PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA (PPGS)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
32167204

Notícias


Banca de DEFESA: RICARDO CRUZ MACEDO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RICARDO CRUZ MACEDO
DATA: 22/04/2021
HORA: 14:00
LOCAL: por videoconferência (https://meet.google.com/ves-matg-hvx) conforme Portaria 90/2020/Gabinete/UFPB,
TÍTULO: Jovens de origens populares no ensino superior: Experiências universitárias e projetos de futuro entre estudantes da rede pública
PALAVRAS-CHAVES: Experiências Universitárias. Juventudes. Origens Populares. Projetos de Futuro. Ensino Superior.
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
RESUMO: Esta tese se insere no campo da sociologia à escala individual, tendo como foco o ensino superior no Brasil através das condições em que jovens de origens populares dele fazem parte. Partimos da compreensão de que a educação superior brasileira atravessou neste atual século mudanças quantitativas e qualitativamente, e incrementou políticas públicas de acesso e de permanência. Esse fenômeno trouxe mudanças no perfil dos estudantes universitários com o ingresso de jovens que anteriormente eram excluídos da vida acadêmica e estimulou a construção de estudos sobre esses sujeitos e os significados que atribuem à vida universitária. A partir desses aspectos, analisamos, de modo central, como são construídas as experiências universitárias e como elas influenciam na redefinição do projeto de futuro de jovens de origens populares. O campus da Universidade Federal do Cariri - UFCA, na cidade de Juazeiro do Norte-CE, foi o lócus espacial de pesquisa. Os sujeitos participantes do estudo são jovens oriundos de famílias tipificadas em condições socioeconômicas vulneráveis de acordo com as políticas de assistência estudantil. Os dados foram elaborados através de entrevistas semiestruturadas, realizadas durante o primeiro semestre de 2019 com dezoito jovens matriculados em diferentes semestres dos nove cursos de graduação ofertados naquele campus até o ano de 2018. Também utilizamos questionários aplicados aos entrevistados selecionados, e dados quantitativos disponibilizados pela Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD/UFCA), bem como os dados da base do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (INEP). A partir das análises realizadas, as seguintes considerações são possíveis: O crescimento do ensino superior no Brasil a partir das décadas finais do século XX ocorreu, largamente, pela rede privada. No entanto, os avanços observados na primeira década do século XXI para a expansão da rede pública trouxeram novos contornos para os perfis estudantis que compõem essas instituições de ensino, movimento que repercuti a importância das políticas públicas voltadas à educação dado, entre outras, a capacidade de ampliar a abrangência da experiência universitária entre os diferentes segmentos sociais; Na vivência dessa experiência a família exerce uma importante influência no suporte financeiro e, sobretudo, moral e afetivo; As experiências dos jovens na condição de universitários são tecidas a partir de um conjunto de relações mediadas pela vida acadêmica. Isso abarca desde as modificações nos contatos com a família, aos cotidianos universitários, os espaços de moradias compartilhadas, as idas e vindas aos campi nos transportes coletivos e os espaços de sociabilidades, descortinando-se como uma fase demarcadora do tempo entre um antes e depois do curso superior; Nas cidades sedes dos campi, como Juazeiro do Norte, o crescimento do ensino superior traz mudanças nos fluxos e dinâmicas urbanas, que passam a conviver cotidianamente com um público estudantil que utiliza, por exemplo, linhas de transporte, espaços de lazer e consumo, casas ou apartamento para alugar, entre outros; Entre os jovens pesquisados a aquisição de auxílios ou bolsas e estágios remunerados corroboram na manutenção do percurso de formação universitária e na construção do sentido de autonomia financeira em relação à família, e a experiência universitária significa ampliação dos campos de possibilidades que ecoa na tessitura dos projetos de futuro; Nos projetos cabem o desejo de mobilidade pela transformação das condições financeiras e sociais não apenas para os próprios jovens, mas, para o grupo familiar, o que os distanciam de uma perspectiva aparentemente individualista.
MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ISAURORA CLÁUDIA MARTINS DE FREITAS
Externo ao Programa - 1722411 - MARCO AURELIO PAZ TELLA
Externo à Instituição - MARIA PAULA JACINTO CORDEIRO
Interno - 1487317 - MONICA LOURDES FRANCH GUTIERREZ
Presidente - 330196 - TEREZA CORREIA DA NOBREGA QUEIROZ