PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA SOCIAL (PPGPS)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
83 3216.7006/7006

Apresentação

Imagem de apresentação do programa

APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA

O Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia Social – PPGPS, da Universidade Federal da Paraíba, vinculado ao Departamento de Psicologia e ao Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes – CCHLA, Campus I, teve início em 1976. Atualmente, regido pela Resolução no 50/2015 do CONSEPE, possui os níveis de Mestrado e Doutorado Acadêmicos, oferecidos em uma única área de concentração: Psicologia Social.

O PPGPS está constiuído por 17 docentes permanentes, sendo a maioria bolsista de produtividade PQ do CNPQ, todos orientadores de mestrado e doutorado. Conta também com dois colaboradores oriundos do Brasil e do exterior, os quais contribuem para a diversificação de nossas abordagens teórico-metodológicas e, assim, ajudam a promover o avanço científico na área. O PPGPS está formado por uma equipe de docentes que buscam fortalecer as linhas e os núcleos de pesquisa, integrar a graduação e a sociedade, além de colaborar com redes de investigação nacionais e internacionais, objetivando contribuir de forma relevante para a melhoria de questões sociais, não apenas regionais, mas também nacionais e internacionais.

 

Objetivo geral do PPGPS: formar pessoal altamente qualificado para o exercício da pesquisa e do magistério superior no domínio da Psicologia Social, tendo em vista a intervenção na sociedade de forma a propor medidas para melhoria da sociedade. Este objetivo tem sido alcançado por meio da realização de projetos de investigação básica e aplicada no domínio da Psicologia Social da Saúde, da Psicologia Social do Trabalho, da Psicologia Social do Desenvolvimento Humano, da Psicologia Social dos Valores e da Psicologia Social dos processos de legitimação das desigualdades sociais.

Objetivos específicos:

1) Formar pesquisadores qualificados para o exercício da pesquisa científica nos vários domínios de aplicação da Psicologia Social;

2) Formar pessoal altamente qualificado para o exercício do ensino de graduação e pós-graduação, contribuindo assim para atenuar as assimetrias regionais na qualificação dos docentes de nível superior, especialmente na Região Nordeste onde nos inserimos;

3) Promover um ambiente intelectual que favoreça o desenvolvimento das competências necessárias para a formação de profissionais proativos e dinâmicos, capazes de liderar equipes de trabalho multi e interdisciplinares no campo da Psicologia Social;

4) Promover a formação de profissionais capacitados para atender às demandas das comunidades locais;

5) Internacionalizar a produção do conhecimento da Psicologia Social realizada no Brasil, integrando-a com a sua difusão nos âmbitos regional e nacional.

 

ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO

O PPGPS oferece uma única área de concentração, denominada Psicologia Social, com três linhas de pesquisa: a) Psicologia Social do Desenvolvimento; b) Psicologia Social da Saúde e do Trabalho; e c) Psicologia Social dos Valores e das DesigualdadesSociais.

 

LINHAS DE PESQUISA: O PPGPS é constituído por três linhas de pesquisa e grupos/núcleos de pesquisas associados:

 

LINHA DE PESQUISA: PSICOLOGIA SOCIAL DO DESENVOLVIMENTO. Esta linha de pesquisa se dedica ao estudo dos fatores psicossociais associados a todas as fases do desenvolvimento humano. Analisa esses fatores no contexto da infância e adolescência em situação de risco e vulnerabilidade social, no domínio do desenvolvimento sóciomoral e nas mais diversificadas modalidades de interaçãosocial.

Grupo de Pesquisa: Interação Social e Desenvolvimento Infantil (Profa. Dra. Nádia Maria Ribeiro Salomão e Profa. Dra. Fabiola Braz Aquino): Partindo do princípio de que o desenvolvimento da linguagem é fundamentalmente interacional e dentro da abordagem da interação social, o objetivo deste grupo é investigar que aspectos do ambiente linguístico da criança são importantes para promover o desenvolvimento da linguagem. Este tipo de investigação é básico não só para uma melhor compreensão da natureza da interação entre adulto e criança, como também, para prover informações úteis na estruturação de intervenções.

