Na análise, observamos como se dão duas relações: entre sua designação e nomeação, atentando para a relação com as enunciações produzidas por usuários da plataforma, constituindo assim acontecimentos de linguagem, em que o funcionamento de certos nomes atrelados a certas hashtags são recortados como memorável por temporalidades específicas; e entre designar e referir, atentando para como a hashtag de um tweet está relacionada, pela textualidade, com outros nomes funcionando sob a aparência da substituibilidade, determinandolhes e predicando-lhes. Com a análise, evidenciamos que, neste processo de constituição do sentido, existe uma dinâmica de agenciamento à qual o político é indissociável, e que caracteriza um conflito na cena, um conflito de dizer, conferido uma partilha do real a partir da relação de lugares de dizer na cena enunciativa e sua relação com a designação dos enunciados, constituído pela própria argumentatividade na construção do texto, através de certos modos de relação, como a repetição, substituição etc. observadas nos enunciados analisados.
  • LUCAS DA SILVA PAULINO
  • A LEI 11.191/2018 E O SEU PROCESSO DE CRIAÇÃO A PARTIR DE UMA ANÁLISE POLÍTICO-LINGUÍSTICA
  • Data: 20/08/2021
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • A Política e Planejamento Linguístico vem se destacando, ao longo dos últimos anos, como um campo de investigação dentro da Linguística Aplicada que possibilita uma visão multidimensional e processual sobre os fenômenos político-linguísticos na sociedade. E é a partir dessa dimensão processual da noção de política linguística (JOHNSON, 2013), que este trabalho se formula, para que se entenda quais as motivações, as estratégias argumentativas e as ideologias linguísticas engendraram o processo de criação da Lei estadual 11.191/2018 no estado da Paraíba, a primeira legislação – pós Reforma do ensino médio – a retomar a obrigatoriedade do ensino de Língua Espanhola em um sistema de ensino. De modo a investigar o processo de criação da Lei Estadual 11.191/2018, fez-se necessário traçar uma análise do conteúdo temático do corpora (e-mail, justificativa, projeto de lei, falas de deputados) que fundamentou os discursos em prol da oficialização dessa política linguística educacional, baseando-se na noção de Política Linguística enquanto processo (RICENTO; HORNBERGER, 1996; E. JOHNSON, 2012; D. JOHNSON, 2013) e na noção de ideologia linguística (DEL VALLE, 2007, ARNOUX; DEL VALLE, 2010, DEL VALLE; MEIRINHO-GUEDE, 2016). Há, nesta pesquisa, a adoção de um paradigma de natureza de pesquisa interpretativista (LIN, 2005) e qualitativa (DENZIN, 2001), a partir de uma perspectiva etnográfica (ZAVALA, 2020) na qual ocupo dois lugares: o de participante e o de pesquisador, visto que estive envolvido em todo o processo de criação dessa política linguística. Ademais, a discussão dos resultados apontou que cada sujeito envolvido no processo de criação desse dispositivo jurídico tinha motivações diferentes as quais levaram à elaboração de estratégias argumentativas na sua defesa e promulgação, quais sejam: a valorização dos recursos humanos e razões de natureza política. E, a partir disso, identificar as principais ideologias linguisticas e as estratégias argumentaivas que engendraram a defesa da sanção da Lei do Espanhol da Paraíba, a partir da posição política dos diferentes atores envolvidos durante a tramitação desse dispositivo jurídico na Assembleia Legislativa da Paraíba.
  • WILLIAN FERREIRA FURTADO DE LACERDA
  • A REALIZAÇÃO DO FONEMA LATERAL /l/ EM CODA SILÁBICA EM VARIEDADES DO PORTUGUÊS BRASILEIRO E DO INGLÊS
  • Data: 19/08/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho aborda a variação linguística no nível fonético-fonológico, buscando identificar pontos de convergência nos resultados de pesquisas que investigaram a realização do fonema lateral /l/ em posição de coda silábica, tanto no português brasileiro (PB) como no inglês, abordando ambas as línguas no contexto de língua materna (LM) e de língua estrangeira (L2). Embora haja outras variantes, predominantemente encontramos, em coda silábica, a lateral nas formas velarizada e vocalizada. Embasamo-nos em autores como Tarallo (1990), Labov (2008 [1972]) e outros para tratar da Sociolinguística Variacionista; Giles, Coupland e Coupland (1991) e Giles et al (2011) para tratar da Teoria da Acomodação; Oppenheim (1992), Cardoso (2015) e outros sobre atitudes linguísticas; Wilkins (1994) e Oliveira (2014) sobre o ensino de inglês como L2. Metodologicamente, analisamos onze pesquisas que investigaram o fenômeno em questão. Os resultados indicaram que fatores tanto linguísticos como sociais atuam na decisão (consciente ou não) do falante por eleger uma variante ou outra no momento de sua fala: o contexto fonológico precedente mostrou-se relevante em 10 das 11 pesquisas analisadas; as variáveis localidade, tonicidade e tempo de exposição, embora não tenham sido controladas por todas as pesquisas, mostraram-se relevantes em todas as que as controlaram; já as variáveis gênero, faixa etária, posição da coda na palavra, contexto fonológico seguinte, escolaridade e extensão do vocábulo também se mostraram importantes, pois foram consideradas relevantes na maioria dos estudos que as controlaram. Esses resultados reafirmam a indissociabilidade do par língua e sociedade, tendo em vista que as variáveis relevantes para o fenômeno são tanto linguísticas como sociais e reafirmam a importância dos estudos do campo da Sociolinguística e suas ramificações.
  • ANA BEATRIZ DE ALBUQUERQUE ARAGAO CORDEIRO
  • REPRESENTAÇÕES IDENTITÁRIAS DE MINORIAS SOCIAIS EM LIVROS DIDÁTICOS DE LÍNGUA INGLESA DO ENSINO MÉDIO
  • Data: 13/08/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Os materiais didáticos, apesar de sua diversidade, são normalmente reduzidos ao livro didático (VILAÇA, 2009). Diante disso, ele tem sido pauta de diversos estudos nas últimas décadas (DAMIANOVIC, 2007; PAIVA, 2009; ALMEIDA FILHO, 2013, entre outros). Acrescentando ao espaço criado por estes trabalhos, nos propusemos, nesta pesquisa, a discutir, mais especificamente, o papel do livro didático enquanto propagador de representações identitárias. Para tanto, nos alinhamos, teoricamente, a Hall (2000), Bauman (2005) e Sousa Santos (1993) no que se refere a aspectos de representações identitárias. Objetivamos, nesse sentido, investigar representações identitárias de minorias sociais em livros didáticos de língua inglesa com vistas a discussões sobre diversidades. Para tanto, utilizamos conceitos e categorias de análise da Gramática do Design Visual de Kress e van Leeuwen (2006) e o modelo tridimensional proposto por Fairclough (1989) para a Análise Crítica do Discurso como aparatos teórico-metodológicos. No que se relaciona aos aspectos metodológicos, nossa pesquisa configura-se como sendo de natureza quali-quantitativa e de abordagem interpretativista. Dentro dessa concepção, focamos os livros didáticos Take Over 3 (SANTOS, 2010) e Alive High 3 (MENEZES, BRAGA, et al., 2016), ambos referentes ao 3º ano do Ensino Médio, e aprovados pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), de modo a analisar as representações de minorias sociais neles presentes. A partir da análise dos dados coletados, pudemos identificar situações em que as representações identitárias de minorias sociais são perpassadas por ideologias hegemônicas, apresentando as identidades marginalizadas como homogêneas e de maneira superficial, propiciando a criação de estereótipos e preconceitos para com estes grupos sociais. Os resultados da pesquisa apontam para a necessidade de o livro didático trabalhar ativamente na superação de discursos preconceituosos e estereotipados de maneira a criar espaços de visibilização destas identidades marginalizadas.
  • DIANA RIBEIRO GUIMARÃES FARIAS
  • O efeito das ações mediadoras e o papel das práticas de leitura e escrita no processo de alfabetização acadêmica do aluno apoiado.
  • Data: 06/08/2021
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • PENDENTE
  • FRANCISCA GEANE DE ALBUQUERQUE
  • TRABALHO DOCENTE E FERRAMENTAS DIGITAIS: REFLEXÕES SOBRE A FORMAÇÃO DE PROFESSORES À LUZ DO INTERACIONISMO SOCIODISCURSIVO E DA CLÍNICA DA ATIVIDADE
  • Data: 30/07/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A utilização e a apropriação de artefatos digitais fazem parte do trabalho docente, constituindo um processo de caráter complexo. Nesse sentido, podemos afirmar que saber como usar e explorar ferramentas digitais em suas potencialidades passa, necessariamente, pelo letramento digital do professor e por um processo de gênese instrumental (RABARDEL, 1995). Considerando a importância dessa temática para a formação inicial de professores, surgiu o interesse para a realização desta pesquisa, que tem natureza qualitativa (DENZIN; LINCOLN, 2006), e visa a investigar como uma professora compreende seu agir docente a partir do uso de artefatos digitais em um processo de gênese instrumental. Mais especificamente, o estudo objetiva: 1) investigar como a professora compreende o seu modo de agir com as ferramentas digitais; 2) analisar os saberes que a professora formadora mobiliza para se apropriar dos artefatos tecnológicos; 3) identificar como os discentes são representados nos textos da professora no momento de apropriação e utilização das ferramentas digitais na sala de aula. Adotamos o quadro teórico metodológico do Interacionismo Sociodiscursivo – ISD (BRONCKART 1999, 2006, 2008), em diálogo com os pressupostos teóricos da Clínica da Atividade (CLOT; 2007; 2010; CLOT; FAÏTA, 2000), da Ergonomia da Atividade (AMIGUES, 2004; SAUJAT, 2004) e da Gênese Instrumental (RABARDEL,1995), como referência para a análise do nosso corpus. Os dados foram gerados por meio de sessão de Autoconfrontação Simples (CLOT; FAÏTA 2001; VIEIRA; FAÏTA, 2003) realizada com a professora colaboradora da pesquisa. A análise dos dados gerados na autoconfrontação foi concretizada com base no quadro de análise textual proposto pelo ISD, considerando o contexto de produção e o nível enunciativo, materializado por meio das vozes, modalizações e índices de pessoa nos textos-discursos da professora. O resultado da análise revelou que a docente compreende a gênese dos artefatos no próprio contexto de ensino, transformando-os em instrumentos no curso da ação, juntamente a seus alunos. Sobre a construção de saberes para/na gênese instrumental, os textos revelaram indícios do mundo social da agente-professora, regulado por prescrições institucionalizadas pelas instâncias educacionais. A docente recorre ao mundo acadêmico para ter acesso a modelos de agir, com as prescrições advindas da experiência em EAD, de onde se destacam os instrumentos digitais que mediatizam o agir docente. A temática deste trabalho possui relevância no momento em que discute como os professores de cursos de licenciatura de línguas estrangeiras compreendem e lidam com o processo de Gênese Instrumental. Além disso, procura contribuir com a compreensão da atividade docente nos diversos aspectos que compõem esse métier.
  • INAÉE PORTO DE VASCONCELOS RIBEIRO
  • O TRABALHO DOCENTE COM EDUCAÇÃO BILÍNGUE NA PARAÍBA: UM ESTUDO NA ÓTICA DO INTERACIONISMO SOCIODISCURSIVO E DA INSTRUÇÃO AO SÓSIA
  • Data: 30/07/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • P
  • ADRIANA DA SILVA ARAUJO
  • ESTÁGIO SUPERVISIONADO E PIBID NA LICENCIATURA EM LETRAS-INGLÊS: VOZES ENTRELAÇADAS COCONSTRUINDO TRABALHO E IDENTIDADE DOCENTE SOB A ÓTICA DO INTERACIONISMO SOCIODISCURSIVO
  • Data: 28/07/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A formação inicial de professores de línguas em espaços sociais como os estágios supervisionados e o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – PIBID são campos frutíferos para investigação sobre o trabalho e a construção identitária docente a partir da observação de como o professor se apropria dos objetos constitutivos de seu trabalho (AMIGUES, 2004). A interação com esses objetos pode gerar conflitos e tensões que demandam dos professores elaboração de estratégias para enfrentá-los, o que pode ser fonte de desenvolvimento ou impedimento, notadamente para professores em formação inicial, fato que motivou o interesse por esta pesquisa de natureza qualitativa (DENZIN e LINCONL, 2007) inserida na área da Linguística Aplicada. Partindo desta concepção, este estudo possui como objetivo geral investigar representações de trabalho docente e a construção identitária constituídas por um professor de língua inglesa em formação inicial no papel social de estagiário, pibidiano e professor supervisor de estágio da FAFIDAM. Os objetivos específicos concentram-se em: i. Identificar os mecanismos enunciativos que se destacam nos textos/discursos do professor em formação; ii. Investigar como o mundo subjetivo inscreve as representações sobre o trabalho e o agir docente do professor em formação nos espaços do PIBID e Estágio IV; iii. Analisar o que as principais vozes e modalizações sinalizam sobre a construção identitária do professor em formação inicial nos âmbitos nos quais atua. O quadro teórico-metodológico que norteou a pesquisa centra-se no Interacionismo Sociodiscursivo – ISD (BRONCKART, 1999, 2006b, 2008 e MACHADO e BRONCKART, 2009) alinhado aos pressupostos da Clínica da Atividade (CLOT, 2007; 2010; FAITA, 2004) e da Ergonomia (AMIGUES, 2004, 2004; SAUJAT, 2004) e às concepções sobre identidade de Kleiman (1998), Moita Lopes (1998b), Bauman (2005) e Hall (2006). A análise de quarenta e quatro excertos selecionados do corpus constituído por um diário reflexivo, um relatório de estágio, dois questionários/entrevistas e duas sessões reflexivas de um professor de língua inglesa em formação inserido no PIBID e estágio foi conduzida por meio dos temas levantados e de seis categorias temáticas, quatro baseadas em Amigues (2004) e duas novas identificadas nos textos/discursos. Percebeu-se com a análise que as principais vozes que emergem nesses textos/discursos são as do autor empírico que se posicionam constantemente, mobilizando principalmente modalizações apreciativas e pragmáticas para avaliar o próprio trabalho. Estas avaliações, inseridas no mundo subjetivo, são reveladoras de reflexões sobre o próprio agir do professor em formação inicial, do agir de outros e dos objetos constitutivos com os quais interage. Como resultado, revela-se que o professor possui identidades multifacetadas e flutuantes que se alternam à medida que variam os espaços sociais no Estágio IV e no PIBID, bem como os objetos constitutivos de seu trabalho aos quais foram adicionados fatores de ordem social e intrapessoal que interferem em sua atividade. Por fim, a análise revelou que os conflitos e a metamorfose vividos pelo colaborador assemelham-se àqueles aos quais vivenciei, sendo esta tomada de consciência fonte de desenvolvimento para mim enquanto formadora por possibilitar a reorganização do meu meio-aula.
  • LAIZA DA COSTA SOARES
  • O DOMÍNIO LEXICAL NO DESENVOLVIMENTO DACOMPETÊNCIA COMUNICATIVA DO ALUNO DE PORTUGUÊS COMOLÍNGUA ESTRANGEIRA: UM ESTUDO DOS TEXTOS DE APOIO DAPROVA ESCRITA DO EXAME CELPE-BRAS
  • Data: 23/07/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • P
  • CESAR RODRIGO MOURA SOUSA DO NASCIMENTO
  • VLOG E ENSINO: O LUGAR DA VOZ DA CRIANÇA NA SALA DE AULA E NA SOCIEDADE
  • Data: 22/07/2021
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • p
  • ALEISE GUIMARÃES CARVALHO
  • A CONTRA-ARGUMENTAÇÃO EM DISCURSOS DOS DEPUTADOS FEDERAIS NO PROCESSO DE IMPEACHMENT DA PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF: UM ESTUDO SEMÂNTICO ARGUMENTATIVO
  • Data: 22/07/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O contra-argumento é constantemente compreendido como resposta a uma argumentação previamente exposta. Com frequência, vê-se dizer que é preciso elaborar discursos convincentes que inviabilizem a possibilidade da construção de refutação. Essa compreensão está apoiada nos estudos Retóricos, os quais compreendem ser a argumentação elaborada por estratégias do orador e podem ser fortes suficientes ao ponto de evitar contra-argumentos, como também podem ser fracas e propiciar a resposta refutada. Em uma perspectiva oposta à retórica, a TAL propõe que a contra-argumentação está marcada linguisticamente, a partir de determinadas expressões e fenômenos (negação, operadores e contraposição) que permitem orientar o discurso em direção contrária ou oposta. Tomando como base os estudos desenvolvidos pela TAL, despertou-nos o interesse de inclinarmos o nosso olhar para a compreensão acerca da contra-argumentação nos discursos políticos, especificamente, os discursos apresentados pelos Deputados Federais durante a discussão de impeachment da então Presidente Dilma Rousseff, realizados em abril de 2016. Assim, este estudo se propôs a investigar fenômenos semântico-argumentativos que cooperam para a construção da contraargumentação registrados nas notas taquigráficas dos discursos dos Deputados Federais nas sessões de pronunciamentos sobre a acusação de crime praticado pela presidente Dilma Rousseff, a fim de compreender os efeitos de sentido resultantes do comportamento do locutor diante dos enunciados produzidos. Para tanto, a hipótese formulada para esta pesquisa é a de que a contra-argumentação, no gênero “discurso político de sessão parlamentar”, manifesta-se de maneira polifônica, por meio da negação e de operadores de contraposição, e essas construções polifônicas possibilitam diferentes comportamentos semântico-argumentativos do locutor em relação aos enunciados postos em cena. O corpus de investigação desta pesquisa é composto por 438 (quatrocentos e trinta e oito) discursos políticos que foram publicados em 10 (dez) Notas Taquigráficas das sessões de discussão sobre as acusações contra a Presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados Federais. Desse total, foram desenvolvidas descrições e análises das 5 (cinco) primeiras sessões dos discursos dos Deputados Federais. A metodologia de pesquisa utilizada foi a do tipo quanti-qualitativo, de natureza descritivistainterpretativista, uma vez que foram identificados, quantitativamente, os fenômenos de contraposição, em seguida, descritos e analisados, interpretando-os conforme a teoria da Semântica Argumentativa. Toda a descrição e análise estão elaboradas tomando como base as contribuições teóricas de Ducrot e colaboradores (1984), Ducrot (1987 e 1988), Nascimento (2009), no tocante aos estudos da Teoria da Polifonia, e Vogt e Ducrot (1980), Ducrot (1981), Koch (2011), Neves (2012 e 2013) e Silva (2010 e 2015), sobre os estudos dos operadores argumentativos. Diante dos resultados observados a partir da pesquisa desenvolvida, varificaram-se cinco tipos de marcas de contraposição que, com mais frequência, ocorreram no corpus investigado. Além disso, percebeu-se que esses diferentes fenômenos de contraposição se realizam em conjunto no corpus e, dessa forma, contribuem para a construção da contraargumentação no gênero “discurso político de sessão parlamentar".
  • JOCIELLE SOUSA DE ALFREDO
  • REFLEXÕES DA CRIANÇA SOBRE SUA ESCRITA EM AMBIENTES TECNOLÓGICOS
  • Data: 09/07/2021
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Na contemporaneidade, a leitura e a escrita no impresso abrem espaço para a leitura e a escrita no suporte digital, ou na tela (LÉVY, 1999; FREITAS, 2005). Hoje, é cada vez mais observável crianças e jovens escrevendo e interagindo em espaços virtuais. Sendo, portanto, necessário à escola, como, também, a professores, integrar os letramentos digitais às suas práticas de ensino. A escola imersa neste contexto deve não levantar muros para estes novos processos que se reacendem na sociedade contemporânea, mas, antes, estabelecer vínculos com os suportes tecnológicos. Pesquisas nos campos da área da Alfabetização e Letramento Digital (FRADE, 2015; PRENSKY, 2001; ROJO, 2012; SOARES, 2006, 2020), têm direcionado o seu olhar científico na busca de compreender como se processam nestes seres nativos digitais estas novas modalidades de escrita. Situada em uma perspectiva interacionista da linguagem, partimos de estudos para concepção de língua e multiletramentos (ANTUNES, 2009; BAKHTIN, 1995; ROJO, 2012; SCHNEUWLY, 2004) e nos estudos que dialogam com educação e mídias digitais (FRADE, 2015; MORAN, 2013; RIBEIRO, 2016). A presente dissertação tem como objetivo analisar reflexões de crianças do 2º ano do Ensino Fundamental sobre suas produções textuais em ambientes tecnológicos, para compreensão de suas hipóteses no plano textual e possibilitar uma melhor mediação do processo da construção de textos escritos nos multiletramentos. A metodologia utilizada para o alcance dos objetivos foi a abordagem qualitativa de natureza interpretativista. Para essa pesquisa, foram selecionadas quatro crianças de uma turma de 2º ano do Ensino Fundamental de uma escola pública do município de João Pessoa. Para a escrita de textos, partiu-se da escuta de histórias literárias infantis no YouTube. Toda a sequência didática será explicitada com maiores detalhes no capítulo da metodologia. Nossa amostragem inicial conta com a participação de duas crianças. Os resultados dessa dissertação indicam que a interação dos alunos com o suporte digital de texto favoreceu o desenvolvimento de habilidades que vão além da escrita no impresso, pois não se resume à aprendizagem do desenho das letras e os signos linguísticos, mas de processar essas habilidades em um suporte que inclui o contato com o outro, múltiplas formas de expressão em gêneros digitais, uma escrita em multimodalidade, que passeia entre emaranhado de links, que há uma singular forma de registro dos caracteres linguísticos.
  • FRANCISCO TIAGO MEIRELES DA SILVA
  • Registros Eletroencefalográficos do Processamento Linguístico em Crianças com Transtorno do Desenvolvimento de Linguagem: uma revisão sistemática
  • Data: 05/07/2021
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • P
  • NATÁSSIA THAIS DO NASCIMENTO RIBEIRO
  • Gramática tradicional e tradição sociodiscursiva em gramáticas escolares de língua portuguesa da década de 2000
  • Data: 27/05/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem como objeto de estudo gramáticas escolares brasileiras da década de 2000, a partir de uma perspectiva historiográfica. As gramáticas escolares foco de nossa investigação foram produzidas em um contexto no qual já havia se instaurado, no Brasil, uma mudança na reflexão sobre o ensino de língua materna, a partir da consolidação da tradição sociodiscursiva (TSD) no âmbito da pesquisa em Linguística, na década de 1990 (GUEIROS, 2019). Diante disso, esta pesquisa teve como objetivo central investigar de que modo a consolidação da TSD no Brasil afetou a produção de gramáticas escolares da década de 2000, provocando, nestes instrumentos linguísticos, movimentos de ruptura com a epistemologia da gramática tradicional (GT) e consequente filiação às diretrizes da TSD. Situamo-nos no campo teórico-metodológico da Historiografia da Linguística (HL), entendida como área interdisciplinar dentro da história da ciência e das ideias (SWIGGERS, 2013), nos ancorando, sobretudo, em Koerner (1996), com os princípios para o desenvolvimento de um trabalho em HL, e Swiggers (2004, 2019), com as camadas do conhecimento linguístico. Além disso, adotamos também os conceitos de retórica de ruptura (MURRAY, 1994), gramatização (AUROUX, 2014) e paradigma tradicional de gramatização (VIEIRA, 2018). O empreendimento metodológico, no que concerne ao recorte das fontes primárias, teve como critérios: periodização (anos 2000); tipo de retórica (ruptura/continuidade); editoração (exclusão de editoras repetidas); ano de publicação (edição mais recente de cada editora); e obras mais prototípicas da TSD e da GT (uma de cada), ambas selecionadas após leitura prévia, com base nas categorias analíticas. Após o recorte, as obras selecionadas como fontes primárias foram Gramática: uso e interação, de Laís B. de Carvalho (2006), e Minha gramática escolar, de Maria A. Cláudio (2007), as quais foram respectivamente denominadas G1 e G2 e analisadas a partir das categorias: a) retórica de ruptura (MURRAY, 1994) e b) camadas do conhecimentos linguístico (SWIGGERS, 2004, 2019), em correlação com as cinco diretrizes epistemológicas da gramática tradicional (VIEIRA, 2020). A análise dos textos de apresentação das obras mostrou que ambas fazem menção a objetos de estudos da TSD, demonstrando, assim, uma retórica de filiação a essa nova tradição de estudos linguísticos e uma consequente retórica de ruptura com a GT. No que diz respeito à análise dos conteúdos de morfossintaxe, os resultados apontam para movimentos de ruptura com a GT e consequente tentativa de filiação às diretrizes da TSD nas duas obras analisadas, porém, com diferenças significativas entre ambas. Isso porque, embora as duas gramáticas apresentem movimentos de ruptura com a GT, a G1 o fazem de modo mais efetivo em relação à G2, uma vez que esses movimentos de ruptura se apresentam na primeira de modo mais proeminente em relação às cinco diretrizes da GT, motivo pelo qual a G1 foi considerada mais prototípica da TSD. Já a G2 foi tida como mais representativa da GT, pelo fato de trazer linhas de continuidade mais proeminentes em relação às diretrizes da GT. Diante disso, nossas conclusões indicam que, apesar da tentativa de romper com a tradição gramatical, as duas gramáticas escolares analisadas ainda apresentam, mesmo que em proporções distintas, linhas de continuidade com as diretrizes epistemológicas da gramática tradicional (VIEIRA, 2020), o que não nos permite falar em uma ruptura, de fato, com a tradição gramatical no tratamento dos conteúdos de morfossintaxe.
  • DIÊGO JOSÉ ALVES ALEXANDRE
  • O conhecimento linguístico em materiais de espanhol publicados na década de 1940: análise historiográfica da primeira gramatização massiva dessa língua estrangeira no Brasil
  • Data: 03/05/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • ANGELICA TORRES VILAR DE FARIAS
  • PNAIC e o ensino de leitura nas escolas do campo: eco de vozes de docentes e alunos de um município da Paraíba
  • Data: 31/03/2021
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Partindo do pressuposto de que milhares de crianças, em todo o Brasil, ainda chegam ao 4º ano, ou até mesmo ao 5º ano do ensino fundamental, sem conseguir obter bom êxito no processo de leitura, resolvemos observar os ecos da formação do Pacto Nacional de Alfabetização na idade Certa (PNAIC), em escolas do campo no interior da Paraíba. Desse modo, esse trabalho tem como objetivo compreender como a formação do PNAIC específica para a educação do campo contribuiu para a melhora do desempenho das habilidades leitoras dos alunos. Levantamos como tese a ideia de que a proposta dos cadernos do PNAIC com destaque para a heterogeneidade constitutiva da Educação do Campo contribuiu para o protagonismo do professor na implementação do trabalho com a leitura em sala de aula. Apoiamos nossas discussões nos estudos de Bakhtin (1986), Soares (2003; 2004; 2012), Rojo (2013), Kleiman (1995; 2005; 2009), Geraldi (2011), Marcuschi (2008), Arroyo (2009) e, naturalmente, o Material do PNAIC para a educação do campo. O estudo foi desenvolvido através de uma abordagem qualitativa descritiva desenvolvido no âmbito de duas escolas municipais do campo (uma no Município de Taperoá – PB e a outra no município de Queimadas – PB) O corpus se constituiu por alunos do 3º ano de duas turmas multiseriadas do campo e suas respectivas professoras. Os dados da pesquisa foram coletados por ocasião da nossa visita às escolas, no segundo semestre de 2018, através de questionário semi-estruturado para as professoras e entrevistas gravadas em áudios com os alunos. As análises foram realizadas em duas categorias: 1. Vozes das professoras, 2. Vozes dos alunos. Ao analisarmos as “Vozes dos professores” depreendemos que os mesmos não só avaliam positivamente as formações do PNAIC, como gostaram de participar das mesmas e conseguiram, de certa forma, colocar em prática e com êxito metodologias propostas nas referidas formações. De encontro a essas observações, as “Vozes dos alunos” deixam claro que gostaram das estratégias de leitura propostas pelas professoras e que as mesmas desenvolvem neles o gosto pela leitura. Desse modo, foi possível confirmar a nossa tese de que a proposta dos cadernos do PNAIC com destaque para a heterogeneidade constitutiva da Educação do Campo contribuiu para o protagonismo do professor na implementação do trabalho com a leitura em sala de aula.
  • MÁRCIA OZINETE DE ALCÂNTARA PINHO BORBOREMA
  • Representações do trabalho docente no estágio supervisionado de língua inglesa na EJA
  • Data: 30/03/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • ANDERSON RANY CARDOSO DA SILVA
  • Variação, mudança linguística e português do Brasil na Grammatica Portugueza: Curso Superior (1920 [1887]), de João Ribeiro (1860-1934)
  • Data: 26/02/2021
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação investiga, numa perspectiva historiográfica, a abordagem da variação linguística, da mudança linguística e do português do Brasil na Grammatica Portugueza: Curso Superior (1920 [1887]), de João Ribeiro (1860-1934). Tecemos para esta pesquisa alguns objetivos específicos: i) investigar as concepções, explícitas ou subjacentes, de variação e mudança linguística presentes na fonte historiográfica selecionada; ii) apontar os posicionamentos do autor, favoráveis ou contrários, em relação aos temas linguísticos em estudo nesta dissertação; iii) identificar os fenômenos fonéticos/fonológicos, morfológicos e sintáticos que o autor utiliza para tratar a variação e a mudança linguística; iv) analisar os discursos sobre a figura intelectual de João Ribeiro, frutos da história da linguística brasileira, e sua relação com o português do Brasil, bem como identificar as concepções adotadas pelo gramático sobre essa variedade do português; v) examinar os movimentos de retórica vinculados à gramática de João Ribeiro, bem como identificar as influências recebidas pelo autor para a produção de sua obra. Para alcançar esses objetivos, a investigação busca respaldo teórico-metodológico na Historiografia da Linguística (SWIGGERS, 2004, 2013, 2014; KOERNER, 2014; ALTMAN, 2009, 2012). Essa disciplina descreve e explica o curso evolutivo do conhecimento linguístico. As preocupações da área não residem somente em apresentar a história, mas também em interpretá-la. Apoiamos nossas reflexões analíticas na categoria de análise camadas do conhecimento linguístico, proposta por Swiggers (2004), que possibilita investigar, em uma perspectiva dinâmica, o desenvolvimento dos estudos gramaticais. Nesse sentido, analisamos o contexto em que se insere a gramática (camada contextual), os conceitos gramaticais (camada teórica), a condução do trabalho gramaticográfico realizado pelo gramático (camada técnica) e o exemplário utilizado nas fontes (camada documental). Ao analisarmos a camada contextual da obra, identificamos que João Ribeiro se constituiu como uma figura múltipla pela força de sua intelectualidade nos anos finais do século 19 e anos iniciais do século 20, bem como pelo fato de ter se baseado em outros inúmeros textos e autores para a produção de sua gramática. Além disso, a análise dessa camada ainda nos deu espaço para entendermos que João Ribeiro se afasta da figura defensora do português do Brasil, conforme parece sinalizar, de um modo geral, a história da gramática no Brasil. Pelo contrário, nessa gramática, João Ribeiro se revela um gramático que reduz o português do Brasil a um conjunto de “brasileirismos” condenáveis. A partir da análise da camada teórica, percebemos que João Ribeiro conceitua inúmeros tipos de gramática (geral/universal, particular, histórica, comparativa e descritiva) e se filia ao método histórico-comparativo e, talvez por esse motivo, aborda por meio da interdição a variação linguística e por meio da aceitação a mudança linguística. Focalizando a camada técnica, observamos que, apesar de reconhecer a existência de um português do Brasil, João Ribeiro o trata, de fato, a partir de um juízo explícito de valor negativo. Por fim, com a análise da camada documental, concluímos que o gramático, além de utilizar exemplos criados por ele no trato da língua, faz uso de um aparato baseado na escrita literária pregressa, constituído de autores de literatura portuguesa pertencentes a diferentes momentos históricos do português.
  • PATRÍCIA GOMES DE MELLO
  • QUESTÕES DE PLÁGIO SOB UMA PERSPECTIVA DIALÓGICA: ATO ÉTICO E RESPONSABILIDADE AUTORAL
  • Data: 26/02/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • RAFAEL VENANCIO
  • Da problemática do discurso à semiótica discursiva: uma análise das decisões judiciais do caso Lula
  • Data: 26/02/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Na esteira da história recente da política brasileira, não raro, acontecimentos de ordem discursiva ganham notoriedade em virtude da sua capacidade de reverberar e introduzir discussões relevantes para a sociedade de um modo geral; além do que, a singularidade dos eventos aludidos evidencia, no mais das vezes, a emergência e o papel das ciências da linguagem para explicar e refletir sobre eles, trazendo respostas às inquietações provocadas por tais acontecimentos. É o caso do habeas corpus impetrado em favor do ex-presidente Lula, no ano de 2018, no qual se buscou, junto ao plantonista do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, libertar o encarcerado, preso em virtude da condenação, em segundo grau de jurisdição, pelos supostos crimes de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro. O desembargador plantonista, Rogério Favreto, entendendo haver plausibilidade jurídica, atendeu o pedido formulado e determinou a soltura do ex-presidente da República aos agentes da Polícia Federal do Paraná. No entanto, a ordem não foi cumprida por interferência do então juiz de 1º grau, Sérgio Moro, o qual, afirmando não ser Favreto competente para mandar libertar Lula, recomendou que os agentes aguardassem que outro magistrado se pronunciasse sobre o feito. Logo um simples deferimento de habeas corpus veio a se tornar, naquele dia, espaço para uma batalha das togas, protagonizada por 4 magistrados, cada qual determinando que se soltasse/prendesse o condenado, produzindo-se, nessa disputa, 6 decisões judiciais, as quais são o corpus desta dissertação. Nesse contexto, nossa pesquisa, numa conexão entre a semiótica discursiva de base greimasiana e o Direito, pretende investigar, no corpus em cena, como se dá a manifestação discursiva do conflito jurídico-político que rege o caso de habeas corpus do ex-presidente Lula, buscando descobrir, na oportunidade, as axiologias que fundamentam as decisões em destaque para se ordenar a prisão/libertação do condenado. Resultados revelam que as axiologias de cada magistrado direcionaram a sorte do apenado e alimentaram, deveras, a polêmica discursiva do evento em comento.
  • HUGO FERNANDO DA SILVA NASCIMENTO
  • A CONSTRUÇÃO DA ARGUMENTAÇÃO EM CHARGES POLÍTICAS: A (CO)OCORRÊNCIA DA POLIFONIA E DA MODALIZAÇÃO DISCURSIVA
  • Data: 26/02/2021
  • Hora: 08:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho disserta a respeito da (co)ocorrência de dois fenômenos semânticoargumentativos, a polifonia enunciativa e a modalização discursiva, em textos chárgicos políticos. Observa-se que coocorrência de fenômenos argumentativos – especialmente no gênero charge – é um fator pouco explorado até então em trabalhos da área da Argumentação. Desse modo, faz-se relevante a produção de um estudo que esclareça como múltiplos fenômenos argumentativos ou polifônicos podem trabalhar em conjunto para construir a argumentação dentro do referido gênero. Assumindo essa ideia, estabelecemos como propósito central desta pesquisa analisar de que modo o fenômeno da polifonia atua em conjunto com o fenômeno da modalização discursiva, em ordem a construir a argumentação no gênero charge. Os principais pressupostos teóricos que utilizamos foram os estudos sobre os Gêneros Discursivos, de Bakhtin (2003), a Teoria da Argumentação na Língua, de Ducrot (1988) e os estudos sobre Modalização, de Nascimento e Silva (2012). A presente investigação é de natureza descritiva, quali-qualititativa e interpretativista e, está vinculada à área linguística da Semântica Argumentativa. Para compor nosso corpus, coletamos e catalogamos um total de 118 charges, das quais trazemos a análise descritivo-interpretativista de vinte (20) delas. As charges coletadas observam como critério delimitador a temática política das eleições de 2018 e seus desdobramentos posteriores. Por fim, constatamos, em nossas análises, que o uso da Polifonia, em suas múltiplas facetas, associada à modalização discursiva funciona enquanto uma ferramenta semântica que permite ao locutor-chargista construir argumentativamente o sentido do texto chárgico, de modo a orientar o leitor (interlocutor) a determinadas conclusões, favoráveis ou não a determinada situação social, figura política ou a uma declaração polêmica introduzida na charge.
  • TEREZINHA DE JESUS GOMES DO NASCIMENTO
  • O ESTILO NOS GÊNEROS DISCURSIVOS CRÔNICA E REPORTAGEM: UMA PROPOSTA PARA O ENSINO DA LEITURA À LUZ DA ANÁLISE DIALÓGICA DO DISCURSO
  • Data: 25/02/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • ROGÉRIO MARCELINO DOS SANTOS MELO
  • ASPECTOS FONÉTICOS PERCEPTIVOS AUDITIVOS DA QUALIDADE E DINÂMICA VOCAL DE FALANTES HOMOAFETIVOS
  • Data: 22/02/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • As explorações no universo linguístico permitem observar e compreender as diversas manifestações de usos da língua e as relações sociais e culturais envolvidas nesse processo de manifestações. Dentre os diversos campos da linguística, pode-se destacar um campo cujas atuações têm revelado importantes achados em relação aos usos que se faz da linguagem: As ciências fonéticas. A atuação integrada desse campo da linguística tem mostrado, dentre tantos outros achados, as relações sociais e culturais estabelecidas na produção variável dos sons da língua. Como exemplo, as investigações voltadas para a esfera perceptivo-auditiva da produção fonética auxiliam substancialmente na compreensão das mobilizações do aparelho fonador e nos ajustes do trato vocal, ajustes de tensão muscular e ajustes fonatórios de um sujeito (CAMARGO e MADUREIRA, 2008a). Neste caso, buscou-se investigar esses ajustes realizados por sujeitos homoafetivos. Assim, o objetivo deste trabalho é analisar a qualidade e dinâmica vocal de um grupo de sujeitos homens homoafetivos cisgênero tendo como instrumento o roteiro Vocal Profile Analysis Scheme for Brazilian Portuguese, doravante VPAS– PB. Este estudo é de natureza observacional, transversal, quantitativa e qualitativa. Participaram 10 sujeitos homoafetivos, residentes há pelo menos um ano na cidade de João Pessoa – PB. Foram coletadas as amostras de fala desses sujeitos (leitura de três sentenças-veículo do VPAS-PB, além de fala semi- espontânea) em ambiente com tratamento acústico. As amostras de fala foram analisadas do ponto de vista perceptivo-auditivo, como o uso do roteiro VPAS- PB, por três juízes experientes com o uso do roteiro, que julgaram as amostras em consenso. Os dados obtidos foram submetidos à análise estatística, mais especificamente a análise de cluster, através do programa SPSS. Os resultados demonstraram o agrupamento em quatro categorias de cluster, que apontaram similaridades nos ajustes de qualidade e aspectos de dinâmica vocal. Os resultados obtidos a partir das amostras de fala agrupadas nos quatro clusters levam a concluir que, de certa forma, existe uma semelhança nos ajustes de qualidade vocal e aspectos de dinâmica vocal entre os sujeitos homoafetivos analisados, independentemente dos pontos avaliados na pesquisa, como idade, local de nascimento, tempo de residência fora da Paraíba entre outros. Os achados desta pesquisa revelam, ainda, a acentuada importância dos estudos de qualidade vocal e dinâmica vocal de grupos LGBTQI, como forma de evitar estereótipos sociais e traçar panoramas de abordagens mais claros.
  • NAYARA ARAUJO DUARTE LEITÃO
  • A EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO ENSINO SUPERIOR: DISCIPLINA LIBRAS E A PREPARAÇÃO PARA O ENSINO DO PORTUGUÊS COMO L2
  • Data: 19/02/2021
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • JÉSSICA ROBERTA ARAÚJO FERREIRA
  • Memes sobre pós-graduação: uma análise semiótica na rede social instagram
  • Data: 18/02/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Devido ao fato de o mundo contemporâneo ser concebido, em grande medida, a partir de práticas sociovirtuais, que são e estão atreladas à comunicação, importa saber como esse acelerado crescimento está atravessado por técnicas e estratégicas comunicacionais, por táticas de poder e projetos sociais, que explicitam os sujeitos virtuais no ciberespaço. Nessa conjuntura, os textos que circulam exercem uma potencialização sobre os sujeitos virtuais e sociais. Até pela rápida propagação no ciberespaço, a linguagem é composta de significados e multisemioses, de modo que suas inúmeras inovações trazem consigo a necessidade de estudo das redes sociais. Diante disso, esta dissertação consiste na análise de memes sobre a temática da pós-graduação, divulgados na rede social Instagram, tendo como base a teoria semiótica francesa. Para isso, o trabalho é desenvolvido a partir da seguinte questão de pesquisa: Quais mecanismos enunciativos são construídos no plano do conteúdo e da expressão, como estratégias discursivas pelos enunciadores/ enunciatários nos memes sobre o discurso da pós-graduação? A partir da teoria greimasiana e de seus colaboradores, objetivam-se depreender os sentidos revelados nos memes, enquanto gênero do discurso, que promovem tais estratégias enunciativas e argumentativas e verificar como os discursos nesses memes veiculam e significam a vivência da pós-graduação. O percurso de pesquisa empreendido é o método qualitativo. O corpus é composto pelo total de seis memes, sendo dois selecionados para cada temática: expectativa/frustação; relação com orientador(a)/ banca e saúde emocional. As páginas escolhidas, da rede social Instagram, apresentam conteúdo voltado para estudantes ou interessados na pós-graduação (@mestradoarrombado, substituída por @universodocientista; @mestradodadepressão; @pós-graduaçãomemes; @pós-graduaçãodadepressão; @tudosobreposgraduação). A análise de dados desvela um processo de significação, em que o efeito de sentido produzido pelos e nos memes se dá através das estratégias de humor, mediante recursos verbovisuais. Os resultados alcançados desvendam representações semânticas, com predominância para processos emocionais vivenciados pelos sujeitos do discurso nos memes. Assim, as conclusões de pesquisa refletem sobre a ênfase do sujeito que figurativiza seu papel temático de estudante, atravessado pela isotopia do contexto acadêmico.
  • GERMANA CORREIA DE OLIVEIRA
  • LETRAMENTO DIGITAL E ENSINO DA LÍNGUA: REPRESENTAÇÕES DE PROFESSORES ALFABETIZADORES SOBRE OS SEUS SABERES E PRÁTICAS NA ESCOLA PÚBLICA
  • Orientador : EVANGELINA MARIA BRITO DE FARIA
  • Data: 08/02/2021
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
2020
Descrição
  • RITA DE CASSIA FREIRE DE MELO
  • PROCESSAMENTO ANAFÓRICO DO PRONOME NULO SUJEITO EM FALANTES DE ESPANHOL, PORTUGUÊS BRASILEIRO E BILÍNGUES DE ESPANHOL/L2-PORTUGUÊS BRASILEIRO/L1
  • Data: 17/12/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • PENDENTE
  • CLÉBER LEMOS DE ARAÚJO
  • POSSIBILIDADES FUNCIONAIS NOS USOS MESOCLÍTICOS (Vaux TE Vprin)
  • Data: 11/12/2020
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • O propósito deste trabalho é comprovar a existência, por meio da frequência, que há um tipo de uso, semelhante ao mesoclítico, presente nas interações do PB, diante do pronome átono te. Para tanto, investiga-se a flutuação do uso do pronome átono te no interior de estruturas locucionais verbais do tipo [Vaux te Vprin], indicando uso semelhante ao mesoclítico e desempenhando diferentes funções aos níveis sintático e discursivo. Realiza-se um estudo descritivo-comparativo com estudos contemporâneos sobre os usos dos clíticos pronominais do Português Brasileiro (PB) e do Português Europeu (PE). Para isso, fundamenta-se nos pressupostos teóricos da Linguística Funcional Clássica – LFC e nos princípios do funcionalismo linguístico: prototipicidade e iconicidade, especificamente, os subprincípios da quantidade e da integração (HOPPER, 2001; THOMPSON, 1998; GIVÓN, 1979; FURTADO DA CUNHA; OLIVEIRA; MARTELOTTA, 2003; VOTRE, 2012; LEMOS; MATOS, 2017). As ocorrências analisadas são amostras oriundas de dois estudos realizados: o primeiro, realizado com participantes do PB e do PE por meio de questionários, dedicado à análise do usos do átono te em estruturas locucionais verbais do tipo [Vaux te Vprin]; o segundo, a partir de dados extraídos do corpus do Português: Web/Dialetos, avaliamos a produtividade do te mesoclítico nas quatro locuções verbais mais regulares nos usos do PB: “Vou te dar”, “Vou te falar”, “Vou te mostrar” e “Vou te contar”, além de identificarmos a locução mais prototípica “vou te contar” e revelar que há diferentes tipos de usos ao nível sintático e discursivo. Os resultados demonstram que a mesóclise não-canônica é um uso característico do PB, enquanto que ocorre um movimento de uso diferente no PE. Os resultados também mostram que há quatro tipos de usos do te mesoclítico: dois ao nível sintático (te mesoclítico simples e te mesoclítico oracional) e dois ao nível discursivo (te mesoclítico discursivo final e te mesoclítico discursivo inicial). Quanto a estes usos, o “te mesoclítico simples” e o “te mesoclítico oracional” são mais regulares com 73,4% das ocorrências, enquanto que o “te mesoclítico discursivo final” e o “te mesoclítico discursivo inicial” perfazem 26,7% das ocorrências. De toda maneira, a presença do percentual de ocorrências com o te mesoclítico, no interior da locução “Vou te contar”, especialmente, em atuação discursiva, já sinaliza fato linguístico considerável no que concerne a nossa meta principal sobre a existência, por meio da frequência de usos, de que há um tipo mesoclítico presente nas interações do PB diante do pronome átono te.
  • THIAGO MAGNO DE CARVALHO COSTA
  • Análise comparativa de construções com verbos leves nas Línguas Portuguesa e Inglesa: um estudo baseado no Léxico Gerativo
  • Data: 30/11/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A proposta do Léxico Gerativo (LG), cunhada por Pustejovsky (1991a, 1995), apresenta-se como uma das mais modernas abordagens componenciais para os estudos semântico-lexicais. Esse modelo teórico tem como premissa estudar aspectos já apontados como problemáticos para as teorias de Semântica Lexical, tais como a natureza polimórfica da linguagem. Neste sentido, esta pesquisa de doutorado tem por objetivo analisar o comportamento semântico de algumas construções com os verbos leves (CVL) postos como prototípicos: ‘dar’, ‘fazer’, ‘ter’ e ‘tomar’. Por ser um estudo comparativo, algumas construções com as contrapartes desses verbos na Língua Inglesa (to give, to do/to make, to have e to take) também são analisadas, seguindo o mesmo protocolo. Assim, as CVL são discutidas sob a perspectiva do LG, considerando como aparato teórico os estudos de Pustejovsky (1991a, 1991b, 1995, 2013, 2014a, 2014b), fazendo uma confluência entre os estudos acerca dos verbos leves (VL), pautados em Jespersen (1954), Kearns (1988), Brugman (2001), Butt (2003), Perini (2017), entre outros. Partindo da premissa de que seria muito oneroso para a Semântica Lexical concordar com o pressuposto assumido pelas gramáticas tradicionais e de uso das línguas (Portuguesa e Inglesa), assim como por muitos linguistas, de que há um esvaziamento semântico desses verbos quando eles funcionam como verbos leves (VL), busca-se responder aos seguintes questionamentos metodológicos: (a) as CVL são simplesmente combinações do tipo “verbo + complemento”, assim como a hegemonia dos estudos sobre essa classe verbal afirma, ou há uma alteração de sentido desses verbos em virtude desse complemento? e (b) caso haja registros de esvaziamento de sentido, não haveria alguma teoria da Semântica Lexical que explicasse o comportamento das CVL? A partir da busca de dados em corpora de língua em uso, delimitam-se, como corpus de análise, nove construções com os verbos mencionados, representativas do que se pretende analisar e comprovar. Baseados na hipótese de que nem todos os verbos leves possuem o esvaziamento de sentido, buscamos, com a análise dos dados, mostrar que um novo sentido pode ser atribuído aos verbos, tendo em vista que cada um deles pode estar em um espectro diferente da “gradação de leveza”. Os resultados mostram que o modelo proposto para as análises é bastante positivo e pode responder aos questionamentos de pesquisa. Conclui-se que há restrições ao se aplicar essa definição de vazio semântico aos VL, pois cada verbo (quando comparado um com o outro) pode apresentar uma gradação de leveza diferente, dependendo do argumento interno que se apresenta. Isso posto, comprovamos que, em ambas as línguas estudadas, podemos encontrar alguns verbos “mais” leves do que outros, ou seja, verbos que apresentam um bleaching semântico mais acentuado do que outro, mesmo contrariando os estudos léxico-semânticos. Sendo assim, apresenta-se uma sugestão de acréscimo de observações nas entradas lexicais de dicionários a fim de que se chame a atenção dos usuários de cada língua acerca do comportamento semântico desses verbos.
  • MARIA SONALY MACHADO DE LIMA
  • Entre o relato e o ato: concepções de oralidade em relatos de professores do 1º ano do Ensino Fundamental participantes do PNAIC
  • Data: 06/10/2020
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • JANAINA FERREIRA
  • Crenças e práticas de professores de língua inglesa participantes do Programa Gira Mundo: uma abordagem sob a ótica da política linguística
  • Data: 30/09/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • FLÁVIA GONÇALVES CALAÇA DE SOUZA
  • O Processamento da Logoforicidade em Português Brasileiro
  • Data: 28/09/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • RAFAEL CABRAL PAULINO
  • PROGRAMAS INSTITUCIONAIS: ESPAÇOS PARA A RECONSTRUÇÃO DE SABERES DE PROFESSORAS FORMADORAS SOBRE A INCLUSÃO
  • Data: 31/08/2020
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • JOSÉ LEANDRO GONCALVES DE PONTES JUNIOR
  • Os textos sincréticos no Enem: uma análise semiótica
  • Data: 31/08/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • É, sobretudo, com o desenvolvimento de tecnologias de informação e comunicação que se tem produzido textos, cada vez mais, de modo sincrético, isto é, a partir da combinação de linguagens de manifestação. O texto sincrético está presente nos espaços físico e virtual, nas mais diversas práticas sociais. Para além de sua presença em demandas públicas e privadas, o texto sincrético está presente também no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), uma importante avaliação de nível nacional que, entre outras finalidades, visa a aferição do desempenho do estudante ao fim da escolaridade básica. Com a proliferação do texto sincrético nos diversos espaços, surge a necessidade de entender o modo como ele tem sido abordado. Dessa forma, este trabalho objetiva entender, especificamente, sua abordagem na prova do Enem ou, em outras palavras, compreender o tipo de leitura solicitada aos candidatos. Para tanto, este trabalho se vale dos postulados teóricos e metodológicos da semiótica discursiva, sobretudo, das discussões empreendidas por Greimas, Barros, Fiorin e Teixeira. O corpus de análise é constituído por questões da prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias do período de 2010 a 2019. A análise das questões é viabilizada por meio de um roteiro que considera o exame do plano de conteúdo do texto, do seu plano de expressão verbovisual, a articulação entre o plano de conteúdo e o plano de expressão verbovisual e o exame do enunciado das questões. A partir da análise empreendida, verificou-se que, na maioria das questões, não é solicitada uma leitura verbovisual, ou seja, há uma tendência para a não abordagem da articulação entre as linguagens de manifestação em interação.
  • PRISCILLA DE ALBUQUERQUE ALMEIDA
  • PREJUÍZOS NA COMPREENSÃO LEITORA DE ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS COM TDAH
  • Data: 31/08/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) é um transtorno do neurodesenvolvimento, que tem como comorbidades os transtornos de linguagem. Cada vez mais tem sido comum as queixas de dificuldades de compreensão leitora em adultos com este transtorno. Diante disso, o objetivo geral para esta dissertação foi analisar como se dá o processo de leitura em estudantes universitários com TDAH, com idade entre 21 e 36 anos. Já os objetivos específicos trataram de a) conferir se os prejuízos na compreensão leitora são preponderantes do TDAH; b) investigar a influência da memória de trabalho na compreensão de leitura dos participantes com TDAH; c) comparar a velocidade do desempenho da tarefa de decisão lexical entre os participantes do grupo experimental (com TDAH) e do grupo controle (sem TDAH). Assumimos como hipóteses: O comprometimento no processo de leitura em estudantes universitários com TDAH é também proveniente da pouca capacidade de memória de trabalho; Estudantes universitários com o referido transtorno podem possuir uma maior lentificação da tarefa de decisão lexical quando comparados com os que não possuem TDAH. Para verificar isso, aplicamos três instrumentos: O Cloze, a Tarefa de Atenção Linguística (TAL) e o Reading Span Test-Português Brasileiro (RST-PB). Participaram nesse estudo, 15 estudantes universitários com diagnóstico de TDAH (Grupo experimental), sendo 4 do sexo feminino e 11 do sexo masculino, idade média de 24a6m do grupo geral, e, 15 estudantes universitários sem o referido transtorno (Grupo controle), sendo 4 do sexo feminino e 11 do sexo masculino, idade média de 22a,9m do grupo geral. Utilizamos o Cloze para verificar a compreensão leitora dos participantes. Os resultados desse teste indicaram que o desempenho dos participantes do GE foi inferior em comparação com o GC. Isso revelou que os participantes com TDAH apresentam dificuldade de compreensão leitora. Na Atenção Linguística, o GE teve um resultado significativamente menor em comparação ao GC e demandaram um tempo maior na tomada de decisão. Este resultado confirmou a hipótese que adotamos de que os universitários com TDAH possuem uma maior lentificação da tarefa de decisão lexical. No Reading Span Test, o GE apresentou um span de memória inferior ao GC, confirmando também a hipótese de que o comprometimento na capacidade de leitura em adultos com TDAH é também proveniente da pouca capacidade de MT. Analisando os três experimentos aplicados, pudemos perceber que a capacidade de MT dos participantes com TDAH medida no RST foi reduzida e esta exerceu influência na compreensão leitora. Contudo, a capacidade de MT não foi um fator determinante no desempenho do processo de leitura, e sim, a atenção linguística. Isso pode ser justificado devido ao processo de leitura requerer uma maior demanda de sustentação da atenção para a emergência da compreensão do conteúdo lido. E isso é mais custoso para os universitários com TDAH devido as falhas que os mesmos apresentam no controle executivo.
