PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR (PPBCM)

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA (CCEN)

Telefone/Ramal
Não informado

Notícias


Banca de DEFESA: THERESA RAQUEL DE OLIVEIRA RAMALHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THERESA RAQUEL DE OLIVEIRA RAMALHO
DATA: 27/08/2014
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de aulas-PPGBCM
TÍTULO: Atividade do gama-terpineno, um monoterpeno sintético, em modelos experimentais de inflamação
PALAVRAS-CHAVES: Prostaglandina E2, interleucina-10, macrófagos, camundongos, gama-terpineno, inflamação aguda
PÁGINAS: 104
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Imunologia
RESUMO: O gama-terpineno (GT) é um monoterpeno sintético com vários efeitos biológicos. A forma natural da molécula está presente em plantas de vários gêneros, como em Eucalyptus, o qual possui atividade anti-inflamatória. Objetivo: Avaliar a toxicidade do GT e sua atividade sobre diferentes modelos da inflamação aguda, in vitro e in vivo. Métodos: A toxicidade do GT foi realizada pelo teste de viabilidade com nauplios de Artemia salina. Para os testes in vivo o efeito antiedematogênico do GT foi avaliado. Camundongos Swiss pré-tratados com GT foram submetidos aos protocolos de edema de pata induzido por carragenina, prostaglandina, histamina, bradicinina (agentes flogisticos) e permeabilidade microvascular induzida por ácido acético. Para avaliar o efeito do GT sobre a migração de células, concentração de proteínas totais e citocinas inflamatórias, foram utilizados os modelos de peritonite induzida por carragenina e de lesão pulmonar aguda (LPA) induzida por LPS. Para os testes in vitro, macrófagos peritoneais de camundongos BALB/c foram tratados com GT e desafiados com lipopolissacarídeo (LPS) para análise da viabilidade celular, dosagem de NO, citocinas e prostaglandina E2 (PGE2), e expressão de receptores (RNAm de EP2 e EP4). Resultados: Não foram observados sinais de toxicidade do GT em nauplios de A. salina. O pré-tratamento com GT reduziu os edemas de pata induzidos pelos agentes flogisticos, bem como o extravasamento de fluidos mediado pelo ácido acético. Na peritonite, a migração de neutrófilos e a liberação de citocinas (IL-1β e TNF-α) provocados pela carragenina, foram reduzidas nos animais tratados com GT. Na LPA, o GT diminuiu a migração de neutrófilos no tecido pulmonar, sem, no entanto diminuir o extravasamento de proteínas totais. Os macrófagos tratados com GT e desafiados com LPS apresentaram redução na produção de NO, IL-1β e IL-6, e aumento na produção de IL-10 e prostaglandina, bem como não interferiu na expressão dos receptores EP2 e EP4. Conclusão: Os resultados in vivo obtidos neste estudo demonstraram que o GT foi capaz de diminuir vários parâmetros da inflamação aguda tais como edema, citocinas inflamatórias e migração de células da inflamação para o sitio inflamado sugerindo que este monoterpeno possui atividade anti-inflamatória. Já os dados in vitro em que o aumento de IL-10 de forma dependente ao aumento da produção de PGE2 no sobrenadante das células tratadas com GT e estimuladas com LPS demonstram que o GT é capaz de modular o perfil regulatório e anti-inflamatório dos macrófagos.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1117945 - MARCIA REGINA PIUVEZAM
Interno - 338028 - MARCIA ROSA DE OLIVEIRA
Externo ao Programa - 1889422 - TATJANA KEESEN DE SOUZA LIMA