UFPB › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas João Pessoa, 24 de Julho de 2021

TECNOLOGIA DE ALIMENTOS (TECNOLÓGICO)/CTDR - João Pessoa(João Pessoa)

 

curso  Nível  Graduação

CENTRO DE TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO REGIONAL (CTDR) - CTDR

Últimas Notícias

  Horários 2021.1
  Calendário acadêmico remoto 2021.1
  Horários 2020.2
  Calendário acadêmico remoto 2020.2
  Calendário acadêmico remoto 2020.1


Apresentação

O Curso Superior de Tecnologia de Alimentos tem como objetivo geral a formação de pessoas aptas a exercer a profissão de Tecnólogo em Alimentos, capacitando-as no conhecimento dos processos de fomento na produção agropecuária e no domínio da produção e utilização de tecnologias nas diversas etapas da produção dos alimentos, controle de qualidade, preservação e condições de comercialização, de forma racional e econômica, visando à redução do impacto ambiental das atividades.

 

Tem como foco o desenvolvimento de competências e habilidades previstas para esse profissional (descritas no menu à esquerda), assegurado pela oferta de componentes curriculares técnicos, relativos aos processos de industrialização dos produtos de origem animal e vegetal, e de abrangência gerencial e humana, relativos a processos de gestão de pessoas e da produção, sobre ética profissional, sustentabilidade ambiental e cidadania. 

 

Com formação baseada, fundamentalmente, na atuação prática, o curso garante a habilitação segura ao profissional para o ingresso imediato no mundo do trabalho.

 

Colegiado do Curso de Tecnologia de Alimentos

1 - Prof. Ismael Ivan Rockenbach (Presidente)

2 - Prof.ª Adriana Maria Fernandes de Oliveira Golzio (Vice-Presidente)

3 - Prof.ª Nely de Almeida Pedrosa - Portaria Nº 10/2020 - CTDR-DTA (Val. 04/05/2022)

4 - Prof. Jonas Alves de Paiva - Portaria Nº 7/2020 - CT-DEP (Val. 11/05/2022)

5 - Prof. Gerd Bruno da Rocha - Certidão Nº 11/2020 - CCEN-DQ (Val. Maio/2020/Maio 2022)

6 - Discente André Luiz Couto - Termo de Indicação de 24/09/2018 (Sem Prazo de Validade)

 

NDE - Núcleo Docente Estruturante

Portaria Nº 1/2020 - CTDR-DTA (Val. 15.04.2022):

1 - Prof. Ismael Ivan Rockenbach (Presidente)

2 - Prof.ª Adriana Maria Fernandes de Oliveira Golzio

3 - Prof.ª Ana Luiza Mattos Braga

4 - Prof.ª Carolina Lima Cavalcanti de Albuquerque

5 - Prof.ª Fernanda Vanessa Gomes da Silva

6 - Prof.ª Haíssa Roberta Cardarelli

7 - Prof. João Paulo de Sousa Prado

8 - Prof.ª Kettelin Aparecida Arbos

9 - Prof.ª Marta Maria da Conceição

10 - Prof.ª Nataly Albuquerque dos Santos

11 - Prof.ª Nely de Almeida Pedrosa

 

Coordenação de Estágios

1 - Prof.ª Carolina Lima Cavalcanti de Albuquerque - Portaria Nº 1/2021 - CTDR-DTA

2 - Prof.ª Fernanda Vanessa Gomes da Silva - Portaria Nº 241/2017 - CTDR-DTA

 

Coordenação de TCC - Trabalho de Conclusão de Curso

1 - Prof.ª Adriana Maria Fernandes de Oliveira Golzio - Portaria Nº 16/2020 - CTDR-DTA

 

Coordenação de Monitoria

1 - Prof. João Paulo de Sousa Prado

 

Duração do Curso

Vespertino: Mínimo 6 Semestres / Máximo 9 Semestres

Noturno: Mínimo 8 Semestres / Máximo 12 Semestres

 

Vagas por semestre

Vespertino: 50 Vagas

Noturno: 50 Vagas

 

Conceito Máximo no MEC

O curso de Tecnologia de Alimentos da UFPB foi avaliado pelo MEC em dezembro de 2019 e obteve conceito final contínuo 4,86, resultando em conceito final faixa 5, o máximo na escala de avaliação de cursos de graduação do Ministério da Educação.

