PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AGRÁRIAS (AGROECOLOGIA) (PPGCAG)

CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS SOCIAIS E AGRÁRIAS (CCHSA)

Telefone/Ramal
(83)3533-5830/5830

Dissertações/Teses


Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPB

2022
Descrição
  • CARLOS ALBERTO LINS CASSIMIRO
  • ACLIMATAÇÃO DE Cereus jamacaru DC. PROPAGADO POR CULTIVO in vitro SUBMETIDO A DIFERENTES SUBSTRATOS E NÍVEIS DE IRRIGAÇÃO
  • Orientador : DIEGO SILVA BATISTA
  • Data: 04/11/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O domínio fitogeográfico da Caatinga pode ser caraterizado por uma baixa precipitação anual. Contudo, a vegetação desse ecossistema é bastante diversificada e inclui representantes de diversos biomas globais, além da vegetação localmente conhecida como Caatinga. No contexto da Caatinga, a família botânica Cactaceae encontra-se bem adaptada e distribuída com 39 gêneros e 260 espécies. Ademais, as cactáceas possuem uma grande diversidade de funções, desde ecológicas, econômicas, culturais e alimenticias, contribuindo de forma ampla para as relações sociombientais no semiárido brasileiro. Várias famílias botânicas são usadas na exploração comercial, como ornamentais, é possível destacar as cactáceas, que são fisiologicamente compatíveis com ambientes áridos e semiáridos. Portanto, este trabalho teve como objetivo avaliar a aclimatação e o desenvolvimento vegetativo de plantas de mandacaru (Cereus jamacaru DC.) sob diferentes tipos de substratos e níveis de irrigação. Para isso, plantas de mandacaru foram cultivadas no Laboratório de Cultivo in vitro de Plantas, localizado na Estação Experimental do INSA, (Campina Grande, Brasil). O experimento foi realizado em delineamento inteiramente ao acaso em esquema fatorial 4 x 2 (substrato x nível de irrigação), com seis repetições, sendo cada repetição composta por um vaso com uma planta. As plantas foram avaliadas mensalmente quanto à altura e diâmetro do caule e aos seis meses de cultivo também foram avaliados a massa fresca do caule, massa fresca da raiz, massa seca do caule, massa seca da raiz e massa total, comprimento da raiz e pigmentos fotossintéticos. Neste trabalho foi possível observar que o uso do substrato orgânico comercial (Terraplan®), juntamente com a irrigação com 100% da capacidade de campo (CC) fornecida uma vez por semana, são as melhores condições para o cultivo de mandacaru, uma vez que produziram plantas maiores, com maior acúmulo de biomassa e maior taxa de crescimento.
  • ÉRIK SERAFIM DA SILVA
  • INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE EM AGROECOSSISTEMAS DE BASE FAMILIAR NA REGIÃO DA ZONA DA MATA PARAIBANA
  • Orientador : FILLIPE SILVEIRA MARINI
  • Data: 30/09/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A agricultura é uma atividade importante para o desenvolvimento humano no meio rural com importante significado social, econômico e ambiental, principalmente, devido à contínua expansão do consumo dos alimentos em consonância ao crescimento populacional. Atualmente, muito se é falado sobre a responsabilidade humana sobre a mudança climática e a execução de uma agricultura sustentável. Assim, busca-se um novo modelo de agricultura, no qual, o aumento da produção e da produtividade dos alimentos ocorra sem que haja o comprometimento da base dos recursos naturais e a conservação da biodiversidade. No processo de descoberta e construção de novos conhecimentos a Agroecologia nasceu como um novo método científico capaz de apoiar a transição para práticas agrícolas sustentáveis, contribuindo assim, para o estabelecimento de processos de desenvolvimento rural sustentável. Os indicadores de sustentabilidade em agroecossistemas têm sido propostos como uma importante ferramenta de apoio aos processos decisórios, não apenas locais específicos das unidades agroecológicas, mas também dentro de poderes maiores, como políticas públicas, ampliando e fortalecendo o aprendizado agroecológico, como uma proposta de desenvolvimento rural sustentável. No estado da Paraíba as feiras estabelecem uma comercialização direta do agricultor familiar ao consumidor, de forma subsidiária e solidária. Além disso, é um momento e um espaço de fortalecimento do processo de organização e de estímulo à prática de autogestão desses agricultores. Dessa forma, procuramos entender as contradições que envolvem o processo de formação territorial, partindo da hipótese geral em que os agroecossistemas de base familiar contribuem para a sustentabilidade da Zona da Mata Paraibana. O objetivo geral dessa dissertação é utilizar indicadores para analisar comparativamente e transversalmente a sustentabilidade em diferentes agroecossistemas das famíliuas que compõe as feiras agroecológicas na Zona da Mata Paraibana. E como objetivos específicos: 1 – Utilizar-se da técnica MESMIS, sendo o mapa e travessia; 2 – Identificar os pontos positivos e críticos dos agroecossistemas; 3 – Verificar se esses resultados são isolados ou territoriais. A dissertação divide-se em duas partes, a primeira parte contempla a introdução e fundamentação teórica, e a segunda parte é formada por dois capítulos que abordam um conjunto dos objetivos específicos. O capítulo 1 testará a hipótese se o processo de transição Agroecológico impacta os agroecossitemas de agricultores familiares, apresentando a questão agrária e o processo de transição agroecológica ocorrido na Zona da Mata paraibana, através do foco na sustentabilidade no contexto do desenvolvimento rural local, desvendando seus desafios e potencialidades através da percepção dos agricultores e literatura. E o capítulo 2 testará a hipótese se a dependência de insumos externos é um ponto crítico no rendimento da propriedade. As análises propostas para esse trabalho desenvolveram-se em consonância as etapas do ciclo da avaliação de sustentabilidade do Marco de Avaliação de Sistemas de Manejo de Recursos Naturais Incorporando - MESMIS. Através de um roteiro semiestruturado este método permitirá elaborar um paralelo entre os indicadores impactantes e os respectivos efeitos gerados (impactos ambientais), ficando explícita a relação “causa x efeito” das atividades agroecológicas que os agricultores vem desempenhando em suas propriedades. Dentro dos indicadores analisados cada agroecossistema mostrou sua relevância dentro de suas características das dimensões sociais, econômicas e ambientais avaliadas. Portanto, conclui-se que as hipóteses testadas foram corroboradas e foram identificadas que a falta de assistência técnica e de políticas públicas extintas foram fatores contribuintes para um desordenamento no processo de transição agroecológica na Zona da Mata paraibana. Essa deficiência é um dos principais fatores de baixa disseminação das tecnologias sustentáveis no campo. Os pontos críticos e positivos identificados nos agroecossistemas, através da metodologia utilizada são semelhantes, demostrando que ambos os aspectos diagnosticados são territoriais, dentro da regionalidade da Zona da Mata paraibana.
  • ARIEL ROXANY DA SILVA BRASILEIRO
  • IMPACTOS DO SISTEMA DE USO E MANEJO DO SOLO SOBRE A COMPOSIÇÃO VEGETAL, DINÂMICA DE NUTRIENTES E ENTOMODIVERSIDADE
  • Orientador : ALEX DA SILVA BARBOSA
  • Data: 28/09/2022
  • Hora: 08:00
  • Mostrar Resumo
  • O estudo fitossociológico é um grupo de métodos de avaliação ecológicas, cujo objetivo é o de proporcionar uma visão específica da distribuição e composição de espécies de plantas em uma comunidade vegetal. Diante desse contexto, objetivou-se avaliar a fitossociologia em diferentes sistemas de uso de solo e cobertura da terra em áreas de Brejo de Altitude. O estudo foi desenvolvido em cinco sistemas de ocupação da terra sendo eles: floresta, sistema agroflorestal (SAF), manda, monocultivo de palma e área degradada. O Levantamento fitossociológico foi realizado através do método de parcelas fixas, onde foram usadas unidades amostrais de 10x10 m organizadas em três áreas de estudo com 5 parcelas cada, nas outras áreas foi utilizado o método padrão do quadrado inventário, um quadrado de 0,50 x 0,50cm, que foi lançado aleatoriamente uma vez na área útil de cada parcela. As famílias mais representadas nas áreas analisadas são Fabaceae, Moraceae, Rubicaceae, Amaryllidaceae, Lamiaceae, Poaceae, Cactaceae. A área da Floresta apresentou o maior índice de diversidade arbustivo-arbórea mesmo sofrendo por ações antrópicas, o SAF apresentou espécies com maior índice de estrutura hipsométrica, a área da Mandala apresentou o segundo maior índice de diversidade arbustivo-arbórea e maior equalidade, as áreas de Monocultivo de Palma e a área Degradada possuem algumas similaridades, como a dominância da Brachiária e o baixo índice de diversidade e equalidade. O conhecimento da composição estrutural das populações de espécies arbustivo-arbóreas, por meio de estudos fitossociológicos, é base para a definição de estratégias de manejo e conservação de remanescentes florestais e restauração florestal em áreas degradadas.
  • LEONARDO TALS LIMA DE ARAUJO
  • Desenvolvimento agropecuário na Caatinga paraibana: um diagnóstico com foco na sustentabilidade
  • Orientador : FREDY ALEXANDER ALVARADO ROBERTO
  • Data: 15/09/2022
  • Hora: 11:00
  • Mostrar Resumo
  • O desenvolvimento sustentável é apontado como uma excelente alternativa na promoção do bem-estar social e da prosperidade dos povos sem, no entanto, degradar o meio ambiente. Considerando que a Caatinga paraibana é uma região muito sensível socioeconomicamente e muito degradada ambientalmente há a necessidade urgente de se estudar esse território com finalidades de diagnosticar a forma como o desenvolvimento ocorre nessa região. O objetivo desse trabalho é diagnosticar o desenvolvimento na Caatinga paraibana e propor estratégias práticas de desenvolvimento sustentável para esse território. Para isso coletamos dados dentro dos três eixos da sustentabilidade e, através de modelagem matemática, obtivemos resultados que deram suporte à definição de um diagnóstico. Observamos que há relação negativa do uso da terra com fins de produção sobre a cobertura florestal; as áreas destinadas à produção agropecuária estão relacionadas com a degradação ambiental e a produção agropecuária possui relação positiva, porém com efeito estreito, sobre a economia e o desenvolvimento social. Nossos resultados mostram que o desenvolvimento na Caatinga paraibana não pode ser considerado sustentável uma vez que a produção de bens e serviços levam à degradação ambiental. Propomos, portanto, a substituição, em caráter de urgência, do modelo de agricultura praticado por sistemas de produção de baixo impacto, com o propósito de fazer com que todos os municípios estudados passem a manter pelo menos 50% da cobertura florestal. Orientamos ainda que a produtividade agropecuária precisa ser elevada, porém por meio da racionalização no uso de recursos para que, dessa forma, o desenvolvimento sustentável seja alcançado.
  • IVANE DE PONTES MOURA
  • IMPACTO ECONÔMICO DA REDE DAS FEIRAS AGROECOLÓGICAS NA REGIÃO METROPOLITANA DE JOÃO PESSOA E CIDADES PRÓXIMAS
  • Orientador : FILLIPE SILVEIRA MARINI
  • Data: 31/08/2022
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • As atividades humanas estão desempenhando um papel cada vez maior no meio ambiente, causando mudanças profundas na paisagem natural em um ritmo mais rápido do que o normal. De acordo com o Censo Agropecuário 2017-2018 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a agricultura familiar está altamente relacionada ao desenvolvimento socioeconômico do Brasil. O crescimento, a integração e a crescente demanda do setor alimentício por produtos e serviços que proporcionem saúde e bem-estar, levantam algumas questões que precisam ser discutidas sobre a dinâmica do setor, principalmente, os alimentos orgânicos, tais como: produção, consumo, benefícios, a legalidade pela certificação e a identificação do valor de mercado da agricultura orgânica. Remodelar o mercado local, estimular a compra de alimentos ecológicos em rotas comerciais mais curtas e estreitar a distância entre agricultores e consumidores são alguns dos desafios para a criação de um modelo de consumo alimentar ecologicamente correto. A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), em conjunto com outras organizações, indica o circuito curto como uma alternativa à agricultura familiar para explorar novas tendências de consumo e comercialização de alimentos e refletir as experiências de diferentes países em feiras e mercados locais. O comércio direto é baseado em recomendações que os setores público e privado podem implementar para melhorar o desempenho da renda e o desenvolvimento local. Os impactos positivos esperados do aumento das iniciativas de curto canal incluem os benefícios econômicos dos agricultores e o fornecimento de alimentos saudáveis aos consumidores, bem como o fortalecimento das relações sociais, na conservação dos recursos naturais e o aumento sustentabilidade territorial. Assim, objetivou-se com esse trabalho apresentar e ampliar a discussão sobre os circuitos curtos das feiras agroecológicas. Este trabalho teve como base a extração das informações mais recentes na agregação e sintetização do conhecimento sobre o tema do mercado agroecológico e orgânico. A pesquisa foi realizada junto a Rede das Feiras Agroecológicas da região metropolitana de João Pessoa, assim, os Organismos de Controle Social registrados no Sistema Brasileiro de Avaliação de Conformidade Orgânica que compõe a Rede e atendidos pela pesquisa foram a) ECOVARZEA; b) ECOSUL e c) ECOCAP. Alguns dos indicadores analisados foram: a) Valor agregado (VA) na produção agrícola; b) VA na comercialização/transformação; c) Quantidade de alimentos produzidos; d) Quantidade de espécies comercializadas; e) Quantidade de alimentos comercializados; f) Contribuição de VA total das feiras na região metropolitana. Após a coleta das variáveis de preços e quantidade de alimentos comercializados foi realizada a Estatística Descritiva. Dentro do universo amostral de 64 feirantes (n) por mês, os dados dos valores econômicos foram verificados média dos valores econômicos obtidos pelos feirantes. Os dados foram submetidos a análise de variância (p<0,05), sendo as médias realizadas o teste de Tukey, pelo programa Sisvar (versão: 5.6).
  • RAYANE ELLEN DE OLIVEIRA JERÔNIMO
  • BIOLOGIA REPRODUTIVA E GERMINAÇÃO DE CACTÁCEA EM ÁREAS COM DIFERENTES MANEJOS NO CURIMATAÚ ORIENTAL PARAIBANO
  • Orientador : VENIA CAMELO DE SOUZA
  • Data: 30/08/2022
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • As Cactáceas encontram-se entre os vegetais mais utilizados pelo homem, principalmente nas regiões castigadas pela seca no Brasil. A interferência humana tem provocado uma rápida diminuição do habitat dessas espécies endêmicas de cactáceas. Dessa forma, estudos que registrem o conhecimento das populações locais sobre as cactáceas e o manejo e uso que se faz delas, são de grande importância na elaboração de estratégias eficazes de conservação das espécies ameaçadas localmente. Diante disto, o presente estudo teve por objetivo analisar a biologia reprodutiva do Cereus jamacaru . subsp .jamacaru. DC. a partir do acompanhamento das fenofases reprodutivas, análises dos materiais reprodutivos (botões florais e frutos) e teste de germinação, em quatro áreas do município de Solânea-PB, localizada no Curimataú Oriental paraibano. As áreas estão localizadas em fragmentos de Caatinga no município de Solânea-PB, em cada área foram selecionados 10 indivíduos e no ápice das fenofases, foram coletados 10 botões e 10 frutos de cada área e realizada a biometria e morfometria de ambos. Para o teste de germinação foram dispostas 50 sementes em 4 repetições nas quatro áreas, totalizando 200 sementes por área, em duas temperaturas 25°C e 30°C. De acordo com a correlação de Spearman, podemos observar diferenças importantes, que podem influenciar na reprodução das espécies e consequentemente o sucesso reprodutivo da planta. No que se refere ao índice de velocidade de germinação (IVG) os resultados foram significativos para temperatura e área x temperatura, quando analisado o fator tempo médio de germinação área e temperatura obtiveram influência. Diante disto, observa-se que a germinação não é influenciada pela temperatura, sendo assim a faixa de 25°C a 30°C são ideias para germinação de C. jamacaru. As quatro áreas, com temperatura, umidade e precipitação sem diferenças significativas, apresentaram diferenças morfológicas em suas estruturas reprodutivas, quanto mais alterada a área, maior a variação na estrutura reprodutiva (botões florais e frutos).
