PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO (PPGAU)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Phone
Not informed

Other Information

Projetos de Pesquisas vinculadas à Área de Concentração [Atualização em 2018]

ARQUITETURA E CIDADE: PROCESSO E PRODUTO

1. Nome do projeto: Territórios e urbanidades: práticas urbanas e políticas culturais no espaço público contemporâneo

Linha de pesquisa 1: Produção e apropriação do edifício e da cidade

Docente: JOVANKA SCOCUGLIA

Ano Início: 2011

Descrição do Projeto:

Este projeto de pesquisa relaciona espaço e sociedade, corpo e cidade e prospecta a renovação epistêmica que se fundamenta nas práticas urbanas contemporâneas, se propondo a mobilizar os instrumentos de análise do urbano e da vida pública. Fundamentado em reflexões teóricas, conceituais e metodológicas e em uma análise interdisciplinar, este projeto de pesquisa se propõe a produzir dados qualitativos acerca da urbanidade contemporânea. Desenvolvem-se esforços no sentido de estudar as práticas urbanas, as condutas corporais, as sociabilidades e os usos dos espaços de ruas e praças na cidade contemporânea que implicam a constituição de urbanidades. Financiamento CAPES.

2. Nome do projeto: Urbanidade(s) em questão: configuração físico-espacial e padrões de interação social

Linha de pesquisa 1: Produção e apropriação do edifício e da cidade

Ano início: 2012

Docente: MARCELE TRIGUEIRO

Descrição do projeto:

Este projeto parte da constatação do crescimento desenfreado das cidades e do processo de modernização da sociedade, para abordar o fenômeno da fragmentação espacial e social, à luz do conceito de urbanidade. Considera-se que tal fenômeno representa uma ameaça à unidade urbana, sendo reforçado pela inserção no espaço da cidade de dispositivos técnicos e espaciais inadequados à atividade social urbana, sobretudo de populações estigmatizadas. Pressupõe-se que as relações existentes entre os grupos de humanos e não-humanos compreendidos por determinados espaços da cidade contribuam para a emergência de padrões de urbanidade pouco convivenciais. Conjuntos habitacionais periféricos (CHP), áreas centrais consolidadas (ACC), bem como seus espaços públicos aparecem nesta problemática como objetos privilegiados de observação: a situação relacional entre seus padrões físico-espaciais e as disposições e posturas sociais desenvolvidas no seio de cada assentamento pode esclarecer sobre as dimensões sintática e semântica da urbanidade. Três eixos de pesquisa estão atrelados a este projeto, desenvolvido dentro do âmbito do Laboratório de Estudos sobre Cidades, Culturas Contemporâneas e Urbanidades (LECCUR):

1) Pacificação urbana e Urbanidade;

2) Urbanidade e Sustentabilidade;

3) Cultura contemporânea e Urbanidade.

3. Nome do projeto: Expansão, Periferização e Dispersão Urbana: análise sobre o processo de urbanização das cidades de João Pessoa-PB e Campina Grande-PB

Linha de pesquisa 1: Produção e apropriação do edifício e da cidade

Ano Início: 2005

Docente: DORALICE SATYRO MAIA

Descrição do Projeto:

A pesquisa dar-se-á sobre o processo de urbanização/expansão das cidades de João Pessoa, PB e Campina Grande, PB a partir da construção de conjuntos habitacionais pelo Programa Minha Casa Minha Vida. A questão central que conduz a investigação é: A produção de moradias dada a expansão do mercado imobiliário, com produção pública e privada, ampliado o acesso à habitação aos segmentos de menores rendimentos tem reforçado e/ou induzido a periferização? E tais processos correspondem ao que vem se identificando como urbanização dispersa, pelo Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV)?

Pesquisa associada à ReCiMe - Rede de Pesquisadores sobre Cidades Médias e ao Observatório das Metrópoles. Laboratório de Estudos Urbanos - LEU-CCEN.

4. Nome do projeto: Parcelar, Higienizar e Embelezar: As transformações na morfologia e na dinâmica urbana na segunda metade do século XIX e princípios do século XX

Linha de pesquisa 1: Produção e apropriação do edifício e da cidade

Docente: BERTHILDE MOURA

Ano Início:

Descrição do Projeto:

A proposta de pesquisa que ora se apresenta refere-se à análise e identificação do parcelamento do solo das principais ruas do que se denomina Cidade Histórica da Parahyba (João Pessoa) a partir da segunda metade do século XIX e primeiras décadas do século XX. Tal levantamento é de fundamental importância para o entendimento das implicações da institucionalização da propriedade privada da terra sobre a morfologia e a dinâmica urbana da Cidade da Parahyba neste período.

