PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA ANIMAL (PPGCAN)

CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS (CCA)

Telefone/Ramal
33621732

Dissertações/Teses


Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPB

2020
Descrição
  • LINDENBERGUE MEIRA DE SOUZA
  • MANEJO E DESEMPENHO REPRODUTIVOS DE ÉGUAS MESTIÇAS E PO DA RAÇA QUARTO DE MILHA EM HARAS LOCALIZADOS NOS ESTADOS DA PARAÍBA, PERNAMBUCO E RIO GRANDE DO NORTE
  • Data: 28/08/2020
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • O desenvolvimento de sistemas de criação na Região Semi-árida do Brasil deve considerar a fragilidade do bioma caatinga, as adversidades edafoclimáticas e a necessidade de conservação de recursos naturais. Com objetivo de identificar as características relacionadas com os sistemas de criação de equinos mestiços e puro sangue da raça Quarto de Milha nos estados da Região Nordeste e os índices reprodutivos obtidos sob essas condições de criação. Foram analisadas 40 criatórios de equinos em 27 municípios de diversas regiões dos Estados da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. Foram aplicados questionários visando obter informações relacionadas aos sistemas de criação equina, envolvendo aspectos sanitários, nutricionais e reprodutivos. Também foram consultados o sistema de registros da Associação Brasileira de Criadores da Raça Quarto de Milha - ABQM, a fim de obter informações acerca dos registros e do histórico reprodutivo dos animais em questão. Os resultados obtidos demonstram que, de forma geral, as práticas de manejo para os equinos da raça Quarto de Milha, verificadas na região, estão em sintonia com a demanda necessária para a obtenção de um desempenho reprodutivo satisfatório.
  • DALLYANA ROBERTA DOS SANTOS QUERINO
  • PARÂMETROS ULTRASSONOGRÁFICOS E DOPPLERFLUXOMÉTRICOS RENAIS DE COELHOS JOVENS E ADULTOS DA RAÇA MINI LIONHEAD.
  • Orientador : DANILA BARREIRO CAMPOS
  • Data: 30/06/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O Brasil, no decorrer dos anos, vem despertando o interesse para o desenvolvimento da cunicultura através da criação de coelhos de estimação, destacando-se diversas raças utilizadas para esta finalidade, dentre elas a mini Lionhead, Fuzzy lop, Mini lop e Netherland Dwarf. O Lionhead ou mini Lionhead, que tem finalidade pet, é uma raça bastante procurada pelas suas características anatômicas. A ultrassonografia, como método de diagnóstico por imagem, permite a avaliação e o diagnóstico de alterações anatômicas e patológicas, assim como o companhamento da evolução terapêutica. Ainda são poucos os estudos realizados nesta espécie, não havendo um padrão de normalidade para diversos parâmetros, entre eles a dopplerfluxometria renal. O objetivo deste trabalho foi descrever os parâmetros ultrassonográficos do parênquima renal e padronizar os valores dopplerfluxométricos de coelhos jovens e adultos da raça Mini Lionhead. Foram utilizados trinta e um coelhos da raça Mini Lionhead, hígidos, com peso entre 0,48 gramas e 1,98 quilogramas, provenientes do setor de Cunicultura da Universidade Federal da Paraíba. Os animais foram divididos em dois grupos distintos, animais jovens com até 2 meses de idade (G1, 11 animais) e fêmeas adultas com até 2 anos de idade (G2, 19 animais). Utilizou-se o equipamento ultrassonográfico portátil com um transdutor convexo (8 – 12 MHz). Os animais foram avaliados nos decúbitos dorsal ou lateral. Foram obtidas imagens dos rins através de cortes longitudinais, coronais e transversais em modo B, realizando-se a avalição morfológica e a mensuração da altura, largura e espessura e volume renal. Os rins apresentaram formato de feijão, bordas definidas, relação corticomedular preservada e ecotextura homogênea tanto em jovens quanto em adultos. A ecogencidade da cortical do rim esquerdo foi hipoecóica quando comparado ao baço e do rim direito isoecóica e discretamente hiperecóica, quando equiparado ao fígado. Nos animais jovens o rim direito mostrou-se apenas isoecóico em relação ao fígado. Houve uma correlação positiva (p <0,05) entre o peso corporal, as medidas de comprimento, as medidas de largura, as medidas de espessura e o volume renal direito e esquerdo. Os valores dopplerfuxométricos das artérias arqueadas foram significativamente maiores nos rins direito e esquerdo nos animais do grupo G2 quando comparados aos Grupo G1 (p<0,05). Obteve no grupo dos animais jovens a média de IR das artérias arqueadas de 0.44±0.05 para o rim esquerdo e de 0.44±0.05 para o rim direito, enquanto no grupo dos adultos de 0,55±0,07 para o rim esquerdo e de 0,56±0,07 para o rim direito. O conhecimento destes parâmetros contribuíra no auxílio do diagnóstico das patologias renais em coelhos, uma vez que estes animais estão sendo introduzindo com maior frequência no âmbito familiar, aumento sua longevidade e com o aumento da idade, surgem doenças comuns aos idosos, como a doença renal.
  • DEBORA CRISTINA BASILIO CRISPIM DA SILVA
  • A IMPORTÂNCIA DA IMPLANTAÇÃO DE PROGRAMAS SOCIAIS DE CASTRAÇÃO DE FELINOS: O QUE OS TUTORES E VETERINÁRIOS SABEM A RESPEITO DA RELAÇÃO DA REPRODUÇÃO DESSES ANIMAIS COM A SAÚDE PÚBLICA E O QUE TEM SIDO FEITO?
  • Data: 21/04/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Os felinos conquistam cada vez mais os lares modernos e cabe aos médicos veterinários atualizações referentes ao trato destes animais para atender as necessidades desse tipo de público. Conhecer o perfil de tutores da região onde trabalha é fundamental para direcionar a atuação desses profissionais. Este estudo teve como objetivo principal avaliar a percepção quanto ao conhecimento dos tutores de gatos levados voluntariamente a um projeto social de castração na cidade de João Pessoa-PB, em relação às características reprodutivas da espécie e a sua importância para o controle das zoonoses, assim como avaliar a conduta de orientação dos médicos veterinários da região em relação ao manejo reprodutivo destes animais. Respostas de questionários virtuais aplicados a 326 tutores e 47 veterinários foram avaliadas. A maioria dos tutores possuía grau de escolaridade de nível superior, recebiam entre um e três salários mínimos (fator limitante para a realização da avaliação pré-operatória dos animais) e mostraram-se bem informados quanto aos riscos do uso de medicações anticoncepcionais, vantagens da criação indoor, importância do controle populacional para a prevenção de doenças e bemestar. Mas, quanto aos riscos de castrar durante o cio, castração precoce e comportamento pós-castração mostraram-se pouco informados. Os animais eram na maioria fêmeas oriundas da rua com idades entre dois meses e um ano. Os veterinários mostraram-se atualizados quantos às particularidades reprodutivas felinas e a sua relação com a saúde pública, esclareciam os seus clientes sobre o assunto, porém a maioria acredita que o cio impede de realizar a castração. Mostraram-se, ainda, inclinados a desenvolver projetos semelhantes nos seus locais de atuação.
  • THIENE DE LIMA RODRIGUES
  • EFEITO DA ACUPUNTURA NA PRESSÃO INTRAOCULAR E SECREÇÃO LACRIMAL EM EQUINOS.
  • Data: 20/03/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A acupuntura é uma terapia milenar de origem chinesa que funciona por meio da estimulação de pontos específicos do corpo com agulhas, visando efeitos terapêuticos e homeostáticos. A técnica é utilizada por profissionais da saúde em diversas modalidades da medicina veterinária. A acupuntura tem auxiliado como terapia convencional ou adjuvante de inúmeras afecções oculares, incluindo miopia, estrabismo, olho seco, catarata, entre outras. O sistema visual dos equinos é de grande importância para sua sobrevivência, uma vez que esses animais dependem da visão para o desempenho de suas atividades rotineiras como seleção de alimentos, ingestão de água, socialização, esporte e auto-proteção. Esse estudo teve como propósito avaliar o efeito da acupuntura no comportamento da produção lacrimal e da pressão intraocular em equinos. Utilizaram 10 equinos hígidos, fêmeas e machos, com idades variando entre oito meses e nove anos. O teste lacrimal de Schirmer tipo I e tonometria de aplanação foram utilizados para avaliar a produção basal de lágrima (PL) e a pressão intraocular (PIO) de ambos os olhos. As aferições foram realizadas imediatamente antes da inserção das agulhas (T0) e cinco (T5), 15 (T15), 30 (T30) e 60 (T60) minutos e 24 (T24) horas após sessão de acupuntura de 20 minutos. Os valores obtidos foram analisados quanto ao seu comportamento ao longo do tempo, utilizando-se a média dos dois olhos de cada animal. A PL aumentou em 50% dos animais em T5, T15 e T24, 30% dos animais em T30 e 40% dos animais em T60, com aumento de até 8,5 mm/min em T15 e T60. Além disso, observou-se diferença significativa entre o T24 e o T30 (p = 0,0128), com aumento de 14,1% na PL no T24. Com relação a PIO, notou-se redução da pressão em 50% dos animais em T5 e T30, 20% dos animais redução em T15, em 60% dos animais em T60 e em 70% dos animais apresentaram redução em T24. A estimulação dos acupontos relacionados ao sistema visual foi capaz de aumentar a produção lacrimal e diminuir a pressão intraocular em equinos sadios. Dessa maneira, sugere-se que a acupuntura é uma técnica que poderá trazer benefícios a portadores de doenças que cursam com a alteração desses parâmetros, tanto quando empregada isoladamente, como quando adjuvante a protocolos terapêuticos convencionais.
  • MATEUS LACERDA PEREIRA LEMOS
  • EFEITOS DA ADMINISTRAÇÃO PROFILÁTICA PÓS-ECLOSÃO DE CEFTIOFUR E DA SUPLEMENTAÇÃO COM SANGUINARINA NA MICROBIOTA CECAL DE PINTINHOS
  • Data: 02/03/2020
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • A aplicação profilática de ceftiofur em frangos de corte recém-eclodidos é uma prática comum em vários incubatórios. Investigamos os efeitos dessa prática na microbiota cecal de pintinhos de 14 dias. Além disso, também investigamos os efeitos da suplementação dietética da sanguinarina como aditivo alimentar fitogênico na microbiota intestinal. As amostras de DNA foram extraídas do conteúdo cecal, amplificadas para as regiões v3-v4 do gene 16S rRNA microbiano e sequenciadas em uma plataforma ilumina Miseq. Após bioinformática a jusante e análises estatísticas, nossos resultados demonstraram que os tratamentos envolvendo tanto o ceftiofur como a sanguinarina aumentaram as proporções do filo Bacteroidetes e dos gêneros Bacteroides e Megamonas no ceco das aves, enquanto reduziram a abundância relativa do filo Firmicutes e da família achnospiraceae. A inferência gênica indicou um aumento nas vias metabólicas associadas à digestibilidade na microbiota de aves tratadas com ceftiofur. As mudanças de diversidade e abundância na comunidade bacteriana cecal de frangos de corte, desencadeados pelo ceftiofur, foram semelhantes às observadas nas aves que receberam dieta suplementada com sanguinarina. Tais descobertas apoiam relatos anteriores sobre os benefícios da sanguinarina na produtividade como uma alternativa para melhorar a saúde animal.
  • CAMILLA FLÁVIA AVELINO DE FARIAS
  • ESTUDO DA EFICÁCIA DA Aloe vera COMO CRIOPROTETOR VEGETAL NA CRIOPRESERVAÇÃO DE ESPERMATOZOIDE CAPRINO
  • Data: 29/02/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste trabalho foi avaliar diferentes concentrações de Aloe vera (AV) na produção de um diluidor de origem vegetal para criopreservação de células espermáticas de caprino. A AV foi processada e submetida à caracterização qualitativa, mensuração de pH e determinação de açúcares redutores. Após caraterização, foi elaborada solução tampão à base de TRIS com as seguintes concentrações: A1 (TRIS, concentração AV1, 5% de glicerol); A2 (TRIS, concentração AV2, 5% de glicerol); e A3 (TRIS, concentração AV3, 5% de glicerol), submetidos a testes de osmolaridade e reologia. Ejaculados aprovados de três caprinos foram homogeneizados e submetidos ao protocolo de congelação, divididos em quatro grupos experimentais (GC – diluidor à base de TRIS-gema; A1, A2 e A3). Após descongelação, as amostras seminais foram avaliadas quanto à cinética (Computer Assisted Sperm Analysis), integridade das membranas plasmática e acrossomal, potencial de membrana mitocondrial e níveis de espécies reativas de oxigênio intracelular (Citometria de fluxo). A AV apresentou terpenoides, esteróis e saponina, pH ácido (5,5) e alta quantidade de açúcares redutores (1g/L). A osmolaridade do GC e dos grupos AV se mantiveram próximas, entretanto, quanto maior a porcentagem de AV, menor a osmolaridade. No ensaio reológico, observou-se redução da viscosidade com o aumento da temperatura e os grupos AV obtiveram menor viscosidade quando comparados ao GC. Na análise do sêmen caprino submetido à congelação, os grupos AV apresentaram menor (P<0,05) motilidade total e progressiva em relação ao sêmen fresco e GC. Foi observada redução (P0,05) entre os grupos para os demais testes realizados, tanto de cinética quanto de integridade de membranas. Um diluidor seminal requer osmolaridade e pH adequados, fonte de energia e crioprotetores, e estes quesitos foram atendidos pelo diluidor à base de AV, que apresentou ainda substâncias antioxidantes (terpenoides) e lipídeos (esteróis), que conferem proteção da célula em baixas temperaturas. A motilidade é um parâmetro necessário para que a célula alcance o oócito e fecundeo. Os grupos AV apresentaram valores de motilidade aquém dos observados no GC provavelmente devido à sua composição, que apresenta polissacarídeos complexos que formam uma malha e retém esses espermatozoides. Quanto maior a porcentagem de AV, maior a proporção desses polissacarídeos. Isso é refletido no maior potencial da membrana mitocondrial no grupo A3, uma vez que o espermatozoide aumenta o gasto para tentar se locomover através do meio. Os grupos AV conseguiram manter integridade das membranas compatíveis ao GC, bem como os níveis de ROS produzido. Esta condição é possível devido aos bioativos presentes na AV, que possibilitou proteção à célula durante a congelação celular. Baseado no exposto, conclui-se que a Aloe vera pode ser um substituto aos diluidores comumente utilizados na congelação de espermatozoide caprino, entretanto, são necessários mais estudos para aumento da motilidade espermática após a descongelação.
  • ALEXANDRA MELO OLIVEIRA
  • INTOXICAÇÃO NATURAL E EXPERIMENTAL POR PORTULACA OLERACEA E LEUCAENA LEUCOCEPHALA EM PEQUENOS RUMINANTES
  • Orientador : SARA VILAR DANTAS SIMOES
  • Data: 28/02/2020
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • No Nordeste do Brasil são frequentes as perdas de animais decorrentes de intoxicações por plantas. O conhecimento das plantas tóxicas, os quadros clínicos e lesões associados a ingestão dessas é importante para que as medidas preventivas sejam adotadas. Apresenta-se nessa dissertação dois surtos naturais de intoxicações por plantas ocorridos no Estado da Paraíba - Brasil. Um deles associado a ingestão da Portulaca oleracea em caprinos e ovinos e outro decorrente da ingestão de Leucaena leucocephala por caprinos. São apresentados também os resultados das reproduções experimentais das intoxicações. Um total de 160 animais, de um rebanho de aproximadamente 1000 cabeças de ovinos e caprinos, morreram no município do Congo-Paraíba após acesso a áreas invadidas por Portulaca oleracea. Os testes realizados para determinação da quantidade de nitratos, realizados em plantas colhidas das áreas de pastejo, foram positivos. Na intoxicação experimental dois caprinos receberam Portulaca oleracea, em dose única de 40 g/kg. Os sinais clínicos identificados foram taquicardia, dispneia, midríase, vocalização, nistagmo, distensão abdominal, atonia ruminal, mucosas cianóticas, tremores musculares, salivação, incoordenação, quedas, decúbito, movimentos de pedalagem e morte. Na necropsia, as mucosas estavam cianóticas, o sangue coagulava rapidamente e tinha coloração marrom-escuro. O teste de difenilamina foi positivo em amostras do conteúdo ruminal e sangue. A presença de grandes áreas invadidas pela planta, com concentração de nitrato superior a 2%, justificou o número elevado de mortes, sendo este um dos maiores surtos de mortalidade por ingestão de plantas tóxicas relatado na região semiárida do Brasil. O surto natural de intoxicação por Leucaena leucocephala ocorreu no Município de Arara- Paraíba. Dez cabras adultas tiveram acesso as folhas e frutos da leucena cortada das árvores. No dia seguinte dois animais apresentaram salivação excessiva, tremores, incoordenação, salivação espumosa, dificuldade na apreensão dos alimentos e tremores labiais. Posteriormente os animais tiveram queda de pelo e o proprietário optou pela comercialização dos animais. A intoxicação experimental foi realizada em um caprino macho, de aproximadamente seis meses, pesando 15 kg. A Leucaena leucocephala foi ofertada de forma fresca, exclusiva e ad libitum, durante 18 dias. Na reprodução experimental sinais clínicos foram identificados três dias após o consumo da planta. Hipotireoidismo, elevações das enzimas hepáticas e redução de creatinina foram identificados. O animal foi eutanasiado in extremis quando apresentou grave quadro de debilidade. Edemas e ulcerações foram visualizados em vários órgãos. O histórico do caso, os sinais clínicos apresentados pelos animais e a reprodução experimental comprovaram a intoxicação aguda por Leucaena leucocephala em caprinos. A manifestação dos sintomas foi mais rápida que a registrada por outros autores, se iniciando por sinais neurológicos no surto. Além dos sinais comumente identificados nos casos de intoxicação registrou-se perda da vocalização na reprodução experimental. A ausência de espermatozoide nos túbulos seminíferos foi uma alteração também identificada e que ainda não tinha sido relatado em estudos anteriores, o que pode estar relacionado com a interferência da mimosina na esfera reprodutiva. Conclui-se que a ingestão natural e experimental da planta produziu intoxicação na espécie caprina e sugere alta toxicidade das plantas na região.
  • RODRIGO ALVES MONTEIRO
  • AVALIAÇÃO DAS PRÁTICAS DE CRIOPRESERVAÇÃO SOBRE ESPERMATOZOIDES DE JUMENTO (Equus asinus)
  • Data: 27/02/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A maioria das técnicas utilizadas para criopreservação de sêmen em asininos são adaptações de outras espécies, a espécie equina servindo de base para essas práticas. Portanto, o desenvolvimento de técnicas de criopreservação, voltadas exclusivamente para jumentos, é uma necessidade na reprodução desses animais. Baseado nisso o objetivo desse estudo foi avaliar as técnicas de remoção do plasma seminal e os métodos de congelação de sêmen na espécie asinina (Equus asinus), preconizando protocolos aplicáveis à rotina de campo. Foram testados dois métodos de remoção do PM, centrifugação e filtração, e os sistemas de congelação, automatizado e convencional. Foram usados três machos adultos, saudáveis. Para as colheitas de sêmen foi utilizado o método de vagina artificial, totalizando 18 ejaculados aprovados, compreendendo seis ejaculados por cada animal. Após as colheitas e remoção da fração gel, o sêmen foi previamente diluído (1:1; sêmen:diluidor). O sêmen, então, foi dividido em duas partes, uma submetida ao filtro de membrana comercial (SpermFilter®), a outra parte submetida à centrifugação (600 x g por 10 minutos). Para os métodos de congelação foram usados o sistema convencional (geladeira 5 °C/rampa em caixa de isopor) e o sistema automatizado (TK-3000®, curva P2S2). Assim, formou-se os grupos: centrifugado automatizado (MC), filtrado automatizado (MF), centrifugado convencional (RC) e filtrado convencional (RF). Foram realizadas análises subjetivas no sêmen fresco, (motilidade, vigor, concentração, pH, morfologia e integridade de membrana plasmática) e pós-descongelação (cinética espermática, integridade de membranas plasmática e mitocondrial). Os dados foram submetidos à avaliação estatística (teste de normalidade, ANOVA e pós-teste de Tukey, com nível de significância de 5%). Os animais foram avaliados individualmente e após a constatação que não houve diferença entre os indivíduos, os dados foram agrupados por grupo experimental formado. Foi constatado que os grupos submetidos à técnica de filtração apresentaram maior recuperação espermática (P0,05) distinção entre os grupos experimentais. Foi observado que o grupo RF apresentou menor (P<0,05) motilidade progressiva e velocidade curvilinear que os demais grupos testados. Conclui-se que o método centrifugação é o mais indicado para espécie asinina. O método de congelação automatizado, em jumentos, se apresentou mais seguro e constante na redução da temperatura, o método convencional pode ser uma alternativa desde de que realizado na curva rápida.
  • ISIS DANIELE DOS SANTOS ROCHA
  • Caracterização da Suinocultura no Estado da Paraíba, Brasil
  • Data: 27/02/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A suinocultura é um importante setor pecuário para a economia brasileira, uma vez que, influencia na geração de emprego e renda, além de fomentar o setor de insumos. A região Sul do país concentra a maior parte da criação de suínos, apresentando maior grau de tecnificação da atividade, sendo responsável pela maior parcela de exportação da proteína e seus subprodutos. No Nordeste, a atividade suinícola ainda está em crescimento, sendo voltada basicamente, para subsistência. A produção de suínos no Estado da Paraíba ainda é pequena quando comparada a outros Estados nordestinos, havendo carência de estudos que caracterizem a suinocultura local, que são importantes para fornecer informações para programas de controle de doenças, bem como identificar falhas ou distinção no manejo dos animais, além de voltar à atenção de políticas públicas para o setor ainda em crescimento. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi caracterizar as criações de suínos nas diferentes mesorregiões do Estado da Paraíba. Os dados analisados foram fornecidos pelo Serviço Veterinário Oficial do Estado, obtidos por meio da aplicação de questionários estruturados durante visitas as unidades produtoras de suínos entre os meses de fevereiro a agosto de 2012. Os técnicos visitaram 3.561 criadores de suínos, sendo 1.174 na mesorregião do Sertão Paraibano (SP), 1.034 na Borborema (B), 1.088 no Agreste Paraibano (AP) e 265 na Mata Paraibana (MP). Os resultados indicam que a suinocultura na Paraíba é caracterizada por propriedades pequenas, contendo, em média, 12,72 suínos, com tempo médio de atividade de 12,2 anos. As propriedades são localizadas principalmente na zona rural e praticam a suinocultura artesanal de subsistência. São criações individuais, onde predominam o sistema de chiqueiros/baias, produção por ciclo completo e de terminação. A fonte de água utilizada na atividade depende da disponibilidade e condições geoclimáticas das diferentes mesorregiões, sendo principalmente açude e poços no AP, rede pública, poços e rios na MP e poços e açude no SP. Os resíduos são descartados principalmente a céu aberto, e em menor proporção recebem outros destinos, como fossas e rios, sobretudo na MP e AP. No SP e no AP as paredes das instalações são predominantemente de madeira, o tipo de piso é principalmente terra batida e a cobertura das instalações são de telha ou palha. Por sua vez, as propriedades da MP se destacaram das demais pelo maior percentual de paredes de alvenaria, menor quantidade de paredes de arame ou madeira, piso predominantemente de cimento, não diferindo dos pisos nas propriedades na B, e cobertura de telha. Em conjunto, a estrutura das granjas na região da MP indica propriedades mais tecnificadas e mais adequadas as normas de segurança e bem-estar dos animais
  • NAYADJALA TÁVITA ALVES DOS SANTOS
  • ESTUDO RETROSPECTIVO DAS DOENÇAS INFECCIOSAS EM AVES SILVESTRES E EXÓTICAS DIAGNOSTICADAS NO HOSPITAL VETERINÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA
  • Data: 20/02/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação foi dividida em dois capítulos. O primeiro capítulo aborda as doenças infecciosas que acometeram as aves silvestres e exóticas entre os anos de 2013 e 2018 de acordo com o livro de necrópsias do Laboratório de Patologia Veterinária (LPV) da Universidade Federal da Paraíba-UFPB. Foram abordados os casos gerais de aves com diversas condições infecciosas diagnosticadas através de exame necroscópico, histopatologia, histoquímica e imuno-histoquímica. Divide as doenças infecciosas em bacterianas, fúngicas e causadas por protozoário, não sendo possível, muitas vezes, a classificação dos agentes evolvidos na enfermidade diagnosticada nos espécimes estudados. Em um total de 189 amostras de tecidos oriundos de necrópsia ou biópsia coletados em aves silvestres e exóticas. Desses animais 50 (26,45%) foram identificados como doenças infecciosas. As doenças bacterianas foram as mais prevalentes representando 26 (52%) casos, seguido dos fungos com 11 (22%) aves acometidas e por último os protozoários com 2 (4%) do total de aves com diagnóstico de enfermidade infecciosa. As espécies mais acometidas foram Papagaio-verdadeiro (Amazona aestiva, Linnaeus, 1758), Maracanã-nobre (Diopsittaca nobilis, Linnaeus, 1758), Gavião-asade-telha (Parabuteo unicinctus, Temminck, 1824) e canário-da-terra-verdadeiro (Sicalis flaveola, Linnaeus, 1766), respectivamente. Este levantamento confirma a necessidade de investigação de patógenos de origem infecciosa, sejam eles bacterianos, fúngicos ou protozoários em rapinantes, passeriformes e psitaciformes, pois estes podem ser acometidos, bem como representar uma fonte de infecção de forma direta ou indiretamente. Já o segundo capítulo aborda os casos de aspergilose, uma doença fúngica que acometeu várias espécies descritas no levantamento, bem como suas caracterizações patológicas e dados epidemiológicos dos espécimes acometidos. Em passeriformes a enfermidade apresentou-se na forma cutânea e sistêmica, já em psitaciformes a forma pulmonar e a sistêmica foram as principais, padrão que se repete quando se trata dos falconiformes (Bonaparte, 1831). Os principais achados clínicos foram dispneia, má digestibilidade de grãos e desenvolvimento de lesões granulomatosas seguida por morte súbita. Na necrópsia as principais alterações foram circulatórias, incluindo hemorragia, edema e congestão em pulmão, fígado e baço, lesões granulomatosas em órgãos parenquimatosos e na pele. Na histopatologia os principais achados foram aerosaculite granulomatosa, pneumonia granulomatosa, granulomas hepáticos e foliculite fúngica. Em dois casos da A. aestiva foram realizados isolamentos microbiológicos positivos para Aspergillus sp. Em outro caso da Fregata magnificens (Mathews, 1914) foi feito exame de imuno-histoquímica, que marcou positivamente para o anticorpo anti-aspergillus e anti-zigomicetos. Nos demais casos a confirmação se deu através do exame histoquímico, no qual as hifas septadas do agente foram marcadas positivamente com as colorações de ácido periódico de schiff- PAS e metanamina de prata de Gomori-Grocott. Nosso estudo afirma a possibilidade de infecção por Aspergillus sp. em Amazona aestiva, Parabuteo unicinctus, Sporophila nigricollis (Vieillot, 1823), Crotophaga ani (Linnaeus, 1758) e Fregata magnificens. Apesar de serem espécies diferentes apresentaram patogenia e lesões patológicas semelhantes, sendo possível estabelecer um padrão de apresentação clínica e patológica da doença em aves silvestres no nordeste do Brasil.
