PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS (PPGCC)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
32167285

Notícias


Banca de DEFESA: MATHEUS MARCOS MORAIS DE QUEIROZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MATHEUS MARCOS MORAIS DE QUEIROZ
DATA: 08/08/2020
HORA: 08:00
LOCAL: VIDEOCONFERÊNCIA
TÍTULO: QUALIDADE DA INFORMAÇÃO CONTÁBIL NO MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO: EFEITO DA IMPLEMENTAÇÃO DO NOVO RELATÓRIO DO AUDITOR INDEPENDENTE
PALAVRAS-CHAVES: Auditoria independente. Processo Regulatório. Novo Relatório do Auditor. Qualidade da Informação Contábil.
PÁGINAS: 51
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Ciências Contábeis
RESUMO: A auditoria independente de demonstrações contábeis, enquanto atividade, tem o papel de ser o agente entre a informação preparada pelo administrador e o usuário da informação (Healy & Palepu, 2001). Nas últimas décadas, no entanto, após escândalos corporativos envolvendo grandes empresas, órgãos reguladores se mobilizaram a fim de restaurar a confiança do mercado através de padrões que viabilizariam relatórios de auditoria com maior nível de transparência e informação. Em janeiro de 2015, após um processo de reestruturação que foi chamado de Auditor Reporting Project, o International Auditing and Assurance Standards Board (IAASB) divulgou novas normas as quais trouxeram alterações relevantes no relatório do auditor independente. Entre as inovações trazidas na estrutura do relatório do auditor, a principal delas foi a inclusão dos Key Audit Matters (KAM) denominado no Brasil de Principais Assuntos de Auditoria (PAA). Nesse sentido, o objetivo deste trabalho consistiu em analisar a influência da implementação do Novo Relatório do Auditor (NRA) na qualidade da informação contábil do mercado de capitais brasileiro. Como proxies para a qualidade da informação contábil, esta pesquisa envolveu os atributos de persistência dos lucros (Dechow & Schrand, 2004), conservadorismo (Ball & Shivakumar, 2005) e gerenciamento de resultados (Pae, 2005). Com base em dados de 216 companhias não-financeiras listadas na B3 (Brasil, Bolsa, Balcão), tais proxies foram estimadas para o período anterior (2013-2015) e posterior (2016-2018) à implementação do NRA. Os resultados demonstraram que houve melhoria na qualidade da informação contábil relacionada ao atributo do conservadorismo após a implementação do NRA; persistência dos lucros e gerenciamento de resultados, por outro lado, não indicaram resultados de melhoria. Adicionalmente, em empresas onde assuntos com natureza de despesa (PAAs) foram relevantes na condução do trabalho do auditor, e por ele reportados ao mercado, foi constatada uma maior incidência de gerenciamento de resultados. A pesquisa contribui com a literatura da qualidade da informação contábil (earnings quality) e evidencia a relevância dos processos regulatórios no segmento da auditoria independente, bem como o seu reflexo nas demonstrações financeiras. Ademais, os achados podem auxiliar stakeholders na tomada de decisão pautada em um melhor entendimento sobre as dimensões do relatório do auditor independente, além de fornecer aos órgãos reguladores informações úteis para processos regulatórios futuros.
MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - Erivan Ferreira Borges
Interno - 1775506 - ORLEANS SILVA MARTINS
Presidente - 1287709 - PAULO ROBERTO NOBREGA CAVALCANTE