PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA (PPGS)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
32167204

Dissertações/Teses


Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPB

2020
Descrição
  • NINIVE FONSECA MACHADO
  • A construção de uma vida digna e a batalha por legitimidade moral: Fronteiras Simbólicas no Programa Bolsa Família
  • Orientador : SIMONE MAGALHAES BRITO
  • Data: 20/11/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho busca analisar como se dá a construção de valores morais e de repertórios culturais por parte dos beneficiários do Programa Bolsa Família na construção de fronteiras simbólicas entre grupos sociais. Considerando a constante disseminação de críticas e imagens negativas presentes no debate público em torno do Programa Bolsa Família desde sua criação, essa pesquisa buscou identificar, a partir da percepção dos próprios beneficiários, quais são os valores mobilizados por eles que guiam suas ações e dão sentido às suas vidas, bem como, o que os fazem se aproximar ou se distanciar dos demais grupos sociais. Se, por um lado, as críticas (e os estereótipos correspondentes) a essa política são muito visíveis, por outro lado, ainda se sabe muito pouco acerca da forma como o próprio público beneficiário concebe as mesmas questões e problemas, ou mesmo se mobilizam outros elementos no processo de significação de sua própria condição de beneficiários. Os dados discutidos na tese são o resultado do trabalho de campo realizado em um bairro pobre da cidade de João Pessoa e a constante relação dessa realidade com a literatura produzida sobre pobreza, desigualdade, políticas sociais e moralidade. Com a triste marca de ser um dos países mais desiguais do mundo, a discussão trazida nos dois primeiros capítulos desse trabalho remonta a trágica história brasileira de ser capaz de perpetuar índices alarmantes de pobreza e as consequentes estratégias utilizadas pela sociedade para invisibilizar essa situação. Como forma de ‘atacar’ o problema, brotam ao longo da história inúmeras narrativas sobre os motivos que levariam o Brasil a ser tão pobre e tão desigual, carregadas de julgamentos morais e subsidiadas por repertórios economicistas que nada mais fazem do que transferir ao pobre a responsabilidade por suas situações. É nesse contexto que esse trabalho busca perceber como os beneficiários elaboram suas narrativas, considerando que a imagem comumente associada a eles está relacionada a pessoas preguiçosas, acomodadas e cheias de filhos. Um dos resultados dessa pesquisa é que as beneficiárias do programa, ao contrário da imagem veiculada sobre elas, sentem que ser beneficiária é, na verdade, uma conquista para aquelas que batalham por isso, e não um direito garantido. Para elas, só é beneficiária quem luta para conseguir o benefício e também para mantê-lo, já que permanecer beneficiária significa cumprir com as regras estabelecidas pelo governo. Suas regras e condutas morais valorizam o correto, justo e digno e o que as aproximam/distanciam de outras pessoas não é o fato de serem ou não beneficiários do mesmo programa, e sim, de compartilharem dos mesmos valores éticos e morais que elas. As imagens negativas veiculadas sobre os beneficiários em geral (preguiçosos, acomodados e cheios de filhos) são compartilhadas pelas entrevistadas também, no entanto, sempre em relação aos demais beneficiários, e não a elas mesmas. Nesse sentido, concluo que a constante veiculação de críticas supostamente dirigidas a aspectos técnicos do programa são, na verdade, críticas aos comportamentos das mulheres pobres beneficiárias do programa, e que o impacto dessas imagens negativas reflete na formação de opinião das próprias beneficiárias sobre suas ações, bem como no julgamento moral que elas fazem a respeito das ações de outros beneficiários.  
  • GLADSON PAULO MILHOMENS FONSECA
  • Cavalo do Vingador: Ethos da garimpagem na fronteira da Amazônia franco-brasileira - uma análise sociológica em Oiapoque
  • Orientador : SIMONE MAGALHAES BRITO
  • Data: 29/10/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho analisa a cultura e vivências da garimpagem na fronteira amazônica entre Brasil e Guiana Francesa. A pesquisa baseia-se na análise empírica de experiências constituídas por grupos distintos e suas respectivas formas de sociabilidade encontradas na fronteira. Argumenta-se que esta relação de proximidade, conforme observado, imbui-se de um Ethos local, capaz de agregar diferentes modos de sociabilidade imersos em sua constituição sócio-econômica, cujas bases referenciais estão ligadas aos garimpos clandestinos do território guianense. Ao longo de décadas, o norte amapaense tornou-se foco central da corrida do ouro em terras guianenses como principal referência econômica em Oiapoque, alijada às redes informais de exploração de ouro. A escolha metodológica baseou-se na observação participante (através de contatos diretos/indiretos) com os grupos sociais existentes e entrevistas realizadas a partir do contexto circunstancial de com homens e mulheres ligadas(os) em suas formas distintas ao universo garimpeiro vivenciadas nas áreas clandestinas da Guiana Francesa. De um modo geral, entende-se que a extração mineral faz parte da constituição histórica, social e econômica da Amazônia brasileira. De todo modo, a fronteira não pode ser pensada como um espaço compacto, mas como disruptura, um lugar capaz de neutralizar as funções institucionais do Estado, criando formas de sociabilidades peculiares, capazes de operar pelas vias da informalidade em suas mais variadas práticas.
  • SANDRA SILVESTRE DO NASCIMENTO SILVA
  • JARROS, ADORNOS OU PROFISSIONAIS? UM OLHAR SOBRE O PAPEL DA MULHER NA POLÍCIA MILITAR DA PARAÍBA
  • Orientador : MARCELA ZAMBONI LUCENA
  • Data: 21/10/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Nesta tese, objetivou-se estudar como a institucionalidade cultural da Polícia Militar, associada a um contexto androcêntrico, constitui-se em barreiras para aceitação da mulher na Polícia Militar da Paraíba. Para isto, a partir de uma abordagem qualitativa, através de pesquisa autoetnográfica e entrevistas realizadas com 30 policiais, foi inicialmente realizada uma reflexão da inserção das primeiras soldadas incluídas na Corporação, para a compreensão do processo de incorporação do habitus nas policiais. Seguindo a pesquisa, foram apresentados os resultados das entrevistas, de conversas no WhatsApp e da participação da autora como nativa em diversos eventos institucionais, os qual serviram de material importante para as análises sobre a atuação profissional de mulheres policiais da Paraíba. Nos resultados, verificamos que as soldadas pioneiras passaram por dificuldades para incorporação do habitus, principalmente pela rigidez da tríade militarismo, hierarquia e disciplina ao exigir que as militares respondessem ao arbitrário cultural dominante. Verificou-se também que as policiais passam por resistências para atuação na Corporação por serem consideradas inadequadas para a profissão que, segundo o discurso dominante, está atrelada a características como força e virilidade, atributos que socialmente são relacionados aos homens, configurando-se em violências de gênero no interior da caserna.
  • RICARDO BANDEIRA DE MELO
  • CONSUMO DE CANNABIS E INDICADORES SOCIAIS DA DIFERENÇA
  • Orientador : MARCELA ZAMBONI LUCENA
  • Data: 31/08/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Na literatura especializada sobre crime e desvio encontramos uma miríade de estudos empíricos que mostram a existência de uma propensão do sistema de justiça e das polícias em atuar de forma mais incisiva sobre determinados grupos sociais. Via de regra, são tomadas diferenças estruturais de larga escala, como as raciais ou de classe. Essa pesquisa busca, de forma semelhante, compreender a imposição diferencial de regras para uma mesma prática realizada por indivíduos com perfis diferentes; mas em uma escala muito menor: desenvolvida em São Lourenço da Mata – pequena cidade que transita entre o mundo rural e a periferia urbana, situada na Região Metropolitana do Recife, Pernambuco – entre março e dezembro de 2019, contando com vinte entrevistas semiestruturadas, foram analisadas pessoas que apresentam baixa variação de renda, moradia, composição racial, faixa etária e outros marcadores sociais da diferença. A única variável que permitiu dividir as declarações em dois blocos – através dos padrões encontrados a posteriori – foi o nível de escolaridade. Os respondentes com ensino superior completo ou em andamento apresentaram grande empenho em manter o consumo de maconha oculto dos olhares da família, vizinhança e pessoas em geral, além de mostrarem-se preocupados em desenvolver estratégias para evitar a polícia. Já os entrevistados com ensino médio completo ou nível de escolaridade inferior a esse não apresentaram a mesma preocupação em ocultar sua prática ou em evitar a polícia. Os dois blocos de falas apresentam grandes diferenças quanto às rotinas de uso, significados atribuídos à maconha e outras drogas e motivações do consumo. No entanto, o dado que causa maior espanto é a maneira como aqueles com níveis mais baixos de escolaridade se sentem estigmatizados e a grande ocorrência de abordagens e violência policial.
  • DIEGO BRITO DA CUNHA LEITE
  • A percepção de justiça pelo olhar de mulheres em situação de violência doméstica no município de João Pessoa, Paraíba
  • Orientador : MARCELA ZAMBONI LUCENA
  • Data: 28/08/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação foi elaborada através da coleta de dados com as mulheres em situação de violência doméstica no município de João Pessoa, Paraíba, tendo como local o Centro de Referência da Mulher Ednalva Bezerra (CRMEB), objetivando analisar se as percepções de justiça requeridas pelas mulheres em tal situação são as mesmas contraprestadas pelo Poder Judiciário, refletindo sobre questões relacionadas à temática de gênero e os movimentos feministas, bem como sobre a criminologia tradicional, crítica e feminista, além da violência contra a mulher e as Políticas Públicas formuladas em tal cenário, analisando também como as legislações para este enfrentamento (em especial a Lei Maria da Penha) têm se concretizado no cotidiano das mulheres que vivenciam ou vivenciaram tal situação, bem como se estas têm facilitado ou não o acesso à justiça na perspectiva de tais sujeitas, indicando as dificuldades apresentadas no percurso processual e institucional de tal busca, seja através da própria burocracia inerente às práticas jurídicas, pela produção moral atribuída à cultura do Poder Judiciário ou pela falta de exercício da cidadania às mulheres que se encontram em tal contexto. Em relação ao percurso metodológico, este é de natureza qualitativa, realizado a partir de uma abordagem sociológica crítica e com a utilização de observação participante, bem como análise bibliográfica e documental, além da realização de 10 (dez) entrevistas semiestruturadas com as mulheres que frequentam ativamente o serviço no CRMEB, sendo os critérios de inclusão a disponibilidade, a concordância de participação na pesquisa e a existência prévia de acesso à rede judiciária (que para a presente dissertação pauta-se no ingresso à Delegacia, Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, Defensoria Pública, Ministério Público, Vara Criminal ou Juizado Especial Criminal) para que, a partir do conhecimento das especificidades dos casos, seja possível compreender o conjunto de processos sociais envolvidos nesta temática, bem como os avanços e desafios enfrentados no tocante ao acesso à justiça.
  • TATIANA ROCHA DE SALLES VENÂNCIO
  • Liberais por inteiro: socialização e identidade política de jovens na Paraíba
  • Data: 27/08/2020
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese apresenta as trajetórias de indivíduos jovens que se afirmam liberais com objetivo de compreender o que é o liberalismo e como se constrói uma identidade política liberal, frequentemente associada ao campo da direita no Brasil. Por consequência, exponho nesta pesquisa que o liberalismo se compõe de maneira ambígua e multiforme, assim como é associado à direita, ele poderia, igualmente, ser associado à esquerda. De modo que os jovens pesquisados podem ser relacionados a uma esquerda liberal ou até mesmo a uma direita progressista, por causa de seus posicionamentos ambíguos. Ademais, esta pesquisa ressalta que o liberalismo é um significante em disputa e recentemente no Brasil está sendo incorporado por agentes que desafiam nosso olhar sociológico. Nesse sentido, as trajetórias dos jovens liberais apontam para padrões nos valores e ideais adquiridos através de suas famílias, amigos ou colégios, em todos eles há um pano de fundo das ideias de uma esquerda progressista e isso foi essencial na socialização das ideias liberais e posteriormente na transformação política deles. O que denota que as convicções políticas são negociadas e renegociadas nas relações pessoais (MUXEL, 2014). Esta tese é baseada em dois anos de pesquisa etnográfica junto a jovens que se afirmam liberais em Campina Grande, na Paraíba, mas também em entrevistas em profundidade realizadas com cada jovem liberal. A pesquisa empírica teve seu início em junho de 2016 se estendendo até dezembro de 2018, acompanhando a transição de poder entre a esquerda até a extrema direita, contexto político delicado e marcado por novos arranjos e imprevisibilidades. Contudo, momento significativo para o posicionamento político liberal antifusionista, defendido pelos jovens liberais apresentados nesta tese, que argumentam que os liberais não devem se fundir com os conservadores, pois, ao fazê-lo abrem mão de seus princípios que são, a liberdade política, a liberdade individual e a liberdade econômica. Portanto, esta tese introduz um olhar sobre o liberalismo que é pouco comum, ao percebê-lo como um sistema político que tem implicações no campo da direita, com a defesa do livre mercado, mas também no âmbito da esquerda progressista, em razão de que seus agentes defendem pautas como liberalização das drogas e descriminalização do aborto.
  • GLEICY SCHOMMER DOS SANTOS
  • Pedagogia Concorrencial: Uma crítica sobre o lugar estratégico da educação básica na produção de valores neoliberais
  • Data: 27/08/2020
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa apresenta uma análise sobre as técnicas governamentais neoliberais que tem constituído a formação das crianças e jovens e busca compreender qual o tipo de pedagogia está vigente na educação básica brasileira e suas possíveis consequências. Para tal, recorreu-se à história dos movimentos e articulações políticas que culminaram no que hoje entendemos por neoliberalismo, bem como à história das ideias pedagógicas e políticas educacionais do Brasil. Analisados então alguns dos processos históricos da educação nacional, bem como da racionalidade neoliberal e a relação do Estado com o mercado, observamos alguns dos elementos que hoje compõem da educação básica nacional, tais como, uma cultura de avaliação, o apostilamento e programas de educação socioemocional, aos quais denominamos de vestibularização da educação. Observamos então, que esse processo de vestibularização tem permitido com que o princípio da concorrência, essencial ao neoliberalismo, tem se tornado também um princípio educacional, que acaba por reproduzir e acentuar desigualdades educacionais. Assim, concluímos que o tipo de formação vigente hoje na educação básica brasileira, dá-se na disseminação de valores que são próprios ao mercado e ao sistema capitalista neoliberal, e tem formado indivíduos concorrenciais, e assim, na falta de uma pedagogia construída teoricamente que desse conta de tal realidade, denominamos de Pedagogia Concorrencial.
  • SUELI ALVES GERÔNCIO DE SOUZA
  • RESIDÊNCIA, TERREIRO E A ONG: Um Estudo Sobre a identidade na Casa de Cultura Ilé Asé D´Osoguiã
  • Orientador : ADRIANO AZEVEDO GOMES DE LEON
  • Data: 30/07/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho de dissertação apresenta reflexões e análises acerca da discussão sobre identidade afro-brasileira em um contexto de ONG. A pesquisa procurou analisar as construções das relações e representatividade da identidade afro-brasileira na Casa de Cultura Ilê Asé D´Osoguiã. Buscou-se perceber como as vivências no espaço da Casa de Cultura favorecem ou não a discussão sobre identidade negra e a imersão na relação religiosidade-voluntariado. A partir daí, emergem neste trabalho os seguintes desafios a serem respondidos:  Como se constrói os processos identitários na Casa de Cultura Ilé Asé D’Osoguiã e quais as formas de representatividade e resistência? De que forma as discussões sobre identidade cultural aparece na Casa de Cultura? Como a Casa de Cultura trabalha as temáticas que se relacionam com a identidade e negritude? Assim sendo, tem-se como objetivo analisar a construção da identidade étnica e cultural na Casa de Cultura Ilé Asé D´Osoguiã. Nesse intuito, tendo como público alvo os dirigentes da casa, colaboradores, mães das crianças e jovens assistidos pela Casa de Cultura Ilê Asé de D’osoguiã. Como procedimentos metodológicos foram adotados o método etnográfico, pesquisa bibliográfica e entrevistas semiestruturadas realizada com onze sujeitos participantes sendo: quatro mães, dois dirigentes e cinco colaboradores da gestão e coordenação. A pesquisa mostrou uma forte influência da cultura afro-brasileira representada através da religiosidade, essencialmente, o candomblé. Observamos que, apesar do caráter religioso a Casa de Cultura não atende apenas adeptos das religiões de matriz africana, promovendo ações assistencialistas para toda a comunidade circunvizinhas. As entrevistas com as mães dos assistidos mostraram que a questão religiosa não é empecilho ou estímulo para participar da Casa de Cultura, posto que conhecem as práticas religiosas e não consideram que esta atrapalhe as ações educativas realizadas no local. Contudo, observamos que a Casa de Cultura não está isenta do estigma que os espaços das religiões de matriz africana carregam, o que ficou registrado através da fala dos entrevistados. Concluímos que existe uma tríade que reuni Terreiro, ONG e Residência dos dirigentes, essa tríade perpassa todas as decisões e ações que o espaço, enquanto ONG precisa tomar. Sendo assim, é possível notar que nasce da raiz religiosa o desejo de seus dirigentes de promover a cultura afro-brasileira, a busca por empoderamento e ações sociais.
  • BRUNO FERREIRA FREIRE ANDRADE LIRA
  • DESENVOLVIMENTO E CLASSES SOCIAIS NO BRASIL – Uma análise da segunda experiência desenvolvimentista a partir da tensão colonialidade/decolonialidade
  • Data: 07/07/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O debate sobre desenvolvimento tem se distanciado das reflexões sociológicas e vem sendo monopolizado pelo saber econômico. O economicismo, baseado no imperialismo ortodoxo advindo do avanço do discurso e das práticas neoliberais desde a década de 1980, esvazia a retórica do desenvolvimento reduzindo-o a um modelo de crescimento econômico que marginaliza outras dimensões da vida social. Diante dessa inquietação, propomos ressignificar a ideia de desenvolvimento a partir do pensamento decolonial e da ideia do fato social total. Enquanto o primeiro identifica uma forte tensão entre colonialidade/decolonialidade que remete às disputas dentro do sistema-mundo capitalista/moderno/colonial entre formas de dominação/resistência; o segundo trata de refletir como desenvolvimento deve ser compreendido na totalidade das múltiplas dimensões – seja econômica, política, social, histórica – compreendendo a dinâmica destas de forma processual e relacional. É nesse imaginário ressignificado que propomos analisar a relação entre possíveis transformações nas estruturas da classe social e a segunda experiência desenvolvimentista brasileira, durante os anos de 2006/14, pautadas na tensão colonialidade/decolonialidade. A primeira parte desta pesquisa trata de desconstruir a ideia hegemônica de desenvolvimento situada na perspectiva economicista da calculabilidade, da previsibilidade e da racionalidade. A partir da crítica da sociologia econômica francesa – através de Bourdieu, Steiner, Boltanski e Lebaron – propomos esmiuçar criticamente a dominação financeira e os alicerces desta: mercado, sujeito glocal e saber econômico. Em seguida, trato de refletir o desenvolvimento dentro da América Latina e Caribe ao longo do pensamento social latino-americano e caribenho desde o desenvolvimentismo dos cepalinos, sendo estes criticados pelos dependentistas, até o pensamento decolonial e a construção da tensão colonialidade/decolonialidade. Neste último verifico a presença de uma matriz de poder colonial exercida pelo sistema-mundo capitalista/moderno/colonial que promove formas de colonialidade do poder, do saber e do ser. As formas de (r)existência se dão através do giro decolonial, movimento de ruptura com a colonialidade, gerando a decolonialidade pautado na desmercadorização, emancipação social e pluralidade dialógica. Estabelecidos os marcos teóricos, trato de construir uma metodologia baseada em marcadores sociais da tensão colonialidade/decolonialidade de caráter ambivalente, mediador e interpretativo. Ao referir estes sob o desenvolvimento escolho os três alicerces da dominação financeira – mercado, sujeito glocal e saber econômico – e trato de identificar a ambivalência destes no tensionamento entre colonialidade/decolonialidade. A partir dessas ferramentas metodológicas, reflito o universo desta pesquisa que é a segunda experiência desenvolvimentista brasileira e suas políticas sociais economicamente orientadas – salário mínimo, concessão de crédito e programa bolsa família – situados durante o segundo governo Lula (2007-2010) e o primeiro da Dilma (2011-2014). Posteriormente, com uso também dos marcadores, trato de verificar se houve de fato possíveis transformações da estrutura de classes sociais no Brasil a partir da relação desta com o modelo desenvolvimentista recente. Ao final, embasado no tensionamento olonialidade/decolonialidade, debato sobre os limites do recente desenvolvimentismo brasileiro que não conseguiu promover rupturas decoloniais para modificar o entrecruzamento de múltiplas formas de dominação e de classificação social.
  • MAYLLE ALVES BENICIO
  • ENTRE CIÊNCIA E RELIGIÃO: O JOGO DAS DISPOSIÇÕES E CONTEXTOS NOS RETRATOS SOCIOLÓGICOS DE PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS
  • Orientador : ANTONIO GIOVANNI BOAES GONCALVES
  • Data: 30/06/2020
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Compreender as ações, o comportamento, as crenças e o pensamento dos atores sociais tem sido a grande tarefa da Sociologia, do período clássico da disciplina até a contemporaneidade. Algumas dessas teorias se complementam, outras se repelem, e o eixo, tanto da conciliação como da divisão entre elas, ainda permanece igual, ou seja, o dilema entre estrutura e agência. A sociologia em escala individual, proposta por Bernard Lahire, tem ganhado terreno no campo teórico/metodológico das ciências sociais por apresentar um modelo disposicionalista/contextualista da ação, cuja explicação se encontra no jogo entre o social dobrado e o social desdobrado. Trata-se de uma sociologia das experiências socializadoras que vai em busca do passado incorporado dos atores para compreender suas ações, seus sentimentos, suas crenças e seus pensamentos tanto na diacronia quanto na sincronia. O instrumento principal desta abordagem é a construção de retratos sociológicos ou biografias sociológicas. Fundamenta-se no princípio de que as mulheres e os homens de hoje, por viverem em sociedades altamente diferenciadas, carregam a marca da pluralidade em seus repertórios disposicionais. De posse dos instrumentos teóricos e metodológicos da sociologia em escala individual lahireana, esta pesquisa se propôs a colocar em análise uma questão que desde há muito tempo tem inquietado filósofos, teólogos, políticos, cientistas e as pessoas comuns. A relação entre ciência e religião. Entre elas, tem sido visto muito mais um hiato do que uma continuidade, considerando-se que o modelo de ciência, adotado a partir da modernidade, deveria afastar-se de toda crença ou metafísica que não pudesse ser verificada pela razão empírica. Daí, o estatuto de ciência e o estatuto de religião tendem a aparecer como coisas distintas e antagônicas. A grande questão, porém, é que tanto religião, quanto ciência são realizações humanas, são produzidas e reproduzidas por pessoas, e estas pessoas, como demonstra a sociologia em escala individual, são plurais. Então, nada impede que um cientista acredite em Deus, e que um religioso credite à ciência legitimidade. Desta feita, o objetivo desta tese foi investigar o repertório disposicional de professores universitários para compreender como articulam-se os domínios científico e religioso corporificados em homens e mulheres plurais que ocupam profissionalmente o espaço acadêmico, trazendo contribuições para as discussões sobre as tensas relações entre fé e razão no mundo contemporâneo. O corpus principal da pesquisa foi montado com os retratos sociológicos (ou biografias sociológicas) de três professores de IES paraibanas, de diferentes áreas do conhecimento, seguindo os critérios de seleção concernentes à metodologia utilizada. Para a realização dos retratos, foi efetivada uma série de entrevistas em profundidade com os docentes, além de encontros informais. Ao todo, cada indivíduo passou por três ou quatro sessões de entrevistas com aproximadamente duas horas e meia de duração cada uma delas, que posteriormente foram transcritas na íntegra pela pesquisadora. Como resultado, observou-se que a separação entre ciência e religião se processa especialmente em nível discursivo, mas no terreno da existência, do cotidiano dos atores, ela não é disjuntiva. O seu elemento de conjunção foi encontrado nos esquemas disposicionais dos indivíduos estudados. Percebeu-se como as tendências contrárias, envolvendo fé e razão, acomodam-se de modo muito singular em cada indivíduo, mas resguardam pontos coincidentes, como: momentos de reexaminação das próprias crenças, reordenamento disposicional religioso como resultante de rupturas biográficas e relatos, em maior ou menor grau, de lutas de si contra si.
  • ANA RUTH DE MELO
  • ENCONTROS NO TATAME: UMA ETNOGRAFIA COM JOVENS PRATICANTES DE JIU-JÍTSU NO BAIRRO FREI DAMIÃO EM JUAZEIRO DO NORTE-CE
  • Orientador : MONICA LOURDES FRANCH GUTIERREZ
  • Data: 25/06/2020
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • O texto que aqui se apresenta resulta de algumas reflexões que surgiram a partir do meu contato com um projeto social que visa proporcionar um espaço para que os jovens do bairro Frei Damião, localizado no município de Juazeiro do Norte- CE, inicialmente tidos como jovens em contexto de risco social, possam através da prática esportiva disciplinar seus corpos, mas principalmente se socializarem, estabelecerem vínculos afetivos e passarem por experiências que só o esporte pode proporcionar, como por exemplo, participar de campeonatos, conhecer grandes nomes da modalidade que praticam e conhecerem outros espaços de treino fora do bairro em que vivem. A prática esportiva a qual me refiro é o Jiu-jítsu, arte milenar muito difundida aqui no Brasil e no mundo, que pratico desde 2009 e me ajudou a pensar sobre categorias sociológicas como juventude, lazer e esporte, e me fez perceber enquanto mulher praticante de um esporte tipicamente masculino, em um bairro periférico, pois na época em que comecei a treinar, de toda a escola na qual estudava, onde o projeto é realizado, eu era a única menina que treinava, porém não tinha pensado sobre o significado ou porque disso acontecer. Para desenvolver a pesquisa lanço mão de algumas ferramentas metodológicas, como observação participante, diários de campo e entrevistas que me auxiliam a refletir melhor sobre os dados coletados e como o conhecimento desse esporte que nos parece tão violento e perigoso, tendo em vista o estreito contato entre os corpos dos seus praticantes, na verdade tem muito a ver com disciplinar, moldar esses corpos para que os indivíduos tenham mais controle dos seus impulsos.
  • SUERIA DANTAS DE OLIVEIRA SILVA
  • MULHERES NEGRAS E CÁRCERE: PERSPECTIVA INTERSECCIONAL ENTRE RAÇA, GÊNERO E CLASSE EM UNIDADE PRISIONAL DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA
  • Orientador : TERESA CRISTINA FURTADO MATOS
  • Data: 19/06/2020
  • Hora: 11:00
  • Mostrar Resumo
  • O sistema criminal brasileiro é um importante eixo do Estado responsável pela produção e reprodução de vulnerabilidades específicas, encarregadas do chamado continuum histórico que marca a transição entre escravidão e democracia, o qual, favorece a permanência verificada na relação senzala-favela- prisão. É, portanto, a instância responsável pela perpetuação paradigmática que pesa sobre a corporeidade negra, enquanto indivíduos puníveis, e, desta forma, legitimados como sujeitos descartáveis. Tendo em vista, que o Estado se organiza por meio de preceitos racistas, machistas e classistas, a reprodução de vulnerabilidades específicas dá-se a partir da intersecção desses três eixos potencialmente produtores da diferença. Será então, na instrumentação do encarceramento em massa de mulheres negras e pobres que se observa o ápice do descarte dessa população, verificado por meio da transmissão histórica de sofrimento social e violências afins, dentro e fora do ambiente institucional, atuando dessa forma, como reprodutor das estruturas de dominação que perduram na sociedade. Esta pesquisa, objetivou compreender através da análise de histórias de vida de mulheres negras, pobres e encarceradas do município de João Pessoa, as minucias específicas em suas trajetórias passadas que foram comuns e podem ser associadas à ocorrência do cárcere em suas vivências. No presente estudo, pôde ser percebido que o passado de violência, a condição de pobreza, o baixo nível escolar e a presença de pessoas próximas que já cumpriram ou cumprem pena em regime fechado, foram fatores importantes e comuns nas experiências das mulheres entrevistadas. Como parte dos achados, observou-se nesse grupo de mulheres, uma homogeneidade nos relatos a respeito da experiência vivida com um dos principais atores responsáveis pela estrutura da justiça penal, a saber, o (a) juiz (a). Foi comum entre elas, o relato de tratamento por parte dos (das) juízes (as) baseado em preceitos racistas, machistas e classistas; verificou-se a aplicação de penas muito duras e que não levaram em conta a condição de primariedade, os quais, demonstraram em sua maioria, a predileção pelo regime fechado, a imposição de dificuldades de acesso a regimes com progressão de penas para o semiaberto ou prisão domiciliar fechada, e a determinação de punições baseadas na noção de castigo através do retorno ao regime fechado para aquelas mulheres que foram consideradas descumpridoras do regime semiaberto, muitas vezes, por motivos absolutamente torpes; e da percepção comum, por parte delas, de que sofrem abertamente tratamento diferenciado em relação às apenadas de pele clara, sendo as mulheres negras mais vigiadas e seus deslizes tratados com maior severidade. No que se refere às mulheres brancas e jovens (que são as lidas como bonitas), foi verificada a predominância destas na realização de trabalhos mais leves, menos dificuldade de acesso a defensores públicos e gestores do sistema prisional, e o reconhecimento institucional positivo a questões referentes à estética física, com realização inclusive de um concurso de beleza, que tinha entre as candidatas concorrentes apenas mulheres brancas, embora, mais de 70% das apenadas sejam pretas e pardas. Verifica-se, portanto, a legitimação através da linguagem simbólica (beleza física) reforçando a discriminação baseada em raça como importante fomentadora de privilégios para as mulheres brancas. Estas, ainda que em condição de cárcere, recebem benefícios baseados em vantagem racial, que podem fazer com que suas experiências na prisão sejam menos violentas quando em comparação com as de mulheres negras dentro de uma mesma instituição.
  • MARIANA SOARES PIRES MELO
  • “CORPO, VIOLÊNCIA E ESTADO: Percepções de operadores do sistema de justiça criminal acerca do homicídio depessoas LGBTQI+
  • Orientador : MARCELA ZAMBONI LUCENA
  • Data: 14/05/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • LINK: https://us02web.zoom.us/j/6527232604?pwd=h6YXRs61ppgxvzk40UKN_qIvOBo Esta tese analisa percepções de operadores do Sistema de Justiça Criminal (SJC) acerca de casos de Mortes de Pessoas LGBT na Paraíba. A partir da observação participante em delegacias, secretarias estaduais, julgamentos pelo tribunal do júri, e entrevistas semiestruturadas com 16 operadores e ex-operadores do SJC e 2 burocratas atuantes na esfera do executivo estadual, destaco como a determinação de categorias, a construção de documentos e as argumentações e estratégias empreendidas por estes atores estatais, constroem a definição da motivação homofóbica e suas características em casos de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI). Assim, nos debruçamos sobre o processo de constituição de enquadramento (BUTLER, 2015) para interpretação destes casos, de maneira a analisar sentidos relacionados ao ódio, à homofobia e à vulnerabilidade, bem como na leitura e alocação de determinados corpos, práticas e identidades em determinadas categorias. Nota-se que ao mesmo tempo, este processo contribui para a apreensão de corpos tidos como habitantes das margens (DAS:POOLE, 2004). Além disso, tais práticas nos permitem reconhecer no Estado sentidos de materialidade e legitimidade perante o ordenamento social. Refletimos, portanto, sobre as relações e os processos constitutivos que se estabelecem entre Estado, corpo e violência.
  • BRUNA TAVARES PIMENTEL
  • Colorindo conversas e desenhando histórias: experiências de crianças e adolescentes com doença falciforme na Paraíba
  • Data: 26/03/2020
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo aborda a experiência e concepções de crianças e adolescentes acerca da doença falciforme. A “anemia falciforme” como é conhecida, é uma doença genética que carrega o marcador de raça, uma vez que a população negra é a mais acometida. Trata-se de um estudo realizado com crianças e adolescentes acometidas do estado da Paraíba, cujos pais/responsáveis são membros da Associação Paraibana de Portadores de Anemias Hereditárias (ASPPAH). A associação foi a instituição mediadora no acesso as (os) participantes da pesquisa, realizada em quatro cidades: João Pessoa, Campina Grande, Areia e Santa Rita. Metodologicamente, o diálogo com os interlocutores se deu durante a produção de desenhos, no caso das crianças, e de entrevistas semiestruturadas com as (os) adolescentes. Através desta abordagem foi possível construir, identificar e analisar elementos de significação e sentido atribuídos às suas vivências com a doença, permitindo-nos entender a visão da criança e do adolescente sobre a doença, experiência da doença, aprendizado do autocuidado aprendido com pais e/ou responsáveis, assim como as principais queixas relacionadas às restrições como: não poder tomar banho de chuva, não sair em tempo frio e restrições no uso de algumas roupas. Para as crianças, a doença afeta suas vidas em diferentes contextos sociais, a exemplo do ambiente escolar, e suas experiências no ambiente hospitalar. Por fim, elas apontaram para preconceito, faltas escolares, recorrência em ambientes hospitalares e limitações em relações as brincadeiras infantis.
  • FRANCISCO JOMARIO PEREIRA
  • TRANSAR PODE, MAS VOCÊ NÃO DEVERIA: A Representação da Homossexualidade no Discurso Espírita Brasileiro
  • Data: 02/03/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese objetiva analisar as representações do sexo e sexualidade construídas a partir da interpretação do espiritismo brasileiro. Nesse intento, fazemos uso da autoetnografia para demarcar o lugar de fala, posição política e social do pesquisador. Como recurso metodológico, fizemos uso da Análise do Discurso para analisar o corpus que inclui, o Pentateuco Espírita, obras literárias e discursos de Divaldo Pereira Franco, que hoje personifica o espiritismo no Brasil, bem como obras de Chico Xavier. Para além das obras, realizamos entrevistas com homens gays espíritas, buscando compreender as representações e identidades construídas a partir da influência do espiritismo. Assim, amparado na Sociologia da Religião e na teoria foucaultiana, observamos que as representações construídas na literatura e nos discursos dos nossos interlocutores convergem com a perspectiva cristã, sendo reconfigurada a partir da apropriação do discurso científico, especificamente o psicológico de Carl Gustav Jung. Constitui-se uma estratégia discursiva que atua de maneira como se autor / doutrina se (des) responsabilizasse do dizer punitivo que se constrói em torno do sexo, sexualidade e da homossexualidade, o que chamamos de pedagogização da (des) responsabilização. Observamos que se institui um silenciamento disciplinar quanto aos temas sexualidade, sexo e homossexualidade. Cria- se assim, estratégias de pedagogização da sexualidade a partir da noção de sublimação das experiências sexuais, que seria parte do processo evolutivo espiritual, implicando na Lei da Ação e Reação inscrita na consciência do sujeito a partir da existência da Lei Divina, dando a sutil ideia de liberdade quanto a escolha da carreira sexual, onde o sujeito se torna o único responsável pelas escolhas no campo sexual, implicando em um processo de construção identitária único no universo cristão, tendo em vista que o espiritismo brasileiro reescreve a homossexualidade no discurso tradicional como natural, afastando a noção de pecado, bem como a lógica de tratamentos para combater essa orientação sexual.
  • EMERSON ERIVAN DE ARAUJO RAMOS
  • Feminicídio e necropolítica trans: os assassinatos de travestis e transexuais na Paraíba
  • Orientador : ADRIANO AZEVEDO GOMES DE LEON
  • Data: 28/02/2020
  • Hora: 16:00
  • Mostrar Resumo
  • Entre 2010 e 2011, uma série de assassinatos de travestis ocorreu na cidade de Patos/PB. As investigações policiais apontaram que o autor do crime foi um conhecido policial militar da região. Através do estudo desse caso e de dados sobre os crimes violentos letais intencionais contra travestis e mulheres transexuais na Paraíba (fornecidos pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado e pela Secretaria da Mulher e Diversidade Humana da Paraíba), esta tese tem por objetivo analisar a circularidade do poder na violência letal que atinge essas sujeitas, sustentando duas proposições centrais: (1) esses crimes são uma forma de feminicídio (transfeminicídio) e (2) correspondem ao efeito de um tipo específico de poder (necropoder) que tem como finalidade a produção da morte. Essas proposições relacionam-se com o fato de que a transição de gênero viola normas importantes na constituição de nossa forma social, de maneira que a violência é tanto uma resposta ao não enquadramento normativo dessas sujeitas quanto um modo de restabelecer as fronteiras de gênero desestabilizadas pela transição. Além disso, o trânsito do masculino para o feminino realizado pelas travestis e mulheres transexuais torna os corpos dessas sujeitas ainda mais expostos à violência, em razão de encarnarem também a vulnerabilidade social ligada ao feminino. Do ponto de vista teórico, para realizar tal análise, utilizo de categorias advindas de duas correntes intimamente relacionadas: o pós-estruturalismo e os estudos transgêneros. Os métodos científicos utilizados nesta tese mobilizam e reforçam instrumentais elaborados no interior dessas correntes, tais como dispositivo de poder, necropolítica, performatividade de gênero, precaridade, etc., de modo que demonstram a utilidade desses conceitos no esclarecimento e na denúncia da violência dirigida aos corpos trans. Com efeito, esses campos teóricos apresentam relevantes lineamentos sobre o gênero e o poder, que ajudam a observar a dimensão e a regularidade da violência contra a população de travestis e mulheres transexuais, levando a conclusões sobre como e por que morrem as travestis e mulheres transexuais – articuladas ao longo deste trabalho.
  • Ana Karolina Ramalho de Araújo Rosas
  • BUROCRACIA E VIDA MORAL: um estudo sobre as experiências morais nas práticas de auditores públicos no Estado da Paraíba
  • Orientador : SIMONE MAGALHAES BRITO
  • Data: 28/02/2020
  • Hora: 13:00
  • Mostrar Resumo
  • Nos últimos anos houve um aumento nas ciências sociais dos estudos acerca da relação entre burocracia e valores morais, sobretudo na área da sociologia e antropologia do Estado, em que foi crescente o número de pesquisas etnográficas sobre as experiências morais dos indivíduos. Com o objetivo de contribuir com o conhecimento sociológico nesta área, este estudo tem por objetivo geral analisar as experiências morais das práticas de auditores públicos no Estado da Paraíba. A ideia central é compreender a dimensão moral das práticas de controle e transparência e investigar empiricamente as formas como esses valores estão sendo incorporados no cotidiano dos agentes públicos. Analisamos dois casos empíricos de experiência local de auditoria, na Controladoria Geral do Estado da Paraíba e na Controladoria Geral do Município de João Pessoa. Defendemos que é necessário analisar as formas de tecnologias de governo a partir do cotidiano das burocracias e das disputas entre os diversos campos de poder, tensionando os ideais técnicos e os valores morais e políticos.
  • WANESSA SOUTO VELOSO
  • Itinerários da subcidadania: vida moral e construção dos sentidos de justiça entre o público de dois programas de televisão em João Pessoa-PB
  • Orientador : SIMONE MAGALHAES BRITO
  • Data: 28/02/2020
  • Hora: 08:00
  • Mostrar Resumo
  • Esse trabalho analisa o cotidiano e a experiências de pessoas que buscam solucionar casos de injustiça social através de dois programas televisivos da cidade de João Pessoa. Baseada na perspectiva da Teoria Crítica, a pesquisa buscou revelar como os discursos moralizantes da indústria cultural operam e interferem na constituição de sentidos de justiça as camadas populares. Os programas Correio Verdade e Correio Manhã elaboram suas imagens a partir de a ideia de prestação de serviços e resolução de problemas do cotidiano do público. Como os programas não podem resolver a maioria das demandas que lhe chegam, passam a orientar e mediar a relação do público com os órgãos competentes, sinalizando os caminhos a trilhar em meio à burocracia estatal. Contudo, independente da resolução ou não das demandas, a mediação dos programas termina por reforçar, para a parcela da população em condição de vulnerabilidade social, a imagem da capacidade dos programas de televisão como órgãos de produção de justiça. Desse modo, a pesquisa apresenta os dilemas e as frustrações dessa parcela do público que se utiliza dos programas de televisão e da imagem de seus apresentadores para conseguir a realização de serviços públicos, buscar ajuda em condições de emergência ou mesmo caridade. A interação entre os programas de televisão e essa parcela do público produz um conjunto de itinerários, entre a mídia e a burocracia, que ressignificam os ideais de justiça a partir de uma lógica de subcidadania (Souza, 2006).
  • FABIO GUIMARAES LIBERAL
  • Austeridade e epifania: a cultura da autenticidade dos cozinheiros contemporâneos
  • Orientador : SIMONE MAGALHAES BRITO
  • Data: 27/02/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O intuito deste estudo foi mostrar de que modo se constituiu uma cultura da autenticidade entre os cozinheiros e chefs, e quais as suas particularidades em termos de representação simbólica e referenciais morais. Defendemos que o mundo da gastronomia tornou-se um ambiente paradigmático para a investigação da autenticidade na medida em que produz uma relação dialética seminal entre expressivismo (inspiração, criação e liberdade) e rigor de inspiração militar (trabalho braçal pesado, longas horas em pé, regime hierárquico de brigada, ambiente frequentemente insalubre). Sendo assim, buscamos compreender os sentidos atribuídos por estudantes de gastronomia e profissionais da área no que tange a expressão da singularidade dos sujeitos. Prestamos atenção nas estratégias utilizadas para diferenciar autenticidade e inautenticidade, de modo que fosse possível captar os efeitos sociais dessa distinção que marca a condição do cozinheiro contemporâneo. A pesquisa qualitativa foi o método de investigação utilizado. Ela se baseou em entrevistas com estudantes e profissionais da área, além de observação participante em eventos gastronômicos e em dois restaurantes situados no Recife. A partir desse trabalho de campo, observamos que a busca por autenticidade estabelece uma promessa de fuga da austeridade da cozinha, ao mesmo tempo que gera uma sobrecarga do/no self, uma vez que “ele” é convocado a projetar “seu” estilo em todos os pormenores da vida. Este encargo, produz com frequência um quadro sintomático de mal-estar social (ansiedade, depressão, burnout), que é encoberto pelo processo de consagração e mistificação da própria estética
  • ISABELLE SENA GOMES
  • Corpo saudável, risco e sedentarismo: uma cartografia dos discursos no território da educação física
  • Orientador : EDNALVA MACIEL NEVES
  • Data: 27/02/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Vivemos em uma sociedade que valoriza demasiadamente corpo e saúde, bem como os investimentos feitos em seu nome. Com o advento dos avanços (bio)tecnológicos, do cálculo epidemiológico, da informação, das expertises e do leque de recursos de fabricação do corpo, verdadeiras utopias foram/são construídas nas últimas décadas em torno de uma forma corporificada de saúde, que vem desdobrando-se e agregando discursos e práticas: o corpo saudável. É neste cenário que esta pesquisa objetivou investigar o discurso de corpo saudável formulado no campo da educação física, no intuito de compreender como este constituiu uma categoria tomada como valor social e qual a implicação da criação de tal categoria para a inserção política da educação física como campo disciplinar e para a vida dos sujeitos. O percurso da pesquisa segue os pressupostos da cartografia, que se constitui como orientação metodológica rizomática e divide-se em dois momentos: uma trilha de inspiração genealógica e uma trilha percorrida no trabalho de terreno. O trabalho de terreno teve a duração de 18 meses (2016-2017) e foi realizado em duas academias de ginástica da grande João Pessoa (PB). A inspiração para a análise do material oriundo do trabalho de terreno é a análise de discurso foucaultiana. Objeto de interesse de muitos campos (sobretudo da biomedicina e da educação física), o corpo saudável – dispositivo – é fruto de uma confluência de saberes, poderes e verdades. Sua forma contemporânea sofreu influência da reestruturação do campo da educação física no século XX, bem como conferiu a este capital simbólico e legitimidade, à medida que os saberes biomédicos eram agenciados no interior do campo. Concomitantemente, a racionalidade epidemiológica, na esteira do combate aos riscos à saúde, viabilizou a co-produção da noção de sedentarismo nos discursos, que por sua vez serviu ao dispositivo como sua face negativa. Mirando nos discursos possíveis, ao longo do trabalho elementos são apresentados como pistas do corpo saudável, tais como: a reestruturação de um campo em torno deste novo objeto de intervenção; a co-produção do sedentarismo, a partir da noção de risco, pela educação física e pela biomedicina, que configurou a face negativa dos discursos de corpo saudável; a importância dos objetos da academia para a produção de discursos sobre o corpo; a mobilização de subjetividades/práticas na fabricação do corpo; a possibilidade de construção e comunicação da noção de corpo saudável na performance e no desempenho. Com os achados da pesquisa, aponto que os discursos de corpo saudável da educação física convergem para sujeitos empreendedores de si, autovigilantes, moralmente responsabilizados pela saúde do corpo e dedicados ao desempenho como forma de reafirmação da própria saúde, o que denota algo processual e inacabado. No entanto, este mesmo sujeito é dotado de agência e nos seus fazeres ressignifica o que compreende como corpo saudável. Esta hipótese encontra no curso das análises uma sociedade positiva que impele os sujeitos para a performance, para o desempenho e para as pressões do poder fazer, em detrimento da disciplina do dever fazer.
  • VICTOR DE OLIVEIRA RODRIGUES
  • Trabalho, desenvolvimento e ação sindical em Pernambuco: o SindMetal-PE diante do polo naval e do polo automotivo
  • Data: 27/02/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Enquanto nos anos 1980, nos EUA e na Europa, discutia-se a crise do sindicalismo, o movimento sindical brasileiro vivenciava uma de suas fases mais efervescentes, protagonizando greves e mobilizações massivas com o surgimento do novo sindicalismo, que teve início na região do ABC paulista e se expandiu para as demais regiões do país, questionando a estrutura sindical oficial, desafiando os patrões e o governo ditatorial. Em Pernambuco, os metalúrgicos estiveram entre as categorias mais ativas, com a oposição sindical, representada na chapa Zé Ferrugem, conquistando a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos (SindMetal-PE) em 1981. No entanto, na década seguinte, a abertura econômica, as privatizações e as novas formas de gerenciamento do trabalho ergueram obstáculos à ação sindical, instaurando uma crise no sindicalismo brasileiro. Em 2003, a eleição de um ex-líder sindical para a presidência da república representou uma guinada na ortodoxia neoliberal e a ampliação da interlocução com o movimento sindical. Símbolos da nova perspectiva desenvolvimentista adotada no Brasil, o surgimento do polo naval de Suape, em 2008, e do polo automotivo de Goiana, em 2015, em Pernambuco, trouxeram desafios para a atuação e a organização sindical. Esse contexto foi tomado como objeto de estudo nesta pesquisa, que teve como objetivo geral analisar algumas das principais mudanças pelas quais tem passado o sindicalismo brasileiro a partir do caso específico do SindMetal- PE, avaliando os limites e as possibilidades de atuação desse sindicato. O repertório metodológico contou com a análise de dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), materiais produzidos pelo sindicato, aplicação de questionário e a realização de entrevistas com trabalhadores e dirigentes sindicais. A partir da análise do contexto e dos recursos do poder sindical, verificou-se um descompasso entre o novo contingente de trabalhadores metalúrgicos e a ação do SindMetal-PE, fazendo com que o sindicato tivesse dificuldades em se colocar como representante de fato da categoria. Além disso, com a reconstituição parcial e a análise das trajetórias de duas gerações de sindicalistas, constataram-se mudanças fundamentais nas formas de agenciamento e recrutamento de novas lideranças, o que fez com que o sindicato atraísse um novo perfil de dirigentes, mais marcado pela atuação rotineira que pelo engajamento militante, gerando, assim, limitações no repertório de atuação da entidade.
  • LUANA SANTOS CUNHA
  • “A deficiência já limita, não posso limitar minha sexualidade”: Um estudo sobre corpo e sexualidade a partir da Paralisia Cerebral
  • Orientador : MONICA LOURDES FRANCH GUTIERREZ
  • Data: 19/02/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho se interroga sobre os sentidos atribuídos à sexualidade de pessoas com paralisia cerebral priorizando a percepção dos próprios sujeitos. A tese aqui defendida é a da invisibilidade da sexualidade das pessoas com paralisia cerebral que reivindicam além da cidadania, direitos sexuais e reprodutivos. Para tanto, parte de relatos sobre o que significa viver com paralisia cerebral focando as experiências que giram em torno da sexualidade, sem deixar de realizar uma discussão sobre o corpo, a autonomia e a noção de pessoa, tendo como base o aporte teórico dos Disability Studies. A construção do corpo como algo social que muitas vezes sugere uma ideia de perfeição, completude, beleza, e capacidade, por isso, buscou-se compreender como tais concepções implicam nas dinâmicas sociais, projeções e expectativas que construímos sobre os sujeitos que afetam a vida dos indivíduos, localizadas sobretudo no mundo do trabalho, mas também na família, na sociabilidade e nas relações afetivas, entre outras esferas da vida social. O debate sobre essas questões foi realizado com base na construção e análise de narrativas sobre o corpo e a sexualidade através de relatos do cotidiano de pessoas com paralisia cerebral que trouxeram à tona questões sobre estigmas, os processos de formação da família envolvendo discussões sobre conjugalidade e parentalidade e narrativas sobre autonomia. A pesquisa conclui a existência de uma pluralidade de sentidos acerca do que entendemos por pessoa levando em consideração diferenças de gênero, inserção institucional, relacionamentos, estilos de vida, momento do curso da vida, independência e ativismos, principalmente quando compreendemos que a esfera da sexualidade não pode ser desvinculada de discussões políticas, como bem nos lembra Gayle Rubin ao afirmar a importância de olhar para a própria política interna da sexualidade, suas desigualdades, e modos de opressão.
  • SANDRA REGINA GUIOTTI
  • OS DESCAMINHOS DA REFORMA TRABALHISTA NO BRASIL – A CUT E OS DESAFIOS ATUAIS
  • Orientador : ROBERTO VERAS DE OLIVEIRA
  • Data: 17/02/2020
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa de pós-graduação (nível Mestrado) tem como objeto de estudo os caminhos e descaminhos da reforma trabalhista no Brasil, o processo histórico regulador das leis laborais e a participação da Central Única dos Trabalhadores (CUT) no processo de discussão e aprovação de tal reforma. Inicialmente, o trabalho analisa a fundamentação histórica da regulação do trabalho no Brasil, assim como uma reflexão acerca do próprio conceito de regulação social do trabalho. Posteriormente, observarmos os posicionamentos da CUT junto às dinâmicas institucionais da reforma trabalhista, desde o período do governo do presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) até a sua aprovação em julho de 2017, passando a vigorar em novembro deste mesmo ano, com ênfase no período dos governos do presidente Lula da Silva (2003-2010) e da presidenta Dilma Rousseff (2011-agosto 2016). Para a realização desta dissertação, a metodologia escolhida foi a de pesquisa qualitativa apoiada em entrevistas com os principais atores do processo assinalado, além da pesquisa bibliográfica com os principais autores e institutos de pesquisa que abordam a reforma trabalhista e todo o escopo que o tema envolve.
2019
Descrição
  • MARCOS AMARAL FERRANTE
  • REFORMA TRABALHISTA E SUAS IMPLICAÇÕES SOBRE AS NEGOCIAÇÕES COLETIVAS DO SINTRICOM-JP
  • Orientador : MAURICIO ROMBALDI
  • Data: 16/12/2019
  • Hora: 16:00
  • Mostrar Resumo
