PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA (PPGE)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal:
83 3216-7482
http://www.ufpb.br/pos/ccsa/ppge

Notícias


Banca de DEFESA: OTONIEL RODRIGUES DOS ANJOS JUNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: OTONIEL RODRIGUES DOS ANJOS JUNIOR
DATA: 24/08/2015
HORA: 15:00
LOCAL: PPGE CCSA UFPB
TÍTULO: ANÁLISE ESPACIAL DA CRIMINALIDADE NOS MUNICÍPIOS PARAIBANOS ENTRE OS ANOS DE 2011 E 2013.
PALAVRAS-CHAVES: Criminalidade, Urbanização, Concentração de Renda, Índice de Desenvolvimento Humano, Densidade da Renda, Municípios Paraibanos.
PÁGINAS: 123
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Economia
SUBÁREA: Economia Regional e Urbana
ESPECIALIDADE: Economia Regional
RESUMO: O objetivo geral desta dissertação é analisar os determinantes da criminalidade nos municípios paraibanos entre os anos de 2011e 2013. Tal análise tem como base teórica o trabalho de Becker (1968). Portanto, considera-se o agente como otimizador de suas ações e, sendo assim, pode tomar decisões racionais entre crime e não crime ao longo da vida. Os dados de crime foram fornecidos pela Secretaria de Segurança e da Defesa Social do Estado Paraíba, enquanto os demais foram do Censo do IBGE (2010). Inicialmente, nota-se que na última década as taxas de criminalidade que afetaram o Estado da Paraíba foram relevantemente superiores àquelas observadas no Nordeste e no Brasil. Verifica-se com base na estatística descritiva dos dados que os criminosos seguem determinado padrão de ação no que diz respeito ao dia do ocorrido, turno e armas mais utilizadas nos delitos. Por outro, os dados foram capazes de demonstrar características das vítimas como, por exemplo, a idade e o gênero mais afetado. Os resultados foram suficientes para identificar as dez maiores concentrações de crimes no Estado entre os anos de 2011 e 2013. Nota-se, por exemplo, que a criminalidade está concentrada em um grupo de municípios que se repetem ao longo dos anos, no entanto, apresentam mudanças na ordenação em que aparecem. Construiu-se uma análise do sistema penitenciário paraibano nos anos recentes, considerando-se, para tanto, o tempo de prisão e a idade dos apenados. Por fim, foram realizadas as análises espaciais dos dados. Efetuou-se a Análise Exploratória dos Dados Espaciais (AEDE), no intuito de descrever e visualizar distribuições espaciais através das estatísticas de Moran Global e Local (LISA). Tais procedimento tem como finalidade testar a existência de dependência espacial na taxa média de criminalidade que atinge os municípios paraibanos entre os anos de 2011 e 2013. Os resultados dos modelos estimados sugerem a presença de dependência espacial nos dados. Logo, tal resultado impossibilita a utilização do MCRL. Sendo assim, partiu-se para a estimação de modelos espaciais globais: SAR, SEM e SAC. No entanto, critérios estatísticos sugerem que a melhor forma de tratamento da dependência espacial é encontrada na especificação SAR. Neste contexto, notou-se que as variáveis independentes utilizadas no modelo (grau de urbanização, densidade demográfica urbana, densidade de religiosos, densidade do PIB, índice de concentração de renda de Gini e IDH) se mostraram significantes para explicar a problemática da criminalidade paraibana dos anos recentes.
MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2476028 - HILTON MARTINS DE BRITO RAMALHO
Externo à Instituição - JANAINA DA SILVA ALVES
Presidente - 1285539 - MAGNO VAMBERTO BATISTA DA SILVA

Notícia cadastrada em: 14/08/2015 11:57