PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR (PPBCM)

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA (CCEN)

Telefone/Ramal
Não informado

Notícias


Banca de DEFESA: PÂMELA GABRIELLA RODRIGUES DAS NEVES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PÂMELA GABRIELLA RODRIGUES DAS NEVES
DATA: 19/02/2021
HORA: 14:00
LOCAL: https://meet.google.com/fub-fihh-xgf
TÍTULO: Avaliação in vitro da atividade anti-Leishmania de compostos sintéticos derivados tiossemicarbazônicos acridínicos sobre Leishmania infantum
PALAVRAS-CHAVES: derivados tiossemicarbazônicos-acridínicos; leishmaniose; citotoxicidade.
PÁGINAS: 68
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
RESUMO: A leishmaniose é um importante problema de saúde pública, afetando milhares de pessoas anualmente. O tratamento dessa doença negligenciada apresenta várias limitações, as drogas utilizadas para tratamento dos pacientes possuem alta toxicidade, efeitos adversos graves, difícil administração, e custo elevado. Sendo a terapêutica dessa patologia baseada principalmente na administração de antimoniais pentavalentes, que são utilizados desde 1945. Todos esses problemas resultam na descontinuação do tratamento pelos pacientes e, consequentemente surgimento de cepas resistentes. Devido a todas essas dificuldades de tratamento e a ausência de vacinas, há urgência na busca de novas drogas terapêuticas, que sejam eficazes contra os parasitos e que não apresentem malefícios para o paciente. Nesse contexto, este trabalho avaliou a atividade anti-Leishmania de derivados tiossemicarbazônicos-acridínicos e do fármaco de referência, anfotericina B, contra formas promastigotas e amastigotas axênicas de Leishmania infantum e a sua citotoxicidade frente a eritrócitos humanos. Os resultados demonstraram que os derivados tiossemicarbazônicos-acridínicos (GLDL 03 e GLDL 06) e o fármaco de referência, anfotericina B, apresentaram atividade contra formas promastigotas de L. infantum, com CI50 de 3,512μg/mL, 5,279 μg/mL e 0,955 μg/mL, respectivamente. Os compostos GLDL 03 e GLDL 06 e a anfotericina B, também se mostraram ativos contra as formas amastigotas axênicas de L. infantum, com valores de CE50 6,201 μg/mL, 7,550μg/mL, 0,476 μg/mL, nesta sequência. Logo, observamos que os derivados tiossemicarbazônicos-acridínicos possuem atividade biológica anti-Leishmania relevante contra as formas celulares do parasita e não apresentaram toxicidade para as células sanguíneas humanas. Visto que, esses compostos se apresentaram promissores in vitro, cabe a realização de estudos mais detalhados que identifiquem os seus mecanismos de ação e eles possam vir a ser usados no tratamento da leishmaniose. Dessa forma, a continuidade de testes que elucidem tais caminhos é de extrema importância na pesquisa de uma doença tão negligenciada no nosso meio.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1110112 - JULIANA FRANCO ALMEIDA
Interno - 2009494 - ULRICH VASCONCELOS DA ROCHA GOMES
Externo ao Programa - 2016711 - IAN PORTO GURGEL DO AMARAL