  • A Reforma Trabalhista no Brasil, implementada em novembro de 2017 com a lei 13.467/2017, tem representado desafios à manutenção e ampliação de direitos em função de conflitos com outras regras do ordenamento jurídico. O setor da construção tende a ser afetado em função da já presente precarização do trabalho, observada nos baixos salários, nível de escolaridade e elevada rotatividade, que caracterizam o setor. Com base nisto, este trabalho tem por motivação compreender as implicações da Reforma nas negociações coletivas no SINTRICOM-JP, sindicato que representa os trabalhadores do setor da construção e do mobiliário em João Pessoa. Para tanto, buscamos contextualizar aspectos gerais de transformações econômicas e sociais de fins dos anos 1900 e início dos anos 2000, estabelecendo diálogos em torno das relações de trabalho e do sindicalismo, à medida que progredimos para o desenvolvimento da análise do objeto que criamos. Com isso, a análise tomará por referência os seguintes itens: ultratividade dos acordos, flexibilização da jornada de trabalho, cumprimento de direitos e obrigações, e perfis de remuneração, tratados nas negociações coletivas. Em termos metodológicos, será feito levantamento de negociações coletivas e convenções desenvolvidas pelo SINTRICOM-JP nos últimos 25 anos – na intenção contemplar as alterações na legislação trabalhista a partir de políticas econômicas neoliberais – bem como documentos de atas de reuniões deliberativas do sindicato que permitam observar o desenvolvimento atual de tais negociações. Diante desse levantamento, observaremos padrões a fim de compará-los com o que passou a se apresentar a partir da implementação da RT. Inclui-se também levantar informações junto ao Dieese, Justiça do Trabalho e outros órgãos a fim de compreender por outros ângulos fatos e fenômenos que porventura possam ter relações com negociações coletivas.
  • DILMA LUCENA DE OLIVEIRA
  • A construção do cuidado em uma Unidade de Saúde da Família
  • Data: 13/12/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A produção do cuidado em saúde é cartografada, tendo como cenário uma Unidade de Saúde da Família (USF) e sob a tensão das propostas de transformação da assistência em direção à seguridade e à integralidade, conforme promulgadas no Sistema Único de Saúde (SUS). A integralidade vincula-se à pertinência de uma abordagem que compreende o indivíduo para além de um recorte biológico, ao modo de uma atuação voltada à complexidade dos determinantes das necessidades dos usuários, bem como dos territórios em que estão inseridos, associada a uma atuação que se implique com estas demandas, visando ações de prevenção, de assistência, de reabilitação e de promoção da saúde. Busca-se compreender como se constrói o cuidado a partir desta nova lógica e neste cenário, focando-se nas práticas dos profissionais de saúde. Objetiva-se conhecer as diversas proposições que se operam no campo cientifico sobre o conceito de cuidado a partir da integralidade e da saúde como seguridade; descrever a produção do cuidado, evidenciando as lógicas que produzem o sujeito paciente e subsidiam as práticas dos atores; e compreender como os profissionais reconhecem os pacientes e sua relação com a amplitude das ações de cuidado estruturadas. Sua importância se insere em evidenciar formas de facilitar, na formação profissional e na educação permanente, a compreensão da complexidade das demandas e a construção de competência para se implicar e atuar sobre elas. As situações de cuidado foram cartografadas segundo as proposições de Deleuze e Guatarry (1995). O analisador foram as situações consideradas como difíceis de cuidar. O conceito de cuidado integral atuou como um conceito dispositivo para problematizar com os atores as ações de cuidado compartilhado vivenciadas, a convite de profissionais da equipe de saúde, e aquelas observadas ativamente no cotidiano da USF. A noção de cuidado no campo da saúde é refletida na relação entre a biomedicina, o biopoder e as noções que estão se estruturando a partir da integralidade. Os significados atribuídos ao cuidado e as práticas que possibilitam são descritos, analisados e por fim problematizam cenas do cotidiano da USF, cujo processo de trabalho ainda se centra no diagnóstico, prescrição e procedimentos. Em seguida, a análise destas lógicas, os saberes e os poderes envolvidos na construção do cuidado de uma criança, que desnutriu gravemente, possibilita descrever como sua equipe produz novos aprendizados sobre a forma de cuidar dela e outras subjetividades para o reconhecimento da mãe cuidadora e as formas de explicar o seu contexto. Por último, imagens de cuidado são mapeadas, mostrando estados de ação dos atores que se caracterizam dentro das lógicas biomédica e integral, verifica-se que elas se articulam com afetos produzidos nos profissionais e formas como o usuário é reconhecido. As cenas de cuidado que se caracterizaram pela ausência de necessidade de reciprocidade e de equivalência foram categorizadas como o estado de ágape. Este estado, apesar de se articular principalmente com a lógica integral, não é fixo e pode ser construído como competência. Seja a partir de uma reflexão sobre a produção do sujeito, como o caso da família da criança que desnutriu, seja pela produção do vínculo relacionado à longitudinalidade do cuidado e a proximidade dos territórios existenciais das pessoas, favorecidos pelo modelo de adscrição da ESF. Neste caso a avaliação do usuário não era baseada em uma uniformização de um jeito de ser ou de viver, mas na universalização de acesso a possibilidades de um bem viver.
  • CARLOS LACERDA COELHO JÚNIOR
  • BATIZAMOS E ACEITAMOS PESSOAS HOMOAFETIVAS: Um estudo sobre a produção de discursos acerca de sexualidades não hegemônicas na Igreja Batista do Pinheiro, Maceió-AL
  • Data: 12/12/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Os primeiros estudos no âmbito das Ciências Sociais brasileira, que intercruzam as questões da diversidade sexual e de gênero e religiosidade cristã, basicamente surgiram na virada do século XX para o século XXI. A literatura existente, que enfatiza o entrelaçamento das referidas categorias, ainda é bastante escassa e mais comum no campo da antropologia social, apontando para a real necessidade da confecção de pesquisas que se proponham a apreender, na contemporaneidade, as relações de poder atravessadas no contexto das igrejas evangélicas e denominações inclusivas no tocante às identidades LGBTI. A emergência desse fenômeno é perpassada por uma série de fatores sociais, tais como as transformações da intimidade, a crescente valorização das liberdades individuais, conquistas no âmbito da visibilidade social e dos direitos através das lutas travadas por movimentos sociais tal como o Movimento Homossexual Brasileiro, bem como o crescimento acelerado de religiões evangélicas, alterando significativamente a paisagem religiosa nacional. Nesse sentido, esta pesquisa tem por objetivo compreender, à luz de aportes teóricos fornecidos pela sociologia, os processos pelos quais levaram uma igreja evangélica tradicional da cidade de Maceió – Igreja Batista do Pinheiro – a tornar-se inclusiva ao público LGBTI bem como entender as relações entre carreiras sexuais, construção de uma identidade cristã e a constituição de um novo self entre adeptos homossexuais da referida denominação religiosa.
  • BRUNO MOTA BRAGA
  • O INFORMAL COMO TECIDO SOCIAL:Os arranjos econômicos, sociais e laborais que constituem o agreste das confecções/Pernambuco/Brasil
  • Data: 09/09/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Os territorios comerciais de confeccoes das cidades de Santa Cruz do Capibaribe e Caruaru, em Pernambuco, integra atualmente uma das principais arenas de negocios do Polo de Confeccoes do Agreste Pernambucano e do Brasil. A sua emergencia e oriunda da historica Feira da Sulanca, uma tradicional feira popular conhecida pela comercializacao de confeccoes de baixo custo e que se originou por iniciativa dos proprios individuos agrestino na luta pela sobrevivencia. O desenvolvimento dessas atividades comerciais imprimiu a marca da informalidade as atividades economicas e as relacoes de trabalho, espraiando-se, ao longo do tempo, por outras cidades do agreste de Pernambuco, com destaque para Toritama. Na medida em que esses territorios comerciais foram se tornando economicamente centrais nas cidades agrestinas, varios agentes, publicos e privados, passaram a buscar uma maior regulamentacao, uma maior modernizacao economica e institucional e um maior controle sobre a iniciativa dispersa de um crescente numero de trabalhadores e empreendedores autonomos e informais. O embate entre as relacoes de trabalho informais e as estrategias de governanca das atividades comerciais produzem uma nova configuracao social que se desdobram em persistencias, resistencias, tensoes, conflitos, rearranjos economicos, sociais e laborais. O objetivo central deste estudo e o de compreender sociologicamente quais as configuracoes assumidas pelos arranjos economicos, sociais e laborais no Territorio Comercial de Santa Cruz do Capibaribe e Caruaru, considerando sobretudo a persistencia da informalidade das atividades economicas e laborais. Do ponto de vista metodologico, buscou-se contemplar uma perspectiva qualitativa, levando em conta as dimensoes objetivas e subjetivas da dinamica social. Trata-se de uma pesquisa que se utilizou da combinacao de diferentes instrumentos metodologicos, tais como: entrevistas semiestruturadas (com trabalhadores (as), empreendedores (as) comerciais, liderancas de associacoes comerciais); analise documental (em registros jornalisticos, fotos, documentos institucionais); etnografia e historia oral dos feirantes/empreendedores (as) comerciais que vivenciaram a historica Feira da Sulanca.
  • PEDRO SANTIAGO COUTO
  • MORALISMO E POLÍTICA: o papel da FIESP na política brasileira
  • Data: 30/08/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho analisa o papel da Federacao das Industrias do Estado de Sao Paulo (FIESP) nos governos Lula e Dilma. Buscou-se compreender a constituicao da relacao entre moralismo e politica a partir da atuacao da FIESP nas decisoes politicas daqueles governos. Ao historicizar as justificativas para o apoio em momentos cruciais e, posteriormente, a ruptura e o financiamento de campanhas publicitarias para o convencimento da opiniao publica sobre o combate a corrupcao que atuaram na consolidacao do golpe de estado de 2016, o trabalho relaciona valores morais e interesses de classe na politica brasileira recente.
  • ALEXANDRE SANTOS ARANTES DE SOUZA
  • Centros culturais e cidades contemporâneas: reflexões sobre práticas, públicos, espaços e políticas culturais
  • Data: 27/08/2019
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho apresenta uma analise acerca das relacoes entre centros culturais e cidades contemporaneas, situando o lugar dessas instituicoes no contexto dos processos de producao do espaco urbano e de conformacao das praticas culturais e sociabilidades diversas. Empreendendo um percurso explicativo que transita entre diferentes modos de se analisar a cidade, reflete-se acerca de temas que aproximam as dimensoes da cultura e do urbano, apontando convergencias, divergencias e o desenvolvimento de uma agenda emergente, apoiando-se principalmente nos trabalhos de Nestor G. Canclini, Carlos Fortuna, entre outros. Partindo do entendimento de que vivemos numa sociedade fortemente diferenciada e urbanizada, acredita-se que os centros culturais urbanos contribuem para a formacao de uma pluralidade de praticas e sociabilidades que refletem a natureza destas instituicoes e, ao mesmo tempo, as modulam, dialeticamente. Para isso, buscamos ainda compreender diferentes modos de analise dos processos de conformacao das praticas atraves do dialogo com autores da chamada escola disposicionalista, mais precisamente a partir dos trabalhos de Pierre Bourdieu e Bernard Lahire. Por fim, analisamos mais detidamente o surgimento deste fenomeno da politica cultural moderna, que sao os centros culturais, refletindo sobre suas formas e funcoes e o papel das politicas culturais frente aos contextos sociais e culturais na contemporaneidade, a partir das contribuicoes de Luis Milanesi, Teixeira Coelho, Isaura Botelho e outros. Debrucamo-nos sobre o percurso historico de surgimento destas instituicoes, suas multiplas formas e funcoes, os papeis assumidos frente as sociedades diversificadas e sua influencia nos fluxos de oferta e consumo cultural, principalmente a partir de seus publicos e usuarios quando da realizacao de suas praticas culturais, processos de recepcao estetica e sociabilidades, entre seus usos e contra-usos junto a estas instituicoes.
  • ROBERTO EUDIMACIR ALEXANDRE DE ABREU
  • ENSINO E RECONHECIMENTO: A PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES SOBRE O NOVO ENSINO MÉDIO E O LUGAR DA EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA
  • Orientador : TERESA CRISTINA FURTADO MATOS
  • Data: 26/08/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho visa refletir sobre o debate das relacoes raciais no ambito do Ensino Medio, na educacao basica e, nesse sentido, conhecer a pratica educativa dos professores das disciplinas de humanidades e suas perspectivas sobre o lugar desse debate no contexto do Novo Ensino Medio. As reformas educacionais recentes, resultantes da aprovacao da Lei 13.415/17 em associacao com a Base Nacional Comum Curricular – BNCC trazem um contexto de mudancas de ordem estrutural e curricular para a educacao brasileira. Mediante este cenario, as mudancas que se da atraves dos “Itinerarios Formativos” e “Temas Contemporaneos” em que documentos de lei como a Lei de Diretrizes e Bases da Educacao – LDB e a Lei 10.639/03 sao alterados, mas nao revogados; convem questionar qual o lugar que essa tematica passa a ocupar nesse contexto de reformulacoes e de que modo implicam na permanencia deste debate no ambito escolar. Para se aproximar dessa questao e conhecer suas repercussoes na pratica educativa, a Pesquisa Quali realiza tres caminhos de coleta de dados, inicialmente se fez uma analise documental e aproximacoes com o que argumentam alguns especialistas em educacao; posteriormente a pesquisa empirica que se fez em dois momentos: a aplicacao de um questionario misto e entrevista em grupo com professores (as) da area de humanidades da rede publica de ensino na modalidade regular e integral e professores (as) da rede privada de ensino no intuito de conhecer suas praticas pedagogicas com o tema das relacoes raciais no ambito do ensino medio e suas perspetivas com relacao a este debate mediante o atual cenario. A analise e interpretacao dos dados obtidos balizaram-se atraves da teoria do reconhecimento de Axel Honneth, da Teoria Critica mais contemporanea possibilitando-nos refletir sobre os rumos do debate sobre as relacoes raciais no curriculo e na pratica escolar do Ensino Medio.
  • RAISSA SOARES LUSTOSA
  • Usos e dilemas da maconha/cannabis no Brasil: entre o desvio e a norma
  • Orientador : MARCELA ZAMBONI LUCENA
  • Data: 23/08/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho trata-se de uma pesquisa qualitativa de cunho sociologico, que tem como objetivo analisar o cenario brasileiro contemporaneo no que tange aos usos da maconha/cannabis e os dilemas que perpassam a implementacao de uma nova postura normativa legal em relacao a planta. Para tal, realizou-se uma investigacao empirica com pesquisa de campo em uma associacao que cultiva e produz oleos e extratos de cannabis - Abrace Esperanca - e entrevistas semiestruturadas com os funcionarios desta associacao e com pais e maes (cuidadores) de usuarios de cannabis medicinal. A luz do referencial teorico da Sociologia da Droga e do Desvio e de conceitos-chaves como norma, desvio, estigma e moralidade, identificamos que a maconha/cannabis caminha para um contexto de (re)significacao social, politica, moral e normativa que tenciona o debate pela regulamentacao dessa “planta/droga/remedio” no Brasil. A principal conclusao da analise dos dados e de que o renascimento da maconha/cannabis como medicamento fez emergir um novo ‘ciclo de atencao’ a planta, integrando novos atores sociais, discursos, praticas, sentidos e significacoes em torno de uso da maconha/cannabis, que reivindicam mudancas nas normas que regulamentam o uso, producao e controle da planta no pais. Esse novo paradigma em relacao a planta levantou questoes como o reconhecimento da pratica dos usos tradicionais da planta, a disputa semantica dos termos que envolvem a planta e os seus usos: cannabis/maconha e uso recreativo/uso social, o lugar da fitoterapia canabica na orientacao do uso medicinal dos principios ativos da planta, a adocao do referencial medico como forma privilegiada de politica estatal. Por fim, os resultados destacam a importancia do protagonismo da associacao Abrace Esperanca e das maes frente aos avancos e marcos regulatorios nas politicas publicas e no campo juridico que envolvem a planta e os seus usos.
  • DANIELA SANTA ROSA RODRIGUES
  • Crianças e Adolescentes do Mercado Central de João Pessoa: um estudo sobre o trabalho infantil e o trabalho familiar
  • Data: 23/04/2019
  • Hora: 08:00
  • Mostrar Resumo
  • Essa pesquisa tem como objeto de estudo a percepcao do trabalho infantil e do trabalho familiar para os adultos, para as criancas e para os adolescentes do Mercado Central. Os dados apresentados advem de metodos qualitativos de pesquisa, resultantes da observacao participante no campo, durante os meses de agosto de 2017 a fevereiro de 2018. Durante o desenvolvimento da pesquisa evidenciou-se de forma significativa o trabalho infantil como forma de “ajuda”, quando relacionado ao contexto familiar. Esse fato justificou-se pelo papel que o trabalho assume nao apenas na socializacao das criancas e dos adolescentes, mas funciona como instrumento formativo do carater desses sujeitos ao estar relacionado a valores como dignidade, respeito e disciplina, legitimado pela ideologia e pela cultura do trabalho. Veremos, que mesmo com frequencia escolar e fazendo parte de algum programa de transferencia direta de renda, as criancas e adolescentes continuam frequentando a feira junto aos seus pais, no contraturno escolar. Por isso, objetivou-se compreender os processos que levam a persistencia desse tipo de trabalho, que vai alem de questoes economicas, sendo fundamental observar a percepcao que os adultos, as criancas e os adolescentes tem a respeito sobre o trabalho na feira.
  • CAROLINA BATISTA DE SOUZA
  • SOCIOLOGIA DA MORAL E VIOLÊNCIA: UMA LEITURA A PARTIR DO PROBLEMA DO UNIVERSALISMO
  • Orientador : SIMONE MAGALHAES BRITO
  • Data: 28/02/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Pode ainda o ideal do universalismo presumir qualquer validade mesmo depois das experiencias como o Holocausto? Este trabalho busca mapear o debate sobre o problema da universalidade dos valores na teoria sociologica e demonstrar a permanencia de sua relevancia como chave de compreensao da racionalidade moderna. A partir das teorias de Norbert Elias, Jeffrey Alexander, Zigmunt Bauman e Hans Joas serao discutidas as repostas sociologicas ao problema da constituicao de valores universais e como estas convivem com a producao sistematica de violencia.
  • EUGENIO VITAL PEREIRA NETO
  • Caminhos sinuosos, trajetórias precárias: os sentidos da qualificação profissional de trabalhadores da Indústria Naval do Complexo Suape (PE)
  • Orientador : ROBERTO VERAS DE OLIVEIRA
  • Data: 27/02/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O Complexo Suape e um aglomerado socio produtivo, localizado no litoral sul, entre os municipios de Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, na Regiao Metropolitana do Recife, estado de Pernambuco no Nordeste Brasileiro. Foi concebido sob o conceito de integracao porto/industria nos anos 1970 e desde entao vem se constituindo como um espaco de disputas. Trata-se de uma experiencia que vem reproduzindo, mas tambem alterando, as caracteristicas do mercado de trabalho local, cujas marcas historicas sao de condicoes precarias e com forte presenca da informalidade. Mais recentemente, a partir de 2005, viu seu espaco de relacoes serem redesenhados pela instalacao de dois grandes empreendimentos que compuseram a estrategia de retomada da industria naval em nosso pais. Com o desenrolar da crise economica e politica que se abateu, em ambito nacional e local, a partir de 2014, os dois Estaleiros do Complexo Suape vem enfrentado uma etapa de crise e desemprego em massa com amplos rebatimentos na questao social. Tendo em conta esse cenario mais preciso de obervacao, esta tese toma como objeto de estudo a questao da qualificacao profissional analisada a partir da reconstituicao das trajetorias ocupacionais de trabalhadores da construcao naval, que estao ou estiveram inseridos no Estaleiro Atlantico Sul e Vard-Promar. Nossas questoes de pesquisa cincunscrevem-se em torno de algumas perguntas relacionadas entre si: como os trabalhadores, em seus proprios termos, interpretam suas experiencias de aprendizado para o trabalho (sejam as que se dao pela via da pratica de treinamento dentro dos espacos produtivos, sejam aquelas que se dao nos espacos escolares (como cursos de qualificacao)? Quais as pressoes a que estiveram e estao mais diretamente submetidos, tendo em conta sua movimentacao ocupacional (emprego, desemprego, trabalho informal, migracoes)? Quais os seus espacos de acao, expectativas e estrategias de sobrevivencia? Nosso objetivo central foi compreender, por meio da reconstituicao sociologica das trajetorias ocupacionais, os modos de incorporacao e reelaboracao, por parte dos trabalhadores, de um conjunto difuso de referencias pratico-discursivas que tomam por base as nocoes de trabalho/qualificacao/desenvolvimento, considerando que tais trajetorias sao construidas no confronto com os condicionamentos impostos pelos processos mais gerais desencadeados pelas disputas entre os diversos agentes coletivos, que vem reestruturando o Complexo Suape, especialmente em suas duas fases: a de crescimento acelerado e a de crise/declinio. Do ponto de vista metodologico, buscamos realcar as condicoes, contradicoes e desafios ali colocados, contemplando reciprocamente as dimensoes objetiva e subjetiva; as estruturas e os processos relacionados aquelas dinamicas sociais. Trata-se de uma pesquisa de carater qualitativo, que utilizou a combinacao dos seguintes instrumentos de producao e analise de “dados”: analise documental (envolvendo documentos tecnicos, institucionais, midiaticos, nacionais e locais referidos aos objeto de estudo), procedimento de observacao direta em campo, e realizacao de entrevistas em profundidade com trabalhadoras e trabalhadores.
  • ANA LIGIA MUNIZ RODRIGUES
  • POR TRÁS DAS CÂMERAS: Diretoras e diretores negros e o fazer cinema no Brasil
  • Orientador : TERESA CRISTINA FURTADO MATOS
  • Data: 26/02/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho pretende analisar a atividade cinematografica de realizadores negros no Brasil. Considerando que as tensoes raciais que marcam a sociedade brasileira tambem se fazem presentes no campo do cinema, procuramos compreender o contexto social em que cineastas negros produzem seus filmes. A pesquisa busca investigar como o marcador de raca interfere na dinamica atras das cameras. Para isso, analisamos a trajetoria e o discurso dos diretores Joelzito Araujo, Adelia Sampaio, Jeferson De e Yasmin Thayna. Assim, foi possivel observar as transformacoes ocorridas no debate sobre raca no Brasil ao longo dos anos, bem como as mudancas proprias ao meio cinematografico.
  • HELMA JANIELLE SOUZA DE OLIVEIRA
  • O crime de feminicídio e a percepççao dos agentes da justiça: uma análise sociológica a partir dos tribunais do júri de João Pessoa, Paraíba.
  • Data: 26/02/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O objeto de estudo deste trabalho e o feminicidio, isto e, os assassinatos de mulheres decorrentes de praticas machistas e misoginas fomentadas pela cultura de desigualdade de genero que normatizam o modo como sujeitas devem performar seus atos, gestos, atitudes, desejos, de acordo com certos enquadramentos sociais e morais do ser mulher. O feminicidio pode ser entendido como uma categoria social e sociologica que adquiriu o “status” de categoria juridica. Em 9 de marco de 2015, a lei n. 13.104, aprovada pelo Congresso Nacional, definiu as mortes violentas de mulheres cometidas em razao da condicao de sexo feminino como qualificadora do crime de homicidio, estando, portanto, compreendida a gravidade de ser um crime hediondo. A categoria envolve duas circunstancias, a saber: violencia domestica e familiar e menosprezo ou discriminacao a condicao de mulher. Diante desta mudanca legislativa busco investigar a percepcao dos agentes de justica quanto a este crime, nos primeiros anos em que a categoria feminicidio foi inserida no mundo do direito. Os agentes da justica escolhidos foram os juizes de direito, promotores de justica e defensores publicos integrantes dos Tribunais do Juri de Joao Pessoa, Paraiba, bem como os juizes leigos, cidadao que representam a sociedade na funcao institucional de “fazer justica”. Diante do crescente numero e/ou anuncio de violencias letais de mulheres, tornou-se imperioso conhecer as escalas de apreensao e inteligibilidade dos sentidos e da amplitude da desigualdade de genero que, por ventura, tornem as circunstancias dos assassinatos de mulheres reconheciveis. Portanto, os recursos da pesquisa sociologica instrumentalizaram a analise de quais as nocoes primeiras e que significados vem sendo incorporados ao crime de feminicidio; permitiram analisar como mulheres e homens vem sendo performados atraves dos discursos morais acionados e argumentos juridicos manipulados quando os agentes de justica pensam e/ou operam nos julgamentos de assassinatos de mulheres. Para tanto, a pesquisa qualitativa mostrou-se o melhor caminho para esta analise diante do meu objetivo e do meu periodo de estudo. Assim, as tecnicas de entrevistas semiestruturadas – a fim de facilitar a obtencao de informacoes nao programadas – e as observacoes participantes facilitadas pelo olhar etnografico das sessoes dos tribunais do juri compuseram o material de estudo. Apliquei o roteiro de entrevistas majoritariamente no segundo semestre de 2016 para dez profissionais do direito e entre os meses de agosto de 2016 e agosto de 2017 para dezoito juizes leigos. Ainda, assisti a doze julgamentos com vitima mulher no percurso dos quatro anos do doutorado. Os achados de pesquisa suscitaram tambem nocoes sobre um “duplo fazer” de Estado e genero, quando vemos significados de genero adentrando nos aparelhos de justica criminal e exigindo a apreensao por parte dos seus sujeitos, os agentes da justica, ao passo que estes manipulam discursos e acionam a linguagem de genero de acordo com a posicao que ocupam no cenario do Juri e do nivel de inteligibilidade apreendida.
  • JUCIANE DE GREGORI
  • ENTRE O CASULO E A BORBOLETA:Olhares acerca da transfobia nas relações afetivas
  • Data: 25/02/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo tem o escopo de questionar a exigencia da linearidade sem fissuras entre a construcao das performatividades plurais e a heteronormatividade, assumindo como objetivo geral analisar a dinamica social da transfobia enquanto violencia ocorrida no contexto das relacoes afetivas intrafamiliares e amorosas. Buscando fluidez entre os aspectos teoricos, metodologicos, tecnicos e eticos, esta investigacao de cunho qualitativo, ancorou-se predominantemente em referencias teoricas queer e aprofundando a discussao com base na literatura de Judith Butler, utiliza-se de materiais interdisciplinares de pesquisas locais que elaboram leituras consonantes com estas teorias a partir de realidades dissidentes especificas do Brasil. Tendo como campo para desenvolver o levantamento de dados o Centro Estadual de Referencia dos direitos de lesbicas, gays, bissexuais e transgeneros (LGBT) e enfrentamento a homofobia da Paraiba (Espaco LGBT), foram realizadas etnografias, com enfoque na pesquisa participante. Considera-se que a dinamica de afetividade das logicas cisnormativas, se encontra com a violencia transfobica e perpetra em uma diversidade de performatividades e de lacos relacionais. Assim, a transfobia, enquanto sistema sobreposto a violencias multiplas concretiza-se por um espectro de formas, com amplitudes e intensidades plurifacetadas. Diante de tais situacoes, pessoas trans se fortalecem e se reinventam, fomentando demandas com um conjunto de intervencoes e enfrentamento. Evidenciando o carater do protagonismo trans, o qual contrapoe a subalternidade imposta, busca-se contribuir na abertura de possibilidades que tracem caminhos comprometidos com um fazer academico e um saber sociologico voltado para o (in)visivel, para aquilo que nao quer ser dito, mas todo o tempo ecoa nas relacoes: vidas trans (r)existem!
  • MARIANA DIÔGO DE LIMA COSTA
  • PERSPECTIVA ANDROCÊNTRICA DO ABORTO? Análise sociológica sobre o fenômeno do abortamento entre casais na cidade de João Pessoa
  • Data: 21/02/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Mulheres que vinham em estado de abortamento a maternidade e chegavam desacompanhadas diziam ser porque nao era permitida a entrada dos companheiros/ genitores no momento de atendimento e internacao as situacoes de abortamento, assim, muitos homens ficavam nos jardins da maternidade, tentando acompanhar o processo de abortamento como podiam. O objetivo principal foi o de como se da a participacao do genitor junto as mulheres em situacao de abortamento perante a proibicao do acompanhamento masculino em ambiente hospitalocentrico, A pesquisa foi qualitativa, exploratoria, mediante entrevistas semi-estruturadas com questoes semi-abertas, iniciada apos previa aprovacao do Comite de Etica em Pesquisa e consentimento esclarecido dos entrevistados, efetivada por revisao bibliografica, etnografia, observacao participante e o diario de campo, para analise dos dados adotamos a abordagem da analise de conteudo. Quanto aos resultados, os homens e mulheres com maior indice de escolaridade estavam mais cientes de seus direitos, de autocuidado com o corpo, de companheirismo e de concepcao de genero apesar de a maioria ter tido sua socializacao primaria nos moldes tradicionais, calcadas na masculinidade hegemonica e de uma feminilizacao da contracepcao, aborto e gravidez. Houve notoria discriminacao feita com base nas roupas, vestimentas, cor e escolaridade dos homens e das mulheres em abortamento que se apresentam a maternidade. Foi enfatizada a questao da lacuna de legislacao referente a permissao de acompanhamento masculino nos casos de aborto dentro do hospital e as desastrosas consequencias que isto acarreta, discutindo-se muito a questao de genero, principalmente de como um grupo de homens repensa suas identidades de genero no contexto da pos- modernidade com novas masculinidades e feminilidades, numa tentativa de transportar o tema do aborto, que ja e tao tipico da sociologia da saude e do corpo para a sociologia de genero que abranja o genero masculino inclusive em suas multiplas facetas, entendendo o aborto na esfera masculina sentido na subjetividade. Buscou enfatizar que o afastamento do homem, pune mais a mulher no aborto, adentrando muito numa perspectiva de se analisar a masculinidade fora da “caixinha” hegemonica e trabalhando para uma analise critica da masculinidade frente as atuais formacoes de familia, relacoes de casais e novos habitus de paternidade e maternidade. Tambem foi imperativo falar do biopoder estatal frente aos casais e da politica publica de atencao a saude da mulher e do homem, feminilizando o aborto, gravidez e contracepcao entendendo isso como uma violencia estatal e reproducao de uma violencia simbolica aos generos que fomenta acoes de empoderamento. Foi visto que a forca monetaria e preponderante na decisao de ter e nao ter um filho, alem do que a decisao por vezes perpassa por quem detem o poder aquisitivo, quando a chefia monetaria e trabalhista da familia esta nas maos das mulheres, aumentou-se a precarizacao da mao de obra feminina. As medidas sugeridas sao mudancas importantes para a formacao/implementacao de politicas publicas de saude, de genero, e juridicas para protecao do acompanhamento paterno junto as mulheres em situacao de abortamento, assim como a melhoria no servico de humanizacao ao abortamento.
  • LORENA FERREIRA CRONEMBERGER
  • Ser mãe é padecer no paraíso? O dispositivo da maternidade nas narrativas da depressão pós-parto
  • Orientador : MONICA LOURDES FRANCH GUTIERREZ
  • Data: 20/02/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Atualmente no Brasil, uma em cada quatro mulheres se depara com os sintomas da depressao pos-parto. Para biomedicina e para as politicas de saude mental da mulher, a busca por explicacoes e causalidades e principalmente de ordem corporal e psiquica. Mas e para as mulheres que vivenciam esse pos-parto de sofrimento? Hormonios? Tristeza? Doenca? Sociedade machista que sobrecarrega as maes? O presente trabalho e resultado de um estudo qualitativo sobre os sentidos e vivencias da depressao pos-parto por parte de mulheres de camada media, nas cidades de Recife/PE e Joao Pessoa/PB. Atraves de entrevistas que buscaram perpassar a vivencia da gravidez, parto e pos-parto, buscou-se analisar as significacoes acerca da depressao pos-parto, a fim de perceber a intersecao entre saude, genero e maternidade, e o que vamos compreender como sendo parte do dispositivo da maternidade, que se elabora enquanto ferramenta analitica que aciona instancias de poder e controle sobre o corpo e a vivencia materna. Para apresentacao dos dados, dividimos os relatos em duas partes, a primeira apresentando questoes em torno da gravidez e parto, e a segunda sobre o puerperio e a depressao pos-parto. A pesquisa sugere uma pluralidade de sentidos e emocoes sobre a maternidade, que podem ser apreendidos a partir da depressao pos-parto, e que incluem: culpa, cansaco, medo, frustracao e sentimentos ambivalentes.
  • MARIA EDUARDA PEREIRA LEITE
  • "PROGRAMA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL NA PARAÍBA: Uma análise da política educacional sob a égide da racionalidade neoliberal"
  • Data: 15/02/2019
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa busca analisar a implementacao do Programa de Educacao Integral na Paraiba, que, desde 2016, vem sendo implementada nas escolas de ensino medio da rede publica de ensino. O novo modelo de ensino com a implementacao do Projeto Escola Cidada Integral. Em 2018, o programa de governo tornou-se politica de Estado atraves da Lei nº n° 11.100/18, foi criado o Programa de Educacao Integral, composto pelas Escolas Cidadas Integrais – ECI, Escolas Cidadas Integrais Tecnicas – ECIT e Escolas Cidadas Integrais Socioeducativas – ECIS. Atualmente, o ensino integral ja e realidade em 100 escolas em toda a Paraiba, atendendo a 36.000 estudantes. Na pratica, a implementacao das escolas vem gerando muitas duvidas e conflitos. Com o olhar direcionado para a fase de implementacao da politica educacional, comecamos a analisar a realidade das duas primeiras escolas da cidade de Joao Pessoa que receberam o modelo de educacao integral e deparamo-nos com realidades completamente distintas. Comecamos a suspeitar de que ha um modelo hegemonico de politica educacional, mas que, na pratica, reflete de forma diferente quando implementado em realidades diversas, fazendo com que fatores nao planejados interfiram no seu processo, o que pode repercutir nos resultados, esperados ou nao. Seguindo essa rota, o objetivo geral deste trabalho consiste em analisar a implementacao do Programa de Educacao Integral na Paraiba, a partir dos mecanismos, processos e praticas que ocorrem no cotidiano de duas escolas publicas da cidade de Joao Pessoa, buscando identificar os fatores que travam ou facilitam a perpetuacao das desigualdades educacionais. Para tanto, os procedimentos metodologicos que estao sendo utilizados, consideram o ciclo das politicas publicas como metodo para analise da politica educacional, partindo de um estudo qualitativo, fazendo uso de ferramentas de pesquisa como a observacao participante, entrevistas, analise documental e aplicacao de questionario socioeconomico.
  • MÔNICA VILAÇA DA SILVA
  • O TRABALHO DAS MULHERES NA REDE DE PRODUTORAS DO PAJEÚ: CUIDADOS E ECONOMIA FEMINISTA EM PRÁTICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA
  • Orientador : MONICA LOURDES FRANCH GUTIERREZ
  • Data: 13/02/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertacao desenvolve-se a partir da experiencia de trabalho das mulheres organizadas em grupos produtivos na Rede de Mulheres Produtoras do Pajeu, localizada no Sertao do Pajeu em Pernambuco, apresentando uma problematizacao dos valores e sentidos morais e eticos mobilizados por mulheres em suas praticas de trabalho. Busco assim refletir sobre as experiencias e vivencias de transformacao do cotidiano, a partir da organizacao do trabalho e dos aprendizados mobilizadas pelas mulheres. A transformacao aqui discutida compartilha alteracoes de normas e valores, de dinamicas de convivencia e organizacao, e dos sentidos dos trabalhos realizados pelas mulheres. As orientacoes metodologicas que guiaram o desenvolvimento da pesquisa buscaram dialogar com o fato da experiencia ser composta apenas por mulheres, considerando sua opcao de trabalho e organizacao economica, alem dos diferentes tempos de organizacao e constituicao dos grupos de trabalhos das mulheres. Partindo destas observacoes discuto a operacionalizacao da pesquisa a partir de metodos e ferramentas que dialogam com referencias da epistemologia feminista e da educacao popular. Para desenvolver esta reflexao discuto tres dimensoes na analise, a primeira aborda as politicas publicas e as respostas organizativas das mulheres no sertao do Pajeu, refletindo o surgimento dos grupos de trabalho das mulheres em resposta a politicas publicas federais, estaduais e municipais, e acoes de organizacoes nao governamentais desenvolvidas em periodos diferentes em seu territorio. Uma segunda dimensao abordara as compreensoes construidas pelas mulheres sobre trabalho, que atividades definem e compreendem como trabalho, e as estrategias e etapas de producao e gestao do trabalho realizados coletivamente pelos grupos. Por fim discuto os aprendizados particulares e coletivos decorrentes do trabalho realizado nos grupos produtivos, e como estes aprendizados tambem envolvem a elaboracao de definicoes quanto aos principios politicos dos grupos, como ocorre com sua definicao por um feminismo popular, e de definicoes organizativas maturadas por sua experiencia cotidiana como ocorre em sua escolha pela organizacao em Rede.
  • ROMUALDO DA SILVA SALES
  • A diferença vai à escola: problematizando as articulações discursivas e epistemológicas sobre os marcadores sociais da diferença no espaço educacional
  • Data: 08/02/2019
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • As reflexoes apresentadas neste texto tratam dos processos de controle e dominacao operacionalizados no ambito da escola, problematizando as relacoes de poder estabelecidas, tendo como ponto de referencia os discursos operacionalizados sobre os marcadores sociais da diferenca: raca, genero e sexualidades. Desta forma, desenvolvo uma abordagem que problematiza as bases epistemologicas que sustentam esses sistemas de dominacao social, contribuindo para a construcao dos processos de identificacao social, investindo na producao das diferencas enquanto complexos relacionais. Nessa perspectiva, o objetivo que se coloca para realizacao deste trabalho se volta para perceber e compreender, a partir da Escola Municipal de Ensino Fundamental Estanislau Eloy, os impactos das transformacoes em curso no Brasil, mapeando as interlocucoes discursivas e epistemologicas articuladas aos processos de controle e dominacao, que operam sobre a educacao. Dessa forma, as problematizacoes ora apresentadas, evidenciam que a escola e o curriculo se constituem como importantes dispositivos que compoem as dinamicas de controle e dominacao social, tendo como referencia a producao de sujeitos normalizados e abjetos. Tais dinamicas contribuem para a consolidacao dos valores socialmente estabelecidos, ao mesmo tempo em que investem contra os sujeitos que borram as fronteiras estabelecidas pelos discursos no tocante das identidades de genero e sexualidades consideradas desviantes, resvalando em formas de violencia fisica e simbolicas dentro e fora do espaco educacional.
2018
Descrição
  • FABIANO PEREIRA SILVA
  • JUVENTUDE, POLÍTICA E EDUCAÇÃO: A EMERGÊNCIA DO ESTUDANTE PRECARIZADO NO CONTEXTO DA REFORMA DO ENSINO SUPERIOR, SUA INSERÇÃO NO MOVIMENTO ESTUDANTIL E OS CONFLITOS NO CAMPO POLÍTICO UNIVERSITÁRIO
  • Data: 14/12/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho se insere no campo dos estudos sociologicos que abordam a interface juventude e politica. O longo historico de participacao de jovens, atraves do movimento estudantil (ME), nos principais acontecimentos politicos brasileiros que engendraram mudancas, o credenciam como um ator politico importante. Ao longo de decadas, a pauta deste movimento esteve ligada a sua condicao de classe (media) que, de modo geral, girou em torno da luta pela ampliacao do acesso e a qualidade da educacao no ensino superior no Brasil. No entanto, a partir de 2007, a implantacao de acoes governamentais com vistas a ampliacao e democratizacao do acesso a universidade, possibilitou a ascensao de camadas populares da sociedade brasileira nesta area de ensino. Diversas mobilizacoes e atos politicos do movimento estudantil tem evidenciado a precariedade da assistencia ao estudante que visa garantir a permanencia dos e das estudantes em situacao de vulnerabilidade socioeconomica no ensino superior. Desta forma, analisamos se de fato a mudanca na base social da universidade publica federal reflete num novo momento das mobilizacoes estudantis pautadas na sobrevivencia/permanencia do estudante na universidade e como o estudante se torna um sujeito politico no contexto atual da expansao e retracao do ensino superior no Brasil. Nossa pesquisa faz uso da metodologia qualitativa a partir do levantamento bibliografico; da observacao e anotacoes da pesquisa etnografica feita com os grupos e coletivos do ME durante nossa insercao no campo de pesquisa; de entrevistas com estudantes etc. Alem disso, analisamos dados quantitativos do MEC e INEP que expressam a expansao do ensino superior, bem como documentos da UFPB sobre a assistencia estudantil nesta instituicao. Nossa analise tem por base as contribuicoes teoricas de Thompson, a partir do conceito de experiencia desenvolvido por este; de Bourdieu, com o conceito de campo politico, habitus entre outros; e de Eder Sader, com a nocao de sujeito coletivo que desenvolve praticas de acao coletivas a partir do reconhecimento de interesses em comum. Os resultados apontam para uma expansao da universidade publica federal, a partir de politicas publicas governamentais (como REUNI, Lei de Cotas, PNAES etc.), assim como para a chegada de grandes parcelas das classes populares ao ensino superior. Problemas com a manutencao das politicas publicas de assistencia estudantil evidenciaram situacoes de precarizacao das condicoes de permanencia do e da estudante na universidade. Observamos que o reconhecimento reciproco desta situacao gerou grupos que passaram a desenvolver uma identidade comum estabelecendo lacos de sociabilidade e praticas de acao politica proprias. Assim, e atraves do movimento estudantil que se da os movimentos de mudanca, no campo politico universitario, com a incorporacao de novos atores, de novas demandas e a afirmacao formas peculiares de acoes coletivas.
  • JANICE CLÉCIDA CAVALCANTI GENDRON
  • Para onde vamos?: a crise climática e a transição societal em debate na França
  • Data: 30/11/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa apresenta uma analise sobre as iniciativas cidadas e politicas diante da crise climatica que estamos vivendo e suas consequencias ecologicas e sociais. Ela se focaliza na compreensao do emergente movimento de “transicao social e ecologica” que vem se configurando no seio da sociedade civil organizada - e mesmo na esfera politico-governamental francesa - de forma incontornavel. Esse movimento ancora suas lutas nos dados cientificos e nos alertas dos especialistas do clima e das ciencias da terra, assim como nas constatacoes empiricas sobre as transformacoes climaticas causadas pelas acoes antropicas dos ultimos dois seculos (principalmente). A pesquisa empirica buscou mapear e aprofundar o conhecimento nas acoes, no perfil e nos discursos dos militantes da “transicao” atraves de uma imersao no movimento “Alternatiba” (atraves do grupo da cidade de Nantes/FR). Atraves de uma abordagem qualitativa e compreensiva, optamos por instrumentos metodologicos que combinaram principalmente observacao participante, entrevistas semiestruturadas, pesquisa bibliografica e documental (analise de documentos internos, e-mails e publicacoes em redes sociais como subsidios de pesquisa). Alguns questionamentos nortearam essa reflexao: quais sao as condicoes de emergencia de tais iniciativas, como elas se caracterizam e se organizam, o que reivindicam, qual o perfil dos atores envolvidos, que impasses e desafios enfrentam? A construcao do arcabouco teorico desta tese passa em um primeiro momento por uma breve revisao das teorias do desenvolvimento (e das criticas ao projeto desenvolvimentista), da nocao de desenvolvimento sustentavel (e de suas promessas nao sustentadas). Esses primeiros elementos se configuraram como o pano de fundo conceitual do movimento da Transicao. Em seguida, analisamos a emergencia do termo “transicao” dentro do contexto da problematica ambiental e social. Analisamos o movimento da transicao sob o prisma de conceitos defendidos por Boaventura de Sousa Santos, como “sociologia das emergencias” e “epistemologias do sul”, levantando a hipotese de que o movimento da transicao e fortemente influenciado por epistemologias centrais nos movimentos altermundialistas, marcados por bandeiras de luta contra- hegemonicas. Como resultado, identificamos que o movimento de “transicao social e ecologica” visa apresentar solucoes concretas de enfrentamento da crise climatica, com objetivo de atenuar os impactos ambientais e sociais, mas tambem sensibilizar sobre a necessidade de transformacoes do modo de vida hegemonico. Eles ambicionam contribuir para uma transicao rumo a uma sociedade ecologicamente e socialmente mais sustentavel, harmonica, solidaria e mais desejavel. Uma das principais bandeiras levantadas e a luta por justica social e climatica. Apresentamos as principais estrategias de lutas e argumentos, seu modo de organizacao, seus desafios e limites.
  • JOHNATAN FERREIRA MARQUES DO VALE
  • TRANSMASCULINIDADE, CORPO E CUIDADO DE SI: ANÁLISE DA TRANSEXUALIDADE NO AMBULATÓRIO TT DA CIDADE DE JOÃO PESSOA-PB
  • Data: 17/10/2018
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • O estudo foi empreendido no Ambulatorio Estadual para Travestis e Transexuais (Ambulatorio TT) do Hospital Clementino Fraga, localizado no bairro de Jaguaribe, Joao Pessoa-PB. Teve como objetivo geral analisar o processo de transicao dos homens trans, bem os usos sociais do corpo que visam encenar uma performance masculina. Como estrategia metodologica recorremos a tecnica da observacao participante das socializacoes empreendidas no ambulatorio supracitado, bem como de entrevistas semiestruturadas com oito homens trans que se consultam periodicamente no ambulatorio. Demos relevancia ao sentido das modificacoes corporais externas/temporarias (modo de vestir, corte de cabelo, trejeitos e linguagem, simulacros do penis, uso de banders para disfarcar o volume dos seios, por exemplo), e internas/permanentes (hormonioterapia, cirurgias de redesignacao sexual) operadas pelos homens trans implicados. Infere-se que a identidade de genero masculina requer a afirmacao, manutencao, reconhecimento social e vigilancia constante, evidenciando que a sua construcao e feita mediante normatizacoes corporeas rigidas. O inventario e a descricao densa das modificacoes corporais encetadas indicam que a experiencia social da afirmacao da virilidade/masculinidade transexual carrega em seu amago percalcos, angustias e sofrimentos, o que produz, inclusive, efeitos deleterios a saude dos sujeitos.
  • MATHEUS PEREIRA FIRMINO
  • Integração regional e participação social: um estudo sobre as reuniões especializadas do Mercosul
  • Data: 31/08/2018
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa se dedica ao estudo da participacao social no ambito da institucionalidade do MERCOSUL. Outrora configurado para ser apenas um bloco regional de ordem estritamente mercadologica, o MERCOSUL passou por um processo de cambio em termos politicos e ideologicos a partir da escalada de governos progressistas eleitos na America do Sul. A base social desses governos e composta em larga medida por Movimentos Sociais e Organizacoes sindicais que se inseriram em diversas experiencias de democracia direta e participacao cidada e articularam uma serie de redes e foruns por toda a regiao. No MERCOSUL nao foi diferente, varios movimentos e organizacoes buscaram incidir sobre os rumos do bloco e reivindicar espacos institucionais que dessem carater formal a sua representatividade e onde pudessem construir politicas regionais para cada segmento considerando suas caracteristicas. Todavia ha uma consideravel variacao de forca institucional em cada espaco desses. Analisaremos entao o quanto as caracteristicas das formas de organizacao e a agenda de dois segmentos, Agricultores Familiares e Juventude, presentes no que se denominam Reunioes Especializadas do MERCOSUL, refletem no seu fortalecimento institucional.
  • POLIANA RIBEIRO ARCELINO DE MACEDO
  • Mulheres negras em rede: Reconhecimento e ativismo nas mídias sociais
  • Data: 31/08/2018
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertacao se propoe analisar a producao discursiva de mulheres negras brasileiras a partir do site Blogueiras Negras. Apresentam-se inicialmente reflexoes acerca da trajetoria do movimento de mulheres negras no Brasil e a construcao de um pensamento feminista negro. Objetiva-se compreender o significado dos relatos e das publicacoes do Blogueiras Negras, os quais sao explorados a partir de tres eixos: o relato autobiografico, o processo de descoberta da negritude, e a denuncia da marginalizacao e violencia contra o povo negro. Metodologicamente nos apoiamos na etnografia virtual para mapear midias e plataformas que apresentam conteudos escritos por mulheres negras e para mulheres negras na internet. A principio, as chaves analiticas, para se pensar esse conteudo, estao nas nocoes de experiencia e reflexividade, conceitos caros ao feminismo negro. Busca-se, em seguida, refletir acerca da orientacao moral do grupo, a partir da perspectiva das Blogueiras Negras, em torno da dualidade existente entre os paradigmas normativos de reconhecimento versus redistribuicao. Procuramos, a esse respeito, investigar a relevancia desses paradigmas como base para as acoes dessas mulheres. O que emerge em torno dessa questao faz parte de uma contracultura negra diasporica que contesta a nao realizacao dos ideais iluministas de justica.
  • HERMANA CECILIA OLIVEIRA FERREIRA
  • “EU SOU MÔFI”: JUVENTUDE PERIFÉRICA, INDÚSTRIA CULTURAL E LUTA POR RECONHECIMENTO
  • Orientador : SIMONE MAGALHAES BRITO
  • Data: 06/07/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertacao analisa o conflito moral existente em Joao Pessoa entre os valores disseminados pela midia local e a producao de uma identidade estigmatizada em sua tentativa de luta por reconhecimento. Tendo como ponto de partida a producao de uma categoria local- o “mofi”- este trabalho busca analisar os sentidos morais da estigmatizacao dos jovens de periferia na cidade. A partir de um pluralismo metodologico, buscou-se compreender o cotidiano de producao de valores em seus diversos niveis de interacao com a producao midiatica local. Os estudos de Jesse Souza (2006; 2009), sobre a subcidadania no Brasil serviram como norteadores para a compreensao dos processos de exclusao de um grupo pauperizado. Esse quadro de problematizacao a desigualdade brasileira foi tencionado com uma perspectiva d ateoria critica sobre a industria cultural e producao da vida moral. Ao final do trabalho, a teoria honnethiana sobre luta por reconhecimento guiou uma analise dos “tracos” de uma identidade periferica que busca disputar valores com uma moral hegemonica existente na cidade. Assim, o esforco sociologico se deu, primeiramente, na compreensao da relacao entre midia e vida moral e, posteriormente, na constatacao da existencia de figuras de representacao nas redes sociais que buscam, em certa medida, subverter o assujeitamento promovido pelas producoes televisivas, configurando uma luta por reconhecimento moral a partir de uma identidade periferica.
  • ALVARO FERREIRA LIMA JUNIOR
  • O trabalho com a morte: estudo sociológico da morte no Serviço de Verificação de Óbitos de João Pessoa – PB.
  • Data: 03/07/2018
  • Hora: 11:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese procura descrever e analisar o trabalho exercido pelos profissionais do SVO (Servico de Verificacao de Obitos) de Joao Pessoa – PB e como sua atividade laboral/instrumental estabelece relacao com os familiares que tem os seus parentes mortos submetidos as necropsias. O SVO foi um servico criado em 2002, em escala local, para auferir as causas mortis naturais, ou seja, as mortes que nao podem ser enquadradas em perfil “violento” e que quando ocorridas os individuos estavam sem o devido acompanhamento medico. Desse modo, o servico tem por finalidade a afericao do motivo da morte da pessoa para fins de mensuracao estatistica. O trabalho tem por objetivo geral explicar como essas representacoes se chocam e examinar os resultados de tal conflitualidade. Para que esse processo conflituoso fosse esclarecido, a pesquisa foi orientada a nivel qualitativo e recorri a duas tecnicas de pesquisa interligadas: 1) utilizei o recurso de entrevistas semiestruturadas com os profissionais do SVO (patologistas, necrotomistas, tecnicos de laboratorio, auxiliar administrativo, diretor, segurancas e motoristas), com familiares dos mortos que “deram entrada” no SVO nos anos de 2016 e 2017 e algumas entrevistas com agentes funerarios para sondar a sua intermediacao entre SVO e grupos familiares e 2) utilizei o mecanismo da observacao participante para perceber o momento da chegada dos corpos, da entrada das familias no servico e as conversas travadas in loco. Percebe-se que ha um choque entre a perspectiva medica, de controle social da morte, com a percepcao familiar do adoecimento e do falecimento da parentela. Sendo assim, os procedimentos medicos e burocraticos adotados nao se coadunam com a percepcao familiar da morte: os corpos precisam atingir rigidez cadaverica, respeitando-se seis horas para que os sinais de morte estejam presentes, o que conduz a familia a um processo de espera incompreensivel, visto como inadequado e sofrido.
  • JANIELLE MARQUES DE MOURA
  • Educação para as relações étnico-raciais: um estudo sociológico sobre a implementação da Lei nº 10.639/03 no Ensino Médio Paraibano.
