PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE BIOLOGIA EM REDE NACIONAL (PROFBIO)

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA (CCEN)

Telefone/Ramal
3216-7041/7041

Dissertações/Teses


Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPB

2021
Descrição
  • BENIGNO VELOSO CHAVES FILHO
  • CONFECÇÃO DE MODELOS DE BOTÂNICA COMO PROPOSTA PARA O PROTAGONISMO E O APRENDIZADO DO DISCENTE NO ENSINO MÉDIO
  • Data: 31/03/2021
  • Hora: 16:00
  • Mostrar Resumo
  • O ensino da Biologia é de fundamental importância para que o discente seja consciente e preparado para os desafios de tomada de decisões individuais e coletivas a respeito da saúde, da vida e do meio ambiente. Atualmente existe uma falta de interesse dos alunos pelos conteúdos de Biologia, principalmente na área da Botânica, provocado, talvez pela falta de laboratórios, cursos de aperfeiçoamento para os professores e por ausência de aulas dinâmicas, lúdicas e investigativas promovidas pelo professor nas escolas do ensino público. Uma das formas de minimizar o problema do ensino de Botânica, é o uso de modelos didáticos, por permitir trabalhar a ludicidade e tornar as aulas mais atraentes, promovendo o protagonismo dos discentes. Portanto, este trabalho teve como objetivo despertar o interesse dos discentes do ensino médio, da rede pública, para os conteúdos de Botânica através da confecção de modelos didáticos com massa de modelar e torná-los protagonistas na construção dos referidos modelos, em uma abordagem investigativa e lúdica. Dividimos através de sorteios os alunos da terceira série do ensino médio da Escola Estadual de Ensino Médio João da Cunha Vinagre, localizada no munícipio de Conde-PB, em dois grupos: o experimental, composto por quatro turmas e o controle formado por duas turmas e estes não participaram das oficinas de confecção dos modelos didáticos, apenas tiveram as aulas expositivas e explicativas. Os modelos foram confeccionados pelos alunos do grupo experimental com a colaboração e supervisão do professor. Durante o desenvolvimento do trabalho foi aplicado um questionário (pré-teste e pós-teste), objetivando analisar os conhecimentos prévios dos alunos e, aqueles adquiridos após as intervenções com o uso de modelos didáticos. O pós-teste mostrou algumas respostas satisfatórias em relação ao pré-teste, principalmente em relação ao aumento do interesse pela Botânica e no reconhecimento das estruturas internas dos tecidos xilema, floema, periderme e estrias de Caspary. Considerando que a presente pesquisa despertou maior interesse pela disciplina bem como contribuiu com a melhoria do processo de aprendizagem dos discentes, conclui-se que o uso de modelos confeccionados com massa de modelar e caixinhas de CD são eficientes para a compreensão dos tecidos internos de raiz e caule e podem servir de inspiração para outros profissionais aplicarem em suas escolas, pois como produto montamos um manual para a confecção dos modelos bem como um kit contendo dez modelos de raízes e dez modelos de caule para ser utilizados em outras aulas, bem como por outros professores.
  • TIBERIO RICARDO DE CARVALHO SILVEIRA
  • O ENSINO DE ECOLOGIA PELA ABORDAGEM CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SOCIEDADE E AMBIENTE (CTSA): USO DA METODOLOGIA DA PROBLEMATIZAÇÃO NA APRENDIZAGEM ATIVA
  • Data: 24/03/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Um dos desafios da ação docente é a superação das abordagens tradicionais de ensino, pela adoção de metodologias que promovam uma aprendizagem ativa, na qual o estudante protagonize na produção de seus conhecimentos. O estudo teve por objetivo desenvolver saberes ecológicos voltados aos impactos ambientais numa abordagem de Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente (CTSA). Esta pesquisa teve caráter qualitativo e foi realizado em uma escola estadual de ensino médio, na cidade de João Pessoa-PB, especificamente numa turma da 3º série do Ensino Médio. Como estratégia de investigação foi adotada a pesquisa participante e exploratória, mediada pela metodologia problematizadora do Arco de Maguerez. A obtenção de dados ocorreu por meio da observação participante, entrevistas, questionários e grupo focal. As atividades de ensino foram realizadas a partir de uma sequência didática com diferenciadas estratégias pedagógicas, no sentido de levar os estudantes a condutas ativas ao contemplar os diferentes estilos de aprendizagens. Os temas ecológicos foram tratados de forma investigativa sob a perspectiva da abordagem CTSA na qual os estudantes protagonizaram ao desenvolverem operações de pensamento característico dos procedimentos do método científico. Ficou evidenciado que estudos contextualizados, mediados por metodologias ativas, geram motivação no estudante e constroem competências e habilidade em seus processos formativos. As atividades executadas e sistematizadas foram consolidadas num produto educacional na forma de uma Sequência de Ensino Investigativa (SEI) com enfoque CTSA para o ensino de Ecologia.
2020
Descrição
  • ALERSON DE BRITO ALMEIDA
  • DESVENDANDO AS CÉLULAS TRONCO: O USO DE APLICATIVO EDUCACIONAL COMO RECURSO PEDAGÓGICO PARA ENSINO DE BIOLOGIA
  • Data: 16/12/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A partir do zigoto, em um processo de divisão e diferenciação celular, se formam todas as células que constituem os organismos vivos. Nesses primeiros estágios de vida, as células possuem capacidades únicas, com potencialidades em se diferenciar em qualquer tipo existente sendo denominadas de células-tronco. Apesar de ser um tema recorrente nos meios de comunicação, devido à aplicabilidade em saúde, tal assunto é pouco explorado em livros e aulas do ensino médio na disciplina de Biologia, carecendo de maior enfoque em virtude da sua relevância. Pensando em uma proposta de trabalho escolar com potencial de chamar a atenção dos alunos, fazendo com que tenham mais acesso à temática células-tronco, bem como a utilização de novas tecnologias, embasou-se na criação de um aplicativo educacional. Além da proposta do aplicativo tornar o tema mais acessível, pode também promover o protagonismo do aluno, uma vez que o uso dessa tecnologia favorece o auto-didatismo, baseado na leitura e resolução de problemas. Assim, o presente trabalho iniciou-se com a confecção do aplicativo, seguido de avaliação do mesmo por discentes e docentes que compõem as três séries do Ensino Médio. Participaram da pesquisa 28 alunos da rede pública estadual da Paraíba, da EEEFM José Pinheiro (Campina Grande-PB) e da ECITE Monsenhor José da Silva Coutinho (Esperança-PB). Em relação aos docentes, 20 professores mestrandos do Programa Mestrado Profissional em Ensino de Biologia – PROFBIO, de diversos estados brasileiros participaram do presente trabalho. Após a confecção do aplicativo educacional, intitulado “Desvendando as células-tronco”, o link para acesso foi disponibilizado via e-mail e redes sociais (whatsapp) para a população do estudo, bem como formulários online para avaliação da capacidade e potencialidade do aplicativo sobre células-tronco. Discentes e docentes receberam o link concomitantemente e tiveram duas semanas para realizar a avaliação. A partir da avaliação dos discentes observa-se que o App foi considerado uma ferramenta positiva para o aspecto cognitivo, assim como, na construção de aspectos imprescindíveis na formação do estudante como, socialização, interação, protagonismo, motivação, cooperação e interatividade. Quanto aos docentes, evidenciaram o instrumento como de extremo poder para enriquecimento das aulas que abordam o tema escolhido. Estas constatações foram confirmadas pelos comentários dos discentes e docentes que avaliaram de forma positiva e satisfatória a eficácia de tal ferramenta no ensino da biologia. Espera-se que o software aqui apresentado, possa servir como aprimoramento do fazer educacional e que possa inspirar diversos colegas, das mais distintas áreas, a elaborarem, buscarem, inovarem suas aulas transmitindo da melhor forma possível o conhecimento tão desejado por nossos alunos, preparando-os para exercer a cidadania.
  • MARCÍLIO GOMES MACENA
  • ENSINO E APRENDIZAGEM DE EVOLUCIONISMO: Uma análise da evolução conceitual em sala de aula
  • Data: 14/12/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Nesta pesquisa, buscamos investigar de que maneira as práticas efetivadas quanto às estratégias de ensino preocupadas em promover mudanças conceituais, fundamentam e influenciam o desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem do Evolucionismo. Assim, utilizamo-nos da análise da evolução conceitual em sala de aula, dentro do contexto da educação básica a partir de estratégias de ensino voltadas para a mudança conceitual. Antes do processo de intervenção, realizamos um levantamento de concepções prévias para identificar distintas concepções sobre Evolução Biológica, diferenciando a concepção científica das concepções de caráter não científico presentes na vida cotidiana, o que possibilitou identificar possíveis incorreções conceituais. Após o levantamento, teve lugar um processo de intervenção subsidiado pelo ensino por investigação através de uma Sequência de Ensino Investigativa (SEI) como proposta didática para proporcionar a Evolução Conceitual. Dividida em 7 (sete) aulas que procuraram articular a explicitação das concepções, a promoção do conflito cognitivo para a reestruturação das concepções, e a construção do conhecimento a partir da proposta de ensino por investigação. Essas aulas foram estruturadas a partir do procedimento de proposição de questões-problema, do levantamento de hipóteses e da sistematização do conhecimento por meio de leituras, discussões e debates orientados. Utilizamos para o cumprimento dessas aulas: projeção de imagens temáticas e charges; pesquisas na internet; dinâmicas para levantamento e discussão de conceitos; prática para teste de hipóteses e discussão de conceitos; além de textos para sistematização. A partir da análise dos resultados, foi possível perceber a evolução conceitual a partir da ocorrência da acomodação do modelo explicativo científico na rede conceitual dos estudantes, com a completa troca conceitual. Deste modo, nas três perguntas dos questionários, a presença da acomodação se sobressai. Na primeira questão, referente ao conceito de Evolução Biológica, 45% dos estudantes acomodaram a explicação científica. Já na segunda questão, alusiva ao conceito de adaptação, 55% dos estudantes acomodaram o modelo explicativo científico. Porém, foi na terceira questão, que tratou do conceito de Seleção Natural, que foi notada a maior acomodação da explicação científica, observada em 65% dos pesquisados. Ainda, foi observada a assimilação parcial da explicação científica, presente nas respostas de 25% dos estudantes que responderam à primeira questão sobre o conceito de Evolução Biológica. Estudantes esses, que durante o processo interventivo, reproduziram o discurso científico, mas, nas respostas do questionário pós-teste, tornaram a explicitar parte do discurso não científico presente em suas concepções prévias. Portanto, concluímos que a opção por uma Sequência de Ensino Investigativa, pode se constituir como uma estratégia de instrução apropriada para a construção do conhecimento e a promoção da evolução conceitual. Sendo assim, confirmando o que indicam os resultados obtidos durante o processo de ensino e aprendizagem, a metodologia utilizada aqui permitiu constatar que a maioria dos resultados reafirma a presença da evolução conceitual, a partir da assimilação parcial do modelo explicativo científico ou da presença da acomodação da explicação científica na rede conceitual dos estudantes.
  • PAULO EDUARDO ALEIXO NUNES
  • DO TRADICIONAL AO VIRTUAL: O INSTAGRAM COMO PROPOSTA PEDAGÓGICA NAS AULAS DE BOTÂNICA NO ENSINO MÉDIO
  • Data: 10/12/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A Educação está passando por transformações motivadas pela revolução tecnológica, a qual está alterando inegavelmente a forma de ensinar e aprender. Contudo, essa revolução ainda não se faz presente nas nossas escolas, que em sua grande maioria, ainda tem como paradigma o ensino tradicional. Ao buscar contribuir para ensino de biologia, em especial nas aulas de botânica, elaboramos uma estratégia pedagógica norteada pelos princípios da metodologia ativa e da sala de aula invertida, as quais preconizam o papel do professor mediador e o uso das novas Tecnologia Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) em prol do ensino-aprendizagem. A pesquisa foi realizada na Escola Estadual de Ensino Médio Olavo Bilac da cidade de Sertânia-PE e contou com a participação de alunos da segunda série D (2D), a qual foi aplicado os princípios da metodologia sala de aula invertida, e da segunda série E (2E), que ficou com a metodologia tradicional (grupo controle). A utilização de metodologias distintas tinha como intuito comparar os resultados de eficiência de ensino entre uma prática e outra. Para comparação entre as metodologias utilizamos os dados fornecidos pelo (pré-teste) e (pós-teste), assim com as observações oriundas no caderno de campo. Com relação às práticas foi aplicado na turma D uma estratégia que permitia aos alunos, mesmos a distância, um acesso e interação antecipado do conteúdo, deixando para a sala de aula o seu aprofundamento por meio das discussões entre os colegas e de atividades práticas em grupo. Enquanto que, na turma E era abordado os mesmos assuntos, mas baseado na metodologia tradicional. Levando-se em conta somente os dados estatísticos, é impossível afirmar que uma metodologia se sobressaiu à outra. Contudo no que diz que respeito ao envolvimento com o tema, a participação ativa e o protagonismo dos alunos a metodologia ativa se mostrou mais relevante, visto que a ferramenta pedagógica utilizada foi aplicativo instagram, o qual fazia parte do cotidiano dos alunos facilitando a interação entre professor-aluno-conteúdo. Além disso, o instagram proporcionou aos alunos participação ativa na pesquisa, produção e amostra dos resultados, tornando-os sujeitos ativos do seu processo de ensino aprendizagem. Elaboramos como produto final de nosso trabalho, um E-book contendo informações de nossa prática pedagógica e sugestões de como utilizar o Instagram como ferramenta pedagógica.
  • EVANDRO BRANDÃO DE OLIVEIRA
  • A TECNOLOGIA NA SALA DE AULA: Alternativa para o ensino de Botânica no Ensino Médio
  • Data: 30/11/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • As plantas são importantes na caracterização dos biomas e estão presentes em nosso cotidiano, sendo essenciais à manutenção da vida no planeta, sendo seu estudo utilizado nas mais diferentes áreas do conhecimento humano. Estudos revelam que o ensino de botânica não é muito bem aceito por parte de professores e alunos e isso atrapalha o processo de ensino-aprendizagem desse conteúdo. Trazer o estudante para compreender a relevância do estudo da botânica pode gerar um avanço na compreensão e importância das plantas no contexto ambiental, educacional e social e deste modo, promover o ensino de botânica. Observando os livros didáticos com abordagem tradicional, a dificuldade do ensino-aprendizagem de botânica no Ensino Médio, está no uso excessivo da memorização dos conceitos relacionados com o assunto. Essa forma de ensinar é pouco atraente e distante do mundo em que vivem nossos jovens, o mundo digital. Por isso, são chamados nativos digitais. Como o objetivo de tornar o ensino de botânica mais atraente, foi desenvolvido um jogo o digital educativo, do gênero Plataforma, denominado The Botany Game. O público-alvo escolhido para participar da pesquisa foi composto por estudantes da 2ª Série do Ensino Médio de Escola Pública localizada na cidade de João Pessoa-PB. Participaram da pesquisa 141 estudantes divididos em dois grupos, um denominado experimental e que utilizou o jogo didático e um grupo controle que não utilizou o jogo didático. A abordagem da pesquisa foi quanti/qualitativa e quanto aos meios foi usada a pesquisa-ação. Para obtenção de dados foram aplicados questionários do tipo: sondagem, pré-teste e pós-teste, quiz e de satisfação. A análise dos dados obtidos com o questionário de sondagem revelou o que a literatura já mostrou, pouco interesse dos alunos pela botânica. Nos questionários pré-teste e pós-teste, observou uma melhora na aprendizagem dos alunos do grupo experimental. A satisfação dos alunos com relação ao uso de jogos didáticos em sala de aula ficou comprovada com os dados obtidos no questionário de satisfação. O principal produto gerado nesse trabalho foi a produção de jogo didático denominado The Botany Game que foi utilizado pelos alunos do grupo experimental e promove a ludicidade, o protagonismo dos alunos e o ensino por investigação. Conclui-se, portanto, que do jogo didático The Botany Game melhorou a aprendizagem dos alunos do grupo controle e que esse tipo de prática metodológica é eficiente na promoção do ensino de botânica.
