PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA URBANA E AMBIENTAL (PPGEUA)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone:
Não informado

Dissertações/Teses


Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPB

2015
Descrição
  • GEILSON MARQUES DE OLIVEIRA
  • Avaliação do comportamento estrutural de alvenarias de terra, construídas com Blocos de Terra Compactado (BTC).
  • Orientador : GIVANILDO ALVES DE AZEREDO
  • Data: 13/08/2015
  • Hora: 01/01/1970
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem a finalidade de contribuir para a avaliacao do comportamento estrutural de alvenarias de terra construidas com Blocos de Terra Compactados (BTC). Alem de adotar metodos para se avaliar o comportamento estrutural, a pesquisa visou determinar o caminho das cargas verticais atuantes nas alvenarias, levando ou nao em conta suas interacoes com paredes vizinhas, alem de tentar visualizar os tipos de fissuras em paredes com ou sem abertura de janelas. Foram realizados tambem ensaios de resistencia a compressao axial em blocos de BTC e absorcao de agua. Em vigas de BTC foram realizados ensaios de resistencia ao cisalhamento em tres pontos e resistencia a tracao na flexao em quatro pontos. Por fim, os resultados experimentais nas alvenarias mostraram que o esmagamento dos blocos foi a causa mais significante para o colapso das estruturas. Nas paredes construidas com interacao, nao houve fissuras visiveis nas paredes adjacentes as cargas aplicadas.
  • VALERIANO CARNEIRO DE LIMA SILVA
  • “MODELAGEM HIDROSSEDIMENTOLÓGICA EM DIFERENTES CENÁRIOS DE USO DO SOLO NA BACIA DO RIO COBRES, PORTUGAL”
  • Data: 31/03/2015
  • Hora: 01/01/1970
  • Mostrar Resumo
  • A erosão dos solos é um dos mais graves problemas ambientais em todo o mundo, principalmente em regiões semiáridas que sofrem com a variabilidade espaço-temporal da precipitação. Para se estudar os problemas da erosão dos solos, a utilização de modelos hidrossedimentológicos acoplados ao Sistema de Informações Geográficas é uma importante ferramenta para quantificar os processos de vazão e produção de sedimentos em bacias hidrográficas.Assim,esta pesquisa analisou os processos hidrossedimentológicos em diferentes cenários de uso e ocupação do solo (atual, cenário pessimista e cenário otimista), para a Bacia do Rio Cobres, localizada na porção semiárida de Portugal, utilizando o modelo SWAT. Neste estudo, foram utilizados dados diários de precipitação, temperatura, umidade do ar, vazão e produção de sedimentos, para o período de 1960 a 2000, mapas digitais de elevação do terreno com resolução espacial de 90 m, uso e ocupação do solo e tipos de solo da bacia. Os resultados demonstraram a eficácia do modelo na simulação da vazão, com coeficiente de determinação (R²) = 0,81 e coeficiente de Nash-Sutcliffe (COE) = 0,63, e também na simulação da produção de sedimentos com R² = 0,82 e COE = 0,47. Comparando os resultados das simulações entre o cenário de uso atual e os outros dois cenários, o modelo aumentou a predição da produção de sedimentos na bacia no Cenário 1. Como esperado, no Cenário 2, os resultados da produção de sedimentos foram menores. No cenário de uso atual, a produção de sedimentos simulada foi de 4,87 ton/ha/ano.Números de páginas: 93 Local e data da defesa: 31 de março de 2015, às 10h00, na Sala de Recursos Hídricos Tecnologia da UFPB.