  • Orientador : TERESA CRISTINA FURTADO MATOS
  • Data: 27/06/2018
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • A aprovacao da Lei nº 10.639/03 permitiu um novo modo de pensar a historia de formacao do povo brasileiro, incluindo uma nova perspectiva historica atraves da obrigatoriedade do ensino de Historia e Cultura Afro-Brasileira e Africana na Educacao Basica do Brasil. No entanto, apesar dos avancos conquistados ao longo dos anos, o processo de implementacao da Lei tem se mostrado lento e dificil. Este trabalho tem a finalidade de desenvolver uma reflexao acerca da implementacao da Lei nº 10.639/03 no Ensino Medio publico do Estado da Paraiba, pensando os protagonismos e acoes desenvolvidas na direcao da implementacao. Para isso, foram observados e analisados os documentos estaduais de orientacao para inclusao da tematica etnico-racial nas escolas e o cotidiano da Escola Estadual Presidente Joao Goulart, localizada na cidade de Joao Pessoa, com o proposito de identificar e compreender as acoes desenvolvidas na Escola para implementacao da Lei. Alem desses aspectos, tambem foi verificado o nivel de sustentabilidade das acoes desenvolvidas na Escola para implementacao da Lei nº 10.639/03. Os resultados demonstram a complexidade dos mecanismos que permeiam o sistema educacional, atraves da dificuldade de rompimento das praticas tradicionais de ensino e de producao do conhecimento, para o desenvolvimento de uma educacao antirracista e da descolonizacao do curriculo.
  • CARLA GISELE MACEDO SANTOS MARTINS MORAES
  • Renascença Extraordinária: dinâmica social e produtiva em transformação no Cariri paraibano
  • Data: 23/05/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa analisa as novas dinamicas sociais e produtivas da atividade da renda renascenca no Cariri paraibano, engendradas a partir da tensao e do dialogo entre, de um lado, a intervencao de agentes publicos e privados na atividade e, de outro, a percepcao, incorporacao e reelaboracao dos recentes dispositivos pelas artesas rendeiras, numa interacao dialogica em transformacao. Busco compreender como um artesanato local, produzido tradicionalmente no ambiente domestico, socialmente construido a partir de relacoes comunitarias e tendo como finalidade o suprimento de necessidades economicas subsidiarias de familias pobres do Cariri da Paraiba, foi convertido em produto extraordinario, elemento de distincao social e objeto de desejo e consumo no mercado da alta costura brasileira. Perpassa a construcao da tese a compreensao da atividade economica da renascenca engendrada socialmente e sua transformacao a partir da ruptura com a organizacao social tradicional e da introducao de logicas ate entao alheias ao contexto local, como competitividade, empreendedorismo, inovacao e vinculacao da producao artesanal a mercados mais amplos de consumo (Karl Polanyi). Quando “descoberta”, a renascenca passou a integrar politicas publicas governamentais executadas pelo Sebrae, projetos de organizacoes nao governamentais e dialogos e contratos estabelecidos com estilistas e grifes de moda, mediados por associacoes e cooperativas. Essas influencias externas promoveram a transubstanciacao simbolica da atividade, produzindo a crenca na renda renascenca como traco de distincao social (Pierre Bourdieu). Nessa construcao social dinamica que produziu multiplas interacoes, os agentes externos e as rendeiras foram mutuamente ressignificados, mas o processo que transformou a realidade das rendeiras e promoveu a valorizacao do produto “Renascenca Paraiba” nao garantiu o mesmo incremento a condicao socioeconomica das artesas.
  • ANA CARMEN NAVARRO DE MORAES
  • TRABALHADORES DE CALL CENTER: Trabalho precário e resistências na Paraíba.
  • Data: 14/05/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objeto as formas de resistencias desenvolvidas por trabalhadores de call center na Paraiba (desde as suas manifestacoes individuais ate as acoes sindicais), diante do processo de reconfiguracao espacial das centrais de teleatividades em curso no pais, em que atuam estrategias empresariais em convergencia com acoes estatais de atracao de investimentos. De natureza prioritariamente qualitativa, os dados apresentados advem de entrevistas semiestruturadas com teleoperadores de empresas instaladas na Paraiba e liderancas sindicais locais (diretores e delegados de base) e de observacao direta do cotidiano e de atividades sindicais. Nao obstante a conformacao de contextos adversos a resistencias, que tendem a ter expressoes individuais e de alcance/efetividade reduzidos, observamos elementos que se contrapoem ao discurso oficial de maior comprometimento dos trabalhadores nordestinos, tais como a disseminacao crescente de praticas de desrespeito as regras, burlas as normas de controle do trabalho e acoes de confrontacao direta dentro e fora dos locais de trabalho, alem da realizacao de protestos/paralisacoes, panfletagens e atividades especificas do setor de call center, promovidas pelo sindicalismo de telecomunicacoes. Os nexos entre as resistencias cotidianas dos trabalhadores e as reconfiguracoes da acao sindical no setor, ainda que permeados por conflitos, especialmente os de cunho geracional, apontam para um processo de (re)construcao da identidade coletiva dos trabalhadores de telecomunicacoes no contexto paraibano, o que parece estar contribuindo, junto com as inovacoes tecnologicas promovidas pelas empresas de call center, para um arrefecimento da expansao das vagas de operador de telemarketing na Paraiba, nao obstante a permanencia dos incentivos territoriais do poder publico local.
  • DAYANE GOMES DA SILVA
  • Participação, cidadania e educação política: uma análise da Escola do Senado.
  • Orientador : ROBERTO VERAS DE OLIVEIRA
  • Data: 02/05/2018
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • A democracia representativa tem enfrentado serios problemas, com o modelo representativo, ainda sua principal forma de expressao, vindo a sofrer crescentes questionamentos. O argumento central e o do nao reconhecimento popular naquela que e a sua instituicao basilar: o legislativo. Estudos mostram que a grande maioria das pessoas nao confia no Parlamento e nao ve como exitoso seu desempenho. Assim, embora haja certo consenso em relacao a desejabilidade da democracia, tambem ha a crenca na necessidade de reformulacao de seus mecanismos. E nesse sentido que, nos ultimos tempos, discussoes sobre a necessidade de radicalizacao democratica tem se propagado, emergindo ideias e praticas que visam expandir a participacao social no governo, como mecanismo de ampliacao da cidadania e paralela recuperacao da confianca popular no parlamento, o que somente e possivel por intermedio de uma solida educacao politica, capaz de vencer a cultura antidemocratica e os diversos problemas sociais que ainda assolam o Brasil. E nesse contexto, que as Escolas do Legislativo, tanto as ligadas a camara dos deputados quanto ao senado, surgiram, constituindo-se como institutos voltados a aproximacao entre sociedade e corpo politico. Este trabalho esta centrado na analise da Escola do Senado, o Instituto Legislativo Brasileiro- ILB e o Programa Jovem Senador, a fim de compreender qual tem sido seu papel frente aos imperativos do alargamento democratico, num cenario de difusao da participacao politica e cidadania.
  • JOSE ROBERTO FEITOSA DE SENA
  • Retratos sociológicos do maracatu de baque solto: percursos, disposições, práticas e variações culturais.
  • Data: 27/04/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Os estudos de cultura popular ganharam forca nas ultimas decadas do seculo passado, especialmente entre historiadores e cientistas sociais, com a institucionalizacao do tema e os avancos conceituais que nao limitavam a producao cultural das classes populares ao folclore. No entanto, as pesquisas academicas, ainda priorizaram em suas abordagens a escala macrossocial, analisando os elementos estruturais. No tocante as pesquisas de carater biografico, nao se abordava, como foco, a trajetoria plural dos atores e suas variacoes culturais, muitas vezes limitando o ator ao campo de pertencimento na cultura popular.A presente tese de doutorado, pretende avancar, investigando os atores do Maracatu Rural, tambem conhecido como Maracatu de Baque Solto, manifestacao cultural oriunda das classes populares da regiao interiorana da Zona da Mata Norte de Pernambuco. As apresentacoes fazem parte do cotidiano e do calendario de atividades anuais dos grupos, tendo o carnaval como momento mais aguardado pelos sujeitos que com afinco se preparam para tais festejos. Tentado pensar a cultura popular sob a perspectiva disposicionalista e contextualista, a pesquisa traz a baila o caso dos individuos visando observa-los/analisa-los em diferentes contextos da acao, refazendo suas trajetorias sociais a fim de analisar, em nivel diacronico-sincronico, suas acoes plurais e variacoes culturais. Tal objetivo foi possivel com a aplicacao dos retratos sociologicos de individuos, a partir da reconstrucao de suas trajetorias de vida nos mais variados e continuos processos plurais de socializacao. Esta abordagem se embasa, principalmente, na perspectiva teorico-metodologico de Bernard Lahire e nos casos de aplicacao/atualizacao desta na sociologia portuguesa. A investigacao aprofundada em escala individual e pertinente para percepcao das micromobilidades, microvariacoes, hibridismos e circularidades culturais. Apresento 5 (cinco) retratos sociologicos construidos por meio de entrevistas em profundidade, pesquisa etnografica e multimetodos, que permitiu observarmos tais sujeitos no maracatu e para alem deste. Os resultados nos evidenciam heterogeneidades, transitos e variacoes culturais em niveis inter e intraindividuais.
  • ANDRE PETRAGLIA SASSI
  • DINÂMICAS DA IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA MAIS MÉDICOS NA PARAÍBA: contribuições sociológicas para a análise de uma política pública
  • Data: 25/04/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese trata das relacoes Estado-sociedade atraves da implementacao de uma politica publica de saude intitulada Programa Mais Medicos (PMM). Enfatiza-se um dos elementos da politica que foi o processo de distribuicao de medicos brasileiros e estrangeiros no Brasil e, especialmente, na Paraiba. Meu objetivo foi entender os processos de elaboracao e implementacao de uma politica, considerando as dinamicas locais de sua implantacao. O processo de investigacao observa a politica em um determinado periodo politico e historico, desde as tensoes iniciais que favorecerem a formulacao do Programa Mais Medicos ate os desdobramentos da politica apos a mudanca de governo em 2016. A Paraiba foi escolhida como territorio de observacao por causa da cobertura expressiva da Atencao Basica, pela tradicao em Saude da Familia, pela criacao de instrumentos que favoreceram a implementacao da politica no nivel local e nacional e pela aproximacao do pesquisador com os atores implementadores. Para conseguir observar e analisar a multiplicidade de fenomenos advindos do campo de pesquisa, foi construida uma cartografia, no sentido de Deleuze e Guattari, que visa acompanhar processos em movimento. O movimento referido significa as relacoes entre os diversos atores participantes do Programa Mais Medicos, como medicos, supervisores, tutores, gestores municipais e estaduais, representantes dos ministerios da saude e da educacao, trabalhadores das equipes de Atencao Basica e usuarios do SUS. Um dos elementos fundamentais dessa cartografia foi a problematizacao da insercao do pesquisador entre os atores, com a necessidade de movimentos de afastamento e aproximacao com o campo da pesquisa para garantir a objetivacao dos fenomenos observados. Tecendo o processo de pesquisa, foi possivel observar as reacoes contrarias ao Mais Medicos provenientes do movimento medico oficial, que produziu fatos politicos e difundiu ideologias sobre o programa, especialmente opondo-se as mudancas da formacao profissional e as formas de acesso as residencias medicas. Alem disso, sao discutidas as taticas para desqualificar os profissionais estrangeiros, especialmente os medicos cubanos, atribuindo a estes o que se pode chamar de outsider, na logica de Elias e Scotson. Durante o trabalho de campo, chamou atencao as diferencas entre as praticas profissionais de medicos brasileiros e cubanos, tendo sido observado maior envolvimento com os atendimentos e equipe de saude por parte dos segundos. Alem disso, observando a distribuicao dos profissionais no estado, percebeu-se que, em algumas regioes caracterizadas como de mais dificil acesso ou as mais distantes dos grandes centros urbanos, so foi possivel garantir assistencia medica a partir da atuacao dos “cooperados”, o que podera criar um vazio assistencial caso o programa acabe. Para a implementacao do PMM no estado, foi fundamental a relacao entre atores que ja mantinham aproximacao antes do Programa, em movimentos sociais e politicos, caracterizando um grupo de atores militantes em defesa do sistema de saude e da qualificacao da Atencao Basica.
  • NATANAEL DE ALENCAR SANTOS
  • BIOTECNOLOGIAS DISTÓPICAS E A PERFEIÇÃO INSUSTENTÁVEL: Analise sociológica dos dilemas morais da eugenia liberal no cinema
  • Data: 13/04/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho analisa a producao cinematografica que trata das novas capacidades cientificas no campo da engenharia genetica, na medida em que essa producao imagina e apresenta potenciais beneficios ou riscos e, no interior dessa equacao, situa questoes sociais e eticas sobre eles. Constata-se que a engenharia genetica e um campo rico para a exploracao ficcional dos novos imperativos tecnologicos e dos novos problemas distopicos que trazem consigo, sobretudo No que se denomina eugenia liberal, uma moldura de justificativas que advoga pelo poder dos pais de selecao de tracos geneticos de embrioes para fins tanto terapeuticos quanto de melhoramento. Analisa-se, portanto, como as distopias eugenicas da ficcao cientifica mobilizam e projetam os valores da eugenia liberal e, mais detidamente, como respondem aos problemas da sociabilidade e do auto entendimento (identidade) que emergem no processo de justificacao moral das formas eugenicas. Interessa para este trabalho o exercicio de conjugacao de valores morais e ideologias disponiveis em tais filmes, numa exploracao do significado sociologico das projecoes de futuro e de experiencia moral presente nessas obras. Para tanto, investiga-se o cenario contemporaneo de aspectos da eugenia liberal incorporados em produtos culturais, realizando a interpretacao do conteudo da serie de filmes Moreau (A Ilha das Almas Selvagens de 1933 e A Ilha do Doutor Moreau, nas versoes de 1977 e de 1996), GATTACA (1997) e Codigo 46 (2003). A conclusao aponta para a insuficiencia critica ou contestadora das ficcoes cientificas distopicas sobre a questao das biotecnologias da eugenia liberal, reforcando, direta ou indiretamente, ideologias de justificacao do individualismo burgues, meritocracia, normalizacao de desigualdades e determinismo genetico, reduzindo ou invisibilizando complexidades morais e historicas.
  • KARLA JENIFFER RODRIGUES DE MENDONÇA
  • No tempo dos Tambores: Os saberes ritmados pela infância na escola Viva Olho do Tempo
  • Data: 06/04/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Aprender como acao participativa na infancia e o tema central desta dissertacao. Estas acoes foram refletidas e analisadas com o grupo “Tambores do Tempo” formado por criancas e adolescentes tendo o professor como regente principal; o grupo vivencia o batuque como pratica coletiva nas oficinas de percussao na OSCIP (Organizacao da Sociedade Civil de Interesse Publico) Escola Viva Olho do Tempo (EVOT), situada no bairro do Gramame, periferia de Joao Pessoa-PB. Com as criancas as analises relacionadas a aprendizagem foram (re)florescendo a partir de suas praticas performaticas e experiencias as quais tambem me engajei, revelando que o batuque, no momento da pesquisa, as envolvia em um contexto participativo e nao classificatorio em relacao as suas idades, alem de ser para elas uma pratica de interesse. Com base nestas percepcoes, este trabalho flui permeado pelos estudos da infancia, se esforcando em privilegiar o dialogo entre as teorias psicologicas, sociais, antropologicas e educacionais. Buscou-se entender como a aprendizagem acontece para as criancas no contexto educacional da Evot procurando perceber como durante as praticas as criancas agenciavam o seu engajamento e como o conhecimento emergido no/com o corpo transformava os sentidos, as emocoes e os movimentos, mesmo aqueles considerados mecanicos. Preocupou-se em se evidenciar como estas acoes eram percebidas pelas criancas nas relacoes intra e intergeracionais, atentando para como emergiam os modos aprender e de compartilhar os saberes no ambiente, observando ainda, como isso acontecia na relacao com as coisas no contexto, os instrumentos, por exemplo. Por isso, com elas vivenciei rodas de conversa, brincadeiras, andancas e muito batuque, ou seja, a pesquisa desenvolveu-se a partir de uma observacao participante e afetiva. Trato neste ambito de questoes relacionadas ao desenvolvimento, a aprendizagem na/com a pratica e das acoes engajadas consideradas autonomas. Concluo, com as criancas, que aprender refere-se a conhecer aquilo que desperta interesse e pressupoe intencionalidade, pode acontecer como ato de autonomia de forma heterogenea nas relacoes coletivas no ambiente, entendendo como um processo reconhecido em (in)corporar conhecimentos em um movimento fluido e dinamico.
  • HELIDA PAIVA DE MAGALHAES
  • Mães, cuidadoras e bebês: a invenção da creche e a nova família.
  • Data: 29/03/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Com esse estudo pretende-se avaliar a repercussao das mudancas sociais na formacao da familia contemporanea no que diz respeito a relacao entre maes de bebes e de funcionarias de uma creche Municipal da Cidade de Joao Pessoa – Paraiba com esta instituicao. Pretende-se, em especial, identificar a percepcao das maes e das bercaristas, Bercarios I e II, acerca dos trabalhos desenvolvidos com os bebes na referida instituicao. As entrevistas foram realizadas pela autora deste estudo na creche ou na residencia das entrevistadas, sendo todas gravadas e transcritas na integra. A pesquisa se apoiou no metodo descritivo e qualitativo e os dados obtidos foram analisados a partir do Metodo da Analise de Conteudo. Na discussao, identificou-se, as percepcoes das entrevistadas sobre a creche e sobre o trabalho ali desenvolvido. Observou-se, nas entrevistas, manifestacoes de angustias e estranheza por parte das maes, bebes e bercaristas, em face da inexistencia de um tempo destinado a adaptacao dos atores envolvidos na situacao. Por fim, a partir do cotejo entre as teorias estudadas, o Projeto Politico Pedagogico e a pratica da Instituicao sao ressaltados aspectos importantes que deveriam ser implementados, com efetividade, nao apenas na creche estudada, mas em todas as Instituicoes da Educacao Infantil.
  • LUIS FELIPE GOMES LARRATEA
  • Vicissitudes identitárias: considerações sobre o Movimento LGBT e a criação do Movimento de Bissexuais da Paraíba
  • Data: 23/03/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho explora a relacao entre processo identitario e representatividade; em que medida a fragmentacao de grupos minoritarios com demandas cada vez mais especificas influencia na dinamica de representatividade politica contemporanea; como a criacao de grupos dissidentes produz a diferenca dentro da diferenca e ao mesmo tempo fomenta essencialismos sociais e cristalizacoes que normatizam as diversas identidades. O estudo analisa tambem possiveis colateralidades advindas das politicas publicas de reconhecimento, mais especificamente as politicas direcionadas a populacao LGBT. Por fim, o trabalho conta com uma pesquisa de campo realizada junto ao Movimento de Bissexuais da Paraiba, primeira Organizacao Nao-Governamental do pais voltada especificamente para as questoes bissexuais, em que sao abordados temas como constituicao identitaria, demandas do grupo, posicionamento dentro do movimento LGBT e perspectivas futuras de atuacao politica.
  • ÍCARO YURE FREIRE DE ANDRADE
  • A nossa frágil civilidade: uma análise sociológica do canibalismo no cimena
  • Orientador : SIMONE MAGALHAES BRITO
  • Data: 07/03/2018
  • Hora: 10:30
  • Mostrar Resumo
  • Parte consideravel das distopias no cinema contemporaneo abandonaram a representacao do horror como um mundo totalmente controlado ou racional. Antes, buscam projetar mundos em ruinas, imagens de destruicao e caos. Se, como Theodor Adorno, compreendemos que essas representacoes de futuros projetam fundamentos que organizam a realidade, torna-se necessario que busquemos entender quais as condicoes que possibilitaram a transicao da “imaginacao distopica” do plano do mundo excessivamente organizado para a representacao de mundos em ruinas. Essa discussao e feita a partir de uma problematizacao especifica do lugar central do canibalismo nessa composicao das projecoes de futuro. A partir de um levantamento e analise do crescimento da producao filmica onde o canibalismo e central ao enredo, pretende-se debater o que a representacao contemporanea de mundos arruinados, marcados pelos sentidos do canibalismo como possibilidade politica, nos diz sobre nossa experiencia – em especial, a experiencia moral. Teoricamente, buscamos contribuir para a discussao sobre industria cultural (Adorno e Horkheimer) atraves da construcao de um dialogo entre sociologia do cinema e sociologia da moral contemporaneas.
  • MÁRCIO SILVA DE MELO
  • “O NOVO SEMPRE VEM”:  O PROBLEMA DA FUNÇÃO UTÓPICA NA MÚSICA DE BELCHIOR
  • Orientador : SIMONE MAGALHAES BRITO
  • Data: 07/03/2018
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • Essa dissertacao analisa a trajetoria do cantor e compositor cearense Antonio Carlos Belchior para compreender sua posicao dentro do campo musical brasileiro, percebendo as disputas e tensoes proprias desse campo em meados da decada de 1970 atraves de uma discussao sobre o problema dos valores morais e esteticos. A partir do dialogo entre as perspectivas da sociologia da arte e da moral, as letras de suas cancoes sao tratadas enquanto discurso e projecao de uma utopia estetica, percebendo como ideais de uma ‘vida reta’ (Adorno) e a melancolia (Benjamin) se entrecruzam. Sabendo que essas manifestacoes artisticas se dao num periodo particular do processo de modernizacao do pais, a discussao da relacao entre cultura e politica se realiza a partir da interpretacao de seu projeto artistico como reconstrucao tardia de um impulso romantico que buscava emancipacao e superacao de dilemas da cultura brasileira.
  • MOHANA ELLEN BRITO RODRIGUES DE MORAIS
  • Mãe - Bebê - Avó: dilemas geracionais da maternidade na adolescência
  • Data: 28/02/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho de dissertacao apresenta reflexoes e analises sobre o gestar e a maternidade no periodo da infancia e adolescencia. Durante a pesquisa conversei com meninas com idade entre 12 e 18 anos, moradoras dos estados da Paraiba, Sao Paulo, Parana e Rio de Janeiro. Tenciono aqui a ideia recorrente que incide sobre a gravidez considerada precoce, a ideia de que ela nao e desejada, a ideia que a gravidez e sempre um problema para a vida das maes. As pesquisas que abordam o tema concentram-se em questoes de saude e de problema social, muitas vezes deixando de lado questoes sobre sociabilidade e geracao presentes nesse contexto. O objetivo deste estudo foi de buscar ampliar a ideia das vivencias da gravidez por criancas e adolescentes, mostrando, a partir das vozes das meninas, como a gravidez e realmente vista por elas. Buscou-se construir uma analise da relacao estabelecida entre mae e bebe durante e apos a gestacao de maes consideradas criancas, no intuito de aprofundar as questoes sobre o bebe, a maternidade, a gestacao, a sexualidade, questoes afetivo-amorosas e geracionais. Assim, apresentamos uma analise sobre a gravidez na infancia, considerada precoce, buscou-se compreender o significado da gravidez para essas meninas. A partir disso, a pesquisa procurou investigar as mudancas ocorridas no cotidiano familiar e social dessas meninas maes, bem como descrever a relacao com a familia, em especial com a avo do bebe e com o genitor, durante a gestacao e nos primeiros meses pos-parto. A construcao metodologica deu-se a partir de reflexoes teoricas, conversas, observacao participante e analises de documentos oficiais. Como resultado da analise, constatei que a gravidez nao representa apenas problemas para essas maes, ela e vista tambem como sonho, realizacao pessoal, meio de busca por independencia e adultez, mesmo que termine na repeticao de um padrao geracional vivido pelas avos e em uma dependencia ainda maior em relacao as suas proprias maes. Concluo que os bebes, antes mesmo do nascimento, imprimem sua marca e presenca no espaco social onde estao incluidos, manifestados pelas suas cuidadoras. Por fim, podemos observar a presenca efetiva das avos maternas nos cuidados com os netos, desde o periodo gestacional ate o pos-parto, assumindo uma responsabilidade para com as suas filhas gravidas, puerperas e com seus netos.
  • JOSE ADAILTON VIEIRA ARAGAO MELO
  • Pessoas albinas: nos interstícios da (in)visibilidade e estigma.
  • Data: 28/02/2018
  • Hora: 09:40
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho pretende discutir sobre as pessoas albinas na Paraiba, principalmente na regiao metropolitana de Campina Grande, relacionando tal discussao com os marcadores sociais da diferenca, muito embora nao seja este o unico eixo a conduzir-nos. Consideramos este trabalho um desafio, pois a carencia de bibliografia e estudos pode dificultar maiores entendimentos sobre os albinos. O desafio se torna ainda maior quando pensamos na articulacao do albinismo com outros marcadores, como raca e cor, genero, geracao e classe social. Esta pesquisa, portanto, pretende debrucar-se sobre a (in)visibilidade das pessoas albinas, colocando em pauta as formas de estigmas, preconceitos, discriminacao a que estao sujeitas. A (in)visibilidade pode ser tratada por duas frentes, ou dois caminhos empiricos e interpretativos: como representacao simbolica, ou seja, que trata da imagem, ideias e significados atribuidos aos albinos; e a representacao que fazem de si e dos nao albinos. Sao apresentadas as influencias da comunicacao digital neste processo de visibilidade dos albinos na sociedade, na qual existem varios grupos nas redes sociais, blogs, internet e canais de midias, que falam sobre o cotidiano, modos de vida, os problemas enfrentados pelos albinos, os processos de adaptacao as diversas situacoes, os albinos no mundo da moda e principalmente a superacao e luta por direitos e respeito. Vale ressaltar que, no campo medico, o albinismo e uma condicao decorrente da genetica, na qual os individuos nascem sem melanina, pigmento responsavel pela coloracao da pele, cabelo, pelos e olhos. Tais condicoes deixam os albinos vulneraveis aos raios do sol, podendo trazer serios danos a saude. Por conseguinte, este trabalho problematiza o albinismo alem dos fatores geneticos e biologicos. Os resultados sao interessantes para pensarmos e discutir sobre o preconceito da cor e o estigma de ser albino, tanto no Brasil como em alguns paises da Africa, onde os casos de albinismo sao maiores. As conclusoes apontam que na Paraiba as pessoas albinas estao buscando maior visibilidade e ampliacao do debate sobre ser albino, apontando nao a invisibilidade, mas a visibilidade e os espacos que essas pessoas ocupam atualmente, desconstruindo a ideia de que sao pessoas descapacitadas ou doentes.
  • BRUNO CELSO SABINO LEITE
  • CHOQUES CIVILIZACIONAIS & FORMAÇÃO DO ESTADO NAÇÃO: conflitos e acomodações ao Norte do Império Brasileiro
  • Orientador : SIMONE MAGALHAES BRITO
  • Data: 26/02/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A partir da “teoria do processo social” de Norbert Elias, esta tese analisa o que se tomou como choques civilizacionais: os conflitos entre “modelos de Estados Nacao” existentes no seculo XIX brasileiro. A pesquisa busca comparar as dimensoes sociologicas de um modelo de nacao capitaneada pela provincia de Pernambuco, por uma lado, e um outro modelo, completamente antagonico ao primeiro, e nucleado pelo Corte instalada no Rio de Janeiro. O foco central nao foi simplesmente os aspectos institucionais- ou a vivencia de certas individualidades, mas a analise daquilo que diz respeito aos modos de agir e de pensar dentro das figuracoes que vinham se transformando constantemente em relacao aos tramites da formacao do Estado nacional. Buscou-se apresentar as diferencas dos modelos de Estados Nacao, especificamente no que diz respeito aos sentimentos ou emocoes que organizavam a figuracao das provincias de Pernambuco e do Rio de Janeiro, explora-se de maneira mais direta os mecanismos de sociogenese e as caracteristicas do nativismo pernambucano. A partir de um dialogo entre a Sociologia Figuracional e a historiografia do seculo XIX brasileiro, busca-se compreender os mecanismos pelos quais se tentou promover o “controle das pulsoes” como requisito para a formacao da unidade nacional brasileira.
  • CARLOS EDUARDO FREITAS
  • ENTRE COMPROMISSOS E OBRIGAÇÕES Um estudo das experiências morais das classes médias e populares no Nordeste na perspectiva da nova sociologia da moralidade
  • Data: 21/02/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Na ultima decada se observou um renovado interesse da opiniao publica brasileira para o tema dos valores na sociedade. Do mesmo modo, nas ciencias sociais tambem tem crescido o numero de publicacoes cientificas que lidam com o tema mais diretamente. Na sociologia brasileira contemporanea, por exemplo, ja encontramos disponiveis algumas etnografias sobre as experiencias morais dos individuos, com maior enfase nas experiencias de desrespeito e rebaixamento moral, e tambem nos conflitos discursivos em interacoes interpessoais do cotidiano. No entanto, alem da maior parte da producao sociologica sobre os valores se apoiar principalmente em etnografias realizadas em regioes do Sul e Sudeste do pais, ainda ha poucas pesquisas sociologicas preocupadas em mapear os valores mais frequentes e as variacoes morais na vida cotidiana das classes sociais. Com o objetivo de aprofundar teoricamente o conhecimento sociologico a respeito da relacao entre valores, identidade e agencia, este estudo se apoia nos aportes teoricos da nova sociologia da moralidade e procura investigar empiricamente os modos como os atores das classes medias e populares do Nordeste constroem e significam suas narrativas de vida e praticas sociais a partir de nocoes diversas de boa vida e de justica incorporadas e acionadas ao longo das trajetorias biograficas.
2017
Descrição
  • VALERIA COSTA ALDECI DE OLIVEIRA
  • DE MARISQUEIRAS A OPERÁRIAS: experiências de trabalho e gênero nos territórios pesqueiros de Goiana/PE.
  • Data: 15/12/2017
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A analise das transformacoes nas relacoes de trabalho e nas relacoes sociais de genero nos territorios tradicionais e pesqueiros de Goiana Pernambuco e o objeto dessa tese. Almeja-se conhecer os modos de vida e de trabalho nos tempos antigos para contrasta-los com os dias atuais, uma vez que, na atualidade, o territorio de Goiana tem recebido grandes empresas, entre elas o grupo Fiat/Jeep/Chrysler, que por meio das sistemistas, tais como a LEAR Corporation, contratou mulheres marisqueiras para o trabalho de costura dos bancos automotivos. Desse modo, visa-se conhecer de que modo se processam as transformacoes e as permanencias nas relacoes de genero e de trabalho dessas mulheres, que passaram de um trabalho tradicional, na mare, e toda a sociabilidade a ele relacionada, para uma relacao de trabalho na fabrica, com repercussoes no tempo, no espaco e na sociabilidade, tipicas de uma rotina fabril. Para a realizacao da pesquisa recorremos as entrevistas aprofundadas, a historia oral, enquanto uma metodologia interdisciplinar, assim como a observacao participante por meio da presenca sistematica nos territorios investigados. Foram promovidas entrevistas com idosas dos povoados pesqueiros com o objetivo de resgatar a memoria sobre as formas de trabalho e de vida nos tempos antigos para comparar com dias atuais, em que as transformacoes no mundo do trabalho e no ambito da familia alteram as relacoes sociais de genero. Igualmente realizaram-se entrevistas com liderancas comunitarias e com as operarias das fabricas oriundas dos povoados pesqueiros de Goiana, Sao Lourenco, Tejucupapo e Baldo do Rio. Os resultados da pesquisa apontam para reacoes distintas das familias ao novo desenvolvimentismo da regiao, contribuindo para os olhares, alem das modificacoes socioprodutivas, os valores familiares ancorados na tradicao. Portanto, apresentamos as multifacetadas situacoes das marisqueiras que se tornaram operarias. Por vezes, alteram-se os projetos de familia, pois os desejos individuais ganham relevancia; por outro lado, padroes tradicionais de familia, com papeis previamente definidos do que se atribui servico de mulher e servico de homem, realcam a permanencia das desigualdades de genero no ambito do trabalho, tanto na fabrica quanto na pesca, bem como no ambito da familia. Por outro lado, e visivel que a insercao de algumas mulheres das comunidades investigadas nos movimentos sociais (movimentos dos pescadores, movimentos das mulheres quilombolas) provocam mudancas significativas no processo de autonomia nas relacoes sociais de genero, transformando padroes de subalternidade em uma postura ativa na preservacao dos recursos naturais (rios, mares, mangues), bem como no ambito privado, conquistando maior participacao dos familiares na execucao das tarefas domesticas, em face da necessidade da participacao na esfera publica. Contudo, reconhece-se que, seja no trabalho da pesca, seja no trabalho nas fabricas da regiao, as mulheres da mare lutam, de um modo mais geral, por uma vida melhor, visto que lhes foram renegados direitos basicos de cidadania nessas povoacoes, tais como: saude, educacao, agua, esgotamento sanitario, trabalho digno e, sobretudo, uma maior igualdade nas relacoes de genero e na divisao sexual do trabalho, condicao indispensavel para o desenvolvimento humano da regiao de Goiana/PE.
  • PEDRO HENRIQUE PINHEIRO XAVIER PINTO
  • IMAGENS DE SI E DOS OUTROS: Os Festivais Cinecongo, Festissauro e Curta Coremas como janelas de exibição para o audiovisual no semiárido paraibano.
  • Orientador : TERESA CRISTINA FURTADO MATOS
  • Data: 30/11/2017
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo tem como objetivo a observacao, participacao e interpretacao de Festivais de Cinema que ocorrem em algumas cidades do semiarido paraibano, a saber; Congo municipio da regiao do Cariri, Coremas e Sousa ambos do sertao da Paraiba. Os festivais surgem nesta perspectiva como fenomenos multidimensionais, que envolvem varios aspectos da vida social das cidades sede, por exemplo as dimensoes politicas, politicas e economicas. Para isto, realizei um historico dos festivais no Brasil, desde seu surgimento nos anos 50 ate o seu boom nos anos 90 e sua consolidacao desde os anos 2000 ate hoje. E deste universo que retiro meus sujeitos e interlocutores da pesquisa, e deste problema macro que visualizo alguns representantes significativos de Festivais de Regiao, que conheci durante todo o percurso da pesquisa. Souza, Coremas e Congo com seus festivais; Festissauro, Curta Coremas e CineCongo, sao respectivamente os eventos que acompanhei ao longo dos ultimos quatro anos na minha incursao ao campo dos Festivais de Cinema do semiarido paraibano.
  • PEDRO TADEU FARIA D'ALLEVEDO
  • 1958, O ANO QUE NÃO TERMINOU Memória e performance na cena do baile black nostalgia paulistano
  • Data: 16/10/2017
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A investigacao versa sobre o baile black do genero nostalgia que se realiza na cidade de Sao Paulo. Busca compreender o modo de estruturacao desse tipo evento como movimento cultural, disseminado viralmente pelo espaco urbano da cidade. Este estudo traca uma analise sociologica da cena musical-cultural por ele configurada. Tal festejo e um tipo de reuniao dancante conhecido atualmente pela alcunha de "baile da nostalgia". Surgiu na capital paulista no ano de 1958. Outrora era tratado apenas por baile. No inicio da decada de 1980 recebeu a denominacao atual. Essa forma de festejo dancante, com forma e conteudos proprios, e um fenomeno produzido e fruido pelos afrodescendentes paulistanos. Estrutura-se sob a egide do lazer dancante e propaga um consumo musical hibrido, com enfase na difusao de generos musicais e ritmos do passado. Combina lazer com atividade economica. Grande parte das sonoridades provem da cultura musical norte-americana. Sao ritmos que incitam o dancar em casal, solto ou em grupo, dependendo do momento da festa. O repertorio musical difunde jazz swing, rockn' roll , samba e o sambalanco, funk, soul, rap e rhythmn blues. Em suas adjacencias foi inventada uma danca especifica e resultante da mescla de ritmos, peculiar da cena: o sambarock. Nos anos 1970 cedeu espaco para o baile de funk-soul. Contudo, coexistiu na cena paralelamente a ele. E frequentado pelos adultos do aludido grupo social, sendo bastante apreciado. Tais sujeitos formam um coletivo de base afetiva que nutre um gosto por musicalidades e dancas de outrora. A cena refluiu nos anos 1990, ganhando folego novo no inicio dos anos 2000 devido ao renovado interesse pelo samba-rock, dinamizando a cena novamente. Esta celebracao adota um padrao estetico e um modo de comportamento peculiar, forjado na origem. E uma reuniao dancante recorrente no tempo e inerente a comunidade afropaulistana. Objetiva-se analisar as praticas socioculturais acionadas nas festas, pois estas sao acontecimentos densos de significado que servem nao so para afirmacao da negritude, mas para a soldagem da identidade coletiva por elaborar e exibir simbolos de etnicidade, marcadores das diferencas entre o "nos" e o "eles". O estudo desnvolve-se atraves de procedimentos etnograficos, pois a observacao participante possibilita um ponto de vista de perto e de dentro, cristalizado na relacao dialogica com os interlocutores. Intenta elaborar uma analise transversalizada do fenomeno, possibilitada por intermedio do entrelacamento de quatro conceitos reflexivos: performance, cena, geracao e memoria.
  • GEZIANE DO NASCIMENTO OLIVEIRA
  • Estratégias e trajetórias políticas de mobilização da juventude - Um estudo sobre participação no Conselho Municipal de Juventude de João Pessoa/PB
  • Data: 29/09/2017
  • Hora: 18:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho de dissertacao apresenta reflexoes e analises quanto a participacao da juventude no Conselho Municipal de Juventude da Cidade de Joao Pessoa/PB. O Conselho de Juventude se configura como um espaco estrategico de participacao e controle social da juventude sobre as politicas publicas voltadas a este segmento. Tenciono aqui a ideia de que incide sobre a participacao da juventude no Conselho um entrave que se relaciona ao contexto sociopolitico local e ao desenho institucional que estrutura esse espaco e visa um ordenamento social e politico, sendo a participacao juvenil um importante instrumento de acao politica a dispor nesse espaco a garantia de uma efetiva implementacao das politicas publicas a este segmento no municipio. O objetivo deste estudo foi buscar ampliar a ideia de que a participacao desta juventude prescinde o Conselho de Juventude configurando-se em outras instancias participativas. E que a juventude que nao se insere no Conselho se utiliza de outros canais e mecanismos participacionistas na luta por uma acao politica de/para/com as juventudes. A metodologia apreendida se deu a partir de reflexoes teoricas, entrevistas, observacoes e analises de documentos oficiais. O que conseguimos por inferir foi que o Conselho Municipal de Juventude exige um ordenamento politico e social, tendo em vista os recursos que deriva a partir desta institucionalidade, contudo, a juventude que dele faz parte legitima um discurso participacionista, mas que nao se realiza em termos de acao politica. E as juventudes que desenham sua trajetoria nos movimentos sociais, alem de nao perceberem a acao do Conselho, superam todas as barreiras da acao politica desenvolvendo estrategias protagonistas de lutas e reivindicacoes pela garantia de diretos das diversas juventudes em outros espacos, sobretudo, religiosos. Esses jovens atores protagonizam e coordenam novas atuacoes e novas formas societarias de mobilizacoes juvenis.
  • MIRNAH LEITE MEDEIROS MASCARENHAS ANDRADE
  • Contribuições do Programa Cultura Viva na luta pelo reconhecimento: arte-educação para a cidadania no caso do Centro de Referência Integral do Adolescente
  • Data: 31/08/2017
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertacao tem o objetivo de refletir sobre a contribuicao de uma politica cultural na luta pelo reconhecimento de grupos minoritarios. Para tanto, analisei o Programa Cultura Viva, sua trajetoria, marcos conceituais e impacto na vida de individuos beneficiados, contextualizando-o no historico das politicas culturais brasileiras. Tomando como base as reflexoes presentes na Teoria do Reconhecimento, procurei entender de que maneira o Estado brasileiro se relacionou ao longo do seculo XX com a producao cultural de grupos minoritarios e como abordou a ideia de diversidade cultural, procurando compreender como a conquista dos direitos culturais se consolidou e contribuiu para a pratica de uma nova politica cultural praticada no pais a partir do seculo XXI, possibilitando a implementacao do programa. Para este estudo, selecionei as praticas do Centro de Referencia Integral do Adolescente, para estudo de caso, por perceber que uma analise desta politica cultural exige um olhar para suas dimensoes macro e o micro politicas. Procuro demonstrar que o programa Cultura Viva ao reconhecer, promover e financiar a acao de agentes que ate este momento eram invizibilizados contribui para um reconhecimento institucional e para um reconhecimento relacionado a estima social e subjetividade ao proporcionar experiencias que possibilitam aos sujeitos “referir-se positivamente a suas propriedades e capacidades concretas” (HONNETH, 2003).
  • ISABELLA ALENCAR MAROJA CHAVES
  • VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER E POLÍTICAS PÚBLICAS: A POLÍTICA DE ABRIGAMENTO NA PARAÍBA
  • Data: 28/08/2017
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O problema da violencia contra a mulher tem ganhado cada vez mais visibilidade e as politicas publicas tem criado diversas acoes e medidas para o seu enfrentamento. Assim, o presente estudo busca analisar a efetividade do funcionamento das casas-abrigo que compoem a politica de abrigamento do estado da Paraiba, sob a otica das mulheres em situacao de violencia abrigadas, em atendimento, e egressas das unidades. As casas-abrigo sao politicas publicas que fazem parte dos servicos da rede de atendimento as mulheres em situacao de violencia e sao locais sigilosos, integrais e temporarios os quais tem a finalidade de acolher mulheres e seus filhos em situacao de violencia e que estejam em risco de vida, garantindo sua integridade fisica e psicologica. A violencia contra as mulheres e aqui situada como um fenomeno historico, socialmente construido e que representa um grave problema social, juridico, cultural e de saude publica. Desta forma, foram identificadas as principais politicas publicas voltadas para o combate a violencia contra a mulher, com enfase a politica de abrigamento na forma das casas-abrigo. Tambem foram trazidos dados estatisticos com os numeros da violencia contra a mulher, nos ambitos nacional e estadual. O estudo utilizou a abordagem qualitativa e os instrumentos para coleta de dados foram a pesquisa documental e entrevistas semiestruturadas com mulheres abrigadas, em atendimento, e egressas, assim como, com funcionarias que compoem a equipe tecnica das casas-abrigo. Os resultados evidenciaram a presenca de todos os tipos de violencia (fisica, psicologica, moral, patrimonial e sexual) e a vergonha, o medo e a humilhacao sao sentimentos que constam em quase todos os relatos. O trabalho desenvolvido pelas casas-abrigo garantem seguranca e protecao a vidas das mulheres abrigadas, alem de acoes educativas que as ajudam a enfrentar o problema e entender o contexto da violencia em suas vidas e o reconhecido esforco conjunto para que, ao deixarem as casas-abrigo, as mulheres possam ter trabalho, moradia e/ou beneficios sociais concedidos. Em contrapartida, os relatos identificam um questionamento no sentido do abrigamento, na visao das abrigadas, ser entendido como prisao e, assim, representar para estas uma inversao injusta entre agressor-agredida. Assim, destaca-se ainda a importancia da realizacao de acoes educativas de forma constante, planejadas e articuladas com toda equipe tecnica multidisciplinar e a necessidade do monitoramento pos-abrigamento para avaliar a efetividade das acoes realizadas nas casas-abrigo na vida das mulheres apos sua saida da unidade.
  • DANIEL NEVES ABATH LUNA
  • Cidades em sigleplayer: vida social da metrópole na realidade sistêmica de Watch Dogs
  • Data: 24/07/2017
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Diante da problematizacao epistemica acerca dos elementos constitutivos da sociedade, tanto a partir do ponto de vista da Teoria Ator-Rede de Bruno Latour (2012) quanto da visao sistemica de Niklas Luhmann (2006), a proposta do presente trabalho e demonstrar como o jogo eletronico de acao em singleplayer com design de espaco em mundo aberto, neste caso Watch_Dogs (2014), atua por relacoes entre humanos e nao humanos na construcao sociotecnica de significacoes a respeito da vida social de uma metropole. Nesse sentido, buscamos a articulacao teorica multidisciplinar entre os ramos das ciencias sociais, da sociologia urbana e das teorias urbanisticas, bem como dos game studies e do campo da comunicacao, ancorados, sobretudo, na ideia de construcao com base em diferenciacoes sistemicas, oriunda da Teoria dos Sistemas Sociais. Para tanto, trabalhamos com tres niveis de diferenciacao, os quais constroem cidades distintas a partir de observacoes diversas, quer sejam: a cidade procedural das significacoes audiovisuais do objeto jogo; a cidade reticular das observacoes construidas na rede social Alvanista; e a cidade residual, persistente a memoria dos jogadores quando nao mais atualizavel pelas vias do jogar. O material recolhido empiricamente, por dezenas de horas de jogo e contato com informantes, consiste em centenas de fotografias, capturas de audio, estrategias de mapeamento in-game, acompanhamento minucioso de postagens na Alvanista e entrevistas realizadas a distancia, no periodo de 2013 a 2017. Os resultados de instancias analiticas diferenciadas no enxergar de um mesmo fenomeno, longe de se constituirem como evidencias auto-excludentes por suas dessemelhancas, compoem, outrossim, a multiplicidade das impressoes, proprias ao mundo social-historico e a assuncao plena do poder de acao social de objetos ate entao epistemologicamente improvaveis as ciencias sociais, a exemplo dos jogos eletronicos.
  • LETICIA SCHWARZ
  • Avanços da Democracia? Parcerias entre Estado e Sociedade Civil no Brasil do pré-Golpe: a percepção dos agentes públicos do governo federal e o novo Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil
  • Data: 19/06/2017
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertacao tem por objetivo analisar a percepcao dos gestores federais sobre possiveis avancos e conquistas nas relacoes entre Estado e Sociedade no Brasil no contexto que antecede a aprovacao do novo Marco Regulatorio das Organizacoes da Sociedade Civil, o MROSC (Lei 13.019/2014). A hipotese e que o ciclo de expansao de politicas sociais que o Brasil observou de 2003 a 2015 foi acompanhado de modelos de implementacao de politicas que incluiam Organizacoes da Sociedade Civil (OSCs) em suas estrategias. Tais modelos de implementacao, por sua vez, se associam a um conjunto de valores expressos por uma categoria de gestores publicos de medio escalao, nao necessariamente organizados, doravante denominada gestores ativistas (ABERS, 2015), presentes em varios orgaos na administracao publica federal, que apresentaram comprometimento, em variados graus, com a implementacao de politicas por meio de OSCs, gerando evidencias do reconhecimento estatal de uma area crucial para a execucao das politicas estatais, sobretudo as das areas sociais e de direitos humanos e de minorias. A confirmacao de que o Estado se tornou mais permeavel as Organizacoes da Sociedade Civil se da a partir da verificacao de narrativas sobre as parcerias para a implementacao de politicas, das praticas para simplificar essas parcerias e da narrativa expressa pela Lei 13.019 /2014, que instituiu um regime juridico especifico para essas parcerias.
  • TIAGO FERNANDES ALVES
  • O SOM DO SILÊNCIO E O SILÊNCIO DO SOM: Pela Construção de Uma Sociologia Sonora
  • Data: 09/06/2017
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • O mundo sonoro segue silenciado devido ao imperativo visual das experiencias e percepcoes do mundo social e cientifico. Na ciencia a palavra experimentacao segue atrelada ao processo de observacao como processo de coleta e analise dos dados. A observacao participante, a analise documental e estatistica, assim como a descricao do campo pesquisado passam sempre pelo campo do visual. A fala do pesquisador e a palavra escrita, portanto, muda, silenciada. Neste sentido este trabalho busca apreender a realidade social a partir das sonoridades produzidas pelas interacoes e conflitos nele presentes. Para tanto busca-se a construcao de um campo teorico e de processos metodologicos que tornem inteligiveis os processos de elaboracao de espacos e campos sonoros como lugares de efetiva importancia para o olhar sociologico. O presente trabalho objetivou demonstrar os instrumentos e tecnicas de coleta de dados por meio de etnografia sonora atraves de gravacoes das sonoridades dos espacos urbanos e de medicoes das intensidades em valores de decibels por meio de um decibelimetro. Todavia, realizou-se analise documental para entender o modo como as instituicoes e o Estado regem os espacos sonoros delimitando os valores de emissao de decibels aos horarios e lugares correspondentes. Os resultados obtidos demonstram a ressignificacao das sonoridades, assim como a producao de altas taxas de decibels como formas de disputas por poder na construcao de espacos e campos sonoros. A relacao entre som, silencio e ruido envolve uma complexa percepcao que, alem de subjetiva, passa pelo vies de uma politica de controle institucional sobre grupos e individuos. Neste sentido, a violencia sonora perpassa tanto os modos de producao de altas taxas de decibels, como o processo de silenciamento, onde o ruido dos centros urbanos e a individualizacao/atomizacao dos sujeitos atraves do isolamento acustico, reverberam em espacos publicos sem a efetiva participacao politica. As cidades passam a ter seus espacos publicos de intervencao politica silenciados tanto pelos excessos sonoros como pela ideologia individualista de isolamento acustico.
  • NIOBE NEVES HENRIQUES
  • UMA ETNOGRAFIA DAS VICISSITUDES DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E SEXUAL ENTRE CASAIS NA DELEGACIA DA MULHER
  • Orientador : MARCELA ZAMBONI LUCENA
  • Data: 17/05/2017
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Pretende-se com essa dissertacao refletir acerca da violencia domestica e sexual e suas diversas nuances, analisando os diferentes entendimentos que se tem sobre esse crime. A analise foi realizada a partir da percepcao das vitimas e dos operadores do direito – em especial delegados e investigadores de policia, atraves de uma etnografia na Delegacia da Mulher de Campina Grande – PB, observando como se dao as negociacoes de significados em torno da nocao de violencia sexual entre casais parceiros, quem sao os atores legitimos para a pratica desse crime e em que circunstancias. Para tanto foi realizado alguns pontos de releitura teorica sobre esse tipo de violencia, detectando quais sao os dispositivos de poder existentes nessas relacoes conjugais, os processo que legitimam este ato, bem como o silenciam. Pelo fato da violencia sexual afetivo conjugal apresentar um carater peculiar, privado, isto vem a dificultar sua revelacao, ora pelas estrategias e simulacros apresentados pela familia, ora pela dificuldade dos profissionais em se deparar com o indesejavel, visto que tal fenomeno apresenta um papel incompativel com as expectativas sociais criadas sob a figura de marido/companheiro e mulher.
  • CAMILLO CÉSAR DA SILVA ALVARENGA
  • Os Caboclos e os Trabalhos de Encantados: cantos, sambas e sotaques.
  • Orientador : MARCOS AYALA
  • Data: 31/03/2017
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • Resultado de observacoes etnograficas do culto aos caboclos, em funcao da sua relacao com a manifestacao cultural vernacular do samba de roda, no Reconcavo da Bahia, esta pesquisa apresenta aspectos das transformacoes cosmologicas postas pelo complexo afroindigena. Numa abordagem socio-antropologica sustentada pela tessitura das relacoes entre parentesco, arte e religiao que delineiam as formas culturais da regiao. Dado que a memoria ancestral se atualiza nas relacoes de parentesco, arte e religiao, postula-se a hipotese de que a ontologia da ancestralidade amerindia orienta agenciamentos musicais e religiosos no samba de roda e no culto aos caboclos nos candombles do Reconcavo. De forma que, o presente trabalho, narra o reconhecimento dos caboclos enquanto expressoes das transformacoes da cosmologia amerindia e sua contribuicao fundamental para a interpretacao sociologica da cultura do Reconcavo baiano. A orientacao pela “antropologia simetrica” e pelo “metodo das transformacoes indigenas” faz-se atraves da abordagem da etnologia para compreender os fenomenos em questao. Atraves de captacoes audiovisuais, depoimentos e entrevistas semi-estruturadas, fotografias e trabalho de campo foi possivel esbocar linhas de interpretacao do fenomeno ao testar a hipotese de que a ontologia da ancestralidade amerindia orienta agenciamentos musicais e religiosos no samba de roda e no culto aos caboclos no contexto do territorio do Reconcavo. Assim, foi possivel reconhecer a “relacao afroindigena” como forma atraves da qual se elabora e atualiza a cosmologia amerindia presente na regiao do Reconcavo da Bahia, por meio do Candomble de Caboclo. A presente interpretacao procurou gerar uma compreensao do fenomeno da polifonia ancestral presente no territorio, a partir do estudo, em especial, do agenciamento dos encantados do culto de caboclos do terreiro Ile Axe Alaketu Oya Funan na atualizacao de suas narrativas no Samba de Roda Suerdieck. A partir da apresentacao do contorno das formas do rito e das expressoes do mito, observou-se a atualizacao do devir afroindigena como a assuncao da experiencia ancestral amerindia a ocorrer no interior de regras e normas africanas, mas com mecanismos e tecnologias de acesso amerindios como: o conhecimento especifico das folhas, a bebida da jurema, o samba como linguagem ritual, entre outras peculiaridades caracteristicas. Esta exposicao do atrelamento entre o samba de roda e a pratica de culto aos caboclos, revela a profundidade da agencia amerindia, em geral, pouco considerada, em detrimento da apresentacao da “relacao afroindigena” implicada nestas manifestacoes.