  • ALINE CAVALCANTI DANTAS
  • QUALIDADE PÓS-COLHEITA DE NONI (Morinda citrifolia L.) E COMPOSIÇÃO MINERAL DO SOLO PROCEDENTES DE CULTIVO DE BASE AGROECOLÓGICA.
  • Orientador : BELISIA LUCIA MOREIRA TOSCANO DINIZ
  • Data: 29/08/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O noni é uma cultura asiática que possui inúmeras potencialidades, principalmente no que se refere ao uso medicinal. Cultivos de base ecológica vem sendo alvo de inúmeros estudos, pois seu intuito sustentável proporciona maior qualidade do solo, o que pode ser transferida para a cultivar ali produzida. Este trabalho objetivou avaliar o efeito residual para a composição mineral em macro e micronutrientes dos frutos e do solo, e as características de qualidade pós-colheita dos frutos de noni sob a influência de práticas agroecológicas. Os frutos de noni e os solos foram coletados em sistema de cultivo de base agroecológica consorciado com bananeiras, localizado na Universidade Federal da Paraíba, Campus III, Bananeiras, PB, este foi seguido da aplicação de biofertilizante de esterco bovino produzido por método anaeróbico nas respectivas doses: 0,0 L; 2,5 L; 5,0 L; 7,5 L, sendo o resultado das análises para o efeito residual dos manejos supracitados de um período de três anos. A aplicação foi realizada em 2019, com intervalos de 90 dias totalizando 3 aplicações. As variáveis pH e firmeza (F), sólidos solúveis (SS), e vitamina C houve efeito isolado para diferentes doses de biofertilizante. As formas de manejo do solo afetaram isoladamente as variáveis pH e firmeza, as formas de cultivo influenciaram os valores de vitamina C e firmeza quando em cultivo na ausência de cobertura em frutos de noni ao nível de 5% de significância. Cultivo solteiro com a presença de cobertura demostra melhor resultados para os frutos de noni. O residual do manejo do solo para os frutos de noni demostrou influência em Ph e firmeza, quando com o uso de biofertilizante as doses recomendadas são 6,17 L para pH e 5,15 L para firmeza. Para sólidos solúveis (SS) houve efeito com a aplicação de biofertilizante na dose de 1,99 L. Os frutos apresentaram bons índices de vitamina C para o residual de manejo de cultivo consorciado e a dose de 3,45 L de biofertilizante. O cultivo solteiro da Morinda citrifolia é melhor no que se refere aos fenólicos totais e atividade antioxidante, e na presença de cobertura, assim como na composição mineral do solo.
  • MANUELA DA SILVA MORAIS
  • CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA DO SOLO EM ÁREAS DE OCORRÊNCIA DE OITICICA
  • Orientador : MANOEL ALEXANDRE DINIZ NETO
  • Data: 31/05/2022
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A oiticica (Licania rigida Benth), pertence à família Crysobalanaceae ocorrendo em Neossolos flúvicos (aluviões) das bacias hidrográficas dos rios e riachos que se encontram nas regiões do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba, principalmente no Sertão. O objetivo com este estudo foi de realizar a caracterização química do solo em duas áreas de ocorrência de oiticica. O experimento foi conduzido nos municípios de Catolé do Rocha e Pombal, ambos no estado da Paraíba e adotado o delineamento inteiramente casualizado no esquema fatorial 2x2, sendo dois municípios (Catolé do Rocha e Pombal) e 2 profundidades de amostragens de solo (0-20 e 20-40 cm). Foram selecionadas 10 matrizes em cada município e as amostras de solos com 3 repetições sob cada matriz. A fertilidade do solo das áreas estudadas é maior em Pombal incrementada pelas maiores concentrações de fósforo e potássio. Em Catolé do Rocha, as análises revelam maior acidez potencial, alumínio e cálcio, com concentração de sódio mais elevada, o que resulta em aumentos significativos de soma de bases e capacidade de troca de cátions. As amostras de solo coletadas na camada superior da área compreendendo de 0 a 20 cm de profundidade apresentam concentrações superiores de fósforo, potássio e sódio, com aporte médio de matéria orgânica que a camada mais profunda avaliada, de 20 a 40 cm, mas não reflete em aumentos na fertilidade do solo nessa camada.
  • TÚLIO MELO DE LUNA
  • Sistemas agroalimentares de base agroecológica: caracteres morfofisiológicas e produtivas de tuberosas (Ipomoea batatas e Dioscorea alata) adubadas com complexos orgânicos líquidos.
  • Orientador : FREDY ALEXANDER ALVARADO ROBERTO
  • Data: 16/03/2022
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • Ao passar do tempo, fica mais evidente, que os arranjos agroalimentares irrompem como a principal potência, que dará suporte às transformações fundamentais do planeta. O objetivo da pesquisa foi avaliar a adubação orgânica e mineral sobre a produção e as trocas gasosas nas culturas do inhame e da batata doce. A pesquisa foi conduzida em campo, na condição de sequeiro, no período de janeiro a setembro de 2021, no povoado de Cupissura, município de Caaporã-PB. Foram instalados 2 experimentos, o primeiro com a cultura da Batata-doce e utilizou-se o fatorial triplo (2x5x3), correspondendo à utilização de duas fontes de complexos orgânicos, cinco doses (0; 1,5; 03; 4,5 e 06 L ha-1) e três espaçamentos (20, 30, e 40 cm respectivamente) com quatro repetições. No segundo experimento a cultura analisada foi o inhame São Tomé (Dioscorea alata), em delineamento experimental de blocos ao acaso, em esquema fatorial (2x5) + 2, com quatro repetições, correspondendo ao plantio da semente covinha (mamita) com cinco doses de adubação do complexos orgânicos (0; 5; 10; 15; 20 L ha-1, com e sem a utilização de esterco, além dos tratamentos adicionais T11 – Semente comercial, com esterco e 10 L ha-1 do complexo orgânico; T12 – Semente comercial, com esterco e NPK. Determinou-se a fotossíntese líquida (A), condutância estomática (gs), transpiração (E), concentração intercelular de CO2 (Ci), concentração intercelular e extracelular de CO2 (Ci/Ca)., eficiência do uso da água (WUE), eficiência intrínseca do uso de água (iWUE), utilizou-se o analisador de gás infravermelho (IRGA®). As variáveis biofísicas foram submetidas a análise de variância, cujos resultados mostram que houve interação entre as formas de aplicação e doses dos complexos orgânicos para as variáveis (A), (gs), (E), (Ci), (Ci/Ca), (WUE), (iWUE), Comprimento, Diâmetro, PTP, PC.
2021
Descrição
  • GIULLYANN DE OLIVEIRA SALVIANO
  • UTILIZAÇÃO DE ÓLEO DE LINHAÇA EM SUBSTITUÍÇÃO AO MILHO COMO FONTE DE ENERGIA NA ALIMENTAÇÃO DE CABRAS LEITEIRAS
  • Orientador : GEORGE RODRIGO BELTRAO DA CRUZ
  • Data: 20/12/2021
  • Hora: 13:00
  • Mostrar Resumo
  • Com esse trabalho objetivou-se avaliar a viabilidade econômica, a qualidade nutricional da dieta e o desempenho produtivo de cabras lactantes submetidas a dietas contendo diferentes níveis de óleo de linhaça, em substituição ao milho. O experimento foi conduzido no Laboratório de Caprinocultura e Ovinocultura do CCHSA /UFPB / Bananeiras-PB. Foram utilizadas oito cabras multíparas, da raça Saanen, com 40 ± 6 kg e 30 ± 5 dias de lactação. As cabras foram distribuídas, ao acaso, em quadrado latino (4x4), de acordo com os níveis de 1, 2 e 3 % de inclusão do óleo de linhaça na dieta. Foram realizadas analises bromatológicas das dietas e também das sobras da alimentação com o objetivo de avaliar a o consumo de ração e a eficiência alimentar, também foram avaliadas as variáveis sanguíneas e fisiológicas, além da coleta de dados em relação ao comportamento ingestivo. Os dados foram submetidos a análise de variância e os graus de liberdade serão desdobrados a partir de regressão polinomial para os níveis de óleo de linhaça, considerando a probabilidade de 5%, Foram observados efeitos significativos para as variáveis consumo de água e de alimento na matéria natural, sendo influenciados pelo maior nível de inclusão de óleo de linhaça, já as variáveis produção de leite e peso dos animais não foram influenciados, assim pode-se observar que apesar da diminuição do consumo a utilização de 3% se apresenta provavelmente viável. Todos os resultados relacionados ao comportamento ingestivo não apresentaram efeito significativo, assim como as variáveis fisiológicas, que apesar de aparecerem em níveis acima do recomendado para a espécie, não foram influenciados pela inclusão do óleo. Os parâmetros sanguíneos apresentaram efeito significativo em diversas das variáveis avaliadas, mostrando a influência da inclusão do óleo de linhaça na dieta no metabolismo dos animais. Foi possível constatar que óleo de linhaça pode ser usado com segurança, como fonte de energia em substituição ao milho, até o nível de 3% na alimentação de cabras leiteiras da raça Saanen.
  • JANAÍNA RIBEIRO DA SILVA
  • ANÁLISE DE CRESCIMENTO E COMPOSIÇÃO BROMATOLÓGICA DE CULTIVARES DE PALMA FORRAGEIRA
  • Orientador : ALEX DA SILVA BARBOSA
  • Data: 06/12/2021
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • A palma forrageira é uma das espécies mais importante para o forrageamento no nordeste brasileiro. Em virtude disso, objetivou-se avaliar o crescimento e composição bromatológica de cultivares de palma forrageira cultivadas no Brejo Paraibano. O estudo foi realizado em uma área de cultivo e em ambiente protegido, localizados no Setor de Agricultura da Universidade Federal da Paraíba, Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias, Campus III, Bananeiras – PB. Os materiais comerciais foram obtidos do Instituto Agronômico de Pernambuco – IPA. Utilizaram-se duas variedades do gênero Nopalea, Miúda (N. cochenillifera Salm-Dyck) e IPA-Sertânia (N. cochenillifera) e quatro cultivares do gênero Opuntia: Gigante (O. fícus-indica (L.) Mill.), Orelha de Elefante Mexicana (OEM) (O. stricta (Haw.) Haw.), Orelha de Elefante Africana (OEA) (O. undulata ), clone de IPA- 20 (O. ficus indica Mill). Com a realização desse trabalho determinou-se a altura de plantas (AP), largura (LC), comprimento (CC), espessura (EC), área do cladódio (AC) e área fotossintética total (AFT), taxa de crescimento absoluto caulinar (TCAC) e taxa de crescimento absoluto do cladódio (TCACD) nas amostras advindas do campo e do viveiro. As cultivares Gigante e OEA apresentam melhor performance de crescimento vegetativo para as condições de sequeiro no Brejo paraibano. A variedade que teve um crescimento mais lento foi a IPA-20. Para as condições em ambiente protegido e irrigado no Brejo paraibano, as variedades que tiveram melhor desempenho no crescimento foram a Gigante e a IPA-20, a que menos se desenvolveu foi a variedade IPA Sertânia. As variáveis analisadas para determinação bromatologica foram: matéria seca (MS), nitrogênio total (NT), fibra em detergente neutro (FDN), fibra em detergente neutro corrigida para cinza e proteína (FDN), fibra em detergente ácido (FDA), hemicelulose (HEM), matéria mineral (MM), Proteína em detergente ácido (PIDA) e Proteína em detergente neutro (PIDN). As variedades de palma cultivadas em campo, no brejo paraibano e que apresentaram melhores resultados em relação a FDN e hemicelulose, que são frações mais digestíveis da fibra, foram Orelha de E. Africana, Orelha de E. Mexicana, Miúda e IPA-Sertânia. Em casa de vegetação, as variedades Miúda, Clone IPA-20 e IPA- Sertânia sobressaem-se em relação as demais. A variedade IPA-Sertânia destacou-se nos dois sistemas de cultivo testados. Para ambos os experimentos os acessos de palma pertencentes ao gênero Nopalea apresentaram maiores valores para FDN e hemicelulose, sugerindo, portanto, que são cultivares mais digestíveis.
  • LUCIANO RAPOSO GUEDES
  • FERTILIZANTES ORGANOMINERAIS LÍQUIDOS COMO ATENUADORES DA SALINIDADE DA ÁGUA DURANTE A FORMAÇÃO DE MUDAS DO MARACUJAZEIRO AMARELO
  • Data: 31/08/2021
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • A cultura do maracujazeiro apresenta grande expressão socioeconômica para a região semiárida do Nordeste brasileiro, devido à aceitabilidade dos frutos e por oferecer rápido retorno econômico, principalmente na agricultura familiar. Entretanto, nessa região, a salinidade da água e do solo tem afetado a produção agrícola da cultura. Nesse sentido, o objetivo foi avaliar a ação de fertilizantes organominerais via pulverização e fertirrigação na atenuação da salinidade da água e do solo durante a formação de mudas de maracujazeiro amarelo. O experimento foi conduzido no setor de produção de mudas, no Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias da Universidade Federal da Paraíba. Os tratamentos foram distribuídos em blocos casualizados com três repetições e quatro mudas por parcela, empregando o esquema fatorial (2 × 3 × 2), referente às irrigação com águas não salina (0,18 dS m-1) e salina (4,00 dS m-1), com aplicação dos fertilizantes organominerais, Codasal®, Aminoagro - raiz® e mistura de codasal® + aminao®-raiz (1/1), aplicados via pulverização e via fertirrigação, aos 10 e 40 dias após a emergência (DAE) . As variáveis biométricas avaliadas foram a altura da planta, diâmetro do caule, número de folhas, área foliar, matéria seca da raiz, do caule, das folhas, total, volume de raiz e índice de qualidade de Dickson. As variáveis fisiológicas avaliadas foram a fluorescência da clorofila, índice de clorofila a e as trocas gasosas e no final do experimento foi determinado a salinidade do substrato pela condutividade elétrica do extrato de saturação. O nível de salinidade do solo foi elevado, independente da água aplicada. Diâmetro do caule e área foliar foram as medidas morfométricas que tiveram o crescimento inibido pelos sais da água de irrigação. Os insumos orgânicos aplicados não atenuaram os efeitos da salinidade da água de irrigação e do solo.
  • LUCIANO RAPOSO GUEDES
  • FERTILIZANTES ORGANOMINERAIS LÍQUIDOS COMO ATENUADORES DA SALINIDADE DA ÁGUA DURANTE A FORMAÇÃO DE MUDAS DO MARACUJAZEIRO AMARELO
  • Data: 31/08/2021
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • A cultura do maracujazeiro apresenta grande expressão socioeconômica para a região semiárida do Nordeste brasileiro, devido à aceitabilidade dos frutos e por oferecer rápido retorno econômico, principalmente na agricultura familiar. Entretanto, nessa região, a salinidade da água e do solo tem afetado a produção agrícola da cultura. Nesse sentido, o objetivo foi avaliar a ação de fertilizantes organominerais via pulverização e fertirrigação na atenuação da salinidade da água e do solo durante a formação de mudas de maracujazeiro amarelo. O experimento foi conduzido no setor de produção de mudas, no Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias da Universidade Federal da Paraíba. Os tratamentos foram distribuídos em blocos casualizados com três repetições e quatro mudas por parcela, empregando o esquema fatorial (2 × 3 × 2), referente às irrigação com águas não salina (0,18 dS m-1) e salina (4,00 dS m-1), com aplicação dos fertilizantes organominerais, Codasal®, Aminoagro - raiz® e mistura de codasal® + aminao®-raiz (1/1), aplicados via pulverização e via fertirrigação, aos 10 e 40 dias após a emergência (DAE) . As variáveis biométricas avaliadas foram a altura da planta, diâmetro do caule, número de folhas, área foliar, matéria seca da raiz, do caule, das folhas, total, volume de raiz e índice de qualidade de Dickson. As variáveis fisiológicas avaliadas foram a fluorescência da clorofila, índice de clorofila a e as trocas gasosas e no final do experimento foi determinado a salinidade do substrato pela condutividade elétrica do extrato de saturação. O nível de salinidade do solo foi elevado, independente da água aplicada. Diâmetro do caule e área foliar foram as medidas morfométricas que tiveram o crescimento inibido pelos sais da água de irrigação. Os insumos orgânicos aplicados não atenuaram os efeitos da salinidade da água de irrigação e do solo.
