PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS (PPGCC)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
32167285

Notícias


Banca de DEFESA: FRANCISCO JOSÉ DA SILVA JÚNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FRANCISCO JOSÉ DA SILVA JÚNIOR
DATA: 28/02/2020
HORA: 10:00
LOCAL: Sala 08 do Bloco da Pós-Graduação do CCSA
TÍTULO: A SINALIZAÇÃO DO GERENCIAMENTO DE RESULTADOS POR MEIO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NO BRASIL.
PALAVRAS-CHAVES: Teoria da Sinalização. Evidenciação Voluntária. Responsabilidade Social Corporativa. Gerenciamento de Resultados. Qualidade da Informação Contábil.
PÁGINAS: 67
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Ciências Contábeis
RESUMO: Esta pesquisa teve por objetivo estudar a relação entre a Responsabilidade Social Corporativa e o nível de Gerenciamento de Resultados praticados pelos gestores, sob a ótica da Teoria da Sinalização. Sabe-se que as empresas passaram a evidenciar informações voluntárias, como forma de reduzir a assimetria existente com os stakeholders, garantindo maior valorização. Dessa forma, os gestores podem aproveitar-se para praticar atitudes discricionárias, enviesando o real sentindo da divulgação voluntária. A literatura aponta para uma relação ambígua entre tais variáveis, podendo os gestores utilizar a RSC de forma ética, reduzindo o nível de GR e contribuindo para uma melhor qualidade informacional; ou uma postura oportunista, desviando o foco dos investidores para atitudes manipulativas sobre os lucros. Desta forma, buscou-se analisar tal relação, tendo como amostra as empresas de capital aberto listadas na Brasil, Bolsa Balcão (B3), não financeiras, dentre o período de pós-adoção da IFRS, de 2010 a 2018. Para definir o nível de Gerenciamento de Resultados, foi utilizado o modelo de Pae (2005), sendo o módulo dos resíduos da regressão (GRit) a variável dependente, estimado por GMM (System Generalized Method of Moments). Quanto a proxy de divulgação de Responsabilidade Social Corporativa, foi estimada por meio da análise de conteúdo dos Relatórios de Sustentabilidade, Formulários de Referência e Notas Explicativas das empresas, sendo captado a presença de 43 indicadores econômicos, ambientais e sociais, baseados em Callado (2010) e Murcia e Wuerges (2011). Como controle, a rentabilidade (ROAit), a alavancagem (ENDit), a governança corporativa (GOVit), o market-to-book (MTBit) e o setor (∑SETORit) compuseram os modelos. Por resultados, identificou-se que a evidenciação da RSC associada a informações de cunho ambiental estariam positivamente associados a maiores níveis de GR. Dessa forma, a presença de maiores informações de cunho ambiental podem sinalizar possíveis manipulações nos lucros, servido como um alerta para os stakeholders.
MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALLAN SARMENTO VIEIRA
Presidente - 1030203 - PAULO AMILTON MAIA LEITE FILHO
Interno - 1526402 - WENNER GLAUCIO LOPES LUCENA