  • DIOGO VIEIRA MOURA
  • ESTUDO QUALITATIVO DA MICROBIOTA BACTERIANA PREPUCIAL DE REPRODUTORES CAPRINOS NO ESTADO DA PARAÍBA
  • Data: 17/02/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • No Brasil, a caprinocultura apresenta grande importância social e econômica para populações rurais, principalmente, na Região Nordeste. O desempenho produtivo, porém, é insatisfatório, em consequência do baixo emprego de tecnologias, bem como o ineficiente manejo sanitário reprodutivo pode resultar em graves consequências na produtividade dos rebanhos. Infecções, sobretudo, as bacterianas, podem causar subfertilidade ou infertilidade. As espécies da microbiota normal têm papel relevante tanto na manutenção da saúde, como na possibilidade de causar doenças. Essas são capazes de se tornarem patogênicas em condições errantes ou em situações de imunossupressão. Ademais, a ausência da flora bacteriana normal do prepúcio pode facilitar o estabelecimento de infecções oportunistas por patógenos de importância clínica. Alguns trabalhos têm descrito a microbiota bacteriana presente no prepúcio de animais, entretanto, há poucas publicações sobre a microbiota prepucial em caprinos. Em face dos escassos dados, este estudo objetivou descrever, por meio do isolamento e identificação, as bactérias que habitam o prepúcio de reprodutores caprinos das mesorregiões Agreste Paraibano e Borborema do estado da Paraíba, Brasil. Amostras da cavidade prepucial de 40 caprinos foram coletadas e analisadas microbiologicamente. Os resultados demonstraram crescimento bacteriano em todos os swabs prepuciais, com isolamento de 81 tipos bacterianos pertencentes a 16 gêneros e 26 espécies diferentes. As bactérias mais prevalentes foram Bacillus spp. (28,4%), Citrobacter sp. (9,9%), Corynebacterium sp. (7,4%), Staphylococcus sp., Klebsiella sp. e Streptococcus spp. (4,9% cada), Staphylococcus lutrae e Tatumella spp. (3,7% cada). Os resultados divergiram dos encontrados na escassa literatura existente e evidenciaram uma boa diversidade de bactérias da microbiota prepucial desses animais. Apesar da maioria das bactérias isoladas ser considerada comensal, várias podem ser patogênicas oportunistas em condições favoráveis
  • ERIKA DE LOURDES GOMES DE QUEIROZ
  • ESTUDO COMPARATIVO ENTRE ESFREGAÇOS DE SANGUE TOTAL, PERIFÉRICO E ESPLÊNICO PARA DIAGNÓSTICO DE PIROPLASMOSE EM EQUINOS DA PARAÍBA
  • Data: 07/02/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A piroplasmose equina, também conhecida como babesiose, é uma enfermidade 11 causada pelos protozoários Babesia caballi e Theileria equi, que acomete equinos, asininos, 12 zebras e muares transmitida principalmente por carrapatos. Desta forma, o objetivo desse 13 trabalho foi comparar os resultados obtidos com o uso das amostras de esfregaços de sangue 14 total, ponta de orelha e de punção esplênica e verificar melhor metodologia simples e precisa 15 para diagnóstico de piroplasmose em equinos portadores subclínicos no estado da Paraíba. No 16 período de junho a novembro de 2019, um total de 90 equinos foram avaliados, com peso 17 médio de 350 Kg, idade entre 2 a 25 anos, de ambos os sexos. A frequência dos animais 18 positivos para esfregaço de sangue total colhido da venopunção da jugular (60% Babesia 19 caballi; 17,8% Theileria equi), no sangue esplênico (55,6% Babesia caballi; 11,1% Theileria 20 equi) e no sangue colhido da veia auricular interna (48,9% Babesia caballi; 11,1% Theileria 21 equi), respectivamente. Os resultados obtidos por este estudo revelaram que 65 animais foram 22 positivos em pelo menos uma das técnicas e 25 foram negativos em todas as técnicas. Não 23 houve associação significativa entre a infecção e os carrapatos. Os três métodos são de fácil realização, seguros e pouco invasivos, porém o esfregaço do sangue da jugular foi o mais eficaz em detectar Piroplasmose em equinos.
2019
Descrição
  • MARIA CAROLINE PEREIRA BRITO
  • AVALIAÇÃO DAS ALTERAÇÕES MORFOMÉTRICAS E TEMPO DE EXPOSIÇÃO GLANDULAR EM CÃES COM PROTRUSÃO DA GLÂNDULA LACRIMAL DA TERCEIRA PÁLPEBRA
  • Data: 30/07/2019
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A protrusão da glândula lacrimal da terceira pálpebra é uma afecção de etiologia incerta, comum em cães jovens. Acredita-se que ocorram inflamação e enfraquecimento do tecido conjuntivo que fixa anatomicamente a glândula lacrimal aos tecidos periorbitais, expondo-a e sendo capaz de produzir alterações patológicas no tecido glandular e, consequentemente, interferindo na produção do filme lacrimal. O estudo teve o propósito de correlacionar o tempo de protrusão da glândula lacrimal da terceira pálpebra às alterações morfométricas decorrentes no tecido glandular e seus efeitos sobre a produção lacrimal. Foram analisadas 18 glândulas de 15 cães (oito fêmeas e sete machos) portadores de protrusão da glândula lacrimal da terceira pálpebra, hígidos, com idade, peso e raça variados. Os cães foram divididos em três grupos de acordo com o tempo de exposição da glândula. O Grupo 1 foi composto por cães com até seis meses de protrusão, o Grupo 2, por cães com sete a 12 meses de protrusão e o Grupo 3 por animais que apresentavam a doença há mais de 12 meses. Em todos os cães foi realizado o reposicionamento glandular utilizando-se a técnica de Morgan. Com os animais anestesiados, imediatamente antes do sepultamento cirúrgico, procedeu-se à coleta de um fragmento da glândula para a análise histopatológica e morfométrica. O Grupo 1 apresentou maior área e maior espessura dos ácinos glandulares, comparativamente aos Grupos 2 e 3. O Grupo 3 apresentou menor produção de lágrima de acordo com o teste de Schirmer, comparativamente aos Grupos 1 e 2. Houve predominância de hipertrofia celular nos tecidos analisados. O Grupo 3 apresentou infiltrado inflamatório de moderado a acentuado. Para a produção de colágeno não foi encontrada diferença significativa entre os grupos. A exposição da glândula lacrimal da terceira pálpebra pode reduzir a produção da lágrima, e esta alteração parece ser diretamente proporcional ao tempo de exposição da glândula, com atrofia dos ácinos glandulares e diminuição da área de tecido secretor da lágrima. Desta forma, salienta-se a relevância do reposicionamento cirúrgico precoce da glândula.
  • LANUZA DE MORAES FERNANDES
  • EXPRESSÃO E POSITIVIDADE DOS TRANSPORTADORES DE CÁLCIO CALBINDIN-D28K E TRPV6 E MORFOMETRIA DO SISTEMA DIGESTÓRIO E REPRODUTOR DE CODORNAS DE POSTURA SUBMETIDAS A ESTRESSE TÉRMICO E SUPLEMENTAÇÃO COM METIONINA
  • Data: 28/06/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se através deste estudo verificar se a suplementação por metionina em situações de estresse térmico por altas temperaturas pode minimizar os efeitos deletérios na produção de ovos em codornas japonesas. Para tanto, foram utilizadas 504 codornas japonesas em fase de produção (segundo ciclo), distribuídas em um delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 3x4, sendo três níveis de metionina (100%, 110% e 120%) e quatro faixas de temperatura (20, 24, 28 e 32 °C). Foi avaliado pela primeira vez, através da positividade por imuno-histoquímica, e através da expressão gênica, por PCR real time, se os transportadores de cálcio, calbindin-D28k e TRPV6 que atuam na absorção, reabsorção e deposição no útero do cálcio, respectivamente em duodeno e jejuno, rim e útero seriam alterados diante tais condições (estresse térmico e suplementação com metionina). Foi visto que a suplementação com metionina em geral não aumenta a positividade ou expressão gênica de ambos os genes nos tecidos supracitados, não revertendo assim, os efeitos deletérios nos casos de estresse térmico. Exceção às glândulas uterínicas, as quais apresentaram na imunoistoquímica, uma maior positividade em animais suplementados nas temperaturas de 20 e 32ºC, evidenciando o efeito positivo da suplementação para produção de tais aves, principalmente em temperatura já considerada de estresse térmico por calor, como a de 32ºC anteriormente citada. Foi realizado, também pela primeira vez em codornas de postura sob estresse térmico e suplementadas com metionina, estudos morfométricos do sistema digestório (altura e largura de vilosidade, profundidade de cripta, relação vilo:cripta, área vilosidade, quantidade de células caliciformes, estoque de glicogênio hepático e de esteatose) e reprodutor (altura de dobras primárias uterínicas e quantidade de secundárias), os quais não apresentaram resultados significativos mediante a suplementação com metionina, uma vez que os resultados com significância foram obtidos em temperaturas termoneutras para as aves. Conclui-se que é justificácel o uso da suplementação com metionina, com o objetivo de reversão dos efeitos deletérios sobre a produção de codornas de postura submetidas a estresse térmico, uma vez que houve alterações de calbindin e TRPV6 no magno e rim, locais de produção de casca de ovo e reabsorção de cálcio respectivamente, revertendo parte dos efeitos deletérios ocasionados pelo calor e assim propondo melhorias na qualidade e produção dessas aves.
  • SEBASTIÃO RODRIGO DE LIMA NASCIMENTO
  • ANÁLISE GENÔMICA COMPARATIVA DE SALMONELLA ENTERICA SOROVARES HEIDELBERG E TYPHIMURIUM DE ORIGEM AVÍCOLA.
  • Data: 26/06/2019
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • A avicultura e uma atividade de importancia mundial. Os Estados Unidos da America e o Brasil ocupam, respectivamente, as duas primeiras posicoes na producao mundial de frango. A presenca de isolados do genero Salmonella multirresistentes na carne de frango e motivo de preocupacao para as autoridades de saude publica e animal, prejudicando a imagem e qualidade desse alimento. No presente estudo, foram selecionados 14 genomas publicos de Salmonella, retirados da plataforma do NCBI, sendo 8 sorotipos de Heidelberg (SH), e 6 de Typhimurium (STM), oriundos do Brasil e dos Estados Unidos. Esses isolados foram comparados com o proposito de avaliar conjuntos de genes relacionados a resistencia antimicrobiana desses microrganismos. Os resultados apresentaram a presenca de genes relacionados a insensibilidade aos antimicrobianos, com frequencia elevada para aminoglicosideos (aac(6')-Iaa) 100%, fosfomicina (fosA7) 50% (7 SH, 3 do Brasil e 4 dos EUA), as tetraciclinas tet(A) e sulfonamidas (Sul2) 50% (3 SH do Brasil e 4 STM,1 do Brasil e 3 dos EUA) e 14,28% a betalactamicos (blaCMY-2)(2 SH do Brasil). Apenas 3 isolados nao apresentaram plasmideo, enquanto os demais (11) apresentaram no minimo um plasmideo. Dentre estes foram identificados ColpVc, IncX1, IncA2, IncI1, IncFIB(S) e IncFII(S). As Ilhas de patogenicidade de Salmonella (SPI), as SPI-1, SPI-2, SPI-3, SPI-4 e SPI-5 foram encontradas em todos os isolados estudados, apesar de algumas apresentarem baixa homologia em comparacao com o genoma referencia (SPI), sendo 4 SH e 1 STM do Brasil e 2 STM dos EUA. A construcao da arvore filogenetica permitiu agrupar os isolados em 3 clades que variaram entre os sorotipos e paises de onde foram isolados. SH encontrada no Brasil apresentou mais genes de resistencia quando comparadas as isoladas nos Estados Unidos e aos isolados de STM.
  • GEDEAN GALDINO DA CRUZ SILVA
  • OCORRÊNCIA DE ESCHERICHIA COLI PRODUTORAS DE KLEBSIELLA PNEUMONIAE CARBAPENEMASE (KPC) EM PSITTACIFORMES RESGATADOS DO TRÁFICO DE ANIMAIS NA PARAÍBA
  • Data: 27/02/2019
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A resistência bacteriana é um dos maiores desafios mundiais e as aves silvestres nesse contexto, tornando-se potentes fontes de disseminação de bactérias multirresistentes. O trabalho teve como objetivo relatar a ocorrência de Escherichia coli produtoras de KPC em Psittaciformes resgatados do tráfico de animais silvestres no estado da Paraíba. Para isso, swabs da microbiota cloacal de dez Papagaios Verdadeiros (Amazona aestiva), dois Papagaios do Mangue (Amazona amazonica), um Papagaio da Várzea (Amazona festiva), três Araras Canidés (Ara ararauna), três Araras Vermelhas (Ara chloropterus), uma Arara Macao (Ara macaw), cinco Maracanãs Nobres (Diopsittaca nobilis), um Periquito Rei (Eupsittula aurea), um Periquito da Caatinga (Eupsittula cactorum), um Periquito Tuim (Forpus xanthopterygius), um Periquitão Maracanã (Psittacara leucophthalmus) e uma Aratinga de Testa Azul (Thectocercus acuticaudatus), foram coletados em duplicata e acondicionados em tubos de vidro contendo 4 mL cada de caldo MacConkey e STGG - Skim Milk, Tryptone, Glucose and Glycerin, para posterior cultivo em meio MacConkey acrescido de antimicrobianos: (i) ceftriaxona 8 µg/mL; (ii) imipenem 1 µg/mL e (iii) polimixina B 3,5 µg/mL. Em seguida, os isolamentos foram identificados através de testes fenotípicos (TSI - Triple Sugar Iron Agar, LIA - Lysine Iron Agar, uréia, fenilalanina e MIO - Motidad, Indol, Ornitina), para subsequente determinação do perfil de sensibilidade aos antimicrobianos: sulfazotrim 25MCG; ertapenem 10MCG; meropenem 10MCG; imipenem 10MCG; amicacina 30MCG; ciprofloxacina 5MCG; tetraciclina 30MCG; cloranfenicol 30MCG; ceftriaxona 30MCG; ceftazidima 30MCG; ampicilina + sulbactam 20MCG; aztreonam 30MCG e amoxicilina + ác. clavulânico 30MCG, através do método de disco difusão em ágar de Muller-Hilton, segundo as recomendações do CLSI (Clinical & Laboratory Standards Institute). Além disso, foi realizado o teste fenotípico de disco aproximação para detecção de ESBL (Extended-spectrum β-lactamase). Com finalidade de identificar genes codificadores de resistência a betalactamases (CTX-M), carbapenemases (NDM e KPC) e colistina (MCR-1), os isolados também foram submetidos à técnica de PCR (Polymerase chain reaction) e a tipificação das amostras foi realizada pela técnica de REP-PCR (Repetitive Extragenic Palindromic Sequence based PCR). Dos 30 animais coletados 19 (63,3%) apresentaram crescimento bacteriano em pelo menos um dos meios de cultivo suplementados com antimicrobianos. Em relação às amostras positivas, 18 (60%) delas originaram de caldo MacConkey e 11 (36,6%) de caldo STGG. Das 60 colônias isoladas 43 (71,7%) pertenciam à espécie Escherichia coli. Quanto à interpretação dos antibiogramas, a ciprofloxacina apresentou a maior prevalência de linhagens resistentes. Nenhuma amostra foi positiva para a detecção de ESBL. Dos genes codificadores de resistência pesquisados apenas o blaKPC foi encontrado em treze isolados de sete indivíduos, sendo esses quatro de linhagens diferentes e oito cepas clones. Desta maneira, fica clara a relevância no monitoramento dessas espécies, devido à presença de isolados resistentes a antimicrobianos utilizados no tratamento clínico de bacterioses humanas e veterinárias. Além disso, o trabalho mostrou que membros da família Enterobacteriaceae presentes na microbiota cloacal de aves silvestres cativas podem carrear importantes genes codificadores de resistência como a KPC, sendo esse o primeiro registro do gene na ordem Psittaciformes no estado da Paraíba – Brasil.
  • RAFANELE TRAJANO SOUSA
  • BOUBA CUTÂNEA ATÍPICA E MISTA EM FRANGOS CAIPIRAS VACINADOS NO NORDESTE BRASILEIRO
  • Data: 26/02/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A bouba aviária é uma doença de distribuição mundial, causada por um avipoxvirus da família poxviridae. Nos últimos anos, estudos e relatos denotam as variações na forma da doença, com a descoberta de novas variantes e características de infecção, demandando monitoramento dos casos com relato das interações epidemiológicas dos avipoxvírus com seus vetores e hospedeiros. Com esta finalidade, este trabalho descreve surto de casos atípicos de bouba aviária em frangos caipiras vacinados. O surto ocorreu em Alagoa Grande-PB, em criação de 180 aves, que apresentavam crescimento retardado e infestação por Dermanyssus gallinae. Foram identificadas 40% das aves com nódulos na pele e 20% destas apresentavam associação à coriza e conjuntivite. Na necropsia foram observadas lesões nodulares em todo o corpo das aves. Pseudomembranas e massas caseosas foram verificadas no trato respiratório superior e sacos aéreos cervical e torácicos craniais. Na microscopia, foi verificada moderada hiperceratose ortoceratótica na epiderme e degeneração balonosa, com corpos de Bollinger na derme superficial. No pulmão observou-se perda da arquitetura dos parabrônquios com hiperplasia do epitélio e formação de membranas diftéricas no lúmem. Necrose e fibrose no baço e fígado. A verificação das alterações inflamatórias associadas com corpúsculos de inclusões intracitoplasmáticos permitiram a confirmação de bouba aviária com distribuição atípica das lesões, decorrente da interação com o Dermanyssus gallinae. Neste caso as medidas de controle e prevenção posterior foram eficazes, mas denotadas as características impactantes deste caso, é necessária a realização de novas pesquisas de agregação de dados e monitoramento sobre o tema na avicultura regional.
  • ROSANA DO NASCIMENTO RIBEIRO
  • PERCEPÇÃO DOS TUTORES A RESPEITO DA ALIMENTAÇÃO OFERECIDA PARA SEUS ANIMAIS DE COMPANHIA NA REGIÃO DO BREJO PARAIBANO
  • Data: 25/02/2019
  • Hora: 17:00
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO GERAL: Uma vida saudavel esta diretamente ligada a nutricao, sendo fundamental uma dieta adequada que atenda as exigencias nutricionais do organismo animal. Esse trabalho teve como objetivo principal descrever o perfil dos tutores da regiao do brejo paraibano no que diz respeito a alimentacao de seus animais. Foram aplicados a tutores do Brejo Paraibano, nas cidades de Alagoa Grande, Areia, Piloes, Guarabira e Serraria, 500 questionarios semiestruturados, subdivido em 100 questionarios por cidade. O questionario teve inicio com a identificacao do animal e, em sequencia, questoes sobre nutricao animal. A aplicacao se deu de forma aleatoria, abordando pessoas que transitavam na zona urbana dessas cidades e que aceitaram colaborar com a pesquisa. Houve diferenca significativa no numero de caes e gatos alimentados com racao comercial, sendo o numero de caes superior ao de gatos (P=0,023). A frequencia diaria com que os gatos eram alimentados era maior do que os caes, com uma diferenca significativa entre eles (P<0,001). Houve diferenca significativa quanto ao valor das racoes comerciais, na qual os tutores de caes mostraram-se mais propensos a adquirir alimento com um preco mais baixo (P=0,018). Tutores de caes mostraram um maior conhecimento quanto a possibilidade de tratamento e cura de doencas por meio da alimentacao (P=0,028). Houve diferenca significativa quanto a vacinacao, na qual o numero de caes vacinados foi maior que o numero de gatos (P<0,001).Em todas as outras questoes nao houve diferenca significativa entre as respostas para as duas especies. Os tutores de gatos aparentam estar melhores informados quanto a qualidade e caracteristicas dos alimentos dos seus animais, porem na pratica, tanto os tutores de caes quanto o de gatos nao possuem nivel economico suficiente para investirem em alimentos de melhor qualidade para os seus animais, na regiao estudada.
  • RUBIA AVLADE GUEDES SAMPAIO
  • ALOPECIA DIFUSA E ATROFIA DA TIREOIDE ASSOCIADAS À DEFICIÊNCIA DE ZINCO E SELÊNIO EM OVINOS
  • Data: 25/02/2019
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Os distúrbios da tireoide afetam substancialmente a qualidade de vida, pois estão associados a uma ampla gama de distúrbios em diferentes órgãos. Dentre os fatores que predispõem à disfunção da tireoide, estudos relatam que altas ou baixas quantidades de ingestão de zinco (Zn) e a deficiência de selênio (Se) podem desencadear o desenvolvimento do hipotireoidismo em decorrência da diminuição da produção dos hormônios produzidos pela tireoide. A deficiência de Zn e Se resulta em lesões cutâneas diretas e indiretas, tanto pela ação dos radicais livres na pele quanto pela disfunção tireoidiana. Objetivou-se nesse estudo descrever casos naturais de alopecia difusa e alterações da tireoide em ovinos com deficiência de Se e Zn. Cinco ovinos adultos acometidos por uma síndrome sistêmica associada à alopecia foram atendidos no Hospital Veterinário. Foram feitos exames clínicos e coleta de sangue para determinar os níveis sanguíneos dos hormônios tireoidianos e dos elementos selênio e zinco. Foram determinadas as concentrações de triiodotironina total (T3), tiroxina total (T4), dos níveis de selênio e zinco no soro, assim como os níveis de ferro, cobalto, cobre, molibidênio, selênio e zinco no fígado. Os ovinos apresentavam acentuada alopecia multifocal a coalescente pelo corpo, pelos ressecados e quebradiços. A pele estava espessada, recoberta por crostas e com marcada descamação. As concentrações séricas de T3 e T4 estavam abaixo dos valores de referência. A quantidade de Zn e Se estavam baixos tanto no soro quanto no fígado. Durante a necropsia foi constatada caquexia associada à atrofia serosa da gordura, além de marcada atrofia da glândula tireoide. Microscopicamente, a tireoide apresentou atrofia multifocal a coalescente, folículos atrofiados e dilatados, infiltração de macrófagos e presença de tecido conjuntivo fibroso. A pele revelou hiperceratose, edema e ectasia das glândulas sudoríparas. Conclui-se que a doença da tireoide afeta diretamente a pele em decorrência dos hormônios da tireoide possuírem receptores cutâneos, interferindo diretamente na biologia da epiderme, derme e pelos, bem como da importância da suplementação mineral para a homeostase corporal.
  • TELMA DE SOUSA LIMA
  • CARACTERIZAÇÃO CLÍNICO-PATOLÓGICA E EPIDEMIOLÓGICA DAS DERMATOPATIAS DE RUMINANTES NO AGRESTE PARAIBANO
  • Data: 20/02/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Descrevem-se, nessa dissertacao, tres capitulos relacionados as doencas de pele em bovinos, caprinos e ovinos do Agreste da Paraiba. O primeiro capitulo trata do estudo retrospectivo dos casos de dermatopatias em ruminantes diagnosticadas no Laboratorio de Patologia Animal durante o periodo de 2013 a 2017. Para tanto, foram revisados os registros de necropsia e biopsia de um total de 2059 amostras, registradas no decorrer de quatro anos de estudo. Foram retiradas informacoes relativas a idade, ao sexo, a raca e procedencia, aos sinais clinicos, dados epidemiologicos, as lesoes macroscopicas e histologicas e ao diagnostico definitivo. As doencas identificadas foram alocadas em categorias pre-determinadas. Em quatro anos, 72 amostras corresponderam as doencas de pele em ruminantes. Destas, 24 (33,3%) foram atribuidas a origem toxica, 20 (27,7%) a lesoes neoplasicas e tumoriformes e dez (13,88%) a infecciosas e parasitarias. Sete (9,72%) casos corresponderam a doenca de pele secundaria a disturbios nutricionais e Cinco (6,94%) a disturbios imunogenicos. A especie bovina foi a mais afetada (37/72), especialmente por carcinoma de celulas escamosas (CCE) (9/37), seguido da fotosensibilizacao por Floerichia humboldtiana (5/37) e dermatofilose (4/37). Os ovinos foram a segunda especie mais acometida (26/72), destacando-se a fotosenssibilizacao por Brachiaria decumbens (5/26), a dermatite por picada de culicoides (5/26) e a fotossenssibilizacao por Floerichia humboldtiana e o CCE (3 casos cada). Quanto a especie caprina (9/72), merecem destaque a fotosenssibilizacao por Floerichia humboldtiana (6/9) e a dermatose actinica (1/9). Neste estudo, atribui-se a ocorrencia de dermatopatias a falhas no manejo, especialmente nutricional e sanitario do rebanho, justificando a necessidade de medidas de controle dessas enfermidades. O segundo capitulo descreve os achados clinicos e patologicos da elastose nodular com comedoes cisticos associada a alopecia generalizada em um caprino, que se caracterizou por elastose, comedoes, dermatite granulomatosa, cistos foliculares, furunculose, atrofia acinar sebacea, hiperplasia epitelial e hiperceratose. A exposicao solar progressiva e direta e o principal fator relacionado a sua ocorrencia, sendo mais severa em racas de pelagem clara. Essa condicao deve ser inserida no diagnostico diferencial de doencas alopecicas como carencia de zinco, fotossensibilizacao e dermatofilose em caprinos. No terceiro capitulo descrevem-se os achados microscopicos do tumor de bainha de nervo periferico, da dermatite eosinofilica e do granuloma vacinal em um bovino. O diagnostico das multiplas lesoes cutaneas foi estabelecido com base nos achados histopatologicos, histoquimicos, citopatologicos e imuno-histoquimico. Incentiva-se, portanto, a investigacao de lesoes cutaneasa fim de identificar-se o padrao morfologico das condicoes bem como contribuir com o controle de enfermidades cutaneas em bovinos.
