PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS (PPGCC)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
32167285

Notícias


Banca de DEFESA: PAULO HENRIQUE NOBRE PARENTE

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PAULO HENRIQUE NOBRE PARENTE
DATA: 20/11/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de videoconferência do CCSA
TÍTULO: CONEXÃO POLÍTICA, INCENTIVOS E GERENCIAMENTO DE PERCEPÇÕES NO BRASIL
PALAVRAS-CHAVES: Gerenciamento de percepções; Conexão política; Incentivos; Resultados pro forma; Gerenciamento de resultados contábeis; Trade-off
PÁGINAS: 143
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Ciências Contábeis
RESUMO: O objetivo deste trabalho é analisar o efeito da conexão política no gerenciamento de percepção dos stakeholders de empresas consideradas suspeitas de gerenciar resultados (não) contábeis para atingir e/ou superar o consenso dos analistas, reportar lucro próximo a zero ou manter desempenho de lucro de período anterior. Sendo assim, este estudo analisa o relacionamento do gerenciamento de percepções – através da divulgação de resultados pro forma, do gerenciamento de resultados por accruals(GRA) e do gerenciamento de resultados por decisões operacionais (GRR) – e a conexão política – via doações de campanha (CDOA), estrutura de governança (CGOV) e estrutura de propriedade (CPRO). A amostra é composta por 301 empresas brasileiras listadas na Bolsa, Brasil, Balcão (B3) no período entre 2010 e 2017, já que foram excluídas as empresas do setor financeiro e as empresas reguladas, totalizando 2.373 observações. Para a análise do gerenciamento de resultados, através dos resultados pro forma, utilizou-se os valores reportados de EBTIDA ajustado (EBAJU). Para a análise do gerenciamento de resultados por accruals, utilizou-se o modelo atualizado de Jones Modificado (DECHOW et al., 2012). Por sua vez, estimou-se o gerenciamento de resultados por decisões operacionais conforme o modelo de Roychowdhury (2006), através dos níveis anormais dos custos de produção (GRR_PRO), dos níveis anormais de despesas discricionárias (GRR_DIS) e dos níveis anormais de fluxo de caixa das operações (GRR_FCO). A análise envolveu o agrupamento dos dados em painel desbalanceado, aplicando testes para identificar os modelos de regressões mais adequados na relação entre o gerenciamento de percepções e a conexão política. Das hipóteses estabelecidas, os resultados sugerem que a conexão política gera impacto sobre o gerenciamento de resultados contábeis por accruals (H1a) e por decisões operacionais (H1b), assim como prediz que a hierarquia e as preferências da escolha de gerenciamento de percepções são distintas nas empresas politicamente conectadas em relação às demais firmas. Em geral, os resultados indicam, que, para atingir a previsão de lucro dos analistas, as empresas conectadas utilizam o gerenciamento através do EBAJU, do GRA e do GRR. Em contrapartida, há indícios do uso de gerenciamento através do EBAJU para manter o desempenho de lucro do período anterior. Ademais, os achados indicam que os gestores de empresas conectadas utilizam as estratégias de gerenciamento (EBAJU e GRR), de forma complementar, para reportar lucros próximos a zero, possivelmente em função dos custos relacionados a cada estratégia. Os resultados da análise de sensibilidade indicam, em resumo, que: (i) a conexão política não exerce influência na divulgação agressiva de resultado pro forma; (ii) os (des)incentivos para a divulgação dos resultados pro forma se mostram distintos nas empresas conectadas e as demais; (iii) o efeito da governança do país reduz o efeito da conexão política no gerenciamento de percepções dos stakeholders; e (iv) os resultados da regressão de Heckman sugerem que as análises não apresentam viés de autosseleção.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 119.581.188-85 - EDILSON PAULO - UFRGS
Externo à Instituição - ISABEL MARIA ESTIMA COSTA LOURENÇO
Interno - 1775506 - ORLEANS SILVA MARTINS
Externo à Instituição - PAULO ROBERTO DA CUNHA
Externo à Instituição - SILVIO HIROSHI NAKAO