PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS (PPGCC)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
32167285

Notícias


Banca de DEFESA: RAUL VENTURA JUNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAUL VENTURA JUNIOR
DATA: 21/03/2017
HORA: 14:00
LOCAL: SALA DE MULTIMÍDIA DO CCSA
TÍTULO: POSSIBILIDADE DE RELATÓRIOS FINANCEIROS FRAUDULENTOS E SUA RELAÇÃO COM A GOVERNANÇA CORPORATIVA DAS EMPRESAS NO BRASIL
PALAVRAS-CHAVES: Governança Corporativa; Relatórios Financeiros Fraudulentos; M-score; Z-score.
PÁGINAS: 63
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Ciências Contábeis
RESUMO: A historia recente dos mercados financeiros revela grandes escandalos envolvendo os relatorios financeiros de companhias abertas de renome nos mercados internacionais, os quais resultaram em uma crise de confianca nos mercados de capitais em todo o mundo, trazendo como consequencia a diminuicao da credibilidade das informacoes extraidas desses relatorios e o aumento da preocupacao com as praticas de governanca corporativa dessas empresas. Nesse contexto, o presente estudo tem o objetivo de analisar a relacao da Possibilidade de Relatorios Financeiros Fraudulentos (PRFF) com a estrutura de governanca corporativa das empresas de capital aberto no Brasil entre os anos de 2010 e 2015. Assim, com base nas Teorias da Agencia e da Divulgacao, este trabalho foi realizado tendo como amostra um total de 208 empresas com acoes negociadas na BM&FBovespa, totalizando 1.890 observacoes-ano. Os dados economico-financeiros foram coletados no banco de dados da Thomson Reuters® e os dados sobre governanca corporativa foram retirados da base de dados Comdinheiro®. Esta pesquisa adotou uma metrica que indica a Possibilidade de Relatorios Financeiros Fraudulentos (PRFF), identificada a partir da intersecao das medidas Z-score (que mede a previsibilidade de falencia) e M-score (que mede a possibilidade da empresa ser manipuladora de resultados). As empresas da amostra ficaram segmentadas com 28,09% classificada com previsibilidade de falencia, 23,23% como empresas manipuladoras e 11,01% como fraudadoras de relatorios financeiros. No tocante ao Z-score, as variaveis Independencia do Conselho de Administracao (ICAD), Remuneracao do Conselho de Administracao (RCAD) e Participacao de Mulheres no Conselho de Administracao (PMCAD) foram evidenciadas como elementos de reducao da previsibilidade de falencia. Ja a relacao da governanca corporativa e o M-score, as variaveis Tamanho do Comite de Auditoria (TCA) teve relacao negativa e significante com a possibilidade da empresa ser manipuladora. A PRFF possui relacao significante e negativa com o Tamanho do Comite de Auditoria (TCA) e Remuneracao da Auditoria Externa (RAE), que sao diretamente ligadas a elaboracao de relatorios financeiros, atendendo a expectativa contida na literatura. Conforme os resultados das regressoes utilizando o probit ordenado, nao se confirma a hipotese de que a estrutura da Governanca Corporativa pode provocar uma reducao no PRFF. Entre as principais contribuicoes deste estudo a academia, destacam-se suas evidencias no mercado brasileiro, o maior mercado emergente da America Latina, vindo a colaborar com a reducao da lacuna existente na literatura desse tema. Quanto ao mercado, possibilita aos agentes do mercado brasileiro de capitais tomar suas decisoes de investimento com base na estrutura de governanca, servindo, tambem, aos orgaos reguladores acerca de reflexoes sobre o papel da Governanca Corporativa.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1775506 - ORLEANS SILVA MARTINS
Interno - 1524258 - PAULO AGUIAR DO MONTE
Externo à Instituição - PAULO ROBERTO DA CUNHA