  • LUCAS RANNIER RIBEIRO ANTONINO CARVALHO
  • AÇÃO ANTIOFÍDICA DA CREOLINA® FRENTE A PEÇONHA DE Bothrops jararaca EM RATOS: ASPECTOS CLÍNICOS, HEMATOLÓGICOS E HISTOPATOLÓGICOS
  • Data: 04/02/2019
  • Hora: 08:00
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO GERAL – Os acidentes ofidicos representam um grave problema de saude unica no mundo, alem de prejuizos economicos nos sistemas de producao animal. No Brasil, serpentes do genero Bothrops sao responsaveis pela maioria dos acidentes. O tratamento especifico preconizado no Brasil e a utilizacao do soro antibotropico pentavalente associado ao tratamento auxiliar sintomatico, de acordo com a gravidade do acidente. No entanto, essa conduta terapeutica apresenta dificuldades na obtencao e distribuicao, alto custo, reacoes imunologicas consideraveis e nao e eficaz frente aos danos teciduais locais causados pela peconha. Diante disso, novas terapias que tratem os efeitos do veneno e/ou complementem a soroterapia se fazem necessarias. Este estudo tem como objetivo avaliar a possivel atividade antiofidica da Creolina® frente a peconha de Bothrops jararaca. Em ratas Wistar adultas, foi inoculado a peconha botropica por via intramuscular, e imediatamente apos administrada Creolina® por via oral, topica, intramuscular e a mistura: (Peconha + Creolina®), por via intramuscular. Os animais foram avaliados clinicamente por oito horas, em seguida eutanasiados para coleta de amostras de sangue e tecidos. Os grupos que tiveram contato com a Creolina® por via oral, topica e muscular separadamente desenvolveram a sintomatologia local e achados laboratoriais semelhantes ao grupo que recebeu apenas o veneno. Ja os animais inoculados com a peconha junto a Creolina® em uma mistura, nao apresentaram sinais caracteristicos da acao local do veneno (necrose, hemorragia) e apresentaram parametros hematologicos dentro da normalidade. Tais resultados sugerem que a Creolina® isoladamente nao apresente acao antiofidica, porem quando misturada a peconha botropica possa inativar parcialmente seus componentes bioativos. Diante disso, mais estudos sao necessarios para avaliacao dessa terapia alternativa utilizada empiricamente.
2018
Descrição
  • FILIPE ROSADO
  • CARACTERIZAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DO MORMO EM EQUÍDEOS NO ESTADO DA PARAÍBA COM BASE EM DADOS SECUNDÁRIOS
  • Data: 21/11/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O mormo e uma enfermidade que acomete os equideos e eventualmente outras especies animais, incluindo o homem, caracterizando-se com uma grave zoonose. A defesa Agropecuaria do Estado da Paraiba no cumprimento de suas atribuicoes trabalha no controle aplicando o estabelecido em legislacao federal. Assim, todos os anos sao sacrificados e destruidos muitos animais sem que os dados obtidos sejam utilizados de modo a se caracterizar epidemiologicamente a doenca em territorio paraibano. Portanto, objetivou-se fazer tal caracterizacao, demonstrando a distribuicao geografica da doenca no Estado, identificacao da principal especie equidea afetada, assim como a faixa etaria, as racas e o sexo mais acometidos. Utilizou-se dados dos arquivos do Servico Veterinario Oficial da Paraiba pertencentes ao periodo de janeiro de 2013 a dezembro de 2017. Os resultados sao de 268 equideos testados, dos quais 41 foram positivos. Destes apenas seis apresentaram sintomas clinicos, distribuidos em 34 municipios do Estado, com idades variando de 10 meses a 20 anos, de ambos os sexos, com animais das racas Quarto de Milha, Paint Horse, animais sem raca definida e mesticos. Houveram animais das especies equina, muar e asinina. O evento que desencadeia a realizacao de exames para mormo e a necessidade de um atestado com resultado negativo para a obtencao da Guia de Transito Animal – GTA quando a finalidade da movimentacao assim o exige, que e o caso de eventos esportivos com aglomeracoes de animais e transporte para outros Estados, logo a maioria dos animais testados eram da especie equina e da raca Quarto de Milha. Pelo mesmo motivo a idade nao pode ser considerada como interferente ou nao na susceptibilidade a doenca. Nao houve diferenca significativa entre sexos.
  • CRISTIANE RIBEIRO DA SILVA
  • RESISTÊNCIA ANTIMICROBIANA DE ENTEROBACTÉRIAS DE AVES MIGRATÓRIAS NO LITORAL PARAIBANO
  • Data: 11/07/2018
  • Hora: 13:00
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO A migracao e um comportamento biologico de varias especies de aves e que pode favorecer a disseminacao de microrganismos patogenicos atraves de longas distancias, colocando em risco populacoes de outras especies de aves, mamiferos, incluindo o homem. Muitos destes microrganismos podem ser resistentes a alguns tipos de antibioticos, sendo uma ameaca a saude pubica. Objetivou-se com este estudo, isolar, caracterizar e avaliar o perfil de resistencia de enterobacterias encontradas em especies de macaricos no periodo de invernada na Paraiba. Foram coletadas amostras cloacais das especies Arenaria interpres, Calidris pusilla, Charadrius semipalmatus e Tringa flavipes. Foram isoladas 47 cepas de 14 generos bacterianos distintos para os quais foram testados 12 antibioticos; para o teste de suscetibilidade in vitro atraves do metodo Disco-difusao o maior indice de resistencia (68,8%) foi observado para todos os generos frente ao amoxicilina+acido clavulanico, seguido por cefoxitina (63,8%) e ampiciliana (63,8%); Das cepas bacterianas que apresentaram halo fantasma, 6 (12,76%) cepas foram resistentes ao aztreonam, 1 (2,12%) foram resistentes a ceftazidima, 1 (2,12%) para cefoxitina, e 1 (2,12%) resistentes a Cefotaxima. Portanto, e importante o monitoramento de aves silvestres, pois estas sao potenciais reservatorios de microrganismos patogenicos, com isso, auxiliam na disseminacao de resistencia antimicrobiana.
  • CARLA CAROLINE SOARES GOMES
  • Descrição parasitológica, epidemiológica e hematológica do Galea spixii (Wangler, 1831) de vida livre no Estado da Paraíba, Brasil
  • Data: 28/03/2018
  • Hora: 15:30
  • Mostrar Resumo
  • A interacao homem, animal domestico e a fauna silvestre podem acarretar a disseminacao de muitas doencas, sendo agentes infecciosos ou parasitarios, contudo pouca atencao e dada ao papel dessas doencas. Portanto, a compreensao da biodiversidade parasitaria e infecciosa dos animais de vida silvestre e de extrema importancia, a fim de estabelecer o papel desses animais como reservatorios de agentes patogenicos e parasitarios. O presente estudo teve como objetivo testar Mycoplasma sp., Babesia sp., Ehrlichia sp. e Bartonella sp. em mamiferos selvagens Galea spixii (Wangler, 1831) e identificar os parasitas naturais dessa especie, focando na importancia de animais como potenciais reservatorios, como fonte de infeccao e seus impactos. Os animais foram capturados na Regiao Geografica Imediata de Campina Grande - Paraiba, utilizando armadilhas do tipo Tomahawk, a identificacao dos roedores foi feita pelo Guia dos Roedores do Brasil. Os animais foram anestesiados e eutanasiados com uma sobredosagem da associacao de anestesicos dissociativos, apos anestesia geral. A coleta dos artropodes foi feita pelo metodo de catacao, raspados cutaneos e swab do pavilhao auricular, apos a coleta foram clareados com hidroxido de potassio a 10% e identificados com chave especifica. O exame coprologico foi realizado com os Kits Fill FLOTAC e mini-FLOTAC. A coleta de sangue foi feita por puncao intracardiaca e as amostras encaminhadas para o Laboratorio de Patologia Clinica da Universidade Federal da Paraiba - UFPB para realizacao do hemograma e para o Laboratorio de Zoonoses e Epidemiologia Molecular e Laboratorio de Doencas Transmitidas por Vetores, na Universidade Federal do Parana - UFPR, para extracao do DNA e verificacao de infeccoes dos agentes patogenicos. Nao foram detectadas infeccoes para Mycoplasma sp., Babesia sp., Ehrlichia sp. e Bartonella sp. em G. spixii (Wangler, 1831). Os ectoparasitos identificados foram: Gliricola quadrisetosa, Gyropus ovalis, Laelaps sp. e Chirodiscoides caviae. No exame coprologico foram detectados ovos de Nematoides, ovos de Cestoides e oocistos de coccideos. O estudo desses patogenos em animais selvagens envolve aspectos de saude publica, animal e ambiente, por isso e necessario conhecer as possiveis especies que servem como reservatorios agentes infecciosos e parasitarios.
  • ANA RAFAELA SILVA DE MACEDO
  • Efeitos dos extratos etanólico e hidroalcoólico de Caesalpinia ferrea (Jucá) na inibição de biofilme de Staphylococcus aureus e em conjugação de plasmídeos de resistência em Escherichia coli
  • Data: 28/03/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO GERAL Caesalpinia ferrea Mart. (Caesalpinoideae), conhecida como juca ou pau – ferro, e usada tradicionalmente na medicina popular devido a suas atividades antifungica, antibacteriana, antiulcerogenica, anti-inflamatoria e analgesica. Objetivou-se investigar o efeito antibacteriano dos extratos etanolico e hidroalcoolico da casca da Caesalpinia ferrea Mart., em concentracoes subinibitorias, sobre a inibicao da formacao de biofilme em Staphylococcus aureus e sobre a taxa de conjugacao plasmideal em Escherichia coli. Os extratos etanolico e hidroalcoolico foram extraidos por meio de tres tecnicas, sendo duas frias (maceracao e turbolise) e uma quente (soxhlet). A inibicao da formacao de biofilme foi determinada in vitro em microplacas de poliestireno, utilizando-se cepas de Staphylococcus aureus formadoras de biofilmes. O efeito de Caesalpinia ferrea Mart. sobre a taxa de conjugacao de plasmideos de resistencia foi realizada utilizando-se as cepas Escherichia coli h2332 e Escherichia coli J62 como doadora e receptora, respectivamente. De maneira geral, foi possivel observar que as bacterias Grampositivas apresentam valores de MIC inferiores as bacterias Gram-negativas. Os extratos etanolico e hidroalcoolico apresentaram efeito significativo (p<0.05) sobre a inibicao da formacao do biofilme em Staphylococcus aureus, nas concentracoes de 1,16mg/mL, 0,582mg/mL, 0,388mg/mL e 0,291 mg/mL (25% CIM). A taxa de transferencia plasmideal foi afetada por ambos os extratos (EEMC e EHMC) testados, sendo que para o extrato EEMC ocorreu reducao (p<0.05) de -4,24 na taxa de conjugacao para as concentracoes 2,34 e 1,17 mg/mL (25% e 12,5% da CIM). Em relacao ao extrato EHMC, observou-se reducao de -3,47 (p<0.05) na taxa de conjugacao na concentracao de 2,34 mg/mL. Os extratos etanolico e hidroalcoolico apresentaram baixa toxicidade em larvas de Artemia, com dose letal 50% de 304,068 µg/ml e 493,549 µg/ml respectivamente. Os resultados demonstraram que concentracoes subinibitorias dos extratos etanolicos e hidroalcoolico, obtidos a partir da casca da Caesalpinia ferrea Mart, reduziram a producao de biofilme em Staphylococcus aureus e a taxa de conjugacao de plasmideos de resistencia em E. coli.
  • SAMARA DA COSTA RIBEIRO BARBOZA
  • Alterações histológicas no sistema digestório de ovinos submetidos à dieta a base de feno da parte aérea da mandioca e palma forrageira
  • Data: 28/03/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi identificar e avaliar as alteracoes histologicas no sistema digestivo de ovelhas submetidas a dieta contendo feno da parte aerea da mandioca. trinta e cinco cordeiros de raca nao definida, machos inteiros, pesando 16 kg, foram avaliados. Os tratamentos foram constituidos por cinco dietas: 1- fracao macica de feno de Tifton; 2- substituicao total de Tifton por feno da parte aerea da mandioca; 3- 5-35% de feno de Tifton e 35% de feno da parte aerea da mandioca; 4- 35% de Tifton e 35% de palma e 5-35% de feno da parte aerea da mandioca e 35% de palma, com base na materia seca. Analises histologicas e histomorfometricas foram realizadas no figado, rim, rumen e intestino delgado. O uso de alimentos alternativos nao afetou o desempenho dos animais, tendo melhor desempenho para a conversao e eficiencia alimentar, ganho medio diario e consumo de materia seca. A dieta com feno da parte aerea da mandioca + palma teve um efeito positivo na altura da papila. Largura da papila diminuiu com as dietas feno da parte aerea da mandioca + palma e tifton + palma. A area de absorcao nao diferiu entre as dietas. A espessura da camada muscular foi maior na dieta contendo 35% de feno de capim-tifton e 35% de feno parte aerea da mandioca, assim como na dieta com 35% de feno parte aerea da mandioca e 35% de palma. A camada de queratina foi maior na dieta contendo 35% de feno parte aerea da mandioca e 35% de palma. As dietas nao afetaram a morfometria intestinal e vilosidades. As criptas foram mais profundas nas dietas com palma e a relacao vilosidade / cripta foi a mesma para todas as dietas. As celulas caliciformes diminuiram com a dieta feno parte aerea da mandioca ou palma. Congestionamento, vacuolizacao e proteinas foram observados na dieta contendo 35% de feno de capim-tifton e 35% de feno parte aerea da mandioca. O feno parte aerea da mandioca pode ser usado como alimento alternativo para ovelhas.
  • RAISSA ALMEIDA SILVA
  • INFECÇÃO POR SALMONELLA HEIDELBERG EM PINTOS DE CORTE ALIMENTADOS COM DIETAS CONTENDO COMPOSTOS BIOATIVOS COMERCIAIS
  • Data: 28/03/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Sao conhecidos atualmente mais de 2.600 sorotipos de Salmonella spp., sendo que as salmoneloses em humanos podem estar relacionadas ao consumo de carne de aves ou ovos contaminados, alem de provocar doenca em plantel de aves, acarretando diminuicao na producao e consequentemente gerando prejuizos para cadeia produtiva. A Salmonella Heidelberg e um sorovar emergente e preocupante para a avicultura e saude publica, mostrando-se mais invasiva quando comparado a outros sorotipos paratificos. O uso de antimicrobianos empregados para fins terapeuticos e profilaticos no controle da Salmonella spp. na producao avicola pode conduzir a selecao de cepas bacterianas resistentes, no entanto, o seu uso na producao animal pode ser substituido por produtos alernativos com capacidade de reduzir a incidencia de enteropatogenos, fornecendo efeitos beneficos sobre a saude do hospedeiro. O capitulo 1 buscou-se avaliar o efeito do bioproduto adicionados a racao, com o intuito de diminuir multiplicacao de Salmonella Heidelberg. Foram realizadas a avaliacao da colonizacao intestinal e infeccao sistemica, atraves das contagens de colonias por UFC/g em conteudo cecal, figado e baco bem como a avaliacao das alteracoes macroscopicas e microscopicas aos 3, 7 e 14 dpi em figado, ceco e ileo e mensurados os parametros histomorfometricos do ileo como altura de vilo, profundidade de cripta, relacao vilo:cripta e area de vilosidade em pintainhos de corte desafiados com Salmonella Heidelberg. As menores contagens cecais de SH foram observadas em aves que ingeriram sanguinarina, seguidas daquelas alimentadas com XPC (P>0,05). Nao houve efeito sinergico na reducao de SH no ceco quando os dos dois bioprodutos foram adicionados simultaneamente (SANG+XPC). As medias das contagens de SH em figado e baco nao diferiram entre os grupos (P>0,05). De maneira geral, aves de todos x os grupos desafiados com SH apresentaram alteracoes macroscopicas semelhantes como areas hemorragicas, hepato e esplenomegalia, tais alteracoes foram mais discretas aos 14 dpi. As alteracoes microscopicas observadas em figado incluiram congestao de hepatocitos, infiltrado de heterofilos nos sinusoides, areas de necrosee inflamacao mononuclear. Enquanto que no ceco, pode-se observar infiltrados heterofilico e espessamento de lamina propria. No ileo as alteracoes mais encontradas foram congestao de lamina propria, atrofia de vilosidades, atrofia de cripta e espessamento de lamina propria. Notou-se que a intensidade de alteracoes microscopicas foi menor nas aves dos suplementadas com os bioprodutos, quando comparadas as do grupo controle infectado. Aves suplementadas com sanguinarina foram as que menos desenvolveram alteracoes. Nos parametros histomorfometricos do ileo observou-se de maneira geral, ao longo do estudo, medias mais elevadas de altura e area de vilo em aves do grupo controle nao infectadas e tambem do grupo SANG. Enquanto que a profundidade de cripta foi menor em aves do grupo controle negativo. No presente estudo, os resultados indicam que a adicao de bioprodutos, sobretudo da sanguinarina, na dieta de aves auxiliou no controle da infeccao por SH, reduzindo sua contagem em conteudo cecal e melhorando aspectos da saude geral e intestinal das aves.
  • JOSÉ FERREIRA DA SILVA NETO
  • OSTEOPENIA E OSTEOPOROSE EM OVINOS INFECTADOS NATURALMENTE POR Haemonchus contortus
  • Data: 28/03/2018
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO GERAL – A ovinocultura tem crescido cada vez mais no Nordeste brasileiro, isso devido a facilidade desses animais se adaptarem a climas adversos, associado ao crescimento do consumo da carne. Porem, alguns fatores interferem no desempenho dos ovinos. O principal problema enfrentado nesse tipo de criacao sao as parasitoses, principalmente o Haemonchus contortus. Esse parasito e uma especie hematofago do abomaso. A hemoncose e uma doenca em que os animais afetados apresentam edema submandibular, edema subcutaneo, anemia e perda de peso, podendo levar a morte. Objetivou-se com esse estudo relatar a ocorrencia de alteracoes osseas secundarias ao parasitismo por H. contortus em ovinos no Agreste Paraibano e descrever a epidemiologia e o quadro clinico-patologico desta enfermidade. Entre os anos de 2016 e 2017, cinco propriedades, com criacao de ovinos, foram afetados por surtos de hemoncose. No exame coproparasitologico (OPG) foram encontrados ovos de trichostrongyloidea, sendo comprovado o Haemonchus contortus pela coprocultura. Na necropsia, os principais achados foram edema de membros, ascite, fragilidade ossea, areas de ulceracao da parede abomasal e a observacao de parasitas adultos no abomaso. Na histopatologia foram analisadas as vertebras, as costelas e o femur, onde foram observadas alteracoes nas trabeculas osseas, que se apresentaram intensamente finas e reduzidas, bem como no tecido cartilagineo, associada a atividade osteoclastica e reducao de cartilagem. Conclui-se que o Haemonchus contortus e um agente importante que leva a severas alteracoes osseas. Os achados histopatologicos estabeleceram uma associacao entre a parasitose e as lesoes osseas observadas, interpretadas como osteopenia e osteoporose.
  • MARIA DA CONCEICAO GONCALVES MACEDO
  • DETERMINAÇÃO DO TAMANHO E QUANTIFICAÇÃO DOS EXOSSOMOS UTERINOS EM GESTAÇÕES BOVINAS PRODUZIDAS POR INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL E POR FERTILIZAÇÃO IN VITRO
  • Data: 26/03/2018
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • As bases moleculares envolvidas no sucesso gestacional nao estao totalmente definidas em todas as especies. O fluido uterino contem uma variedade de nutrientes, proteinas, lipideos e vesiculas extracelulares, incluindo exossomos, provenientes de diversos tipos celulares de origem materna ou fetal. Os exossomos presentes no fluido uterino atuam na comunicacao materno-fetal sendo capazes de transportar proteinas, moleculas de RNAm e microRNAs. O objetivo desse estudo foi determinar o tamanho e quantificar os exossomos presentes no fluido uterino de vacas nao prenhes e prenhes por inseminacao artificial (IA) e por fertilizacao in vitro em diferentes periodos gestacionais. As microvesiculas extracelulares uterinas foram isoladas por centrifugacao, o tamanho e a concentracao dos exossomos foram analisados utilizando o NanoSight NS300. Observou-se aumento significativo na concentracao dos exossomos do grupo IA 18 para o IA 32 e uma tendencia de aumento na concentracao do grupo FIV 18 para o grupo FIV 32. Os dados indicam que a concentracao dos exossomos uterinos aumenta com a evolucao da gestacao, sendo necessario estudos em outras idades gestacionais e ainda estudos que determinem o conteudo e origem desses exossomos, tornando possivel elucidar questoes relacionadas a comunicacao maternofetal, bem como as diferencas observadas na viabilidade de gestacoes oriundas de inseminacao artificial e fertilizacao in vitro.
  • RAISSA ALMEIDA SILVA
  • INFECÇÃO POR SALMONELLA HEIDELBERG EM PINTOS DE CORTE ALIMENTADOS COM DIETAS CONTENDO COMPOSTOS BIOATIVOS COMERCIAIS
  • Data: 28/02/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Sao conhecidos atualmente mais de 2.600 sorotipos de Salmonella spp., sendo que as salmoneloses em humanos podem estar relacionadas ao consumo de carne de aves ou ovos contaminados, alem de provocar doenca em plantel de aves, acarretando diminuicao na producao e consequentemente gerando prejuizos para cadeia produtiva. A Salmonella Heidelberg e um sorovar emergente e preocupante para a avicultura e saude publica, mostrando-se mais invasiva quando comparado a outros sorotipos paratificos. O uso de antimicrobianos empregados para fins terapeuticos e profilaticos no controle da Salmonella spp. na producao avicola pode conduzir a selecao de cepas bacterianas resistentes, no entanto, o seu uso na producao animal pode ser substituido por produtos alernativos com capacidade de reduzir a incidencia de enteropatogenos, fornecendo efeitos beneficos sobre a saude do hospedeiro. O capitulo 1 buscou-se avaliar o efeito do bioproduto adicionados a racao, com o intuito de diminuir multiplicacao de Salmonella Heidelberg. Foram realizadas a avaliacao da colonizacao intestinal e infeccao sistemica, atraves das contagens de colonias por UFC/g em conteudo cecal, figado e baco bem como a avaliacao das alteracoes macroscopicas e microscopicas aos 3, 7 e 14 dpi em figado, ceco e ileo e mensurados os parametros histomorfometricos do ileo como altura de vilo, profundidade de cripta, relacao vilo:cripta e area de vilosidade em pintainhos de corte desafiados com Salmonella Heidelberg. As menores contagens cecais de SH foram observadas em aves que ingeriram sanguinarina, seguidas daquelas alimentadas com XPC (P>0,05). Nao houve efeito sinergico na reducao de SH no ceco quando os dos dois bioprodutos foram adicionados simultaneamente (SANG+XPC). As medias das contagens de SH em figado e baco nao diferiram entre os grupos (P>0,05). De maneira geral, aves de todos x os grupos desafiados com SH apresentaram alteracoes macroscopicas semelhantes como areas hemorragicas, hepato e esplenomegalia, tais alteracoes foram mais discretas aos 14 dpi. As alteracoes microscopicas observadas em figado incluiram congestao de hepatocitos, infiltrado de heterofilos nos sinusoides, areas de necrosee inflamacao mononuclear. Enquanto que no ceco, pode-se observar infiltrados heterofilico e espessamento de lamina propria. No ileo as alteracoes mais encontradas foram congestao de lamina propria, atrofia de vilosidades, atrofia de cripta e espessamento de lamina propria. Notou-se que a intensidade de alteracoes microscopicas foi menor nas aves dos suplementadas com os bioprodutos, quando comparadas as do grupo controle infectado. Aves suplementadas com sanguinarina foram as que menos desenvolveram alteracoes. Nos parametros histomorfometricos do ileo observou-se de maneira geral, ao longo do estudo, medias mais elevadas de altura e area de vilo em aves do grupo controle nao infectadas e tambem do grupo SANG. Enquanto que a profundidade de cripta foi menor em aves do grupo controle negativo. No presente estudo, os resultados indicam que a adicao de bioprodutos, sobretudo da sanguinarina, na dieta de aves auxiliou no controle da infeccao por SH, reduzindo sua contagem em conteudo cecal e melhorando aspectos da saude geral e intestinal das aves.
