PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA (PPGE)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal:
83 3216-7482
http://www.ufpb.br/pos/ccsa/ppge

Notícias


Banca de DEFESA: FERNANDA LEITE SANTANA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FERNANDA LEITE SANTANA
DATA: 21/03/2016
HORA: 14:00
LOCAL: PPGE CCSA UFPB
TÍTULO: Três Ensaios em Economia Social
PALAVRAS-CHAVES: Economia Social; Regressão Quantílica com Efeitos Fixos; Tamanho da Turma; Precipitação; Desempenho Acadêmico; Mortalidade Infantil.
PÁGINAS: 86
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Economia
RESUMO: Este trabalho é composto por três artigos na área de Economia Social, que se dedicam a estudar três identificações empíricas sob o escopo de estimadores com controles individuais para efeitos individuais. Para tanto, constroem-se painéis quantílicos para cada desenho empírico conforme a literatura existente e o arcabouço teórico. No primeiro ensaio investigam-se os efeitos do tamanho da turma no desempenho acadêmico dos universitários que ingressaram na UFPB no período de 2001 à 2010. Para estimadores condicionais a mediana, os resultados sugerem uma relação negativa entre o tamanho da classe e o desempenho acadêmico, levando a concluir que políticas de redução de turma teria um efeito benéfico no desempenho acadêmico dos alunos da UFPB. Contudo, ao utilizar o estimador QR(FE), averígua-se um valor superestimado desse efeito decorrente do viés do estimador padrão por não captar a heterogeneidade não observada. Além disso, a análise ao longo da distribuição condicional de desempenho evidencia que existe heterogeneidade de efeitos. Os resultados aqui evidenciados além de trazer novos elementos para as politicas públicas, também abrem uma agenda de pesquisa relevante em virtude da falta de consenso na literatura do efeito da variável de interesse. Por sua vez, o segundo ensaio traz a luz questões sobre os determinantes do desempenho acadêmico dos universitários ao analisar a relação causal entre a disponibilidade de água pluvial no período gestacional dos indivíduos nascidos no semiárido brasileiro e o resultado educacional individual. O pressuposto é de que as chuvas em ano de nascimento tem relação positiva com o desenvolvimento das habilidades cognitivas e não cognitivas dos indivíduos quando adultos. Neste cenário, análogo a análise anterior, o estimador condicional à mediana superestima o efeito da variável de interesse, à qual consiste no log-desvio das chuvas 12 meses antes do nascimento do indivíduo. No geral, tem-se que o efeito é positivo, bem como persistente ao longo da distribuição condicional de desempenho acadêmico. Tais constatações são relevantes às políticas públicas, pois evidenciam que investimentos em idades precoces têm efeito maior do que investimentos feitos mais tarde, o que levanta questões sobre o papel de políticas de acesso ao ensino superior, sistema de cotas, entre outros. Por fim, o terceiro ensaio contribui para as políticas públicas ao ressaltar a importância das questões climáticas nos resultados de saúde. Para avaliar os efeitos das chuvas, realizaram-se três exercícios empíricos: i) estimador de regressão quantílica com efeitos fixos ii) estimador de regressão quantílica com efeitos fixos e variáveis instrumentais; iii) dados de precipitação observacional. Os resultados sugerem que: i) quanto maior a precipitação antes da concepção, durante o período gestacional e nos primeiros anos de vida dos indivíduos menor é a taxa de mortalidade infantil nesta região; ii) quando controlada a heterogeneidade não observada e a endogeneidade existente na relação, a precipitação tem menor peso indicando que métodos condicionais à média superestimam essa relação. Em síntese, os resultados corroboram com a literatura de que os bebês nascidos nas zonas áridas e que passam por períodos de seca quando no útero de suas mães enfrentam risco maior de morte, especialmente quando as secas comprometem os períodos antes e após a concepção dos indivíduos.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1562141 - ERIK ALENCAR DE FIGUEIREDO
Externo à Instituição - FRANCISCO SOARES DE LIMA
Externo à Instituição - JORGE LUIZ MARIANO DA SILVA
Interno - 1577955 - JOSE LUIS DA SILVA NETTO JUNIOR
Interno - 2738230 - SHIRLEY PEREIRA DE MESQUITA

Notícia cadastrada em: 02/03/2016 12:33