  • VALÉRIA VICENTE GERÔNIMO
  • A construção da imagem das personagens por meio de suas interações: uma leitura do conto Ana Davenga numa perspectiva Semiótica
  • Data: 21/08/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • MARIA LEUZIEDNA DANTAS ALVES
  • Representações da escrita do sujeito-professor de língua portuguesa
  • Data: 07/08/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objeto de estudo o discurso sobre as representações de escrita do Professor de Língua Portuguesa do Ensino Médio. Para tanto, buscamos responder aos seguintes questionamentos: Quais as concepções de escrita do sujeito professor e as possíveis ressignificações? Como o professor de Língua Portuguesa aprendeu a escrever e que representações constituídas por esse docente refletem em sua prática docente? O que esse professor escreve? E com quais objetivos usa a escrita? Elencamos como objetivo geral investigar o discurso do sujeito-professor de Língua Portuguesa sobre as representações de escrita que o constituem pessoal e profissionalmente e de que maneira influenciam direta ou indiretamente à sua prática docente. Os objetivos específicos foram: analisar, no discurso do professor, as suas concepções de escrita e as possíveis ressignificações; averiguar, no discurso do professor, como ele aprendeu a escrever e que representações constituídas dessa aprendizagem refletem em sua prática de ensino; identificar, no discurso do professor, o que ele escrevia, o que escreve e com quais objetivos. Para estudar tal questão, três eixos teóricos conduziram nossa análise: a concepção de representação em Chartier (2015, 2011, 2002a, 2002b), a de memória em Ricceur (2014) e a noção de dialogismo, tendo como base as ideias de Bakhtin (2015 [1979], 2014 [1975], 2012 [1984]) e Volóchinov (2017 [1929]), a respeito das relações de alteridade, demarcadas pelas estratégias de interação do eupara- mim em direção à noção de sujeito responsivo e participativo do seu ato imerso no cronotopo. Para isso, a metodologia adotada está centrada no enfoque qualitativo, ancorada na pesquisa de base etnográfica, tendo como instrumento de coleta de dados a realização de entrevistas com perguntas semiestruturadas a quinze professores de Língua Portuguesa, com diferentes experiências docentes em sala de aula e que atuam na educação da cidade de Sousa-PB, na esfera estadual e federal, no segmento do Ensino médio. Após análise do corpus, chegamos à conclusão de que, de modo geral, os professores narram experiências que envolvem modos de aprender a escrever na educação básica, seguindo uma concepção monológica da palavra. Entretanto, em virtude da formação acadêmico-profissional, vão revelando traços ressignificados de percepções axiológicas que valoram positivamente a representação de escrita pautada na concepção interacionista de linguagem. Além disso, há indícios de que os professores se reconhecem como escritores, na medida em que citam a produção de gêneros discursivos inseridos nos campos da vida pessoal e profissional, acentuados pela necessidade de exporse como competente sujeito da escrita, numa relação exotópica, para motivar o aluno em sua prática escriturística. Logo, através das experiências singulares neste estudo, percebemos representações que se opõem ao discurso negativo veiculado pela mídia. Essas representações de escrita revelam uma atitude docente responsiva e responsável se desvencilhando da concepção monológica, embora os discursos não sinalizem uma cáustica ruptura do modelo tradicional porque há lacunas no tocante ao saber como fazer a interação na sala de aula.
  • ANA GABRIELLA BARBOSA SILVA
  • O português brasileiro em gramáticas de linguistas
  • Orientador : FRANCISCO EDUARDO VIEIRA DA SILVA
  • Data: 07/08/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • CANDICE HELEN GLENDAY
  • O PROCESSAMENTO SINTÁTICO DA PASSIVAÇÃO NA LÍNGUA INGLESA POR ALUNOS UNIVERSITÁRIOS BRASILEIROS
  • Data: 30/07/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho se propõe a investigar o processamento sintático de sentenças passivas do inglês por falantes do português brasileiro aprendizes de língua inglesa como L2 com níveis de proficiência intermediária e avançada e diferentes idades de aquisição da L2. O objetivo geral da tese foi verificar se a língua materna (português brasileiro) influencia a compreensão e produção de sentenças na voz passiva na língua inglesa com verbos biargumentais e triargumentais. Duas tarefas de tradução e uma tarefa de leitura automonitorada foram desenvolvidas para investigar o processamento sintático em dois grupos (intermediário e avançado) de aprendizes universitários de inglês. Para aferir o nível de proficiência dos participantes aplicou-se o Vocabulary Size Test (VST). Com base na análise quantitativa e qualitativa dos dados obtidos por meio das três tarefas, relacionamos os resultados com as idades de aquisição e proficiência dos participantes. Os resultados obtidos indicam que os fatores idade e proficiência influenciam o processamento de sentenças passivas na língua inglesa por aprendizes universitários brasileiros de inglês e a transferência sintática tende a ser menor em aprendizes precoces com nível alto de proficiência. Os resultados da tarefa de leitura automonitorada indicaram que o tempo de leitura foi maior nos participantes no grupo intermediário que adquiriram o inglês após os 16 anos (AoA3) em relação aos aqueles que adquiriram o inglês entre os 12 e 16 anos (AoA2). No grupo avançado, o tempo de leitura dos segmentos foi progressivamente maior nos participantes que adquiriram o inglês entre 1-11 anos, 12-16 anos e após os 16 anos (AoA1, AoA2 e AoA3). Os aprendizes tardios, que adquiriram a L2 após os 16 anos (AoA3), mostraram tendência a recorrer ao seu conhecimento sintático da L1 (língua materna) durante a produção e compreensão de sentenças na voz passiva na língua inglesa (L2). Os resultados da tarefa de tradução revelaram que o processo de acomodação sintática foi evidenciado nos dois grupos e nos diferentes níveis de proficiência.
  • JANAÍNE DOS SANTOS ROLIM
  • Empoderamento feminino: análise multimodal de representações de mulheres em imagens de embalagens de bonecas Barbie
  • Data: 20/07/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Tendo em vista a história das mulheres em um mundo marcado pelo patriarcado, a presente dissertação gira em torno do exame da representação feminina pela boneca Barbie. As bonecas têm sido descritas como “atores sociais” que por meio de seu design, movimento, esquemas de cores, etc. refletem os “contextos sociais e ideologias da época de produção” (CALDASCOULTHARD; VAN LEEUWEN, 2002, p.91). Esta dissertação dedica-se a olhar os elementos semióticos da Barbie e sua embalagem para examinar a representação feminina em relação aos traços de empoderamento, e é desenvolvida por meio de uma abordagem qualitativa e interpretativa, uma vez que pretendemos explorar as experiências humanas através da análise do significado implícito por trás das escolhas semióticas feitas pelo produtor para a produção do brinquedo e sua embalagem. Esses dados foram coletados durante uma bolsa de pesquisa no Strong Museum of Play pela Profa. Dra. Almeida, coordenadora do GPSM, em outubro de 2017. Quanto à análise dos dados, está centrada nas metafunções representacionais e composicionais da Gramática do Design Visual de Kress e van Leeuwen (1996 [2006]), e do Sistema de Transitividade, que está dentro da metafunção ideacional da Linguística Sistêmico Funcional de Halliday (1978; 1985). Quanto ao resultado da análise, reconhecemos que as embalagens da boneca Barbie analisadas, especialmente a representação feminina atribuída à Barbie, podem ser consideradas empoderadas, em primeiro lugar, no nível linguístico por apresentarem poder pela aplicabilidade de diversos processos; em segundo lugar, de acordo com o que foi reivindicado pelas mulheres em cada onda do feminismo, as representações dessas bonecas nos mostraram que as mulheres representadas pela Barbie têm o poder sobre, ou seja, o poder de serem líderes e orientarem os que menos têm poder para para atingir seus objetivos. Mas não apenas isso, elas têm o poder de tomarem decisões, de irem atrás de seus sonhos, de encontrarem soluções para os problemas e de serem criativas. Além disso, elas também têm poder com os outros, elas podem compartilhar objetivos com outros para um bem comum a todos. E, por fim, elas têm o poder dentro de si, ou seja, de mudar suas vidas e a vida dos outros, evidenciando o propósito inicial de sua criadora Ruth Handler.
  • KATIA CRISTINA CAVALCANTE DE OLIVEIRA
  • Manual do Professor de Língua Portuguesa: mecanismo de política linguística na padronização do português pela sintaxe pronominal
  • Data: 14/07/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Defendemos a tese de que o Manual do Professor do Livro Didático de Português, entendido como mecanismo de políticas linguísticas, tem colaborado, desde os anos 1970, com a construção imaginária da unidade e da homogeneidade/padronização linguísticas (ORLANDI, 2013; SHOHAMY, 2006) do português no Brasil, como no caso da sintaxe pronominal, disseminando ideologias que estão explícitas ou implícitas (SPOLSKY, 2004; SHOHAMY, 2006) a respeito da língua portuguesa e de suas variedades. Partimos, então, das seguintes questões: quais ideologias linguísticas estão presentes nos MP/LDP? Como os MP/LDP tratam a sintaxe pronominal em geral, e ocorrências próprias do português brasileiro (PB) estudadas por especialistas, em específico, e qual a relação dessa abordagem com a ideologia da padronização na língua? Nossos objetivos foram: geral – desvelar o MP/LDP como mecanismo de políticas linguísticas no processo de padronização da língua portuguesa conforme a abordagem feita à sintaxe pronominal; e específicos – investigar ideologias linguísticas dos autores na forma de abordar a língua portuguesa e seu ensino nos MP/LDP e descrever a abordagem da sintaxe pronominal do português no MP/LDP e suas implicações no processo de padronização da língua. Foram também necessários conceitos de uso, norma, sistema, norma-padrão, norma culta, purismo linguístico, padronização e ensino de língua, discutidos por autores como Coseriu (1980), Galves (1998), Spolsky (2004), Shohamy (2006), Leite (s/d; 2006), Bagno (2004, 2009, 2012, 2019), Mattos e Silva (2000, 2012), Faraco (2016), Faraco e Zilles (2017), Vieira (2018). Nossa pesquisa foi documental e o corpus se constituiu de 12 (doze) manuais do professor/livros didáticos de Português, sendo 6 (seis) do 8o ano e 6 (seis) do 9o ano, publicados entre 1970 e 2012. Trabalhamos com duas hipóteses, sendo que a primeira defendia que nos MP/LDP anteriores aos PCN, as ideologias referentes à necessidade de padronização da língua portuguesa estão mais explícitas, visto que ainda não havia nos documentos oficiais uma explicitação das teorias linguísticas que passaram a reger os manuais posteriormente, o que leva, no material didático, a práticas com ideologias implícitas de padronização. Tal hipótese foi confirmada na medida em que os primeiros manuais tinham a língua como expressão do pensamento e usavam termos avaliativos (“certo/errado”) de modo constante, ao passo que a avaliação, nos mais recentes, dava-se por meio de seleção de conteúdos e na forma de abordá-los. A segunda hipótese defendia que o apagamento de ocorrências descritas por linguistas de variantes não correspondentes ao padrão ensinado pela escola e próprias do PB, como nos casos do objeto nulo e da posição dos clíticos no enunciado indicava a prevalência nos MP/LDP da padronização do português. Esta hipótese também se confirmou, pois o objeto nulo não está mais restrito à modalidade oral da língua e ainda que estivesse, poderia ser abordado, posto que o LDP ocupa-se de tal modalidade e, consequentemente, deve atentar para a sua gramática. A abordagem da colocação pronominal também indicou padronização por privilegiar formas conservadoras em franco desuso no PB. E, no entanto, nenhum MP/LDP trabalhava com a noção de objeto nulo, provavelmente pela força da tradição, refletida nos conteúdos seguidos conforme a Nomenclatura Gramatical Brasileira (NGB).
  • CYNDERELLA KARLA MORAES DE LIMA
  • Perfil linguístico e de fala na Síndrome de Down: estudo de caso
  • Data: 29/06/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • MARIA SOARES DE ARAÚJO
  • A gramaticalização no estudo do item se reflexivo com verbos não acionais
  • Data: 24/04/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo é apresentar a descrição da mudança que influenciou a passagem do clítico SE pronominal para o clítico SE afixo, no contexto de uso dos verbos não acionais, reconhecendo o grau de transitividade como fator para a explicação deste processo de gramaticalização por decategorização. Descrever a mudança, que faz evoluir uma categoria a outra, tem gerado dificuldades de explicação por outros viés, que não considere o grau de transitividade como critério para esta descrição. Os exemplos para a análise foram retirados de registros escritos de audiências públicas, disponíveis no Corpus Brasileiro v. 2.3 da Linguateca, acessível através do portal https://www.linguateca.pt. Neste corpus, a frequência do clítico SE afixo tem relevante ocorrência e instiga a descrição da mudança que resultou na evolução da categoria mais gramatical para a categoria mais gramatical ainda. Hopper e Thompson (1980) defendem o caráter escalar da transitividade ligados a fatores sintáticos e semânticos e incluem a interferência de fatores discursivos no mecanismo da transitividade. Hopper (1991) explica que as mudanças no léxico são provenientes de um processo de abstratização de um item gramatical a partir de um item lexical e menciona o princípio da decategorização como um tipo de mudança de uma categoria a outra. Givón (2001) esclarece que o léxico é um componente da comunicação humana e se ambienta sobre duas perspectivas: como este se constrói a partir do um vocabulário e como este é combinado junto para discursar. O léxico não é apenas um lugar de armazenamento de propriedades semânticas que definem sua atuação na estrutura geral dos campos semânticos, mas também uma unidade da organização de proposições e motivações discursivas. Garcia (2004) propõe uma tipologia para os tipos semânticos dos verbos em que se pode visualizar os verbos não acionais no tipo a que ele denomina como relacionais, sendo os verbos acionais observados no tipo a que considera como ativos. Castilho (2010) menciona a procliticização dos pronomes átonos integrando-se aos vocábulos como prefixo. Esta análise, com base no fator transitividade funcional, demonstra que o clítico SE com verbo não acional é usado como subcategoria de afixo e não como subcategoria de pronome, e não atua como objeto direto conforme sua origem no acusativo de realce duplo (SESE). O clítico SE na subcategorização de afixo é, então, resultado de um processo de decategorização. Esta mudança é afetada por um caminho unidirecional e inclui a transitividade funcional no processo de gramaticalização, em que fatores sintáticos, semânticos e de relevo discursivo contribuem para explicar a descrição da mudança, que influenciou a passagem do clítico SE pronominal para o clítico SE afixo.
  • KARYNE SOARES DUARTE SILVEIRA
  • A gente já cresceu muito: dos (des)encontros na formação docente inclusiva aos indícios de desenvolvimento profissional no ensino de inglês para idosos
  • Data: 30/03/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A formação docente inicial socialmente comprometida com a educação inclusiva demanda de todos os professores envolvidos a mobilização de saberes sobre seus contextos de atuação, seus alunos, bem como uma compreensão mais ampla sobre o seu próprio agir. Neste sentido, esta pesquisa, de natureza qualitativo-interpretativista, foi desenvolvida com o objetivo geral de analisar os efeitos do ensino de inglês para idosos na Universidade Aberta à Maturidade (UAMA) no agir de dois professores em formação inicial. Para isso, foram estabelecidos os seguintes objetivos específicos: (i) identificar as representações sobre o trabalho docente na UAMA tematizadas nos textos empíricos dos professores colaboradores; (ii) investigar o que tais representações revelam sobre as dimensões do trabalho docente desenvolvido na UAMA; e (iii) analisar de que forma o agir docente é ressignificado pelos professores naquele contexto de ensino de inglês para idosos. Para atingir esses objetivos, em sintonia com o paradigma da Linguística Aplicada contemporânea comprometida com uma agenda ética de pesquisa, ação e intervenção na vida social (CELANI, 2005; MOITA LOPES, 2006), foi utilizado um arcabouço teórico baseado em duas principais discussões: a primeira consiste na perspectiva da formação docente voltada à transformação da realidade social (ZEICHNER, 2008; FONTOURA, 2017), com foco na educação inclusiva e sua interface com o ensino de línguas estrangeiras (MEDRADO; CELANI, 2017a; FONTANA, 2017), contemplando o ensino de inglês para idosos (MACHADO; CHAVES; OLIVEIRA, 2009; PORTO, 2018); a segunda refere-se à investigação sobre o trabalho docente, como uma questão de desenvolvimento profissional, e as ressignificações do agir do professor à luz do Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 2006, 2008, 2012; MACHADO, 2004; MACHADO; BRONCKART, 2009), relacionados aos estudos das Ciências do Trabalho (AMIGUES, 2004; SAUJAT, 2004; CLOT, 2007, 2010a, 2010b). As categorias de análise adotadas foram definidas com base nos níveis organizacional, enunciativo e semântico dos textos. Foram colaboradores desta pesquisa dois professores em formação inicial no curso de Letras-Inglês da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB); eles ministraram juntos o curso de inglês para idosos na UAMA por meio do projeto de extensão intitulado “Let’s speak English: experiência de ensino-aprendizagem de língua inglesa para idosos”, sob supervisão desta pesquisadora. O corpus é composto por transcrições de entrevistas de autoconfrontação simples (CLOT, 2007) realizadas com os professores colaboradores e os resultados revelaram, como temas mais relevantes em seus textos, avaliações referentes aos: (i) encontros do coletivo de trabalho; (ii) encontros com os alunos idosos; e (iii) efeitos desses encontros no trabalho docente. Com base na análise linguístico-discursiva dos referidos temas, foram identificadas nuances do trabalho prescrito e realizado, bem como uma dimensão menos visível, o trabalho real, evidenciando as emoções e as formas como os professores (re)construíram sentidos sobre o seu fazer pedagógico em relação aos conflitos propiciados pelos encontros. Os resultados e a discussão realizados sinalizam o quanto os contextos inclusivos podem afetar o trabalho de professores em formação inicial, desvelando indícios de seu desenvolvimento profissional.
  • ADÍLIO JUNIOR DE SOUZA
  • Uma investigação filológico-linguística das influências do Ibero-romance na obra Quod Nihil Scitur, de Francisco Sanches
  • Data: 27/03/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese realiza uma investigação tanto filológica quanto linguística das marcas de línguas românicas presentes na carta filosófica Quod Nihil Scitur, escrita no século XVI pelo cientista espanhol Francisco Sanches, vulgo o céptico. Buscamos conhecer a vida e obra do cientista, especialmente no que se refere ao período de escritura dessa obra; efetuamos o estabelecimento do corpus de pesquisa a partir de uma crítica textual; verificamos os sinais textuais que indiquem marcas do ibero-romance; por fim, realizamos uma análise comentada de amostras colhidas do corpus. O corpus eleito para a pesquisa é oriundo de uma edição fac-similada de Quod Nihil Scitur disponibilizada pela Biblioteca Nacional Digital de Portugal (denominada QNSS-BNP). Para o referencial teórico da pesquisa, os seguintes autores foram consultados: Coutinho (1981), Sousa da Silveira (1960), Nascentes (1954), Silveira Bueno (1946), Silva Neto (2004), Coseriu (1978) Andersen (1973), Cardoso (1993) , Spina (1994), Ilari (2018), Leite (2009), Miranda Poza (2019), Vidos (2001), Bassetto (2005), Elia (2004), Spaggiari e Perugi (2004), Faraco (2006), Mattos e Silva (2008), Garcia (2008), Auroux (2009), Massini-Cagliari (2007), Garcia e Ottoni de Castro (2010), Câmara Júnior (2011a), Teyssier (2014), Banza e Gonçalves (2018) e Bossaglia (2019), entre outros. Outras edições de Que nada se sabe em línguas românicas foram apreciadas: Sanches/Sanchez (1923, 1977, 1984, 1988, 1991, 1999, 2006). Primeiramente, foi realizada uma revisão de literatura sobre Linguística Histórica, Filologia Românica e Ecdótica, respectivos objetos teóricos e conceitos centrais, bem como uma breve revisão historiográfica da vida e obra do pensador espanhol. Depois, o corpus foi estabelecido com apreciação crítica das 54 formas mencionadas na errata sic corrige. Dois métodos foram adotados: histórico-comparativo, da Linguística Histórica/Filologia Românica e crítico, da Ecdótica. E, finalmente, 50 lições foram extraídas da obra. As análises seguiram os seguintes passos: fragmento fac-símile da versão QNSS-BNP; lição com transcrição paleográfica; listagem em notas de rodapé com acepções colhidas de dicionários bilíngues; lição transcrita de tradução feita por Mellizo (1977); lição transcrita de tradução feita por Vasconcelos (1991); tradução direta do latim e respectivos comentários acerca das marcas de língua românica identificadas. Os resultados indicam que: o texto de Sanches está escrito em um latim medievo-bárbaro; há a presença de substrato românico/ibérico no texto, indicada pelo léxico e ordenação sintática das palavras; a ordem sintática reflete mais as línguas românicas que a latina; há o uso excessivo de preposições que sugerem analitismo; no texto foram encontramos metaplasmos do latim vulgar; há abreviações e acentuação gráfica similares a outras fontes românicas (Grammatica latina, de Arauio, 1627, cantigas medievais, apontadas por Massini-Cagliari, 2007, Os Lusíadas, de Camões, 1572, etc.); os diacríticos no texto sugerem uma escrita didática para pronunciação; o texto tem um tom/estilo didático para a leitura.
  • EMNY NICOLE BATISTA DE SOUSA
  • Integration of Venezuelan refugees in Brazil and Congolese immigrants in the United States: A comparative ethnographic study
  • Orientador : MARIA DEL PILAR ROCA ESCALANTE
  • Data: 26/03/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • IVONALDO LEIDSON BARBOSA LIMA
  • Protocolo de Avaliação Multimodal Infantil - PAMI: uma proposta para análise da matriz multimodal em cenas de atenção conjunta na Síndrome de Down
  • Data: 26/03/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A síndrome de Down é uma alteração genética que influencia o desenvolvimento infantil. O processo de aquisição da linguagem e desenvolvimento cognitivo estão atrasados em crianças com essa síndrome, quando comparadas a crianças neurotípicas. Uma habilidade que possui relações com o desenvolvimento linguístico e cognitivo é a atenção conjunta, que reflete um movimento de engajamento atencional entre uma criança, um par e um objeto ou evento. Nesse sentido, o objetivo deste estudo foi analisar a inserção em cenas de atenção conjunta e o uso da matriz linguística multimodal por crianças com síndrome de Down, por meio da proposição e da aplicação de um protocolo desenvolvido para este fim, o PAMI – Protocolo de Avaliação Multimodal Infantil. Para isso, foram selecionados vídeos de seis crianças, três com síndrome de Down e três com desenvolvimento típico. Estes foram apresentados a três juízes, experientes em estudos de aquisição multimodal da linguagem, que, a priori, avaliaram o desempenho dos dois grupos. Em seguida, avaliaram os vídeos das três crianças com síndrome de Down, após certo período de estimulação fonoaudiológica. Para esta análise, foi desenvolvido um protocolo, o PAMI, de análise do engajamento conjunto, com base nos estudos de Carpenter et al. (1998) e Tomasello (2003), e da matriz linguística multimodal infantil, contemplando elementos prosódico-gestuais (MCNEILL, 1992; 1998; CAVALCANTE, 2018). Por fim, foram realizadas análises estatísticas quantitativas descritivas e inferências para observação dos dados. A partir das avaliações, observamos que crianças com síndrome de Down e neurotípicas apresentam inserção semelhante em cenas de atenção conjunta. Contudo, as crianças neurotípicas apresentam uma maior inserção em cenas de atenção direta e apresentam uma maior quantidade de produções prosódico-vocais (p=0,028), enquanto verificamos uma maior quantidade de gestos, ausência de fala (p=0,001) e atenção de acompanhamento na síndrome de Down (p=<0,001). Além disso, observou-se que há uma adequação da matriz multimodal infantil em cada formato de engajamento conjunto. E, longitudinalmente, a matriz linguística e o engajamento conjunto das crianças com síndrome de Down são aprimoradas, em especial, com o aumento da quantidade de produções prosódicovocais (p=0,039), de holófrases (p=0,05), de blocos de enunciados (p=0,01), de dêiticos (p=0,05) e da atenção direta (p=0,015). O PAMI foi um instrumento importante na detecção dos dados e pode ser utilizado na avaliação e acompanhamento do desenvolvimento linguístico de crianças neurotípicas e neuroatípicas. Ressalta-se, por fim, que há influência mútua entre gesto e fala no desenvolvimento da linguagem e sociocognitivo infantil, relação que deve ser contemplada no contexto clínico fonoaudiológico.
  • MARCELO VIEIRA DA NOBREGA
  • A cantoria de viola na contemporaneidade: seus poetas em performance e memórias; estratégias para formação poética de apologistas e jovens repentistas
  • Data: 26/03/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A cantoria de viola, arte poética que se constitui na criação de versos de improviso por uma dupla de repentistas - estabelecida no Nordeste brasileiro a partir dos primórdios do Século XIX – por impulso das mídias sociais, atravessa um momento ímpar. A veiculação de programas que envolvem a arte do repente, através de ‘lives’ de emissoras de rádio na internet, bem como a massificação de mídias sociais que tratam da questão, têm estimulado cada vez mais a arte do repente. Neste contexto, a cidade de Campina Grande (PB) tem se revelado como um dos gran-des centros de expressão do improviso de viola. Nesta tese, um Estudo de Caso e de natureza Participante, proponho-me investigar esta expressão poética na contemporaneidade, a partir de minha experiência de apologista participante do grupo de WhatsApp Clube do Repente, sediado nesta cidade. Para tal, delimitei um corpus de coleta de dados a partir de três eixos: no primeiro, catalogo os eventos de cantoria de viola ocorridos na circunscrição geográfica entre os estados do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco, entre os meses de dezembro de 2017 e maio de 2018; no segundo analiso a produção poética de cantadores e apologistas no aplicativo supramencionado, entre fevereiro e março de 2018; e por fim analiso as performances de repentistas de diferentes faixas etárias – a maioria participantes do Clube - ocorridas em diferentes eventos de cantoria de viola, entre 2018 e 2019. Parti da hipótese central de que este grupo exerce importância estratégica para arte do repente enquanto fórum de discussão, publi-cização e irradiação dos eventos e questões próprios da cantoria de viola, bem como escola de aprendizagem de novos poetas e apologistas dos gêneros mais praticados na cantoria de viola. Com efeito, as análises apontaram para algumas conclusões, dentre as quais destaco: o aumento das ‘lives’, na internet, de programações de emissoras de rádio que veiculam eventos de canto-ria e/ou discussões gerais acerca da arte do repente, fato que, aos poucos, impulsiona um novo paradigma nas relações com esta mídia: o ‘ver’ rádio substituindo o ‘ouvir’ rádio; o Clube do Repente, assim como outros grupos de WhatsApp espalhados pelo Nordeste, têm se revelado como eficazes suportes de mídia para impulso não só da produção poética de cantadores, mas também de apologistas; ligeira vantagem, em termos de desempenho, dos chamados jovens cantadores (faixas etárias A e B, até os 45 anos), quando comparados aos das faixas etárias C e D (maior que 45 anos), em diferentes temáticas. Entretanto, para a defesa dos motes e assuntos relacionados às questões político-partidárias, a maioria dos cantadores assumiram tendência ideológica da chamada esquerda, com a defesa sistemática da inocência do ex-presidente Lula; a grande maioria dos profissionais vive às margens e dependem de outra atividade para sobre-viver, excetuando-se os famosos que se autoempresariam ou os que dependem de promoventes de cantoria, nem sempre bem intencionados; as disputas internas entre cantadores, que envol-vem disputas por territórios, egos, invejas, cachês e ciúmes parecem denunciar uma categoria profissional bastante desarticulada e dispersa.
  • DÉBORA VASCONCELOS CORREIA
  • TEORIA INTEGRADA DA FLUÊNCIA: AFINAL, O QUE É FLUÊNCIA?
  • Data: 11/03/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Diante da necessidade de uma teoria conceitual sobre fluência que coopere não apenas com a sua descrição, mas também com a explicação acerca da sua natureza, esta tese apresenta a proposição da Teoria Integrada da Fluência, construída a partir das recomendações de Caplan (1987) para o desenvolvimento de teorias que integram linguagem e cérebro. Objetivos: Construir uma teoria conceitual sobre fluência baseada na Linguística, na Psicolinguística e na Neurociência da Linguagem, a partir da elaboração de argumentos teóricos e empíricos que buscam pela obtenção de alto poder explicativo, e desafia-se em lançar uma explicação credível sobre a natureza da fluência em paralelo à natureza da gagueira, com o intuito de cooperar com a elaboração de uma resposta à pergunta: afinal, o que é fluência? Para isso, propõe-se investigar componentes dos potenciais relacionados à eventos (ERPs) eliciados por palavras de classe aberta e fechada, nas quatro fases funcionalmente distintas (sensório-perceptual, sintática, semântica e integrativa) do processamento linguístico na compreensão de frases, em jovens adultos com e sem gagueira, a fim de colocar à prova a capacidade da Teoria Integrada da Fluência ser testável. Metodologia: Trata-se de um estudo teórico-experimental, quantitativo, transversal e descritivo, cuja primeira etapa consistiu na elaboração de argumentos teóricos, e a segunda etapa na elaboração de argumentos empíricos, baseados na análise dos resultados sobre a disfunção no cérebro. Lançou-se, então, as hipóteses de que por ser a fluência uma habilidade linguística, o seu desenvolvimento típico estaria diretamente relacionado aos processos ótimos de identificação e acesso dos traços formais, principalmente o categorial. Enquanto a gagueira, por ser um distúrbio da fluência com início na infância, estaria relacionada com dificuldades na representação dos traços formais no léxico mental e/ou em acessá-los durante a computação on-line. Para testá-las, realizou-se um experimento com paradigma misto. Participaram 14 adultos que gaguejam e 14 adultos fluentes, com idade média de 24,6 anos, de uma tarefa de leitura silenciosa de frases, realizada concomitantemente ao registro da atividade elétrica cerebral subjacente através da técnica de eletroencefalografia. Analisou-se os componentes N1, N2, P3a, N400, LPC e N500-800, bem como o julgamento das sentenças à pergunta “essa é uma boa frase em português?”. Resultados: As classes de palavras provocaram distintos ERPs. Os achados falharam em refutar as hipóteses lançadas. A análise da atividade elétrica cerebral subjacente ao processo de identificação categorial das palavras foi a principal diferença entre os grupos. Os padrões de atipicidade em quem gagueja iniciaram em N1 e seguiram ao longo de todas as fases do processamento linguístico, como uma espécie de “efeito cascata”, que culminou na menor precisão da compreensão no julgamento das sentenças. Conclusão: Seria o P3a um possível biomarcador para a gagueira? A gagueira mostrou-se relacionada com os quatro possíveis locus que são responsáveis pelo desencadeamento de um Transtorno do Desenvolvimento da Linguagem – TDL (CORRÊA; AUGUSTO, 2011). Tal constatação contribuiu para a caracterização da gagueira como um distúrbio da fluência que inicia na infância, e da fluência como uma habilidade linguística que se desenvolve, além de viabilizar o estudo da linguagem nos demais distúrbios do neurodesenvolvimento. As classes de palavras mostraram-se um setting exploratório viável e promissor para a análise da atividade elétrica cerebral subjacente ao processamento típico e desviante da linguagem.
  • MARIA ELISALENE ALVES DOS SANTOS
  • Circularidade das vozes: a poética da cantoria de viola no Ceará
  • Data: 06/03/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese trata da cantoria de viola e tem como objetivo investigar como se desenvolve, atualmente, a poética da cantoria de viola no Ceará no seu permanente movimento circular entre zona rural/meio urbano e meio urbano/zona rural. A pesquisa é subsidiada teoricamente por Zumthor (1993; 2000; 2005; 2010) quando se desenvolve a discussão sobre o efeito produzido no público pela voz poética e sobre o conceito de vocalidade. Marcuschi (1997; 2008; 2010) e Bakhtin (2006) oferecem o suporte para se definir oralidade no momento da análise dos versos produzidos pelos cantadores de viola e dos trechos de suas entrevistas. Alves Sobrinho (2003; 2009), Ayala (1988; 2009; 2015) Cascudo (1978), Castro (2011), Linhares e Batista (1976), Mota (2002), Ramalho (2000), Ribeiro (2009), Santos (2006), Santos (2019), Sautchuck (2012) e Tavares (2009; 2016) contribuem na compreensão do conceito de cantoria de viola e dos elementos que a compõem. O período da pesquisa de campo concentra-se nos meses de agosto de 2017 a dezembro de 2019. Neste ínterim, são feitos registros sonoros e audivisuais de cantorias de viola, de festivais, de mostras de cantorias e de entrevistas com os cantadores de viola cearenses. Após criteriosa análise desse material transcrito, é escolhido o corpus desta tese. O resultado da pesquisa aponta que a cantoria de viola, enquanto poética da oralidade, consolida-se nos centros urbanos na atualidade apesar de os cantadores terem preferência por cantar na zona rural. Na cantoria de viola são encontrados traços de identidade social, regional e grupal. O cantador de viola entende o seu fazer poético como um dom recebido de Deus e esse dom transforma-se em espetáculo estético e ainda em cultura de resistência. No processo de composição poética, que se consolida com a participação efetiva do público, são identificados nos versos dos cantadores de viola temas populares, variadas formas de linguagem, de estilos, de sonoridades e de ritmos.
  • JEBSON DA SILVA GALDINO
  • As estratégias multimodais no gênero exposição oral
  • Data: 28/02/2020
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • A oralidade é reconhecida como uma modalidade linguística de expressão humana em vários contextos de interação social. Permite ao homem compartilhar seus pensamentos e emoções acerca dos temas pertencentes a uma dada cultura ou sociedade. Estudos no âmbito da Linguística e da Educação a exemplo de Marcuschi (2001) e dos PCN (1998), estão em consonância no aspecto de identificar a precisão de guiar a criança a refletir sobre a função e a prática do oral por intermédio de gêneros orais na escola, bem como de inseri-la em atividades de letramento e situações reais de produções orais. Hoje, com a noção de gêneros orais, é mais clara a função do espaço escolar no desenvolvimento das habilidades orais, mas, muitas vezes, a escola não se dá conta de relevância da oralidade no processo de ensino-aprendizagem. Esse trabalho, que tem por base a concepção interacional da linguagem, tem por objetivo investigar as estratégias linguísticas multimodais que as crianças utilizam no gênero exposição oral em espaço escolar. Teoricamente nos apoiamos em estudos interacionistas, dentre os quais ressaltamos: Bakhtin (1997), (2004), Marcuschi (2001) (2003) (2008) (2010), McNeill (1985),Schneuwly e Dolz (2004). Metodologicamente, a pesquisa se insere no âmbito descritivo e qualitativo. Foram realizadas filmagens de produções de exposições orais, de duas crianças do 2º ano do ciclo de alfabetização de uma escola situada no município de João Pessoa. Os dados foram transcritos e armazenados no banco de dados do Laboratório de Aquisição da Fala e da Escrita da (UFPB). As análises evidenciam o uso da fala e dos elementos multimodais como: gesto, entoação, bater palmas, expressões faciais, dentre outros, de forma integrada na entrada e produção do gênero exposição oral pelas crianças no processo de interação com seu auditório. Tudo isso se torna possível e mais efetivo mediante o ensino da oralidade em espaço escolar por meio de gêneros orais. Assim, conclui-se que os gestos também “verbalizam”, compondo um todo linguístico num dado contexto social de interação. Espera-se que as contribuições dessa pesquisa possa chamar a atenção da escola para o seu papel na construção das habilidades orais em toda a sua complexidade no ciclo de alfabetização.
  • HERTHA MARIA TAVARES DE ALBUQUERQUE COUTINHO
  • Memória operacional na gagueira: análise do armazenamento fonológico e do processamento de informações.
  • Orientador : JOSE FERRARI NETO
  • Data: 28/02/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • PENDENTE
  • MARIA DA GUIA SANTOS DE FRANÇA
  • O fenômeno da modalização como índice de argumentatividade no manual do professor de livros didáticos de língua portuguesa
  • Data: 28/02/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho investiga o fenômeno semântico-argumentativo e pragmático da modalização no gênero manual do professor de língua portuguesa. De modo geral, esta pesquisa tem por objetivo descrever e analisar o funcionamento linguístico discursivos dos modalizadores no gênero manual do professor. Nesse sentido, buscou-se, especificamente, identificar os tipos de modalização mais frequentes no manual, averiguar os efeitos de sentidos gerados pelo uso desses modalizadores no texto e, finalmente, verificar quais modalizadores se constituem em característica linguístico-discursiva do gênero manual do professor. Para tanto, foi analisada a ocorrência e os efeitos de sentidos dos modalizadores em três manuais do 9° ano, das quatro coleções mais adotadas, conforme dados do SIMADE, pela rede municipal de ensino de João Pessoa-PB. Sendo assim, o caráter metodológico desta pesquisa é de natureza qualitativa, descritiva e interpretativista, fundamentando-se nas investigações sobre o fenômeno da modalização discursiva, apresentadas por Cervoni (1989), Castilho e Castilho (2002), Koch (2009), Nascimento e Silva (2012). Além disso, adotou-se a concepção de gêneros discursivos postulada por Bakhtin (2010), uma vez que o manual do professor é um gênero discursivo. Foram utilizadas, ainda, as proposições teóricas de Andrade (2014), no que diz respeito ao Manual do Professor. A partir das investigações realizadas, foi possível constatar que a modalização consiste em um fenômeno argumentativo bastante frequente no gênero manual do professor e que a modalização deôntica e a modalização avaliativa constituem o estilo linguístico do gênero. Isso, porque esses foram os tipos de modalização mais frequentes no corpus e porque eles desempenham um papel importante no que diz respeito à funcionalidade do gênero, uma vez que imprimem orientação/instrução e uma avaliação, respectivamente, do locutor sobre o conteúdo do dito, orientando, assim, o interlocutor.
  • JOSEELDO PEREIRA DA SILVA JUNIOR
  • Uma prática discursiva da mentira: sexualidade, moral e verdade em fake news checadas pelo site E-farsas
  • Data: 27/02/2020
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Presente no cotidiano dos brasileiros, as fake news, como se convencionou chamar após a popularização do termo em razão da eleição do presidente dos Estados Unidos Donald Trump, têm se revelado um sério problema social, haja vista que sua disseminação nas mídias sociais tem contribuído para a desinformação e influenciado, por exemplo, pleitos eleitorais. Pensando nisso, nosso objetivo principal nesta dissertação é analisar as fake news produzidas sobre o tema sexualidade checadas pelo site E-farsas, a fim de evidenciar as técnicas de saber-poder que as constitui. Intentamos também averiguar as condições de aparecimento de fake news como estratégia de saber/poder; analisar como o fenômeno da pós-verdade implica na difusão das fake news em jogos de verdade sobre a sexualidade; investigar as fake news, no âmbito da prática discursiva jornalística, reproduzidas no site E-farsas, sob a ótica do procedimento da vontade de verdade; e, por fim, traçar uma genealogia das mentiras urbanas disseminadas na França até as mentiras virtuais fabricadas e compartilhadas nas mídias sociais. Como problema de pesquisa, buscamos saber como as fake news se articulam com a moral cristã para discursivizar o campo da sexualidade. Em relação à Metodologia, nossa pesquisa se filia aos Estudos Discursivos Foucaultianos, alicerçada nas noções basilares da verdade, poder e moral, oriundas do “método arqueogeneológico”, constituído a partir das ideias do filósofo francês Michel Foucault. Nossas análises, além de se firmarem por estas noções, também são pautadas pelas categorias do enunciado, discurso e sexualidade. Esta pesquisa se caracteriza por ser descritiva-interpretativa, de natureza qualitativa. Para a constituição do nosso corpus, recorremos ao principio da regularidade, uma vez que, diante do número extenso de fake news, as temáticas sobre sexualidade e religiosidade, e sexualidade e educação apareceram com maior recorrência, constituindo assim duas séries enunciativas. Dessa forma, analisamos cinco notícias verificadas pelo E-farsas, considerando as séries enunciativas propostas. A análise final revela que há nas fake news um discurso moral cristão que as perpassa, assim como um empreendedorismo em desqualificar o debate acerca da pauta da sexualidade no cenário brasileiro, sobretudo no contexto escolar, ao se apoiar na “ideologia de gênero” como instrumento político. Tem-se visto no quadro político do Brasil atual um movimento conservador com o propósito de defender a família e a infância, por extensão, o que requer, para isso, a propagação de fake news como elemento de poder.
  • JANINE DOS SANTOS ROLIM
  • Atividade de ensino e educação infantil: sentidos de duas professoras de língua inglesa acerca de seu métier na primeira etapa da educação básica
  • Data: 27/02/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Face ao recente aumento na oferta da disciplina de Língua Inglesa na primeira etapa da educação básica em escolas particulares brasileiras, bem como o crescimento na demanda por profissionais qualificados para atender a esse público, esta dissertação dedica-se a investigar as representações de duas professoras de Língua Inglesa acerca do seu trabalho de ensino no contexto da Educação Infantil. O presente estudo se desenvolve à luz do paradigma qualitativointerpretativista de investigação, em virtude de o nosso corpus de análise se constituir como produto oriundo de compreensões individuais acerca de experiências coletivas em cenários reais de atuação, a escola. Assim, para a geração dos dados, foi realizado, a princípio, um Grupo Focal com as duas professoras colaboradoras, e a pesquisadora. Nele, as professoras responderam, oralmente, às perguntas do roteiro de entrevista semiestruturada, o qual continha questionamentos referentes aos anseios de pesquisa. Em seguida, as suas respostas foram transcritas, a partir do sistema de transcrição para textos orais proveniente da Análise da Conversação (MARCUSCHI, 1986). No que diz respeito à análise do texto/discurso (BRONCKART, 1999) das colaboradoras, esta se respalda na abordagem teórico-metodológica do Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 1999, 2006, 2008, 2015; MACHADO; BRONCKART, 2009; BRONCKART, BULEA-BRONCKART, 2017), que tem como foco principal os estudos da linguagem e sua relação com o desenvolvimento humano. Ademais, fundamentamos a discussão dos nossos dados nos princípios que atravessam as Ciências do Trabalho, sobretudo Ergonomia e Clínica da Atividade (MACHADO, 2004, 2007; CLOT, 2007, 2010; SCHWARTZ, 2007; BUENO, 2009), como também nas contribuições apresentadas por pesquisadores da área da Linguística Aplicada contemporânea (CAVALCANTI, 1998; RAJAGOPALAN, 2006; MOITA-LOPES, 2006, 2009, 2013, entre outros), campo no qual esta dissertação se insere. Os resultados alcançados mediante análise do texto/discurso das professoras colaboradoras revelaram um delicado relacionamento com a equipe pedagógica da empresa terceirizada para a qual essas profissionais prestam serviço, como também com as prescrições procedentes desse coletivo em especial. Todavia, embora não tão acentuadas, ainda observamos em suas textualizações marcas linguísticas que nos possibilitaram uma interpretação mais positiva do que negativa acerca do acompanhamento que as colaboradoras recebem, também, pelo coletivo constituído por suas coordenadoras pedagógicas, mas sobretudo pelos outros coletivos que integram a comunidade de trabalhadores que atuam na escola em que elas desenvolvem a atividade de ensino. Além disso, as representações dessas profissionais evidenciaram a necessidade de se levar em consideração, ainda na formação inicial de professores de Língua Inglesa, especificidades que, até então, eram tidas como características do curso de graduação em Pedagogia; ademais, suas representações também apontaram para um entendimento que se distancia da concepção de bilinguismo sustentada na perspectiva da Educação Bilíngue.
  • JULLYANE GLAICY DA COSTA FERREIRA
  • Processamento das relações correferenciais e sua relação com a memória de trabalho: a influência da distância sintática no processamento anafórico em português brasileiro
  • Data: 27/02/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A correferência anafórica é um recurso linguístico recorrente na escrita e na fala, que promove fluidez, progressão e clareza ao texto, quando utilizada de forma adequada. Todavia, ainda há um caminho vasto de investigações desse fenômeno, quando se trata de seu estudo do ponto de vista do processamento linguístico. Estudos na área da Psicolinguística Experimental têm se dedicado à análise das diferenças nos custos procedimentais a depender do tipo de retomada anafórica (LEITÃO e MELO, 2011; LEITÃO e SIMÕES, 2011; VASCONCELOS e LEITÃO, 2012; e LIMA, 2015). O presente trabalho se propõe dar prosseguimento a esses estudos correferenciais, focalizando sua relação com a memória de trabalho, componente mental que, segundo Baddeley e Hitch (1974), é responsável não somente por armazenar informações recentes, mas também por manipulá-las na realização de tarefas simultâneas. Em um processo de leitura é fundamental que o leitor realize constantemente operações mentais que envolvem a memória de trabalho, tais como armazenar, recuperar e manipular informações. Por essa razão, compreende-se que o processamento da correferência anafórica está intimamente relacionado à memória de trabalho. Nessa relação entre memória e correferência anafórica, o fator distância, entre referente e retomada, se mostrou relevante em diversos trabalhos (GORDON et al, 2002; LEITÃO e MELO, 2011; LEITÃO e SIMÕES, 2011; e LIMA, 2015; ARAÚJO, 2019) nos quais a distância linear aumentou os custos de processamento na leitura de sentenças, com diferentes resultados a depender do tipo de correferência anafórica estabelecida. Sabe-se que a memória de trabalho é limitada; entretanto, ainda não há consenso entre os pesquisadores a respeito da natureza dos itens armazenáveis. Nesse sentido, o nó sintático, aqui tomado como representativo da estrutura de um sintagma, foi observado enquanto possível unidade estocável e recuperável na memória de trabalho. Assim, o objetivo do presente estudo foi verificar se o fator distância sintática, medida em encaixamentos, com 1 e 2 nós intervenientes, se configura como uma unidade armazenável na memória de trabalho, averiguando sua influência no processamento de diferentes retomadas anafóricas, a saber nome repetido, pronome pleno e categoria vazia. Utilizou-se a técnica experimental de leitura automonitorada (self-paced reading), em dois experimentos distintos. Testou-se individualmente 70 sujeitos, todos estudantes universitários, que passaram por uma sessão de treino para habituarem-se com a tarefa. Os resultados sugerem que a distância sintática é um fator relevante na memória de trabalho, com diferenças procedimentais significativas entre condições com distância sintática em relação àquelas com distância linear, indicando a formação de chunks. Observou-se um acréscimo nos tempos de leitura a depender do número de encaixamentos intervenientes, e custos de processamento distintos para cada tipo de retomada anafórica investigada.
  • ALINE CARDOSO SANTOS
  • Os índices cronotópicos no discurso poético de Sérgio de Castro Pinto: uma análise discursiva
  • Data: 27/02/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho de dissertação intenciona examinar a manifestação de índices cronotópicos em quinze poemas do poeta contemporâneo paraibano Sérgio de Castro Pinto (1983), à luz da teoria dialógica do discurso postulada (TDD) por Bakhtin (2011, 2014) e o Círculo. Destarte, este trabalho busca, especificamente, adentrar na análise do discurso manifestado na poesia do poeta paraibano Sérgio de Castro Pinto com base nas discussões teórico-filosóficas de Bakhtin (2014), Tezza (2003) e Ladin (2015). Buscando delinear os acréscimos bakhtinianos ao estudo da poesia em contraste às análises desenvolvidas à luz do método formal. Concomitantemente, buscamos ampliar e fomentar a análise da obra de um dos representantes nacionais da poesia paraibana àqueles trabalhos que, recentemente, debruçam-se às análises cronotópicas em textos poéticos. A fim de articular as compreensões sobre aspectos basilares à TDD dialogamos com os interlocutores bakhtinianos: Brait (2013), Sobral (2009), Faraco (2009) e Fiorin (2016). Graças ao estudo dos índices cronotópicos, observamos a partir dessa categoria que os poemas também podem ser constituídos por um discurso repleto de questões ideológicas, principalmente quando acentuadas pelo recorte histórico. As análises desenvolvidas nesta pesquisa evidenciaram a presença de cargas cronotópicas histórico – ideológicas no discurso poético, para além disso, concluímos que cada livro de poemas instaura por si só um cronotopo maior, o livro é o cronotopo que congrega os poemas e os seus cronotopos menores nos quais há a criação de microcronotopos que correlacionam em cada poema os índices de lugares, sentimentos ou traços histórico – ideológicos.
  • MAGNA RAFAELA DE SOUSA E SILVA BEZERRA
  • Inclusão e educação de jovens e adultos: conflitos e desafios no agir do professor de língua inglesa
  • Data: 27/02/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • MATHEUS HENRIQUE DA SILVA
  • Os donos do discurso: análise de uma polêmica sobre a reforma da Previdência
  • Orientador : ORIANA DE NADAI FULANETI
  • Data: 26/02/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • ERIGLAUBER EDIVIRGENS OLIVEIRA DA SILVA
  • Matriz gesto-fala em sala de aula: um olhar multimodal sobre as aulas de língua materna no 4º ano do ensino fundamental
  • Data: 24/02/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • LUANA PINHEIRO SOUZA
  • A ATIVIDADE DE PESQUISA NA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU: UMA ANÁLISE INTERACIONISTA SOCIODISCURSIVA
  • Data: 20/02/2020
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • A formação de professores inicial e continuada, as práticas formativas, as práticas de letramentos, os gêneros textuais, a cultura disciplinar e o contexto acadêmico como um todo têm sido objeto de diversos estudos e discussões no âmbito da Linguística Aplicada no Brasil e no exterior que, coadunada aos princípios teórico-epistemológicos e metodológicos do Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 1999, 2006, 2008), tem proporcionado a investigação e a compreensão do desenvolvimento e agir humano por meio das práticas linguageiras situadas materializadas nos textos-discursos. No entanto, estudos sobre pesquisadores em processo de formação ainda carecem de reflexão no âmbito do contexto acadêmico e das práticas formativas e discursivas. Desta forma, a presente pesquisa tem por objetivos discutir o processo de formação acadêmica de pesquisadores-doutorandos buscando identificar quais elementos estão inerentes à atividade de pesquisa dos doutorandos, bem como analisar e interpretar de que maneira(s) o doutorando compreende sua atividade de pesquisa e de que forma(s) esse doutorando se percebe (ou não) como pesquisador e, ainda, de que forma a cultura disciplinar exerce influência na percepção e compreensão dessa atividade. Com base em tais questionamentos, levantou-se como hipótese que a emergência na atividade de pesquisa, as ferramentas das quais os doutorandos se apropriam para o desenvolvimento de suas atividades, os outros e, ainda, a noção de responsabilidade acadêmico-social são fatores que podem influenciar na forma como esses doutorandos compreendem as suas atividades de pesquisa. Sendo esta pesquisa de natureza qualitativo-interpretativista, adotou-se a entrevista semiestruturada como instrumento gerador dos dados que compõem seu corpus. A análise desses dados pautou-se na proposta metodológico-analítica da arquitetura textual (MACHADO; BRONCKART, 2009) com ênfase em duas categorias: conteúdos temáticos e índices de pessoa. Para tanto, foram analisados textos-discursos produzidos por dois pesquisadores-doutorandos, um do Programa de Pós-graduação em Letras e outro do Programa de Pós-graduação em Engenharia Mecânica da Universidade Federal da Paraíba. A partir da análise desses textos-discursos, foi possível elencar um conteúdo temático mais geral que se desdobrou em três subtemas evidenciados pelos colaboradores, a saber: emergência na atividade de pesquisa; mediações formativas: as ferramentas e os outros; e noção de responsabilidade acadêmico-social. Com base na análise de tais conteúdos, os resultados mostraram que a prática de pesquisa desde a graduação e a influência da cultura disciplinar são significativas no desenvolvimento das atividades de pesquisa que continuam na pós-graduação. Além disso, os professores e orientadores citados por nossos colaboradores tiveram um papel importante no “tornar-se pesquisador” de nossos doutorandos, e que a noção de responsabilidade acadêmico-social está bastante relacionada à forma como o pesquisador encara as demandas de sua atividade.
  • ANDRÉ WESLEY DANTAS DE AMORIM
  • The magnet effect on iterdialectical speech perception: evidence from palatalization of /t/ in Brazilian Portuguese
  • Data: 20/02/2020
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O principal objetivo desta dissertação é de investigar o efeito ímã na discriminação de ouvintes quanto à duração do ruído de fricção de /t/, relativo à palatalização de /t/ antes de /i/ no Português Brasileiro. A palatalização é geralmente caracterizada por quando uma plosiva alveolar é produzida como uma africada (BISOL, 1986; HORA, 1997; BATTISTI; ROSA, 2012; AMORIM et al., 2019). O efeito ímã se refere à influência da exposição linguística na discriminação de ouvintes. Ele é caracterizado por uma redução na sensibilidade a mudanças acústicas nas regiões próximas exemplares ideais (protótipos), e por um aumento próximo a exemplares não ideais (não-protótipos) (KUHL et al., 1992; KUHL et al., 2007). Para esta dissertação, cinco experimentos foram desenvolvidos com dois grupos: nativos e não nativos. Os nativos foram os indivíduos de João Pessoa, Paraíba, Brasil, onde a palatalização é a variante mais frequente. Os não nativos foram os indivíduos que moram em João Pessoa, mas viveram maior parte de sua vida em um local onde a africada é a variante mais frequente. O primeiro experimento investigou a distribuição da duração do ruído de /t/ e forneceu importantes contribuições para a elaboração dos estímulos dos outros experimentos. O segundo experimento foi um teste de discriminação, que analisou o efeito da exposição linguística na discriminação de ouvintes, comparando tokens em que os ruídos de /t/ diferiram em 5, 10, 15 e 20 ms. O terceiro experimento foi um estudo piloto ABX. Ele analisou a influência da exposição linguística nas respostas dos ouvintes, mas falhou porque os estímulos diferiram em apenas 5 ms. O quarto experimento foi um teste de julgamento de goodness. Ele mostrou que o julgamento variou de acordo com os estímulos. O quinto experimento foi um teste ABX, semelhante ao piloto, mas usando os estímulos do teste de julgamento. Ele confirmou a principal hipótese deste estudo quando demonstrou que as respostas dos ouvintes dependem da exposição à língua. Concluindo, a presente dissertação está de acordo com os estudos anteriores sobre o modelo Ímã da Língua Materna, que defende que a sensibilidade dos ouvintes a mudanças acústicas é motivada pela experiência linguística. Os estímulos que eram exemplares ideais produziram uma diminuição na sensibilidade às mudanças acústicas, ao passo que aqueles que eram exemplares ideais produziram um aumento, o que indica o efeito ímã.