  • JAILSON RODRIGUES CHAVES
  • DESENVOLVIMENTO E APLICAÇÃO DE UM JOGO ELETRÔNICO COMO INSTRUMENTO PEDAGÓGICO NO PROCESSO DE ENSINO EM BIOLOGIA
  • Data: 30/11/2020
  • Hora: 08:00
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa aborda o uso de Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC); desenvolvimento e aplicação de um jogo digital como recurso pedagógico; e analisa, a partir da utilização desses recursos, suas contribuições no processo de ensino-aprendizagem dos alunos, bem como, sua relevância no processo educativo e aquisição de conhecimento dos conteúdos de Biologia. O desafio do professor e da escola atualmente é estruturar o processo de ensino-aprendizagem por meio da atualização de conhecimentos metodológicos no sentido de permitir/utilizar uma melhor compreensão e assimilação dos conteúdos estudados. As tecnologias no cotidiano escolar vêm sendo introduzidas como forma atrativa às novas gerações, propiciando dessa forma, uma aprendizagem mais significativa. O principal objetivo da pesquisa foi desenvolver e aplicar um jogo digital no formato 2D e avaliar sua aplicabilidade como instrumento auxiliar no processo ensino-aprendizagem. O tema proposto para desenvolvimento do jogo digital foi a respiração celular aeróbia, tida como conteúdo abstrato e de difícil compreensão. A estratégia metodológica foi a pesquisa-ação com abordagem quali/quantitativa de caráter exploratório descritivo. A pesquisa teve participação de 30 alunos com idade entre 15 e 18 anos da 1ª a 3ª série do ensino médio regular da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Professor Getúlio Cesar Rodrigues Guedes, no município de Pedras de Fogo - PB. A intervenção foi estimulada por estratégias que incluem pesquisa na internet, oficinas e minicursos voltados a produção de um produto tecnológico. Os resultados foram obtidos através de observação, anotações e questionários e serviram para comprovar que a intervenção mediada e estimulada por meio de tecnologias digitais é estimulante aos alunos. O trabalho culminou com a produção de um jogo digital intitulado corrida do ATP disponível para smartphones na Google play e um guia de utilização do aplicativo Gdevelop-5, o qual foi utilizado para desenvolvimento da pesquisa.
  • ELISVAN VIEIRA BORGES
  • Produção de uma Sequência Didática com Jogos Lúdicos para o Ensino de Genética no Ensino Médio
  • Data: 29/10/2020
  • Hora: 14:15
  • Mostrar Resumo
  • É notório que alguns termos da genética, como fenótipo, cromossomos homólogos, heterozigoto, alelos dominantes, entre outros, são de difícil compreensão por parte dos alunos. Assim, para que haja um maior interesse e compreensão dos conceitos abordados em Biologia, o professor deve promover metodologias diferenciadas além das aulas expositivas e dialogadas, para que promova o protagonismo e as habilidades cognitivas dos discentes. Dessa forma, o objetivo desse estudo foi desenvolver uma sequência didática utilizando jogos como instrumento facilitador para o ensino-aprendizagem dos conceitos básicos em genética. Essa pesquisa ocorreu no ano de 2019 com uma turma da 3ª série do ensino médio integral, constituída por 22 alunos, com idades entre 17 e 19 anos, em uma escola pública estadual do município de Esperança-PB. Para esse relato de intervenção didática que se enquadra na pesquisa-ação, utilizando como método científico a abordagem qualitativa e quantitativa dos resultados por meio da utilização de questionários, observação participante e revisão bibliográfica foram utilizadas 27 aulas de 50 minutos. Uma semana após a execução das aulas expositivas e dialogadas foi aplicado um questionário pré-teste à 12 discentes com 12 questões objetivas e discursivas. O resultado revelou que dentre os participantes da pesquisa, as aulas tradicionais não foram suficientes para garantir a compreensão dos estudantes sobre os conceitos básicos em genética. Em outra etapa, a sala foi dividida em cinco grupos, e cada um recebeu o roteiro investigativo para orientar a confecção de jogos lúdicos. Nessa fase, o professor atuou como mediador e os alunos como protagonistas, por meio de leituras, pesquisas, discussão, criatividade e interação. Assim, foram produzidos cinco jogos: Memorizando Geneticamente; Show da Genética, Genética Lúdica, Mix da Genética e Trilha genética com descrição e regras. Cada equipe fez a apresentação de seu jogo, e em seguida um momento de interação com a turma. Na fase final, foi aplicado um questionário de percepção via plataforma Google, que mostrou a aceitação dos alunos por essa atividade, e um melhor desempenho na aprendizagem. Como produto desse trabalho, foi elaborada uma Sequência Didática de cunho investigativo utilizando como estratégia didática a produção de jogos, que pode ser usada e adaptada para professores de Biologia e de outras áreas. Conclui- se que, o uso de jogos em sala de aula foi de extrema relevância, uma vez que, por meio dessa prática lúdica foi possível estimular a comunicação, a argumentação e a resolução de problemas, dentro da sala de aula, bem como, foram incitadas o protagonismo e a capacidade cognitiva dos alunos.
  • JOSÉ SILVIO DE SOUSA ARAÚJO JÚNIOR
  • A PROBLEMÁTICA DA DENGUE, ZIKA E CHIKUNGUNYA E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL – MANUAL DE PRÁTICAS EDUCATIVAS
  • Data: 27/10/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A degradação ambiental provocada e acelerada a partir da urbanização tem mostrado sinais claros de que precisamos rever nossa relação com omeio ambiente. Qualquer atividade que o homem exerça no meio ambiente provoca impacto ambiental que, infelizmente, em sua maioria é negativo. Consequentemente, ocorre o aumento do número de doenças na população, provocadas por arboviroses tais como dengue, zika e chikungunya, transmitidas pelo Aedes aegypti, que vem se espalhando pelas regiões tropicais e subtropicais com muita intensidade. Para avançarmos sobre esse problema, énecessário inserir a educação ambiental como instrumento para o envolvimento da comunidade escolar. Nessa perspectiva, esta pesquisa teve o objetivo de desenvolver, por meio da Educação Ambiental (EA), estratégias educativas para o ensino de Biologia relacionado ao combate à dengue, zika e chikungunya, por meio de uma Sequência Didática (SQDD). Especificamente, identificar os conhecimentos prévios dos alunos sobre EA e doenças transmitidas pelo Aedes aegypti para subsidiar a construção de um manual; elaborar uma SQDD voltada para a EA e sua relação no combate a arboviroses; aplicar aos alunos e validar a SQDD; construir um manual de práticas educativas para promoção de novos hábitos que reflitam a conscientização ambiental e que contribuam com o controle endêmico da dengue, zika e chikungunya. Para isso, foram realizados um pré-teste e um pós-teste com alunos da 2º série do Ensino Médio, cujos resultados foram obtidos a partir dos questionários e participação dos estudantes na execução de diferentes atividades. Os resultados mostraram a viabilidade da sequência didática, que evidenciou uma melhora no entendimento dos alunos na relação ambiente e arbovirores. As falas dos alunos externaram ampliação de conceitos, assim como nos registros do pós-teste. Os alunos conseguiram ampliar conceitos, externar que o combate às arboviroses passa pelo cuidado com o ambiente, e que a parceria poder público e a população é de suma importância para combater o problema. Um Manual de Práticas Educativas foi produzido nesta pesquisa. Ele apresenta a sequência didática executada pelos alunos. Por meio desse processo, os alunos conheceram sua comunidade e vivenciaram a Educação Ambiental mediante o combate à dengue, zika e chikungunya.
  • JOSÉ WILLIAMES DOS SANTOS SILVA
  • A CONSTRUÇÃO DE VÍDEOS EDUCATIVOS PARA MEDIAR O ENSINO DE BIOLOGIA NA PERPESCTIVA DA ALFABETIZAÇÃO CIENTÍFICA NO ENSINO MÉDIO
  • Data: 30/09/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O processo de ensino-aprendizagem exige do professor a utilização de estratégias e metodologias ativas que motivem e proporcionem aos alunos o desenvolvimento de competências e habilidades que podem perpassar os objetivos das disciplinas curriculares e os inserir em um contexto de protagonismo no tocante à construção do conhecimento e aprimoramento da alfabetização científica. Esta pesquisa teve como objetivo geral: desenvolver a construção de vídeos como estratégia de ensino, geradora de aprendizagens e potencializadora da alfabetização científica. A pesquisa aconteceu numa escola estadual do município de Queimadas-PB, contou com a participação de vinte três alunos do ensino médio e tratou-se de uma pesquisa exploratória e descritiva com abordagem quali/quantitativa, predominando os aspectos qualitativos. Dentre os métodos procedimentais da pesquisa, destaca-se a pesquisa-ação com triangulação, a partir da observação participante, questionário pré-intervenção e pós-intervenção e realização de grupo focal. Os alunos foram divididos em quatro grupos, cada um com um tema: propriedades químicas e físicas da água, água mineral e destilada, fermentação lática e fermentação alcoólica, sobre o qual desenvolveram vídeos educativos. Para isso, dialogaram por meio de reuniões de grupo de WhatsApp e realizaram visitas em instituições o que permitiu contextualizar os conteúdos abordados em cada um dos quatro vídeos desenvolvidos. Os resultados obtidos revelaram que a partir da construção dos vídeos educativos em Biologia os alunos puderam potencializar e desenvolver indicadores e aumentar os níveis de alfabetização científica, além de aperfeiçoarem competências e habilidades em outras disciplinas, conforme os relatos e as observações. Nessa perspectiva, conclui-se que a construção de vídeos se constitui como uma estratégia de ensino capaz de colocar o estudante no papel de protagonista de sua aprendizagem, ao fazer uso de metodologias ativas, exigindo o uso das ferramentas próprias da alfabetização científica, estratégia que pode ser aplicada ao ensino de Biologia e se estender às demais disciplinas do ensino médio.
  • EMANOEL DEODATO DE MENDONÇA
  • O POTENCIAL DE AULAS PRÁTICAS NO ENSINO DE TEMAS DA BOTÂNICA: UMA EXPERIMENTAÇÃO COM FEIJÃO E MILHO.
  • Data: 31/08/2020
  • Hora: 16:00
  • Mostrar Resumo
  • Significar a aprendizagem da Biologia Vegetal é um desafio do ensino de Biologia. Vários autores trazem à luz a aversão relacionada ao ensino e aprendizado desse componente curricular, tanto no ensino superior, como no ensino básico. Isso é fruto do nosso distanciamento histórico com os ambientes naturais que trouxe, como consequência, nosso afastamento do conhecimento botânico. A utilização de aulas práticas apresenta grande potencial, tanto nos aproximando desse conhecimento, como auxiliando o processo de ensino e aprendizagem em conteúdo de botânica, além de proporcionar ao aluno um protagonismo através de metodologias ativas. A metodologia do projeto foi de cunho qualitativo, influenciada pela Pesquisa ação. Com o objetivo de significar a aprendizagem botânica foram aplicadas cinco aulas práticas com o total de 38 alunos, de duas turmas do segundo ano do ensino médio, da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Carlos Chagas, vinculada a rede pública da Paraíba. Os conteúdos discutidos foram: Sementes, Germinação, Raízes, Caules e Folhas. Para a coleta de dados foram aplicados questionários (pré-teste, pós-teste e pós-teste 2), anotações realizadas pelos estudantes durante a realização das aulas práticas e a observação participante. Observou-se, após análise dos dados, a contribuição das aulas práticas na aprendizagem botânica, além do seu potencial como metodologia ativa. Durante as intervenções, observou-se o protagonismo estudantil refletidos nas suas participações ativas durante a condução das aulas práticas. Na análise dos testes foi perceptível a progressão de conhecimento apreendido entre os alunos participantes. Os discentes avaliaram as atividades como positivas, indicando a influência da metodologia. As ações desenvolvidas e executadas durante as intervenções pedagógicas formataram o conteúdo de uma cartilha com proposta de aulas práticas, com base em metodologia ativa, compondo uma sequência didática, problematizadas de maneira a propor investigações no ensino de conteúdos em botânica. Esse material será disponibilizado pelo repositório online do PROFBIO - UFPB, para servir de aporte aos professores de Biologia.
  • CIBELE DANTAS MACEDO
  • O USO DE RECURSOS DIDÁTICOS ALTERNATIVOS NA PRÁTICA PEDAGÓGICA: CONTRIBUIÇÕES DO STOP MOTION PARA O ENSINO DE BIOLOGIA
  • Data: 31/07/2020
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Diante das atuais necessidades sociais é imprescindível que a educação contribua de modo cada vez mais eficiente para a formação não só de alunos, mas, sobretudo, de cidadãos ativos e conscientes. Cabe, portanto, aos profissionais e pesquisadores da área o desenvolvimento e aperfeiçoamento de métodos inovadores de aprendizagem que despertem a curiosidade e coloquem o sujeito aprendiz como construtor do conhecimento e não mais como um mero espectador. Nesta perspectiva, diversos recursos tecnológicos podem ser incorporados à sala de aula, inclusive a produção de vídeos e filmes de conteúdo científico. A presente dissertação teve como objetivo principal comparar a eficácia do aprendizado baseado em aulas expositivas e aulas com uma metodologia ativa baseada em um conjunto de atividades de caráter investigativo culminando com a produção de pequenas animações utilizando o recurso didático Stop Motion. Mais especificamente, buscamos comparar o desenvolvimento dos conteúdos conceituais, procedimentais e atitudinais gerados com a metodologia exclusivamente tradicional e em outros a metodologia ativa. Essa pesquisa caracterizou-se como uma pesquisa-ação com abordagem quali/quantitativa. Para a coleta e análise dos dados foram utilizadas a observação participante, questionário de testagem pré e pós-atividades, grupo focal e lista de checagem. As atividades foram desenvolvidas com um grupo de oitenta e seis estudantes concluintes do ensino médio da Rede Estadual de Ensino na cidade de Campina Grande, Paraíba. Não houve diferença significativa na aprendizagem conceitual entre as metodologias, entretanto a metodologia ativa se mostrou muito eficiente para aplicação de procedimentos diversos e no desenvolvimento dos parâmetros atitudinais considerados: interesse, autonomia, tolerância, consciência e colaboração. A aula com metodologia ativa se mostrou muito mais completa para o desenvolvimento de diferentes habilidades do estudante. Como produto material da pesquisa foi construído um Guia Didático para auxiliar professores e professoras, e que pode ser adaptado considerando-se diferentes realidades escolares e níveis de ensino.
  • ANA MARIA ALVES DE BRITO
  • ALFABETIZAÇÃO CIENTÍFICA ATRAVÉS DO DESENVOLVIMENTO DE PESQUISAS SOBRE A BIODIVERSIDADE REGIONAL EM UMA ESCOLA DE ENSINO MÉDIO EM TEMPO INTEGRAL
  • Data: 31/07/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo consiste em uma pesquisa envolvendo alfabetização cientifica através da construção de projetos e pesquisas sobre biodiversidade regional por alunos do ensino médio durante cinco meses, período que durou as aulas da eletiva intitulada Iniciação Científica onde esse estudo foi desenvolvido. A biodiversidade regional foi escolhida como tema para os projetos e pesquisas dos alunos devido sua importãncia nos conhecimentos prévios dos mesmos, inclusive na identidade cultural dos habitantes da região onde estão inseridos. Levando em consideração que a educação pública e de qualidadeé um direito de todos, esse trabalho teve como objetivo principal desenvolver a capacidade de leitura crítica e autonomia para que o aluno desenvolvesse ferramentas necessárias na escola, capaz de serem levadas para os espaços não formais de ensino, com isso desenvolvendo a habilidade de interagir de forma consciente e reflexiva na comunidade onde está inserido. Tendo em vista que a alfabetização científica é a capacidade de compreender a linguagem das ciências e que as mesmas têm características de investigação durante sua construção, no desenvolver dessa pesquisa o protagonismo e a investigação foram consideradas peças fundamentais na construção do conhecimento, contribuindo assim para autonomia do aluno, além de tornar as aulas de biologia mais agradáveis uma vez de os alunos atuam de forma ativa na construção do conhecimento.
