PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA (PPGS)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
32167204

Notícias


Banca de QUALIFICAÇÃO: FELIPE FRANKLIN ANACLETO DA COSTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FELIPE FRANKLIN ANACLETO DA COSTA
DATA: 13/10/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Sala do PPGS
TÍTULO: As distintas faces de um “não trabalho”: uma análise das experiências sociais de pós-graduandos em tempos de mercadorização das universidades e desvalorização da ciência no Brasil
PALAVRAS-CHAVES: Pesquisa Científica. Universidades. Pós-graduandos. Trabalho. Educação.
PÁGINAS: 90
RESUMO: As modificações societárias ocasionadas pela crise do capitalismo a partir dos anos 1970 trouxeram consequências para as mais variadas esferas da vida social, a exemplo da mercantilização de serviços como a Saúde e a Educação, direitos humanos fundamentais. Neste contexto, a universidade pública, responsável pela produção da maior parte da pesquisa científica no Brasil, também passa por mudanças estruturais e organizacionais nos moldes da agenda neoliberal adotada de maneira mais profunda pelos governos brasileiros nos anos 1990, cuja expressão máxima foi o Plano Diretor da Reforma do Estado (MARE). A lógica contábil, calcada em valores como flexibilidade, diversidade e competitividade passa a fazer parte do modus operandi universitário, incluindo as políticas das agências de fomento a pesquisa como a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que colocou a publicação em periódicos científicos como uma das principais exigências para o financiamento da pós-graduação. As consequências foram a intensificação, a extensificação e a precarização do trabalho acadêmico, problemas que têm ocasionado o adoecimento físico e mental de docentes, discentes e servidores técnico-administrativos. As políticas ultraliberais e autoritárias adotadas pelo atual governo brasileiro têm intensificado estas problemáticas a partir de cortes de recursos para a ciência e tecnologia, ataques a autonomia universitária e projetos de privatização das universidades como o Future-se, cujas consequências atingem de maneira mais profunda os discentes de pós-graduação, sobretudo das ciências humanas, área que historicamente já recebe menos recursos para financiamento de pesquisas. Diante disto, esta pesquisa, a partir de entrevistas semi-estruturadas, se propõe a problematizar as experiências sociais dos pós-graduandos em meio a esta conjuntura desafiadora para a realização não só de suas pesquisas, mas das inúmeras atividades realizadas no âmbito acadêmico, nem sempre consideradas pela sociedade como um trabalho. Como resultados preliminares, mediante pesquisa bibliográfica, apresenta-se um panorama do desenvolvimento e dos dilemas contemporâneos da pesquisa científica brasileira.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1220709 - CHARLITON JOSE DOS SANTOS MACHADO
Interno - 1487317 - MONICA LOURDES FRANCH GUTIERREZ
Externo ao Programa - 1143495 - DALILA ANDRADE OLIVEIRA