  • ANDREA TORRES VILAR DE FARIAS
  • Formações iniciais e continuadas e seus reflexos na concepção de língua e no discurso sobre a prática de ensino de professores alfabetizadores participantes do PNAIC
  • Data: 19/02/2020
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese, de caráter qualitativo, analisa a concepção de linguagem de professoras do Ciclo de Alfabetização que fizeram parte do PNAIC através de seu discurso sobre a prática em sala de aula nas aulas de Língua Portuguesa. Para isso, realizamos entrevistas através de questionários semiestruturados com seis professoras dos municípios de Campina Grande-PB e Queimadas-PB. A pesquisa tem como objetivo geral compreender em quais concepções de linguagem e em quais possíveis práticas de ensino professores do Ciclo de Alfabetização, participantes da formação do PNAIC, fundamentam-se para dar aula, buscando compreender como professores que são pedagogos, que não têm formação específica em língua, mas que passam por formações continuadas, trabalham a formação linguística do aluno. Para isso, traçamos objetivos específicos que visam discorrer sobre o ensino da Língua Portuguesa baseados nos pressupostos dos PCN e do PNAIC; observar quais saberes que se articulam sobre a Língua Portuguesa circulam entre professores alfabetizadores, identificando a imagem de língua que se importa ao alfabetizar, assim como o que se ensina sobre a língua, como e para quê; averiguar, através da análise das falas de professores, se as suas práticas, durante o Ciclo de Alfabetização se concretizam de acordo com as orientações dos documentos oficiais e da formação continuada do PNAIC, que orientam a prática de ensino da Língua Portuguesa no Brasil; se as práticas se aproximam mais dos currículos do curso de Pedagogia ou das orientações recebidas nas formações, isto é, que curso lhes oferece mais subsídios e se refletem nas concepções de ensino de língua de professores alfabetizadores e nas suas práticas. Os resultados da pesquisa apontam que as professoras entrevistadas, em sua maioria, mesmo participando de formações, de programas do governo visando a uma melhoria do processo de ensino e aprendizagem, não têm uma base em conhecimento linguístico que favoreça um trabalho mais consistente. Na maioria das vezes, não conseguem colocar em prática o que aprendem nas formações, apresentando grande dificuldade relacionada ao ensino da língua, por estarem diante de um desencontro entre teoria e prática e de uma falta de clareza quanto ao objetivo e concepção de linguagem adotados por eles. Em algumas situações apresentam um trabalho com a língua mais centralizado na Gramática Tradicional (GT); já em outras, ocorre uma mistura: texto/gramática, ou gramática no texto enfatizando ainda uma prática em que se dá prioridade ao repasse de conteúdos de forma fragmentada e descontextualizada, fazendo com que a proposta de ensino da língua, através da prática real de uso, não esteja tão presente nas práticas adotadas nas escolas, resumindo-se ainda, na maioria das vezes, em um ensino da metalinguagem.
  • ANIELLE ANDRADE DE SOUSA
  • O artigo científico em arquitetura/urbanismo e artes: uma abordagem textual-discursiva e disciplinar
  • Data: 18/02/2020
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Escrever em contexto acadêmico demanda conhecimentos não só das características da escrita acadêmico-científica como também do domínio das particularidades que dizem respeito às culturas disciplinares intrínsecas de cada campo do conhecimento. Para Hyland (2004), a escrita acadêmica bem-sucedida está ligada à projeção individual do escritor em um contexto compartilhado, o qual se constitui como um espaço coletivo de negociações em que o conhecimento é construído, convencionado e dependente da aprovação de pares para que seja reconhecido. Assim, a escrita acadêmica é permeada de práticas sociais que evidenciam não apenas o saber veiculado − principal intenção do autor −, mas também formas aceitáveis de usos linguístico-discursivos inerentes à cultura disciplinar na qual está inserida. A partir disso, nosso trabalho tem por objetivo geral analisar as representações de membros das áreas de Arquitetura/Urbanismo e Artes, no que abrange os aspectos acessíveis dos pré-construídos, do contexto de produção e da infraestrutura textual (plano geral) (BRONCKART, 2012 [1999]), a partir de questionários e de artigos científicos, relacionando-os à compreensão da atividade de pesquisador nos campos científicos disciplinares e de como a cultura disciplinar se materializa nos textos. Para o estudo da materialidade textual-discursiva, tomamos como base os pressupostos teórico-metodológicos do Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 2012 [1999]) e para compreender os aspectos que decorrem das culturas disciplinares das áreas, nos apoiamos em Hyland (2004). Para tal investigação, coletamos 28 artigos de Arquitetura/Urbanismo e 24 artigos de Artes, publicados em periódicos on-line − indexados no banco de dados webqualis da CAPES e selecionamos publicações dos anos 2017 e 2018, para compor o corpus representativo. No entanto, enfocamos, em nossa análise, seis artigos científicos nos qualis A2, B1 e B3. Para cada estrato qualis, selecionamos 1 artigo de cada área com um tema em comum: ambiente (espaço físico) e comunidade. Além da análise de artigos científicos, para compreender melhor o contexto de produção das áreas investigadas, acrescentamos, ao nosso corpus, respostas de um questionário, elaborado por nós, que têm por enfoque: a escrita acadêmica, a construção do artigo científico e a pesquisa na academia. Os colaboradores são 53 professores universitários pós-graduados brasileiros, sendo 27 de Arquitetura/Urbanismo e 26 de Artes. Assim, nossa pesquisa segue a linha de investigação da Linguística Aplicada (LA) e tem caráter qualitativo e objetivos exploratórios. Além disso, partindo dos pressupostos de que as ações humanas se desenvolvem nos e pelos textos e de que nada, em um texto, é por acaso ou aleatório, justificamos nossa investigação na concepção de que entender essas formas de linguagem é importante para a compreensão da tríade pensamento, linguagem e cultura. Dentre os resultados, podemos apontar que as influências e as características do meio social estão inscritas nos textos-discursos de membros das áreas, nos mostrando que, por mais que existam marcas individuais de ação de linguagem, esta é sustentada pelas práticas linguístico-discursivas recorrentes e aceitas pelos pares, e controlada por instâncias sociais acadêmicas. Dessa forma, percebemos que os aspectos mais individuais, a exemplo dos pré-construídos, estão em íntima relação dialética com os aspectos mais sociais, modificando-os e sendo modificados por eles. Além disso, observamos que a presença e a influência da cultura disciplinar nos textos-discursos dos pesquisadores vão além de instituições, enquanto espaço físico, tendo em vista que obtivemos acesso a uma quantidade considerável de diversidades de contextos acadêmicos, por meio dos colaboradores, que deixaram evidente, levando em consideração o campo científico em comum, que as práticas disciplinares materializadas nos textos-discursos se coincidem.
  • INGRID CRUZ DO NASCIMENTO
  • Nossa língua é nosso sangue: percepção e identidade linguística das vogais média pretônicas no contexto escolar pessoense
  • Data: 18/02/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A escola, em conjunto com o ambiente familiar, é um importante espaço de socialização do ser humano enquanto cidadão. No ambiente escolar, o educando pode, além de aprender e aprofundar conteúdos, se compreender enquanto sujeito ativo na sociedade e (re)construir sua(s) identidade(s) – a exemplo das identidades profissional, de gênero, de grupos e linguística – a partir das mais diversas relações estabelecidas com os amigos e os professores. Nesse sentido, o professor tem um importante papel, pois, por estar em uma posição de “poder”, sua palavra pode ter influência, positiva ou não, na construção dessas identidades. Com o professor de Língua Portuguesa não seria diferente. Esta pesquisa, portanto, objetiva averiguar se falantes pessoenses possuem consciência acerca de seu dialeto e identidade com este, especificamente acerca das vogais médias pretônicas (cujo abaixamento é um dos indicadores do sotaque pessoense). Os objetivos específicos são i) investigar, por meio da percepção acústica das vogais médias /e, o/ em posição pretônica (como em “cevada” e “forrada”), a consciência dialetal e a identidade linguística de estudantes de Ensino Médio na comunidade de fala de João Pessoa – PB; ii) compreender quais aspectos (formação, documentos prescritivos, história de vida) contribuem para que o docente de português realize um trabalho voltado à variação linguística; iii) explicar ações de realização de um trabalho voltado à variação linguística, compreendendo, assim, o papel do professor de Língua Portuguesa na construção da consciência dialetal e identidade linguística de estudantes de Ensino Médio na comunidade de fala mencionada. Assim, baseada majoritariamente nos pressupostos teórico-metodológicos da Sociolinguística Variacionista (LABOV, ([1966; 1972] 2008), ECKERT, 2012), da Sociolinguística Educacional (BORTONI-RICARDO, 2004) e dos estudos sobre identidade (BAUMAN, 2005, MOITA LOPES, 2006; 2012, HALL, 2006), discutimos os trabalhos de descrição de Camara Jr (1970); de produção, Yacovenco (1993) e Pereira (1997; 2010) e de percepção, Schüller (2013) e Nascimento (2017). Foram realizados três testes de percepção com 70 estudantes de uma escola de rede pública de João Pessoa – PB e uma professora de ensino médio da rede pública do estado da Paraíba acerca das vogais médias pretônicas no falar pessoense e uma entrevista semiestruturada com a mesma professora. Os resultados dos testes de percepção indicam que os participantes, tanto estudantes pessoenses de Ensino Médio quanto a professora colaboradora, possuem consciência acerca do seu dialeto, bem como uma identidade com este. Acerca da entrevista, verificamos que a relação afetiva que a docente tem com a língua e com a(s) variante(s) que ela utiliza reflete na sua identidade com a língua portuguesa e com o falar pessoense, influenciando no modo como tal docente a(s) compreende e a(s) ensina. Além disso, pudemos constatar que a atenção do professor à diversidade linguística em sua sala de aula é imprescindível para que possa realizar um trabalho de reflexão acerca dessa diversidade, contribuindo positivamente com o processo de construção da identidade linguística de seus alunos e, assim, emancipando-os e empoderando-os acerca de seu próprio modo de falar.
  • CAMILA GEYSE DA CONCEICAO VIRGULINO
  • Ponto de encontro: um estudo sobre norma em um mecanismo de política linguística para a difusão do "português global"
  • Data: 13/02/2020
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • O Ponto de encontro: Portuguese as a world language é um livro didático de português publicado nos Estados Unidos da América para falantes de inglês com duas edições, a primeira em 2007 e a segunda em 2013. Como o nome já sugere, esse livro pretende ensinar um português tido como “global”. Diante disso, buscamos investigar as ideologias linguísticas construídas a partir da(s) norma(s) selecionada(s) para compor o “português global”. Para isso, elaboramos os seguintes objetivos específicos: analisar as normas normais e normativas do português selecionada(s) para compor o “português global” no livro didático; e caracterizar as ideologias do livro didático sobre o “português global”. Adotamos uma visão ampliada de política linguística que inclui a análise dos mecanismos de política linguística (SHOHAMY, 2006). Também adotamos a noção de norma linguística (REY, 2001; ALEÓNG, 2001) e relacionamos esse conceito ao ensino de línguas (FARACO; ZILLES, 2017), bem como adotamos a noção de língua pluricêntrica (CLYNE, 1992). Utilizamos a Nova gramática do português brasileiro, de Castilho (2010), para analisar as alusões ao português brasileiro (PB) e a Gramática da língua portuguesa, de Mateus et al. (2003), para analisar as alusões ao português europeu (PE). Ademais, utilizamos os dicionários Michaelis Moderno Dicionário da Língua Portuguesa, do PB, e o Infopédia , do PE. Metodologicamente, trata-se de uma pesquisa qualitativo-interpretativista (LIN, 2015), de caráter documental. Seccionamos a análise em níveis pré-textuais: i) título; e ii) prefácio; e pós-textuais: i) sintaxe; ii) léxico; e iii) pragmática. As conclusões apontaram para a concepção de que o “português global” é um ponto de encontro das variações do português, o que revela a ideologia do anonimato. Todavia, essa ideologia é contradita quando as autoras mostram que o “português global” é a integração das variantes do português falado no Brasil e do falado em Portugal. O mecanismo de política linguística de difusão do “português global” considera as variações do português falado no Brasil e do português falado em Portugal, abordando, em alguns momentos, as normas das outras nações que têm essa língua como oficial. Observamos que as autoras trazem conhecimentos da língua inglesa dos aprendizes para ensinar o português. Isso é feito em todo o Ponto de Encontro , já que o livro “traduz” para o inglês sempre que traz exemplos em português, bem como apresenta explicações sobre o português em inglês. Dessa forma, aprender o “português global” implica conhecer a língua inglesa. A partir da realização desta pesquisa, ressaltamos a necessidade da produção de materiais didáticos para difusão do português que busquem representar as outras normas linguísticas das nações que têm essa língua como oficial, não só as do Brasil e as de Portugal.
  • LUCAS POSSATTI DE OLIVEIRA
  • Acomodação dialetal de cariocas residentes em João Pessoa: uma análise sociolinguística
  • Data: 11/02/2020
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho envolvendo acomodação dialetal se encaixa nos pressupostos teóricos da Teoria da Acomodação da Comunicação (GILES et al., 1991) e nos aportes teórico-metodológicos da Teoria da Variação Linguística (LABOV, 1966, 2008 [1972]) e tem como objetivo geral observar e analisar a acomodação dialetal de cariocas residentes na cidade de João Pessoa, a partir da investigação do fenômeno da palatalização ou não palatalização da fricativa coronal /s/ em posição de coda final. O principal fenômeno variável em estudo é a pronúncia dessa fricativa, que pode ser: no dialeto pessoense, uma pronúncia alveolar ([s], [z]); no dialeto carioca, uma pronúncia palatal ([ʃ], [Ʒ]). Dessa maneira, temos os três objetivos específicos de: a) verificar se ocorre o processo de convergência da não-palatalização na fala dos informantes; b) detectar as variáveis linguísticas e extralinguísticas que exercem alguma forma de pressão na acomodação; c) observar e descrever as diferentes atitudes linguísticas dos falantes. O corpus da pesquisa é composto de 16 informantes naturais da cidade de Rio de Janeiro que moram na cidade de João Pessoa há pelo menos 1 ano e têm pelo menos 18 anos de idade. Esses foram estratificados de acordo com sexo, faixa etária e tempo de exposição. Os dados foram coletados através da utilização de um gravador digital, e para a análise quantitativa, foram codificados e posteriormente analisados com o auxílio do programa estatístico Goldvarb X (SANKOFF, TAGLIAMONTE & SMITH, 2005). Foi feito posteriormente, a partir da quantificação dos dados, uma análise qualitativa, com o intuito de se observar os informantes individual e comparativamente. Com base nos resultados obtidos, podemos concluir que fica clara a influência dos fatores estudados, especialmente os fatores de identidade, atitudes linguísticas, e tempo de exposição, para o processo de acomodação linguística.
  • DANIEL RODRIGUES CAVALCANTI
  • O lugar do gesto nas teorizações linguísticas
  • Data: 10/02/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O nascimento de uma ciência é o momento de construção de categorias e objetos de análise. Este processo de composição dos elementos é baseado no clima de opinião (KOERNER, 1996) que constrói os fatos aceitos e observáveis. A leitura dos pontos pacíficos de uma ciência é necessária para compreender as possibilidades de trabalho que foram construídas ao longo do tempo a partir das categorias e conceitos aceitos pelas pessoas que constroem o fazer científico. Este trabalho tem como objetivo principal observar de que maneira os estudos da língua e da linguagem abordaram – ou não o fizeram – o corpo como uma das partes do discurso através da produção de gestos. Partiremos de uma visão historiográfica (VIEIRA, 2018; SWIGGERS, 2012) como caminho para explicar a utilização ou não dos gestos como categoria de análise da língua. Após isto, abordaremos a hipótese de que o gesto é parte integrante do sistema linguístico (KENDON, 1972; KENDON, 1982; McNeill, 1985). Em nossa análise utilizamos o conceito de clima de opinião (AUROUX, 2014) e o conceito de Paradigma Tradicional de Gramatização (PTG) (VIEIRA, 2018) como chaves para nossa leitura. Nosso caminho investigativo utiliza critérios historiográficos para selecionar momentos históricos, autores e textos que podem ser analisados. Começamos nossa abordagem na constituição do pensamento grego clássico, avançando para as bases da linguística (SAUSSURE, 2012), passando por reflexões da filosofia da linguagem e da primatologia (BAKHTIN, 2006; TOMASELLO, 2003) para alcançar as reflexões recentes sobre a utilização de gestos como parte de uma matriz gestuo vocal (CAVALCANTE; BARROS, 2012; KENDON, 1982, 2000, 2009; MCNEILL, 2006; ÁVILA NÓBREGA, 2017; et al). Os resultados que obtivemos são: o PTG funciona como um filtro para os trabalhos da linguística, não autorizando a inserção dos gestos como categoria de análise; o conceito de língua sofre poucas alterações em sua raiz epistemológica profunda, mantendo-se costumeiramente atrelado à escrita e ao material fônico; os trabalhos com multimodalidade e aquisição de linguagem são um espaço de ruptura com o PTG e podem fornecer caminhos para um amplo debate sobre a língua.
  • GERTHRUDES HELLENA CAVALCANTE DE ARAÚJO
  • Normalizar para agir ou agir para normalizar? Movimentos para uma compreensão do agir docente a distância
  • Data: 10/02/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • OHANA SOARA ANDRADE SANTOS
  • A lateral pós-vocálica em coda silábica: um panorama da velarização em contato dialetal
  • Data: 06/02/2020
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • O contato dialetal é um fenômeno presente na bagagem linguística e cultural dos guineenses desde seu nascimento, em consequência da origem de sua língua materna e do crioulo guineense, que surgiu através do contato entre línguas étnicas africanas e o português europeu. O presente trabalho se propõe a analisar a produção da consoante lateral /l em coda silábica, por falantes guineenses residentes no Brasil. Trabalha-se sob a hipótese de que essa consoante se comporta, na maioria das vezes, de forma velarizada, assumindo uma característica linguística dos falantes guineenses, enquanto os brasileiros a produzem, em sua maioria, de forma vocalizada. A pesquisa pauta-se, sobretudo, no contato dialetal entre o português brasileiro e o crioulo guineense e a partir disso, busca comprovar a ocorrência majoritária da velarização na realização dos guineenses através de métodos investigativos embasados pela teoria da variação linguística, destacando as influências extralinguísticas motivadoras desse processo de reestruturação das sílabas. Para a realização da pesquisa utilizou-se como corpus entrevistas gravadas baseadas em Tarallo (2005) e em Labov ([1966] 2008) no que diz respeito à estruturação e modo de condução das entrevistas, as quais foram organizadas baseadas em módulos temáticos condizentes com a realidade social e linguística dos informantes. Autores como Labov ([1966] 2008), para tratar da Sociolinguística Variacionista, Fernández (1998), Chacon (2012), Lucena (2017) e Silva (2013) sobre questões de contato dialetal. Através da codificação de todos os dados, rodados no programa GoldVarbX (Sankof, Tagliamonte, Smith - 2005), foram feitos cruzamentos de todas as variáveis linguísticas e extralinguísticas estabelecidas. Os resultados aos quais chegamos nos mostram que os estudantes guineenses com maior tempo de exposição/residência no Brasil continuam utilizando a lateral /l/ de forma velarizada obtendo valores muito altos de velarização.
  • DOUGLAS DE OLIVEIRA DOMINGOS
  • Precisamos falar sobre suicídio: corpo e resistência autoinfligida a poderes da heteronormatividade na era digital
  • Data: 04/02/2020
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Para filósofos e sociólogos, o ato de tirar a própria vida, embora seja aparentemente individual, é cercado por circunstâncias sociais, visto que o suicídio está circunscrito a uma população. Em comparação a grupos heterossexuais e cisgêneros, a propensão ao suicídio na comunidade LGBTI chega a ser cinco vezes maior. Partimos, então, da problemática de que os sujeitos LGBTI sofrem ainda hoje com discursos que objetivam seus corpos e levam alguns deles ao adoecimento mental e a tentativas de suicídio. Com a disseminação do acesso e dos efeitos das mídias digitais, enunciados-acontecimentos sobre suicídio têm emergido e se acumulado no ambiente virtual, o que também garante visibilidade às fatalidades decorrentes da heteronormatividade. Desse modo, pensando com Michel Foucault, pretendemos analisar três vídeos do YouTube relacionados a tentativas de suicídio, entendendo-as como prática de resistência autoinfligida contra os modos de objetivação / subjetivação da heteronormatividade. Elencamos os seguintes objetivos específicos: a) analisar as condições de possibilidade dos enunciados veiculados nos depoimentos do YouTube sob a ótica dos dispositivos de saber-poder que objetivam / subjetivam os sujeitos homossexuais/transexuais; b) investigar a associação entre as relações de saber-poder, o corpo e a resistência em casos de tentativa de suicídio; c) discutir os efeitos de verdade gerados pela discursivização das tentativas de suicídio de sujeitos LGBTI no ciberespaço; d) examinar a experiência que envolve as tentativas de suicídio como um conjunto de práticas de si atreladas à reinvenção do sujeito. A metodologia utilizada é a abordagem descritivo-interpretativa, de cunho qualitativo. Além dos postulados dos Estudos Discursivos Foucaultianos, recorremos a pesquisadores da área de Comunicação, de Gênero e Sexualidade, e de Saúde Mental, a fim de traçarmos o panorama no qual se inserem os enunciados analisados. Nosso corpus basilar consiste em quatro depoimentos, publicados no YoutTube, de sujeitos assumidamente homossexuais ou transexuais que tentaram cometer suicídio. Utilizamos as noções de enunciado, sujeito, dispositivo, corpo discursivo, parresía, confissão, dentre outras. Verificamos até que ponto a resistência provoca incisões através de sacrifícios quase letais que ganham ressonância nas redes digitais. Isso hipervisibiliza confissões íntimas que, no entanto, já se acumulam no corpo social e seguem silenciadas ou ofuscadas pela heteronormatividade.
  • MASSILON DA SILVA MOREIRA DOS SANTOS JÚNIOR
  • Multimodalidade e representações de amor e gênero no brincar de roda: a performance em Alecrim - Brincadeiras Cantadas
  • Orientador : DANIELLE BARBOSA LINS DE ALMEIDA
  • Data: 04/02/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • JOSÉ ERIC DA PAIXÃO MARINHO
  • Considerações sobre a sintaxe do português do Brasil em gramáticas do período científico (1880-1920)
  • Data: 03/02/2020
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • A discussão sobre a existência de uma língua portuguesa do Brasil não é algo recente. No que diz respeito à gramaticografia brasileira, Cavaliere (2014) e Coelho et al. (2014) apontam para a aparição dos primeiros dados sintáticos do português do Brasil nas gramáticas produzidas no período dito “científico”, entre 1880 e 1920. Gramáticos deste período, como Júlio Ribeiro (1881), João Ribeiro (1887), Pacheco & Lameira (1887) e Carneiro Ribeiro (1890), motivados por fatores políticos, sociais e linguísticos, já assinalavam a existência das particularidades da língua dos brasileiros em suas obras. Após realizar um mapeamento das gramáticas produzidas no século XIX e verificar, através de um processo pré-analítico, que, de fato, as primeiras aparições significativas de dados sintáticos do português do Brasil ocorrem nas gramáticas produzidas a partir de 1881, almejamos, nesta dissertação de mestrado, investigar o tratamento dado às especificidades sintáticas do português do Brasil em gramáticas do período dito científico (1880 a 1920). Tomamos como objeto de pesquisa as seguintes gramáticas: Ribeiro (1881), Pacheco & Lameira (1887), Ribeiro (1887; 1887 [1889]), Alves (1897), Pereira (1907), Gomes (1913 [1887]), Maciel (1914 [1890]), e Carneiro Ribeiro (1915 [1890]). Para alcançar tal objetivo, será utilizado o arcabouço teórico-metodológico da Historiografia da Linguística, com base nos textos de Koerner (1996; 2014; 2016), Swiggers (2010; 2013), Altman (2004) e Batista (2013), que nos auxiliarão, juntamente às fontes secundárias (VIEIRA, 2018; BORGES NETO, 2018; POLACHINI, 2018; entre outros), na reconstrução e discussão do clima de opinião da época e suas possíveis influências no tratamento dado às especificidades sintáticas do português do Brasil nas gramáticas selecionadas para análise. Os resultados mostram que, apesar de uma crescente retórica em favor dos processos evolutivos da língua e uma maior aparição das especificidades do português do Brasil nas fontes selecionadas, o tratamento sintático dado a tais especificidades, em sua maioria, se configura de modo proibitivo e a partir de uma perspectiva de inferioridade à norma lusitana, prescrita e idealizada.
2019
Descrição
  • ARTUR PAULINO DA SILVA
  • Efeitos de Priming Translinguístico em brasileiros aprendizes de inglês em níveis intermediário e avançado
  • Data: 12/12/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • LUDMILA KEMIAC
  • Uma proposta de análise do gênero "artigo experimental" a partir dos pressupostos teóricos de Bakhtin e do Círculo
  • Data: 11/12/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta tese foi norteada pelo objetivo geral de compreender como se constitui discursivo-dialogicamente o gênero “artigo experimental”, considerando sua forma arquitetônica e composicional. Especificamente, buscou-se: investigar como se dá a mediação dos periódicos na relação autor-leitor-editor; analisar os valores subjacentes à esfera; analisar a forma arquitetônica do gênero “artigo experimental”; analisar a forma composicional do gênero. Os pressupostos teóricos ancoram-se principalmente nos ensaios iniciais de Bakhtin, nos quais o filósofo, ao se debruçar sobre o discurso estético, estabelece importantes distinções e traços gerais dos discursos ético e cognitivo. Também buscamos em Volóchinov (VOLÓCHINOV, 2013 [1926]) elementos para a análise da forma como o enunciado condensa, em sua estrutura, valores estáveis de determinado grupo social. Por fim, no filósofo alemão E. Cassirer (2001, 2011, 2012), pautamos nossas reflexões sobre o discurso científico que se materializa no gênero. Foram selecionados 15 artigos experimentais pertencentes a diferentes áreas do conhecimento. Consideraram-se critérios de seleção: 1. Artigos publicados em revistas científicas indexadas. 2. Artigos escritos em língua portuguesa. 3. Artigos experimentais. A variedade de áreas experimentais justifica-se pelas hipóteses adotadas, quais sejam: 1. O artigo experimental fundamenta-se no mesmo “simbolismo numérico”, no sentido em que Cassirer (2012) confere a essa expressão – Os dados, ao serem interpretados, tornam-se relações entre variáveis; 2. A mesma forma arquitetônica subjaz à forma composicional. Em um primeiro momento, analisamos o discurso da revista científica que publica os artigos, centrando-nos na observação da mediação autor-leitor e na análise dos valores subjacentes à esfera. Em seguida, analisamos a forma arquitetônica do gênero e chegamos à conclusão de que essa forma é referente à dominação do mundo (humano, animal, natural) por meio da evidência experimental. Por fim, ao nos debruçarmos sobre a forma composicional, interpretamos como o autor reclama sua soberania no texto em relação tensa com o leitor. Nesse momento, através da metáfora do ato teatral, vemos o autor “negociando” com o leitor, em “três atos”: o convite e o reforço ao convite para assistir ao experimento; a apresentação do experimento; o “desfecho” da apresentação, marcado pela antecipação da contrapalavra do leitor.
  • JONH HERBERT DE ALMEIDA FALCAO TRAJANO
  • O uso de tecnologias digitais na alfabetização: concepções de professores da escola pública
  • Data: 10/12/2019
  • Hora: 08:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa de natureza qualitativa tem por objetivo geral compreender o lugar das tecnologias digitais na perspectiva de professores que alfabetizam. Teoricamente, este trabalho se embasa em estudos de Dudeney, Hockly, Pegrum (2016), que trazem a definição de “letramentos digitais”, Rojo (2012) que versa sobre os “multiletramentos” e como torná-los parte do aprendizado escolar contemporâneo, Frade (2004) e Glória (2012; 2015) que tratam, especificamente, sobre como adaptar a alfabetização ao uso de tecnologias digitais, e Moran (2013) que aborda quais são as formas de o professor mediar na escola os recursos tecnológico-digitais. Metodologicamente, nosso transcurso investigativo partiu de três procedimentos: 1) Aplicação de uma técnica de representação de significados para o termo tecnologias digitais com professores do ciclo da alfabetização, da rede pública de ensino de João Pessoa; 2) Realização de entrevistas gravadas com professores da alfabetização de 01 escola da Rede Estadual e 02 escolas da Rede Municipal do município de João Pessoa - PB; 3) Observação com registro filmado da prática de três professoras em um momento de utilização de recursos tecnológicos (laboratório de informática, etc.) na escola. O corpus desta pesquisa, logo, se organiza a partir dos dados levantados nestes três procedimentos metodológicos. Esta pesquisa contou com a participação de 17 professores alfabetizadores que foram divididos em três grupos. O primeiro grupo contou com 07 professores do ciclo da alfabetização oriundos de um evento de educação da rede municipal de ensino de João Pessoa, que participaram da técnica de representação de significados. O segundo grupo contou com 06 professores(as) de uma escola da rede estadual no Bairro dos Estados, 03 professoras de uma escola da rede municipal no bairro do Grotão, e 01 professora de uma escola da rede municipal no Bairro dos Novais, da cidade de João Pessoa; este grupo de dez professores participaram das entrevistas individuais. O terceiro grupo contou com 03 professoras (02 da escola municipal no bairro do Grotão, e 01 da escola municipal no Bairro dos Novais), que também participaram das entrevistas, para observação filmada da prática de utilização dos recursos tecnológico-digitais na escola. Pelos dados da técnica de representação de significados aplicada, se observa que nas representações das alfabetizadoras as tecnologias digitais ganham significado sob a ótica da realidade/contexto de utilização que essas professoras fazem desses recursos na escola, apresentando, ainda, baixa habilidade no desenvolvimento de letramentos digitais, e têm, assim, vídeos, tele-aulas e jogos como recursos usualmente mais acessíveis e utilizados. Mas mesmo assim, essas alfabetizadoras reconhecem na representação que fazem para este termo, a necessidade de conhecer e já se articular com as técnicas destes novos recursos, bem como da relevância dos letramentos digitais já na alfabetização. Nas falas dos alfabetizadores durante as entrevistas individuais, destacam estes que se sentem ainda inibidos em promover os letramentos digitais na alfabetização, seja pela falta/ausência dos recursos tecnológico-digitais na escola, como foi o caso relatado pelos alfabetizadores da escola da rede estadual, como também, não assistidos por uma política pública formativa para prepará-los para pensar e partir com práticas que gerem na alfabetização os multiletramentos. A análise das filmagens das práticas observadas nos laboratórios reforça, igualmente, que estes alfabetizadores não conseguem, ainda, introduzir na alfabetização práticas com tecnologias digitais que ocasionem uma alfabetização em simultaneidade, ou seja, tanto pelos suportes impressos, como pelos suportes tecnológico-digitais. O que geraria, assim, um espaço de circulação de multiletramentos.
  • RAQUEL MONTEIRO DA SILVA FREITAS
  • Literatura na Escola: velhas crises, nova demandas
  • Data: 09/12/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objeto de estudo o discurso sobre o ensino de literatura. Surge a partir de diversas indagações e circunstâncias que envolvem o Ensino de literatura no Ensino Médio no Brasil, em especial na Paraíba. Como objetivo geral buscamos: Investigar concepções de literatura e de ensino de literatura e no ensino médio, a partir da análise dos documentos oficiais e do discurso do professor. Como objetivos específicos, propomos: Analisar, nos documentos oficiais (Parâmetros Curriculares Nacionais - PCN (2000), Orientações Curriculares para o Ensino Médio - OCNEM, (2006), Referenciais Curriculares para o Ensino Médio Na Paraíba (2008), o Novo Ensino Médio (2017), bem como a Base Nacional Curricular Comum (BNCC, 2018), as concepções de literatura e de ensino de literatura; Investigar, no discurso do professor, seu posicionamento axiológico, no que diz respeito ao ensino de literatura no ensino médio, analisando: a) a sua relação com os documentos oficiais; b) suas concepções de literatura e de ensino de literatura e c) suas práticas metodológicas com o texto literário. Trata-se, portanto, de uma pesquisa uma pesquisa de campo, também com base documental e bibliográfica. A pesquisa de campo contou com a realização de 10 entrevistas com professores do Ensino Médio de escolas na cidade de João Pessoa, capital do Estado. Essa pesquisa pauta-se nos pressupostos teóricos de Bakhtin e do Círculo, bem como alguns estudiosos que se embasam nesses estudos, como Sobral (2008), Faraco (2010), Fiorin (2011), Francelino (2007), Sousa (2010). Após análise do corpus, chegamos à conclusão acerca de todos os outros documentos analisados que informaram o ensino nas últimas décadas seguem transformações sociais, políticas, econômicas e culturais. No que diz respeito à literatura, acreditamos que a BNCC conseguiu ampliar seu conceito, tendo em vista que passa a considerar não apenas obras do cânone enquanto obras literárias, mas também vê na arte popular, nas literaturas contemporâneas um caminho para o ensino de literatura. No que diz respeito ao discurso do professor, verifica-se que este ainda sente dificuldade de acessar, bem como transpor os ideais propostos pelos documentos para a realidade de sala de aula. Uma parte dos professores entrevistados, ainda, apega-se ao livro didático, pois acreditam que este, estando em consonância com as Orientações Curriculares, torna-se uma boa proposta para o ensino da literatura. Alguns professores, entretanto, revelam já tê-lo abandonado, pois o consideram engessado, tendo em vista ainda seguir uma perspectiva tradicional, didatizada através da periodização histórica. Assim, estes preferem seguir uma visão mais contemporânea, em que possam trazer diferentes textos e gêneros literários para sala de aula. A pesquisa revela ainda que, mesmo após 50 anos de discussão sobre o lugar da literatura no ensino de língua portuguesa no Ensino Médio, algumas questões permanecem como, por exemplo, que lugar esta deve ocupar no currículo escolar, diante de tantas modificações nos últimos anos.
  • LUANNA VAZ AMARO FELIX
  • Blogs de receitas culinárias: do manuscrito ao mundo virtual
  • Data: 30/09/2019
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • A linguagem da culinária é tão atuante comunicativamente que perpassa todos os textos culturais derivados da cozinha. Propiciadora de mediações complexas, a culinária se ocupa do cozinhar, enquanto ato técnico, e do congregar e compartilhar, atos sociais. A culinária habita igualmente os dois espaços, o manuscrito e o virtual, pois se trata de uma linguagem que pode ser decodificada em diferentes sistemas da cultura: de aldeias isoladas de índios à programas de televisão, passando por blogs, redes sociais, revistas, tablets e outros ambientes de mídia. Tem-se aí uma vida, doméstica e cotidiana, privada que se mostra e se atualiza com a modernidade. Os blogs de receitas culinárias, os chamados diários virtuais, possibilitam novas formas de interação social. A partir dessas constatações, este trabalho investiga a dimensão linguístico-discursiva constitutiva das práticas de escrita de receitas culinárias que migram dos cadernos de receitas, neste trabalho chamados de manuscritos culinários, para os blogs de receitas culinárias que emergem neste contexto de produção do discurso. Dessa forma, há alguns pontos norteadores que direcionam os problemas da pesquisa: Os textos que constituem a receita culinária denotam o gênero discursivo ao qual pertencem e se organizam em suas relações sistemáticas e são encontrados, também, nesses suportes midiáticos, novos símbolos paradigmáticos do comportamento social de quem publica a receita, uma vez que os suportes apontam para um novo e ainda encoberto mundo percebido através das normas de comportamento no ambiente de trabalho profissional, social, o que faz revelar um novo percurso dessas receitas não mais restritas apenas ao mundo do lar? Esta tese caracteriza-se como documental de ordem qualitativa, pois pretende descrever e registrar práticas linguísticas evidenciando as mudanças, os mecanismos inconscientes da manifestação identitária das receitas culinárias dos blogs de receitas culinária. A tese para esta pesquisa se constrói a partir da hipótese de que as receitas culinárias dos blogs se adaptam ao tempo histórico da pós-modernidade oriundas dos manuscritos culinários tradicionais, fazendo com que o manuscrito se configure e atualize no blog, estruturando e organizando espacialidades, criando ambientes e cenários através do ciberespaço, constituindo-se assim como os manuscritos culinários, um fetiche simbólico que se formam como objetos a que se atribui poder único na busca da transmissão dos saberes culinários, representando assim, um espaço para práticas discursivas próprias de um sujeito em determinadas condições históricas. Para entender esse entrecruzamento das vozes e a interação mediada pelos suportes virtuais, é preciso levar em consideração as teorias que servem de base para essa pesquisa; a teoria da circularidade e da movência das vozes de Zumthor (1993, 1997, 2001); e a teoria das tradições discursivas na perspectiva de Kabatek (2006). Suportes teóricos estes, subsidiados por outras teorias: semiótica, multimodalidade e dos gêneros textuais. Todas necessárias para justificar que as tradições culturais e textuais podem estar agregadas nas receitas midiáticas ora pela interação virtual entre as pessoas que “navegam” e interagem nos blogs de receitas culinárias. A pesquisa não é alavancada em "colar fatos", mas, entender e perceber sua própria condição cultural. Foram utilizadas algumas estratégias de investigação e coleta de dados, tais como: seleção blogs (que já foram previamente escolhidos), sistematização do trabalho: coleta de dados, análise da representação e fidelidade das postagens, marca de gênero de quem posta, comenta e pública, autoria dos blogs e visitantes, além de outros direcionamentos de análise que foram surgindo durante o andamento da pesquisa. Metodologicamente pretende-se verificar como a linguagem da culinária e da gastronomia qualificam os espaços onde tais textos da cultura nascem e se transformam, por meio de exemplos, buscando traçar uma proposta epistemológica do nascimento de uma linguagem que opera seu conteúdo pelo meio, independentemente da forma escolhida. O que se constata é que a alimentação se comunica através de linguagens como a letra, a voz, a performance, a interação, a publicação, a identidade, subjetividade e o diálogo, o processo de interação e comunicação do alimento e a midiatização das receitas culinárias sugere uma grande variedade discursiva presente nas receitas midiáticas. Demonstrando que a tecnologia virtual e toda a semiose que a acompanha está mudando a vinculação do homem com o seu alimento, e mais do que nunca a imagem da comida se comunica mais diretamente com as pessoas do que a própria comida.
  • MARÍLIA DALVA TEIXEIRA DE LIMA
  • O risível em Porta dos Fundos: a carnavalização do discurso religioso judaico-cristão
  • Data: 13/09/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este presente trabalho tem por objetivo abordar um dos modos de constituição do riso na sociedade contemporânea em esquetes de humor do canal Porta dos Fundos postados na plataforma de vídeos YouTube. O objeto de estudo deste trabalho é o senso carnavalesco do mundo e o fenômeno da bivocalidade, como visto na obra bakhtiniana, existentes nos esquetes do Porta dos Fundos, especificamente em esquetes relacionados à religiosidade judaico-cristã. Dos 57 vídeos que apresentam a temática, 11 foram selecionados para este trabalho, sendo quatro sobre textos relacionados a textos do Antigo Testamento bíblico, cinco a textos do Novo Testamento bíblico e quatro esquetes que carnavalizam a relação entre religiosidade e temáticas sociais contemporâneas. Neles, analisamos aspectos linguístico-discursivos como os jogos de palavras, entonação, violação de normas sociais, caracterização das personagens (figurino, maquiagem etc), representação de diversificados tipos sociais, estereótipos, inversões de papéis sócias etc, que são imprescindíveis para compreender os processos que levam ao risível a partir dos esquetes analisados, bem como os tópicos do ridículo, da estupidez e do absurdo, que possibilitem a carnavalização do texto bíblico e aos tópicos relacionados a críticas sociais que contribuam ao processo de bivocalização. Busca-se compreender como se dá o processo de constituição do risível a partir do discurso religioso e se há traços do riso carnavalesco como proposto por Bakhtin (2013). O marco teórico que subsidia este trabalho são as obras de Mikhail Bakhtin, nos quais se delineia a noção de carnavalização e uma teoria bakhtiniana do riso. O estudo foi realizado de modo documental. A pesquisa caracteriza-se como qualitativa, com enfoque indutivo, considerando o caráter interpretativista da própria perspectiva teórica utilizada: a dialógico-discursiva. Defendemos a tese que, diferentemente das características propostas por Bakhtin (2013) que definem o riso carnavalesco, o humor que encontramos na atualidade também é um humor que não vence a opressão, mas que participa dela. O que chamamos humor negro e/ou politicamente incorreto, muitas vezes, é dirigido às parcelas mais socialmente vulneráveis de nossa sociedade. Também reforça preconceitos e estereótipos e nem sempre se apresenta como uma “arma nas mãos do povo”, mas sim como uma “arma contra o próprio povo”. Chegamos à conclusão de que, embora os esquetes apresentem elementos que sugiram carnavalização, ela não acontece como nos modos apresentados por Bakhtin, pois alguns aspectos que levam ao risível estão ligados à ridicularização e à estereotipação de determinados grupos socialmente vulneráveis.
  • ANDREZA APARECIDA POLIA
  • Aquisição de linguagem nas especificidades da enfalopatia crônica não-progressiva: uma abordagem multimodal
  • Data: 02/09/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo desta tese foi de investigar e descrever como acontece o processo de desenvolvimento da linguagem multimodal em criancas que apresentam encefalopatia cronica nao progressiva (ECNP), a partir das relacoes familiares, em especial, da Diade mae-crianca nas cenas de atencao conjunta. A ECNP acomete o cerebro em desenvolvimento e ocasiona sequelas motoras permanentes alem de possiveis alteracoes da fala, da visao e da audicao, que tem impacto direto no processo de aquisicao da linguagem. Para abordar as caracteristicas linguisticas da ECNP, dialogamos com Sanclemente (2001) e Lamonica (2014; 2015); para a interlocucao sobre atencao conjunta, adotamos Tomasello (2003) e Costa Filho (2015); para a producao gestual, nos baseamos em McNeill (1985; 1992; 2000); para as producoes orais infantis, nos fundamentamos em Barros (2012) e, no que se refere a multimodalidade no processo de aquisicao da linguagem, em Cavalcante (1994,1999, 2010, 2015), Fonte (2011) e Avila-Nobrega (2010; 2017). Este e um estudo de caso, vinculado ao Laboratorio de Aquisicao da Fala e da Escrita da Universidade Federal da Paraiba. Participaram do estudo duas criancas com o diagnostico de ECNP: uma menina com quadriplegia espastica, acompanhada na faixa etaria dos 15 aos 27 meses, em interacoes com a genitora (Diade A) e a avo; e um menino com triparesia espastica, acompanhado na faixa dos 16 aos 28 meses, tambem em interacao com sua genitora (Diade B) e com sua irma. Durante 12 meses, foram realizadas filmagens quinzenalmente em situacoes naturalisticas, que foram transcritas e analisadas por meio do software ELAN, que nos possibilita visualizar a ocorrencia dos elementos multimodais. Produzimos tambem um diario em cada encontro, em que constam a descricao das cenas e os registros dos aspectos mais significativos das interacoes entre os participantes. A analise qualitativa dos dados revelou que a crianca da Diade B conseguiu produzir gesticulacao, pantomimas e emblemas e usou balbucios, no inicio da pesquisa, e holofrases, palavras e blocos de enunciados, no final. Usou, principalmente, o apontar convencional e o olhar para guiar e sustentar a atencao dos parceiros e iniciar as cenas de atencao conjunta. A crianca da Diade A conseguiu gesticular e usar emblemas quando imitava os parceiros e se comunicou por meio de balbucios e de algumas palavras, mas o movimento ocular foi a principal via de expressao utilizada para iniciar e sustentar a atencao dos seus interlocutores nas interacoes. No aspecto quantitativo, no decorrer dos 12 meses, a crianca da Diade A aumentou a frequencia das vocalizacoes, que foram observadas associadas a movimentos corporais, a gesticulacao ou aos gestos, sempre guiadas pelos movimentos oculares. A crianca da Diade B passou a usar blocos de enunciados e aumentou a frequencia do uso do gesto do apontar. Especificamente na Diade B, a crianca utiliza o mesmo comportamento linguistico e gestual da genitora, que pode ser categorizado como mais diretivo do que dialogico, em contraposicao ao comportamento da genitora da Diade A. Em ambas as criancas, o uso do olhar foi a principal estrategia de comunicacao utilizada para mostrar aos parceiros algum evento e/ou iniciar e sustentar uma interacao diadica, triadica ou quadratica. Este estudo pode contribuir para favorecer as interacoes das criancas em diferentes contextos e auxiliar os participantes de seu cotidiano a compreenderem pistas oculares, producoes orais e gestos, sem deixar que a representacao social da patologia as prive das oportunidades de aprender dentro e fora do ambiente escolar.
  • LUIZ HENRIQUE SANTOS DE ANDRADE
  • Metáforas conceptuais que categorizam a reforma trabalhista no gênero charge: uma análise semântico–cognitiva
  • Data: 02/09/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta tese apresenta os resultados da investigação de como a Reforma Trabalhista foi conceptualizada/categorizada no gênero discursivo charge, a partir de metáforas conceptuais que foram empregadas na construção desse conceito. Nosso objetivo foi identificar, descrever e analisar as metáforas conceptuais e as respectivas expressões linguísticas aliadas aos elementos visuais utilizados no corpus. Nossa hipótese está centrada na ideia de que, a partir do levantamento das metáforas conceptuais, chegaríamos à conceptualização da Reforma Trabalhista e dos agentes envolvidos nela pelo Estado (Executivo, Legislativo, maioria dos empresários brasileiros e os trabalhadores) na perspectiva dos chargistas, revelando-nos, assim, alguns valores ideológicos que alicerçaram as charges em estudo. É importante frisar que esta investigação está vinculada ao projeto guarda-chuva intitulado – Metáforas, Gêneros Discursivos e Argumentação (MGDA) –, sob a coordenação da Profa. Dra. Lucienne Espíndola. No que concerne aos pressupostos teóricos, lançamos mão da Teoria dos Modelos Cognitivos Idealizados (MCIs), de Lakoff (1987), da Teoria da Metáfora Conceptual, conforme os estudos aventados por Lakoff e Johnson (2002 [1980], 2003), do Sistema Metafórico da Moralidade, de acordo com Lakoff e Johnson (1999) e Lakoff (1995, 2016 [1996]), e da interface entre metáfora conceptual, cultura e ideologia, conforme os postulados de Kövecses (2000, 2005), Charteris-Black (2004, 2005) e Goatly (2007). O corpus do nosso trabalho é composto por 42 charges que foram coletadas em dois sites especializados: A Charge Online e Humor Político. Também lançamos mão de blogs pessoais de renomados chargistas para angariar textos sobre a Reforma Trabalhista. É importante destacar que, como categorias de análise da reforma em foco, nós partimos das metáforas conceptuais MORALIDADE É BEM-ESTAR e NAÇÃO É FAMÍLIA e realizamos uma análise descritivointerpretativa das charges. Através do MCI metafórico, verificamos que os representantes do Estado (ex-presidente Temer e os parlamentares) junto com os empresários brasileiros foram conceptualizados como agentes imorais, enquanto que os trabalhadores foram categorizados ora como escravos e ora como coisas/objetos, a partir do ponto de vista dos produtores de charges. Além disso, foi possível constatarmos que o conceito da reforma foi construído metaforicamente através dos diferentes domínios-fontes: (i) ESCRAVIZAÇÃO; (ii) MASSACRE/TORTURA; (iii) PUNIÇÃO/CASTIGO; (iv) ROUBO; (v) DESTRUIÇÃO/GUERRRA; (vi) MORTE; (vii) ARMADILHA/TRAPAÇA; (viii) CORTE; e (ix) NEGOCIATA.
  • BRUNO MAIORQUINO SILVA
  • A internacionalização da educação superior no âmbito do Programa Idiomas sem fronteiras sob a perspectiva da Política Linguística
  • Data: 30/08/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo geral de nossa pesquisa é analisar o processo de internacionalização da educação superior brasileira no âmbito do Programa Idiomas sem Fronteiras (IsF), caracterizando-o sob a ótica da Política Linguística (PL) e enfocando a ideologia linguística na qual este se baseia. Para tanto, realizamos um breve percurso do desenvolvimento histórico-epistemológico da PL e discutimos conceitos específicos, tais como: o conceito de planejamento linguístico (COOPER, 1989); o modelo multidimensional de PL (SPOLSKY, 2004, 2009); o conceito de mecanismos linguísticos (SHOHAMY, 2006), entre outros. A pesquisa é de cunho interpretativista (MOORE; WILEY, 2015) e utilizamos como corpus as portarias normativas, publicadas de 2012 a 2017, que instituem o Programa IsF. A partir destas, verificamos que o IsF pode ser descrito de acordo com as categorias de planejamento linguístico “quem planeja o que para quem e como”, propostas por Cooper (1989), e que a ideologia linguística da internacionalização no IsF é orientada pela crença no potencial de desenvolvimento social e econômico proporcionado pela capacitação linguística (especialmente em língua inglesa, devido ao seu status como língua franca) e mobilidade acadêmica internacional. Nesse sentido, destacamos o papel de fatores extralinguísticos atrelados a aspectos sociais e econômicos que determinam a ideologia, gestão e práticas, interferindo sobre o comportamento linguístico em sociedade. A perspectiva teórica e conceitos em PL utilizados em nosso trabalho constituem uma abordagem autêntica e específica da política linguística da internacionalização da educação superior e contribui para a pesquisa e implementação de políticas públicas voltadas ao ensino de línguas estrangeiras em nosso país.
  • MARCELO TOMAZ DE LIMA
  • A poesia mística de São João da Cruz em perspectiva dialógica
  • Data: 30/08/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Desde tempos antigos, a poesia mística descreve, nos versos de poemas, o itinerário que conduz a alma até a sua união com Deus. Então, partimos de textos que (re)velam experiências místicas (o mistério do encontro do místico com Deus ou, com o Outro Absoluto, diante do qual eclode a experiência do Sagrado) para delimitar nosso corpus. Objetivamos, com essa pesquisa, analisar as relações dialógicas entre os poemas de São João da Cruz e o discurso religioso de Cântico dos Cânticos, procurando averiguar que valorações são produzidas pelo poeta ao retomar essa literatura bíblica, observando aí o posicionamento axiológico desse sujeito “eu lírico”. A sustentação teórica dessa pesquisa encontra-se nos escritos filosófico-literários de Bakhtin e o Círculo, que constituem a Teoria Dialógica da Linguagem. A indagação que irá perpassar a análise dos poemas será: Como se dão os sentidos do místico nos poemas, a partir das relações dialógicas que ele estabelece com outros enunciados? Essa pesquisa pretende analisar os enunciados dos poemas Noite Escura e Chama de Amor Viva, de autoria de São João da Cruz, levando em consideração o ambiente e o horizonte social nos quais esses poemas puderam se materializar. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica, documental, descritiva e qualitativa, na qual intentamos interpretar dados colhidos nos poemas, e essa interpretação resulta das relações dialógicas travadas entre os poemas supracitados. As construções teórica, metodológica e analítica aqui apresentadas contribuíram para a nossa defesa de que os sentidos do místico se manifestam na poesia de São João da Cruz, através do estilo e expressividade de vários enunciados, revelando a relação amorosa entre Amado e Amada, entre Deus e São João da Cruz, entre Deus e a igreja. Concluímos, portanto, dos percursos teórico e analítico aqui apresentados, sobre a noção de discurso na poesia, que apesar de a prosa ter sido o grande tema da obra de Bakhtin, uma visão de conjunto de toda a obra bakhtiniana revela a impossibilidade de a fecharmos no conceito de prosa, no gênero prosa. Prosa e poesia são, no fundo, dois momentos distintos de apreensão da linguagem alheia.
  • MICHAELLA ARAUJO FARIAS
  • Tranquilo e favorável: uma análise semiótica da Plataforma de Ensino Hora do ENEM
  • Data: 30/08/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho, a aula é percebida enquanto texto sincrético, pois justapõe a linguagem verbal e não verbal, linguagem corporal do professor, o quadro, o ambiente sala de aula entre outros elementos. O corpus é constituído por uma plataforma de ensino denominada HORA DO ENEM. Tal projeto é voltado aos estudantes que irão se submeter ao Exame Nacional do Ensino Médio. Os objetos de estudo são a primeira aula de linguagem intitulada HORA DO ENEM - X da Questão - Língua Portuguesa 1, e um programa que engloba outra aula, cujo título é: HORA DO ENEM Variação Linguística, Interpretação textual e a língua portuguesa nos quadrinhos. Os objetivos desta pesquisa são: 1) identificar as estratégias enunciativas suscitadas pelos múltiplos narradores; 2) a partir dessas estratégias, compreender qual o perfil de professor, de aluno e o tratamento dado ao conteúdo, 3) e como esses perfis influenciam na produção de sentido e promovem a interação. Para este empenho, nos valeremos da Semiótica Discursiva, dos conceitos cunhados por Greimas (1979), acerca dos níveis do Percurso Gerativo de Sentido, além dele, para apreensão do nível fundamental nos pautamos em Fiorin (2000), já os trabalhos de Barros (2002) e (2004) nos darão aporte para o estudo da narratividade, no estudo do terceiro nível – o discursivo – nos valeremos além dos já citados, dos postulados de Fiorin (2016), que esmiúça as categorias enunciativas instauradas por Benveniste (1974). Para apreciação do plano de expressão acrescentaremos a perspectiva de Floch (2009) e da proposta metodológica explicada por Teixeira (2009), a qual propõe um roteiro para análise dos textos verbovisuais. Os resultados revelam indícios de uma busca de adequação do destinador ao seu destinatário, a fim de promover uma interação por aproximação. Os resultados da análise evidenciaram que o apresentador e professores se colocam como auxiliares do estudante, o qual está em processo de preparação para o ENEM. Percebemos que a enunciação se volta para um letramento de prova, com dicas e resolução de questões. O perfil dos professores é juvenil, moderno e arrojado. A expressão visual no cenário e na vinheta também corroboram para um ensinamento mais leve, sem tanto esforço. O conhecimento é transmitido de forma a ser “tranquilo e favorável”, ou seja, uma imagem pautada na juventude e na modernidade.
  • ANA TALIA DA SILVA RAMOS
  • Vivências e desafios do agir docente: questões para formação continuada
  • Data: 30/08/2019
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A área de formação de professores de línguas no Brasil tem recebido produtivas contribuições intermediadas pela Linguística Aplicada e por seu diálogo com diferentes áreas de conhecimento (ALMEIDA FILHO, 1997; LEFFA, 1999; CELANI, 2003). O presente estudo trata da linguagem acerca do trabalho do professor, mais especificamente, sobre os conflitos e desafios presentes na atividade docente no contexto do ensino público regular da Paraíba. Nosso objetivo central é investigar as representações de duas professoras sobre suas vivências em formações continuadas e de que modo esse processo oferece subsídios para o enfrentamento dos desafios no seu agir docente. No que concerne à geração de dados desta pesquisa, foram eleitos dois instrumentos: o questionário, para obtenção do perfil de nossas colaboradoras e a entrevista semiestruturada que visou identificar os pontos centrais do nosso trabalho. Para a compreensão do nosso objeto de estudo, assumimos neste trabalho os pressupostos teórico-metodológicos do Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 1999, 2006, 2008; MACHADO, 2004) e os estudos das Ciências do trabalho (AMIGUES, 2004; CLOT, 2007, 2010). Desse modo, analisamos os textos provenientes das entrevistas que compõem o nosso corpus, sob a ótica das categorias de análise do quadro metodológico do ISD, os conteúdos temáticos e as modalizações. Fundamentando-nos nos resultados de nossa análise, observamos que há um distanciamento entre os projetos de formação continuada e os desafios enfrentados por nossas colaboradoras É nesse sentido que objetivamos contribuir no delineamento de uma formação continuada, de natureza transdisciplinar, que considere o contexto específico do professor da escola pública, ao impulsionar principalmente, o fortalecimento do coletivo de trabalho para lidar com os conflitos imanentes à atividade de ensino .