2014
Descrição
  • NATAN PIRES SA
  • CARACTERIZAÇÃO DE LODOS E EFLUENTES INDUSTRIAIS GERADOS POR UMA EMPRESA DE BENEFICIAMENTO DE ARGILAS VISANDO O ATENDIMENTO À PNRS
  • Orientador : ELISANGELA MARIA RODRIGUES ROCHA
  • Data: 29/09/2014
  • Hora: 01/01/1970
  • Mostrar Resumo
  • No ambito industrial o entendimento das caracteristicas dos materiais solidos e liquidos usados como materias-primas, perigosos ou nao, e fundamental para a gestao sustentavel dos mesmos na fabricacao de produtos, sabendo-se que a heterogeneidade dos residuos gerados limita o seu reuso. Este trabalho abordou a caracterizacao de lodos e efluentes provenientes de ensaios no setor de controle de qualidade de uma industria de beneficiamento de argilas, visando propor alternativas de tratamento e disposicao final conforme a Politica Nacional de Residuos Solidos (PNRS). Foram realizadas as analises pH, salinidade, condutividade, solidos totais dissolvidos (STD), densidade aparente, teor de umidade e solidos totais (ST – fixos e volateis). Observou-se que os lodos tiveram alta carga de material inorganico (L1, L2, L4 e L5), sendo apenas o lodo L3 com alta carga de materia organica volatil, devido aos solventes presentes. A partir das caracterizacoes dos lodos umidos (“in natura”) e secos (desidratados e calcinados) por difracao de raios-X (DRX) e espectroscopia no IV constatou-se que houve preservacao do carater tipico de argilas e da presenca de agente ativante. De acordo com as analises superficiais de BET, e ponto de carga zero (PCZ) varios dos lodos apresentaram baixas areas superficiais, ou seja, indicando que haveria dificuldade de aplicacao como adsorvente na remocao de poluentes em efluentes, mas eles podem ser incorporados em materiais cimenticios, vidros, e ainda, o lodo L3 pode ser indicado como fonte de energia para coprocessamento na industria cimenticia. Quanto aos efluentes foram realizados testes de reutilizacao especificos para tres efluentes (E1, E3 e E5), indicando-se preliminarmente que cada um pode ser reutilizado, seja em laboratorio, como combustivel, ou no proprio processo de origem.
  • KARINA UGULINO DE ARAÚJO MARANHAO
  • ZONEAMENTO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE MONTEIRO-PB
  • Data: 26/09/2014
  • Hora: 01/01/1970
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivou-se avaliar a fragilidade ambiental e diretrizes para o Zoneamento Ambiental (ZA) utilizando técnicas de análises geoespaciais para o município de Monteiro, localizado no Estado da Paraíba. A proposta desse estudo foi aplicar duas metodologias diferentes para avaliar a fragilidade ambiental e usar os resultados para criar classes de zonas ambientais em uma porção semiárida da região Nordeste do Brasil. As duas metodologias utilizadas foram: (a) proposta original de Crepani et al. (2008) e adaptada à realidade local, em que foi analisada a vulnerabilidade à perda de solo, o seu uso e ocupação, e as Áreas de Preservação Permanente (APPs); e (b) proposta adaptada de Crepani et al. (2008), que ao invés de utilizar o mapa de vulnerabilidade à perda de solo, utilizou-se a estimativa de perda de solo gerada a partir da Equação Universal de Perda de Solo (EUPS). O mapa de vulnerabilidade à perda de solo foi adquirido por álgebra de mapas relacionados aos temas: Geologia, Geomorfologia, Pedologia, Cobertura Vegetal e Uso da Terra e Climatologia. O mapa de estimativa das perdas de solo, utilizando EUPS, foi gerado a partir dos fatores de erosividade das chuvas, erodibilidade do solo, comprimento de rampa e declividade, uso e manejo e práticas conservacionistas. Como resultado, foi obtido dois mapas de ZA. Em ambos os casos, foram identificadas dez classes de uso indicado, tendo um apresentado maior percentual de área de Controle Ambiental, que requer manutenção da cobertura vegetal existente e da qualidade dos recursos hídricos, e outro apresentou maior percentual de Área de Preservação Prioritária, que apresenta áreas cobertas por vegetação de mata densa e preservada, porém com alto grau de erosão. Essa pesquisa mostra as áreas de maior fragilidade ambiental do município, além de comprovar a importância do ZA para o controle do uso e ocupação do solo de forma ordenada e planejada. Cabe, portanto, ao órgão municipal elaborar, baseado nesse estudo, sua legislação para ordenamento do território. A partir dessa pesquisa é possível aprofundar os estudos para gerar o Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE), onde, além das preocupações com a preservação, reabilitação e recuperação da qualidade ambiental, passa-se a uma maior preocupação com o desenvolvimento econômico e social.
