UFPB › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas João Pessoa, 26 de Outubro de 2021

MÚSICA - BACHARELADO (BACHARELADO)/CCTA - João Pessoa(João Pessoa)

 

curso  Nível  Graduação

CENTRO DE COMUNICAÇÃO, TURISMO E ARTES (CCTA) - CCTA


Últimas Notícias

  Guia da Faculdade Bacharelado em Música 4 Estrelas !
  Aluna da UFPB conquista 1º lugar em competição internacional de música


Apresentação

Apresentação

O Departamento de Música da Universidade Federal da Paraíba (Demus) foi fundado em 1978, e, desde então, vem tendo uma fundamental importância no ensino e produção no campo musical no estado da Paraíba, abrangendo sua influência por todo Brasil e recebendo estudantes estrangeiros em seus cursos. Seu quadro docente atende atualmente os cursos de Bacharelado em música, Licenciatura em Música, Curso Superior em Música Popular (modalidade sequencial) e a pós-graduação em níveis de mestrado e doutorado.

 

História

 

O Curso de Bacharelado em Música (BelMús) foi criado através da Resolução n° 261/78 do Conselho Universitário (CONSUNI), de 20 de novembro de 1978. O Bacharelado foi posteriormente reconhecido pela Portaria Ministerial nº 188, de 30 de abril de 1984. Funcionando no período diurno, o Curso possui atualmente (2020.2) 188 alunos ativos. Anualmente são oferecidas 50 vagas para novos alunos. Atualmente, o Bacharelado inclui os instrumentos de orquestra, além de saxofone, violão, piano, canto e composição musical.

Jovens instrumentistas de todo o Brasil, como também do exterior, têm procurado o DeMús, atraídos pela possibilidade de uma melhor formação acadêmico-musical. Como parte desta formação, práticas interpretativas são desenvolvidas em diversos grupos camerísticos e orquestrais do quadro do DeMús. Estes incluem:

1. Banda Sinfônica José Siqueira

2. Sexteto Brassil (metais e percussão)

3. Brazilian Trombone Ensamble

4. Camena – Grupo de Música Antiga

5. Camerata Arte Mulher

6. Cellos de Câmera

7. Coral Infanto-Juvenil da UFPB

8. Grupo de Percussão do Nordeste

9. Oficina de Prática Orquestral da UFPB

10. Orquestra de Câmera da UFPB

11. Orquestra Sanhauá da Paraíba (Big Band)

12. Orquestra de Câmara da UFPB (OCAUFPB)

13. Quarteto de Trombones da Paraíba

14. Quarteto de Violas da UFPB

15. Grupo de Música Contemporânea SONANTIS

 

Perfil Profissional

 

O perfil de centro formador de instrumentistas tem-se evidenciado na comunidade musical através destes conjuntos criados no DeMús. Suas atividades englobam a realização de  concertos e recitais, gravação de CDs, além da participação em eventos musicais no Brasil e no exterior. Muitos dos CDs gravados por estes grupos são considerados registros ímpares da produção musical brasileira. Além disto, atuando junto a compositores e arranjadores, eles têm fomentado a criação de novas obras para diversas formações instrumentais e vocais, servindo, assim, de laboratório “vivo” para os profissionais da criação musical.

Estudantes da área de Práticas Interpretativas da UFPB têm sido laureados nos mais importantes concursos de interpretação musical do país, a exemplo do Concurso Jovens Solistas de Piracicaba (SP), Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica da Bahia, Concurso Nelson Freire para Jovens Instrumentistas, Concurso Jovens Solistas da Orquestra Petrobrás Pró-Música, Jovens Intérpretes da Música Brasileira (Funarte), Concurso Jovens Concertistas Sul América, concurso para atuação na Youth Orchestra of the Americas, dentre outros. Da mesma forma, o Departamento de Música está sempre representado no corpo docente e discente dos mais importantes festivais e encontros de música no Brasil e no exterior, como no Festival de Inverno de Campos do Jordão, Festival Internacional de Música de Belém do Pará, Festival de Música de Câmara de Curitiba, Oficina de Música de Curitiba, Encontro Nacional de Trombonistas do Brasil, Curso Internacional de Verão de Brasília, Conferência Internacional de Trompetistas, Festival de Artes de Itú, Festival Vale Veneto (RS), Festival de Música de Londrina, Bienal de Música Brasileira Contemporânea, Festival Internacional de Música de Câmera de Pernambuco, Festival Internacional de Inverno de Domingos Martins (ES), Festival Nacional de Artes da Paraíba, Encontro Nordestino de Metais, Festival de Inverno de Campina Grande (PB), Eastern Music Festival (Carolina do Norte – EUA) e Tanglewood Music Festival (Massachusetts – EUA). 