  • ATILA ANDRADE DE CARVALHO
  • Quadros de ação coletiva e Redes sociais digitais: o caso do João Pessoa Avante.
  • Data: 31/03/2017
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • OEste trabalho buscou, em primeiro plano, analisar o papel das redes sociais digitais, em particular o Facebook nas Jornadas de Junho de 2013, enquanto esfera de ação coletiva, observando o impacto da participação online dos indivíduos na construção de eventos de mobilização na cidade de João Pessoa-PB. Para tanto, foi realizado a mesoanálise de três eventos no Facebook, denominados João Pessoa Avante II, III e IV, levando em conta o contexto sociopolítico em que emergem as manifestações, além das postagens dos participantes dos eventos online, junto com as chamadas dos eventos. O estudo teve como base a sociologia político em especial ligado à teoria dos novos movimentos sociais, refletindo criticamente a teoria dos quadros de ação coletiva, em relação ao conceito de confronto político. A pesquisa foi orientada por uma perspectiva interacionista com ênfase no confronto das interpretações, priorizando as interações discursivas entre os participantes online dos eventos no Facebook e a forma de alinhamento com as interpretações dos movimentos sociais na rua, caracterizando assim um estudo do tipo relacional no campo da sociologia política. O estudo, em um segundo plano, buscou observar os limites da aplicação do conceito de quadros de ação coletivo voltado à análise da mobilização social no universo das redes sociais digitais.
  • ARTHUR SILVEIRA GUIMARÃES
  • O jogo acabou: um estudo sócio-antropológico sobre o fim da trajetória profissional de atletas de futebol
  • Data: 24/03/2017
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta proposta de trabalho direciona-se ao momento de transicao da carreira esportiva de futebolista, ligada ao termino da trajetoria profissional, para uma nova experiencia de remanejamento biografico. Considerando o impacto que o fim de uma carreira profissional causa em qualquer individuo, nos propomos a identificar e analisar a carreira esportiva de atletas de futebol que deparam com a transicao do esporte profissional de alto rendimento para o momento pos - futebol, ou seja, de jubilo. Nesta perspectiva, buscamos compreender quais os processos organizacionais e sociais envolvidos nesta etapa da carreira profissional destes futebolistas. Para isto, fizemos um recorte especifico de campo de atuacao profissional dos ex-atletas entrevistados. Deste modo, esta pesquisa direciona-se a ex-atletas que atuaram no futebol nordestino mais especificamente no futebol da Paraiba. Utilizando a etnobiografia como instrumento de pesquisa, analisamos as subjetividades e reflexoes dos sujeitos envolvidos (ex-atletas), suas transformacoes identitarias como possibilidades de entendimento do ato de se afastar dos campos de futebol.
  • Claudiovan Ferreira da Silva
  • O Direito à Plaza: um estudo sobre apropriação e interações sociais em um espaço público em João Pessoa-PB.
  • Orientador : TEREZA CORREIA DA NOBREGA QUEIROZ
  • Data: 22/03/2017
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objetivo compreender as formas de apropriacoes que jovens praticantes de atividades esportivas, especificamente skatistas, bmxers e patinadores, realizam na Skate Plaza Manaira, um equipamento publico localizado na cidade de Joao Pessoa – PB. Desde o projeto de construcao do referido equipamento ate os usos que ali se estabeleceram demonstram a diversidade das maneiras com as quais os diversos atores presentes na cidade estabelecem relacoes com o ambiente urbano. A presenca de distintos atores no mesmo equipamento, realizando distintas apropriacoes e atribuindo sentidos multiplos ao mesmo, faz com que o cotidiano naquele lugar seja composto por ricas e complexas redes de interacoes sociais, marcadas por sociabilidades e conflitos entre os grupos sociais que ali se fazem presentes. A coleta de dados se deu a partir de observacoes, e participacoes, etnograficas, entrevistas, conversas informais e fotografias realizadas durante as incursoes em campo. Em sintese, buscou-se compreender de que maneira o direito a cidade e praticado pelos diversos atores presentes naquele equipamento publico, a partir de suas redes de interacoes ali desenvolvidas.
  • JADSON KLEBER LUSTOSA RIBEIRO DA SILVA
  • Entre remédios do mato e remédios de farmácia: estudo sociológico sobre o uso de substâncias terapêuticas pelos moradores da comunidade Nossa Senhora da Guia, Lucena/PB
  • Data: 09/03/2017
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertacao versa sobre a compreensao das logicas de uso de substancias entre os moradores da Comunidade Nossa Senhora da Guia, localizada no municipio de Lucena/PB. Justifica-se esse estudo nessa comunidade, pela diversidade de substancias terapeuticas naturais e farmacologicas utilizadas pelos moradores. Ela parte da percepcao de algumas divergencias entre o uso de substancias terapeuticas realizadas pelos moradores, com os discursos dos profissionais de saude que atuam na comunidade a partir do “posto de saude”, devido a utilizacao das substancias farmacologicas fora das orientacoes medicas, alterando, por exemplo, dosagens, horarios e periodos de uso. Assim, os moradores da localidade nao necessariamente utilizam dessas substancias a partir da logica do conhecimento da biomedicina. O objetivo, portanto, foi de compreender a partir das perspectivas dos moradores da comunidade da Guia, as logicas de uso de substancias, que englobam as classificacoes, percepcoes e os saberes mobilizados e relacionados a este uso. Metodologicamente, utilizei da pesquisa de campo, atraves da observacao da realidade com conversas informais, alem de entrevistas semiestruturadas com moradores e alguns profissionais de saude para a obtencao dos dados. As entrevistas foram realizadas com 5 (cinco) homens e 5 (cinco) mulheres, com idades entre 37 e 84 anos, aposentados, construtores, pescadores, criadores de animais, alem de donas de casa, catadores de mariscos e donos de pequenas vendas. Em termos de resultados, os moradores me informaram que utilizam essas substancias terapeuticas a partir das suas experiencias com o uso delas, adquiridas atraves das percepcoes de sintomas, sensacoes corporais, que chamo de experiencias individuais, assim como atraves da indicacao de outras pessoas, seja vizinhos, parentes, conhecidos, que chamo de experiencia coletiva. De modo que, compreender as logicas de uso de substancias dos moradores da comunidade da Guia, revela os mecanismos de utilizacao dessas substancias, bem como as suas percepcoes de risco diferenciadas da perspectiva da biomedicina. Alem disso, e possivel compreender que os diferentes saberes sao acionados pelos moradores, tanto o saber da biomedicina, como tambem o saber popular ou tradicional, de acordo com as suas estrategias voltadas para o cuidado com a saude. Os significados e classificacoes que os moradores realizam acerca dessas substancias, demonstram ser construidos de forma estrategica e nao aleatoria, a partir de elementos do contexto social no qual vivem, bem como de elementos de uma estrutura social mais ampla. De modo geral, esta investigacao demonstra que os moradores dessa localidade possuem uma autonomia relativa com relacao a biomedicina, influenciando, assim, quanto ao seu uso, suas classificacoes e seus significados.
  • FRANCIELY FERNANDES DUARTE
  • Quando chega a idade: experiências de envelhecimento na comunidade Nossa Senhora da Guia, Lucena/PB
  • Data: 08/03/2017
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertacao aborda a tematica do envelhecimento, reconhecendo sua diversidade e heterogeneidade em sociedades complexas como a brasileira. Nela, explora-se uma dimensao deste processo vinculado as subjetividades na comunidade Nossa Senhora da Guia no municipio de Lucena, litoral norte da Paraiba. Ha uma singularidade do envelhecer ali, uma vez que se trata de uma comunidade com fortes caracteristicas rurais, a qual e formada basicamente por duas familias que se entrelacaram atraves do casamento. Assim, direcionamos nosso olhar para as subjetividades dos individuos envolvidos, pois as representacoes da velhice se configuram em diferentes tempos e lugares, sendo elas constituidas por formas diferentes de experienciar esse momento da vida no meio social. Por isso, o objetivo deste estudo e compreender como as pessoas de “mais idade”, assim chamadas neste trabalho, moradoras da Comunidade Nossa Senhora da Guia, vivenciam a experiencia da velhice e do envelhecimento em seu cotidiano, considerando as diferentes relacoes sociais existentes nesse espaco social e cultural. Como recurso metodologico, utilizamos observacoes participantes, conversas informais e entrevistas que foram gravadas e transcritas com o intuito de alcancar o objetivo proposto. Foram realizadas sete entrevistas semiestruturadas com as pessoas que se autodefiniram velhas, sendo elas quatro homens e tres mulheres de idade entre 71 e 86 anos. Todos sao aposentados e vivem na comunidade com suas familias. No que concerne as formas de vivenciar a velhice, elas despontam como reflexo das experiencias de vida de cada individuo. As ausencias de algumas atividades, as quais eram realizadas em tempo de “rapaz novo” e que com a “chega da idade” nao sao mais realizadas, mostram-se presentes na fala destas pessoas. No entanto, novas configuracoes do cotidiano surgem e sao recriadas pelos velhos da comunidade da Guia para vivenciar essa etapa da vida, pois para eles agora se tem mais tempo livre, o que lhes possibilita ir a casa do irmao, organizar as plantacoes de suas casas ou, ate mesmo, fazer uma caminhada. A chegada da aposentadoria aparece nao apenas como momento de demarcacao da velhice, mas tambem como logica de recompensa e empoderamento de modo que a velhice nao e vista unicamente como momentos de perdas. As Experiencias de vidas relatadas pelos moradores refletem o prazer de ter vivenciado os mais variados momentos de suas vidas, sejam eles de conquistas ou de dificuldades, pois essas experiencias refletem no que sao e no que conquistaram ate o momento atual de suas vidas. Dessa forma, as velhices existentes na comunidade da Guia sao recobertas pelas particularidades de seus individuos, tracadas e representadas de acordo com as subjetividades que compoem suas experiencias de envelhecer, nas quais nao existem apenas uma unica velhice, mas varias delas.
  • FLÁVIO LYRA DE ANDRADE
  • MOVIMENTOS SOCIAIS, CRISE DO LULISMO E CICLO DE PROTESTO EM JUNHO DE 2013: REPERTÓRIOS E PERFORMANCES DE CONFRONTO, CRISE DE PARTICIPAÇÃO E EMERGÊNCIA DE UM QUADRO INTERPRETATIVO AUTONOMISTA
  • Data: 08/03/2017
  • Hora: 08:00
  • Mostrar Resumo
  • Nesta tese discuto o ciclo de protesto de 2013 e dinamica de confronto que aprofundou a crise do lulismo. Analiso as interacoes entre organizacoes de movimentos sociais e governo, no contexto da crise politica desencadeada. Diante da magnitude, intensidade e extensao das manifestacoes, busco identificar os repertorios e performances de confronto que marcaram o periodo de conflito politico, em ambito nacional e em Recife. Abordei os acontecimentos de junho realizando uma analise politica contextualizada. Exploro a analise historica comparada e as nocoes construidas pela teoria de movimentos sociais, aplicadas a ciclos de protestos e acao coletiva: estrutura de oportunidade e de mobilizacao, repertorios e performance de confronto e quadro interpretativo de acao coletiva. A partir de pesquisa bibliografica e estudos analiticos sobre junho de 2013, situo o ciclo de protestos internacional e no Brasil entre 2011 e 2013, percebendo os impactos da crise mundial do capitalismo em 2008 e as consequencias da adocao de politicas de austeridade. Para reconhecer a dinamica e caracteristicas que predominaram no Brasil, faco uma recuperacao historica dos ciclos anteriores a partir de 1968. Investigo o lugar da difusao de repertorios de acao e performances oriundas de outros ciclos e selecionadas pelos ativistas para este. No Brasil desenvolvi reflexoes sobre os ciclos de protesto do periodo da redemocratizacao, a constituicao e erosao de um campo democratico popular dos movimentos sociais, ao lado do surgimento e crise do lulismo e do petismo. No estudo sobre os protestos, as assembleias populares horizontais e os ocupas(es), em ambito nacional, as informacoes foram obtidas atraves de pesquisa na internet em sites, blogs, youtube e periodicos com busca ativa utilizando palavras chaves. Em Recife, realizei um estudo de caso atraves de entrevistas com ativistas que participaram dos protestos de 2013 e do Ocupe Estelita. Identifiquei a influencia do ciclo antiglobalizacao para o ciclo atual, em sua acao direta e performatica radical; a revelacao do esgotamento da arquitetura participacionista no bojo da crise do lulismo e do sistema politico; a emergencia do repertorio e performance de confronto, e do enquadramento autonomista que expos, na eclosao do ciclo, a insatisfacao politica polarizada, de oposicao de esquerda, no primeiro momento, e de direita, nos momentos que se seguiram, tendo no centro o governo e o PT. Este acontecimento promove uma inflexao no sentido de um novo ciclo no processo de democratizacao e nas formas de interacao institucional e de confronto dos movimentos sociais.
  • KATIA RAMOS SILVA
  • SENHORES (AS) DE SI? VELHICE, POLÍTICAS PÚBLICAS E PARTICIPAÇÃO ENTRE IDOSOS INSERIDOS EM GRUPOS E ASSOCIAÇÕES
  • Data: 23/02/2017
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • As experiencias de envelhecer na sociedade contemporanea sao marcadas pelo carater heterogeneo. Atraves desse reconhecimento, o objeto de estudo desta pesquisa busca enveredar pela articulacao entre os chamados grupos e associacoes de idosos e as politicas publicas executadas no estado da Paraiba. Grupos e associacoes “de idosos”, embora contemplem propostas diversas, compreendem relevantes significados para os membros que as integram. Na medida em que possibilitam a convivencia entre individuos com idade semelhante, facilitam a formacao de relacoes de sociabilidade e consolidam a rede de solidariedade comunitaria, que extrapola os limites do grupo e reflete na subjetividade dos participantes. Seu objetivo, porem, vai alem dos lacos intersubjetivos diretos e se volta para a esfera publica, na expectativa de influenciar politicas e programas voltados para a chamada “terceira idade”. Diante disso, o objetivo desse trabalho e analisar se a participacao de idosos em grupos e associacoes na Paraiba influencia na elaboracao/execucao de politicas publicas estaduais, repercutindo nas vivencias de “ser velho” na sociedade atual. Como metodologia de pesquisa, contatamos o poder publico estadual, realizamos visitas nos nucleos associativos para observacao das praticas, entrevistas semiestruturadas e em profundidade, levantamento sobre o historico dos grupos, nas cidades de Joao Pessoa e Campina Grande, alem dos estudos de bibliografia tematica. Com recorte das acoes entre os anos de 2003 ao primeiro semestre de 2015, pretendemos descobrir se e como os paraibanos em idade considerada idosa, participantes de grupos e associacoes especificas, tem se inserido no conjunto de acoes deliberadas pelo poder publico, se organizam coletivamente para reivindicar o cumprimento da lei e relacionam-se com outros individuos do seu grupo geracional, construindo possibilidade de ser/estar idoso na atualidade. Os resultados indicam que atraves do crescimento demografico, das formas de resistencia e atuacao nos espacos citadinos que frequentam – locus da pesquisa empreendida – ha o reconhecimento da pessoa idosa enquanto protagonista da conquista e efetivacao dos seus direitos. Diante disso, a presente pesquisa, encontra respaldo para discutirmos o cumprimento do Estatuto do Idoso na Paraiba e a insercao desse sujeito social nas acoes deliberadas.
  • SHEYLLA DE KASSIA SILVA GALVAO
  • CIDADANIZAÇÃO E ATENÇÃO À SAÚDE: representações sociais acerca do SUS dos profissionais de Unidades Básicas de Saúde no Cariri Paraibano
  • Data: 22/02/2017
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • GALVAO, S. K. S. CIDADANIZACAO E ATENCAO A SAUDE: representacoes sociais acerca do SUS dos profissionais de Unidades Basicas de Saude no Cariri paraibano 2017. 358f. Tese de Doutorado do Programa de Pos-Graduacao em Sociologia da Universidade Federal da Paraiba. A adocao da universalidade, da integralidade e da equidade como fundamentos dos direitos em saude se evidenciou no texto constitucional de 1988, a partir da construcao historica de uma mentalidade sanitaria que resultou na reformulacao do Sistema de Saude e na concepcao de saude publica com a substituicao do modelo de Seguro Social pelo modelo da Seguridade Social no Brasil. Assim, o presente estudo tratou de investigar as representacoes sociais que os profissionais das Unidades Basicas de Saude da Familia (UBSF) no Cariri Paraibano tem a respeito do SUS enquanto direito politico, fundamentado na participacao constante dos sujeitos (profissionais, gestores e usuarios) e, como estas representacoes influenciam na atencao em saude praticada por estes profissionais. Por sua vez, todos estes elementos resultam na deficiente ou inexistente efetivacao da cidadania o que suscita a necessidade de reforco da mesma por meio do processo de cidadanizacao do SUS, entendida aqui como a intensificacao da participacao, especialmente nas instancias de gestao do SUS. A originalidade deste trabalho repousa na escassez de pesquisas academicas sobre a regiao do Cariri Paraibano, expoe as dificuldades para o entendimento da realidade social local e a consequente elaboracao e execucao de politicas publicas para a regiao, que e constituida por 29 municipios. Para a realizacao deste trabalho foi escolhida uma amostra por conveniencia da populacao formada por profissionais que atuam em 02 UBSF de cada um dos 05 municipios pesquisados, totalizando 10 UBSF e seguindo o criterio de maior quantitativo populacional e oferta de servicos de saude. Os dados coletados por meio de questionario (80), entrevistas semiestruturada (42) e Grupo Focal (06) foram tratados com a tecnica de Levantamento, para os dados quantitativos, e a Analise de Discurso do Sujeito Coletivo, para os dados qualitativos, ambos analisados a luz da Teoria das Representacoes Sociais. O trabalho de campo aponta para a nao visualizacao do SUS enquanto Direito Politico, resultado de lutas e mobilizacao da sociedade e para o fato dos profissionais de saude ainda trabalharem na perspectiva do modelo previdenciario de saude executado pelo Instituto Nacional de Assistencia Medica e Previdencia Social (INAMPS). A estes dados acostam-se elementos como o clientelismo e as relacoes de poder estabelecidas entre os sujeitos envolvidos no processo da atencao em saude na regiao do Cariri. As informacoes dos interlocutores, indicam ainda, a escassez ou dificuldade de capacitacao continuada com relacao as inovacoes dos procedimentos em saude; o desconhecimento da importancia balizar da universalidade e da Reforma Sanitaria como elementos fundamentais de construcao e manutencao do SUS e o choque entre a concepcao de saude enquanto direito e de saude enquanto mercadoria, expresso na implementacao das politicas de saude e dos programas de qualidade em saude, a exemplo do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atencao Basica (PMAQ-AB).
  • NATHIELLY DARCY RIBEIRO ARAUJO
  • Quando a batida da tranca embala o romance: notas sobre relações afetivo-amorosas no contexto penitenciário da Colônia Penal Feminina do Recife/Bom Pastor
  • Data: 22/02/2017
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Esse trabalho surge da tentativa de entender a dinamica das relacoes afetivo-amorosas das mulheres internas na Colonia Penal Feminina do Recife/Bom Pastor. O objetivo maior foi o de compreender atraves da dinamica da visita intima, como se organizam essas relacoes no contexto de institucionalizacao a que essas mulheres estao submetidas. Dessa maneira, atraves do uso do metodo etnografico e tendo como base uma bibliografia que aborda autores que contemplam temas relacionados ao corpo, violencia, instituicoes totais e relacoes afetivas, tracou-se, a partir de entrevistas realizadas com mulheres presas na Colonia Penal, que possuiam visita intima, a dinamica das relacoes afetivas em conjunto com suas trajetorias de vida. Dessa maneira, em face dos mecanismos de poder presentes dentro do contexto prisional, o estudo pode analisar como as internas desenvolvem seus relacionamentos dentro de um contexto em que sao controladas e vigiadas. A importancia do trabalho reside no fato deste contemplar a questao afetiva dentro uma dinamica especifica de imposicao de regras e privacoes
2016
Descrição
  • ARILSON SILVA DE OLIVEIRA
  • HINDUÍSMO E BUDISMO EM MAX WEBER Uma Indologia sem Orientalismos
  • Data: 05/12/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Da posicao de vanguarda intelectual orientalista se eximiram, em parte, aqueles intelectuais na modernidade ocidental que de fato ficaram profundamente envolvidos com a filosofia oriental (em especial, indiana), inegavelmente com maior enfase entre os alemaes. Tal olhar intelectual alemao, junto a uma indomania evidente, manteve-se quase que absolutamente a parte das justificativas exploratorias imperialistas, tao atraentes as mentes inglesas e francesas, os orientalistas de Said, e tao exploradas pelos ditames literarios e orientalistas apresentados por ele. Assim sendo, confirmamos e discordamos ao mesmo tempo do autor de Orientalismo em um ponto fundamental: a Alemanha possui orientalismos opostos. Um, em menor proporcao, calcado especificamente nos vasos comunicantes de ingleses e franceses, que confirma a tese do Said; outro, e aqui sob o olhar particular de Max Weber, contrapoe-se ao orientalismo imperialista. Diante desta premissa, tratamos de um entendimento intelectual frutifero e amplo, sob o olhar weberiano, no tocante ao contato ou transmissao de ideias ocorridas no seculo XIX e inicio do XX, entre os assim chamados Oriente indiano e o Ocidente alemao. Nao obstante, temos os seguintes problemas centrais: quais seriam os interesses indologicos de Weber? O que e como ele apresentou as religioes indianas? Seria ele um mero influenciador do orientalismo, como assim apregoa Said? Mais um aventureiro eurocentrico e racionalista em torno de uma cultura oriental? Para as duas primeiras questoes, nossa pesquisa aponta para interesses intelectuais profundos por parte do alemao, muito alem do esperado; para as demais, notadamente nao, ja que Weber ira alem de seu tempo em muitos aspectos e tera preocupacoes, conclusoes e amplificacoes ineditas em relacao a analise indologica; alem de nao ficar omisso ou submisso aos relatos e analises advindas da Inglaterra e Franca, muito menos aos ditames racionalistas europeus e modernos que propagam a ideia de serem “melhores” a outros tempos e a outras culturas.
  • ELIZABETH DA SILVA ALCOFORADO
  • O PODER NOS MUROS DO SILÊNCIO: abuso sexual, segredo e família
  • Data: 01/12/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se, com este trabalho, analisar como o pacto do silencio se constitui em dispositivo de poder, nos casos de abuso sexual intrafamiliar, gerador de uma vergonha social como emocao individual de repercussao social. Partiu-se do pressuposto de que o abuso sexual destitui a familia de sua aura de equilibrio, demonstrando haver uma fratura no contexto interno, causada por dois elementos: o incesto e o silencio. Assim, buscou-se compreender a triangulacao entre os elementos estruturantes do abuso sexual intrafamiliar recorrente: o incesto; o silencio/segredo e a quebra destes. Direcionando-se metodologicamente por uma abordagem qualitativa, utilizou-se de entrevista estruturada como instrumento de coleta de dados, aplicada entre profissionais atuantes na protecao/assistencia as vitimas, no ambito da saude e assistencia social, e entre algumas vitimas participantes da pesquisa. Teoricamente, o fenomeno foi analisado a luz de estudos de Psicologia, Antropologia e Sociologia, a partir da leitura de autores diferenciados, como Boltanski (2012), Simmel (2009, 2011 e 2013), Veena Das (1999; 2007; 2011), Pollak (1989), Scheff (2016) e Foucault (1999). A pesquisa apontou para a compreensao do abuso sexual como fenomeno social que agrega elementos estruturadores como o poder, nos espacos domesticos. Neste sentido, a mediacao de profissionais atuantes no atendimento e necessaria para a quebra do pacto do silencio. Esperamos promover uma reflexao mais ampla sobre as praticas formativas e interventivas desses profissionais, a partir da compreensao das categorias segredo e silencio, esclarecendo vitimas e familiares que tal fenomeno consiste numa questao de saude publica, cabendo serias intervencoes estatais.
  • EULÁLIA BEZERRA ARAÚJO
  • Lideranças quilombolas na Paraíba: Lutamos, mas queremos vencer
  • Orientador : TERESA CRISTINA FURTADO MATOS
  • Data: 01/12/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • No texto da tese pretendemos analisar como a constituicao e a atuacao das liderancas de comunidades de quilombo na Paraiba nos ajudam a entender a entrada dos quilombolas em uma rede de relacoes politicas mais ampla. Nosso problema de pesquisa se formula com base nesse circulo de acoes politicas e relacoes de poder em que as liderancas/representantes estao inseridas, procuramos compreender como liderancas/representante se reconhecem e articulam sua identidade na luta por seus direitos.
  • ADAILSON REGIS DE OLIVEIRA
  • Participação política juvenil: uma análise das experiencias de jovens da rede de jovens no nordeste
  • Data: 30/11/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem por objetivo analisar a participacao politica de jovens que integram ou integraram a Rede de Jovens do Nordeste. Trata-se de discutir uma das formas de participacao politica da juventude, que se expressa, sobretudo pela articulacao em redes e pela abertura para a atuacao em organismos governamentais. A pesquisa, de natureza qualitativa, e feita a partir de relatos dos proprios jovens, no sentido de apreender como atribuem significado a suas experiencias como atores politicos, sejam nas praticas organizativas e de mobilizacao sejam como representantes da Rede em organismos governamentais. O periodo analisado e de 2005 a 2011, quando a Rede e mais atuante no Nordeste e foram entrevistados jovens que participaram em diferentes momentos da historia da Rede. As analises das falas dialogam com o conceito de juventude, entendido como uma categoria mutavel que e significada tambem pelos proprios jovens, a partir de suas experiencias na familia, no trabalho, na escola, na igreja e na politica. A participacao politica e entendida num sentido ampliado envolvendo praticas organizativas, de acao direta e de mediacao, bem como a elaboracao de representacoes sobre o significado da democracia, da participacao e da cidadania. Os resultados mostram nao so a contribuicao da Rede, como espaco de insercao e participacao politica de uma parcela da juventude, mas de formacao humana baseado em novos lacos de solidariedade na construcao de uma nova cultura politica.
  • GRACILA GRACIEMA DE MEDEIROS
  • Trajetórias religiosas: percursos de pais e mães de santo do camdoblé em João Pessoa
  • Data: 25/10/2016
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Estudar as trajetorias religiosas de pais e maes de santo do candomble em Joao Pessoa, constituiu-se na tematica dessa pesquisa, cujo objetivo foi compreender elementos pontuais do transito religioso na cidade de Joao Pessoa, a partir da busca e adesao ao candomble. Para isso, observa-se trajetorias de vida religiosa e o movimento de cada trajetoria, dentro e fora do campo afro-brasileiro de cinco agentes, pais e maes de santo do candomble. O dialogo com a sociologia praxiologica de Bourdieu foi o ponto de ancoragem da reflexao, o que, entretanto, nao se esquivou de lhe direcionar alguma critica. Os conceitos de habitus, campo e trajetoria tornam-se centrais para o quatro descritivo-analitico, assim tambem como os pressupostos da sociologia que se utilizam dos conceitos de experiencias socializadoras e disposicoes. Esta investigacao se caracteriza como uma pesquisa qualitativa, cujos dados foram coletados por meio de entrevista semiestrutura, e enriquecida com a vivencia da pesquisadora que ha quase dez anos esta inserida no cotidiano de um terreiro de candomble, e comungando de seus simbolos significantes e valores comuns do campo religioso afro-brasileiro em Joao Pessoa. A analise das trajetorias dos sujeitos constroi um percurso delineado como individual, que, porem, mostra-se atravessado continuamente pelas forcas sociais, disputas, conflitos, mudancas e tendencias que atuam no campo em questao.
  • SAM THIAGO PEREIRA BORGES
  • O musico alternativo do Centro Histórico de João Pessoa: novos agentes, outros sujeitos
  • Data: 17/10/2016
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Essa tese analisou o processo de construcao dos sujeitos musicos alternativos que atuam no entorno da Praca Antenor Navarro, localizada no Centro Historico de Joao Pessoa/PB, a partir das interacoes sociais que se estabelecem entre eles e as Tecnologias de Informacao e Comunicacao (TIC’s). Defendemos que as interacoes sociais ensejadas pelas TIC’s geram um sujeito musico em constante processo de desterritorializacao e reterritorializacao, com a capacidade laboral de fazer musica e a condicao politica alterada pela possibilidade de manipular a estrutura da musica. Diante disso, ve-se a possibilidade de gerar uma tensao forte o suficiente, para mexer com as instancias de producao, divulgacao e distribuicao de musica mais consolidadas da Industria Fonografica, alterando-as desde as micro relacoes estabelecidas a partir da rede, ate as relacoes mais tradicionais – como aquelas vivenciadas na Praca. Tal se deu pela analysis das trajetorias artisticas de cinco artistas da cultura alternativa que atuam no Centro Historico de Joao Pessoa e vislumbram o ciberespaco como um locus de experimentacoes, experiencias compartilhadas e meio de divulgacao rapido e barato. Atraves das historias de vida dos musicos, procuramos demonstrar como transitam entre a Rede e a Praca Antenor Navarro para dar vazao a suas acoes politicas. Sao novos agentes: negociando cultura atraves de seu labor musical. Sao outros sujeitos musicos: autonomos e conectados a estrutura digital do seu objeto.
  • FABIO FIRMINO DE ARAUJO
  • DA VIOLÊNCIA COTIDIANA AO HOMICÍDIO BANAL: Uma abordagem sociológica
  • Data: 29/09/2016
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • O tema da violencia urbana no Brasil e, cada vez, mais objeto da preocupacao nacional; e a cidade de Joao Pessoa, nos ultimos anos, apresentou suas maiores taxas de homicidio letal intencional. As diferentes formas como a violencia cotidiana se manifesta, nas esferas nacional, regional e local, constituem um dos grandes desafios para as pesquisas que procuram interpretar o fenomeno a partir das suas formas multifacetadas que interagem com analises de fatores mais gerais, a exemplo do crime e do desvio. Entretanto, nas ciencias sociais, e especialmente na sociologia, ha falta de literatura especializada quanto aos homicidios praticados por razoes futeis, torpes ou banais, no Brasil. O presente estudo propoe avaliar os desfechos letais entre individuos marcados por vinculos de vizinhanca, com acoes racionais para a solucao particular de conflitos interpessoais. Foram utilizados os processos-crime referentes aos casos de homicidio futil intencional, por razoes futeis, praticados na regiao metropolitana de Joao Pessoa, selecionados a partir da notoriedade que os casos alcancaram nos meios de comunicacao. Foi analisado como os atores sociais anunciam nos processos judiciais o modus operandi das acoes violentas, sem a mediacao – consciente ou inconsciente – do Estado para a resolucao das desavencas, sob o palio da gestao dos mecanismos internos de controle das emocoes e os efeitos que a conduta furiosa de um (in)dividuo sobre o Outro produz no imaginario e na vida social.
  • HAYANE MATEUS SILVA GOMES
  • Acesso restrito: análise do racismo institucional em unidades de saúde pública em Crato/CE
  • Data: 15/09/2016
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • xx
  • JANNINE JOLANDA ARAUJO DINIZ
  • “Elixir Forten faz a gente crescer bem”: redes de cuidado e experiências de crianças que vivem com HIV/Aids
  • Data: 31/08/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • xx
  • ALBA JEAN BATISTA VIANA
  • ESTUDO SOCIOLÓGICO SOBRE TRAJETÓRIAS DE VIDA DE MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA SEXUAL
  • Data: 30/08/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese aborda a tematica da violencia de genero, em particular, a violencia sexual contra as mulheres como problematica social relacionada as questoes de hierarquias de genero e poder nas sociedades ocidentais, apontando as desigualdades existentes entre os sexos e as condicoes desfavoraveis em que se encontram as mulheres. Embora na literatura academica a violencia sexual seja uma questao bastante explorada, as implicacoes do fenomeno sobre a vida das mulheres na area da sociologia ainda e pouco problematizada. Essas inferencias sao tomadas neste estudo como elemento de contemplacao para uma reflexao sociologica sobre a violencia de genero. O objetivo da investigacao foi compreender as repercussoes sociais da violencia sexual nas trajetorias de vida de mulheres atendidas em um servico de referencia em Joao Pessoa – PB. O campo empirico foi constituido por meio de uma abordagem qualitativa, uma pesquisa de campo e documental. Elegemos como tecnica de coleta de material a entrevista semiestruturada, que foi realizada com 07 (sete) mulheres, identificadas a partir de prontuarios clinicos, selecionadas no periodo compreendido entre 01 de janeiro a de dezembro de 2009. Dos casos analisados, 05 (cinco)as agressoes sexuais contra as mulheres ocorreram em vias publicas e 02 (dois) em ambientes privados, perpetradas por desconhecidos em sua maioria, seguida de um padrasto e um pai biologico, atraves da coercao. As interpretacoes das mulheres acerca implicacoes do fenomeno das experiencias vivenciadas se encontram afiliadas a concepcoes de sofrimento, opressao de genero, impunidade e tolerancia social. Os episodios de violencia sexual abrangeram uma complexidade de efeitos distribuidos em duas fases: imediata pos-violencia sexual (da agressao ate 1 ano) e tardia pos-violencia sexual (a partir de 1 ano ate o momento das entrevistas, que se constituiu em torno de 5 anos). A fase imediata trouxe como consequencias para as mulheres, a repulsao ao corpo; medo de recorrencia da violencia; segredo sobre os eventos; vergonha; gravidez e dificuldade de se relacionar sexualmente. Na fase, tardia, destacou-se a persistencia do medo de recorrencia da violencia, a necessidade de esquecimento dos eventos e a preservacao do segredo. Quanto as concepcoes a respeito dos efeitos da violencia, apenas as mulheres que engravidaram apos as agressoes sexuais reconhecem que esses incidentes trouxeram consequencias significativas. Diante da complexidade que envolve o fenomeno e da carencia de estudos sociologicos voltados para as repercussoes da violencia sexual, o presente estudo contribuiu para compreensao do problema, para ampliar o debate sobre a tematica e possibilitar a instrumentalizacao de acoes voltadas para essas questoes.
  • CYBELE CATARINA SANTOS DO COUTO SOARES
  • Juventude e movimento: o ativismo "fora do eixo" em uma sociedade de redes
  • Data: 30/08/2016
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • xx
  • ANA LUCIA BATISTA AURINO
  • ENTRE O RISCO DE VIVER E A MORTE: adolescentes em conflito com a lei e as medidas socioeducativas
  • Data: 30/08/2016
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A violacao constante dos direitos como saude, educacao, esporte, cultura etc, e os altos indices de violencia, envolvendo adolescentes que, atualmente, assolam, tambem, a nossa capital Joao Pessoa - PB e a regiao metropolitana, tem nos levado a questionamentos sobre o atendimento das instituicoes de atendimento fechado e aberto aos adolescentes em conflito com a lei, a partir das medidas socioeducativas presentes no Estatuto da Crianca e do Adolescente – ECA. Dai nosso interesse em examinar se os mecanismos existentes para a implementacao dessas medidas estao ou nao em conformacao com o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo - SINASE. No Brasil vivemos um Estado contraditorio que atuante sob a montagem de sistemas protetivos que mesmo insuficientes, mas que salvaguardam a cidadania; por outro lado, as politicas repressivas e que vigoram na direcao do Estado Penal, apresentado como protetor - respaldado por legislacoes ditas avancadas no plano juridico-politico formal, pautadas nos direitos humanos - mas, na pratica, baseadas em uma justica seletiva e penalizadora, e que permite o abandono ou a morte de jovens pertencentes as camadas desprestigiadas da sociedade, ou seja, as classes pobres, principalmente aos segmentos mais jovens da populacao. Esta situacao foi comprovada se atraves da analise de todas as estatisticas consultadas. Nosso principal objetivo neste trabalho e analisar a relacao entre o Estado de direito e a proposta de efetivacao das politicas de inclusao, principalmente com o intuito de compreender como os profissionais praticam e percebem a aplicacao das medidas socioeducativas. A partir de suas falas, buscaremos refletir sobre os desafios da socioeducacao, e sobre como os profissionais responsaveis pela aplicacao dessas medidas percebem a sua eficacia no sistema socioeducativo. Foram utilizados como recursos metodologicos a analise documental, de dados estatisticos, a de conteudo das falas dos profissionais. Foi feita uma analise numa perspectiva analitico-critica dos elementos objetivos e subjetivos, a partir da visao dos profissionais sobre o Sistema Socioeducativo em Joao Pessoa; privilegiamos, tambem, os dados quantitativos que expressam a violencia brutal expressa na morte de milhares de jovens no Brasil, especificamente na Paraiba e em Joao pessoa. Sao muitos os problemas apontados pelos profissionais, tais como: a falta de infra estrutura, a superlotacao nas unidades de internacao, a falta de qualificacao e de compromisso dos profissionais, o nao investimento no esporte, na cultura, no lazer, a aplicacao de castigos fisicos e psicologicos etc. Apos 26 anos da promulgacao do ECA, vemos que as praticas em consonancia com o Estado penal estao aumentando e atuam, cada vez mais, atraves de uma justica seletiva, repressiva e punitiva.
  • GABRIEL MAIA DE OLIVEIRA
  • O inverno está chegando: uma análise da ideologia e das virtudes nas crônicas de gelo e fogo
  • Data: 29/08/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho tem por objetivo fazer uma análise sociológica das Crônicas de Gelo e Fogo, de George R. R. Martin, a partir de um debate sobre a ideologia e a questão moral, mais especificamente sobre o problema das virtudes. A metodologia utilizada pauta-se fundamentalmente na pesquisa bibliográfica, além da busca em sites de livrarias e em páginas eletrônicas com vídeos e comentários dos leitores sobre a obra em tela. Para a sua concretização, o conceito de ideologia é discutido enquanto “sintoma”, definindo-o como central para a articulação entre moralidade, literatura e sociedade. Ao mesmo tempo, é apresentada a noção de “função utópica” (BLOCH, 1996) como complemento do conceito de ideologia e forma de elocução dos elementos fantásticos na obra do autor. Em outro momento, a pesquisa traça um debate com o diagnóstico de “desordem moral” (MACINTYRE, 2001) e discute a relação das virtudes com a produção social de valores, assim como a reprodução destes na elocução literária de forma a embasar o trabalho sobre o problema das virtudes na sociedade contemporânea. A partir dessa discussão, produz-se um estudo sobre os cinco livros das Crônicas, dando relevância à maneira como os elementos fantásticos – em especial o problema do futuro catastrófico, figurado pela imagem do “Inverno” presente nas narrativas de cada livro – estão atrelados a uma organização ou redisposição das sensibilidades. Finalmente, faz-se uma observação mais precisa sobre as expressões dos “valores” e “virtudes” desenrolados no universo das tramas de Martin. Deste modo, a leitura das Crônicas de Gelo e Fogo configura-se como forma análoga a um “manual de ação moral”, ou seja, como algo capaz de articular valores e virtudes de acordo com a ideologia na sociedade capitalista contemporânea.
  • DANIELI SIQUEIRA SOARES
  • Descolonialidade do saber e a vivência das parteiras no estado de Pernambuco: Um prisma a partir dos estudos Pós coloniais
  • Orientador : EDUARDO SERGIO SOARES SOUSA
  • Data: 19/07/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • xx
  • HENNY NAYANE TAVARES DE ARAUJO
  • A CONSTRUÇÃO DO ETHOS CONCURSEIRO: Mérito e Experiência Moral na Competição por Cargos Públicos
  • Data: 18/07/2016
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A ideia de que o sucesso e um reflexo do esforco e do talento individual se constitui numa das principais bases da visao de mundo predominante no contexto contemporaneo. E bastante comum que ao se remeterem a logica do merito individual, os sujeitos articulem tambem questoes sobre o que se constitui como compreensivel, desejavel e justo. Nossa pesquisa busca analisar em que pontos a ideia de que os parametros de desempenho e esforco devem definir lugares sociais e recompensas materiais possui formas eficazes de influenciar a maneira como produzimos pressupostos sobre a realidade e como nos colocamos diante das diferencas sociais estabelecidas.
  • KARLA MARIA DA SILVA BARBOSA
  • Feminismo e Emancipação Feminina: Um estudo sobre a concepção da emancipação da mulher negra na Bamidelê – Organização de Mulheres Negras da Paraíba.
  • Data: 30/06/2016
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Conforme o processo historico foi promovendo as diferentes ondas do feminismo, outras vertentes tambem surgiram com base na necessidade de representacao de uma multiplicidade de identidades que comecaram a ser defendidas dentro do movimento feminista. As mulheres negras que nao se sentiam representadas pelo feminismo tradicional, compoem seu proprio espaco de mobilizacao, o feminismo negro. Inserindo nesse movimento a pauta do racismo, alem do sexismo e da questao de classe. O presente trabalho propoe o direcionamento do olhar para emancipacao da mulher negra, desenvolveremos a pesquisa na perspectiva de compreender e analisar criticamente a concepcao da emancipacao feminina e a atuacao do feminismo negro para a emancipacao das mulheres negras. Com isso, realizaremos a pesquisa com a organizacao Bamidele – Organizacao de Mulheres Negras da Paraiba, realizando a caracterizacao da organizacao, os perfis da militantes e das mulheres que participam dos projetos realizados pela Bamidele, a fim de analisar como essa organizacao compreende e efetiva a emancipacao das mulheres negras.
  • CLAUDISTONY JOSE CANDIDO BARROS
  • Plenty of fish: identidade de munheres em um site de relacionamento
  • Orientador : MARCELA ZAMBONI LUCENA
  • Data: 20/06/2016
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Uma nova revolucao tecnologica esta remodelando a base material da sociedade em ritmo acelerado. No contexto da Revolucao da Informacao, a internet se caracteriza como um marco de suma importancia , afirmando definitivamente um novo tipo de comunicacao e interacao na contemporaneidade: a comunicacao mediada por computadores.
  • LUIS EDUARDO SANTOS DE OLIVEIRA RAMOS
  • Entre a proeza e a bobagem: uma visão sociológica sobre o palhaço e o circo
  • Data: 31/03/2016
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertacao busca, atraves de aspectos historicos e sociologicos, compreender a atuacao e a funcao social do palhaco partindo de suas origens na cultura comica popular, passando pela sua incorporacao ao circo moderno ate a forma com a qual se apresenta hoje nos mais variados campos artisticos, mas mais especificamente, nos circos brasileiros. Buscando analisar elementos proprios do palhaco e da arte clownesca, mas tambem da arte circense e do circo enquanto espaco de lazer e sociabilidade, a visao sociologica presente constitui um historico do desenvolvimento do palhaco enquanto personagem da cultura popular brasileira e mundial atraves de elementos como o riso e suas transformacoes e possibilidades, o processo civilizador e o controle das emocoes, os espacos de lazer e as multiplas manifestacoes artisticas possiveis em que o palhaco esta inserido. Para melhor compreensao da presente discussao, as teorias sociologicas abordadas serao relacionadas com minha experiencia de campo constituida por entrevistas, observacao de espetaculos e convivencias realizadas com palhacos e outros artistas circenses.
  • EMILAYNE DA SILVA SOUTO
  • Aqui tem gente: as mulheres em ação do Porto do Capim
  • Data: 31/03/2016
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • No limiar dos 800 mil habitantes, Joao Pessoa e uma cidade que, nos ultimos quinze anos, vem vivenciando um acelerado processo de urbanizacao. Como parte deste intenso processo, em 2013, a Prefeitura Municipal de Joao Pessoa anunciou o desenvolvimento do Plano de Acao Joao Pessoa Cidade Sustentavel, inserido no ambito da Iniciativa Cidades Emergentes (ICES), visa a implementacao de politicas de desenvolvimento sustentavel na capital paraibana voltadas principalmente para as mudancas climaticas e o planejamento urbano. Dentre os projetos de revitalizacao da cidade, estao os Planos Urbanisticos para os Complexos Beira Rio e Linha Ferrea, o Projeto de Requalificacao do Porto do Capim, o Projeto de Reducao/Contencao da Barreira do Cabo Branco e o Projeto de Revitalizacao do Parque Solon de Lucena (Lagoa). Iniciada a execucao dos projetos, no entanto, emerge uma serie de mobilizacoes e questionamentos quanto ao modelo de desenvolvimento urbano e as formas de organizacao da cidade a serem implementados em Joao Pessoa. Dentre estas mobilizacoes esta o Ocupe Porto do Capim, formado pela Comissao Porto do Capim em Acao e pela Associacao de Mulheres do Porto do Capim, reivindica a permanencia da comunidade as margens do rio Sanhaua. A partir desta reivindicacao, o presente trabalho analisa o papel de protagonistas das mulheres em Acao do Porto do Capim. Das categorias genero, luta por reconhecimento e direito a cidade, traca um panorama sobre a trama de vida dessas mulheres que fazem parte da Associacao de Mulheres do Porto do Capim.
  • ÁTILA BEZERRA TOLENTINO
  • "Narrativas de memórias e identidades em museus comunitários. Discursos e apresentação no museu comunitário vivo olho do tempo"
  • Data: 11/03/2016
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho discute o processo de curso de um museu comunitario dentro dos principios da luxologia social. Debate-se a memoria como construcao social de poder A metodologia consiste em analise documental e trabalho de campo com historias de vida de misterios.
  • MARIANA SOARES PIRES MELO
  • Formas contra violência contra mulheres lésbicas: um estudo sobre percepções práticas
  • Data: 01/03/2016
  • Hora: 13:30
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação objetiva refletir a respeito das variadas formas de violência praticadas contra mulheres lésbicas, analisando como estes processos influenciam a construção de suas identidades, discursos e práticas. Para isso foram realizadas entrevistas em profundidade com sete mulheres que se identificavam enquanto lésbicas, para observar em suas narrativas as maneiras como percebem e lidam com processos violentos diretos ou indiretos, reconhecendo que tais processos atuam diretamente na visão de si, nas relações com outros sujeitos e instituições. Refletimos assim, a respeito da categoria violência diretamente conectadas com questões de gênero e sexualidade dialogando especialmente com Michel Foucault, Judith Butter e a sociologia do desvio.
  • HERIKA RANIERY ROCHA FERNANDES
  • Estudo sociológico sobre a criação de alas exclusivas para apenados do grupo de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais.
  • Data: 29/02/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • As violências e constantes abusos sexuais praticados contra homossexuais são práticas correntes nas unidades carcerárias do Brasil. Este trabalho é uma reflexão do resultado da pesquisa de campo realizada na Penitenciária Desembargador Flósculo da Nóbrega em João Pessoa, no Estado da Paraíba, sobre a criação de uma ala exclusiva para a população de gays, bissexuais, travestis e transexuais. Durante onze meses de trabalho, foram feitas análises dos documentos referentes a criação da ala no estado da Paraíba, a etnografia da prisão, a observação participativa junto aos apenados, entrevistas dos gestores, dos funcionários e de todos os apenados dessa ala. Identificamos a inexistência de documentos que comprovassem o caráter oficial da política e assegurassem a sua implementação e permanência. Realizamos a etnografia e reconhecemos as regras de convivências deste novo ambiente prisional. Evidenciamos, através da observação e das narrativas dos apenados, as experiências e peculiaridades dos efeitos sociais da separação da ala baseada no critério da orientação sexual, bem como as circunstâncias e contextos da aplicação dessa política. Compreendemos que os apenados mostraram-se satisfeitos com a redução da violência física praticada, mas reclamam da privação de sua liberdade quando comparados aos outros apenados na mesma instituição carcerária. Finalizamos com o entendimento de que a política segregacionista instituída diminuiu a violência física, mas não minimizou a estigmatização, nem a fragilidade na sociabilidade, já que eles são impedidos de participar de todos os espaços a que os outros apenados têm direito. Assim sendo, alguns optam por achar que a ala LGBT deve permanecer, e outros ignoram e almejam a não permanência da ala, uma vez que preferem abrir mão da segurança a ter a sua liberdade suprimida.
  • SERGE KATEMBERA RHUKUZAGE
  • Novas midias e empoderamento na Africa francofona: o caso de uma plataforma de blogueiros - mondoblog do atelier des medias/RFI
  • Data: 29/02/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • xx
  • ANA OLIVIA COSTA DE ANDRADE
  • "Contra tudo isto aí": moralismo e política nas manisfestações 'Fora Dilma" em João Pessoa
  • Data: 29/02/2016
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação se debruça sobre a experiência moral do grupo de organizadores dos protestos contrários ao Governo Federal vigente, que ocorreram no primeiro semestre de 2015 na cidade de João Pessoa. Tal pesquisa tem a pretensão de traçar o perfil deste grupo, compreender suas motivações e localizá-lo ante ao quadro complexo de manifestações que têm ocorrido no Brasil desde as "Jornadas de Junho de 2013.
2015
Descrição
  • RAFAEL NICOLAU CARVALHO
  • A COMPLEXA PRODUÇÃO DA INTERSETORIALIDADE NO CAMPO DA SAÚDE MENTAL
  • Data: 15/12/2015
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O debate sobre a intersetorialidade emerge a partir do reconhecimento que nenhuma politica publica e capaz de responder unilateralmente as demandas complexas que surgem no ambito social. Estas demandas historicamente tem sido respondidas por meio de acoes focalizadas e fragmentadas do Estado mediante politicas publicas setoriais. Neste sentido, o debate sobre o tema o coloca, principalmente, como uma estrategia de reversao da fragmentacao das acoes do Estado no conjunto das politicas publicas. A intersetorialidade e abordada pelos diferentes campos e areas do conhecimento que a tratam tanto como um modelo de gestao, a partir de uma perspectiva instrumental, quanto um modelo de pratica profissional. No ambito da saude e concebida como articulacao dos diferentes setores para a concretizacao da promocao, prevencao e recuperacao da saude estando agregada ao principio da integralidade. A intersetorialidade neste ambito tem se revestido tambem como estrategia profissional para a efetivacao do cuidado em saude. Desta feita, o presente trabalho aborda a intersetorialidade a partir de sua insercao no campo da saude mental pela evidencia que a discussao sobre o tema tem se adensado neste campo e participado da estruturacao da politica de saude mental brasileira e das novas praticas de cuidado. Nesse sentido, o trabalho tem por objetivo compreender a construcao e a materialidade da intersetorialidade no campo da saude mental, bem como das praticas profissionais de cuidado no ambito desta politica. O interesse pela tematica surge a partir das experiencias do pesquisador no campo da saude e dos projetos que desenvolveu no ambito da saude mental. A pesquisa consiste em um estudo de abordagem qualitativa que elege a perspectiva compreensiva como modo de interpretacao das acoes sociais. Definimos a triangulacao de metodos como estrategia de pesquisa quando utilizamos a pesquisa bibliografica sistematica, a pesquisa documental e a pesquisa de campo com os profissionais da rede de saude mental de Joao Pessoa-PB. A pesquisa bibliografica foi realizada a partir do levantamento de artigos cientificos na base de dados SciELO com os seguintes descritores: intersetorialidade; saude mental e reforma psiquiatrica; saude mental e intersetorialidade. Foram selecionados 239 artigos publicados no periodo entre 2001 e 2014. A pesquisa documental considerou todos os documentos relativos a saude mental editados no mesmo periodo. Para a pesquisa de campo utilizamos as seguintes tecnicas: o Grupo Focal, a Entrevista Semiestruturada e o Questionario sociodemografico. A coleta aconteceu nos Centros de Atencao Psicossocial (CAPS), na modalidade III, CAPS infantil, CAPS Alcool e Drogas e Pronto Atendimento em Saude Mental (PASM), servicos substitutivos que integram a rede de saude mental do municipio. Foram realizados 04 grupos focais, um por servico, 14 entrevistas e aplicados 30 questionarios com os profissionais de saude de nivel superior. A coleta de dados transcorreu no periodo de janeiro a julho de 2014. A investigacao possibilitou a construcao de um modelo interpretativo para a abordagem da intersetorialidade em suas varias dimensoes, que foi utilizado para a leitura dos dados empiricos. Os resultados apontam que os profissionais constroem arranjos diversos para dar materialidade as acoes intersetoriais. A partir dos resultados foi possivel estabelecer uma tipologia que agrupa as principais praticas identificadas entre os profissionais que atuam na rede de saude mental.
  • VALERIA DANTAS DE ARAUJO
  • “Eu não Engravidei, Eu fiz um Aborto”: Experiências e produções sobre o aborto no contexto feminista jovem".
  • Orientador : MONICA LOURDES FRANCH GUTIERREZ
  • Data: 31/08/2015