  • KARINA UGULINO DE ARAÚJO MARANHAO
  • ZONEAMENTO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE MONTEIRO-PB
  • Data: 26/09/2014
  • Hora: 01/01/1970
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivou-se avaliar a fragilidade ambiental e diretrizes para o Zoneamento Ambiental (ZA) utilizando técnicas de análises geoespaciais para o município de Monteiro, localizado no Estado da Paraíba. A proposta desse estudo foi aplicar duas metodologias diferentes para avaliar a fragilidade ambiental e usar os resultados para criar classes de zonas ambientais em uma porção semiárida da região Nordeste do Brasil. As duas metodologias utilizadas foram: (a) proposta original de Crepani et al. (2008) e adaptada à realidade local, em que foi analisada a vulnerabilidade à perda de solo, o seu uso e ocupação, e as Áreas de Preservação Permanente (APPs); e (b) proposta adaptada de Crepani et al. (2008), que ao invés de utilizar o mapa de vulnerabilidade à perda de solo, utilizou-se a estimativa de perda de solo gerada a partir da Equação Universal de Perda de Solo (EUPS). O mapa de vulnerabilidade à perda de solo foi adquirido por álgebra de mapas relacionados aos temas: Geologia, Geomorfologia, Pedologia, Cobertura Vegetal e Uso da Terra e Climatologia. O mapa de estimativa das perdas de solo, utilizando EUPS, foi gerado a partir dos fatores de erosividade das chuvas, erodibilidade do solo, comprimento de rampa e declividade, uso e manejo e práticas conservacionistas. Como resultado, foi obtido dois mapas de ZA. Em ambos os casos, foram identificadas dez classes de uso indicado, tendo um apresentado maior percentual de área de Controle Ambiental, que requer manutenção da cobertura vegetal existente e da qualidade dos recursos hídricos, e outro apresentou maior percentual de Área de Preservação Prioritária, que apresenta áreas cobertas por vegetação de mata densa e preservada, porém com alto grau de erosão. Essa pesquisa mostra as áreas de maior fragilidade ambiental do município, além de comprovar a importância do ZA para o controle do uso e ocupação do solo de forma ordenada e planejada. Cabe, portanto, ao órgão municipal elaborar, baseado nesse estudo, sua legislação para ordenamento do território. A partir dessa pesquisa é possível aprofundar os estudos para gerar o Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE), onde, além das preocupações com a preservação, reabilitação e recuperação da qualidade ambiental, passa-se a uma maior preocupação com o desenvolvimento econômico e social.
  • ADERSON STANRLEY PEIXOTO SANTOS
  • ANÁLISE DE DESEMPENHO DOS CAMPOS DE CHUVA ESTIMADOS PELO SATÉLITE TRMM NA PARAÍBA, PARA FINS DE MODELAGEM HIDROLÓGICA DISTRIBUÍDA
  • Orientador : ADRIANO ROLIM DA PAZ
  • Data: 22/09/2014
  • Hora: 01/01/1970
  • Mostrar Resumo
  • A precipitação é um elemento meteorológico que serve como parâmetro de entrada fundamental aos mais diversos tipos de análise. No entanto, os sistemas tradicionais de coleta registram históricos problemas orçamentais, geográficos e temporais na sua obtenção, processamento e repasse. Tal fato tem mobilizado a ascensão de técnicas, como o sensoriamento remoto orbital (SRO), que cada vez mais se aplica nos estudos voltados ao monitoramento e previsão, em conjunto com os Modelos Hidrológicos, tal como os Modelos Hidrológicos Distribuídos (MHD). No entanto, por serem considerados a “verdade de campo” a ciência exige a intercomparação dos resultados dos sensores orbitais com os mesmos afim de se ter o crivo analítico da verificação de respostas de desempenho. Entretanto, as metodologias adotadas na análise comparativa dos seus resultados - com as informações terrestres - normalmente não informam a natureza dos erros de informação, pautando-se apenas na relação maior ou menor entre as informações. Portanto, o trabalho objetiva contribuir com a ciência, por meio de proposta metodológica, com uso de estatísticas ligadas a índices de desempenho, de forma a avaliar as particularidades envolvidas nos erros associados entre sensores de mensuração do elemento chuva no estado da Paraíba. Metodologicamente comparou-se as informações de chuva do algoritmo 3B42 da Versão 7, do sensor orbital Tropical Rainfall Measurement Mission (TRMM) com as informações históricas dos postos pluviométricos pertencentes a Agência Executiva de Gestão de Águas do Estado da Paraíba (AESA), entre os anos de 1998 a 2011. Seguiu-se dois vieses analíticos. No primeiro momento, verificou-se à similaridade espaço-temporal ao nível do pixel (pixel-a-pixel) no que se denomina primeira abordagem (A1); e no segundo, verificou-se à similaridade dos resultados sob faixas quantitativas de chuva, no que se nomeia segunda abordagem (A2). Como resultados na abordagem analítica A1, o TRMM apresentou bons desempenhos às medidas de concordância para eventos de correto negativos. Segundo a abordagem A2 os desempenhos apresentados corroboraram para maiores erros da estimativa do sensor.
