PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR (PPBCM)

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA (CCEN)

Telefone/Ramal
Não informado

Notícias


Banca de DEFESA: THIAGO GONÇALVES CAVALCANTI

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THIAGO GONÇALVES CAVALCANTI
DATA: 24/02/2021
HORA: 09:00
LOCAL: ambiente virtual
TÍTULO: Piocianina como biocorante de material têxtil
PALAVRAS-CHAVES: Pseudomonas aeruginosa, reuso de resíduos industriais, pigmentos bacterianos, tingimento por exaustão, fibra de algodão
PÁGINAS: 54
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Microbiologia
RESUMO: Os pigmentos bacterianos são bons substitutos naturais para corantes sintéticos empregados no tingimento de fibras. Este trabalho teve por objetivo produzir, extrair e caracterizar piocianina de dois isolados selvagens de Pseudomonas aeruginosa, TGC02 e TGC04, e empregar o pigmento em duas fibras. Caldo King A suplementado com bagaço de malte 2% (m/v) foi utilizado para a produção do pigmento sob incubação à 29±1ºC por 72h a 150 rpm. Após extração com clorofórmio, produziu-se cerca de 30 mL de solução de piocianina (585 µg/mL), com alto grau de pureza, caracterizada por espectrometria de massa. Foram determinados parâmetros cinéticos de produção máxima de células, produção máxima de pigmento e coeficiente de rendimento. Além disso determinou-se a concentração celular e taxa de crescimento. O tingimento em amostras de algodão e poliéster/elastano ocorreu pelo método da exaustão, utilizando bicarbonato de sódio como mordente e as concentrações de 50 e 100 µg/mL de piocianina como agente de cor, determinando-se o percentual de absorção do pigmento, percentual de exaustão do tingimento e a solidez da cor. O desempenho de TGC02 e TGC04 foi similar. A população foi incrementada em até 9,5 vezes a partir do inóculo, produzindo uma concentração máxima de piocianina cerca de 1,0 µg/mL.h-1, aumentando significativamente a partir de 36h de bioprocesso, permanecendo crescente e parecendo modular a população celular. O coeficiente de rendimento foi de até 240 µg/mL.UA-1. A piocianina foi mais funcional ao algodão, fibra que melhor adsorveu o pigmento após o tratamento, produzindo duas tonalidades de azul, sem sofrer alterações significativas após lavagem e secagem. Adicionalmente, foram registrados os maiores percentuais de absorção do pigmento e os menores percentuais de exaustão. O oposto foi verificado na fibra de poliéster/elastano. A adsorção do pigmento foi baixa, o que influenciou na cor obtida, cuja percepção à luz branca foi de um lilás-azulado muito pálido. Os tons variaram em função da concentração aplicada.
MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - Douglas Guedes Ferreira
Interno - 1956521 - RAFAEL DE ALMEIDA TRAVASSOS
Presidente - 2009494 - ULRICH VASCONCELOS DA ROCHA GOMES