  • CINTHYA ROSE PAULINO SOUZA PINHEIRO
  • ESTRATÉGIAS ATIVAS E INVESTIGATIVAS DE ENSINO DO SISTEMA DIGESTÓRIO: experiência com o Curso Técnico de Nutrição e Dietética
  • Data: 31/07/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • É inerente às Ciências da Natureza diminuir as distâncias entre o aluno e a investigação científica, tornando-o atuante na busca de estratégias para a solução de problemas. Para tanto, é imprescindível a adoção de maneiras de ensinar diversificadas, que atendam a demandas variadas da sala de aula, sempre levando em consideração a igualdade de oportunidades e equidade de direitos. Paralelamente, a organização das aulas costuma ser um desafio para o professor de Biologia, pois na mesma proporção em que essa disciplina desperta fascínio, gera desmotivação em muitos alunos. Estudos recentes demonstram que metodologias inadequadas no ensino da anatomia e fisiologia do sistema digestório resultam em desinteresse e ausência de construção de novos conhecimentos. Nesse sentido, uma abordagem ideal precisa prever a construção do problema e sua introdução ao estudante, bem como considerar o seu conhecimento prévio, aplicado ao problema, sob a mediação do professor. Esta pesquisa objetivou trabalhar os conteúdos nutrição e sistema digestório por intermédio de metodologias ativas e investigativas, nas quais fosse possível observar o protagonismo do aluno em atividades que promovessem aprendizagens significativas. Foram utilizados como pressupostos teórico-metodológicos, os fundamentos da abordagem quali-quantitativa, e enquanto metodologia, a pesquisa-ação. Dentre os procedimentos realizados estiveram presentes a observação participante da sala de aula no dia a dia; questionário diagnóstico (utilizado como pré-teste e pós-teste); gravações das aulas em áudio e vídeo (com subsequentes transcrições); grupo focal; além de anotações de campo variadas. As aulas contaram com discussões, práticas e vivências diversas envolvendo os conteúdos de sistema digestório, como a utilização de mapas de conceito, construção de modelos tridimensionais de órgãos e comparação de rótulos alimentares, de modo que essas atividades fossem realizadas como ensino por investigação. A utilização das referidas metodologias foi eficaz durante o processo de ensino aprendizagem, pois minimizou as dificuldades do educando quanto à compreensão e percepção do seu próprio organismo, em particular das estruturas que fazem parte do sistema digestório. Além disso, os saberes prévios dos estudantes a respeito do tema foram ressignificados, aumentando o aporte de conhecimentos e o desenvolvimento de habilidades. Ao compreender corretamente o funcionamento do sistema digestório, os estudantes puderam também perceber a importância de uma alimentação saudável para a manutenção do estado de saúde do corpo. Como produto das atividades realizadas foi organizado um Guia de Estratégias Didáticas para o Ensino da Anatomia e da Fisiologia do Sistema Digestório e do Processo de Alimentação que estará disponível a professores da área de Ciências da Natureza, sobretudo aos que lecionam a disciplina de Biologia no Ensino Médio.
  • JOÃO RICARDO DA SILVA
  • JOGOS EDUCATIVOS: UMA PROPOSTA PARA DINAMIZAR O ENSINO DA PARASITOLOGIA NO ENSINO MÉDIO
  • Data: 30/07/2020
  • Hora: 16:00
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho revela dados produzidos a partir do desenvolvimento e utilização de jogos educativos sobre a parasitologia com estudantes da 2ª série do ensino médio da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Antônio Camelo, situada no município de Alhandra, PB. Reconhecendo a necessidade de disponibilizar metodologias mais atrativas, contextualizadas e que promovam a participação ativa dos jovens na construção do conhecimento, o estudo buscou observar a colaboração da construção do jogos didáticos na apreensão do conhecimento sobre infecções parasitárias por estudantes do ensino médio. O estudo recorreu a procedimentos qualitativos e quantitativos que foram realizados pela aplicação de questionários objetivos e rodas de conversas executadas antes e após a realização da atividade didática. Os resultados evidenciaram o estímulo a capacidade questionadora e participativa, notou-se cumulativamente uma maior quantidade de acertos nos questionários objetivos. Os estudantes consideraram a metodologia utilizada motivadora e facilitadora para a compreensão dos conteúdos estudados em sala de aula, desta forma verificou-se um aumento na participação e aprendizagem do tema desenvolvido, ocasionando maior compreensão da temática abordada. A metodologia utilizada possibilitou maior socialização do conhecimento e compreensão do método científico.
  • GLÁUDIA MARTINS BALBINO DA SILVA
  • USO DO FACEBOOK COMO ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA PARA APRENDIZAGEM DAS INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS
  • Data: 29/07/2020
  • Hora: 16:00
  • Mostrar Resumo
  • As tecnologias da informação e comunicação, a partir do uso da internet, têm trazido muitas mudanças ao longo do tempo nas formas de interagir e aprender. Nesse cenário, surge o desafio para a esfera educativa no sentido de buscar novas metodologias que se relacionem às perspectivas atuais. A Base Nacional Comum Curricular faz referência sobre a necessidade de os estudantes entenderem essas tecnologias, as suas linguagens, as formas de interagir a partir delas, no melhor de suas possibilidades, atuando criticamente, resolvendo problemas nos mais diversos espaços, ou seja, a cultura digital. Para tanto, escolheu-se a temática das Infecções Sexualmente Transmissíveis para, a partir de um grupo na plataforma Facebook, trabalhar com estratégias de ensino afim de ampliar as possibilidades de sociointeração para a construção do conhecimento entre estudantes e professor. Objetiva-se investigar a aprendizagem a respeito das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) a partir da utilização de uma rede social (Facebook) em uma escola da rede pública da Paraíba, desenvolvendo um Guia Pedagógico Ilustrado como ferramenta de apoio ao trabalho docente. É uma pesquisa qualitativa, do tipo etnografia escolar, pela interação do pesquisador com o objeto pesquisado e está sendo desenvolvida em duas turmas de terceiras séries do Ensino Médio, totalizando 49 estudantes. Os dados foram obtidos através de questionários aplicados no início e final da pesquisa e pela observação participante durante a aplicação das estratégias de ensino. E foram examinados por análise de conteúdo. A aplicação da pesquisa a partir do Facebook garantiu adesão superior a 80% dos estudantes, demonstrando seu papel na aproximação dos conteúdos e favorecendo a interação entre eles nas atividades. Este trabalho favoreceu a aprendizagem sobre as Infecções Sexualmente Transmissíveis e, sobretudo, contribuiu para a alfabetização científica e o desenvolvimento do protagonismo estudantil. Por fim, consideramos que esta metodologia se constitui em produto importante para o ensino, porquanto sua aplicação se mostrou eficiente no estudo da temática apresentada.
  • JOSEFA CRISTINA PEDRO GONÇALVES
  • RECURSOS DIDÁTICOS NAS AULAS DE BOTÂNICA: ESTRATÉGIAS E INSTRUMENTOS QUE VISAM MELHORAR O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM
  • Data: 29/07/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente projeto de pesquisa desenvolveu ações de intervenção pedagógica nas aulas de biologia, nos conteúdos de botânica, com o objetivo de utilizar recursos didáticos que proporcionassem uma efetividade da aprendizagem no processo de ensino da botânica. A inclusão desses recursos didáticos nas aulas de botânica serviram para atender de forma ampla os alunos do ensino médio, uma vez que a qualidade do ensino de botânica é considerada ineficiente, sem atrativos e o uso de metodologias e estratégias variadas puderam contribuir satisfatoriamente para melhorar o desempenho dos alunos no processo ensino-aprendizagem. Assim, a utilização de estratégias de ensino por meio de aulas práticas, com abordagem contextualizada foram formas de contribuir na construção do conhecimento e na promoção de uma aprendizagem efetiva. O trabalho foi realizado em uma escola pública, na cidade de Campina Grande, Paraíba, tendo como público alvo, os discentes de três turmas de 2ª série do Ensino Médio. A coleta de dados foi organizada por meio de questionários que foram aplicados na etapa inicial e final da pesquisa, além de observações. O processo da pesquisa aconteceu com a aplicação de atividades de uma sequência didática, que permitiu ao aluno desenvolver sua autonomia no processo da aprendizagem, com práticas que envolveram a participação dos estudantes na sala de aula. Foi construída uma carpoteca onde o aluno atuou como protagonista na produção desse recurso didático, realizou a coleta do material botânico e fez a descrição do material coletado. A carpoteca constituiu um recurso didático proposto pelo referido trabalho, assim como a produção de um guia didático. Os resultados demonstraram que os alunos consideraram as atividades práticas relevantes para a sua aprendizagem, que utilizar metodologias que aproximem os alunos das plantas contribuiu para essa aprendizagem. A execução da pesquisa permitiu também uma reflexão sobre a necessidade de utilizar metodologias que promovam nos discentes interesse no seu processo de aprendizagem.
  • SÍLVIA CAVALCANTI LEAL
  • Uso de metodologias ativas no ensino de Entomologia no Ensino Médio
  • Data: 29/07/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O Ensino de Biologia atual demanda que os professores inovem na sua prática pedagógica utilizando metodologias ativas que contribuam de forma eficaz com o processo de ensino- aprendizagem. Nesse contexto, ocorreu um planejamento de atividades que buscaram promover a alfabetização científica através do ensino por investigação e que contribuíram para a construção e divulgação do conhecimento científico sobre os insetos. Assim, com esta pesquisa, pretendeu-se aprimorar o ensino sobre Entomologia no Ensino Médio a partir da utilização de metodologias ativas. As atividades foram aplicadas com uma turma do 2º ano do Ensino Médio regular na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Francisco Apolinário da Silva, localizada no município de Areial, estado da Paraíba, tendo como público alvo 31 estudantes. O trabalho trata-se de uma pesquisa-ação de natureza aplicada com abordagem quali-quantitativa. Como instrumento de obtenção de dados, foi aplicado questionário pré-teste e pós-teste, assim como observação participante. O questionário pré- teste analisava o conhecimento prévio dos estudantes, ou seja, os conhecimentos apreendidos sobre os “insetos” em anos anteriores do ensino fundamental ou de forma empírica, relacionada à percepção, ao contexto e suas experiências de vida. Após a aplicação das estratégias e abordagens metodológicas, foi aplicado o questionário pós-teste e, dessa forma, foi possível avaliar a eficácia das estratégias aplicadas com os estudantes no processo de ensino-aprendizagem. O planejamento das atividades incluiu: (1) atividades práticas, (2) atividade de campo, (3) atividade laboratorial e (4) atividade de elaboração de cartazes para compor um mural sobre os insetos e socialização do tema. Com isso, a maioria das respostas obtidas por meio dos questionários foi categorizada por análise de conteúdo. Evidenciou-se que os estudantes desenvolveram habilidades de questionar, investigar, organizar e comunicar e que houve um maior aprendizado sobre as características morfológicas dos insetos relacionando-as com seu hábito alimentar e de vida, como também sobre a importância ecológica, econômica e médica dos insetos. O conhecimento sobre os insetos foi ampliado principalmente na abordagem ecológica, visto que no pré-teste quando questionados sobre se os insetos podiam trazer benefícios ao ser humano 23% dos estudantes ainda não tinham conhecimento de que os insetos podiam causar benefícios e associavam estes animais à transmissão de doenças ou faziam referência a expressões de natureza depreciativa. Já no pós- teste, os estudantes citaram que os insetos podiam atuar como dispersores de sementes, decompositores, categorias que não apareceram no pré-teste, além da citação que poderiam atuar como polinizadores e fazerem parte da cadeia alimentar. Com isso, constatou-se que quando se estuda os insetos dentro de um contexto que envolve as relações ecológicas, utilizando-se de metodologias ativas, as opiniões de caráter predominantemente negativo como as evidenciadas em algumas respostas do pré-teste se diluem, cedendo espaço para opiniões que incorporem os aspectos ecológicos dos insetos. Portanto, após as metodologias ativas utilizadas nas aulas, ocorreu um maior aprendizado, tendo em vista que as respostas do pós-teste evidenciaram uma evolução nos níveis de Alfabetização Científica, no qual os estudantes forneceram respostas mais complexas, demonstrando uma compreensão integral sobre os insetos, bem como, explicações adequadas dos conceitos científicos, reforçando assim a importância de utilizar metodologias ativas nas aulas de Biologia como forma de aprimorar o ensino de Entomologia no Ensino Médio.
  • ROSICLÉA MARIA SANTOS D'ANDRÉA
  • PRODUÇÃO E AVALIAÇÃO DE VÍDEOS DIDÁTICOS COMO FERRAMENTA DE APRENDIZAGEM ATIVA NAS AULAS DE BIOLOGIA
  • Data: 29/07/2020
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • O ensino de Biologia enfrenta atualmente o desafio de se modernizar frente a um mundo em constante transformação, em especial com relação ao desenvolvimento e emprego de novas tecnologias educacionais. A utilização de novas metodologias de aprendizagem nas aulas de Biologia constitui uma ferramenta ativa para o aprendizado centrado no estudante. Este trabalho foi desenvolvido no Instituto Federal da Paraíba (IFPB) e teve como objetivo avaliar a utilização de vídeos didáticos de curta duração produzidos por estudantes do ensino médio de um curso profissionalizante da área de Mecânica como uma ferramenta didática de aprendizagem ativa nas aulas de Biologia. Foram desenvolvidas atividades presenciais e em ambientes virtuais para a orientação dos estudantes nas etapas de produção de vídeos. Os estudantes foram avaliados por meio de pré-teste, pós-teste, questionário de participação e ficha de autoavaliação. As atividades desenvolvidas melhoraram habilidades dos estudantes como trabalho em equipe, interação para a resolução de problemas, organização, cooperação, interesse e responsabilidade. O resultado da produção dos vídeos deu origem ao Cine-Bio, uma plataforma didática hospedada no canal oficial de divulgação do IFPB campus João Pessoa e aberta a qualquer usuário interessado. Como produto deste trabalho, foi gerado um guia metodológico para a produção de vídeos de curta duração para ser utilizado por professores e seus estudantes. A participação ativa dos estudantes na produção dos vídeos mostrou que essa ferramenta é adequada para uma aprendizagem centrada no estudante.
  • ERIVALDO CORREIA DA SILVA
  • USO DO CELULAR COMO FERRAMENTA PARA O PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE BOTÂNICA POR ALUNOS DO ENSINO MÉDIO
  • Data: 29/07/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O tema deste trabalho de pesquisa é a importância do uso de mídias móveis como ferramenta de apoio no processo de ensino e aprendizagem de botânica para alunos do ensino médio. Este trabalho tem a pretensão de fazer uma análise de como o celular ou smartphone, pode ser utilizado como ferramenta didática no auxílio da aquisição dos conhecimentos sobre as plantas, para tanto, fazendo-se uso do celular para a prática didática de fotografia de plantas pelos alunos, buscando despertar nestes a conscientização da importância de preservar as plantas. Esta pesquisa possui abordagem qualitativa e quantitativa, do tipo aplicada, onde participaram 30 alunos da segunda série, de uma escola pública estadual da Paraíba. Durante todo o trabalho os alunos assumiram o papel de protagonistas, por meio da resolução de problemas propostos e/ou levantados durante as atividades, culminando em uma aprendizagem significativa, uma vez que foi feita uma relação dos conhecimentos prévios dos alunos e os novos conhecimentos construídos com a realidade prática na vida deles. Por fim os alunos confeccionaram um álbum de fotografias, as quais foram obtidas por eles durantes as aulas de campo e em seus locais onde residem. A pesquisa mostra que, apesar de fazerem parte em todos os aspectos da vida dos alunos, as plantas são despercebidas, mesmo por alunos que moram em áreas rurais, pois quando questionados sobre a importância em se estudar as plantas, nenhum dos entrevistados deu como respostas, que o estudo das plantas é muito importante, isso chamou bastante a atenção. A pesquisa mostrou também que, com auxílio do aparelho celular, a cegueira botânica dos alunos que fizeram parte da mesma, foi, pelo menos, atenuada, pois foi percebido um aumento no número de plantas reconhecidas pelos alunos.