  • FIRMINO MANOEL NETO
  • POTENCIAL POLUIDOR E RISCO AMBIENTAL DOS RECURSOS HÍDRICOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO GRAMAME, PARAÍBA, BRASIL
  • Orientador : CARMEM LUCIA MOREIRA GADELHA
  • Data: 31/03/2014
  • Hora: 01/01/1970
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho aborda aspectos relacionados ao estudo do risco de poluição dos corpos hídricos da bacia hidrográfica do rio Gramame, Estado da Paraíba, nas porções situadas no alto e médio curso do rio Gramame, à montante do reservatório Gramame-Mamuaba. Neste estudo aplicou-se o método Delphi para avaliar o grau de risco de poluição da água superficial na bacia hidrográfica do rio Gramame, com base no mapa de vulnerabilidade da área em estudo elaborado por Pedrosa (2008) e nas fontes de poluição detectadas na opinião de especialistas. A pesquisa incluiu levantamento georeferenciadado das fontes poluidoras, a partir de estudos já realizados na bacia hidrográfica, conversas específicas com especialistas e moradores da região e a confecção do mapa de risco de contaminação. A sequência de atividades da aplicação do método Delphi foi realizada em três etapas: na 1ª etapa foram identificadas as fontes poluidoras relacionadas com risco de contaminação dos corpos hídricos da área de estudo, com base em estudos já realizados na bacia hidrográfica e por meio de conversas específicas com especialistas e moradores da região; na 2ª etapa as fontes poluidoras identificadas foram submetidas à avaliação dos mesmos especialistas, do potencial poluidor, por fonte poluidora apresentada, identificada na área; na 3ª etapa foi avaliado o grau de risco de contaminação de cada potencial poluidor relacionado com o mapa da vulnerabilidade da área onde a fonte poluidora está localizada. A partir dos resultados da aplicação do método Delphi, foi elaborado o mapa de risco de contaminação dos corpos hídricos da área de estudo. As fontes poluidoras identificadas e mapeadas na área da bacia que abastece o reservatório Gramame-Mamuaba apresentam potencial poluidor variando de moderado a muito alto. Esse potencial poluidor quando relacionado com a vulnerabilidade da área, indica o risco de poluição dos corpos hídricos, que aumenta de acordo com o grau dessa vulnerabilidade. Essas informações podem ser usadas de forma a fornecer subsídios, aos órgãos responsáveis pela gestão de recursos hídricos, nas ações de controle de problemas detectados por este estudo.
2013
Descrição
  • ANTONIO HENRIQUE ARAUJO COSTA
  • Simulação dos Impactos da Urbanização sobre as Inundações Urbanas na Bacia Hidrográfica do Rio Cuiá (PB).