O recorte temporal estabelecido justifica-se por se tratar do período em que se dão as maiores intervenções sobre o espaço urbano da Parahyba, as quais, relacionadas ao Movimento Sanitarista promovem alterações consideráveis no intuito de higienizar e embelezar a cidade que se pretende moderna. Tal período corresponde a um momento importante para a história do Brasil, por incluir a abolição da escravatura; representar o início da fase da industrialização brasileira e ainda, em decorrência destes processos, por ser o período em que se pode observar um maior crescimento das cidades. Mesmo que as cidades tenham sido afetadas por estes fenômenos em níveis e escalas diferenciadas, é inegável o fato de que o conjunto urbano brasileiro passa, a partir daí, por uma série de transformações, as quais podem ser observadas ao longo de todo o século XX.

O caminho metodológico utilizado para a construção desta pesquisa se baseia, principalmente, em análise documental e, para tanto, utilizam-se fontes primárias oficias e não oficiais, além de fontes secundárias. Dentre estas, exemplifica-se: a Legislação que regulamenta a desapropriação de terras, que surgindo desde a Institucionalização da Lei de Terras no Brasil em 1850, se fará presente nos jornais da cidade da Parahyba, sobretudo, durante o período situado entre as décadas de 1910 a 1930, por ocasião da implementação dos projetos de reforma urbanística, elaborados e executados pelo engenheiro Saturnino de Brito.

A investigação se dará, portanto, nos Cartórios de Registro de Imóveis da cidade de João Pessoa, principalmente o Cartório Ulisses onde se encontram as escrituras primeiras dos imóveis localizados nas ruas da cidade analisada e ainda nos jornais locais que eram veiculados neste período e que estão atualmente catalogados no Arquivo do Núcleo de Documentação e Informação Histórica Regional (NDIHR-UFPB), no Instituto Histórico e Geográfico da Paraíba, no Arquivo Público do Estado da Paraíba, ou mesmo no Grupo de Estudos Urbanos (GeUrb/UFPB) e Laboratório de Pesquisa Projeto e Memória (PPGAU/UFPB), os quais serão alimentados a partir desta pesquisa. Além disso, pretende-se realizar pesquisa nos arquivos públicos e privados dos registros fotográficos das ruas da Cidade da Parahyba no período analisado. Este material deverá ser catalogado e identificado a partir do registro em fichas preliminarmente estruturadas sobre os imóveis identificados nas escrituras coletadas no Cartório de Registro de Imóveis; tentando fazer um cruzamento das informações coletadas a partir das notícias identificadas nos periódicos pesquisados, além da elaboração de texto final com os resultados da pesquisa.

Para a sistematização da análise pretende-se ainda realizar leituras, discussões e sistematização de obras gerais sobre a cidade de João Pessoa, a Paraíba, a história das cidades e o processo de urbanização brasileiro; análise acerca da propriedade privada da terra e da origem e consolidação do mercado imobiliário no Brasil.

Com isso espera-se contribuir para o entendimento acerca das implicações da institucionalização da Lei de Terras (1850) na morfologia urbana brasileira, particularmente no parcelamento do solo, bem como sobre os preceitos de ordenamento urbano em prol das concepções higienistas e das aspirações pelos aparatos da Modernidade. Parte-se do princípio de que tais determinações não foram criadas isoladamente, mas que resultam de processos e ideais universais e que ganham maior repercussão no Brasil a partir do século XIX, período em que se legitima a propriedade da terra e exige-se a oficialização da propriedade das edificações e dos “lotes” urbanos em um contexto inspirado pelas normativas higiênicas e ideários de cidade moderna “limpa e aformoseada”, conduzindo às implementações das reformas urbanísticas, seja na forma de projetos de expansão da cidade, seja a partir de reformas ou “cirurgias” urbanas.

