PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR (PPBCM)

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA (CCEN)

Telefone/Ramal
Não informado

Notícias


Banca de DEFESA: LAIS CAMPOS TEIXEIRA DE CARVALHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LAIS CAMPOS TEIXEIRA DE CARVALHO
DATA: 27/02/2012
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Biologia Molecular/CCEN/UFPB
TÍTULO:

"Produção de lipases e biossurfactantes por bactérias isoladas de um solo contaminado com óleo vegetal residual"


PALAVRAS-CHAVES:

Solo. Bactérias. Lipases. Biossurfactantes.


PÁGINAS: 138
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Microbiologia
SUBÁREA: Microbiologia Aplicada
RESUMO:

As lipases e os biossurfactantes produzidos por microrganismos estão envolvidos no metabolismo de substratos oleosos e despertam grande interesse biotecnológico. Neste trabalho foi analisada a produção de lipases e biossurfactantes por bactérias isoladas de um solo utilizado para descarte do óleo vegetal residual. Das 66 linhagens isoladas, todas demonstraram atividade lipolítica quando incubadas no meio ágar tributirina. No meio contendo ágar rodamina B, com azeite de oliva ou óleo de soja, o número de linhagens lipolíticas variou de 21 a 25, dependendo do substrato e do pH do meio. Atividade lipolítica das 25 linhagens positivas no ágar rodamina B com azeite de oliva, avaliada pelo método titulométrico, variou de 0,62 U/mL/min a 12,4 U/mL/min. A linhagem mais ativa na produção de lipases, identificada através do seqüenciamento do gene 16S rRNA como espécie pertencente ao complexo Burkholderia cepacia, foi submetida à análise da Metodologia de Superfície de Resposta, para determinar as condições ótimas de pH e temperatura.  A linhagem Burkholderia sp. O19 apresentou alta atividade lipolítica em ampla faixa de pH e temperatura, sendo que a maior atividade foi prevista para pH e temperatura superiores a 8,5 e 65oC, respectivamente. Todas as linhagens bacterianas demonstraram produzir biossurfactantes em pelo menos um dos três métodos analisados. O teste de dispersão do óleo diesel permitiu a detecção de biossurfactantes em todas as linhagens, enquanto a emulsificação e atividade hemolítica foram observadas em 73% e 59% das linhagens, respectivamente.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2305006 - KRYSTYNA GORLACH LIRA
Interno - 338028 - MARCIA ROSA DE OLIVEIRA
Externo à Instituição - BEATRIZ SUSANA OVRUSKI DE CEBALLOS - UEPB