  • Orientador : ADRIANO ROLIM DA PAZ
  • Data: 03/06/2013
  • Hora: 01/01/1970
  • Mostrar Resumo
  • O intenso crescimento populacional das ultimas décadas tem evidenciado a falta de planejamento urbano das cidades brasileiras. O processo de urbanização desordenado implica diretamente no aumento de áreas impermeáveis, modificando condições naturais do meio e interferindo no ciclo hidrológico. A região metropolitana da cidade de João Pessoa, Paraíba, tem sofrido com a expansão urbana sem planejamento e, por consequência, visualizado vários impactos, como as inundações e os alagamentos. Na bacia hidrográfica do rio Cuiá, localizada no sul do litoral paraibano, no município de João Pessoa, entre as coordenadas UTM 9.210.000N/302.000E e 9200.00N/292.000E, eventos desse tipo são constantemente verificados nos períodos de chuvas mais intensas. Nesses casos, a aplicação de modelos hidrológicos tem sido recomendada para previsão dos impactos sobre os recursos hídricos e auxiliar no processo de tomada de decisão por parte dos gestores. Nesse sentido, este estudo tem como objetivo estimar os impactos da urbanização sobre as inundações urbanas na bacia hidrográfica do rio Cuiá. Para isso, utilizou-se os modelos hidrológicos IPH II e HEC-RAS, considerando três cenários de urbanização (atual, tendencial e crítico), definidos com base em percentuais de impermeabilização do solo e de áreas de ocupação urbana. As simulações chuva-vazão foram realizadas considerando chuvas com tempos de retorno de 10, 50 e 100 anos e permitiram estimar os impactos sobre as vazões geradas, sobre os tempos de pico e sobre áreas inundáveis da bacia. Com os resultados das simulações, verificou-se que as vazões máximas foram até 80% maiores quando resultantes de chuvas de menor frequência, do que de maior frequência. Nessas mesmas condições, o tempo do pico foi reduzido, em média, em 10% quando comparados os cenários crítico e atual. As simulações das inundações geraram informações que permitiram confeccionar os mapas de inundações. Ao se considerar o potencial das inundações nos cenários mais críticos e para eventos menos frequentes, as áreas inundáveis podem chegar a ser até 13% maiores do que no cenário atual. 

  • Emerson Giovane Farias Salvado de Lima
  • Novas formulações para dimensionamento de canais considerando os efeitos de forma na resistência ao escoamento uniforme: seções triangulares hidraulicamente rugosas.
  • Orientador : TARCISO CABRAL DA SILVA
  • Data: 31/05/2013
  • Hora: 01/01/1970
  • Mostrar Resumo
  • xxxxxxx

2012
Descrição
  • ANNELIESE HEYDEN CABRAL DE LIRA
  • O FENÔMENO DOS CONDOMÍNIOS HORIZONTAIS EM JOÃO PESSOA-PB
  • Data: 27/09/2012
  • Hora: 01/01/1970
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo tem como tema os condomínios horizontais, tipologia habitacional que vem se proliferando em todo o mundo. Essas espacialidades têm transformado consideravelmente a dinâmica de produção do tecido urbano e da paisagem urbana, apresentando também modificações notórias na maneira de morar e viver na cidade. Os principais motivos que fomentam sua expansão são a busca por maior segurança e melhor qualidade de vida. Assim, a pesquisa dedica-se a compreender as principais razões de proliferação destes empreendimentos na cidade de João Pessoa, além de traçar o perfil dos seus moradores e de observar quais os pontos negativos e positivos deste fenômeno. Os principais resultados desta pesquisa demonstram que os condomínios horizontais pessoenses são predominantemente residenciais, de grande porte e tendem a se concentrar em áreas periféricas, localizadas no setor sudeste da faixa litorânea. A investigação também indica que seus moradores são de classes média–alta e alta e que migraram de apartamentos para os condomínios em busca de maior segurança, da possibilidade de morar em casa e do maior contato com a natureza. Foi observado também que são uma modalidade habitacional que vem se difundindo em João Pessoa e tem sido julgada favoravelmente pela maioria dos seus usuários. Por outro lado, entre os seus problemas assinalados, destacam-se a precariedade do provimento de comércio e serviços locais, a difícil acessibilidade e a segregação social envolvendo classes mais ricas. Os pontos negativos e positivos dos condomínios locais se assemelham aos identificados por estudiosos em outras cidades brasileiras e estrangeiras. Do mesmo modo, a pesquisa aponta que esses empreendimentos tendem a configurar, ao mesmo tempo, soluções para demandas individuais e prejuízos no que se refere à relação com a estrutura física e social da cidade.