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • xxx
  • FABIANO BRITO DOS SANTOS
  • Projeto político e as agencias reguladoras no Brasil: o caso da ANATEL nos governo Fernando Henrique Cardoso (1995- 202) e Luiz Inácio Lula da Silva (2003- 2010)
  • Data: 31/08/2015
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • xx
  • RUTH RODRIGUES SANTOS
  • "A FESTA QUE É A MESMA, SENDO CONTINUAMENTE OUTRA”: A ressignificação da Festa (do pau da bandeira) de Santo Antônio de Barbalha Ceará através das mudanças e continuidades.
  • Data: 14/08/2015
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • A festa é um fenômeno social que possibilita múltiplas interpretações, essa multiplicidade advém da diversidade dos elementos que a articula e compõe, sejam a cultura, a religiosidade, a identidade individual e coletiva, os símbolos, rituais, o divertimento (a partir da ludicidade), a política, economia, turismo, etc. É um fenômeno temporal, visto que se identifica o tempo de festa e também espacial, pois os lugares da festa (a rua, a praça, a casa, a igreja, o terreiro, etc.) expressam além do consenso, as tensões e os conflitos. Este conjunto de elementos torna-se um campo rico para se analisar as interações entre os indivíduos como ―agentes sociais‖. Considerando sua vitalidade social e cultural é que propomos analisar a Festa do Pau da Bandeira de Santo Antônio, que ocorre anualmente na Cidade de Barbalha, Estado do Ceará, que integra as festividades juninas e as expressões da religiosidade popular local. Proponho-me refletir sobre a dinâmica da festa, expressa num tempo extraordinário, que articula as relações e formas de interações entre os indivíduos e grupos envolvidos nos processos de expectativa, preparação e realização da festa, buscando identificar como as mudanças e continuidades contribuem para sua constante realização. Mostraremos que a continuação da festa se dá pela renovação dos interesses e da participação dos indivíduos, que consequentemente se renova, resignificando assim a festa, que sendo a mesma, é continuamente outra.
  • ISABELLE BARROS MEIRA DA ROCHA
  • “Nas entrelinhas da moda: uma análise da experiência do consumo entre moradoras do bairro São José em João Pessoa - Paraiba".
  • Data: 14/08/2015
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O consumo passou a ser motivo de interesse como tema sociológico e ganhou centralidade também do campo científico. Trazendo esse debate mais amplo a respeito da centralidade do consumo nas sociedades ocidentais contemporâneas para a especificidade dos estudos sobre o consumo e suas práticas no interior dos distintos segmentos sociais.
  • INDIRA CARBAN BRITO GUERRA
  • Construção de sentidos e medicalização do sofrimento: uma análise da experiência de usos dos psicofármacos
  • Orientador : SIMONE MAGALHAES BRITO
  • Data: 31/05/2015
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • xx
  • GESSIKA CECILIA CARVALHO DA SILVA
  • "Eu quero, eu posso"? implementação e efetividade de políticas públicas: um estudo do programa trabalho e empreendedorismo da mulher em Pernambuco"
  • Data: 26/05/2015
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Compreender o processo de implementação do Programa Trabalho e Empreendedorismo da mulher em Pernambuco (PTEM) e seus benefícios para as mulheres que participaram de suas atividades. Os resultados da pesquisa apontaram que o PTEM-PE teve seus méritos e trouxe benefícios para as participantes, mesmo não sendo necessariamente os objetivados pelo Programa, pois se referiram mais aos aspectossubjetivos.
  • EDSON PEIXOTO DE VASCONCELLOS NETO
  • De olhos bem fechados: sexualidades, subjetividades e conjugalidades em praticantes de swing e sexo liberal.
  • Data: 07/04/2015
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Análise do swing enquanto evento que proporciona um conjunto de desdobramentos relacionados aos processos de subjetivação, as sexualidades e as conjugalidades, no mundo contemporâneo. Para fazer isso, tentei entender como são formadas as redes de sexo vinculadas ao swing partindo de dois caminhos específicos: a análise das redes de sexo on line, com ênfase no Sexlog; e das redes de sexo off line.
  • VANESSA JOSE DA ROCHA
  • “Coleta Seletiva Solidária: Interfaces entre Políticas Públicas e Trabalho Associativo”.
  • Data: 25/03/2015
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Coleta Seletiva Solidaria: Interfaces entre Politicas Publicas e Trabalho Associativo.
  • EMMANUEL RAMALHO DE SÁ ROCHA
  • "A relação ser humano - natureza no novo encantamento religiosos do mundo:uma investigação junto a um Grupo Wicca de João Pessoa"
  • Data: 23/03/2015
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Uma investigação das crenças e práticas de um grupo wicca de João Pessoa e a análise desses aspectos religiosos em consonância com o novo encantamento do mundo.
  • JACIRA SILVA DE FRANCA
  • “A Recepção de Theodor Adorno na Sociologia Brasileira (1960-2000)”.
  • Data: 20/03/2015
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Discutir o processo de recepção de Theodor Adorno, na Sociologia brasileira, no período compreendido entre 1960 e 2000. Para tal propósito, o arcabouço teórico foi construído em dois sentidos: primeiro, analisar as perspectivas conceituais de Theodor Adorno e sua posição dentro da chamada "Escola de Frankfurt", segundo, analisar os principais momentos da recepção adorniana, e, por uma questão de delimitação teórica, os textos e livros contemplados são os publicados nas Ciências Sociais, mais especificamente no campo da Sociologia.
  • WAGNER SOLANO DE ARANDAS
  • “BANDIDOS” OU PACIENTES? O ATENDIMENTO AOS JOVENS NEGROS VÍTIMAS DA VIOLÊNCIA”
  • Orientador : TERESA CRISTINA FURTADO MATOS
  • Data: 27/02/2015
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • xxx
  • JESUS MARMANILLO PEREIRA
  • “Luta por direitos: movimentos sociais de Direitos Humanos em São Luiz durante a década de 1980”.
  • Data: 23/02/2015
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Busca analisar o processo pelo qual a ideia de direitos humanos passa a se constituir como um campo de luta política em São Luís - MA, entre os anos de 1977 e 1982. Partindo da hipótese de que tal processo ocorreu por conta de alinhamentos discursivos com capacidade de gerar macro enquadramentos interpretativos.Para tanto, realizou-se uma mesoanálise sobre uma organização conhecida como Sociedade Maranhanse de Defesa dos Direitos Humanos.,
  • DANIEL COSTA FARIAS
  • "Disciplina e autocontrole:elementos para uma sociologia da moral em Michel Foucault e Norbert Elias"
  • Data: 13/02/2015
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Demonstrar os elementos que Michel Foucault e Norbert Elias trazem para fundamentar uma sociologia da moral. Uma aproximação entre as teorias dos dois autores pode ser um projeto teórico importante para a teoria sociológica contemporânea. A ideia é propiciar um debate entre Foucault e Elias para tentar compreender os fenômenos morais será continuamente guiado pelas noções de processo, figuração, autocontrole, cuidado de si, etc.
  • DANIEL COSTA FARIAS
  • "Disciplina e autocontrole:elementos para uma sociologia da moral em Michel Foucault e Norbert Elias"
  • Data: 13/02/2015
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Demonstrar os elementos que Michel Foucault e Norbert Elias trazem para fundamentar uma sociologia da moral. Uma aproximação entre as teorias dos dois autores pode ser um projeto teórico importante para a teoria sociológica contemporânea. A ideia é propiciar um debate entre Foucault e Elias para tentar compreender os fenômenos morais será continuamente guiado pelas noções de processo, figuração, autocontrole, cuidado de si, etc.
  • ELTON BRUNO AMARAL DE OLIVEIRA
  • Ordem política e fundamento social: o lugar do povo como elemento legitimador de uma Constituição no pensamento político de Raymundo Faoro.
  • Orientador : SIMONE MAGALHAES BRITO
  • Data: 12/02/2015
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Ordem Politica e Fundamento Social: o lugar do povo como elemento legitimador de uma Constituição no pensamento político de Raymundo Faoro.
  • FABIO GUIMARAES LIBERAL
  • Aspectos morais por trás da “carne quente”: uma questão de gosto e (in)civilidade.
  • Orientador : SIMONE MAGALHAES BRITO
  • Data: 11/02/2015
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho busca analisar a relação entre civilidade e moralidade quando relacionada à questão do consumo de carne e do abate de animais. Para tal, desenvolvemos a pesquisa num espaço onde se encontra uma forma remanescente da prática do abate: o Mercado de Casa Amarela, subúrbio da Zona Norte do Recife, e sua feira adjacente, onde funciona um comércio de aves vivas que se vincula a um serviço de abate localizado nas proximidades. Nesse contexto, frequentado por um público bastante heterogêneo, visualizamos uma tendência de apreciaçãodacarne fresca, a “carne quente”,em oposição à carne processada industrialmente. Procuramos analisar essa predisposição segundo a lógica da internalização das formas civilizadoras de Norbert Elias.Assim, nos voltamos à compreensão sociológica das circunstancias pelas quais os informantes encontram legitimidade para continuarem a praticar o abate artesanal,atividade quesofre pressões sociais crescentes oriundas de um tipo de sensibilidade mais aguçada em prol dos animais.O interesse aqui é identificar as razões pelas quais, em meio às comodidades e apelos publicitários da carne e do abate industrialmente concebidos, determinados indivíduos preferem se manter próximos à etapa mais crítica da alimentação carnívora.Em decorrência dessa discussão, este trabalho busca levantar reflexões acerca das implicações morais que o processo civilizador e a modernidade alimentar evocam,sobretudo com relação ao tratamento dos animais.
2014
Descrição
  • FABIO GOMES DE FRANCA
  • “Sob a aparência da ordem: Sociabilidade e Relações de Poder na Implantação da Polícia Solidária em João Pessoa – PB”.
  • Data: 11/12/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Analisar a implantação do projeto de policiamento solidário na cidade de João pessoa, Estado da Paraíba. Partiu-se da hipótese de que esse programa governamental trata-se, na verdade, de formas mais sofisticadas de controle social por parte do Estado em relação às comunidades onde o policiamento atua. O problema de tese fundamentou-se em questionar como novas relações de poder se estabelecem no exercício de uma forma de sociabilidade que não mais diz respeito ao modo repressivo da Polícia Militar atuar, e sim por formas consideradas mais democráticas e cidadãs.
  • FABIO GOMES DE FRANCA
  • “Sob a aparência da ordem: Sociabilidade e Relações de Poder na Implantação da Polícia Solidária em João Pessoa – PB”.
  • Data: 11/12/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Analisar a implantação do projeto de policiamento solidário na cidade de João pessoa, Estado da Paraíba. Partiu-se da hipótese de que esse programa governamental trata-se, na verdade, de formas mais sofisticadas de controle social por parte do Estado em relação às comunidades onde o policiamento atua. O problema de tese fundamentou-se em questionar como novas relações de poder se estabelecem no exercício de uma forma de sociabilidade que não mais diz respeito ao modo repressivo da Polícia Militar atuar, e sim por formas consideradas mais democráticas e cidadãs.
  • AISSA ROMINA SILVA DO NASCIMENTO
  • “Saúde no cárcere feminino: concepções e vivências”.
  • Orientador : EDUARDO SERGIO SOARES SOUSA
  • Data: 09/12/2014
  • Hora: 18:00
  • Mostrar Resumo
  • “SAÚDE NO CARCERE FEMININO: CONCEPÇÕES E VIVÊNCIAS.
  • MANOEL VAZ DA SILVA NETO
  • “TRAVESTIS, O GÊNERO INVENTADO. UM CONFRONTO COM O ESTADO DA ARTE”.
  • Data: 22/08/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • “TRAVESTIS, O GÊNERO INVENTADO. UM CONFRONTO COM O ESTADO DA ARTE”.
  • JESSICA LÔBO SOBREIRA
  • “A Invisibilidade do Trabalho Infantil”: um estudo dos múltiplos discursos sobre o trabalho informal das crianças na confecção de jeans do agreste pernambucano".
  • Orientador : ROBERTO VERAS DE OLIVEIRA
  • Data: 29/07/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • “A Invisibilidade do Trabalho Infantil”: um estudo dos múltiplos discursos sobre o trabalho informal das crianças na confecção de jeans do agreste pernambucano".
  • FERNANDA ANDRADE DA ROCHA
  • “OS NOVOS CIDADÃOS DA METRÓPOLE: UM ESTUDO SOBRE A EXPERIÊNCIA MORAL DOS CICLOATIVISTAS NA CIDADE DO RECIFE”.
  • Data: 18/07/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho analisa o cicloativismo como experiência moral a partir de uma pesquisa de campo realizada na cidade do Recife, que apresenta todos os sintomas de uma cidade marcada pelo problema da mobilidade urbana. Buscou-se entender como, numa sociedade predominantemente marcada pela cultura do automóvel, se constrói a experiência de ‘cicloativista’, especialmente, como se elaboram os valores de um grupo que tenta combater a chamada carrocracia e busca uma sociedade mais justa, com ‘mais amor e menos motor’. O processo de mudança de meio de transporte ou modal se constitui, além de uma alternativa ao problema do trânsito, como caminho alternativo para o cidadão comprometido com valores que supostamente teriam se perdido na metrópole: respeito, amor e liberdade. Assim, a partir de entrevistas e observação participante junto a um grupo de cicloativistas, é discutido o processo de constituição de um código moral que reinventa a experiência de cidade e transforma o transporte numa forma de virtude e, especialmente, as ações que a adoção desse novo código requer de seus participantes.
  • ALYSSON HUBNER
  • “Rede Sociotécnica da Influenza Aviária: o caso do Brasil”.
  • Data: 11/07/2014
  • Hora: 11:00
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese analisa a rede sociotécnica formada a partir do risco da influenza aviária. Com o surgimento da influenza aviária, a ameaça do desemprego no contexto brasileiro de produção voltada a exportação de carne, passa a estar presente através deste risco. Deste modo, ocorre um processo de construção social do risco, que ativa agentes institucionais localizados nas esferas internacional, nacional, regional e local. O objetivo é compreender a complexidade de associações entre estes agentes na formação da rede sociotécnica da influenza aviária, bem como o papel dos não-humanos que integram tal rede. Como a ciência é a forma de conhecimento que garante legitimidade diante de riscos invisíveis, bem como frente aos demais atores que compõem a rede, um determinado ator ganha em poder nesta rede, na medida em que ele passa a ser o seu porta-voz, integrando agentes humanos e não-humanos. A pesquisa de campo, inserida nos parâmetros na pesquisa qualitativa, foi realizada junto aos membros dos comitês estaduais de sanidade avícola dos Estados de Santa Catarina e Alagoas. O período de realização da pesquisa foi diferente, sendo em Santa Catarina realizado entre 2005 a 2008 e em Alagoas de 2010 a 2013. No primeiro contexto histórico há a ativação da rede sociotécnica e no segundo contexto a questão não é mais tomada como um problema. Um dos resultados da pesquisa aponta, que embora os locais de produção sejam diferentes, sendo que em Santa Catarina a produção de frango esta voltada para a exportação, enquanto que em Alagoas a produção não é suficiente para o consumo interno, esta questão não é suficiente para explicação. A relação entre as noções de memória do risco e segurança ontológica permitem explicar porque há uma rede sociotécnica que se forma em um período enquanto que em outro ela passa a ser inativa. Assim, a ausência da memória do risco implica no abalo da segurança ontológica, bem como na ativação da rede sociotécnica da influenza aviária, enquanto que a formação de uma memória do risco implica no não abalo da segurança ontológica, tendo como consequência a não ativação da rede, explicando, portanto, porque algo não é tomado posteriormente enquanto um problema.
  • NICOLE LOUISE MACEDO TELES DE PONTES
  • “Habitus, Maldade e Permanência: o problema do mal e os limites do conhecimento sociológico”.
  • Data: 04/07/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho busca mapear o caminho de construção de uma sociologia do mal através de uma crítica às construções prévias desse objeto na filosofia, na psicologia social de Stanley Milgram e Phillip Zimbardo e nas abordagens sociológicas de Zygmunt Bauman e Jeffrey Alexander. Dessa forma, serão discutidas as questões relacionadas ao mal como objeto socialmente construído e que contém a capacidade generativa de classificar simbolicamente a realidade social e as ações humanas a partir das relações de formação dos sujeitos e das coletividades. Essa releitura do mal como objeto sociológico será substancialmente informada pela teoria disposicional da ação de Pierre Bourdieu, através dos seus conceitos de habitus e libido social. Para tanto, o trabalho de construção do mal como problema empírico será feito através da análise das fotografias produzidas por soldados americanos na prisão militar de Abu Ghraib no Iraque no ano de 2003.
  • Ana Karolina Ramalho de Araújo Rosas
  • “SINAES e os procedimentos de avaliação: a construção de uma nova cultura na universidade?”.
  • Data: 20/06/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho busca entender o processo de implementação de procedimentos avaliativos estabelecidos pelo SINAES na Universidade Federal da Paraíba. A ideia é identificar como aspectos de uma ―cultura da avaliação‖, firmemente estabelecida após o processo de Bolonha, estão sendo experienciados pelas universidades brasileiras através do estudo de caso da Universidade Federal da Paraíba. A abordagem metodológica utilizada foi a da pesquisa qualitativa (métodos de observação participante, entrevistas e análise de documentos) a partir de uma abordagem da sociologia crítica. Através da pesquisa qualitativa buscamos apresentar e entender a rotina dos processos de avaliação e como estes influenciam na construção de novos valores e práticas que orientam a vida universitária. Foi analisado o processo de avaliação interna da UFPB do ano de 2013 a partir de observação participante nos Seminários de Autoavaliação. Foram realizadas entrevistas com membros das CPA (Comissão Própria de Avaliação) e da Comissão Executiva de Avaliação Institucional (CEAI), de diretores ou vice-diretores dos centros do campus I da UFPB e de coordenadores ou vice-coordenadores de cursos. Assim, a pesquisa busca apresentar as especificidades do processo de implantação do SINAES na Universidade Federal da Paraíba. Percebemos que há na UFPB resistência em relação aos procedimentos de avaliação, seja por medo ou receio de serem avaliados, seja por descrédito do processo real de avaliação que se institucionalizou nas universidades. Essa resistência transpareceu em algumas entrevistas e na pouca participação da comunidade acadêmica no processo avaliativo. Além disso, notamos uma contradição entre o discurso oficial, que apoia a avaliação e a entende como fundamental para a universidade, e a prática, onde os procedimentos de avaliação não foram incorporados de fato na rotina acadêmica da UFPB.
  • MANUELLA RIBEIRO BARBOSA LIRA
  • : “Ninguém é de Ferro: a construção da corporeidade em uma academia de ginástica feminina de um bairro popular na cidade de João Pessoa”
  • Data: 18/06/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • : “Ninguém é de Ferro: a construção da corporeidade em uma academia de ginástica feminina de um bairro popular na cidade de João Pessoa”
  • LORENA LÚCIA CARDOSO MONTEIRO
  • Feminismo animalista: a intersecção entre discursos e práticas feministas e de libertação animal
  • Data: 09/06/2014
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho propoe trazer uma interpretacao dos discursos e aspectos simbolicos envolvidos na pratica do veganismo entre jovens feministas. Assim como autores estudiosos do tema e outros ativistas, elas trazem em seus discursos e praticas, dimensoes politicas que relacionam a exploracao animal e ambiental, alem do consumo da carne e vestuario de origem animal, com um modelo capitalista e patriarcal de exploracao que e o mesmo que rege a dominacao entre pessoas atraves das relacoes de genero. A pesquisa conta com um conjunto de metodologias de obtencao de dados como pesquisa de campo e entrevistas semiestruturadas entre ativistas e grupos que propoem a discussao entre feminismo e libertacao animal, que podem ser localizados mais precisamente em uma cultura juvenil feminista de mulheres jovens anarquistas de diversos lugares do Brasil; sejam participantes de grupos ativistas, empreendimentos feministas veganos, festivais, bandas e zines ou ate mesmo ativistas autonomas.
  • EVELINE LUCENA NERI
  • Trabalho 'leve' e trabalho 'pesado' nos processos de aposentadoria rural
  • Orientador : LORELEY GOMES GARCIA
  • Data: 02/06/2014
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • XXXX
  • MARIA PATRICIA MESQUITA PEREIRA
  • Itinerários terapêuticos e novas tecnologias reprodutivas: estudo sobre acesso de mulheres na busca por filhos no Hospital Lauro Wanderley
  • Data: 30/05/2014
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Discussão acerca dos itineráiros terapêuticos e as novas tecnologias reprodutivas conceptivas. Pretende-se entender como casais de baixa renda vêm tendo o acesso às técnicas e procedimentos médicos que permitem que casais impossibilitados de alguma maneira de ter filhos venham tê-los.
  • MARIA JANILMA PEREIRA NOGUEIRA
  • “A construção da imagem pública das parlamentares paraibanas eleitas para a Assembleia Legislativa no pleito de 2010”.
  • Data: 30/05/2014
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • “A construção da imagem pública das parlamentares paraibanas eleitas para a Assembleia Legislativa no pleito de 2010”.
  • EDSON BERTOLDO COÊLHO
  • : “GUARDIÕES DA LEI E DA ORDEM: UMA ANÁLISE DO PROCESSO DE FORMAÇÃO DOS OFICIAIS DA POLICIA MILITAR DO ESTADO DA PARAÍBA”
  • Orientador : ARIOSVALDO DA SILVA DINIZ
  • Data: 30/05/2014
  • Hora: 08:00
  • Mostrar Resumo
  • : “GUARDIÕES DA LEI E DA ORDEM: UMA ANÁLISE DO PROCESSO DE FORMAÇÃO DOS OFICIAIS DA POLICIA MILITAR DO ESTADO DA PARAÍBA”.
  • ANA CAROLINA COSTA PORTO
  • “Chega de samba: estratégias de recriação da identidade entre as brasileiras em Pequim”.
  • Data: 14/05/2014
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • As discussões sobre a migração brasileira para diversos países receptores na América e na Europa são bastante frequentes. Poucas pesquisas, porém, se debruçaram sobre a migração brasileira para a China. Por esta razão, esta tese tem como intuito analisar as trajetórias migratórias de quinze brasileiras para Pequim, e utilizá-las como metonímia para a migração de diversas brasileiras para a capital da República Popular da China. O objetivo inicial da pesquisa era estudar a comunidade brasileira como um todo, mas as mulheres representam um papel muito mais significativo na reconstrução da identidade brasileira, na medida em que são elas que estão à frente da principal organização representante dos brasileiros (O Brapeq, Brasileiros em Pequim), e são as responsáveis por eventos como Festival de Cinema Brasileiro de Pequim, Festival Doc. Brazil e Clube do livro Brasil-China. Para tanto, realizamos entrevistas narrativas com quinze mulheres de distintas faixas etárias, classes sociais, estilos de vida e que também apresentavam diferentes experiências de migração. Por meio das entrevistas narrativas, realizadas em cafés, restaurantes, ou na casa das entrevistadas, e das entrevistas em trânsito, buscamos narrar a história de vida dessas mulheres para compreender como cada trajetória migratória conduz a uma construção diferente do que é a identidade brasileira. Com base nos relatos de vida dessas mulheres, tencionamos estudar as formas de sociabilidade e de associação entre os brasileiros, assim como observar o papel do Brapeq na integração destes e na difusão da cultura brasileira e, por fim, analisar como a identidade brasileira é constituída e reconstituída por meio das relações tecidas na comunidade brasileira em circunstância de migração.
  • DÉBORA ARRUDA CAMPOS DE ANDRADE LIMA
  • Práticas de saúde e risco: Estudo sociológico sobre o trabalho de profissionais de um complexo hospitalar de João Pessoa - PB
  • Data: 09/05/2014
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Cotidiano e as praticas de saude de profissionais do Complexo Hospitalar de Doencas Infectocontagiosas Dr. Clementino Frada da cidade de Joao Pessoa. Objetivo de desvendar quais os servicos de saude oferecidos por esta instituicao; como os profissionais da saude lidam com a gestao dos riscos frente as situacoes de trabalho com doencas estigmatizadas como Aids.
  • JÉSSICA FERRER EDUARDO DE AMORIM
  • “Consumismo, compulsão e felicidade: a representação social da felicidade nas práticas de consumo compulsivo”.
  • Data: 05/05/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • “Consumismo, compulsão e felicidade: a representação social da felicidade nas práticas de consumo compulsivo”.
  • ALICEANA RAMOS ROMAO DE MENEZES
  • “Trajetória Profissional da Fisioterapia: reconhecimento e inter-relações no campo de saúde”.
  • Data: 22/04/2014
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo tenta compreender a construção da trajetória do fisioterapeuta em João Pessoa-PB. O interesse veio da inquietação em ser fisioterapeuta e em tentar compreender, a partir da percepção dos pares, como vem sendo construída a trajetória dessa profissão, já que, como outras, seu surgimento se deu às margens da profissão médica. Inicialmente, fez-se necessário resgatar conceitos da sociologia que promovessem um embasamento para a discussão em torno dos seguintes eixos: trajetória, reconhecimento e inter-relações no campo, em que os mesmos estiveram sempre interligados a outros conceitos como o de campo, vocação e mercado de trabalho. Diversas fontes foram consultadas, como livros e artigos científicos (impressos e online) que tiveram como fonte de extração as bases de dados acadêmicos (Lilacs, Scielo, Bireme, EBSCOhost e Google acadêmico), utilizando-se de publicações que estivessem em sua íntegra textual. Vários autores subsidiaram este entendimento, porém alguns se fizeram os pilares da pesquisa, com Parsons, Freidson, Bourdieu, Foucault, Honneth e Thaylor. Concomitante ao embasamento teórico esteve a pesquisa empírica que foi construída através dos discursos dos fisioterapeutas e do entendimento do seu campo de atuação que se montou a partir das visitas aos locais necessários para este entendimento. A pesquisa empírica foi realizada no período de janeiro de 2012 a setembro de 2013 com as entrevistas e as anotações do diário de campo. Inicialmente se fez a composição da amostra que foi possível através da construção de redes entre os fisioterapeutas, totalizando 17 fisioterapeutas de ambos os gêneros e com média de atividade profissional de 11,5 anos. Em um segundo momento foram realizadas as entrevistas em ambiente, data e horário que melhor conviesse ao pesquisado, seguindo a orientação de um roteiro semiestruturado. Após cada entrevista a mesma foi transcrita pela pesquisadora, lida, relida, compreendida e analisada à luz da sociologia. Dessa forma, a trajetória do fisioterapeuta em João Pessoa, assim como de tantos outros profissionais, está mergulhada em uma infinidade de contextos que, pela dinâmica do mundo e dos sujeitos, sofrem modificações a cada dia, marcada por incertezas, que geram inseguranças quanto ao futuro da profissão.
  • JÂNIA DE FARIA NEVES
  • “Itinerários terapêuticos no câncer de mama: Os (des) caminhos na busca por saúde no Alto Sertão da Paraíba”.
  • Data: 28/03/2014
  • Hora: 08:00
  • Mostrar Resumo
  • São os percursos seguidos pelo indivíduo na busca por cuidados em saúde. Esses estudos revelam que há diferenças importantes entre itinerários terapêuticos na experiência da doença aguda e na experiência da doença crônica.
  • MICHELLE BARBOSA AGNOLETI
  • A TRANSMIGRAÇÃO NO ESPAÇO, NO CORPO E NA SUBJETIVIDADE
  • Data: 21/03/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa buscou avaliar aspectos sociais e as implicações jurídicas do trânsito de travestis paraibanas para a Itália. Para isso, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com 8 travestis com idades entre 19 e 35 anos que se prostituem ou já se prostituíram na Itália e registradas observações em diário de campo; a partir dos dados depreendidos desse material, confrontaram-se vivências e percepções com normas e políticas atinentes ao tráfico de pessoas, no Brasil; verificando como os discursos oficiais no Brasil, engendrados em documentos e entrevistas realizadas junto a autoridades públicas empenhadas em ações de investigação e processos judiciais, expressos em normas, políticas públicas e ações governamentais, coadunam-se com estratégias de controle migratório na Europa, conjugando xenofobia e transfobia de modo a contribuir com a marginalização e criminalização de travestis brasileiras inseridas no comércio sexual europeu. Constatou-se que elas se reformulam subjetiva e socialmente no deslocamento entre as fronteiras de um mundo cada vez mais globalizado, entre corpos cada vez mais plásticos e gêneros cada vez mais fluidos, organizando-se para tanto em redes de solidariedade e sociabilidade reputadas pelo discurso oficial como criminosas, e, a partir disso, discutiu-se o tráfico de pessoas a partir do cotejo de percepções de travestis, sociedade e gestores públicos. Seus resultados possibilitaram e possibilitam a (re)discussão da forma como este fenômeno vem sendo abordado, de modo a assegurar a essas cidadãs não apenas proteção, mas também liberdade e respeito.
  • MAYK ANDREELE DO NASCIMENTO
  • O mundo do rap: entre as ruas e os holofotes da indústria cultural
  • Data: 20/03/2014
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho traça um panorama do cenário atual do rap brasileiro. A partir do início do século XXI ocorre uma mudança significativa no “mundo do rap” brasileiro. A maior visibilidade na indústria de entretenimento, assim como a incorporação do rapa uma lógica de mercado configura novos contornos a este estilo musical geralmente associado aos guetos das grandes metrópoles. Este trabalho pretende refletir dois aspectos fundamentais do mundo do rap brasileiro. Busca-se analisar o olhar que os rappers lançam sobre a cidade e investigar o modo como o som que emana das ruas se insere na indústria de entretenimento. Serão analisadas a trajetória e as canções dos rappers Criolo, Shawlin, Emicida e Marechal. Suas obras ajudam a tematizar mudanças importantes no cenário musical do rap na contemporaneidade.O estudo das músicas foi desenvolvido no intuito de compreender os sentidos atribuídos à experiência urbana e os principais dilemas enfrentados pelos artistas no atual cenário cultural brasileiro. O relacionamento do rap com a mídia se apresenta como um espaço de negociação constante. O rap nacional se apresenta como um espaço carregado de contradições, principalmente a partir do momento em que começa a fazer parte e reproduzir as estruturas da indústria cultural. Quando a cultura de rua passa a ser objeto de mercantilização ela entra nos circuitos da ideologia dominante. Com isso, contribui com um universo de representações baseados em imagens de fama, poder e dinheiro. No entanto, devemos lembrar que o rap tem permitido trazer à tona elementos de um discurso que representa diferenças em relação aos padrões estabelecidos pela sociedade do espetáculo. Se por um lado, a entrada na indústria cultural tende a conferir ao rap os traços da mercadoria produzida em série, subordinando a linguagem a padrões uniformizados visando apenas o lucro, por outro lado não se pode esquecer a resistência presente na visão de mundo que emerge das canções dos rappers.
  • MARIA ANGELUCE SOARES PERÔNICO BARBOTIN
  • “PIA! SÓ QUER SER O QUE NÃO É, E MORA NA FAVELA.” Práticas de consumo e construção das identidades entre indivíduos de classes populares.
  • Data: 14/03/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Considerando o consumo um fenômeno social através do qual é possível compreender aspectos diversos da sociedade atual, e levando em conta que os estudos dessa temática junto às classes populares são empreendimentos recentes na academia, sobretudo no Brasil, este trabalho, tomando como material empírico as práticas dos moradores da comunidade São Rafael (João Pessoa/Paraíba), analisa a lógica social que orienta o consumo praticado por um grupo de indivíduos das classes populares. Em termos metodológicos, este é um estudo etnográfico, onde o relacionamento com o campo ocorreu de modo prolongado, se desenvolvendo através de idas e vindas, para observações participantes, realização de entrevistas e grupos focais. A análise das representações sociais que o consumo assume para os participantes dessa pesquisa foi desenvolvida através da Análise de Conteúdo e da Análise do Discurso. O consumo revelou-se um elemento chave utilizado pelos sujeitos aqui investigados no exercício de construção de suas identidades, na empreitada em busca de inserção social e na luta por reconhecimento, uma vez que ele é mobilizado de maneira estratégica quando os indivíduos intentam uma definição de si e do lugar que ocupam na hierarquia social. Ao afirmar o espaço relevante ocupado pelo consumo este trabalho não nega a importância de outros elementos como o trabalho e o local de moradia, que também são mobilizados de modo preponderante para questionar a legitimidade das identidades. É tomando o consumo como muito relevante para a construção das identidades, que se constrói a representação deste grupo em relação às diferenças sociais entre ricos e pobres. Uma vez que não ser pobre significa ter tudo o que os outros possuem o consumo é visto como capaz de, superficialmente, igualar a todos. Isso não implica numa falta de consciência em relação à situação de vulnerabilidade, uma vez que esta se revela quando temas como justiça social e saúde passam a fazer parte do debate. Tal forma de conceber as diferenças sociais parece justificar-se pela ânsia em contestar uma identidade de pobre construída pelos “de fora” e capaz de estigmatizar os indivíduos portadores de tal rótulo. Para os sujeitos aqui investigados a diferença nos estilos de vida é o que, de fato, marca a distinção entre pobres e ricos. Isso significa que, embora os sujeitos aqui investigados desejem – e acreditem ser possível – possuir “tudo” o que os “outros” possuem, operando assim um jogo de reconhecimento de um padrão de consumo considerado legítimo e resignando-se a este, eles não expressam o mesmo desejo no que se refere ao estilo de vida dos “outros”: é nesta esfera que se verifica menos resignação e mais contestação. Assim, os sujeitos aqui investigados são fortemente impactados pelo desejo de adequação ao grupo social de origem, e neste sentido, o receio de ser classificado como inferior aos demais de seu próprio grupo, parece exercer maior pressão do que a vontade de passar a pertencer à outra classe social. Portanto, é possível considerar que a lógica social que orienta o consumo dos indivíduos aqui investigados, embora seja fortemente impactada por um gosto de necessidade que condiciona, mas não determina as diferentes escolhas desses sujeitos, também é em grande medida, condicionada por um conjunto de valores comunitários. Uma vez que o desejo de ser aceito no grupo de origem é muito forte entre os sujeitos pesquisados, o controle social comunitário, antes de ser percebido como um constrangimento é naturalizado e passa a ser considerado como uma forma de sair da invisibilidade.
  • MARIANA DE BRITO BARBOSA
  • “DOENÇA E CORPO: UM ESTUDO SOCIOLÓGICO COM “RENAIS(CIDOS)”.
  • Data: 10/03/2014
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo se propõe a compreender e analisar concepções, significados, percepções e (re)significações atribuídas ao corpo de sujeitos em situação de hemodiálise de um hospital público de João Pessoa-Paraíba, a partir da experiência da doença renal crônica e da dependência da máquina de hemodiálise para sua sobrevida. Trata-se de pensar a experiência do adoecimento no corpo pela percepção do sujeito, considerando seus aspectos socioculturais e os reflexos nos seus modos de viver e conviver com a doença, com perspectivas a reorientar práticas de atenção e ação no cuidado em saúde desse grupo social, bem como ampliar as deliberações na construção das políticas públicas. Assim, durante o período de setembro de 2012 a julho de 2013, foram realizadas entrevistas em profundidade, por meio da entrevista episódica tendo como referencial a trajetória da doença renal crônica. Optou-se por entrevistar adultos jovens, de modo a considerar os reflexos da experiência da doença em uma época da vida em que fatores sociais como trabalho, estudo, namoro, casamento e filhos estão em evidência, bem como que convivessem com a doença há pelo menos um ano. Neste sentido, as reflexões construídas a partir da investigação realizada centraram-se em três temáticas para análise: Compreensão e olhar sobre saúde e doença; Significados atribuídos ao corpo pelo olhar do adoecido e pelo que percebe do outro; e Relação entre corpo doente e vida cotidiana. Os recortes da realidade narrada pelos sujeitos nos apresentaram algumas categorias que atuam na vivência do adoecimento renal, a exemplo da temporalidade, identidade, autonomia/incapacidade e exclusão social/estigma para que, a partir delas, pudéssemos melhor refletir políticas e ações que os contemplem considerando a realidade de suas experiências. Como resultados, observou-se que a maioria dos sujeitos em situação de hemodiálise não se consideram doentes, uma vez que a visão de doença socialmente existente nesse grupo envolve a total incapacidade ou dependência completa de outrem, o que, por não ser o caso dos mesmos, retira-os dessa significação. Embora cientes da existência da doença no corpo, aprenderam a conviver com ela a partir de reaprendizagens e adaptações cotidianas. Os novos modos de lidar com o corpo (dieta, cuidados, estilo de vida, realidade com a máquina) os levam a não seguir, a rigor, as orientações médicas, mas, sim, basear-se no autoconhecimento de si e percepção contínua desse corpo doente equilibrando os cuidados com o bem estar social. Contudo, nos revelam conflitos na apresentação de sua aparência física em espaços públicos e na necessidade de estar sempre tendo que tecer explicações ou justificativas de não ter um corpo dentro dos ―padrões‖ socialmente aceitos. Provavelmente, por este e outros fatores são sujeitos que se voltam para a família e para um pequeno grupo de amigos, tendo altas expectativas na realização do transplante de modo que este possa permitir que rescrevam sua vida com os valores aprendidos em decorrência da experiência da doença. Enfim, o estudo demonstrou que a doença não é o cerne da vida do sujeito, mas um dos aspectos do seu viver que é único e resignificado culturalmente e socialmente.
  • ANTONIA EUDIVANIA DE OLIVEIRA SILVA
  • “Entre Gêneros e Ação Política: narrativas de mulheres parlamentares ao Cariri Cearense”
  • Data: 07/03/2014
  • Hora: 16:00
  • Mostrar Resumo
  • Apresento nesse texto reflexões quanto à participação política de mulheres no legislativo em três cidades da região do Cariri cearense. Tenciono aqui a ideia de um campo político rígido, marcado historicamente como espaço próprio da ação masculina, nesse contexto, a participação feminina se apresenta como requerente de um reconhecimento de um gênero enquanto possuidor de qualidades legitimas para estar no campo da política. O objetivo da investigação era perceber entraves a efetiva participação política de mulheres e como elas se percebiam naquele campo especifico. O que acabamos por inferir foi que essas mulheres superam as barreiras da política como sendo mais um entre tantos que tem que enfrentar, constroem-se como dignas e capacitadas para representarem seu povo, e creditam isso a sua própria condição de gênero. Desse modo o que antes as afastavam da política formal é o que as legitima nesse campo: suas qualidades femininas. Para tanto elas tornam possível negociar o ser mulher, apreendendo as regras do campo e ao mesmo tempo criando novas formas de estar lá.
  • ANTONIO LUCAS CORDEIRO FEITOSA
  • “Práticas Sociais e Espaço Urbano: diferentes cartografias e representações sobre o Bairro Frei Damião"
  • Data: 27/02/2014
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Adotando como campo de pesquisa o bairro Frei Damiao, em Juazeiro do Norte-CE, esta dissertacao reflete sobre a imagem de periferia, construida sobre o local, as praticas sociais dos seus moradores e seu espaco urbano. A compreensao dessa areas passa pelas caracteristicas especificas de cada uma, pelas relacoes que existem entre elas, pelo entendimento do bairro como um todo e da relacao deste com a cidade.
  • ANA LIGIA MUNIZ RODRIGUES
  • “Trajetórias Imaginadas: representações da juventude negra no cinema brasileiro contemporâneo”.
  • Data: 20/02/2014
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho analisa as representações da juventude negra no cinema brasileiro contemporâneo a partir do filme Bróder! (Jeferson De, 2010), considerando que a tensões raciais que marcam a sociedade brasileira podem ser compreendidas a partir das representações fílmicas. Revisando as produções dos anos 2000, destacamos o contexto de produção do filme assim como o lugar de seu diretor no campo do cinema nacional. Por meio de análise fílmica identificamos os retratos de como é ser jovem, negro/a e morador da periferia, explorando as tensões raciais presentes na obra assim como os aspectos próprios ao dispositivo cinematográfico. O trabalho assume, assim, a perspectiva que as relações raciais de uma sociedade também são expressas em suas produções culturais. Desse modo, o cinema é entendido como um importante meio de difusão de representações de e sobre os grupos sociais.
  • PRISCILA RIBEIRO JERONIMO DINIZ
  • “ANDAR COM FÉ EU VOU”: Um estudo sobre a evangelização infantil e os passos para se tornar uma criança pastora.
  • Data: 20/02/2014
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Essa dissertação tem a proposta de pensar crianças e religião, onde parti da ideia de pastores mirins, e chegando a observação da evangelização infantil na igreja Adventista. Inicio com uma apresentação, como vou falar sobre crianças, retorno a lembranças da minha infância. Faço uma introdução geral, informando o que vai ser apresentado em cada capítulo, passando pela escolha do nome da dissertação, a religião na cidade de João Pessoa. Dividi em quatro capítulos esse trabalho. Detalho assim no primeiro capítulo a metodologia usada e o papel do pesquisador para a Sociologia, informando o que deu certo, e o que não deu, e mostrando breves notas de campo. Depois sigo para o segundo capítulo que se constitui como um capítulo teórico sobre a criança e a infância, averiguando teorias sobre esse ator social, a criança; observando o conceito de agência, e da união dos conceitos criança e religião; continuo e mostro a socialização através do que observei na igreja, unindo com teorias que ajudam a interpretar as ações das crianças e adultos da igreja Adventista, pois o conceito de socialização que ajuda a pensar sobre o conceito de agência infantil. Assim também trago questões como o corpo que se socializa na educação religiosa. No terceiro e último capítulo trago observações, descrição, análise e interpretação do campo estudado, na Escola Sabatina, no grupo dos Primários da igreja Adventista, um capítulo, que consegui observar e ver as contribuições da evangelização infantil para a socialização, através das aulas que assisti, dos desenhos que tive com as crianças, e das conversas com elas, e com os professores. Prossigo observando atividades e dados do grupo estudado, com desenhos. Concluo recapitulando ideias e conceitos importantes finalizando o texto.
  • WILKA BARBOSA DOS SANTOS
  • “Tua Culpa, Minha Salvação: análise sociológica sobre um serviço secundário da rede SUS no contexto do Diabetes”.
  • Data: 19/02/2014
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho se dedica a refletir sobre as experiências cotidianas de um setor de Diabetes presente num serviço de média complexidade da rede SUS, explorando não só a convivência dos indivíduos com a enfermidade, como também a dinâmica de atendimento fornecida para este público. O intuito é compreender o procedimento proposto para os adoecidos de longa duração, observando quais profissionais são oferecidos no serviço; como se da à dinâmica do trabalho; quais as formas de tratamento sugeridas e como estes fatores influenciam nas relações entre usuários e profissionais da saúde. A pesquisa foi realizada no Centro de Atenção Integral à Saúde no bairro de Jaguaribe, mais conhecido como CAIS de Jaguaribe, tendo como objeto de estudo o espaço do setor de doenças metabólicas. Dentre diferentes fatores, foi possível perceber que o espaço de atendimento ao Diabetes interfere na vida individual e social de cada acometido, podendo chegar nessa análise a partir de alguns relatos de experiências trazidas pelos atores da pesquisa. Assim, para conseguir tais resultados, fez-se necessária a presença em campo por três meses, utilizando a observação de campo, a etnografia e as conversas informais, tanto com os adoecidos quanto com os funcionários e profissionais de saúde. A dinâmica de trabalho desenvolvida no setor, de modo geral, traz para os médicos e profissionais auxiliares um conhecimento expert sobre o adoecimento, sendo este saber crucial para o funcionamento do serviço. Além disso, também é relevante dizer que os conhecimentos populares e biomédicos interferem complementar e significativamente no cotidiano dos usuários, contribuindo para autovigilância medicamentosa e alimentar para além do consultório médico. O estudo no espaço diabético no serviço secundário (especializado) da rede SUS demonstrou que diferentes contextos e crenças se reúnem em busca de melhorar a saúde, contribuindo que várias temáticas sociológicas surjam no decorrer da pesquisa.
  • RODRIGO OTAVIO SERRAO SANTANA DE JESUS
  • “A Igreja como “pedacinho do Brasil”: migações e religião na capital do Texas”.
  • Data: 18/02/2014
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo desta dissertação é entender as dinâmicas existentes entre as igrejas evangélicas brasileiras na cidade de Austin, Texas (EUA), e seus fiéis, tendo como foco as atividades cotidianas que acontecem de forma espontânea dentro de tais instituições. Estas atividades são os processos de manutenção cultural, as redes sociais e de apoio e as formas de assimilação cultural, proporcionadas ou restringidas, dentro destas igrejas. Combinando estas três atividades inerentes às igrejas evangélicas de Austin, temos o que denominei de a igreja como um “pedacinho do Brasil”. Consideramos a característica de ser um “pedacinho do Brasil” como a maior dádiva (MAUSS, 2003) que a igreja brasileira pode oferecer aos brasileiros em Austin. Os dados coletados revelam que a igreja como “pedacinho do Brasil” serve, entre outras coisas, para adiar o retorno do imigrante à sua terra natal ou, até mesmo, fazê-lo pensar em residir permanentemente nos EUA. A pesquisa baseia sua análise teórico-conceitual em estudos diaspóricos e transnacionais para, em seguida, analisar os dados obtidos em campo, através de entrevistas, questionários e observações durante trinta dias.
2013
Descrição
  • ARTUR BARBOSA LIMA MAIA
  • xxx
  • Data: 30/08/2013
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo maior do presente trabalho é problematizar a relação entre publicidade e fetichismo da mercadoria no capitalismo contemporâneo. Parte-sedo pressuposto de que essa relação é histórica, isto é, complexa e mutável, e que está fundada no fato da publicidade deslocar o significado das mercadorias da forma específica como são produzidas para o universo simbólico do consumo. Assim, encara-se como imprescindível identificar a maneira singular como a publicidade efetua tal deslocamento no presente. Em um primeiro momento,realiza-se uma discussão genérica sobre a relação entre publicidade e fetichismo da mercadoria; cujo objetivo é esclarecer, a partir de um olhar sócio-histórico, os seus pressupostos, características e, em linhas gerais, suas tendências de mudança no tempo. No segundo capítulo realizamos uma análise dos anúncios televisivos do banco Itaú, veiculados entre os anos 70 e os dias atuais, tendo em vista a compreensão da transformação do discurso publicitário nesse período, no que toca aos conceitos utilizados-valores particulares que o emissor pretende associar ao que promove, e a identificação dos conceitos centrais dapublicidade contemporânea, através dos quais efetiva-se o deslocamento do significado das mercadorias dos processos reais de acumulação do capital para outro “contexto”. Ao final, busca-sedar uma resposta direta e concisa ao problema que movimenta a pesquisa. Como a publicidade se relaciona com o fetichismo da mercadoria no capitalismo contemporâneo? Assim como, complementar tal resposta com algumas reflexões sobre o significado social da disposição atual dos anúncios para apresentar em seu cerne o conceito que identificamos como central nos anúncios televisivos contemporâneos do Itaú; e sobre o universo dos receptores das mensagens pautadas em tais conceitos.
  • ARTUR BARBOSA LIMA MAIA
  • "PUBLICIDADE E FETICHISMO DA MERCADORIA: Análise dos conceitos nos anúncios televisivos do banco Itaú (1970 - 2012)".
  • Data: 30/08/2013
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo maior do presente trabalho é problematizar a relação entre publicidade e fetichismo da mercadoria no capitalismo contemporâneo. Parte-sedo pressuposto de que essa relação é histórica, isto é, complexa e mutável, e que está fundada no fato da publicidade deslocar o significado das mercadorias da forma específica como são produzidas para o universo simbólico do consumo. Assim, encara-se como imprescindível identificar a maneira singular como a publicidade efetua tal deslocamento no presente. Em um primeiro momento,realiza-se uma discussão genérica sobre a relação entre publicidade e fetichismo da mercadoria; cujo objetivo é esclarecer, a partir de um olhar sócio-histórico, os seus pressupostos, características e, em linhas gerais, suas tendências de mudança no tempo. No segundo capítulo realizamos uma análise dos anúncios televisivos do banco Itaú, veiculados entre os anos 70 e os dias atuais, tendo em vista a compreensão da transformação do discurso publicitário nesse período, no que toca aos conceitos utilizados-valores particulares que o emissor pretende associar ao que promove, e a identificação dos conceitos centrais da publicidade contemporânea, através dos quais efetiva-se o deslocamento do significado das mercadorias dos processos reais de acumulação do capital para outro “contexto”. Ao final, busca-sedar uma resposta direta e concisa ao problema que movimenta a pesquisa. Como a publicidade se relaciona com o fetichismo da mercadoria no capitalismo contemporâneo? Assim como, complementar tal resposta com algumas reflexões sobre o significado social da disposição atual dos anúncios para apresentar em seu cerne o conceito que identificamos como central nos anúncios televisivos contemporâneos do Itaú; e sobre o universo dos receptores das mensagens pautadas em tais conceitos.
  • JOAO PEDRO DE SANTANA NETO
  • “OS GESTOS QUE ME DIZES! MATIZES DA DIFERENÇA NOS DISCURSOS DE INDIVÍDUOS SURDO”.
  • Data: 30/08/2013
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Exercício do pensamento, este é um trabalho acadêmico denominado tese, pelo grau no qual se insere. O seu objetivo geral é o de analisar e pôr em questão os matizes da diferença de indivíduos surdos que, nas suas construções identitárias, vão afirmando, pelos seus gestos e jeitos, uma positivação de si mesmos, não sem conflitos e contradições. Neste sentido o amálgama de fontes e correntes teóricas distintas se faz presente, seja no que há de pontos convergentes e divergentes, seja, talvez ainda mais significativo, no que há de intersecção. A pesquisa teve como campo a Associação de Surdos de João Pessoa – ASJP, localizada no Bairro da Torre, na cidade de João Pessoa-PB. Observação participante e realização de entrevistas foram os principais recursos técnicos e metodológicos, para a consecução de material a ser analisado. Os discursos dos indivíduos surdos foram demonstrando a multiplicidade de percepções do mundo quando, nos seus processos de subjetivação e nas práticas de sociabilidade, além de uma movimentação política e atuação cidadã, deixavam entrever a apropriação que faziam daquilo que se pensa e produz sobre e para eles. As conclusões iam se delineando, não aconteceram depois, numa espécie de: "finalmente, pode-se concluir que..." O devir esteve em curso, indicando que os surdos, falando em Língua Brasileira de Sinais-LIBRAS ou português, são tão diferentes quantas são as possibilidades de manifestações pessoais e coletivas nas suas relações cotidianas, seja nas comunidades surdas, seja no convívio com os ouvintes, dos quais não vivem isolados. A falta de audição influencia – assim como tê-la e nunca ter parado para pensar nisso –, mas não determina e define suas diferenças. Estas são tão simples ou complexas como, podem ser expressas, em quaisquer pessoas que tenham ou não isso ou aquilo. Os binarismos os aprisionariam.
  • TANIA REGIA FILGUEIRAS DE OLIVEIRA
  • “Hormônio em Fúria”: Desejo, Curiosidades e Expectativas Sexuais entre Adolescentes”
  • Data: 30/08/2013
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • O tema desta tese é Sexualidade na Adolescência, e tem como objetivo principal  compreender os sentidos que os adolescentes empregam as suas práticas afetivas/sexuais, tendo como lócus de pesquisa a cidade de Campina Grande, situada no estado da Paraíba. Como método, utilizei entrevistas presenciais, trabalhei com grupo focal, textos enviados por e-mail, e entrevistas virtuais (pelo Facebook). Como eixos teóricos, parti dos conceitos de indivíduo e sociedade trabalhados por SIMMEL (2006) e ELIAS (1994), em que as particularidades individuais são tão relevantes quanto o coletivo, e que estão em constante processo de interação. Utilizei a concepção de adolescência como um conceito não generalizado a uma determinada época, nem como uma fase de transição, mas considerando o seu caráter processual (ARIÈS, 1981; ALTMANN, 2007; FEATHERSTONE, 1994; ABRAMO, 1997). A sexualidade é analisada segundo o enfoque sócio construtivista (VANCE, 1995 e WEEKS, 2007), na sua interação com a socialização, com a aprendizagem dos sujeitos (HEILBORN, 2004). Com base no entendimento de que o exercício da sexualidade com parceiro, com todo o aprendizado envolvido, se inicia na adolescência, parti do entendimento de que essa prática deve ser considerada como um “marcador” social dessa fase da vida dos indivíduos (MEINERZ, 2004), como mediadora das relações sociais entre os jovens (BRANDÃO, 2009). A sexualidade também é enfocada com base na teoria da roteirização sexual (GAGNON, 2006), que vincula as ligações entre o comportamento individual e as influências sociais mais extensas.