  • ALLAN GLEDSON FERREIRA DOS SANTOS
  • ASPECTOS CLÍNICO-ANDROLÓGICOS DE REPRODUTORES DA ESPÉCIE EQUINA SUBMETIDOS A ULTRASSONOGRAFIA DOPPLER NO ESTADO DA PARAÍBA
  • Data: 27/02/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se com este trabalho avaliar a ultrassonografia Doppler com o exame clinicoandrologico e fertilidade de equinos no estado da Paraiba. Onze equinos da raca quarto de milha, com idade entre tres a 27 anos foram utilizados neste experimento. Os ejaculados foram colhidos pelo metodo de vagina artificial e as amostras foram submetidas a avaliacao de cinetica espermatica a campo e pelo sistema automatizado para analise espermatica (CASA). Em seguida, os animais foram submetidos a avaliacao do fluxo sanguineo testicular com a ultrassonografia Doppler. Diferencas (p<0,05) foram observadas entre os parametros de motilidade subjetiva avaliada a campo e no CASA. Avaliacao da integridade da membrana espermatica a campo foi semelhante ao teste de fluorescencia. Animais idosos apresentam motilidade reduzida seguidos de um menor aporte sanguineo na regiao testicular e baixa fertilidade. A ultrassonografia Doppler identificou que o Indice de Pulsatilidade tem correlacao positiva com amplitude de deslocamento lateral de cabeca (ALH) do espermatozoide. Conclui-se que o exame clinico-andrologico, quando isolado, nao determina a capacidade fertil de garanhoes; a ultrassonografia associada ao metodo Doppler identifica animais subferteis e pode ser uma ferramenta auxiliar na selecao de reprodutores equinos com potencial fertilidade. Palavras-chaves: Objetivou-se com este trabalho avaliar a ultrassonografia Doppler com o exame clinicoandrologico e fertilidade de equinos no estado da Paraiba. Onze equinos da raca quarto de milha, com idade entre tres a 27 anos foram utilizados neste experimento. Os ejaculados foram colhidos pelo metodo de vagina artificial e as amostras foram submetidas a avaliacao de cinetica espermatica a campo e pelo sistema automatizado para analise espermatica (CASA). Em seguida, os animais foram submetidos a avaliacao do fluxo sanguineo testicular com a ultrassonografia Doppler. Diferencas (p<0,05) foram observadas entre os parametros de motilidade subjetiva avaliada a campo e no CASA. Avaliacao da integridade da membrana espermatica a campo foi semelhante ao teste de fluorescencia. Animais idosos apresentam motilidade reduzida seguidos de um menor aporte sanguineo na regiao testicular e baixa fertilidade. A ultrassonografia Doppler identificou que o Indice de Pulsatilidade tem correlacao positiva com amplitude de deslocamento lateral de cabeca (ALH) do espermatozoide. Conclui-se que o exame clinico-andrologico, quando isolado, nao determina a capacidade fertil de garanhoes; a ultrassonografia associada ao metodo Doppler identifica animais subferteis e pode ser uma ferramenta auxiliar na selecao de reprodutores equinos com potencial fertilidade.
  • ALINE FRANCELINA DE QUEIROS
  • AVALIAÇÃO DO EFEITO DAS COMBINAÇÕES DE CRIOPROTETORES E DA REMOÇÃO DO PLASMA SEMINAL NA CRIOPRESERVAÇÃO DE SÊMEN CAPRINO
  • Data: 27/02/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se avaliar o efeito de diferentes diluidores crioprotetores [Leite padrao (LP), Tris-Gema padrao (GP), Leite teste (LT) e Tris-Gema teste (GT)] e da retirada do plasma seminal sobre os parametros de cinetica e integridade do semen caprino criopreservado. Foram utilizados quatro reprodutores caprinos (dois Alpinos e dois Saanen), os quais foram submetidos a regime de colheita de semen com auxilio de vagina artificial, tres vezes por semana, durante duas semanas, compondo seis pools de semen. Cada pool foi fracionado em oito aliquotas, quatro amostras foram diluidas sem remocao do plasma seminal - NC (Nao centrifugado) nos diferentes diluidores e quatro amostras submetidas ao processo de remocao do plasma - C (Centrifugado) por dupla centrifugacao (1200g/10min). Apos diluicao, foram envasadas em palhetas (0,25 mL), congeladas e armazenadas em botijao criogenico a -196 °C. As amostras foram descongeladas (37 °C/30s) e avaliadas imediatamente e duas horas pos-descongelacao quanto a cinetica espermatica atraves do sistema computadorizado de analise espermatica (CASA), integridade de membrana plasmatica (iMP) e potencial mitocondrial (PM), avaliados por microscopia de epifluorescencia. Foi observada reducao (p>0,05) da motilidade total (MT) em todos os diluidores do grupo nao centrifugado; reducao (P<0,05) da velocidade de trajeto (VAP), velocidade progressiva (VSL) e velocidade curvilinear (VCL) nos grupos leite padrao e leite teste nao centrifugados, e valores superiores para os diluidores do grupo centrifugado, com enfase para aqueles contendo gema em sua composicao. No entanto, os diluidores LP e LT dos grupos NC e C mantiveram os padroes de linearidade (LIN), retilinearidade (STR) e indice de oscilacao (WOB). O deslocamento lateral de cabeca (ALH) e frequencia de batimento flagelar (BCF) sofreram influencia do diluidor, apresentando valores superiores (p<0,05) para os grupos GPNC e GTNC. A iMP e PM nao diferiram (p>0,05) entre os grupos, porem os diluidores GP e GT dos grupos C e NC apresentaram-se superiores indices de iMP; GPNC e GTNC apresentaram inferior PM. Assim, a remocao do plasma seminal afeta positivamente os parametros de avaliacao seminal, e diluidor a base de gema de ovo e mais eficiente na protecao das alteracoes promovidas pela reducao de temperatura, preservando as caracteristicas desejaveis para a fertilizacao apos criopreservacao do semen caprino.
  • ALINE FRANCELINA DE QUEIROS
  • AVALIAÇÃO DO EFEITO DAS COMBINAÇÕES DE CRIOPROTETORES E DA REMOÇÃO DO PLASMA SEMINAL NA CRIOPRESERVAÇÃO DE SÊMEN CAPRINO
  • Data: 27/02/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se avaliar o efeito de diferentes diluidores crioprotetores [Leite padrao (LP), Tris-Gema padrao (GP), Leite teste (LT) e Tris-Gema teste (GT)] e da retirada do plasma seminal sobre os parametros de cinetica e integridade do semen caprino criopreservado. Foram utilizados quatro reprodutores caprinos (dois Alpinos e dois Saanen), os quais foram submetidos a regime de colheita de semen com auxilio de vagina artificial, tres vezes por semana, durante duas semanas, compondo seis pools de semen. Cada pool foi fracionado em oito aliquotas, quatro amostras foram diluidas sem remocao do plasma seminal - NC (Nao centrifugado) nos diferentes diluidores e quatro amostras submetidas ao processo de remocao do plasma - C (Centrifugado) por dupla centrifugacao (1200g/10min). Apos diluicao, foram envasadas em palhetas (0,25 mL), congeladas e armazenadas em botijao criogenico a -196 °C. As amostras foram descongeladas (37 °C/30s) e avaliadas imediatamente e duas horas pos-descongelacao quanto a cinetica espermatica atraves do sistema computadorizado de analise espermatica (CASA), integridade de membrana plasmatica (iMP) e potencial mitocondrial (PM), avaliados por microscopia de epifluorescencia. Foi observada reducao (p>0,05) da motilidade total (MT) em todos os diluidores do grupo nao centrifugado; reducao (P<0,05) da velocidade de trajeto (VAP), velocidade progressiva (VSL) e velocidade curvilinear (VCL) nos grupos leite padrao e leite teste nao centrifugados, e valores superiores para os diluidores do grupo centrifugado, com enfase para aqueles contendo gema em sua composicao. No entanto, os diluidores LP e LT dos grupos NC e C mantiveram os padroes de linearidade (LIN), retilinearidade (STR) e indice de oscilacao (WOB). O deslocamento lateral de cabeca (ALH) e frequencia de batimento flagelar (BCF) sofreram influencia do diluidor, apresentando valores superiores (p<0,05) para os grupos GPNC e GTNC. A iMP e PM nao diferiram (p>0,05) entre os grupos, porem os diluidores GP e GT dos grupos C e NC apresentaram-se superiores indices de iMP; GPNC e GTNC apresentaram inferior PM. Assim, a remocao do plasma seminal afeta positivamente os parametros de avaliacao seminal, e diluidor a base de gema de ovo e mais eficiente na protecao das alteracoes promovidas pela reducao de temperatura, preservando as caracteristicas desejaveis para a fertilizacao apos criopreservacao do semen caprino.
  • MONICA SHINNEIDER DE SOUSA
  • MORTALIDADE AGUDA EM Tamandua tetradactyla (LINNAEUS, 1758)
  • Data: 23/02/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Mortalidade aguda em tamandua tetradactyla (Linnaeus, 1758) RESUMO GERAL – O tamandua-mirim e uma das especies da fauna brasileira mais susceptiveis a atropelamentos, caca predatoria alem de perda de habitat sequente a desmatamento, sendo encontrados frequentemente em programas de reabilitacao. Nesse contexto, identificar as doencas que podem acometer essa especie torna-se necessario para garantir a sanidade e possibilitar retorno adequado a natureza. Objetiva-se, com este trabalho, identificar as causas de morte subita em tamanduas-mirins criados em cativeiro ou oriundos de apreensoes do trafico animal no Estado da Paraiba, Brasil. Para tanto foram revisados os arquivos referentes as fichas e laudos de necropsia dos animais encaminhados ao Laboratorio de Patologia Veterinaria da Universidade Federal da Paraiba (LPV/UFPB), entre maio de 2013 e maio de 2017. Foram computadas informacoes referentes aos achados epidemiologicos, clinicos, laboratoriais complementares e patologicos. Doze tamanduasmirins, encaminhados apos morte subita, foram analisados neste estudo. Destes, sete eram femeas e cinco machos. Quanto a idade, quatro eram filhotes, tres eram jovens e cinco eram adultos. O diagnostico foi realizado mediante as categorias: doencas bacterianas (3), parasitarias (2), metabolicas (1), causadas por agentes fisicos (3) ou inconclusivas (4). Dentre as condicoes verificadas destaca-se a leptospirose, as parasitoses por Physaloptera magnipapilla (Molin, 1860) e por cestodeos do genero Mathevotaenia e os traumas musculo-esqueleticos. O diagnostico nao foi possivel apenas quando o cadaver encontravase em acentuado grau de autolise. Tamanduas-mirins podem ser alvo de doencas de curso subito, sem historico de manifestacoes clinicas aparentes, denotando a importancia da realizacao de exames laboratoriais complementares, como parasitologicos, alem da determinacao de titulos de anticorpos anti-leptospira no soro de animais recentemente introduzidos em centros de reabilitacao ou mantidos em zoologicos. Palavras-chave: Pilosa; necropsia, leptospirose, parasitas, trauma.
2017
Descrição
  • VALBER ONOFRE DE ARAUJO
  • FOTOSSENSIBILIZAÇÃO PRIMÁRIA E DERMATITE DE CONTATO CAUSADAS POR Malachra fasciata JACQ. N.V. (MALVACEAE) EM OVINOS
  • Data: 31/08/2017
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • As plantas toxicas sao responsaveis por desencadear perdas economicas direta e indireta nos sistemas de criacao. Pesquisas revelam que especies de vegetais toxicos sao conhecidas anualmente e muitas delas induzem efeitos nocivos em ovinos. A fotossensibilizacao resulta em danos na pele devido a um aumento da sua sensibilidade a radiacao ultravioleta da luz solar. Pode ser primaria ou secundaria. Fazendeiros da cidade de Alagoa Grande, Paraiba, Nordeste do Brasil, afirmam que uma planta conhecida como "quiabo-bravo" causa lesoes cutaneas em ovinos. A dermatite afeta principalmente a pele pouco pigmentada. Objetivou-se com esse estudo avaliar a toxicidade de M. fasciata atraves de reproducao experimental em ovinos e descrever os achados clinico-patologicos. Foram utilizados quatro ovinos, raca indefinida e com aproximadamente quatro meses de idade. A intoxicacao foi estudada em tres animais (1, 2 e 3). Outra ovelha, controle (4), foi mantido em um pasto sem "quiabo-bravo". A planta foi coletada em uma fazenda e identificada como do genero Malachra Jacq. N.V. (Malvaceae), especie Malachra fasciata. O fornecimento ad libitum durou 21 dias. No entanto, a quantidade de planta ingerida foi calculada para cada ovino. As lesoes cutaneas de fotossensibilizacao apareceram no setimo dia do experimento e tornaram-se graves ate o dia 21. A dose diaria ingerida variou entre 129 g/kg a 175 g/kg. As lesoes caracterizavam-se por alopecia, hiperemia e crostas. No dia 22, o ovino 3 foi sacrificado e necropsiado. Biopsias de pele foram realizadas nos demais. No ovino eutanasiado, nao se observaram alteracoes macroscopicas ou histologicas no figado. A histopatologia da pele incluia acantose, ortoceratose, infiltrado linfoplasmocitico e eosinofilico multifocal circundando os vasos sanguineos na derme. O fenomeno Splendore-Hoeppli foi observado na derme do ovino 2, indicando reacao alergica. A fotossensibilizacao primaria e dermatite de contato sao efeitos toxicos da M. fasciata e causam prejuizos na ovinocultura.
  • MAYARA GONCALVES DE CARVALHO
  • LEVANTAMENTO SOROLÓGICO DO VÍRUS DA ARTRITE-ENCEFALITE CAPRINA E LÍNGUA AZUL EM CAPRINOS NO ESTADO DA PARAÍBA.
  • Data: 30/08/2017
  • Hora: 13:30
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO GERAL – A Artrite Encefalite Caprina e a Lingua Azul sao enfermidades causadas por agentes virais, que acometem ruminantes. As doencas sao descritas como sendo silenciosa, na maioria dos casos, e que levam a perdas economicas e agravam o bem estar dos animais, nao havendo tratamento especifico. No estado da Paraiba existem poucos estudos que relatam a presenca desses agentes virais em rebanhos caprinos leiteiros e de corte. O objetivo do presente estudo foi avaliar a soroprevalencia do virus da Atrite Encefalite Caprina e do virus da Lingua Azul em oito rebanhos de sete propriedades rurais do estado da Paraiba atraves da tecnica de imunodifusao em gel de agarose. Foram coletadas 385 amostras de soro caprino. Um total de 25/385 (6.49%) animais apresentaram anticorpos contra o virus da artrite encefalite caprina. Ocorrendo associacao estatistica significativa entre o sistema de producao, a criacao consorciada e a soropositividade para artrite encefalite caprina (p < 0,05). Para Lingua Azul, um total de 7/385 (1.81%) animais foram considerados soropositivos. Ocorrendo associacao estatistica significativa entre o sistema de producao e a soropositividade para lingua azul (p < 0,05). Os resultados sugerem que a adocao de medidas de controle e profilaxia e necessaria para prevenir a disseminacao dos agentes infecciosos nos rebanhos, pois mesmo com baixos percentuais de animais soropositivos dessas enfermidades nos rebanhos caprinos paraibanos, a existencia dos agentes virais e preocupante, pois como atuam de forma silenciosa pode gerar prejuizos economicos.
  • GIULIANO PALHA AMADO
  • ESTUDO RETROSPECTIVO DE DERMATOPATIAS EM ANIMAIS DOMÉSTICOS
  • Data: 30/08/2017
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO GERAL – O avanco da especializacao na dermatologia veterinaria tem permitido que diagnosticos mais precisos e precoces venham sendo alcancados. O exame histopatologico e um grande aliado ao medico veterinario no diagnostico das dermatopatias, ja que, em alguns casos, e o unico capaz de esclarecer as alteracoes do tecido lesionado. No capitulo 1, objetivou-se coletar dados retrospectivos das dermatopatias em caes e gatos atendidos em uma clinica dermatologica veterinaria, no municipio de Joao Pessoa – Paraiba. Todos os animais passaram por coleta de dados minuciosa no historico e anamnese. Nos caes e gatos, o exame histopatologico foi solicitado apenas nos casos em que nao foi possivel diagnosticar a dermatopatia por citologia, teste da fita de acetato, tricograma e cultura fungica, ou quando sua indicacao representasse a melhor opcao. As obtencoes de amostras foram feitas com a utilizacao de punch ou bisturi e o protocolo anestesico variou conforme a localizacao anatomica da lesao e o tipo de patologia envolvida. Nos 30 caes estudados houve predominio de neoplasias (19 casos – 59.38%), seguido de doencas inflamatorias (7 casos – 21.88%), autoimunes (3 casos – 9.38%), infecciosas (2 casos – 6.25%) e mucinose folicular (1 caso – 3.13%). Nos felinos, as dermatopatias foram divididas em neoplasicas (5 casos - 55,55%), alergicas (2 casos – 22.22%), inflamatorias (1 caso – 11.11%) e dermatopatias infeciosas (1 caso – 11.11%). Nos caes, o tumor com maior participacao foi o mastocitoma e nos felinos, o carcinoma de celulas escamosas. No capitulo 2, objetivou-se revisar as causas de fotossensibilizacao e dermatite alergica em animais de producao no Nordeste, atraves de estudo retrospectivo. No segundo capitulo foram revisados diagnosticos em ruminantes e equideos, arquivados no Laboratorio de Patologia Veterinaria da Universidade Federal da Paraiba. Apenas animais com manifestacoes cutaneas foram incluidos no estudo. Estes foram divididos quanto ao sexo e idade. Em relacao a epidemiologia, a epoca do ano de ocorrencia da doenca e fatores ambientais foram definidos, assim como a prevalencia total das dermatites associadas a fotossensiblizacao e hipersensibilidade alergica. Casos de fotossensibilizacao primaria foram diagnosticados em caprinos, bovinos, asininos, equinos e ovinos, todos associados a ingestao da planta Froelichia humboldtiana, e foi mais grave nos asininos. Brachiaria decumbens, Enterolobium contortisiliquum e Lantana camara foram as plantas envolvidas nos casos de fotossensibilizacao secundaria. Os casos de dermatites alergicas restringiram-se a cinco ovinos e um equino e tiveram como causa a picada de insetos culicoides (Culex spp). Nao houve relacao com sazonalidade e as principais queixas dos criadores para todos os animais envolvidos nestes casos foram o prurido e o desconforto. A histopatologia demonstrou ser uma ferramenta de diagnostico precisa para o diagnostico das doencas de pele de animais companhia e animais de producao. As neoplasias sao as principais doencas de caes e gatos na area do estudo. A Fotossensibilizacao causa serios problemas para os rebanhos do Nordeste do Brasil e e causada principalmente por Froelichia humboldtiana, acomentendo tanto os ruminantes quanto os equideos.
  • PAULO HENRIQUE ROCHA DE LIMA
  • Uso do pastejo rotacionado para controle da infestação da pastagem e das parasitoses gastrintestinais em caprinos
  • Data: 27/04/2017
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A exploracao dos caprinos na regiao do Brejo Paraibano, na maioria das vezes, se da de maneira nao tecnificada e surgem diversos problemas de ordem sanitaria, agravados por uma assistencia tecnica escassa e deficiente. Entre os problemas de ordem sanitaria destacam-se as parasitoses gastrintestinais, que tem a sua ocorrencia favorecida pelo clima e os sistemas de criacao identificados nas propriedades, onde os animais sao criados em areas pequenas e umidas, que favorecem ao desenvolvimento e sobrevivencia de larvas infectantes no pasto por longos periodos. A ingestao das larvas leva os animais a apresentarem os sinais clinicos das parasitoses gastrintestinais e ao uso frequente de anti-helminticos, que tem como consequencia o desenvolvimento de resistencia parasitaria. Uma ferramenta importante que deve ser adotada nos rebanhos e o controle integrado das parasitoses gastrintestinais, que se caracteriza pela adocao de um conjunto de medidas que visam reduzir a contaminacao dos animais e das pastagens. O conhecimento da epoca do ano em que as larvas ocorrem em maior ou menor numero nas pastagens constitui um dado essencial para o entendimento da dinamica populacional dos parasitas em uma regiao e para o estabelecimento de medidas de controle estrategico, ja que o fato que mais influencia a carga parasitaria dos animais e o numero de larvas infectantes ingeridas da pastagem diariamente. O uso do manejo rotacionado das pastagens vem sendo utilizado como forma de controlar a infeccao dos animais com larvas de helmintos. A reducao do tempo de ocupacao dos piquetes tem por finalidade impedir a contaminacao dos animais com larvas provenientes de fezes depositadas naquele ciclo de pastejo. Nos ultimos anos diversos surtos de verminoses tem sido registrados no setor de caprinocultura do Centro de Ciencias Agrarias da UFPB, localizado no municipio de Areia - PB, que vem ocasionando reducao na produtividade, mortes de animais, despesas com medicamentos e resistencia aos anti-helminticos. Um dos principais problemas associados aos surtos e a contaminacao das pastagens, sendo importante iniciar estudos sobre a dinamica da populacao de parasitos no pasto para que as informacoes possam ser utilizadas em um controle integrado de parasitos. Nessa dissertacao e apresentado um estudo que teve como objetivo avaliar a eficiencia da utilizacao do pastejo rotacionado como forma de reduzir a infestacao das pastagens e a infeccao de caprinos com larvas infectantes de nematoides. O experimento teve uma duracao de 80 dias, foram utilizadas 10 cabras nao lactantes e os animais ocuparam os piquetes de Brachiaria decumbens por 66 dias, sendo a pastagem avaliada ate o final do periodo experimental. Os animais pastejaram o mesmo piquete por tres dias. Sendo 33 dias o periodo de descanso. Amostras das pastagens foram colhidas para avaliacao da contaminacao. Para avaliacao do grau de infeccao dos animais foram realizados exames parasitologicos de fezes e os animais foram pesados para avaliacao do desempenho. O experimento foi conduzido num delineamento experimental inteiramente casualizado, com 12 tratamentos (tempos de descanso) e cinco repeticoes. Larvas infectantes foram identificadas em todos os periodos de descanso, nao sendo identificadas diferencas significativas entre os tratamentos. No entanto, entre o 24º e 30º dia de descanso foi identificada elevacao no numero de larvas recuperadas no pasto. Apesar da presenca de larvas no pasto essas permaneceram durante o periodo experimental em quantidades que nao ocasionaram elevacao na carga parasitaria dos animais. Os animais iniciaram o experimento com um nivel de infeccao moderado e esse se manteve durante todo o periodo experimental. O ganho de peso no segundo ciclo de pastejo nao foi satisfatorio, provavelmente devido a reducao na disponibilidade e qualidade dos alimentos. O sistema de pastejo rotacionado, conforme apresentado nesse estudo, pode ser recomendado como parte de um manejo integrado de parasitos, pois permitiu controlar a carga parasitaria dos animais e manteve o numero de larvas infectantes no pasto reduzido.
  • JOSE EDUARDO MARQUES DA SILVA
  • CARACTERIZAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA TOXOPLASMOSE SUÍNA NA REGIÃO DO ALTO SERTÃO DO ESTADO DE SERGIPE
  • Data: 24/02/2017
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A toxoplasmose e uma zoonose de ampla distribuicao mundial, causada pelo Toxoplasma gondii, um protozoario coccidio intracelular obrigatorio, que pode infectar o homem e outros animais de sangue quente, tendo os felideos como hospedeiros definitivos no ciclo evolutivo. Dentre as enfermidades consideradas zoonoticas, esta vem ganhando destaque, pois cerca de 30% da populacao mundial esta infectada por T. gondii, causando tambem perdas economicas significativas a pecuaria. A especie suina tem merecido especial atencao dos epidemiologistas por ser uma importante fonte de infeccao a populacao humana devido a ingestao da carne crua e/ou mal cozida contendo cistos com bradizoitos. O objetivo do trabalho foi verificar a presenca de anticorpos anti-T. gondii e identificar os fatores de risco associados com a infeccao em suinos criados no Alto Sertao do estado de Sergipe e abatidos nos matadouros dessa regiao. Foram coletadas e analisadas 230 amostras de sangue de suinos provenientes de criacoes de 45 propriedades do Alto Sertao sergipano, abatidos em dois matadouros localizados nos municipios de Nossa Senhora da Gloria e Caninde do Sao Francisco, ambos com servico de inspecao municipal. Apos as coletas aplicou-se um questionario epidemiologico nas propriedades de origem dos animais, com perguntas relacionadas ao manejo alimentar, sanitario e dos aspectos gerais de manejo. As amostras foram processadas no laboratorio Imunodot Diagnosticos Ltda em Jaboticabal-SP. Ja a titulacao foi conduzida no Laboratorio de Doencas Infectocontagiosas dos Animais Domesticos da Universidade Federal Rural de Pernambuco. A pesquisa de anticorpos anti-T. gondii foi realizada atraves da Reacao de Imunofluorescencia Indireta (RIFI) com ponto de corte de 1:64. Dos animais amostrados, 8,3% (19/230) foram positivos, com titulos variando de 64 a 1024. Em virtude da importancia da toxoplasmose em saude publica, estudos sobre a sua ocorrencia nos suinos criados na regiao do Alto Sertao sergipano poderao contribuir para o estabelecimento de medidas de controle e prevencao da doenca, resultando na melhoria da sanidade do rebanho dessa regiao.
  • KARLA PRISCILA GARRIDO BEZERRA
  • DETERMINAÇÃO DE VALORES DE REFERÊNCIA PARA OS TESTES OFTÁLMICOS DE ROTINA EM MACACOS-PREGO (Sapajus libidinosus).
