PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS (PPGCC)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
32167285

Notícias


Banca de DEFESA: FABIANO FERREIRA BATISTA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FABIANO FERREIRA BATISTA
DATA: 30/11/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Universidade Federal da Paraíba
TÍTULO: QUALIDADE DA INFORMAÇÃO CONTÁBIL NA ESCOLHA DA MENSURAÇÃO DAS PROPRIEDADES PARA INVESTIMENTO
PALAVRAS-CHAVES: Propriedades para Investimento; Valor Justo; Qualidade da Informação Contábil; CPC 28
PÁGINAS: 156
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Ciências Contábeis
RESUMO: A mensuracao de ativos pelo valor justo divide evidencias relacionadas ao seu impacto na qualidade da informacao contabil, apesar de convergirem no que diz respeito as ponderacoes necessarias para a sua utilizacao: existencia de mercado ativo, custo de obtencao e efeito do seu reconhecimento no resultado. Nesse sentido, quando se trata de ativos nao financeiros, como e o caso das Propriedades para Investimento (PPIs), para os quais inexiste mercado ativo, resultando em avaliacoes mais subjetivas, reforca-se a necessidade de maior atencao e debates sobre se a adocao do valor justo, nesse contexto, pode ocorrer de forma indistinta ou se faz necessario mais cautela na sua adocao. As pesquisas anteriores, alem de abordarem aspectos isolados, nao chegam a uma definicao de qual modelo de mensuracao, custo historico ou valor justo, resulta em maior qualidade, ou quais atributos sao sacrificados em detrimento de outros. Nesse sentido, esse trabalho objetivou analisar de que forma a escolha contabil referente a mensuracao das PPIs, afeta a qualidade das informacoes, investigando, implicitamente, se houve sacrificio de algum(ns) atributo(s) em detrimento de outro(s). Para tanto, considerando as empresas brasileiras que possuiam ativos reconhecidos como PPIs, entre 2010 e 2017, analisou-se um conjunto de atributos contabeis e de mercado, composto por Accruals Discricionarios, Conservadorismo, Oportunidade, Relevancia, Confiabilidade, Persistencia, Previsibilidade e Volatilidade. De forma geral, observou-se a Confiabilidade e a Volatilidade como os dois elos principais nos quais a qualidade da informacao ligada a escolha do modelo de mensuracao das PPIs se sustenta, de modo que a baixa confiabilidade do valor justo, atribuida a indisponibilidade de mercado ativo, a propria caracteristica do ativo, a utilizacao de valores mais subjetivos obtidos por meio de avaliadores internos, prejudica sua relevancia junto aos investidores que acabam realizando desconto no preco das acoes e provocando o distanciamento entre os lucros e os retornos. A volatilidade, por sua vez, acaba por prejudicar a previsibilidade/persistencia dos resultados, ao mesmo tempo que podera prejudicar a representacao fidedigna da economia subjacente a empresa. A relacao entre a volatilidade e a confiabilidade e justificada pela existencia de erros de mensuracao e vieses gerenciais, presentes nas mensuracoes do valor justo em nivel 3, que passam a inibir sua capacidade preditiva, de tal modo que a existencia de mercados ativos, possibilitando mensuracoes do valor justo em nivel 1, seria um elemento provavel para o aprimoramento da capacidade preditiva, por intermedio de numeros confiaveis. Com base no exposto, ratifica-se a tese defendida de que as empresas brasileiras que possuem ativos reconhecidos como PPIs ao valor justo apresentam numeros contabeis de menor qualidade.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2286518 - EDILSON PAULO
Externo à Instituição - JOSÉ ALONSO BORBA
Interno - 1287709 - PAULO ROBERTO NOBREGA CAVALCANTE
Externo à Instituição - VINICIUS GOMES MARTINS
Interno - 1526402 - WENNER GLAUCIO LOPES LUCENA