Grupo de Pesquisa: Desenvolvimento Sociomoral (Profa. Dra. Cleonice Pereira dos Santos Camino e Prof. Dr. Júlio Rique Neto): A partir de uma visão sócio-construtivista essa linha de pesquisa busca conhecer como ocorre o desenvolvimento sociomoral. Neste sentido, considera-se que os processos psicogenéticos também podem ser influenciados pelos fatores socioculturais, psicossociais e demográficos. As pesquisas são de natureza teórica e empírica, e visam contribuir para o avanço do conhecimento de vários temas, por exemplo: valores morais, empatia, direitos humanos, estilos parentais de socialização, valores ecológicos, perdão e emoção. As pesquisas referentes a estes temas são realizadas com crianças, adolescentes, adultos e idosos.

Grupo de Pesquisa: Desenvolvimento da Infância e Adolescência em situação de risco pessoal e social (Profa. Dra. Maria de Fátima Pereira Alberto): Fundamentados no modelo histórico-cultural de Vigotski são estudados temas na interface desenvolvimento-educação. Objetiva-se analisar a interação adulto-criança e seu papel no desenvolvimento linguístico de crianças com desenvolvimento típico e atípico. Esta investigação é básica não só para uma compreensão melhor da natureza da interação adulto-criança, como também deverá prover informações úteis para estruturar intervenções. Objetiva-se, ainda estudar a dimensão sociocomunicativa da linguagem e suas relações possíveis com o desenvolvimento infantil em diferentes contextos interativos. Destaca-se, também, o interesse em analisar as cognições parentais e de educadores, em especial suas crenças sobre desenvolvimento infantil e práticas parentais. Realizam-se pesquisas que visam conhecer e analisar as concepções e práticas de psicólogos escolares em contextos formais de aprendizado, tais como instituições de educação infantil e escolas.

 

 

LINHA DE PESQUISA: PSICOLOGIA SOCIAL DA SAÚDE E DO TRABALHO. Esta linha de pesquisa se dedica ao estudo dos processos psicossociais da relação saúde-doença, como também à investigação das diversas modalidades de produção de subjetividades no contexto do trabalho. Analisa os mecanismos sócio-neurológicos subjacentes àsaúdemental, o papel do contexto social na vulnerabilidade e promoção da saúde coletiva, bem como os fatores subjetivos associados à saúde no contexto do trabalho. Os projetos de investigação são realizados no contexto dos seguintes núcleos de pesquisa, os quais desenvolvem pesquisas vinculadas a temáticas e perspectivas teóricas da psicologia social específicas de cada grupo, são eles:

2.1. Grupo de Pesquisa: Aspectos Psicossociais da Prevenção e da Saúde Coletiva (Profa. Dra. Maria da Penha de Lima Coutinho): Objetiva desenvolver pesquisas relacionadas aos aspectos biopsicossocial e cultural de diferentes grupos sociais e etnias no âmbito da saúde coletiva. Tais pesquisas contemplam atributos afetivos, cognitivos, atitudinais e comportamentais em relação ao processo saúde-doença, qualidade de vida e bem-estar subjetivo nas diferentes fases do desenvolvimento humano, ancorada na teoria das Representações Sociais.

2.2. Grupo de Pesquisa: Vulnerabilidades e Promoção da Saúde (Profa. Dra. Ana AlaydeWerba Saldanha): A partir dos pressupostos da Psicologia Social em interface com a Saúde Coletiva, busca analisar conteúdos e estratégias necessários para a formação profissional em saúde e a realização de estudos que busquem subsidiar na formulação, implementação de estratégias ou planejamento de ações em promoção de saúde, utilizando, para tais intentos, diferentes perspectivas metodológicas.

2.3. Grupo de Pesquisa: Neurociência Cognitiva Social (Prof. Dr. Natanael Antonio dos Santos): Estuda o papel do contexto social na relação mente, cérebro e comportamento, procurando articular uma visão investigativa das bases neurocognitiva e neuropsicológica de fenômenos ou processos sociais relevantes. Esta perspectiva pode focalizar tanto a mente em contexto social equilibrado como em contexto social patológico. Pode ainda aprimorar técnicas de pesquisa, desenvolver softwares e elaborar instrumentos não invasivos. Investigações sistemáticas podem contribuir na potencialização e interdisciplinalidade da neurociência cognitiva social.

