PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DAS RELIGIÕES (PPGCR)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal:
32168321
http://www.ufpb.br/pos/ppgcr

Notícias


Banca de DEFESA: LUANA DA SILVA AMARO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUANA DA SILVA AMARO
DATA: 18/07/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Departamento de Fisiologia e Patologia
TÍTULO: RESILIÊNCIA, RELIGIOSIDADE E SENTIDO DE VIDA EM MULHERES COM CÂNCER DE MAMA
PALAVRAS-CHAVES: Resiliência, Religiosidade, Câncer de mama, Sentido da Vida.
PÁGINAS: 110
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Teologia
RESUMO: O Câncer de mama continua sendo uma das maiores causas de morte de pessoas do sexo feminino no mundo, mesmo com os grandes avanços terapêuticos. No Brasil, ele tem sido maior causa de óbitos na população feminina, principalmente na faixa etária entre 40 e 69 anos. Além da incidência da enfermidade, nas últimas décadas, também são expressivas as características do tratamento o qual demanda, por vezes, um período considerável de hospitalização ou idas e vindas ao hospital, expõe a paciente a diversos procedimentos invasivos, dolorosos e desagradáveis tanto no âmbito físico quanto emocional. Sendo assim, o objetivo deste estudo é investigar os fatores que podem promover o comportamento resiliente em pacientes com câncer de mama, verificar junto às pacientes as formas de enfrentamento diante das crenças, comportamentos e afetos em relação à patologia e ao tratamento e analisar as possíveis relações entre religiosidade e sentido de vida no enfrentamento da doença. Trata-se de uma pesquisa exploratória e descritiva com uma abordagem qualitativa e quantitativa. Os instrumentos utilizados para a coleta dos dados foram: o questionário sócio demográfico e de dados clínicos; a escala de Coping Religioso e Espiritual Abreviada - CRE BREVE, o Questionário do Sentido de Vida; a entrevista Semi-Estruturada baseada na modalidade da história oral temática e o Diário de Campo. A amostra foi composta por 50 pacientes de duas organizações não governamentais situadas na cidade de João Pessoa-PB, com média de idade de 46,34 anos. O tempo de diagnóstico esteve entre 2 e 6 meses (62%) e entre 7 e 12 meses (38%) e encontravam-se vivenciando algum tipo de terapêutica: 28 % estavam sob tratamento por quimioterapia; 24 % por hormonioterapia; 16% por radioterapia e 4% realizando a imunoterapia, após terem se submetido, ou não à mastectomia. Os resultados apontaram como fatores de Resiliência no presente estudo: o apoio oriundo da família, dos amigos, do Grupo de apoio à mulher com câncer; a percepção de que outras pessoas precisam delas e a espiritualidade/religiosidade, que estão agrupadas como realização de valores vivenciais. As participantes conseguiram ressignificar o momento que estavam vivendo, transformando características da personalidade e a visão de mundo alcançando, assim, a realização de valores atitudinais, encontrando sentido diante do sofrimento inevitável. Ficou evidente que as participantes utilizaram maior índice de Coping Religioso Espiritual positivo (M= 3,3 DP = 0,6) que abrange estratégias que proporcionam efeito benéfico/positivo ao praticante, contudo, utilizaram o Coping Religioso Espiritual negativo em menor grau (M= 1,7 DP= 0,7). Os resultados também apontaram maior realização de sentido (M=6,0 DP=0,8). Indicando que as participantes embora estivessem vivenciando o processo de câncer de mama, conseguiram perceber sentido na vida. Foram encontradas algumas correlações entre o Coping Religioso Espiritual e o Sentido da Vida: a dimensão positiva desta escala, que aborda a busca de ajuda espiritual, correlacionou-se positivamente com o fator busca de sentido (r = 0,2; p<_0,05), assim como houve correlação entre o fator idade e a dimensão positiva do CRE: Oferta de ajuda ao outro, (r=0,2; p<0,05). Conclui-se que a espiritualidade/religiosidade nesta amostra, favoreceu uma nova percepção referente ao câncer de mama, alem de bem estar e esperança, bem como contribuiu para a ressignificação da vida das participantes.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 330354 - BERTA LUCIA PINHEIRO KLUPPEL
Externo à Instituição - CARLA SANTANA BRANDÃO COSTA
Interno - 1300178 - THIAGO ANTONIO AVELLAR DE AQUINO

Notícia cadastrada em: 07/07/2014 16:01