  • SUZIANNE CRISTINE CORDEIROS RAMOS
  • O sujeito professor em artigos de opinião: um olhar dialógico
  • Data: 30/08/2019
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Os discursos produzidos pela mídia e a sociedade, na maioria das vezes, constroem a imagem do professor de forma negativa e desvalorizada. Pensando nisso, esta dissertação é norteada pelo seguinte questionamento: Quais sentidos podem ser convocados em dois artigos de opinião, assinados pelo colunista Claudio de Moura Castro, que tematizam o sujeito professor. Para responder essa questão-problema, a pesquisa elegeu como objetivo geral, analisar como, dialogicamente, Castro põe em discussão o sujeito professor no Brasil. Quanto aos específicos, ressaltamos: a) identificar o lugar de fala do articulista a partir dos enunciados convocados na produção dos dois artigos em análise e b) compreender os efeitos de ironia presentes nos artigos em estudo. Para tanto, nos pautamos a partir dos pressupostos da Análise Dialógica Discursiva (ADD). Trata-se, portanto, de um estudo de natureza qualitativa, que caracteriza-se como descritivo-interpretativista, cuja abordagem teórica metodológica utilizada foi a dialógica, comparando os textos no tempo e nas respostas que uns dão aos outros e apresentando como os enunciados se concretizam, ocupam o lugar na interação social e suscitam respostas, uma vez que os textos não podem ser analisados sem considerar que são enunciados-respostas. O corpus selecionado constitui-se de 2 (dois) artigos de opinião da revista Veja, intitulados “Professor ganha mal?” e “Onde erram os professores?”. Os textos foram publicados, respectivamente, em julho e novembro de 2016 e são de autoria do colunista Claudio de Moura Castro. Ancoramo-nos nas concepções de diálogo, interação verbal, gênero discursivo e enunciado sob a perspectiva da ADD, representada por Bakhtin (2011), Bakhtin/Volochínov (2014), Brait (2012), Fiorin (2016), Volochínov (2013), Volochínov/Bakhtin (2008), dentre outros. Do ponto de vista dos resultados da pesquisa, concluímos que toda narrativa difundida pelos artigos analisados provocam sentidos valorativos que rebaixam a profissão docente. Portanto, vimos que os enunciados do nosso corpus são repletos de tomada de posição, de tonalidades dialógicas e valorativas que refletem e refratam o posicionamento do enunciador em relação aquilo que anuncia.
  • GIUSEPPE ANDREW FERREIRA DANTAS
  • Dimensões do agir docente em relatos reflexivos de bolsistas Pibid
  • Data: 26/08/2019
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A formação docente é um vasto campo de investigação que tem seriamente discutido as características do trabalho do professor em conformidade com as práticas de linguagem, o contexto de ensino-aprendizagem e as idiossincrasias dos profissionais dos cursos de formação. Estudos demonstram que o pertencimento ao coletivo de trabalho é um fator decisivo na identidade profissional do professor (BORGES, et. al., 2015; LIMA, SILVA, 2017; MATEUS et. al., 2013), uma vez que espaços formativos oferecem uma articulação mais significativa entre teoria e prática, valorizando, portanto, as subjetividades humanas e as práticas vividas e apreendidas na parceria dialógica entre escola e universidade. Assim, apoiados na Linguística Aplicada contemporânea e transdisciplinar (MOITA LOPES, 2006; 2008; CELANI, 2005; 2016; RAJAGOPALAN, 2006, dentre outros), essa dissertação investiga as dimensões do agir de bolsistas em exercício no PIBID/Letras-Inglês da UFPB (Campus I), atentando para o agir docente de acordo com motivos, intenções e capacidades desses profissionais. A fim de compreender o contexto de formação do subprojeto, analisamos um conjunto de 20 relatos reflexivos de dois bolsistas PIBID durante o ano de 2017. Partimos do conceito de que os pibidianos são os reais teorizadores da sua prática, e suas narrativas têm muito a dizer sobre a representação do seu trabalho (BORTONI-RICARDO, 2008, MEDRADO, 2012). Além disso, compreendemos a escrita reflexiva (BURTON, 2006; REICHMANN, 2013) como uma matriz de desenvolvimento por meio da linguagem que, por sua vez, legitima a voz dos bolsistas nos relatos como gêneros catalisadores de um processo contínuo de integração e negociação de sentidos (SIGNORINI, 2006). Estes textos foram estudados e analisados a partir do aparato teórico-metodológico do Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 1998; 1999; 2006; 2008), com foco nos tipos de discursos, nas modalizações enunciativas e, sobretudo, na Semiologia do Agir (BRONCKART, MACHADO, 2004; BRONCKART, 2006; MACHADO, BRONCKART, 2009), mais precisamente no que diz respeito à mobilização das dimensões motivacionais, intencionais e dos recursos para o agir, tanto no plano individual quanto no plano coletivo. Com o intuito de compreender o ensino como trabalho (MACHADO, 2007), esta pesquisa adota os conceitos epistemológicos das Ciências do Trabalho e da Clínica da Atividade, de linha francesa, que explicam o trabalho como atividade humana de ordem social e psicológica que constitui o gênero profissional e o estilo do trabalhador (AMIGUES, 2007; CLOT, 2007; 2010; FAÏTA, 2004, dentre outros). Destarte, de natureza qualitativo-interpretativista, e a partir da análise descendente dos relatos reflexivos, identificamos que a dimensão predominante foi a dos recursos para o agir, no plano individual, sendo as emoções um ponto de partida de percepções de realidades e capacidades para o fazer docente. Na dimensão motivacional, observamos os personagens do PIBID como fonte de motivação e aprendizagem que redefinem modelos para o agir, o que consolida um meio favorável para o desenvolvimento profissional de acordo com o observar o outro. No plano intencional, percebemos as vontades e os desejos dos bolsistas em sempre querer fazer o melhor com o intuito de adquirir experiência formativa ao passo em que compartilham vivências pessoais da profissão no contexto do subprojeto Letras/Inglês.
  • JONATAS DO NASCIMENTO ALVES
  • Influência da experiência do ouvinte e da tarefa de fala na avaliação perceptivo-auditiva da qualidade vocal
  • Data: 23/08/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A qualidade vocal, é um fenômeno perceptual por natureza. Na rotina da clínica fonoaudiológica a análise perceptivo auditiva da voz, apesar de sua subjetividade, ainda é o padrão de referência na avaliação vocal. Vários fatores podem influenciar na análise perceptivo auditiva da voz, como por exemplo, a experiência do juiz, tipo de tarefa de fala avaliada e a escala utilizada para mensuração. Entretanto, ainda há muitas dúvidas no que tange o papel desses fatores na análise perceptivo da qualidade vocal. Objetivo: analisar se existe associação entre a experiência do ouvinte, o tipo de tarefa de fala e a análise perceptivo auditivo da intensidade do desvio vocal e da qualidade vocal predominante. Metodologia: participaram do estudo 22 juízes divididos em quatro grupos: fonoaudiólogos especialistas em voz, fonoaudiólogos generalistas, estudantes de graduação com experiência na análise perceptivo auditiva e alunos de graduação sem experiência, além disso a pesquisa também contou com 2 juízes de referência. Os sujeitos avaliaram a qualidade vocal predominante e a intensidade do desvio vocal de uma amostra de 44 vozes. Diversas tarefas de fala foram utilizadas, são elas: vogais sustentadas /a/ e /Ɛ/, frases do CAPE-V, contagem de números e fala semi-espontânea. As tarefas de fala foram apresentadas em duas modalidades. Na primeira, os juízes avaliavam as tarefas de fala separadamente, isto é, todas as vogais /a/, todas as vogais /Ɛ/ e assim sucessivamente. No segundo momento as tarefas de fala eram expostas aos juízes de forma interligada. Foram utilizadas duas escalas de mensuração, a analógica visual e a escala numérica. Resultados: os grupos formados por fonoaudiólogos generalistas e por alunos de graduação com treinamento, apresentaram os melhores índices de confiabilidade inter avaliadores. A tarefa de fala “Frases do CAPE-V” foi a que apresentou a melhor confiabilidade entre todas as tarefas. Não houve diferenças na confiabilidade da análise perceptivo auditiva entre vogal /a/ e vogal /Ɛ/. De modo geral, a escala analógica visual obteve maior confiabilidade entre os juízes quando comparada a escala numérica. O grupo composto por fonoaudiólogos especialistas foi o que apresentou as melhores taxas de acurácia na análise perceptivo auditiva da qualidade vocal. A tarefa de fala vogal /Ɛ/ foi a que apresentou os maiores valores de acurácia em todos os grupos em relação ao juiz de referência. Conclusão: houve associação entre a experiência do ouvinte e a tarefa de fala elencada, tanto para a confiabilidade como para a acurácia na análise perceptivo-auditiva da qualidade vocal.
  • KÉSSIA CECILIA FERNANDES CONSERVA
  • Efeito imediato dos exercícios vocais sobre as medidas de fonte e filtro em mulheres com nódulos
  • Data: 21/08/2019
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A produção vocal traz consigo particularidades que englobam aspectos fisiológicos, emocionais e comportamentais. Alterações nessa produção podem afetar a qualidade vocal, prejudicando a comunicação e gerando impacto na vida do indivíduo. Sabe-se que a produção vocal envolve ajustes realizados a nível de fonte glótica e de trato vocal. O processo de reabilitação tem em vista uma produção vocal com mínimo esforço e máxima eficiência por meio de técnicas vocais. Objetivo: Verificar o efeito imediato dos exercícios vocais sobre as medidas perceptivas e acústicas relacionadas à fonte e filtro em mulheres com nódulos vocais e mulheres sem lesão laríngea. Metodologia: Foram selecionadas 144 amostras vocais de 24 mulheres com idade entre 18 e 65 anos, sendo 12 delas com nódulos vocais, alocadas em um grupo experimental (GE) e 12 sem alteração vocal, alocadas em um grupo controle (GC). Tais amostras foram retiradas de um banco de dados desenvolvido no Laboratório Integrado de Estudos da Voz (LIEV) do Departamento de Fonoaudiologia (UFPB) e corresponderam à emissão sustentada da vogal /a/ em seis momentos de gravação: gravação pré exercício (M0), gravação após um minuto de execução de exercício (M1), gravação após dois minutos de execução de exercício (M2), gravação após três minutos de execução de exercício (M3), gravação após quatro minutos de execução de exercício (M4) e gravação após o quinto minuto de execução de exercício (M5). A realização das técnicas vocais foi executada da seguinte forma para os GE e GC: 8 mulheres executaram o exercício de vibração de língua; 10 mulheres realizaram exercício com canudo de alta resistência; e 6 realizaram exercício de sobrearticulação, sendo a metade correspondente a cada grupo. Para a análise acústica, foram utilizadas medidas que avaliam fonte glótica tais como: medidas de perturbação e ruído - média da frequência fundamental (f0), desvio padrão de f0 (DP f0), jitter, shimmer, GNE e medida cepstral de CPPS; assim como medidas que investigam filtro: medidas espectrais das diferenças dos harmônicos H1-H2 (dB) e formânticas F1 e F2. Para análise perceptiva utilizou-se uma escala analógico-visual (EAV). Resultados: Mulheres com nódulos vocais apresentaram um ajuste de filtro (trato vocal) diferenciado do GC, com redução nos valores dos formantes F1 e F2, valores mais elevados para as medidas de perturbação de amplitude (shimmer) e para as medidas perceptuais nos parâmentros grau geral, rugosidade e soprosidade. No 4º minuto de execução de exercício com canudo de alta resistência apresentaram modificações na medida de ruído (GNE). No 5º minuto de exercício de vibração sonorizada de língua apresentaram redução de F2 e no 5º minuto de exercício de sobrearticulação apresentaram redução de GNE. Diferentemente, mulheres sem lesão laríngea apresentaram mudanças de filtro no 3° minuto de execução de exercício com canudo de alta resistência, com aumento nos valores de F1, bem como apresentaram aumento na média de f0 no 5º minuto de realização de exercício de sobrearticulação. Conclusão: Tais achados sugerem que mulheres com nódulos vocais apresentam vozes mais desviadas com predominância de qualidade vocal soprosa e redução na abertura de boca. Apresentaram modificações de fonte com melhor efeito no 4º minuto e medidas de filtro no 5° minuto. Diferentemente, mulheres sem lesão laríngea apresentaram modificações de filtro com melhor efeito no 3° minuto e mudança na fonte no 5º minuto.
  • ANTONIA BARROS GIBSON SIMOES
  • A influência dos conectivos no processamento de períodos em português brasileiro
  • Data: 20/08/2019
  • Hora: 10:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta tese investigou a influência dos conectivos no processamento de períodos em português brasileiro, a partir do Modelo Estratégico de Processamento (DIJK e KINTISCH, 1983), da observação da facilitação na leitura de textos com conectivos (MILLIS E JUST, 1994; TRAXLER E COLEGAS, 1997; SANDERS E NOORDMAN, 2000; VONK E NOORDMAN, 2012; VONK E NOORDMAN, 2014) e da influência da frequência de uso de conectivos em leitores graduandos e de ensino médio (SEGUI et.al., 1982; NIPPOLD et.al.,1992; ELLIS, 2002; CROSSON et. al., 2008; CAIN & NASH, 2011; SILFHOUT et. al., 2015; FLORITT ET.AL., 2016). No experimento 1, realizado com tarefa online de leitura automonitorada (stationary window), com graduandos, investigamos a influência de conectivos na leitura de textos congruentes e incongruentes com e sem os marcadores textuais portanto e por isso (por exemplo: “Eva/ concluiu/ brilhantemente/ o texto,/(portanto)/ o trabalho/ ficou/ primoroso. Ela/é/uma excelente/redatora”; “Eva/ concluiu/ brilhantemente/ o texto,/ (por isso)/ o trabalho/ ficou/ medíocre. Ela/é/uma excelente/redatora”). No experimento 2, com tarefa on-line de leitura automonitorada (movie window), teste de familiaridade e questionário sobre o perfil do leitor, investigamos o papel dos conectivos no processamento textual observando a influência de conectivos adversativos e da frequência de uso de conectivos adversativos na leitura de graduandos em textos com e sem conectivo: “Eva/ concluiu/ brilhantemente/ o texto,/ mas/ a edição/ ficou/ péssima/ na opinião/ dos leitores”; “Eva/ concluiu/ brilhantemente/ o texto,/ porém/ a edição/ ficou/ péssima/ na opinião/ dos leitores”; “Eva/ concluiu/ brilhantemente/ o texto/ e/ a edição/ ficou/ péssima/ na opinião/ dos leitores”; “Eva/ concluiu/ brilhantemente/ o texto,/ todavia/ a edição/ ficou/ péssima/ na opinião/ dos leitores”; “Eva/ concluiu/ brilhantemente/ o texto,/ a edição/ ficou/ péssima/ na opinião/ dos leitores/exigentes”). No experimento 3 utilizamos o mesmo design experimental e tarefas off-line do experimento 2, entretanto, os leitores eram do ensino médio. O mapeamento da parte inicial e final de proposições antecedidas ou não por conectivos mostrou que os leitores tiveram maior facilitação na leitura da parte inicial de proposições antecedidas por conectivos, além disso encontramos menores tempos de leitura para parte inicial de proposições antecedidas por conectivos mais frequentes quando comparamos com conectivos menos frequentes. Em leitores do ensino médio, não encontramos diferença significativa no tempo de leitura da parte inicial de proposições antecedidas pelo conectivo todavia e na parte inicial de proposições não antecedidas por conectivos. Na parte final do processamento de períodos, os resultados mostraram que a existência de conectivos não facilitou a leitura quando a relação de coerência manifestava causa-consequência. Já em relações adversativas, a existência de conectivos facilitou a leitura. Leitores do ensino médio não encontraram facilitação na leitura na parte final de períodos com proposições relacionadas pelo conectivo todavia. Leitores graduandos e do ensino médio tiveram maior facilidade na resolução da tarefa-sonda em períodos com conectivos quando comparamos com períodos sem conectivo. Corroborando os resultados on-line, o teste de familiaridade (off-line) mostrou que os leitores consideram os conectivos mais frequentes como mais familiares. Os conectivos menos frequentes foram considerados menos familiares. Dados obtidos por meio de questionário sobre o perfil do leitor revelaram que leitores de ensino médio dedicam menos horas à leitura e possuem menos livros do que leitores graduandos. Concluímos que os conectivos instruíram o leitor sobre a estrutura e conteúdo textual, facilitando a leitura e, também, a recuperação do conteúdo do texto. O papel dos conectivos foi influenciado pelo tipo de relação de coerência, pela frequênciade uso de conectivos e familiaridade do leitor com conectivos e pela idade/nível de escolaridade do leitor. A Psicolinguística Educacional, por meio de tarefa experimental on-line e offline, pode auxiliar os docentes na avaliação sobre processo de conhecimento/aprendizagem dos alunos sobre assuntos relacionados à leitura/compreensão de recursos de coesão e de coerência textual.
  • ANGELA MARIA DE ARAUJO
  • Processamento e aquisição das relações correferenciais: uma investigação sobre as relações entre linguagem e memória de trabalho com crianças e adultos
  • Data: 19/08/2019
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • O processamento das relações correferenciais tem recebido bastante atenção nos últimos anos. De fato, um grande número de trabalhos tem investigado questões concernentes ao modo como os falantes processam as diversas formas correferenciais, em especial as retomadas anafóricas. Em português brasileiro (PB), podem ser citados os estudos de Ferrari-Neto e Marinho (2015) e Grolla (2010,2012). Esses estudos têm fornecido dados importantes sobre o processamento correferencial e sua aquisição, ainda que não tenham se voltado especificamente para a investigação da relação entre conhecimento linguístico, definido na forma de uma gramática internalizada, e os sistemas que lhe dão suporte, dentre os quais a memória de trabalho. O presente trabalho visa justamente endereçar essa relação. Por meio de um experimento de memória e leitura, buscou-se fornecer fundamentos acerca da relação entre o funcionamento da memória de trabalho e sua capacidade de retenção/recuperação de informações com o processamento/aquisição da retomada do pronome ele, controlando-se o número de sentenças intervenientes entre o referente e a retomada e, uma tarefa de leitura de textos. O experimento valeu-se de estímulos escritos apresentados em forma de textos. Testaram-se sujeitos de 6, 7, 8 e 9 anos, em processo de aquisição típica do português brasileiro, além de adultos falantes nativos de PB. Todos os sujeitos, adultos e crianças, foram selecionados com base em sua competência leitora por meio da aplicação de um Teste de Cloze. Mediu-se, de igual modo, a capacidade individual de memória de trabalho, por meio de uma Tarefa N-Back. Os resultados apontaram uma correlação positiva entre o número de sentenças intervenientes e o tempo de processamento, sugerindo assim que uma maior carga na memória de trabalho afeta o processamento anafórico. Também se verificou que há uma maturação progressiva cronologicamente, tanto da memória de trabalho quanto da gramática, o que afeta o processamento das retomadas. Os resultados do experimento proveram maiores evidências acerca da capacidade da memória de trabalho e sua relação com o processamento linguístico.
  • CAROLINE SANDRISE DOS SANTOS MAIA
  • País de São Saruê: o paraíso terrestre na literatura de folhetos
  • Data: 16/08/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • JOSE RAYMUNDO FIGUEIREDO LINS JUNIOR
  • Educação linguística e formação de professores de línguas crítico – reflexivos: uma análise dos discursos de licenciandos do curso de letras da UEVA
  • Data: 14/08/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A pesquisa tem por objetivo analisar a formação docente dos professores de línguas para um projeto de educação linguística na educação básica. Trata-se de um estudo em Linguística Aplicada, que se fundamenta na relação entre língua e ensino, a partir do desenvolvimento da consciência linguística como saber profissionalizante. O estudo, de abordagem interpretativista, apresenta um corpus constituído por discursos de estudantes no final da graduação em Letras da Universidade Estadual Vale do Acaraú, analisado a partir do sistema de transitividade da gramática sistêmico-funcional (HALLIDAY; MATTHIESSEN, 2004). As discussões fundamentam-se nos ideologemas (DEL VALLE, 2010) identificados no Projeto Político Pedagógico do curso de Letras da UEVA, na necessidade de uma formação docente voltada para o projeto de educação linguística na educação básica (BAGNO; RANGEL, 2005) e nas perspectivas da sociolinguística educacional (BORTONI-RICARDO, 2005) para o ensino de línguas. Defendo que a consciência linguística dos professores em formação é um saber profissionalizante, que se manifesta através de posicionamentos crítico-reflexivos sobre linguagem, língua, gramática, bem como a relação destes conhecimentos com o ensino de línguas, representados pelas escolhas lexicogramaticais de seus enunciadores, sendo estas escolhas influenciadas pelas orientações curriculares e práticas docentes dos professores em formação.
  • CICERO JOSE DA SILVA
  • O uso dos pronomes retos em função de complemento: uma abordagem funcional sobre o fenômeno da flutuação
  • Data: 13/08/2019
  • Hora: 17:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • JOSÉ WALBERICO DA SILVA COSTA
  • Que "coisa" é essa? Usos e funções
  • Data: 13/08/2019
  • Hora: 10:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Visamos pesquisar o item lexical “coisa”. É um elemento linguístico de base substantiva que vem sendo utilizado frequentemente em construções sintagmáticas, no uso real da língua falada, em especial em contexto de entrevistas orais (corpus do projeto Variação Linguística no Estado da Paraíba – VALPB). Neste sentido, direcionamos nosso estudo para o funcionamento desse item lexical, de modo a investigar seu uso na língua falada, uma vez que ela é mais fluida e natural. Utilizamos os pressupostos da Linguística Funcional Clássica (Givón, 2012; Furtado da Cunha e Tavares, 2014; Furtado da Cunha, Oliveira e Martelotta, 2015.) e suas categorias de análise para subsidiar nossa análise das ocorrências coletadas. Também consideramos nessa investigação os pressupostos da Linguística Textual, representada por Koch (1996). Nosso objetivo geral é examinar os usos e as funções do item lexical “coisa” em um corpus de língua falada. Como objetivos específicos, pretendemos: a. fazer alguns apontamentos do item lexical “coisa” no português europeu e no português brasileiro, considerando seus registros em cartas, testamentos, doações e relatórios, como também verificar alguns verbetes em dicionários do latim para o português e do português, propriamente; b. constatar a motivação que influencia a escolha do falante pelo item lexical “coisa” no contexto linguístico, assim como na situação comunicativa; c. apresentar a(s) função(ões) discursivas nos contextos em que é usado e as influências do entorno comunicativo na sua atribuição de sentido; d. Analisar as funções sintáticas, semânticas e discursivo-pragmáticas do item lexical “coisa”; e. quantificar as ocorrências de “coisa” a fim de identificar seu uso prototípico. Nossa investigação é de natureza qualitativa com suporte quantitativo, é também bibliográfica e descritiva e seguirá os seguintes passos: 1. Coleta das ocorrências do item lexical “coisa” no corpus; 2. Análise das ocorrências para saber que funções e propriedades “coisa” manifesta em cada um dos níveis gramaticais observados; e 3. Estabelecimento do uso prototípico desse item lexical de acordo com os usos mais frequentes nos contextos linguísticos notados. Como conclusões, afirmamos que o uso prototípico do item lexical “coisa” na sintaxe é de objeto direto e predicativo; que suas propriedades semânticas são de substantivo abstrato e não-referencial; que seu status informacional é instável, pois sua informação é equivalente umas às outras, ou seja, depende muito do uso para saber se a informação é nova, velha ou inferível, não tendo, portanto, a prototipicidade; e que sua função textual mais frequente é anafórica.
  • DANIELLI CRISTINA DE LIMA SILVA
  • A transparência semântica e o processamento das palavras com o prefixo des- no português brasileiro
  • Data: 06/08/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A memória tem importância reconhecida para a execução de inúmeras funções, com destaque para o processo de aprendizagem e retenção de informações para associar a uma nova informação passível de se relacionar com conhecimentos anteriores armazenados. Conhecemos muitas palavras que, ao serem utilizadas, tanto na fala quanto na leitura e escrita, nos permitem imaginar que haja uma forma de armazenamento que facilite o acesso rápido. Em estudos no âmbito do processamento de palavras são observadas indagações sobre fatores que conduzem ao reconhecimento de palavras morfologicamente complexas, dentre outros a transparência semântica. Neste sentido, surge o interesse em saber se transparência semântica estaria relacionada a um maior span de memória em palavras derivadas. Diante disso, temos como objetivo investigar a relação da transparência semântica e memória de trabalho de estruturas/formas morfológicas iniciadas por “des” com e sem transparência. E como objetivo específico, discorrer sobre os aspectos conceituais e problemas clássicos da morfologia; apresentar uma revisão de literatura sobre estudos morfológicos em Português Brasileiro e em outras línguas; comparar os resultados de span de memória em palavras iniciadas por “des”. Para tanto, foram realizados um Teste de Familiaridade e um experimento de span test em adultos de 18 a 30 anos, todos estudante de graduação e de pós-graduação pela Universidade Federal da Paraíba, em ambos utilizamos contrações conforme sua transparência semântica, aplicadas em 4 condições (transparentes, semitransparentes, nãotransparentes e controle), sendo aplicado no Laboratório de Processamento Linguístico – LAPROL/UFPB. Em geral, os resultados demonstraram que os participantes recordaram uma média maior de palavras para o caso dos verbos na condição de transparência semântica, atestando o efeito semântico sobre o Processamento Morfológico e armazenamento na Memória de Trabalho.
  • TATIANA MICHELINNE AIRES NEVES
  • Análise da idade de desempenho linguístico X idade cronológica em crianças com microcefalia secundária a síndrome congênita do zica vírus
  • Data: 25/07/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • LOUISE MEDEIROS PEREIRA
  • O funcionamento do dispositivo da educação sexual: uma análise da pedagogização da sexualidade infantil
  • Orientador : MARIA REGINA BARACUHY LEITE
  • Data: 19/07/2019
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • SERGIANE DAVID RODRIGUES
  • O comportamento do adjetivo easy na perspectiva da Teoria do Léxico Gerativo: um olhar semântico
  • Data: 04/07/2019
  • Hora: 14:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A língua inglesa ainda é considerada um dos idiomas mais falados no mundo, mesmo com a variedade de outras línguas existentes. No Brasil, muito se discute sobre o ensino deste idioma, estudos estes embasados por diversas áreas do campo linguístico. Decidimos olhar para esta língua pelas lentes da Semântica e, para tal, esta pesquisa traz como objetivo geral analisar a semântica do adjetivo easy enquanto parte integrante de uma sentença buscando, dessa forma, a compreensão do comportamento semântico diverso que este adjetivo pode assumir quando acompanhado por um nome. Como objetivos específicos, a pesquisa tem como propósito verificar o comportamento semântico que easy dispõe ao ser empregado em diversos contextos; investigar a influência que ele exerce sobre o nome que o segue e identificar o comportamento característico dos advérbios que possivelmente easy assume. Para alcançar estes objetivos, priorizamos dados reais da língua, e parte de um recorte de dados retirados do British National Corpus, um corpus online. A partir deste corpus, selecionamos 54 sentenças que foram divididas em três categorias, segundo as variações de comportamento semântico identificadas em easy, a fim de verificar as possíveis regularidades de sentido deste adjetivo na língua inglesa. Tais categorias são: categoria I, o easy assume comportamento semântico de advérbio diante do nome que o acompanha; categoria II, o easy assume outro sentido atribuído pelo complemento e a categoria III, o sentido de easy é parcialmente apagado na sentença. Como aporte teórico à análise, a pesquisa está baseada nas considerações acerca da criatividade de sentido das palavras, dos estudos sobre a semântica dos adjetivos e da polissemia, encontrados na Teoria do Léxico Gerativo - TLG, desenvolvida por James Pustejovsky (1995). Também trazemos considerações de outros autores, tais como: Hovav e Levin (2005), Ferrarezi Junior e Basso (2013), Moura (2000; 2001), Chishman (2000), Ullman (1964), Jezek (2017), Ferraz (2006; 2013; 2014) e Aragão Neto (2004; 2012). Esta pesquisa é caracterizada como qualitativa e possui uma abordagem descritivo-interpretativista. Os resultados obtidos nas análises das três categorias selecionadas revelam que o adjetivo easy pode assumir, de forma predominante, o comportamento característico dos advérbios, além de outras formas de sentidos identificadas que são, aparentemente, menos frequentes.
  • JULIANA BARBOSA DOS SANTOS
  • Entrando na brincadeira: uma análise semiótica da imagem de sujeito das embalagens de bonecas
  • Data: 18/06/2019
  • Hora: 10:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Neste trabalho, a embalagem é entendida como um texto multimodal, pois é constituída não apenas pela linguagem verbal escrita, mas também por um amplo contingente de recursos visuais. O corpus desta pesquisa é um conjunto de seis fotos de embalagens de bonecas; três fotos são de bonecas lançadas a partir de 2006 e as outras três embalagens são de bonecas da década de 80. Os objetivos desta pesquisa são: analisar as caixas de bonecas a fim de descobrir qual é a imagem de criança e/ou público consumidor; estabelecer as diferenças e similaridades entre as embalagens da década de 80 e as atuais; refletir sobre a infância atual e compará-la com a infância da década de 80; discutir os papéis de gênero que surgirem no decorrer da análise. Para cumprir com os objetivos desta pesquisa, analisamos as embalagens sob a perspectiva da Semiótica Social e a Gramática do Design Visual (GDV) de Kress e Van Leeuwen (2006) e, de forma complementar, para melhor compreensão do enunciado, utilizamos o suporte teórico da Semiótica Francesa, mais especificamente, o método de análise desenvolvido por Greimas (1973, 1979). Os resultados da análise revelam uma imagem contemporânea de criança que, por estar inserida num contexto de constantes estímulos visuais e sensoriais, se tornou mais exigente e demanda mais atividades por parte das bonecas. Apesar de confeccionadas em décadas diferentes, há ainda bastante detalhes em comum entre as embalagens como, por exemplo, a classificação dos brinquedos por gênero que é algo tão presente atualmente quanto era na década de 80. Sendo assim, os resultados revelam indícios de uma nova infância, ao mesmo tempo em que demonstram ideais perpetuados ao longo do tempo.
  • CAMILA MACÊDO ARAÚJO DE MEDEIROS
  • Aspectos fonéticos perceptivos auditivos da qualidade vocal de teleoperadores de emergência antes e após jornada de trabalho
  • Data: 14/05/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo é comparar os ajustes de qualidade vocal e aspectos de dinâmica vocal de um grupo de teleoperadores de uma central de atendimento a emergências da cidade de João Pessoa - PB, antes e após a jornada de trabalho. A análise foi baseada no Modelo Fonético de Descrição da Qualidade Vocal (LAVER, 1980), que permite a investigação da qualidade vocal a partir da análise das configurações realizadas pelo aparelho fonador durante a fala. O estudo pauta-se na análise perceptivo-auditiva, por meio do VPAS-PB, de amostras de fala (a partir de três sentenças-veículo) coletadas antes e após a jornada de trabalho. Nesta investigação, participaram 23 indivíduos, 13 mulheres e 10 homens, com média de idade de 39,83 anos e média de tempo de profissão de 6,87 anos. Foi realizada análise inferencial através dos testes McNemar e Wilcoxon por meio do R (R CORE TEAM, 2019), adotando o nível de significância de 5%. Os ajustes que apresentaram maior ocorrência no momento antes da jornada de trabalho foram: hiperfunção do trato vocal (n = 13), hiperfunção laríngea (n = 13), voz áspera (n = 11), constrição faríngea (n = 10), pitch variabilidade diminuída (n = 10) e pitch extensão diminuída (n = 9). No momento após a jornada, os ajustes mais frequentes foram: hiperfunção laríngea (n = 19), voz áspera (n = 17), hiperfunção do trato vocal (n = 11), laringe elevada (n = 10), pitch variabilidade diminuída (n = 12) e suporte respiratório inadequado (n = 11). O ajuste de hiperfunção laríngea (p = 0,041) e o ajuste composto rouquidão (p = 0,041) foram estatisticamente significativos quando comparados os momentos antes e após a jornada. Apresentaram aumento de graduação após a jornada de trabalho os ajustes: lábios extensão diminuída (p = 0,020), hiperfunção laríngea (p = 0,003), rouquidão (p = 0,008), taxa de elocução rápida (p = 0,035) e suporte respiratório inadequado (p = 0,010). De modo geral, foi possível identificar presença de ajustes no trato vocal que sinalizam sobrecarga do aparelho fonador nos teleoperadores de emergência. No momento após a jornada de trabalho, os sujeitos apresentaram ajustes que acarretam sobrecarga do aparelho fonador, uma vez que reduzem a dimensão das cavidades supraglóticas e da extensão do trato vocal. Neste estudo, a análise perceptivo-auditiva por meio do VPAS-PB nos levou a compreensão do padrão vocal dos teleoperadores de uma central de atendimento a emergências. Assim, foi possível alertar para o quadro de sobrecarga no mecanismo de produção da fala a que essa população está exposta, podendo sinalizar um risco para desenvolvimento de distúrbio de voz.
  • MARCUS VINICIUS FREITAS MUSSI
  • Revelando o gênero da atividade profissional docente: análises de autoconfrontação de estagiárias de inglês do alto sertão paraibano
  • Data: 29/03/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta e uma pesquisa de cunho interpretativista e filiada a Linguistica Aplicada. O objetivo aqui foi analisar mecanismos enunciativos, (re)posicionamentos e conflitos em discursos de estagiarias de lingua inglesa do alto sertao da Paraiba em funcao de desvelar aspectos constitutivos desse genero discursivo. Para tanto, organizamos nosso arcabouco teorico basicamente em dois grandes blocos. O primeiro se refere ao estagio em lingua inglesa em escola publica no Brasil, o qual buscamos embasar com fontes do governo, tais como leis e pesquisas do INEP, entre outras, alem de autores como Paiva (2003) e Teixeira (1996). Nesse bloco, estao ainda os postulados da Linguistica Aplicada, mais precisamente acerca das “vozes do sul” e inter/transdisciplinaridade. O segundo bloco teorico esta constituido de discussoes acerca do trabalho do professor, dando foco a questoes linguageiras, que por sua vez estao debrucadas no Interacionismo Sociodiscursivo (ISD), conforme Bronckart (2003[1999], 2006 e 2008), Bronckart e Machado (2007), e Machado e Bronckart (2009). Esse aporte teorico nos oferece ferramentas para analise linguistica-discursiva (BRONCKART, 2003[1999]). E dentre seus diferentes mecanismos possiveis, focamos no nivel enunciativo. E ainda constituindo esse segundo bloco, estao os postulados das Ciencias do Trabalho, atrelados a Amigues (2004), e Clot e Faita (2016[2000]), de onde adotamos os procedimentos de autoconfrontacao simples e cruzada para investigarmos o genero estagiarias de ingles do alto sertao da Paraiba. Foram participantes da nossa pesquisa duas estagiarias do curso de graduacao em Letras-lingua inglesa em Cajazeiras-PB, atuantes nos municipios de origem, a saber, Poco Jose de Moura-PB e Sao Jose de Piranhas-PB. A analise revelou primeiramente os temas recorrentes nos discursos das estagiarias participantes sobre o meio-aula, que foram comparados com alguns resultados obtidos de Pereira (2016) que, por sua vez, se deu a partir de discursos de professoras do IFPB sobre o mesmo tema com procedimentos de autoconfrontacao. Os resultados mostraram, entre outros aspectos, que as estagiarias se colocam no centro do processo avaliativo de autoconfrontacao, avaliando seu proprio agir; que o poder de agir das estagiarias foi maximizado do inicio para o final do estagio; que ha avanco do agir academico para o agir profissional nos discursos das estagiarias ao longo do estagio; que ha dois sentidos na renovacao do genero: flexibilizacao da aplicacao das normas e o enrijecimento da personalizacao; que ha variacao no poder de agir entre o inicio do estagio (agir academico) e a pratica profissional (agir profissional); que estreitar aspectos culturais atraves da lingua pode oferecer melhor compreensao da propria cultura, mas e preciso estar atento com a aculturacao no sentido de uma cultura sobrepor a outra. Com isso, sustentamos a tese de que e possivel desvelar aspectos constitutivos da atividade profissional docente a partir de uma analise de discursos de professoras estagiarias de ingles do alto sertao paraibano sobre o meio-aula.
  • KAROLINE MACHADO FREIRE PEREIRA
  • Governamentabilidade, vigilância e heterotopia na sociedade panópitica: análise discursiva do espaço condomínio residencial fechado da Alphaville
  • Data: 28/03/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo geral desta tese e analisar as relacoes entre governamentalidade, vigilancia e heterotopia em propagandas de condominios residenciais fechados da Alphaville Urbanismo. Os objetivos especificos sao os seguintes: (i) investigar a discursivizacao do sujeito em propagandas da Alphaville Urbanismo; (ii) verificar como funcionam as praticas de governamentalidade na sociedade de controle; (iii) analisar a relacao entre o dispositivo de seguranca e a governamentalidade; (iv) averiguar as condicoes de emergencia do modelo banoptico de vigilancia; (v) analisar as relacoes entre espaco e poder, a partir do conceito de heterotopia de Michel Foucault. A pesquisa e de cunho bibliografico, documental e qualitativo. Utilizam-se, para isso, os pressupostos teorico-metodologicos da Analise Discursiva Foucaultiana, como tambem os estudos realizados por Zygmunt Bauman acerca de vigilancia, medo, pos-modernidade e pos-panoptico. O corpus e composto por enunciados verbo-visuais de trinta propagandas de condominios fechados da Alphaville Urbanismo do ano de 2018. Para sua analise, utiliza-se do metodo arqueogenealogico de Michel Foucault, que e constituido pelos estudos desenvolvidos pelo filosofo em suas fases arqueologica e genealogica. Dentre os resultados da pesquisa, constata-se que o olhar vigilante do governo continua a controlar e punir os corpos, porem, diferentemente do periodo do controlerepressao da sociedade disciplinar, no qual o poder soberano “de fazer morrer e deixar viver”, desloca-se para o controle-estimulacao, com a forma sutil e silenciosa de sua positividade, detem-se o direito “de fazer viver e deixar morrer”, visando a manutencao e o desenvolvimento do corpo social. Dessa maneira, como o objetivo principal de um sistema politico baseado no biopoder e a preservacao da vida e a maximizacao de suas potencialidades, os perigos devem ser identificados e eliminados. Com isso, e possivel perceber que os discursos promocionais de condominios residenciais fechados ja surgiram com essa proposta: e notavel que seus discursos destacam a seguranca do imovel com um texto verbal sobre seu moderno sistema de seguranca e visual de imagens de equipamentos de monitoramento eletronico de seguranca, cameras de vigilancia, cercas eletricas, gradis, cancelas, guardas armados etc. Assim vive-se hoje em uma sociedade banoptica, na qual tudo e todos sao vigiados e controlados diuturnamente. Houve uma verdadeira generalizacao da vigilancia. Porem, nao sob a forma arquitetural que Bentham propunha ao projetar o modelo Panoptico de vigilancia, mas, sobretudo, como uma forma de governo, como uma forma de se exercer e manter o poder e o controle sobre a sociedade.
  • CYNTHIA GOMES PINHEIRO
  • É golpe? Metáforas Conceptuais do Impeachment da Presidente Dilma
  • Data: 27/03/2019
  • Hora: 08:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A metáfora é um mecanismo cognitivo que permite conceptualizar as nossas experiências cotidianas. Esta pesquisa visou investigar como o impeachment da presidente Dilma Rousseff, ocorrido em 2016, foi conceptualizado em discursos de representantes da sociedade brasileira, a partir de metáforas conceptuais que foram empregadas na construção/compreensão desse conceito. Especificamente, nossos objetivos consistiram em analisar quais os valores culturais/ideológicos que sustentaram as metáforas conceptuais evidenciadas, além de verificar a existência de metáforas específicas que categorizam o impeachment de 2016. O corpus do nosso trabalho é constituído por pronunciamentos de participantes do julgamento ocorrido no Senado Federal que compõem os livros ―20 horas na história: a longa sessão de admissibilidade do Impeachment da presidente Dilma Rousseff‖ e ―Impeachment: o julgamento da presidente Dilma Rousseff pelo Senado Federal‖, além de comentários e opiniões de pessoas comuns e pessoas públicas a respeito do tema em questão, extraídos de sites de jornais, revistas e blog. Utilizamos como referencial teórico a Teoria da Metáfora Conceptual (TCM), estudada por Lakoff e Johnson (1987, 1999, 2002 [1980], 2003), Lakoff e Turner (1989) e Kövecses (2000, 2010 [2002], 2005), e a noção de Modelo Cognitivo Idealizado (MCI), na visão de Lakoff (1987). Para analisar a relação entre metáfora, cultura e ideologia, utilizamos os postulados de Kövesces (2005) e Goatly (2007). A hipótese de que a conceptualização do impeachment da presidente Dilma pode ser investigada a partir das metáforas conceptuais que refletem dois posicionamentos políticoideológicos antagônicos na sociedade brasileira, a saber, um contrário e o outro favorável ao impeachment, foi demonstrada com a análise qualitativa dos dados. Nos resultados encontrados a partir do corpus investigado, observamos a utilização de dois grupos de domínios origem que estruturam o conceito do impeachment e que consolidam, cada um deles, as metáforas macro IMPEACHMENT É GOLPE e IMPEACHMENT NÃO É GOLPE, conceptualizando o impeachment da presidente Dilma Rousseff de forma negativa e positiva, respectivamente.
  • ALMIR ANACLETO DE ARAÚJO GOMES
  • Contribuições das vozes sintéticas para o desenvolvimento da consciência fonológica em L2
  • Data: 25/03/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho procurou compreender e discutir como vozes sintéticas podem contribuir para o desenvolvimento da consciência fonológica – CF – na aquisição fonológica de segunda língua – L2. A discussão deu-se, primeiramente, a partir de uma investigação teórica, tendo como suporte pesquisas empíricas sobre aquisição fonológica de L2, com o intuito de perceber as convergências e divergências entre tais investigações e, assim, construir uma compreensão de como a CF pode contribuir para a aquisição fonológica de L2. Em seguida, procurou-se corroborar essa discussão a partir de uma coleta de dados empíricos de modo a verificar como uma ferramenta de voz sintética pode beneficiar aprendizes brasileiros de inglês como L2 na aquisição da pronúncia [-ed] de verbos regulares no passado em língua inglesa, através de input adequado em quantidade, qualidade e variabilidade. Para verificar a eficácia da referida ferramenta, os dados foram coletados em sessões únicas individuais, nas quais cada participante da pesquisa realizou uma série de tarefas desenvolvidas para analisarmos indícios de CF desses informantes antes e após a utilização do sintetizador de voz – SV. A discussão, portanto, dá-se a partir dos estudos de aquisição fonológica de L2 (ALCÂNTARA, 1998; ROCCA, 2003; ALVES, 2004, entre outros), e da área de estudos denominada CALL (Computer-Assisted Language Learning), com os estudos sobre vozes sintéticas na aprendizagem de língua (CARDOSO, SMITH E GARCIA FUENTES, 2015; BIONE, 2017 E ROSSINI, FRACARO, GOMES E BRAWERMAN-ALBINI, 2018). Observou-se que a habilidade de refletir sobre a língua, analisá-la, compará-la e manipulá-la são características daquilo que se pode chamar de CF nos estudos sobre aquisição de L2. Dessa forma, também aqueles trabalhos que têm investigado o papel da instrução explícita, instrução formal, conhecimento formal, conhecimento metalinguístico ou outra nomenclatura que contemplem as características mencionadas referem-se à CF. Observou-se que tanto em nível de percepção quanto em nível de produção, a CF atua de maneira positiva na aquisição fonológica de L2, contribuindo para uma comunicação mais efetiva, tendo em vista a atuação da CF na compreensibilidade e inteligibilidade dos sons da L2. Assim, os dados, resultados e discussões dos trabalhos observados confirmam-nos, então, a importância da CF na aquisição fonológica de L2, bem como da sua relevância nas investigações no tocante à aquisição de formas linguísticas específicas de L2. Concernente ao uso dos sintetizadores de voz no desenvolvimento da CF em L2, os dados revelaram que a utilização de programas de voz sintética de maneira complementar à sala de aula pode proporcionar um input amplo e individualizado aos aprendizes de L2, de forma a estimular o desenvolvimento da CF dos aprendizes e, assim, potencializar a aquisição fonológica da língua alvo.
  • ROSYCLEA DANTAS SILVA
  • As metamorfoses da formação: experiência com alunos com deficiência e desenvolvimento profissional ético
  • Data: 22/03/2019
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A educação de alunos com deficiência demanda uma formação docente com conhecimentos, atitudes e valores que são fundamentais para a implementação bem-sucedida da educação inclusiva. Esta tese tem como principal objetivo investigar aspectos do desenvolvimento profissional ético de graduandos e formadores a partir da experiência formativa com alunos com deficiência. As discussões se vinculam ao campo da Linguística Aplicada, no escopo das pesquisas desenvolvidas no Grupo Agir de Linguagem, Docência e Educação Inclusiva (ALDEI/UFPB) e no Grupo de Estudos em Letramentos, Interação e Trabalho (GELIT/UFPB), envolvendo o quadro teórico-metodológico do Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 1999; BULEA, 2016), em uma interlocução com a Filosofia (RICOUER, 1994; LEVINAS, 2013; SPINOZA, 2014 [1677]), a Educação (SKLIAR, 2006; RODRIGUES, 2006; UNICEF, 2012), a Psicologia (VYGOTSKY (2004, 2010 [1934]) e as Ciências do Trabalho (AMIGUES, 2004; CLOT, 2010). A geração dos dados desta pesquisa interpretativa foi realizada por meio de diversos instrumentos, dentre eles gravações em áudio de dois encontros com treze professores em formação inicial, três formadoras e três professoras supervisoras. Os colaboradores estavam situados em dois contextos, por meio dos quais vivenciaram a experiência com alunos com deficiência: em uma instituição de educação especial, a partir de práticas de Estágio Supervisionado, e em duas escolas regulares, com o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – PIBID. A análise dos dados foi conduzida privilegiando a noção de afeto apresentada por Spinoza (2014 [1677]) e o conceito de Figuras de Ação (BULEA, 2016). Os resultados principais apontam para metamorfoses sofridas pelos colaboradores em termos de desenvolvimento pessoal e profissional. Essas evidências indicam que as mediações formativas educacionais com alunos com deficiência provocaram experiências de tomada de consciência sobre a responsabilidade ética frente à demanda por inclusão. No que se refere à dimensão propositiva da tese, a partir dos textos gerados na pesquisa, apresentamos aspectos que contribuem para uma formação docente inclusiva.
  • LIANE VELLOSO LEITAO
  • O prisma da (trans)formação dos engenheiros-professores: gêneros da atividade, saberes e identidades
  • Data: 19/03/2019
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • No universo brasileiro dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs), o engenheiro-professor surge como ator principal desta tese em Linguística Aplicada (LA), que procura entender como esse profissional age em um mundo diferente daquele da sua formação acadêmica, cuja demanda por saberes e identidades específicas e complementares questionam suas crenças, pensamentos e formas de agir construídos na Engenharia. A entrada na Docência é o ponto de partida desta pesquisa qualitativo-interpretativista e de base etnográfica, que visa a analisar a relação estabelecida entre o hibridismo dos gêneros da atividade, os saberes, as representações identitárias, a formação pedagógica e o agir docente dos engenheiros-professores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB). Para tanto, foram focalizados os seguintes objetivos específicos: analisar como os engenheiros-professores compreendem o trabalho docente, o gênero da atividade professor e os outros gêneros da atividade pelos quais eles transitam no âmbito do IFPB; investigar a natureza das representações identitárias desses engenheiros-professores; identificar os saberes que influenciam o/no trabalho desses profissionais e discutir a relação entre o agir docente dos professores nesse cenário e a formação pedagógica.A fim de compreender tal contexto, fundamentei-me nos pressupostos do Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 2006, 2008, 2012 [1999]), nos estudos sobre desenvolvimento humano (VYGOSTKY, 2007 [1984]; 2008 [1987]), na concepção de gênero da atividade proposta pela Clínica da Atividade (CLOT, 2007, 2010), nas construções identitárias (BAUMAN, 2005, 2014 [2001]; BOURDIEU, 1997; ELIAS (1994a, 1994b); HALL, 2014[1992]), na identidade profissional (DUBAR, 2009), na releitura dos saberes docentes (TARDIF, 2013) e nos quatro elementos constitutivos do trabalho (AMIGUES, 2004). O corpus textual analisado foi produzido por três engenheiros-professores e duas pedagogas durante uma reunião da Comissão de Educação e Atualização Profissional (CEAP) no campus Cajazeiras do IFPB. As análises mobilizaram quatro categorias linguísticas da arquitetura textual presentes no Interacionismo Sociodiscursivo (ISD): os conteúdos temáticos, as vozes enunciativas, as modalizações e os índices de pessoa. Os principais resultados revelam para o hibridismo dos gêneros da atividade, apontando três naturezas de ferramentas (técnicas, didáticas e híbridas), que demonstram o embricamento entre a memória coletiva da Engenharia e a memória coletiva da Docência. Nos textos produzidos pelos cinco colaboradores, identifiquei a mobilização de saberes do engenheiro-professor que organiza o seu agir docente e que possuem papel fundamental na construção identitária desses profissionais. É importante salientar também o diálogo entre a área de Humanas e de Exatas nesse contexto técnico e tecnológico do IFPB.
  • FELIPE SANTOS DOS REIS
  • Aquisição variável de sequências triconsonontais Ct/d]σC por falantes campinenses de inglês como L2
  • Data: 12/03/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho tenciona investigar a aquisicao de um padrao variavel do ingles por parte de aprendizes campinenses de L2. Mais especificamente, a variacao que motivou a conducao da investigacao descrita aqui envolve sequencias consonantais em que as oclusivas coronais se encontram flanqueadas por consoantes heterossilabicas, uma vez que falantes do ingles como L1 tendem a apagar /t,d/ em tal contexto, que e considerado uma estrutura marcada, o que pode provocar mais dificuldades que as codas simples ou as sequencias com apenas dois membros, por exemplo. Assim, partimos da hipotese de que aprendizes de ingles como L2, sobretudo em estagios iniciais de aquisicao, recorreriam mais frequentemente ao emprego de um elemento epentetico, como ocorre em seu falar nativo no contexto de palavras como “ad[i]vogado” e “ad[i]mirar”. O uso dessa estrategia e provocado pela restricao que determina as condicoes de boa formacao da coda no PB quando um segmento nao licenciado, a exemplo das oclusivas, ocorre em tal posicao na subjacencia, levando a consoante extraviada /d/ a agir como o ataque do novo nucleo silabico, normalmente preenchido pela vogal [i] no pos-lexico (COLLISCHONN, 2004). Com base na regra variavel de apagamento de (t,d) entre consoantes heterossilabicas no ingles como L1, bem como na inexistencia de sequencias consonantais do tipo Ct/d]σC no PB, nossa pesquisa, sociolinguisticamente orientada (LABOV, 1972/2008), teve o objetivo geral de descrever e explicar a variacao na interlingua de aprendizes campinenses de ingles como L2 no que diz respeito a producao desse padrao fonologico. Mais exatamente, buscamos analisar a interlingua de aprendizes de L2 naturais da cidade de Campina Grande (PB), a fim de atingir os seguintes objetivos especificos: (1) delimitar as variantes presentes na interlingua de aprendizes campinenses de ingles como L2 no processo de aquisicao de sequencias do tipo Ct/d]σC; (2) descrever os estagios pelos quais percorre a interlingua desses individuos durante o processo de aquisicao da mencionada estrutura; e, por fim, (3) refletir sobre os efeitos de cada variavel interna e externa no condicionamento das variantes detectadas. Para tanto, 24 sujeitos convidados a ler 160 frases-veiculo, 43 das quais contem palavras bimorfemicas do ingles contendo a estrutura-alvo. As 117 frases restantes sao distratoras, como forma de evitar que nossos(as) informantes tomassem consciencia acerca da estrutura focalizada com antecipacao. Com isso, 1.071 ocorrencias do fenomeno foram capturadas em audio e submetidas a analise estatistica por meio do GoldVarb X (SANKOFF; TAGLIAMONTE; SMITH, 2005) e tambem do Rbrul (JOHNSON, 2015), para validar os dados e comparar resultados divergentes e convergentes fornecidos pelas duas ferramentas. Outros dois instrumentos de coleta, um em portugues e outro em ingles, foram aplicados a 12 dos 24 individuos que participaram da primeira rodada de coleta (leitura de frases-veiculo em ingles). Um total de 960 ocorrencias de codas travadas por oclusivas em vernaculos e estrangeirismos usados no PB foi capturado e submetido ao tratamento quantitativo pelo GoldVarb X, como forma de tentar explicar o comportamento do grupo de aprendizes investigado. As saidas produzidas por 24 aprendizes campinenses de ingles como L2 revelam que os ajustes nas producoes das sequencias Ct/d]σC estao condicionados pela sonoridade, seguindo principios universais de boa formacao da silaba, a exemplo do Principio do Ciclo de Sonoridade, proposto por Clements (1990), e tambem pela aparente falta de familiaridade com o sistema fonologico da L2, como no caso de aprendizes com desempenho mais elementar. Inferimos que o padrao sociolinguistico nao pode ser explicado apenas a partir da lingua em si, mas, sim, das relacoes dinamicas e indissociaveis entre falante, linguagem e sociedade.