  • JOSILENE DE MOURA SENA
  • GLOSSÁRIO BIOLÓGICO COMO FERRAMENTA DE APROXIMAÇÃO DO ALUNO DO ENSINO MÉDIO À LINGUAGEM CIENTÍFICA
  • Data: 28/07/2020
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • Diante da necessidade de renovação das abordagens de ensino e no intuito de atender as necessidades dos alunos e aos documentos norteadores da educação básica, esta pesquisa tem o objetivo de elaborar um glossário Biológico ilustrado que facilite a aprendizagem dos alunos do ensino médio a partir de um contato mais próximo com a linguagem científica, contribuindo para a alfabetização científica do aluno e motivando a busca pela informação e construção do conhecimento. A perspectiva de aplicação desta pesquisa está inserida em uma abordagem de ensino investigativo, colocando o aluno na posição de protagonista, capaz de argumentar, refletir e construir o conhecimento. A realização desse trabalho se justifica pela dificuldade apresentada pelos alunos, que frequentemente reclamam dos termos usados nas aulas de Biologia. A metodologia aplicada foi baseada nos pressupostos teóricos fundamentados na pesquisa Quali-quantitativa, através de pesquisa bibliográfica e da Observação participante. A área de estudo foi a Escola Estadual de ensino Fundamental e Médio Domingos José da Paixão e o público alvo os alunos da 2ª série do ensino médio. Participaram da pesquisa 30 alunos mediante assinatura dos termos de consentimento. Foi aplicado um pré-teste e após a realização dos trabalhos um pós-teste. A proposta contou com a seleção e sorteio de termos científicos dos conteúdos de Botânica e Zoologia (conteúdos que abordados durante a aplicação do trabalho), para que os alunos pesquisassem a origem e a definição de cada termo representando cada um deles uma imagem, preferencialmente produzida pelo aluno. Durante a fase das pesquisas foi realizada uma aula de campo no Parque Zoobotânico Arruda Câmara, com o objetivo de complementar as pesquisas e contribuir para a produção das imagens. Ao término das pesquisas, os trabalhos foram apresentados pelos alunos e na sequência reunidos em um glossário único que poderá ser consultado e ampliado sempre que surgir um novo termo desconhecido pelos alunos. Após a conclusão das apresentações os alunos realizaram uma auto avaliação e destacaram a relevância da atividade para seu aprendizado. Na sequência foram aplicados os pós-testes. Os resultados alcançados foram bastante positivos, tanto em aspectos quantitativos, aumento percentual em número de acertos do pré-teste para o pós-teste, mais também pela mudança de atitude, pelo envolvimento maior dos alunos nas aulas, pela ampliação do vocabulário científico, que começou a ser mais utilizado e com mais segurança. Os objetivos certamente foram alcançados, em maior ou menor proporção, mas foram contemplados a contento. O produto final foi elaborado e será capaz de dar suporte para que outros professores possam aplicar a mesma metodologia, adaptando aos diferentes conteúdos de acordo com seus objetivos, destacando o protagonismo dos alunos e valorizando o ensino investigativo. Foi uma experiência muito positiva e produziu profundas reflexões entre os alunos e também na professora que mediando a execução do trabalho teve a oportunidade de refletir e repensar sua prática pedagógica.
  • CARLOS SANTOS PINON TEIXEIRA NETO
  • MANUAL DE SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS: Uma abordagem investigativa, dinâmica e contextualizada do ensino de biologia
  • Data: 24/07/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Em uma era de grandes transformações tecnológicas, com aumento no acesso a informações, e rápido fluxo de dados, observa-se uma baixa compreensão dos conteúdos relacionados às ciências naturais. Buscando a melhora desse cenário, são necessárias mudanças nas propostas metodológicas, explorando o viés investigativo, conduzindo o estudante ao papel de protagonista no processo de ensino-aprendizagem. Nesse sentido, procura-se despertar o interesse científico, levando a formação de um indivíduo crítico-reflexivo. Com base nisso, é proposto neste trabalho a elaboração do “MANUAL DE SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS: Uma abordagem investigativa, dinâmica e contextualizada do ensino de biologia”, que aborda, os temas: Bioquímica, Citologia, Histologia e Embriologia, utilizando metodologias ativas. As atividades foram realizadas na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio AudioComunicação de João Pessoa, em duas turmas do ciclo V, onde na turma A exibiu um universo de 15 estudantes e a turma B (controle) com 10 estudantes, na modalidade da Educação de Jovens e Adultos. A metodologia seguiu a vertente qualitativa, no modelo da pesquisa-ação e quantitativa, onde a avaliação da eficácia da proposta, foi feita através da análise de pré e pós-teste, dentre outras atividades realizadas em sala de aula. Nas atividades foram utilizados recursos didáticos diversificados tais como aulas experimentais, exibição de filmes, análise de rótulos e bulas, e textos de divulgação científica. Os dados obtidos através dos testes, assim como das observações em sala de aula confirmaram as dificuldades que os estudantes, apresentavam com relação aos conteúdos de Biologia. A prevalência de um modelo tradicional, que prestigiava o ensino por memorização, dificulta a aprendizagem profunda e a contextualização dos temas trabalhados, tornando as aulas desinteressantes e sem sentido para os discentes. A partir da aplicação das aulas propostas no manual, os estudantes se depararam com uma nova realidade, onde foram estimulados a buscar a construção do conhecimento através do processo investigativo, assumindo o protagonismo das ações. Foi possível observar uma mudança na postura dos discentes, internalizando essa nova cultura, levando a resultados positivos no sentido da aprendizagem dos conteúdos trabalhados, e também na melhora da capacidade argumentativa, de trabalhar de forma autônoma e de compreender e contextualizar os temas com o seu cotidiano, assim como na sistematização do conhecimento. Os resultados indicaram que, nas turmas A e B (controle), persistiram as dificuldades inerentes à expressão das ideias e conceitos na forma escrita. Quando comparadas as médias obtidas no pré-teste com as do pós-teste, constatou-se que, na turma A, onde foram aplicadas as metodologias propostas no Manual, houve um incremento na nota de 118%, chegando a uma média de 6,5 pontos, enquanto na turma B, o incremento foi de 50%, atingindo a uma média de 4,4. Com isso, pode-se concluir que a proposta se apresentou eficiente e atendeu aos objetivos, no sentido de aproximar o conhecimento científico, dando significado prático a ele, propiciando melhora na aprendizagem dos estudantes, que passaram a assumir o protagonismo do processo, mostrando a relevância do percurso metodológico para a construção e ressignificação do conhecimento, respeitando e valorizando suas histórias e saberes.
  • MONIQUE CESNIK MARTINS DOS SANTOS
  • ENSINO DE BIOLOGIA POR INVESTIGAÇÃO NO CONTEXTO DAS DOENÇAS CARDIOVASCULARES NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS
  • Data: 23/07/2020
  • Hora: 16:00
  • Mostrar Resumo
  • As Doenças Cardiovasculares (DCVs) constituem a principal causa de morte e morbidade em todo o mundo, assumindo relevância evidente no âmbito da saúde pública. A educação exerce importante papel nesse contexto, pois favorece o desenvolvimento de competências e habilidades essenciais na promoção da saúde, capacitando para intervenções individuais e coletivas sobre os condicionantes do processo saúde/doença. Para que a aprendizagem seja transformadora para o sujeito, a literatura aponta para a necessidade de abordagens metodológicas ativas, que estimulam o protagonismo, a autonomia e a criticidade nos estudantes. O ensino por investigação tem demonstrado atender a essa demanda. Se caracteriza como uma prática na qual o aluno atua como protagonista em um processo investigativo para a construção do conhecimento. Por meio dela são trabalhados ao mesmo tempo os conteúdos científicos e o próprio fazer científico, enquanto método. Assim, o presente trabalho se apropria dessa temática de forma contextualizada para o desenvolvimento de conteúdos da Biologia na Educação de Jovens e Adultos (EJA), por meio de uma abordagem investigativa. O público alvo são alunos do ciclo VI da EJA de uma escola da rede estadual da Paraíba, localizada na capital. A abordagem metodológica é qualitativa e descritiva quanto à natureza dos dados, coletados por meio de questionários estruturados e observação participante. Foram aplicados questionários pré-teste a fim de verificar as percepções dos discentes frente ao próprio nível de conhecimento e/ou dificuldades nos temas elencados. Estes dados iniciais subsidiaram o direcionamento da sequência didática investigativa, além de constituírem um parâmetro comparativo após as atividades. Após a execução da proposta foram aplicados questionários pós-teste, a fim de se levantar a relevância da sequência didática produzida. Os resultados apontaram para a eficácia da estratégia investigativa e contextualizada adotada. A temática contextualizada, a exposição à comunidade escolar, o trabalho em grupo, a abordagem investigativa e a articulação de diferentes linguagens e outras disciplinas, foram fatores que demonstraram efeitos positivos na aprendizagem, favorecendo a integração de conteúdos e a interdisciplinaridade. Os estudantes demonstraram motivação, protagonismo e autonomia na construção do conhecimento. Avaliaram positivamente a temática proposta e a abordagem metodológica empregada. Revelaram, por meio de suas percepções e atitudes, o desenvolvimento de aprendizagens significativas e o potencial em multiplicar o conhecimento construído atuando como promotores da saúde e transformadores de sua realidade. Esse processo se demonstrou eficaz para trazer no aluno o sentimento de pertença à escola, de inserção escolar e social. Os estudantes se sentiram valorizados individualmente e coletivamente como modalidade EJA. O produto oriundo desse trabalho é apresentado em formato de cartilha pedagógica, com a descrição detalhada das atividades. Assim esta experiência pedagógica pode ser compartilhada, servindo de aporte aos docentes interessados na abordagem investigativa e/ou que atuam no ensino e aprendizagem em Biologia na EJA.
  • ANA KATARINA NASCIMENTO DE AZEVEDO
  • APRENDENDO ATRAVÉS DE QUADRINHOS: UMA PROPOSTA METODOLÓGICA PARA O ENSINO DE BIOLOGIA
  • Data: 23/07/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa surgiu da verificação de que o ensino de Biologia, em algumas situações pedagógicas apresenta-se de forma desvinculada do cotidiano do estudante, promovendo uma aprendizagem ineficiente. Isto se deve ao fato de que os conteúdos são ministrados de forma fragmentada não associando conceito a processos, na maioria das vezes, o estudante acaba por memorizar termos ao invés de compreende-los. Este cenário não pode persistir visto que os estudantes precisam de conhecimentos indispensáveis ao exercício da cidadania. Assim, a pesquisa pautada na construção do conhecimento com a utilização de Quadrinhos, construídos pelos próprios estudantes, teve como objetivos: avaliar se o método de construção própria permitiria aos estudantes saber o necessário para que ele desenvolvesse sua própria aprendizagem, sensibilizar para estudar a Biologia de forma criativa; incentivar o hábito de leitura e motivar para entenderem a Biologia. O estudo baseia-se na pesquisa qualitativa, documental e bibliográfica. Houve a aplicação de dois questionários: um para avaliar o conhecimento prévio e o outro para saber a concepção dos conteúdos e se houve incentivo à leitura de forma crítica e criativa e os dados analisados através da análise de conteúdo. Desenvolveu-se na EE Jerônimo Gueiros (Natal/RN) com 32 estudantes das turmas de 1ª série e ocorreu no período de maio a dezembro de 2019. A produção dos Quadrinhos ocorreu a partir da escolha entre os temas apresentados durante o período da pesquisa em grupos. Construíram 17 ilustrações envolvendo os temas da molécula de DNA ou RNA e ecologia e 18 HQ com os temas: DNA e RNA, Replicação e transcrição, Fotossíntese, Respiração e Biomassa. Os roteiros foram realizados com a orientação de questões presentes nas Sequências Didáticas que os estudantes responderam ao investigar sobre os conteúdos. Na análise dos questionários foi verificado que o hábito de leitura foi incrementado, que os estudantes se sentiram mais motivados a estudar a disciplina, sendo esta motivação desencadeada pela construção das HQ. Durante as discussões ao longo da construção das HQ, ocorreu a mútua colaboração, com exercício de reflexão e argumentação, sobretudo em relação ao que seria posto no roteiro. Por fim, ao final das atividades ocorreu a exposição dos Quadrinhos produzidos pelos estudantes em um painel. Como produto desse projeto elaborou-se um guia apresentando a experiência e a prática de utilização das HQ no ensino de Biologia que tem o seguinte título: “Biologia em Quadrinhos: Uma forma de construir conhecimentos”. Chegou-se à conclusão que ao trabalhar com HQ os estudantes foram sensibilizados a enxergar a Biologia de forma crítica e criativa sendo motivados a construir sua própria aprendizagem. Pode-se enfim pensar, que o uso e criação de HQ favorece a aprendizagem e pode ser utilizada como metodologia lúdica na qual os próprios estudantes, ao construir suas próprias ideias, através da investigação e do protagonismo, têm uma significativa melhora em sua aprendizagem.
  • MONALIZA SILVA AMORIM BARBOSA
  • METODOLOGIAS ATIVAS NO ENSINO DE BIOLOGIA: A PRODUÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS COMO ESTRATÉGIA AO LETRAMENTO CIENTÍFICO
  • Data: 22/07/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Atualmente o uso de metodologias ativas é indicado para a transformação de práticas educativas no sentido de facilitar o aprendizado. De acordo com os documentos oficiais que orientam o processo de ensino, dentre os objetivos peculiares ao ensino de Ciências e Biologia estão: promover situações de ensino-aprendizagem onde os educandos tenham a oportunidade de se tornarem protagonistas de seu processo educativo; promover a produção de conhecimentos que colaborem para a compreensão do mundo e de suas transformações. Neste cenário, a utilização de jogos didáticos, enquanto ferramenta relacionada às metodologias ativas possibilita o fortalecimento do ensino crítico e criativo, podendo promover a construção de conhecimentos científicos e melhorias dos resultados de apreensão desse conhecimento, fazendo do estudante o ator desse processo. Este trabalho teve como objetivo analisar a eficiência pedagógica da utilização de jogos didáticos, como metodologia ativa, para a promoção do letramento científico no ensino-aprendizagem de Biologia na educação básica. A pesquisa caracterizou-se como quanti-qualitativa, cuja estratégia se orientou pela pesquisa-ação, a partir da qual se investigou sobre a contribuição dos jogos pedagógicos como ferramenta didática na promoção da aprendizagem e na melhoria dos níveis de letramento científico dos estudantes da terceira série do ensino médio. Os dados foram obtidos por meio de questionários, observação participante, grupo focal e registro em diários de campo e tratados a partir da análise de conteúdo. As atividades de construção e utilização dos jogos foram desenvolvidas para tratar conteúdos de Biologia do ensino médio. A pesquisa comprovou que é grande a importância em se trabalhar com jogos didáticos para a melhoria dos níveis de letramento cientifico, pois eles são um dos meios mais eficazes à construção do conhecimento. O processo de produção de um jogo didático potencializa além da construção do conhecimento, a motivação e o desenvolvimento da cognição por oferecer uma aprendizagem significativa pela abordagem de conteúdos de maneira contextualizada e lúdica, além de contribuir para o melhor rendimento em sala de aula e para um processo educativo reflexivo e crítico da prática educativa. Como resultado das atividades realizadas foi produzido um Kit de Jogos Educativos de Ciências Biológicas, composto por jogos didáticos e um portfólio acadêmico. No portfólio consta o percurso pedagógico que envolveu esta pesquisa, bem como as abordagens teóricas que fundamentaram a produção dos jogos. Tais produtos constituíram o acervo pedagógico da escola, e estarão disponíveis aos demais docentes de Ciências e Biologia da educação básica através do repositório nacional.