  • LILIANE SABINO DOS SANTOS
  • ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MINERAL NO MANEJO DE CHIA E COMPORTAMENTO GERMINATIVO
  • Data: 31/08/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A chia é uma cultura bastante apreciada, principalmente por seus benefícios como opção suplementar na nutrição e dietética . A mesma promove melhorias para a saúde humana e animal, devido seu alto potencial nutricional, conhecida como alimento funcional é bastante consumida, mas no Estado da Paraíba pouco explorada na produção agrícola. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar o desenvolvimento da cultura da chia sob doses de adubação orgânica e convencional no Brejo Paraibano. O experimento foi submetido a diferentes doses de adubação orgânica (250 g + areia) (500 g + areia) (700 g + areia) e adubo mineral (NPK fertinor) (5,46 g+areia). Conduziu-se o experimento no viveiro de mudas do Setor de Agricultura da Universidade Federal da Paraíba. Foram avaliados os seguintes parâmetros de produção: altura de plantas, número de folhas, diâmetro de caule, número de inflorescências, produtividade em grãos. Em laboratório, conduziu-se teste de germinação (G), índice de velocidade de germinação (IVG), tempo médio de germinação (TMG) e massa seca. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância, onde se comparou as médias através do teste de Tukey a 5% de probabilidade e os dados quantitativos analisados por regressão polinomial. A chia adaptou-se ao Brejo Paraíbano apresentando desenvolimento satisfátorios nesta condição, a cultura atencipou seu ciclo para 87 dias devido o cultivo em vasos, e a dose destaque foi a adubação orgânica 250g/vaso. As sementes foram expostas aos seguintes potenciais osmóticos 0,0 -0,2, -0,4, -0,6 e -0,8 MPa, induzido com NaCl juntamente com primng de hidrocondicionamento. As sementes submetidas ao hidrocondicionamento apresentaram redução da germinação e do vigor, em relação as sementes que não passaram pelo hidrocondicionamento, ou seja apesar do hidrocondicionamento antecipar as fases da germinação, não foi capaz de inibir os efeitos tóxicos do NaCl, sendo este tratamento não indicado para sementes de chia.
  • MOISÉS PAIVA DA ROCHA MENDES
  • Perfil dos consumidores e agricultores das feiras agroecológicas na Paraíba em tempos de pandemia de COVID-19
  • Orientador : FILLIPE SILVEIRA MARINI
  • Data: 31/08/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Esse estudo teve o objetivo de caracterizar os consumidores e agricultores de seis feiras agroecológicas na Paraíba durante a pandemia de COVID-19. A pesquisa realizada foi descritiva direta e estruturada (survey) e teve como campo experimental seis feiras agroecológicas distribuídas em três regiões do estado da Paraíba. Estão localizadas em cinco municípios, sendo duas feiras em João Pessoa, região da Zona da Mata; duas na região do Agreste, sendo uma em Solânea e a outra em Serraria; e duas feiras no Sertão do estado, nos municípios de Patos e Nazarezinho. As visitas e aplicação dos questionários nas feiras ocorreram no período entre outubro de 2020 e abril de 2021. Foram aplicados 124 questionários com consumidores e 51 com agricultores. As questões levantadas foram sobre o perfil socioeconômico dos consumidores e dos agricultores de feiras agroecológicas na Paraíba, das motivações para o consumo de orgânicos, dos principais alimentos comprados nas feiras, fidelidade dos consumidores nas feiras, hábito e preferência na compra de alimentos, valor gasto em dinheiro por feira, ente outras questões. Também foram levantadas as principais dificuldades enfrentadas durante a pandemia, como os agricultores que vendem nas feiras fizeram para se reinventar nesse cenário de novas formas de comercialização e se o auxílio ajudou os agricultores nessa crise. Podemos observar nos resultados que 53% dos consumidores entrevistados são do sexo masculino, a maior parte possui mais de 30 anos (39%), enquanto 63% possuem união estável e 47% dos deles possuem pelo menos o ensino superior completo. Por outro lado, quando comparamos os dados por região, podemos constatar que o nível de escolaridade, grau de instrução e renda, são menores para as cidades do interior em relação com os dados obtidos nas feiras da capital. Vários agricultores tiveram que fazer mudanças na forma de comercialização, inclusive começaram a vender pelo WhatsApp, Delivery e pelo site (no caso da ECOVÁRZEA). A maioria dos agricultores (88%) recebeu o auxílio emergencial e usaram o dinheiro principalmente na compra de alimentos e pagamento de contas diversas. Quando perguntados sobre os preços dos produtos, a grande maioria dos consumidores (68%) respondeu achar o preço justo, já os agricultores que acham o preço justo representam 57% do total, enquanto 19% acha o preço abaixo dos mercados. Em relação a qualidade dos produtos, a grande maioria disse que são excelentes, já quanto a diversidade, 59% falou ser boa, enquanto apenas 12% acham excelente. Sobre a divulgação da feira foi dita razoável por 42% dos consumidores, enquanto 20% dos entrevistados ainda acharam fraca a divulgação. Diante dos dados obtidos no estudo concluímos que há uma diferença entre os consumidores da capital em relação ao restante do estado. Também podemos notar que alguns dos agricultores que mudaram sua forma de comercializar durante a pandemia irão levar essa adaptação para o período pós-pandemia. Concluímos também que mesmo os agricultores que ganham por feira até R$ 100,00 estão muito satisfeitos com seu trabalho na feira. Isso se deve ao fato da feira agroecológica trazer bem estar e qualidade de vida ao se trabalhar com alimentos saudáveis e comercializando seus produtos diretamente com os consumidores, que em sua maioria valorizam bastante o trabalho desses agricultores.
  • GIULIANE KAREN DE ARAUJO SILVA
  • ESTRATÉGIAS DA AGRICULTURA FAMILIAR: TECNOLOGIA NA PRODUÇÃO E ARMAZENAMENTO DE GELEIA DE JABUTICABA
  • Data: 31/08/2021
  • Hora: 08:00
  • Mostrar Resumo
  • O Brasil possui uma alta notoriedade quando se fala da produção de frutas, estando assim entre as três maiores do mundo. No entanto, apesar da alta diversidade na produção, as perdas pós-colheita ainda é um grande embargo para tal desenvolvimento, trazendo danos eminentes tanto na cadeia produtiva, como para o aumento na geração de desperdício alimentar. Dessa forma, este trabalho teve como objetivo, consolidar a produção da geleia de jabuticaba, acoplando-a ao método de armazenamento refrigerado e a utilização de formulações light em sua composição. A pesquisa foi realizada na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Bananeiras, e na zona rural do município de Serraria- PB. Desenvolveu-se geleias com 4 formulações distintas partir do seu teor de açúcar, sendo T1(20%); T2(30%); T3(40%) e T4(50%); foram avaliadas durante cinco semanas, após o período de armazenamento refrigerado de 270 dias após sua produção, à uma temperatura abaixo de 0ºC. Para a caracterização da geleia foram avaliados os seguintes parâmetros: pH, sólidos solúveis, acidez titulável, ácido ascórbico, umidade, fenólicos totais, antocianinas e flavonoides; para avaliação do teste de qualidade foram avaliadas as análises microbiológicas para bolores e leveduras, seguindo a regulamentação normativa. Podemos concluir que perante as formulações testadas, a geleia que possui 20% de açúcar se adequaria de forma pertinente a produção, apresentando resultados satisfatórios e dentro do padrão estabelecido para a indústria alimentar, tanto em sua caracterização química como para os padrões microbiológicos.
  • JOÃO HENRIQUE CONSTANTINO SALES SILVA
  • QUALIDADE DO AMBIENTE EDÁFICO EM SISTEMAS DE USO E COBERTURA DO SOLO
  • Data: 30/08/2021
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • O conceito de sustentabilidade tem levado a pesquisa agropecuária a uma crescente busca de modelos alternativos e sustentáveis para a agricultura, sendo a compreensão da dinâmica do ambiente edáfico, sobretudo, da interação solo-serapilheira, o ponto de partida determinante para entender o funcionamento dos agroecossistemas. O presente trabalho visou avaliar a qualidade do ambiente edáfico em diferentes sistemas de uso e cobertura do solo. O estudo foi conduzido em quatro sistemas de ocupação da terra, sendo eles: remanescente florestal, sistema agroflorestal (SAF), mandala agrícola e pastagem. Assim, esta dissertação foi dividida em três capítulos em formato de artigo científico. O primeiro avaliou os efeitos da intensificação da paisagem agrícola sobre a decomposição da fitomassa de Azadirachta indica e Gliricidia sepium. Neste capítulo a taxa de decomposição foi estimada com o uso de sacolas de nylon (litter bags), contendo 20 g de folhas de cada espécie, que foram dispostas na superfície do solo de cada sistema por um período de 108 dias. Ambas as espécies apresentaram rápida taxa de decomposição. Os sistemas de uso e cobertura da terra influenciaram a decomposição da fitomassa foliar de A. indica e G. sepium. O segundo capítulo objetivou avaliar a respiração edáfica em cada sistema nos períodos noturno e diurno. A atividade microbiana foi estimada pela quantificação do dióxido de carbono (CO2) desprendido no processo de respiração edáfica, a partir da superfície do solo, e capturado por solução de KOH. A produção de CO2 foi maior no período noturno em relação ao diurno, independente dos sistemas analisados. Dentre as áreas avaliadas, a floresta foi a que apresentou menores emissões de CO2, sendo considerada como um receptor de CO2 em contraposição a área de pastagem que funcionou como um emissor de CO2. O terceiro capítulo objetivou avaliar a qualidade do ambiente edáfico e os serviços ecossitêmicos a partir de indicadores sustentáveis de diagnóstico participativo. O sistema agroflorestal apresentou semelhanças na qualidade do ambiente edáfico e serviços ecossistêmicos quando comparado à área de mata nativa. A temperatura edáfica, o conteúdo de água do solo e qualidade dos resíduos vegetais são fatores que influenciam fortemente a decomposição e a liberação de CO2 pelos organismos edáficos. Recomenda-se que práticas de manejo de conservação do solo sejam adotadas nos sistemas com maior intervenção antrópica, a exemplo da pastagem e mandala agrícola.
  • PAULO MARKS DE ARAUJO COSTA
  • BIOLOGIA REPRODUTIVA E POLINIZAÇÃO DE Tacinga inamoena (K. SCHUM.) N. P. TAYLOR & STUPPY (CACTACEAE)
  • Data: 30/08/2021
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • A Caatinga é a vegetação predominante no Nordeste brasileiro, composta por florestas tropicais sazonais secas, apresenta diversidade de espécies da família Cactaceae com elevada importância ecológica. O acompanhamento fenológico das fases reprodutivas, a biologia floral, o sistema reprodutivo e a biologia da polinização da espécie Tacinga inamoena (K. Schum.) N. P. Taylor & Stuppy (Cactaceae), foram estudados em três comunidades de Caatinga no estado da Paraíba. Para definição das fenofases foi adotada a descrição da intensidade do evento fenológico e o índice de sincronia de floração (Z) foi calculado para cada população. Para aferir a relação dos eventos fenológicos com as variáveis climáticas, foi aplicado o coeficiente de correlação de Spearman (rs). Foram realizadas análises da biologia floral e reprodutiva, bem como a observação e registro da riqueza, abundância e frequência dos visitantes florais. A espécie apresenta eventos de floração e frutificação com baixa sincronia e apresentam correlação significativa com fatores ambientais. As flores de T. inamoena são de antese diurna, de coloração vermelha, actinomorfa com ovário ínfero e epígina, ofertando néctar como recurso. Os grãos de pólen apresentaram viabilidade polínica de 96,87% e a razão P/O foi de 998,72. Houve diferença significativa na morfometria dos frutos entre as populações. O sistema reprodutivo é misto, podendo acontecer por autopolinização e por polinização cruzada. Houve diferença significativa na qualidade dos frutos oriundos dos tratamentos de polinização entre as populações, mas não houve diferenças significativas nas taxas de germinação das sementes. O polinizador principal é o beija-flor (Chlorostilbon lucidus) que realiza visitas as flores apenas no período da manhã, corroborando a síndrome de ornitofilia apresentada pela flor. Borboletas e abelhas foram registradas como pilhadoras.
  • CARMELITA ÉRICA AZEVEDO DE LUCENA
  • FONTES ORGÂNICAS E LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO NA CULTURA DO MARACUJAZEIRO AMARELO
  • Orientador : RAUNIRA DA COSTA ARAUJO
  • Data: 30/06/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O maracujazeiro amarelo vem apresentando uma expansão, tanto na produção de consumo in natura ou de suco, com destaque econômico e social no Brasil. A necessidade de alternativas mais eficiente é um fator limitante para na elevação da produtividade. Com isso, objetivou-se avaliar os efeitos de fontes orgânicas de nutrientes e lâminas de irrigação sobre o comportamento vegetativo e produtivo do maracujazeiro amarelo. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, com arranjo fatorial 2 x 4, referente a duas fontes orgânicas de adubação (esterco bovino - EB e resíduo de sisal - RS) e quatro lâminas de irrigação (40; 60; 80 e 100% da ETc), com quatro repetições e duas plantas por parcela. Foram avaliadas quando as análises de crescimento, características químicas do solo e análise físicas e físico-químicas. A adubação orgânica com o resíduo de sisal contribui para o crescimento do maracujazeiro amarelo com a lâmina de 100% de ETc para o período do transplantio à poda da haste principal, diâmetro do caule no dia da poda da haste principal e incremento de crescimento do diâmetro caulinar do transplantio à poda da haste principal. A lâmina de água de 60% de ETc e o esterco bovino elevou a taxa de crescimento absoluto em altura do maracujazeiro. Porém, o esterco bovino favoreceu o período da poda da haste principal à poda da haste secundária e taxa de crescimento absoluto da haste secundária do maracujá. A adubação com o resíduo de sisal aumentou a fertilidade do solo cultivado com maracujazeiro amarelo. O fornecimento das lâminas de 40 e 100% de ETc para o fósforo, de 40% de ETc para capacidade de troca catiônica e as lâminas de 40 a 60% de ETc elevaram a condutividade elétrica do solo de cultivo. O resíduo de sisal contribuiu para elevação das características físicas dos frutos com as lâminas de 60 a 80% de ETc (peso dos frutos) e 60 e 100% de ETc (volume de polpa), estimulo a qualidade dos frutos de maracujazeiro amarelo. A adubação com resíduo de sisal e o aumento da irrigação até 80% de ETc elevou o teor de sólidos solúveis, açúcares totais e pH dos frutos de maracujá. O esterco bovino com a lâminas de 40% de ETc promoveu o teor de açúcares não redutores. O resíduo de sisal contribui para o crescimento, fertilidade e qualidade do maracujazeiro amarelo cultivado. A irrigação com a lâmina de 60% de ETc favoreceu os desenvolvimentos do maracujazeiro cultiva. Os nutrientes disponibilizados através da adubação forneceram suporte nutricional deste a formação inicial até o crescimento do maracujazeiro amarelo.
