PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR (PPBCM)

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA (CCEN)

Telefone/Ramal
Não informado

Notícias


Banca de DEFESA: DEREK BARROSO HOLANDA ASP VIEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DEREK BARROSO HOLANDA ASP VIEIRA
DATA: 15/08/2014
HORA: 10:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Biologia Molecular/CCEN
TÍTULO: Cristalização e resolução da estrutura tridimensional da lectina de Canavalia maritima (ConM) complexada com o primer da interleucina - 1β
PALAVRAS-CHAVES: Lectinas, Canavalia maritima, Nucleotídeo, Primer
PÁGINAS: 121
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Bioquímica
RESUMO: Lectinas de leguminosas são historicamente reconhecidas como proteínas de ligação a carboidratos e essa propriedade é ligada à maioria das suas atividades biológicas, tais como pró e antiinflamatórias, apoptose e mecanismos mitogênicos. No entanto, vários estudos demonstraram a capacidade destas proteínas de se ligarem a diversos outros compostos, tais como fitohormônios e moléculas hidrofóbicas, embora a relevância biológica destas interações permaneça indefinida. Muitas reações biológicas envolvem a interação de proteínas com ácidos nucleicos e a interação da proteína com o DNA desempenha um papel chave em toda a regulação celular e das funções vitais. No presente trabalho relatamos a estrutura cristalina da ConM, uma lectina isolada de sementes de Canavalia maritima, em complexo com o primer da Interleucina – 1β. Um cristal cúbico, pertencente ao grupo espacial F23, foi obtido através do método da difusão de vapor e submetido à difração de raios X. Na estrutura, o mapa de densidade eletrônica correspondente a quatro nucleotídeos do primer da interleucina-1β foi encontrado na interface do dímero não-canônico. A estabilização dos nucleotídeos envolve pontes de hidrogênio e forças eletrostáticas com os aminoácidos His127, Ser110, Lys114, Ser190, Asp192, Thr194, His51 e Ser190. Com base nestes resultados cristalográficos e em uma simulação de docking molecular, é hipotetizado que a lectina pode funcionar como um fator de transcrição, o que poderia nos ajudar a entender algumas de suas atividades biológicas.
MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - PATRICIA MARIA GUEDES PAIVA
Presidente - 1670027 - PLINIO DELA TORRE
Interno - 1191858 - TATIANE SANTI GADELHA