  • ILDERLANDIO ASSIS DE ANDRADE NASCIMENTO
  • O discurso citado na carta de Paulo aos Romanos: uma abordagem discursivo-enunciativa
  • Data: 07/03/2019
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente tese investiga os modos/esquemas de discurso citado e suas funcoes na construcao de sentidos da carta de Paulo aos romanos, ressaltando os aspectos dialogicos decorrentes das relacoes entre discursos no processo comunicativo. A perspectiva teorico-metodologica mobilizada advem dos escritos do Circulo de Bakhtin; da teoria/analise dialogica do discurso, em dialogo com contribuicoes de Authier-Revuz (1998, 2004) e Maingueneau (2002;2005), principalmente acerca do discurso citado do outro; dos estudos acerca do discurso religioso fundamentado em Bakhtin, entre eles, Bagshaw (2013), Coates (2004), Leite (2014), Mcqueen (1995), Mihailovic (1997), e dos estudos de Schnelle (2010), Murphy-O’Connor (2004), Fabris (2003), Bart (1997), Alexandre Junior (2015), Goncalves e Di Mesquita (2010), entre outros, acerca de Paulo e da carta aos romanos. A partir de uma perspectiva prioritariamente qualitativa e de uma analise de natureza interpretativa, analisamos o corpus, que e constituido de uma das cartas canonicas de autoria do apostolo Paulo, a saber, a carta aos romanos. As analises revelam que o discurso autoral tende a transmitir a palavra alheia de forma explicita, fazendo-a aparecer na tessitura enunciativa. Por outro lado, essa transmissao nao e imparcial e neutra, pois os modos/esquemas de discurso citado imprimem – uns mais outros menos – modificacoes semantico-estruturais no discurso do outro. Revelam ainda que os modos/esquemas de discurso citado e suas funcoes sao marcas das relacoes dialogicas que se materializam na construcao de sentidos da carta, instaurando a bivocalidade e o aspecto biface da/na carta. Constata-se ainda o poder valorativo da palavra sagrada – da Escritura – na construcao de sentidos da carta. Alem disso, quanto aos efeitos de sentido, a carta e, ao mesmo tempo, lugar do sagrado e do profano, da palavra divina e da palavra humana, pois a palavra sagrada, em alguns casos, nao permanece inalteravel e intocavel na tessitura enunciativa. O discurso citado, portanto, aparece como importante recurso enunciativo-discursivo na construcao de sentidos da carta, instaurando a relacao com um ja dito sagrado e com um discurso possivel dos leitores/ouvintes.
  • ANTONIO FLÁVIO FERREIRA DE OLIVEIRA
  • A construção de estratégias argumentativas no Tribunal do Júri: uma proposta dialógico-discursiva
  • Data: 06/03/2019
  • Hora: 15:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa investiga a criacao da persuasao nos discursos de acusacao e de defesa no Tribunal do Juri. Especificamente, a tese intenciona provar o modo como os fios discursivos constituem-se, argumentativamente, como estrategias nas enunciacoes da promotora e do advogado de defesa. O estudo esta fundamentado na Retorica Aristotelica e na Teoria Dialogica da Linguagem (TDL), pela razao de, na primeira, haver elementos de sustentacao para a explicacao das paixoes, do carater etico e do modo como os oradores organizam os argumentos e criam sentimentos na base discursiva; e pela razao de, na segunda, conceber o enunciado como uma unidade concreta, tipica, impregnada de vozes, produzida nos lugares sociais como respostas dos sujeitos em contexto de interacao. Visto que a pesquisa verifica os discursos no discurso, o entrelacamento dessas duas teorias, por um lado, suporta o todo emocional, etico e demonstrativo que os oradores criam nas camadas discursivas; e, por outro, o modo como os oradores operam a orquestracao das vozes que sao refletidas e refratadas na acusacao e na defesa. A formulacao do problema do estudo institui o objetivo geral de investigar a determinacao da dialogia no modo como os fios discursivos tecem os discursos de acusacao e de defesa. Ja os objetivos especificos pretendem (1) identificar os modos de construcao de Estrategias Argumentativas (EA); (2) identificar a operacao das relacoes dialogicas nos modos de construcao das EA; (3) examinar o efeito da dialogia na textura argumentativa das EA; e (4) descrever a textura da argumentacao nos modos de construcao das EA. Para atingir esses objetivos, foram formuladas as seguintes perguntas: (1) de que modo a dialogia constitui as EA? (2) Que elementos dialogicos podem ser refletidos e refratados nos modos de construcao das EA? (3) Que efeitos a dialogia estabelece nos modos de construcao das EA? Metodologicamente, o trabalho esta organizado do seguinte modo: foi feita uma pesquisa qualitativa de cunho interpretativista; foram usados os elementos arquitetonicos do Metodo Sociologico; o corpus e composto de uma (01) acusacao criminal e uma (01) defesa criminal, gravadas em um juri que aconteceu no dia 24 de abril, do ano de 2017, na cidade de Alagoinha, Paraiba, Brasil, em razao da acao penal de um homicidio qualificado, disposta no processo de numero 0001304-73.2016.815.0521; para coletar as producoes discursivas, usamos um gravador digital (Mini Gravador Digital Sony ICDPX333). Como resultado, constatamos que, na defesa e na acusacao, os modos de construcao de EA constituem-se, argumentativamente, em razao da determinacao da constituicao dos atos processuais, do caso concreto do juri, da relacao de alteridade do corpo de jurados; da construcao de estilo que organiza e determina os arranjos enunciativos; das camadas dialogicas que instanciam a relacao de alteridade como o lugar da auscultacao, da avaliacao, da compreensao e da atitude responsiva; e das determinacoes dos aspectos interativos do espaco e o tempo.
  • RAISSA GONÇALVES DE ANDRADE MOREIRA
  • Análise funcional da tipologia das construções correlatas no Português Brasileiro em textos orais e escritos da cidade do Natal
  • Data: 28/02/2019
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • A correlação, na perspectiva tradicional de estudos da gramática, é considerada um recurso retórico que pertence à coordenação ou à subordinação, nas quais exerce a função de enfatizar igualmente os termos conectados. A presente pesquisa, de cunho quanti-qualitativo e orientada teoricamente pela abordagem da linguística funcional (GIVÓN, 1995; HOPPER e TRAUGOTT, 1997; NEVES, 1997, MÓDOLO, 2008, entre outros), tem como objetivo descrever o comportamento das estruturas correlatas em contextos de uso, considerando seu tratamento nas perspectivas tradicionais e funcionais. O corpus escolhido para coleta de dados é o D&G – Natal (FURTADO DA CUNHA, 1998), que fornece amostras de textos orais e também escritos. Para a análise, são considerados aspectos semânticos, sintáticos e discursivos do comportamento das estruturas correlatas, revelados no exame da prototipicidade dos itens complexos presentes nos dados do corpus, classificação que contempla pares aditivos, alternativos, comparativos e consecutivos. A análise realizada confirma a hipótese de que as correlatas apresentam feições particulares relacionadas à sua estrutura, revelando, também, suas especificidades quanto aos aspectos semânticos e discursivos. A conclusão leva a crer que a correlação é mesmo um processo distinto da coordenação e da subordinação.
  • ALCIMAR DANTAS DIAS
  • A alternância dos sufixos -cão e -mento no português brasileiro - uma integração entre Teoria Linguística e Psicolinguística
  • Data: 27/02/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho concentra-se no estudo da alternância entre os sufixos nominalizadores –ção e –mento no Português Brasileiro (PB). De acordo com Haspelmach (2002), alternância é um fenômeno linguístico que consiste na capacidade que o falante tem de extrair as mesmas informações pelo uso de diferentes itens. Em PB, observa-se que os sufixos nominalizadores em questão alternam-se em determinados contextos (como em salvamento e salvação), mas são bloqueados em outros (como em casamento e casação*). Assim, busca-se investigar quais os fatores que regem o licenciamento da alternância, bem como os fatores que a bloqueiam, numa perspectiva de processamento morfológico on line. A fundamentação teórica está alicerçada nas teorias Linguística e Psicolinguística, mais especificamente na articulação entre a Morfologia Distribuída (HALLE; MARANTZ, 1993; EMBICK; MARANTZ, 2008) e a teoria do léxico mental (LEVELT,1999; PINKER,1999). Pretende-se prover um modelo de língua a partir da integração entre Linguística e Psicolinguística que dê conta de explicar o processamento on-line de formas derivadas com os sufixos –ção e –mento. A alternância entre esses sufixos é explicada a partir da concepção de língua como sendo um sistema cognitivo encaixado em sistemas de desempenho linguístico, o qual é afetado por fatores como frequência de uso, traços de causatividade e intencionalidade do falante. Usando um paradigma experimental conhecido como decisão lexical, foram realizados dois experimentos para saber como palavras complexas formadas com os sufixos –ção e –mento são representadas, recuperadas e processadas em PB. Os resultados dos experimentos mostraram que quanto mais conhecida for uma forma verbal, mais rapidamente a derivação de uma nova palavra será processada. Além disso, fatores como intencionalidade e traço de causatividade das formas verbais também influenciam o fenômeno da alternância entre os sufixos –ção e –mento.
  • MABIA NUNES TOSCANO
  • Compreensão de narrativas no processo de envelhecimento
  • Orientador : JAN EDSON RODRIGUES LEITE
  • Data: 27/02/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • PRISCILA EVANGELISTA MORAIS E LIMA
  • Atitudes linguísticas de paraibanos em relação ao seu próprio falar
  • Data: 27/02/2019
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • ADÉLIA VIRGÍNIA DE ARAÚJO LACERDA
  • A função textual-discursiva do pronome me sob perspectiva funcional em corpus oral
  • Data: 25/02/2019
  • Hora: 17:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho consiste em uma análise do comportamento do pronome oblíquo me. Para tanto, consideramos os conceitos de prototipicidade e transitividade oracional (Hopper e Thompson, 1980) enquanto eixos norteadores para partimos de uma análise com vistas à abordagem mais funcional. O pronome me desempenha, sintaticamente, função de complemento do verbo, podendo ser objeto direto ou objeto indireto. Nossa hipótese é que este pronome, dependendo do ambiente discursivo, pode desempenhar outra(s) função(ões) não prevista(s) em uma análise sintática tradicional, no entanto, possível ao viés textual, previsto pela Linguística Funcional Clássica. Nossa fundamentação teórica apoia-se nas análises e contribuições de estudiosos como Almendra & Figueiredo (1997), Cunha (2008), Vanderlei (2014), Castilho (2014), Perini (1996), Hopper & Thompson (1980), entre outros. A pesquisa é de cunho quantitativo e qualitativo, uma vez que estamos analisando e tratando os dados extraídos dos corpora C-Oral-Brasil e CLELP - Ciências da Linguagem com ênfase no Ensino de Língua Portuguesa, sendo este último composto por interações reais de uso da língua, por meio de fóruns virtuais das disciplinas do referido curso. Assim, através do critério prototipicidade, chegamos à conclusão que a função prototípica do pronome em estudo é a de objeto direto e/ou indireto. No entanto, da investigação, podemos sinalizar que uma análise categorial formal não oportuniza uma observação ampla das diferentes funções, quando consideramos os variados contextos discursivos de uso efetivo da língua, uma vez que observou-se outras funções não regulares relacionadas ao referido pronome. Em seguida, verificou-se a relação do pronome me com estruturas verbais, o qual houve uma predominância em do pronome me em formas verbais simples. Com relação à colocação pronominal, constatou-se que a próclise é a posição prototípica. Assim, a transitividade oracional, por exemplo, é um caminho promissor capaz de contemplar as possíveis funções que são desempenháveis pelo pronome em estudo. Das análises realizadas, verificamos que há uma consonância do que está previsto nos compêndios gramaticais e o presente estudo, pois a função sintática prototípica desse pronome, em ambos corpora, é a de objeto, sendo este direto e/ou indireto.
  • SAMEA DAMASIO DA MOTA SILVA
  • A linguagem politicamente correta no Instagram: um estudo a partir da ótica da Política Linguística
  • Orientador : SOCORRO CLAUDIA TAVARES DE SOUSA
  • Data: 25/02/2019
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • ALINE GUEDES DE LIMA
  • Fenômenos semânticos no ENEM: um percurso analítico sobre o exame de língua portuguesa.
  • Data: 22/02/2019
  • Hora: 14:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Tendo em vista as discussoes estabelecidas entre a Semantica e o Ensino, observa-se que varias pesquisas apontam como esta area pode contribuir para o ensino de Lingua Portuguesa. Assim, estudos que verificam tais contribuicoes a partir da analise de livros didaticos e elaboracao de praticas escolares salientam a importancia do olhar semantico, uma vez que todas as habilidades a serem desenvolvidas nas aulas de Lingua Portuguesa requerem que se observe o significado de palavras, expressoes, enunciados e textos. Neste sentido, esta pesquisa situa-se na fronteira atraves da qual o aluno concluinte do Ensino Medio almeja ingressar no Ensino Superior, uma vez que sua unica forma de acesso para tal finalidade seja o Exame Nacional do Ensino Medio (ENEM). Em virtude do Ensino Medio trabalhar com conceitos semanticos que sao adotados e cobrados no ENEM, esta pesquisa tem por objetivo geral analisar como os fenomenos estudados na area da Semantica sao abordados nas questoes de Lingua Portuguesa contidas neste Exame. Como objetivos especificos, propomo-nos a verificar quais sao os fenomenos semanticos abordados nas questoes de Lingua Portuguesa; identificar se esses fenomenos semanticos revelam alguma teoria subjacente dentre as linhas investigativas da Semantica, observando se ha predominancia de alguma teoria; bem como investigar quais competencias e habilidades sao exigidas do participante nas questoes semanticas. O aporte teorico principal constitui-se dos estudos desenvolvidos por Lyons (1987), Ducrot (1987), Ilari e Geraldi (2005), Castilho (2014), entre outros, os quais tratam dos conceitos de sinonimia, duplo sentido, argumentacao na lingua, entre outras concepcoes essenciais para compreensao da nossa analise. Esta pesquisa se caracteriza como documental e adota uma abordagem qualitativo-quantitativa, com enfoque bibliografico e de cunho descritivo-interpretativista. Nosso corpus e composto de dez questoes que exploram a abordagem da Semantica Cultural, Argumentativa, Gramatical e Lexical, as quais foram coletadas no periodo que antecede e sucede a reformulacao do Exame, tendo em vista que apresentam diversos aspectos, como antonimia, sinonimia, ambiguidade, sentido maior, entre outros. As analises evidenciam o trabalho dos conceitos semanticos articulados com a analise linguistica em dois niveis, tanto na metalinguagem, pois parte da classificacao e identificacao linguistica a fim de se explorar o conceito, como na epilinguagem, uma vez que trabalha com o uso e a reflexao da lingua.
  • RONALDO ALVES DA SILVA SOBRINHO
  • Concepção de compreensão leitora na prova de língua inglesa do ENEM: um enfoque dialógico discursivo
  • Data: 22/02/2019
  • Hora: 10:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa trata da compreensao leitora dos textos verbo-visuais que integram a prova de lingua inglesa do Exame Nacional do Ensino Medio (ENEM) entre os anos de 2014 ate 2017. O objetivo e analisar as questoes desta prova que trazem o enunciado verbo-visual e investigar como a habilidade de compreender tais enunciados e exigida dos candidatos/alunos. Reconhecemos ser relevante uma analise como esta, visto que as Orientacoes Curriculares para o Ensino Medio em Linguas Estrangeiras (OCEM-LE) tem seu foco na leitura para o desenvolvimento da cidadania. A fundamentacao teorica desta pesquisa esta na perspectiva dialogico-discursiva advinda dos estudos de Bakhtin (1998, 2010, 2011, 2015, 2016) e o Circulo, alem de pesquisadores brasileiros como Brait (2005, 2010, 2013, 2015), Faraco (2009, 2016), Francelino (2015), entre outros. Esta pesquisa, ao mobilizar reflexoes sobre conceitos como dialogismo, enunciado, verbo-visualidade, entre outros, pretende especificamente: a) identificar nas alternativas das questoes o tipo de compreensao leitora concebida pela comissao elaboradora da prova; b) verificar como e explorado o enunciado verbo-visual; c) identificar as estrategias de leitura que os alunos precisam mobilizar para responde-las. Esta e uma pesquisa documental e qualitativa formada por um corpus constituido por seis questoes contendo enunciado verbo-visual. Os resultados apontam que a apreensao dos sentidos ocorre de forma passiva, pois o foco das estrategias de leitura esta pautado predominantemente no fenomeno puramente linguistico, nos aspectos do enunciado que sao repetiveis e identicos, distanciandose do projeto axiologico do autor. Diante disso, propomos, para a elaboracao de provas futuras, uma revisao das concepcoes teorico-metodologicas que as embasam, de modo que venham a permitir que o aspecto dialogico-discursivo do enunciado verbo-visual promova leitura e compreensao mais profundas.
  • ALYNE RAISSA BELARMINO GOMES
  • Como uma onda no mar: construção identitária de uma professora de inglês em formação inicial
  • Orientador : BETANIA PASSOS MEDRADO
  • Data: 20/02/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • GEISIANE NUNES DE MELO
  • Escrita acadêmica na área da Linguística e Enfermagem: um estudo dos relatórios de pesquisa do PIBIC de alunos da UFPB
  • Data: 18/02/2019
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Diante da atual escassez de pesquisas que analisem o Relatório de Pesquisa do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica – PIBIC, a partir da perspectiva do Interacionismo Sociodiscursivo – ISD e da influência da Cultura Disciplinar, consideramos necessário investigar as seções Resumos e Introduções dos Relatórios Finais de Iniciação Científica (RFIC) dos bolsistas do PIBIC/UFPB, das áreas de Linguística e Enfermagem do ponto de vista da sua materialidade textual- discursiva e suas conexões com a cultura de cada área. Para atingir o objetivo proposto elegemos como categoria de análise os parâmetros de produção, a infraestrutura (plano geral e tipos de discursos) e a influência da cultura disciplinar na construção dos textos. Assim, inseridos no contexto da Linguística Aplicada (LA), para o desenvolvimento desta pesquisa qualitativa de cunho interpretativista e objetivos exploratórios, que se utiliza de um corpus de base documental, contamos com a colaboração da Coordenação da Pró-Reitoria de Pesquisa (PROPESQ/UFPB) que disponibilizou arquivos, contendo RFIC. Destes, selecionamos 20 relatórios, 10 da área de Enfermagem e 10 da área de Linguística. Para subsidiar a análise, apoiamo-nos na perspectiva teórico-metodológica do ISD, que fundamenta seu aporte teórico em dois eixos: desenvolvimento humano e o social das atividades formativas (BRONCKART, 1999, 2006, 2009), com foco especial na infraestrutura do texto e nos mundos discursivos. Nas práticas de letramentos, tomamos por base (KLEIMAN, 1995, 2005; SOARES, 2006; ROJO, 2006) e reportamo-nos, ainda, às concepções de gêneros textuais (MARCUSCHI, 2005, 2008), Leurquin (2007), ao tratar da importância dos gêneros acadêmicos na formação dos discentes. Hyland (2000), Navarro (2014) e Costa (2012) que discutem o conceito de cultura disciplinar e a influência nas diversas produções escritas, Pires (2015), Massi e Queiroz (2015) que discorrem sobre a Iniciação Científica e o PIBIC. A discussão realizada ao longo do trabalho, do ponto de vista da infraestrutura, aponta relatórios com algumas singularidades, porém, em sua maioria, contempla todos os itens solicitados pelo Programa para elaboração de um relatório de pesquisa. De maneira geral, prevalece nas seções analisadas dos RFIC, tanto de Enfermagem como de Linguística, a predominância do tipo de discursos teórico com encaixamento do relato interativo (mundo do expor e do narrar). Ainda que seja um único gênero e com a mesma finalidade, a cultura disciplinar perpassa a escrita desses agentes, evidenciada pelo conteúdo temático, uso de terminologias específicas da área e normas estruturais das produções. Em Enfermagem, os agentes seguem uma orientação mais rigorosa, tanto quanto às normas estabelecidas pela PROPESQ, quanto ao cumprimento das normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e das Normas Vancouver. Já os de Linguística mostraram-se sob influência dos relatórios propostos pela ABNT e não seguiram com rigor o modelo sugerido pelo programa. Assim, as culturas dessas duas disciplinas diferem social e cognitivamente, com contrastes não apenas em seus objetos de conhecimentos, mas nas estruturas de argumentação, nos objetivos e comportamentos sociais.
  • FERNANDA APARECIDA FERREIRA DE FREITAS
  • Habilidades linguísticas em crianças com transtorno do espectro do autismo: percepção clínica e familiar
  • Data: 12/02/2019
  • Hora: 10:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) e uma condicao que se caracteriza pela presenca de deficits nos aspectos comportamentais e comunicativos em diferentes niveis, afetando sobremaneira a qualidade de vida dos individuos. Os atrasos no desenvolvimento da linguagem e as alteracoes na interacao social sao geralmente os primeiros sinais observados pela familia, levando a busca por acompanhamento profissional. As intervencoes em linguagem sao um marco importante para o desenvolvimento destes individuos, sabemos que um conhecimento aprofundado das competencias linguisticas, tanto dos pais quanto dos terapeutas destas criancas, e de fundamental importancia para o progresso terapeutico. O objetivo deste estudo foi descrever as habilidades linguisticas de criancas com TEA considerando a perspectiva clinica e familiar. Para isso, foram analisadas, a partir das respostas de pais e terapeutas, a linguagem de 10 criancas com TEA, de ambos os sexos, procedentes da regiao metropolitana de Recife, com idades de ate 07 anos. Todas as criancas estavam em acompanhamento fonoaudiologico no ambulatorio da Clinica Escola de Fonoaudiologia Prof. Fabio Lessa da Universidade Federal de Pernambuco-UFPE durante as atividades do projeto de pesquisa intitulado ―Fonoaudiologia e Autismo: Conhecer, Intervir e Incluir‖. Foram utilizados dois protocolos para coleta dos dados. O primeiro e o Autism Treatment Evaluation Checklist- ATEC (RIMLAND; EDELSON, 1999) o qual foi aplicado com os pais das criancas. O segundo e o Protocolo de Avaliacao de Habilidades Pragmaticas de Criancas com Transtornos do Espectro do Autismo – PAHPEA (FERNANDES, 2018) o qual foi respondido pelos terapeutas. Apos aplicacao dos protocolos os dados foram analisados por meio de uma analise estatistica descritiva, atraves da frequencia absoluta e relativa, e inferencial atraves do teste de associacao Qui-quadrado. Os resultados demonstraram que tanto os pais quanto os terapeutas das criancas com TEA apontaram deficits nos niveis morfologico, semantico, sintatico e pragmatico, sendo o aspecto semantico registrado com o menor comprometimento. Acosta et al. (2003) aponta a importancia da avaliacao destes componentes para compreensao do comportamento linguistico das criancas. Portanto, a presente pesquisa evidenciou o funcionamento da linguagem de criancas com TEA e constatou que tanto os pais quantos os terapeutas evidenciaram uma mesma perspectiva referente as habilidades linguisticas das criancas pesquisadas, ressaltando desta forma, a importancia da insercao da familia durante o processo terapeutico tornando-os mais presentes e participativos no processo de desenvolvimento linguistico de seus filhos.
  • ANDREIA DUTRA ESCARIAO
  • Oralidade em práticas lúdicas na educação infantil
  • Data: 11/02/2019
  • Hora: 09:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Pensar uma educacao para criancas pequenas pede um olhar cuidadoso sobre as questoes que envolvem a escola infantil, entre elas, o espaco-tempo do brincar, uma vez que a brincadeira e a interatividade constituem-se eixos estruturantes do curriculo nesse nivel de educacao. Sabemos que o brincar e um direito da crianca, esta compreendida como um sujeito social ativo, que se constitui atraves da interacao, das relacoes que estabelece com a cultura e com o meio social em que esta inserida. Sendo assim, a construcao de espacos ludicos em praticas pedagogicas que privilegiam a oralidade apresenta-se, no nosso entendimento, como caminhos na busca por uma educacao de qualidade. O interesse nesse estudo surgiu a partir dos desafios que cercam a discussao, levando em consideracao a historia de descaso que marca a Educacao Infantil, especificamente em relacao ao brincar, ainda compreendido como algo de menor importancia, e as praticas educativas que privilegiam a linguagem escrita em detrimento da linguagem oral. Diante desse contexto, o presente estudo tem como objetivo compreender como a ludicidade, presente em praticas escolares, ajuda a desenvolver a oralidade em criancas em fase de aquisicao de linguagem. A pesquisa buscou reafirmar os estudos da linguistica numa perspectiva interacionista, os estudos sobre a crianca enquanto ser social ativo, construtor de cultura, da linguagem numa perspectiva multimodal e do brincar compreendido como um direito da crianca. Para tal, discutiremos, a luz de alguns teoricos como Marcuschi (2001), Bakhtin (1988), McNeill (2000), Kendon (1982), Kramer (2007), Vygotsky (2010), Faria (2009), tambem de alguns Documentos do MEC que induzem politicas publicas para a Educacao Infantil, apontando o brincar como direito da crianca, a exemplo do Referencial Curricular Nacional para Educacao Infantil (1998), das Diretrizes Curriculares Nacionais para Educacao Infantil (1999), a Base Nacional Comum Curricular (2017), entre outros. Metodologicamente, a pesquisa foi realizada com criancas na faixa de 2 a 3 anos de idade, matriculadas na Educacao Infantil da Escola de Educacao Basica da UFPB. Foram analisadas cenas de brincadeiras, gravadas em situacoes diversas do cotidiano escolar. As transcricoes e analises de dados foram feitas atraves do software Eudico Linguistic Annotator - Elan para uma melhor visualizacao dos dados. Alem disso, foi desenvolvido um questionario para ser respondido pelas professoras, com o intuito de compreender a concepcao sobre ludicidade e oralidade e os impactos na sua pratica pedagogica. As analises apontaram para o papel da brincadeira como mola impulsionadora para o desenvolvimento da fala, comprovou a funcao relevante da contacao de historias nesse processo, como tambem evidenciou a oralidade como uma pratica social interativa, que se apresenta na forma de diferentes generos, cabendo a escola o papel de criar, a partir dos planejamentos pedagogicos, acoes que privilegiem o uso da lingua oral e, em se tratando da Educacao Infantil, que sejam atraves de atividades ludicas.
  • DAYANE ADRIANA TEIXEIRA OLIVEIRA
  • Das grades às redes: a constituição do sujeito criminoso no espaço heterotópico do youtube
  • Data: 11/02/2019
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A web, enquanto heterotopia por excelencia do nosso tempo, torna-se um espaco propicio, nao apenas para se fazer ver, mas como tambem para fazer ver o outro. Nesse contexto, identificamos a presenca dos sujeitos infames criminosos que ganham hipervisibilidade ao serem presos e terem suas entrevistas divulgadas na internet. Esses videos sao compartilhados no Youtube e se tornam uma especie de patrimonio, para “sempre la”, podendo ser retomados e ressignificados indefinidamente na forma de comentarios, memes, remix etc. Nosso objetivo nesta pesquisa e analisar como a web promove o deslocamento desses sujeitos infames da invisibilidade a hipervisibilidade. Alem disso, pretendemos analisar como os enunciados produzidos por esses sujeitos reverberam dentro do espaco da web; verificar as estrategias de subjetivacao dos sujeitos infames dentro dos jogos de saber/poder que regem as relacoes sociais no YouTube; e analisar os conflitos morais e eticos que sao provocados a partir da analise do processo de hipervisibilidade de sujeitos infames criminosos no YouTube. Para atender a esses objetivos, buscamos suporte nos Estudos Discursivos Foucaultianos sobre sujeito e poder, mobilizando, alem dos conceitos de discurso, acontecimento e enunciado, as nocoes de verdade, saber e poder, corpo e heterotopia. Tambem nos ancoramos nos estudos de Pierre Levy sobre ciberespaco, interatividade e movimento social na/da cibercultura. Metodologicamente, essa pesquisa se caracteriza como qualitativa, pois e essencialmente interpretativa. Para a constituicao do corpus, consideramos o principio discursivo da dispersao, pois estamos analisando-o no espaco descontinuo do arquivo do qual ele faz parte. Dentre os videos encontrados nesse arquivo, selecionamos dois que se destacavam por suas singularidades: (a) Morre Diabo (2010); (b) Mc Beijinho “Me libera nega” (2017). As analises revelaram a importancia da web como um lugar em que as estruturas da etica e da moral sao agitadas, pois apesar dos sujeitos infames ocuparem a posicao de criminosos, transgressores e ate de assassinos, nao provocam a revolta ou o odio, mas sim o riso dos internautas, produzindo, assim, atraves do olhar do outro e das praticas de si identidades conflitantes.
  • JACIARA DE LIRA ALMEIDA DANTAS
  • Os direitos de aprendizagem do eixo escrita na prática do professor participante do PNAIC
  • Data: 08/02/2019
  • Hora: 14:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A escrita é historicamente reconhecida como uma atividade que tem como função compartilhar nosso modo de pensar acerca dos assuntos de uma cultura ou sociedade. Estudos atuais no âmbito da educação, da linguística e da psicologia são consensuais no sentido de reconhecer a necessidade de conduzir a criança a refletir sobre a função e o uso do sistema de escrita alfabética, como também de inseri-la em práticas de letramento e situações reais de produção escrita. Diante disso, esse estudo tem como objetivo identificar práticas de ensino que valorizam a escrita como uma habilidade em uso na sociedade e contribuem para a autonomia e proficiência da escrita do aluno. E como objetivos específicos, conhecer a compreensão da professora pesquisada sobre os direitos de aprendizagem e sua concepção de escrita; observar práticas na sala de aula; descrever e analisar os dados utilizando como parâmetro, um dos eixos do documento do MEC, o eixo produção de textos escritos. Metodologicamente, elencamos a pesquisa de campo com caráter descritivo e exploratório e metodologia qualitativa, a qual nos permitiu conhecer, observar, e descrever sistematicamente práticas de ensino desenvolvidas por uma professora participante do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa – PNAIC de uma turma de 3º ano do Ensino Fundamental. O corpus constituiu-se de 20 visitas à escola, realizadas em um período de quatro meses e reuniu informações coletadas em entrevistas e observações de práticas sobre produção escrita em sala de aula. Teoricamente nos apoiamos na concepção de linguagem socialmente construída pautada em Vygotsky (1991), Bakhtin (1995), Tfouni (2010), Kleiman (2002), Soares (2004), Marcuschi (2008), dentre outros pesquisadores do tema. A partir da análise do corpus é possível concluir que há uma coerência entre o conteúdo apresentado na entrevista e as práticas observadas em sala de aula e que os Direitos de Aprendizagem do eixo da Produção de textos se instituem em sala através de práticas vivenciadas pelas crianças. Notamos também que a professora demonstra constante preocupação com o sistema notacional de escrita e que, para acompanhar a progressão dos alunos ela estabelece uma rotina sistemática de interação individual e coletiva que desafia os alunos a refletir, questionar e testar diferentes hipóteses em suas produções textuais. Essa perspectiva de ensino nos permitiu entender que a professora vem assegurando aos alunos o direito de aprender a planejar, produzir e organizar um texto escrito. Assim, esperamos que essa pesquisa possa contribuir com a comunidade acadêmica e fomentar novas discussões e compartilhamentos de boas práticas de ensino da escrita.
  • ARINEYDE MARIA DALMEIDA ALVES DE OLIVEIRA
  • Oralidade em práticas na educação infantil
  • Data: 08/02/2019
  • Hora: 09:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A Educação Infantil é a primeira etapa da Educação Básica. Nela, a criança tem a oportunidade de ampliar seu vocabulário através das diversas situações de interação com o outro e desenvolver suas habilidades linguísticas. A apropriação da linguagem oral acontece por meio dos gêneros os quais se configuram como a base da comunicação verbal e são condicionados por diversas situações comunicativas. Desta forma, é importante a utilização dos gêneros orais como objeto de ensino com a finalidade de promover uma reflexão sobre uso e função social da linguagem. No Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil (1998) já se observava o oral como um dos domínios prioritários do ensino da língua portuguesa, o mesmo se evidencia no novo documento sobre o currículo da Educação Infantil incluso na Base Nacional Comum Curricular (2017), em que também se ressalta a importância da valorização do trabalho com a linguagem oral. Apesar disto, as discussões ainda são insuficientes para que se tenha a oralidade como objeto de ensino em sala de aula. Com base nestes argumentos, decidiu-se realizar esta pesquisa, que teve como objetivo investigar como a oralidade é trabalhada no ambiente de aprendizagem da educação infantil, tomando como base o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil - RCNEI (1998) e seus reflexos na Base Nacional Comum Curricular - BNCC (2017). De forma específica, buscou verificar se as práticas pedagógicas viabilizam o desenvolvimento da linguagem oral das crianças, bem como conhecer a concepção docente acerca do ensino da oralidade na Educação Infantil. Teoricamente, a presente pesquisa fundamenta-se na concepção de oralidade como uma modalidade da língua que se realiza em contextos sociais de interação e tem como suporte teórico os estudos realizados por Vygotsky (1991; 2001a; 2001b), Bakhtin (2000; 2006), Dolz, Noverraz e Schneuwly (2013), Marcuschi (2001; 2002; 2007; 2008), Faria e Cavalcante (2009), entre outros. Metodologicamente, realizamos um estudo de campo em uma sala de aula da Educação Infantil de uma escola pública municipal da cidade de João Pessoa – PB. A participante da pesquisa foi uma professora da turma do Pré II, composta por alunos de cinco anos de idade. Utilizamos como estratégia a observação sistemática registrada através de um diário de pesquisa, fotos e filmagens dos momentos das atividades propostas pela professora. O corpus da pesquisa também contou com uma entrevista transcrita que buscou conhecer as concepções da professora sobre o ensino da oralidade. As análises realizadas possibilitaram organizar algumas considerações sobre a prática do ensino da oralidade na educação infantil. De forma geral, os resultados apontaram para a necessidade de um aprofundamento teórico com relação ao trabalho sistemático com gêneros orais no ambiente de aprendizagem da Educação Infantil. As análises demonstraram que o trabalho com a linguagem oral, apesar de estar contemplado através de atividades, requer do professor um planejamento da ação pedagógica que permita estruturar atividades sistemáticas sobre os gêneros orais que possibilitem às crianças atuarem linguisticamente de forma proficiente diante de diferentes situações de comunicação.
2018
Descrição
  • LETICIA OHANNA FELIPE DOS SANTOS ANTAS
  • Gênero relato de experiência: aquisição de processos fonológicos
  • Orientador : EVANGELINA MARIA BRITO DE FARIA
  • Data: 10/12/2018
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • FABIANNE RAMOS DE SOUZA VIEIRA
  • Sabedoria Feminina na Tradição Discursiva dos Folhetos de Leandro Gomes de Barros e José Costa Leite
  • Data: 10/12/2018
  • Hora: 13:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objetivo estudar a Tradição Discursiva da sabedoria feminina nos folhetos de cordel de dois poetas populares: Leandro Gomes de Barros e José Costa Leite. Na pesquisa, observou-se que os poetas em questão, ao escreverem sobre as mulheres, expõem os saberes utilizados por elas, os quais as colocam em lugares de dominação. Barros e Leite são poetas paraibanos de épocas distintas, porém apresentam em comum a temática da sabedoria feminina, por isso, mostram, através dos folhetos, as diversas faces e artimanhas da mulher. A teoria das Tradições Discursivas foi escolhida para embasar esse estudo, pois envolve fatores integrados à língua e que estão condicionados a uma determinada identidade cultural, social e histórica. Dessa forma, a análise dessas escrituras objetiva investigar a movência das vozes dos poetas na tradição, a partir da memória individual e coletiva. Tomamos como aparato teórico para nossas discussões e desenvolvimento deste trabalho os estudos de: Cascudo (1953;1984), Santos (2006), Ortiz (1994), Koch (1997), Durand (1996), Duby (1991), Halbwachs (2006), Lee Goff (1996), Longhin (2014), Souza (1976), Sodré (1976), Zumthor (1993; 2005; 2010). Do material coletado, chegou-se a um corpus composto por quatro folhetos de cada poeta, os quais seguem a tradição discursiva da mulher astuta, capaz de enganar as forças ocultas do diabo: A sogra enganando o diabo; A alma de uma sogra; Como se amansa uma sogra; A história da Donzela Teodora, de Leandro Gomes de Barros (1865 – 1918) e A mulher do cabaré; Uma mulher carinhosa; A magia do beijo da mulher bonita; Beijo de mulher bonita e carinho de mulher feia, de José Costa Leite (1927). Mediante os estudos da memória e das Tradições Discursivas pudemos compreender as práticas sociais moventes entre as tradições individuais e coletivas dos sujeitos ao longo dos tempos, expressas nos folhetos escolhidos. A análise que se desenvolve aponta variações ou movências dos textos, sem, contudo mudar a estrutura fundante, herança das histórias medievais e dos colonizadores portugueses; e observa como os aspectos da sabedoria popular colabora e envolve o imaginário masculino sobre as mulheres.
  • ANDRESSA TOSCANO M DE C BARROS
  • A matriz gesto-fala em narrativas multimodais infantis
  • Orientador : MARIANNE CARVALHO BEZERRA CAVALCANTE
  • Data: 07/12/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • THEREZA SOPHIA JACOME PIRES
  • O letramento multimodal de uma criança surda com implante coclear
  • Data: 06/12/2018
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Os estudos linguisticos tem demonstrado uma interface de conhecimento com outras areas, por exemplo, a Fonoaudiologia. No que diz respeito a aquisicao e desenvolvimento da linguagem oral e escrita, ambos os campos demonstram interesse em pesquisar e analisar aspectos como os padroes tipicos e os patologicos que exercem influencia na linguagem de forma geral, a exemplo dos casos relacionados a surdez. O Implante Coclear tem como proposta ampliar a percepcao a nivel fisiologico dos sons, podendo ser utilizado por pessoas com surdez com grau severo-profundo. Segundo Bellotti (2014) e Cruz (2016), a aquisicao da linguagem escrita destas criancas ocorre por meio da lingua oral ou pela linguagem gestual, e o periodo de privacao auditiva influencia na aquisicao do portugues. Desta forma, este estudo teve como objetivo analisar a apropriacao do sistema linguistico escrito de uma crianca surda com implante coclear, sob a otica do letramento, numa perspectiva da linguagem enquanto instancia multimodal. Durante a estruturacao da tese, foram consultadas as seguintes bases teoricas: Mcneill (2000), Cavalcante (1994, 1999, 2010), Brandao (2012), Faria (2011), Avilla- Nobrega (2015), Soares (2018). Como aporte para a compreensao da multimodalidade da linguagem, ancoramo-nos em Morais (2012), Scliar-Cabral (1999), Queiroz (2008) e Dionisio (2011), fundamentando a discussao das questoes pertinentes ao letramento e a multimodalidade. Como procedimento de coleta de dados, as sessoes fonoaudiologicas foram filmadas durante os atendimentos que ocorreram semanalmente, numa clinica da cidade de Joao Pessoa, a partir do momento no qual foi assinado o Termo de Consentimento Livre Esclarecido pela responsavel da crianca. A pesquisa contou com a participacao de uma crianca com surdez congenita do sexo feminino, implantada aos 04 anos de idade e que possuia 09 anos e 06 meses no inicio da coleta. Para analise dos dados, optou-se pela utilizacao do software ELAN, a fim de descrever qualitativamente as relacoes linguisticas construidas a partir da intervencao fonoaudiologica. Os resultados da pesquisa indicam que a intervencao fonoaudiologica, baseada na premissa da multimodalidade, na qual gesto e fala coatuam no desenvolvimento linguistico da crianca, conjuntamente a praticas de letramento para aquisicao do codigo escrito, favoreceram o processo de letramento do portugues escrito da crianca usuaria de implante coclear, uma vez que foi possivel verificar desenvolvimento da leitura e uma ampliacao nas producoes de escrita. Alem disso, observamos movimentos que representavam a escrita no ar, durante as sessoes de letramento no momento em que a implantada refletia sobre a escrita de palavras, das quais ainda nao tinha dominio. Portanto, o estudo constatou que apenas a ativacao do I.C e a exposicao a lingua oral sao insuficientes para aquisicao do portugues escrito, na medida em que se faz necessaria a exposicao do sistema de escrita alfabetico, associado a um planejamento de atividades que desenvolvam as habilidades preditoras para leitura escrita.
  • ANILDA COSTA ALVES
  • Análise variacionista da produção da fricativa interdental surda do inglês por falantes brasileiros
  • Data: 03/12/2018
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Algumas pesquisas foram realizadas no intuito de averiguar o processo de aquisicao da fricativa interdental surda do ingles /θ/ por falantes brasileiros. Dentre elas, podemos destacar o trabalho de Reis, 2006; Peleias, 2009; Ramos & Delatorre, 2011; Schadech & Silveira, 2013; Moreira, 2015, dentre outros. Todavia, poucos estudos abordam o papel do desenvolvimento da consciencia fonologica, abordagem pouco recorrente no ensino de ingles como L2 nas escolas regulares do Brasil, para a aquisicao do fenomeno. Desta forma, o presente trabalho tem por objetivo analisar a producao da fricativa interdental surda do ingles /θ/ em falantes brasileiros que receberam duas abordagens distintas de ensino. Por um lado, alunos que, como acontece na maior parte dos casos, nao obtiveram direcionamento quantos aos aspectos fonologicos da lingua-alvo, por outro lado, alunos que receberam instrucao acerca dos principais aspectos foneticofonologicos da lingua, em seus diversos niveis, tanto no segmento, quanto suprassegmento. O estudo fundamenta-se na Sociolinguistica Variacionista, formulada por Labov (2008 [1972]); no aporte teorico da Aquisicao de L2 (JENKINS, 2000; ALVES, 2012) e na teoria acustica de producao da fala (BARBOSA & MADUREIRA, 2015; CHIBA & KAJIYAMA, 1941; FANT, 1960). A interface da Sociolinguistica e Aquisicao de L2 surge como um novo campo de estudo que busca averiguar os multiplos fatores influenciadores no processamento linguistico alvo, que podem estar relacionados aos aspectos linguisticos e extralinguisticos. A teoria acustica atua como uma ferramenta importante nesse tipo de abordagem, visto que nao deixa margem para possiveis erros de interpretacao dos dados, favorecendo uma maior precisao nas analises. O corpus da pesquisa e constituido por 40 informantes, alunos brasileiros de ensino regular do nono ano do Ensino Fundamental II. Estes compoem duas turmas distintas de uma escola particular situada no brejo paraibano. Para a coleta dos dados foram selecionadas dez palavras contendo a fricativa interdental surda do ingles /θ/, distribuidas em tres tarefas distintas: leitura de imagens, leitura de texto e leitura de frases. O material coletado foi tratado no programa computacional PRAAT versao 5.3 (BOERSMA & WEENINK, 2014) e em seguida, analisado quantitativamente atraves do GOLDVARB X (SANKOFF; TAGLIAMONTE; SMITH, 2005). As variaveis independentes averiguadas foram tipo de instrumento, contexto fonologico e consciencia fonologica. O tratamento estatistico realizado nao descartou nenhuma das variaveis analisadas pelo programa e os resultados sao apresentados em ordem crescente de significancia.
  • CICERO GABRIEL DOS SANTOS
  • A concepção do processo de reescrita do aluno a partir de práticas de sala de aula em uma turma do 3 ano do ciclo de alfabetização
  • Data: 26/11/2018
  • Hora: 14:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta tese, de carater qualitativo-interpretativista, desenvolvida no ambito de uma escola da rede municipal de Esperanca – PB, tem como corpus de analise textos gerados no contato com a professora e com os alunos de uma turma do 3º ano do Ciclo de Alfabetizacao, mediante entrevista semiestruturada; textos gerados na transcricao das aulas filmadas e textos produzidos pelos alunos, sob a orientacao da colaboradora, no segundo semestre do ano letivo 2016. Situada numa perspectiva discursiva de linguagem e amparada nos aportes teoricometodologicos dos Novos Estudos do Letramento (KLEIMAN, 1995; ROJO, 2009; SOARES, 2016a; STREET, 2014), nos pressupostos do pensamento bakhtiniano, no que diz respeito aos principios da dialogia e da responsividade (BAKHTIN, 2011; BAKHTIN/VOLOSCHINOV, 2009; SOBRAL, 2009) e nos estudos que tem direcionado o ensino da modalidade escrita da lingua (ANTUNES, 2003; BENTES, 2012; BUNZEN, 2006, MENEGASSI, 2010; REINALDO 2003; VAL; VIEIRA, 2005; GERALDI, 2013; SERCUNDES, 2011), a presente tese de doutorado tem como objetivo compreender a concepcao do processo de reescrita do aluno a partir das praticas de sala de aula em uma turma do 3º ano do Ciclo de Alfabetizacao. A partir da articulacao das informacoes levantadas na pesquisa, estabelecemos 3 (tres) eixos tematicos norteadores da discussao e da analise dos dados: 1) representacoes sobre a pratica de ensino da escrita; 2) representacoes sobre as acoes mediadoras empreendidas para o desenvolvimento do processo de reescrita; e, por fim, 3) representacoes sobre a concepcao de reescrita do aluno. Com base na sistematizacao do ensino da escrita proposta pela docente, retomamos a afirmativa de que as atividades humanas estao diretamente relacionadas ao uso da linguagem, que se realiza por meio de enunciados orais e escritos, proferidos pelos integrantes dos mais variados campos da atividade humana (BAKHTIN, 2011). Logo, diante das diferentes situacoes e necessidades de interacao, esses enunciados se consolidam e servem de referencia para a producao de novos textos. Sendo assim, somente a adocao de uma visao interacionista da escrita poderia nos favorecer a analise das praticas de sala de aula e a compreensao da concepcao de reescrita do aluno. Ao abrigo dessa vertente, os resultados dessa tese indicam que as representacoes do trabalho com a escrita revelam a adocao de uma perspectiva processual e interativa, visto que a sistematizacao do ensino dessa modalidade dialoga com a visao de que e preciso criar praticas significativas de aprendizagem da escrita; que as intervencoes orais direcionadas de forma coletiva para a turma no processo de revisao levam o aprendiz a constituir-se como um participante ativo, haja vista colaborar com o estabelecimento da interlocucao no decurso da atividade, embora a priorizacao de aspectos relativos a textualizacao configure a reescrita como uma atividade de correcao; que a identificacao das alteracoes realizadas pelas criancas e a analise de suas interpretacoes acerca dessas alteracoes favorecem a observacao de uma concepcao de reescrita ainda em construcao, constatacao que so foi possivel gracas ao discurso instaurado entre pesquisador e alunos, uma acao necessaria para a consolidacao do processo de reescrita nos anos iniciais.
  • HENRIQUE MIGUEL DE LIMA SILVA
  • Vogais médias pretônicas: variação e estilo
  • Data: 26/11/2018
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo encontra-se calcado na Sociolinguistica Quantitativa (LABOV,1966, 1972, 1984, 1990) uma vez que objetivamos compreender o processo de variacao linguistica com base nos aspectos estruturais e nos fatores socioculturais e, para tanto, selecionamos, como objeto de estudo, as vogais medias pretonicas do falante pessoense – Joao Pessoa-PB. Este trabalho esta vinculado ao Projeto Variacao Linguistica no Estado da Paraiba – VALPB que, inicialmente, Os dados obtidos no recontato com os 04 informantes permitiram revisitar muitos dos processos ja analisados. Restringir-nos-emos a analisar as vogais medias pretonicas no sentido de comparar com os dados obtidos pelo VALPB (HORA, 1993) e pela pesquisa de Pereira (1997), bem como com os dados obitos mesmos sujeitos em 2015. Para isto, utilizamos como instrumentos de coletas de dado a) entrevista. Na gravacao das entrevistas, utilizamos gravador Marantz Professional e microfone unidirecional E importante acrescentar que utilizamos o programa ELAN para transcricao de dados. Alem disso, consideramos o contexto fonologico precedente e o contexto fonologico seguinte. Sabemos que o contexto fonologico precedente pode ser alveolar, labial, linguodental, velar e o zero fonetico. Cada contexto mencionado precede, igualmente, /e/ e /o/; bem como que a vogal da silaba seguinte as vogais medias pretonicas, sendo elas [Ɛ, i, ɔ e u], sucedendo, igualmente, /e/ e /o/, conforme veremos nas analises. Ressaltamos que em nosso contexto de pesquisa nos restringiremos a analisar o processo de harmonia vocalica, conforme Bisol (1981) para analisar o processo de elevacao das vogais medias pretonicas considerando as variaveis sociais como a) sexo (masculino e feminino), b) faixa etaria (15 a 25, 26 a 49 e mais de 49) e c) anos de escolarizacao (sem escolarizacao, 05 a 08 anos de escolarizacao e mais de 11anos de escolarizacao). Nossa hipotese e a de que falantes com mais anos de escolarizacao optarao pelo uso das variantes mais prestigiadas na comunidade. No que concerna as variaveis estilisticas optamos por analisa-lo sob a perspectiva adotada por Labov (1966, 2001) . Para analisarmos os dados que compos o corpus da presente pesquisa, utilizamos duas metodologias: uma quantitativa, outra, qualitativa. Ressaltamos a selecao dessas duas metodologias de pesquisa conforme Lakatos e Marconi (2008), possibilita uma melhor compreensao do fenomeno estudado, sobretudo, diante da complexidade epistemologica que subjaz a investigacao em questao. Na analise quantitativa, utilizaremos o Programa R (R Core Team, 2013). Os resultados evidenciaram que a harmonizacao vocalica sofreu mudanca significativa uma vez percentual foi de 45% em 1993 e de 53,75% em 2015 o que comprova a aceitabilidade pelo falante pessoense da vogais media pretonica como pertencente a sua comunidade de pratica. Destacamos que houve diminuicao da frequencia das vogais pretonicas uma vez que em 1993 o percentual foi de 56,5% e em 2015 foi de 45%. Verificamos, dessa maneira, a reducao de 11,5%, percentual de significancia com base no peso relativo pois a diminuicao foi de 22,35%.Neste sentido, pressupomos que esta reducao pode ser vista como indicativo de interferencia das vogais medias pretonicas da regiao sul/sudeste (BISOL, 2013), que, devido as midias, podem impactar o comportamento verbal do sujeito pessoense. Ainda em se tratando dos resultados, por possivel concluir que houve reducao significativa das vogais nao recuadas que em 1993 era 62% e em 2015 passou a ser 51,5% dos dados ([€], [e] e [I]), ou seja, o peso significativo e considerado relevante, o que pode indicar um processo de modificacao na posicao das vogais ao longo das duas geracoes (LABOV, 1972).
  • DINA PEREIRA DE MELO
  • Fait divers e estesia: o sensacionalismo revelado nas narrativas do Já Paraíba
  • Data: 05/10/2018
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A historia do sensacionalismo quase se irmana a do surgimento da imprensa. Nos dias de hoje, a preocupacao com o que e publicado poe em xeque por que valores tao duramente conquistados no Brasil – e que chegaram a custar a vida de muitos publicistas –, como a etica, caem em menosprezo ou tem seus limites afrouxados quando o jornalismo professa o sensacionalismo. O presente estudo busca, assim, compreender a construcao dos discursos verbais no diario Ja Paraiba, de vocacao assumidamente sensacionalista, tomando por base duas tragedias ocorridas em 2013 e 2015: os Casos Fernanda Ellen e Goiana, que vitimaram, respectivamente, uma menina e duas mulheres em Joao Pessoa. Tambem objetiva estudar quais estrategias o jornal utiliza para persuadir o leitor, com enfase nas caracteristicas sensacionais. Selecionamos um total de 32 materias e capas publicadas, desde o momento das primeiras investigacoes ate a elucidacao de ambos os crimes, com a prisao dos alegados agressores. Nas analises, aplicamos os principios da semiotica greimasiana – que toma como pressuposto o principio de que o texto e um todo significativo, cujo sentido e apreendido numa sequencia de patamares –, combinadas as proposicoes sobre o ethos de D. Maingueneau e dos jogos mimeticos do tempo na narrativa de Paul Ricoeur. Assim, com base nas estrategias enunciativas que o jornal perquiriu, investigamos quais efeitos de sentido foram usados para persuadir o leitor e conformar uma maneira propria de se fazer reconhecer num estilo que serviu para fidelizar o leitor. A pesquisa conclui que a relativizacao da etica no Ja fez com que os elementos de fait divers contaminassem a praxis noticiosa de modo a se enxergar discursivamente um mundo bipartido entre forcas do bem e do mal e envolto numa atmosfera de misterio, boato e sede por punicao – o que fez com que se elevasse o grau de tonicidade das noticias a ponto de as sensacoes superarem as informacoes veiculadas.
  • GABRIELA BELO DA SILVA
  • ENEM, a política linguística do escrito: representações dos docentes e efeito retrativo
  • Data: 05/10/2018
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • A proposta de pesquisa que ora apresentamos, situada no escopo da Linguística Aplicada e dos trabalhos desenvolvidos no âmbito do GELIT, é o resultado de um estudo de natureza qualitativa realizado com duas professoras de Língua Portuguesa que ministram aulas de redação, na rede pública e na particular, para alunos do 3º ano do Ensino Médio, na cidade de João Pessoa-PB. O objetivo geral desta investigação é examinar os níveis do efeito retroativo da Política de Língua proposta pela redação do ENEM, materializados nos textos-discursos dos atores sociais (docentes), por meio da análise das suas representações, bem como pela forma como esses processos contribuem para o agir docente. Paralelamente, foi preciso analisarmos os documentos que prefiguram e planificam as práticas linguageiras dos professores em atividade social. Tal encaminhamento visou a construir inteligibilidade sobre como os docentes interpretam essas políticas e de que modo recontextualizam e recriam esses textos-discursos em seus espaços específicos de atuação. A construção da análise teve como principal aporte teórico e metodológico o Interacionismo Sociodiscursivo (ISD), posto que compreende os textos-discursos enquanto materializações de ações humanas significantes, as quais conseguem fundir forma e conteúdo por meio da atividade de linguagem. Devido às especificidades que emergiram no corpus, estabelecemos um diálogo entre o ISD (BRONCKART, 1999, 2008b; BULEA, 2014a) e as contribuições advindas da Política Linguística (SPOLSKY, 2004, 2009; SHOHAMY, 2006, 2009). A metodologia utilizada teve como parâmetro o modelo atualizado de análise de textos elaborado por Bronckart (1999, 2008a). Na análise, foi possível verificar que os documentos oficiais exercem diferentes níveis de impacto sobre as representações docentes. Assim, dentre as políticas de língua destacadas pelo maior nível de efeito retroativo, ressaltaram-se os eixos teórico-metodológicos do ENEM, a Matriz de Correção e a Cartilha do Candidato. LDB, PCNEM, PCN+ e Material das Olimpíadas de Língua Portuguesa que também têm suas vozes ressignificadas nos textos-discursos dos colaboradores. As representações construídas pelos docentes, nesse processo de interpretação e apropriação dessas PL, resultaram no desenvolvimento de práticas que ora se contrapõem ao modelo de ensino tradicional, ora se aproximam dele. Interessante destacar que tais práticas são influenciadas de modo significativo pelo contexto sociointeracional de produção, haja vista ser esse um fator determinante para um maior ou menor nível de efeito retroativo. Dessa forma, o impacto das PL é materializado por meio das representações que compõem o universo praxiológico desses atores sociais e o nível do efeito retroativo da Política Linguística do escrito varia de acordo com o nível de agentividade das professoras materializados nos textos-discursos.
