UFPB › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas João Pessoa, 19 de Abril de 2024

TURISMO (BACHARELADO)/CCTA - João Pessoa(João Pessoa)

 

curso  Nível  Graduação

CENTRO DE COMUNICAÇÃO, TURISMO E ARTES (CCTA) - CCTA

Notícias

IV CILITUR – Colóquio Internacional sobre Cidades Litorâneas e Turismo 2023


IV CILITUR – Colóquio Internacional sobre Cidades Litorâneas e Turismo

 

APRESENTAÇÃO

 

O núcleo Ceará do Grupo de Pesquisa Cidades Litorâneas e Turismo (CILITUR/CE), vinculado à Universidade Federal do Ceará (UFC), organizado pelo Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo e Design (PPGAU+D) e O Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGEO), promoverá entre os dias 08 e 10 de novembro de 2023, em formato presencial, o IV Colóquio Internacional sobre Cidades Litorâneas e Turismo - IV CILITUR, com o tema "Turismo, Democracia e Direito ao Território”.

A primeira edição do evento realizado em outubro de 2017 em Recife surgiu do encontro dos organizadores em torno da temática, à luz dos campos disciplinares do Planejamento Urbano e Regional e da Arquitetura e Urbanismo e do Grupo de Pesquisa (CNPq) CILITUR – Cidades Litorâneas e Turismo das Universidades: UFPE, UFC e UFRRJ. Como desdobramento do I CILITUR, foi incorporada a participação de professores/pesquisadores de outras instituições, como a UFRJ, UFRN, IFPE e IFRN.

Em novembro de 2019, também na cidade do Recife/PE, foi realizada a segunda edição (II CILITUR), que promoveu o evento com a temática "Turismo e desenvolvimento desigual no litoral brasileiro". Nesta segunda edição, o evento incorporou a participação de novos pesquisadores e instituições ao grupo de pesquisa, que contava com 15 pesquisadores de 9 instituições federais de ensino e pesquisa brasileiros: IFPE, IFRN, UFC, UFPB, UFPE, UFRN, UFRJ, UFRPE e UFRRJ.

O III CILITUR, com tema “Turismo e Produção do Espaço Litorâneo: processos, conflitos e contradições", ocorreu em 2021 e foi organizado pelo núcleo Rio de Janeiro do Grupo de Pesquisa, vinculado à Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Naquela edição, as discussões ampliaram-se para além do recorte espacial do litoral brasileiro, abrindo espaço para apresentação e discussão de estudos em outros contextos, sobretudo, latino-americanos, transformando-o em um evento internacional.

Pioneiro, em termos nacionais, na sistematização da discussão em rede da temática Turismo e Produção do Espaço Litorâneo no Brasil, o Grupo CILITUR figura, atualmente, como um dos maiores grupos interdisciplinares dedicado ao estudo do tema, tendo compromisso com a devolutiva social dos conhecimentos produzidos em seus núcleos regionais e estaduais, tanto por meio de publicações de artigos, participação em encontros científicos, como também na promoção de seus próprios eventos, a exemplo dos Colóquios CILITUR.

A relevância social do Colóquio consiste na oportunidade de discussão e de apresentação de ideias, pesquisas, análises críticas de intervenções e práticas que têm como ponto de interseção a intricada e dialética relação entre o turismo e a produção (e consumo) do espaço nas cidades litorâneas na escala nacional e internacional em uma perspectiva multiescalar, que incluam processos socioespaciais regionais, metropolitanos e intraurbanos relativos às manifestações da atividade turística nestes lugares.

Público-alvo: professores, estudantes, estudiosos, pesquisadores e profissionais de Planejamento Urbano e Regional, Arquitetura e Urbanismo, Turismo, Geografia e áreas afins.

 

OBJETIVO

 

O IV CILITUR tem como objetivo discutir e avançar na produção de conhecimento sobre os processos socioespaciais induzidos pela atividade turística. Outrossim, nesta edição enfatiza-se o debate sobre os processos, conflitos e contradições inerentes ao turismo no contexto de fragilidade e simultaneamente na afirmação da democracia e sua relação com a produção do território, nomeadamente o espaço litorâneo.

 

TEMÁTICA

 

As práticas socioespaciais do turismo redefinem o território usado, relacionando-se dialeticamente com a produção do espaço na sua totalidade. Para Milton Santos, o espaço geográfico corresponde ao território usado, ou seja, não somente às formas, uma vez que o território usado se constitui de objetos e ações, espaço socialmente usado e habitado pelo homem (SANTOS, 2005,). Essa categoria teórica - território -, tem potencial para permitir uma compreensão trans-escalar (o lugar e o mundo, as verticalidades e horizontalidades) e trans-histórica (os meios naturais, o meio-técnico e o meio técnico-científico-informacional), no processo de transformação da natureza pela cultura, mediadas, neste caso, pelo turismo. 

Assim sendo, se por um lado o território usado é espacialidade de conflitos e contradições sociais próprias do sistema capitalista, ultimamente exacerbadas pelos avanços no campo das inovações tecnológicas e digitais, em consonância com a emergência e hegemonia do capital financeiro (fictício e intangível), por outro lado, tem potencial para se impor como resistência e divergência. Para tanto, a luta contínua pela democracia em distintas esferas da sociedade em uma perspectiva coletiva é condição essencial para promover o direito ao território em sentido amplo, não somente na cobrança de intervenções que criem uma homogeneidade de acesso à terra, aos recursos naturais, à moradia, às infraestruturas, aos serviços e equipamentos públicos, mas na possibilidade de protagonizar os sujeitos, por meio da conscientização e da luta, na definição de usos e apropriações do território, de modo a garantir a justiça socioespacial, que inclui o direito ao lazer e ao turismo. 