  • TIAGO TEODOSIO FRUTUOSO DE LIMA
  • A CONSTRUÇÃO DE UM BLOG COMO ESTRATÉGIA DE ENSINO SOBRE PREVENÇÃO DA GRAVIDEZ INDESEJADA EM ADOLESCENTES E IST NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS
  • Data: 20/07/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Trabalhar a educação sexual no Brasil bem como a prevenção da gravidez na adolescência e prevenção às IST, esbarra em enormes dificuldades, até porque o assunto ainda é considerado um tabu. Atualmente, o Brasil vem passando por uma crescente onda de conservadorismo, dificultando as ações de prevenção e o diálogo em sala de aula. Em razão da relevância do tema e da importância em oferecer ao público um produto acessível e interativo, fomentou-se um trabalho que pretende levar informações sobre prevenção tanto da gravidez precoce quanto das IST por meio de um canal digital, o blog, uma ferramenta que permite a disseminação das informações a todos que estejam conectados à internet. Para tanto, este trabalho foi desenvolvido com os alunos do 3° segmento da Educação de Jovens e Adultos da Escola Centro Integrado de Ensino Municipal Henrique Vieira de Melo em São Miguel de Taipu-PB. No desenvolvimento, os alunos participaram de oficinas e cada um criou seu blog pessoal, para posteriormente alimentar um único blog, com finalidade de divulgar o conhecimento sobre o tema abordado. O referido trabalho, traz uma abordagem da educação sexual no Brasil, desde os primeiros sinais da sua prática até os dias de hoje, por meio da implementação nas escolas diante da constituição e das leis que asseguram sua abordagem, como também as regulamentações educacionais para sua efetivação. A abordagem da educação sexual de maneira emancipatória possibilita ao educando tornar-se protagonista das suas decisões e para essa realização buscamos o uso das metodologias ativas e uso das TIC em sala de aula.
2019
Descrição
  • FABIANA SILVA DA NOBREGA
  • A FLORA E VEGETAÇÃO DA CAATINGA EM SÃO JOÃO DO SABUGI – RN: UMA HOMEPAGE PARA CONSTRUÇÃO, VALORIZAÇÃO E PRESERVAÇÃO DESTE BIOMA
  • Data: 29/11/2019
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Durante as aulas de botânica tem sido cada vez mais difícil prender a atenção do aluno, e assim, tornar a aprendizagem significativa. Conforme relatos, o avanço exacerbado das mídias digitais, em todos os espaços de convivência, inclusive no escolar, além da forma tradicional e descontextualizada, na qual as aulas de botânica são ministradas, tem sido aspectos dificultadores do processo de construção do conhecimento. Nesse contexto, o desafio de encontrar alternativas para transformar essa realidade, recai para o professor, que deve repensar a sua prática e buscar estratégias metodológicas e ferramentas pedagógicas inovadoras que despertem o interesse dos discentes, e ao mesmo tempo, contribua para a construção de uma aprendizagem significativa. Nesse cenário, desenvolver trabalhos que utilize ferramentas presentes no cotidiano do aluno, como uso das TICS tem sido uma das estratégias adotadas para tentar atrair a atenção do aluno durante as aulas. Partilhando dessa ideia, foi produzido o blog, intitulado “flora de são João do Sabugi” objetivando facilitar o ensino e a aprendizagem dos vegetais, bem como desenvolver um sentimento de valorização e conservação da caatinga sabugiense. Analisando o pré-teste, percebeu-se que os alunos tinham pouco conhecimento sobre a diversidade de plantas da caatinga, assim adotou-se a estratégia de desenvolver o ensino de botânica utilizando elementos da flora local, como forma de promover a aproximação do discente com seu objeto de estudo, presente no seu cotidiano, e consequentemente, despertar seu interesse. Após a realização das ações interventivas, aulas dialogadas e de campo, desenvolvimento de oficinas, constatou-se um aumento do conhecimento em relação as variedades de plantas pelos alunos, fato verificado pelo maior número de espécies citadas no pós-teste. O contato presencial com as plantas, ocorrido in loco, para captura dos registros fotográficos, por meio do celular, contribuiu para aumentar o conhecimento sobre o tema abordado, bem como apresentar alternativas prazerosas do uso do celular, como ferramenta educacional. Logo, o blog “flora de são João do Sabugi”, por ser um trabalho cooperativo, apresenta-se como uma alternativa de se trabalhar a botânica de forma prática e investigativa, cujo processo de confecção, ofereceu aos alunos, oportunidades de participação a socialização do conhecimento em diversas experiências do seu dia-a-dia, aproximado- os dos conteúdos de botânica, promovendo a socialização do conhecimento e a interação entre professor e alunos, entre eles mesmos, e com eles e seu lugar de vivência, contribuindo para uma aprendizagem dinâmica, contextualizada e produtiva.
  • JORDEAN DA SILVA
  • O USO DE UM APLICATIVO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA PARA O ENSINO INVESTIGATIVO DOS PRINCIPAIS GRUPOS DO REINO PLANTAE
  • Data: 27/09/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Compreendendo que a escola deve ser um espaço de produção científica e considerando que ela vive em um déficit de interação com as tecnologias, se faz necessário que existam mudanças na sua forma de encarar a formação científica ofertada aos alunos de educação básica. Mas, como se pode esperar uma mudança de paradigma do ponto de vista educacional no Brasil, se as escolas de educação básica, em sua maioria, estão desconectadas do mundo tecnológico contemporâneo, virtual e acessível? Assim, este trabalho tem por objetivo elaborar e utilizar um aplicativo para dispositivos móveis, como ferramenta didática, para ministrar aulas de Botânica, onde se possam abordar de forma investigativa os conteúdos sobre os principais grupos de plantas do Reino Plantae; estimulando assim, o desenvolvimento de competências importantes na formação dos indivíduos, como a autonomia, a inclusão tecnológica, a investigação científica e o interesse pelas atividades propostas pela escola. O trabalho foi realizado na Escola Coronel Luiz Ignácio Pessoa de Melo, localizada na cidade de Aliança-PE, com 36 estudantes da 2ª série do Ensino Médio. A metodologia seguiu uma sequência didática norteadora deste trabalho, que foi desenvolvida ao longo do curso e finalizada nos meses de maio a julho de 2019. Possuindo cinco etapas assim definidas: Primeira etapa: Apresentação do App e Questionário Inicial; Segunda etapa: Atividade “Chave simplificada para identificação de plantas”; Terceira etapa: Atividade “Fotoidentificação de plantas”; Quarta etapa: Exercícios no APP e a Quinta etapa: Jogo didático e Questionário final. Em cada uma das etapas foram organizadas aulas expositivas e dialogadas sobre os grupos de plantas, para que os estudantes tivessem uma proximidade maior sobre os grupos de plantas e as suas principais características. Os resultados do questionário inicial mostraram que 94,4% dos estudantes nunca utilizaram m aplicativo para fins de estudo; como também que 41,7% dos participantes responderam não saber identificar os principais grupos de plantas, enquanto que 51,3% afirmaram conseguir identificar as plantas. De modo simplificado, o uso de um aplicativo para orientar o ensino promoveu sua eficácia através do crescimento dos índices de acerto das respostas dos exercícios (70%), o que caracteriza uma aprendizagem substancial. Também demonstrou-se que é possível que professores que não conhecem de linguagem de programação podem encontrar meios de criar seus próprios aplicativos, estimulando o ensino e a aprendizagem dos estudantes, além da interação entre os mesmos. A utilização de aplicativos como estratégias diferenciadas, traduzidas em metodologias ativas pode estimular de forma significativa tornando todos protagonistas no processo de ensino-aprendizagem.
  • ERNI FERNANDES BEZERRA
  • A CARACTERIZAÇÃO DA FAUNA SINANTRÓPICA NO BAIRRO MANDACARU, JOÃO PESSOA-PB: UMA PROPOSTA EDUCATIVA PARA ALUNOS DO ENSINO MÉDIO
  • Orientador : GEORGE EMMANUEL CAVALCANTI DE MIRANDA
  • Data: 26/09/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O estudo da fauna sinantrópica é extremamente necessário para que possamos compreender as relações estabelecidas entre as espécies e o ser humano. De posse desse conhecimento, podemos fazer interferências e estabelecermos um convívio de forma harmoniosa com esses seres, destacando a sua importância e os seus serviços ambientais prestados por estas espécies para com o homem. Baseado nessas considerações, a presente pesquisa objetivou conhecer, a partir do olhar estudantil e profissional, qual conhecimento os mesmos já detinham a respeito da fauna sinantrópica. Para isso, por meio de metodologias ativas foram desenvolvidas sequências didáticas procurando envolver o protagonismo dessas duas categorias, fazendo com que os mesmos se sintam parte integrante do processo ensino-aprendizagem. Para tanto foi realizado um estudo de caso, em uma abordagem qualitativa, cuja pesquisa teve como lócus a Escola Estadual Padre Ibiapina, no bairro de Mandacaru, no município de João Pessoa-PB, e contou com a participação dos alunos da 2ª e da 3ª séries do ensino médio; quanto aos profissionais, a pesquisa se desenvolve junto aos professores do mestrado profissional no ensino de biologia em rede nacional (PROFBIO) e contemplando professores de biologia da rede pública estadual e particular do ensino médio no Estado da Paraíba-PB como também de outros Estados do Brasil. Os resultados permitiram apreender informações referente ao objetivo da pesquisa, por meio de aplicação de um questionário estruturado na ferramenta Google Formulário aplicado junto aos profissionais com fim de buscar a sua aplicabilidade dentro da sala de aula e um outro aplicado junto aos estudantes visando qual seu saber a respeito do objeto pesquisado. A partir da experiência dessa pesquisa, percebe-se que o tema fauna sinantrópica ainda passa despercebido dentro dos conteúdos da biologia por ambas categorias, mesmo nos dias atuais, tendo as cidades sendo abrigo para grande parte da fauna silvestre e que já desperta o interesse por parte de alguns cientistas como sendo ela um laboratório para pesquisar a evolução e uma nova ecologia dos animais.
  • AURICELIO OLIVEIRA DE ALMEIDA
  • Aprendizagem significativa de conceitos biológicos potencializada pelo uso de mapas mentais e quadros conceituais ilustrados e evidenciada na produção de mapas conceituais
  • Data: 29/08/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O papel do professor enquanto facilitador do processo de aprendizagem é imprescindível. Para tanto, é necessário um amplo conhecimento de instrumentos de avaliação e de aferição de aprendizagem a fim de se verificar as corretas atribuições de significados aos conceitos ensinados. Além disso, o profissional da educação tem o desafio de introduzir novas tecnologias no processo de ensino visando o envolvimento e protagonismo dos estudantes em situações que tornem sua aprendizagem atrativa e significativa. Este trabalho se pauta na teoria dos mapas conceituais de Novak e na teoria da aprendizagem significativa de Ausubel e tem como objetivos o uso de mapas mentais e quadros de conceitos ilustrados como ferramentas facilitadoras e motivadoras em sala de aula visando uma aprendizagem significativa e a utilização de mapas conceituais para evidenciar a ocorrência dessa aprendizagem. Para isso, essas ferramentas foram inseridas na realização de uma série de sequências didáticas envolvendo alunos do ensino médio de duas escolas de João Pessoa-PB abordando conteúdos de biologia considerados, por eles, mais complexos. A aprendizagem desses conteúdos foi avaliada por meio de pré-testes, pós-testes e mapas conceituais. A análise dos mapas conceituais foi feita por meio de uma tabela de pontuação padronizada segundo os critérios propostos por Novak. Os resultados dos pré-testes e dos pós-testes nos evidenciaram a influência positiva dessas ferramentas indicado melhoria na motivação e na aprendizagem dos estudantes. Os resultados da análise dos mapas conceituais nos evidenciaram até que ponto essa aprendizagem foi significativa. Para a produção de mapas conceituais e mapas mentais digitais, foram criados tutoriais para utilização de dois softwares gratuitos. O desenvolvimento deste trabalho resultou também na produção de um material de apoio ao professor contendo tutoriais e técnicas para produção e utilização de mapas mentais, mapas conceituais e quadros ilustrados além de sugestões de aplicação dessas ferramentas em sala de aula.
  • VALDECI JOSÉ DOS SANTOS
  • Um proposta didática para o ensino médio sobre serviços ecossistêmicos no controle de insetos
  • Data: 31/07/2019
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • Os insetos correspondem a cerca de 54% de todas as especies conhecidas e sao importantes na polinizacao, ciclagem de nutrientes e controle biologico de pragas. Alguns sao vistos como nocivos por serem vetores de doencas aos homens e animais ou por atacarem plantas, ou seus produtos, causando grandes prejuizos para a economia. Ao estudar Ecologia no Ensino Medio, mais especificamente a estrutura de ecossistemas, conhecer a dinamica de especies de insetos que estabelecem interacoes com plantas agricolas e de seus predadores naturais, contribui para o estudante entender sua importancia e adotar atitudes que visem preservar os ecossistemas e agroecossistemas.Com esse foco, a presente pesquisa teve como objetivo principal analisar uma proposta didatica dirigida ao ensino de elementos de Ecologia, em Biologia, por meio de atividades envolvendo o estudo de servicos ecossistemicos prestados pelos insetos e outros agentes, no controle de pragas em lavouras de subsistencia. A proposta foi aplicada em uma turma do 2º Ano do Ensino Medio de uma instituicao estadual de ensino, no municipio de Bananeiras-PB. Foram realizadas aulas expositivo-dialogada e um estudo dirigido para motivar os alunos e prepara-los para as aulas praticas, destinadas a captura de insetos. As capturas dos insetos foram feitas em plantacoes de milho, fava, feijao, batata-doce, mandioca, quiabo e hortalicas. Os animais capturado foram mortos por compressao no torax ou por imersao em alcool 70; foram desidratados, alfinetados, classificados, etiquetados e acomodados em caixa entomologica. Na caixa entomologica os especimes foram organizados em grupos de acordo com habito alimentar. Assim criou-se quatro grupos: predadores, parasitoides, pragas e polinizadores. Na etapa final os estudantes realizaram uma serie de perguntas com as respectivas respostas para serem utilizadas na producao de uma cartilha. Os resultados foram avaliados com base nos produtos gerados pelos estudantes, como relatorio, cartilha, video e colecao entomologica, entre outros, observando-se, ainda, elementos mais subjetivos, como participacao nas atividades, motivacao e interacao com o professor, entre os estudantes e com o conteudo trabalhado. Desse modo, observou-se a participacao ativa dos estudantes, na busca de conhecimentos relativos a aspectos morfologicos, ecologicos e economico. A forma como as atividade foram conduzidas e os resultados obtidos permitem concluir que o metodo contribuiu eficazmente para os estudante aprenderem as caracteristicas gerais dos insetos, conhecer o papel eles exercem nos ecossistemas e entender que e necessario preserva-los para que possamos continuar usufruindo dos seus beneficios.