  • ANNELIESE HEYDEN CABRAL DE LIRA
  • O fenômeno dos condomínios horizontais em João Pessoa-PB
  • Data: 27/09/2012
  • Hora: 01/01/1970
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo tem como tema os condomínios horizontais, tipologia habitacional que vem se proliferando em todo o mundo. Essas espacialidades têm transformado consideravelmente a dinâmica de produção do tecido urbano e da paisagem urbana, apresentando também modificações notórias na maneira de morar e viver na cidade. Os principais motivos que fomentam sua expansão são a busca por maior segurança e melhor qualidade de vida. Assim, a pesquisa dedica-se a compreender as principais razões de proliferação destes empreendimentos na cidade de João Pessoa, além de traçar o perfil dos seus moradores e de observar quais os pontos negativos e positivos deste fenômeno. Os principais resultados desta pesquisa demonstram que os condomínios horizontais pessoenses são predominantemente residenciais, de grande porte e tendem a se concentrar em áreas periféricas, localizadas no setor sudeste da faixa litorânea. A investigação também indica que seus moradores são de classes média–alta e alta e que migraram de apartamentos para os condomínios em busca de maior segurança, da possibilidade de morar em casa e do maior contato com a natureza. Foi observado também que são uma modalidade habitacional que vem se difundindo em João Pessoa e tem sido julgada favoravelmente pela maioria dos seus usuários. Por outro lado, entre os seus problemas assinalados, destacam-se a precariedade do provimento de comércio e serviços locais, a difícil acessibilidade e a segregação social envolvendo classes mais ricas. Os pontos negativos e positivos dos condomínios locais se assemelham aos identificados por estudiosos em outras cidades brasileiras e estrangeiras. Do mesmo modo, a pesquisa aponta que esses empreendimentos tendem a configurar, ao mesmo tempo, soluções para demandas individuais e prejuízos no que se refere à relação com a estrutura física e social da cidade.
2011
Descrição
  • DEYGLIS FRAGOSO DE LIMA
  • PRODUÇÃO E APROPRIAÇÃO DO ESPAÇO NAS BORDAS INTRAURBANAS DA CIDADE DO RECIFE-PE: ANÁLISE DA DINÂMICA IMOBILIÁRIA NOS BAIRROS DE TEJIPIÓ E SANCHO.
  • Data: 20/12/2011
  • Hora: 01/01/1970
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Essa pesquisa tem como tema a análise da produção e apropriação do espaço nas bordas intraurbanas da cidade do Recife-PE, através da dinâmica imobiliária nos bairros de Tejipió e Sancho. O objetivo é entender o uso e ocupação nas terras limites da cidade, observando as implicações geradas pelos agentes produtores desse espaço, considerando o período de 1980 a 2010. Para o entendimento dos processos na área, utilizamos alguns conceitos que embasam a discussão, tais como: o espaço intraurbano, os espaços periurbanos, e a lógica da dinâmica fundiária e imobiliária, entre outros, por meio de pesquisas empíricas e da análise socioespacial dos agentes (proprietários e inquilinos) que compõem a dinâmica imobiliária nos bairros objeto de estudo. Utilizamos como ferramenta para a análise dos espaços na borda intraurbana, o suporte iconográfico, os dados estatísticos obtidos nos órgãos de planejamento do Recife e os dados gerados pelas pesquisas de campo, sendo esses realizados em dois períodos. Os resultados obtidos na pesquisa, apontam para uma borda intraurbana com características diferentes das demais bordas da cidade do Recife, com relativo adensamento populacional e construtivo, moradores que dispõem de renda familiar e nível de instrução superior as demais área avançadas, investimentos do setor imobiliário formal e consolidação dos condomínios verticalizados, equipamentos urbanos que interferem na dinâmica imobiliária, e um mercado imobiliário com dificuldade de atuação do setor público.