A atividade turística, como uma das práticas socioespaciais mais relevantes na contemporaneidade e que faz significativo uso do território, sobretudo nos espaços litorâneos, carrega as fortalezas e fraquezas que expressam os processos, conflitos e contradições do desenvolvimento desigual na produção e consumo do espaço no Brasil e na América Latina, exigindo abordagens diversas no que tange à articulação entre turismo, democracia e direito ao território.

Diante desse panorama diverso e complexo, o IV CILITUR convida pesquisadores, profissionais e estudantes a contribuírem com o debate proposto, submetendo resumos expandidos para apresentação em sessões de comunicação ou pôsteres nas seguintes temáticas, nas quais está inserida a relação entre turismo, democracia e direito ao território.

 

1. Urbanização turística 

Este eixo temático abriga estudos que analisam os processos de urbanização em áreas litorâneas suscitados pela atividade turística, em diferentes escalas (local, metropolitana, regional e nacional). Abrange ainda interpretações dos conflitos e contradições decorrentes de projetos de intervenções físico-espacial, como a urbanização de frentes marítimas, o provimento de infraestrutura, a questão do patrimônio histórico, estratégias de requalificação em áreas centrais, a implementação de equipamentos turísticos (em suas diferentes tipologias) e seus efeitos morfológicos, socioeconômicos, espaciais e ambientais na produção e consumo do espaço.

Incluem-se também trabalhos que se debrucem sobre a produção de indicadores relacionados ao processo de urbanização turística e seus efeitos, bem como acerca de processos de gentrificação, fragmentação, segregação e vulnerabilidade socioespacial.

 

2. Turismo, poder e território

Este eixo temático acolhe trabalhos que discutam o papel dos agentes produtores e consumidores do “espaço turístico” no contexto econômico, político e cultural-ideológico da atual fragilidade/resiliência da democracia e inclui: as políticas públicas, as ações e intervenções promovidas pelo Estado; a atuação do setor privado, sobretudo no âmbito das dinâmicas imobiliárias, que abrangem os proprietários dos meios de produção e consumo, os proprietários fundiários e os promotores imobiliários; os turistas e os habitantes dos destinos turísticos; a fragilização da democracia e o avanço das práticas neo e ultraliberais no turismo; as repercussões do Turismo 4.0 (financeirização e inovações tecnológicas) nas dinâmicas, usos, apropriações, fluxos e deslocamentos no espaço, bem como na divisão socioespacial do trabalho. 

De outro lado, são bem vindos trabalhos que tratem de práticas e experiências de outros agentes no campo da economia colaborativa e/ou de Turismo de Base Comunitária e Turismo Criativo como alternativa e resistência ao modelo hegemônico, pautadas na participação popular, nas políticas públicas e em processos democráticos de autogestão do turismo e dos lugares, como em comunidades tradicionais (quilombolas, povos originários, caiçaras, pescadores, etc.) e periféricas, bem como a inclusão social relacionada ao desenho universal e à acessibilidade.

 

3. Turismo, paisagem e as questões ambientais

Esse eixo acolhe trabalhos que tenham como foco central a discussão de práticas socioespaciais do turismo em áreas litorâneas, com especial interesse em seus efeitos no cotidiano e na garantia do direito à qualidade e à preservação ambiental no território. Por fim, serão bem-vindos ainda trabalhos que versem sobre as relações entre paisagem, meio ambiente, crise climática, impactos ambientais, novas formas de uso dos recursos naturais associados ao lazer e à coexistência com outras atividades econômicas e usos dos territórios litorâneos. 

PROGRAMA

 

SUBMISSÃO DOS  TRABALHOS

 

O IV CILITUR – COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE CIDADES LITORÂNEAS E TURISMO dispõe de três formas de participação, a saber:

Apresentação/publicação de resumo expandido;

Exposição/apresentação de resumo/pôsteres para estudantes de graduação;

Lançamento de Livros.

Templates  para submissão no site do evento.

https://www.even3.com.br/iv-cilitur-coloquio-internacional-sobre-cidades-litoraneas-e-turismo-344740/

 

CRONOGRAMA

 

19 de maio de 2023 Primeira Chamada de Trabalhos

15 de junho de 2023 Segunda Chamada de Trabalhos

17 de julho de 2023 Limite Submissão de Resumos Expandidos e Pôsteres 

28 de agosto de 2023 Resultado dos Resumos Expandidos e Pôsteres

04 de setembro de 2023 Limite Inscrição com desconto e garantia da publicação nos anais.

08 de novembro de 2023 Inscrição no Evento

08 a 10 de novembro de 2023 realização do IV CILITUR

 

 

INSCRIÇÕES

 

Taxas de Inscrição:

 

Categoria

Até 04 /09/2023

Até 08/11/2023

Pesquisadores, Professores e Profissionais

R$ 200,00

R$ 250,00

Estudantes de Pós-Graduação

R$ 100,00

R$ 125,00

Estudantes de Graduação

R$ 50,00

R$ 75,00

 

Inscrições no site do evento:

https://www.even3.com.br/iv-cilitur-coloquio-internacional-sobre-cidades-litoraneas-e-turismo-344740/



CONTATOS

Email: ivcilitur_2023@daud.ufc.br

Site: https://www.even3.com.br/iv-cilitur-coloquio-internacional-sobre-cidades-litoraneas-e-turismo-344740/


Notícia cadastrada em 08/07/2023 16:51  

SIGAA | STI - Superintendência de Tecnologia da Informação da UFPB / Cooperação UFRN - Copyright © 2006-2024 | producao_sigaa-1.sigaa-1 | v24.4.4