5. Nome do Projeto: Ambientes do conhecimento: adequação das infraestruturas do ensino superior em Portugal e no Brasil

Linha de pesquisa 1: Produção e apropriação do edifício e da cidade

Ano de início: 2018

Docentes (núcleo PPGAU):

Dr. Luiz Amorim (Coordenador), Dr. Márcio Cotrim e Dr. Lucas Figueiredo

LA2/MDU/UFPE + LPPM/PPGAU/UFPB

Descrição do Projeto:

As mudanças no ensino superior exigem redefinições nos planos, projetos e usos de suas infraestruturas. Pretende-se produzir modelos conceituais, ferramentas de avaliação e estratégias de projeto participativo para permitir o melhor uso de recursos e criar ambientes adequados à produção de saberes.

O estudo visa informar o planejamento, a concepção e o uso das instituições de conhecimento e aprendizagem do Ensino Superior (IES) em Portugal e no Brasil, face às recentes alterações introduzidas no ES, incluindo o aumento e diversidade da população estudantil, o destaque dado à aprendizagem centrada no estudante, à formação baseada em competências e aos avanços tecnológicos com impacto nas atividades de aprendizagem e de investigação. É conjeturável que as infraestruturas de Ensino Superior (iES), nas escalas urbana e edilícia, continuem em transformação e evolução. Muitas das iES necessitam de intervenção: além de funcionarem tendencialmente como entidades autônomas, provocando o isolamento das respetivas comunidades acadêmicas, os seus espaços reproduzem modelos convencionais. Dado o impacto das alterações do ES na organização espaço-funcional e os custos e benefícios associados à sua renovação, procura- se um melhor entendimento das necessidades espaciais que atualmente se colocam às IES.

Palavras-chave: morfologia da arquitetura; educação superior; sociedade do conhecimento; campus universitário; sintaxe espacial.

Eixos: 

Espaços de produção de conhecimento: edifícios e campi e entorno (Luiz Amorim, Márcio Cotrim)

Redes socioespaciais e produção de conhecimento (Lucas Figueiredo)

6. Nome do projeto: Ferrovia e Centralidade nas Cidades Bocas de Sertão do Semi-Árido Brasileiro: Geografia Histórica Urbana, Dinâmica Socioespacial e Patrimônio

Linha de pesquisa 2: Projeto do edifício e da cidade

Docentes Responsáveis: Drª Doralice Maia

Descrição do Projeto:

As cidades eleitas para esta pesquisa estão localizadas em diferentes unidades federativas: Mossoró, Rio Grande do Norte; Campina Grande, Paraíba; Caruaru, Pernambuco; Feira de Santana, Bahia; e Montes Claros, Minas Gerais. Todas estas cidades foram “bocas de sertão” e se tornaram “pontas de trilho” ou cidades na beira da linha com seus pátios ferroviários. As mesmas foram escolhidas por sua representatividade nos respectivos territórios e pela centralidade que se revela desde o início do século XX. Centralidade e dinâmica econômica destacadas mas não com a mesma intensidade. As consonâncias e as dissonâncias da repercussão da ferrovia nestas cidades farão parte da análise aqui proposta.

Acrescenta-se que a memória das cidades brasileiras é pouco elucidada e quando se trata de cidades interioranas que não são capitais e nem sempre estão inseridas nos circuitos internacionais mais amplos do turismo, pouco se conhece sobre a sua história, o seu patrimônio. Os espaços ferroviários que ainda se encontram cravados nas malhas urbanas podem ser testemunhos da atividade humana e da história da operação e da técnica ferroviária no Brasil. Um dos intuitos da pesquisa é fazer o registro destes espaços para então afirmar ou não, o seu significado histórico, cultural e arquitetônico.

Dentre os principais propósitos da pesquisa destacam-se: i) compreender as alterações, as marcas e as implicações provocadas pelas ferrovias nas cidades localizadas no denominado “interior” do Brasil, destacadamente nos centros destas cidades; ii) analisar a produção espacial dos conjuntos ferroviários que ainda se encontram encravados na estrutura urbana dessas cidades e iii) identificar seus atributos valorativos capazes de contribuir para o seu reconhecimento - pela sociedade e pelos órgãos de preservação - enquanto patrimônio cultural.

Acrescenta-se que se as cidades foram eleitas pela representatividade regional e territorial, as ferrovias também podem revelar particularidades e singularidades da história ferroviária brasileira. O interesse é dar destaque a uma história, ou melhor a uma geografia histórica ainda não elaborada, pelo menos no seu conjunto. É também fazer conhecer as implicações que o objeto símbolo da modernidade – O trem, a ferrovia, a estação ferroviária, o pátio ferroviário – provoca nas cidades do interior do território brasileiro, localizadas em uma região marcada pelos longos períodos de estiagem. Assim, tem-se o moderno em uma contradição latente com o arcaico: a fome, a miséria, a seca. Será que a ferrovia ao chegar nestas cidades dirimiu tais “mazelas” que tanto fundamentaram os apelos por este incremento? Projeto Edital Universal-CNPq.