  • ALEXANDRA PEREIRA DIAS
  • O lugar da pesquisa na formação escolar e acadêmica em memoriais de pós-graduandos
  • Data: 28/09/2018
  • Hora: 14:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho teve por objetivo analisar o impacto da pesquisa na formação escolar e acadêmica de alunos vinculados ao Programa de Pós-Graduação em Linguística (PROLING) e ao Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) da UFPB, nos níveis de mestrado e doutorado, e suas representações acerca da formação científica, particularmente na graduação, por meio da análise do gênero textual Memorial. Os pressupostos teórico-metodológicos estão fundamentados no Interacionismo Sociodiscursivo ((ISD) (BRONCKART, 1999, 2006), uma vez que, como defende Bronckart (2006), o ISD visa demonstrar que as práticas linguageiras situadas, bem como os textos discursos são instrumentos de desenvolvimento humano. Nesse caso, acreditamos que as ações de linguagem são efetivadas por meio dos textos e materializadas na escrita. Trabalhamos ainda com Severino (2007); Bortoni-Ricardo (2008); Moita Lopes (2006, 2009); Bazerman (2009); Motta-Roth e Hendges (2010); Bagno (2014); Demo (2006, 2015), entre outros. Nossa pesquisa tem caráter exploratório e cunho qualitativo-interpretativista e se insere no escopo da Linguística Aplicada (LA). Para o estudo proposto, aplicamos, inicialmente, um questionário com dez (10) colaboradores das várias linhas de pesquisa dos dois programas; em um segundo momento, solicitamos a produção escrita do gênero Memorial de formação, para que, por meio da escrita desse gênero, o aluno pudesse expor a sua experiência e o seu envolvimento com as práticas de letramento durante a formação escolar e, mais intensamente, a graduação. Em seguida, fizemos entrevistas gravadas com os discentes, com o propósito de complementar as informações relativas aos dois momentos, isto é, o questionário e gênero memorial. Os resultados apontaram que a prática de pesquisa em ambientes escolares e, principalmente, acadêmicos, permitiu aos estudantes que participaram de atividades de pesquisa na escola e, mais intensamente na universidade, construíssem uma postura autoral, além da ampliação dos diversos letramentos durante o processo formativo científico-acadêmico. Por outro lado, percebemos que os estudantes que não experienciaram tais atividades, demonstraram dificuldades com a prática de pesquisa, especialmente com a escrita acadêmica, durante o processo formativo na graduação e pós-graduação. Concluimos que, são perceptíveis os impactos positivos da pesquisa na formação acadêmica dos estudantes que participaram dos projetos e disciplinas, os quais puderam exercitar a autonomia e assim desenvolver o letramento em momentos iniciais de sua formação acadêmica.
  • RITA DE LÚCIA GOMES DE SOUZA
  • O tom emotivo - volitivo de Aécio Neves sobre a maioridade penal nas eleições de 2014.
  • Data: 28/09/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A linguagem é uma prática social que envolve fatores externos ao sujeito que a utiliza, uma vez que este se configura como ser social. Compreendemos que todo enunciado é axiologicamente determinado em função das práticas sociais que o engendram. Este trabalho tem como objetivo analisar os discursos proferido pelo Senador Aécio Neves em dois contextos distintos: como candidato à Presidência da República (2014) e em atuação parlamentar no Senado Federal (2015), sobre da temática da Lei da Maioridade Penal. Como objetivos específicos buscamos identificar as vozes que valoram o discurso no contexto social em enunciados do gênero entrevista e do campo político; verificar as circunstâncias em que foi produzido cada enunciado considerando tempo e espaço; e, sobretudo, analisar os tons emotivo-volitivos do sujeito a respeito da Maioridade Penal, relacionando-os com o conteúdo da Proposta de Emenda nº 21/2013. Como base teórica a pesquisa norteou-se pela perspectiva da Análise Dialógica do Discurso (ADD) a partir da base bakhtiniana do discurso, no escopo dos estudos de Bakhtin (2006); Faraco (2009); Sobral (2006); Fiorin (2006); Brait (2008); Barros (2003), dentre outros teóricos que se debruçam a estudar a linguagem na perspectiva discursiva. A coleta do corpus ocorreu a partir da escolha pela esfera jornalística em que o presidenciável usava o discurso em situações distintas, para um público diferenciado, mas mantendo o lugar social de político como sujeito discursivo. Como resultados verificamos que a categoria do tom emotivo-volitivo, tanto no campo jornalístico e no político foi evidenciada de modo distinto, a partir de um querer dizer do enunciador, o qual utiliza-se de estratégias. Constamos também que o discurso de Aécio Neves foi permeado de valores pessoais, de cunho ideológico, que perpassaram a esfera apenas da necessidade da democracia de estabelecer Leis que favoreçam o cidadão. As análises revelaram a pretensão do sujeito colocar em destaque na sociedade valores arreigado de princípios partidários, de modo que possibilitasse a atenção pública e a manobra política para adesão da população na conquista do pleito eleitoral e a tentativa de aprovar a Lei da Maior Idade Penal.
  • DÉBORAH RIBEIRO GALVÃO
  • Escritos de Santa Terezinha à luz da Teoria Dialógica do Discurso
  • Data: 28/09/2018
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • No campo das pesquisas linguisticas, mais especificamente na area da analise do discurso, vem ganhando destaque, o discurso religioso. E e neste ambito repleto de significacoes, que esta pesquisa se ambienta. Verificamos que os textos de Santa Teresinha do menino Jesus descrevem uma peculiar relacao com Deus. Nesse sentido, este trabalho tem como objetivo geral compreender como se da o sentido de proximidade de Santa Teresinha do Menino Jesus com Deus apresentado por ela em seus escritos com base na teoria dialogica do discurso bakhtiniana. Como fundamentacao teorica, utilizamos Bakhtin (2002, 2010, 2011); Volochinov (2017); e Sobral (2009) para explorar os conceitos de: dialogismo, tom emotivo-volitivo, vozes do discurso e generos discursivos. Por meio de uma investigacao documental de carater qualitativo e natureza interpretativa, selecionamos como corpus, um recorte de vinte e quatro fragmentos do Manuscrito A, presente no livro Historia de uma alma (1987) escrito por Santa Teresinha. Primeiramente explicamos os conceitos que norteiam a pesquisa, bem como apresentamos os principais fatos biograficos de Santa Teresinha a fim de contextualizar sua obra. Em seguida, realizamos a analise propriamente dita com base nas categorias de analise: tom emotivo-volitivo e vozes do discurso. Os resultados apontam para o fato de que Santa Teresinha expressa uma proximidade com Deus baseada na sua fe e vocacao e tal proximidade e construida, dialogicamente, sendo perpassada por outras vozes do discurso que fazem parte da sua formacao religiosa: leituras biblicas e formacao literaria. Concluimos que o tom emotivo-volitivo nos dialogos continuos de Santa Teresinha com Deus constituem o que ha de mais importante na busca da sua felicidade e realizacao pessoal. Consideramos que esta pesquisa contribui, entao, para os estudos linguisticos que refletem a acao discursiva do sujeito, dando enfase ao discurso religioso, mais especificamente, a religiao catolica. Reafirmamos que os estudos bakhtinianos sao importantes em qualquer area do conhecimento mesmo sendo uma teoria bastante complexa.
  • KAMILA NOGUEIRA PEIXOTO
  • O discurso da felicidade como prática de biopolítica em capas e matérias de revistas digitais e impressas
  • Data: 28/09/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Ao longo de toda a história do pensamento, houve luta ou disputa pela identificação das condições de uma vida feliz. Mas nem todas as épocas colocaram a felicidade como meta a ser atingida (KARNAL, 2016, p.9). Hoje, a busca incessante por ela tornou-se uma imposição. Diante disso, o objetivo geral deste trabalho é analisar o discurso sobre a felicidade como estratégia de biopolítica em capas e matérias de revistas digitais e impressas. Utilizam-se, para isso, os pressupostos teórico-metodológicos dos estudos discursivos foucaultianos, mais especificamente no que concerne à genealogia do poder, trazendo a possibilidade de analisar as relações entre os discursos, os sujeitos, a História e os poderes na sociedade. Metodologicamente, a pesquisa em destaque é de natureza qualitativa, descritiva e explicativa. Para a análise do corpus, utilizaremos o método arquegenealógico de Foucault, que nos possibilita recorrer à história para explicar, neste trabalho, as condições de emergência do imperativo da felicidade na mídia, a interdição da tristeza e as transformações na promoção de novas formas de subjetividade ancoradas em regimes de verdade, os quais embasam e estimulam a busca incessante pela felicidade atualmente. O corpus é composto por sete capas de revistas (digitais e impressas) e suas matérias, com a regularidade da temática da felicidade, em um recorte temporal que vai desde 2010 até 2018. Como resultados, podemos dizer que a necessidade do sujeito, posta como base de sustentação social, adquire dois aspectos: o econômico, pois ele tem uma série de condições a cumprir para conseguir alcançar uma felicidade sempre parcial e relativa que justifique a busca contínua e faça girar o capital; e o psicológico, que expressa os desejos, as carências e necessidades dele, ou seja, tudo aquilo que lhe falta, que lhe escapa, mas é passado pelos meios midiáticos com algo palpável, satisfatório, alcançável e permanente; uma escolha de cada um. Dessa forma, através de estratégias biopolíticas, a mídia impõe sutilmente a felicidade, sob a forma de desejo, fazendo com que o sujeito busque incessantemente isso que está fora, alhures, desejando uma realidade distante, tendo em vista que a completude não existe.
  • NATHALYA FERNANDES INACIO MARINHO
  • Desenvolvimento gramatical e capacidades precoces de processamento linguístico: a aquisição dos Princípios A e B da Teoria da Ligação em Português Brasileiro (PB)
  • Data: 06/09/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Os estudos em aquisição da linguagem têm evoluido significativamente, tendo em vista sua preocupação em estudar como a criança adquire uma língua em tão pouco tempo e de maneira tão natural. As pesquisas nessa área se baseiam em diferentes aspectos da aquisição, mas ressaltamos, na presente pesquisa, o desenvolvimento da capacidade linguística da criança em reconhecer relações correferenciais entre os elementos de uma sentença. Dentro desse tema, um dos mais significativos é o estudo das relações referenciais reguladas pelos princípios de ligação que são definidos pela Teoria da Ligação (Binding Theory – CHOMSKY, 1981). A presente pesquisa segue a linha de diversos trabalhos, como o de Chien e Wexler (1990) sobre a interpretação dos Princípios A e B por crianças de 5 anos falantes de inglês, sendo este considerado o trabalho inaugural nessa linha. Surgiram em seguida outros trabalhos igualmente focados na determinação do nível de domínio de aplicação dos princípios de ligação em tarefas de identificação correta dos referentes de pronomes e anáforas reflexivas, como os estudos de Padilla (1990), Avrutin & Wexler (1992), McKee (1992), Sigurjonsdóttir & Hyams (1992) Grodzinsky & Kave (1993) e Jakubowicz (1994), além dos trabalhos de Grolla (2010, 2011, 2012) com dados do português brasileiro (PB). Os dois experimentos aqui relatados têm por objetivo predominante abordar essas questões relativas à aquisição dos princípios de ligação. Utilizando a técnica experimental de cross modal picture selection task (McAFEE et al., 1993) objetivamos investigar se o processamento das relações anafóricas regidas pelos princípios de ligação A e B impõem diferenças, assumindo o tempo de processamento da relação anafórica do princípio como indicativo de custo procedimental. Além disso, procuramos caracterizar o processo de aquisição, por meio da comparação do desempenho de falantes em 3 faixas etárias distintas (3-5 anos; 6-8 anos; adultos), com vista a estabelecer possíveis diferenças entre esses grupos no tocante ao domínio do conhecimento acerca dos princípios de ligação. Por fim, através da análise dos índices de acerto dos sujeitos nas tarefas de reconhecimento do referente correto de pronomes e anáforas reflexivas, pretendemos prover mais evidências empíricas sobre a questão do papel dos princípios na interpretação de proformas. Em relação aos resultados do Experimento 1, afirmamos que os princípios de ligação impõem demandas procedimentais distintas, que se refletem nos tempos médios em que as relações anafóricas são processadas, uma vez que as sentenças em que havia a atuação do Princípio A foram processadas mais lentamente do que as sentenças em que havia a atuação do o Princípio B, além de apontarem para diferenças no custo do processamento entre as faixas etárias estudadas, indo exatamente no caminho do que era esperado. Os resultados do Experimento 2 foram semelhantes ao primeiro confirmando a hipótese de que a idade é um fator que influencia no processamento e que em PB não se confirma o atraso no processamento das sentenças com o princípio B. Com relação ao ele mesmo/ela mesma as crianças processaram mais lentamente as sentenças em que atuava o princípio A, e esse fato pode ser justificado pelo pouco uso dessa proforma em PB.
  • ROSSANA SOUTO LIMA KOFFMANN
  • Ideologias linguísticas sobre a língua francesa nos discursos dos alunos e professores dos cursos de línguas de João Pessoa
  • Data: 04/09/2018
  • Hora: 14:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Diante do cenario reservado a lingua francesa (LF) na atual configuracao politica e educacional brasileira em que o espaco atribuido as linguas estrangeiras e cada vez mais restrito, buscamos descrever um panorama da lingua francesa nas principais escolas de lingua de Joao Pessoa, publicas e privadas, investigando as ideologias linguisticas (IL) presentes nos discursos dos alunos e professores de Frances Lingua Estrangeira (FLE) destes cursos. Apoiamo-nos nos aportes teoricos de Sposlky (2004, 2009, 2012) sobre Politicas Linguisticas (PL) principalmente por este levar em consideracao a dimensao ideologica em seu conceito de Politica Linguistica (PL), incorporando o conceito de crencas e ideologias. Quanto as IL, encontramos, principalmente, em Kroskrity (2004) e Del Valle (2007, 2016) a fundamentacao necessaria para o nosso trabalho, alem dos aportes fundamentais de Bourdieu (1994, 2004, 2007) para o desenvolver da nossa analise. Para a constituicao do corpus desta pesquisa, elencamos 6 cursos de linguas em Joao Pessoa, das redes publica e privada, e aplicamos 187 questionarios, sendo 174 entre os alunos e 13 entre os professores. Quanto aos dados, fizemos uma analise qualitativa das questoes abertas e semi-abertas e uma analise quantitativa das questoes fechadas, utilizando o software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS). Atraves da analise dos dados, observamos que as IL em torno da Lingua Francesa (LF) estao estreitamente relacionadas a posicao socio-economica dos participantes e remetem, majoritariamente, a valoracao cultural e a distincao daqueles que a estudam ou ensinam. Percebemos tambem que a LF passa a ser vista como um plus intelectual, ao contrario do ingles e espanhol que sao mais procuradas pois sao concebidas como linguas cujos valores simbolicos sao mais prestigiados no mercado linguistico.
  • MARIANA LINS ESCARPINETE
  • Livro Didático e aspectos da Semântica Lexical no Ensino Fundamental I: por uma abordagem léxico-cultural
  • Data: 29/08/2018
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Na Linguistica, muito se tem discutido sobre a necessidade de reformulacao de concepcoes e praticas no ensino de Lingua Portuguesa. Dentre essas discussoes, ganha forca a relevancia do ensino pautado nos aspectos de significacao da lingua, em particular, nas relacoes que as palavras tem entre si e entre sentencas, uma vez da sua eficacia para a aprendizagem. Nesse sentido, extrapolando a discussao, este trabalho surge da premissa de que a Semantica e o ensino devem ser aliados na tarefa de desenvolver as habilidades e competencias defendidas pelos documentos oficiais e orgaos que regem a Educacao. A partir desta compreensao, propomos que, por ser importante, o ensino dos/atraves dos componentes semanticos deve ser uma constante desde as series iniciais do Ensino Fundamental (EF), em especial quando adunando as questoes lexicais os pressupostos teoricos que concebem a lingua como culturalmente influenciada e influenciadora do pensamento, fruto da Semantica Cultural de Ferrarezi Jr (2010, 2013). A nossa defesa esta para a confluencia entre duas teorias semanticas distintas: Lexical (Lyons (1979); Ilari e Geraldi (1987); Murph (2000)) e Cultural (Ferrarezi (2010; 2013)). Assim, nosso objetivo e propor uma nova abordagem Semantica para o ensino de Lingua Portuguesa, a Semantica LexicoCultural (SLC), a qual defende que saber fazer as escolhas de sentido, “significar”, e fundamental para a comunicacao, e o ensino tem a funcao de proporcionar nao apenas a ampliacao vocabular, tipicamente foco das series iniciais de estudo, sobretudo, a apreensao de que esta lingua e lugar de probabilidades de uso e interdependencia contextual. Para tanto, em concordancia com a natureza aplicada de pesquisa qualitativa, serao analisadas tres colecoes de Livros Didaticos (LDs) de referencia de Lingua Portuguesa do Ensino Fundamental I, especificamente do 4º e 5º ano –. E observado no corpus (10 atividades) o tipo de trabalho semantico desenvolvido. Direcionados por esse parecer analitico de que ha necessidade de um tratamento com a lingua no recorte da significacao e movidos pela inquietacao de proporcionar um modelo que sirva de demonstrativo da abordagem SLC, finalizamos com a elaboracao de sete atividades que ilustrem nossa tese, mostrando a inerencia das questoes culturais aos aspectos lexicais, colocando-os como dicotomicos no processo de construcao e percepcao da lingua.
  • RENATA DE LOURDES MACHADO DA COSTA
  • Linguagem, língua e desenvolvimento humano: por um nó teórico epistemológico entre ISD e Psicanálise
  • Data: 27/08/2018
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Assentado em bases transdisciplinares, o objetivo geral deste estudo e reconfigurar a nocao de desenvolvimento humano e suas implicacoes na emergencia do sujeito pela/da linguagem/lingua a partir da interlocucao entre Interacionismo Sociodiscursivo (ISD) e Psicanalise, por intermedio de seus representantes, Jean Paul Bronckart e Donald Woods Winnicott, respectivamente. Para tanto, impetramos uma pesquisa bibliografica, exploratoria, cuja discussao despontou a partir do texto-critica bronckartiano (BRONCKART, 2006a) sobre o esquema vigotskiano de desenvolvimento ontogenetico humano. Nesse sentido, caracterizamos, inicialmente, os pontos de tensao apresentados em Bronckart (2006a; 2006b; 2006c), entre o pensamento bronckartiano e a obra vigotskiana, e como essas discordancias levam o proprio autor a propor um novo olhar sobre a questao do desenvolvimento humano, numa perspectiva que denominou de “reconstrutivista” (BRONCKART, 2006a). Apresentamos, a seguir, a teoria do desenvolvimento emocional primitivo de Winnicott (1975; 1988; 2000; 2011; 2012), e problematizamos de que forma o pensamento monista winnicottiano se inter-relaciona e confere significado a critica bronckartiana, ajudando a imprimir uma nova visao sobre as questoes do desenvolvimento, condicionado, sobretudo, pelas trocas ambientais e inter-relacionais. Por fim, tecemos, entao, um novo esquema de desenvolvimento humano assentado no dialogo entre Bronckart e Winnicott, enfatizando, sobretudo, a importancia do par linguagem-lingua nesse processo. Cumprida essa proposta, corroboramos a tese de que os principios psicanaliticos winnicottianos coadunam-se a posicionamentos capitais e a discussoes teorico-epistemologicas travadas pelo precursor do ISD.
  • JALUSA SARAH FERREIRA DA SILVA
  • O pronome lhe: uma investigação de perspectivas gramatical e discursiva em corpus paraibano
  • Data: 24/08/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação objetiva investigar o pronome lhe, a partir de uma análise sintática de abordagem discursiva e gramatical. A primeira é fundamentada nos conceitos básicos estudados pelo funcionalismo: prototipicidade e transitividade oracional (Hopper e Thompson, 1980) e a segunda baseada nas funções previstas pela norma. Os dados analisados foram extraídos do corpus do Jornal A União, publicado na Paraíba, mais especificamente, do gênero jornalístico “coluna”. Logo, no cerne da pesquisa, o questionamento principal é: como se configuram, no suporte escrito, os usos do pronome lhe em contexto paraibano? Inicialmente, verificamos que a noção de transitividade, na qual a Gramática tradicional considera, não abrange todos os aspectos que a envolve, por isso a importância do estudo menos categórico. Quanto à metodologia, o corpus divide-se em duas etapas: exploratória (quantitativa) e analítica (quantitativa/qualitativa). As contribuições teóricas principais são: Furtado da Cunha, Costa e Cezario (2003) Matos (2008 e 2011) e Furtado da Cunha e Souza (2011).Os resultados confirmaram a predominância do uso do pronome lhe na função sintática de objeto indireto, seguidos, respectivamente, de adjunto adnominal e complemento nominal. Por isso, os níveis de transitividade oracional acabaram coincidindo com a função sintática mais regular desempenhada pelo pronome no gênero escolhido. Assim, as ocorrências de objeto indireto apresentaram ambiente textual-discursivo de alta a muito alta transitividade, adjunto adnominal de média a baixa transitividade e complemento nominal de baixa a muito baixa transitividade.
  • MANASSES MORAIS XAVIER
  • Educomunicação em perspectiva dialógico - discursiva: leituras do jornalismo político no ensino médio
  • Data: 20/08/2018
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente Tese de Doutorado, amparada na concepcao de leitura como um ato dialogico-discursivo de compreensoes responsaveis e responsivas e partindo da relacao entre a Teoria Dialogica da Linguagem (Bakhtin e o Circulo) e a Educomunicacao, consiste numa pesquisa-acao realizada em uma turma de 2º ano do Ensino Medio de uma escola publica, da rede estadual de ensino, localizada na cidade de Campina Grande – PB. O trabalho defende a tese de que atividades educomunicativas, numa perspectiva dialogico-discursiva, oportunizam a formacao de leitores critico-responsivos, leitores que constroem, em suas leituras da midia, sentidos a partir da percepcao da natureza verboideologica da linguagem. A questao-problema que orientou a pesquisa foi: qual o impacto educomunicativo de leituras do jornalismo politico, no contexto do Ensino Medio, a construcao de leitores critico-responsivos? Para responder a esse questionamento, seus objetivos foram organizados em: Geral – analisar a percepcao dos pontos de vista e a construcao deles em leituras que os alunos do Ensino Medio produziram sobre textos do jornalismo politico em funcao da cobertura das Eleicoes 2014 para Presidencia da Republica do Brasil e para o Governo do Estado da Paraiba; e Especificos – elaborar um Plano Didatico Dialogico-Discursivo de leituras da midia politica baseado na Teoria Dialogica da Linguagem e na Educomunicacao; descrever e analisar o impacto das leituras a formacao da consciencia politica dos alunos, bem como as suas avaliacoes sobre a participacao no projeto Leituras da midia politica: voce faz?; e identificar os desafios e os avancos dessa intervencao educomunicativa a formacao do professor-pesquisador. No que concerne ao aspecto metodologico, a pesquisa-acao desenvolvida ocorreu no periodo de setembro a novembro de 2014. A turma participante era composta por 16 alunos e os 12 encontros presenciais se efetivaram, de modo geral, semanalmente, com duas horas/aula cada. Em se tratando dos resultados da pesquisa, a analise das leituras dos alunos, sobretudo, possibilitou-nos descrever o impacto da intervencao educomunicativa para a formacao leitora. Nesses termos, pontuamos um ganho formativo no sentido de que os alunos, em suas leituras, perceberam pontos de vistas e, a partir dessa percepcao, construiram os seus, desenvolvendo leituras que possibilitaram a presenca de valoracoes, relacoes dialogicas e posicionamentos criticos, leituras com marcas linguisticas que inscreveram os alunos em processos de interacao discursiva – dentre essas marcas, citamos expressoes verbais declarativas como “eu concordo”, “acredito que”, “podemos ver” – e leituras preenchidas por comparacoes entre as tendencias ideologicas politico-partidarias de diferentes veiculos de comunicacao midiatica. As consideracoes pontuais (nao finais) indicam a produtividade de se investir em metodologias de ensino pautadas na criacao de ecossistemas educomunicativos de aprendizagens orientados pela necessidade formativa de praticas de leituras voltadas para o exercicio dialogico de compreender, responsavel e reponsivamente, os enunciados em diferentes campos da comunicacao discursiva, dentre eles, o do jornalismo politico.
  • DENNIS SOUZA DA COSTA
  • "Representações docentes sobre o ensino de línguas estrangeiras para alunos com deficiência visual: ressonâncias de um métier"
  • Data: 06/08/2018
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A atividade docente tem sido objeto de diversas discussoes no ambito da Linguistica Aplicada (LA) no Brasil, que, filiadas aos pressupostos teorico-metodologicos do Interacionismo Sociodiscursivo (ISD), compreendem a centralidade das praticas linguageiras na analise da atividade educacional e do agir docente (MEDRADO, 2016, 2014, 2012; FREUDENBERGER, 2015, 2012; VELLOSO-LEITAO, 2015; PEREZ, 2015, 2014; DANTAS, 2014; ARAUJO; 2014, dentre outros). No entanto, diante de uma perspectiva de educacao que se pretende inclusiva, democratica e responsiva as diferentes transformacoes vivenciadas pelo mundo na atualidade, o trabalho do professor em contextos inclusivos, que considere as praticas de linguagem produzidas por esses trabalhadores no/como e sobre a atividade educacional, ainda carece de reflexao no ambito da LA no pais. Nesse cenario, buscamos investigar os sentidos que sao atribuidos ao trabalho docente por duas professoras de linguas estrangeiras (LE) a partir da experiencia de ensino vivenciada em um Centro de Atendimento Educacional Especializado para pessoas com deficiencia visual (DV), a saber, o Instituto dos Cegos da Paraiba Adalgisa Cunha (ICPAC). Para tanto, analisamos as interpretacoes que emergiram dos textos das docentes no que se refere as compreensoes do trabalho de ensino, as especificidades desse trabalho e as implicacoes da experiencia vivenciada no ICPAC para outros contextos de ensino e aprendizagem de LE. Do ponto de vista metodologico, este estudo se configura como qualitativo-interpretativista, realizado a partir de duas entrevistas individuais semiestruturadas conduzidas com uma professora de ingles e uma professora de espanhol. Na analise dos dados, utilizamos o aporte teorico do ISD, mais notadamente a nocao de Figuras de Acao, em um dialogo transdisciplinar com as Ciencias do Trabalho (BULEA, 2016, 2010; BRONCKART, 2012 [1999], 2008, 2007, 2006; MACHADO, 2011, 2009, 2007; CLOT, 2010, 2006; AMIGUES, 2003; FAITA, 2002), bem como literatura no campo da educacao inclusiva e seus documentos regulatorios (BRASIL, 2006a, 2006c, 2008; BEYER, 2013; SKLIAR, 2013, 2009, 2006; DANTAS, 2014), e discussoes da Linguistica Aplicada sobre os processos formativos de professores de LE (CELANI,2010, 2009; MEDRADO, 2016, 2014, 2012; FABRICIO, 2006; MOITA LOPES, 2015, 2012, 2006, 2003, 2002). Com base na materialidade linguistica, a analise evidenciou que as professoras mobilizam diferentes compreensoes sobre a atividade educacional vivenciada no ICPAC, organizadas a partir dos seguintes conteudos tematicos: os sentimentos que envolviam as professoras no exercicio da atividade educacional no ICPAC, as diversas transformacoes ocorridas em seu agir, o papel da pesquisa na construcao de uma educacao para todos, a observancia a diversidade, a importancia das instrucoes fornecidas pelos alunos com DV no processo educacional, os modos de conceber a inclusao escolar e o engajamento na tarefa de formar futuros professores de LE inclusivos.
  • SAYONARA ABRANTES DE OLIVEIRA UCHOA
  • Relações lexicais em propagandas: uma prática de leitura rumo à construção de habilidades metacompreensívas
  • Data: 03/08/2018
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa, situada numa interface entre a Semantica e o Ensino, e sobre as praticas de leitura fundamentadas em fenomenos lexicais como proposta ao desenvolvimento de habilidades metacompreensivas. O metodo desta tese e composto dos pressupostos da pesquisa aplicada (THIOLLENT, 1998). Tem natureza explicativa, com analises quantitativas e qualitativas. O proposito foi a realizacao de uma pesquisa-acao com um grupo de 78 estudantes do Ensino Medio de uma escola publica Federal no municipio de Cajazeiras - Paraiba. Partimos da hipotese de que a percepcao do comportamento lexical e de seus fenomenos em uso, em propagandas, promove a construcao de estrategias metacompreensivas de leitura que passarao a fazer parte do repertorio de habilidades daquele leitor nas mais diversas situacoes envolvendo o uso da lingua. Assim, objetivamos demonstrar a relevancia da construcao de praticas significativas de leitura fundamentadas nas relacoes lexicais para a formacao de estrategias de leitura. No percurso, buscamos bases teoricas para o reconhecimento dos pontos de encontro e de confronto entre as concepcoes de leitura e estabelecimento da relacao entre as concepcoes de leitura e o desenvolvimento da competencia leitora propostos por Sole (1998), Kato (2007), Kleiman (1999; 2011), Koch (2011), Polessi; Menegassi (2010), Orlandi (2012), Brasil (2000, 2006, 1998), entre outros. Em Brandao (2006), Carvalho (2006), Ogilvy (1963), Sampaio (1995), Sandmann (2014), entre outros, buscamos caracterizamos o genero propaganda e a importancia das relacoes lexicais em sua construcao. Oliveira (2008), Henriques (2011), Ullmann (1964), Carvalho (2014, 2006), Chierchia (2003) nos possibilitaram verificacao da produtividade das relacoes lexicais na construcao persuasiva presente na propaganda e a identificacao da importancia das relacoes lexicais no desenvolvimento de estrategias de leitura, alem de discutir a relacao entre lexico e leitura do ponto de vista do desenvolvimento de habilidades metacompreensivas. Os preceitos da pesquisa interventiva e das metodologias ativas de aprendizagem, Cotta et al. (2012), Slomski et al. (2010), Araujo (2011), entre outros, nos permitiram a elaboracao dos instrumentos de coleta de dados e analise da percepcao dos alunos diante da construcao dos sentidos em propagandas, gerados pelas relacoes lexicais, como tambem, a promocao da interacao e percepcao desses fenomenos em propagandas, na perspectiva de construcao de habilidades metacompreensivas. O escopo teorico esta, pois, ancorado no entrecruzamento de teorias diversas, retomando pontos de encontro entre a Psicologia, Linguistica, Psicopedagogia, Ensino, Comunicacao Social e Pedagogia. Os instrumentos de coleta de dados foram construidos e aplicados em tres turmas no Ensino Medio Tecnico, de series diferentes, durante tres encontros e em forma de oficinas compostas de pre-teste, intervencao e pos-teste. Dessa forma, os dados do pre-teste e do pos-teste foram analisados de modo geral, quantitativamente, e por meio de um recorte, qualitativamente. Os dados gerados durante o desenvolvimento da pesquisa teorica e metodologica permitiram demonstrar a relevancia da construcao de praticas significativas de leitura fundamentadas nas relacoes lexicais para a formacao de estrategias de leitura, de um leitor competente.
  • MARIA APARECIDA VALENTIM AFONSO
  • Programa Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC), na Paraíba: teoria, prática e reflexão no relato de professores
  • Data: 30/05/2018
  • Hora: 14:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo e uma abordagem de natureza qualitativa, do tipo interpretativista, que se valeu da pesquisa bibliografica e documental e teve o objetivo de analisar relatos de professores, com o fim de investigar suas apreensoes referentes as ideias e as orientacoes dadas na formacao continuada do PNAIC, que envolve teoria, pratica e reflexao, para compreender se as ideias sao ressignificadas de formas diferentes no processo de apreensao. Partimos da hipotese de que, durante o processo formativo, os professores realizam apreensoes relacionadas aos conteudos, aos temas, as abordagens e as concepcoes, apreendem as orientacoes teoricometodologicas da proposta, ressignificando-as no processo de apreensao, e apresentam apreensoes diferenciadas. O corpus ampliado desta pesquisa e composto de 300 relatos. Para a analise, consideramos 36 relatos que abordam os eixos de linguagem: leitura, oralidade, escrita e analise linguistica, produzidos pelos professores alfabetizadores participantes da formacao no ano de 2015. Para tanto, apoiamos nossas discussoes, principalmente, nos estudos de Soares (1998, 2003, 2004, 2014), Kleiman (2001, 2005), Koch (2010), Rojo (1998, 2009), Marcuschi (2001, 2008), Schneuwly e Dolz (2004), Bakhtin (1993, 1997, 2003, 2006, 2011), Bakhtin e Voloshinov (2004), Novoa (1991, 1992, 1995), Schon (1992), Zeichner (1993, 1997), Pimenta (1999, 2005), Libaneo (2008) e Imbernon (2010). Considerando as contribuicoes desses estudiosos e dos pressupostos teoricos do PNAIC, com enfase nos cadernos de formacao, os dados foram analisados por meio da identificacao de vestigios e de marcas linguisticas e textuais presentes nos relatos. Nessa analise, destacaram tres categorias, com seus respectivos temas e subtemas. Na categoria ‘teoria’: tema 1 - Formacao; tema 2 - Direito de aprendizagem; tema 3 - Alfabetizacao e letramento; na categoria ‘pratica’: tema 1 - Leitura e oralidade (subtemas: antecipacao de sentidos, leitura em voz alta pelo professor, reflexao e compreensao sobre o texto lido, leitura feita pelas criancas e literatura infantil: a leitura dos livros); tema 2 – Escrita e analise linguistica (subtemas: a utilizacao dos jogos na escrita, organizacao de diferentes agrupamentos, reflexao e reescrita); na categoria ‘reflexao’: tema 1- Refletindo sobre a pratica (subtema: trabalho pedagogico); tema 2 - Refletindo sobre o processo formativo (subtema: avaliando a formacao). As analises evidenciaram os seguintes aspectos: os fundamentos teorico-metodologicos que envolvem teoria, pratica e reflexao, presentes nas orientacoes e nos conhecimentos da formacao, foram apreendidos de forma diferente pelos professores durante o processo formativo; as orientacoes teoricometodologicas da formacao do PNAIC sao ressignificadas pelo professor em um processo de apreensao individual que demonstra o desenvolvimento profissional de cada um. A apreensao de aspectos teoricos, praticos e reflexivos da formacao resulta em uma reflexao mais ampla sobre a pratica, sobre a formacao e sobre seu percurso formativo, confirmando que o desenvolvimento reflexivo docente e diferenciado.
  • RAFAELLY FERREIRA BEZERRA
  • Memória declarativa e linguagem em crianças asperger: um estudo do processamento de palavras morfologicamente derivadas em -eiro/-eira em Português Brasileiro
  • Data: 30/03/2018
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa objetiva compreender como se da o processamento das palavras morfologicamente derivadas no portugues brasileiro em criancas com e sem diagnostico de Transtorno do espectro autista ou TEA, mais especificamente as diagnosticadas Asperger, a fim de obter, mediante analise comparativa comportamental dos dois grupos, dados empiricos acerca das bases neurais, seus sistemas de memoria de longo prazo e o funcionamento do seu lexico mental. Sendo assim, buscar-se-a refletir sobre a ocorrencia dos mecanismos operacionais da memoria declarativa em alta que indicam, segundo Walenski et al (2007) e (2014) um trabalho da memoria procedimental em defict e que, por sua vez, interferem no processamento das palavras morfologicamente derivadas. Diante disso, obteve-se como parametro de investigacao o Modelo Declarativo/Procedimental de Ullman (2003) com o proposito de relacionar os conceitos referentes a caracterizacao e funcionamento da Memoria Declarativa e da Memoria Procedimental com a fundamentacao teorica acerca o estudo do lexico, bem como as caracterizacoes dentro dos aspectos morfologicos das palavras trazida pelos autores Villalva et al (2014), Marin (1992), Camillo (2013), Juffs (2010) e cf. Levelt, Roelofs & Meyer in Ferrari-Neto (2014). Tudo isso com a permissao do aporte teorico ligado a Metodologia de pesquisa da Psicolinguistica Experimental que auxilia nos estudos e analises do processamento da leitura e decisao lexical nos sujeitos. Portanto, a pesquisa analisou e comparou o processamento lexical de palavras terminadas em sufixo eiro – eira em criancas entre 6 (seis) e 10 (dez) anos com e sem Sindrome de Asperger. Assim sendo, foram comparados os padroes de processamento do sufixo eiro-eira em experimento online, por meio da tecnica de Priming morfologico, em uma tarefa de decisao lexical. Essa tecnica consiste na apresentacao de uma palavra como PRIME e outra como ALVO. A primeira funciona como facilitador ou nao da palavra que vem logo a seguir (ALVO). As criancas tambem foram avaliadas mediante decisao acelerada para string de letra na tela do computador – Voce considera essa sequencia de letras uma palavra na lingua Portuguesa? -, e os resultados obtidos com o experimento aplicado apontaram que as criancas autistas foram superiores em relacao ao tempo de leitura, o que corresponde aos dados revelados por Walenski et al. (2007) e (2014), relativos ao possivel deficit na memoria procedimental. Entretanto, quanto as respostas Sim e Nao referentes ao reconhecimento das palavras, as criancas do grupo controle, que nao apresentavam grau algum de autismo, reconheceram mais que as criancas autistas do grupo experimental. Os dados sugeriram, tambem, que a leitura foi facilitada para os autistas nos casos em que as palavras Simples estavam em posicao alvo no experimento e que tempo de reacao e reconhecimento das palavras nao poderiam ser considerados diretamente proporcionais, ou seja, para a crianca autista reconhecer ou nao a palavra nao quer dizer que ela vai ler mais rapido. O que significara para ela, entao, sao muito mais questoes relativas a presenca ou nao do componente gramatical representado pelos sufixos das palavras derivadas e que sao processados pela memoria procedimental. Os dados foram analisados mediante os as coordenadas da estatistica nao parametrica.
  • LÍVIA CARVALHO TEIXEIRA LINS
  • Biblioteca da Penitenciária Desembargador Silvio Porto e suas práticas leitoras
  • Data: 29/03/2018
  • Hora: 10:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Pouco conhecemos sobre a estrutura do sistema carcerário brasileiro menos ainda sabemos sobre as práticas leitoras realizadas dentro do contexto prisional. Em princípio, compreendemos o espaço de leitura como um ambiente que nos dirige a uma prática de liberdade, que proporciona ao leitor penetrar em um mundo sem limites. Reconhecendo que um espaço direcionado à prática da leitura pode influenciar positivamente dentro de um contexto de clausura, o objeto de estudo deste trabalho é a biblioteca/sala de leitura da Penitenciária Desembargador Silvio Porto e as práticas leitoras. Levantamos os seguintes questionamentos: Como se constitui uma biblioteca no interior de uma unidade prisional? Que práticas leitoras existem a partir desse espaço? Contemplando o horizonte destas perguntas, esse trabalho tem como objetivo constituir a história da biblioteca/sala de leitura da Penitenciária Desembargador Silvio Porto, a fim de conhecer as práticas leitoras que se realizam a partir deste espaço. Para atender ao objetivo que propomos, observamos o espaço da biblioteca/sala de leitura desta penitenciária, os livros de catalogação e de empréstimos, realizamos registros fotográficos e fizemos entrevistas com o agente responsável pelo setor de ressocialização desta unidade e com o apenado responsável pelo espaço da escola/biblioteca. Esta pesquisa caracteriza-se por ser uma pesquisa de campo, de base bibliográfica e documental e se insere no modelo qualitativo interpretativista. Para melhor compreendermos as práticas de leitura realizadas no interior das bibliotecas, apoiamo-nos em autores como Manguel (1997), Chartier (1999), Goulemot (2011), Fisher (2006), Espíndula (2015), dentre outros. Aprofundando-nos nas temáticas das prisões nos amparamos em Foucault (1979, 2014). Podemos concluir que, infelizmente, a biblioteca/espaço de leitura é um espaço que funciona de forma precária, contudo, sem a devida atenção do poder público para seu efetivo funcionamento. Apesar do mau funcionamento e de todos os problemas que envolvem esse espaço, encontramos uma organização artesanal dos livros, que serve de orientação para os que utilizam esse espaço. Apreendemos que apesar de toda precariedade existente neste espaço, existe um acervo bibliográfico disponível para esse público e existem práticas leitoras intramuros, como o projeto clube da leitura, desenvolvido por uma professora voluntária, onde os encontros acontecem semanalmente com discussões e oficinas. Utilizando um livro a cada trinta dias, durante os encontros os apenados falam sobre as obras e escrevem uma resenha do livro.
  • PATRÍCIA OLIVEIRA DE ANDRADE
  • Constituição da biblioteca itinerante "Ônibus do Saber" como espaço de formação de leitores
  • Data: 29/03/2018
  • Hora: 08:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • As bibliotecas itinerantes tem se consolidado como um espaco alternativo de aprendizagem e acao cultural por meio da leitura, sinalizando que estudos devem ser realizados no sentido de aprofundar as discussoes sobre como se dao as praticas de leitura nessas bibliotecas e como estas praticas tem contribuido para a formacao de sujeitos leitores. E com esse enfoque que nos propomos analisar as contribuicoes da Biblioteca itinerante Onibus do Saber para a formacao de leitores no municipio de Guarabira - PB. Como objetivos especificos, definimos: (a) descrever e caracterizar o projeto Onibus do Saber, a partir da analise de entrevista realizada com o coordenador responsavel pela sua criacao e de dados constantes do site da prefeitura sobre a historia da constituicao e metodologia de trabalho da biblioteca; b) identificar e analisar as praticas de leitura dos estudantes beneficiarios da biblioteca; e (c) identificar e analisar, na perspectiva dos alunos, os aspectos que motivam ou nao sua participacao no referido projeto. Fundamentamo-nos para a realizacao deste estudo, principalmente, nas obras de Bakhtin e o Circulo (2002, 2011) que sugere a nocao de leitura como atividade de linguagem, uma pratica dialogica que se realiza na interacao entre sujeitos. Pensando a leitura como pratica social, como uma acao historica e cultural, fundamentamo-nos, principalmente, nas obras de Barthes (2001), Certeau (2012), Chartier (1996, 1998, 2001), Manguel (1997) e Sousa (2002, 2005, 2008, 2014, 2017). O presente estudo trata-se de uma pesquisa de campo e documental, do tipo exploratoria, com abordagem qualitativa, a qual foi realizada em dois momentos-chave: (1) Levantamento de informacoes sobre o projeto Onibus do Saber; (2) Estudo empirico, atraves de observacao participante e entrevistas com usuarios da biblioteca. Contamos com uma amostra de 48 estudantes de escolas publicas do municipio de Guarabira – PB, alunos do 3º ao 5º ano do ensino fundamental, usuarios da biblioteca itinerante. Os usuarios responderam questoes relacionadas as suas praticas de leitura, aos aspectos que os motivaram a recorrerem a Biblioteca Onibus do Saber, os pontos fortes e fracos da biblioteca. Contamos ainda com a participacao do responsavel pela biblioteca, o qual respondeu sobre aspectos relacionados a fundacao, ao funcionamento da biblioteca movel e ao tipo de servico oferecido aos usuarios. A partir da analise dos dados, pudemos concluir que a biblioteca movel tem cumprido seu papel, incentivando a leitura na comunidade escolar, contribuindo para a formacao de sujeitos leitores no municipio de Guarabira – PB. As praticas de leitura vivenciadas na biblioteca tem possibilitado as criancas “desenvolver a leitura”, “aprender sobre a linguagem”, “conhecer coisas novas”, “se imaginar em outro lugar”, “divertir-se”, ou seja, ler na biblioteca movel e sinonimo de conhecimento, aprendizagem e prazer.
  • LAÍS CAVALCANTI DE ALMEIDA
  • A multimodalidade em contextos de negação nas interações mãe - bebê
  • Data: 28/03/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • DEYVERSON DA SILVA EVANGELISTA
  • Atitudes dos ouvintes em relação a vozes saudáveis e desviadas
  • Data: 28/03/2018
  • Hora: 10:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo da presente pesquisa é verificar se existe relação entre a atitude linguística e a presença, qualidade vocal predominante e a intensidade do desvio vocal. Foram apresentadas 44 amostras de vozes, a partir da presença, qualidade vocal predominante e intensidade do desvio para 152 ouvintes universitários realizarem o julgamento de atitudes, por meio de uma escala de diferencial semântico. Os resultados da pesquisa revelaram que os indivíduos com desvio vocal foram julgados negativamente em 11 dos 12 atributos, excluindo-se apenas "calmo/agitado". Pacientes com desvio vocal leve foram julgados como mais “desagradáveis”, “antipáticos”, “introvertidos”, “inseguros”, “incompetentes” e “dependentes” em relação aos indivíduos saudáveis. Pacientes com desvio leve a moderado foram julgados negativamente em 11 atributos, em relação aos pacientes com desvio leve. Indivíduos com desvio vocal intenso foram julgados como mais “desagradáveis”, “fracos”, “frágeis”, “doentes” e “dependentes”, em relação aos indivíduos com desvio vocal de leve a moderado. Não houve associação entre o tipo de desvio vocal e os atributos avaliados; observou-se também correlação moderada negativa entre a agradabilidade e a intensidade do desvio vocal, o grau de rugosidade, o grau de tensão, o jitter, o shimmer e o desvio padrão da frequência fundamental. Por fim, observou-se associação entre a presença, intensidade e o tipo de desvio vocal e o julgamento de atitudes. Vozes mais desviadas e soprosas foram avaliadas mais negativamente. O aumento da intensidade do desvio vocal e do grau de soprosidade reduziu a chance de avaliação positiva. Para as vozes femininas, o aumento do grau de soprosidade e de tensão reduziu a chance de julgamento positivo. O aumento do grau de rugosidade em vozes masculinas aumentou a chance de julgamento positivo, enquanto a maior intensidade do desvio vocal reduziu a chance de avaliação positiva. Concluiu-se que, a presença do desvio vocal, a sua intensidade e o tipo de voz predominante, resultam em julgamentos negativos por parte dos ouvintes para indivíduos disfônicos e que os parâmetros acústicos tornam-se ferramentas de análise, diante deste fenômeno linguístico.
  • TALITA MARIA MONTEIRO FARIAS BARBOSA
  • Memória operacional e repercussões no vocábulo expressivo na Síndrome de Down
  • Data: 27/03/2018
  • Hora: 10:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O desenvolvimento da linguagem de pessoas com síndrome de Down (SD) ocorre de maneira mais lenta, ocasionando problemas no seu desempenho comunicativo. Fatores neurológicos, auditivos e outros comprometimentos influenciam no processo de aquisição e desenvolvimento da linguagem. Outro grande problema na síndrome de Down é o déficit de memória de trabalho. Tais déficits parecem estar ligados à disfunção de uma rede de ligações cerebrais incluindo as conexões na região frontal. Atualmente tem se estudado se as dificuldades das crianças nas tarefas de memória de trabalho é resultado de seu baixo rendimento em tarefas de processamento verbal, ou se existem outras questões envolvidas. O objetivo desse estudo foi investigar a relação entre as dificuldades de memória de trabalho e de linguagem expressiva em pessoas com Síndrome de Down. Foram avaliados 15 indivíduos com SD com idades entre 07 e 26 anos que fazem parte de um projeto de extensão vinculado a uma Instituição de Ensino Superior da Paraíba. Todos eles estavam em acompanhamento fonoaudiológico e foram submetidos a avaliação do vocabulário expressivo, pelo teste de nomeação de imagens: ABFW – Vocabulário; avaliação da memória de trabalho através dos testes de repetição de não palavras e de dígitos baseados em Hage e Grivol (2009). Em seguida, foi realizada uma análise estatística inferencial, e o uso do teste não-paramétrico de correlação de Spearm Mann-Whitney e para verificar o grau de relacionamento de variáveis o teste qui-quadrado. Os resultados no teste de vocabulário expressivo demostraram uma média de 64.60 % de designações verbais usuais (DVU), 1.75% de não designações (ND) e 33.63 % de processos de substituição (PS). No desempenho por categoria semântica o melhor desempenho foi na categoria formas e cores e o pior foi na categoria locais. Nas provas de memória de trabalho a média dos resultados foi de 31,36 pontos na prova de não palavras, e na prova de dígitos de ordem direta a média foi de 5,57 pontos. O desempenho na prova de não palavras sofreu influência da extensão da palavra, ou seja, quanto maior o número de sílabas pior foi o desempenho dos indivíduos. A correlação entre o teste de não palavras e de dígitos de ordem direta e as médias de DVU e PS (ABFW) mostrou-se significantes. Ou seja, quanto melhor os resultados nos testes de não palavras e de ordem de dígitos (avaliação da memória de trabalho) melhor foi o desempenho no teste de vocabulário expressivo. Não houve relação significativa entre as variáveis idade, escolaridade e alfabetização com os testes de memória e de vocabulário expressivo.
  • GABRIELA REGINA GONZAGA RABELO
  • Análise processual da linguagem escrita na Síndrome de Down
  • Data: 27/03/2018
  • Hora: 08:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Introducao: Na sindrome de Down, a presenca de um cromossomo extra traz grande impacto na qualidade de vida do sujeito comprometendo o seu desenvolvimento enquanto ser biopsicossocial, tornando o seu desenvolvimento mais lento do que o desenvolvimento tipico. Sendo assim, faz-se necessario refletir que o processo de aprendizagem da leitura e escrita acontece em fases e etapas que sao particulares a cada individuo, sendo este, deficiente ou nao. Por este motivo, e importante realizar estudos que analisem o processo de apropriacao do sistema linguistico escrito considerando o tempo antes de atingir a idade escolar, no qual a crianca ja desenvolve tecnicas primitivas capazes de desempenhar funcoes semelhantes, ou seja, habilidades e destrezas que facilitarao a aprendizagem da escrita formal, ate a fase que a crianca se torna proficiente na leitura e escrita. Objetivo geral: Analisar o desenvolvimento da linguagem escrita de um sujeito com sindrome de Down em uma perspectiva sociointeracionista. Metodo: Pesquisa de carater qualitativo, intervencionista, exploratoria e retrospectiva. A fonte e documental, onde analisaremos o material escrito de uma jovem com SD da educacao infantil ate o terceiro ano do ensino fundamental. Por se tratar de uma pesquisa envolvendo seres humanos, o estudo sera realizado de acordo com as recomendacoes do Comite de Etica em Pesquisa. Resultados: Na educacao infantil dos 3 aos 6 anos, a crianca teve um ganho significativo na linguagem oral, o qual repercutiu na sua aprendizagem em contexto social, aos seis anos ela evoluiu na escrita de seu nome tomando como base a escrita de sua professora. No primeiro ano, Gabriella pode ampliar o seu conhecimento sobre o principio alfabetico, conhecendo todas as letras do alfabeto e aprendendo a manipular as letras na formacao de silabas, palavras e frases. Porem, nao houve adaptacao do conteudo para Gabriella, ja que no segundo semestre do ano apresentaram as irregularidades da lingua a crianca. Neste periodo as mediadoras exerceram um papel fundamental, dando-lhe as mais diversas oportunidades e incentivos para que ela conseguisse superar todas as dificuldades que surgiram pelo caminho, buscando considerar o ponto de vista da crianca, suas capacidades cognitivas e linguisticas. No terceiro ano, a mediacao no processo de planejamento textual auxiliou a crianca na producao de um texto de melhor qualidade, subsidiando conhecimentos importantes de como realizar um posterior planejamento textual de forma autonoma. Conclusao: A insercao de Gabriella na escola, o acompanhamento fonoaudiologico especializado e a estimulacao da familia e das educadoras, propiciou diversos ganhos quanti/qualitativos ao seu desenvolvimento em todas as dimensoes da linguagem e na cognicao. Vale ressaltar que Gabriella nao foi passiva neste processo, ao entrar em contato com os recursos disponiveis em seu ambiente, bem como na interacao com criancas e adultos, foi desenvolvendo suas capacidades cognitivas e aperfeicoando a sua linguagem, tomando posse do conteudo que era a ela fornecido nos ambientes de interacao.
  • DAIANE APARECIDA CAVALCANTE
  • Diga-me com quem tu andas, então direi quem tu és: o processo de gramaticalização do então
  • Data: 23/03/2018
  • Hora: 14:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa se propõe a investigar multifunções do então em dados da oralidade, coletados noCorpus Linguajar do Sertão Paraibano (2011-2012), doravante LSP, com informantes paraibanos das zonas urbana e rural das cidades de Cajazeiras, Catingueira, Catolé do Rocha, Conceição, Itaporanga, Patos, Pombal, Sousa e Princesa Isabel. A pesquisa que ora apresentamos toma como base o arcabouço teórico funcionalista, que considera a língua como um fenômeno dinâmico, em que a gramática é concebida como um sistema adaptativo e emergente. Nessa perspectiva, são considerados os estudos da gramaticalização, especialmente, os princípios formulados por Hopper (1991) e os mecanismos motivadores da gramaticalização postulados por Bybee (1994). Tais princípios e mecanismos motivadores são aplicados para a verificação do estágio de gramaticalização em que o objeto de estudo se encontra. Após a análise de dados, os resultados apontam que o item segue o cline unidirecional advérbio>conjunção>marcador discursivo, tramitando no entremeio do Discurso e da Gramática. Na análise, constatamos que o item se encontra em estágio mediano de gramaticalização, não se descategorizando, isto é, o então não perde totalmente os traços prototípicos da sua funçãofonte, uma vez queo desbotamento semântico, o empalidecimento e a neutralização semântica do item são parciais, destarte este apresentar comportamento funcional fluido. Ocorre, assim, perda de transparência semântica, mas a função meta/alvo não apaga, nem tampouco anula a emergência de outras funções divergentes do item, que mantém os traços da categoria fonte. Portanto, há mais ganhos pragmático-discursivos do que perdas. Sendo assim, constatamos a coexistência harmônica entre as duas funções: função-fonte e função-alvo, o que evidencia o estágio parcial de gramaticalização do item.
  • ANA KARLA ALVES DE MENEZES
  • Construções dialógicas em charges que tematizam a Transposição do Rio São Francisco
  • Data: 23/03/2018
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • De acordo com a perspectiva da Teoria Dialogica da Linguagem, representada por Bakhtin e o seu Circulo, assim como por trabalhos de estudiosos como Brait (2008), Faraco (2003), Sobral (2009), dentre outros, a presente pesquisa objetivou, de maneira geral, analisar as construcoes dialogicas no genero discursivo charge no evento enunciativo Transposicao do Rio Sao Francisco. Quanto aos objetivos especificos, destacamos: a) estabelecer as relacoes dialogicas entre as vozes presentes nos discursos proferidos pelas charges; b) compreender as diferentes formas de representacao da tematica Transposicao do Rio Sao Francisco nos pontos de vista dos sujeitos enunciadores das charges e c) comparar o jogo de palavras presente nas charges que se referem a Transposicao do Rio Sao Francisco. A pesquisa configura-se como uma pesquisa na Teoria Dialogica da Linguagem (TDL), especificamente sobre leituras dialogicas de charges. Ainda, e considerado um estudo exploratorio-descritivo, cuja abordagem teorica metodologica utilizada no estudo foi a dialogica, comparando os textos no tempo e nas respostas que uns dao aos outros e apresentando como os enunciados se concretizam, ocupam o lugar na interacao social e suscitam respostas, uma vez que os textos nao podem ser analisados sem considerar que sao enunciados-respostas. O corpus selecionado constitui-se de 06 (seis) charges, durante o periodo de Dezembro de 2016 a Marco de 2017, hospedadas no Google Imagens. A partir da analise da pesquisa, o que mais observamos nas charges e o dialogo que elas mantem com outros generos do discurso e tambem com outros discursos. Nao apenas os enunciados linguisticos como tambem os elementos imageticos que compoem o enunciado como um todo modificam seus sentidos. Uma representacao de uma outra ilustracao existente ou de um enunciado ja proferido (intertextualidades) nao so modificam sentidos como constroem diversos outros. Portanto, as charges analisadas evidenciaram representacoes dialogicas que denunciam ou fazem surgir compreensoes negativas a respeito do evento Transposicao do Rio Sao Francisco, conforme os aspectos do genero analisado.