  • Data: 23/02/2017
  • Hora: 13:30
  • Mostrar Resumo
  • Apesar de sua ampla distribuicao geografica e do grande numero de exemplares mantidos em cativeiro, estudos basicos sobre a fisiologia ocular de macacos-prego da especie Sapajus libidinosus ainda sao incipientes. Diante disto, objetivou-se estabelecer valores de referencia para medidas oculares e testes de diagnosticos oftalmicos selecionados e realizar uma analise descritiva da microbiota e da celularidade da conjuntiva ocular da referida especie. Foram selecionados e utilizados 15 macacos-prego da especie Sapajus libidinosus residentes do CETAS de Cabedelo, Paraiba. Todos os animais foram previamente sedados com cetamina e detomidina por via intramuscular para a coleta de amostras e realizacao dos testes de diagnosticos oftalmicos, que incluiram: o teste lacrimal de Schirmer 1 (TLS1), tonometria de aplanacao, ultrassonografia em modo B, cultura da microbiota bacteriana aerobica conjuntival e citologia esfoliativa conjuntival. Os valores medios encontrados para os testes oftalmicos e medidas oculares foram: 2,50 ± 2,94 mm/min para o TLS1; 13,3 ± 3,32 mmHg para a PIO; 2,47 ± 0,41 mm para a profundidade da camara anterior; 2,86 ± 0,96 mm para o comprimento axial da lente; 10,97 ± 0,48 mm para a profundidade da camara vitrea e 16,32 ± 1,24 mm para o comprimento axial do globo. A pressao intraocular diminuiu linearmente com o aumento do peso (P = 0,0004) e o valor medio da profundidade da camara anterior foi maior nos machos (P = 0,0004). O genero bacteriano mais isolado foi o Staphylococcus spp., (11 olhos), seguido por Enterecoccus (8 olhos), Escherichia coli (7 olhos), Bacillus sp. (4 olhos) e Streptococcus sp. (3 olhos). Na citologia conjuntival, observou-se celulas epiteliais intermediarias, celulas epiteliais superficiais escamosas, celulas ceratinizadas, hemacias, linfocitos, neutrofilos e bacterias. A descricao de dados e a determinacao de valores de referencia para as medidas oculares e testes oftalmicos obtidos nesta investigacao irao auxiliar o diagnostico de afeccoes oculares em macacos-prego (Sapajus libidinosus).
  • DIEGO NATHAN DE FONTES ALVES
  • ESCOLIOSE CERVICAL ADQUIRIDA CAUSADA PELA DEFICIÊNCIA DE COBRE EM CAPRINOS
  • Data: 23/02/2017
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • A deficiencia de cobre (Cu) e uma das deficiencias minerais mais importantes no Brasil. Valores baixos desse mineral tem sido encontrados em forrageiras e em figados de ruminantes de todas as regioes, resultando em variadas manifestacoes clinicas de deficiencia, como as alteracoes do sistema nervoso causadas pela hipomielinogenese ou desmielinizacao, conhecida como ataxia enzootica dos ovinos e caprinos. Alteracoes macroscopicas significativas no sistema nervoso nao sao vistas, mas histologicamente observa-se vacuolizacao axonal. O problema se agrava nos rebanhos, devido a falta de informacao por parte dos produtores quanto a importancia de se fornecer o Cu para os animais. O desenvolvimento da deficiencia de Cu depende tanto da sua concentracao na dieta como das concentracoes dos antagonistas que interferem na absorcao e utilizacao do Cu para os processos metabolicos. Este trabalho relata um surto de escoliose cervical enzootica adquirida causada pela deficiencia de cobre. O estudo se deu em um rebanho de caprinos mesticos no municipio de Alagoa Grande, Paraiba, nordeste do Brasil. Foram realizadas necropsias de cinco cabritos dos quais se coletaram fragmentos de todos os orgaos, alem do sistema nervoso central, que foram fixados em formol 10%, processados rotineiramente e corados pela Hematoxilina–Eosina, alem disso, amostras da medula espinhal tambem foram coradas por Luxol Fast Blue, para avaliacao da mielinizacao. As amostras de figado dos cinco cabritos necropsiados, alem do soro de tres cabras maes dos cabritos doentes foram analisadas por meio de espectrometria de absorcao atomica para caracterizar o conteudo de cobre, ferro, molibdenio e zinco. A determinacao destes mesmos minerais tambem foi realizada por analise de 10 amostras das plantas onde o rebanho pastava, alem de 10 amostras do solo do local de pastejo. Os sinais clinicos apresentados por todos os caprinos foram progressivos e incluiam ataxia que evoluia para dificuldade para se levantar, escoliose cervical, longos periodos em decubito, tremores de cabeca, decubito permanente, paralisia espastica e morte. Um caprino tratado com solucao injetavel de cobre no inicio da doenca apresentou total recuperacao, em outro caprino tratado apos um mes de evolucao houve regressao da ataxia, mas a escoliose permaneceu inalterada. Histologicamente foi constatada desmielinizacao da substancia branca. Os niveis de cobre estavam baixos tanto na pastagem quanto no figado. Conclui-se que a escoliose cervical observada em caprinos jovens e causada pela acentuada deficiencia de cobre.
  • HÉLIO DOMINGOS PEREIRA
  • ASPECTOS CLÍNICO-EPIDEMIOLÓGICOS, DIAGNÓSTICO E CONTROLE DA INFECÇÃO POR Trypanosoma vivax EM REBANHO BOVINO NO ESTADO DO MARANHÃO
  • Data: 20/02/2017
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • No estado do Maranhao a bovinocultura exerce forte papel na economia da regiao e encontra-se em crescente expansao, porem em propriedades no municipio de Timon ha relatos que alguns animais apresentam sinais clinicos sugestivos de tripanossomiase. O objetivo desse estudo foi investigar a ocorrencia de tripanossomiase em uma propriedade leiteira no municipio de Timon, estado do Maranhao. O proprietario relatava historico de abortos, nascimentos de crias fracas e mortalidade de animais adultos com perda progressiva de peso. Foram realizadas visitas a propriedade para obtencao do historico, exame dos animais e coleta de sangue para realizacao do teste de Woo, hemogramas, testes sorologicos para pesquisa de anticorpos contra tripanossomiase, leptospirose, e neosporose e PCR para diagnostico molecular de T. vivax. A identificacao de animais com baixos valores no hematocrito foi a principal alteracao hematologica identificada no rebanho. Dois animais foram positivos no teste de Woo, sendo visualizados tripanossomas em esfregacos sanguineos, confirmados por meio de diagnostico molecular como sendo T. vivax. Identificou-se que 95,23% (40/42) dos animais com hematocrito baixo foram sorologicamente positivos para T. vivax. As condicoes identificadas na propriedade, como ambiente propicio aos vetores mecanicos, a presenca de animais silvestres e a introducao de animais de estados onde ja haviam sido registrados surtos de tripanossomiase provavelmente estiveram associadas a introducao e disseminacao do agente no rebanho. A ocorrencia de abortos sem a manifestacao dos demais sinais clinicos da tripanossomiase sugere que esses poderiam tambem estar associados a outras doencas, como a leptospirose, pois altos titulos foram identificados nos animais testados. O elevado numero de animais sorologicamente positivos para tripanossomiase 82,51% (151/183) demonstra que praticamente todo o rebanho teve contato com o agente. O bom estado nutricional dos animais e a adocao no rebanho de medidas sanitarias adequadas provavelmente asseguraram uma resposta imunologica eficiente no momento do contato inicial dos animais com o agente, evitando altas taxas de morbidade e mortalidade. O rapido estabelecimento das medidas de controle, entre elas a utilizacao das drogas tripanocidas, contribuiu para o controle do surto. Apos o inicio da utilizacao das drogas nao ocorreram mais obitos e foi observada significativa melhora nos animais com sintomas da enfermidade. Apesar da dificuldade de contabilizar os prejuizos advindos das enfermidades diagnosticadas, observou-se que esses foram muito expressivos. O estudo permitiu comprovar a ocorrencia do primeiro surto de Trypanosoma vivax no estado do Maranhao, Brasil. A condicao ambiental identificada na propriedade, associada a intensificacao da criacao, foi favoravel a ocorrencia da tripanossomiase e acarretou graves perdas produtivas. O diagnostico clinico da enfermidade foi dificultado pela semelhanca dos sinais clinicos com outras enfermidades e pela possibilidade da associacao de duas ou mais doencas no mesmo paciente, o que ressalta a importancia do estabelecimento de medidas diagnosticas adequadas como forma de evitar a disseminacao da enfermidade e minimizar as perdas economicas dos produtores.
  • MARIA DE FÁTIMA DE SOUZA
  • ABORTOS E MALFORMAÇÕES CONGÊNITAS EM CAPRINOS E RATOS, CAUSADOS PELA INGESTÃO DE Poincianella pyramidalis (Tul.) L.P. QUEIROZ (=Caesalpinia pyramidalis Tul.)
  • Data: 16/02/2017
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Poincianella pyramidalis embora tenha seu uso terapeutico em humanos, tem sido responsavel por abortos e malformacoes em pequenos ruminantes e foram descritos tambem casos de intoxicacao experimental em caprinos, moluscos e abelhas, comprovando que a planta possui efeitos toxicos. Objetivou-se com este estudo fazer uma analise de casos naturais, investigar e mapear os casos de intoxicacao pela planta P. pyramidalis em caprinos no semiarido do Nordeste Brasil, bem como determinar os efeitos teratogenicos em ratas Wistar (Rattus novergicus) e seus conceptos, comprovando assim, os efeitos toxicos da planta. Foram realizadas investigacoes epidemiologicas, avaliacoes clinicas de caprinos acometidos por malformacoes e necropsias de fetos abortados em 12 propriedades localizadas nos municipios de Gurjao e Soledade, na Paraiba, e em uma no municipio de Pau dos Ferros, Rio Grande do Norte. O estudo considerou apenas as propriedades que tinham basicamente a presenca de P. pyramidalis entre as plantas teratogenicas. Na propriedade localizada no municipio de Pau dos Ferros foi verificada a ocorrencia de grande numero de abortos e o nascimento de cabritos malformados, acometendo 90% das cabras gestantes. Nas 12 propriedades pertencentes aos municipios de Gurjao e Soledade na Paraiba, os casos espontaneos de mortalidade embrionaria, abortos e malformacoes acometeram 257 cabras (41,1% das cabras dos rebanhos). A artrogripose foi a principal malformacao congenita observada. Exames de necropsia e histopatologico de quatro fetos acompanhados das placentas nao constataram a presenca de agentes infecciosos. Os casos de perda embrionaria, abortos e malformacoes foram concentrados predominantemente nas epocas do ano em que a pastagem estava escassa, mas havia disponibilidade de P. pyramidalis nas propriedades, devido a ocorrencia das chuvas da pre-estacao, que nao permitiu a germinacao de pasto, mas a rebrotacao de P. pyramidalis. No experimento com ratas, foram utilizadas 30 ratas Wistar femeas prenhas, divididas em dois grupos. O grupo experimental foi subdividido em tres subgrupos de cinco femeas (GI, GII e GIII), para cada grupo foi fornecida uma racao comercial com 30% de folhas secas P. pyramidalis ad libitum em diferentes fases de gestacao (1-7; 8-14 e 15-21 dias), o grupo controle recebeu apenas a racao comercial ad libitum, optou-se que os partos fossem normais. A maioria das ratas pariram aos 21-23 dias. As ratas do grupo GI, tiveram reabsorcao fetal e as dos demais grupos tiveram fetos pequenos, com malformacao ossea e alguns tiveram catarata congenita. Os resultados deste trabalho demonstram que a planta P. pyramidalis e causadora de problemas em todas as fases da gestacao, resultando em elevado indice de reabsorcao fetal, mortalidade em fetos de caprinos e em ratos, bem como, o nascimento de fetos fracos e com anormalidades morfologicas.
2016
Descrição
  • FELIPE DE QUEIROZ CHAVES
  • MORFOMETRIA DA FIBRA MUSCULAR PEITORAL E DAS VILOSIDADES INTESTINAIS DE Calidris pusilla (LINNAEUS, 1766) DURANTE O PERÍODO DE INVERNADA NO BRASIL
  • Data: 20/12/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A migracao tornou-se um habito em varios animais, como nas aves da ordem Charadriiformes. Estudos nesse grupo justificam-se pela escassez de conhecimento sobre aspectos biologicos relacionados a migracao. Essa pesquisa analisou os efeitos da migracao na morfologia da especie Calidris pusilla que se desloca para o Brasil no periodo de invernada, chegando entre setembro e outubro e regressando as areas de reproducao entre marco e maio. Especimes capturados no litoral da Paraiba tiveram um fragmento da musculatura peitoral e duodeno coletados, fixados em formol 10% e processados para histologia segundo procedimento padrao. Foram encontradas diferencas histologicas expressivas durante o tempo que permaneceram no Brasil, como aumento do diametro das fibras musculares peitorais, assim como, uma inicial reducao da altura da vilosidade intestinal com subsequente aumento da mesma. Ja as criptas intestinais aumentaram sua profundidade na primeira metade da invernada com uma diminuicao na segunda metade. Quando avaliado o indice de celulas caliciformes intestinais, nao houve variacoes significativas. Pode-se concluir que ocorrem mudancas histomorfometricas que tornam essas aves adaptadas aos diferentes momentos da migracao.
  • JOHANN SOARES DE FARIAS
  • Modelo experimental de comportamento agressivo utilizando animais da espécie Gallus gallus
  • Data: 19/12/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O comportamento agressivo constitui qualquer acao na qual ha ameaca de injuria ou provoca injuria, lesao ou destruicao de outro organismo. O comportamento agressivo tem valor adaptativo, e contribui de modo importante para o sucesso evolutivo das especies. Varios modelos animais para estudo do comportamento agressivo sao utilizados, porem em sua maioria, os animais utilizados passaram por processo de domesticacao fazendo com que a expressao das respostas agressivas tenha sido reduzida. Algumas especie Gallus gallus possuem a capacidade de produzir respostas agressivas entre machos de forma inata. O presente estudo teve o objetivo de estudar o comportamento agressivo de Gallus gallus, com vistas a criacao de um modelo animal para estudo do comportamento agressivo. Foram utilizados galos adultos da especie Gallus gallus pesando entre 2,5 kg e 3,5 kg, os animais foram colocados no interior de uma arena medindo 2,0m² e avaliados por 5 min, durante sua permanencia. Os animais foram testados para sua capacidade de eliciar comportamentos agressivos. Dessa forma foram colocados frente a estimulos inertes sendo estes o do espelho ou manequim, ou foram submetidos a estimulos interativos compostos por pares, assim foram colocados frente aos estimulos do cilindro ou a tela divisoria transparente, os quais permitiam contato visual, mas nao fisico. Os dados foram analisados por teste ANOVA para medidas repetidas onde foram considerados significativos quando p < 0,05 e assim realizado o pos teste de Tukey. Os animais expressaram como principal forma de comportamento bicadas e saltos, o no teste do espelho houve uma reducao significativa nos saltos no dia 5. Os testes do manequim nao mostraram diferenca ao longo do tempo na expressao do comportamento estudado. Os estimulos do cilindro quando o galo analisado ficou livre na arena e da tela nao obtiveram diferenca estatistica e mantiveram a expressao de comportamento agressivo. No teste do cilindro quando o galo analisado foi colocado no seu interior, apresentou uma reducao significativa no numero de saltos no quinto dia. A comparacao entre os tipos de teste mostrou que os animais submetidos ao teste do espelho ou manequim apresentaram numero de saltos significativamente menores que os outros grupos. Alem disso, no teste do manequim as respostas de bicada tambem foram significativamente menores que no restante dos grupos. Dessa forma, os principais comportamentos expressados por animais Gallus gallus foram bicadas e saltos, assim observou-se que a reacao de outro galo e importante para manutencao do comportamento agressivo. Assim com base nos resultados encontrados o nosso estudo propoe que o teste do cilindro com o galo posicionado fora e a tela sao os modelos mais apropriados para o estudo do comportamento agressivo em aves.
  • MARIA LORENA DE ASSIS CANDIDO
  • AVALIAÇÃO DE PARÂMETROS FISIOLÓGICOS, BIOQUÍMICOS E HEMATOLÓGICOS DE EQUINOS ATLETAS PRATICANTES DE MODALIDADE ESPORTIVA DE ALTA INTENSIDADE E CURTA DURAÇÃO
  • Data: 14/12/2016
  • Hora: 13:00
  • Mostrar Resumo
  • Em virtude de caracteristicas morfofisiologicas privilegiadas e alta capacidade de adaptacao a esforcos extremos, os equinos apresentam um excelente perfil atletico muito explorado pelo homem para o desporto de alto rendimento. Neste nivel verifica-se uma exigencia fisica muito elevada que pode ter como consequencia serias alteracoes fisiologicas, bioquimicas e hematologicas em funcao do treinamento adotado que podem comprometer o estado clinico do animal, seu bem estar e desempenho atletico. Modalidades esportivas que demandam respostas organicas rapidas, e que exigem um esforco fisico de alta intensidade, mas de curta duracao, refletidos em largada rapida, agilidade na mudanca de direcao, paradas abruptas e elevada forca fisica ainda constituem pouca informacao literatura, sendo necessario ampliar o conhecimento relacionados a fisiologia animal durante o exercicio, para que se possa obter o maior proveito dos potenciais geneticos e do treinamento individualizado. Assim, este estudo teve por objetivo avaliar parametros fisiologicos, bioquimicos e hematologicos de equinos atletas praticantes de modalidade esportiva de alta intensidade e curta duracao em situacao de treino. Para tanto 4 equinos da raca Quarto de Milha com idade ± 3,5 a 7 anos, foram mantidos em baias individuais e submetidos as mesmas praticas de manejo nutricional, sanitario e treinamento. Um teste de corrida de curta distancia com esforco intenso foi realizado 3 vezes em uma pista de 75 metros com duracao media de 20 segundos e intervalos de dois minutos. A coleta dos dados foi determinada nos momentos de repouso, imediatamente apos o teste (final da terceira corrida) e 5 20 e 50 minutos apos o teste. Os resultados indicaram aumentos significativos dos parametros fisiologicos (FC, FR e TR) parametros bioquimicos (lactato, CK, LDH, proteinas totais, albumina, colesterol, triglicerideos, Ca++, P, Mg2+, Na+) e parametros hematologicos (hematocrito, numero de hemacias, hemoglobina e numero de linfocitos). Observou-se que ao logo dos tempos avaliados houve diminuicoes significativas nos valores das variaveis analisadas, permitindo concluir que o tipo de exercicio fisico imposto demonstra ser eficaz para observacao e avaliacao do comportamento das variaveis fisiologicas, bioquimicas e hematologicas diante os estimulos de alta intensidade e curta duracao, e que o teste proposto pode ser uma ferramenta pratica no acompanhamento e avaliacao dos efeitos do treinamento nas modalidades competitivas que necessitam de grande esforco fisico.
  • DANIELA MARIA LAFETA NOVAES GUERRA
  • AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DA PRÉ-ESTERILIZAÇÃO DE INSTRUMENTAL CIRÚRGICO NO HOSPITAL VETERINÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA.
  • Data: 16/09/2016
  • Hora: 11:00
  • Mostrar Resumo
  • O risco de infeccao hospitalar, assim como o processo de infeccao propriamente dito, ocorre por uma serie de diferentes fatores inerentes ao ambiente e ao publico alvo. A partir do momento em que um paciente e submetido a uma intervencao cirurgica, sua integridade fisica e comprometida e suas barreiras de protecao naturais sao lesadas. Aprimorar os metodos de desinfeccao e esterilizacao e, consequentemente, reduzir o indice de infeccao. Assim, faz-se necessario lancar mao de tecnicas eficazes para combater as possiveis infeccoes por agentes nosocomiais. O primeiro objetivo do trabalho foi identificar os agentes microbianos existentes nos 20 instrumentais cirurgicos (utilizados em cavidades abdominais), separados em 4 grupos de 5 artigos, apos pre-esterilizacao com alcool 70%, Clorexidina Degermante 2% e detergentes enzimaticos – acido e alcalino. Foram encontrados apenas isolados Gram Positivas nos 20 instrumentais cirurgicos investigados. Quatro amostras apresentaram crescimento de dois isolados distintos e tres instrumentais nao apresentaram crescimento bacteriano apos o processo de desinfeccao. Foram identificados bacterias dos generos Staphylococcus spp., Streptococcus spp. e bacilos Gram Positivos. A analise dos metodos de pre-esterilizacao demonstrou que a Clorexidina foi a mais eficiente, eliminando a presenca de microrganismos em tres dos cinco instrumentais submetidos ao uso, eliminando todos os Staphylococcus spp. O Alcool 70% eliminou os Staphylococcus sp., porem nao os Bacilos. O Grupo dos Enzimaticos demonstrou presenca de agentes microbiologicos, apontando uma contaminacao previa que o tratamento quimico nao foi capaz de aniquilar, mostrando-se o mais ineficaz dos agentes quimicos eleitos para a pesquisa.
  • DANIELLE DA SILVA SANTOS
  • FOTOSSENSIBILIZAÇÃO EM CABRAS LEITEIRAS: ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS, CLÍNICOS E HISTOPATOLÓGICOS
  • Data: 25/08/2016
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Fotossensibilizacao e um fenomeno biofisico que ocorre na pele devido a sensibilidade a certas ondas curtas de luz na presenca de agentes fotodinamicos especificos intraepiteliais resultando em dermatite, anorexia, perda de peso, e eventualmente a morte dos animais afetados. Esta doenca tem sido descrita ha anos em diferentes especies animais e causa problemas em rebanhos de todo o mundo. Fotossensibilizacao primaria causada por F. humboldtiana tem sido descrita na regiao semiarida do Brasil, afetando equideos, ovinos e bovinos. Fotossensibilizacao associada a esta planta ainda nao foi estudada em caprinos. Assim, descreve-se o primeiro estudo de surto de fotossensibilizacao primaria em caprinos no Brasil, associado ao consumo de Froelichia humbolditiana. A doenca acometeu um rebanho de 15 cabras das racas Alpina, Saanen e cruzas em lactacao, durante os meses de marco a maio de 2014. Todas as cabras foram afetadas, porem as cabras Saanen e cruzas desenvolveram lesoes mais graves, e queda de ate 75% da producao de leite por cabra. As lesoes foram progressivas e consistiram em hiperemia, edema e necrose da pele, principalmente em areas despigmentadas. Estudo experimental com duas cabras resultou em fotodermatite semelhante aos casos naturais, em 10 a 14 dia apos o inicio da ingestao da planta. Os valores sericos das atividades da Aspartato Transaminase (AST), Gama glutamil transpeptidase (GGT), e as concentracoes de bilirrubina total, direta e indireta estavam dentro da normalidade. Conclui-se que F. humbolditiana causa fotossensibilizacao primaria em caprinos, com impacto negativo na producao de leite.
  • DANIELLE DA SILVA SANTOS
  • FOTOSSENSIBILIZAÇÃO EM CABRAS LEITEIRAS: ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS, CLÍNICOS E HISTOPATOLÓGICOS
  • Data: 25/08/2016
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Fotossensibilizacao e um fenomeno biofisico que ocorre na pele devido a sensibilidade a certas ondas curtas de luz na presenca de agentes fotodinamicos especificos intraepiteliais resultando em dermatite, anorexia, perda de peso, e eventualmente a morte dos animais afetados. Esta doenca tem sido descrita ha anos em diferentes especies animais e causa problemas em rebanhos de todo o mundo. Fotossensibilizacao primaria causada por F. humboldtiana tem sido descrita na regiao semiarida do Brasil, afetando equideos, ovinos e bovinos. Fotossensibilizacao associada a esta planta ainda nao foi estudada em caprinos. Assim, descreve-se o primeiro estudo de surto de fotossensibilizacao primaria em caprinos no Brasil, associado ao consumo de Froelichia humbolditiana. A doenca acometeu um rebanho de 15 cabras das racas Alpina, Saanen e cruzas em lactacao, durante os meses de marco a maio de 2014. Todas as cabras foram afetadas, porem as cabras Saanen e cruzas desenvolveram lesoes mais graves, e queda de ate 75% da producao de leite por cabra. As lesoes foram progressivas e consistiram em hiperemia, edema e necrose da pele, principalmente em areas despigmentadas. Estudo experimental com duas cabras resultou em fotodermatite semelhante aos casos naturais, em 10 a 14 dia apos o inicio da ingestao da planta. Os valores sericos das atividades da Aspartato Transaminase (AST), Gama glutamil transpeptidase (GGT), e as concentracoes de bilirrubina total, direta e indireta estavam dentro da normalidade. Conclui-se que F. humbolditiana causa fotossensibilizacao primaria em caprinos, com impacto negativo na producao de leite.
  • EDIJANIO GALDINO DA SILVA
  • AVALIAÇÃO HEPÁTICA EM MAÇARICO-RASTEIRINHO (Calidris pusilla, LINNAEUS, 1766) DURANTE O PERÍODO DE INVERNADA NO NORDESTE BRASILEIRO
  • Data: 23/06/2016
  • Hora: 13:30
  • Mostrar Resumo
  • As aves migratorias sofrem grandes exigencias fisicas e energeticas, havendo a utilizacao massiva das reservas energeticas corporais. As longas distancias percorridas podem levar as aves migratorias a desidratacao e ao esgotamento das reservas de gorduras. Alem disso, e comumente observada a reducao do peso corporal, da musculatura, da gordura peritoneal e de diversos orgaos. Alguns estudos ja constataram que o figado e intestino tambem sofrem variacao de peso. O figado e um importante orgao para a avaliacao do estado geral das aves migratorias, fornecendo informacoes valiosas sobre o seu estado fisiologico, uma vez que possui funcoes importantes como o metabolismo de substancias, armazenamento de glicogenio, desintoxicacao e sintese de proteinas, carboidratos e lipideos. Objetivou-se com este estudo verificar se ha diferencas significativas na avaliacao do figado do macarico-rasteirinho (Calidris pusilla) em aves recem-chegadas no sitio de invernada e de aves no meio do periodo de invernada no Nordeste brasileiro, enfatizando a avaliacao dos parametros bioquimicos da funcao hepatica, a avaliacao da composicao do figado, avaliacao da deposicao de glicogenio hepatico e a analise histopatologica do tecido hepatico. Os dados revelaram que ha diferencas significativas na composicao, na deposicao de glicogenio e nos achados histopatologicos do figado, bem como nos valores medios de albumina serica entre as aves recem-chegadas e as aves no meio do periodo de invernada. A maioria dos achados foram beneficos e mostraram que os sitios de invernada sao areas importantes de conservacao da especie. Alem disso, foi constatado a negatividade para Pasteurella spp., Mycobacterium spp. e Salmonella spp. como agentes causadores de granulomas hepaticos observados nas aves durante os dois periodos analisados. Vale ressaltar que este e o primeiro estudo de avaliacao hepatica em Calidris pusilla em sitios de invernada no Nordeste brasileiro e espera-se que estes resultados sirvam como subsidios para a realizacao de estudos futuros relacionados a fisiopatologia e investigacao de potenciais agentes etiologicos causadores das lesoes hepaticas observadas.