  • MILENA KELLY CRUZ ARAÚJO DO NASCIMENTO
  • CARACTERÍSTICAS FÍSICO-QUÍMICAS E DE PRODUTIVIDADE DA ARARUTA ‘COMUM’ ADUBADA COM FONTES E DOSES DE BIOFERTILIZANTE
  • Orientador : ALBANISE BARBOSA MARINHO
  • Data: 31/05/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A araruta (Maranta arundinacea L.) é uma espécie rizomatosa pertencente à família Marantaceae, e originária da américa latina. Compõe um grupo de plantas chamadas de hortaliças não convencionais. O presente trabalho objetivou avaliar os efeitos de diferentes fontes e doses de biofertilizante líquido nas características físico-químicas do rizoma da araruta ‘comum’. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso, no esquema de parcelas subdivididas, com quatro blocos. As parcelas foram constituídas por duas fontes orgânicas (bovino e ovino) e as subparcelas por cinco doses de biofertilizante (0, 300, 600, 900 e 1.200 mL planta-1). A colheita foi feita 282 dias após o transplantio. As características avaliadas nos rizomas foram: massa seca, matéria orgânica, cinzas, teor de fibras, proteína bruta, pH e acidez titulável, massa seca de rizomas (MSR), massa fresca de rizomas (MFR), produtividade de rizomas (PROD). A massa seca e o pH sofreram influências significativas apenas das fontes orgânicas, a fibra bruta e a acidez titulável foram influenciadas pela interação entre as fontes orgânicas e as doses de biofertilizante, e as demais variáveis não foram influenciadas significativamente pelas fontes nem pelas doses de biofertilizante. A massa seca média foi de 87,03%, sendo o biofertilizante bovino superior ao biofertilizante ovino. O teor médio da matéria orgânica e cinzas dos rizomas da araruta foi de 95,44% e 4,45%, respectivamente. O teor de fibras variou de 17,07% na ausência de adubação até 38,51% na aplicação da dose de 1200 mL planta-1. O teor médio de proteína bruta e acidez titulável foi de 4,73% e 0,31 %, respectivamente. O valor médio do pH foi de 7,34. O biofertilizante de esterco bovino foi superior ao biofertilizante de esterco ovino em PROD, MFR da araruta ‘comum’. Doses entre 737 e 1200 mL planta-1 semana-1 são indicadas para maximizar a produção da araruta ‘comum’.
  • JAZIELLY NASCIMENTO DA ROCHA ALMEIDA
  • FENOLOGIA, MORFOLOGIA, GERMINAÇÃO E EMERGÊNCIA DE Luetzelburgia auriculata (ALLEMÃO) DUCKE
  • Orientador : GEORGE RODRIGO BELTRAO DA CRUZ
  • Data: 30/01/2021
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A L. auriculata é endêmica da Caatinga e possui um alto valor socioambiental que precisa ser melhor aproveitado. Para isso é preciso estudá-la afim de reconhecer e adequar o manejo de acordo com as suas necessidades. Por tais motivos os objetivos desse estudo foram: caracterizar os comportamentos fenológicos; analisar aspectos morfométricos; avaliar os efeitos das diferentes condições de luminosidade e temperatura na germinação, bem como, analisar os efeitos causados pelas diferentes posições e profundidades de semeadura na emergência de Luetzelburgia auriculata (Allemão) Ducke. O estudo foi desenvolvido no Laboratório de Tecnologias Agroecológicas e Desenvolvimento Socioambiental (ASDA) e o Laboratório de sementes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), do Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias (CCHSA). No capítulo I analisou-se a intensidade e ocorrência dos eventos fenológicos de L. auriculata, relacionando-os com a temperatura, precipitação, umidade e velocidade do vento. No capítulo II analisou-se os aspectos morfométricos e biométricos das inflorescências, frutos e sementes de L. auriculata, através da avaliação do comprimento e largura da inflorescência; diâmetro da raque; quantidade de pedicelo, flores, botões, estames, pétalas e sépalas; diâmetro do estilete; comprimento e largura das pétalas e sépalas e o comprimento do carpelo. O comprimento total dos frutos; comprimento, largura e espessura da ala e do núcleo seminífero. Bem como, o comprimento, largura e espessura das sementes. E da confecção de desenhos esquemáticos de suas estruturas. No capítulo III avaliou-se os efeitos das incidências luminosas e temperatura na germinação de L. auriculata onde as características estudadas foram: porcentagem de germinação; primeira contagem de germinação; índice de velocidade de germinação (IVG); comprimento e matéria seca (raiz e parte aérea separadamente); diâmetro do coleto e porcentagem de plântulas anormais. No capítulo IV foi realizado um ensaio para verificar quais as influências da posição e profundidade na emergência de L. auriculata examinando-se a porcentagem de plântulas emergidas; plântulas anormais; primeira contagem; índice de velocidade de emergência (IVE); comprimento da parte aérea e das raízes, massa seca da parte aérea e das raízes. Os dados foram avaliados utilizando-se a análise descritiva e submetidos ao teste de normalidade (Shapiro-Wilk) e homocedastidade (Bartlett) a 5% de significância. Os resultados foram submetidos a análise de variância, testes de médias e estatística não paramétrica de acordo com suas especificidades. Concluiu-se, portanto que a espécie estudada apresentou as fenofases com intensidades bem marcadas no período da seca (floração, abscisão foliar e frutificação) e de alta precipitação pluvial (brotamento). Sendo a fase vegetativa a mais influenciada pelas condições climáticas. As flores de L. auriculata são completas e apresentam variações morfométricas, os frutos e sementes apresentam diferenças em seu tamanho, teor de umidade e peso; a luz e as temperaturas estudadas não influenciaram na germinação e a emergência das sementes de L. auriculata são influenciadas pela posição e profundidade no momento de semeadura. Sendo indicado, que a semente esteja com hilo para o lado a 2 cm de profundidade e voltado para cima/ baixo em profundidades de 2 e 4 cm.
  • JOSINALDO DA SILVA HENRIQUE
  • Frequência de Irrigação e hidrogel no consumo hídrico e crescimento do maracujazeiro amarelo em lisímetro
  • Orientador : MANOEL ALEXANDRE DINIZ NETO
  • Data: 29/01/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O maracujazeiro amarelo (Passiflora edulis Sims) é cultivado em países de clima tropical e subtropical, sendo o Brasil o maior produtor mundial com uma produção em 2018 de 602.651 t e uma produtividade média 14,1 t ha-1 com a região Nordeste contribuindo com 62,30%. Objetivou-se avaliar o efeito da frequência de irrigação no consumo hídrico do maracujazeiro amarelo sem e com polímero hidrorretentor em lisímetro. O experimento foi desenvolvido no intervalo de novembro/2019 a maio/2020 em área experimental do Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias da Universidade Federal da Paraíba, Bananeiras, PB. Os tratamentos foram distribuídos em blocos ao acaso, com quatro repetições de duas plantas por parcela, usando o fatorial 2 x 3, referente ao solo sem e com polímero hidrorretentor, conhecido como hidrogel®. As variáveis avaliadas foram, altura de plantas, diâmentro de caule, número de ramos produtivos, condutividade elétrica da água lixiviada, consumo hídrico diário, umidade na capacidade de campo, tempo inicial de drenagem e tempo final de drenagem. O número de ramos produtivos foi significativo e não prejudicou o a emissão de novos ramos. A condutividade elétrica ao transplantio e aos 60 e igual aos 120 após o transplantio, esses resultados podem ser resultados da ação das irrigações e lixiviações realizadas. O uso do polímero hidrorretentor provocou redução no tempo inicial de drenagem aos transplantio e aos 120 dias após o transplantio-DAT. O polímero ainda ocasionou redução no tempo final de drenagem nos 60 e 120 dias. O hidrogel® melhorou consumo hídrico diário nos 30, 60 e 120 após o transplantio, com 20,21%, 8,75% e 9,19% de economia de água de irrigação, respectivamente. O hidrogel® não exerce influência na salinidade e nem toxidade específica às plantas. A condutividade elétrica apresenta-se estável aos 120 dias, nas três frequências de irrigação, após o transplantio do maracujazeiro (Passsiflora edulis Sims.). As frequências de irrigação não exerceram efeitos sobre o número de ramos produtivos, entretanto com o uso do hidrogel® os efeitos são verificados aos 110, 140 e 180 com superioridade aos dias após o transplantio do maracujazeiro (P. edulis).O hidrogel® não proporciona alteração a umidade do substrato ao nível de capaciade de campo (Ucc%), todavia com uso do polímero há menor consumo hídrico diário das plantas aos 30, 60 e 120 dias após transplantio do maracujazeiro (P. edulis), com uma economia hídrica de 20,21%, 8,75% e 9,19%, respectivamente.
2020
Descrição
  • AMANDA DIAS COSTA
  • BIOINDICADORES DE QUALIDADE DO SOLO EM ÁREA DE CULTIVO DO NONI EM DUAS ESTAÇÕES DO ANO
  • Data: 22/12/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Os organismos edáficos são sensíveis ao uso de práticas de manejo e cultivo em sistemas de produção, e a análise da influência destes tipos de práticas na quantidade e diversidade desses organismos são importantes indicadores biológicos da qualidade do solo. Objetivou-se avaliar a influência do cultivo do noni submetido a práticas de manejo em duas épocas de coleta, sobre a quantidade e diversidade da comunidade de nematoides e fauna edáfica e a determinação da hidrólise de diacetato de fluoresceína (FDA). A coleta de solo foi realizada no mês de agosto (período chuvoso) e novembro (período seco) de 2019 em uma área experimental já instalada em campo, com delineamento em blocos casualizados em esquema fatorial 2 x 2 x 4; os nematoides foram extraídos pelo método de flotação centrífuga em solução de sacarose, a entomofauna foi capturada com armadilhas de queda do tipo pitfall, e a atividade enzimática foi determinada pelo método da hidrólise do 3,6 diacetilfluoresceína; a comunidade de nematoides e entomofauna foi analisada conforme os parâmetros de abundância, frequência, riqueza e diversidade, e foram realizadas análises de agrupamento, variância e correlação linear, e os dados da atividade enzimática foram submetidos a análise de variância e de regressão e análise de correlação. Para nematoides, a maior abundância e frequência foi encontrada no período seco; os índices de riqueza e diversidade foram mais altos para a presença de doses de biofertilizante associados com consórcio e/ou cobertura e foi constatada correlação positiva significativa entre teores de Cálcio com Meloidogyne e Predadores, e entre Soma de Bases e predadores. Para fauna edáfica, a maior abundância e frequência ocorreu no período seco, mas a maior riqueza e diversidade ocorreu no período chuvoso, com predominância da ordem Hymenoptera nos dois períodos; os índices de riqueza e diversidade foram mais altos para doses de biofertilizante associados com consórcio ou cobertura; foram encontrados efeitos significativos dos períodos de avaliação e da interação entre consórcio e cobertura sobre a fauna; houve correlação significativa positiva entre teores de Matéria Orgânica e Díptera. Para a hidrólise de FDA, os períodos de coleta e as interações consórcio x período, e consórcio x cobertura x doses de biofertilizante, exercem efeitos significativos sobre sobre a atividade enzimática; houve correlação linear positiva entre teores de H+Al, Al, m e CE com a hidrólise de FDA, e negativa com teores de Ca, SB e V. A quantificação e identificação de nematoides e entomofauna e a determinação da hidrolise de FDA podem ser utilizadas como um importante bioindicador para avaliação da qualidade do solo sob influência de práticas de manejo agroecológicas.
  • FABIANA DOS ANJOS BARBOSA
  • ESTRUTURA E DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DE POPULAÇÕES DE CACTÁCEAS NATIVAS NO CURIMATAÚ E BREJO PARAIBANO
  • Data: 25/08/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • As cactáceas são plantas sensíveis as perturbações antrópicas por apresentarem endemismos, distribuição geográfica específica, baixa taxa de crescimento relativo e necessidade de agentes polinizadores para seu sucesso reprodutivo. Neste sentido, estudos de distribuição espacial de espécimes em áreas de caatinga com algum grau de antropização são necessários para subsidiar ações de manejo e conservação da família na região. O objetivo do estudo foi analisar a estrutura e a distribuição espacial de Pilosocereus pachycladus F. Ritter subsp. pernambucoensis (F. Ritter) e Pilosocereus gounellei (A. Weber ex K. Schum.) Bly. ex Rowl em populações naturais no Brejo e Curimataú Paraibano, nos municípios de Bananeiras, Arara e Tacima, respectivamente. Nas áreas de estudo foram demarcadas 25 parcelas de 20 m x 20 m totalizando uma área amostral de 10.000m2 (1ha). Dentro das parcelas, todos os indivíduos foram etiquetados e a altura total e a circunferência foram mensuradas ao nível da base do caule com auxílio de uma fita métrica. As populações foram descritas pela Densidade (DAi), Frequência (FAi), Dominância Absoluta (DoAi) e Índice de Agregação de Payandeh (Pi). Os mapas de distribuição espacial das isolinhas em relação ao número de indivíduos por parcela foram elaborados com auxílio dos programas SURFER® v. 8.0. Em cada parcela foram amostrados e etiquetados com placas de garrafa PET enumeradas todos os indivíduos pertencentes à espécie, medindo-se com auxílio de uma fita métrica a circunferência ao nível do solo de cada planta e a altura foi mensurada com auxílio de tubos de PVC graduados. Para as populações de P. pachycladus subsp. pernambucoensis foram amostrados 61 espécimes na Caatinga de Bananeiras, apresentando densidade absoluta de 61 ind. ha-1 e frequência absoluta (FA) de 52%. Foram amostrados 64 espécimes na Caatinga de Arara, apresentando densidade absoluta de 64 ind. ha-1 e frequência absoluta (FA) de 56%. As duas populações estavam dispostas em padrão de agrupamento (Pi = 3,74 e 3,47, respectivamente). Os indivíduos de P. pachycladus subsp. pernambucoensis das duas áreas possuem hábito de crescimento agregado e estrutura populacional com reduzido número de indivíduos regenerantes. Para as populações de P. gounellei foram amostrados 31 espécimes na Caatinga de Bananeiras, apresentando densidade absoluta de 31 ind. ha-1 e frequência absoluta (FA) de 52%. Foram amostrados 41 espécimes na Caatinga de Tacima, apresentando densidade absoluta de 41 ind. ha-1 e frequência absoluta (FA) de 44%. As duas populações estavam dispostas em padrão de agrupamento (Pi= 4,97 e 2,35, respectivamente). Os indivíduos de P.gounellei das duas áreas possuem hábito de crescimento agregado e estrutura populacional com baixo recrutamento de indivíduos. As ações antrópicas regionais exercem pressão sobre a taxa de recrutamentos das populações e esse estudo aponta para ações conservacionistas das espécies de Cactaceae para garantir a sobrevivência desses indivíduos no Brejo e Curimataú Paraibano.
  • MOISES BITAR DE ARAUJO
  • RESPIRAÇÃO EDÁFICA E CINÉTICA DE DECOMPOSIÇÃO DA FITOMASSA DE GLIRICÍDIA (Gliricidia sepium (Jacq.) Walp.) EM SISTEMAS DE USO E MANEJO DO SOLO
  • Orientador : ALEX DA SILVA BARBOSA
  • Data: 31/07/2020
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • O aumento na concentração de CO2 na atmosfera terrestre é a principal causa do aquecimento global, representando cerca de 60% das emissões totais de GEE (Gases do efeito estufa). Sendo assim, uma alternativa profícua de quantificar o CO2 desprendido do solo convém analisar a atividade microbiológica coesa ao processo de decomposição da biomassa residual - peça chave para compreender o funcionamento dos processos bioquímicos que se processam nos ecossistemas e agroecossistemas. O estudo teve o objetivo de investigar a respiração edáfica e a decomposição da fitomassa foliar (Gliricidia sepium) em diferentes sistemas de uso e manejo do solo. O experimento foi conduzido no campus III, Universidade Federal da Paraíba, no município de Bananeiras, PB, em quatro diferentes sistemas de uso e manejo de solo: SAF com café, Fragmento de Floresta, Pastagem e Mandala, contudo, o Fragmento de Floresta foi descartado para o estudo da decomposição foliar. Para o estudo da respiração edáfica decorreu em parcelas subdivididas com nove repetições em delineamento inteiramente casualizado, as parcelas representam os sistemas e as subparcelas os períodos noturno e diurno. O CO2 emitido do solo dos sistemas testificou através do método químico de Grisi (1978), resultando na concessão da captura do CO2 emitido do solo através de uma solução alcalina. No que se refere ao estudo da decomposição foram selecionados oito períodos de avaliação: 7°, 14°,... 56° dias respeitando um intervalo de sete dias entre os períodos de avaliação. O método utilizado em aferir as variações de decomposição da fitomassa foliar facultou por intermédio de bolsas de náilon “litter bages, método proposto por wieder e lang (1982). Porções de 10g foram pesadas (após serem limpas e desidratadas em estufa de circulação a 65° até atingir peso constante) e introduzidas nas respectivas bolsas. Analisaram os parâmetros de massa remanescente, constante da decomposição (K) e o tempo de meia vida T1/2 do material foliar, além dos parâmetros complementares: precipitação pluviométrica, temperatura, umidade e parâmetros químicos do solo. Os dados coletados para análise estatística de ambos estudos foram submetidos ao teste de Shapiro-Wilke e Kolmogorov-Smirnov, bem como certificou a verificação da homogeneidade da variância aplicando-se o teste de Bartlett, os dados das variáveis repostas não atingiram à aderência de normalidade sendo atestado a transformação em logaritmo natural, em seguida foi aplicado a ANOVA e o teste de tukey (pr<0,05%). Os resultados corroboram que houve significância para efeito de interação entre os tratamentos (Sistemas e Períodos) bem como para cada tratamento isolado, de modo que o SAF com café assegurou maior ascensão de produções de CO2, seguindo a ordem, logo depois vem Mandala, Pastagem e Floresta. Por outro lado, ao estudo da decomposição, verificou efeito significativo isolado apenas para os períodos de avaliação (tempo), testemunhou-se que a maior perda de massa seca somada aos três sistemas (SAF com café, Mandala e Pastagem) foi testemunhada no 49° dia de avaliação. Conclui-se que a respiração edáfica apresenta comportamento de modo diferente nos sistemas de produção observados, ao passo que afeta distintamente no efluxo de CO2, por outro lado, a decomposição da biomassa foliar não diferiu (Pr<0,05%) para os sistemas – provavelmente, devido aos baixos índices pluviométricos analisado nos meses que sucederam o estudo da decomposição, fator substancial para intensificar a decomposição residual, houve diferença significativa para o efeito isolado período.