7. Nome do projeto: Espaço, Salubridade e Higiene: As Epidemias e as alterações do Espaço Urbano e do Cotidiano da Cidade da Parahyba entre os anos de 1854 e 1912

Linha de pesquisa 2: Projeto do edifício e da cidade

Docentes Responsáveis: Drª Doralice Maia

Descrição do Projeto:

A influência do Movimento Higienista não está restrita às cidades industriais, mas atinge também muitas outras, que mesmo sem ter expressividade industrial, foram adequadas a este padrão normativo de Higiene e de Modernidade. Na Cidade da Parahyba não seria diferente, isto porque, embora a cidade não tivesse grandes indústrias, os ideais de modernidade e de higienização ocorrem pela propagação das suas concepções pelo mundo como um todo. Desta forma, tem-se a intenção de investigar de que forma a Cidade da Parahyba foi adequada ao ideário higienista, a partir da análise acerca das epidemias que assolaram este espaço durante o período analisado, ou seja, final do século XIX e primeiras décadas do século XX. Para tanto, faz-se necessário refletirmos, até que ponto este ideário foi utilizado enquanto justificativa para as transformações que ocorrem ou que são pensadas e/ou projetadas enquanto ideário para este espaço urbano, no período de 1854 a 1912. O principal objetivo, portanto, é analisar a repercussão da ocorrência de epidemias, bem como dos efeitos que as medidas utilizadas para sua prevenção e contenção, têm sobre o espaço. Essa pesquisa deve ser realizada a partir dos estudos e procedimentos metodológicos da Geografia Histórica. Para tanto, faz-se necessário uma pesquisa antes de tudo documental. A análise documental é portanto o principal procedimento para a realização desta pesquisa que, busca entender o espaço urbano entre meados do século XIX e início do século XX. Portanto, necessitamos da produção bibliográfica e documental referente a este recorte, a fim de fundamentar nossa pesquisa acerca das transformações da Cidade da Parahyba ocorridas com base nas postulações do Movimento ou Ideário Higienista, bem como para entendermos de que forma os habitantes da referida cidade se moldam às teorias médicas que modificam não só o espaço físico, como também o seu convívio social, entre os anos de 1854 e 1912.Desta forma, os objetivos específicos são: a) Compreender o Movimento Higienista e o combate às epidemias a partir das leituras teóricas; b) Apreender os procedimentos da Geografia Histórica para a análise do espaço urbano; c) identificar matérias jornalísticas veiculadas na Cidade da Parahyba e que tratem das normas higiênicas, das normativas urbanas, das epidemias e do combate à estas, bem como das manifestações da população acerca de tais determinações; d) Correlacionar as notícias jornalísticas com o debate geral sobre o higienismo, a salubridade e o combate às epidemias nas cidades brasileiras e particularmente na Cidade da Parahyba entre 1854 e 1912.

Tanto os documentos escritos, incluindo os jornais, como os fotográficos e cartográficos devem ser utilizados para realização desta pesquisa. Desta forma, caberá ao bolsista complementar um banco de dados que vem sendo construído no Laboratório de Estudos Urbanos e que contém documentos de análise sobre o espaço urbano nas suas mais variadas temáticas, com documentos e fontes diversas, bem como a análise de documentos anteriormente coletados e que estejam diretamente relacionados à temática das epidemias. Projeto CNPq- PBIC/UFPB

8. Nome do projeto: Grandes Infraestruturas Urbanas, Ensino Superior e Desenvolvimento Regional: reconfigurando as relações entre as cidades médias, as cidades pequenas e o campo”

Linha de pesquisa 2: Projeto do edifício e da cidade

Docentes Responsáveis: Drª Doralice Maia

Descrição do Projeto:

A presente proposta de pesquisa visa estudar de que modo, com que intensidade e qualidade, a implantação de infraestrutura urbana, associada ao Programa Minha Casa Minha Vida, e a instalação de instituições de ensino superior em cidades médias e pequenas que exercem centralidade interurbana, têm tido peso importante na redefinição das relações entre estes núcleos urbanos e o campo. Esta análise deverá contemplar as dimensões econômicas e sociais que as mudanças em curso representam em termos de desenvolvimento regional, bem como oferecerá elementos para se avaliar, de um lado, desigualdades no que se refere a oportunidades e, de outro, diferenças no tocante às distintas formações socioespaciais em que se inserem as cidades estudadas. A pesquisa realiza-se associada a duas outras instituições: UNESP – Presidente Prudente e UERJ – Maracanã. As cidades pesquisadas pela equipe da UFPB são: Patos – PB; Campina Grande – PB e Caruaru – PE. Os procedimentos de pesquisa compreendem a coleta de informações e dados dos organismos institucionais – IBGE, Ministério das Cidades, CAPES-MEC, Prefeituras dos Municípios – trabalho de campo para mapeamento, realização de entrevistas e de coleta de depoimentos nas instituições de ensino superior e nos conjuntos habitacionais. Dada a dimensão da pesquisa e a diversidade temática a equipe se divide em subprojetos que abrangem a problemática habitacional e  a da expansão do ensino superior.

Projeto Capes/Ministério da Integração.

9. Nome do projeto: A casa contemporânea brasileira

Linha de pesquisa 2: Projeto do edifício e da cidade

Docentes Responsáveis: Dr. Marcio Cotrim (Coordenador - Núcleo PPGAU/UFPB), Drª. Ana Elísia Costa (UFRGS - Coordenação Geral) e Drª. Célia Gonsalez (UFPeL)

Descrição do Projeto:

Esta pesquisa - coordenada pela professora Ana Elísia Costa (UFRGS), com a participação de pesquisadores da UFPel, UFPB e UEG -, tem como tema a habitação contemporânea brasileira e como objeto de estudo, projetos de habitação unifamiliar desenvolvidos por 25 arquitetos ou escritórios eleitos em 2010 como a “nova geração de arquitetos brasileiros”. 

A análise da produção destes arquitetos permite estabelecer um posicionamento crítico sobre a atual produção brasileira, inclusive, questionando a própria seleção indicada, que potencialmente passa a ter influência sobre as gerações futuras. 

Assim, a pesquisa objetiva construir, por amostragem, um quadro que ilustre “a casa contemporânea brasileira”, identificando, através da análise gráfica e textual, regras e transgressões tipológicas.

Palavras-chave: Casa unifamiliar; Arquitetura contemporânea.

10. Nome do projeto: O habitar moderno e contemporâneo como objeto de reflexão das relações entre história e projeto através da análise gráfica

Linha de pesquisa 2: Projeto do edifício e da cidade

Ano Início: 2012

Docente: MARCIO COTRIM /NELCI TINEM

Descrição do Projeto:

Essa pesquisa parte do pressuposto de que as diversas formas de análise gráfica conformam instrumentos importantes para interação entre os conhecimentos de teoria/história e o projeto de arquitetura. Ancorados nesse pressuposto e buscando caminhos que conduzam a essa interação passou-se a investigar as experiências que tratam do tema, relações entre história e projeto, centradas em análises gráficas. Trata-se de um estudo de caráter interinstitucional, envolvendo professores da UFPB, da UFRGS e da ETSAB/UPC - Programa de Bolsas de Iniciação Científica – PIBIC e PIVIC CNPq

11. Nome do projeto: A dispersão da arquitetura brasileira através das revistas entre 1975 e 1985

Linha de pesquisa 2: Projeto do edifício e da cidade

Ano Início: 2010

Docente: MARCIO COTRIM /NELCI TINEM

Descrição do Projeto:

O objetivo central da pesquisa proposta é o de comprovar o interesse no período entre 1975 e 1985 pelas arquiteturas desenvolvidas fora dos três principais centros difusores e a diversidade que marcou essa produção. A partir dessa primeira constatação que ambiciona estar alicerçada na seleção, quantificação e catalogação do material, se pretende precisar as estratégias utilizadas, desde um ponto de vista projetual, e os modos discursivos que caminhavam em paralelo a esta mesma produção. Linha de fomento/chamada CNPq/2010: Bolsas no País/Pós- doutorado Júnior – PDJ.