  • VANDERSON LIZT MENESES FONSECA
  • TRABALHANDO COM MODELOS DIDÁTICOS: Correlacionando processo de duplicação do DNA com a divisão celular e os aspectos citogenéticos da meiose com as leis de Mendel
  • Data: 30/07/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Uma das grandes dificuldades enfrentadas pelos professores de biologia no ensino medio e fazer com que assuntos que exigem dos estudantes imaginacao e abstracao para compreensao de certos processos biologicos, muitas vezes por envolverem estruturas microscopicas e moleculares, sejam compreendidos de uma forma satisfatoria. Modelos didaticos sao ferramentas onde o professor pode utilizar de materiais concretos que representem estruturas microscopicas e moleculas do meio intracelular, com o objetivo de facilitar os processos de ensino e aprendizagem. Embora existam alguns estudos propondo a confeccao de modelos para o estudo da reproducao celular, especificamente os aspetos citogeneticos sao pouco abordados nestes modelos Na perspectiva de somar contribuicoes a esta abordagem metodologica, este trabalho se propos a experimentar a confeccao e utilizacao de modelos que associem o processo de duplicacao do DNA com a divisao celular, assim como a identificacao das leis de Mendel nos eventos citologicos da meiose e sua correlacao com a variabilidade genetica na formacao de gametas. Este projeto foi desenvolvido com estudantes do 1º ano e 3º ano do ensino medio de uma escola publica do municipio de Parnamirim no estado do Rio Grande do Norte. Este estudo foi realizado nas seguintes etapas: investigacao de um possivel conhecimento previo de aspectos citogeneticos associados aos processos de divisao celular; exposicao teorica dos temas; realizacao de oficinas para construcao de modelos que foquem a associacao do processo de replicacao do DNA com a divisao celular; confeccao de modelos que correlacionem a divisao por meiose com as leis de Mendel e uma avaliacao final da aceitacao dos estudantes em relacao a metodologia proposta e compreensao dos temas abordados. Os resultados obtidos demonstraram que a utilizacao de modelos e uma excelente ferramenta didatica para melhorar a interacao e participacao dos estudantes nas aulas, motivando-os a ter uma compreensao em relacao aos conteudos propostos nas oficinas. Na analise do nivel de satisfacao dos estudantes, em relacao a ambas as oficinas realizadas, foi observado que todos (100%), tanto os estudantes do 1º como 3º, afirmaram que a realizacao de oficinas com modelos tornou as aulas mais interessantes, melhorando o interesse no assunto. Diante destes resultados, foram elaborados roteiros de ambas as oficinas didaticas para serem disponibilizados como ferramentas metodologicas para professores do ensino medio de biologia.
  • NATALY DO NASCIMENTO SIMÕES
  • ABORDAGENS ALTERNATIVAS NO ENSINO DE MICROBIOLOGIA COMO FERRAMENTA DE CONTEXTUALIZAÇÃO PARA A CONSCIENTIZAÇÃO DO INVISÍVEL: HÁ MICRORGANISMOS E MICRORGANISMOS
  • Data: 29/07/2019
  • Hora: 15:30
  • Mostrar Resumo
  • O ensino de Microbiologia possui extrema importancia, pois esta ciencia e uma area do conhecimento que estuda, em sua essencia, bacterias, fungos, leveduras, virus e esta relacionada a saude, a higiene, interacoes com o meio ambiente, e aos avancos da biotecnologia merecendo um olhar especial no Ensino de Biologia. Atualmente, as aulas de Biologia sao majoritariamente ministradas de forma tradicional e sempre vinculando os microrganismos apenas as doencas, entre as quais estao as Infeccoes Sexualmente Transmissiveis (IST) que apresentam tambem, outras problematicas, como preconceitos e disseminacao de informacoes erroneas. Por se tratar de seres microscopicos e com ausencia de estrategias de ensino aprendizagem eficientes, o ensino de microbiologia se torna muito abstrato para os alunos, sendo necessario o desenvolvimento de atividades que proporcionem o ensino efetivo e o protagonismo dos alunos. O presente trabalho tem por objetivo promover estrategias que visam a aprendizagem significativa sobre o ensino de Microbiologia utilizando atividades praticas com tecnicas e materiais alternativos. As atividades foram desenvolvidas com alunos da turma do 2º ano do Ensino Medio, de uma escola estadual do Rio Grande do Norte, com aplicacao de questionarios previos e posteriores; adequacao, producao e semeadura de meios de cultura alternativos; observacao de microrganismos ao microscopio; ministracao de aulas sobre os sistemas genitais; dialogos sobre IST e uso de preservativos, caracterizacao e confeccao de modelos dos microrganismos causadores das IST; e palestra com profissional de saude para ratificar as acoes anteriores. A avaliacao dos dados ocorreu de forma quantitativa e qualitativa atraves dos resultados dos questionarios e a interacao dos alunos com o tema durante a apresentacao dos seminarios, discussoes em sala de aula e aulas praticas. Os resultados no pos-teste, nas questoes de 1 a 4 identicas ao questionario do pre-teste, apresentaram um aumento nos assertos, principalmente na questao 2 em que 95% assinalaram corretamente em que os microrganismos sao causadores das IST; na questao 5, 75% dos alunos afirmaram ter obtido esclarecimentos; alem do vocabulario mais cientifico e assertivos dos alunos nas respostas. Esses resultados corroboraram a importancia dos temas e que com aplicacoes de estrategias alternativas despertam o interesse e o entrosamento entre os alunos. Ao orientar os jovens, a escola estimula o desenvolvimento dos mesmos, contribuindo positivamente para uma sociedade melhor.
  • SÉRGIO MELQUIOR BARBOSA DA SILVA
  • A representação teatral como um recurso didático para o ensino da Genética no ensino médio: síntese proteica
  • Data: 29/07/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho de pesquisa ora apresentado busca trazer mais um componente metodologico que facilite o ensino e a aprendizagem da disciplina de genetica no Ensino Medio. O componente foi a representacao do tema sintese proteica atraves de uma esquete teatral, onde a validade metodologica foi testada em quatro turmas das series finais de duas escolas publicas, Lyceu Paraibano e Centro de Formacao de Professores polo Mangabeira e duas escolas privadas, Colegio e Curso Via Medicina e Evolucao Colegio e Curso, apelando para que o envolvimento do aluno no processo de producao, leitura, montagem e atuacao na peca, torne o conteudo mais atraente e a aprendizagem mais significativa. A experiencia de se trabalhar o tema da sintese proteica com estudantes do ensino medio permitiu identificar dificuldades de compreensao pelos estudantes no que diz respeito ao desenrolar sequencial do processo e do compartimento celular onde ocorrem as etapas. Diante disso, foi elaborado um texto de uma peca abordando a sintese proteica, buscando, sempre que possivel, uma linguagem mais informal, mas sem comprometimento da informacao cientifica. O esquete teatral ressalta o DNA como a molecula responsavel pela informacao genetica, e as principais etapas que determinam o fluxo dessa informacao, iniciando com a transcricao do DNA e finalizando com a traducao do mRNA, inserindo as interacoes moleculares envolvidas no processo de formacao de um polipeptidio. Uma estrategia utilizada e de grande aceitacao foi a instituicao de pseudonimo para as moleculas e organelas que surtiu efeito positivo. Por exemplo, trocar DNA por Dnaldo, subunidade menor do Ribossomo por Ribosomagro, RNA transportador por Ronaldo motoboy, RNA Mensageiro por Ronaldo carteiro, RNA ribossomal por Ronaldo leitor entre outros, de uma maneira rimada nos moldes de um cordel. Tal estrategia criou um clima propicio a aceitacao da proposta metodologica. O instrumento avaliativo de carater quantitativo e qualitativo evidenciou resultados positivos, em relacao a uma melhor compreensao do processo de sintese proteica. Foi observado que os alunos, em sua grande maioria, abandonaram a postura passiva e receptora e passaram a apresentar uma acao ativa e emissora interagindo no processo e melhorando na compreensao das etapas que envolvem o conteudo da sintese proteica, apontando para a validade dessa proposta metodologica.
  • CLISTENES KLAYTON LEITE DE SOUSA
  • USO DE UM JOGO DIDÁTICO COMO METODOLOGIA ATIVA NO ENSINO DO CONTEÚDO EXPRESSÃO GÊNICA
  • Data: 26/07/2019
  • Hora: 16:00
  • Mostrar Resumo
  • A Expressao Genica engloba uma serie de passos que vao desde a sintese de uma molecula de RNA, a partir de uma sequencia de bases na molecula de DNA (gene), ate a sintese de uma proteina, a partir dessa molecula de RNA (RNA mensageiro). Apesar de ser o dogma central da biologia, grande parte dos alunos de ensino medio nao compreende esse processo. Diante dessa realidade muitos professores tem feito a opcao por ferramentas pedagogicas alternativas, como os jogos didaticos, que podem facilitar o entendimento auxiliando o processo de aprendizagem. A literatura indica que o uso de atividades ludicas favorece a aquisicao e internalizacao de conhecimentos, alem de promover alegria e prazer nos discentes, sendo, portanto, uma importante estrategia para o ensino e aprendizagem de conceitos abstratos e complexos. Com o objetivo de compreender a contribuicao do uso de um jogo didatico na apreensao de conceitos relevantes ao conteudo expressao genica, seus efeitos no desenvolvimento de habilidades e competencias, e seu aperfeicoamento, foi apresentado um jogo didatico e aplicado em uma turma de 39 alunos do terceiro ano do ensino medio, de uma escola publica localizada na 7ª Gerencia Regional de Educacao -Itaporanga - Paraiba. Inicialmente, os alunos responderam a um pre-teste para sondagem dos conhecimentos previos. Em seguida, foi apresentado o jogo, com suas regras e os seus conceitos presentes, atraves de uma aula expositiva. A aplicacao envolveu uma disputa entre 19 equipes. Ao final do jogo, foi aplicado um pos-teste e um questionario para avaliar o grau de satisfacao dos alunos. Na aula seguinte, foi feita a sistematizacao do conteudo, abordando, principalmente, os erros cometidos durante o jogo e as indagacoes feitas durante a aplicacao. Analisando os resultados do pre-teste e pos-teste, notou-se a melhora no total de acertos da maioria das questoes do pos-teste e, somado as respostas do questionario, constatou-se que o impacto do uso do jogo da expressao genica foi positivo para o processo ensino-aprendizagem. Ao final, foi produzido um manual com orientacoes para a construcao do jogo e sua aplicacao, alem da indicacao sobre os principais conceitos trabalhados.
  • FLÁVIO NÓBREGA GONSALVES
  • O ESTUDO DE PLANTAS MEDICINAIS NA MELHORIA DA APRENDIZAGEM DOS CONTEÚDOS DE BOTÂNICA NO ENSINO MÉDIO EM UMA ESCOLA DA PARAÍBA, PB
  • Data: 26/07/2019
  • Hora: 16:00
  • Mostrar Resumo
  • Para uma mudanca no ensino e na aprendizagem de Botanica no ensino medio, foi desenvolvido na EEEFM Rio Branco, Patos – PB, aulas teoricas, praticas e de campo com enfase no ensino de plantas medicinais com os objetivos de facilitar o ensino e a aprendizagem dos vegetais, resgatar a sabedoria popular e instigar a curiosidade para as tecnologias digitais da informacao e comunicacao. Inicialmente, percebeu-se que os alunos nao detinham conhecimentos significativos sobre a diversidade de plantas medicinais presentes na flora brasileira, fato comprovado pela analise do pre-teste. Apos as aulas de intervencao realizadas pelo professor, os alunos conseguiram obter um maior conhecimento das variedades de plantas com propriedades medicinais. Durante o trabalho foi produzido um blog com o nome “Raizeiros das Espinharas” e uma colecao botanica sobre as plantas com potencial medicinal. O contato com as plantas para a confeccao das exsicatas e durante a realizacao das fotos pelos alunos com o uso do seu celular para a construcao do blog e da colecao botanica permitiu que eles aumentassem o seu conhecimento sobre o tema abordado. Portanto, o projeto proporcionou o ensino de Botanica de forma contextualizada, pratica e investigativa, oferecendo aos alunos oportunidades de participacao e vivencia em diversas experiencias do seu dia a dia.
  • ANA DÉBORA BATISTA AURINO
  • EDUCAÇÃO SEXUAL: Estratégias Metodológicas para o Ensino Médio
  • Data: 26/07/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A sexualidade e um fenomeno inerente a vida de todas as pessoas, por ser universal e, ao mesmo tempo, singular a cada individuo. A construcao da sexualidade advem de seus aspectos individuais, sociais, psiquicos e culturais. Na adolescencia as transformacoes morfologicas e fisiologicas que ocorrem no corpo dos jovens favorecem a descoberta da sexualidade. Por isso, a importancia de desenvolver praticas de educacao sexual que permitem dialogar, trocar experiencias e informacoes, assim como, promover uma maior autonomia quanto a sexualidade, alem de contribuir com a saude dos adolescentes. No entanto, devido a falta de formacao continuada e a inseguranca dos professores, este assunto acaba sendo abordado de maneira superficial. Portanto, esta pesquisa tem como objetivo principal, propor estrategias metodologicas, construidas a partir de vivencias pedagogicas no espaco escolar, para auxiliar docentes da educacao basica a trabalharem educacao sexual no ensino medio. Para isso, atraves de uma abordagem qualitativa baseada na pesquisa participante e direcionado a duas turmas da terceira serie do ensino medio de uma Escola Estadual de Joao Pessoa-PB, desenvolveu estrategias metodologicas de aprendizagem ativas, voltadas ao ludico e ao protagonismo do aluno. As informacoes obtidas atraves dos questionarios e da observacao das acoes desenvolvidas foram analisadas por meio da tecnica chamada analise de conteudo. Os sujeitos da pesquisa foram 56 alunos, em sua maioria meninas, entre 16-20 anos de idade. 51,79% (29) dos alunos ja tiveram sua primeira relacao sexual, 62,07% (18) usaram camisinha na sua primeira relacao sexual, mas 55,17% (16) deles responderam que nao costumam usa-la. Foi observado que uso do preservativo esta relacionado a protecao a gravidez e doencas/infeccoes, enquanto que o nao uso relaciona-se a utilizacao de outro metodo contraceptivo ou simplesmente porque nao gostam. Verificou-se que os alunos apresentaram maior facilidade no entendimento dos conteudos da anatomia do sistema genital humano, que os de fisiologia. Atraves da “Dinamica com Post it: Sexo e Sexualidade” foi observado que eles nao mostraram uma compreensao clara do que sejam sexo e sexualidade, apresentando diversas concepcoes do que esses conceitos representam. Atraves da “Dinamica Coisa de homem/menino x Coisa de Mulher/menina” e da analise de tres musicas percebeu-se que os alunos possuem representacoes sociais de genero voltados principalmente aos aspectos corporais e comportamentais de cada genero. Por meio da atividade “Metodos contraceptivos e IST” desenvolvida em parceria com uma profissional da saude, foi possivel apresentar as principais IST e os metodos contraceptivos mais usados pelo publico adolescente, alem de ensinar a maneira correta de usar o preservativo masculino, como forma de sensibilizacao dos alunos que possuem comportamento de risco. Por meio do QAM foi possivel perceber as razoes pelas quais os alunos consideram importante a promocao de atividades de educacao sexual na escola, o que eles mais gostaram e menos gostaram nas atividades desenvolvidas neste trabalho e quais os conteudos que gostariam que fossem abordados. Sendo assim este trabalho pode ser utilizado como subsidio, auxiliando outros professores na abordagem de educacao sexual por meio da utilizacao das estrategias na forma de um manual de sequencia didaticas.