  • ALAN DOUGLAS DE LIMA ROCHA
  • Efeito do contato humano e da aprendizagem social intra-específica na imobilidade tônica em cobaias (Cavia porcellus)
  • Data: 29/02/2016
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A domesticacao de algumas especies animais, visando o suprimento de demandas humanas se deu ha poucos milhares de anos. Contudo, esse tempo nao foi suficiente para suprimir diversos mecanismo de defesa desenvolvidos ao longo de milhoes de anos. A imobilidade tonica (IT) e uma resposta defensiva inata, caracterizada por um estado de profunda inatividade fisica e relativa falta de responsividade ao meio ambiente. Estudos revelaram que o contato com seres humanos pode reduzir as respostas de IT em animais. Alem disso, a sinalizacao social do perigo iminente desempenha uma importante funcao adaptativa anti-predacao em muitas especies. No caso das respostas de medo, os animais podem apresentar comportamento de medo ou nao, a partir da observacao do comportamento dos membros da mesma especie. No presente estudo, foi avaliado o efeito do contato humano sobre as respostas de IT em cobaias. Alem disso, tambem estudamos o efeito do convivio entre animais amansados e nao amansados nas suas respostas de IT. Para conseguir isso, medimos as respostas de IT induzidas por inversao postural e contencao em cobaias apos diferentes tratamentos. No primeiro experimento, foi avaliado o efeito do contato humano sobre as respostas de IT. Para isso, 3 grupos de cobaias foram submetidos a tratamentos diferentes: sem contato, manuseados e amansados. No segundo experimento, foi avaliado o efeito da aprendizagem social na resposta de IT em animais amansados e nao amansados que tinham dividido a mesma caixa durante 10 dias. No primeiro experimento, a manipulacao ou amansamento por 10 dias nao suprimiu a IT, mas aumentou a latencia e diminuiu a duracao da IT nas cobaias. No segundo experimento, o convivio de animais amansados e nao amansados reduziu a duracao da IT nas cobaias nao amansadas. Estes dados sugerem que ambas as formas de interacao humana, pode reduzir o medo do experimentador em cobaias. Parece, portanto, que as cobaias nao amansadas aprendem a nao temer o experimentador por conviver com cobaias amansadas.
  • ALAN DOUGLAS DE LIMA ROCHA
  • Efeito do contato humano e da aprendizagem social intra-específica na imobilidade tônica em cobaias (Cavia porcellus)
  • Data: 29/02/2016
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A domesticacao de algumas especies animais, visando o suprimento de demandas humanas se deu ha poucos milhares de anos. Contudo, esse tempo nao foi suficiente para suprimir diversos mecanismo de defesa desenvolvidos ao longo de milhoes de anos. A imobilidade tonica (IT) e uma resposta defensiva inata, caracterizada por um estado de profunda inatividade fisica e relativa falta de responsividade ao meio ambiente. Estudos revelaram que o contato com seres humanos pode reduzir as respostas de IT em animais. Alem disso, a sinalizacao social do perigo iminente desempenha uma importante funcao adaptativa anti-predacao em muitas especies. No caso das respostas de medo, os animais podem apresentar comportamento de medo ou nao, a partir da observacao do comportamento dos membros da mesma especie. No presente estudo, foi avaliado o efeito do contato humano sobre as respostas de IT em cobaias. Alem disso, tambem estudamos o efeito do convivio entre animais amansados e nao amansados nas suas respostas de IT. Para conseguir isso, medimos as respostas de IT induzidas por inversao postural e contencao em cobaias apos diferentes tratamentos. No primeiro experimento, foi avaliado o efeito do contato humano sobre as respostas de IT. Para isso, 3 grupos de cobaias foram submetidos a tratamentos diferentes: sem contato, manuseados e amansados. No segundo experimento, foi avaliado o efeito da aprendizagem social na resposta de IT em animais amansados e nao amansados que tinham dividido a mesma caixa durante 10 dias. No primeiro experimento, a manipulacao ou amansamento por 10 dias nao suprimiu a IT, mas aumentou a latencia e diminuiu a duracao da IT nas cobaias. No segundo experimento, o convivio de animais amansados e nao amansados reduziu a duracao da IT nas cobaias nao amansadas. Estes dados sugerem que ambas as formas de interacao humana, pode reduzir o medo do experimentador em cobaias. Parece, portanto, que as cobaias nao amansadas aprendem a nao temer o experimentador por conviver com cobaias amansadas.
  • VALESKA FARIAS SERAFIM
  • AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DOS EXTRATOS DE Hamamelis virginiana L.
  • Data: 24/02/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Diversas plantas possuem efeitos antimicrobianos, podendo representar uma alternativa terapeutica para variadas doencas infeciosas. O objetivo do trabalho foi avaliar in vitro a atividade antibacteriana dos extratos glicolicos de propolis e de Hamamelis virginiana L. frente a cepas padroes de Staphylococcus aureus (ATCC 25923) e Escherichia coli (ATCC 25922). A Concentracao Inibitoria Minima (CIM) e a Concentracao Bactericida Minima (CBM) foram determinadas atraves de testes de microdiluicao em caldo Muller Hinton, sendo as drogas preparadas em dimetilsulfoxido (DMSO) e o inoculo padronizado para corresponder a 0,5 da escala de McFarland (106 UFC/ml). As Concentracoes Inibitorias Minimas e as Concentracoes Bactericidas Minima do extrato de Hamamelis virginiana L. foram, respectivamente, para S. aureus 100 μg/ml e 200 μg/ml, e para E. coli 200 μg/ml e 250 μg/ml. Nas condicoes experimentais do estudo, os extratos apresentaram atividade antibacteriana sobre as cepas S. aureus e E. coli.
  • HARLAN HALLAMYS DE LIMA NASCIMENTO
  • OSTEODISTROFIA FIBROSA NUTRICIONAL EM JACARÉS DE CATIVEIRO NO ESTADO DA PARAÍBA
  • Data: 24/02/2016
  • Hora: 13:00
  • Mostrar Resumo
  • Os crocodilianos sao subdivididos em tres familias: Alligatoridae, Crocodilidae e Gavialidae com total de 23 especies. Quando jovens se alimentam de pequenos peixes e crustaceos, na fase adulta consomem vertebrados incluindo peixes, tartarugas, aves e mamiferos. As doencas osseo-metabolicas envolvem um grupo de condicoes patologicas desenvolvidas como resultado de prolongadas deficiencias em calcio, fosforo e vitamina D. A Osteodistrofia fibrosa e a doenca ossea metabolica mais comumente encontrada em repteis de cativeiro. A patogenese ocorre por estimulacao das glandulas paratireoides devido a diminuicao nas concentracoes plasmaticas de calcio, estimulando a secrecao do paratormonio como mecanismo compensatorio. Relatos de problemas no manejo nutricional sao constantes, no entanto poucas informacoes estao disponiveis para essas especies. No presente trabalho, o diagnostico de osteodistrofia fibrosa em 17 jacares, de tres diferentes especies, foi baseado nos aspectos epidemiologicos, historico clinico, alteracoes radiograficas e achados macroscopicos e histopatologicos. As radiografias revelaram osteopenia, rarefacao ossea, tortuosidade das vertebras e areas de fraturas. Na necropsia foram observados graus variaveis de fragilidade ossea, deformacoes da coluna vertebral, alargamentos simetricos bilaterais dos ossos longos e paratireoides acentuadamente aumentadas. Os achados histopatologicos constituiram de marcada rarefacao da matriz ossea, numerosas areas cisticas em meio o tecido osseo, ilhas de cartilagem calcificadas e intensa substituicao da matriz ossea por tecido conjuntivo fibroso. A ausencia de lesoes no parenquima renal e tumores paratireoidianos em todos os animais confirmam o diagnostico definitivo de osteodistrofia fibrosa secundaria ao hiperparatireoidismo nutricional. Apos correcao da alimentacao com 0,1 ml de gluconato de calcio para cada animal por via oral, nenhum caso adicional da doenca foi observado.
  • MARIA DAS GRACAS DA SILVA BERNARDINO
  • AVALIAÇÃO DOS PARÂMETROS HEMATOLÓGICOS E BIOQUÍMICOS DE CODORNAS JAPONESAS (Coturnix coturnix japonica) EM DIFERENTES FAIXAS ETÁRIAS
  • Data: 15/02/2016
  • Hora: 13:00
  • Mostrar Resumo
  • A coturnicultura encontra-se em processo de expansao no Brasil e vem se tornando uma atividade de grande importancia no cenario economico brasileiro, gerando empregos e renda para a populacao, porem nota-se uma falta de conhecimentos sobre os constituintes sanguineos e bioquimicos da especie. Diante disso, o estudo objetivou avaliar a influencia da idade sobre os parametros hematologicos e bioquimicos de codornas japonesas (Coturnix coturnix japonica). Foram realizadas sete coletas, com codornas aos 7, 14, 21, 28, 35, 42 e 80 dias idade. No total, foram avaliadas 224 codornas, sendo 32 codornas por coleta. Cada ave foi pesada individualmente e uma amostra sanguinea foi adquirida por puncao cardiaca, colhendo cerca de 3 mL de sangue. O hemograma foi realizado com 1 mL de amostra sanguinea, utilizando 20 μL de EDTA a 5% por mL de sangue. O volume restante foi acondicionado em um tubo sem anticoagulante para obtencao de soro apos centrifugacao. Em seguida, as aves foram eutanasiadas e a Bursa de Fabricius, timo, baco e figado pesados em balanca de precisao. Foi calculada a proporcao normal de heterofilos:linfocitos (H/L) e foram mensurados a area total de 290 eritrocitos por faixa etaria. As imagens dos eritrocitos foram obtidas e analisadas atraves de camera digital (Moticam 2500) acoplada ao microscopio optico Zeiss, equipado com um sistema de analise de imagem (Motic Images Plus, version 2.0). No soro, foram analisadas as concentracoes das proteinas totais, aspartato aminotransferase (AST), alanina aminotransferase (ALT), gama-glutamiltransferase (GGT), fosfatase alcalina (ALP), triglicerideos, colesterol total, ureia, acido urico e calcio em analisador bioquimico automatico da Mindray (BS-120) utilizando kits reagentes comerciais (Labtest Diagnostica S.A.®). Foi aplicado nos grupos o teste de normalidade Shapiro-Wilk atraves do programa estatistico BioEstat 5.0, e em seguida a comparacao entre dois grupos foi feita pelo Teste t ou U-Mann Whitney e comparacao entre mais de dois grupos foi feito pelo teste Tukey ou Kruskal-Wallis a 5% de significancia. Aves com 80 dias de idade apresentaram involucao do baco, timo e Bursa. Aves jovens apresentaram os menores valores medios de volume globular, eritrocitos e concentracao de hemoglobina e maiores valores medios de volume globular medio, possuiram heterofilos como leucocito predominante e consequentemente maior relacao H/L. Alem disso, os resultados mostraram que parece haver uma correlacao entre numero de linfocitos circulantes e peso dos orgaos linfoides. Codornas com 80 dias de idade apresentaram os maiores valores medios de proteinas sericas totais, calcio e lipideos. Constatou-se uma diminuicao linear dos valores medios da atividade da ALP em codornas entre 7 e 80 dias de idade. Concluimos que ocorrem variacoes nos parametros hematologicos e bioquimicos de codornas japonesas de acordo com a idade. Por isso, os resultados desse estudo servem como alerta durante a avaliacao dos parametros hematologicos da especie, pois estas variacoes sao fisiologicas e nao devem ser associadas a doencas.
2015
Descrição
  • LUANA PAULA DA SILVA RIBEIRO
  • DETECÇÃO SOROLÓGICA E MOLECULAR Theileria equi EM EQUINOS DO ESTADO DA PARAÍBA
  • Data: 16/12/2015
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A Piroplasmose equina é uma doença infecciosa, transmitida por carrapatos, tendo como agente etiológico Theileria equi, parasita eritrocitário obrigatório. Desta forma, objetivo do estudo foi avaliar a soroprevalência e dados moleculares da T. equi em equinos de áreas urbana e rural em seis municípios do Estado da Paraíba no nordeste do Brasil. Foram coletadas amostras de sangue de 119 animais, determinando os valores de proteína total, volume globular e realização da reação de imunofluorescência indireta (RIFI) e a reação em cadeia da polimerase (PCR). De todos os animais estudados, 61, 6% (85/119) foram soropositivos na RIFI e 49, 6% (59/119) foram positivas na PCR. Na avaliação dos questionários epidemiológicos para análise dos fatores de riscos, não foi encontrada associação significativa entre a presença de carrapatos, idade ou sexo com a soropositividade ou detecção molecular para T. equi (p >0,05). A prevalência na análise sorológica e molecular, e hematócrito menor que 32% foi de 68,9% e 64,4%, respectivamente. Os equinos que tiveram a proteína plasmática total aumentada (> 7,9 g/dL) foi de 66, 38% na sorologia e 52,33% na análise molecular. Assim, percebe-se à necessidade de controle dos carrapatos, monitoramento do estado de saúde dos animais e elaboração de programas de vigilância ativa para evitar a propagação deste protozoário a animais suscetíveis.
  • BEATRIZ MARIA DE ALMEIDA BRAZ
  • SOROEPIDEMIOLOGIA DE Neospora caninum EM CAPRINOS (Capra hircus) DO ESTADO DA PARAÍBA
  • Data: 16/12/2015
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A neosporose, reconhecida como protozoose causada por Neospora caninum, está principalmente associada a casos de abortamentos e mortalidade neonatal em bovinos. No Brasil diferentes estudos enfocando este agente têm sido desenvolvidos, no entanto no Nordeste há pouca informação sobre esta enfermidade e seus impactos em rebanhos caprinos. O objetivo deste estudo foi pesquisar a soroprevalência de anticorpos anti- N. caninum em caprinos no estado da Paraíba. Foram coletadas 406 amostras de sangue de caprinos (35 machos e 371 fêmeas) provenientes de áreas rurais pertencentes a 8 propriedades distribuídas em sete Municípios do estado da Paraíba. Um total de 106/406 (26,11%; IC 95%: 21,96-30,72%) amostras foram soropositivas pela Reação de Imunofluorescência Indireta- RIFI, sendo considerados positivos soros com título ≥ 1:50. Não houve associação significativa entre localidade, idade, sexo, presença de cães na propriedade, ocorrência de aborto e soropositividade para N. caninum (p>0,05). Assim, em decorrência desta alta prevalência, sugere-se que é comum a infecção em caprinos no estado da Paraíba, sendo de suma importância estudos freqüentes enfocando este protozoário, buscando estratégias de controle eficientes a partir da avaliação dos fatores de risco.
  • GLENISON FERREIRA DIAS
  • PADRÃO HEMATOLÓGICO, HORMONAL E MORFOLOGIA GONADAL DE GAVIÃO-CARIJÓ (Rupornis magnirostris)
  • Data: 15/12/2015
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Os esforços para a conservação das aves de rapina vêm aumentando nas últimas três décadas, dentre eles, destacam-se programas de reprodução em cativeiro e zoológicos, pesquisas científicas, educação ambiental, reabilitação e reintrodução. Com isso, mais aves de rapinas têm sido atendidas por veterinários, necessitando assim de subsídios teóricos para que seja realizado atendimento adequado, entretanto, há poucos dados na literatura com valores de referências de aves de rapina brasileiras, tanto de cativeiro, quanto de vida livre. Para gerar tais subsídios e minimizar esta lacuna no conhecimento foram coletadas amostras de sangue e gônadas de 12 gaviões-carijó, provenientes do Parque Zoológico Arruda Câmara para determinação dos índices hematológicos, hormonais e morfologia gonadal. Foram utilizadas as técnicas de rotina para as análises hematológicas, histológicas e de quioluminecência para a determinação da hematologia, dos níveis hormonais e da morfologia gonadal. Os parâmetros hematológicos encontrados foram Volume Globular: 0,36±0,04 L L-1, Eritrócitos: 1,79±0,26 x1012 L-1, Hemoglobina: 199,55±13,01 g L-1, VGM: 199,55±13,01 fL, CHGM: 22,87±1,96 %, PPT: 5,15±1,19 g L-1, Fibrinogênio: 0,12±0,11 g L-1, Leucograma: 13,28±5,45 x109 L-1, Monócitos: 1,21±1,05 x109 L-1, Heterófilos: 7,52±5,22 x109 L-1, Linfócitos: 0,73±0,64 x109 L-1, Eosinófilos: 1,43±1,38 x109 L-1, Basófilos: 0,15±0,15 x109 L-1, os índices hormonais foram TSH: 0,28±0,02 uUI mL-1, T3: 178,42±129,37 ng dL-1, T4: 1,46±1,04 mcg dL-1, FSH: 0,33±0,36 mUI mL-1, LH: 0,29±0,57 mUI mL-1, E2: 37,333±21,49 pg mL-1, Progesterona: 1,48±0,92 ng mL-1 e Testoterona: 10,35±1,21 ng dL-1. Os valores hematológicos de VG, eritrócitos e linfócitos diferiram entre as aves recém-chegadas ao cativeiro e aves com no mínimo um ano de cativeiro, diferença associada ao maior estresse dos animais recém chegados devido a recente exposição às condições de cativeiro. T3 apresentou diferença significativa entre fêmeas e machos e T3 e T4 foram mais altos em animais em muda de penas. A morfologia gonadal foi semelhante às demais aves, entretanto, observou-se persistência de ovário direito em 66% dos casos. As gonadas foram coletadas entre os meses de junho e julho e demostraram características histológicas de fase de descanso reprodutivo ou ínicio do período proliferativo, demonstrando que estas apresentam sazonalidade reprodutiva mesmo no Nordeste brasileiro onde as estações do ano não são bem delimitadas. Os resultados encontrados geram um perfil hematológico do gavião-carijó em dois momentos, ao chegar em cativeiro e após no mínimo um ano cativo, e dados hormonais e morfológico das gônadas. Os dados coletados servem como subsídios para atendimentos clínicos dessa espécie, além de proporcionar uma melhor compreensão da reprodução das aves de rapina auxiliando na preservação dessa espécie.
  • GUILHERME SANTANA DE MOURA
  • MASTITE ESTAFILOCÓCICA POR MRSA EM PEQUENOS RUMINANTES NO ESTADO DE OHIO – EUA
  • Data: 15/12/2015
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A mastite tem um grande impacto na economia bem como no bem-estar animal na produção de ovinos e caprinos. Embora vários microrganismos possam causar mastite em pequenos ruminantes, o Staphylococcus aureus é um dos agentes mais importantes na sua epidemiologia. Uma porcentagem crescente dos isolados que são originários das mais diferentes fontes, apresentam resistencia à meticilina (Methicillin Resistent Staphylococcus aureus - MRSA) podendo provocar doenças graves em seres humanos e animais. MRSA associado a animais de produção (LA-MRSA) são cepas frequentemente isoladas de animais, veterinários e pessoas que vivem e trabalham em sistemas de criação animal, sendo a cepa ST398 a mais frequentemente identificada inclusive em infecções humanas. Entretanto, outras cepas como ST133 estão comumente associadas a problemas sanitários em rebanhos leiteiros. O presente trabalho aborda casos de mastite causadas por cepas de MRSA em rebanhos caprinos e ovinos em Ohio – EUA. Um caso de mastite supurativa em uma ovelha causada por MRSA ST398, o primeiro identificado em um rebanho ovino nos Estados Unidos, também é relatado. Uma ovelha com febre, linfonodos mamários reativos, magreza, fraqueza muscular e mastite em ambas metades do úbere foi examinada. Um dos tetos tinha uma fístula drenando pus. Uma amostra da secreção purulenta foi colhida e enviada para análise. Testes fenotípicos e genotípicos foram realizados. A amostra foi nucA e mecA positiva confirmando geneticamente o S. aureus resistente à meticilina. MLST revelou que o isolado testado pertencia a linhagem ST398. Este é o primeiro relato de uma mastite em uma ovelha causada por MRSA nos EUA. A identificação de MRSA ST398 é importante e merece mais investigações epidemiológicas sobre o patógeno em sistemas de produção animal. O segundo estudo teve como objetivo investigar a ocorrência de S. aureus resistente à meticilina (MRSA) associado a mastites em rebanhos caprinos no Estado de Ohio, EUA. Um total de 120 amostras de leite e 120 amostras de suabe de teto foram colhidas de cinco fazendas. Depois de isolamento convencional e da caracterização fenotípica das colônias, realizou-se a caracterização molecular através de PCR para os genes nuc e mecA para confirmação do MRSA e os complexos clonais determinadas por MLST. Quinze (6,2%) amostras positivas de S. aureus foram encontradas neste estudo; nove de amostras de leite e cinco de amostras dos tetos. Quatro (2%) isolados de MRSA foram detectados e pertenciam aos complexos clonais ST133 e ST5. Três isolados coagulase negativa (1,25%) possuiam o gene mecA. Este estudo indica que cepas de MRSA pertencentes ao complexo clonal 133 podem estar associadas a infecções intramamárias em rebanhos caprinos nos EUA e a identificação do MRSA ST5 é de especial preocupação, uma vez que é um importante patógeno para os humanos.
  • GUILHERME SANTANA DE MOURA
  • MASTITE ESTAFILOCÓCICA POR MRSA EM PEQUENOS RUMINANTES NO ESTADO DE OHIO – EUA
  • Data: 15/12/2015
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A mastite tem um grande impacto na economia bem como no bem-estar animal na producao de ovinos e caprinos. Embora varios microrganismos possam causar mastite em pequenos ruminantes, o Staphylococcus aureus e um dos agentes mais importantes na sua epidemiologia. Uma porcentagem crescente dos isolados que sao originarios das mais diferentes fontes, apresentam resistencia a meticilina (Methicillin Resistent Staphylococcus aureus - MRSA) podendo provocar doencas graves em seres humanos e animais. MRSA associado a animais de producao (LA-MRSA) sao cepas frequentemente isoladas de animais, veterinarios e pessoas que vivem e trabalham em sistemas de criacao animal, sendo a cepa ST398 a mais frequentemente identificada inclusive em infeccoes humanas. Entretanto, outras cepas como ST133 estao comumente associadas a problemas sanitarios em rebanhos leiteiros. O presente trabalho aborda casos de mastite causadas por cepas de MRSA em rebanhos caprinos e ovinos em Ohio – EUA. Um caso de mastite supurativa em uma ovelha causada por MRSA ST398, o primeiro identificado em um rebanho ovino nos Estados Unidos, tambem e relatado. Uma ovelha com febre, linfonodos mamarios reativos, magreza, fraqueza muscular e mastite em ambas metades do ubere foi examinada. Um dos tetos tinha uma fistula drenando pus. Uma amostra da secrecao purulenta foi colhida e enviada para analise. Testes fenotipicos e genotipicos foram realizados. A amostra foi nucA e mecA positiva confirmando geneticamente o S. aureus resistente a meticilina. MLST revelou que o isolado testado pertencia a linhagem ST398. Este e o primeiro relato de uma mastite em uma ovelha causada por MRSA nos EUA. A identificacao de MRSA ST398 e importante e merece mais investigacoes epidemiologicas sobre o patogeno em sistemas de producao animal. O segundo estudo teve como objetivo investigar a ocorrencia de S. aureus resistente a meticilina (MRSA) associado a mastites em rebanhos caprinos no Estado de Ohio, EUA. Um total de 120 amostras de leite e 120 amostras de suabe de teto foram colhidas de cinco fazendas. Depois de isolamento convencional e da caracterizacao fenotipica das colonias, realizou-se a caracterizacao molecular atraves de PCR para os genes nuc e mecA para confirmacao do MRSA e os complexos clonais determinadas por MLST. Quinze (6,2%) amostras positivas de S. aureus foram encontradas neste estudo; nove de amostras de leite e cinco de amostras dos tetos. Quatro (2%) isolados de MRSA foram detectados e pertenciam aos complexos clonais ST133 e ST5. Tres isolados coagulase negativa (1,25%) possuiam o gene mecA. Este estudo indica que cepas de MRSA pertencentes ao complexo clonal 133 podem estar associadas a infeccoes intramamarias em rebanhos caprinos nos EUA e a identificacao do MRSA ST5 e de especial preocupacao, uma vez que e um importante patogeno para os humanos.
