PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA (PPGP)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone:
Não informado

Notícias


Banca de DEFESA: ANA KARLA SILVA SOARES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA KARLA SILVA SOARES
DATA: 21/03/2013
HORA: 14:00
LOCAL: UFPB/CCHL/Auditório 411
TÍTULO: VALORES HUMANOS E BULLYING: UM ESTUDO PAUTADO NA CONGRUÊNCIA ENTRE PAIS E FILHOS
PALAVRAS-CHAVES: Valores; bullying; socialização; congruência.
PÁGINAS: 185
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
SUBÁREA: Psicologia Social
ESPECIALIDADE: Papéis e Estruturas Sociais; Indivíduo
RESUMO:

A presente dissertação teve por objetivo verificar a influência dos pais nas
prioridades valorativas dos filhos e sua relação com o comportamento de bullying.
Procurou-se reunir evidências de validade e precisão das medidas empregadas no
estudo, conhecer os correlatos valorativos do bullying e o poder preditivo dos valores
humanos frente a este construto. Participaram 1.007 pessoas de João Pessoa (PB), sendo
623 estudantes, com idades entre 9 e 16 anos, a maioria de escolas públicas (68,5%),
católica (59,4%) e do sexo feminino (52,9%). E 384 pais/responsáveis, com idade
variando de 18 a 70 anos, a maioria do sexo feminino (78,8%) e católica (64,8%). Após
o tratamento dos dados restaram 351 pares (pais – filhos) de participantes. Os filhos
responderam a Escala de Atitudes Positivas Frente a Potenciais Alvos de Bullying
(EAFPAB), Escala Califórnia de Vitimização do Bullying (ECVB), Questionário de
Percepção dos Pais (QPP), Questionário dos Valores Básicos (QVB ou QVB-I) e
questões sociodemográficas. Os pais ou responsáveis receberam um livreto contendo a
EAFPAB, Cenários de Bullying no Contexto Escolar e o QVB. Os resultados
evidenciaram a validade e precisão das medidas de valores humanos (QVB), de
bullying, onde se comprovou a estrutura unifatotial da EAFPAB, que explicou 31% da
variância total, com cargas fatoriais entre 0,40 e 0,65 e consistência interna (Alfa de
Cronbach) de 0,91; e da ECVB, que também apresentou uma estrutura unifatorial,
explicando 42,4% da variância total, com Alfa de Cronbach de 0,75 e cargas fatoriais
variando de 0,58 a 0,75; Com o objetivo de conhecer os correlatos valorativos do
bullying formularam-se sete hipóteses. As três primeiras foram corroboradas, indicando
que as prioridades valorativas dos filhos são congruentes com as dos seus pais, estando
a dimensão de estilo parental autoritária diretamente relacionada com os valores
pessoais do pai e da mãe (r = 0,15; r = 0,14, respectivamente) e que a relação entre os
valores percebidos nos pais e priorizados pelos filhos são moderadas pela dimensão
afetividade do pai e da mãe, especificamente, os valores pessoais da mãe [χ²/gl = 51.73;
GFI = 0,91; CFI = 0,94; (λ = - 0,10; p < 0,05)] e os centrais e pessoais dos pais [χ²/gl =
49,46; GFI = 0,91; CFI = 0,94; (λ = -0,15 e λ = 0,07, respectivamente; p < 0,05)]. As
hipóteses quatro, cinco e seis também foram confirmadas, visto que as pontuações dos
pais e dos filhos nas atitudes positivas frente a potenciais alvos de bullying estão
diretamente relacionadas (r = 0,44) e que as pontuações dos filhos no bullying estão
correlacionadas positivamente com os valores pessoais (r = 0,10) e negativamente com
os sociais (r = -0,12). Corroborou-se a sétima hipótese na qual os valores dos filhos
[sociais (β = 0,23; t = 3,51, p < 0,001) e pessoais (β = -0,30; t = -4,13, p < 0,001)]
foram preditores do bullying. Confia-se que os objetivos propostos tenham sido
alcançados, contribuindo para o campo de estudo que relaciona a congruência dos
valores de pais e filhos com o comportamento de bullying. Entretanto, reconhece-se a
necessidade novos estudos, enfocando na transmissão de valores, em técnicas de
intervenção e no emprego de uma mostra infantil de menor idade.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2483066 - PATRICIA NUNES DA FONSECA
Externo à Instituição - RILDESIA SILVA VELOSO GOUVEIA - UNIPÊ
Presidente - 338234 - VALDINEY VELOSO GOUVEIA