  • LINDAILTON TRAJANO GONÇALVES JUNIOR
  • Melhoria na qualidade do processo de Ensino-Aprendizagem por meio da introdução de aulas práticas e metodologias ativas nas aulas de Botânica no Ensino Médio
  • Data: 26/07/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O ensino dos conteudos de Botanica, que sao vistos de forma geral somente atraves do livro didatico, tem levado a uma carencia de abordagem, com momentos considerados ate desinteressantes para estudantes e professores. A preocupacao deste trabalho sobre o ensino de Botanica precisa ir alem da simples utilizacao de informacao presente nos livros didaticos e nas fontes virtuais, utilizando-se mais de aulas praticas especialmente em campo, resgatando, em alguma extensao, a relacao homem-natureza, alem do uso de metodologias diferenciadas, em que venham a relacionar com temas da atualidade, assuntos que extrapolam e complementam os conteudos curriculares, esperando assim uma contribuicao para o aumento do interesse e do aprendizado de todos os participantes desse processo. Este trabalho sugere algumas aulas extraclasse, praticas e metodologias ativas em virtude das dificuldades relacionadas ao ensino-aprendizagem de Botanica numa perspectiva de melhorar o interesse dos alunos de um modo geral, nessa area do conhecimento. Desenvolvendo um ensino significativo sendo dinamico, contextualizado, prazeroso e experimental, que desperte nos estudantes, a importancia dos conhecimentos cientificos e da Botanica para o cotidiano de todos. O trabalho foi realizado na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Medio Padre Roma, em Joao Pessoa, Paraiba, tendo como publico alvo, os discentes da 2ª serie do ensino medio. A coleta de dados ocorreu por meio de questionario, como pre-teste e pos-teste, (para a diagnose) alem de observacoes e a aplicacao de atividades diversas como praticas interdisciplinares envolvendo a participacao dos estudantes. As seguintes atividades que tiveram os estudantes como protagonistas, foram organizadas em modulos-aulas, com acoes de uso de metodologias ativas: pratica interdisciplinar sobre a germinacao das sementes e o desenvolvimento das plantas, a construcao de um album fotografico, a partir de imagens geradas pelos estudantes, aulas praticas em sala de aula como a dessecacao de uma flor (identificando as pecas florais) e o uso de jogos didaticos (biominos, cartas de baralho, tabuleiro em trilha). Os dados do questionario revelaram o pouco interesse e ate certo desconhecimento dos discentes sobre os conteudos de botanica. A partir desse cenario foram iniciadas as atividades praticas, diferenciadas, com o intuito de informar e sensibilizar os participantes sobre a importancia das plantas para a manutencao da vida e em consequencia melhorar o interesse de todos pela Botanica. Apos a realizacao das atividades observou-se a mudanca significativa nas concepcoes dos estudantes em relacao aos conteudos de Botanica, passando os mesmos a reconhecer que as plantas possuem importante papel ecologico e economico, alem de desmistificar a ma impressao anteriormente constatada. Foram visiveis a motivacao e o interesse dos estudantes durante as atividades, o que se traduziu efetivamente em resultados positivos alcancados. Foram obtidos como produtos neste trabalho, uma fototeca, um album fotografico, jogos didaticos, quiz em powerpoint, alem de uma cartilha detalhando as atividades sugeridas e, algumas dessas, realizadas na obtencao dos produtos gerados. A utilizacao de estrategias diferenciadas, traduzidas em metodologias ativas pode estimular uma aprendizagem significativa, tornando todos protagonistas no processo de ensino-aprendizagem.
  • RENATO MARTINS LIMA DE OLIVEIRA
  • ENSINO DE IMUNOLOGIA POR MEIO DO BURSA, UM JOGO DIGITAL
  • Orientador : RIVETE SILVA DE LIMA
  • Data: 26/07/2019
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • No ensino medio, alguns objetos do conhecimento explanados nos livros didaticos, sao um tanto negligenciados ou abordados sem o merecido aprofundamento, o que pode desencadear uma baixa compreensao dos mesmos por parte dos educandos. Imunologia e um conteudo explorado de forma fragmentada, como um excerto de temas como histologia ou sistema circulatorio, quando, em verdade, trata-se de assunto relevante para a apropriacao de conhecimentos sobre doencas, fisiologia e ate mesmo, citogenetica. Uma ferramenta que tem se mostrado util na construcao da aprendizagem acerca de temas em biologia, e a ludicidade, em especial, os jogos digitais. Bursa, trata-se de um jogo digital caracterizado como um “serious game” (jogo serio), onde o docente, a partir desse produto, tem a oportunidade de explicar os processos imunitarios de forma integrada com o desenvolvimento de habilidades dos discentes, assim promovendo o levantamento de dados a respeito da eficacia de tal produto, mediante aplicacao em turmas de ensino medio e dentro de uma abordagem CTSA (Ciencia, Tecnologia, Sociedade e Ambiente). A construcao do jogo foi realizada numa IDE (ambiente de desenvolvimento), a qual, para jogos, apresenta um leque bastante diversificado. O projeto utilizou a IDE “Unity” e a ferramenta “Construct2” que permite uma iniciacao em programacao para quem nao tem tanta pratica na area. O trabalho contou com o apoio do analista de sistemas Euripedes Hallyson da Silva Campelo, que teve participacao extremamente relevante na construcao e desenvolvimento do jogo. O produto conta com uma plataforma movel com fases distintas, relacionadas aos tipos de imunidade e fases-bonus, onde processos imunitarios intermediarios deverao ser executados.
  • GUMERCINDO SANTOS DE CASTRO JUNIOR
  • ANALOGIAS UTILIZADAS EM FISIOLOGIA HUMANA DE ALGUNS LIVROS DIDÁTICOS DE BIOLOGIA DO ENSINO MÉDIO:ANÁLISE CRÍTICA PARA SEU USO PEDAGÓGICO SISTEMÁTICO
  • Data: 26/07/2019
  • Hora: 08:00
  • Mostrar Resumo
  • Partindo do pressuposto do desafio da comunicacao, a habilidade de se expressar e ser compreendido, promove o professor ao status de comunicador, dessa forma necessita desenvolver a capacidade de argumentar para envolver a plateia, os estudantes, em seu discurso. Um recurso utilizado na argumentacao e a analogia, principalmente no ensino de ciencias, pois esse recurso tem a capacidade de aproximar uma informacao conhecida de um conceito novo, facilitando a construcao do conhecimento no aprendente. Este trabalho pretende analisar o uso de analogias presentes no conteudo referente a fisiologia humana em livros de biologia, distribuidos atraves do Programa Nacional do Livro Didatico (PNLD) para que possa servir como um recurso que auxilie na utilizacao do livro didatico, consequentemente, melhorando a qualidade da educacao nas escolas publicas do Brasil. Inicialmente, foi realizada a analise critica das analogias existentes nos livros, com a classificacao segundo o sistema proposto por Ferraz e Terrazzan. A partir dessa analise, foram apresentadas indicacoes para que o professor possa fazer uso da analogia de forma intencional e sistematica, ao inves de utiliza-la apenas de modo espontaneo ou automatico. Foram analisados 10 livros didaticos nos quais foram identificadas um total de 33 analogias, distribuidas entre os conteudos de introducao ao estudo de fisiologia, uma analogia, sistema digestorio, sete analogias, sistema cardiovascular, tres analogias, sistema imunitario, tres analogias, sistema urinario, seis analogias, sistema nervoso, seis analogias, sistema locomotor, tres analogias, sistema respiratorio, uma analogia, sistema endocrino, tres analogias. Apesar de alguns autores se utilizarem das analogias para clarificar as ideias e os conceitos abordados nos conteudos referentes a anatomia e fisiologia humana, nao o fazem de forma sistematica, tampouco discorrem sobre a desconstrucao dessas analogias, assim como nao discorrem sobre a utilizacao de analogias no manual do professor, salvo os casos de 2 livros, colecoes e autores diferentes, que enfatizam a importancia das analogias como recurso didatico. De acordo com os dados obtidos da analise dos livros didaticos e das producoes academicas de pesquisadores dedicados ao tema analogias, e possivel afirmar que as analogias aproximam um dominio conhecido a um dominio desconhecido que se deseja construir, para tanto utilizando um analogo conhecido e realizando a desconstrucao da analogia ao final, para que o analogo nao assuma o lugar do dominio.
  • WALTER BARBOSA FERREIRA
  • DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE JOGO EDUCATIVO A PARTIR DE OFICINAS INVESTIGATIVAS: UMA PROPOSTA ARTICULADA E INTERATIVA PARA A APRENDIZAGEM DE CONCEITOS DE GENÉTICA CLÁSSICA
  • Data: 22/07/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A aprendizagem de genetica na educacao basica tem sido um dos grandes desafios no ensino de Biologia. Os avancos da ciencia e do desenvolvimento tecnologico estao cada dia mais proximos de professores e estudantes, trazendo desafios conceituais para a realidade da sala de aula. Tal cenario tem suscitado intervencoes pedagogicas que permitam o envolvimento, a motivacao e a interatividade entre os estudantes e o professor, mas sobretudo, a apropriacao significativa do conhecimento. Diante dessa realidade, esse trabalho objetivou desenvolver um software de jogo educativo para auxiliar o ensino de conceitos basicos de genetica de forma interativa, vinculado ao modelo didatico-analogico como organizador previo de facilitacao da aprendizagem em uma escola Publica de Pernambuco. A principio, neste trabalho foram aplicadas duas oficinas pedagogicas com roteiros investigativos, utilizando como instrumento um modelo de cromossomos construido com materiais reciclaveis em que foram explorados conceitos basicos de genetica mendeliana. A partir dos resultados das oficinas, com participacao ativa dos estudantes, criou-se um software, desenvolvido a partir da plataforma Construct 2 que teve por objetivo explorar de forma ludica e dinamica os assuntos previamente explorados nas oficinas. A oficina 1 que explorou os conceitos Genotipo, Fenotipo, Cromossomos homologos, Cromatides irmas, Alelos, Locus, Homozigoto, Heterozigoto, Dominancia e Recessividade, foi aplicada em 78 grupos de alunos de 2ª e 3ª serie de 8 turmas diferentes. Os resultados mostraram uma exatidao em torno de 80% em ambas as series. A oficina 2 que explorou conceitos de Divisao celular, Meiose, Diploide e Haploide, Celula Somatica, Celula Germinativa, Genotipo, Fenotipo, Cromossomos homologos, Cromatides irmas, Alelos, Locus, Homozigoto, Heterozigoto, Dominancia e Recessividade foi aplicada em 40 grupos constituidos apenas das turmas de 2ª serie que apresentaram exatidao media de 77%. A analise do desempenho dos alunos nas oficinas mostrou que a aplicacao na 2º e 3º serie foi eficiente e dependeu em parte das escolhas que os alunos faziam no roteiro investigativo. A avaliacao do jogo a partir da aplicacao em grupos de trabalho permitiu identificar que o resultado possibilita aprendizagem interativa, prazerosa e facilita a compressao de conceitos, contudo precisa ser aprimorada com maiores desafios e melhores cenarios, reduzindo a quantidade e posicionando melhor o texto. A partir dos resultados obtidos identificamos que a utilizacao do recurso didatico cromossomos reciclados como instrumentos em oficinas investigativas foi uma excelente estrategia pedagogica para aplicar os conceitos de genetica mendeliana e de divisao celular. O processo de construcao e aplicacao de um jogo levou os estudantes a se apropriarem dos conceitos de forma mais dinamica e divertida. E importante evidenciar, tanto a melhora na aprendizagem do conteudo abordado, quanto no interesse dos alunos em relacao a disciplina de Biologia. Conclui-se, portanto, que o ensino de Genetica aliado a praticas interativas, ocasiona melhor rendimento dos estudantes e provoca maior interesse pelas aulas e de aprendizagem do conteudo.
  • UBIRATAN LUIZ SANTOS DO NASCIMENTO
  • INVESTIGAÇÃO NO ENSINO DE BIOLOGIA: abordagem diferenciada para aulas práticas em uma escola de ensino médio - Mogeiro-PB
  • Data: 19/07/2019
  • Hora: 08:00
  • Mostrar Resumo
  • A escola, nos dias atuais, enfrenta grandes desafios perante uma sociedade que se torna, cada vez mais, midiatica e imediatista. Enquanto muitos professores ainda se encontram num contexto analogico, acorrentados as praticas ou metodos arcaicos tipicos de uma metodologia na qual o professor e o unico detentor do saber, este Trabalho de Conclusao de Mestrado (TCM), tem a oportunidade de contribuir com o trabalho docente e formar jovens cidadaos protagonistas da producao de seus conhecimentos. Objetivou-se desenvolver a investigacao cientifica com estudantes do ensino medio para aperfeicoar o ensino-aprendizagem nas aulas de biologia; Incentivar a busca do conhecimento nas aulas de Biologia, atraves do protagonismo dos estudantes do ensino medio; Inovar a pratica pedagogica no ensino de Biologia na Escola Estadual de Ensino Fundamental Otavia Silveira; Promover a interdisciplinaridade atraves dos momentos de construcao do conhecimento com os professores do ensino medio, e Identificar a importancia do uso de materiais simples nas aulas de biologia, encontrados no dia-a-dia para facilitar o processo de ensino-aprendizagem. O TCM foi desenvolvido utilizando-se a abordagem qualitativa, o metodo Etnografico, com enfase na Etnografia Escolar. A pesquisa foi desenvolvida, inicialmente, com 90 estudantes das tres Series do Ensino Medio da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Medio Otavia Silveira (EEEFM Otavia Silveira) em Mogeiro/PB. A avaliacao dos alunos participantes das praticas experimentais se deu durante o processo como um todo, a partir das interacoes em grupo e com as discussoes e correlacoes entre teoria e pratica. Para coleta e analise dos dados da pesquisa foram levadas em consideracoes, as notas obtidas pelos alunos participantes durante o periodo de tres bimestres (abril a dezembro) de 2018 e o resultado final dos mesmos, categorizados da seguinte forma: insatisfatorio (entre 0,0 e 4,9), parcialmente satisfatorio (entre 5,0 e 6,9) e satisfatorio, (entre 7,0 e 10,0) na nota final em Biologia. Os estudantes das tres Series do Ensino Medio realizaram atividades de acordo com alguns conteudos especificos distribuidos da seguinte forma: na primeira serie, as atividades praticas foram: Transporte Passivo, Teste do iodo e Microscopia; na segunda serie, foram: Album virtual vegetal, Extracao de pigmentos, Fermentacao, Exsicatas e Caixa entomologica didatica, e na terceira serie realizou-se a pratica da Extracao de DNA vegetal. Os estudantes participantes apresentaram, de forma eficiente, as habilidades propostas nas praticas e foram aprovados na disciplina Biologia em 2018, conforme comprovado no sistema SABER da Secretaria de Educacao da Paraiba. Conclui-se que vale a pena destinar horas planejando e pesquisando metodologias ativas. O professor e mais do que “passador” de conteudo, pois deve ser questionador, instigador e fomentador de conhecimento. Como produto das atividades praticas realizadas, confeccionou-se uma cartilha ludica. Espera-se que esse recurso didatico ajude nos planejamentos de outros professores de Biologia no dia-a-dia. A esse desejo de sempre melhorar a pratica docente apontou-se, tambem, a importancia do Mestrado Profissional em Ensino de Biologia – PROFBIO, que agregou o conhecimento academico dos profissionais de ensino com seus desejos de fazer uma educacao biologica prazerosa e eficiente.
