PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA (PPGP)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone:
Não informado

Apresentação

Imagem de apresentação do programa
Quem somos Em 1974, foi implantado o Curso de Graduação em Psicologia, reconhecido em 1979. O ingresso anual no curso é atualmente de 110 estudantes, por meio de processo seletivo no qual concorrem, em média, nove candidatos por vaga. O Curso de Psicologia da UFPB atende estudantes paraibanos e de outras regiões do país. Além do Curso de Graduação em Psicologia, a UFPB também oferece um Programa de Pós-graduação em Psicologia Social, nível de Mestrado, credenciado em 1976, considerado um dos mais antigos do Brasil, apontado como referência nacional na década de 1970 ao trazer numerosos professores doutores do exterior e ao desenvolver, de forma pioneira, a área de concentração em Psicologia Comunitária. Se nos anos 1980 o programa teve dificuldades em manter os professores qualificados em seu quadro docente, provavelmente por encontrar-se deslocado do centro mais dinâmico do país, onde se localizava a maioria dos programas de pós-graduação, nos anos 1990, a partir da qualificação de professores efetivamente radicados na região, começou a demonstrar todo o seu potencial, de sorte a angariar a pontuação máxima possível para a sua categoria (conceito 5), de acordo com as últimas avaliações da CAPES. Desde o início de seu funcionamento, o Programa de Pós-graduação em Psicologia Social da UFPB vem contribuindo para o desenvolvimento científico regional. A demanda atual por profissionais com títulos de pós-graduação stricto sensu na área de Psicologia ultrapassa as fronteiras da Paraíba, de sorte que a maioria dos estudantes, após a obtenção do grau de mestre ou doutor, assume postos de trabalho em universidades, empresas e instituições de pesquisa em todo Brasil. Adicionalmente, o Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social da Universidade Federal da Paraíba (Mestrado) tem desenvolvido, nos últimos 34 anos, uma política muito ativa de intercâmbio científico com centros de pesquisas de outros países, notadamente, na Europa (Alemanha, Espanha, Noruega, Portugal e Suíça) e América do Norte (Canadá, Estados Unidos e México). Esta política tem promovido a atualização e o intercâmbio entre professores e pesquisadores, publicando trabalhos inéditos e fomentando o desenvolvimento de projetos de pesquisa em cooperação. Tal intercâmbio, além de fortalecer os vínculos interinstitucionais, propicia uma melhor e maior divulgação dos trabalhos realizados por docentes e discentes de nosso programa. Em 2002, a UFPB, juntamente com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), propôs a abertura do Programa Integrado de Pós-graduação em Psicologia Social (nível Doutorado). A primeira turma começou em 2003 e até o presente já foram titulados 43 doutores, dos quais 28 ligados à UFPB. Ressalte-se que todos estes doutores encontram-se lecionando em instituições de ensino superior, cobrindo, principalmente, regiões que têm alta demanda de profissionais qualificados, como são os casos do Norte e Nordeste. O conjunto de indicadores utilizados pela Capes para a avaliação da pós-graduação mostra a maturidade do corpo docente como um todo. Especificamente, em relação ao corpo docente da UFPB, tem-se 14 projetos aprovados e financiados por órgãos de fomento, sendo que um é de cooperação internacional [Capes/DGU (Espanha)]. Esta instituição ainda mantém convênio com a Norwegian University of Science and Technology (NTNU), Trondheim, Noruega, resultando no intercâmbio de alunos e professores. Estes indicadores apontam para o processo de internacionalização do Programa. Aliás, este processo é atestado também pelo número crescente de publicações de seus corpos docente e discente em revistas internacionais (por exemplo, Applied Journal of Social Psychology, European Journal of Social Psychology, Journal of Cross-Cultural Psychology, The Journal of Social Psychology, Personality and Individual Differences, Journal of Environmental Psychology, Health & Stress, The Journal of Moral Development), bem como pela participação de membros do Corpo Docente em Conselhos Editoriais ou como pareceristas de revistas importantes da área da Psicologia Social. Além disso, a UFPB tem um Doutorado Interinstitucional (DINTER) aprovado em parceria com o Instituto Federal do Mato Grosso, proposta que foi construída na vigência do período avaliado. Apesar do sucesso evidente da parceria estabelecida entre a UFPB e a UFRN, a maturidade de ambas as instituições, ampliando e qualificando melhor seus corpos docentes, levou, naturalmente, ao desmembramento do Programa Integrado. Concretamente, a UFRN, procurando uma área de concentração que lhe permitisse integrar mais colegas do Departamento de Psicologia, decidiu criar um Programa de Doutorado independente. Portanto, embora a união destas duas instituições tivesse sido bastante útil e importante em 2002 para a consolidação da pós-graduação na região, criando o Programa Integrado de Doutorado em Psicologia Social, o desenvolvimento vivenciado em cada sede tornou possível propor programas independentes. Especificamente, a parte do programa sediado em João Pessoa, onde a tradição na área Psicologia Social é bastante antiga e forte, desenvolveu-se de modo a consolidar esta perspectiva, propondo a criação de um Programa de Pós-graduação em Psicologia Social (Mestrado e Doutorado), que implica simultaneamente na manutenção da parte do Doutorado anterior sediada em João Pessoa (PB) e na integração desta com o Programa de Pós-graduação em Psicologia a nível de Mestrado. Assim sendo, doravante o Programa passará a ser denominado de Programa de Pós-gradução em Psicologia Social (Mestrado e Doutorado) da UFPB (PPgPS/UFPB).

Página Alternativa


Coordenação do Programa