2.4. Núcleo de Pesquisa: Psicologia Social, Subjetividade e Trabalho (Prof. Dr. Paulo Cesar Zambroni de Souza e Prof. Dr. Anísio José da Silva Araújo): Analisa a produção de conhecimento sobre diferentes processos de trabalho e exclusão, tendo como horizonte a transformação positiva dessas realidades no contexto da relação saúde-trabalho. Contribui para o desenvolvimento de metodologias de pesquisa que articulem a experiência dos trabalhadores com os conceitos dos pesquisadores. Seus principais interesses estão ligados à articulação da atividade de trabalho com a qualidade, a produtividade, a saúde, a segurança, a competência e a formação profissional dentro e fora das organizações públicas e privadas.

2.5. Grupo de Pesquisa: Saúde Mental de Dependência Química (Profa. Dra. Silvana Carneiro Maciel): este grupo de pesquisa visa estudar aspectos vinculados a Saúde Mental, transtornos mentais e a Dependência Química na perspectiva da Psicologia Social com o estudo das crenças e atitudes frente aos portadores de transtornos mentais e do dependente químico na atual política de Reforma Psiquiátrica e de Inclusão Social. Estuda os processos de discriminação destes grupos na atual sociedade articulando nas análises algumas teorias da Psicologia Social como do preconceito, da Representação Social e da percepção de ameaça. As produções deste grupo de pesquisa têm como objetivo reduzir lacunas de conhecimento relativas as drogas e a saúde mental e gerando novos conhecimentos enfocando, dentre outras temáticas: preconceito, exclusão social, representações sociais, aspectos psicossociais fatores de vulnerabilidade/risco, os padrões de consumo e os fatores protetores; com o intuito de melhoria da inclusão social e de gerar dados que favoreçam as novas políticas de saúde mental.

 

3. LINHA DE PESQUISA: PSICOLOGIA SOCIAL DOS VALORES E DAS DESIGUALDADES SOCIAIS. Esta linha de pesquisa se dedica ao estudo dos fatores normativos e sócio-políticos que motivam atitudes e comportamentos sociais. Analisa as bases normativas do comportamento social e os processos grupais e intergrupais subjacentes à legitimação das diversas formas de manifestação das desigualdades sociais nas sociedades contemporâneas. Os projetos de investigação são realizados no contexto dos seguintes núcleos de pesquisa, os quais desenvolvem pesquisas vinculadas a temáticas e perspectivas teóricas da psicologia social específicas de cada grupo, são eles:

3.1. Grupo de Pesquisa: Grupo de Pesquisa em Comportamento Político (Prof. Dr. Leoncio Camino; Profa. Dra. Ana Raquel Rosas Torres; Prof. Dr. Cicero Roberto Pereira): Objetiva analisar como os comportamentos políticos se produzem nas relações intergrupais. Adota como principais tópicos de estudo os seguintes: determinantes do comportamento eleitoral; determinantes do ativismo político; agentes e fatores de socialização política; análise psicossocial dos fenômenos de preconceito e discriminação social; e direitos humanos e psicologia; valores e legitimação das desigualdades sociais.

3.2 Grupo de Pesquisa: Bases Normativas do Comportamento Social (Prof. Dr. Valdiney Veloso Gouveia; Prof. Dr. Carlos Eduardo Pimentel; Profa. Dra. Patricia Nunes da Fonseca): Este grupo objetiva compreender o papel dos valores humanos na explicação do comportamento social. Adota como principais tópicos de pesquisa: a estrutura, socialização e mudança dos valores humanos; valores humanos e comportamentos pró-sociais (altruísmo, cooperação, responsabilidade social, etc.); problemas sociais (preconceito, egoísmo, delinquência, drogadição); questões familiares (alienação parental, adoção, casamento, divórcio, práticas parentais, relação conjugal; resiliência familiar, satisfação familiar, engajamento parental); questões sociais (consumo, stalking) e orientações valorativas; estrutura social e orientações normativas (individualismo, interdependência, pós-materialismo), técnicas de pesquisa e elaboração de instrumentos sobre valores e dimensões normativas.



Página Alternativa


Coordenação do Programa