     

     

     

  • MOISES COSTA NETO
  • Sexo, Gênero, Devoção: Dramas da Sexualidade em Comunidades Evangélicas Inclusivas
  • Data: 26/07/2013
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese tenciona tracar os caminhos pelos quais surgiu nova abordagem da sexualidade e do sagrado envolvendo igrejas protestantes no Brasil. Desde a expansao do pentecostalismo brasileiro, no inicio do seculo XX, ate os dias atuais. A Teologia protestante, cujas raizes se encontram na tradicao catolica, a despeito de suas rupturas, tem dedicado parte de seus esforcos em conservar a homossexualidade como pecado mortal. Para entendermos essa recusa fortemente arraigada nos discursos evangelicos tradicionais, buscamos, em alguns momentos historicos da tradicao catolica, as falas que delimitam bem a linha que separa homens e mulheres e seus respectivos papeis. O corpus teologico protestante entende que homossexuais invertem e transgridem as barreiras do genero ao se relacionarem, afetiva e sexualmente, com pessoas do mesmo sexo, culminando na subversao da criacao divina, que determinou objetivamente as funcoes de macho e femea. Entretanto, observamos que, seguindo o curso dos movimentos sociais feministas e LGBT, a Teologia tomou, para si, a reflexao acerca da sexualidade humana em seus varios matizes bem como questoes acerca dos papeis de genero. Nesse sentido, o aparecimento das Teologias Gay e Queer, fundamentadas a partir da Teologia Feminista, lancaram as bases para a santificacao das homossexualidades. Muitas denominacoes surgiram, a partir de entao, com a proposta de emancipar a comunidade LGBT das cadeias produzidas pelos discursos misoginos e homofobicos das igrejas cristas tradicionais. Muitas delas, entretanto, como a Comunidade Crista Nova Esperanca (CCNE), objeto de nossa analise nesta tese, acabam por reproduzir e assimilar praticas e falas tradicionais as quais reduzir, mas nao extinguir, sua proposta de “revolucao religiosa”.
  • RICARDO ALEXSANDRO DE SANTANA
  • “Sociologia da Arte e os paradoxos do “valor estético”: uma discussão metodológica”.
  • Data: 28/06/2013
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • xxxx
  • LUANA SANTOS CUNHA
  • A (des)confiança nos sistemas peritos: estudo sociológico sobre o uso de células-tronco em crianças com paralisia”
  • Data: 14/06/2013
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho aborda a questão das relações entre sistemas peritos e leigos a partir do tratamento com uso de células-tronco. Problematizamos como são vistos, (re)pensados e apropriados pelas famílias de portadores de deficiência o tratamento terapêutico com essa biotecnologia, na medida em que são “forçadas” a irem a países como China e Alemanha. Desta forma, toma como objeto de estudo a compreensão da confiança nos sistemas peritos (ciência e biomedicina) a partir do uso das células-tronco, com objetivo de entender a experiência vivida pelas famílias e as relações que se estabelecem entre o leigo e o sistema perito. O campo empírico é constituído pelo discurso das famílias que utilizaram dessa tecnologia para tratamento de filhos ou netos portadores de paralisia cerebral. Metodologicamente, dialogamos com seis famílias pela via da internet, caracterizando uma investigação no ciberespaço. Na análise das informações, pudemos observar que a busca pela “China” está associada a uma “esperança” de tratamento, já que o Brasil não o disponibiliza. Nesse processo, os entrevistados acessam o que designamos por confiança nos sistemas peritos da ciência. A experiência vivida é descrita como um recurso utilizado para melhoria da qualidade de vida, porém marcado pelo enfrentamento com profissionais de saúde que desacreditam nos tratamentos. A viagem torna-se para os interlocutores, uma experiência difícil – mas, como tentativa –, visto que não encontram respostas aos seus anseios, sobretudo sentimentos de “decepção” e descrédito na “ciência” produzida fora do Brasil. Neste sentido, surgem elementos associados ao imaginário acerca da China que afetam a questão da confiança; bem como sobre mercantilização da ciência, valorização das regulamentações realizadas no Brasil, permanecendo, porém, a queixa de não serem beneficiados pelas pesquisas que realizam. Alguns elementos apontam para o debate no Brasil sobre o uso de células-tronco e sua polêmica que envolve diferentes esferas, a saber: jurídica, ética, científica e religiosa.
  • KELLY CRISTINA AZEVEDO DE LIMA
  • Entre os Antigos e os Modernos: o pensamento político e social de Frei Caneca
  • Orientador : LORELEY GOMES GARCIA
  • Data: 29/05/2013
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Entre os Antigos e os Modernos: o pensamento politico e social de Frei Caneca.
  • KELLY CRISTINA AZEVEDO DE LIMA
  • Entre os Antigos e os Modernos: o pensamento político e social de Frei Caneca
  • Orientador : LORELEY GOMES GARCIA
  • Data: 29/05/2013
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Entre os Antigos e os Modernos: o pensamento politico e social de Frei Caneca.
  • EDILANE DO AMARAL HELENO
  • “Configurações do trabalho a domicílio nas confecções de roupas de jeans no município de Toritama – PE”.
  • Data: 28/05/2013
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese tem como objetivo analisar as configurações do trabalho a domicílio e as relações familiares nas confecções de roupas de jeans no município de Toritama-PE, bem como apreender as atribuições e competências que homens e mulheres têm desempenhado no âmbito do processo produtivo e doméstico, enfatizando as relações sociais que se delineiam nesse espaço. O cenário das recentes transformações socioeconômicas associadas ao processo de globalização e a disseminação de formas de produção flexíveis têm suscitado mudanças no mundo do trabalho, o aparecer de novas formas de organização da produção, bem como a reedição de outras, consideradas arcaicas, mas que são adaptadas à atual dinâmica do capital, caso do trabalho a domicílio, mesmo quando surgem ao largo desse processo maior, como o caso do Polo de confecções de roupas de Jeans de Toritama–PE, lócus desta pesquisa. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, em que foram utilizadas, como recursos metodológicos, a pesquisa documental, a entrevista semiestruturada e a observação participante, privilegiando uma análise crítica dos elementos objetivos e subjetivos que permeiam a realidade das famílias vinculadas ao trabalho a domicílio. Foi constatado que apesar da exuberância e da aparente modernização por que vem passando a região com a expansão da indústria de confecção de jeans, a suposição de que diante esta dinâmica a organização do trabalho a domicílio pudesse estar proporcionando formas mais igualitárias de acesso às atividades, à troca de saberes, ao controle do processo produtivo, bem como nas relações entre homens e mulheres no âmbito familiar, não se confirmou completamente. Entretanto, houve confirmação em relação à suposição de que a dinâmica econômica vivenciada por essas unidades produtivas a domicílio teria alterado as relações familiares, provocando um maior distanciamento afetivo entre seus membros, em decorrência das atribuições na produção, tanto no que se refere aos filhos menores como aos filhos maiores que estavam envolvidos diretamente no processo produtivo.
  • ACILINO ALBERTO MADEIRA NETO
  • “A Experiência Participativa de João Pessoa - Paraíba: potencialidades e limites”.
  • Data: 17/05/2013
  • Hora: 17:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho se destina à análise das potencialidades e dos limites da nova
    agenda de governança municipal de João Pessoa (PB) com a participação popular e
    cidadã para a ampliação da democracia participativa e o aperfeiçoamento do sistema
    democrático-representativo pelo enfoque teórico da deliberação pública. O propósito da
    análise é responder de que forma a nova agenda de governança municipal de João
    Pessoa (PB) contribui para a transformação do poder local em um poder articulado com
    o corpo social numa gestão que universalize os direitos da cidadania. A partir de uma
    reflexão teórica e crítica, serão examinados a construção e o desenvolvimento da
    referida agenda de governança compartilhada de João Pessoa (PB), tendo como
    desdobramentos o levantamento dos fatores determinantes que contribuíram para a
    emergência dessa nova agenda, a análise e a avaliação da instituição participativa
    estruturante e condutora da nova agenda de governança pelos critérios normativos da
    deliberação pública, na consideração dos aspectos qualitativos da participação e da
    efetividade deliberativa.

  • ANNA TADDEI ALVES P P BERQUO
  • O Crédito na Sociedade de Consumo
  • Data: 15/05/2013
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • O crédito permite diversos estudos sob pontos de vista diferentes, sendo um deles o relacionado à possibilidade de ser o crédito um bem de consumo e, portanto, passível de ser manipulado simbolicamente. A presente Tese enfoca um grupo que se refere às pessoas idosas, a partir dos sessenta anos de idade, homens e mulheres, aposentados, podendo ter alguma ocupação, pertencentes, atualmente, em sua maioria, à classe média, sendo realizadas entrevistas e partir delas desenvolve-se esta pesquisa. A problemática investigada baseia-se na indagação referente ao fato de como esses informantes se inserem na sociedade de consumo e em que medida o crédito se relaciona com as estratégias por eles adotadas de mediação, reconhecimento, ascensão e prestígio sociais. As constatações se reportam ao fato de que as relações de consumo que envolvem crédito se reportam a alguns aspectos da sociedade brasileira como os do personalismo, considerando a confiança enquanto valor, bem como o processo de racionalização do crédito ao consumidor demonstra a transformação na conduta dos informantes, com a preferência do pagamento à vista em detrimento do pagamento a crédito. Analisa-se o drama moral decorrente do uso do crédito pelos informantes, abordando-se um tipo particular de moralidade como honra, sentimento de vergonha e de culpa, religiosidade e a ideia de sacrifício em nome de um bem maior.

  • CAROLINA BATISTA DE SOUZA
  • Processos descivilizadores: Norbert Elias e o problema da violência no mundo civilizado
  • Data: 06/05/2013
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • xx
  • WANESSA SOUTO VELOSO
  • “Verdade e Justiça ao meio-dia: a construção da experiência moral num programa de TV”.
  • Data: 29/04/2013
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho está baseado no estudo de um programa de notícias policiais produzido na cidade de João Pessoa. Conhecido por apresentar imagens cruas e chocantes de crimes ocorridos na cidade, e tendo um apresentador que é uma 'celebridade' local, o programa estudado busca elaborar um sentido de "verdade" e "justiça" que, supostamente, seria negado ao público pelos poderes públicos. Nesse sentido, o programa é elaborado a partir da idéia de que o ‘Correio Verdade’ seria um espaço público de resolução de conflitos e do alcance da justiça. A partir de uma observação participante da produção do programa, buscou-se entender o processo de construção das notícias e, principalmente, como o público freqüentador se relaciona com a imagem do apresentador e suas idéias de justiça construindo uma experiência moral a partir do programa.
  • FRANCISCO JANDER DE SOUSA NOGUEIRA
  • “Mariconas”: itinerários da velhice travesti, (des) montagens e (in)visibilidades”.
  • Data: 19/04/2013
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese de doutorado tem o objetivo de compreender como os sujeitos que são identificados como “mariconas”, “Irenes”, “tias” e “bichas velhas” lidam com os processos de envelhecimento e com a velhice. Busco ainda analisar a partir das narrativas biográficas (KOFES, 2001), os sentidos e os significados que são atribuídos aos seus corpos. Diante de novos itinerários corporais e sociais diversos dispositivos são acionados no intuito de “camuflar” e “burlar” o preconceito acumulado presente no interior da experiência, em decorrência do estigma por serem travestis e por estarem agora na condição de velhas. Na velhice travesti, elementos sociais e culturais passam a questionar a existência de uma ordem cronológica, geracional e biológica, mesmo não as negando completamente. As travestis que de alguma maneira estão ligadas à prostituição, quando sobrevivem às ruas e à violência, vão construindo outros espaços de sociabilidade. Ainda que marcadas pelo silêncio e pela invisibilidade, elas criam e passam por outros lugares, como novos espaços de prostituição, pela própria casa, pela militância, e ainda constroem subterfúgios, o que as permitem transitar com mais fluidez e exercerem suas práticas sexuais. Este estudo etnográfico foi tecido a partir de uma pesquisa de campo em Fortaleza e em Lisboa, através de entrevistas semiestruturadas e da observação participante/flutuante (MALINOWSKI, 1978; GOLDMAN, 1995) em bares, boates, cafés, saunas, cinevídeos pornôs, domicílios, associações, serviços de saúde e nas ruas e avenidas por onde travestis costumeiramente se prostituem. Neste sentido, nota-se que os corpos das travestis velhas acabam por se apresentar como campos de fluxos e intensidades que nos faz duvidar de toda verdade que para si são traçadas. Tencionam limites. Fissuram estruturas. Fendem sentidos e rompem com a linearidade que os interpela e que a velhice e o envelhecimento podem ser lugares de contestação privilegiados das normas de gênero e da sexualidade, percebendo assim, que a todo instante as travestis constroem-se e reconstroem-se a partir do dispositivo da experiência (SCOTT, 2009; FOUCAULT, 2001).
  • TEOGENES LUIZ SILVA DA COSTA
  • “Auto-Hemoterapia e a "invenção da Biomedicina": um estudo sociológico sobre controvérsias médicas no Brasil”.
  • Data: 05/04/2013
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Auto-Hemoterapia: um estudo sociológico sobre controvérsias médicas no Brasil.

  • JOHNATAN FERREIRA MARQUES DO VALE
  • “Religião e Saúde: relações entre a umbanda e a medicina nas práticas de cura”.
  • Data: 28/03/2013
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho procura descrever e analisar as praticas de cura na umbanda e as relacoes que estas estabelecem com a medicina. A descricao e analise da terapeutica propalada pela umbanda nao pode estar dissociada da analise de sua relacao com a terapia oficial, ja que o sistema religioso categoriza as doencas pertencentes a sua alcada (“espirituais”) e as que competem a alcada medica (“materiais”) denotando uma disputa pratica e simbolica no campo terapeutico. Toda e qualquer pratica curativa efetivada nos terreiros coloca em cena tal categorizacao das doencas, referindo-se necessariamente a medicina oficial, estabelecendo um dialogo, um confronto e uma tensao com a esfera legitima de tratamento. Ao mesmo tempo em que reparte igualitariamente o universo das doencas trataveis, a terapia religiosa invade o espaco de atuacao da medicina, afirmando tratar ate mesmo as “doencas materiais”. Neste momento, fala sobre suas vantagens enquanto terapia, superestimando seu saber/fazer face as limitacoes e fragilidades da pratica medica. O estudo procurou dar sentido a esse conflito, examinando questoes que perfilam a luta de “campo”, a saber: Como os umbandistas, enquanto membros das classes populares, sao integrados ao aparelho de saude publico? Que queixas apresentam em relacao a pratica medica? Como a agencia religiosa cumpre sua funcao terapeutica? Pode ser designada como uma medicina compensatoria para a falta de saude? No decorrer da pesquisa pude perceber que umbandistas, enquanto usuarios do SUS (Sistema Unico de Saude) avaliam de forma negativa o sistema publico de saude. Basta avaliarmos suas queixas sobre o sistema de tratamento, concebido como “inoperante” e “deficiente”, observarmos suas nocoes sobre a pratica medica, definida como “autoritaria”, “restritiva” e “medicamentosa” e atentarmos para suas reservas as instituicoes de tratamento (hospitais), concebidos nao como lugares de “cuidados”, mas como espacos que podem oferecer “danos a saude” e provocar “risco de morte”. As criticas e queixas que pesam sobre o sistema oficial de tratamento demonstra que umbandistas nao se sentem inseridos de forma satisfatoria no contexto do SUS, gerando, consequentemente, negacao do uso dos servicos. Ao passo em que sao formuladas queixas e criticas e a terapia oficial negada, os terreiros cumprem funcao terapeutica e assistencial, deixando evidente que a umbanda pessoense se presta ao acolhimento, oferecendo tratamentos pautados no ideal de caridade e de atencao a “pessoa”, o que me levou a defini-la como uma especie de “medicina compensatoria” para sanar a falta de saude. Para que estas questoes fossem esclarecidas, a pesquisa foi metodologicamente orientada a nivel qualitativo e foram utilizadas duas tecnicas de pesquisa para a composicao do corpus: contou com o recurso a entrevistas semiestruturadas com nove Babalorixas e cinco Ialorixas com idade que varia entre 28 e 77 anos e valeu-se das tecnicas de observacao participante, aplicadas no contexto dos rituais de jurema de chao, rituais de jurema batida e rituais de orixas, cerimonias realizadas semanalmente nos terreiros de umbanda da capital. Foi fundamentada teoricamente numa interface de saberes, percorrendo seja a Antropologia do corpo e da saude, a Antropologia da religiao afro-brasileira, ou a Sociologia da doenca e da medicina. Recorrer a uma matriz teorica multidisciplinar sucede da complexidade do objeto da pesquisa e da dificuldade de estabelecer sobre ele elucubracoes, aproximacoes, classificacoes.
  • JOHNATAN FERREIRA MARQUES DO VALE
  • “Religião e Saúde: relações entre a umbanda e a medicina nas práticas de cura”.
  • Data: 28/03/2013
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • xxx

  • FERNANDA DANIELLA DE FRANÇA BEZERRIL
  • Vozes Femininas: reinvidicações das mulheres nortistas nos jornais do século XIX”.
  • Data: 22/03/2013
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho debruça-se sobre questões que permearam os debates públicos no século XIX,
    envolvendo temas relacionados à constituição dos direitos e à luta em favor da cidadania e da
    igualdade. A abolição da escravidão e a perspectiva de uma inclusão cidadã referenciada na
    ideia de República inaugurou uma nova fase na construção social do país. Busca-se, a partir
    do estudo dos escritos femininos e dirigidos às mulheres, verificar um processo de mudança
    social no qual é proposta a construção de uma nova sociedade, mais igualitária no tangente às
    relações de gênero. A partir da segunda metade do século XIX, mesmo que timidamente, já é
    perceptível um movimento reivindicatório de uma ampliação dos direitos de participação
    política às mulheres. Este se amplifica nas últimas décadas do Império e nas primeiras da
    República. O período marca uma mudança rápida no sentido da superação das tradições
    patriarcais em favor de uma cada vez maior participação das mulheres no espaço público e no
    debate político e ideológico. Este processo foi bastante nítido e significativo nas províncias do
    Norte do país, como a da Paraíba. A pesquisa procura reconstituir, a partir do estudo do
    pensamento político, com base em fontes primárias, envolvendo principalmente coleções de
    jornais de época, a importância da atuação das mulheres nesse momento político e social de
    grandes transformações.

  • TADEU DE BRITO MELO
  • A galera e poder público: processos de significação do centro de João Pessoa.
  • Data: 22/03/2013
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação versa sobre os sentidos atribuídos ao centro da cidade de João Pessoa a partir dos grupos que lá constroem parte de suas experiências urbanas e partilham códigos e significados dados aos lugares. Articulando métodos e categorias intermediadas na relação entre o pesquisador e o objeto de estudo, que passam pelo flanar e pela definição de circuitos, trajetos e manchas, percebeu-se a existência de um conflito urbano entre o poder público e a galera, grupo heterogêneo formado por pessoas que experienciam o mesmo lugar em um mesmo momento, conformando laços de identidade e produzindo significações relacionadas ao centro. Tendo a perspectiva da “revitalização”, por meio de um conjunto de ações e obras realizadas a partir da década de 1990, o poder público vem procurando imprimir outros significados ao centro, estimulando a sua ocupação por novos grupos sociais. Em face das intervenções do poder público, vêm ocorrendo alterações nas formas de uso, apropriação e representação do centro, impondo novas dinâmicas, representações e formas de sociabilidade. Tendo em vista este quadro sociourbano buscou-se, a partir da etnografia de dois eventos, destacar como as ações e as novas formas de apropriação e significação do centro contribuem para explicitar diferentes entendimentos sobre os sentidos atribuídos à revaloração simbólica da área. Procura-se reconhecer um padrão de comportamento alternativo que estrutura uma significação específica do centro histórico de João Pessoa, padrão este originado de formas particulares de uso e apropriação desse espaço, atualizando e reatualizando símbolos e sociabilidades de forma dinâmica, envolvendo tradições, costumes e também contradições, mudanças socioculturais, materiais e simbólicas
  • CRISTIANE LEAL RODRIGUES SOARES
  • ENTRE VIVER PARA SI E VIVER PARA OS OUTROS: ENVELHECIMENTO FEMININO E INDIVIDUALIZAÇÃO"
  • Data: 18/03/2013
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objetivo refletir sob uma perspectiva comparativa de classe os processos femininos de individualização presentes nas vivências de mulheres idosas pertencentes aos segmentos médios e populares da cidade de João Pessoa. Aqui procuro revelar a velhice como um período de construção de si mesmo. Para tanto lanço mão da abordagem sobre as transformações no curso da vida contemporâneo, nos valores, nas representações e nas práticas relacionadas a velhice feminina. A hipótese central deste trabalho é que as vivências atuais da velhice feminina são marcadas por processos de individualização, inesgotáveis mesmo com o avanço da idade e reveladores de que a velhice pode ser experimentada como uma fase da vida em que cabe a construção de si mesmo. Busco compreender, neste trabalho, como processos históricos e socioculturais se atualizam nas práticas cotidianas de senhoras dos segmentos médios e populares de nossa sociedade, concebendo “senhoras individualizadas”. Parto dos pressupostos de que o fenômeno da individualização se constitui numa tendência global e que em nossa sociedade a possibilidade de articulações dos ideais individualistas e relacionais se faz presente tanto nas experiências de vida dos indivíduos dos segmentos médios, quanto dos segmentos populares. No caso da pesquisa desenvolvida para esta tese estes indivíduos são respectivamente representados pelas mulheres idosas residentes no bairro de Bancários, e na comunidade do Timbó. Como essas articulações se fazem presentes no cotidiano dessas mulheres e como elas se apresentam no curso de suas vidas são questões que nortearam minha reflexão. Não pretendo aqui definir como se dão os processos de individualização entre mulheres idosas dos segmentos médios e populares, antes almejo discutir possibilidades de processos femininos de individualização e a partir deles refletir tanto sobre as variações das vivências de mulheres com idade acima de 60 anos, quanto sobre suas identidades e representações sobre envelhecimento. Os elementos empíricos utilizados nesta tese foram qualitativamente selecionados e são provenientes de observações diretas, entrevistas semi estruturadas e relatos de trajetórias de vida, coletados junto a 13 mulheres com idade entre 60 e 70 anos. Sete destas mulheres residem em Bancários, e as demais na comunidade do Timbó. A caracterização dessas mulheres, como pertencentes aos segmentos médios e populares, não se deu tão somente sob o ponto de vista do lugar em que elas ocupam na estrutura produtiva. Analiso conjuntamente elementos como: espaço de moradia, condições e estilos de consumo, rendimento e escolaridade, práticas e hábitos do cotidiano, na tentativa de levar em consideração concepções e instrumentos capazes de refletir tanto os aspectos objetivos quanto aqueles construídos ao nível da cultura. Foram tomadas como objeto de investigação as experiências particulares dessas mulheres e procurou-se situá-las em um contexto espacial e temporal, que inclui não apenas as suas condições de vida, mas também as interações sociais com outros atores significativos, capazes de interferir em suas práticas sociais e vivências cotidianas.

  • MARLENE HELENA DE OLIVEIRA FRANCA
  • “PRISÃO, TRÁFICO EM MATERNIDADE: UM ESTUDO SOBRE MULHERES ENCARCERADAS”.
  • Data: 14/03/2013
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa trata das questões relativas às temáticas, prisão, violência, tráfico e maternidade envolvendo mulheres encarceradas do Centro de Ressocialização Júlia Maranhão. Para o desdobramento desse estudo foram utilizadas as obras de autoras brasileiras que são referências nessa área: Julita Lemgruber (1983); Iara Ilgenfritz e Bárbara M. Soares (2002). Logo, nessa pesquisa foi necessário articular vários entendimentos até que fosse possível identificar que as relações presa/instituição; prisão/violência; presa/maternidade – embora de extrema relevância – não dão conta de representar o presídio feminino Júlia Maranhão dado a sua complexidade: um lugar de convivência, mas também, de conflitos, onde as práticas coercitivas ali presentes, são legitimadas pela sociedade em geral. Uma das hipóteses do estudo consiste na afirmação de que a questão da violência é um elemento presente desde cedo na trajetória de vida dessas mulheres, tornando-se determinante para sua inserção na vida do crime. Buscando descrever as experiências dessas mulheres acerca da maternidade, principalmente àquelas envolvidas no crime de tráfico, optou-se pela utilização de entrevistas, com foco na história de vida. A partir dos relatos de 37 mães entrevistadas constatou-se que o discurso sobre a maternidade é uma construção social de gênero. A manifestação do amor dessas mães por seus filhos sofre a influência de suas experiências concretas enquanto filhas e da relação que puderam – ou não – construir com seus filhos antes do encarceramento. Os resultados do estudo indicam que os ciclos de violência, presentes na trajetória de vida das mulheres presas exercem influência na formação de sua identidade, fazendo supor que há uma relação entre o padrão violento e a prática da criminalidade, sobretudo do crime de tráfico. O estudo aponta também a existência de uma não correspondência entre o expresso nos instrumentos legais e normativos que orientam as ações institucionais e a realidade vivenciada pela mulher-mãe-presa, tornando-se necessária a formulação e implementação de políticas públicas específicas para tal realidade, como forma de minimizar o impacto que o aprisionamento provoca na vida dessas mulheres. Conclui-se que se faz necessário uma série de mudanças no sistema prisional, de modo a garantir o direito às mães de exercerem sua maternidade, tendo em vista, sobretudo, que a proximidade com os filhos é fator de saúde mental e estímulo no processo de reinserção social.
  • MARIANA DIÔGO DE LIMA COSTA
  • “Criminalização Informal do Aborto Provocado: uma análise sociológica da conduta dos profissionais de saúde e das pacientes em situação de abortamento na cidade de João Pessoa – PB”.
  • Data: 28/02/2013
  • Hora: 13:30
  • Mostrar Resumo
  • “Criminalização Informal do Aborto Provocado: uma análise sociológica da conduta dos profissionais de saúde e das pacientes em situação de abortamento na cidade de João Pessoa – PB”.

  • WILMAR ROBERTO GAIAO
  • “POR UMA HEGEMONIA SOBRE A LOUCURA: INVENÇÕES E LUTAS DA INSANIDADE NA BORBOREMA - DOS ANOS 60 AOS DIAS ATUAIS”
  • Data: 25/02/2013
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Os diversos saberes que tratam da temática do enlouquecimento ao longo dos tempos vão inventando os mais variados sujeitos sociais da loucura, elaborando significados e sentidos teóricos que buscam o controle e o exercício do poder sobre a mesma. A loucura segue então sendo inventada e capturada, mas também desliza em meio aos vários arranjos de controle de tais saberes. Saberes e poderes que emergem em determinadas condições de possibilidades discursivas, históricas e sociais e ao serem escavados, mostram-se sob uma configuração complexa de múltiplas forças. Rupturas e linhas de fuga são reveladas dentro desse jogo de forças, demonstrando a incapacidade e a impossibilidade do controle absoluto sobre a loucura. Andarilha, obsidiada, criminilizada, tutelada, medicalizada, hospitalizada, psicoterapeutizada, cuidada, cidadanizada, psicanalizada, indicisciplinada, enfim, inventada de múltiplas formas, ela sempre segue escapando. Enquanto isso, governos prometem; teorias explicam; religiões acalentam; decretos legislam; saberes supõem; mas ela sempre nos mostra a face da incompetência e da própria impotência dos saberes. Buscamos demonstrar ao longo desse nosso texto, essa que talvez seja a grande sabedoria da loucura: demonstrar a fragilidade dos saberes, que plenos de supostos poderes, buscam exercê-los hegemonicamente. Empiricamente buscamos a história local das diversas nomeações que foram inventadas para a loucura em Campina Grande, com suas significações, seus jogos de forças, suas hegemonias temporárias, suas lutas pelo saber-poder. Através de uma triangulação metodológica e de uma ampla gama de fontes de pesquisa, demonstramos a construção histórica e social dos diversos saberes sobre a loucura, suas conexões rizomáticas, bem como toda a relatividade desses saberes e poderes para lidar com ela. Finalmente, buscamos demonstrar através da experiência etnográfica, os riscos que a loucura produz para a ordem estabelecida, em não configurar-se dentro da lógica identitária, bem como a sabedoria que dela transborda por tal condição.
2012
Descrição
  • ADRIANA DIAS VIEIRA
  • “CRIMINALIDADE FEMININA E POLÍTICA PENAL SOBRE DROGAS: AS INTER-RELAÇÕES ENTRE CORPO, MULHER E PRISÃO”.
  • Data: 22/11/2012
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo se propõe a compreender as inter-relações entre corpo, mulher e
    prisão, a partir da categoria analítica de gênero, dentro do debate criminológico
    sobre a criminalidade feminina, centrando o foco de análise nas práticas discursivas,
    a partir do estudo de caso realizado no presídio feminino “Centro de Reeducação
    Feminino Maria Júlia Maranhão”, na cidade de João Pessoa, com mulheres presas
    por tráfico de drogas, flagradas nas revistas íntimas, nos presídios masculinos. O
    recorte proposto destaca uma forma específica do fenômeno do encarceramento
    das “mulas”, pessoas presas por tráfico de drogas, normalmente em fragrante delito,
    quando realizam o transporte de drogas. Para tanto, realizou-se o levantamento e
    estudo dos dados oficiais sobre a população prisional na Paraíba e,
    especificamente, na cidade de João Pessoa, bem como a produção de dados
    qualitativos, dentro de uma reflexão sobre a politica penitenciária na Paraíba. O
    estudo de campo é centrado em entrevistas semiestruturadas, análise dos
    prontuários e realização de um diário de campo, com o intuito de analisar, de um
    lado, as construções e práticas discursivas das mulheres sobre as razões e as
    circunstâncias que as levaram a cometer o crime e, de outro lado, as construções
    discursivas do sistema de justiça criminal sobre estas mulheres. Neste sentido, a
    pesquisa estuda as especificidades dos discursos produzidos sobre a criminalidade
    feminina e sobre o papel da mulher, dentro de um quadro de mudanças nos padrões
    de encarceramento e da punitividade em geral, marcado por uma política penal
    repressiva do corpo, das drogas e da sexualidade.

  • BETANIA MARIA OLIVEIRA DE AMORIM
  • “Sexualidades e Mídia na Formação Docente”.
  • Data: 28/09/2012
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A articulação entre a mídia e suas influências no comportamento dos adolescentes, com relação à sexualidade, se revela um importante campo de investigação, visto que, os veículos midiáticos, ao transmitirem informações direcionadas a este público, ofertam modelos de se “ser” sujeitos através dos seus discursos, suas representações, seus interesses e valores. Assim, buscamos identificar os discursos produzidos pelos adolescentes universitários e professores dos cursos de licenciatura acerca da sexualidade. Buscamos delinear as concepções, valores e atitudes que estes atores sociais atribuem à sexualidade, assim como verificar, a influência da mídia nas representações da sexualidade por eles construídas. A pesquisa se desenvolveu na cidade de Campina Grande, estado da Paraíba, na Universidade Federal de Campina Grande - UFCG e na Universidade Estadual da Paraíba - UEPB. A amostra foi composta por 170 (cento e setenta) alunos que ingressaram no período letivo 2011.1 nos cursos de Licenciatura em Geografia, Licenciatura em História, Licenciatura em Letras, Licenciatura em Matemática e Licenciatura em Pedagogia e por 10 (dez) professores universitários que lecionavam nas referidas instituições de ensino superior nos cursos frequentados pelos alunos pesquisados. Para compreendermos o fenômeno estudado utilizamos um questionário e uma entrevista semi-estruturada, enquanto procedimentos para a coleta dos dados. Ao longo desse estudo, os resultados apontam que a sexualidade é uma temática que interessa a alunos e professores e mobiliza a busca de conhecimentos por parte dos adolescentes. Todavia, ainda é encarada por estes como uma questão polêmica, que possui significados diversos. A sexualidade mobiliza valores, crenças, questões éticas, aspectos de ordem moral, suscitando preconceitos e dificuldades para abordá-la no espaço escolar. Como consequência, os adolescentes/alunos recorrem a vários meios de comunicação, em especial, a internet e a televisão, na busca de conhecimentos e esclarecimentos a respeito do tema. Constatamos que os professores universitários consideram importantes as questões inerentes à sexualidade, demonstrando a necessidade que estas sejam introduzidas ao longo dos cursos de licenciatura. Entretanto, apesar dos docentes mostrarem-se receptivos à discussão da temática da sexualidade, contraditoriamente, remetem para a família a responsabilidade para abordá-la junto aos adolescentes. Desse modo, identificamos um grande descompasso entre o que se espera que a escola ofereça, e, por outro lado, a preparação do professor para atender as demandas que tal tarefa requisita.

  • PAULO VIEIRA DE MOURA
  • “O Controle Externo da Atividade Policial na Paraíba”,
  • Data: 31/08/2012
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O propósito desta tese é analisar o controle social da atividade policial na Paraíba,
    desenvolvido pela Ouvidoria de Polícia, vinculada à Secretaria de Estado da
    Segurança e Defesa Social, conforme política prevista no Plano Estadual de
    Segurança Pública 2003–2007. Para atingir este objetivo, foram consideradas as
    discussões políticas que precederam a criação da Ouvidoria, em 2008, não obstante
    o recorte temporal do estudo seja o período de 2008 a 2012. A análise tem como
    pressuposto que a segurança pública, num Estado Democrático de Direito, deve
    respeitar e agir em conformidade com os princípios e as garantias dos direitos
    individuais e coletivos dos cidadãos. Nesse sentido, o estudo mostra paradoxos,
    limites e possibilidades referentes ao controle social da atividade policial no Estado.
    Consiste de abordagem sociológica acerca do controle social na política de
    segurança pública, sem descuidar de outros ramos do conhecimento científico, e
    interpreta fatos sociais na perspectiva da teoria crítica. A tese apresenta resistências
    e obstáculos à consecução do controle social da atividade policial na Paraíba,
    estando longe de atingir parâmetros do Estado Democrático de Direito. Por fim,
    destaca que a sociedade deve assumir o protagonismo no exercício do controle
    sobre o Estado, nos atos da vida política e social. Para que isso ocorra, faz-se
    indispensável o empoderamento da sociedade.

  • ARTHUR SILVEIRA GUIMARÃES
  • Além das quatro linhas: estudo sobre a trajetória profissional de jovens atletas do futebol
  • Data: 14/08/2012
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A relação entre esporte e sociedade constitui-se em um tema de enorme relevância para os estudos das ciências sociais. Esta proposta consiste em investigar o futebol. Porém, percebendo este fenômeno relacionado com a questão de projeção profissional, considerando que o futebol no Brasil representa um projeto de vida para muitos jovens e suas respectivas famílias. Embora este trabalho apresente o futebol profissional como ponto de partida, o enfoque da pesquisa não será o esporte profissional de alto nível e rendimento. A proposta está direcionada para o momento de transição entre o futebol amador e o futebol profissional. Concentrar-se-á no percurso em que meninos transformam-se em profissionais do chamado mundo da bola. A partir das trajetórias de jovens atletas este trabalho tenta apresentar as nuance presentes no processo de produção de jogadores de futebol ao mercado da bola. A pesquisa foi realizada no Auto Esporte Clube, agremiação esportiva localizada em João Pessoa-PB. A metodologia utilizada para a coleta dos dados foi através da realização de uma pesquisa de caráter qualitativo, com base na utilização de entrevistas em profundidade e individuais com a utilização de gravador de voz e da observação direta, na perspectiva de conhecer melhor e perceber o ambiente em que se formam os atletas.
  • RUBIA AURENIVEA RIBEIRO LOSSIO
  • Sociologia do Efêmero: espaços polissêmicos de recriação da cultura no cotidiano – a valorização do fluxo de manifestações culturais e intersecções midiáticas.
  • Orientador : WELLINGTON JOSE DE OLIVEIRA PEREIRA
  • Data: 31/07/2012
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • Sociologia do Efêmero: espaços polissêmicos de recriação da cultura no cotidiano – a valorização do fluxo de manifestações culturais e intersecções midiáticas.

  • JOSIAS VICENTE DE PAULA JUNIOR
  • O MESSIÂNICO E A TEORIA RADICAL: A IDÉIA DA JUSTIÇA E O IMAGINÁRIO RELIGIOSO.
  • Orientador : ARTUR FRAGOSO DE ALBUQUERQUE PERRUCI
  • Data: 30/07/2012
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • XXXX

  • ESTEVAM DEDALUS P DE A MENDES
  • "Quebrando as regras: um estudo sobre Testemunhas de Jeová desassociadas”
  • Data: 09/07/2012
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • "Quebrando as regras: um estudo sobre Testemunhas de Jeová desassociadas

  • MARCELO AVELINO SOARES
  • “Os Usos Sociais do Habitus: a alternativa Bourdieusiana para os efeitos objetivistas da diferença estruturalista”.
  • Data: 29/06/2012
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Apesar de pertencer à filiação estruturalista, a sociologia de Pierre Bourdieu tentou tornar menos ortodoxo a ontologia da diferença do estruturalismo simbólico de Claude Lévi-Strauss, tão logo foram diagnosticados os problemas do objetivismo, do sincronismo e, sobretudo, da condição de meros epifenômenos dos sujeitos sociais ante uma estrutura inconsciente. Para tanto, munido com os novos esquemas do habitus, do campo, entre outros, Bourdieu trouxe à tona uma historicização radical das práticas sociais, a fim não de desacreditar o objetivo dos modelos estruturais de objetivá-las, mas de denunciar os limites práticos que tais modelos traziam consigo, apesar de sua intenção de enunciar justamente o princípio das práticas sociais. Ora, para compreender essa objetivação parcial, nada mais conveniente do que debruçar-se sobre as implicações críticas do dispositivo do habitus à ideia de objetividade dos teóricos estruturalistas, em virtude de sua ênfase na cumplicidade ontológica entre as estruturas objetivas e as estruturas subjetivas, além de evocar o retorno das práticas sociais, dos movimentos dialéticos da história e, principalmente, das ações dos atores sociais.

  • FABIANO ALMEIDA DA SILVA
  • “Body-Building e a confiança e medo no uso dos esteróides anabolizantes: uma análise sociológica”.
  • Data: 26/06/2012
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho versa sobre o problema do uso intensivo dos hormônios esteroides anabólicos androgênicos (EAAs), também conhecidos popularmente como esteroides anabolizantes, por homens frequentadores de academia de ginástica de um bairro popular na cidade de João Pessoa. Esta pesquisa tem como objetivo, compreender, dentro de uma perspectiva sociológica, a relação de confiança e medo nos usos dos hormônios esteroides anabolizantes, bem como, as próprias motivações para a prática da musculação e a utilização destas drogas masculinizantes. Diante do exposto, percebe-se que na sociedade contemporânea, o corpo tornou-se elemento central na vida de muitos indivíduos, realidade esta, fruto do fenômeno do culto ao corpo que nas últimas décadas tomou formas radicalizadas. Neste contexto, ao mesmo tempo em que a corpolatria se intensifica, paradoxalmente cresce, nas mesmas proporções, a insatisfação das pessoas com sua imagem corporal, principalmente quando comparados aos ideais corpóreos amplamente valorizados socialmente. Esta realidade se agrava em uma sociedade em que somos cobrados, julgados, classificados e identificados pela imagem corporal. Assim, a supervalorização da imagem corporal está fazendo com que muitas pessoas cometam excessos na utilização dos mais diferentes meios na busca pelo corpo esteticamente “perfeito”. Estes excessos estão cada vez mais “cegos”, sintoma da cultura do presenteísmo, onde sustenta o “agora”, como tempo mais importante para os que procuram a transformação da forma corporal. Tais fenômenos condicionam muitos indivíduos a embarcarem no submundo da utilização dos esteroides anabolizantes com a intenção de construir um corpo “sarado” em um curto espaço de tempo. Nestas circunstâncias a relação de confiança e medo tem importância particular, pois, a partir destes dois elementos (e também de outros), os indivíduos direcionam suas ações e discursos para o uso ou não uso destas substâncias.

  • CLEONEIDE MOURA DO NASCIMENTO
  • FALA QUE EU TE ESCUTO” E O ESPETÁCULO UNIVERSAL DA FÉ.
  • Data: 15/06/2012
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • “Fala que eu te Escuto”  e o Espetáculo Universal da Fé.

  • JOÃO PAULO DA SILVA
  • “O Homem Por Trás da Máscara: uma análise da Metrossexualidade no Discurso da Indústria Publicitária”
  • Data: 14/06/2012
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Desde meados do século passado, a categoria gênero deixou de ser uma noção a serviço de uma política reprodutiva da vida sexual a fim de tornar-se o símbolo de uma multidão, servindo às mais diversas teorias possíveis. Como uma categoria que se fundamenta na diferença entre os corpos, ainda que tradicionalmente esses estudos tenham se dedicado de maneira prioritária à mulher, a análise da esfera masculina torna-se precípua para o entendimento da dinâmica relacional do gênero. Inobstante o descaso com o outro lado do gênero (explicada por um contexto histórico de bastante tensão dentro do feminismo), as pesquisas sobre masculinidade tem se tornado mais frequentes, porquanto se tenha percebido que as relações de dominação prejudicam também o ator dominante. Esta inquirição prossegue neste sentido e tenta contribuir no aprofundamento dos estudos de masculinidade. As representações da masculinidade são as mais diversas, de modo que, durante o processo de escrita deste trabalho, tenta-se romper com o modelo hegemônico de masculino, mostrando que as formas do homem possuem variantes múltiplas, modificando-se conforme a classe social, a região geográfica, raça, religião, etc. Assim, no mundo dos fatos sociais, pode-se falar de vários homens, e não de apenas um (como cultiva o imaginário coletivo). Entre os arquétipos produzidos do homem, esta dissertação dedica-se a um em específico: o metrossexual. As representações do masculino vêm sofrendo significativas transformações nestas últimas duas décadas, em especial com o surgimento da metrossexualidade, uma nova identidade masculina que se encontra em disputa. Observa-se, contudo, que a grande precursora dessa nova imagem masculina é a publicidade, visto que, por ser cultura de massa, esta reflete modos de ser extraídos da própria sociedade, estimulando-os. Assim, é no discurso publicitário que se materializam ícones e signos os quais ilustram a formação do que se vem configurando como “um novo perfil masculino”. Esta inquirição é parte de uma pesquisa que analisa a representação do homem na publicidade, tentando observar quão frágil é o discurso sobre o metrossexual. Conduzindo-se, destarte, a uma crítica do consumo e das novas categorias de gênero.
  • ADRIANA SILVA CAIRES
  • A Perspectiva da Integração na Implementação do PROJOVEM na cidade de Vitória da Conquista/BA.
  • Orientador : ROGERIO DE SOUZA MEDEIROS
  • Data: 12/06/2012
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A Perspectiva da Integração na Implementação do PROJOVEM na cidade de Vitória da Conquista/BA.

  • LUCIANA PIONÓRIO ROCHA DE ARANDAS
  • Proteção Integral às Crianças e Adolescentes em Rede na Paraíba: o caso da REMAR.
  • Data: 12/06/2012
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • xx
  • DIRACY DE ARAUJO VIEIRA
  • Novos mundos para um velho homem, o cotidiano do Second Life sob o prisma da eugenia virtual.
  • Data: 11/06/2012
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo se refere a um relato etnográfico de um ambiente virtual, criado em sob o nome de Second Life que simula a vida fora do computador. A abordagem desse estudo está relacionado com a existência de uma higienização no mundo virtual, especialmente o SL, onde as identidades são formadas a partir das regras sociais e dos códigos de controle explícitos e implícitos no metaverso. Para isso, foi criado um avatar que viveu no mundo por 3 anos e meio, realizando a partir dessa vivência um relato das relações sociais com base nos autores da modernidade sobre as identidades, controle social, eugenismo virtual e poder descrevendo as pressões sociais a cerca do corpo físico e comportamento social. Essa etnografia identificou essas regras, relacionamentos e como os códigos dessa sociedade disciplinar pode existir a partir de uma simulação do mundo fora do computador. Nesse propósito, e para confirmar a existência desses códigos sociais, outras ferramentas de pesquisa foram utilizadas como redes sociais e um questionário hospedado no Google Docs que conseguiu 55 respostas de usuários desse mundo. A pesquisa pode responder à hipótese de que um mundo criado paralelamente para ser um novo mundo, para um homem novo passa a apresentar-se como muito mais rigoroso por ser em sua essência, um ambiente essencialmente caro e fechado, ou hermeticamente higienizado, o que também não livra esse mesmo mundo, dos "desvios" e das quebras de regras. O estudo mostra a questão do tempo, do espaço e de como as pessoas buscam uma outra vida, que seja na prática, não extensão da vida fora do computador, mas um mundo paralelo de pessoas completamente diferentes nos dois mundos. Essa separação entre os dois mundos, nem sempre será o modelo de perfeição para o qual foi criado, mas, será a cópia de um mundo fora da "matrix". O mundo na verdade, é a cópia e o avatar, ainda se coloca entre os dois mundos, em suas identidades bipartidas.

