PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DAS RELIGIÕES (PPGCR)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal:
32168321
http://www.ufpb.br/pos/ppgcr

Notícias


Banca de QUALIFICAÇÃO: ANTONIO LEONARDO FIGUEIREDO CALOU

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANTONIO LEONARDO FIGUEIREDO CALOU
DATA: 28/11/2017
HORA: 16:00
LOCAL: Centro de Educação
TÍTULO: "De Príncipes Mayas à Sodomitas": uma Análise Queer das Teopolíticas do Vale do Amanhecer
PALAVRAS-CHAVES: Teoria Queer. Teopolíticas. Gênero e Sexualidade. Vale do Amanhecer.
PÁGINAS: 100
RESUMO: O movimento queer nasce no final da década de 1970, inicialmente nos EUA, se propagando pelos demais países do ocidente, como uma ação política que percebia e reivindicava as formas de normalidade heterossexual nos contextos macros e micropolíticos da vida homossexual, se afirmando desobediente aos padrões que engendravam o próprio movimento homossexual gay/lésbico da época. Suas estratégias de ações contra-intuitivas, estavam voltadas para afirmação, reivindicação e visibilidade dos corpos tidos como estranhos e abjetos aos padrões hegemônicos. Influenciados/as pelas audaciosas obras de Michel Foucault e Jacques Derrida, pelas correntes do pós-estruturalismo e dos estudos culturais, o movimento começa a tomar os espaços científicos e políticos como uma teoria, e avança resultando em demais formas analíticas e desconstrutivistas das relações de poder que excluem sujeitos e subalternizam suas vidas. Através do entendimento do percurso epistemológico que traça o pensamento queer, busquei estabelecer uma forma pós-secular e queer de análise das religiões, visualizando, por meio das leituras de Foucault, Derrida e Judith Butler, que as teologias das demais manifestações de crenças, compõem-se de discursos políticos que promovem formas de regulamentação de corpos, criando relações desiguais de poder entre eles. Denominei esse tipo de estratégia reguladora de teopolíticas, teologias que informam padrões de comportamentos. O Vale do Amanhecer é uma doutrina espiritualista cristã composta por imenso hibridismo teológico, o que faz com que ela tenha um articulado discurso produtor de condutas para os seus adeptos. Datada de 1960, a crença tem como fundadora, a médium clarividente Neiva Chaves Zelaya, mas conhecida com Tia Neiva, sendo ela a agente principal de produções teológicas. Partindo deste contexto espiritualista, o objetivo desta dissertação é fazer uma análise queer das teopoliticas do Vale do Amanhecer sobre as questões de gênero e sexualidade. Essa análise, leva em conta os discursos dos seus principais agentes, deixados através de cartas, vídeos e livros. O dialogo traçado com a religião, tem o intentio de fazê-la pensar, como suas teologias podem conduzir a uma forma violenta de normalização de sujeitos.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1860344 - FERNANDA LEMOS
Interno - 1774137 - DILAINE SOARES SAMPAIO
Externo à Instituição - AUGUSTO CÉSAR DIAS DE ARAUJO

Notícia cadastrada em: 25/11/2017 06:26