PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR (PPBCM)

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA (CCEN)

Telefone/Ramal
Não informado

Notícias


Banca de DEFESA: MARTA SILVA MUNIZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARTA SILVA MUNIZ
DATA: 11/12/2020
HORA: 10:00
LOCAL: PLATAFORMA ONLINE GOOGLE MEET
TÍTULO: “Toxicidade aguda da moxidectina em embriões de peixe-zebra (Danio rerio): alterações bioquímicas, bioacumulação e distribuição espacial”
PALAVRAS-CHAVES: PALAVRAS-CHAVE: antiparasitários, bovinocultura, ecotoxicologia, estresse oxidativo, neurotoxicidade.
PÁGINAS: 91
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Bioquímica
RESUMO: Resumo: No Brasil, as drogas utilizados em rebanhos bovinos têm grande potencial contaminante, uma vez que o número de animais no rebanho brasileiro supera o número de habitantes. Dentre estas drogas, os antiparasitários se destacam por serem utilizados de forma contínua e profilática em planos de manejo de pragas. Neste contexto, as lactonas macrocíclicas aparecem como a classe de antiparasitários mais importante no cenário global, abrangendo dois subgrupos: o das avermectinas e o das milbemicinas. Embora os efeitos ambientais de várias avermectinas tenha atraído atenção de pesquisadores, estudos sobre os efeitos da principal milbemicina, a moxidectina, continuam escassos. Portanto, o presente trabalho visou elucidar os efeitos da moxidectina em embriões de zebrafish (Danio rerio), numa perspectiva de fornecer informações sobre seu perfil ecotoxicológico. Para isso, a toxicidade aguda foi avaliada por meio de efeitos apicais, além dos efeitos em concentrações abaixo da EC50 sobre a atividade das enzimas catalase, glutationa-S-transferase, lactato desidrogenase e acetilcolinesterase. Também foi estudada a distribuição espacial e a captação do químico pelos embriões de zebrafish, por 96 horas por meio de imagens de MALDI-MS e espectrometria de massas, respectivamente. A toxicidade da moxidectina para embriões de peixe-zebra manifestou-se principalmente como uma diminuição nas taxas de eclosão até 96 hpf (EC50 = 18.98 µg/L). Também foi verificado um aumento na atividade enzimática de todos os biomarcadores enzimáticos, além de um acúmulo da droga nos embriões, que apareceu em concentrações de 0,003 a 0,03 µM nas soluções de exposição, contra 50 a 200 µM nos embriões. As imagens de MALDI-MS revelaram acumulação da droga principalmente na cabeça e nos olhos dos embriões (72 e 96 hpf). Assim, nossos resultados mostraram que a moxidectina causa estresse oxidativo e um claro padrão de neurotoxicidade aos estágios iniciais da vida do zebrafish, demonstrando a necessidade de priorizar esse composto para estudos ambientais.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2277768 - DAVI FELIPE FARIAS
Interno - 1692802 - PATRICIA MIRELLA DA SILVA SCARDUA
Externo à Instituição - Thiago Lopes Rocha