PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR (PPBCM)

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA NATUREZA (CCEN)

Telefone/Ramal
Não informado

Notícias


Banca de DEFESA: GIUSEPPE GIANINI FIGUEIREDO LEITE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GIUSEPPE GIANINI FIGUEIREDO LEITE
DATA: 29/04/2015
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do Departamento de Biologia Molecular/CCEN
TÍTULO: Produção de ramnolipídeos e degradação de óleo diesel por bactérias isoladas do solo contaminado por petróleo
PALAVRAS-CHAVES: Biossurfactantes, Ramnolipídeos, Bactérias, Óleo diesel
PÁGINAS: 56
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Microbiologia
RESUMO: Os biossurfactantes são metabolitos secundários produzidos por bactérias, sendo os ramnolipídeos os mais estudados entres eles. Esses compostos diminuem a tensão superficial e possuem capacidade emulsificante. Geralmente, a produção de biossurfactantes é induzida por hidrocarbonetos ou por outros substratos oleosos. Neste trabalho foi analisada a produção de biossurfactantes, com ênfase nos ramnolipídeos, e a degradação de óleo diesel por 18 linhagens de bactérias isoladas do solo do aterro de resíduos contaminados por petróleo. Dentre as bactérias estudadas foram encontradas bastonetes Gram positivas formadoras de endósporos (39%), bastonetes Gram positivas, sem endospóros (17%) e bastonetes Gram negativas (44%). Diferentes testes foram utilizados para detectar a produção de biossurfactantes sendo eles: dispersão de óleo diesel, atividade hemolítica e capacidade de emulsificação. Todas as linhagens mostraram a capacidade de dispersar o óleo diesel, enquanto 78% e 44% das linhagens apresentaram hemólise e emulsificação do óleo diesel, respectivamente. A produção de ramnolipídeos foi observada em quatro linhagens que foram classificadas na base de sequencias de 16S rRNA como Pseudomonas aeruginosa. Apenas estas linhagens apresentaram o gene rhlAB, envolvido na síntese de ramnolipídeos, bem como a atividade antibacteriana frente a Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa, Staphylococcus aureus, Bacillus cereus, Erwinia carotovora e Ralstonia solanacearum. A maior produção de ramnolipideos foi de 565,7 mg/L observada em meio mineral contendo azeite de oliva (pH 8). Com relação à capacidade de degradação do óleo diesel, foi observado que 7 linhagens foram positivas no teste de redução de 2,6 diclorofenol-indofenol (DCPIP), enquanto 17 apresentaram o gene de alcano monoxigenase (alkB), sendo que os produtores de ramnolipídeos foram positivos em ambos os testes. As linhagens de P. aeruginosa analisadas neste estudo apresentam um potencial de aplicação nos processos de biorremediação de ambientes contaminados por petróleo e para os fins biotecnológicos.
MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1348325 - ILDA ANTONIETA SALATA TOSCANO
Interno - 330621 - JOSE PINTO DE SIQUEIRA JUNIOR
Presidente - 2305006 - KRYSTYNA GORLACH LIRA