  • IVAN SERGIO DA SILVA OLIVEIRA
  • ECOLOGIA REPRODUTIVA DE CACTÁCEAS COLUNARES EM DUAS POPULAÇÕES NATURAIS NO AGRESTE PARAIBANO
  • Data: 27/02/2020
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO A família Cactaceae compreende 1450 espécies de grande ocorrência no continente americano e o Brasil, o terceiro centro de diversidade das Cactáceas. O conhecimento científico acerca dessa família é de suma importância para a conservação e manejo no seu habitat natural. Portanto, o objetivo do trabalho foi realizar um estudo sobre a ecologia da reprodução de Pilosocereus pachycladus subsp. pernambucoensis e Cereus jamacaru (DC) (Cactaceae), em duas populações localizadas no Brejo e Agreste Paraibano. O trabalho está estruturado em dois capítulos: Capítulo I - VIABILIDADE POLÍNICA, BIOLOGIA FLORAL E DE FRUTOS DE DUAS ESPÉCIES DE CACTÁCEAS. Foram demarcadas 30 matrizes de P. pachycladus e 30 de Cereus jamacaru (DC) em população natural localizada no Instituto Nacional do Semiárido (INSA), Campina Grande, PB, destas, 30 flores e 30 frutos de cada espécie foram coletadas para avaliações biométricas e de viabilidade polínica em laboratório. As avaliações da viabilidade polínica foram realizadas com auxílio do reativo de Alexander, a biometria de frutos e flores foram aferidas com auxílio de paquímetro digital, balança semianalítica e régua graduada no laboratório de biologia do Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias da Universidade Federal da Paraíba. Ambas as cactáceas estudadas apresentaram alta viabilidade polínica (<90%) e sistema reprodutivo por xenogamia facultativa. As flores são hermafroditas com grande quantidade de pólen e anteras. Os frutos são grandes, e com alta quantidade de sementes. Capítulo II – SUCESSO REPRODUTIVO DE CACTÁCEAS NATIVAS. O estudo foi conduzido em campo, foram demarcadas 30 matrizes de P. pachycladus e 30 de Cereus jamacaru (DC). O sucesso reprodutivo foi observado em 60 botões florais de cada espécie em dois tratamentos; (1) Autopolinização espontânea e (2) Controle (condições naturais). Ambas as espécies optam pela reprodução por alogamia, haja vista que a quantidade de frutos formada por autopolinização foi baixa. Observou-se alta taxa de abortamento de flores para as duas espécies. A viabilidade do pólen, biologia floral e o sucesso reprodutivo de dada espécie são fundamentais para o entendimento da sua preservação, conservação e perpetuação em ambiente natural.
  • SARA BEATRIZ DA COSTA SANTOS
  • PRODUÇÃO E QUALIDADE DO COENTRO (Coriandrum sativum L.) EM SISTEMA ORGÂNICO E CONVENCIONAL.
  • Data: 20/02/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se no presente trabalho avaliar a produtividade e qualidade do coentro (Coriandrum sativum L.), produzido em sistemas orgânico e convencional. O experimento foi conduzido no campo experimental do Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias (CCHSA), da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). O delineamento experimental empregado foi o de blocos casualizados, com cinco tratamentos e seis repetições. Tratamento 1 (testemunha), tratamento 2: 35 Kg de N ha-1, tratamento 3: 70 Kg de N ha-1, tratamento 4: 105 Kg de N ha-1(referentes a doses crescentes de esterco bovino curtido) tratamento 5: 70 Kg de N ha-1 (utilizando como fonte o sulfato de Amônio). O coentro foi colhido aos 35 dias a pós-semeadura, sendo avaliado: altura, diâmetro caulinar, número de hastes, massa (fresca/seca) da parte (área/raiz), produtividade, atividade de água, proteína, lipídeos, carboidratos totais, pH, teor de água, resíduo mineral, acidez titulável, sólidos solúveis, relação SS/ATT e carotenoides. Diante dos resultados, percebe-se que para as variáveis atividade de água e proteínas, com o aumento das doses de adubação orgânica à a base de esterco bovino na cultura do coentro, promoveram um decréscimo nos valores obtidos. As características produtivas do coentro como, produtividade, massa fresca total, massa fresca da parte aérea, massa seca total e massa seca da parte aérea, submetido ao tratamento convencional apresentaram valores maiores que nos demais tratamentos. Para atividade de água e sólidos solúveis, o tratamento convencional teve média inferior aos demais tratamentos. Logo, para acidez titulável não houve significância em relação aos tratamentos convencional e orgânico. No entanto, carotenoides, clorofila total e clorofila b do coentro, apresentaram médias maiores no tratamento orgânico, em comparação aos demais tratamentos (convencional e a testemunha).
  • DAVID MARX ANTUNES DE MELO
  • Indicadores de qualidade de solos em agroecossistemas de base familiar no território da Borborema
  • Data: 19/02/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A análise da qualidade de um solo é a base para gestão sustentável do uso da terra, permitindo avaliar a sustentabilidade das práticas de manejo do solo e fornecendo sinais de alerta antecipando-se às condições adversas. Nesse sentido, o objetivo desta pesquisa foi analisar a qualidade do solo por meio de Indicadores de Qualidade do Solo em agroecossistemas de base familiar no território da Borborema com auxílio de técnicas multivariadas. A pesquisa foi realizada em três municípios no território da Borborema: Solânea (agroecossistema A, com Neossolo Regolítico), Casserengue (agroecossistema B, com Luvissolo Crômico) e Serraria (agroecossistema C, com Latossolo Vermelho-amarelo). Utilizou-se variáveis quantitativas (química e física) e qualitativas (cromatografia de Pfeiffer e Teste Rápido de Campo). A análise dos dados baseou-se em técnicas multivariadas. Inicialmente, foi realizada a análise de agrupamento hierárquica para cada agroecossistema calculando-se a distância euclidiana entre os subsistemas para o conjunto das variáveis. Logo, foi realizado o teste de Kruskal Wallis juntamente com a análise de correlação de Spearman ao nível de significância à 5%. Também foi utilizado o método de Análise de Componentes Principais (ACP) com a intenção de reduzir o grande número de parâmetros utilizados. A partir disso, foi determinado o Índice de Qualidade do Solo para todos agroecossistema e respectivos subsistemas. Por fim, utilizou-se a análise de Regressão Logística para correlacionar a variável quantitativa com a cromatografia de Pfeiffer. Como resultados, os subsistemas de cada agroecossistema são homogêneos nos atributos analisados. Para o teste de média a maioria das variáveis qualitativas e quantitativas foram significativas entre os três agroecossistemas, exceto o sódio e acidez potencial. No que diz respeito às correlações das variáveis no viés quantitativo, no agroecossistema A, os subsistemas Macaxeira e Quintal foram caracterizados negativamente quanto a acidez potencial e o alumínio, e positivamente para Mata e CTC. No agroecossistema B, principalmente nos subsistemas de policultivo e capim houve correlação positiva com a CTC. No agroecossistema C houve correlação positiva com o silte e argila. Em relação a representatividade pelos componentes principais, para as variáveis quantitativas foram fósforo, acidez potencial, alumínio, cálcio, soma de bases, CTC, saturação de bases, saturação por alumínio, areia, silte e argila. Para as variáveis qualitativas do solo foram significativas a zona central, zona interna, zona externa, estrutura, compactação, erosão, cobertura, cor e invertebrados do solo. Quanto a variável quantitativa o cálcio com a soma de bases obteve maior correlação explicada, para a qualitativa foi a cobertura com invertebrados do solo. Por fim, no que se refere aos índices de qualidade do solo, os três agroecossistemas possuem baixos índices, para as variáveis quantitativa e qualitativa pesquisadas, necessitando complementar as práticas ecológicas inerentes ao solo.
  • STEFANO SENDTKO
  • ORGANIZAÇÃO DE CONTROLE SOCIAL NO DESENVOLVIMENTO DAS MÚLTIPLAS FUNÇÕES DO MEIO RURAL: O CASO DA ECOSUL
  • Data: 19/02/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O olhar sobre o meio rural vem sofrendo transformações, e novas perspectivas surgem com o objetivo de melhor compreendê-lo, e assim sintetizar políticas condizentes com realidades singulares, buscando um desenvolvimento rural inclusivo e sustentável. Uma visão ampla do meio rural que engloba questões produtivas, econômicas, ambientais, sociais e culturais é o ponto central da Multifuncionalidade Agrícola (MFA), campo de estudo que busca elucidar outras “funções” do meio rural que vão além da produção de alimentos. Com objetivo de compreender as dinâmicas internas e externas de famílias agricultoras que fazem parte de uma Organização de Controle Social (OCS) pela perspectiva da MFA, essa pesquisa analisou a OCS Ecosul, localizada no assentamento APASA, município de Pitimbu-PB. Através ferramentas com metodologias participativas, como o Diagnóstico Rural Participativo (DRP), diagrama histórico, entrevistas semi estruturadas, e visitas guiadas, foi possível observar que a OCS possibilitou a abertura de novos mercados, contribuindo no fortalecimento econômico do grupo e garantindo a manutenção do tecido social, incentivou a preservação das matas e garantiu a não utilização de agrotóxicos, contemplando questões relacionadas a biodiversidade. Paralelamente a isso, foi observada uma baixa cooperação entre os membros da OCS em questões que vão além “certificação” e comercialização, fato gerador de carências em diversos aspectos.
  • THIAGO DO NASCIMENTO COARACY
  • FERTILIDADE DO SOLO, ASPECTOS FISIOLÓGICOS E PRODUTIVOS DE Morinda citrifolia L. SOB CONSÓRCIO, COBERTURA E BIOFERTILIZANTE EM MANEJO AGROECOLÓGICO
  • Orientador : BELISIA LUCIA MOREIRA TOSCANO DINIZ
  • Data: 18/02/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O cultivo da Morinda citrifolia L. vem ganhando espaço no Nordeste brasileiro, tanto em áreas comerciais como em áreas de fins experimentais. Estudos relacionados às exigências nutricionais são de grande importância para um bom desenvolvimento e acompanhamento desta frutífera. Apesar da rusticidade do noni a condições edafoclimáticas adversas, pesquisas relacionadas a qualidade do solo e a fisiologia são primordiais para um bom manejo desta cultura. Com essa pesquisa objetivou-se avaliar qualidade do solo, crescimento e fisiologia das plantas e produção dos frutos de noni sob diferentes manejos culturais. Na condução do experimento foi utilizado um delineamento em blocos casualizados – DBC, em esquema fatorial (2x2x4), referente ao noni sem e com consórcio, sem e com cobertura vegetal, e quatro níveis de biofertilizante de esterco bovino, totalizando 16 tratamentos. A pesquisa foi realizada no período de fevereiro a novembro de 2019, numa área experimental em campo com dimensões de 40 m x 70 m, equivalente a uma área de 2.800 m², localizada no Setor de Agricultura do Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias, Campus III, da Universidade Federal da Paraíba, município de Solânea - PB. Foram realizadas análises em campo referente a parâmetros de qualidade do solo, crescimento e fisiologia das plantas e produção dos frutos do noni sob manejos distintos. O teor de magnésio no solo foi influenciado pela aplicação de biofertilizante, os fatores consórcio, cobertura vegetal e biofertilizante influenciaram a massa dos frutos, o consórcio e cobertura afetou a altura de plantas, e o consórcio e biofertilizante afetou o número de frutos. A concentração interna de CO2, a relação entre concentração interna e ambiental de CO2 e eficiência no uso da água foram influenciadas em função do consórcio com bananeiras, cobertura do solo e das doses de biofertilizante. A fotossíntese líquida e eficiência instantânea de carboxilação obteve influencia em função do consórcio com bananeira e doses de biofertilizante de esterco bovino. Estudos relacionados a fertilidade do solo com uso de insumos com base em princípios agroecológicos, e avaliação do crescimento e fisiologia de plantas são necessários para acompanhar e cultivar plantas sadias.
2019
Descrição
  • ROBERTO BALBINO DA SILVA
  • ASPECTOS COMPORTAMENTAIS NA CRIAÇÃO DE INSETOS ENVOLVIDOS NO CONTROLE BIOLÓGICO DA Diatraea flavipennella
  • Data: 27/11/2019
  • Hora: 10:30
  • Mostrar Resumo
  • A Paraíba é destaque na produção de cana-de-açúcar, a tal ponto que é o terceiro estado com maior impacto produtivo no Nordeste. Na safra 2018/2019, a Paraíba processou 5.675.107,870 milhões de toneladas, sendo destinadas à produção de açúcar, com 118 mil toneladas e de etanol com 382 mil m3. Dentre os múltiplos aspectos que perpassam pela cultura da cana-de-açúcar, esse estudo privilegia o controle biológico, mais precisamente o ciclo biológico e os aspectos comportamentais de C. flavipes e D. saccharalis produzidas em laboratório, no litoral norte paraibano. Os experimentos foram desenvolvidos no Laboratório de Produção Massal de Controle Biológico da ASPLAN (LPMCBA), em Mamanguape, no litoral norte da Paraíba. Em relação aos insetos C. flavipes foram mensuradas as durações de ovo-larva; duração de pupa; adultos; quantidade de casulos por lagarta; viabilidade de pupas; razão sexual nas três temperaturas e a eficiência entre manipuladores masculino e feminino. No tocante às variáveis comportamentais do hospedeiro da praga Diatraea saccharalis, foram observados o ciclo biológico da D. saccharalis do ovo-adulto, a viabilidade de larvas e pupas, e razão sexual dos adultos, a quantidade de larvas por casais. Na primeira etapa, correspondente à avaliação do ciclo biológico de vida ovo-adulto, o experimento utilizou 34 casais selecionados aleatoriamente da criação comercial do laboratório, sendo acomodados de modo individualizado. Na segunda etapa para diagnosticar a viabilidade de larva-pupa, larva-adulto e pupa-adulto, bem como, a razão sexual dos adultos de D. saccharalis, foram coletadas 600 larvas durante cinco semanas, sendo 120 unidades por semana. Na terceira etapa, em relação às avaliações do experimento para mensurar a quantidade de larvas por casais, fez-se necessário executar quatro tratamentos com 10 repetições cada um, sendo utilizado um casal adulto de inseto por câmara de acasalamento. Realizou-se uma análise de Variância (ANOVA) e a média comparada pelo teste de Student- Newlman-Keuls, através do programa estatístico R®. Nos resultados obtidos no presente estudo, os aspectos comportamentais de parasitoides produzidos em laboratório apresentam diferenças entre as temperaturas controladas. Concluindo que a amostra de parasitoide apresenta qualidade satisfatória para os parâmetros analisados e que a temperatura é um fator importante para prolongar ou diminuir o ciclo de vida de C. flavipes e D. saccharalis.
