PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS (PPGCC)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
32167285

Notícias


Banca de DEFESA: DEBORAH CHAUSSÊ DE FREITAS SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DEBORAH CHAUSSÊ DE FREITAS SOUZA
DATA: 27/02/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de videoconferência do CCSA
TÍTULO: INFLUÊNCIA DA CONDIÇÃO FINANCEIRA GOVERNAMENTAL SOBRE OS GASTOS COM INVESTIMENTO PÚBLICO NOS MAIORES MUNICÍPIOS BRASILEIROS
PALAVRAS-CHAVES: Investimento Público. Condição Financeira Governamental. Teoria da Gestão de Cortes. Capacidade de Pagamento. Municípios Brasileiros
PÁGINAS: 71
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Ciências Contábeis
RESUMO: A presente pesquisa teve por objetivo analisar a influência da condição financeira governamental (CFG) sobre os gastos com investimento público nos maiores municípios brasileiros. Baseado nos preceitos da Teoria da Gestão de Cortes, essa pesquisa parte do pressuposto de que os gastos com investimento públicos são reduzidos quando os municípios enfrentam uma condição financeira desfavorável. A amostra da pesquisa compreendeu 94 municípios brasileiros e os dados coletados referem-se ao período de 2010 e 2018. Os dados foram analisados por meio do modelo de regressão com dados em painel. A variável dependente consistiu no gasto com investimentos públicos e a variável independente de interesse corresponde a CFG, a qual teve como proxy para mensuração, o modelo de Capacidade de Pagamento proposto pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN) (BRASIL, 2017). Foram propostos dois modelos econométricos com diferença nas variáveis explicativas de interesse: o primeiro considerou a classificação final obtida no cálculo da CFG; e o segundo desmembrou a CFG em seus três indicadores, conforme modelo do STN: I. Endividamento (DC); II. Poupança Corrente (PC); e III. Liquidez (IL). Os resultados do primeiro modelo indicaram uma tendência de maior gasto com investimentos públicos por municípios com melhor CFG quando comparados com municípios que apresentaram indícios de deterioração deste índice. Entretanto, não se constatou significância estatística nesta relação. Os resultados associados ao modelo de desmembramento da CFG sugerem que os indicadores de Endividamento e Liquidez não apresentam relação significativa com o grau de investimento público. O índice de Poupança Corrente, por sua vez, apresenta relação significativa com o montante destinado para investimentos, e sugere que o nível de poupança corrente influencia positivamente os gastos com investimento público. Este trabalho contribui para a literatura indicando que a Poupança Corrente pode ser utilizada como um fator determinante para os investimentos municipais. Por fim, este trabalho contribuiu para a gestão pública municipal, servindo de alerta para os gestores sobre a importância de conhecer e preservar a condição financeira governamental do município a fim de dispor de capacidade para investir em infraestrutura pública, desenvolver uma gestão orientada para o longo prazo e promover o crescimento econômico sustentado.
MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANTONIO ERIVANDO XAVIER JUNIOR
Presidente - 1859411 - DIMAS BARRETO DE QUEIROZ
Interno - 2069872 - JOSEDILTON ALVES DINIZ