  • JOAQUIM JACKSON LISBOA SIMÃO
  • PROTOCOLO DE DESENVOLVIMENTO DE OFICINAS PEDAGÓGICAS PARA O ENSINO DE BIOLOGIA
  • Data: 17/07/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A criacao de um protocolo que vislumbra a operacionalizacao desta ferramenta e uma iniciativa necessaria ao campo das ciencias biologicas, bem como a educacao. Para tanto, objetivou-se desenvolver protocolo metodologico relacionado a implementacao de oficinas pedagogicas no ensino e aprendizagem em biologia com investigacao cientifica. Trata-se de estudo metodologico de desenvolvimento de protocolo estruturado em tres estagios, quais sejam, a) Primeiro estagio: construcao do roteiro preliminar do protocolo; b) Segundo estagio: ajustes do roteiro por meio da revisao integrativa da literatura e determinacao das etapas essenciais e aconselhaveis; c) Terceiro estagio: validacao do conteudo do protocolo por meio da avaliacao dos juizes expertises no ensino em Biologia. Os dados da revisao integrativa e da validacao dos juizes foram tabulados com auxilio do Microsoft Office Excel®, para Windows 8 e o programa estatistico utilizado foi o Statistical Package for the Social Sciences (IBM SPSS) versao 21, com uso de estatistica descritiva e inferencial, por meio de frequencia absoluta e relativa, Indice de Validade de Conteudo (IVC≥0,80), teste Quiquadrado e Exato de Fisher, com significancia considerada para valores ≤0.05, medida de confiabilidade atraves do Alfa de Cronbach (α). A pesquisa foi aprovada pelo Comite de Etica em Pesquisa sob parecer n. 3.290.764 e CAAE n. 10604219.4.0000.5188. O protocolo apresenta tres fases e 20 etapas, quais sejam: a) Fase I: Caracterizacao e diagnostico (escolha do tema, escolha do local, visita preliminar, caracterizacao do publico-alvo, direcionamento da avaliacao, avaliacao diagnostica, buscada estrategia com indicacao do estudante, relevancia da tematica na estrutura curricular, interdisciplinaridade e busca de subsuncor); b) Elaboracao e implementacao da oficina (construcao coletiva da oficina, problematizacao, disponibilidade de recursos, previsao da necessidade de confeccao dos materiais, locomocao, dimensionamento de pessoal, aplicacao da oficina, avaliacao do objetivo pretendido e da oficina pelos participantes); e c) Analise dos dados (caracteristicas dos dados coletados e tecnica de analise). A revisao integrativa ocorreu com 25 estudos elegiveis, com sete publicacoes em 2017 e treze na regiao Sul. Os ajustes do protocolo permitiram vislumbrar nove etapas essenciais e onze aconselhaveis. Houve associacao estatistica entre visita preliminar com problematizacao (p=0,031) e avaliacao da oficina (p=0,009), bem como busca da estrategia com indicacao do estudante com construcao coletiva da oficina (p<0,0001) e problematizacao (p=0,040), direcionamento da avaliacao com caracteristicas dos dados (p<0,0001) e tecnica de analise (p<0,0001). Na rodada Delphi I, a analise de confiabilidade gerou α=0,96 para clareza, α=0,95 para relevancia e α=0,95 para precisao. O teste de confiabilidade para o protocolo geral indicou α=0,98. Na etapa Delphi II, geraram-se α=0,94 para clareza e α=0,93 para precisao. A avaliacao global manteve-se com o α=0,98. Todas as etapas tiveram concordancia no criterio relevancia ≥0,80. As reformulacoes qualitativas do protocolo conforme as sugestoes dos juizes para IVC≤0,80 em todos os criterios analisados estiveram relacionadas a modificacao de termos em desuso. Concluiu-se que houve o desenvolvimento satisfatorio do protocolo com base na experiencia profissional, com respectivos refinamentos e validacao de conteudo, indicando um produto confiavel, claro, relevante e preciso.
  • JAIRO RIBEIRO DE LIMA
  • A BIOTECNOLOGIA NO COTIDIANO ESCOLAR: percepção e difusão de conceitos
  • Data: 16/07/2019
  • Hora: 15:30
  • Mostrar Resumo
  • A Biotecnologia e uma ciencia multidisciplinar, de grande potencial agregado, que impacta todos os setores da sociedade. Nao obstante, mesmo estando inseridos amplamente em nosso cotidiano, os conceitos e produtos biotecnologicos ainda tem o desafio de se tornarem acessiveis a maioria da populacao. Nesta questao, o papel da escola e fundamental quanto a insercao de discussoes que contemplem as tematicas biotecnologicas para o esclarecimento dos alunos. Assim, no intuito de contribuir com o ensino de Biologia e a divulgacao cientifica no campo biotecnologico, o objetivo deste trabalho foi investigar as percepcoes dos estudantes do Ensino Medio, pertencentes a quatorze escolas da rede publica do estado da Paraiba, frente as tematicas biotecnologicas e desenvolver um produto tecnologico para o ensino e a divulgacao da Biotecnologia. Para isso realizamos: a) uma analise critica das percepcoes dos estudantes acerca da Biotecnologia e de suas aplicacoes b) a construcao do aplicativo educacional BIOTEC, compativel com as plataformas Android e iOS, tambem disponivel no formato Web App, contendo conceitos e aplicacoes da Biotecnologia e c) a aplicacao de uma sequencia didatica com a utilizacao do aplicativo BIOTCEC para estudantes de uma das escolas participantes da pesquisa. Buscou-se realizar uma avaliacao inicial do aplicativo produzido quanto a aceitabilidade e competencia em esclarecer os conceitos biotecnologicos. Os resultados obtidos demonstraram que a Biotecnologia, ainda que compondo o curriculo da Educacao Basica, tem passado de maneira imperceptivel no cotidiano dos estudantes e a avaliacao primaria do aplicativo BIOTEC indicou que o mesmo e uma ferramenta tecnologica adequada para a abordagem das tematicas biotecnologicas em sala de aula, alem de ser um veiculo de divulgacao cientifica. O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenacao de Aperfeicoamento de Pessoal de Nivel Superior - Brasil (CAPES) - Codigo de Financiamento 001.
  • NADJA LARICE SIMÃO DE LACERDA
  • USO DE COLEÇÕES VIRTUAIS COMO FERRAMENTAS DIDÁTICAS NO ENSINO DE BOTÂNICA
  • Data: 05/07/2019
  • Hora: 16:00
  • Mostrar Resumo
  • A Botanica e a area da biologia encarregada do estudo dos vegetais em seus diversos aspectos, morfologicos, anatomicos, fisiologicos, ecologicos. A forma tradicional, conteudista e descontextualizadas com que as aulas de Botanica sao regularmente ministradas tem sido um fator limitante na construcao dos conhecimentos, nesse cenario o professor enfrenta o desafio de buscar estrategias metodologicas e ferramentas pedagogicas que contribuam para a construcao de uma aprendizagem significativa e despertem o interesse dos alunos pelos vegetais. Este trabalho teve como objetivo avaliar a montagem e uso colecoes biologicas virtuais como ferramentas didaticas para a melhoria e a contextualizacao do ensino de Botanica, foi realizado entre os meses de agosto de 2018 e maio de 2019, com alunos de tres turmas de segunda serie de ensino medio (quando o projeto foi finalizado os alunos ja cursavam a terceira serie do ensino medio) de uma escola publica da cidade de Bonito de Santa Fe, alto sertao paraibano. A execucao das atividades foi pautada na abordagem mista da pesquisa. Como estrategia metodologica optou-se pela pesquisa acao. A obtencao de dados se deu atraves de questionarios. O trabalho buscou estabelecer relacoes entre os conteudos abordados em sala de aula e a realidade local vivenciada pelos alunos, atraves do conhecimento e valorizacao da biodiversidade vegetal da regiao, por meio de um conjunto diversificado de estrategias metodologicas entre elas aulas expositivas e dialogadas, oficinas pedagogicas, aulas de campo e a construcao de colecoes biologicas. Foram realizadas exposicoes teoricas utilizando recursos audiovisuais; dialogos atraves de debates sobre a importancia economica, ecologica e a necessidade de conservacao das especies nativas do bioma Caatinga; oficinas pedagogicas com tecnicas de herborizacao e coleta e aulas campo para o registro fotografico de especies e coleta de especimes destinadas a preparacao de colecoes biologicas. Finalizando a intervencao pedagogica foram produzidas tres colecoes biologicas, um herbario, uma carpoteca e sementoteca de plantas da caatinga, que posteriormente foram disponibilizadas em um blog na forma de colecao virtuais, a fim de promover uma interacao direta entre os alunos e as Tecnologias da Informacao e Comunicacao (TIC). Apos uma analise comparativa do pre-teste e pos-teste, revelou-se que a utilizacao de metodologias ativas e uma opcao pedagogica viavel para o ensino de Botanica uma vez que promove um ensino mais contextualizado, contribuindo para uma melhor compreensao dos conteudos estudados e favorecendo o protagonismo dos alunos na construcao do conhecimento.
  • ALENA SOUSA DE MELO
  • EDUCAÇÃO ALIMENTAR E NUTRICIONAL: Estratégias lúdicas facilitadoras do ensino de Biologia na Educação de Jovens e Adultos
  • Data: 05/07/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A Educacao de Jovens e Adultos (EJA) configura-se como uma modalidade de ensino marcada pela evasao e baixos indices de aprendizagem. Apesar dos inumeros desafios, a disciplina de Biologia na EJA deve ser capaz de relacionar ciencia, tecnologia, saude, ambiente e demais temas necessarios ao acolhimento e a formacao integral dos estudantes. Com o objetivo de promover o conhecimento cientifico por meio de momentos ludicos nas aulas de Biologia, a Educacao Alimentar e Nutricional (EAN) na EJA, foi escolhida como tema agregador de diversos conteudos para a producao de metodologias ativas, na facilitacao da aprendizagem e no despertar do protagonismo e autonomia do estudante. O estudo foi desenvolvido na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Medio Prof. Jose Baptista de Mello (EEEFM Prof. Jose Baptista de Mello), da rede publica estadual de ensino, localizada na cidade de Joao Pessoa – PB, nas turmas de Ciclo 5 EJA/noturno que contam com 96 estudantes matriculados, porem com uma media de 60 frequentes. Optou-se por uma abordagem quantitativa e qualitativa, utilizando o metodo etnografico com enfoque na observacao participante. Para o desenvolvimento deste estudo foram aplicados questionarios pre-teste, os quais serviram de embasamento para a confeccao das estrategias produzidas. Apos a aplicacao das estrategias foram aplicados questionarios pos-teste, a fim de se levantar a relevancia das estrategias produzidas. Como resultado, foram produzidas cinco estrategias pedagogicas. A primeira configurou-se na forma de Oficina Pedagogica, na qual foram trabalhadas duas atividades intituladas Mitos X Verdade e Nutriquiz. A segunda consistiu em um jogo intitulado Construindo uma Piramide Alimentar, o qual constou de uma atividade de investigacao. A terceira constituiu-se em um jogo intitulado De olho no rotulo, cujo objetivo foi orientar a leitura consciente dos rotulos de alimentos. A quarta consistiu na aplicacao de uma sequencia didatica intitulada Diversidade de microrganismos que abordou temas relativos a seguranca alimentar e endoparasitoses e, a quinta estrategia configurou-se em uma peca teatral intitulada O lipidio vai a juri popular, na qual se oportunizou o protagonismo do estudante na sua elaboracao. Ao final da execucao, todas as estrategias produzidas foram reunidas em uma cartilha pedagogica, disponibilizada em repositorio online, para servir de aporte aos professores no ensino e aprendizagem em Biologia na EJA. Os resultados obtidos a partir do pos-teste ilustram que, enquanto proposta facilitadora do ensino por meio da motivacao e contextualizacao dos conteudos com o cotidiano dos estudantes, as estrategias aplicadas mostraram-se assertivas e alinhadas ao que se propos neste estudo. Conclui-se que, atraves da observacao e dos dados obtidos, que a participacao e o envolvimento dos estudantes melhoraram a partir da aplicacao das estrategias, alem de ter sido verificada que a percepcao dos estudantes quanto aos habitos alimentares foi ampliada no que concerne a capacidade de compreender as dimensoes ecologicas, sociais, politica e ambiental que envolvem a cultura alimentar.
  • HELTON CHARLLYS BATISTA CARDÔSO
  • ALFABETIZAÇÃO CIENTÍFICA E BIOTECNOLOGIA: O uso de metamodelos de linguagem e de metodologias ativas no ensino de Biologia
  • Data: 19/06/2019
  • Hora: 16:00
  • Mostrar Resumo
  • Aproximar as aulas de Biologia aos contextos dos estudantes e as praticas sociais, talvez seja o maior desafio a ser superado pelos professores nas proximas decadas. A utilizacao de metodologias ativas que possibilitem o entendimento cientifico critico e, que estimulem a curiosidade e o interesse pela investigacao cientifica, devem constituir um dos eixos norteadores de acoes pedagogicas na educacao basica, sendo tal aproximacao uma meta a ser atingida pela realizacao deste trabalho. Nesta perspectiva, a pesquisa em foco teve por objetivo analisar a repercussao pedagogica alcancada a partir do uso de metamodelos de linguagem e de metodologias ativas, no ensino de Biologia. O trabalho foi desenvolvido em turmas de ensino medio da rede publica do Estado da Paraiba, por meio da pesquisa-acao como estrategia de investigacao, onde foram utilizados questionarios (pre-teste e pos-teste) e grupo focal, alem de observacao participante para identificar conhecimentos previos e indicadores e alcances pedagogicos. A ideia de metamodelos foi incorporada a elaboracao dos questionarios e posteriormente foi utilizada como ferramenta de analise para compreensao dos estilos de aprendizagem dos alunos, a elaboracao dos questionarios e o grupo focal tambem estiveram na pauta da ideia de niveis e de indicadores de Alfabetizacao Cientifica. A analise dos questionarios pre -teste foi essencial para elaboracao de sequencias didaticas, a partir das quais priorizou-se a adocao de metodologias ativas como estrategias facilitadoras da aprendizagem. As atividades foram avaliadas de forma continua permitindo a realizacao de uma analise qualitativa e comparativa entre metodologias ativas e metodologias tradicionais para ensinar biotecnologia no ensino medio. O estudo revelou que os indicadores dos metamodelos associados a adocao de metodologias ativas foram determinantes para o envolvimento dos estudantes em todas as atividades realizadas, bem como para consolidar conhecimentos e promover habilidades vinculadas as tendencias de aprendizagens manifestadas inicialmente. O conjunto das acoes pedagogicas executadas passou a compor o material didatico-pedagogico, orientador da aplicacao das metodologias ativas, culminando na elaboracao de um site educacional vindo, deste modo, a contribuir com o desenvolvimento de novas praticas pedagogicas que estejam diretamente relacionadas com o ensino de Biologia com carater cientifico, contextualizado e critico.
  • JOSÉ PEDRO TAVARES DO NASCIMENTO
  • A alfabetização ecológica no espaço escolar: estudos e ações ambientais voltadas ao ensino de biologia
  • Data: 19/06/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O Seculo XXI nos impoe desafios diversos, no que se refere a compreensao sobre a relacao sociedade-natureza e exige da humanidade uma revisao de valores e mudanca profunda na forma de pensar e agir, fenomenos que so se concretizarao por meio de processos educativos. O ambiente escolar representa, neste contexto, um locus potencialmente influente, no tocante, a promocao da Alfabetizacao Ecologica, enquanto processo compromissado com a formacao de sujeitos com identidade planetaria e identificados com a dimensao socioambiental. Este trabalho teve o objetivo de desenvolver, no espaco escolar, estudos e intervencoes ambientais contextualizadas, orientadas pelas postulacoes da Alfabetizacao Ecologica, como fundamento pedagogico na formacao de sujeitos responsabilizados com a dimensao ambiental intra e extraescolar. A pesquisa, de carater qualitativo, foi realizada numa Escola da Educacao Basica, no Estado da Paraiba. Como estrategia pedagogica, foi adotada a pesquisa-acao que se embasou nos seguintes aspectos: a apreensao do contexto socioambiental, aporte teorico, selecao dos conteudos de Ecologia a serem utilizados como caminho de mediacao e a estruturacao de Oficinas Pedagogicas. Foram realizadas cinco oficinas tematicas, mediadas por metodologias ativas, nas quais os conhecimentos pertinentes foram produzidos, associados ao desenvolvimento e implementacao de praticas e experiencias sustentaveis, com repercussao para a comunidade escolar e circundante. O estudo alem de conceder o status de protagonistas aos alunos participantes tornou visivel algumas questoes ambientais do cotidiano escolar e propos alternativas pedagogicas para tratar os principais problemas ambientais no espaco escolar e no municipio. Como produto didatico-pedagogico das atividades desenvolvidas, foi elaborado um guia de praticas pedagogicas sustentaveis para ensinar ecologia. Este guia intitulado: “Ecoalfabetizacao: Estudos e Praticas em Educacao Ambiental Voltadas ao Espaco Escolar”, estara disponibilizado aos professores de Ciencias, Biologia e areas afins da Educacao Basica, como instrumento de orientacao as aulas de Educacao Ambiental e de Biologia na subarea Ecologia.