  • VICTOR HERBERT DE ALCÂNTARA RIBEIRO
  • TOLERÂNCIA DE GENÓTIPOS DE GERGELIM AO ESTRESSE HÍDRICO EM CULTIVO COM BIOFERTILIZANTE
  • Data: 29/08/2019
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • O gergelim (Sesamum indicum L.), oleaginosa pertencente a familia Pedaliaceae, e uma cultura com alto potencial de ascensao no mercado nacional e mundial, pela qualidade de suas sementes e oleo. A especie se caracteriza, tambem, por sua tolerancia a seca, adaptacao a diferentes tipos de solo, com bons valores de produtividade e utilizacao do oleo em diversas atividades, nas industrias alimenticias e quimica. No historico de cultivo em regioes do Nordeste do Brasil, sobressai-se a sua particularidade de produzir mesmo em periodos com baixa pluviosidade, devendo-se intensificar os estudos com base nessa caracteristica. Em funcao do nivel de fertilidade dos solos da regiao, deve ser objeto de estudos, tambem, a investigacao com fontes de biofertilizantes e seu efeito na producao desta oleaginosa. Este estudo tem por finalidade, avaliar a tolerancia ao estresse hidrico de genotipos de gergelim (‘BRS Seda’, ‘BRS Morena’ e ‘BRS Anahi’) com aplicacoes de biofertilizante, em diferentes fases fenologicas. O experimento foi realizado em casa de vegetacao na EMBRAPA Algodao, em Campina Grande, constando do uso ou nao de um biofertilizante, tres cultivares e tres niveis de manejo hidrico das plantas. Os fatores foram dispostos em delineamento de blocos casualizados, com esquema fatorial 2 x 3 x 3 (biofertilizante x cultivares x manejo hidrico) com cinco repeticoes, totalizando 90 plantas. Foram avaliadas as variaveis de crescimento: Altura de planta , Diametro caulinar , Numero de folhas; Variaveis fisiologicas: Trocas gasosas e Fluorescencia da clorofila a’; e as Variaveis de producao: Numero de frutos por planta, Massa de Sementes, Massa de Mil sementes, Numero de sementes por capsula. Os dados obtidos foram avaliados pelo teste ‘F’, com comparacoes de medias pelo teste de Tukey (p<0,05) e pelo teste t para aplicacao de biofertilizante. O aumento da lamina de irrigacao afetou positivamente a altura de planta de gergelim, diametro caulinar, numero de frutos e numero de folhas. Aos 60 e 90 DAE observou-se um aumento no diametro do caule quando aplicado o biofertilizante. O aumento das laminas de irrigacao nao interferiram na concentracao interna de CO2, porem a aplicacao de biofertilizante foi estatisticamente diferente na lamina de 70%, Para massa de sementes, as cultivares Anahi e BRS Seda foram influenciadas positivamente pelo uso do biofertilizante quando submetidas a laminas de irrigacao de 70 e 100% da reposicao de agua. Para o numero de sementes, as cultivares BRS Seda e Morena apresentaram maiores medias na producao de sementes quando comparada a Anahi, Dentre as cultivares, a que produziu um maior numero de frutos foi a BRS Seda.
  • ANDRE CARLOS RAIMUNDO DA SILVA
  • UTILIZAÇÃO DO ÓLEO DE NIM INDIANO (Azadirachta indica A. JUSS) NO CONTROLE DE ENDOPARASITAS EM MATRIZES OVINAS SANTA INÊS.
  • Orientador : GEORGE RODRIGO BELTRAO DA CRUZ
  • Data: 31/07/2019
  • Hora: 13:30
  • Mostrar Resumo
  • A criacao de ovinos tem demonstrado papel emergente dentro da agropecuaria nacional ao longo das ultimas decadas. Na producao de ovinos, as parasitoses sao as maiores responsaveis por perdas economicas nos rebanhos e o principal problema sanitario enfrentado pelos criadores sao as verminoses gastrointestinais. Desta forma, com este trabalho objetivou-se avaliar a eficacia do oleo de Nim Indiano (Azadirachta indica A. Juss.) no controle de endoparasitas intestinais de ovinos Santa Ines infectados naturalmente. O experimento foi conduzido no Laboratorio de Caprinocultura e Ovinocultura pertencente ao Centro de Ciencias Humanas, Sociais e Agrarias (CCHSA) da Universidade Federal da Paraiba (UFPB). Foram utilizadas 20 ovelhas da raca Santa Ines distribuidos em um Delineamento Inteiramente Casualizado (DIC) com cinco tratamentos e quatro repeticoes. Cada animal foi considerado uma parcela experimental. Os animais foram criados em regime intensivo, alimentando-se de volumoso a base de capim elefante (Pennisetum purpureum Schum) triturado e concentrado proteico na proporcao de 3% do peso vivo. A agua e o sal mineral foram fornecidos a vontade. Foi utilizado o oleo de Nim Indiano (Azadirachta indica A. Juss) 100% puro, nao emulsionado, com concentracao minima de 1.200 ppm de azadiractina. Os tratamentos utilizados foram: T1: 1,0 mL/kg de agua destilada (Controle); T2: 1,0 mL/kg de oleo por peso vivo; T3: 2,0 mL/kg de oleo por peso vivo; T4: 3,0 mL/kg de oleo por peso vivo e T5: 4,0 mL/kg de oleo por peso vivo. O oleo de Nim foi ofertado aos animais em jejum de 12 horas, sempre pela manha, por via oral, aplicado por sonda esofagica nos dias 0, 7, 14, 21, 28, 35 dias de experimento. Realizou-se a tomadas de pesos dos animais, e foram coletados sangue para os exames hematologicos e bioquimicos. As amostras de fezes foram colhidas semanalmente para a realizacao de exames parasitologicos. Para avaliacao dos animais utilizou-se tambem, alem da tecnica parasitologica, o metodo Famacha©, atraves de cartilha especifica. Tambem foram colhidas fezes nos dias 0 e 42 do experimento para realizacao de coprocultura e identificacao dos generos dos parasitas. Tambem foi utilizado o teste de eficiencia para resistencia anti-helmintica. O oleo de Nim Indiano, nas doses em que foram aplicadas, nao controlou as taxas de infestacao de parasitas gastrointestinais de ovelhas adultas, mostrando baixa eficiencia. As doses usadas tambem nao alteraram o peso dos animais e os parametros sanguineos relativos ao eritrograma e leucograma. Ocorreram alteracoes nos valores de ureia, aspartato aminotransferase, alanina aminotransferase e tiroxina. Alteracoes tambem foram detectadas nos parametros fisiologicos dos animais.
  • JOÃO GOMES DE OLIVEIRA NETO
  • Cultivo da Cultura do Café (Coffea arabica) e a Produção de Fermentado de Jabuticaba (Plínia Cauliflora) como Alternativas Agroecológicas para o Fortalecimento da Agricultura Familiar de Serraria-PB.
  • Orientador : ALEXANDRE EDUARDO DE ARAUJO
  • Data: 17/06/2019
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O Brasil por ser o maior produtor e exportador de cafe e maior consumidor do produto no mundo, e importantissimo que se faca avaliacao do crescimento vegetativo das plantas e a sua adaptabilidade a uma determinada regiao. O objetivo deste trabalho foi avaliar a adaptacao de cultivares de cafe em Sistema Agroflorestais (SAF) na regiao do brejo paraibano. A pesquisa foi realizada na Universidade Federal da Paraiba, Campus III, bananeiras. Foram avaliadas 10 cultivares de cafe arabica (Coffea arabica L.), distribuidas em um Delineamento em Blocos Casualizados (DBC), com 6 repeticoes. As parcelas foram constituidas de 10 plantas contiguas, espacadas entre si por 1 m, a primeira e a ultima planta foram utilizadas como bordadura, totalizando 8 plantas uteis por parcela. As variaveis estudadas foram: Altura da Planta, Diametro do Caule e Numero de ramos plagiotropicos, a analise estatistica foi feita traves do programa estatistico Sisvar®, as medias dos tratamentos foram comparadas pelo teste de SCOTT e KNOTT (1974). No inicio das avaliacoes, praticamente, nao houve diferenca de crescimento entre as cultivares, o que pode ser visto pela sobreposicao das curvas ate a terceira avaliacao, quando entao, se diferenciaram, no entanto, mantiveram comportamento semelhante ao longo do periodo avaliado. Nos meses de novembro a dezembro 2017 nao houve um crescimento significativo no diametro do caule do cafe das plantas, ficando praticamente estavel. A cultivar de cafe de porte alto que apresentou o maior desenvolvimento vegetativo foi a cultivar Mundo Novo IAC 379-19. A cultivar de porte baixo que apresentou um melhor desenvolvimento no crescimento vegetativo foi a cultivar Catuai vermelho 144.
  • ANDRÉ LUIS PEREIRA ESTEVAN
  • Atributos Químicos do Solo em Diferentes Sistemas de Manejo Cultivados com Banana.
  • Data: 28/02/2019
  • Hora: 16:30
  • Mostrar Resumo
  • O uso e manejo do solo por diferentes sistemas acarretam em alterações da qualidade física e química de seus atributos. O objetivo com o presente trabalho foi avaliar a qualidade de um Latossolo Vermelho Amarelo distrófico, com base nas alterações dos atributos químicos numa área de bananicultura em declividade. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados (DBC) com fatorial 3x2 constando de três transectos na área em declividade (superior, mediana e inferior) e em cada transecto, duas profundidades para coleta de amostras de solo (0-20 cm e 20-40 cm) com três repetições. A coleta das amostras de solo indeformadas foi feita aleatoriamente na área para a realização das análises químicas. Foram avaliados: pH, sódio (Na+), alumínio trocável (Al+3), cátions trocáveis (K+, Ca+2 e Mg+2), fósforo disponível (P), acidez trocável (H++Al+3), matéria orgânica (MO), Soma de bases (SB), Capacidade de Troca de Cátions (CTC) e Saturação por Alumínio (m). A maior concentração de matéria orgânica na camada superficial da área experimental contribui para o aumento da capacidade de troca de cátions, retendo bases e aumento do pH com reflexo direto na diminuição da acidez. Na camada mais profunda do solo houve incremento nos teores de alumínio levando ao aumento da saturação por este elemento, o que levou a diminuição da saturação por bases. Quanto ao relevo da área experimental, as posições inferior e mediana encontram-se com maiores valores de acidez trocável e saturação por alumínio. Já na posição superior, os valores de soma de bases e saturação por bases são mais elevadas com menores perdas e maior incremento dos teores de matéria orgânica devido às folhas de bananeiras depositadas na superfície, atividade comum na região da instalação do experimento. A utilização de técnicas multivariadas é uma ferramenta de grande utilidade na análise de dados relacionados à atributos químicos do solo com amostras retiradas em diferentes profundidades sob áreas declivosas em sistemas de bananicultura.
  • IVANILDO LUIZ VIEIRA DA SILVA
  • UTILIZAÇÃO DO ÓLEO DE NIM INDIANO NO CONTROLE DE ENDOPARASITAS EM OVINOS EM FASE DE RECRIA.
  • Data: 28/02/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Os ovinos foram uma das primeiras especies de animais domesticadas pelo homem e e de grande importancia no semiarido Brasileiro, pois garante o sustento economico e alimentar de varias familias. Entretanto, esta atividade apresenta diversas restricoes, principalmente as secas periodicas que ocorrem na regiao. Outro aspecto importante e a sanidade do rebanho que na criacao de caprinos e ovinos estao relacionados a inumeros fatores determinantes da relacao saude/doenca. Entre esses fatores encontra-se a infeccao por parasitas gastrintestinais que e a mais importante fonte de prejuizos para criadores de ovinos em varias regioes do mundo, uma vez que, a infeccao por nematoides gastrointestinais e uma das principais causas de imparidade na producao de pequenos ruminantes, podendo facilmente levar ao obito. O uso de metodos alternativos de controle pode inibir o uso de anti-helminticos comerciais, retardar o aumento de parasitos resistentes, alem de promover a diminuicao de residuos quimicos nos subprodutos de origem animal, que de fato torna a atividade mais promissora e menos dependente de insumos externos. A utilizacao de produtos naturais no combate de endoparasitas em animais tem se tornado mais comum a medida que sao difundidas as propriedades inseticidas de determinadas plantas. Para isso o nim indiano (Azadirachta indica A. Juss) torna-se uma alternativa que mostra resultados eficazes para tratamento de controle. O Nim tem sido utilizado em varias atividades agricolas, e e utilizado em aplicacoes no controle de pragas e doencas das mais diversas especies e na pecuaria a sua utilizacao tem um crescimento consideravel para controle de endoparasitas.
  • JOÃO BATISTA TAVARES JÚNIOR
  • Superação de dormência, qualidade e armazenamento de sementes de urucum (Bixa orellana L.).
  • Orientador : SOLANGE DE SOUSA
  • Data: 28/02/2019
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • A planta da especie Bixa orellana L., familia Bixaceae, produz frutos denominados de urucum. Na fase de desenvolvimento das sementes de urucum, ha um espessamento do tegumento interno, apresentando conformacao fisiologica e estrutural que prejudicam a germinacao em condicoes naturais em torno de 30%. Assim estudos sobre a dormencia observada nas sementes de urucum sao de extrema importancia, por ser um produto de abrangencia mundial e de expressiva serventia para as agroindustrias. O armazenamento de sementes tambem e uma importante etapa para garantir lotes de sementes com qualidade. Objetivou-se neste trabalho avaliar metodos de superacao de dormencia no processo germinativo de sementes de urucum e avaliar a qualidade fisica e fisiologica de sementes e as caracteristicas estruturais de plantulas de urucum mantidas em diferentes embalagens, ao longo do periodo de armazenamento de 240 dias. Para superacao da dormencia as sementes foram submetidas aos seguintes tratamentos pre-germinativos: T1- testemunha; T2 - embebicao em agua destilada por 24 h; T3 – Escarificacao mecanica com lixa; T4 – escarificacao quimica (H2SO4 98% por 10 min); T5 - escarificacao quimica (H2SO4 98% por 5 min); T6 - escarificacao quimica (H2SO4 50% por 10 min); T7 - escarificacao quimica (H2SO4 50% por 5 min) e T8 imersao em agua quente a 90 °C por 1 minuto. Foram avaliadas as seguintes variaveis: germinacao, primeira contagem de germinacao e indice de velocidade de germinacao. O ambiente natural de laboratorio com temperatura media de 21° C e umidade relativa de 77%, ambiente controlado com temperatura media de 17° C e umidade relativa de 50%. Para cada ambiente de armazenamento as sementes foram acondicionadas em tres tipos de embalagens: 1 – garrafa PET; 2 – saco de papel kraft e 3 – cano de policloreto de vinila (PVC) sendo todos os recipientes, com capacidade de armazenamento de 0,25 kg de sementes. As sementes ficaram armazenadas 240 dias e as avaliacoes realizadas a cada dois meses, totalizando cinco periodos de avaliacao (P0, P2, P4, P6 e P8). Para qualidade fisica das sementes foram avaliados comprimento, largura e peso de mil sementes. Ja para a qualidade fisiologica e as caracteristicas estruturais das plantulas avaliaram-se germinacao, primeira contagem de germinacao, indice de velocidade de germinacao, sementes nao germinadas, teste de frio, comprimento da raiz e da parte aerea, diametro da raiz e da parte aerea e massa seca, alem da condutividade eletrica. Os tratamentos T2 e T4 proporcionaram maior percentual de germinacao nos testes de germinacao e primeira contagem de germinacao. Os tratamentos T2 e T4 tambem proporcionaram os resultados mais satisfatorios para indice de velocidade de germinacao, diferindo apenas dos tratamentos T3 e T8. Os tratamentos pre-germinativos com imersao em agua destilada por 24 horas (T2) e escarificacao quimica, imergindo as sementes em acido sulfurico (98%) por 10 minutos (T4), foram os mais indicados para quebra de dormencia das sementes de urucum. Verificou-se aumento do teor de umidade ao longo do periodo de armazenamento. Notou-se perda da qualidade das sementes ao longo do periodo de armazenamento, em que a embalagem PET proporcionou os resultados mais satisfatorios, tendo tambem promovido menor percentual de deterioracao das sementes de urucum. O tempo de armazenamento influenciou negativamente na qualidade das sementes, independente da embalagem e do ambiente armazenamento.
