PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA (PPGE)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal:
83 3216-7482
http://www.ufpb.br/pos/ccsa/ppge

Notícias


Banca de DEFESA: JULIANE DA SILVA CIRÍACO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JULIANE DA SILVA CIRÍACO
DATA: 26/06/2015
HORA: 10:00
LOCAL: PPGE - CCSA - UFPB
TÍTULO: A SITUAÇÃO OCUPACIONAL DOS JOVENS NO BRASIL: 2002 a 2012
PALAVRAS-CHAVES: Educação. Jovens. Inserção Ocupacional. Distribuição de Renda.
PÁGINAS: 69
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Economia
RESUMO: No que concerne à transição escola-trabalho, observa-se no país um acentuado contingente de jovens fora do mercado de trabalho e da rede de ensino, denominado de geração “nem-nem”. Frente a isso, esta dissertação se propõe a investigar a partir de dois ensaios independentes este subgrupo populacional, considerando a faixa de idade de 18 a 25 anos, utilizando como fonte de dados a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios). O primeiro ensaio tem como objetivo determinar os principais condicionantes da condição “nem-nem" no Brasil, no período compreendido entre 2002 e 2012, exceto por 2010 (ano do Censo). Para este fim, será aplicado o modelo Logístico, considerando o plano amostral complexo da PNAD. Os resultados das estimações apontaram que ter outro jovem “nem-nem” com mesma faixa de idade na família tende a aumentar em mais de 2/5 a probabilidade do jovem estar na condição “nem-nem”. Ademais as variáveis de background familiar e escolaridade do jovem foram fundamentais na determinação do grupo “nem-nem”, reforçando a ideia de que uma conjuntura familiar favorável é primordial para redução das taxas de inatividade laboral e educacional entre os jovens. Outro resultado interessante está relacionado ao número de idosos aposentados na família, pouco explorado nas demais pesquisas atuais observadas na área. Observa-se que, a maior existência de idosos aposentados no meio familiar tende a aumentar a probabilidade do jovem de estar simultaneamente fora do mercado de trabalho como também da rede de ensino. O segundo ensaio, por sua vez, tem como proposta analisar empiricamente os principais condicionantes da condição “nem-nem” no Brasil (representado aqui por um indicador denominado de taxa de exclusão juvenil) considerando o diferencial de sexo, enfatizando a influência do efeito do contexto social na determinação do status ocupacional do jovem. Para isto, utiliza-se de forma inovadora o arcabouço metodológico logístico Multinível para o ano 2002 e 2012, incorporando à natureza hierárquica dos dados a nível individual e agregado. Os principais resultados indicaram a importância do meio social na determinação da condição “nem-nem” no país, permitindo avaliar o grau de extensão dessa influência entre os ambientes, verificado pelo valor do coeficiente de correlação intraclasse (ICC), que embora reduzido, não deve ser desconsiderado. No último ano, o valor encontrado do ICC no modelo vazio para homens e mulheres na devida ordem corresponde a 0,184 e 0,571 indicando que 1,84% e 5,71% da variância na taxa de exclusão juvenil podem ser atribuídos ao nível do ambiente. Infere-se que para os homens as variáveis contextuais mostraram-se importantes na determinação da condição “nem-nem”, representado pela variável índice de Gini e Total de “nem-nem”, ambos com efeitos positivos. Já para as mulheres, os resultados mostraram que a condição “nem-nem” está diretamente associada à renda familiar, escolaridade e existência de crianças na família. Diante disso, este estudo reforça a importância nítida e visível em se desenvolver políticas públicas juvenis consistentes, que podem ser potencializados através de investimentos para criação de creches e geração de maior nível de emprego e renda para a população brasileira.
MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JORGE LUIZ MARIANO DA SILVA
Interno - 1285539 - MAGNO VAMBERTO BATISTA DA SILVA
Presidente - 1524258 - PAULO AGUIAR DO MONTE

Notícia cadastrada em: 22/06/2015 16:46