PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA E COOPERAÇÃO INTERNACIONAL (PGPCI)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
Não informado

Notícias


Banca de DEFESA: ADYNAER GERALDO MAIA DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ADYNAER GERALDO MAIA DA SILVA
DATA: 16/12/2021
HORA: 10:15
LOCAL: Plataforma Google Meet: https://meet.google.com/qrp-phjk-njm
TÍTULO: SISTEMA FINANCEIRO INTERNACIONAL EM REFORMA? As operações do Novo Banco do Desenvolvimento como vetor de mudanças no cenário mundial (2015-2021)
PALAVRAS-CHAVES: Sistema Financeiro Internacional, BRICS, New Development Bank, Governança Global.
PÁGINAS: 98
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
RESUMO: O Sistema Financeiro Internacional é composto por organismos intergovernamentais, regionais, multilaterais, além de organismos privados e da sociedade civil organizada. Tal interdependência é capaz de influenciar no fluxo comercial e financeiro, além de determinar coalizões e decidir sobre regulamentação, transparência e conformidade do sistema como um todo. Essa composição sistêmica foi organizada após a segunda guerra mundial, quando Estados Unidos e Reino Unido acordaram uma série de medidas para impulsionar a economia outrora devastada. Um acordo específico assinado em 1944, em Bretton Woods, concretizou as principais instituições financeiras internacionais o FMI e BIRD (atualmente Grupo Banco Mundial); através delas os países desenvolvidos ditam as regras principais das relações econômico-financeiras e submetem os países emergentes às condições para participação no cenário político-financeiro. A presente pesquisa segue o arcabouço teórico acerca da Governança Global para explicar a emergência do conglomerado formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul (BRICS) que em 2015 institucionalizou o Novo Banco do Desenvolvimento, órgão financeiro responsável por complementar o sistema com investimentos em infraestrutura para o desenvolvimento sustentável em países do Sul global. Seria o início de um desmonte reformista? Ou só mais uma alternativa sem grandes impactos no cenário financeiro global? Através desse estudo de caso pretende-se compreender se o discurso reformista mencionado nas cimeiras do grupo está efetivado nas operações firmadas pelo NDB.
MEMBROS DA BANCA:
Interno - 735.632.006-10 - ALEXANDRE CESAR CUNHA LEITE - UEPB
Presidente - 2991390 - ELIA ELISA CIA ALVES
Externo ao Programa - 1750295 - HENRIQUE ZEFERINO DE MENEZES