PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS (PPGCC)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
32167285

Notícias


Banca de DEFESA: MARCELLY NÓBREGA DE MEDEIROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCELLY NÓBREGA DE MEDEIROS
DATA: 16/12/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de videoconferência do CCSA
TÍTULO: ESTÁGIOS DO CICLO DE VIDA E DECISÕES CORPORATIVAS
PALAVRAS-CHAVES: Teoria do Ciclo de Vida Organizacional; Decisões de Investimento; Decisões de Financiamento; Decisões de Dividendos; Decisões do Caixa.
PÁGINAS: 63
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Ciências Contábeis
RESUMO: A pesquisa teve por objetivo examinar a influência dos estágios do ciclo de vida nas decisões corporativas das empresas brasileiras no mercado de capitais, considerando o período de 2010 a 2018. Considerou-se como base para classificação das empresas o modelo proposto por Faff et al. (2016), por ser considerada a mais recente proxy criada para o ciclo de vida e apresentar melhor classificação em relação às demais proxies. Para efeito de comparação entre os resultados, utilizou-se o modelo de Dickinson (2011). As decisões corporativas analisadas foram as de investimento, financiamento, dividendos e caixa. Os dados para mensuração foram obtidos na base de dados Thomson Reuters Eikon. A estimação dos parâmetros dos modelos se deu pelo GMM-SYS (Generalized Method of Moments), de modo a atenuar problemas de endogeneidade, variáveis omitidas e heterogeneidade. Os resultados indicaram que existe uma forte evidência do efeito do ciclo de vida nas decisões corporativas, como esperado. Na fase de introdução, as empresas investem menos, tem mais dívida, pagam menos dividendos e tem maior disponibilidade de caixa. Na fase de crescimento, os investimentos aumentam, diminuem as dívidas, aumenta a distribuição de dividendos e diminui a disponibilidade de caixa. Já na fase de maturidade, os investimentos são maiores, a dívida tem um leve aumento, a distribuição de dividendos é melhor e o nível de caixa é o menor das demais fases. Na fase de turbulência, analisada por meio da constante do modelo de regressão, apenas a dívida e caixa mostraram-se significante, identificando que, nessa fase, as empresas apresentam menores dívidas e maiores quantidades de caixa.
MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1848107 - CASSIO DA NOBREGA BESARRIA
Externo à Instituição - LUIZ FELIPE DE ARAUJO PONTES GIRAO
Presidente - 1455546 - MARCIO ANDRE VERAS MACHADO