O Bacharel em Música – Intérprete – será fundamentalmente um musicista com ampla capacidade de atuação profissional dentro da sua área específica.
O Intérprete (Regente, Instrumentista ou Cantor) será o profissional capaz de:
 - Atuar como regente e músico nas mais variadas formações de grupos musicais;
 - Atuar como solista em recitais, concertos e espetáculos em geral;
 - Atuar como pesquisador em música;
 - Reconhecer e refletir sobre o seu papel dentro da história universal e da sociedade
atual;
 - Conhecer e compreender o processo criativo, histórico, estético e social da música
de modo geral;
 - Identificar e comparar características fundamentais de obras musicais, como
gênero, forma, época e estilo.
O Bacharel em Música - Compositor será o profissional capaz de:
 - Utilizar os conhecimentos técnicos para propiciar a gênese de obras musicais;
 - Atuar como pesquisador em música;
 - Atuar no nos mais diversos aspectos da criação musical demandados pelo
mercado de trabalho;
 - Reconhecer e refletir sobre o seu papel dentro da história universal e na
sociedade atual;
 - Conhecer e compreender o processo criativo, histórico, estético e social da
música de modo geral;
 - Identificar e comparar características fundamentais de obras musicais, como
gênero, forma, época e estilo.

Campo de atuação do profissional

O Bacharel em Música – Intérprete, Compositor ou Regente – poderá atuar, como musicista, de forma autônoma ou engajar-se em qualquer entidade ou instituição que realize atividades musicais. Deste modo, o egresso deste curso estará capacitado para atuar em Grupos orquestrais e camerísticos; Departamentos, Secretarias e Fundações Culturais; igrejas; associações comunitárias; emissoras de mídia; Faculdades e Universidades; e demais espaços
formais ou informais da atividade musical. 

 

Reconhecimento internacional

 

Vale também salientar que os estudantes aqui formados são aceitos nas mais conceituadas instituições para realização de cursos de pós-graduação, dentre as quais: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade de São Paulo, Universidade Federal da Bahia, Universidade de Campinas, no Brasil; Juilliard School of Music, Eastman School of Music/University of Rochester, New England Conservatory, Shenandoah University, Louisiana State University, Catholic University of America, Boston University, Mannes College of Music – New York, Indiana University, The University of Iowa, Northern Illinois University, University of Texas, nos EUA; McGill University, no Canadá; Hochschuleder Künste Berlim, na Alemanha. Estes dados indicam que o movimento musical no estado da Paraíba encontra-se em seu melhor momento nos últimos trinta anos. A política de desenvolvimento científico implementada pelo DeMús/BelMús, além de valorizar as especificidades da área de música, procura estabelecer um ponto de equilíbrio entre a produção científica e a produção artística, como mostra os currículos Lattes dos nossos docentes. Assim, a produção científica dos nossos docentes publicada em revistas e periódicos nacionais e internacionais, nos últimos anos, ultrapassa uma centena de publicações. Essa excelência na pesquisa em música culminou, em 2006, com a publicação da Revista CLAVES, periódico do Programa de Pós-Graduação em Música da UFPB (PPGM), atualmente em seu sexto número. Esta produção também abrange a autoria de livros e capítulos de livros publicados no Brasil e no exterior, a elaboração de compêndios técnicos, a composição de peças e arranjos musicais, além da edição e publicação de partituras. Como parte desta produção intelectual, dentro do campo de Práticas Interpretativas, vale salientar o lançamento de cerca de 25 CDs por selos nacionais e internacionais, priorizando a divulgação de obras de compositores brasileiros.

Áreas: Clarineta, Composição, Contrabaixo, Fagote, Flauta, Harpa, Oboé, Percussão, Piano, Saxofone, Trombone, Trompa, Trompete, Tuba, Viola de Arco, Violão, Cravo, Violino, Violoncelo, Canto, Regência.

 

Localização e infraestrutura

 

O Curso de Bacharelado em Música funciona no Centro de Comunicação, Turismo e Artes (CCTA) dispondo de: biblioteca setorial, sala de Concertos Radegundis Feitosa, Auditório Gerardo Parente, ambiente de professores; ambientes administrativos, nos quais se encontram a Coordenação do Curso e a Secretaria Integrada de Atendimento à Graduação (SIAG), salas de aula e laboratórios.


Título do Profissional:
BACHAREL EM MÚSICA
BACHAREL EM MÚSICA
BACHAREL EM MÚSICA
BACHAREL EM MÚSICA
Página Alternativa:
http:www.ufpb.br/demus
Coordenação do Curso : CISNEIRO SOARES DE ANDRADE
Telefone/Ramal: Nenhum conteúdo disponível até o momento
E-mail: coordenacaobachareladomus@ccta.ufpb.br
Área de Conhecimento CNPQ:
Ciências Humanas
Modalidade de Curso:
Presencial

<< Voltar

SIGAA | STI - Superintendência de Tecnologia da Informação da UFPB / Cooperação UFRN - Copyright © 2006-2021 | producao_sigaa-4.sigaa-4 | v21.10.3