  • DEYGLIS FRAGOSO DE LIMA
  • PRODUÇÃO E APROPRIAÇÃO DO ESPAÇO NAS BORDAS INTRAURBANAS DA CIDADE DO RECIFE-PE: ANÁLISE DA DINÂMICA IMOBILIÁRIA NOS BAIRROS DE TEJIPIÓ E SANCHO.
  • Data: 20/12/2011
  • Hora: 01/01/1970
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Essa pesquisa tem como tema a análise da produção e apropriação do espaço nas bordas intraurbanas da cidade do Recife-PE, através da dinâmica imobiliária nos bairros de Tejipió e Sancho. O objetivo é entender o uso e ocupação das terras limites da cidade, observando as implicações geradas pelos agentes....

  • LAIRTON LOPES LUNGUINHO
  • xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
  • Orientador : CARMEM LUCIA MOREIRA GADELHA
  • Data: 30/09/2011
  • Hora: 01/01/1970
  • Mostrar Resumo
  • RAFAEL PONCE DE LEON AMORIM
  • ANÁLISE DA MAGNITUDE DA INFLUÊNCIA CLIMÁTICA DE UM REMANESCENTE DE MATA ATLÂNTICA SOBRE O SEU ENTORNO URBANIZADO EM CLIMA QUENTE-ÚMIDO
  • Data: 26/09/2011
  • Hora: 01/01/1970
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A qualidade ambiental do espaço urbano é determinada pela interação entre
    os elementos naturais e as transformações artificiais produzidas pelo homem na
    adaptação do meio às suas necessidades físicas, sociais e econômicas. Neste
    contexto, insere-se o clima urbano, fruto da relação dialógica entre a morfologia da
    cidade, as atividades humanas e os diversos fatores climáticos locais e globais. Por
    sua vez, a alteração climática no espaço urbano ocasiona diversos malefícios para
    grande parte das cidades ao intensificar os rigores climáticos locais. Neste sentido, o
    estudo do espaço urbano e, em especial, as pesquisas sobre climatologia urbana,
    tornam-se fundamentais para a busca da qualidade ambiental, assim como para o
    alcance da eficiência energética urbana. Na cidade, o uso de vegetação configura-se
    em uma importante estratégia para amenização climática local, porém, ainda é
    desconhecido o potencial dessa contribuição, necessitando-se de estudos que
    avaliem as melhores formas de sua aplicação, de acordo com a morfologia do
    espaço verde e do espaço urbano e as características climáticas locais. O presente
    estudo analisou o alcance e magnitude da influência da Mata do Buraquinho, em
    João Pessoa/ PB, nas características climáticas do seu entorno ao monitorar a
    temperatura e umidade do ar nos períodos de inverno e verão, em três transectos
    dispostos a sotavento da mata, totalizando treze pontos de coleta, sendo um deles
    localizado em seu interior. Observou-se que entre os pontos analisados, no período
    de verão, as temperaturas médias do ar foram em geral 3ºC superiores as de
    inverno e a umidade relativa do ar 15% inferior. As diferenças de temperatura entre
    pontos com maior e menor temperatura foram semelhantes nos dois períodos,
    observando-se a maior divergência às 13h, sendo 3°C no inverno e 2,8°C no verão.
    Constatou-se também, que as menores temperaturas foram obtidas nos pontos
    localizados na borda da mata, enquanto as maiores temperaturas foram encontradas
    nos pontos mais afastados, porém não foi possível identificar uma tendência linear
    de aumento de temperatura relacionada ao aumento do distanciamento da mata.