12. Nome do projeto: Arquitetura Moderna na Paraiba

Linha de pesquisa 2: Projeto do edifício e da cidade

Ano Início: 2005

Docente: MARCIO COTRIM /NELCI TINEM

Descrição do Projeto:

O objetivo central da pesquisa proposta é o de comprovar o interesse no período entre 1975 e 1985 pelas arquiteturas desenvolvidas fora dos três principais centros difusores e a diversidade que marcou essa produção. A partir dessa primeira constatação que ambiciona estar alicerçada na seleção, quantificação e catalogação do material, se pretende precisar as estratégias utilizadas, desde um ponto de vista projetual, e os modos discursivos que caminhavam em paralelo a esta mesma produção - Programa de Bolsas de Iniciação Científica – PIBIC e PIVIC CNPq.

13. Nome do projeto: Do edifício de uso misto ao edifício híbrido na América Latina

Linha de pesquisa 2: Projeto do edifício e da cidade

Ano Início: 2017

Docentes: Dr. Marcio Cotrim (Coordenador) e Dr. Fernando Lara

Descrição do Projeto:

O objetivo desta investigação é estudar certas especificidades de edifícios de uso misto projetados e construídos durante os anos 1940, 1950 e 1960 em seis grandes centros urbanos da América Latina: Caracas, Ciudad del México, São Paulo, Buenos Aires, Bogotá e Lima. Parte-se do pressuposto que processos simultâneos de urbanização, industrialização e metropolização - experimentados durante estas décadas nestas cidades - definiram uma problemática urbana minimamente semelhante marcada, entre outras coisas, pela demanda por certos serviços que se materializou em edifícios de uso misto por meio da iniciativa privada,

Esta pesquisa apoia-se na hipótese inicial que a rápida urbanização dos grandes centros urbanos da América Latina na segunda metade do século 20, associado a um processo de modernização de viés desenvolvimentista, afetou diretamente a produção arquitetônica, não unicamente desde um ponto de vista técnico, mas também programático, estimulando um processo de verticalização crescente durante esses anos, localizado na primeira área de expansão destas cidades e marcado por edifícios complexos caracterizado pela sobreposição de usos, em especial: serviços, comercio e habitação.

Entre as especificidades destes edifícios destaca-se, a priori, a potencialidade de redefinição da “cota zero” da cidade por meio das suas plantas térreas, na medida em que induziram o acesso ao seu interior como mecanismo de fomento ao comércio e como consequência potencializaram parte da utilização destas áreas como espaço público.

Palavras-chave: América Latina; edifício híbrido.

14. Nome do projeto: O espaço da arquitetura: tipos e arranjos compositivos

Linha de pesquisa 2: Projeto do edifício e da cidade

Ano Início: 2010

Docente: LUIZ AMORIM

Descrição do Projeto:

O estudo parte da identificação de tipos espaciais e a constituição de uma taxonomia de arranjos espaciais com o interesse de investigar as relações existentes entre certos arranjos arquetípicos e sua utilização para o atendimento aos distintos programas arquitetônicos e suas demandas sociais, particularmente aquelas relacionadas aos aspectos de co-ciência e co- presença. Nesse sentido, tornar-se-á possível, pela apreciação de um grande conjunto de edificações dedicadas a diversos fins, segundo prescrições de natureza social que atividades, desenvolvidas por quem, realizadas em determinado momento e segundo certas expectativas averiguar: a) em que circunstâncias tipos de espaço estão relacionadas a tipos de atividades; b) em que medida, setores socioespaciais podem ser associados a certos tipos de demandas programáticas maior ou menor interação entre sujeitos, por exemplo; c) finalmente, em que medida arranjos compositivos podem ser associados à programas institucionais, como edifícios dedicados à formação (escolas, universidades, etc.) ou à reformação (presídios, hospícios, etc.). Os resultados são insumos para a intervenção em edificações.

15. Nome do projeto: Solar Decathlon: CASA NORDESTE

Linha de pesquisa 2: Projeto do edifício e da cidade

Ano Início: 2012

Docente: CARLOS ALEJANDRO NOME, GEOVANY SILVA.

Descrição do Projeto:

Trata-se de um trabalho em desenvolvimento no LM+P / UFPB, e conta com a colaboração de pesquisadores da UFPE. Visa desenvolver, conhecimento para a execução e apresentação da CASA NORDESTE à competição internacional Solar Decathlon. Os requisitos da competição servirão como linha mestra para distintas ações do grupo de alunos e pesquisadores envolvidos. Alinhado às diretrizes da competição, serão identificados princípios de eficiência de edificações relevantes à cultura e realidade sócio econômica nordestina. Tais princípios nortearão a busca por técnicas construtivas, materiais, tecnologias, bem como estratégias e soluções projetuais. O grupo trabalha com métodos, ferramentas e técnicas focadas em diferentes aspectos de modelagem, prototipagem e simulação.