  • ELISÂNGELA DE FREITAS MARIANO
  • ATRIBUTOS QUÍMICOS DO SOLO, TROCAS GASOSAS E PRODUÇÃO DE FAVA (Phaseolus lunatus L.) SUBMETIDA A INOCULAÇÃO E A DIFERENTES FONTES DE ADUBAÇÃO.
  • Data: 28/02/2019
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A fava (Phaseolus lunatus L.) e uma especie vegetal alimenticia de importancia socioeconomica para a regiao Nordeste. Entretanto, poucos estudos analisam seu comportamento em funcao de diferentes fontes nutricionais. Objetivou-se com esse estudo avaliar a producao e as trocas gasosas de dois acessos de P. lunatus submetidos a inoculacao e a diferentes fontes de adubacao. O experimento foi conduzido no Setor de Agricultura do Centro de Ciencias Humanas Sociais e Agrarias (CCHSA) da Universidade Federal da Paraiba (UFPB), Campus III, no municipio de Bananeiras - PB. O delineamento experimental utilizado foi o bloco casualizados com tres repeticoes, em um arranjo fatorial 2 x 10, com dois genotipos de fava (branca e rajada) e dez tratamentos. As plantas foram submetidas aos seguintes tratamentos: testemunha (T1), adubacao mineral (T2) adubacao organica (T3), inoculacao (T4), promotor de crescimento vegetal (T5), inoculacao e ½ da adubacao mineral (T6), inoculacao combinada com adubacao organica (T7), promotor de crescimento vegetal combinado com adubacao organica (T8), promotor de crescimento vegetal combinado com adubacao mineral (T9), promotor de crescimento vegetal combinado com adubacao organica (T10). As variaveis analisadas para as trocas gasosas foram: concentracao intercelular de CO2 (Ci), taxa de transpiracao (E), condutancia estomatica (gs), taxa de assimilacao liquida de CO2 (A), eficiencia do uso da agua (WUE), eficiencia instantanea de carboxilacao (ɸc), razao entre a concentracao interna de CO2 e o CO2 atmosferico (Ci/Ca), concentracao de vapor de agua saturado na temperatura foliar (Wleaf), pressao de vapor saturado de agua corrigido pela temperatura da superficie foliar (es), resistencia estomatica ao vapor de agua (rs). Para as variaveis de producao foram analisadas: numero de vagem por planta (NPV), massa da vagem com grao (MVG), comprimento de vagem (CV), numero de grao por vagem (NGV), massa de grao por planta (MGP), massa de cem grao (MCG) e estimativa de producao (EP). Os dados foram submetidos a analise de variancia a 5% de probabilidade pelo teste F. As plantas que receberam o promotor de crescimento vegetal, a inoculacao x combinada com a adubacao mineral, a inoculacao combinada com a adubacao organica, a adubacao organica e a inoculacao foram mais eficientes em relacao ao uso da agua, na concentracao do vapor de agua saturado na temperatura foliar e na taxa de transpiracao foliar. Para as variaveis de producao, a cultura se comportou de maneira similar para todos os tratamentos, diferindo estatisticamente apenas do promotor de crescimento vegetal e do promotor de crescimento vegetal combinado com a inoculacao.
  • GABRIELA TORRES COSTA LIMA
  • Trocas Gasosas na Cultura do Feijão-Caupi sob Aplicações de Bokashi.
  • Data: 27/02/2019
  • Hora: 13:00
  • Mostrar Resumo
  • O feijao caupi e uma especie amplamente cultivada no Nordeste brasileiro, sendo uma importante fonte de alimento. O objetivo da pesquisa foi avaliar doses de adubacao organica com bokashi, aplicado em cobertura via solido e liquido e o efeito sob as caracteristicas fisiologicas na producao de sementes de feijao-caupi. O experimento foi desenvolvido na area experimental do setor de Agricultura do Campus III da UFPB. O delineamento experimental de blocos ao acaso, em esquema fatorial (2x5) + 1 (NPK), com tres repeticoes, totalizando trinta plantas por parcela, submetidas a quatro doses de adubacao organica com bokashi em duas formas (liquida e solida) T1 - tratamento testemunha, 0 de bokashi ; T2 - 550 kg/ha de bokashi, T3 - 110 kg/ha; T4 - 1650 kg/ha; T5 - 2200 kg/ha de bokashi; estas adubacoes repetidas apos dissolvidos em agua via liquido: T6, T7; T8; T9, respectivamente, alem do adicional T10 - 440 kg/ha de NPK. Foram realizadas duas leituras das trocas gasosas, respectivamente, aos 63 DAS e 90 DAS. Determinou-se fotossintese liquida (A), condutancia estomatica (gs), taxa de transpiracao (E), concentracao intercelular de CO2 (Ci), a eficiencia do uso da agua (EiUA), eficiencia intrinseca da carboxilacao (OC), temperatura instantanea foliar (Tleaf), concentracao intercelular e extracelular de CO2 (Ci/Ca), utilizou-se o analisador de gas infravermelho (IRGA®). Os resultados mostraram que as trocas gasosas na forma liquida de adubacao organica com bokashi foi superior estatisticamente em todas as variaveis, exceto a fotossintese liquida que nao apresentou significancia. A fase R7 apresentou valores superiores nas variaveis fisiologicas. A recomendacao de adubaao com boashih para a producao de sementes de feijao-caupi e a forma liquida com a dose de 15 kg/ha.
  • JOSÉ WELLINGTON DE MEDEIROS ESTRELA
  • Análise Residual de Adubações Orgânicas nas Características Químicas e Físicas do Solo sob Cultura de Noni.
  • Data: 27/02/2019
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O solo e um organismo vivo essencial para a vida na terra, seu manejo e preservacao sao fundamentais por ser um recurso natural pouco renovavel. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito residual da cinza vegetal, esterco bovino e a cobertura morta, sob as caracteristicas quimicas e fisicas do solo em plantas de noni. Foram utilizados 20 tratamentos na conducao do experimento, referente a cinco doses de cinzas (0; 0,9; 4,4; 7,8; 11,33 kg planta-1), com e sem cobertura morta oriunda das folhas de bananeira, sem e com 1,4 kg planta-1 de esterco bovino. A area experimental, possui dimensoes de 40 m x 70 m, equivalendo a uma area de 2.800 m2. Esta localizada no Setor de Agricultura do Centro de Ciencias Humanas, Sociais e Agrarias, Campus III, da Universidade Federal da Paraiba, municipio de Bananeiras, PB. No ano de 2016, a mesma recebeu a aplicacao dos tratamentos acima mencionados. No mes de maio de 2018, realizamos a coleta do solo para avaliarmos os efeitos residuais dos tratamentos nas propriedades edaficas (quimica e fisica). Foram realizadas as seguintes analises quimicas pH, P, K+, Na+, H++Al3+, Al3+ , Ca2+, Mg2+, MO, SB, CTC, e V% do solo e fisicas densidade do solo e particulas, porosidade total, condutividade eletrica e textura. A aplicacao de cinzas vegetais elevou o pH do solo e os teores de P, K+ e Ca2+, evidenciando que a ultilizacao desta adubacao pode suprir a deficiencia destes nutrientes e que seu efeito no solo e duradouro. A adubacao com esterco bovino elevou o teor de materia organica, soma de base e calcio. A utilizacao da cobertura morta com a palhada da bananeira nao influenciaram as propriedades quimicas do solo. O esterco bovino proporcionou a diminuicao da densidade do solo.
  • JULIANA FERREIRA DE LIMA
  • Feira da Agricultura Familiar de Serraria-PB e as Tecnologias Agroecológicas para o Fortalecimento e Valorização dos Agricultores Familiares.
  • Orientador : ALEXANDRE EDUARDO DE ARAUJO
  • Data: 26/02/2019
  • Hora: 17:00
  • Mostrar Resumo
  • Atividades que busquem o fortalecimento da agricultura familiar devem acontecer de maneira participativa, permitindo que os agricultores sejam protagonizadores das mesmas e, parte essencial dos processos construtivos e reconstrutivos de espacos rurais mais autonomos e diversificados. Atualmente os agricultores familiares agroecologicos do municipio de Serraria dispoem de canal de comercializacao muito importante, a Feira da Agricultura Familiar, o que garante a comercializacao direta com o consumidor, criando vinculos de confianca entre ambos, proporcionando mais visibilidade aos produtos da agricultura local, alem de proporcionar renda e qualidade de vida tanto para quem produz quanto para quem consome os alimentos. O objetivo deste trabalho e abordar a importancia das atividades de formacao continuada para o fortalecimento e empoderamento dos agricultores da Associacao da Feira da Agricultura Familiar de Serraria-Paraiba, como estrategia de desenvolvimento e multiplicacao de tecnologias agroecologicas. A agricultura familiar serrariense ganhou um impulso e maior visibilidade a partir da implantacao e fortalecimento da feira da agricultura familiar, como Organismo de Controle Social, promotora da producao, consumo e comercializacao de produtos organicos com seu empoderamento nas tecnicas de producao social e agroecologica. A referida feira e Cadastrada no Ministerio da Agricultura, Pecuaria e Abastecimento como Organizacao de Controle Social, fortalecendo a agroecologia e a producao organica por parte desses agricultores. A metodologia adotada e a participativa, contando com dialogos participativos, reunioes itinerantes, oficinas e demais atividades de formacao de continuada e de conhecimento, tendo por base o conhecimento local e a valorizacao dos saberes dos agricultores. As atividades foram desenvolvidas no municipio de Serraria-PB junto aos agricultores, agricultoras e jovens da Feira da Agricultura Familiar de Serraria, em algumas atividades tivemos tambem a participacao de agricultores de uma equipe de cultivo de flores do referido municipio. As atividades iniciaram-se em maio de 2017 com acoes de resgate de algumas culturas que outrora fizeram parte da agricultura local, sendo identificadas as culturas de pimenta-do-reino, cafe e araruta, o que resultou no plantio de cafe (Coffea) e araruta (Maranta arundinacea) e na producao de mudas de pimenta-do-reino (Piper nigrum) para posterior plantio, sendo finalizado em agosto de 2018 com a organizacao e acompanhamento de uma auditoria para avaliacao do Organismo de Controle Social da Associacao da Feira da Agricultura Familiar de Serraria-PB junto ao Ministerio da Agricultura. Todas as atividades desenvolvidas contribuiram para o fortalecimento e autonomia da AFAFS de forma participativa e diversificada, sendo ainda um facilitador de novos rumos para os agricultores e agricultoras envolvidos em todo o processo a partir da oportunidade do aprender fazendo junto com todos os agricultores e colaboradores nos momentos de partilha. As atividades itinerantes nas propriedades dos agricultores da FAFS permitiram que todos pudessem se conhecer melhor, tanto em suas atividades produtivas quanto em sua forma de manejar as propriedades a partir de seus conhecimentos previos, com estrategias que possibilitam a uniao e a boa vivencia entre agricultores (as) e colaboradores.
  • CARLOS FELIPE TEODORO DE OLIVEIRA
  • Aspectos epidemiológicos das parasitoses gastrintestinais de pequenos ruminantes na agricultura familiar no Território da Borborema- Paraíba.
  • Orientador : ALEXANDRE EDUARDO DE ARAUJO
  • Data: 26/02/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A producao de explorada nos paises tropicais. No Brasil a criacao de pequenos ruminantes e uma atividade largamente explorada. A regiao Nordeste concentra 63% dos ovinos e 93% de caprino de todo o rebanho nacional. No entanto, existem deficiencias sanitarias envolvidas na caprinovinocultura nacional responsaveis por prejuizos economicos principalmente causados por doencas infecciosas. Objetivou-se nesse estudo identificar os principais aspectos epidemiologicos das parasitoses gastrintestinais nos sistemas produtivos de agricultores familiares do territorio da Borborema para que se pudesse delinear formas eficientes de controle. Nove propriedades situadas nos municipios de Algodao de Jandaira, Solanea e Montadas foram visitadas. Atraves de um questionario semiestruturado e realizacao de parasitologicos de fezes foram obtidas informacoes sobre a propriedade e contaminacao dos animais. A reducao das areas disponivel para pastejo no periodo chuvoso, o uso unico e inadequado dos vermifugos como forma de controle, a falta de um controle integrado de parasitos, a nao utilizacao de tratamentos seletivos e a comprovada resistencia aos anti-helminticos estao entre os principais fatores associados aos surtos. Em 100% das propriedades foram identificados animais com sinais clinicos de parasitoses e em 66,67% das propriedades de Solanea e Montadas ocorreram mortes e em 100% das propriedades de Algodao de Jandaira. Os surtos de parasitoses ocorrem entre os meses de maio a julho (periodo chuvoso). A coprocultura revelou o predominio de helmintos dos generos Haemonchus, Trichostrongylus e Oesophagostomun. A ocorrencia de resistencia anti-helmintica foi identificada em 100% das propriedades. As falhas identificadas nas propriedades, no que se refere ao controle das parasitoses e de manejo sanitario, demonstram a necessidade de realizacao de forte acao de extensao, que deve incluir e atividades de campo com produtores rurais sobre aspectos do manejo sanitario e conscientizacao dos veterinarios atuantes no campo e em farmacias veterinarias no que se refere as praticas de controle integrado de parasitos e o uso adequado de anti-helminticos.
  • DANIEL DA SILVA GOMES
  • RESPIRAÇÃO EDÁFICA EM SISTEMAS DE USO DO SOLO EM UM BREJO DE ALTITUDE.
  • Data: 26/02/2019
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Quantificar os Gases de Efeito Estufa (GEEs) e compreender mecanismos de liberacao e de sequestro, sao fundamentais na compreensao das mudancas climaticas. Nas ultimas decadas a queima de combustiveis fosseis e mudancas no uso do solo foram os maiores responsaveis pela liberacao do GEEs. Nesse sentido, a utilizacao de agroecossistemas, a exemplo dos Sistemas Agroflorestais (SAFs), sao alternativas na mitigacao desses gases. Com isto, objetivou-se quantificar as emissoes de CO2 em quatro sistemas de uso do solo, em um brejo de altitude, atraves da respiracao edafica e da cinetica de respiracao edafica. O estudo foi desenvolvido na Universidade Federal da Paraiba – UFPB, Campus III, no municipio de Bananeiras – PB. Os quatro sistemas, area de estudo, foram SAF, Mandala, Pastagem e um Remanescente Florestal. O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado. Na respiracao edafica, um recipiente contendo KOH – 0,5N permaneceu em campo por 12 horas em dois turnos uma vez por mes (noturno e diurno), enquanto que a cinetica de respiracao edafica foi entre 5:00h e 17:00h, com coletas a cada 2 horas. Todas as amostras foram tituladas com HCl – 0,1N, e tendo como indicadores a fenolftaleina e o alaranjado de metila, ambos a 1% de concentracao. Os dados de temperatura do solo para a cinetica foram obtidos com um termometro de solo. Os dados climatologicos, como precipitacao, temperatura media, foram obtidos atraves da estacao meteorologica do Laboratorio de Desenvolvimento Sustentavel e Agroecologia da UFPB, Bananeiras – PB. Os resultados mostraram que o sistema Pastagem obteve os maiores indices de emissao de CO2. O Remanescente de Floresta obteve uma menor liberacao de CO2. Na cinetica, as maiores liberacoes de CO2 ocorreram no final da tarde. O aumento na evolucao de CO2 coincidiu com a evolucao do tempo em horas e consequentemente a elevacao da temperatura. Portanto, conclui-se que o fragmento florestal e o ambiente com maior assimilacao de CO2, uma vez que se encontra em condicoes mais proximo do equilibrio. A atividade microbiana do solo e mais eficiente no periodo noturno. As emissoes de CO2 na area de pastagem sao influenciadas pela incidencia solar. Na cinetica, recomenda-se para temperatura do solo (ºC), que a coleta ocorra imediatamente apos as 14:00h. A temperatura do solo pode ser utilizada como parametro unico na determinacao da evolucao de CO2.