    A qualidade ambiental do espaço urbano é determinada pela interação entreos elementos naturais e as transformações artificiais produzidas pelo homem naadaptação do meio às suas necessidades físicas, sociais e econômicas. Nestecontexto, insere-se o clima urbano, fruto da relação dialógica entre a morfologia dacidade, as atividades humanas e os diversos fatores climáticos locais e globais. Porsua vez, a alteração climática no espaço urbano ocasiona diversos malefícios paragrande parte das cidades ao intensificar os rigores climáticos locais. Neste sentido, oestudo do espaço urbano e, em especial, as pesquisas sobre climatologia urbana,tornam-se fundamentais para a busca da qualidade ambiental, assim como para oalcance da eficiência energética urbana. Na cidade, o uso de vegetação configura-seem uma importante estratégia para amenização climática local, porém, ainda édesconhecido o potencial dessa contribuição, necessitando-se de estudos queavaliem as melhores formas de sua aplicação, de acordo com a morfologia doespaço verde e do espaço urbano e as características climáticas locais. O presenteestudo analisou o alcance e magnitude da influência da Mata do Buraquinho, emJoão Pessoa/ PB, nas características climáticas do seu entorno ao monitorar atemperatura e umidade do ar nos períodos de inverno e verão, em três transectosdispostos a sotavento da mata, totalizando treze pontos de coleta, sendo um deleslocalizado em seu interior. Observou-se que entre os pontos analisados, no períodode verão, as temperaturas médias do ar foram em geral 3ºC superiores as deinverno e a umidade relativa do ar 15% inferior. As diferenças de temperatura entrepontos com maior e menor temperatura foram semelhantes nos dois períodos,observando-se a maior divergência às 13h, sendo 3°C no inverno e 2,8°C no verão.Constatou-se também, que as menores temperaturas foram obtidas nos pontoslocalizados na borda da mata, enquanto as maiores temperaturas foram encontradasnos pontos mais afastados, porém não foi possível identificar uma tendência linearde aumento de temperatura relacionada ao aumento do distanciamento da mata.

2008
Descrição
  • VANIA MARIA LIMA CARNEIRO NASCIMENTO
  • Cartografia das áreas favoráveis à ocupação urbana no município de João Pessoa/PB utilizando sistema de informações geográficas
  • Data: 16/07/2008
  • Hora: 01/01/1970
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A expansão física das cidades tornou-se uma constante nas últimas décadas, sobretudo nos países que tem experimentado taxas elevadas de crescimento populacional. O planejamento que prevê o crescimento urbano de forma ordenada deve ser precedido de estudos da adequabilidade da ocupação urbana, cujo objetivo é associar essa expansão com requisitos econômicos, sociais e naturais. Este trabalho avalia as potencialidades e restrições das áreas destinadas à ocupação urbana de João Pessoa/PB, a partir da elaboração e análise de documentos cartográficos em formato numérico e temático, tendo como base a adequabilidade do meio físico em função das características naturais e urbanísticas. Para realização das operações e análises dos dados, foi utilizado o sistema de informação geográfica SPRING e a linguagem de programação LEGAL. Na avaliação das áreas favoráveis à ocupação, a base de dados foi representada pelos critérios: declividade, materiais inconsolidados, substrato rochoso, profundidade do lençol freático, distância das áreas adensáveis e as restrições ambientais. A lógica booleana foi utilizada na modelagem dos dados de variação espacial abrupta e a lógica fuzzy na modelagem dos dados de variação espacial contínua. Como resultados, foram gerados mapas na forma de superfície contínua, com graus de aptidão à ocupação urbana variando de 0 (inapto) a 1 (apto). Nas áreas favoráveis à ocupação urbana dentro do perímetro urbano de João Pessoa/PB, os vazios urbanos foram mapeados, quantificados e classificados de acordo com os graus de aptidão propostos no estudo. Os resultados das análises realizadas mostraram que no município de João Pessoa/PB, da área total de 208,25 km2, cerca de 40% foi considerada inapta para ocupação urbana. Considerando apenas o perímetro urbano de João Pessoa, 77,91 km2 (61,93%) das áreas favoráveis estão com ocupação urbana e 15,06 km2 (11,97%) correspondem às áreas favoráveis que ainda podem ser ocupadas.
2007
Descrição
  • VALEIDE VIEIRA ELIAS JERÔNIMO
  • Data: 28/09/2007
  • Hora: 01/01/1970

1900
Descrição
  • LUCY DE FATIMA DE OLIVEIRA CORREIA
  • Data: 01/01/1900
  • Hora: 01/01/1970