16. Nome do projeto: A sustentabilidade aplicada ao Projeto de Arquitetura e Urbanismo: A Forma, os Usos e as Densidades em bairros e cidades

Linha de pesquisa 2 e 3: Projeto do edifício e da cidade / Qualidade do ambiente construído

Ano Início: 2015

Docente: Dr. Geovany J. A. Silva

Descrição do Projeto:

“A sustentabilidade aplicada ao Projeto de Arquitetura e Urbanismo” é uma pesquisa iniciada pelo pós-doutorado na Universidade de Lisboa, Faculdade de Arquitetura, realizada entre 2015 e 2016, e se vincula atualmente ao Departamento de Arquitetura e Urbanismo [DAU] da Universidade Federal da Paraíba [UFPB], como instituição de origem do pesquisador, bem como ao Centro de Tecnologia desta, visando trazer contribuições científicas ao Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo [PPGAU], ao Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil e Ambiental [PPGECAM], e aos Laboratórios do Ambiente Urbano e Edificado [Laurbe] e demais laboratórios envolvidos. A pesquisa busca identificar e investigar os elementos que qualificam o desenho urbano e o desempenho deste, passíveis de análise quanti-qualitativa, em especial, com foco na forma, na densidade (bruta e líquida) e nos usos. Por meio da pesquisa, se estabeleceu a análise por amostras de bairros em dois períodos (2005 – 2015), comparando o desempenho e a performance urbana das áreas analisadas. A pesquisa busca ampliar continuamente o escopo amostral, bem como inserir novos parâmetros e processos analíticos conforme o avanço dos métodos adotados e do redesenho contínuo do estado da arte, em paralelo às pesquisas de metrado e doutorado a serem vinculadas. As aplicações e experimentos metodológicos se dão em projetos ou oficinas de desenho urbano na graduação e pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo do PPGAU e DAU, ambos da UFPB.

Nesse escopo, o pesquisador bolsista PNPD poderá colaborar nas atividades de investigação dentro de sua área de interesse, que pode incorporar métodos de análise do espaço urbano [CAD, GIS, Sintaxe Espacial, Grasshopper-Rhinoceros], estudos bioclimáticos sobre a cidade ou parcelas [EnviMet], análise da forma urbana [Spacemate/Spacematrix], índices de uso misto, dentre outras ferramentas, atuando no campo da pós-graduação, em parceria com as pesquisas, publicações, grupos e laboratórios envolvidos.

 Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

17. Nome do projeto: Qualidade, Acessibilidade, Tecnologia e Percepção do ambiente construído

Linha de pesquisa 3: Qualidade do ambiente construído

Ano Início: 2012

Docente: ANGELINA COSTA

Descrição do Projeto: Qualidade do ambiente construído

Descrição do Projeto:

Pesquisas voltadas para a acessibilidade em seu sentido amplo, contemplando aspectos ergonômicos, tecnológicos e de percepção ambiental. Consideram os usuários como foco do projeto (inclusive aqueles com deficiência e/ou mobilidade reduzida) e a melhoria contínua do processo de projeto através de métodos e técnicas de avaliação; tendo como objetos de estudo tanto o edifício quanto o meio urbano construído (em pequena escala, contemplando aí a mobilidade ativa). Fundamentam-se em reflexões conceituais e metodológicas e em uma análise multidisciplinar, envolvendo práticas de colaboração e participação.