 

Atribuições Profissionais dos Tecnólogos em Alimentos

Resolução Normativa Nº 257, de 29 de Outubro de 2014, do Conselho Federal de Química

1. Vistoriar, emitir relatórios, pareceres periciais, laudos técnicos, indicando as medidas a serem adotadas e realizar serviços técnicos relacionados com as atividades tecnológicas envolvidas no beneficiamento, armazenamento, industrialização, conservação, acondicionamento e embalagem de alimentos.
2. Coordenar, orientar, supervisionar, dirigir e assumir a responsabilidade técnica das atividades envolvidas nos processos de industrialização de alimentos.
3. Exercer o magistério na Educação de Nível Superior e de Nível Médio, respeitada a legislação específica, e participar do desenvolvimento de pesquisas, ambas as atividades, na área de processamento de alimentos.
4. Executar análises químicas, físico-químicas, químico-biológicas, bromatológicas, toxicológicas dos insumos, produtos intermediários e finais da indústria de alimentos e no controle de qualidade dos processos químicos, bioquímicos e biotecnológicos envolvidos, utilizando métodos gravimétricos e volumétricos.
5. Executar análises químicas, físico-químicas, químico-biológicas, bromatológicas, toxicológicas dos insumos, produtos intermediários e finais da indústria de alimentos e no controle de qualidade dos processos químicos, bioquímicos e biotecnológicos envolvidos, utilizando as técnicas e métodos instrumentais.
6. Efetuar controles fitossanitários, nas etapas de armazenamento, produção, distribuição e comercialização sempre relacionados ao desenvolvimento de soluções tecnológicas a serem utilizadas nos procedimentos industriais de obtenção de produtos alimentares.
7. Planejar, conduzir, gerenciar e efetuar o controle de qualidade dos processos químicos, bioquímicos e biotecnológicos utilizados nas etapas da industrialização de alimentos, desde a matéria prima, incluindo derivados, até o produto final.
8. Planejar, conduzir e gerenciar as operações unitárias da indústria química utilizadas em todas as etapas da industrialização de alimentos.
9. Planejar, conduzir e gerencias os processos químicos, bioquímicos e biotecnológicos, e as operações unitárias utilizadas no tratamento de águas destinadas à indústria de alimentos e dos efluentes líquidos, emissões gasosas e resíduos sólidos.
10. Efetuar a inspeção das atividades produtivas, zelando pelo cumprimento das normas sanitárias e dos padrões de qualidade dos produtos alimentares industrializados.
11. Efetuar a aquisição, conduzir a montagem e manutenção de máquinas e equipamentos de implementos e supervisionar a instrumentação de controle das máquinas existentes nas instalações das indústrias de alimentos.
12. Realizar as atividades de estudo, planejamento, elaboração de projeto, especificações de equipamentos e de instalações das indústrias de alimentos.
13. Desempenhar outras atividades e serviços não especificados na presente Resolução e que se situem no domínio de sua capacitação técnico-científica, conforme indicar a natureza da Organização Curricular cumprida pelo profissional, a ser definido pelo Conselho Federal de Química.

 

Competências e Habilidades do Tecnólogo em Alimentos

Competências:

Aplicação conhecimentos matemáticos, científicos, tecnológicos e instrumentais;

Elaboração de projetos, condução de experimentos e interpretação dos resultados;

Concepção, elaboração de projeto e análise de produtos e processos;

Planejamento, supervisão, elaboração e coordenação de projetos;

Identificação, formulação e resolução de problemas;

Desenvolvimento e/ou utilização novas ferramentas e técnicas;

Supervisão da operação e a manutenção de sistemas;

Avaliação crítica da operação e da manutenção de sistemas;

Comunicação eficiente nas formas escrita, oral e gráfica;

Atuação em equipes multidisciplinares;

Compreensão e aplicação da ética e das responsabilidades profissionais;

Avaliação do impacto das atividades no contexto social e ambiental;

Avaliação da viabilidade econômica de projetos.