  • FRANCISCO SA BARRETO DOS SANTOS
  • A dor e a delícia de ser o que é: A brasilidade e o caso do pertencimento como disciplina
  • Data: 05/06/2012
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Recorrentemente, as identidades nacionais sao apresentadas como, ao mesmo tempo, mais sofisticada e simples ferramenta de pertencimento social, dispositivo de inclusao e mutuo reconhecimento em comunidades feitas complexas pelo vertiginoso crescimento populacional e politicas de integracao nacional tao caracteristicas dos Estados modernos. No Brasil, esse empreendimento confunde-se com os esforcos para producao da experiencia nacional como reflexo, ora da ruptura com um vinculo politico mais estreito entre Portugal e sua antiga colonia, ora pelo grande desafio de construcao de uma projecao uniforme de povo para um territorio que traduz, ainda em nossos dias, praticas culturais tao vastas quanto a extensao geografica ou os interesses politicos mais imediatos dos mais diversos grupos mobilizados universalmente pela insignia “brasileiros”. Nesse cenario, a brasilidade cumpriu – e, contemporaneamente, ainda funciona como mais bem acabado dispositivo para tal – a importante agenda de superacao das experiencias locais por uma logica de producao de subjetividade que se consolida na traducao do “ser brasileiro” enquanto unico lugar politico efetivamente legitimo para aqueles nascidos em territorio brasileiro ou inscritos na comunidade politica nacional. Um complexo empreendimento para producao como igualdade de locais politicos intensamente desiguais, uma celebracao silenciosa de instrumentos contemporaneos de e para apartacao racial, e a producao de leis que regulam o poder do Estado como efetiva forca para desenvolvimento, continuidade e positivacao de logica que poderiamos chamar de “inclusao excludente”, funcionam como os tres eixos centrais erguidos pelo dispositivo da brasilidade para produzir o “ser brasileiro” como sujeito emocional, pouco comprometido com questoes politicas, bom anfitriao e adepto das mais diversas manifestacoes festivas e/ou pouco conectadas aos desafios de urgentes movimentos de mudanca social. Entender as dinamicas de uma “politica da tradicao” em torno da fabricacao da brasilidade enquanto dispositivo de integracao a comunidade nacional, alem de buscar perspectivas para novos desafios que se inscrevem em tempos de superacao das experiencias nacionais como acao politica radical, sao os esforcos centrais deste trabalho que, aqui, se resume.
  • MARCIA ANDREA RODRIGUES ANDRADE
  • “O (Não)lugar da sexualidade do idoso no PSF: análise das interações entre profissionais e usuários”.
  • Data: 05/06/2012
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo dissertativo tem por objetivo analisar o lugar da sexualidade na velhice, a partir da observação das interações sociais entre os profissionais de saúde e os usuários idosos no Programa Saúde da Família.  Utilizando uma abordagem socioantropológica, a pesquisa se desenvolveu entre os meses de Abril a Outubro de 2011, em uma unidade básica de saúde da família – UBSF localizada no município de Bayeux – PB. Teve como método para construção dos dados a observação etnográfica da dinâmica da UBSF e a realização de entrevistas com profissionais de saúde e idosos atendidos pela unidade. Dentre os vários autores cujas reflexões contribuíram para este trabalho, destaco o estudo de Erving Goffman sobre as interações face a face. A partir dos dados obtidos no processo investigativo, foram elaboradas três categorias analíticas, a sexualidade, gênero e a neutralidade profissional provisória. Foi evidenciado que a sexualidade do idoso é percebida através do humor; no que diz respeito às questões de gênero, as diferenças são marcantes e a hierarquia é clara entre os sexos, que se estabelece pela desigualdade sexual feminina; constatou-se também que é preponderante se não total, que os profissionais de saúde exercem uma neutralidade provisória envoltos nos aspectos que regem a moral cristã e sexual.  

  • PAULO SERGIO DOS SANTOS
  • “Escritas Urbanas: um estudo sobre o Graffiti e a Pixação na cidade de João Pessoa – PB”.
  • Data: 04/06/2012
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • A cidade de João Pessoa vem passando por intenso processo de urbanização nos últimos 20 anos, que é acompanhado por transformações sociais, políticas, econômicas, culturais e artísticas. Nesse contexto surgem novas formas de expressão e de comunicação que desenvolvem códigos, signos, símbolos e culturas próprias, a exemplo da pixação e do grafitti. Este trabalho estudou a origem e expansão destas práticas no espaço público da cidade analisando os sujeitos que as desenvolvem, suas formas de atuação na cidade, o sentido que atribuem a essas práticas e às suas produções. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, com inspiração etnográfica, que também coletou informações através da internet. A pesquisa demonstrou a origem comum dessas manifestações, seus conflitos, tensões e diferenciações internas e as mudanças decorrentes do contato com novos atores sociais e do reconhecimento do grafitti como manifestação artística e da estigmatização da pixação como vandalismo.
  • LUZIANA MARQUES DA FONSECA SILVA
  • “FAZENDO A DIFERENÇA: AS DINÂMICAS DE CONJUGALIDADE SORODISCORDANTE PARA O HIV/AIDS
  • Data: 01/06/2012
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O objeto deste trabalho são as dinâmicas conjugais dos parceiros heterossexuais sorodiscordantes para o HIV/Aids da área metropolitana de João Pessoa (Paraíba, Brasil). Uma vez que a convivência do casal com o HIV/Aids está inserida na triangulação das áreas de estudo da sexualidade, da saúde e das relações de gênero, articulamos as distintas temáticas e empreendemos uma investigação qualitativa socioantropológica com entrevistas em profundidade e observação direta dos serviços de saúde para examinar os aspectos socioculturais e simbólicos que condicionam as práticas conjugais, sexuais, a negociação do risco e as relações sociais dos sujeitos sorodiscordantes. A análise empírica destas questões foi debatida através de três eixos interpretativos: o primeiro, o impacto da revelação do diagnóstico e as configurações conjugais sorodiscordantes; o segundo, as relações de gênero e a negociação do risco dos casais; e o terceiro, as mudanças na vida conjugal. Os três eixos deram vazão a diferentes formas de administração da situação de sorodiscordância, contemplando desde a identificação da ordem de valores, das normas e das práticas que orientavam a dinâmica interna da díade, até os impactos das mudanças da nova situação para as relações com as redes de sociabilidade. A reflexão analítica nos sugere que as configurações conjugais sorodiscordantes assumem diferentes facetas, estando estas subsumidas a trajetória do par, aos projetos em comum, ao momento vivido, às relações de gênero e às influências dos fatores externos ao casal.

  • GEKBEDE DANTAS TARGINO
  • "Sobre As Águas": a Tradição da Pesca Artesanal em três comunidades da Reserva Extrativista Acaú-PB/Goiana-PE.
  • Data: 31/05/2012
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • xx
  • DAVID SOARES SIMOES
  • "Diálogos e Práxis de um Literato: Uma Interpretação do Pensamento Político-Social de José de Alencar"
  • Data: 30/05/2012
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa pretende analisar os escritos políticos de José de Alencar (1929-1877) com o objetivo de mapear suas formas de pensamento e sua prática política. O primeiro esforço analítico se concentra nas ideias do romancista, esboçando possíveis diálogos entre Alencar e alguns pensadores da teoria política (Benjamin Constant, Stuart Mill, Alexis de Tocqueville e John Locke) e verificando até que ponto suas ideais encontrariam um limite de aplicação no contexto do Brasil do século XIX. Em seguida, procura-se avaliar a práxis do literato a partir das Cartas de Erasmo, considerando-as como estratégia de atuação política nos anos 1860. Defende-se que as concepções políticas impressas nas cartas expressariam um quadro mais amplo de posições assumidas por ele ao longo da sua carreira política, o que revelaria sua escolha e filiação pelo lado político conservador mais ortodoxo – o dos Saquaremas. Por fim, numa confluência entre teoria e prática, há de se destacar o lugar das ideias de José de Alencar. Contrapondo a interpretação segundo a qual as ideias do romancista estariam fora do lugar, argumenta-se que elas se conformariam a um contexto específico de elaboração e se expressariam em um discurso conservador tributário do modelo de direção política dos Saquaremas.
  • DAVID SOARES SIMOES
  • "Diálogos e Práxis de um Literato: Uma Interpretação do Pensamento Político-Social de José de Alencar"
  • Data: 30/05/2012
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa pretende analisar os escritos políticos de José de Alencar (1929-1877) com o objetivo de mapear suas formas de pensamento e sua prática política. O primeiro esforço analítico se concentra nas ideias do romancista, esboçando possíveis diálogos entre Alencar e alguns pensadores da teoria política (Benjamin Constant, Stuart Mill, Alexis de Tocqueville e John Locke) e verificando até que ponto suas ideais encontrariam um limite de aplicação no contexto do Brasil do século XIX. Em seguida, procura-se avaliar a práxis do literato a partir das Cartas de Erasmo, considerando-as como estratégia de atuação política nos anos 1860. Defende-se que as concepções políticas impressas nas cartas expressariam um quadro mais amplo de posições assumidas por ele ao longo da sua carreira política, o que revelaria sua escolha e filiação pelo lado político conservador mais ortodoxo – o dos Saquaremas. Por fim, numa confluência entre teoria e prática, há de se destacar o lugar das ideias de José de Alencar. Contrapondo a interpretação segundo a qual as ideias do romancista estariam fora do lugar, argumenta-se que elas se conformariam a um contexto específico de elaboração e se expressariam em um discurso conservador tributário do modelo de direção política dos Saquaremas.
  • PATRICK CEZAR DA SILVA
  • "Vivendo em Comunidade: formas de sociabilidade e sentimentos de Pertença no Catolicismo Contemporâneo"
  • Data: 25/05/2012
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • “Vivendo em Comunidade: formas de sociabilidade e sentimento de pertença no Catolicismo Contemporâneo”

  • ANDRE PETRAGLIA SASSI
  • "FORMAÇÃO IDENTITÁRIA DOS ESTUDANTES DE MEDICINA: NOVO CURRICULO, NOVAS IDENTIDADES?"
  • Data: 22/05/2012
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • "FORMAÇÃO IDENTITÁRIA DOS ESTUDANTES DE MEDICINA: NOVO CURRICULO, NOVAS IDENTIDADES?"

  • ADRIANA FREIRE PEREIRA FERRIZ
  • "Participação nas Instituições Descentralizadas de João Pessoa: O Orçamento Democrático e o Conselho de Saúde"
  • Data: 04/05/2012
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • "Participação nas Instituições Descentralizadas de João Pessoa: O Orçamento Democrático e o Conselho de Saúde"

  • MAIRYNNE MEIRA WANDERLEY
  • "É de Bom Tom: Os discursos dos manuais de etiqueta brasileiros do século XXI"
  • Orientador : EDUARDO SERGIO SOARES SOUSA
  • Data: 23/04/2012
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • "É de Bom Tom: Os discursos dos manuais de etiqueta brasileiros do século XXI"

  • ADRIANA FREIRE PEREIRA FERRIZ
  • "Participação nas Instituições Descentralizadas de João Pessoa: O Orçamento Democrático e o Conselho de Saúde"
  • Data: 20/04/2012
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  •  

    A tese analisa a participação da população das comunidades interessadas nas
    instituições descentralizadas de gestão do orçamento municipal de João Pessoa, as
    quais foram implementadas a partir da Constituição Federal de 1988, tendo, como
    focos principais, o Orçamento Democrático e o Conselho de Saúde. Partiu-se do
    pressuposto de que, nas três últimas décadas, a sociedade brasileira vem
    experimentando significativas mudanças no tocante à gestão de recursos públicos
    marcada pela implantação de uma nova forma de condução governamental que
    procura uma transição de uma maneira centralizada para um modelo mais
    descentralizado, marcado por uma maior participação direta da população quanto à
    tomada de decisões. Nesse sentido, os objetivos principais do trabalho foram:
    analisar o impacto distributivo da participação cidadã nas referidas instituições
    descentralizadas; elaborar uma tipologia de cada instituição participativa
    descentralizada (história, composição, legislação, capacidade de execução e
    efetividade); bem como traçar o perfil dos participantes de cada instituição
    participativa. Para tanto, na fase de coleta dos dados, foi priorizada a pesquisa
    documental por entender-se que os documentos podem revelar o potencial das
    instituições estudadas. Assim sendo, dois tipos de documentos foram analisados: os
    produzidos sobre o município de João Pessoa e os produzidos pelo Orçamento
    Democrático e pelo Conselho Municipal de Saúde. O tratamento dos documentos foi
    possibilitado através da apreciação empreendida a partir da definição de seis eixos
    analíticos: grau de institucionalização; formato institucional e natureza; participação;
    representação; deliberação e impacto distributivo. A pesquisa forneceu elementos
    suficientes para afirmar que há uma relação, ora revelando similitudes, ora
    diferenças, entre o Orçamento Democrático e o Conselho de Saúde, revelada
    através das pautas de discussão, da forma de organização, da visibilidade e
    amplitude de cada instituição, da metodologia adotada, da legislação que as orienta
    e da natureza de cada uma. No entanto, a relação entre as duas instituições não se
    consolidará enquanto não houver, entre ambas, uma articulação de políticas
    públicas permanentes, apesar de discutirem temas e objetivos paritários. Portanto,
    acredita-se que a participação da população no Orçamento Democrático e no
    Conselho de Saúde poderá vir a modificar as relações entre a sociedade e o
    governo, com forte tendência para o crescimento da consciência cívica, que se
    expressa, ainda, de forma muito incipiente. Na mesma direção, não é possível ainda
    perceber, de forma mais forte, mudanças muito significativas nas condições de vida
    da população em razão do atendimento direto das reivindicações postas pela
    participação no OD e no CMS, embora o processo seja reconhecido como
    importante por parte dos conselheiros de ambas as instituições.

  • NILVANDA BARBOSA DANTAS
  • "Trajetória Intelectual de José Américo de Almeida: contribuições para o pensamento social Brasileiro"
  • Data: 30/03/2012
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • "Trajetória Intelectual de José Américo de Almeida: contribuições para o pensamento social Brasileiro"

  • NILVANDA BARBOSA DANTAS
  • "Trajetória Intelectual de José Américo de Almeida: contribuições para o pensamento social Brasileiro"
  • Data: 30/03/2012
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • "Trajetória Intelectual de José Américo de Almeida: contribuições para o pensamento social Brasileiro"

  • RUBENS ELIAS DA SILVA
  • Guiados por mares e peixes. Memória social, inovação tecnológica e o processo de fragmentação na pequena pesca comercial simples em duas comunidades costeiras no Rio Grande do Norte”
  • Orientador : SIMONE DANTAS CARNEIRO
  • Data: 26/03/2012
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho objetiva compreender o impacto das novas tecnologias inseridas no âmbito da produção pesqueira em Barra do Cunhaú e Baía Formosa, no Rio Grande do Norte, a partir dos relatos de pescadores e comunitários a respeito das transformações sociais ocorridas mediante tal impacto no atual contexto de modernidade. Neste estudo, busco analisar o modo de vida através do método qualitativo amparado pela etnografia, tendo como referência a memória social dos pescadores e comunitários e as práticas sociais cotidianas no presente face às transformações sociais ocorridas no espaço da produção da pesca, e como estas engendram tensões e conflitos, tanto nas relações de produção quanto nas práticas cotidianas. Essas tensões podem ser atribuídas à reestruturação urbana decorrente do crescimento turístico na região e na inserção das novas tecnologias no cotidiano dessas comunidades costeiras. A partir disso, a transformação do modo de vida peculiar àquelas num processo de estilização do cotidiano, afetou a legitimidade do construto social da honra ligada à pesca. Acentua-se, como conseqüência dessas transformações, a fragmentação do trabalho artesanal da pesca e, em virtude disso, o desenvolvimento do estágio atual de vulnerabilidade social causado pelas precárias condições de trabalho que se contrapõem a um desenvolvimento da técnica de trabalho cujo interesse é a busca do lucro – racionalidade econômica característica das sociedades modernas urbanas industriais.

  • ANA ADELAIDE GUEDES PEREIRA ROSA LIRA
  • "O Orçamento Democrático do Município de João Pessoa: instrumento e redistribuição social"
  • Data: 20/03/2012
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • "O Orçamento Democrático do Município de João Pessoa: instrumento e redistribuição social"

  • WANDERLEYA DOS SANTOS FARIAS
  • O Microcrédito como Instrumento de Política Pública de Combate à Pobreza
  • Data: 15/03/2012
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Nosso estudo pretende analisar as intencionalidades e perspectivas a partir das quais vem sendo efetivada a política de microcrédito na cidade João Pessoa - Empreender JP. Objetivamos examinar o desenvolvimento do programa na sua dinâmica constitutiva e traçar o perfil do público beneficiado e dos gestores, bem como suas trajetórias de envolvimento com o programa. Algumas políticas públicas municipais no Brasil vêm acolhendo a idéia de que o empreendedorismo de pequeno porte associado ao microcrédito pode ser importante estratégia de superação da pobreza. Essa nova safra de políticas públicas que vem tentando construir um diálogo entre as desinserções e o microcrédito suscita debates, uma vez que os programas de concessão de financiamentos para as classes mais pobres poderiam estar ajudando a disseminar uma cultura de autoemprego que se desalinha da noção de assalariamento e da universalização de direitos. Por outro lado, é possível que gestões locais que tenham uma maior sintonia com a construção de novas sociabilidades e estejam mais abertas à participação popular possam estar articulando o acesso ao crédito para fortalecer as práticas associativas e o trabalho comunitário. Para compreender como o município de João Pessoa articulou a aproximação entre o microcrédito e as camadas menos favorecidas da população local, percorremos um caminho analítico que, de partida, teve como um dos eixos centrais as interações entre o Estado e a sociedade civil no enfrentamento dessa a questão social. Os principais pilares metodológicos que serviram de sustentação para nosso estudo foram a pesquisa bibliográfica e documental, observação participante e pesquisa de campo. Realizamos entrevistas semiestruturadas com representantes do corpo técnico-funcional do programa e com pessoas que tiveram acesso ao microcrédito. Visitamos pequenos empreendimentos agrícolas na zona rural de João Pessoa e também participamos de um curso em gestão básica empresarial oferecido pela referida política local. Os resultados da pesquisa puderam nos fornecer algumas percepções. Uma delas foi a de que a política de microcrédito da prefeitura de João Pessoa se constitui numa ação pública de combate à pobreza onde a noção de empreendedorismo é colocada como uma porta de entrada para a empregabilidade e a concessão de pequenos empréstimos é vista pelos representantes institucionais como um instrumento que concorre para fortalecer as capacidades individuais da população pobre. Percebemos que os gestores institucionais se apoiavam no discurso de que o público assistido que conseguia chegar até a fase de liberação de crédito passava por um filtro natural de seleção ao longo das etapas do Empreender JP pelo fato de que muitos inscritos não detinham habilidades para enfrentarem o mundo dos negócios. Captamos, também, que as noções de vulnerabilidade social, de simulação de jogos empresariais e de capital humano nortearam a concepção ideológica do programa local. Por sua vez, observamos que essa política pública local evoluiu num campo de tensões e desafios, uma vez, os produtores rurais que obtiveram crédito no Empreender vivenciaram experiências e trajetórias que foram bastante diversas das que passaram os sujeitos que aplicaram os financiamentos em pequenos negócios urbanos.
  • FABIO GOMES DE FRANCA
  • “Disciplinamento e Humanização. A formação policial militar e os novos paradigmas de controle e vigilância”.
  • Data: 29/02/2012
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo desta pesquisa foi analisar a contradição que existe entre a utilização de novos paradigmas educacionais com propósitos humanizadores na formação dos alunos policiais militares, na Paraíba, e o disciplinamento próprio a essa instituição. Partiu-se da hipótese de que a proliferação de discursos (saberes) humanizadores na formação policial militar oculta um processo de controle e vigilância sobre os alunos policias militares que faz parte de novas estratégias de poder que se disfarçam por meio desses discursos. Estudou-se a relação estabelecida entre disciplina e poder e como se deu a entrada dos Direitos Humanos nos modelos de formação da PM paraibana a partir de uma contextualização histórica. Assim, com a pretensão de melhorar a formação de seus profissionais, a PM paraibana passou a propagar novos discursos pelo Centro de Formação por meio de currículos, Normas Educacionais, mosaicos, painéis e frases dispostos pelos ambientes arquitetônicos do quartel. Com base no suporte teórico escolhido e com a análise dos dados coletados concluiu-se que a utilização atual de novos saberes e discursos reconhecidos como humanizadores no ambiente disciplinador policial militar esconde relações de poder em que esses novos paradigmas educacionais servem de mecanismos mais sofisticados para legitimar práticas de controle e vigilância social. Decorre de tal fato que o conhecimento humanizador que não desperte de forma crítica os alunos policiais militares para a real importância do que sejam os Direitos Humanos na atividade policial militar enseje a prática de “resistências” por parte desses sujeitos através da crença de que os Direitos Humanos servem apenas para a proteção dos “delinquentes” e “bandidos”, por não existir tais direitos para os alunos no processo de formação policial militar.

  • FABIO GOMES DE FRANCA
  • “Disciplinamento e Humanização. A formação policial militar e os novos paradigmas de controle e vigilância”.

  • Data: 29/02/2012
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • “Disciplinamento e Humanização. A formação policial militar e os novos paradigmas de controle e vigilância”.

  • KATIA RAMOS SILVA
  • “Velhice e Alteridade: a relação entre os asilados e as “Senhoras da Caridade” .
  • Data: 28/02/2012
  • Hora: 17:00
  • Mostrar Resumo
  • XXXX

  • ATILA ANDRADE DE CARVALHO
  • "O Campo das ONGS/AIDS: Etnografando o Ativismo em João Pessoa".
  • Data: 28/02/2012
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação busca compreender a formação de uma esfera especifica dentro da luta contra a AIDS: o campo das ONG/AIDS. Para isso investigamos a relação entre ativismo social e os arranjos estratégicos que envolvem as ONG/AIDS. Analisar tal relação é de vital importância para se compreender a gênese do campo sociopolítico das ONGs, que envolve características e modos de ação particulares relacionados à conjuntura e ao contexto histórico no Brasil e em João Pessoa. Utilizamos três conceitos teóricos – analíticos: ativismos, campo e habitus. Com a utilização deles foi possível verificar uma diversidade de condições sobre qual seria o perfil de uma ONG e do ativismo, tomados como legítimos ou não na construção das respostas não governamentais ao HIV/AIDS. Observamos as formas de institucionalização do campo e as disputas nele. Ainda vislumbramos aspectos de formação dos atores institucionais e individuais. A relação intersetorial no campo das ONGs/AIDS foi observada a partir de dois eixos: ONG/ONG e ONG/Estado. Com este trabalho, pretendemos contribuir para o conhecimento sobre o momento atual do movimento ONG/AIDS no Brasil a partir da apresentação de um caso concreto: o campo das ONGs/AIDS em João Pessoa. A metodologia utilizada e composta pela observação participante, enquanto instrumento de vivência dos significados no campo de pesquisa, e por entrevistas semiestruturadas realizadas individualmente com os ativistas, no intuito de mapear as discussões e os conflitos presentes no cenário, nos possibilitando conhecer de forma ampla o ambiente em que se formam os perfis do ativismo no Campo das ONG/AIDS.
    PALAVRAS-CHAVE: ONGS/AIDS; ativismo; campo; habitus; AIDS

  • ARTHUR SILVEIRA GUIMARÃES
  • “Além das Quatro Linhas: Estudo Sobre a Trajetória Profissional de Jovens Atletas de Futebol”.
  • Data: 27/02/2012
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • A relacao entre esporte e sociedade constitui-se em um tema de enorme relevancia para os estudos das ciencias sociais. Esta proposta consiste em investigar o futebol. Porem, percebendo este fenomeno relacionado com a questao de projecao profissional, considerando que o futebol no Brasil representa um projeto de vida para muitos jovens e suas respectivas familias. Embora este trabalho apresente o futebol profissional como ponto de partida, o enfoque da pesquisa nao sera o esporte profissional de alto nivel e rendimento. A proposta esta direcionada para o momento de transicao entre o futebol amador e o futebol profissional. Concentrar-se-a no percurso em que meninos transformam-se em profissionais do chamado mundo da bola. A partir das trajetorias de jovens atletas este trabalho tenta apresentar as nuance presentes no processo de producao de jogadores de futebol ao mercado da bola. A pesquisa foi realizada no Auto Esporte Clube, agremiacao esportiva localizada em Joao Pessoa-PB. A metodologia utilizada para a coleta dos dados foi atraves da realizacao de uma pesquisa de carater qualitativo, com base na utilizacao de entrevistas em profundidade e individuais com a utilizacao de gravador de voz e da observacao direta, na perspectiva de conhecer melhor e perceber o ambiente em que se formam os atletas.
2011
Descrição
  • JORGE SOUZA ALVES
  • “As Negociações coletivas de trabalho frente à reestruturação produtiva: um estudo do pólo coureiro-calçadista paraibano a partir dos anos 1990”.
  • Data: 16/12/2011
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa analisa as possíveis mudanças nas negociações coletivas de trabalho, ocorridas no segmento coureiro-calçadista paraibano, decorrentes das transformações verificadas neste segmento, a partir dos anos 1990. Para isto, foram analisados os Acordos e as Convenções Coletivas de Trabalho, celebrados pelos três sindicatos de trabalhadores na indústria calçadista paraibana, bem como realizadas entrevistas junto a dirigentes sindicais dos mesmos. Os dados obtidos revelam que as mudanças tecnológicas e organizacionais implementadas, principalmente pelas grandes empresas, proporcionaram impactos significativos sobre as relações de trabalho que, direta e indiretamente, contribuíram para alterar a forma e o conteúdo das negociações. Diretamente, influenciando, promovendo ou negociando Acordos e Convenções que flexibilizaram a remuneração, a jornada e a contratação. Indiretamente, na medida em que estas inovações, bem como a flexibilização negociada desses aspectos acima relacionados, tiveram algumas consequências negativas para os trabalhadores. Dentre estas consequências, destacam-se o descumprimento da legislação trabalhista (com a criação de cooperativas de trabalho fraudulentas, por exemplo), o aumento da jornada de trabalho, de doenças ocupacionais (LER/DORT) e da elevada rotatividade. Isto fez com que os sindicatos atuassem, em vários momentos, em áreas ou campos até então pouco ou nunca explorados, mas usando de procedimentos ou mecanismos já bem conhecidos no meio sindical, como as negociações coletivas e, em alguns casos, valendo-se de outras formas de atuação, como as ações judiciais e a paralisação das atividades laborais. Estes fatos sinalizaram, assim, a pertinência de nossas suposições e das buscas que nortearam nossa pesquisa.
  • ROSALBA MARIA MORAIS GONZAGA
  • “Desenho Institucional e Efetividade Deliberativa dos Conselhos de Saúde: Dinâmica de Participação e Processo Decisório no Município de João Pessoa - PB".
  • Data: 12/12/2011
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • No campo da saúde, a criação de fóruns, como Conselhos de Saúde, e o efeito do processo de descentralização, enfatizado a partir da Constituição de 1988, resultaram em maiores atribuições e aumento da importância da esfera pública municipal de administração. Contudo, a participação de Conselheiros no processo de tomadas de decisão tem sido apontada como um dos aspectos desafiadores na atuação desses colegiados, em razão das limitações impostas à representação pelos poderes instituídos. A pesquisa está voltada à apreensão desta reflexão, com ênfase nas análises do Conselho Municipal de Saúde de João Pessoa-PB (CMS/JP), mais especificamente, no que diz respeito ao processo decisório e sua efetividade deliberativa. Para tanto, foram realizadas diversas análises, partindo de um estudo de cunho qualitativo e quantitativo, sendo utilizado o cruzamento de dados entre três elementos basilares no referido estudo: informações obtidas através das observações no CMS/JP, textos das Atas do CMS/JP e textos elaborados a partir das entrevistas com alguns dos Conselheiros Municipais de Saúde/JP-PB. Sob o enfoque quantitativo, foram elaboradas tabelas, cujo objetivo foi obter, entre outros, dados relacionados à questão do quórum nas reuniões do CMS/JP, isto é, à presença/ausência de Conselheiros representantes dos segmentos no referido colegiado. Depois de extraídos, os dados foram tabulados a partir do uso de medidas de tendência central: média e mediana, com intuito de analisar a participação numérica da representação por segmento nas reuniões do CMS/JP-PB. Conforme indica o estudo, o CMS/JP tem atuado de forma muito mais propositiva do que deliberativa, ou seja, nota-se que este colegiado tem apresentado grandes dificuldades para o desempenho do seu caráter deliberativo, com pouca expressividade no campo de alguns debates onde a participação nem sempre resulta em significativa influência decisória nas deliberações das políticas públicas de saúde municipal, incidindo em grande fragilidade deliberativa.

  • ALEXANDRE PAZ ALMEIDA
  • Orientador : ANTONIO GIOVANNI BOAES GONCALVES
  • Data: 05/12/2011
  • Hora: 00:00

  • PEDRO HENRIQUE PINHEIRO XAVIER PINTO
  • “Sobre Sexo, Cachorros, Estômago e Amores: o Amarelo Bruto da Cidade Contemporânea. Uma Leitura da Marginalidade nos Filmes Amarelo Manga e Amores Perros (Amores Brutos)”.
  • Data: 29/11/2011
  • Hora: 10:30
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho, visa discutir a marginalidade urbana na América Latina, a partir de
    representantes do cinema da marginalidade e sua estética do realismo sujo. Os filmes destacados
    para a análise são: Amarelo Manga(2002) e Amores Perros(2000). Para tanto, será realizada uma
    leitura da modernidade, do cinema e das cidades, bem como da própria estética do realismo sujo e
    do cinema da marginalidade. Em outro momento, discutiremos questões relacionadas aos estudos
    urbanos dentro, das teorias da marginalidade, da configuração esabelecidos/outsiders, e das
    sensações de insegurança, risco e medo, partindo de referenciais sociológicos. Para finalizar, será
    feita a análise dos filmes, dentro das orientações da metodologia da análise fílmica.

  • EDMILSON ESEQUIEL CANTALICE
  • REVITALIZAÇÃO DO PONTO DE CEM RÉIS DA CIDADE DE JOÃO PESSOA: NOVOS USOS E SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS AO LUGAR SEGUNDO SEUS FREQUENTADORES
  • Data: 07/11/2011
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • XX
  • IVONILDES DA SILVA FONSÊCA
  • “Mesas, Giras, Toques e Sambas: Intolerância e Legitimação dos Cultos Afro-Indigenas Paraibanos” .
  • Data: 31/10/2011
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • A intolerância religiosa é uma temática que vem atraindo a atenção de pesquisadores sobretudo, com relação às religiões afro-brasileiras. Na Paraíba, esses estudos ainda são incipientes e assim este trabalho objetivou identificar as manifestações de intolerância e as reações que vêm sendo engendradas nas cidades de João Pessoa, Sapé, Guarabira e Alagoa Grande. Para dar conta da pesquisa os apoios teóricos vieram do interacionismo simbólico, de conceitos weberianos e bourdianos, além de autores que estudam o campo das religiões afro-brasileiras. A pesquisa de natureza qualitativa se valeu das técnicas de observação em campo e entrevista a fim de privilegiar dados no próprio campo de pesquisa e pelos próprios agentes religiosos. Nessa parte metodológica foram visitados vinte e três terreiros e, selecionadas e contatadas vinte e três lideranças religiosas. Após entrevistar as vinte e três lideranças, nove foram escolhidas para interagirem sob a técnica da entrevista com profundidade, o que resultou, algumas vezes, em mais de duas entrevistas com a mesma pessoa. A partir das leituras temáticas e do trabalho de campo foi definido o campo religioso das religiões afro-brasileiras na Paraíba. A intolerância religiosa foi abordada conceitualmente e empiricamente possibilitando a compreensão de que a legitimidade na sua acepção social é uma condição ainda não atingida por parte dessas religiões apesar de haver a legitimidade jurídica. Em busca da aceitação social a construção da legitimação é um processo que vem sendo desenvolvido mediante o empreendimento de mecanismos denominados, a partir da contribuição bergeriana: cognitivo, normativo e cognitivo-normativo.
  • SORAYA SOARES DA NOBREGA ESCOREL
  • O adolescente e os cenários do bullying: a encenação da violência como resposta
  • Data: 30/10/2011
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • xx
  • JOSE DANTAS DE SOUSA JUNIOR
  • As Novas Estratégias de Neopentecostalismo Paraibano a Partir da Análise dos Currículos Teológicos.
  • Data: 27/10/2011
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho dissertativo procura identificar as mudanças ocorridas nos perfis de lideranças eclesiásticas católicas e evangélicas tradicionais e pentecostais, a partir de uma pesquisa nos cursos de Teologia e de entrevistas e questionários aplicados aos fiéis, padres e pastores. Foram pesquisadas as igrejas Plesbiteriana, Congregacional, Batista e Brasil par Cristo da cidade de Campina Grande. Fundamentamos esta pesquisa nos trabalhos de Bourdieu, Guerra e Mariano, além de outros estudiosos do campo sociológico e religioso.

  • EDIVANE SARAIVA DE SOUZA
  • “Nos Passos do Garimpo: A manutenção da precariedade na extração de Caulim em Junco do Seridó - PB”.
  • Data: 21/10/2011
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como finalidade analisar a realidade do trabalho de garimpeiros de caulim no município de Junco do Seridó. O mundo da garimpagem é marcado pelas relações de informalidade e precariedade. Os trabalhadores são submetidos a uma longa jornada de trabalho e a constantes condições de insegurança, sendo alvos fáceis de acidentes muitas vezes fatais. Esse problema, afeta, além dos próprios garimpeiros as suas famílias, que muitas vezes ficam desamparadas, sem qualquer tipo de benefício social. O espaço temporal da realização deste estudo corresponde ao período de junho de 2010 a setembro de 2011. Sua primeira etapa foi marcada pela coleta de uma vasta pesquisa bibliográfica relacionada ao tema. A segunda etapa correspondeu à entrada no campo para que, a partir daí, fosse possível conhecer de forma mais aprofundada a realidade do trabalho dos garimpos na cidade. Para isso, foram realizadas entrevistas semiestruturadas e conversas informais com garimpeiros, comerciantes, moradores e autoridades políticas de Junco. Os instrumentos utilizados tiveram a finalidade central de compreender como os próprios garimpeiros se veem na sua profissão e como analisam o seu universo de trabalho.
  • CLEOMAR FELIPE CABRAL JOB DE ANDRADE
  • Orientador : MARCOS AYALA
  • Data: 18/10/2011
  • Hora: 00:00

  • PAULO HENRIQUE MONTINI DOS SANTOS RIBEIR
  • Organização Social sistematizada: controle social e regras de sociabilidades nos Shopping Centers
  • Data: 13/10/2011
  • Hora: 08:00
  • Mostrar Resumo
  • Organização social sistematizada: controle social e regras de sociabilidades

  • CAMILA MARIA GOMES PINHEIRO
  • “A Presença da Cultura Popular em Três Grandes Eventos em João Pessoa: Fenart, São João e Festa das Neves”.
  • Data: 07/10/2011
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho pretende abordar a participacao da cultura popular nas festas e eventos na cidade de Joao Pessoa no ano de 2010, como o FENART, a Festa das Neves e o Sao Joao. A partir da pesquisa de campo foi possivel visualizar como esses grupos se encaixam na programacao cultural da cidade. O tratamento diferenciado possibilitou enxergar ambiguidades na valorizacao da cultura. Os tres eventos apresentaram formas diferentes de incluir a cultura popular. No FENART houve um tratamento desigual e desrespeitoso com os grupos populares, tendo em vista a dimensao do evento. Almejou-se atender um determinado tipo de publico. O Sao Joao separou os palcos, e colocou os horarios diferentes, alem de ter dado maior visibilidade as quadrilhas. Na Festa das Neves houve uma mudanca que melhorou a participacao da cultura popular, centralizou a festa em um unico espaco e alternando os horarios. A pesquisa e feita a partir da fala dos mestres.
  • VALFREDO ALVES TEIXEIRA
  • Orientador : ARIOSVALDO DA SILVA DINIZ
  • Data: 06/10/2011
  • Hora: 00:00

  • PEDRO TADEU FARIA D'ALLEVEDO
  • Data: 03/10/2011
  • Hora: 00:00

  • JULIANA CARMEN BRITO RODRIGUES
  • “Quem Te Ensinou a Brincar? O aprendizado na Associação Cultural de Capoeira Angola Comunidade”
  • Data: 30/09/2011
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O propósito desta dissertação é descrever a dinâmica de funcionamento da Associação Cultural de Capoeira Angola Comunidade, que é um grupo de capoeira angola sediado no Bairro dos Novais, na periferia de João Pessoa (PB), tendo como foco uma tentativa de identificar como se dá o aprendizado, naquele contexto. A busca contínua pelo conhecimento, por parte dos capoeiristas do grupo, está diretamente interligada com a presença marcante das noções de: hierarquia, respeito e disciplina, que se fortalecem, principalmente, dentro da roda de capoeira. As relações sociais entre os capoeiristas – crianças e adultos – e suas atividades, especialmente dentro da roda e durante o Festival Anual, contribuem para o processo de aprendizado, no âmbito daquela Associação, de forma tão significativa quanto os ensinamentos repassados pelo mestre Naldinho (que é fundador e presidente do grupo), por meio de sua metodologia de ensino da capoeira angola.
  • NINOTICA VIEIRA DE ANDRADE
  • “Monetarismo e Desenvolvimentismo: Política de Pessoal e Ajuste Fiscal nos Governos FHC e Lula”.
  • Data: 30/09/2011
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho busca verificar as nuances entre dois modelos de Estado expressos nas políticas macroeconômicas e de pessoal executadas pelo governo federal do Brasil de 1995 a 2009. Objetiva-se uma comparação entre a perspectiva do Estado Mínimo neoliberal e do Estado Interventor desenvolvimentista, procurando indicar tendências díspares entre diversos momentos dos governos de Fernando Henrique Cardoso e de Luis Inácio Lula da Silva. A década de 1990 foi marcada pelo paradigma da reforma do Estado e pelo início da reforma administrativa em vários países do mundo. O governo FHC executou uma plataforma política que indicava a necessidade de diminuição dos gastos governamentais através de reformas administrativas que gerassem enxugamento do aparelho burocrático do Estado, reduzindo o quadro de pessoal através de mecanismos diversos. O governo Lula, por sua vez, primou por uma política de pessoal que privilegiou a ampliação do quadro funcional do Estado com a incorporação de novas atividades e serviços, não obstante, apresentou resultados diversos quanto ao comprometimento orçamentário com a folha de pagamento da União. Embora com políticas de pessoal em vários aspectos díspares, os dois governos executaram austeridade fiscal, produzindo superávits cada vez maiores. O método que orientou a elaboração deste trabalho se pautou pela organização e análise de algumas fontes primárias e secundárias vinculadas ao tema, como relatórios, entrevistas e planilhas oficiais, assim como artigos, dissertações e teses. Os dados oficiais foram coletados de acordo das publicações dos Ministérios do Planejamento, da Fazenda e do Banco Central, a partir daí, foram organizados, tabulados e cruzados, permitindo a construção de indicadores e gráficos que pudessem pautar uma análise acerca das políticas de pessoal e de ajuste fiscal. O olhar panorâmico procura abrir caminho para o aprofundamento das reflexões, o que demandará pesquisas mais detidas sobre o panorama econômico e administrativo em cada período e em cada ano fiscal.

  • JOSE ADILSON FILHO
  • CIDADE E JARDINAGEM: AMBIVALÊNCIA SÓCIOESPACIAL, ESTIGMA E SEGREGAÇÃO NA CIDADE DE BELO JARDIM - PE
  • Data: 26/08/2011
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho procura analisar a difícil trama de homens e mulheres contemporâneos enredados nas malhas da ambivalência social. As cidades são os lugares por excelência da materialização das tensões e dos conflitos gerados pela dificuldade da convivência com o diferente como alteridade. A despeito das singularidades geográficas, históricas, econômicas e culturais das cidades, visualiza-se com maior ou menor grau processos de segregação sócio-espacial entre indivíduos e grupos sociais, ampliados e ressignificados à luz da mistura de velhos temas e problemas estruturais com as emergências de novas sensibilidades, medos e estigmas trazidos pela modernidade capitalista na sua fase “líquida” e global. Busca-se, então, apreender a articulação entre processos globais e particularidades locais referentes a tensões e mal-estares causados pela mixofobia a pessoas de localidades consideradas incongruentes com determinado tipo de ordem e civilidade. A cidade de Belo Jardim, no agreste pernambucano, foi o palco de análise destas questões, isto é, interessou-me investigar como as elites da cidade em nome de uma dada concepção estética e social produzem representações e práticas de segregação e como isto se ramifica e atinge os interstícios de um bairro popular. Enfim, trata-se da análise das práticas de jardinagem urbana, de como a elite e grupos de estabelecidos produzem os refugados do Belo Jardim, ou seja, aqueles que são vistos e apreciados como suas ervas daninhas. Esta pesquisa está teórica e metodologicamente apoiada numa perspectiva histórica e sócio-antropológica.

  • JOSE ADILSON FILHO
  • “Cidade e Jardinagem: ambivalência sócioespacial, estigma e segregação na cidade de Belo Jardim - PE”

  • Data: 26/08/2011
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • XXXX

  • IVANA SILVA BASTOS
  • Orientador : ANTONIO GIOVANNI BOAES GONCALVES
  • Data: 21/08/2011
  • Hora: 00:00

  • KELLY DOS SANTOS CRISPIM
  • “Juventude, Trabalho e Cidadania: uma análise do PROJOVEM Urbano de João Pessoa”.
  • Orientador : JOSE HENRIQUE ARTIGAS DE GODOY
  • Data: 17/06/2011
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • “Juventude, Trabalho e Cidadania: uma análise do PROJOVEM Urbano de João Pessoa”.

  • MARIA JACKELINE FEITOSA CARVALHO
  • DISCURSOS E IMAGENS DA CIDADE: O PROCESSO DE REQUALIFICAÇÃO URBANA DE CAMPINA GRANDE – PB (1970-2000).
  • Data: 10/06/2011
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese busca entender o processo de requalificação urbana ocorrido em Campina Grande durante as décadas de 1970, 1980, 1990 e 2000, tendo por enfoque as imagens e discursos interpretados a partir da leitura presente em documentos oficiais e nos jornais Dário da Borborema (DB) e Jornal da Paraíba (JP); imagens-sínteses que articulam os discursos hegemônicos e que inauguram, neste contexto, a Campina contemporânea, urbana, competitiva, moderna e tech city. Analisaremos inicialmente o desenho institucional da cidade , através das intervenções públicas que visaram modernizar, conferir novas qualidades e privilegiar Campina;e,por último,os contrausos na cidade.Ao transformar a estrutura urbana e, consequentemente, a condição social na cidade, a requalificação impõe um nítido processo de higienização e desigualdades por cenários bastante controversos,aqui identificados como tentativas de regeneração dos tecidos físicos e sociais da cidade. Ao ressaltar certos espaços, pelo discurso que nomeia as características e qualidades singularidades de Campina, a requalificação ativa uma disciplinarização do espaço atingindo diretamente ambulantes e pobres urbanos , pela tentativa de suas eliminações da área central da cidade.Por essa discussão, pensaremos as itinerâncias de ambulantes e pobres urbanos como modos pelos quais a ordem constituída pela requalificação é alterada, por práticas e maneiras destes usuários ao reapropriarem o espaço público de Campina — a rua, os Calçadões, a periferia — clara tensão entre as imagens da Campina desejada e a cidade realizada.Em resumo, as imagens e discursos da requalificação interpretam Campina naquilo pelo qual esta significa como experiência urbana, processo que demarca os elementos de diferenciação competitiva da cidade, orienta as transformações socioespaciais ocorridas , no período analisado, e ainda, define a ‗gramática‘ que expressa a paisagem social da cidade hoje.

  • JOAO PEIXOTO NETO
  • Data: 08/06/2011
  • Hora: 00:00

  • TAMARA BASTOS GONÇALVES
  • “Mulheres no Poder: uma reflexão sobre a participação feminina em espaços historicamente masculinizados”
  • Data: 25/05/2011
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objetivo analisar a inserção na vida pública e atuação em cargos eletivos de vereadoras e ex-vereadoras na cidade de Campina Grande e João Pessoa. Nossa proposta é refletir sobre quais são os instrumentos utilizados pelas mulheres – capital simbólico – para conseguir adentrar na política institucional, já que este espaço é historicamente ocupado por homens. Trabalhamos com depoimentos de oito mulheres parlamentares que obtiveram destaque seja por votação expressiva, seja por sua atuação parlamentar em variados momentos da política paraibana. Nossa análise propõe que as formas assumidas pelas relações de gênero influenciaram através de limitações e possibilidades a entrada e o trânsito dessas mulheres nas esferas de poder.

  • TAMARA BASTOS GONÇALVES
  • “Mulheres no Poder: uma reflexão sobre a participação feminina em espaços historicamente masculinizados”.
  • Data: 25/05/2011
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objetivo analisar a inserção na vida pública e atuação em cargos eletivos de vereadoras e ex-vereadoras na cidade de Campina Grande e João Pessoa. Nossa proposta é refletir sobre quais são os instrumentos utilizados pelas mulheres – capital simbólico – para conseguir adentrar na política institucional, já que este espaço é historicamente ocupado por homens. Trabalhamos com depoimentos de oito mulheres parlamentares que obtiveram destaque seja por votação expressiva, seja por sua atuação parlamentar em variados momentos da política paraibana. Nossa análise propõe que as formas assumidas pelas relações de gênero influenciaram através de limitações e possibilidades a entrada e o trânsito dessas mulheres nas esferas de poder.

  • DAYANE GOMES DA SILVA
  • Data: 11/05/2011
  • Hora: 00:00

  • LUZIANA RAMALHO RIBEIRO
  • Orientador : ARTUR FRAGOSO DE ALBUQUERQUE PERRUCI
  • Data: 18/03/2011
  • Hora: 00:00

  • REJANE GOMES CARVALHO
  • Data: 17/03/2011
  • Hora: 00:00

  • BRENO WANDERLEY CESAR SEGUNDO
  • Data: 14/03/2011
  • Hora: 00:00

  • ANA PATRICIA DIAS
  • Data: 11/03/2011
  • Hora: 00:00

  • DANIELLA MARIA CARDOSO DE BRITO ALVES
  • “Amém, Camarada. Religião e Sociedade na Trajetória de Helder Câmara”
  • Data: 03/02/2011
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertacao buscou compreender os diferentes posicionamentos de Dom Helder Camara, a partir do estudo de sua trajetoria presente na teoria de Pierre Bourdieu, no decorrer de sua acao pastoral entre as decadas de 1930 e 1990, enfocando sua atuacao em diversos contextos, no seu campo e na relacao com outros sujeitos e esferas do social. Por meio da analise de discursos realizados pelo sacerdote ao longo deste periodo, o presente estudo aborda as sucessivas posicoes adotadas por este agente social, desde o integralismo na decada de 1930, passando pela Teologia da Libertacao, a defesa da liberdade, durante a ditadura militar e pela reafirmacao da identidade catolica como fator de acao social, no fim de sua atuacao pastoral. Com trajetoria semelhante a outros lideres catolicos de seu tempo, Helder Camara reuniu ao longo de vida uma singularidade: uma tentativa constante e publica de, a partir da religiao, articular acao pastoral com atuacao em outras areas do social.
  • DANIELLA MARIA CARDOSO DE BRITO ALVES
  • “Amém, Camarada. Religião e Sociedade na Trajetória de Helder Câmara”
  • Data: 03/02/2011
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertacao buscou compreender os diferentes posicionamentos de Dom Helder Camara, a partir do estudo de sua trajetoria presente na teoria de Pierre Bourdieu, no decorrer de sua acao pastoral entre as decadas de 1930 e 1990, enfocando sua atuacao em diversos contextos, no seu campo e na relacao com outros sujeitos e esferas do social. Por meio da analise de discursos realizados pelo sacerdote ao longo deste periodo, o presente estudo aborda as sucessivas posicoes adotadas por este agente social, desde o integralismo na decada de 1930, passando pela Teologia da Libertacao, a defesa da liberdade, durante a ditadura militar e pela reafirmacao da identidade catolica como fator de acao social, no fim de sua atuacao pastoral. Com trajetoria semelhante a outros lideres catolicos de seu tempo, Helder Camara reuniu ao longo de vida uma singularidade: uma tentativa constante e publica de, a partir da religiao, articular acao pastoral com atuacao em outras areas do social.
2010
Descrição
  • DIEGO ROCHA MEDEIROS CAVALCANTI
  • Mulheres nas águas: um estudo sobre relações de gênero na pesca”.
  • Data: 20/12/2010
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação procura mostrar qual o papel das mulheres pescadoras, pescadeiras e marisqueiras das comunidades que estão circunscritas a Reserva extrativista Acaú-Goiana. Para tal, tento analisar as esferas do trabalho e da política em que elas estão se inserindo atualmente mostrando a importância das ações dessas mulheres na reprodução social das comunidades. Na esfera do trabalho a inserção feminina cada vez maior nas atividades da pesca e coleta, no mangue e no mar, chama atenção do pesquisador na medida em que a pesca artesanal era tida como tipicamente masculina por inúmeros autores com os quais dialogamos ao longo da dissertação. A visão assentada num modelo bipolar de percepção do mundo, opondo mar-terra; homem-mulher concorreu para a não percepção das mulheres enquanto agentes produtoras e, para o mito da invisibilidade feminina dentro do universo pesqueiro. Aspectos dessa mudança laboral são descritos tendo como fio condutor as relações de gênero locais, que estão tomando uma nova configuração, que pode ser verificada a partir do peso econômico, que as atividades das mulheres têm no orçamento familiar atualmente nessas comunidades. A diminuição da importância das superstições e tabus ligados a condição feminina também é um importante marcador cultural de toda essa mudança, que é pequena, mas bastante significativa. A crescente participação das mulheres nas instâncias políticas-institucionais também legitima essas mudança de perspectiva do papel da mulher nas comunidades pesqueiras da foz do rio Goiana. Tanto é assim que a surgimento de uma unidade de conservação na forma de Reserva Extrativista Marinha tem a marca indelével da ação das mulheres locais a partir das demandas políticas das entidades de classe, mas também a partir da articulação inter-pessoal que algumas de suas lideranças tinham com pessoas que faziam os órgãos governamentais diretamente responsáveis por essas pelas questões referentes a RESEX. O número crescente de entidades classistas das mulheres reflete também o momento em que o Estado Brasileiro confere maior importância política, econômica e social à classe dos pescadores e pescadoras artesanais como um todo.

  • DIEGO ROCHA MEDEIROS CAVALCANTI
  • Data: 20/12/2010
  • Hora: 00:00

  • MARGARETE ALMEIDA NEPOMUCENO
  • “A PELICULA DO DESEJO: A SUBVERSÃO DAS IDENTIDADES QUEERS NO CINEMA DE PEDRO ALMODÓVAR”
  • Data: 17/12/2010
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese argumenta a idéia do cinema de Pedro Almodóvar como produtor de novos significados e práticas discursivas a respeito de identidades, gêneros e sexualidades. O objetivo é desconstruir os conceitos normativos sobre a condição biológica dos corpos como fator determinante dos gêneros e sexualidades, bem como sua condição a-histórica, permanente e imutável que marcaram os discursos da modernidade. A partir da Teoria Queer e da Performance abre-se espaço para visibilizar e debater sobre os novos arranjos identitários que envolvem novas interpretações de gênero e sexualidades, estas mais fluxas e complexas, na crítica às identidades hegemônicas, monolíticas, naturalizantes, essencialistas. As identidades queers desestruturam as naturalizações do social e seus processos normalizadores na constituição dos sujeitos, propondo uma compreensão de análise que vai questionar a aparente naturalidade dos sexos, e indicar que é o próprio sexo um produto do dispositivo discurso de gênero. O cinema de Pedro Almodóvar vem então delatar a subversão destas identidades e seu processo criativo de visibilidade das subjetividades nômades, das novas tecnologias de si e das fabricações das corporeidades e do desejo na contemporaneidade.