  • MORENA DAYO
  • O fenômeno de gramaticalização da perífrase conjuncional já que e sua configuração discursivo - pragmática em textos orais e escritos da cidade do Natal
  • Data: 02/03/2018
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • A gramática de uma língua é constituída pela emergência de seu uso na comunicação e interação de seus falantes e, a partir desta, de suas regularidades. Essa tem sido a premissa norteadora dos estudos da perspectiva funcionalista da linguagem. Sob esse viés, apresentamos nossas considerações analíticas sobre o comportamento do item linguístico já que, que vem revelando nuanças diversificadas no que diz respeito ao seu uso e ao que está previsto na gramática tradicional da língua portuguesa do Brasil, como apontam Cunha (2008) e Bechara (2009). Nosso objetivo neste trabalho é, a partir da análise dos dados, verificar o deslizamento semântico com vista para a discursividade pragmática desta perífrase a partir dos princípios da gramaticalização propostos por Hopper (1991) e por Bybee (2010), bem como a sequenciação textual retroativo-propulsora apresentada por Tavares (2012), descrevendo seu percurso na língua em uso. Para tanto, tomamos como base de dados, para esta observação, textos transcritos da oralidade em situações reais de interação, bem como textos escritos pelos próprios participantes – que se realizaram tanto pela ordem do narrar quanto pela ordem do relatar –, presentes no Corpus D&G (1998). Os resultados encontrados corroboram o princípio da unidirecionalidade, seguindo o cline previsto para a mudança de um item da língua, ratificando o estágio significativo de gramaticalização em que se encontra o elemento em estudo.
  • DANIELI MARIA DA SILVA
  • Interação multimodal em cenas de atenção conjunta na díade mãe com crianças gêmeas
  • Data: 02/03/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo tem o objetivo de examinar o percurso da aquisição da linguagem de bebês gêmeas bivitelinas na interação com a mãe no âmbito da multimodalidade. Na literatura a aquisição da linguagem dos bebês gêmeos é ainda pouco estudada, e alguns estudos apontam que um dos gêmeos tem um atraso na aquisição da linguagem. Outros estudos, no entanto, mostram que os gêmeos adquirem a linguagem de modo semelhante a uma criança não gemelar e que não houve atraso no processo aquisicional dos gêmeos (BARBETTA, PANHOCA, ZANOLLI, 2008, 2009; BLOCH, 1921). A partir daí, notamos a necessidade de realizar uma investigação acerca do processo de aquisição da linguagem com bebês gêmeos na esfera da multimodalidade que envolve a linguagem como um todo através da fala, do gesto e do olhar, que constituem um conjunto indissociável (MCNEILL, 1985, 1992, 2000; KENDON, 1982, 2000). No presente estudo focamos nos gestos emblemáticos (dar objetos, pegar, apontar, dar tchau) entre outros, e no processo de atenção conjunta (AC) que acontece em torno dos nove meses de vida da criança que começa a desenvolver uma série de novos comportamentos que se assemelham a uma revolução, na qual ela passa a entender o mundo social em que está inserida (TOMASELLO, 2003). Sendo assim, delimitamos como objeto de estudo dessa pesquisa, um par de gêmeas bivitelinas e a mãe, que observamos no contexto interativo, no período dos 09 meses aos 18 meses de vida. Quanto ao método o adotado foi o longitudinal em que coletamos os dados por um período de 10 meses. Os dados foram coletados através de gravações audiovisuais, com cerca de 20 minutos de duração, e que foram realizadas na residência da família das gêmeas [criança 1 (C1) e da criança 2 (C2)] em situação naturalística. As análises dos dados foram feitas no software ELAN (Eudico Linguistic Annotator), nele transcrevemos os gestos, as produções vocais e os olhares dos participantes. A partir das análises percebemos que nas interações da mãe com as crianças 1 e 2 foram produzidos diversos gestos emblemáticos por C1 e C2, de forma semelhante entre elas e também verificamos no tange que à atenção conjunta os três tipos: a atenção de verificação, a atenção de acompanhamento e a atenção direta no contexto interativo de C1 e C2 com a mãe. Desta forma, qualitativamente observamos e descrevemos os gestos, as produções vocais e as cenas de atenção conjunta, nas interações de C1 e C2 com a mãe. E, ainda fizemos a análise quantitativa que consiste na contagem dos gestos emblemáticos e dos três tipos de atenção conjunta produzidos por C1 e C2 durante a interação com a mãe. Diante dos argumentos expostos, vimos que a interação da mãe com C1 e C2, realmente favorece a aquisição da linguagem e contribui para o desenvolvimento dos gestos, mais especificamente, dos gestos emblemáticos que são constituídos social e culturalmente, das produções vocais e da atenção conjunta no âmbito da multimodalidade.
  • MARIA JOSE DE OLIVEIRA
  • Multifuncionalidade do item agora através dos séculos: uma análise na fala e na escrita
  • Data: 28/02/2018
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa objetiva analisar os usos e o processo de gramaticalizacao do item agora sob uma abordagem pancronica correlacionada com a verificacao de aspectos referentes a frequencia de uso, funcoes sintatico-semantico-discursivas, ordem de colocacao e aplicacao dos principios e mecanismos da gramaticalizacao, considerando-se os periodos XIV ate primeira metade de XVI; segunda metade de XVI – XVII e XVIII-XX em dados da escrita e XX e XXI em dados de fala e de escrita, propositando a verificacao do que esta se tornando regular na lingua em relacao ao comportamento funcional do elemento. Para isso, utiliza-se o Corpus do portugues-CDP (DAVIES; FERREIRA, 2006); Corpus CE-DOHS. Corpus Eletronico de Documentos Historicos do Sertao (FAPESB 5566/2010); Corpus Conversacional de Natal (FURTADO DA CUNHA [org.], 2010), alem do livro de cronicas De noticias & nao noticias faz-se a cronica (ANDRADE, 1974). E uma analise que se ancora na teoria funcionalista, especificamente voltando-se para os estudos de Givon (1979, 2001, 2005); Hopper e Traugott (2003); Heine e Kuteva (2007); Bybee (2006, 2010), entre outros. O trabalho se divide em dois focos de abordagem: o primeiro trata do agora atraves dos seculos em uma descricao evolutiva dos usos na perspectiva pancronica em generos especificos da escrita (cartas e cronicas); o segundo foco trata do item nas modalidades de lingua falada e escrita, mediante uma comparacao entre usos conforme as modalidades, na perspectiva sincronica dos generos carta e cronicas versus genero conversa, de periodos mais recentes. Em relacao aos valores assumidos pelo item, atraves dos tempos, os resultados apontam a tendencia de o agora ocorrer em todas as sincronias num percurso escalar, adverbio > conjuncao > marcador, no qual o valor temporal se destaca como funcao mais frequente, no entanto, e possivel observar que as mudancas operam de forma paralela, pois, a medida que o item atua na funcao temporal, atua tambem com valores mais textuais/discursivos. Acerca da ordem sintatica, a ordem AV e considerada a mais evidente da preferencia do falante/escrevente, tanto do ponto de vista sincronico como diacronico, sendo superado, nos periodos mais recentes, momento em que a funcao de juntor/conector torna-se mais saliente, favorecendo a ordem IO. Desse modo, e possivel que haja uma correlacao logico-semantica entre valores semanticos e a ordem estabelecida. Assim, os dados instigam a se visualizar uma gramaticalizacao em processo quando atestam o item no exercicio de valores cujo percurso pode ser representado pelo cline de TEMPO > TEXTO > DISCURSO, constatando uma migracao gradativa do elemento na direcao de valores (+referenciais) para valores (- referenciais), tanto na escrita atraves dos tempos, como na fala e na escrita dos seculos mais recentes. Essa mudanca e tambem impulsionada pela ordem sintatica que vai gradativamente mudando a medida que o item permuta a sua funcao.
  • PAULA MICHELY SOARES DA SILVA
  • A inter (relação) multimodal dos gestos e das produções vocais em cenas de atenção conjunta: contribuições para o processo de aquisição da linguagem da criança surda implantada
  • Data: 28/02/2018
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo desta pesquisa e compreender a relacao construida entre as producoes gestuais e vocais nas cenas de atencao conjunta de uma crianca surda implantada, a partir da proposta multimodal da lingua, em que gesto e fala compoe uma mesma matriz cognitiva e significativa (McNEILL, 2000). Tomamos como aparato teorico para essa pesquisa consideracoes a respeito dos gestos, das producoes vocais e da atencao conjunta como encontramos nos estudos de Scarpa (1995, 2004, 2009), Cavalcante (1994), Cavalcante e Brandao (2012), Galhano Rodrigues (2003, 2007, 2012), GoldinMeadow (2003, 2013, 2014), Brandao (2010), Fonte (2011), Soares (2014), Tomasello (2003), e Costa Filho (2011, 2016). Com relacao a multimodalidade tomamos como aparato teorico McNeill (1985, 2000), Kendon (1980, 1982, 1990), Cavalcante (2009, 2010, 2015), Avila Nobrega (2010), Soares (2014). Em nossas analises apresentamos um estudo de caso em tres blocos, com dados de uma crianca surda sem aparelho auditivo, com aparelho auditivo e com implante coclear. A faixa etaria dos trechos analisados corresponde ao periodo dos seis aos trinta e seis meses, filmada em situacoes naturalisticas de interacao com sua mae. Os dados foram transcrito no Software ELAN, o qual viabiliza apresentar, de maneira pontual, a ocorrencia e importancia dos elementos multimodais no processo de aquisicao da linguagem. Buscamos apresentar como a presenca dos gestos aliados a producao vocal nas cenas de atencao conjunta exercem um papel significativo na aquisicao da linguagem da crianca surda. A analise dos dados realizada quantitativamente e qualitativamente apontam a importancia de compreendermos e considerarmos o entrelace entre as producoes gestuais e vocais nas cenas de atencao conjunta durante o processo de aquisicao da linguagem infantil. Alem disso, os dados destacam a atencao conjunta como uma importante estrategia desenvolvida pela mae para estabelecer interacao com a crianca surda. Quanto aos gestos, os resultados apontam para a recorrencia do gesto de apontar e para o crescimento da pantomima, em especial, no terceiro bloco. Ja as producoes vocais infantil, demonstram o surgimento do balbucio em todos os blocos e que nao ha, ate os trinta e seis meses de vida da crianca, nenhum trecho com construcao de blocos de enunciados. Assim, ressaltar a relevancia dos componentes multimodais no periodo aquisicional da linguagem nos permite pensar e contribuir para que o dimensionamento dado apenas a percepcao e a producao sonora nao deixe de lado o processo de entrada da crianca no plano da interlocucao entre as producoes gestuo-vocais com ocorrencias de atencao conjunta.
  • JÉSSICA TAYRINE GOMES DE MELO BEZERRA
  • Objetos de aprendizagem para o ensino de língua portuguesa em repositórios brasileiros
  • Data: 27/02/2018
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta tese tem o objetivo de analisar de que maneira repositorios (ROA) e seus respectivos acervos de objetos de aprendizagem (OA) podem favorecer o ensino e aprendizagem de lingua portuguesa (LP) nos anos finais do Ensino Fundamental. Como base teorica para nossa pesquisa, nos respaldamos principalmente nas contribuicoes de Wiley (2003), Polsani (2003) e Leffa (2006) sobre conceitos e caracteristicas de repositorios e objetos de aprendizagem, nas discussoes sobre letramentos (SOARES, 1998; 2002; 2004), na nocao de multiletramentos (ROJO, 2012; 2013; GRUPO DE NOVA LONDRES, 1996; KALANTZIS; COPE, 2006 [2000]) e na perspectiva dos novos letramentos (LANKSHEAR; KNOBEL, 2006; 2007). Para alcancar o objetivo proposto, analisamos caracteristicas, funcionalidades e acervos de seis repositorios no contexto brasileiro classificados em tres macrocategorias: repositorios publicos mantidos por ministerios federais no ambito internacional e nacional, repositorios publicos mantidos por iniciativas privadas e secretarias estaduais e repositorios mantidos por laboratorios de pos-graduacao. A partir da observacao dos repositorios, selecionamos um corpus de 17 objetos de aprendizagem a fim de verificarmos elementos de cunho pedagogico e de interacao homem-maquina propostos no Protocolo de Avaliacao de Softwares Pedagogicos (PASP) (RIBEIRO, 2013; ARAUJO; FREITAS, 2017). Na analise dos dados, verificamos que nos repositorios (ROA) ha um numero significativo de 862 OA de diferentes tipologias destinados ao ensino e aprendizagem de lingua portuguesa. No corpus selecionado de 17 OA, observamos diferentes niveis de qualidade para potencializar o ensino e aprendizagem de lingua portuguesa por meio das Tecnologias Digitais da Informacao e Comunicacao (TDIC) e algumas inconsistencias quanto aos aspectos didatico-pedagogicos e ergonomicos. Em relacao aos criterios didaticos-pedagogicos, verificamos a predominancia da concepcao de linguagem como expressao do pensamento, do tipo de ensino prescritivo, da alta granularidade/reusabilidade, da estruturacao de conteudo positiva, ausencia de sistemas de ajuda e a analise linguistica como objetivo de aprendizagem. Em relacao aos criterios ergonomicos/de interacao homem-maquina, averiguamos a predominancia de alta usabilidade, acessibilidade parcial, alta interoperabilidade, media interatividade e media disponibilidade de documentacao e material de apoio. Dessa maneira, reconhecemos o PASP como um mecanismo relevante de avaliacao de aspectos tecnicos e pedagogicos de diferentes formatos de OA. Por fim, consideramos que OA sao recursos que auxiliam o processo de ensino e aprendizagem de LP nos anos finais do ensino fundamental por meio de seus elementos multimodais e interativos, mas seu uso precisa ser aliado a discussoes e praticas mais amplas em sala de aula para que possam viabilizar os novos letramentos e os multiletramentos, alem de potencializar os letramentos da letra.
  • NOELMA CRISTINA FERREIRA DOS SANTOS
  • O funcionamento sintático e semântico - discursivo da relativização no Português Brasileiro: usos na modalidade escrita
  • Data: 26/02/2018
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta tese tem como objeto de estudo a relativizacao no portugues brasileiro. Entendemos a relativizacao como um fenomeno que envolve os usos dos pronomes relativos em seu contexto imediato, que sao as oracoes adjetivas, ponto de partida para qualquer analise dos itens linguisticos que assumem essa funcao. O corpus organizado para a presente investigacao esta constituido por 200 redacoes, produzidas em processos seletivos de duas instituicoes brasileiras de ensino, uma publica federal e outra privada. O trabalho e fundamentado na teoria funcionalista, que considera a lingua em seu contexto de uso, como expressao da competencia comunicativa do usuario. O objetivo geral, que motiva a realizacao da pesquisa, e descrever o funcionamento sintatico e semantico-discursivo da relativizacao em usos do portugues brasileiro na modalidade escrita. Para alcancar esse objetivo geral, outros especificos foram tracados, tais como: analisar o nivel de integracao oracional entre as oracoes adjetivas e as matrizes ou nucleares; descrever as estrategias de relativizacao utilizadas nas redacoes; averiguar as funcoes sintaticas e semantico-discursivas dos pronomes relativos nas redacoes; examinar os tipos de relacao retorica que as oracoes adjetivas mantem com sua oracao nuclear ou com a oracao matriz; analisar o funcionamento dos pronomes relativos a luz dos principios de gramaticalizacao; identificar o comportamento prototipico dos pronomes e das oracoes adjetivas. Para a investigacao do nivel de integracao oracional entre as adjetivas e suas matrizes ou nucleares, baseamo-nos em Hopper e Traugouth (1993) e em Oliveira (2001a; 2001b). Para analise das relacoes retoricas estabelecidas entre as oracoes ligadas pelos pronomes relativos, contamos com o suporte da Teoria da Estrutura Retorica do Texto (MANN; THOMPSON, 1987a; 1987b; 1988; MATHIESSEN; THOMPSON, 1987). Para analise funcional dos pronomes, apoiamo-nos nas nocoes de Gramaticalizacao (GIVON, 1995; HOPPER, 1987; HOPPER; TRAUGOUTH, 1993) e de Sequenciacao retroativopropulsora (TAVARES, 2003). A analise dos dados revela usos inovadores dos pronomes relativos, sem, necessariamente, fugirem das normas gramaticais. Foram identificados diferentes niveis de integracao oracional, o que nos impulsionou a propor um continuo cuja amplitude pretende envolver todos os niveis de integracao de adjetivas conectadas atraves de relativos. Os diferentes usos dos relativos foram reconhecidos, aqui, como estrategias sintaticas ou semantico-discursivas, o que nos conduziu a identificacao de, pelo menos, 11 (onze) estrategias de relativizacao. Tambem foram identificados diferentes tipos de relacoes retoricas entre as oracoes adjetivas e suas matrizes ou nucleares. Entendemos que as oracoes relativas exercem papel fundamental na articulacao das ideias, na argumentacao e na exposicao de um ponto de vista a respeito de um determinado tema. Por fim, reconhecemos que os pronomes relativos se caracterizam como uma classe em processo de gramaticalizacao, assumindo novas funcoes semanticas e pragmaticas, a depender do contexto em que se inserem.
  • SYMONE NAYARA CALIXTO BEZERRA ALMEIDA
  • A contribuição da Análise Dialógica do Discurso para o ensino de escrita escolar: do blog ao artigo de opinião
  • Data: 26/02/2018
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Ancorado na Analise Dialogica do Discurso, este estudo investiga a construcao do posicionamento axiologico em producoes textuais escolares de alunos de Ensino Medio a partir das acoes dialogicas motivadas pela producao e manuseio de um blog pedagogico, mediada por um Planejamento Didatico Dialogico (PDD), cujo trajeto de leitura e discussao em sala de aula passa por varios generos discursivos, culminando em um produto final que vai do genero discursivo blog ao artigo de opiniao. Nosso objetivo geral foi analisar a construcao do posicionamento axiologico em producoes textuais escolares de alunos do Ensino Medio de uma escola da cidade de Campina Grande-PB a partir do processo de ensino de escrita mediado por um Planejamento Didatico Dialogico (PDD), cujo trajeto de leitura, discussao e escrita, em sala de aula, passa por varios generos discursivos e forma uma grande rede dialogica. Para desenvolvermos tal estudo, alguns aportes teoricos sao basilares: Bakhtin (1983, 2000,1985-1975-2016), Bakhtin/Volochinov (1999), Volochinov (1976, 2016), Brait (1997, 2001, 2005, 2006, 2013, 2014), Faraco (2001, 2002), Fiorin (2016), Sobral (2009), Geraldi (2006, 2013), dentre outros. Com base nessas contribuicoes, foi realizada uma pesquisa-acao em uma turma de segundo ano do Ensino Medio da cidade de Campina Grande-PB. Os resultados revelam que a utilizacao da tecnologia a favor do ensino e uma excelente estrategia para a formacao de um cidadao critico, pois as relacoes dialogicas geradas na refracao da opiniao do aluno no blog, nas discussoes de sala de aula e nos artigos de opiniao formam uma rede dialogica de informacoes e demonstram como as condicoes de escrita e as vozes dialogicas, que permeiam o processo de escrita, determinam a construcao do sentido desses enunciados.
  • MAIRA CORDEIRO DOS SANTOS
  • O gênero game narrativo: uma análise textual à luz do Interacionismo Sociodiscursivo
  • Data: 23/02/2018
  • Hora: 08:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • As novas praticas sociais fizeram emergir um novo exemplar de texto que, embora nao seja tao novo, opera com recursos novos e cada vez mais modernos e mutaveis: os games ou jogos digitais. Os games sao jogados por milhoes de pessoas ao redor do mundo e, atualmente, exercem a maior forca economica no mercado do entretenimento, mesmo assim, ainda ocupam um espaco pequeno nas pesquisas academicas. Neste trabalho, tomamos como objeto de analise o game narrativo e o consideramos como um genero de texto. No contexto dos estudos de genero, nos posicionamos no campo das “abordagens mesticas”, a partir da combinacao de aportes teoricos que envolvem diferentes teorias sociodiscursivas e sociorretoricas, com enfase no Interacionismo Sociodiscursivo (ISD), proposto por Bronckart ([1999]/2012), alem de considerarmos tambem questoes de multimodalidade. E nesse contexto, como integrante do Grupo de Estudos em Letramentos, Interacao e Trabalho (GELIT/UFPB), que se insere esta pesquisa, na tentativa de promover uma reflexao teorico-analitica do jogo digital como texto, analisando suas caracteristicas a luz do ISD. Nosso objetivo foi analisar um texto empirico, o game “Batman, the Telltale Series” (2016) que funciona como exemplo para se entender a estrutura e a funcionalidade do genero game narrativo, analisando a configuracao textual do genero, considerando seus aspectos socio-historicos, sua dimensao multimodal e hipertextual, no tocante as relacoes entre os elementos verbais e visuais na producao dos sentidos, e os papeis dos jogadores como leitores/escritores da narrativa. Essa pesquisa se justifica tendo em vista que a relacao do texto verbal e nao verbal ainda e pouco explorada no campo teorico do ISD. E nesse contexto que esta pesquisa teve o intuito de contribuir, ao sugerir o estabelecimento de interacoes do ISD com outras teorias, como a Gramatica do Design Visual, a fim de possibilitar a analise de textos multimodais digitais, tao comuns nas praticas de linguagem humana. Para elucidar esta investigacao, nos colocamos como uma pesquisadora iniciada e analista. A pesquisa e de cunho qualitativo-interpretativista, com objetivos exploratorios a partir da analise do game e do corpus gerado por tres colaboradores durante a execucao do jogo. Utilizamos na geracao e coleta de dados o video da tela do jogo de cada jogador e um questionario aplicado individualmente. Nessa perspectiva, consideramos como os elementos multimodais constroem os sentidos no jogo, os hiperlinks textuais, a materialidade textual, e por ultimo, a linguagem dos games respaldando-nos nas categorias de analise do ISD (tipos de discurso, tipos de sequencia, mecanismos de textualizacao). Demos enfase, sobretudo, aos observaveis de ordem paralinguistica, formados por unidades semioticas visuais, chamadas de unidades paratextuais e ao papel do jogador na construcao da historia, sua interacao com os elementos do texto e com as relacoes intertextuais e as consequencias para a definicao da historia. Nas analises, percebemos no game uma mescla entre os mundos do expor e do narrar, o modo como os elementos visuais podem indicar os tipos de discurso e de que forma eles podem funcionar como recursos de conexao. Verificamos que o plano geral do game e de enorme complexidade, pois envolve o encaixamento de mundos discursivos associados a tipos de discurso e perpassados por diferentes tipos de sequencia. Por fim, identificamos as possibilidades de dialogos entre o ISD e a GDV que podem suscitar reconfiguracoes na perspectiva teorico-metodologica do ISD.
  • RANIERE MARQUES DE MELO
  • A valoração em memes: um estudo dialógico no campo da comunicação do discurso religioso
  • Data: 20/02/2018
  • Hora: 09:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • No mundo pós-moderno, concebido como líquido e fluido, as redes sociais funcionam como dispositivos repletos de enunciados instituídos de diferentes orientações socioideológicas. Esses enunciados disseminam dadas posições valorativas dos discursos sociais, como o religioso, por exemplo. Enredado nessa ordem, o meme virtual pertence a essa complexa rede da comunicação discursiva e, como enunciado concreto, é pleno de apreciações e ocupa o seu lugar no espaço virtual como gênero discursivo, cujas materialidades semióticas e discursivas, por meio de posições axiológicas que expressam determinadas valorações, revelam um dado projeto enunciativo. Diante disso, este trabalho trata do fenômeno da valoração em memes cujo tema é discurso religioso, os quais correspondem a um modo particular que as escolhidas comunidades virtuais têm de comparar/associar, de nomear e de valorar alguns líderes neopentecostais brasileiros, mais precisamente os televangelistas Edir Macedo, Valdemiro Santiago, Silas Malafaia, por meio da linguagem. Para isso, partiu-se das seguintes questões de pesquisa: que mecanismos enunciativos da expressividade são mobilizados como estratégias pelos enunciadores nos memes, ao tratar do discurso religioso, especificamente ao se reportarem a pastores neopentecostais brasileiros? Quais sentidos são revelados por meio de projetos enunciativos que valoram esses pastores? Com base nisso, objetivou-se analisar, segundo a teoria de Bakhtin e de seu círculo, como os memes, enquanto gênero discursivo e enunciado concreto, materializam o discurso religioso, de forma a entender as posições valorativas, as relações dialógicas e os sentidos que emergem. Especificamente, visou-se descrever e analisar o gênero discursivo meme, dadas as posições valorativas e as relações dialógicas emergentes, ao se referir a alguns líderes protestantes; analisar os sentidos dos enunciados encontrados nos memes, a partir do que eles põem em circulação a respeito dos sujeitos envolvidos; por fim, identificar e analisar os mecanismos e as estratégias discursivas mobilizadas nesse gênero discursivo. Recorre-se ao domínio teórico-metodológico centrado na perspectiva dialógica da linguagem oriunda das reflexões de Bakhtin e do Círculo, bem como os estudos discursivos que se orientam por ela. A pesquisa desenvolvida foi de cunho qualitativo-interpretativista, pautada no método netnográfico, uma vez que descreve, analisa e interpreta os dados recortados do espaço virtual para a leitura dialógica. O corpus foi composto por 7 memes virtuais que tratavam dos principais pastores neopentecostais brasileiros, em função da regularidade dos mecanismos encontrada e da delimitação da pesquisa. Na etapa que concerne à análise dos dados, realizamos as etapas de coleta, leitura e análise discursiva, a partir dos conceitos teóricos mobilizados. Os resultados apontaram que os enunciados verbo-visuais analisados são repletos de tomada de posição, de tonalidades dialógicas e valorativas que refletem e refratam o posicionamento do enunciador em relação àquilo que anuncia. Em suma, os memes analisados têm como traço marcante a valoração de pastores a partir de um ponto de vista negativo, depreciativo. Para cumprir tal efeito, a apreciação expressa pelos mecanismos (comparação/discurso reportado/escolhas lexicais) é regulada por uma referência cruzada para contrapor, assemelhar, ironizar esses sujeitos, em função do discurso sarcástico e humorístico.
  • JULYANE FEITOZA COÊLHO
  • Comparação entre apraxia de fala e desvio fonético: aspectos linguísticos e análise acústica da fala na Síndrome de Down
  • Data: 19/02/2018
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A sindrome de Down e uma cromossomopatia ocasionada pela trissomia do cromossomo 21. As alteracoes estomatognaticas e as dificuldades linguisticas e cognitivas decorrentes do deficit intelectual encontrados na pessoa com sindrome de Down podem trazer implicacoes importantes para o desempenho da fala, modificando praticamente todos os pontos articulatorios das consoantes e em alguns casos comprometendo o controle motor durante a producao. Este comprometimento na capacidade de programar voluntariamente os movimentos da fala e denominado de apraxia da fala desenvolvimental. Diante disto, este estudo busca realizar uma analise linguistica das caracteristicas de fala existentes em individuos com sindrome de Down com diagnostico de apraxia da fala na infancia e/ou de desvio fonetico. Alem de descrever e caracterizar as alteracoes fonoarticulatorias existentes em nivel segmental e suprassegmental, utilizando medidas da analise acustica da fala, e correlacionando os achados com os aspectos cognitivos, perceptuais, linguisticos e motores caracteristicos da sindrome de Down. A pesquisa e do tipo documental. Foram utilizados os dados de dez individuos com sindrome de Down, extraidos de um corpus de fala do Nucleo de Estudo em linguagem e Funcoes EstomatognaticasNELF. Foram realizadas transcricoes foneticas e analises acusticas por meio do software PRAAT, com a avaliacao, descricao e analise de aspectos relativos as alteracoes encontradas na fala desses individuos, tipologia das disfluencias, medidas acusticas de formantes das vogais, tempo de duracao para o vozeamento das oclusivas plosivas e curva entoacional de enunciados. O estudo indicou que os individuos com sindrome de Down e diagnostico de apraxia, em comparacao aos individuos com sindrome de Down e diagnostico de desvio fonetico, apresentaram consideravelmente maior ocorrencia das alteracoes de fala, sendo as mesmas principalmente do tipo omissao (media de 12,33 ocorrencias por participante) e substituicao (media de 12,16 ocorrencias por participante); tambem apresentaram maior ocorrencia de disfluencias, principalmente do tipo repeticao de silaba; e alteracoes prosodicas (83,3%). No que se refere a analise acustica da fala, o individuo com apraxia avaliado, em comparacao ao participante com desvio fonetico, apresentou diferenciacao nas medidas acusticas dos formantes; maior duracao de Voice Onset Time (VOT) indicando a necessidade de um maior periodo de tempo para a producao da consoante oclusiva plosiva; como tambem a presenca de curva entoacional descontinua, com quebras e rupturas, e sem a presenca de modulacoes.
  • LUANA ANASTÁCIA SANTOS DE LIMA
  • Epêntese vocálica medial : análise dos efeitos da segunda língua (L2) na língua materna (L1) sob a ótica da Sociolinguística Variacionista
  • Data: 19/02/2018
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente tese tem como objetivo investigar os efeitos da aquisição de L2, por falantes bilíngues, no processamento da L1, através da análise variacionista do fenômeno da epêntese vocálica medial, em produções do tipo apto > ap[i]to e magnet > mag[i]net. O caráter bidirecional desse fenômeno fonológico tem sido verificado por autores da área (FLEGE, 1995; PAVLENKO, 2000; COOK, 2002; 2003; KECSKES, 2008; LIMA, 2012; GHAWES, 2017), os quais identificaram que as categorias fonológicas da L1, mesmo já estruturadas na mente do falante bilíngue, poderiam sofrer mudanças a partir da interferência ocasionada pela aquisição de L2. Para tanto, utilizamos uma metodologia sociologicamente orientada (LABOV, 1975; LABOV, 2008 [1972]), a qual contou com a participação de 39 informantes: 18 informantes brasileiros bilíngues com diferentes níveis de proficiência e 21 informantes monolíngues – 18 brasileiros monolíngues e 3 americanas monolíngues. Estes informantes foram submetidos à leituras de frases e textos em português e inglês com ocorrências do fenômeno, as quais foram gravadas, quantificadas e codificadas pelo programa Goldvarb X (SANKOFF, TAGLIAMONTE & SMITH, 2005) e acústico pelo programa Praat (BOERSMA & WEENINK, 2015). A partir desse processo, realizamos cinco rodadas (L1+L2, L1, L2 – brasileiros bilíngues, L1 – brasileiros monolíngues e L1 – americanas monolíngues). Diante dos resultados obtidos, constatamos que a aplicação do fenômeno não foi tão produtiva, sobretudo, nos dados dos informantes monolíngues. Constatamos, ainda, que as variáveis selecionadas como relevantes para a ocorrência do fenômeno, tanto na análise perceptual quanto na análise acústica, não foram tão discrepantes, levando-nos a crer que, em ambos os contextos de análise, a variação do fenômeno segue um padrão sistemático. Concluímos, pois, que o processo de aquisição de L2 não ocorre unicamente em um sentido unidirecional, variando em correlação com dimensões linguísticas e extralinguísticas, ratificando a ligação bidirecional entre L1 e L2.
  • WILDER KLÉBER FERNANDES DE SANTANA
  • Relações Axio(dia)lógicas na arquitetônica do discurso de Jesus sobre o Pão da Vida
  • Data: 19/02/2018
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Uma das premissas do pensamento bakhtiniano e o de que a linguagem consiste em uma atividade essencialmente social e heterogenea, a qual se apresenta perante o pesquisador/orador/expositor/ouvinte de forma multifacetada, em sua dimensao plural, multipla, densa. Nessa perspectiva, o sujeito e constituido pela alteridade, numa relacao intersubjetiva mediada por multiplos pontos de vista os quais concretizam os lugares sociais ocupados por esses sujeitos na esfera socio-ideologica. Numa perspectiva enunciativodiscursiva da linguagem, no escopo do discurso religioso, este estudo pretende analisar as relacoes dialogicas e axiologicas na arquitetonica do discurso de Jesus Cristo em sua exposicao oral (sermao) sobre o pao da vida, segundo o relato do evangelho de Joao (capitulo 6). Objetiva, ainda, a) identificar, na materialidade linguistica, as estrategias enunciativas criadas pelo sujeito para desconstruir o discurso alheio acerca do rito judaico da instituicao do mana e b) averiguar como o posicionamento axiologico de Jesus se estabelece em situacoes sociocomunicativas orais do uso da lingua, como e o caso do genero sermao expositivo. O dado constitui-se de 38 (trinta e oito) versiculos biblicos relatados por Joao em seu evangelho acerca de palavras de Jesus. Trata-se, portanto de uma producao de cunho qualitativo-interpretativo. A versao biblica que se adotou como suporte e referencia para a composicao deste trabalho foi a Biblia de Jerusalem (Nova Edicao Revista e Ampliada), cuja traducao foi realizada direto dos textos originais (hebraico e grego). A base teorica que fundamenta o nosso trabalho orientara a discussao e analise na perspectiva da abordagem da Analise Dialogica do Discurso (BRAIT, 2005), que reinsere no campo das producoes filosofico-cientificas a teoria formulada por Bakhtin (2006, 2010, 2012), Medviedev (2016 [1928]) e Bakhtin/ Volochinov (2012 [1929]) e seus interlocutores no cenario das pesquisas desenvolvidas tanto no Brasil quando em esfera internacional, representados pelos trabalhos de Brait (2006, 2012), Faraco (2001, 2003) Fiorin (2006), Francelino (2013), Sobral (2009), dentre outros. As analises evidenciam que o discurso religioso, compreendido como um dos fenomenos das ideologias, estabelece-se no genero sermao expositivo. Assim se da o efetivo processo de constituicao intersubjetiva no discurso religioso
  • FERNANDA PEREIRA FRANÇA
  • Configuração acústico - articulatória das vogais orais do Português Brasileiro pré e pós-exercício vocal
  • Data: 19/02/2018
  • Hora: 10:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Introducao: A producao das vogais orais e um fenomeno articulatorio, uma vez que, a mudanca da posicao de alguns orgaos fonoarticulatorios interfere diretamente na producao das vogais orais. Pouco ainda se entende sobre a influencia da fonte sonora sobre o os orgaos responsaveis pela producao da fala, e vice-versa. Emerge o interesse da compreensao dos mecanismos acusticos da producao da fala, em especial das vogais orais /a/, /i/ e /u/, que compreendem as extremidades do triangulo acustico. Objetivo: Analisar o triangulo acustico das vogais orais do portugues brasileiro /a/, /i/ e /u/ pre e pos exercicio vocal. Metodologia: Participaram do estudo 12 mulheres com nodulos vocais no grupo experimental (GE) e 12 no grupo controle (GC). Foram submetidas a gravacao de fala das frases- veiculo: “Digo papa baixinho”, “Digo pipa baixinho” e “Digo pupa baixinho”, contendo as vogais /a/, /i/ e /u/. A coleta das vozes aconteceu no Laboratorio Integrado e Estudos da Voz - LIEV, utilizando-se o software Fonoview. O GE e o GC foram orientadas a realizacao de tecnicas vocais, sendo distribuidas da seguinte forma: 8 mulheres realizaram o exercicio de vibracao de lingua; 10 - o exercicio com canudo de alta resistencia; e 6 - o exercicio de sobrearticulacao, sendo a metade correspondente a cada grupo. Os grupos foram escolhidos de forma aleatoria, apenas 3 sujeitos foram escolhidos para a execucao de outra tecnica que nao correspondesse a vibracao de lingua, pela inabilidade. Os exercicios foram realizados durante 5 minutos e no minuto inicial e a cada minuto ocorreu uma nova gravacao vocal. Sendo realizado um total de 6 gravacoes vocais. Resultados: Mulheres com nodulos vocais diminuem valores de F0 e F1 da vogal /u/ apos 5 minutos de exercicio de vibracao sonorizada de lingua. Apresentam valores mais baixos de F0 e F1 em relacao as mulheres vocalmente saudaveis a partir do 1º minuto de execucao do exercicio com canudo de alta resistencia, e apenas F1 apos 5 minutos de execucao. O triangulo vocalico de mulheres vocalmente saudaveis apresenta modificacoes mais perceptiveis e significativas antes e apos o exercicio vocal, quando comparado as mulheres com nodulos vocais. Conclusao: O tamanho da orofaringe ocasionado pelos efeitos dos exercicios de trato vocal semiocluido (vibracao de lingua e canudo de alta resistencia) nao interfere significativamente na distintividade de todas as vogais. A realizacao do exercicio do trato vocal semiocluido, principalmente o canudo de alta resistencia, ocasiona expansao da orofaringe de mulheres com nodulos em comparacao as mulheres vocalmente saudaveis.
  • JACKSON CICERO FRANÇA BARBOSA
  • Percurso funcional da modalização em artigos científicos
  • Data: 15/02/2018
  • Hora: 14:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Essa pesquisa, assim como os postulados do funcionalismo linguístico, verifica a língua em sua função de serviço à comunicação, observando as motivações que exercem influências sobre as estruturas linguísticas. Nesse campo de observação, investigamos o fenômeno da modalização, numa trajetória que parte da consideração deste fenômeno como uma categoria semântico-pragmática relacionada à forma de envolvimento do enunciador com o que é dito, ou com os estados de coisas descritos (LYONS, 1977; NARROG, 2012; PALMER, 1986, 2001), até a concepção, do ponto de vista funcional, de que trata-se de uma “gramaticalização de atitudes e opiniões dos falantes” (OLIVEIRA, 2003, p. 245). Investigamos a modalidade na escrita de artigos científicos publicados em anais de eventos acadêmicos, traçando um percurso dos mecanismos linguísticos que expressam a modalização no gênero em relevo, objetivando verificar se eles constituem estratégias discursivas distintas de argumentação, à luz dos pressupostos funcionalistas. O corpus é constituído com amostras de dez artigos da áreas de pedagogia e dez de engenharia. Por acreditarmos que este é vinculado ao discurso acadêmico, nossa pesquisa também investiga mecanismos de persuasão conferidos pelo recurso das modalidades, partindo da hipótese de que estas (e os modalizadores que as expressam) têm profícuo uso argumentativo na construção do gênero artigo científico, contribuindo para o convencimento e persuasão do leitor do texto quanto às ideias expostas. O marco teórico que nos impulsionou a realizar reflexões ancora-se nos estudos de Givón (1979, 1983, 1984), Croft (1990, 2001), Hopper e Traugott (1991), Neves (1994, 2004, 2011, 2013), Gonçalves (2007), entre outros. Identificamos que algumas estruturas se especializam em alguns casos de modalidade a despeito de continuarem exercendo suas funções primárias. Atestamos, com base no que os dados revelam, que há regularidade de uso da modalidade epistêmica. Ao propor sua análise, na parte do desenvolvimento da superestrutura do artigo científico, a intenção do autor é comprovar a veracidade de sua pesquisa, e assim reveste-se de autoridade. Para tanto, utiliza da certeza em grande porcentagem, e ao mesmo tempo, em uma atitude estratégica, deixa transparecer a dúvida, por meio dos advérbios modalizadores e das modalidades epistêmicas de certeza combinadas às aléticas de possibilidade, a fim de ganhar a adesão do leitor em relação àquilo que diz.
2017
Descrição
  • SANDRA KARLA DOS SANTOS MENEZES
  • Caracterização acústica da qualidade vocal em locutores de rádio e falantes sem uso profissional da voz
  • Data: 14/12/2017
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivo: Verificar se existem diferencas nas medidas formanticas e frequencia fundamental (F0) em falantes pessoenses com e sem uso profissional da voz (locutores de radio). Tal pesquisa esta pautada na caracterizacao do padrao de formantes das vogais orais do Portugues Brasileiro (PB) por meio dos dados acusticos extraidos desses grupos de falantes. Metodos: Participaram desta pesquisa um total de 47 falantes, sendo 25 locutores de radio e 22 falantes que nao fazem uso profissional da voz. Todos os participantes preencheram uma ficha de identificacao e foram submetidos a uma sessao de gravacao de amostras de fala, por meio de emissao das sentencas-veiculo. As vozes foram editadas e submetidas a analise acustica com a utilizacao do software Praat para extracao das medidas de F0 e da frequencia dos formantes (F1, F2 e F3) das sete vogais orais do PB. Resultados: No sexo feminino, houve diferenca entre os grupos de PV e NPV no primeiro formante da vogal [u] e no terceiro formante da vogal [i]. Esses valores foram superiores nos radialistas para ambos os formantes. No sexo masculino, houve diferenca entre os grupos de profissionais da voz (PV) e nao profissionais da voz (NPV) no primeiro formante da vogal [i] e no terceiro formante da vogal [Ɔ]. Esses valores foram superiores nos homens que nao sao profissionais da voz. Conclusao: Diante dos achados, os ajustes realizados nao sao tao diferentes como esperado, pois, nos dias de hoje, busca-se um padrao de fala mais coloquial, o que permite uma maior aproximacao do padrao de fala do radialista com o padrao de fala de uma pessoa que nao usa a voz profissionalmente. As mulheres apresentaram a estrategia de baixar a mandibula e os homens de ampliar a faringe.
  • BRUNO CLEMENTINO DA SILVA
  • Influência das variáveis sociais sobre as medidas formânticas em falantes pessoenses
  • Data: 14/12/2017
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo principal desse estudo é investigar a influência das variáveis sociais (sexo, faixa etária e nível de escolaridade) sobre as médias das Frequências Formânticas (F1, F2 e F3) em falantes pessoenses. Também se propôs (I) avaliar se existe diferença estatisticamente significativa entre as médias encontradas das Frequências Formânticas (F1, F2 e F3) e a variável social sexo (masculino / feminino); (II) mensurar se existe diferença estatisticamente significativa entre as médias encontradas das Frequências Formânticas (F1, F2 e F3) e a variável social faixa etária (15-25 anos / 26-49 anos / + 50 anos); (III) investigar se existe diferença estatisticamente significativa entre as médias encontradas das Frequências Formânticas (F1, F2 e F3) e a variável social nível de escolaridade (0-4 anos / 5-9 anos / + 11 anos). Os informantes dessa pesquisa perfizeram um total de 39 falantes, sendo 16 homens e 23 mulheres, distribuídos nas faixas etárias (15-25 anos / 26-49 anos / + 50 anos) e nos níveis de escolaridade (0-4 anos / 5-9 anos / + 11 anos). Os informantes gravaram um roteiro que constava de emissão da vogal [Ɛ] sustentada; logo após gravaram as frases-veículo com as vogais orais do Português Brasileiro (PB). Todas as produções foram extraídas e editadas através do software Praat. Após esse momento os dados foram tabulados no Microsoft Excel 2010. Os testes estatísticos para avaliação das hipóteses foram extraídos a partir do Software SPSS, sendo esses os seguintes: os testes não-paramétricos (Mann Whitney e Kruskal Wallis). Os principais resultados obtidos com os testes demonstraram que existe diferença estatística entre as médias das frequências formânticas e a variável sexo, sendo que as mulheres apresentam maiores médias em comparação com os homens. Já no que se refere a diferença entre as frequências formânticas e a variável faixa etária, encontrou-se valores maiores de média para o grupo pertencente a faixa etária de +50 anos em relação aos demais grupos. No tocante a diferença entre as frequências formânticas e a variável nível de escolaridade, constatou-se que o nível de escolaridade +11 anos apresentou valores de médias maiores quando comparados com os demais níveis.
  • PAULO VINICIUS AVILA NOBREGA
  • O sistema de referenciação multimodal de crianças com Síndrome de Down em engajamento conjunto
  • Data: 30/11/2017
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Os estudos no ambito da referenciacao sao variados. Para a Linguistica de Texto, encontramos um posicionamento sobre a referencia nao ser um espelhamento da realidade das coisas no mundo, mas uma negociacao de sentidos entre sujeitos na interacao real, ou virtual (MARCUSCHI, 2002; 2005; MONDADA; DUBOIS, 2003). Por muito tempo tambem se acreditou no fato de a construcao de sentidos acontecer apenas por meio da linguagem verbal, seja oral, seja escrita. Essa visao tem sido tomada com grande relevancia pela Linguistica, bem como outro vies que ganha notoriedade, quando se entende a lingua como a congruencia de modos distintos de linguagem realizados em um mesmo alinhamento. A multimodalidade preconiza as nuances de linguagem nao como acessorias umas da outras, ou ocorrendo de modo isolado. A producao vocal, a gestual e a visual emergem de forma concomitante (McNEILL, 1999; KENDON, 1982). Sendo assim, o nosso objetivo e analisar o funcionamento da referenciacao multimodal de tres criancas com Sindrome de Down (SD) em cenas de engajamento conjunto. Os nossos dados foram coletados na Clinica de Fonoaudiologia da UFPB e sao compostos por 17 sessoes de encontros entre as criancas e as terapeutas. A faixa etaria dos infantes percorre o periodo de 02, 06 e 08 anos de idade no inicio das coletas. Nossos dados foram filmados e tem uma duracao media de 30 minutos por atendimento. Postulamos que esses sujeitos se engajavam nas cenas (TOMASELLO, 2003; 2005; 2009) com as terapeutas e o uso de diferentes modos de linguagem fazia emergir Sistemas de Referenciacao Multimodal (SRM) resultantes da negociacao de objetos de discurso (OD), ao longo dos encontros. Esses OD sao negociados por relacoes de referenciacao conhecidas como repeticao, associacao, reiteracao e conexao. O direcionamento do olhar mais promissor nos encontros foi o de partilha de expectativa, seguido do olhar de acompanhamento. Os gestos deiticos foram sempre destacados, seguidos de gestos iconicos. Quanto ao carater semiotico, esses gestos foram menos abstratos, menos metaforicos e possuiam configuracao propria. Trabalhos desse tipo podem facilitar o engajamento de profissionais da educacao e da clinica, quando passam a olhar a linguagem pelo vies da referenciacao multimodal.
  • DANIELLE GOMES DO NASCIMENTO
  • Além do ofício: narrativas de D. Severina (Gorda) e D. Josefa (Zefinha), rezadeiras de Itabaiana, PB
  • Data: 29/11/2017
  • Hora: 14:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa visa apresentar as relacoes existentes entre discurso e as manifestacoes culturais, evidenciando as praticas orais como elemento instigador das experiencias e dos conhecimentos adquiridos pelos sujeitos ao longo da vida. O trabalho tem como objetivo apresentar e analisar, a partir das memorias das rezadeiras, as narrativas que compoem o oficio e os outros saberes. Foram escolhidas duas rezadeiras itabaianenses; D. Josefa Maria da Silva, conhecida na comunidade por D. Zefinha e D. Severina Maria da Conceicao, conhecida por D. Gorda. Atraves de suas narrativas, puderam falar sobre o que viveram e aprenderam, destacando as experiencias e saberes transmitidos oralmente. A voz, nas narrativas, esta acompanhada de diferentes suportes – a memoria, o corpo, sensacoes e sentimentos, elementos que conferem a voz o carater poetico e geram sentidos. Alem do oficio de rezadeiras tambem aprenderam outros dominios orais: o canto, o conto, o drama e a poesia. Quanto a metodologia, foi utilizado o metodo etnografico, que valoriza e respeita a Oralidade e os conhecimentos partilhados pela cultura, alem de promover a interacao entre as colaboradoras e a pesquisadora. Metodo tambem necessario a reuniao de documentos orais (entrevistas gravadas, anotacoes em caderneta de campo durante conversas informais), cuja base e Ayala (2003,2015). Para a analise e interpretacao dos dados recorre-se a Zumthor (1993, 2010), Ong (1998), Certeau (2014), Bakhtin (2003), Fernandes (1972) e outros, por evidenciar a Oralidade em contextos populares e compreender a voz enquanto ato poetico. Pode-se perceber que a variedade de saberes foi adquirida no cotidiano, de diferentes maneiras: vendo, ouvindo, repetindo e experimentando. As narrativas foram trazidas a tona pela memoria, permitindo que vozes do passado e presente se encontrassem e caminhassem lado a lado, instigando reflexoes e avaliacoes de suas vidas, alem de fazer conhecer “o desconhecido” – o modo como as praticas culturais se organizam e se enraizam na comunidade. Constatou-se tambem que a voz circula de forma variavel e e conduzida por sujeitos que a atualizam, transformando e recriando a partir de suas necessidades e espacos de convivencia.
  • RAQUEL RIBEIRO DINIZ
  • A interação sociodiscursiva entre professor - autor e revisor de textos na produção de material didático para EAD
  • Data: 14/11/2017
  • Hora: 14:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Uma das formas possiveis de interacao na educacao a distancia (EaD) ocorre por meio do material didatico impresso (MDI), que funciona como elo entre aluno e conteudo, suprindo a ausencia fisica do professor. Por possuir dinamica e caracteristicas diversificadas do material para o ensino presencial e por ser, muitas vezes, a unica fonte de estudo a que o aluno tem acesso, e necessario que o MDI para EaD seja planejado, desenvolvido e aplicado respeitando-se as especificidades que a modalidade exige e, ainda, com a finalidade de facilitar a compreensao do conteudo por parte do estudante. Assim, deve-se dar atencao especial ao seu processo de producao, que se organiza em etapas com diferentes atividades e agentes diversos, entre estes, o professor-autor, responsavel pela elaboracao do texto, e o revisor, encarregado da revisao desse texto. A interacao que ocorre entre esses dois sujeitos e o tema do presente trabalho, visto que ela e realizada, discursivamente, na materialidade do texto, por meio das atividades de escrita, revisao e reescrita textuais. Dessa forma, o objetivo geral desta pesquisa e investigar de que forma o aluno se encontra implicado na interacao entre revisor de textos e professor-autor no processo de producao do MDI do curso de Licenciatura em Letras a distancia do Instituto Federal de Educacao, Ciencia e Tecnologia da Paraiba. Para tal, foram analisados 108 excertos (metade composta pelos textos originais do professor-autor com as intervencoes do revisor e metade pelos textos reescritos posintervencao) que fazem parte de 29 aulas de 11 componentes curriculares, referentes aos dois primeiros periodos do curso, de cuja revisao participaram tres revisores. Esta pesquisa, inserida na area da Linguistica Aplicada, tem carater qualitativo-interpretativista e utiliza corpus documental. Para analise dos dados, as intervencoes do revisor foram classificadas de acordo com a tipologia de Serafini (1994) e Ruiz (2001). Ainda, a pesquisa se baseou nos postulados teoricos do Interacionismo Sociodiscursivo, em relacao, principalmente, as condicoes de producao do MDI de Letras (BRONCKART, 1999), a caracterizacao desse material como genero textual (BAKHTIN, 2000; BRONCKART, 1999; VOLOCHINOV, 2014), ao conceito de acao de linguagem e as capacidades que se mobilizam nela (BRONCKART, 1999, 2006, 2008; CRISTOVAO, 2007; SCHNEUWLY; DOLZ, 2004). Dentre os resultados, destaca-se que a intervencao do revisor nao e uma atividade puramente objetiva, pois esse profissional, na e pela linguagem, se constitui como sujeito e nao atua, simplesmente, na esfera da lingua, uma vez que sua revisao vai alem da simples higienizacao do texto e tem natureza discursiva. A revisao e feita pensando-se no contexto de producao fisico e sociossubjetivo do texto e no genero textual; ela focaliza o texto em sua dimensao plena, englobando as diferentes capacidades de linguagem. E a interacao sociodiscursiva que ocorre entre revisor e professor-autor contribui para que o MDI tambem atenda aos seus propositos pedagogicos e contemple, consequentemente, o processo de ensino e aprendizagem do aluno, uma vez que este se encontra implicado nessa interacao.
  • ANA CAROLINA VIEIRA BASTOS
  • De quem é essa voz? Um estudo sobre as marcas de subjetividade em monografias de conclusão de curso
  • Data: 30/10/2017
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta tese de doutoramento consiste em uma descrição semântico-argumentativa do gênero textual/discursivo monografia de conclusão de curso. A hipótese que norteia esta investigação é a de que a subjetividade se manifesta no referido gênero através de fenômenos polifônicos, em especial, o fenômeno da polifonia de locutores e do ON-locuteur (SE-locutor), além da modalização e de estratégias de impessoalidade que pretendem ocultar a presença do locutor ou isentá-lo da responsabilidade enunciativa. O corpus coletado é constituído por quatro monografias de cursos de diferentes áreas do conhecimento: Engenharia Elétrica, Direito, História e Economia para que pudesse ser o mais representativo possível do gênero investigado. O estudo, de abordagem qualitativa e de natureza descritivo e interpretativista, tem como referencial a Teoria da Argumentação na Língua (TAL), desenvolvida por Ducrot e colaboradores (1977, 1987, 1988, 1994), segundo a qual há elementos na própria língua que marcam a presença da argumentatividade. Este estudo também está baseado na afirmação de Espíndola (2004) de que o uso que fazemos da língua é argumentativo. No âmbito da Teoria da Argumentação na Língua, esta pesquisa está centrada nas noções de polifonia e de impessoalidade, fundamentais para a compreensão do fenômeno ON-locuteur (SE- locutor), investigado por Anscombre (2005, 2010, 2014). Tais fenômenos são tratados também segundo a ótica de Nascimento (2005, 2009, 2012, 2014, 2015). Os estudos acerca da modalização – forma de perceber o ponto de vista do locutor diante do enunciado – estão embasados em Lyons (1975), Palmer (2009), Koch (2002), Castilho e Castilho (2002), Neves (2010), Nascimento (2009) e Silva (2012). A impessoalidade é concebida e descrita de acordo com os moldes propostos por García Negroni (2008 e 2009). No que se refere à descrição do gênero proposto, tomou-se como base os trabalhos de Bahktin (2000) e de Marcuschi (2008). Nesse sentido, o objetivo desta pesquisa é verificar como a subjetividade se processa no gênero monografia de conclusão de curso. Os resultados mostram que esse gênero, embora descrito pelos manuais normatizadores como de caráter eminentemente impessoal, é constituído por um entrelaçamento de vozes e marcas de subjetividade, mesmo com o uso de estratégias por meio das quais o locutor responsável pelo discurso, na maioria das vezes, procura se distanciar do enunciado ao criar a imagem de que o discurso é autônomo e, assim, parece se apresentar como porta-voz da ciência. PALAVRAS-CHAVE: Argumentação. Subjetividade. Polifonia de locutores. (ON-locuteur) SE-locutor. Estratégias de impessoalidade.
