PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM JORNALISMO (PPJ)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
Não informado

Notícias


Banca de DEFESA: CAMILA ALVES NASCIMENTO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CAMILA ALVES NASCIMENTO
DATA: 11/04/2017
HORA: 15:00
LOCAL: CCTA
TÍTULO: ASSESSORIA DE IMPRENSA NA ERA DAS MÍDIAS Rotinas de Produção e Cultura Profissional na Comunicação do Governo do Estado da Paraíba
PALAVRAS-CHAVES: Assessoria de imprensa; Midiatização; Redes sociais; Cultura profissional
PÁGINAS: 145
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Comunicação
SUBÁREA: Jornalismo e Editoração
RESUMO: O ato de comunicar atos e eventos de pessoas ou instituicoes remonta a tempos antigos, quando os veiculos de comunicacao nem existiam. As primeiras divulgacoes por parte de governos comecaram ainda no ano de 202 a.C, com a distribuicao na China das cartas circulares com realizacoes da dinastia. A evolucao da democracia demonstrou uma necessidade cada vez maior por comunicacao e liberacao de informacoes por parte de governos. Administrar esses fluxos entre organizacoes e seus publicos, incluindo a imprensa, passou a fazer parte de uma atividade profissional especifica, ocupada pela figura do assessor de imprensa – que ganhou notabilidade no que diz respeito a divulgacao noticiosa com a ocupacao desta funcao por jornalistas. Neste trabalho, mostra-se como essa classe conquistou, desenvolveu e exerce o papel de mediador entre o poder e a midia desde os seus primordios ate os dias atuais, em tempos de midiatizacao. A evolucao tecnologica trouxe mudancas nas diversas esferas sociais, atingindo significativamente as funcoes de midia. Por isso, cumprenos descrever o trabalho de assessoria de imprensa nas organizacoes, com foco nas funcoes e desafios enfrentados pelo jornalista tanto antes quanto depois do advento das midias digitais e sociais. Como objetivos especificos da pesquisa, temos: contextualizar o exercicio da profissao de assessor em nivel geral e local; caracterizar a natureza do trabalho jornalistico desenvolvido em organizacoes – sobretudo publicas (conflitos, tensoes, interesses); diferenciar a pratica jornalistica na redacao e no ambiente organizacional; apontar as mudancas vividas nos campos sociais e principalmente na Comunicacao com o advento do digital; relacionar o uso das midias sociais no jornalismo e na assessoria de imprensa; discutir cultural profissional e descrever o perfil dos assessores; investigar se o advento da cibercultura e a ascensao das midias sociais trouxe mudancas na identidade e nas rotinas de producao do assessor de imprensa. Todos os pontos utilizam como experiencia o caso do Governo do Estado da Paraiba, que emprega cerca de 65 assessores em sua estrutura de comunicacao. Como metodologia, alem da revisao bibliografica, o estudo utiliza a observacao direta participante da pesquisadora, que integra a equipe em questao, bem como a realizacao de entrevistas e a aplicacao de questionario padrao com uma amostra de assessores do governo. A partir desses meios, os resultados apontam que o uso dos dispositivos digitais e das midias sociais fazem parte do dia a dia da maioria dos assessores, mudando positivamente o trabalho no sentido de otimizar a divulgacao jornalistica e o relacionamento com os publicos. Os assessores enxergam, em sua maioria, que as novas ferramentas trazem acumulo de funcao e sobrecarga, no entanto e um movimento inevitavel tendo em vista as possibilidades do meio. O profissional passa a ter uma rotina nao mais restrita as horas de trabalho, mais 24 no ar, “full time”, para atender as demandas que chegam por todos os meios e em qualquer momento do dia.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 337889 - CLAUDIO CARDOSO DE PAIVA
Externo à Instituição - MAIRA FERNANDES M NUNES
Interno - 1125675 - SANDRA REGINA MOURA