  • MARGARETE ALMEIDA NEPOMUCENO
  • Data: 17/12/2010
  • Hora: 00:00

  • SILVONETTO OLIVEIRA DA SILVA
  • Data: 17/12/2010
  • Hora: 00:00

  • MARCIA EMILIA RODRIGUES NEVES
  • “PROTEÇÃO SOCIAL? PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA E TRAJETÓRIAS DE EGRESSAS VOLUNTÁRIAS” .
  • Data: 15/12/2010
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese analisa o Programa Bolsa Família, que se vê refletido nacional e
    internacionalmente como modelo de transferência de renda. O estudo tem como
    referência empírica as trajetórias sociais de egressos voluntários do Programa, como
    locus da pesquisa a cidade de João Pessoa/PB e como recorte temporal de
    investigação os anos de 2005 a 2008. No plano teórico-metodológico, caracterizouse
    como uma pesquisa de natureza quanti-qualitativa, fundamentada em fontes
    teóricas da vertente crítica para apreensão do movimento da realidade social,
    recorrendo a distintas formas de abordagem do real, com destaque para a história
    oral, que contemplou frações temporais da vida dos sujeitos relativas ao antes, ao
    durante suas passagens e o depois de suas saídas do Programa. Abordamos as
    expressões de continuísmo, retrocessos e avanços que se manifestaram na vida das
    pessoas entrevistadas, tomando suas realidades como matéria de reflexão sobre os
    determinantes de seus desligamentos voluntários e as elaborações que construíram
    a respeito, relacionando essa discussão com demandas de segmentos expressivos
    da sociedade e do governo, que pressionam por “portas de saída”. Priorizamos a
    discussão sobre como se manifestaram as formas de controle, disciplinamento e
    moralização no âmbito do Programa e as reações provocadas, colocando em relevo
    traços contemporâneos das bases materiais e simbólicas de reprodução social no
    capitalismo, que evidencia um quadro de desestruturação do mercado de trabalho,
    de intensificação das desigualdades sociais, de retração da ação social do Estado e
    de acentuação dos processos criminalizadores dos segmentos precarizados dos
    trabalhadores. Neste cenário, a pobreza, enquanto categoria analítica, ganha realce
    teórico-prático e ideopolítico de configuração naturalizadora e individualizadora,
    objeto de controle e ação minimalista, com destaque para os programas de
    transferência condicionada de renda aos muito pobres.


  • ANGELINA MARIA LUNA TAVARES DUARTE
  • Orientador : MARCOS AYALA
  • Data: 15/12/2010
  • Hora: 00:00

  • MARCIA EMILIA RODRIGUES NEVES
  • Data: 15/12/2010
  • Hora: 00:00

  • GABRIELA MAROJA JALES DE SALES
  • Orientador : ADRIANO AZEVEDO GOMES DE LEON
  • Data: 07/12/2010
  • Hora: 00:00

  • JAIRO BEZERRA SILVA
  • Data: 03/12/2010
  • Hora: 00:00

  • LUIZ GONZAGA FIRMINO JUNIOR
  • No peito ou no compressor: trabalho e mudança social entre os pescadores de lagosta na costa paraibana.
  • Orientador : ALICIA FERREIRA GONCALVES
  • Data: 12/11/2010
  • Hora: 00:00
  • Mostrar Resumo
  • Apresenta um panorama da pesca da lagosta no estado da Paraíba sob a perspectiva das mudanças sociais ocorridas nos últimos 30 anos nas comunidades pesqueiras de Baia da Traição.
  • JONAS PEREIRA DE OLIVEIRA JUNIOR
  • Entre a cruz e o mercado: estratégias mercadológicas do neopentecostais na conquista dos clientes da fé
  • Data: 11/11/2010
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Entre a cruz e o mercado: estrategias mercadologicas do neopentecostais na conquista dos clientes da fe
  • ESTEVAO MARTINS PALITOT
  • ARTÍFICES DA ALTERIDADE: O MOVIMENTO INDÍGENA NA REGIÃO DE CRATEÚS - CEARÁ
  • Data: 22/10/2010
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese toma como objeto de análise a construção do movimento indígena na região polarizada pela cidade de Crateús, no sertão do Ceará. A pesquisa volta-se para compreensão dos processos de construção de identidades étnicas indígenas (Tabajara, Potyguara, Kariri, Kalabaça e Tupinambá) num contexto marcado por mudanças sociais e políticas referentes à cidadania e ao papel da diferença cultural nos jogos políticos contemporâneos. A abordagem proposta toma o movimento indígena como um processo de organização social específico dentro de uma dinâmica mais ampla de articulação social e política translocal. Conduzido inicialmente pela ação missionária católica, nos últimos anos, o movimento indígena tem tomado as políticas públicas indigenistas como seu contraponto de diálogo e confronto mais significativo. Assim, ganham centralidade os conceitos de etnogênese e etnificação, dentro de uma linha de reflexão que compreende os grupos étnicos como formas organizacionais e historicamente situadas, permitindo analisar o processo de fixação em unidades políticas de base étnica, de vetores de classe, status e cultura típicos de uma sociedade complexa.
  • JOSE ANCHIETA BEZERRA DE MELO
  • Data: 08/10/2010
  • Hora: 00:00

  • THALYTA DE PAULA PEREIRA LIMA
  • Orientador : ARTUR FRAGOSO DE ALBUQUERQUE PERRUCI
  • Data: 01/10/2010
  • Hora: 00:00

  • ANDREIA VIEIRA DA SILVA
  • Data: 31/08/2010
  • Hora: 00:00

  • ROSIVALDO GOMES DE SA SOBRINHO
  • Data: 31/08/2010
  • Hora: 00:00

  • MARIA DO SOCORRO DO NASCIMENTO
  • EROS NA ESCOLA: Controle e silenciamento nas práticas discursivas sobre sexualidade em uma escola pública de João Pessoa- PB.
  • Data: 20/08/2010
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta Tese originou-se de uma pesquisa sobre a arqueologia do conceito de sexualidade em práticas discursivas desenvolvidas na escola de Ensino Fundamental, a partir dos discursos veiculados pelos projetos educacionais da década de 1960 e 1970 (Educação Moral e Cívica – EMC) e das décadas 1990 e 2000 (Parâmetros Curriculares Nacionais – PCN). Propõe-se problematizar os processos “ortopedizadores” pelos quais as sexualidades vêm sendo objetivadas e subjetivadas através e nos dispositivos educacionais. Utiliza-se do método arqueológico (FOUCAULT, 2008), buscando compreender como essas sexualidades são constituídas pelos discursos veiculados através de projetos e programas que compuseram as ações governamentais desse período, traduzidas em políticas públicas comprometidas em atender às demandas sociais oriundas de indivíduos e/ou grupos considerados diferentes, “estranhos ou anormais.” A coleta e a análise dos dados foram organizadas a partir das temáticas Gravidez (precoce, indesejada, ou não planejada) e DSTs/AIDS. O corpus é composto pelos discursos de docentes, técnicos/as e por escolares do Ensino Fundamental, através das entrevistas tipo focais, da observação de campo e das palestras proferidas sobre sexualidades. Para chegar aos motivadores das entrevistas, foram utilizadas fotos de pessoas famosas que remetiam à temática da sexualidade. A escolha das fotos se deu a partir de uma pesquisa de opinião desenvolvida na orla marítima e no centro da cidade de João Pessoa/PB. Para a análise dos dados, orientou-se- teoricamente da Análise do Discurso na perspectiva em que Foucault (1992, 1999 e 2008) a desenvolve. Concluiu-se que, na escola pesquisada, as sexualidades são objetivadas e subjetivadas a partir das estratégias de regulação provindas das epistemes dominantes, dos mitos e tabus constituídos histórico e socialmente, calcados na heteronormatividade performática. Esse entendimento acerca das diferenças parece justificar os processos de exclusão, norteados por preconceitos, por homofobismos, dos quais emergem as masculinidades, as feminilidades, os corpos, e ainda as identidades sexuais concebidas como entidades naturais, essenciais e fixas. A escola e a família, para a instituição escolar pesquisada, são agências educativas que não se constituem como locus de discussões sobre as sexualidades e suas manifestações, notadamente quando estas borrarem os limites estabelecidos.
  • JOAO BATISTA DE LIMA
  • Data: 23/07/2010
  • Hora: 00:00

  • VIVIANE MARQUES GUEDES
  • Data: 16/07/2010
  • Hora: 00:00

  • ADRIANA PEREIRA DE SOUSA
  • Data: 04/07/2010
  • Hora: 00:00

  • FABIANO PEREIRA SILVA
  • Orientador : TEREZA CORREIA DA NOBREGA QUEIROZ
  • Data: 24/05/2010
  • Hora: 00:00

  • FRANCISCO DE ASSIS BATISTA
  • Data: 12/05/2010
  • Hora: 00:00

  • JOSE LUCIANO ALBINO BARBOSA
  • Data: 28/04/2010
  • Hora: 00:00

  • KARLLA CHRISTINE ARAUJO SOUZA
  • Data: 23/04/2010
  • Hora: 00:00

  • MARIANA MOREIRA NETO
  • Data: 19/04/2010
  • Hora: 00:00

  • GORETTI MARIA SAMPAIO DE FREITAS
  • Data: 16/04/2010
  • Hora: 00:00

  • MARTA MIRIAM LOPES COSTA
  • Data: 15/03/2010
  • Hora: 00:00

  • MAYK ANDREELE DO NASCIMENTO
  • Data: 05/03/2010
  • Hora: 00:00

  • MANOEL VAZ DA SILVA NETO
  • O ARMÁRIO DA EPISTEMOLOGIA: o homossexual como metáfora da doença e o gay como metáfora da cura
  • Data: 26/02/2010
  • Hora: 00:00
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem como objetivo compreender os significados da epistemologia do armário gay. Entenda-se, portanto, por epistemologia do armário gay o modo pelo qual os estudos gay-acadêmicos dão conta de sua invenção, teorização, conceituação e verdade sobre aquilo que descreve. Assim, esta dissertação procurou inicialmente compreender o sentido epistemológico de armário não como o medo ou receio de que alguns homossexuais sentem diante dele em revelar “a verdade” de seu sexo, de seus desejos, mas aplicar este medo, receio, vergonha numa dinâmica político-social em que esta “verdade” é interpretada de modo negativa, mas que ainda assim – para sua salvação – é preciso afirmá-la, orgulhar-se dela, politizá-la. Enfim, o ponto crucial, então, foi justamente o de historicizar a prática homossexual associada a um corpus científico inventor da monstruosidade interpretada como “a verdade” deste sexo. “Verdade” esta que se reflete no tempo presente, portanto, configurando a epistemologia do armário. Minha análise, pelo menos naquilo que constitui ser o aspecto forte dela, faz uma crítica pesada a esta epistemologia. Ofereço dois aspectos que me levaram a fazer uma forte crítica deste ‘modelo’ epistemológico: a) o armário como metáfora da opressão gay; b) o armário enquanto categoria homossexual de controle da assunção e enquanto assunção de uma verdade que é. Portanto, sem nenhum receio acadêmico e epistemológico, toda a trajetória, todo o percurso desta dissertação pode ser resumido como a negação da homossexualidade enquanto uma verdade lançada, isto é, enquanto epistemologia da salvação gay pela assunção, pelo come out, pela verdade (gay) encerrada, lançada aí.
  • RICARDO BRUNO CUNHA CAMPOS
  • Data: 24/02/2010
  • Hora: 00:00

  • ANA PAULA PEREIRA FALCAO
  • Juventude, Música e Regionalismo: ressignificações sobre o lugar nordeste
  • Data: 19/02/2010
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo tem como objeto de análise, grupos musicais juvenis da cidade de João Pessoa que se enquadram no gênero musical MPB neo-regionalista, que articulam elementos da musicalidade tradicional da região Nordeste, que articulam elementos da musicalidade tradicional da região Nordeste, com ritmos e linguagens de gêneros musicais considerados universais. A pesquisa teve como objetivo analisar a imagem de Nordeste que se constrói a partir da produção musical desses grupos. Essa produção caracteriza-se pela hibridização de ritmos e timbres da musicalidade tradicional, com elementos de uma cultura globalizada, a exemplo do uso de instrumentos eletrônicos e ritmos como jazz, rock, funk, reggae e ska. O caminho teórico-metodológico utilizado inspirou-se nos Estudos Culturais e em alguns elementos da Semiótica. A pesquisa mostrou que esses grupos estão construindo uma nova imagem da região Nordeste, que acompanha as articulações contemporâneas entre o Nordeste, o Brasil e a Nova Ordem Econômica Mundial, bem como os fluxos turísticos intensificados. Foi feita uma caracterização da cena musical contemporânea da cidade e dos diálogos que os grupos atuais estabelecem com ícones tradicionais da música regional. Foram, também, apontadas novas formas de produção e circulação musical da cidade e a atuação de agentes culturais significativos, a exemplo de representantes do Estado e do SEBRAE. Observou-se a consolidação de um gênero musical neo-regional, que constrói uma imagem do Nordeste que se apresenta como um local hibridizado, misto de tradição e modernidade, que é também local de ambiguidades envolvendo miséria, violência ao lado de riqueza, cultura, natureza exuberante.
  • ANA PAULA PEREIRA FALCAO
  • Data: 19/02/2010
  • Hora: 00:00

  • MARIA DA GRACAS LUCENA DE MEDEIROS
  • Data: 22/01/2010
  • Hora: 00:00

2009
Descrição
  • VITORIA REGINA QUIRINO DE ARAUJO
  • O QUE TRAZES, DE ONDE VENS, O QUE TE DOU? FATORES SÓCIO-CULTURAIS E SUA INFLUÊNCIA NA RELAÇÃO ENTRE FISIOTERAPEUTAS E PACIENTES
  • Data: 22/12/2009
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Não Informado

  • VITORIA REGINA QUIRINO DE ARAUJO
  • Data: 22/12/2009
  • Hora: 00:00

  • IOLANDA BARBOSA DA SILVA
  • Data: 21/12/2009
  • Hora: 00:00

  • MARIA RODRIGUES DE SOUZA
  • Redes de dormir: relações de trabalho e sociabilidade dos rendeiros de São Bento - Estado da Paraíba.
  • Data: 10/12/2009
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • -
  • MONICA RAMALHO DE ALBUQUERQUE
  • Data: 02/12/2009
  • Hora: 00:00

  • NERIZE LAURENTINO RAMOS
  • Data: 30/11/2009
  • Hora: 00:00

  • DEMETRIO GABRIEL GAMBOA MARQUES
  • Orientador : JOSE ARLINDO SOARES
  • Data: 10/11/2009
  • Hora: 00:00

  • ROSANGELA DE ARAUJO LIMA
  • ANDANDO PELO VALE DA SOMBRA DA MORTE:um estudo sobre o cotidiano do “estar” no Hospital Napoleão Laureano
  • Data: 02/10/2009
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Essa tese objetiva analisar o cotidiano do Hospital Napoleao Laureano, em Joao Pessoa, especializado no tratamento do cancer. Tem como foco principal a morte pela referida doenca, vista sob a otica de pacientes Fora de Possibilidades Terapeuticas, suas cuidadoras e da equipe profissional que lhes presta assistencia mais proximamente: profissionais da medicina, enfermagem e psicologia. O estudo e eminentemente qualitativo, com uso da etnografia e bricolagem metodologica e teorica. Os resultados evidenciam uma veemente negacao da morte pela triade envolvida, pacientes, cuidadoras e equipe de saude; a solidao de pacientes FPT e o uso de tratamentos futeis, como tambem, uma cristalizacao do cotidiano hospitalar, com poucas possibilidades de mudancas paradigmaticas dessa realidade. A equipe furta-se ao contato com os pacientes FPT, e as cuidadoras seguem uma regra social, sedimentada dentro do hospital, de repetir um discurso monocordio de que a cura para a pessoa enferma chegara: e quase uma etiqueta social. No entanto, atraves de processos sociativos, @s pacientes ficam a par de seu estado, mas todos participam do chamado pacto do silencio.
  • SHEYLLA MARIA MENDES
  • Data: 14/09/2009
  • Hora: 00:00

  • MARCO ANTONIO DE OLIVEIRA TESSAROTTO
  • Orientador : WELLINGTON JOSE DE OLIVEIRA PEREIRA
  • Data: 02/09/2009
  • Hora: 00:00

  • WELKSON PIRES DA SILVA
  • Data: 31/08/2009
  • Hora: 00:00

  • CELSO GESTERMEIER DO NASCIMENTO
  • Data: 12/08/2009
  • Hora: 00:00

  • SANDRA RAQUEW DOS SANTOS AZEVEDO
  • Data: 31/07/2009
  • Hora: 00:00

  • IRENE DA CONCEICAO DE FREITAS
  • Data: 05/06/2009
  • Hora: 00:00

  • ROSELI DE FATIMA CORTELETTI
  • “Trabalhadores e autogestão: trabalho e vida cotidiana entre operárias de uma fábrica cooperativa em Caxias do Sul”
  • Orientador : JACOB CARLOS LIMA
  • Data: 03/04/2009
  • Hora: 00:00
  • Mostrar Resumo
  • A reestruturação produtiva desencadeada nas últimas décadas, principalmente a partir da crise
    do taylorismo/fordismo, da globalização econômica, do neoliberalismo e da acumulação
    flexível, originou intensas transformações no mundo do trabalho, atingindo principalmente, a
    classe trabalhadora tanto pelo aumento do desemprego quanto pela precarização das
    condições de trabalho. Com essas mudanças muitos(as) trabalhadores(as) vêem-se obrigados
    (as) a buscar “novas” estratégias de trabalho para sobreviver. Entre estas estratégias temos o
    cooperativismo, que surge e ressurge em épocas de crise econômica, ora como alternativa
    para os empresários diminuírem seus custos, ora como oportunidade de trabalho autogerido
    para trabalhadores(as) de fábricas falidas e recuperadas. É neste contexto que buscamos
    entender o trabalho e a vida cotidiana das mulheres trabalhadoras de uma cooperativa têxtil
    situada no município de Caxias do Sul. Defendemos a tese de que na cooperativa estudada e
    em grande medida ocorre em outras neste mesmo formato, onde a gestão hierarquizada, a
    administração “das sobras” e as condições do trabalho, pouco se diferenciam das condições de
    trabalho realizado em empresas regulares. Portanto, o objetivo principal deste trabalho
    consiste em verificar se o trabalho atual na cooperativa se diferencia ou não do trabalho na
    empresa regular e como as mulheres se inserem nesse processo. A metodologia utilizada foi a
    realização de entrevistas com vinte e sete mulheres trabalhadoras da Cooperativa, com idade
    entre 35 e 75 anos. Através da análise dos dados e depoimentos verificamos que a mudança na
    forma de gestão pouco alterou as condições de trabalho e a vida pessoal e social das
    trabalhadoras. O fato de serem “proprietárias coletivas” dos meios de produção não lhes
    garante maior autonomia e liberdade no trabalho, sendo assim seguem reproduzindo as
    determinações impostas pelas relações de trabalho capitalistas. Entre as mudanças mais
    significativas percebidas na rotina de trabalho das mulheres e que foram citadas pelas
    mesmas, temos a ausência de direitos sociais, a ausência do espírito democrático, o aumento
    da responsabilidade na produção e o aumento do estresse, provocado pelo trabalho, o qual
    ficou mais intenso. No entanto, apesar dos limites e contradições verificados na forma de
    gestão, constatamos que a maioria das mulheres trabalhadoras entrevistadas encontra-se mais
    satisfeita com as condições de trabalho atuais, na cooperativa, do que com o trabalho anterior
    na empresa regular.

  • EDUARDO SERGIO SOARES SOUSA
  • Data: 19/03/2009
  • Hora: 00:00

  • CRISTIANE LEAL RODRIGUES SOARES
  • Data: 27/02/2009
  • Hora: 00:00

  • EMMANUELA DE ALMEIDA LINS
  • Data: 27/02/2009
  • Hora: 00:00

  • FRANCISCO JANDER DE SOUSA NOGUEIRA
  • Data: 27/02/2009
  • Hora: 00:00

  • MOISES COSTA NETO
  • Identidade e Mundialização da Igreja Universal do Reino de Deus: estratégia para entrar na modernidade
  • Data: 25/02/2009
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Identidade e Mundializacao da Igreja Universal do Reino de Deus: estrategia para entrar na modernidade
  • MARIA DAS GRACAS MELO FERNANDES
  • Data: 17/02/2009
  • Hora: 00:00

2008
Descrição
  • ADRIANA SOARES NASCIMENTO
  • Data: 22/12/2008
  • Hora: 00:00

  • ROSALIA DO SOCORRO DA SILVA CORREA
  • Data: 18/12/2008
  • Hora: 00:00

  • JOSE CARLOS BARROS SILVA
  • Data: 16/12/2008
  • Hora: 00:00

  • ANNA CAROLINA SILVA DE QUEIROZ
  • Data: 15/12/2008
  • Hora: 00:00

  • ANA LUCIA AGUIAR LOPES LEANDRO
  • Data: 12/12/2008
  • Hora: 00:00

  • ESMERALDO LEAL DOS SANTOS
  • Juventude sem terra: o cotidiano formador e o processo de identificação com o MST.
  • Data: 02/11/2008
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Essa dissertação visa analisar o processo de identificação da juventude Sem Terra com os ideais e práticas do MST. Estabelecemos como pano de fundo, primeiro, a reconstituição da participação política dos jovens nas diversas histórias de luta pela terra no Brasil em âmbito nacional e local; tendo como foco central a ação dos jovens Sem Terra na construção do MST; segundo, a reconstrução da história da ocupação da fazenda Tingui e da fazenda Quissamã a partir dos discursos de jovens lideranças e militantes sobre suas experiências. Nesses discursos, procuramos perceber como e se acontece a identificação desses jovens com o cotidiano formador do MST (ocupações, manifestações públicas, místicas, etc). Para tanto, partiremos da concepção de identificação de Stuart Hall e do processo de formação de classes (e de identidades) de Thompson; quanto ao conceito de juventude orientamo-nos por Bourdieu, Norbert Elias e Maria José Carneiro, dentre outros; para tratar do MST destacamos a compreensão de Gilmar Mauro e João Pedro Stédile.
  • IVONTONIO GOMES VIANA
  • Data: 16/10/2008
  • Hora: 00:00

  • FELIPE OTAVIO CAMPELO E SILVA
  • Data: 10/10/2008
  • Hora: 00:00

  • FABIO FIRMINO DE ARAUJO
  • Data: 30/09/2008
  • Hora: 00:00

  • ESTEVAM FERNANDES DE OLIVEIRA
  • Data: 16/09/2008
  • Hora: 00:00

  • JOSE AUGUSTO PAIVA DE MAGALHAES
  • Data: 06/09/2008
  • Hora: 00:00

  • RITA FABIANA ARRAIS DO NASCIMENTO
  • Data: 03/09/2008
  • Hora: 00:00

  • KEILA QUEIROZ E SILVA
  • “Os Corpos enrugados e meus “outros” espelhos etários”.
  • Data: 01/09/2008
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • As narrativas delinqüentes autobiográficas e biográficas representam para o meu corpo de filha-neta muito amada e bem cuidada por um corpo enrugado que sempre inspirou confiança, lealdade, coragem e nutrição afetiva um gesto de amor e profunda gratidão à minha avó Donzinha, meu grande colo existencial. Uma saudade movente e afirmadora da minha ancestralidade conduziu-me à floresta das minhas subjetividades infante, jovem e adulta fortalecendo a minha individualidade e as minhas relações intergeracionais no presente. Contar histórias é uma forma de salvação de nossos corpos dissecados pelo paradigma da funcionalidade, a minha fome de alma é alimentada pelo contato com histórias de vida de pessoas que pulsam e reinventam com muita astúcia o seu cotidiano, conforme salienta o sensível historiador Certeau. A minha maior indignação como neta e profissional das ciências humanas, é o estado de invisibilidade das pessoas idosas no cenário contemporâneo. Como é que uma experiência e um corpo tão relevantes são tão invisibilizados pela nossa cultura? Os corpos enrugados têm emergido na cena atual como grandes protagonistas na vida pública e privada e ao mesmo tempo são os desaparecidos da cidade. Falo no meu trabalho, da cidade de Campina Grande e João Pessoa com foco nos corpos enrugados e não nos lisos. São enrugados porque são velhos, pobres e moram em territórios considerados cartografias do mal. Na condição de pesquisadora de fronteira entre os corpos idealizados e os corpos indecifráveis, entre os bairros do “bem” e os bairros do “mal” fui ao encontro de crianças, jovens, adultos e idosos pobres nas comunidades e em duas escolas públicas onde estes estudavam. A minha travessia metodológica foi: a pesquisa-ação e entrevistas diretivas nas escolas e a história oral em domicílios de avós cuidadores e provedores dos netos. A pesquisa nas escolas públicas só veio reforçar minha percepção de que essa instituição tem se apresentado como devoradora de todos os corpos e sentidos que pulsam diferentemente de suas crenças homegenizantes. Ao tentar denunciar a invisibilidade dos corpos enrugados fui tão rejeitada quanto os corpos estranhos, fui lida pelos educadores, como presença ameaçadora às máscaras escolares. Qual não foi minha surpresa, ao diagnosticar que em meio ao caos dos alunos infantes e jovens, à rigidez, impotência e até desespero dos educadores escolares, havia algo pulsando vida sentido naquele cotidiano mortífero, ou seja, a presença dos corpos adultos e idosos e o seu encantamento pela escola. Diferentemente do que defende a educação maior, os corpos escolarizáveis hoje, não são as crianças e os jovens, mas os adultos e idosos. Assim como quem dá sentido a esse território público são os corpos adultos e idosos; no território doméstico dos bairros onde fiz a pesquisa, quem dá sentido e funcionalidade às configurações familiares pobres, em sua maioria, são os corpos enrugados. Lá a chefia e o cuidado familiar são atributos predominantemente femininos e gerontes. Naquele cenário, os pais simbólicos e as mães cuidadoras estão sendo substituídos por mulheres avós/bisavós. E assim, o mito da avoternagem reinventa os filhos, impedindo-os de desaparecer.

  • CASSANDRA CARMO DE LIMA VERAS
  • Data: 01/09/2008
  • Hora: 00:00

  • EDUARDO SOUTO MAIOR BEZERRA CAVALCANTI
  • Data: 01/09/2008
  • Hora: 00:00

  • LUCIANA DA SILVA MENDES
  • Data: 15/08/2008
  • Hora: 00:00

  • CRISTIANE ALBUQUERQUE COSTA
  • Data: 12/08/2008
  • Hora: 00:00

  • WELLINGTON SANTANA LIMA
  • Data: 08/08/2008
  • Hora: 00:00

  • VALDECI FELICIANO GOMES
  • Data: 01/08/2008
  • Hora: 00:00

  • KALIANE DE FREITAS MAIA
  • Data: 23/07/2008
  • Hora: 00:00

  • AUTOMAR GUEDES DE LACERDA
  • Data: 22/07/2008
  • Hora: 00:00

  • YURIALLIS FERNANDES BASTOS
  • “Cotidianizando a Utopia: um estudo sobre organização das atividades culturais e político-sociais dos Anarco-punks em João Pessoa”
  • Orientador : TEREZA CORREIA DA NOBREGA QUEIROZ
  • Data: 27/06/2008
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho é fruto de uma pesquisa embasada no método da observação participante, complementado por uma postura de participação observante, que objetivou compreender, através de uma análise das atividades culturais e polícito-sociais organizadas por dois coletivos atuantes na cena anarco-punk da cidade de João Pessoa/PB, os processos através dos quais estes, inspirados na cultura punk e na ideologia anarquista, constroem em suas movimentações uma alternativa autonomista e contracultural de organização que se contrapõe aos modelos hierárquicos e burocráticos das políticas oficiais da sociedade vigente, contrapondo-se também à indústria cultural e sua cultura de massas. procurando compreender este estilo peculiar de organização das atividades e eventos protagonizados pelos coletivos atuantes na referida cena, realizei um debate teórico com sociólogos e antropólogos urbanos estudiosos das culturas juvenis e dos movimentos sociais, dentre estes alguns que escreveram sobre os movimentos anarquista, punk e anarco-punk. Nesta pesquisa ainda foram analisados materiais de militância como boletins informativos, relatórios de encontros anarco-punks da região nordeste do Brasil e sites de organizações anarco-punks. Com base nesses esforços de pesquisa, cheguei ao entendimento de que o estilo de organização dos anarco-punks atuantes na cena de João Pessoa, funda um "novo" estilo de atuação, influenciado, mas diferente dos estilos de atuação anarquista e punk, ao mesclar em suas atividades elementos e aspectos culturais e político-sociais que antes se encontravam separados ou ausentes em cada um desses dois estilos de atuação.
  • PAULO ROGERIO ADAMATTI MANSAN
  • Data: 25/06/2008
  • Hora: 00:00

  • MARIA DAS NEVES RODRIGUES ALBUQUERQUE
  • Data: 23/06/2008
  • Hora: 00:00

  • COSMA RIBEIRO DE ALMEIDA
  • Data: 19/06/2008
  • Hora: 00:00

  • MARCONI DO O CATÃO
  • Orientador : ADRIANO AZEVEDO GOMES DE LEON
  • Data: 13/06/2008
  • Hora: 00:00

  • ANNAHID BURNETT
  • Data: 05/06/2008
  • Hora: 00:00

  • LEA DOLORES GOMES LEITE
  • Data: 20/05/2008
  • Hora: 00:00

  • CYNTHIA XAVIER DE CARVALHO
  • Data: 19/05/2008
  • Hora: 00:00

  • YURI SALADINO SOUTO MAIOR NUNES
  • Data: 19/05/2008
  • Hora: 00:00

  • LUCIVANIA FIGUEIREDO DE SOUSA
  • Data: 15/05/2008
  • Hora: 00:00

  • ADRIANO HOMERO VITAL PEREIRA
  • Data: 25/04/2008
  • Hora: 00:00

  • LUIZ FLAVIO REIS GODINHO
  • Data: 18/04/2008
  • Hora: 00:00

  • JOSE IRIVALDO ALVES O. SILVA
  • Data: 16/04/2008
  • Hora: 00:00

  • EUNICE SIMOES LINS
  • Data: 15/04/2008
  • Hora: 00:00

  • PATRICIA LINS GOMES DE MEDEIROS
  • Data: 14/04/2008
  • Hora: 00:00

  • ANA CAROLINA COSTA PORTO
  • Data: 11/04/2008
  • Hora: 00:00

  • SERGIO RIBEIRO DOS SANTOS
  • Data: 02/04/2008
  • Hora: 00:00

  • LIDIANE CORDEIRO DA SILVA RAFAEL ARAUJO
  • Data: 28/03/2008
  • Hora: 00:00

  • RICARDO FABIO DA SILVA LEONCIO
  • Data: 13/03/2008
  • Hora: 00:00

  • FABYA DOS REIS SANTOS
  • Data: 04/03/2008
  • Hora: 00:00

  • MARIA VILENI GARCIA
  • Data: 29/02/2008
  • Hora: 00:00

  • ALEXANDRE PAZ ALMEIDA
  • Data: 22/02/2008
  • Hora: 00:00

  • LUZIANA MARQUES DA FONSECA SILVA
  • Data: 19/02/2008
  • Hora: 00:00

  • EDSON PEIXOTO DE VASCONCELLOS NETO
  • Data: 15/02/2008
  • Hora: 00:00

  • MAIRYNNE MEIRA WANDERLEY
  • Orientador : LUCIO FLAVIO SA LEITAO PEIXOTO DE VASCONCELOS
  • Data: 11/02/2008
  • Hora: 00:00

  • FERNANDO DE SOUSA BARBOSA JUNIOR
  • Data: 25/01/2008
  • Hora: 00:00

2007
Descrição
  • ELANIA DE MOURA ROCHA
  • Data: 19/12/2007
  • Hora: 00:00

  • MADIAN DE JESUS FRAZAO PEREIRA
  • Data: 17/12/2007
  • Hora: 00:00

  • MARIA JOSE BEZERRA DOS SANTOS
  • Data: 13/12/2007
  • Hora: 00:00

  • THAISA SANTOS DE ALMEIDA
  • Data: 06/12/2007
  • Hora: 00:00

  • ROOSEVELT HUMBERTO SILVA
  • Data: 04/12/2007
  • Hora: 00:00

  • WALTIMAR BATISTA RODRIGUES
  • Data: 30/11/2007
  • Hora: 00:00

  • MARIA DO CARMO ARAUJO
  • Data: 26/11/2007
  • Hora: 00:00

  • CLAUDIO SOUSA DE CARVALHO
  • Data: 16/10/2007
  • Hora: 00:00

  • ALICE RUBINI LIEDKE
  • Data: 02/10/2007
  • Hora: 00:00

  • PAULO CESAR DE OLIVEIRA DINIZ
  • Data: 02/10/2007
  • Hora: 00:00

  • MARIA DAS DORES DE Q VITAL
  • Data: 28/09/2007
  • Hora: 00:00

  • SANDRA LEAL DE MELO DAHIA
  • Data: 03/09/2007
  • Hora: 00:00

  • JOSILENE RIBEIRO DE OLIVEIRA
  • Data: 30/08/2007
  • Hora: 00:00

  • ANADJA MARIA DOS SANTOS RIOS
  • Data: 27/07/2007
  • Hora: 00:00

  • ISABELLA DE ARAUJO GARCIA
  • Data: 22/05/2007
  • Hora: 00:00

  • FLAVIO CARNEIRO DE SANTANA
  • Data: 10/05/2007
  • Hora: 00:00

  • VERONICA ALMEIDA DE OLIVEIRA
  • Data: 26/04/2007
  • Hora: 00:00

  • UELBA ALEXANDRE DO NASCIMENTO
  • Data: 03/04/2007
  • Hora: 00:00

  • LOIDY PEREIRA DE LIMA
  • Data: 26/03/2007
  • Hora: 00:00

  • JOSINALDO JOSE FERNANDES MALAQUIAS
  • Data: 22/03/2007
  • Hora: 00:00

  • ELIZABETH MARIA CARNEIRO DA SILVA
  • Orientador : WELLINGTON JOSE DE OLIVEIRA PEREIRA
  • Data: 19/03/2007
  • Hora: 00:00

  • RODRIGO CRUZ GAGLIANO
  • Data: 16/03/2007
  • Hora: 00:00

  • JOSE BENJAMIM MONTENEGRO
  • Orientador : MARILDA APARECIDA DE MENEZES
  • Data: 14/03/2007
  • Hora: 00:00

  • MAXIMIANO LOPES MACHADO
  • Data: 13/03/2007
  • Hora: 00:00

  • BRUNO EMMANUEL BENICIO NOBREGA
  • Data: 12/03/2007
  • Hora: 00:00

  • FABRICIO DE SOUSA MORAIS
  • Data: 12/03/2007
  • Hora: 00:00

  • SEVERINO CABRAL FILHO
  • Data: 08/03/2007
  • Hora: 00:00

  • ROBERTO DE SOUSA MIRANDA
  • Data: 27/02/2007
  • Hora: 00:00

  • MIGUEL ANGELO LAZZARETTI
  • Data: 14/02/2007
  • Hora: 00:00

  • PAULO ROBERTO RAMOS
  • Data: 30/01/2007
  • Hora: 00:00

2006
Descrição
  • KYARA MARIA DE ALMEIDA VIEIRA
  • Orientador : DURVAL MUNIZ DE ALBUQUERQUE JUNIOR
  • Data: 21/12/2006
  • Hora: 00:00

  • FRANCISCO ROBERTO DE SOUSA MARQUES
  • Data: 31/10/2006
  • Hora: 00:00

  • BELARMINO MRIANO NETO
  • Data: 19/10/2006
  • Hora: 00:00

  • ADRIANO DE SOUSA BARROS
  • Data: 28/09/2006
  • Hora: 00:00

  • ADA KESEA GUEDES BEZERRA
  • Data: 05/09/2006
  • Hora: 00:00

  • MARCELO SATURNINO DA SILVA
  • ENTRE O BAGAÇO DE CANA E A DOÇURA DO MEL: MIGRAÇÕES E AS IDENTIDADES DE JUVENTUDE RURAL
  • Data: 18/08/2006
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • Sem Informação

  • HELDO DONAT
  • Data: 27/06/2006
  • Hora: 00:00

  • GILMARA DE MELO FERREIRA
  • Data: 21/06/2006
  • Hora: 00:00

  • LAMARA FABIA LUCENA SILVA
  • Data: 31/05/2006
  • Hora: 00:00

  • DENIZE ZORAIDE ALEXANDRIA FERNANDES
  • Data: 19/05/2006
  • Hora: 00:00

  • MARTINHO TOTA FILHO ROCHA DE ARAUJO
  • Data: 11/05/2006
  • Hora: 00:00

  • MARIA DO SOCORRO DE LIMA OLIVEIRA
  • Data: 04/04/2006
  • Hora: 00:00

  • VERA LUCIA DO AMARAL E SILVA
  • Data: 30/03/2006
  • Hora: 00:00

  • CLEONEIDE MOURA DO NASCIMENTO
  • Data: 24/03/2006
  • Hora: 00:00

  • JOSE JUSTINO FILHO
  • Data: 08/03/2006
  • Hora: 00:00

  • KARLLA CHRISTINE ARAUJO SOUZA
  • Data: 03/03/2006
  • Hora: 00:00

  • WAGNER DE OLIVEIRA LIMA
  • Data: 03/03/2006
  • Hora: 00:00

  • ANDREIA VIEIRA DA SILVA
  • Data: 28/02/2006
  • Hora: 00:00

  • RIVAMAR GUEDES DA SILVA
  • Data: 27/02/2006
  • Hora: 00:00

  • THALYTA DE PAULA PEREIRA LIMA
  • Data: 27/02/2006
  • Hora: 00:00

  • VAMBERTO FERNANDES SPINELLI JUNIOR
  • Data: 24/02/2006
  • Hora: 00:00

  • WERTEVAN SILVA FERNANDES
  • Data: 24/02/2006
  • Hora: 00:00

  • WALESKA DE ARAUJO AURELIANO
  • Data: 21/02/2006
  • Hora: 00:00

  • KELLY EMANUELLY DE OLIVEIRA
  • Data: 20/02/2006
  • Hora: 00:00

  • MARCELO SATURNINO DA SILVA
  • Data: 18/02/2006
  • Hora: 00:00

  • VANCARDER BRITO SOUSA
  • Data: 11/01/2006
  • Hora: 00:00

  • FRANCISCO VANDERLEI DE LIMA
  • Data: 09/01/2006
  • Hora: 00:00

2005
Descrição
  • VALMIR PEREIRA DA SILVA
  • Data: 30/12/2005
  • Hora: 00:00

  • CAUBY DANTAS
  • Data: 22/12/2005
  • Hora: 00:00

  • GENARO IENO NETO
  • Data: 23/11/2005
  • Hora: 00:00

  • EDNALDO FERREIRA TORRES
  • Data: 26/10/2005
  • Hora: 00:00

  • MARIA APARECIDA BARBOSA CARNEIRO
  • Data: 05/10/2005
  • Hora: 00:00

  • FLAVIO DINOA BURITI
  • Data: 21/07/2005
  • Hora: 00:00

  • VANUZA SOUZA SILVA
  • Data: 15/07/2005
  • Hora: 00:00

  • SEBASTIAO COSTA ANDRADE
  • Data: 28/06/2005
  • Hora: 00:00

  • MARIA DO SOCORRO NOBREGA QUEIROGA
  • Data: 22/06/2005
  • Hora: 00:00

  • CLEOMAR FELIPE CABRAL JOB DE ANDRADE
  • Data: 20/06/2005
  • Hora: 00:00

  • PATRICIA MORAIS DE AZEVEDO
  • Data: 16/06/2005
  • Hora: 00:00

  • JUCIEUDE DE LUCENA EVANGELISTA
  • Data: 10/06/2005
  • Hora: 00:00

  • GERSON ANDRE ALBUQUERQUE FERREIRA
  • Data: 11/04/2005
  • Hora: 00:00

  • ANNA CHRISTINA F. DE CARVALHO
  • Data: 08/04/2005
  • Hora: 00:00

  • DIRACY DE ARAUJO VIEIRA
  • Data: 23/03/2005
  • Hora: 00:00

  • PATRICIA FORMIGA MACIEL ALVES
  • Data: 11/03/2005
  • Hora: 00:00

  • ESTEVAO MARTINS PALITOT
  • Data: 28/02/2005
  • Hora: 00:00

  • MARCOS ALEXANDRE DOS SANTOS ALBUQUERQUE
  • Data: 24/02/2005
  • Hora: 00:00

  • MARIA CRISTINA ROCHA BARRETO
  • Data: 28/01/2005
  • Hora: 00:00

2004
Descrição
  • LUCELENA MUNIZ FERNANDES
  • Data: 30/11/2004
  • Hora: 00:00

  • MARIA PATRICIA LOPES GOLDFARB
  • Data: 24/09/2004
  • Hora: 00:00

  • ADRIANA FREIRE PEREIRA FERRIZ
  • Data: 23/08/2004
  • Hora: 00:00

  • PATRICIA SANTOS SILVA
  • Data: 11/06/2004
  • Hora: 00:00

  • PATRICIA SANTOS SILVA
  • Data: 11/06/2004
  • Hora: 00:00

  • EDMUNDO DE OLIVEIRA GAUDENCIO
  • Sociologia da maldade & Maldade da Sociologia: arqueologia do bandido.
  • Data: 04/06/2004
  • Hora: 17:00
  • Mostrar Resumo
  • Investigar a gênese e os usos sociais da palavra bandido, este o objetivo de meu
    trabalho. Para tanto, lanço mão de três conceitos operacionais: arqueologia, de
    Foucault; dobra, de Deleuze; e rizoma, de Deleuze e Guatari. Analisar um vocábulo,
    porém, remete ao estudo dos seus entornos, colocados nas palavras que ele agencia e
    nos termos que àquele se associam. Dessa forma, na rede dos vocábulos agenciados
    pela palavra bandido ou a ela associados, um termo sinônimo ganha destaque,
    criminoso. Entretanto, sinônimos são falácias, pois nenhuma palavra diz outra. Pensado
    assim, ponho a descoberto o percurso histórico destes dois termos, criminoso e
    bandido, analisando, na primeira parte, os usos sociais do vocábulo criminoso e, na
    segunda, os usos sociais da palavra bandido, tendo-se que criminoso, no século XIX, é
    categoria geral designativa do delinqüente, entre os quais se inclui o criminoso político
    ou bandido. Gradativamente, porém, o bandido, que era categoria particular de
    criminoso, criminoso político, passa a categoria geral, a partir do final do século XIX e
    início do século XX, designando, no jornalismo, toda e qualquer modalidade de
    delinqüente. Termo nuclear na primeira parte, intitulada “Sociologia da Maldade &
    Maldade da Sociologia”, o vocábulo criminoso enseja analisar a maldade que, de
    acordo com os discursos da fisiognomonia, da frenologia, da craniometria e da
    criminologia, ganha visibilidade no corpo do criminoso. Tais dizibilidades formatam um
    discurso de exclusão, calcado no medo social, na denegação dessa emoção e na sua
    transformação em ódio. Assim sendo, uma Sociologia da Maldade deve analisar os
    fatores sociais alocados na transformação daquele medo nesse ódio, discutindo uma e
    outra emoções, enquanto fatos históricos possibilitantes da invenção da vigilância e do
    controle sociais. Maldade da sociologia, por outro lado, nada mais é que a utilização
    estratégica da sociologia por parte do Poder, que dela se serve como forma de
    racionalização para a vigilância, o controle, a exclusão, em nome da segurança social,
    diante da suposta periculosidade de certos grupos sociais, assinalados como suspeitos
    e/ou criminosos. Na segunda parte, onde especificamente é investigada a Arqueologia
    do Bandido, à guisa de reconstituir o percurso histórico do termo bandido, elaboro uma
    análise biográfica sobre Antônio Vicente Mendes Maciel, o Conselheiro, o bandido
    típico dos primeiros anos da República Brasileira, enquanto analiso a guerra de
    Canudos como exemplo de exclusão social, pela via dos ritos sacrificiais envolvidos nos
    embates entre o Mesmo e o Outro. O caso Conselheiro tanto serve para demonstrar o
    uso social do termo bandido, importado do settecento francês, quanto o uso nacional
    dos saberes produzidos na Europa ao final do século XIX, quando é inventado o
    conceito de criminoso, recapitulados entre nós por Raimundo Nina Rodrigues e
    Euclydes da Cunha. Nas Inconclusões que encerram o trabalho, partindo dos conceitos
    sociais de criminoso e de bandido, remeto à discussão sobre as noções de controle, vigilância e exclusão, colocadas entre a crença da igualdade e o desrespeito à
    diferença e mediadoras de certas relações entre o Mesmo e o Outro.

  • EDMUNDO DE OLIVEIRA GAUDENCIO
  • Sociologia da maldade & Maldade da Sociologia: arqueologia do bandido.
  • Data: 04/06/2004
  • Hora: 17:00
  • Mostrar Resumo
  • Investigar a gênese e os usos sociais da palavra bandido, este o objetivo de meu
    trabalho. Para tanto, lanço mão de três conceitos operacionais: arqueologia, de
    Foucault; dobra, de Deleuze; e rizoma, de Deleuze e Guatari. Analisar um vocábulo,
    porém, remete ao estudo dos seus entornos, colocados nas palavras que ele agencia e
    nos termos que àquele se associam. Dessa forma, na rede dos vocábulos agenciados
    pela palavra bandido ou a ela associados, um termo sinônimo ganha destaque,
    criminoso. Entretanto, sinônimos são falácias, pois nenhuma palavra diz outra. Pensado
    assim, ponho a descoberto o percurso histórico destes dois termos, criminoso e
    bandido, analisando, na primeira parte, os usos sociais do vocábulo criminoso e, na
    segunda, os usos sociais da palavra bandido, tendo-se que criminoso, no século XIX, é
    categoria geral designativa do delinqüente, entre os quais se inclui o criminoso político
    ou bandido. Gradativamente, porém, o bandido, que era categoria particular de
    criminoso, criminoso político, passa a categoria geral, a partir do final do século XIX e
    início do século XX, designando, no jornalismo, toda e qualquer modalidade de
    delinqüente. Termo nuclear na primeira parte, intitulada “Sociologia da Maldade &
    Maldade da Sociologia”, o vocábulo criminoso enseja analisar a maldade que, de
    acordo com os discursos da fisiognomonia, da frenologia, da craniometria e da
    criminologia, ganha visibilidade no corpo do criminoso. Tais dizibilidades formatam um
    discurso de exclusão, calcado no medo social, na denegação dessa emoção e na sua
    transformação em ódio. Assim sendo, uma Sociologia da Maldade deve analisar os
    fatores sociais alocados na transformação daquele medo nesse ódio, discutindo uma e
    outra emoções, enquanto fatos históricos possibilitantes da invenção da vigilância e do
    controle sociais. Maldade da sociologia, por outro lado, nada mais é que a utilização
    estratégica da sociologia por parte do Poder, que dela se serve como forma de
    racionalização para a vigilância, o controle, a exclusão, em nome da segurança social,
    diante da suposta periculosidade de certos grupos sociais, assinalados como suspeitos
    e/ou criminosos. Na segunda parte, onde especificamente é investigada a Arqueologia
    do Bandido, à guisa de reconstituir o percurso histórico do termo bandido, elaboro uma
    análise biográfica sobre Antônio Vicente Mendes Maciel, o Conselheiro, o bandido
    típico dos primeiros anos da República Brasileira, enquanto analiso a guerra de
    Canudos como exemplo de exclusão social, pela via dos ritos sacrificiais envolvidos nos
    embates entre o Mesmo e o Outro. O caso Conselheiro tanto serve para demonstrar o
    uso social do termo bandido, importado do settecento francês, quanto o uso nacional
    dos saberes produzidos na Europa ao final do século XIX, quando é inventado o
    conceito de criminoso, recapitulados entre nós por Raimundo Nina Rodrigues e
    Euclydes da Cunha. Nas Inconclusões que encerram o trabalho, partindo dos conceitos
    sociais de criminoso e de bandido, remeto à discussão sobre as noções de controle, vigilância e exclusão, colocadas entre a crença da igualdade e o desrespeito à
    diferença e mediadoras de certas relações entre o Mesmo e o Outro.

  • GENARO CAMBOIM LOPES DE ANDRADE
  • Data: 27/05/2004
  • Hora: 00:00

  • RAMILTON MARINHO COSTA
  • Data: 19/05/2004
  • Hora: 00:00

  • ELVIO QUIRINO PEREIRA
  • Data: 07/04/2004
  • Hora: 00:00

  • HAMILTON AYRES FREIRE DE ANDRADE
  • Data: 04/04/2004
  • Hora: 00:00

  • EDUARDO LIMA LEITE
  • Data: 30/03/2004
  • Hora: 00:00

  • MARIA DA GUIA OLIVEIRA
  • Data: 29/03/2004
  • Hora: 00:00

  • TELMA GURGEL DA SILVA
  • Data: 25/03/2004
  • Hora: 00:00

  • MARIA DA GRACAS LUCENA DE MEDEIROS
  • Data: 22/03/2004
  • Hora: 00:00

  • SHEYLLA MARIA MENDES
  • Data: 20/03/2004
  • Hora: 00:00

  • EMILENE LEITE DE SOUSA
  • Data: 11/03/2004
  • Hora: 00:00

  • RONALDO JOSE DE SOUZA
  • Data: 05/03/2004
  • Hora: 00:00

2003
Descrição
  • FRANCISCO XAVIER PEREIRA DA COSTA
  • Data: 22/12/2003
  • Hora: 00:00

  • MARIA APARECIDA EUZEBIO DE QUEIROZ
  • Data: 18/11/2003
  • Hora: 00:00

  • TANIA VALÉRIA DE OLIVEIRA CUSTÓDIO
  • Data: 30/10/2003
  • Hora: 00:00

  • KELLI FAUSTINO DO NASCIMENTO
  • Data: 30/09/2003
  • Hora: 00:00

  • FRANCINEIDE PEREIRA SILVA
  • Data: 29/09/2003
  • Hora: 00:00

  • IOLANDA CARVALHO DE OLIVEIRA
  • Data: 31/07/2003
  • Hora: 00:00

  • JACIARA ALMEIDA CASTRO
  • Data: 16/06/2003
  • Hora: 00:00

  • JACIARA ALMEIDA CASTRO
  • Data: 16/06/2003
  • Hora: 00:00

  • VAGDA GUTEMBERG GONCALVES ROCHA
  • Data: 27/05/2003
  • Hora: 00:00

  • PAULO ROBERTO RAMOS
  • Data: 25/02/2003
  • Hora: 00:00

2002
Descrição
  • MARCIO JAVAN CAMELO DE LIMA
  • Data: 25/09/2002
  • Hora: 00:00

  • IRLANDA ALVES WANDERLEY
  • Data: 23/08/2002
  • Hora: 00:00

  • EDJANE ESMERINA DIAS DA SILVA
  • Data: 20/08/2002
  • Hora: 00:00

  • LUIZ GUSTAVO PEREIRA DE SOUZA CORREIA
  • Data: 12/08/2002
  • Hora: 00:00

  • MARIA SANDRA RODRIGUES DOS SANTOS
  • Data: 22/05/2002
  • Hora: 00:00

  • JOANA DARC DE SOUZA CAVALCANTI
  • Data: 16/04/2002
  • Hora: 00:00

1900
Descrição
  • AISSA ROMINA SILVA DO NASCIMENTO
  • Data: 01/01/1900
  • Hora: 00:00

  • CARLA MARY DA SILVA OLIVEIRA
  • Data: 01/01/1900
  • Hora: 00:00

  • CATARINA MARIA RABÊLO
  • Data: 01/01/1900
  • Hora: 00:00

  • EDISIO FERREIRA DE FARIAS JUNIOR
  • Data: 01/01/1900
  • Hora: 00:00

  • GIACOMINA MAGLIANO DE MORAIS
  • Data: 01/01/1900
  • Hora: 00:00

  • JOSENICE FERREIRA DOS SANTOS ARAUJO
  • Data: 01/01/1900
  • Hora: 00:00

  • RUBENS ELIAS DA SILVA
  • Data: 01/01/1900
  • Hora: 00:00