PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS (PPGCC)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
32167285

Notícias


Banca de DEFESA: EMANOEL TRUTA DO BOMFIM

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EMANOEL TRUTA DO BOMFIM
DATA: 20/02/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 08 do Bloco da Pós-Graduação do CCSA
TÍTULO: FATORES CONTINGENCIAIS, ESTRATÉGIA COMPETITIVA E DESEMPENHO FINANCEIRO: UM ESTUDO EM EMPRESAS DE PAÍSES DESENVOLVIDOS E EM DESENVOLVIMENTO
PALAVRAS-CHAVES: Estratégia competitiva. Fatores contingenciais. Desempenho financeiro.
PÁGINAS: 141
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Ciências Contábeis
RESUMO: O objetivo deste trabalho foi analisar a estratégia competitiva (liderança em custos ou diferenciação) que pode mitigar a influência dos fatores contingenciais (incerteza do ambiente, nível de competitividade, cultura nacional, ciclo de vida e tamanho organizacional) sobre o desempenho financeiro de empresas, considerando o ambiente em que estão localizadas (países desenvolvidos e em desenvolvimento). Para alcançar este objetivo, foi necessário identificar a estratégia competitiva que influencia o desempenho financeiro das empresas, considerando o ambiente em que atuam; verificar os fatores contingenciais que afetam o desempenho financeiro, de acordo com ambiente organizacional (países desenvolvidos ou em desenvolvimento); identificar a estratégia competitiva que torna o desempenho financeiro das empresas sustentável; e investigar a relação entre a estratégia competitiva e os fatores contingenciais, de acordo com o ambiente organizacional (países desenvolvidos e em desenvolvimento). Para tanto, desenvolveu-se uma pesquisa de cunho empírico-analítico, com o intuito de avaliar a relação entre as variáveis investigadas. Compuseram a amostra da pesquisa 775 empresas (5.425 observações), sendo 172 localizadas na China, 33 na Índia, 48 na Alemanha, 25 no Canadá, 307 nos Estados Unidos da América, 169 no Japão e 21 no Reino Unido. Coletaram-se os dados no banco de dados da Thomson Reuters Eikon® e, quando necessário, no sítio e nos demonstrativos financeiros das empresas na Internet. Para estimar as relações entre as variáveis da pesquisa, aplicaram-se modelos de dados em painel dinâmico. Os resultados apontaram que, para ambos os ambientes, a estratégia de liderança em custos afeta positivamente o desempenho financeiro das empresas. Verificou-se, ainda, nas empresas que atuam em países desenvolvidos, uma relação negativa entre a estratégia de diferenciação e o desempenho financeiro. Essas evidências apontam que a estratégia de liderança em custos, independentemente de o ambiente ser desenvolvido ou em desenvolvimento, aumenta o resultado financeiro das organizações. Os resultados também evidenciaram que, no período investigado, a estratégia de diferenciação contribuiu para a sustentabilidade do desempenho das companhias localizadas nos países desenvolvidos. Ademais, as evidências encontradas sugerem que, para as empresas sediadas em países em desenvolvimento, a estratégia de liderança em custos reduz os efeitos da incerteza e do ciclo de vida organizacional sobre o retorno dos ativos, bem como que a estratégia de diferenciação modera a influência do ciclo de vida sobre o desempenho. Já com relação ao ambiente dos países desenvolvidos, os resultados apontaram que a estratégia de liderança em custos parece atenuar a influência do tamanho e que a estratégia de diferenciação modera os efeitos da incerteza sobre o desempenho financeiro das companhias. Por fim, concluiu-se que as estratégias competitivas podem moderar os efeitos dos fatores contingenciais sobre o desempenho financeiro das empresas, dependendo do ambiente (país desenvolvido ou em desenvolvimento) em que a organização atua, conforme previsto na tese de pesquisa. Além disso, estes resultados demonstraram a aplicabilidade da teoria da contingência, indicando que as organizações devem se adequar ao contexto em que atuam, bem como que se pode utilizar a estratégia competitiva como um meio para se moderar as influências dos fatores contingenciais sobre o desempenho das organizações.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1331488 - ALDO LEONARDO CUNHA CALLADO
Externo à Instituição - CARLOS ALBERTO DIEHL
Externo à Instituição - CLÁUDIO DE ARAÚJO WANDERLEY
Interno - 1524258 - PAULO AGUIAR DO MONTE
Interno - 1526402 - WENNER GLAUCIO LOPES LUCENA