Habilidades:

Identificar, classificar, organizar e sistematizar metodologias de aquisição de matérias-primas;

Dominar as técnicas de processamento;

Dominar as técnicas laboratoriais de análises de controle da qualidade físico-química, microbiológica, microscópica e sensorial das matérias-primas e produtos acabados;

Conhecimento dos procedimentos padrões de limpeza e higienização na indústria;

Conhecimento dos procedimentos padrões de armazenamento de matéria-prima e de produtos acabados;

Conhecimento dos processos físicos, químicos, bioquímicos e microbiológicos inerentes à moderna tecnologia de alimentos;

Conhecimento da legislação reguladora vigente no país;

Identificar os parâmetros de qualidade inerentes aos produtos elaborados;

Identificar e entender o mercado consumidor.

Conhecimento de técnicas de elaboração de novos produtos;

Identificar o fluxo dos processos, identificando pontos críticos e incrementando pontos favoráveis;

Propor soluções;

Dinamizar procedimentos que viabilizem o crescimento e constante atualização da empresa na qual atua.

 

Eixo Tecnológico do Curso: Produção Alimentícia

Veja Mais no menu "Documentos", no Arquivo "Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia" (pág. 92).

Perfil profissional de conclusão:

Planeja, implanta, executa e avalia os processos relacionados ao beneficiamento, industrialização e conservação de alimentos e bebidas. Gerencia os processos de produção e industrialização de alimentos. Supervisiona as várias fases dos processos de industrialização e desenvolvimento de alimentos. Realiza análise microbiológica, bioquímica, físico-química, microscópica, sensorial, toxicológica e ambiental na produção de alimentos. Coordena programas de conservação e controle de qualidade de alimentos. Gerencia a manutenção de equipamentos na indústria de processamento de alimentos. Desenvolve, implanta e executa processos de otimização na produção e industrialização de alimentos. Desenvolve novos produtos e pesquisa na área de alimentos. Elabora e executa projetos de viabilidade econômica e processamento de alimentos. Vistoria, realiza perícia, avalia, emite laudo e parecer técnico em sua área de formação.

Infraestrutura mínima requerida:

Biblioteca incluindo acervo específico e atualizado.

Laboratório de informática com programas e equipamentos compatíveis com as atividades educacionais do curso.

Laboratório de análise sensorial.

Laboratório de análises físico-químicas.

Laboratório de análises microbiológicas.

Laboratório de processamento de alimentos.

Campo de atuação:

Cozinhas industriais.

Empresas de armazenamento e distribuição de alimentos.

Hotéis.

Indústrias de alimentos.

Laboratórios para análise de alimentos.

Restaurantes.

Institutos e Centros de Pesquisa.

Instituições de Ensino, mediante formação requerida pela legislação vigente.

Ocupações CBO associadas:

2222-15 - Tecnólogo em alimentos.

Possibilidades de prosseguimento de estudos na Pós-Graduação:

Pós-Graduação na área de Ciência e Tecnologia de Alimentos, entre outras.


Título do Profissional:
TECNÓLOGO EM ALIMENTOS
TECNÓLOGO EM ALIMENTOS
Página Alternativa:
http://www.ctdr.ufpb.br
Coordenação do Curso : ISMAEL IVAN ROCKENBACH
Telefone/Ramal: 83 3216 7975
E-mail: cta@ctdr.ufpb.br
Vice-Coordenação do Curso : ADRIANA MARIA FERNANDES DE OLIVEIRA GOLZIO
Telefone/Ramal: 83 3216 7975
E-mail: cta@ctdr.ufpb.br
Área de Conhecimento CNPQ:
Engenharias
Modalidade de Curso:
Presencial

<< Voltar

SIGAA | STI - Superintendência de Tecnologia da Informação da UFPB / Cooperação UFRN - Copyright © 2006-2021 | producao_sigaa-4.sigaa-4 | v20210721112716-master