  • KAETILLYN ARAUJO DINIZ DA SILVA
  • MODULAÇÃO DA EXPRESSÃO GÊNICA CARUNCULAR PELO EMBRIÃO BOVINO DURANTE A PLACENTAÇÃO: INFLUÊNCIA NO METABOLISMO E TRANSPORTE CELULAR
  • Data: 14/12/2015
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • Apesar da intensa evolucao biotecnica reprodutiva, ainda nao e possivel evitar falhas gestacionais. O inicio da gestacao e o periodo critico, pois esta associado ao maior numero de falhas no desenvolvimento da gestacao. Em humanos, este numero varia entre 15% e 19% em gestacoes espontaneas. Falhas na implantacao sao ainda maiores apos a fertilizacao in vitro, chegando a perdas de 80 a 90% dos embrioes em humanos. Nos bovinos, quando se considera gestacoes de embrioes produzidos in vitro essas perdas sao ainda mais expressivas. Embrioes manipulados sao mais propensos a falhas. Com objetivo de determinar a influencia do embriao bovino sobre a expressao genica de SLC2A1, AQP1, AQP11 e GATM na placenta, foram coletadas carunculas do corno gestante e nao gestante do utero de vacas submetidas a inseminacao artificial (IA) e fertilizacao in vitro (FIV) aos 30, 35 e 40 dias de gestacao. A expressao relativa dos genes foi determinada por qPCR em tempo real. Os genes foram selecionados de acordo com sua atividade no metabolismo e transporte celular. AQP1 apresentou maior transcricao aos 30 e 35 dias em gestacoes IA, porem em gestacoes FIV, a expressao estava diminuida aos 35 dias em carunculas do corno gestante. A expressao de AQP11 esteve aumentada em carunculas do corno gestante durante todo periodo analisado em gestacoes IA e FIV e SLC2A1 apresentou maior expressao em carunculas do corno gestante em gestacoes IA, no entanto, nao houve diferencas significativas em gestacoes FIV, em carunculas do corno gestante. O GATM apresentou menor expressao em carunculas do corno gestante em todo periodo analisado em gestacoes IA, mas, essa menor expressao so foi observada aos 40 dias em gestacoes FIV. Os resultados indicam que o embriao modula a dinamica da expressao genica uterina durante a placentacao e que a manipulacao de embrioes pode alterar o perfil de expressao genica, neste periodo.
  • MICHELE FLÁVIA SOUSA MARQUES
  • NEOSPOROSE EM BOVINOS DE CORTE CRIADOS EXTENSIVAMENTE NA ZONA DA MATA PARAIBANA
  • Data: 14/12/2015
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • Estudos acerca da identificação e diagnóstico da neosporose em rebanhos bovinos vem se destacando por todo o mundo, por ser caracterizada como um dos diagnósticos diferenciais importantes para problemas reprodutivos e resultar em consideráveis perdas econômicas. Neste trabalho relata-se um caso de encefalomielite congênita e polirradiculoneurite, causada pelo Neospora caninum em um bezerro macho com seis meses de idade, o qual foi eutanasiado e o diagnóstico confirmado com a PCR. Sendo este, o relato de maior tempo de sobrevida de um bezerro infectado congenitamente pelo Neospora caninum e um prenuncio para que se iniciem o mais rápido possível a triagem dos rebanhos paraibanos para que se identifique sua situação sanitária. Neste sentido, o segundo trabalho objetivou determinar a presença de anticorpos anti-N. caninum em um rebanho bovino na Zona da Mata Paraibana, a partir da coleta de 68 amostras testadas para a presença de anticorpos contra N. caninum, pela Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI). Um total de 45 (66,2%) amostras foram negativas e 23 (33,8%) apresentaram anticorpos anti-N. caninum. Os títulos de anticorpos variaram entre 200 e 3.200. A alta presença de anticorpos anti-N. caninum associado ao histórico de problemas reprodutivos, evidenciam a presença do agente no rebanho e acendem um alerta quanto a urgência de mais estudos no Estado, incluindo outras espécies envolvidas na epidemiologia dessa infecção para que medidas de controle e prevenção possam ser adotadas e as perdas econômicas minimizadas.
  • LAYSA LINDAURA LAU ROCHA CORDEIRO
  • MODULAÇÃO DA EXPRESSÃO GÊNICA CARUNCULAR PELO EMBRIÃO BOVINO DURANTE A PLACENTAÇÃO: INFLUÊNCIA SOBRE FATORES ANGIOGÊNICOS E VASOATIVOS
  • Data: 14/12/2015
  • Hora: 13:00
  • Mostrar Resumo
  • Em bovinos, perdas reprodutivas ocorrem principalmente no período embrionário (0 – 42 dias), sendo desencadeadas principalmente por falhas na sincronização da comunicação materno-embrionária. O concepto (embrião e membranas extraembrionárias) desempenha um papel chave no controle do ambiente intrauterino, desencadeando a liberação de fatores parácrinos para sinalização gestacional e modulando a expressão de genes no endométrio materno que atuam na preparação da implantação e posterior início do desenvolvimento placentário. Apesar da produção in vitro de embriões se mostrar como uma ferramenta útil no aumento da produtividade de rebanhos, este método ainda apresenta lacunas no sucesso da eficiência reprodutiva. Este estudo objetivou analisar a expressão de genes envolvidos com a função vascular placentária em cornos uterinos gestantes e não gestantes de vacas primíparas submetidas à inseminação artificial (IA) e fertilização in vitro (FIV), buscando identificar o papel regulatório do embrião na expressão gênica endometrial e a influência da manipulação embrionária in vitro neste mecanismo. Para realização do estudo, amostras carunculares do corno gestante foram coletadas após a separação dos cotilédones fetais, ocorrendo nos dias 30 (n = 3), 35 (n = 8) e 40 (n = 3) de IA e 35 (n = 3) e 40 dias (n = 3) de FIV. Concomitantemente, carúnculas do corno uterino contralateral também foram coletadas. Todos os tecidos foram congelados em nitrogênio líquido e armazenados a – 80° C, até o momento de extração do RNA. A partir de um microarranjo previamente realizado, quatro genes (eNOS, GUCY1B3, EDNRB, ANGPT2) envolvidos com a função vascular placentária foram selecionados para o estudo. Todas as amostras foram processadas pela técnica de PCR Quantitativo em Tempo Real (qPCR), onde a análise dos resultados mostrou um aumento significativo (p<0,05) em cornos gestantes de IA entre os 30 e 35 dias para os genes EDNRB e ANGPT2, e 30 dias para GUCY1B3. Nenhuma alteração nos níveis de expressão de eNOS para IA foi observado. Uma resposta de transcrição tardia ocorreu aos 40 dias em cornos gestantes de FIV para os genes eNOS, EDNRB e ANGPT2, e nenhuma alteração significativa (p<0,05) foi observada para GUCY1B3. Tendo em vista os aspectos observados, conclui-se que a expressão diferencial de genes em cornos gestantes possui relação direta com a presença do embrião, estando os mesmos genes sujeitos a modificações no padrão transcricional em virtude das adversidades impostas pela manipulação e cultura in vitro de embriões.
  • MAURO DE MESQUITA SOUSA SARAIVA
  • SIMILARIDADE GENÉTICA E PADRÕES DE RESISTÊNCIA ANTIMICROBIANA DE Staphylococcus aureus DE EQUINOS SADIOS EM DIFERENTES REGIÕES DO BRASIL
  • Data: 25/02/2015
  • Hora: 13:00
  • Mostrar Resumo
  • Staphylococcus aureus é um dos mais importantes patógenos em medicina veterinária e o crescente surgimento de cepas resistentes a diversas classes de antimicrobianos eleva a necessidade de uma correta identificação e monitoramento desta espécie bacteriana. Este trabalho objetivou inicialmente avaliar a acuracia da PCR para os marcadores dos genes nuc, femA e coa na identificação de S. aureus obtidos de amostras de diferentes espécies animais. Foram analisados um total de 71 isolados de Staphylococcus spp. através do MALDI-TOF e foram identificadas 12 espécies de Staphylococcus diferentes. Dos Staphylococcus aureus (34) os genes femA, nuc e coa foram identificados em 30, 26 e 16 dos isolados, respectivamente. Embora a especificidade da PCR para todos os marcadores testados tenha sido de 100%, a sensibilidade encontrada foi de 88,2, 76,5 e 46,5 para os marcadores femA, nuc e coa, respectivamente. A sensibilidade foi de 100% quando utilizado os marcadores femA e nuc simultaneamente. Os resultados confirmam a PCR como uma técnica precisa para identificação de S. aureus e sugere o uso simultâneo dos primers femA e nuc. Posteriormente objetivou-se avaliar os perfis de resistência antimicrobiana e a relação genotípica entre S. aureus isolados a partir de fossas nasais de equinos sadios oriundos de dois Estados geograficamente distantes do Brasil (Paraíba e Rio Grande do Sul). De uma total de 123 Staphylococcus spp. analisados inicialmente, 21 isolados foram identificados como Staphylococcus aureus por testes bioquimicos e PCR utilizando-se marcadores espécie-específicos (nuc, femA e coa). Os resultados demonstraram quatro perfis de resistência diferentes. Foi observada multirresistencia em 10 isolados de S. aureus. Embora nenhum isolado tenha sido encontrado carreando o gene mecA, seis isolados resistentes a meticilina foram encontrados, indicando a presença de Staphylococcus aureus meticilina-resistente (MRSA). A genotipagem por Rep-PCR demonstraram que os isolados não foram agrupados por sua origem geográfica, e indicam uma elevada diversidade de cepas de Staphylococcus aureus colonizando cavalos sadios no Brasil.
  • RODRIGO AUGUSTO DE ALMEIDA GUIMARÃES
  • DETECÇÃO E CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DE ENTEROPATÓGENOS EM CAPRINOS DO ESTADO DA PARAÍBA
  • Data: 25/02/2015
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Os prejuízos econômicos determinados pela diarreia neonatal à exploração econômica de animais resumem-se em aumentos nos custos diretos e indiretos da criação. Estudos realizados em outros estados da região nordeste também descrevem a diarreia como o principal problema sanitário no período neonatal que compromete o rebanhos caprino. Assim como Escherichia coli, Salmonela spp.; os rotavírus são relacionados a episódios de diarréia neonatal em rebanhos de diferentes espécies, principalmente bovinos e suínos, de vários países. Devido à carência de estudos, a etiologia das diarreias neonatais em rebanhos caprino na região nordeste brasileira é sistematicamente e de forma generalizada conferida às helmintoses. Este projeto teve como objetivo Avaliar a presença de enteropatógenos envolvidos em episódios de diarréia em caprinos de rebanhos do estado da Paraíba. A metodologia consistiu em visitas aos rebanhos caprinos das mesorregiões do estado da Paraíba, onde foras visitadas 24 propriedades. Foram coletadas 220 amostras de fezes diarreicas, de caprinos de até 90 dias de idade. As amostras foram submetidas à identificação de rotavírus por ss-PAGE. As estirpes isoladas foram submetidas a teste bioquímico para confirmação da espécie, seguido de teste para determinação dos grupos genotípicos, e análise filogenética. As amostras foram ainda submetidas à prova de suscetibilidade a antimicrobianos. Foram identificados isolados para E. coli, S. typhi, Shigella sonnei e Enterobacter aerogenes. Destas foram obtidos 39 isolados de E. coli, sendo estas classificadas filogeneticamente em B2 (9/39), D (19/39), B1 (7/39) e A (4/29). Os fatores de virulência encontrados foram K99 (04/39) e Stx (02/39). À prova de suscetibilidade a antimicrobianos, apresentou isolados sensíveis à cloranfenicol, estreptomicina, amoxicilina e ciprofloxacina, sendo todos resistentes à lincomicina, vancomicina e penicilina. Os resultados mostraram que amostras provenientes de caprinos do Estado da Paraíba apresentaram E. coli pertencentes ao grupo filogenético B2 (9-23,07%) e D (19 –48,71%), e uma incidência de resistência aos antibióticos testados. Palavras Chaves:
  • CARLOS TICIANO COUTINHO RAMOS
  • Isolamento e identificação de microrganismos potencialmente patogênicos em leite caprino
  • Data: 20/02/2015
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A mastite subclínica caprina ocasiona prejuízos econômicos em decorrência do descarte, dos gastos com medidas terapêuticas e da redução da quantidade e qualidade do leite e seus derivados. Este trabalho teve como objetivo determinar a ocorrência, a etiologia da mastite subclínica e identificar Estafilococcus coagulase negativo (ECN) por PCR bem como identificar a presença de ECN resistente a meticilina ou com produção de biofilme além de, constatar os fatores de risco associados à infecção. Nesse estudo, 372 amostras de leite de cabra in natura a partir de 186 animais, provenientes de 10 propriedades leiteiras no estado da Paraíba, foram avaliadas pelo teste da caneca telada, California Mastitis Test (CMT) e exame bacteriológico. Após o resultado do microbiológico, as 24 amostras de leite que apresentaram apenas ECN foram encaminhadas ao laboratório de Biologia molecular da Embrapa Tabuleiros Costeiros para a extração de DNA diretamente do leite. Os fragmentos contendo os genes de interesse foram amplificados, a partir de DNA genômico de cepas isoladas, por PCR utilizandose os primers específicos para a amplificação dos genes em estudo. No teste da caneca rastreados e CMT, 3,22% e 43,90% das amostras foram positivas, respectivamente. No exame bacteriológico, 19,35 % para o número de glândulas e 38,70 % das cabras foram positivas e o patógeno mais frequente entre isolados puros ou em associação foi Staphylococcus coagulase negativa (28,25%). Fazer limpeza frequente nas instalações, isolar animais doentes, possuir sala de ordenha e higienização dos tetos antes da ordenha foram os maiores riscos associados à infecção da glândula mamária em cabras leiteiras. Baseado neste estudo pode-se ampliar o estudo da etiologia da mastite caprina subclínica, possibilitando realizar extrações diretamente do leite e com amostras apresentando diferentes tipos de bactérias.
  • MANUELA SILVEIRA CARVALHO MONTEIRO
  • PESQUISA DA DIROFILARIOSE EM MAMÍFEROS SILVESTRES MANTIDOS EM CATIVEIRO NOS ESTADOS DA PARAÍBA E PERNAMBUCO
  • Data: 11/02/2015
  • Hora: 13:00
  • Mostrar Resumo
  • Dirofilaria immitis infecta espécies domésticas, selvagens e o homem. Em cada um desses hospedeiros, ela apresenta padrões específicos de desenvolvimento, como também implicações biológicas e clínicas distintas. Nos animais a morte de parasitas pode causar a obstrução de vasos sanguíneos e no homem lesões nodulares no parênquima pulmonar. O nematódeo possui maior adaptabilidade para se desenvolver em cães domésticos e selvagens, os quais atuam como principais reservatórios da doença. É observada principalmente em regiões costeiras de países tropicais e subtropicais. Sua distribuição é influenciada por animais que apresentam microfilaremia e por vetores dos gêneros Aedes, Culex e Anopheles. Objetivou-se realizar uma pesquisa sobre a ocorrência da dirofilariose em mamíferos silvestres mantidos em cativeiro nos estados da Paraíba e Pernambuco, tendo em vista a precariedade de informações sobre a doença nestas espécies. O projeto foi primeiramente submetido ao Comitê de Ética do Centro de Biotecnologia (CEUA-CBiotec) da Universidade Federal de Paraíba (autorização Nº 0211/13), bem como ao Sistema de Autorização e Informação em Biodiversidade (SISBIO) (Nº 41033-2). Foram coletadas 20 amostras de sangue de canídeos e felídeos silvestres, pertencentes ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS-PE) e aos Parques Zzoobotânicos Dois Irmãos (PE) e Arruda Câmara (PB), no período de outubro de 2013 a julho de 2014. As espécies estudadas foram (raposas, jaguatiricas, suçuarana, onça preta, gatos do mato pequeno e gatos mouriscos). De cada animal foram coletados em média 7 mililitros (ml) de sangue através de seringas e agulhas descartáveis, sendo 3 mL acondicionados em tubos com anticoagulante (ácido etilenodiamino tetracético-EDTA), e 4 ml em tubos sem anticoagulante. Foram realizados hemogramas, sendo as contagens de hemácias, hemoglobina, leucócitos e plaquetas realizadas através do analisador hematológico veterinário POCH-100iv Diff. A contagem diferencial de leucócitos foi realizada mediante a confecção de esfregaços sanguíneos corados pelo Panótico e avaliada em microscópio óptico. A pesquisa de microfilárias foi realizada nas amostras de sangue acrescidas de anticoagulante através do emprego de duas técnicas: gota espessa e Knott modificado. A pesquisa sorológica foi realizada pelo método imunoenzimático (ELISA) através do Snap®4Dx®IDEXX-EUA, utilizando o soro dos animais conforme as instruções do fabricante. Além da detecção de antígenos para dirofilariose, o teste também tinha capacidade de detectar anticorpos de Anaplasma phagocytophilum; Anaplasma platys; Borrelia burgdorferi; Ehrlichia canis e Ehrlichia ewingiii. Os dados referentes a cada animal foram registrados em fichas anestésica e clínica após um detalhado exame clínico no momento das coletas. Nenhuma amostra analisada continha microfilárias de D.immitis, como também foram negativas para dirofilariose no teste sorológico. Apenas um animal estava positivo para Ehrlichia sp.
  • MICHELLE VANESSA SOARES DE FARIAS
  • AVALIAÇÃO IN VITRO DA ATIVIDADE CARRAPATICIDA DA CHANANA E ASSOCIAÇÃO COM ACARICIDA QUÍMICO
  • Data: 09/02/2015
  • Hora: 13:00
  • Mostrar Resumo
  • O bovino é o principal hospedeiro para Rhipicephalus (Boophilus) microplus, um importante ectoparasita de ampla distribuição pelas regiões tropicais e subtropicais do mundo. O uso de substâncias químicas acaricidas é o principal método disponível que visa o controle dos carrapatos, cuja principal desvantagem inclui o aumento da resistência do parasita ao principio ativo, além da possibilidade da presença de resíduos nos produtos de origem animal e dos danos ao meio ambiente. Turnera subulata Sm. popularmente conhecida como chanana é uma herbácea anual que cresce em solos arenosos e em encostas comuns em regiões norte e nordeste do Brasil. A chanana foi testada como extrato seco e também associada a um acaricida químico. Foram realizados testes nas teleóginas secas em papel absorvente e molhadas após a imersão do extrato seco. Foram separadas triplicatas de grupos homogêneos, contendo 10 teleóginas, obtendo as concentrações decrescentes de 50%, 25%, 12,5%, 6,38% respectivamente do extrato seco, associação ao piretróide e a água destilada como controle negativo. As variáveis dos biocarrapaticidogramas foram avaliadas de acordo com a eficiência reprodutiva (ER) e eficiência do produto (EP), segundo as equações descritas por Drummond et al. (1973). Durante o estudo, não houve morte das teleóginas ingurgitadas em nenhuma concentração dos grupos tratados. Houve eficácia do produto sobre a eclosão dos ovos das fêmeas com o extrato seco da Turnera subulata Sm., entretanto, as porcentagens apresentadas em todas as concentrações são baixas para o controle de infestação por carrapatos, sugerindo-se a combinação do extrato a outra planta que possua princípios ativos carrapaticidas. O efeito interativo do extrato seco da chanana com o piretróide não apresentou eficiência aceitável de acordo com o sugerido pelo Ministério da agricultura, provavelmente resultado do uso indiscriminado do princípio ativo da classe dos piretroides que gerou resistência do parasita.
  • CARLA FABIANA GOMES DE JESUS
  • MODULAÇÃO DA EXPRESSÃO GÊNICA E PROTEICA CARUNCULAR PELO EMBRIÃO BOVINO DURANTE A PLACENTAÇÃO
  • Data: 06/02/2015
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Apesar da existência de vários estudos relacionados à reprodução, alguns eventos sobre a ocorrência da perda do concepto no início da gestação ainda estão sem respostas, devido as variáveis envolvidas. Este estudo teve como objetivo identificar os genes diferencialmente expressos em carúnculas uterinas do corno gravídico (CG) e corno não gravídico (NG) durante a placentação bovina e investigar o papel do embrião produzido por fertilização in vitro (FIV) na expressão desses genes. A verificação de que o embrião de fato influencia também a expressão gênica e proteica caruncular poderá esclarecer quais os sinais do embrião que regulam o desenvolvimento uterino e que os achados poderão estar relacionados com as altas taxas de falhas gestacionais com embriões manipulados. Para execução do estudo foram coletadas carúnculas do CG e NG de fêmeas primíparas Bos indicus submetidas à IA ou FIV utilizando sêmen sexado para macho Bos indicus. As amostras foram coletadas nos dias 30 (n = 3), 35 (n = 8) e 40 (n = 3) para IA e 35 dias (n=3) e 40 dias (n=3) de FIV, após separação dos cotilédones. Os tecidos foram congelados em nitrogênio líquido e armazenados em freezer -80°C para posterior extração de RNA e proteína, fixados em formaldeído tamponado 4% para realização da imunohistoquímica. O transcriptoma dessas amostras de dia 35 (n=7) foi avaliado por microarranjo utilizando a plataforma Affymetrix, tal análise demonstrou que do total de 23.000 genes investigados, 149 apresentaram-se diferencialmente expressos em carúnculas bovinas do corno gravídico (≥ 1.5 fold, p<0.05). Desses, nove potencialmente envolvidos na diferenciação celular foram utilizados na validação dos resultados por PCR em tempo real, sete destes apresentavam-se expressão significativamente aumentada (ACP5, DPP4, GJB6, IGFBP3, INHBA, STC1, THBS2)e dois com expressão significativamente diminuída (CXCR4 e PTGS2). A análise dos resultados do PCR em tempo real demonstrou que a expressão dos genes foi consistente com os resultados do microarranjo (p<0,05). A análise do western blot, realizado em três proteínas (PTGS2, IGFPB3 eTHSB2 ), indicou aumento na expressão da PTGS2 aos 40 dias e da IGFPB3 e THSB2 aos 35 e 40 dias, ambas gestações IA. Em gestações FIV, a expressão da PTGS2 foi maior aos 35 dias no CG. Em contrapartida, o padrão de expressão da IGFPB3 e THSB2 foi similar ao observado em gestações IA. A imunolocalização das proteínas foi observada no citoplasma de células do epitélio, estroma uterino, células glandulares e vasculares. Observou-se associação entre esses resultados com os observados no western blot, pois a maior intensidade de marcação existiu em células CG aos 35 e 40 dias em gestações obtidas por IA e FIV. Conclui-se que a expressão dos genes diferencialmente expressos nas carúnculas dos cornos gestantes e não gestante, envolvidos no processo de placentação sofrem influencias do embrião e que procedimentos como a produção de embriões in vitro e/ou cultivo celular podem influenciar na regulação dessas moléculas, já que a maior expressão na maioria dos genes em gestação FIV ocorreu mais tardiamente, aos 40 dias.
2014
Descrição
  • AYODHYA CARDOSO RAMALHO
  • AVALIAÇÃO DA SANIDADE DE MACACOS-PREGO-GALEGO (Sapajus flavius) MANTIDOS EM CATIVEIRO NO ESTADO DA PARAÍBA.
  • Data: 12/12/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Os macacos-prego-galego ou macacos-prego-dourado (Sapajus flavius), espécie de primata Neotropical recém-descoberta, estão distribuídos em, aproximadamente, 26 populações, localizadas em fragmentos de Mata Atlântica nos Estados de Alagoas, Pernambuco e Paraíba. Estes animais estão classificados como “criticamente ameaçados de extinção” e dados sobre a sanidade destes animais são escassos. O objetivo deste estudo foi avaliar a sanidade em duas populações de S. flavius mantidos em cativeiro na Paraíba. Realizou-se uma pesquisa sobre a ocorrência de hemoplasmas, com avaliação dos perfis hematológico e bioquímico, um levantamento das enterobactérias presentes nessas duas populações e investigação da ocorrência de parasitas. Nove de 12 animais, (75%), apresentaram infecção por ‘Candidatus Mycoplasma haemomacaque’, apesar do estado de saúde dos animais não indicar nenhuma enfermidade. Quanto às enterobactérias, foi possível observar a presença dos gêneros Salmonella spp. em 87,5% (7/8), Shigella spp. em 12,5% (1/8) e Enterobacter spp. em 12,5% (1/8). Os nematoides encontrados foram identificados como sendo da espécie Dipetalonema gracile. Assim, observa-se a importância de estudos como estes para conhecer melhor os aspectos sanitários destes animais, ajudando na elaboração de programas de conservação e manejo desta espécie em cativeiro visando projetos de soltura.
  • MARIANNE RACHEL DOMICIANO DANTAS MARTINS
  • PNEUMONIA EM MACACOS-PREGO (Sapajus spp.) MANTIDOS EM CATIVEIRO NO NORDESTE DO BRASIL
  • Data: 10/12/2014
  • Hora: 13:00
  • Mostrar Resumo
  • S. aureus é um coco Gram-positivo, membro da família Micrococcaceae. S. aureus se distingue de outras espécies de estafilococos com base na pigmentação ouro de colónias e de resultados positivos a coagulase, a fermentação de manitol, e testes de desoxirribonuclease. Nos seres humanos causam doenças que podem variar de infecções simples (ou seja, espinhas e furúnculos) até infecções graves, tais como pneumonia, meningite, endocardite, síndrome do choque tóxico e septicemia, entre outros. Em primatas não-humanos, infecções estafilocócicas sistémicas têm sido associados com lacerações da pele, cirurgia, osteomielite, endocardite e cateteres permanentes. Morte severa foi observada em primatas mantidos em cativeiro durante um período de 1 ano, no nordeste do Brasil. Quatorze macacos-prego (quatro da espécie Sapajus flavius, cinco Sapajus libidinosus e seis Sapajus apella), nove machos e cinco fêmeas, adultos, provenientes de um centro de triagem e reabilitação de animais silvestres em João Pessoa, foram encontrados mortos após apresentarem-se apáticos e com dispneia. Todos os macacos foram submetidos a necropsia e as lesões macroscópicas observadas consistiram de uma extensa pneumonia necrohemorrágica, com abscessos pulmonares e edema pulmonar. Histologicamente, havia pneumonia necrosante com congestão e hemorragia, edema alveolar, fibrina e neutrófilos nos bronquíolos e alvéolos. Um grande número de bactérias cocoides foram encontradas nas lesões necróticas e ao longo da margem pleural dos cortes pulmonares. Miocardite necrosante foi observada em quatro macacos. Outros achados incluíram numerosas úlceras na pele de oito macacos e enterite associada ao parasitismo por Molineus torulosus em onze macacos. Exames bacteriológicos provenientes do tecido pulmonar de seis macacos isolou S. aureus coagulasepositiva. Esses achados confirmam que o S. aureus é uma importante causa de morte, com evolução aguda em macacos-prego de cativeiro.
