PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM JORNALISMO (PPJ)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
Não informado

Notícias


Banca de DEFESA: ZUILA FRUTUOSO DAVID DUARTE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ZUILA FRUTUOSO DAVID DUARTE
DATA: 25/09/2015
HORA: 09:00
LOCAL: CCTA
TÍTULO: Processo de Reconstrução Identitária Do telejornal Local da Globo em Tempos de Concorrência e Convergência Midiática:modos de dizer, interagir e circular do JPB1ª edição
PALAVRAS-CHAVES: Palavras-chave: Identidade Telejornalística; Telejornalismo Local; Midiatização e Circulação.
PÁGINAS: 148
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Comunicação
SUBÁREA: Jornalismo e Editoração
RESUMO: RESUMO Análise dos processos de reconstrução da identidade do JPB 1ª Edição da Rede Globo de Televisão. Parte-se do pressuposto de que esse telejornal local reformula suas estratégias de identificação com telespectadores de modo a reverter os insatisfatórios índices de audiência. Na empreitada de compreender tal problemática, parte-se da hipótese de que o respectivo noticiário reconstrói sua identidade ou modos de identificação com os telespectadores/internautas, particularmente, com a adoção de duas estratégias centrais: construção de organização temática ambígua, ao tempo que privilegia numericamente os assuntos policiais em suas edições e se constrói discursivamente como um telejornal voltado para a “prestação de serviços às comunidades”; processo de mediação midiatizada do apresentador no entremeio de sua vida pública e privada com apropriação das redes sociais como espaços “circulatórios” conformadores de identidade telejornalística. Essencialmente, trabalha-se com os conceitos de “sociedade em vias de midiatização” com Fausto Neto; midiatização jornalística com Salaverria e Avilés, Verón e Fausto Neto; Convergência tecnológica e cultural com Jenkins e identidade com Stuart Hall, Woodward, Silva e Bauman. Adota-se a Metodologia de Análise de Telejornalismo elaborada por Itânia Gomes e opera-se com dois conceitos metodológicos “gênero televisivo” e “modos de endereçamento”. Consideram-se os “operadores analíticos” propostos pela autora: mediador; contexto comunicativo; organização temática e pactos sobre o papel do jornalismo. Formula-se o operador “circulação” para observação dos processos de interação entre produtores e internautas nos perfis institucionais e do apresentador do telejornal no Instagram e Facebook. Sinteticamente, o JPB 1ª Edição reconstrói sua identidade com a materialização de um discurso “auto-reflexivo” de telejornal sério/ ético, que aborda temáticas diversas de interesse comunitário e adota uma estética fluída, leve, midiatizada e convergente com a Web. Distingue-se dos concorrentes locais, que se definem em um perfil único, de telejornais policiais ao tempo que se “deixa ver” como um jornal televisivo que tem uma “identidade líquida”, contemporânea, em constante transformação, adaptável às necessidades pelas q uais passa a” sociedade em vias de midiatização”.
MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 335921 - ANNELSINA TRIGUEIRO DE LIMA GOMES
Presidente - 1117902 - CARMEN VIRGINIA MONTENEGRO SA BARRETO
Interno - 084.570.854-68 - LUIZ CUSTODIO DA SILVA - USP