PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS (PPGL)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
Não informado

Notícias


Banca de QUALIFICAÇÃO: THAYNÁ VIANA RODRIGUES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THAYNÁ VIANA RODRIGUES
DATA: 16/12/2021
HORA: 14:00
LOCAL: plataforma meet
TÍTULO: DE ESPECTROS ÀS BALADAS: UMA ANÁLISE DO SUJEITO LÍRICO NA OBRA INICIAL DE CECÍLIA MEIRELES
PALAVRAS-CHAVES: Poesia brasileira. Cecília Meireles. Sujeito lírico.
PÁGINAS: 79
RESUMO: A lírica de Cecília Meireles surge no cenário literário em um momento que marca grandes transformações no panorama artístico brasileiro, a eclosão do movimento modernista. Fundamentadas em algumas correntes vigentes na época sem, entretanto, deixar de carregar traços particulares da sua feição artística, suas composições iniciais são Espectros, a primeira obra da autora escrita em 1919, Nunca mais... e Poema dos poemas em 1923 e Baladas para El-Rei em 1925 marcam o início da trajetória literária da poeta. Apesar do distanciamento com afinações que Cecília somente reconheceria posteriormente em sua obra, os três livros que antecedem sua consolidação em Viagem (1939) já apontavam para caminhos poéticos singulares. Considerando os fatos citados, esta pesquisa pretende analisar a trajetória de Cecília Meireles a partir de um estudo das suas primeiras composições, realizando a análise de uma categoria tão própria do gênero poético: o sujeito lírico. Desse modo, será analisada a partir de alguns poemas selecionados dentre o corpus desse trabalho, a manifestação dessa voz do eu que já em sua obra inicial ecoa ora de maneira sútil, ora mais evidente impregnada de subjetividade, realçando o tom intimista das suas criações, característica que se constitui como cerne da lírica ceciliana. Serão ressaltadas também os traços presentes nessas obras que antecipavam o seu estilo poético consagrado, considerando como hipótese a existência de nuances que integram a identidade lírica da poeta desde os seus primeiros escritos, bem como considerar o movimento de deslocamento do sujeito lírico que torna-se cada vez mais íntimo no decorrer da escrita inicial de Cecília Meireles até culminar em um eu mais voltado para si que ficou consagrado em suas produções posteriores.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1285167 - ELAINE CRISTINA CINTRA
Externo à Instituição - EVERTON BARBOSA CORREIA
Externo à Instituição - ILCA VIEIRA DE OLIVEIRA