Linhas de pesquisa, atuação e interesse:

1)     Acessibilidade e Percepção do ambiente construído

2)     Mobilidade e Qualidade ambiental urbana

3)   Projeto centrado no usuário

18. Nome do projeto: Sistemas de pisos flutuantes para edifícios habitacionais multifamiliares com materiais resilientes alternativos a partir de aproveitamento de resíduos industriais

Linha de pesquisa 3: Qualidade do ambiente construído

Ano Início: 2013 (projeto de pesquisa aprovado no edital universal CNPq 2013)

Docente: ALUISIO BRAZ DE MELO

Descrição do Projeto: O desempenho técnico dos sistemas construtivos aplicados nos edifícios habitacionais multifamiliares verticais tem demandado medidas para o controle do conforto acústico quanto ao ruído de impacto nos pisos, uma vez que esse tipo de problema tem tornado difícil a convivência entre vizinhos de unidades habitacionais, posicionadas em pavimentos distintos. Sabe-se que a atenuação desses ruídos pode ser alcançada a partir de um projeto de piso flutuante, cuja concepção se baseia em utilizar um material resiliente entre o contrapiso e a laje estrutural do edifício. A partir da vigência da NBR 15575-3 (ABNT, 2013) as empresas construtoras têm procurado por soluções para reduzir tais problemas de ruídos de impactos nos pisos. Nesse contexto, há uma variedade de soluções sendo testadas, que têm seus resultados influenciados por vários aspectos, dentre eles: presença de forro sob a laje estrutural, variação da rigidez dinâmica do material resiliente, tipo de material resiliente, tipo do material utilizado no revestimento do piso, tamanho da amostra de ensaio e tipo de laje estrutural. Nessa prespectiva, propõe-se aqui avançar no conhecimento das potencialidades de materiais resilientes alternativos, propostos com aproveitamento de resíduos da indústria de calçados para aplicação em pisos flutuantes, ao mesmo tempo em que se analisam os vários aspectos influenciadores nos resultados. Tem-se como um de seus objetivos deteminar as limitações e potencialidades de tais resíduos em composições de sistemas de pisos flutantes, a partir de ensaios realizados em protótipos de câmaras acústicas (em laboratório) e em edifícios habitacionais multifamiliares verticais. Nos experimentos espera-se ainda ampliar o conhecimento sobre a possível variação da rigidez dinâmica dos materiais resilientes ao longo do tempo, após sua aplicação nos pisos flutuantes. Pretende-se também validar o processo de caracterização do desempenho das opções de materiais resilientes para pisos flutuantes, a partir de ensaios de menor custo com amostras de pequenas dimensões, realizados em protótipo de câmaras acústicas.

19. Nome do projeto: Inovação e experimentação com materiais de baixo impacto ambiental na arquitetura

Linha de pesquisa 3: Qualidade do ambiente construído

Ano Início: 2011

Docente: ALUISIO BRAZ DE MELO

Descrição do Projeto: A presente pesquisa tem como pressuposto o incentivo à experimentação de novos materiais com baixo impacto ambiental nos projetos arquitetônicos. O objetivo é investigar o potencial de aproveitamento dos resíduos da indústria de calçados, gerados na Paraíba, como agregados leves, na fabricação de diversos componentes utilizados em variadas possibilidades nas edificações. Pretende-se caracterizar as propriedades desse material segundo os critérios e requisitos de desempenho para habitação (segurança, habitabilidade e durabilidade). Outros tipos de resíduos também são de interesse nessas invenstigações, sempre na perspectiva de inovação e experimentação com materiais não convencionais.

20. Nome do projeto: Eficiência energética na arquitetura

Linha de pesquisa 3: Qualidade do ambiente construído

Ano Início: 2010

Docente: SOLANGE LEDER

Descrição do Projeto: As edificações representam um percentual significativo do consumo energético do país, sendo a adequação da arquitetura ao clima uma estratégia eficaz de redução do consumo de energia através do uso eficiente dos recursos naturais. Soluções como o controle da radiação solar, o aproveitamento da ventilação natural, o uso da iluminação natural, entre outras podem reduzir o consumo de energia elétrica, atendendo às necessidades de conforto dos usuários. Este projeto de pesquisa tem como objetivo principal o desenvolvimento de estudos sobre o aproveitamento dos recursos naturais e a adequação da arquitetura ao clima, investigando as possibilidades de redução do consumo de energia e de aumento da eficiência energética, assim como as condições de conforto ambiental, no clima tropical.

21. Nome do projeto: Produção e apropriação do espaço nas fronteiras intraurbanas de cidades de porte médio

Linha de pesquisa 3: Qualidade do ambiente construído

Ano Início: 2011

Docente: JOSÉ AUGUSTO RIBEIRO

Descrição do Projeto: Estudos sobre a produção e a apropriação do espaço nas fronteiras intraurbanas de cidades de porte médio: uma pesquisa sobre a dinâmica da ocupação e do uso do solo nas bordas da cidade de João Pessoa-PB, Brasil.