  • ALDENOR RODRIGUES DE SOUZA FILHO
  • A língua tupi não morreu, tá viva correndo nas veias”: o processo de revitalização da língua tupi à luz da Política e do Planejamento Linguístico
  • Orientador : SOCORRO CLAUDIA TAVARES DE SOUSA
  • Data: 29/09/2017
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O fato de que as linguas minoritarias estao, cada vez mais, em um processo de desaparecimento e um fenomeno global que esta recebendo mais reconhecimento nos ultimos anos. No Brasil, a crenca na visao de que estamos em um pais monolingue impetra motivos para reforcar o desconhecimento das linguas indigenas e, por extensao, de que somos um pais multilingue (MAHER, 2010). No Estado da Paraiba, conseguimos identificar que o povo indigena Potiguara desenvolve acoes no sentido de revitalizar a lingua tupi. A partir do exposto, nossa pesquisa tem como objetivo geral analisar as crencas sobre a lingua tupi por parte de professores, gestores e da lideranca indigena, e analisar as praticas de um professor em um contexto escolar especifico, em uma comunidade indigena, no ambito do ensino formal escolar, ambas alinhadas a discussao da revitalizacao da lingua tupi. Partimos dos pressupostos teoricos do Planejamento Linguistico de Cooper (1989) e, especificamente, sua visao de Planejamento de Aquisicao por entender que a escola e um espaco importante para a revitalizacao de uma lingua, e da visao de Politica Linguistica de Spolsky (2004, 2009, 2012) para explorar a dimensao das crencas, bem como do componente da pratica de acao do professor como agente primordial nas escolhas tomadas para situar esforcos deliberados para revitalizar a lingua tupi. O nosso objetivo foi operacionalizado a partir de escolhas metodologicas que concernem a entrevista semiestruturada a quatro professores de lingua tupi de diferentes aldeias do povo Potiguara na Paraiba, o coordenador pedagogico e a diretora da escola, bem como a cacique da aldeia. Como proximo passo, afinamos a investigacao em relacao a realidade de uma escola indigena na aldeia de Monte Mor, em Rio Tinto, Paraiba. Desta forma, temos a intencao de averiguar com maior riqueza de detalhes como a revitalizacao da lingua tupi acontece neste contexto. Neste contexto, fizemos observacoes nao-participativas em 12 aulas de um professor em duas turmas, uma de sexto ano e outra setimo ano, durante quatro semanas. A analise qualitativa de nossos esta baseada no paradigma interpretativista. A partir dos dados, identificamos a lingua tupi com uma forte conexao com a identidade etnica e da cultura do povo Potiguara Tambem, observamos uma conexao da lingua tupi com a crenca de que pode ser vista como uma arma. Em relacao as aulas, consideramos relevante indicar que, em nossa analise, percebemos que o professor apresenta uma visao de lingua associada a um sistema. Desta forma, a lingua minoritaria tupi e a majoritaria portuguesa estao sempre em uma disputa de forcas nas aulas do professor por usar da traducao como sua principal ferramenta de ensino de uma lingua. A guisa de consideracao final, identificamos que ha, por parte do povo Potiguara, um objetivo de reaquisicao da lingua tupi que se alinha a perspectiva de discussao da revitalizacao de uma lingua minoritaria.
  • LORENA PRISCILA DANTAS DE LUNA
  • As restrições do Princípio A da Teoria da Ligação no processamento de pronomes reflexivos por brasileiros falantes de inglês como L2
  • Data: 29/09/2017
  • Hora: 10:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho buscou analisar como brasileiros bilingues processam sentencas em lingua inglesa, mais especificamente como eles processam as anaforas reflexivas herself, himself, e ainda se sao sensiveis as restricoes impostas pelo Principio A da Teoria da Ligacao. Nossa principal previsao e a de que havera violacao das restricoes do Principio A pelos participantes bilingues. Acreditamos que os antecedentes indisponiveis estruturalmente, mas congruentes em genero com a retomada, serao levados em consideracao na resolucao da correferencia, indo na mesma direcao de outros estudos que tambem tiveram como base as restricoes do Principio A com bilingues. Pretendemos contribuir com a ampliacao das pesquisas dentro da area do bilinguismo, buscando entender questoes relacionadas ao parser do bilingue, e como ele se comporta, perante as restricoes de ligacao do Principio A. Este estudo se dividiu em duas etapas. A primeira consistiu na aplicacao de um teste de proficiencia em lingua inglesa, o Vocabulary Levels Test, para identificar, classificar e dividir os participantes em dois grupos: intermediario e avancado. Na segunda etapa, utilizamos a tecnica on-line de leitura automonitorada (self-paced reading), a fim de analisar os tempos de leitura dos aprendizes brasileiros de ingles na resolucao da correferencia. Assumimos como variaveis dependentes o tempo de leitura da retomada e do segmento posterior a retomada, e como variaveis independentes a congruencia entre o genero dos potenciais antecedentes e a retomada e o nivel de proficiencia. Os participantes dos experimentos foram recrutados de diferentes cursos da UFPB, em sua maioria de Letras, como tambem professores de ingles de diferentes escolas de idiomas, sendo 20 voluntarios, divididos em 10 intermediarios e 10 avancados. Nossos resultados apontaram que tanto os participantes avancados, quanto os intermediarios foram guiados pelas restricoes impostas pelo Principio A, ja que encontramos efeito de facilitacao nas condicoes em que os antecedentes disponiveis sintaticamente eram congruentes com a retomada reflexiva. Por outro lado, encontramos efeito referente ao antecedente indisponivel com base na diferenca significativa encontrada entre a condicao em que apenas o antecedente disponivel era congruente com a retomada e a condicao em que tanto o disponivel, quanto o indisponivel eram congruentes com a retomada, essa ultima condicao foi lida mais lentamente no segmento posterior a retomada reflexiva, seguindo a direcao do que outros estudos com bilingues avancados mostraram. Ja em relacao aos participantes bilingues com nivel de proficiencia intermediaria, encontramos tambem o efeito do antecedente indisponivel, mas em direcao oposta. Os intermediarios foram mais rapidos na leitura da condicao em que os dois antecedentes sao congruentes com a retomada, do que na leitura da condicao em que apenas o antecedente disponivel e congruente com a retomada. Buscamos explicar os resultados a partir das hipoteses da interface e da estrutura rasa, que de alguma forma preconizam distincoes no processamento linguistico em relacao a bilingues em comparacao a monolingues, com base na ideia de que bilingues, dependendo do nivel de proficiencia, sao guiados prioritariamente por pistas lexicais e discursivas, do que por pistas estruturais.
  • MARIA DAS DORES DE LIMA PINTO FILHA
  • As relações dialógicas do discurso político compartilhado na facebook no processo eleitoral de 2014
  • Data: 15/09/2017
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação se propõe a delimitar como objeto de estudo as relações dialógicas presentes no gênero postagem de facebook sobre o processo eleitoral brasileiro de 2014, especificamente em como os discursos se materializaram no gênero e circulam midiaticamente. Escolhemos o período eleitoral de 2014 tendo em vista o número expansivo de postagens sobre as polêmicas discursivas nas propostas dos candidatos, o que configura um cenário eleitoral do riso, da ironia. Fizemos em recorte desse material com o objetivo de analisar as relações dialógicas que foram construídas em postagens de facebook de cunho político circulados na rede social facebook. Utilizamos como referencial teórico os trabalhos desenvolvidos por Bakhtin e o Círculo, além das considerações teóricas de pesquisadores da área dos estudos do discurso de base bakhtiniana, tais como: Barros (2003); Faraco (2003); Souza (2002) e Fiorin (2006). Essa categorização respondeu ao nosso questionamento de pesquisa: que relações dialógicas configuram as postagens sobre o processo eleitoral de 2014, no Brasil? Nossas hipóteses apontam que sejam relações de ironia, escárnio e falácias. É possível afirmar que essas relações tanto influenciam o voto quanto preveem resultados das urnas. Metodologicamente, classificamos nosso estudo como uma abordagem explicativa e qualitativa, uma vez que, nosso percurso foi o de identificar fatores que determinam ou contribuem para a ocorrência dos fenômenos (GIL, 2007). Nossos resultados confirmaram nossas hipóteses, de que existem, na materialidade verbal e extra verbal, relações dialógicas de ironia, escárnio e falácias.
  • EDMILSON FERREIRA DOS SANTOS
  • Desafio no repente: a cantoria na contemporaneidade
  • Data: 17/08/2017
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O estudo aqui proposto trata do desafio na cantoria de repente e traz a discussao para a contemporaneidade. Discute como a atividade dos repentistas tem se adaptado aos novos aparatos tecnologicos e de que forma essa nova realidade modifica a postura profissional desses artistas e implementa novas estrategias de atuacao no palco e nos bastidores. Mostra como improvisadores profissionais e amadores, atraves de aparelhos portateis, reproduzem, virtualmente, as pelejas, mantendo como base referencial os tradicionais festivais de repentistas. Esses mesmos artefatos tecnologicos que ampliam as fronteiras de exposicao do trabalho artistico tornam-se ferramentas de controle das suas atividades. Cantorias geralmente sao gravadas em audio e/ou video e muitas delas acontecem com transmissao ao vivo, atraves de radio, WhatsApp e aplicativos afins, que ampliam os olhares fiscalizadores para consagracao de repentistas e inibicao de repetistas. Este trabalho ancora-se no estudo de praticas sociais visando compreender os fenomenos inerentes a performance dos repentistas frente a participacao ativa dos receptores do seu fazer poetico em variados contextos de producao e difusao. Discute, portanto, questoes internas e externas a atividade dos repentistas, considerando a importancia do desafio, a interferencia da tecnologia, e a atuacao do ouvinte no formato contemporaneo da cantoria de repente.
  • SÉRGIO RICARDO PEREIRA DE CARVALHO
  • As metáforas conceptuais nas homilias do Papa Francisco
  • Data: 10/08/2017
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa se propos a analisar a conceptualizacao metaforica de alguns termos proferidos de forma recorrente em homilias do Papa Francisco. Nesse sentido, tencionamos investigar, atraves de expressoes linguisticas metaforicas, como sao categorizados os conceitos coracao, misterio, fe e caridade, em homilias Papais, na perspectiva dos MCIs metaforicos. Assim, partimos da hipotese de que, nas homilias proferidas pelo Pontifice, a conceptualizacao dos conceitos supracitados subjaz um conjunto de concepcoes religiosas, ideologicas e culturais que devem ser seguidas pelos fieis em suas praticas cristas. Como referencial teorico, utilizamos a Teoria da Metafora Conceptual empreendida por Lakoff e Johnson (2002 [1980]), os Modelos Cognitivos Idealizados Lakoff (1987) e as contribuicoes de Feltes (2007), os estudos da interface entre metafora e cultura sob a perspectiva de Kovecses (2005), e a relacao entre metafora e ideologia, introduzida por Goatly (2007) e Charteris-Black (2004). O corpus utilizado para este estudo e constituido de 65 homilias extraidas do site A Santa Se, proferidas entre janeiro e dezembro de 2015. Na analise qualitativa dos dados foi confirmada nossa hipotese de que as metaforas utilizadas para categorizacao dos conceitos em estudo refletem valores culturais/ideologicos, os quais devem ser seguidos pela comunidade religiosa. Verificamos que o conceito coracao foi categorizado metaforicamente como recipiente, que pode estar cheio/vazio, aberto/fechado e onde pessoas ou sentimentos podem entrar/sair. O conceito misterio, que na perspectiva religiosa denota um plano de Deus para salvacao, tambem foi categorizado como recipiente, dentro do qual os fieis podem se situar, tomando, assim, apenas os aspectos dentro/fora como limites desse recipiente. O conceito fe foi categorizado como um ser vivo, a partir de caracteristicas proprias e vivencias que temos enquanto membros desse grupo. Por fim, o conceito caridade, categorizado como pessoa, atraves de caracteristicas que sao do dominio humano.
  • MARILENE GOMES DE SOUSA LIMA
  • Um olhar sobre a aquisição da linguagem em criança cigana Calon
  • Data: 31/07/2017
  • Hora: 14:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Os estudos sobre aquisicao de linguagem tem recebido contribuicoes importantes nestas ultimas decadas, dentre eles ressaltamos o da Multimodalidade (McNeill, 2000, 2006 e Kendon, 2000) e das Cenas de Atencao Conjunta de Tomasello (2003). Paralelamente ao desenvolvimento desses estudos, vemos crescer, na sociedade, a preocupacao com a preservacao das linguas de grupos minoritarios, bem como a necessidade de conhecer e respeitar a forma como se da a aquisicao da linguagem para estes grupos. Dentro dessa perspectiva, este trabalho, que se insere no campo interacionista, tem como objetivo refletir sobre a entrada da crianca cigana na lingua a partir de seu contexto cultural, atentando para recursos verbais e nao verbais emergentes em cenas de Atencao Conjunta que ocorrem entre adulto-crianca em situacao de interacao naturalistica. Metodologicamente, optamos por um estudo de campo de carater qualitativo e longitudinal com duracao de oito meses. O corpus foi constituido a partir de dezesseis filmagens de cenas de interacao entre adultos e uma crianca em uma comunidade cigana que faz uso do portugues e do chib de calon. Teoricamente, nos apoiamos, entre outros, em Bakhtin (2011, 2014), para defendermos uma concepcao dialogica de lingua, bem como na ideia de que gesto e fala compoe uma unica matriz de significacao conforme aponta McNeill (2000, 2006), Kendon (2000), tambem nos fundamentamos em autores como Calbris (2011) e Kita (2009) que defendem que ha uma estreita relacao entre gesto e cultura. E, para o conceito de Atencao Conjunta, numa perspectiva proposta por Tomasello (2003) enquanto locus privilegiado para observar a materializacao de uma instancia dialogica e multimodal de lingua. A hipotese que norteou esse estudo diz que os enunciados proferidos por criancas ciganas, certamente, apresentam, em relacao aos aspectos verbais e gestuais, singularidades em interacoes naturais de trocas comunicativas entre adulto e crianca em fase de aquisicao da linguagem. Os dados analisados nesse trabalho apontam para a presenca de singularidades nos enunciados ditos pela crianca e mostram que sua subjetividade vai sendo construida com base numa coletividade calon sempre em oposicao a sociedade juron, a qual e compartilhada entre seus pares e adquirida pela crianca na interacao atraves da linguagem. Nestes enunciados notamos tracos tanto da lingua portuguesa quanto do chib de calon, bem como a presenca de gestos emblematicos culturalmente convencionalizados na cultura cigana, como o uso do gesto especifico para a acao de tomar ‘banho’ e o uso do apontar nao convencional nomeado de deitico ideologico, acionado para indicar um ‘nao-cigano’ marcando, dessa forma, um discurso social e historicamente construido. Assim, esperamos que essa pesquisa possa trazer contribuicoes para a area da Linguistica, mais especificamente sobre o tema “Aquisicao da linguagem por criancas ciganas”.
  • DANIEL CESAR FRANKLIN CHACON
  • Os usos dos dêiticos discursivos nas sentenças judiciais cíveis
  • Data: 27/07/2017
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo tem como objetivo geral, investigar os usos dos deiticos discursivos (DD) em Sentencas Judiciais Civeis (SJCs), como elementos que as organizam e exercem diversas funcoes. Com os objetivos especificos pretendemos: identificar e mapear, nas SJCs, deiticos discursivos; elencar as funcoes encontradas nos DD catalogados; observar quais sao os DD que sao mais recorrentes nas SJCs; identificar DD que exercem, simultaneamente, mais de uma funcao na SJC. As sustentacoes teoricas para a pesquisa englobam o processo referencial da deixis na visao de: Benveniste (1989; 2005[1966]); Levinson (2007 [1983]), Marcuschi (2008); Cavalcante (2000; 2013a; 2013b; 2014) e Espindola (2012), com os postulados sobre os processos referenciais, dentre eles o fenomeno da deixis. O corpus desta pesquisa e formado por (13) treze sentencas judiciais, oriundas de unidades judiciarias diversificadas, abrangendo oito estados do Brasil (Paraiba, Pernambuco, Para, Sergipe, Parana, Sao Paulo, Rio Grande do Sul e Goias). A pesquisa e de natureza: qualitativa, bibliografica e documental, exercendo um carater interpretativista. A analise e os resultados nos levaram a comprovar a nossa hipotese de que, nas SJCs existe uma significativa recorrencia de DD que exercem diversas funcoes, como as de ordenacao, focalizacao, categorizacao e argumentacao. Os DD tambem podem exercer mais de uma funcao ao mesmo tempo. Em termos de consideracoes finais percebemos a importancia de elementos DD nas Sentencas Judiciais como elementos que aparecem com expressiva ocorrencia, exercendo varios usos, sendo a funcao predominante a de Deiticos Discursivos ordenadores e focalizadores. Constatamos que os usos de DD nas SJCs auxiliam o locutor (juiz), como categorizadores e argumentativos a propiciar maior organizacao nesses textos juridicos e dessa forma favorecer uma melhor interpretacao por parte dos interlocutores.
  • BIANCA FARIAS DA SILVEIRA
  • Literatura oral na escola pública: quebrando paradigmas, semeando saberes
  • Data: 20/06/2017
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo visa demonstrar, a partir da apresentação de uma proposta didático- pedagógica resultante de um relato de experiência, a viabilidade e a necessidade de inclusão da literatura oral como conteúdo de ensino e aprendizagem nos anos finais do ensino fundamental da Escola Municipal Senador Ruy Carneiro, situada no bairro de Mandacaru, em João Pessoa-PB. No processo de construção da proposta, deu-se a conhecer três produtores culturais do bairro em que a escola está localizada: José Maciel de Sousa, mestre da Lapinha Jesus de Nazaré, José Elias do Nascimento, poeta e brincante da cultura popular e Vicente Bezerra de Macedo, memorialista conhecido popularmente como Seu Gerson, que relata a história do surgimento e desenvolvimento do bairro de Mandacaru desde a década de 1930. Apresentou-se, a partir dos próprios relatos dos colaboradores culturais, o contexto sócio histórico e cultural em que se insere a escola, viabilizando a análise das formas de manifestações culturais partilhadas por eles, a coleta de dados, o cruzamento de informações e uma maneira de compreender a produção cultural em meio à dinâmica social da comunidade mandacaruense. Descreveu-se, também, as etapas da proposta didático-pedagógica de inserção da literatura oral no currículo escolar dos anos finais do ensino fundamental, vivenciada de forma gradativa, durante quatro anos consecutivos. Do ponto de vista teórico- metodológico, este trabalho foi desenvolvido por meio de uma pesquisa-ação. Para balizar as discussões, recorreu-se as orientações de Xidieh (1993), as técnicas de entrevistas e depoimentos de Thompson (1992), as reflexões relacionadas ao currículo escolar, como as de Silva (2000, 2004 e 2010), aos estudos realizados no campo da memória, como os de Bergson (1990), Bosi (2010) e Halbwachs (2006), as pesquisas específicas voltadas para as manifestações de cultura popular, a exemplo de Ayala (1997, 2003 e 2011), Ayala e Ayala (2000), Bacalháo (2006) e Fernandes (2003). Os resultados mostraram que a relação entre cultura popular e escola é tensa. Tanto pela falta de conhecimento de alguns professores inerentes às particularidades da língua na modalidade oral, fundamentais no estudo da literatura popular, quanto pelos paradigmas arraigados de que a cultura popular está associada ao pitoresco, ao exótico, aos “erros” linguísticos. Mediar a presença dos representantes culturais no cotidiano escolar foi uma forma de confrontar experiências e modos de vida diferentes, discutindo de forma natural e sistematizada, os modos de fazer e de viver que transpassam a história do povo mandacaruense, quebrando paradigmas, semeando saberes. Palavras-chave: Cultura popular; Literatura oral; Proposta didático-pedagógica; Escola
  • JOELMA DA SILVA SANTOS
  • As representações docentes sobre o ensino da escrita: uma experiência com a autoconfrontação
  • Data: 06/06/2017
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • FRANCIELLY RODRIGUES SOARES
  • Uso da pontuação em textos narrativos de alunos do sétimo ano do ensino fundamental
  • Data: 26/05/2017
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa investiga os fatores que motivam o uso da pontuação em textos de alunos do sétimo ano do Ensino Fundamental, de uma escola pública do município de João Pessoa. Para observar em quais critérios os alunos se baseiam para pontuar, foram coletadas produções textuais e elaborado um questionário, com algumas perguntas acerca do uso da pontuação, sobretudo, dos sinais de ponto e de vírgula. Para as análises, consideraram-se prescrições de alguns gramáticos tradicionais, como Azeredo (2008), Bechara (2004), Cegalla (2008), entre outros, e estudos sobre o uso da pontuação, de linguistas como Araújo-Chiuchi (2012), Lima (2003) e Pressanto (2007). Além disso, nesta pesquisa, relacionou-se o emprego dos sinais ao princípio funcionalista da iconicidade. Nas gramáticas normativas, observamos que é atribuída à pontuação a função demarcadora de pausas, no entanto, em pesquisas de linguistas, como em Dahlet (2006), verificamos que os sinais de pontuação devem ser explicados a partir de outros aspectos (sintáticos e semânticos). Os textos analisados mostraram que os alunos se fundamentam em aspectos orais para pontuar. Esse critério foi percebido através do uso de recursos típicos da modalidade falada, da predominância de estruturas siamesas nas produções textuais e do (não) emprego da vírgula em lugares que, de acordo com a tradição gramatical, ela deveria aparecer, devido ao deslocamento de alguns termos da oração. As respostas aos questionários também revelaram que o critério prosódico é usado para o emprego da pontuação nos textos. Em conclusão, este estudo apontou que o uso dos sinais de pontuação dos referidos discentes é influenciado também por fatores externos à língua, como o nível de organização textual e a extensão do texto. PALAVRAS-CHAVE: Critério prosódico; Função; Sinais de pontuação; Produção textual.
  • EDICLECIA SOUSA DE MELO
  • Gestos emblemáticos produzidos por duas crianças com síndrome de Down na terapia fonoaudiológica
  • Data: 25/05/2017
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A Síndrome de Down é uma alteração genética causada pela presença de três cromossomos 21 em todas as células ou em parte delas, acarretando em uma aparência específica da face, assim como a hipotonia muscular, problemas auditivos, visuais e atrasos no desenvolvimento do indivíduo. A literatura da área aponta que nessas crianças o processo de aquisição da linguagem é considerado lento, e que as produções gestuais são mais privilegiadas que as produções vocais. Por outro lado, estudos em aquisição da linguagem mais recentes apontam para uma multimodalidade linguística, mostrando que as produções linguísticas são favorecidas através da intervenção fonoaudiológica. Além disso, constata-se que os emblemas (gestos culturais, como o apontar, acenar e etc.) são privilegiados nas trocas interativas. Diante do exposto, o objetivo deste trabalho é analisar as produções multimodais (emblemas e produção vocal) de duas crianças com SD em contexto clínico. Participam do estudo dois irmãos, cuja a faixa etária inicial de uma criança é 36 meses (C1) e a da outra criança é de 60 meses (C2). Os dados foram filmados na Clínica Escola de Fonoaudiologia, em uma universidade pública paraibana. A coleta se deu por meio de registro de imagens, com duração de 30 minutos (tempo estimado da terapia fonoaudiológica) e consentidas pelos supervisores, terapeutas e responsáveis pelas crianças. Em seguida, os dados foram gravados em mídia DVD e transcritos no ELAN (Eudico Linguistic Annotator). No referido software, observamos e transcrevemos as produções multimodais (gesto, produções vocais e olhar) infantis e das terapeutas. Diante das análises feitas, observa-se que os emblemas são gestos amplamente produzidos por essas duas crianças, principalmente o gesto de apontar, executado com fins referenciais. Constata-se, quantitativamente, que cada criança tem uma produção emblemática específica, pois enquanto C1 tem menos emblemas e uma produção vocal variada, C2 produz mais emblemas (gestos dêiticos), havendo uma ausência de produção vocal e maior inserção em cenas de Atenção Conjunta. Ao finalizar o estudo, verifica-se que os emblemas são gestos utilizados pelas duas crianças e pelas terapeutas de forma multimodal. Além disso, foi observado que o contexto clínico é um espaço que propicia à interação entre os sujeitos. Cada criança participa das trocas interativas com recursos multimodais que lhes são disponíveis, constituindo-se como sujeitos interativos nas cenas de Atenção Conjunta. Palavras-chave: Síndrome de Down; Aquisição da linguagem; Multimodalidade; Emblemas ABSTRACT
  • LIVIA MARIA ALVARENGA DE LIMA
  • A proposta de redação do ENEM e a apropriação do discurso de outrem nos textos dos candidatos
  • Data: 27/04/2017
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Uma das tematicas bastante relevantes na area da teoria da enunciacao e a que se propoe a analise da retomada do discurso de outrem. Socialmente, o eu necessita assumir um posicionamento axiologico e, para isso, e fundamental que ele elabore argumentos que sao construidos a partir da retomada do discurso de outros sujeitos. Nesse sentido, o presente trabalho tem o objetivo de analisar os modos de apropriacao do discurso de outrem presentes em redacoes do Exame Nacional do Ensino Medio (ENEM) do ano de 2014, demonstrando como esse fenomeno enunciativo-discursivo se apresenta no fio do discurso. Especificamente, investigaremos como os sujeitos articulam os discursos dos textos motivadores e os seus conhecimentos adquiridos ao longo da vida, para construirem a argumentacao. Diante disso, faremos tambem uma analise da proposta de redacao do ENEM no referido ano. Utilizamos, como aporte teorico principal, as consideracoes enunciativas de Bakhtin/Volochinov (1999/2002), Bakhtin (1997), Brait (2005), Faraco (2003), Fiorin (2006) e Sobral (2009). Para discutirmos a producao de texto no ENEM, retomamos as consideracoes do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anisio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministerio da Educacao (MEC), o Guia do participante do Enem 2013, Abreu (2007), Barros (2007), Portela (2007), dentre outros. Metodologicamente, a pesquisa e de base bibliografica e documental, e o corpus, composto de quatro redacoes e um fragmento de outra redacao, foi coletado em dois sites da Internet. Concluimos que os esquemas de transmissao do discurso de outrem sao formas pelas quais ha marcas da subjetividade do sujeito enunciador. Na elaboracao do discurso argumentativo, os sujeitos evocam inumeras vozes, tanto aquelas presentes na proposta quanto as que estao fora dela e constroem uma argumentacao consistente, A partir desses discursos reportados, os sujeitos concordam, discordam, polemizam etc., estabelecendo, assim, diferentes atitudes sociais frente a voz alheia. As analises mostram tambem que a proposta de redacao de 2014 ja assume dois pontos de vista delimitados: a regulamentacao da propaganda infantil no Brasil e o preparo das criancas para se tornarem consumidores conscientes e responsaveis no futuro. Portanto, o ponto de vista defendido pelos sujeitos tambem seguiu esse mesmo caminho, ja que a propria proposta os condiciona a tomar esse posicionamento.
  • ELIOENAI MACENA DE ARAUJO
  • Processamento correferencial das expressões anafóricas ‘ele(a) mesmo(a)’ e ‘ele(a) próprio(a)’ em português brasileiro
  • Data: 24/04/2017
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Ancorada sob a otica da Psicolinguistica Experimental, mais especificamente na Teoria de Ligacao, de Chomsky (1981; 1986), a presente pesquisa analisa como falantes nativos do Portugues Brasileiro (PB) processam as anaforas “ele(a) mesmo(a)” e “ele(a) proprio(a)” dentro do escopo estrutural de sentencas. Alem disso, investiga se o traco pronominal, presente nas duas anaforas, apresenta alguma atuacao tardia no instante do processamento correferencial. Tomamos por base o estudo psicolinguistico de Oliveira, Leitao e Araujo (2013) que evidenciaram na medida off-line de seu experimento, uma possivel atuacao tardia do traco pronominal contido na anafora “ele(a) mesmo(a)”. A partir disso, adaptamos o experimento dos autores citados, passando a analisar o processamento correferencial tanto da anafora “ele(a) mesmo(a)”, quanto da anafora “ele(a) proprio(a)”, que tambem apresenta traco pronominal, com o objetivo de atestar se esse fator influencia a correferencia de anaforas em PB. Tambem investigamos a frequencia das duas expressoes anaforicas, atraves de entrevistas que compoem o corpus Linguajar do Sertao Paraibano (STEIN et al., 2013), com o intuito de averiguar qual forma e mais usual entre os falantes da comunidade linguistica sertaneja da Paraiba e se o fator frequencia influencia no processamento correferencial das anaforas. Pesquisas recentes (BADECKER e STRAUB, 2002; STURT, 2003; KENNISSON, 2003; e LEITAO, PEIXOTO E SANTOS, 2008) confirmaram por meio de seus resultados que de modo tardio os antecedentes indisponiveis exercem suposta influencia sobre a resolucao da correferencia, violando, assim, as restricoes impostas pelos principios de ligacao A e B, defendidos por Chomsky (1981, 1986). Face a isso, aplicamos dois experimentos de leitura automonitorada e constatamos atraves dos resultados que em PB as expressoes “ele(a) mesmo(a)” e “ele(a) proprio(a)” se comportam genuinamente como anaforas, respeitando as restricoes impostas pelo Principio A da Teoria da Ligacao. Divergindo dos dados de Oliveira, Leitao e Araujo (2013) nao evidenciamos uma influencia tardia do traco pronominal contida em ambas expressoes. Referente a frequencia das anaforas, constatamos que esse fator nao influencia o processamento correferencial, pois apesar de “ele(a) mesmo(a)” ser a forma mais usual, preferida dos falantes de PB ao elaborarem diversos discursos, as duas anaforas se comportaram da mesma forma. Logo, os resultados experimentais nos mostram que apenas os antecedentes disponiveis sao considerados na resolucao correferencial de anaforas, assim como defenderam Nicol e Swinney (1989).
  • MICHEL PRATINI BERNARDO DA SILVA
  • Autoria em sermões religiosos à luz da perspectiva dialógica da linguagem
  • Data: 19/04/2017
  • Hora: 10:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Neste trabalho, buscou-se investigar a autoria em sermões religiosos de pregadores reformados. Para isso, partiu-se das seguintes questões de pesquisa: como o sacerdote, integrante das instituições religiosas oriundas da reforma protestante, se constitui autor do seu enunciado imerso em campo discursivo e ideológico permeado por discursos de outrem? Quais os indícios linguísticos, enunciativos e discursivos que revelam sua autoria? Com base nisso, objetivou-se analisar a constituição da autoria em sermões religiosos de pregadores protestantes reformados. Especificamente, visou-se descrever, analisar e interpretar os aspectos linguísticos, enunciativos e discursos que revelam a constituição da autoria nos sermões estudados. Utilizou-se como pressupostos teórico-metodológicos a perspectiva dialógica da linguagem proveniente das reflexões de Bakhtin e o Círculo, bem como os estudos discursivos que se pautam por ela. A pesquisa foi de cunho qualitativo-interpretativista, bem como se caracterizou como um estudo descritivo, explicativo e interpretativo. O corpus foi composto de 4 sermões religiosos de pregadores reformados coletados no site Youtube. Entretanto, 2 deles, produzidos em congressos religiosos destinados para públicos diferentes, se constituíram a amostra analisada nesta dissertação. Após essa etapa, seguiram-se com a transcrição, a descrição, a análise e a interpretação dos dados, a fim de se chegar às considerações finais. Os resultados apontaram que o pregador 1 convocou simulações de vozes de fieis e de líderes pentecostais e neopentecostais, com uma tonalidade irônico-cômica, para descontruir o conceito de fé dessas vertentes do cristianismo. Entre as escolhas estilísticas que selecionou no processo construção do sermão, observamos termos como “mistério”, “invisível” e “feitiçaria”. Já o pregador 2 dialogou, de forma recorrente, com discursos bíblicos, considerado, na perspectiva cristã, como a palavra de Deus que não pode ser contestada. Na produção do sermão, a instância autoral utilizou uma tonalidade de repreensão, de doutrinação e, em alguns momentos, de ameaça. Alguns termos lexicais como “boiolas”, “mariquinhas” “bissexuais”, “endemoniadas” mostraram-se, no fio do discurso, como escolhas estilísticas ofensivas. Dessa forma, concluímos que os autores-pregadores, imersos em seus campos discursivos permeados por discursos de outrem (OD), ao construírem seus enunciados, enquadram e avaliam o discurso de outrem (OD) mediante seu querer-dizer, realizam escolhas estilístico-valorativas e empregam, aos enunciados, uma tonalidade dialógica.
  • FRANCISCO DAS CHAGAS DE SOUSA
  • Compreensão de metáforas espaciais em pacientes com a Doença de Alzheimer
  • Orientador : JAN EDSON RODRIGUES LEITE
  • Data: 11/04/2017
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pendente
  • MARIA VERONICA ANDRADE DA SILVEIRA EDMUNDSON
  • Relações dialógicas no processo de ressignificação do discurso científico em enunciados de notícias da popularização da ciência
  • Data: 05/04/2017
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Os distintos aspectos que envolvem a esfera da atividade humana, em que a Noticia de Popularizacao da Ciencia (NPC) e produzida na modalidade escrita, e os tipos de relacoes dialogicas no processo de ressignificacao do Discurso Cientifico (DC) para o Discurso de Popularizacao da Ciencia (DPC), presente nos enunciados da NPC, sao elementos indispensaveis para proporcionar ao publico mais amplo da sociedade acesso aos conhecimentos cientificos. Defendemos a tese de que os tipos de relacoes dialogicas que fundamentam o processo de ressignificacao dos enunciados do DC em enunciados do genero NPC - um genero heterodiscursivo - favorecem a construcao do sentido dos enunciados pelo publico leitor da NPC. A pergunta que norteia esta pesquisa e: Que tipos de relacoes dialogicas sao relevantes para descrever o processo de ressignificacao dos enunciados do DC nos enunciados da NPC? Inserindo-se na perspectiva dialogica da linguagem, a proposta desta pesquisa e de analisar os limites do processo de ressignificacao de um discurso para outro, de uma forma de comunicar para outra. Assim, fundamentada nos conceitos bakhtinianos de linguagem, a pesquisa tem como objetivo geral analisar e identificar os tipos de relacoes dialogicas que sao a base do processo de ressignificacao do DC para a NPC. O corpus da pesquisa e formado de duas amostras representativas do DC: um artigo cientifico, publicado no periodico CELL, e um report, publicado na revista Science. Como amostras do DPC, selecionamos tres NPCs publicados em sites da internet, a saber: duas no website americano, Sciencedaily, especializado em noticias de ciencias, e uma no portal de jornalismo brasileiro, o G1. A escolha dessas NPCs, que popularizavam uma das mais significativas descobertas da decada de 2000-2010, justifica-se pela relevancia do conteudo que abordam. Quanto a metodologia adotada, trata-se de uma pesquisa qualitativa de cunho descritivo-explicativo, em que os dados sao analisados e interpretados a partir de parametros metodologicos por meio dos quais se analisam o conteudo tematico, a forma composicional e o estilo do autor-enunciador da NPC, ou seja, o jornalista, que refletem seu posicionamento axiologico e o contexto social desse genero. O quadro epistemologico adotado e o que se pauta nos trabalhos advindos da Teoria da Enunciativa, na perspectiva dialogica da linguagem baseada nas formulacoes teoricas de Bakhtin, e do Circulo, como Bakhtin (1976, 2006, 2013, 2014), Bakhtin/Volochinov (1997, 1976) e Volochinov (1930). Ademais, tomamos como base de estudos a analise de artigos cientificos desenvolvida por Swales (1999 e 2005). No que concerne a conceitos da esfera jornalistica, adotamos como referencial os pressupostos teoricos de Bueno (1985, 2010, 2014), Lustosa (1996), Bahia (1990) e Lage (2008, 2011, 2012). Os resultados apontaram que o autor-enunciador da NPC atua como mediador entre os cientistas e a sociedade e que ha diferentes tipos de relacoes dialogicas no processo de ressignificacao do DC em enunciados de NPC, dentre as quais, destacam-se tres principais dimensoes: relacoes dialogicas de proximidade com o destinatario presumido, entre enunciados precedentes e posteriores, e a partir dos esquemas de ressignificacao do discurso de outrem.
  • LILIANE CARVALHO FELIX CAVALCANTE
  • Compreensão de elementos anafóricos e de humor: Processos Cognitivos e Metacognitivos
  • Data: 04/04/2017
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa trata da compreensão leitora como resultado da relação dos processos cognitivos e metacognitivos instaurados na atividade de leitura a partir de aspectos referenciais (correferência) e de sentido (humor). Para considerar essa problemática, a compreensão leitora foi investigada através de uma experimentação empírica do tipo off-line, na qual foram observadas as variáveis independentes: anáfora em dois níveis (com correferência e sem correferência) e humor também em dois níveis (com humor e sem humor). O estudo teve como público alunos do ensino médio de uma escola estadual da cidade de Paraíso no Estado de Tocantins. O objetivo foi mensurar a compreensão leitora apoiada na produtividade alcançada e no custo cognitivo empregado no desenvolvimento dos processos cognitivos e metacognitivos a partir dos elementos referenciais e de sentido. As hipóteses levantadas sugeriram que narrativas com anáforas com correferência e com humor, favoreceriam em maior grau a compreensão leitora; e que narrativas com anáforas sem correferência e com humor, teriam um custo maior para a identificação e composição de objetos-de-discurso. Os instrumentos utilizados na coleta de dados foram: testes de compreensão e testes cloze com apagamento rational. Como avaliação dos instrumentos, foram calculados os scores dos colaboradores obtidos através dos testes. O tratamento do fenômeno foi ancorado nas teorias cognitivas de Lakoff (1987), Lakoff e Johnson (1980), Faucconier e Sweetser (1996) e Faucconier e Turner (2002); ainda nas teorias de linguística textual de Marchuschi (2000, 2002, 2005, 2007, 2008, 2013), Koch (2004, 2005, 2009), Mondada (1994) e Mondada e Dubois (2003); e de humor de Coulson e Kutas (2001). Como resultado, identificouse que a compreensão leitora é tributária da relação da dinâmica entre processos cognitivos e metacognitivos; e que os elementos referenciais e o humor incidem sobre a produtividade e o custo cognitivo desses processos, mas não, necessariamente, obedecendo ao princípio da proximidade dos elementos referenciais e nem mesmo da proporcionalidade de tempo em razão da quantidade de processos.
  • BRUNA COSTA SILVA
  • "Eu não trabalho de outra forma, eu penso ENEM":a proposta de redação do ENEM e suas implicações no trabalho com produção de texto em sala de aula
  • Data: 31/03/2017
  • Hora: 14:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Diante da atual perspectiva do Ensino de Lingua Portuguesa, sobretudo a partir da utilizacao do Exame Nacional do Ensino Medio (ENEM) como principal forma de acesso ao Ensino Superior, consideramos a necessidade de compreender a atividade de escrita dentro da nova configuracao assumida para as aulas de Lingua Portuguesa (LP), buscando observar as relacoes que se estabelecem entre os principais agentes envolvidos nesse processo. Procuramos, desse modo, perceber de que forma as prescricoes trazidas nos documentos oficiais que regulamentam a elaboracao do ENEM tem orientado o trabalho do professor de Lingua portuguesa, no que se refere as aulas de producao textual, bem como os reflexos da realizacao desse trabalho na atividade escrita dos alunos. Para alcancar o objetivo proposto, elegemos a triade ENEM/professor/aluno, e tomamos como objetos de analise, os documentos oficiais elaborados pelo INEP/MEC, entrevistas realizadas com as professoras, bem como a observacao das aulas de producao textual, alem das redacoes produzidas pelos alunos. Assim, para o desenvolvimento desta pesquisa exploratoria, de cunho qualitativo-interpretativista e base documental, contamos com a colaboracao de duas professoras de LP, que atuam em turmas de Ensino Medio de escolas da rede estadual de ensino da cidade de Joao Pessoa - Paraiba, bem como de 62 estudantes, que sao alunos das duas docentes. Para subsidiar a analise, tomamos como base o quadro teorico-metodologico do Interacionismo Sociodiscursivo (ISD), em interface com os pressupostos da Ergonomia, a partir do que propoem Bronckart (1999; 2006; 2008), Bulea (2010), Machado (2009), Amigues (2004), Tardif e Lessard (2013), entre outros autores que buscam compreender as relacoes que constituem a interacao humana. Zabala e Arnou (2010) fundamentam nossa discussao no que diz respeito ao conceito de competencia e Bronckart e Machado (2004), ao de capacidade. A discussao empreendida ao longo do trabalho aponta um novo olhar para a aula de producao textual, advindo da reconfiguracao do genero redacao escolar, para adequar-se ao modelo de texto dissertativo argumentativo. A metodologia adotada pelas professoras e direcionada pela necessidade do ensino de competencias e, a producao escrita dos estudantes carrega tracos de carater mais objetivo, ligados a planificacao do texto, o que esta associado as competencias que determinam essas caracteristicas e que foram trabalhadas de forma mais exaustivas em sala.
  • JOELTON DUARTE DE SANTANA
  • Processamento bilíngue e transferência linguística: o processamento da ordem do adjetivo e do advérbio em língua inglesa
  • Data: 31/03/2017
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Ao presente estudo interessa analisar como falantes bilingues (recrutados tanto nos Estados Unidos, como no Brasil) e monolingues (recrutados nos Estados Unidos) processam sentencas em lingua inglesa. Partindo da hipotese de que restricoes semantico-sintaticas podem ser transferidas de uma lingua materna para uma segunda lingua, (ODLIN, 1989 e JARVIS & PAVLENKO, 2008) propomo-nos a descrever o processamento sentencial da ordem do adjetivo e do adverbio em lingua inglesa por falantes bilingues nativos, bilingues tardios, bilingues brasileiros falantes de ingles e falantes monolingues, atraves de dados a serem obtidos por meio de dois experimentos online de leitura automonitorada e de dois experimentos offline de julgamento de aceitabilidade. Importa-nos saber, assim, como bilingues processam a ordem do adjetivo e do adverbio em lingua inglesa, tanto quando comparados entre si, quanto quando comparados a falantes monolingues. Sugerimos, inclusive, atraves do presente estudo, que bilingues brasileiros sejam capazes de transferir tracos de sua lingua materna durante o processamento de sua L2, mesmo que em sentencas consideradas agramaticais por falantes monolingues, ou em situacoes de nao produtividade (AMARAL & ROEPER, 2014). Outrossim, considerando os resultados experimentais obtidos, aventamos que falantes bilingues apresentam processamento notavelmente diferente em relacao a falantes monolingues nao apenas em virtude de suas duas linguas (FELSER & CLAHSEN, 2006) mas, sobretudo, pelo fato das suas duas linguas (materna e L2) nao serem processadas de modo seletivo (COOK, 1991, GROSJEAN, 2008).
  • MARIA JABERLÂNYE DA SILVA NELO
  • O agir de tutores na EAD: "minha experiência na tutoria me permite dizer..."
  • Data: 31/03/2017
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Concomitante à expansão da modalidade de Educação a distância (EaD), surge a necessidade de ampliação dos estudos voltados à atividade docente de tutoria. Exercendo uma função de extrema relevância no cenário educacional online, o tutor atravessa impasses que, por muitas vezes, geram dúvidas e insegurança acerca do papel que desempenha. Dessa forma, esta pesquisa tem por objetivo investigar quais as representações do agir dos tutores da EaD sobre o trabalho que desenvolvem, a fim de constatar qual a função social do tutor, a partir dos textos/discursos produzidos por estes profissionais e de documentos prescritivos desta atividade. Ancorados nos aportes teóricos do Interacionismo Sociodiscursivo (ISD) a partir de Bronckart (2012/1999, 2007, 2006); Machado (2004, 2007); Abreu-Tardelli (2004); Pereira, Medrado e Reichmann (2015), e nas Ciências do trabalho com Amigues (2004); Saujat (2004); Clot (2007, 2010); Nouroudine (2002), compreende-se que o agir e a linguagem possuem um papel fundamental no desenvolvimento humano, sendo assim possível compreender, a partir da visão dos próprios tutores, egressos de diferentes áreas do conhecimento, e das funções que desempenham em sua atividade profissional, qual é o lugar que ocupam na sociedade. Para melhor compreender essa multiplicidade de saberes que envolve a atividade docente de tutoria na EaD, analisamos documentos prescritivos da atividade de tutoria, textos produzidos nos fóruns de discussão de um curso de formação online oferecido aos tutores egressos dos processos seletivos, que objetivam prepará-los tanto para a atuação com os alunos, quanto para a navegação no ambiente virtual de aprendizagem. e textos/discursos gerados a partir de entrevistas semiestruturadas. As análises nos permitiram observar que as modalizações presentes nos textos/discursos produzidos pelos tutores são marcas de profissionais que se responsabilizam por suas ações e que, apesar da não experiência, ou da falta de prescrições, são capazes de conduzir seu trabalho com base no que podem e devem fazer. As representações acerca da atividade de tutoria nos direcionam para uma concepção de que ainda há uma (in)compreensão sobre o trabalho do tutor. Sob a ótica da legislação brasileira, as menções a esse profissional são ainda poucas e vagas. Nas postagens do fórum do curso de capacitação, percebemos que em alguns pontos as representações de cada colaborador convergem, mas, em outros, se percebe uma falta de unidade, principalmente com relação às funções que devem ser desempenhadas pelo tutor. Nas entrevistas, observamos que as representações dos tutores ancoram-se, principalmente, nas experiências anteriores que eles tiveram com a EaD, o que fez emergir as várias atribuições do tutor, algumas delas, ausentes nos próprios documentos prescritivos.
  • RAMISIO VIEIRA DE SOUZA
  • Estratégias dialógicas de construção de sentido em aulas de leituras
  • Data: 31/03/2017
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A abordagem da leitura na perspectiva dialogica da linguagem e indispensavel ao ensino de lingua portuguesa, por possibilitar a pratica da leitura conforme essa perspectiva e, consequentemente, a producao de sentidos por meio das relacoes interativas entre leitor/autor/texto na sala de aula. Nessa proposta, defendemos que as estrategias de leitura do professor sao essenciais no processo de compreensao, interpretacao e construcao de sentido dos generos discursivos. O objetivo e compreender as estrategias de leitura utilizadas pelo professor no processo de ler os generos conto e cronica em aulas do 9º ano do Ensino Fundamental. Essa pesquisa e de natureza qualitativointerpretativista e descreve, interpreta e analisa dados selecionados com este fim. O corpus e formado por quatro aulas de leitura, totalizando oitenta e um minutos de gravacao, sendo duas do professor da rede estadual e duas do professor da rede municipal. A fundamentacao pauta-se principalmente em Bakhtin e o Circulo e em outros autores que refletiram sobre a perspectiva bakhtiniana, especialmente Almeida (2004;2008;2013;2015). Os resultados apresentam as principais estrategias usadas pelos professores: interativas, aditivas, explicativas, provocativas perguntas/respostas, perguntas indiretas, de retomada e de exemplificacao. Todas elas sao motivadas pelas vozes dos leitores no momento da leitura em sala de aula, e entre eles, professor/aluno, aluno/aluno, aluno/texto, professor/texto que se articulam para formar a compreensao responsiva ativa do aluno. Alem disso, eles tambem mostram que a palavra e a ponte das relacoes interativas entre os interlocutores, porque ela e um signo social capaz de transmitir os valores e ideologias nas interacoes verbais de uso da linguagem. Na interpretacao, verificamos que nao existe um lugar fixo de sentido, pois ele nao esta pronto no aluno, professor ou texto, mas nas relacoes dialogicas assumidas pelos sujeitos do aprendizado na escola. Nas aulas de leitura do P.(A), a enfase foi no conteudo tematico do genero cronica, o que proporcionou o surgimento das possiveis leituras entre professor/aluno/texto e os efeitos de sentido sao reais e significativos. Por outro lado, o P.(B), que realizou a leitura do conto, nao obteve efeitos produtivos na construcao do sentido do todo do texto, ou seja, as leituras permitidas pelo contexto, proposito, tema e condicoes socio-historicas nao foram considerados durante a interpretacao do genero. Esse fator e resultado da concepcao tradicional de leitura, predominante nas suas aulas, que prioriza a construcao do vocabulario do aluno e aspectos linguisticos em detrimento da compreensao do conto. No entanto, avaliamos como positivo a etapa de reflexao sobre a estrutura composicional do conto, porque os alunos identificaram algumas caracteristicas que o compoe e o identificam como esse e nao outro genero. A partir das analises, afirmamos que o sentido nao tem um lugar fixo e que as estrategias de leitura do professor sao essenciais ao ensino de ler na escola, por proporcionar a formacao de feixes de sentidos que sao frutos do processo compreensivo responsivo do aluno e consequentemente da construcao de sentido do texto.
  • DANIELLA DE MELO VANDERLEI FERREIRA
  • O ensino do idioma espanhol na cidade de João Pessoa/PB: relação entre as políticas declaradas e percebidas
  • Data: 29/03/2017
  • Hora: 14:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Diante das atuais mudancas propostas para o ensino das linguas estrangeiras em nosso pais, este trabalho traca um panorama do ensino da lingua espanhola em Joao Pessoa, capital da Paraiba. Esse olhar sobre o ensino do espanhol tem por base as discussoes sobre Politica Linguistica propostas por Spolsky (2004) que denominaremos aqui de politicas linguisticas declaradas e percebidas usando a terminologia de Bonacina-Pugh (2012). A pesquisa tem como objetivo geral investigar as possiveis relacoes de forcas existentes entre as politicas linguisticas declaradas e percebidas, no processo ensino/aprendizagem da lingua espanhola na cidade de Joao Pessoa, analisando em que medida a Lei 11.161/05, uma politica linguistica declarada, favoreceu ou nao o crescimento do interesse dos estudantes pessoenses em estudar espanhol. A aplicacao de um questionario, junto aos estudantes e professores da rede publica de ensino do Estado da Paraiba, permitiu o acesso as crencas sobre a lingua espanhola, politicas linguisticas percebidas, expressadas por esses participantes, bem como possibilitou a verificacao do poder de influencia que as crencas dos estudantes tem em relacao a qual lingua estudar. No caso dos professores, buscamos tambem observar o grau de influencia que documentos norteadores, como os Parametros Curriculares Nacionais (PCN) e as Orientacoes Curriculares para o Ensino Medio (OCEM), tem na suas praticas, politicas linguisticas praticadas. A forca das politicas linguisticas declaradas na Paraiba foi sinalizada como fator determinante para insercao e manutencao do espanhol no Ensino Medio das escolas publicas.
  • FERNANDO CABRAL ALVES
  • Acurácia de um modelo fonotático de entropia máxima aplicado ao Português Brasileiro
  • Data: 29/03/2017
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho faz parte dos estudos que buscam representar e investigar sistemas linguísticos a partir de modelos matemáticos. Neste contexto, um modelo de Entropia Máxima para fonotática e aprendizado fonotático desenvolvido por Hayes e Wilson (2008) apresentou uma alta correlação com dados experimentais quando aplicado ao inglês, superando outras propostas de modelagem fonotática (HAYES&WILSON, 2008, p.401). Porém, apesar dos bons resultados, desconhecemos qualquer trabalho no Brasil que utilize o modelo em questão ou modelos de Entropia Máxima em geral. Uma vez que o modelo é universal (i.e. aplicável a qualquer língua), tomamos como objetivo desta dissertação medir o nível de acurácia do modelo quando aplicado ao português brasileiro (doravante PB). O texto se divide em três capítulos. No primeiro, tratamos de descrever em detalhes o modelo a ser testado. No segundo, apresentamos a metodologia utilizada para: i) aplicar o modelo ao português brasileiro; e ii) coletar dados experimentais para medir a acurácia das previsões do modelo obtidas em i). Os procedimentos metodológicos envolveram a criação de dois softwares, um para transcrição fonológica automática do PB e outro para realização de experimentos de estimação de magnitude. Por fim, no terceiro capítulo, apresentamos os resultados. Nas duas aplicações realizadas, a correlação entre as previsões do modelo e os dados experimentais, medida a partir do coeficiente Pearson, ficaram em torno de 0 e 0,5, demonstrando assim uma dependência linear muito mais fraca que aquela encontrada para o inglês (0,946).
  • JANIELLY SANTOS DE VASCONCELOS VIANA
  • As relações dialógicas no romance A história de amor de Fernando e Isaura.
  • Data: 29/03/2017
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tematiza o percurso dialogico que constitui a formacao do romance A historia do amor de Fernando e Isaura (1994) de Ariano Suassuna com base em Bakhtin (2014) para quem o romance e uma diversidade social de linguagens organizadas artisticamente, por linguas e vozes individuais. Sabe-se que, no romance coexistem linguagens com que o romancista realiza sua obra aberta e plural, tanto recuperando enunciados quanto os recria, construindo assim, a singularidade de seu estilo. O estudo das relacoes dialogicas e condicao indispensavel para compreensao dos sentidos que determinam a discursividade de um genero. Em vista disso, investigam-se as relacoes que organizam e constituem o romance de Fernando e Isaura, de modo que o objetivo desta pesquisa e compreender como as relacoes dialogicas, o plurilinguismo e os elementos do genero discursivo contribuem para formacao e compreensao dos sentidos do romance. Em funcao do objeto de estudo, desenvolve-se uma pesquisa de metodo descritivo-interpretativista de abordagem qualitativa, contudo, as analises tomam por base teorico-metodologica, a Teoria Dialogica da Linguagem. Os pressupostos teoricos constituem-se da revisao literaria das obras de Bakhtin (2011, 2014 e 2015), Bakhtin/Volochinov (1981), Fiorin (2006) e Sobral (2009). Desse modo, compreende-se que apenas o romance pode mesclar, misturar e pluralizar vozes e, que o carater dialogico que o constitui, coloca suas linguagens frente a frente ao contexto social real atraves da interacao dos espacos e discursos. Os resultados apontam para a observacao de que o romance prosaico de Ariano Suassuna possibilita um questionamento das categorias bakhtinianas escolhidas para subsidiar as analises desta pesquisa, e contribui para a construcao dos sentidos produzidos pela realidade material deste genero, constituindo-se assim, como um rico aparato para os estudos e reflexoes que se elaboram a partir do principio dialogico constitutivo da linguagem. Verifica-se ainda que o romance de Fernando Isaura e sinonimo de renovacao quando se compreende a atividade de escrita suassuniana, que procura resgatar elementos da cultura erudita nos romances Tristan et Iseut de Beroul (1903) e Tristao e Iseu (1976) de Joseph Bedier (versao traduzida de Afranio Peixoto), e exaltar o imaginario nordestino popular.
  • DANIEL SOUSA MORAIS
  • Uma análise do agir linguageiro de licenciandos cotistas no Pibid/Letras Inglês
  • Data: 29/03/2017
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente dissertação tem como objetivo investigar o agir linguageiro sobre o trabalho docente de licenciandos cotistas d