PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DAS RELIGIÕES (PPGCR)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal:
32168321
http://www.ufpb.br/pos/ppgcr

Notícias


Banca de QUALIFICAÇÃO: ANDERSON CORDEIRO DE MOURA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANDERSON CORDEIRO DE MOURA
DATA: 30/11/2017
HORA: 15:00
LOCAL: Sala 320 CE UFPB
TÍTULO: As Heresias da família Soeiro: Inquisição e Criptojudaísmo na Goiana colonial (Século XVI).
PALAVRAS-CHAVES: Inquisição. Cristãos novos. Criptojudaísmo. Itamaracá. Goiana.
PÁGINAS: 72
RESUMO: Com o aumento das perseguições inquisitoriais em Portugal, muitos cristãos novos vieram para o Novo Mundo em busca de liberdade religiosa e melhores condições de vida, longe do aparelho repressor e fiscalizador português. Com o tempo, muitos se destacaram no Brasil alcançando importante posição social. Observamos que Goiana não esteve isolada dessa realidade, pois a documentação atesta a presença de cristãos novos de importante posição econômica desde suas origens. Goiana é uma importante cidade do interior de Pernambuco, com doze engenhos, através dos quais, tornou-se uma das mais importantes e prósperas produtoras de açúcar da Capitania no período colonial, devido ao importante porto fluvial que servia de escoadouro da produção local rumo ao porto do Recife e daí diretamente para a Europa. Dessa maneira, esse trabalho de pesquisa tem como principal objetivo analisar as práticas e costumes de uma família de cristãos novos, residentes em Goiana, no final do século XVI, associadas à heresia do criptojudaísmo. O patriarca da família, chamado Simão Soeiro, é apontado por diversos autores como um importante ‘senhor de engenho’ de Goiana. O grupo familiar foi vítima de muitas denúncias e se apresentou à mesa da visitação para confessar suas próprias culpas ou se acusarem mutuamente quando da chegada da Inquisição na Capitania de Itamaracá em 1594. A partir dos relatos, provenientes das denúncias e confissões do Santo Ofício pode-se observar as transformações ocorridas na vivência da própria fé dessa família cristã nova entre as três gerações apontadas na documentação, bem como as relações sociais estabelecidas entre cristãos novos e cristãos velhos na sociedade colonial, a participação das famílias de ascendência judaica na economia local e a atuação da Inquisição contra estes indivíduos.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 338011 - CARLOS ANDRE MACEDO CAVALCANTI
Interno - 1548297 - LUSIVAL ANTONIO BARCELLOS
Externo à Instituição - SONIA APARECIDA SIQUEIRA

Notícia cadastrada em: 13/11/2017 13:15