PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA EM REDE NACIONAL (PROFSAÚDE)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone:
Não informado

Notícias


Banca de DEFESA: ALEXANDRE JOSE DE MELO NETO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALEXANDRE JOSE DE MELO NETO
DATA: 29/04/2019
HORA: 16:00
LOCAL: Auditório do CCM
TÍTULO: FATORES ASSOCIADOS À INTENÇÃO DE PERMANECER TRABALHANDO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE ENTRE OS MÉDICOS BRASILEIROS DO PROGRAMA MAIS MÉDICOS NA PARAÍBA
PALAVRAS-CHAVES: Atenção Primária à Saúde, Programa Mais Médicos, Atração e Fixação de Profissionais
PÁGINAS: 368
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO: Como acontece em varios outros paises, no Brasil ha desigualdades regionais e sociais na distribuicao de profissionais medicos, fato que compromete a ampliacao da Estrategia Saude da Familia (ESF). O Programa Mais Medicos (PMM) tem como objetivo suprir esta carencia e tem conseguido sucesso neste processo, porem e incerto se, excluidas as caracteristicas do PMM, os medicos ainda permanecerao na APS. Este estudo identifica caracteristicas relacionadas ao PMM e ao trabalho dos medicos, que aumentam a sua intencao de permanecer trabalhando na APS apos o termino do programa. Metodologia: Trata-se de estudo observacional, transversal, quantitativo, descritivo e analitico, a partir de um banco de dados formado de um questionario online aplicado aos medicos pertencentes ao PMM, na Paraiba, entre dezembro de 2015 e setembro de 2016. Foi realizada analise descritiva, por meio de medias e desvios-padrao, frequencias absolutas e proporcoes. Para a identificacao das variaveis associadas a intencao de permanecer trabalhando na APS apos o programa, calculou-se a razao de prevalencia (RP), atraves do modelo de Poisson, construindo um modelo multivariado. Resultados: Os resultados sao apresentados em 2 artigos. O primeiro aponta, a partir da avaliacao dos medicos, unidades de saude com estrutura fisica, medicamentos e insumos que ainda podem ser melhorados; equipes de saude completas, com vinculos empregaticios frageis, desenvolvendo processos de trabalho dinamicos com planejamento e atividades em grupo; e fragilidade no eixo tecnico-pedagogico das equipes de apoio matricial. Apesar das dificuldades, observa-se a intencao de 83,5% dos medicos (brasileiros e estrangeiros) de permanecerem trabalhando na APS apos o PMM. O segundo artigo aponta que especificamente entre os brasileiros, 78,4% dos medicos tem a intencao de permanecer trabalhando na APS apos o PMM. Observa-se relacao direta entre esta intencao e o aumento da idade dos medicos e de seu tempo de formacao; ter se graduado em outro pais e ter tido boa experiencia com a supervisao do PMM; estar satisfeito com a gestao municipal; e ter interesse em ser preceptor e/ou fazer a Residencia de Medicina de Familia e Comunidade. Consideracoes Finais: O estudo oferece elementos importantes sob a perspectiva dos medicos para varios dos elementos do PMM. Estes dados indicam a importancia para os gestores em saude de qualificar a rede, de forma a reter a presenca de bons profissionais de saude e garantir uma APS de qualidade para a populacao. Os dados permitem ainda avaliar o PMM enquanto politica publica, contribuindo para a qualificacao das politicas de provimento de profissionais de saude para a APS e o SUS como um todo.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1366694 - JULIANA SAMPAIO
Interno - 1024893 - JORIA VIANA GUERREIRO
Externo ao Programa - 2370877 - LUCIANO BEZERRA GOMES
Externo ao Programa - 1663135 - RICARDO DE SOUSA SOARES