  • ANDRÉ ROLIM MONTEIRO
  • Avaliação da transferência de imunidade passiva e de constituintes séricos de cordeiros Santa Inês nascidos de partos simples e gemelares no semiárido paraibano
  • Data: 26/09/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho teve por objetivo avaliar a influência do parto simples e gemelar sobre alguns constituintes séricos de ovinos recém-nascidos alimentados naturalmente com colostro materno, mantidos em sistema extensivo de criação, 48 horas após o nascimento. Foram utilizados 34 cordeiros clinicamente sadios, da raça Santa Inês, os quais foram identificados e pesados imediatamente após o nascimento e separados em dois grupos experimentais com 17 animais cada. O grupo PS (9 machos e 8 fêmeas) formado por animais originários de nascimentos únicos e o grupo PG (6 machos e 11 fêmeas) formado por cordeiros originários de nascimentos duplos. A ingestão de colostro se deu de forma natural e voluntária em suas respectivas mães, em sistema extensivo de criação. Foram coletados 10 mL de sangue de cada animal, mediante punção da veia jugular, em tubos siliconizados a vácuo, 48 horas após o nascimento. Após centrifugação, as alíquotas de soro foram separadas e congeladas a -15°C até o momento das análises. Para o estudo comparativo dos constituintes séricos foram constituídos dois grupos experimentais distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado, no esquema fatorial 2x2 (tipo de parto e sexo). Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância, cujas médias foram comparadas pelo teste de Tukey a 5%. Foram determinadas as atividades séricas de AST, GGT e as concentrações séricas de proteínas totais, albumina, ureia, creatinina, cálcio, fósforo e magnésio. As atividades séricas de AST, GGT e as concentrações séricas de proteína total, albumina e globulinas não foram influenciadas pelo tipo de gestação e sexo. A partir da concentração sérica de proteína total, verificou-se FTIP nos cordeiros do grupo PG, utilizando-se o valor 5,0 g/dL como ponto de corte. As concentrações séricas da ureia, creatinina, fósforo e magnésio apresentaram o mesmo padrão de comportamento, com exceção do cálcio. Embora esses constituintes não tenham apresentado diferença significativa entre os grupos estudados e o sexo, pôde-se observar valores mais elevados nos animais do grupo PS, sugerindo que a ausência de concorrência pela ingestão voluntária de colostro materno pode ter sido o fator determinante. Após análise dos resultados pode-se concluir que o tipo de parto exerceu influência sobre alguns constituintes bioquímicos analisados e os animais que nasceram de partos duplos apresentaram indícios de deficiências nutricionais específicas que comprometem seus status imunológico e metabólico, tornando necessária a adoção de medidas auxiliares no manejo dietético de cordeiros Santa Inês criados, extensivamente, no semiárido paraibano.
  • JULIANA ALVES DA COSTA RIBEIRO SOUZA
  • AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DAS PLANTAS Lundia cordata E Dalbergia ecastophyllum
  • Data: 14/08/2014
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A resistência bacteriana tem crescido em todo o mundo, e tem levado a tratamentos mal sucedidos, e ao aumento nos custos dos tratamentos e nas taxas de mortalidade. Sendo assim, é necessário o desenvolvimento de novos agentes antimicrobianos, e os compostos produzidos pelas plantas podem ser explorados visando o desenvolvimento de novas drogas. Desta maneira, a atividade antibacteriana in vitro das plantas Lundia cordata e Dalbergia ecastophyllum foi avaliada contra as bactérias Escherichia coli e Salmonella spp. Os extratos etanólicos brutos das plantas foram diluídos no meio Caldo Mueller Hinton, e a concentração inibitória mínima (CIM) foi determinada pelo método de microdiluição em caldo em uma microplaca de 96 poços. A CIM foi considerada a menor concentração que inibiu visivelmente o crescimento bacteriano (sem turvação). Em seguida, foi estabelecida a concentração bactericida mínima, que foi a menor concentração que inibiu 99% do crescimento bacteriano. A média da CIM dos extratos de Lundia cordata para as bactérias testadas variou de 5,62 a 50 mg/ml, e da CBM de 25 a 80 mg/ml. O extrato da planta Dalbergia ecastophyllum apresentou atividade antimicrobiana contra as cepas de Salmonella, sendo o melhor resultado da CIM contra a Salmonella enterica sorovar Typhi (0,187 ± 0,01 mg/ml) e da CBM foi contra a Salmonella enterica enterica (1,5 ± 0,01 mg/ml). Estes resultados demonstram que o extrato etanólico bruto de Dalbergia ecastophyllum possui atividade antibacteriana, e pode ser explorado para o desenvolvimento de agentes antibacterianos.
  • VANIA VIEIRA REIS
  • AÇÃO CARRAPATICIDA in vitro DE Lundia cordata SOBRE Rhipicephalus (Boophilus) microplus
  • Data: 31/03/2014
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O Rhipicephalus (Boophilus) microplus é o principal ectoparasita de bovinos em países de climas tropicais e subtropicais e constitui um grande obstáculo para bovinocultura. O método mais utilizado no controle do carrapato são os acaricidas sintéticos, que além de resíduo nos produtos de origem animal e contaminação ambiental, tem levado os carrapatos a desenvolverem mecanismos de resistência. Logo, a utilização de produtos naturais tem sido considerada uma importante alternativa para o controle desses parasitas. Lundia cordata, uma liana pertencente à família Bignoniaceae, foi testada quanto as suas propriedades acaricidas sobre R. microplus. As amostras vegetais foram coletadas na Universidade Federal da Paraíba, Campus II – Areia. As fêmeas ingurgitadas, coletadas de bovinos naturalmente infestados, foram divididas em 25 grupos de 10 teleóginas, usando-se três concentrações (25, 50 e 100%) e dois controles (água destilada e álcool etílico a 99,5° GL) com cinco repetições para cada grupo de tratamento. As diferentes concentrações do extrato não determinaram mortalidade de teleóginas, mas o grupo tratado com o extrato a 100% apresentou uma taxa de eclosão de 36%. A eficácia do produto foi de 14,4% na concentração a 25%, 15,4% a 50%, e 69,72% a 100%. Apesar do extrato bruto apresentar um valor na eficácia superior às demais concentrações, esta ainda é considerada baixa para o controle de carrapatos bovinos. No entanto o extrato a 100% (bruto) pode ser usado desde que esteja vinculado a alguma outra medida de controle, seja pela associação com outra planta com propriedades acaricidas, ou até mesmo em alternância e/ou conjunto com acaricidas sintéticos.
  • MAX BRUNO MAGNO BACALHÃO
  • ASPECTOS MORFOLÓGICOS DE Sapajus flavius e S. libidinosus E OCORRÊNCIA DO PARASITISMO INTESTINAL (Molineus torulosus) EM PRIMATAS NEOTROPICAIS DO GÊNERO Sapajus
  • Data: 27/03/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O Sapajus flavius, conhecido popularmente como, macaco-prego galego e macaco-prego-dourado, ainda descrito, erroneamente como Cebus flavius está criticamente em perigo de extinção e sua população, de no máximo 26 comunidades está reduzida a poucos indivíduos, com grupos isolados entre si, devido ao grande desmatamento da sua área de distribuição, a Mata Atlântica do nordeste brasileiro. Acreditava-se que essa espécie estivesse extinta há quase 3 séculos. Contudo, em 2006, foram encontrados alguns exemplares na Mata Atlântica dos estados brasileiros do Pernambuco e da Paraíba. Em 2008 e 2009 conseguiram-se os primeiros nascimentos dessa espécie em cativeiro, no Zoológico de São Paulo, SP e no CETAS/IBAMA, Cabedelo, PB, respectivamente. Para o estudo biométrico e morfológico foram utilizados 8 carcaças e 5 exemplares vivos da espécie Sapajus flavius e 12 carcaças da espécie Sapajus libidinosus, as quais, não obtiveram diferenças significativas entre si. Foram realizadas necropsias de 20 carcaças do gênero Sapajus sp., dos quais, 4 S. flavius, 5 S. libidinosus e 2 S. apella apresentaram nódulos na serosa intestinal causados pelo parasita intestinal Molineus torulosus. O presente estudo pretende estabelecer pela primeira vez os padrões biométricos externos e do trato digestório, a topografia visceral e relatar a ocorrência de parasitas intestinais nas populações mantidas em cativeiro no CETAS/IBAMA de Cabedelo, PB e Parque Zoológico Arruda Câmara da Prefeitura Municipal de João Pessoa, PB.
  • TERCIO IURI CARVALHO BEZERRA
  • ECTOPARASITOFAUNA E HEMATOLOGIA DE TILÁPIA DO NILO (Oreochromis niloticus) PROVENIENTE DE CULTIVO INTENSIVO NA MICRORREGIÃO DO BREJO PARAIBANO
  • Data: 25/03/2014
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Realizou-se um estudo com o objetivo de caracterizar a fauna parasitária e a hematologia de tilápias do Nilo (Oreochromis niloticus) mantidas em cultivo intensivo na Região do Brejo paraibano. Foi avaliada a influência da sazonalidade sobre os índices parasitários e parâmetros hematológicos, relacionando-os com a qualidade da água de cultivo e o fator de condição das tilápias. Foram realizadas duas coletas, uma no período chuvoso e outra no período seco da região. Em cada coleta foi realizado exame parasitológico em 10 peixes e hematológico em 20. Foram calculados os índices parasitários para os parasitos de maior ocorrência, registrados os parâmetros físico-químicos da água e calculado o fator de condição dos peixes. Os parâmetros físico-químicos da água mantiveram-se dentro dos valores preconizados para o cultivo de tilápias. Observaram-se os seguintes parasitos e taxas de prevalências (%) no tegumento e nas brânquias na estação chuvosa e seca respectivamente: Trichodinidae 83,3, 70 e 76,6, 100; Monogenóidea 6,6, 13,3 e 13,3, 16,6; Piscinnodinium. pilulare 6,6, 10 e 0, 0; Epistylis spp 3,3, 0 e 6,6, 6,6; Dolops sp 3,3, 0 e 3,3 0; e Lamproglena sp 6,6, 6,6 e 3,3, 6,6. Os parasitos de maior prevalência e intensidade média foram os Tricodinídeos, seguidos por Monogenóideas. O parasito P. pilulare somente foi observado na estação chuvosa do ano. Houve aumento acentuado dos índices parasitários em algumas das pisciculturas avaliadas durante a estação seca, revelando assim a interferência da sazonalidade sobre estes parâmetros. As populações de parasitos de maior importância na Região do Brejo paraibano são os Tricodinídeos seguidos por Monogenoideas. Não foi possível observar interferência da sazonalidade nos parâmetros hematológicos.
  • KARLA CAMPOS MALTA
  • ASPECTOS CLÍNICOS, PATOLÓGICOS E DIAGNÓSTICO LABORATORIAL DE ENTEROTOXEMIA POR Clostridium perfringens TIPO D EM CAPRINOS NO BREJO PARAIBANO
  • Data: 21/03/2014
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • A enterotoxemia causada por Clostridium perfringens tipo D é uma clostridiose que ocorre em diversas espécies de ruminantes e é frequentemente fatal. Apesar de existir vacina, é de difícil erradicação, causando prejuízo, principalmente a pequenos produtores, e na maioria das vezes o manejo vacinal não é seguido corretamente. Mudança na dieta com aumento de ingestão de carboidratos e/ou pastagens luxuriosas são fatores predisponentes para evolução da enfermidade. As características clínicas da doença em caprinos são diarreia com muco e sangue bastante proeminente, desidratação e dor abdominal. Na necropsia há presença de enterocolite grave. Mesmo existindo meios de controle e profilaxia contra as clostridioses, estas enfermidades continuam sendo um entrave na caprinocultura. Existem poucos relatos da ocorrência natural da enterotoxemia pelo C. perfringens tipo D em caprinos no Brasil e, principalmente, da sua confirmação laboratorial. Este estudo relata surto de enterotoxemia por C. perfringens tipo D em rebanho caprino leiteiro do Brejo Paraibano, demonstrando seus aspectos clínicos, epidemiológicos e diagnósticos laboratoriais. O surto ocorreu em um rebanho de caprinos leiteiros, com faixa etária de dois a seis anos, cujo manejo reprodutivo/nutricional utilizado no rebanho era o flushing, no qual os animais passavam por um período de restrição de carboidratos e depois o retornavam em maior quantidade. Dezenove fêmeas apresentaram quadro clínico sugestivo de enterotoxemia com evolução hiperaguda e aguda, e destas, nove morreram. As demais fêmeas caprinas que adoeceram foram medicadas e se recuperaram. Destes animais, foram realizadas necropsias com coleta de amostras de tecido em apenas dois indivíduos. Os caprinos eram vacinados anualmente contra clostridioses, com vacina comercial polivalente, contendo o toxoide épsilon em sua composição, seguindo-se as recomendações de uso para esta espécie determinadas pelo fabricante. Após início do surto, todos os animais foram revacinados imediatamente. Para avaliação histopatológica coletou-se amostras dos intestinos delgado e grosso, cérebro, fígado e rins foram coletados e fixados em formalina neutra tamponada a 10% e enviados para serem examinados no Setor de Patologia da Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O conteúdo intestinal do jejuno, do íleo, do ceco e do cólon foi coletado. Essas amostras foram mantidas congeladas de julho a dezembro de 2012 e então encaminhadas ao Laboratório de Anaeróbios da Escola de Veterinária da UFMG. Para o isolamento do Clostridium perfringes, o conteúdo intestinal das cabras foi semeado em placas com Agar SPS (Sulfito Polimixina Sulfadiazina), que foram incubadas em ambiente de anaerobiose a 37°C por 24 horas. Colônias características foram submetidas à extração térmica e submetidas a PCR multiplex, utilizando iniciadores específicos para os genes das toxinas alfa (cpa), beta (cpb), beta-2 (cpb-2), épsilon (etx), iota (ia) e enterotoxina (cpe). Uma fração do conteúdo intestinal foi destinada à pesquisa de toxinas de C. perfringens pela técnica de soroneutralização em camundongos (SNC) que foi realizada no LANAGRO (Laboratório Nacional Agropecuário). Ao exame histopatológico não verificou-se alterações conclusivas de enterotoxemia. Entretanto, C. perfringens foi isolado no cultivo bacteriológico sendo genotipada através de PCR multiplex confirmando o isolamento. A SNC, a partir do conteúdo intestinal, confirmou a presença apenas da toxina épsilon. O histórico associado aos achados necroscópico e diagnóstico laboratorial permitiram firmar o diagnóstico de enterotoxemia por C. perfringens tipo D. A enterotoxemia continua sendo uma doença importante na caprinocultura, que causa prejuízos econômicos consideráveis aos produtores mesmo existindo meios de profilaxia contra esta enfermidade. Os produtores devem ser orientados quanto ao manejo vacinal e nutricional que devem realizar em seus rebanhos a fim de tentar evitar esta enfermidade.
  • DOMINGOS FERNANDES LUGO NETO
  • PESQUISA DE ROTAVÍRUS E ENTEROBACTÉRIAS EM EPISÓDIOS DE DIARREIA NEONATAL EM CAPRINOS E OVINOS NO ESTADO DA PARAÍBA
  • Data: 20/03/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Os prejuízos econômicos determinados pela diarreia neonatal à exploração econômica de animais resumem-se em aumentos nos custos diretos e indiretos da criação. A diarreia está como um dos principais problema sanitário no período neonatal que compromete os rebanhos de caprinos e ovinos. Os principais agentes etiológicos apontados são Escherichia coli, Salmonela sp, Cryptosporidium sp., Eimeria sp. e Giardia sp e os rotavírus. A etiologia das diarreias neonatais em rebanhos caprino e ovino na região nordeste brasileira é sistematicamente e de forma generalizada atribuida às endoparasitoses, no entanto o presente trabalho tem como objetivo determinar os possíveis agentes etiológicos envolvidos em episódios de diarreia em caprinos e ovinos e analisar os principais aspectos epidemiológicos da doença nos rebanhos do estado da Paraíba. A metodologia consistiu em visitas a os rebanhos caprinos e ovinos das mesorregiões do estado da Paraíba. Sendo aplicado questionários epidemiológicos. Foram coletados 27 amostras de fezes diarréicas, sendo 23 amostra de caprinos e 4 de ovinos com até 80 dias de idade. As amostras foram submetidas à identificação de rotavírus por ss-PAGE e à técnica de isolamento de enterobactérias com a identificação pelo padrão bioquímico de cada espécie bacteriana. Os isolados de E. coli foram submetidos a mPCR para diferenciação dos grupos genotípicos. As amostras foram negativas para rotavírus e com isolados para E. coli, S. typhi, Shigella sonnei e Enterobacter aerogenes. Dos aspectos epidemiológicos relevantes nas nove propriedades estudas, apresentaram média 36 caprinos e 16 ovinos por propriedade, onde a criação extensiva 6/9 (66,6%), aptidão para carne 5/9 (55%), o controle trimestral de vermifugação 5/9 (55%) foram maioria. Os resultados obtidos no presente estudo podem contribuir para a melhoria da sanidade animal dos rebanhos do Estado da Paraíba, com a implementação de medidas de controle e prevenção das diarreias neonatais.
  • OSVALDO SILVA BARBOSA
  • PROPOSTA DE VALIDAÇÃO DE UM MODELO DE AGRESSIVIDADE COM Gallus gallus
  • Data: 19/03/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo do presente trabalho foi apresentar uma proposta para validar um novo modelo de estudo de agressividade utilizando Gallus gallus através da avaliação das respostas agressivas após a inibição da ação da testosterona ou da sua conversão em di-hidrotestosterona ou estradiol. Para tanto, foram usados 48 galos (Gallus gallus) os quais foram divididos em duplas. Durante o experimento os animais foram tratados diariamente com flutamida (antiandrógeno), finasterida (inibidor da 5 alfa-redutase) ou Anastrozol (inibidor da aromatase), por 21 dias e testados por 28 dias para o comportamento agressivo a cada 7 dias. Durante o teste comportamental os animais foram colocados no interior de uma arena (2,0 m2) com um cilindro de material plástico translucido (0,4 m de raio) no seu interior. Um dos animais foi colocado no cilindro, enquanto que, o animal que seria testado ficava livre na arena. Os testes comportamentais tiveram duração de 5 minutos, as interações comportamentais foram filmadas e o número de saltos e bicadas direcionadas ao animal que se encontrava no interior do cilindro foram contabilizados. Os animais foram divididos em quatro grupos (controle, flutamida, finasterida e anastrozol) de acordo com seus tratamentos. Nossos resultados mostram que o tratamento com flutamida, finasterida ou anastrozol foram capazes de reduzir as respostas agressivas de saltos em Gallus gallus. Além disso, o tratamento com anastrozol reduziu o número de bicadas aos 28 dias de experimento. Uma vez que as respostas agressivas de salto foram reduzidas após a inibição da ação da testosterona ou da sua conversão em diidrotestosterona ou estradiol, podemos concluir que o modelo de agressividade com Gallus gallus pode ser utilizado para estudo de respostas comportamentais agressivas.
  • SAMANTHA MESQUITA FAVORETTO
  • ESTUDO MORFOLÓGICO DO SISTEMA REPRODUTOR FEMININO DO BICHO-PREGUIÇA-DE-GARGANTA-MARROM (Bradypus variegatus, SCHINZ, 1825)
  • Data: 27/02/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Apesar de sua ampla distribuição geográfica pouco se sabe sobre o bicho-preguiça-de-garganta-marrom. Mesmo a espécie não sendo considerada ameaçada, nos últimos anos ocorreu diminuição de populações no Brasil e Colômbia. Este estudo teve como objetivo descrever a morfologia do sistema reprodutor feminino do B. variegatus, podendo futuramente auxiliar em programas de reprodução assistida para a espécie e, assim, no acréscimo do número de indivíduos tanto cativos como em vida livre. Para a execução do estudo foram obtidas carcaças por meio de doação do Cetas/IBAMA de João Pessoa e do Museu Paraense Emilio Goeldi (SISBIO 37715). Foram estudados seis animais: três animais tiveram a artéria carótida comum canulada e foi realizada a injeção de formol a 10% após descongelamento da carcaça; e três animais foram dissecados logo após a descongelação. Um dos indivíduos não formolizados estava prenhe. Os ovários do bicho-preguiça-de-garganta-marrom, com localização sublombar, caudal aos rins, apresentam forma ovóide e se encontram totalmente inseridos na bolsa ovárica, a qual demonstra apenas uma pequena abertura de comunicação com a cavidade abdominal. Histologicamente os ovários demonstram córtex e medula bem definidos. Folículos, com um único oócito e em vários estágios de desenvolvimento, corpo lúteo e corpos albicantes são encontrados no córtex. As tubas uterinas são órgãos pares de aspecto sinuoso, estão inseridos na mesossalpinge e se estendem dos ovários até o útero sendo sua inserção no útero medialmente aos ovários. São formadas por três camadas, tunica mucosa, tunica muscular e tunica serosa, e apresentam epitélio pseudoestratificado ciliado. O útero do bicho-preguiça-de-garganta-marrom é simples, achatado dorso ventralmente, tem formato piriforme em seu fundo e continua por um longo canal. O útero possui internamente dois tecidos diferentes à macroscopia: em sua parte cranial o tecido é liso e firme a palpação, e o restante é composto por um tecido não tão firme e com pregas longitudinais. As glândulas endometriais são dispostas de forma dispersa estando dilatadas no animal prenhe. O miométrio é formado por três camadas: muscular longitudinal, camada vascular e camada muscular circular. O epitélio uterino é pseudoestratificado. Foram observadas duas cérvices no bicho-preguiça-de-garganta-marrom, estas de comprimento diminuto em comparação com o útero, assim como diâmetro, sendo que as cérvices também apresentam pregas longitudinais e epitélio pseudoestratificado. As cérvices ligam o útero a um órgão de maior diâmetro e com pregas longitudinais, o seio urogenital, este revestido por epitélio transicional. A vulva do bicho-preguiça-comum não é distinguível ao exame externo, nota-se apenas uma abertura onde desembocam o aparelho urogenital e sistema digestório. Observou-se a mudança do epitélio transicional do seio urogenital para epitélio escamoso não queratinizado e, posteriormente, para o epitélio queratinizado da vulva. A caracterização exata dos órgãos do sistema reprodutor feminino e a definição de qual região configurava-se o útero propriamente dito só se tornou possível através da dissecação do animal prenhe e observação da localização do feto. O sistema reprodutor feminino do bicho-preguiça-de-garganta-marrom, assim como outros sistemas da espécie, demonstrou morfologia única, possuindo algumas semelhanças a outros pilosus como o útero simples e a presença do seio urogenital. Nossos resultados, porém, diferem dos descritos para tatus, espécies da mesma superordem, que possuem morfologia ovariana distinta e, em algumas espécies, folículos contendo mais de um oócito. A presença de uma cervix dupla e útero simples é uma característica única do B. variegatus, não sendo observado descrição semelhante na literatura para outras espécies.
2013
Descrição
  • IÁCOME SUELITON COELHO JÁCOME
  • INVESTIGAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DE INFECÇÕES DO ÚBERE EM CABRAS PRIMÍPARAS E MULTÍPARAS NO PRÉ E PÓS-PARTO POR UMA ABORDAGEM MOLECULAR
  • Data: 12/12/2013
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A mastite continua sendo a doença infecciosa mais importante economicamente nas espécies leiteiras. No entanto, o conhecimento sobre a epidemiologia da infecção do úbere em caprinos é escasso, principalmente nas regiões em desenvolvimento. O objetivo deste estudo foi reunir informações sobre a epidemiologia da mastite em cabras primíparas e multíparas criadas em sistemas de produção familiar na Paraíba, Nordeste do Brasil, o maior produtor de leite de cabra da América Latina. Um estudo longitudinal composto por três amostragens (uma pré-parto e duas pós-parto) foi realizado em duas propriedades de caprinos de leite. Foram coletadas amostras de secreção de leite pré-parto e leite pós-parto de cabras primíparas e multíparas, como também swabs a partir da superfície de tetas, interior das narinas, mãos dos ordenhadores, brete, baia e ambiente de sala de ordenha. A secreção de leite, leite e swabs foram coletados para análise de cultura microbiológica. Além disso, a contagem de células somáticas e Califórnia Mastite teste (CMT) foram realizados nas amostras de leite. Os isolados selecionados nas propriedades A (n=50) e B (n=67) foram genotipados por Rep- PCR. Mastite subclínica em cabras primíparas no pré-parto causada por estafilococos foi detectada em ambas as fazendas, embora associada a diferentes espécies. A análise de genotipagem indicaram infecção persistente por Staphylococcus (S.) aureus em um animal desde o pré-parto, repetindo-se nas amostragens seguintes, possuindo os isolados grande parentesco clonal. Entretanto, o mesmo não foi observado em uma infecção por S. haemolyticus, devido a diferentes padrões genotípicos serem observados por bactérias isoladas de pré e pós-parto da mesma metade do úbere. Uma fraca correlação foi observada entre os métodos de diagnóstico da mastite. Embora estafilococos genotípicamente relacionados e clones, tenham sido identificados a partir de várias fontes, incluindo o meio ambiente e as superfícies do corpo de cabras primíparas e multíparas em lactação, isolados de secreção de leite e leite de cabras primíparas apresentaram padrões genotípicos diferentes, sugerindo que a mastite subclínica em cabras primíparas no pré-parto pode ter vias de transmissão específicas a serem descobertas.