2018
Descrição
  • JAIR BATISTA DE SOUZA
  • Utilização do Óleo de Nim Indiano (Azadirachta indica A. Juss) no Controle de Endoparasitas em Ovinos Santa Inês na Fase de Cria
  • Data: 06/12/2018
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • SOUZA, Jair Batista de, Universidade Federal da Paraiba, novembro de 2018. Utilizacao do Oleo de Nim Indiano (Azadirachta indica A. Juss) no Controle de Endoparasitas em Ovinos Santa Ines Infectados Naturalmente. Orientador: Prof. Dr. George Rodrigo Beltrao da Cruz. A ovinocultura e um dos ramos mais importantes da pecuaria mundial. Os maiores produtores de ovinos sao a China, a India e a Australia, nesse cenario o Brasil se apresenta como o 18º maior produtor tendo nas regioes Nordeste e Sul os maiores rebanhos. Os produtores brasileiros se caracterizam principalmente pela producao de carne, pele e la. As racas ovinas predominantes no Brasil sao: a Sulfok, Texel, Corredelle, Santa Ines, Dorper e Morada Nova. As parasitoses gastrointestinais sao o principal problema sanitario enfrentado pelos criadores. As verminoses geralmente nao causam a morte do animal, entretanto causam retardo no crescimento, perda de peso, perdas reprodutivas e em casos mais graves a morte principalmente de animais jovens. Os principais vermes intestinais de ovinos encontrados no Brasil sao dos generos: Haemonchus ssp, Trichostrongylus ssp, Strongyloides ssp, Oesophagostomum ssp, Cooperia ssp e Bunostomum ssp. A principal forma ate hoje utilizada pelos produtores para enfrentar as vermines foi o uso de vermifugos quimicos aplicados em todo o rebanho ao longo do ano, entretanto o uso indiscriminado dessas moleculas provocou o surgimento de parasitas resistentes e consequentemente a ineficiencia dos tratamentos. Muitos estudos tem comprovado a resistencia de parasitas aos mais variados grupos de vermifugos. Os anti-helminticos mais utilizados para o combate de verminoses em pequenos ruminantes no Brasil sao da familia dos Benzimidazois, Imidazotiazois e Lactonas macrociclicas. Apesar da crescente resistencia dos parasitas ao vermifugos tem surgido alternativas promissoras de tratamento de verminoses e ovinos, uma delas e a utilizacao de plantas com acao antiparasitaria. Nesse sentido o Nim Indiano (Azadrachta indica A. Juss) tem mostrado resultados animadores quando utilizada para esse fim. O Nim ja foi utilizado nas mais diferentes aplicacoes, na agricultura e utilizado no combate a mais de 200 pragas e na pecuaria vem aumentando o interesse por seu uso. Ele pode ser utilizado na forma de feno, de extrato, na forma de torta ou ate na forma de oleo extraido a frio. O uso dessa planta e seus derivados ja se mostrou eficaz no combate a parasitas externos como carrapatos e em alguns trabalhos conseguiu reduzir valores da contagem de ovos por grama de fezes (OPG) em ruminantes de pequeno porte. E, portanto, evidente que o principal problema da ovinocultura brasileira sao as parasitoses gastrointestinais e que novos meios de controle devem ser desenvolvidos a fim de buscar a solucao para esse problema. Dessa forma o uso de oleo de Nim Indiano e uma das alternativas mais promissoras para o sucesso nos tratamentos antiparasitarios em ovinos.
  • FRANCISCA TATIANA DE OLIVEIRA SOUZA
  • Estudo sobre nidificação de abelha Xylocopa spp. no Seridó Oriental Paraibano.
  • Data: 08/11/2018
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • As abelhas Xylocopa spp. habitam os mais diversos ecossistemas e geralmente apresentam habito solitario, podendo tolerar a presenca de coespecificos e sobreposicao de geracoes. Estas abelhas, constroem seus ninhos em madeira morta, seca e em estagio inicial de decomposicao, mas sem fendas ou rachaduras, fazem galerias ramificadas em troncos e moiroes e ninhos nao ramificados em ramos delgados ou em caules ocos. Este trabalho teve como objetivo analisar o processo de nidificacao de abelhas levando em consideracao: orientacao de nidificacao, substrato utilizado, diametro do substrato, diametro do alvado e altura do ninho em relacao ao solo. A pesquisa foi conduzida em tres propriedades distintas, Sitio Olho D’agua das Oncas (SODO), Sitio Novo Horizonte (SNH) e Sitio Viracao (SV) ambas do municipio de Picui, situado na microrregiao do Serido Oriental Paraibano. Os ninhos ativos e/ou inativos de Xylocopa spp foram identificados atraves de caminhadas em toda extensao territorial, nos quais foram visualizados e anotados os seguintes aspectos: altura do ninho, diametro do alvado, diametro do tronco, orientacao magnetica de nidificacao e distancia entre nidificacoes, caso houvesse mais de um ninho no mesmo substrato. Para analise estatistica, os dados foram organizados em tres tratamentos: Orientacao Magnetica, Especie Vegetal e Area de coleta, com os quais foram correlacionados a altura do ninho, o diametro do alvado e o diametro do tronco. Apos a organizacao dos dados em planilha no Microsoft Excel® 2013 foi realizada uma Analise de Variancia (ANOVA) e a media comparada pelo teste de Tukey (p ≤ 0,05) atraves do programa estatistico R® Portanto, na microrregiao do Serido Oriental Paraibano, foi identificado duas especies de Xylocopa (a Xylocopa (Neoxylocopa) grisescens Lepeletier, 1841 e a Xylocopa (Neoxylocopa) cearenses Ducke, 1910), as quais apresentaram nidificacao em cajueiro (Annacardium occidentale), umburana (Commiphora leptophloeos), mulungu (Erythrina mulungu) e caubeira (Tabebuia caraiba). O diametro do alvado, diametro do tronco e altura do ninho, variaram entre 1,20 cm a 3,75 cm, 9,1 cm a 137,6 cm e 0,31 m a 5,69 m, respectivamente, e nao influenciou a orientacao magnetica da nidificacao.
  • JOÃO BATISTA DE SOUZA
  • ATIVIDADES ENZIMÁTICAS DE FUNGOS ENDOFÍTICOS ISOLADOS DE PLANTAS MEDICINAIS E AROMÁTICAS.
  • Data: 31/10/2018
  • Hora: 10:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Os fungos endofiticos sao microrganismos que durante seu ciclo de vida invadem os tecidos vegetais sem causar nenhuma patologia, atuando como agentes controladores de microrganismos fitopatogenos, alem de funcionar no controle de insetos e ate protegendo as plantas de herbivoros. O presente trabalho teve como objetivo analisar a micobiota endofitica isoladas das folhas sadias da Hortela da folha miuda (Mentha spicata L.) do Manjericao verde (Ocimum basilicum L.), Manjericao verde geneticamente modificado (Ocimum basilicum) e do Manjericao roxo (Ocimum purpuraceus), como tambem, avaliar as atividades proteoliticas e amiloliticas dos fungos isolados, coletados do Horto Florestal de Mamanguape-PB, Nordeste do Brasil. A area de pesquisa esta localizada na Depressao Sub-Litoranea do Estado da Paraiba, na Mesorregiao do Litoral Norte, na Unidade Geoambiental dos Tabuleiros Costeiros. Esta unidade acompanha o litoral de todo o nordeste brasileiro, apresentando altitude media de 50 a 150 metros. Compreende platos de origem sedimentar, que apresentem grau de entalhamento variavel, ora com vales estreitos e encostas abruptas, ora abertos com encostas suaves e fundos com varzeas. De modo geral, os solos sao profundos e de baixa fertilidade natural. O municipio de Mamanguape dista 50 km da capital Joao Pessoa-PB. Diversas plantas possuem microorganismos vivendo de forma simbiotica. Os fungos endofitos podem penetrar as plantas hospedeiras principalmente pelos estomatos, ferimentos e raizes colonizando-as, os quais podem se tornar novos produtos farmaceuticos e tambem podem ser utilizados como agentes de controle biologico. A metodologia adotada nessa pesquisa permitiu o isolamento de fungos pertencentes a dois grupos diferentes os fungos anamorficos e o Filo Ascomycota. Corroborando com os resultados encontrados nas literaturas, predominaram nas amostras de hortela e manjericao o grupo dos anamorfilcos. Dos 47 isolados de fungos endofiticos 21 apresentaram atividade proteolitica havendo predominancia do genero Colletotrichum. A especie Guignardia bidwellii teve o maior indice enzimatico, tato nas atividades proteoliticas como amiloliticas. Com relacao a atividade amilolitica, dos 47 isolados de fungos endofiticos, 24 ouve predominancia do genero Nigrospora. Uma vez identificada a acao proteolitica e amilolitica dos fungos endofiticos da hortela e manjericao, tem-se novas perspectivas, em relacao ao potencial biotecnologico.
  • ALINE CARNEIRO DE PAULA
  • Levantamento das etnovariedades em Agroecossistemas agrícolas indígenas na Paraíba
  • Data: 28/09/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Paula, Aline Carneiro de; M. Sc.; Universidade Federal da Paraiba; Setembro de 2018; A Sociobiodiversidade em Agroecosistemas Indigenas na Mesorregiao da Zona da Mata Paraibana; Orientador Dr. Fillipe Silveira Marini. Com a insercao cada vez maior de monocultivos e politicas publicas voltadas a homogeneizacao nos territorios indigenas, muitas culturas agricolas tradicionais deixaram de ser cultivadas nos agroecossistemas e foram substituidas por variedades melhoradas. Esta dissertacao teve como objetivo geral investigar e compreender o processo de erosao genetica da agrobiodiversidade em aldeias indigenas no estado da Paraiba. E como objetivos especificos: descrever e analisar aspectos ligados a memoria biocultural sobre a agrobiodiversidade e biodiversidade indigena, suas caracteristicas e usos; estimular o intercambio de material genetico e conhecimentos; e identificar guardioes e guardias dessa agrobiodiversidade. A partir da pesquisa foi possivel observar que mesmo existindo um processo de erosao genetica acelerada pela adocao de sementes melhoradas, os indigenas resistem a esse processo ao conservarem diversas praticas tradicionais ligadas a utilizacao da agrobiodiversidade e biodiversidade, sao elas: o beiju, a farinha, a jurema (bebida tradicional), o oleo de Bati, as plantas medicinais, as plantas da mata, o oleo de coco, o artesanato e a pesca. No entanto, e preciso que instituicoes, indigenas, pesquisadores e o Estado pensem estrategias e mecanismos para a conservacao, preservacao e valorizacao tanto da agrobiodiversidade como da biodiversidade nas areas indigenas do Estado da Paraiba. Como tambem de todo conhecimento associado a essa diversidade.
  • DIVANEIDE SILVA DE MEDEIROS SANTOS
  • Agrobiodiversidade e Modos de Vida Rurais Sustentáveis: Estratégias para a Transição Agroecológica e a Preservação da Agrobiodiversidade no Cariri Oriental Paraibano
  • Data: 17/04/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A agricultura familiar se encontra numa encruzilhada. Ou essa agricultura enfrenta o relevante processo de transicao agroecologica, para transformar-se numa agricultura familiar comprometida com a felicidade dos povos e a sustentabilidade de seus modos de vida, ou se desencaminha e segue a trilha da modernizacao capitalista na agricultura, onde corporacoes transnacionais oligopolizam o sistema agroalimentar mundial. Se decidir pelo caminho da modernizacao, essa agricultura comprometera a soberania alimentar e seu proprio futuro. Essa encruzilhada se reproduz nos paises, como o Brasil, e em qualquer regiao, como o Semiarido Brasileiro. Essa Dissertacao se posiciona pelo caminho da transicao agroecologica, com o apoio da Agroecologia, para contribuir a transformacao da agricultura familiar convencional em uma agricultura familiar agroecologica, no Territorio do Cariri Oriental paraibano, onde e baixa a adesao a transicao agroecologica, o que reduz a valorizacao da agrobiodiversidade. Sob o marco conceitual da sustentabilidade dos modos de vida rurais no Semiarido Brasileiro, comprometido com a transicao agroecologica e a convivencia com a semiaridez na regiao e no Territorio do Cariri Paraibano, a investigacao foi orientada por um marco metodologico contextual, interativo e etico. O Territorio foi o contexto da investigacao-acao, a interacao foi a estrategia permanente para incluir os atores locais como sujeito da investigacao e a etica foi o compromisso com a sustentabilidade dos modos de vida das comunidades rurais e assentamentos da Reforma Agraria do Territorio. A estrategia metodologica articulou revisao da literatura especializada, levantamento de dados empiricos sobre a agrobiodiversidade local atraves de questionario, entrevistas semiestruturadas com Grupos Focais e entrevistas em profundidade com profissionais vinculados a ciencia da Agroecologia, transicao agroecologica e convivencia com a semiaridez. Foi realizada uma ‘triangulacao da informacao’ para aumentar o grau de confiabilidade dos resultados, que confirmam o alcance dos objetivos e das hipoteses exploratorias iniciais. Conclui-se que o baixo grau de adesao a transicao agroecologica no Territorio do Cariri Oriental Paraibano e a consequente pouca valorizacao da agrobiodiversidade ocorrem por causa do baixo grau de compreensao das familias da interdependencia entre a sustentabilidade de seus modos de vida, a sustentabilidade da agricultura constitutiva desses modos de vida e a sustentabilidade da agrobiodiversidade local adaptada a semiaridez. As estrategias propostas para a conservacao da agrobiodiversidade derivam-se da confirmacao da interdependencia. Entre os resultados que sustentam essa conclusao, destacam-se os associados a (1) exploracao de olericolas onde, antes da participacao na transicao agroecologica 60% das familias cultivavam apenas uma olericola, enquanto hoje 45% cultivam tres ou quatro; (2) exploracao de plantas nativas/forrageiras para a alimentacao animal, onde antes da transicao agroecologica 50% das familias manejavam duas plantas nativas/forrageiras, enquanto depois de sua inclusao na transicao agroecologica, 50% manejam tres ou quatro; (3) exploracao de especies frutiferas, onde antes da participarem da transicao agroecologica 50% das familias tinham apenas uma planta frutifera, enquanto hoje 60% tem mais de cinco; e (4) comercializacao da producao, onde antes da transicao agroecologica 60% das familias nao comercializavam seus produtos, enquanto hoje 90% escoam seus produtos para tendas agroecologicas em Boqueirao, Campina Grande e Joao Pessoa.
  • ALEXANDRE AMADEU CERQUEIRA DE MIRANDA
  • CROMATOGRAFIA CIRCULAR DE PFEIFFER, CINÉTICA DEDIÓXIDO DE CARBONO E QUALIDADE DE SOLOS SOB DIFERENTES USOS EM BANANEIRAS, PB
  • Data: 02/04/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • As mudancas no uso do solo associadas ao sistema de manejo tem proporcionado alteracoes na dinamica ecossistemica do solo. Os bioindicadores sao propriedades ou processos biologicos dentro do solo que indicam o estado deste ecossistema, podendo ser utilizados no biomonitoramento da qualidade do solo. A respiracao edafica ocupa uma posicao chave no ciclo do carbono nos ecossistemas terrestres e configura-se como um otimo indicador de qualidade. Outro importante tecnico que pode ser utilizada e a cromatografia circular de Pfeiffer. Essa revela a vitalidade do solo que se manifesta em sua plenitude atraves do metabolismo primario e secundario dos minerais pela atividade enzimatica e dinamica da materia organica. Estudos dessa natureza sao importantes, pois podem fornecer um conjunto de dados minimos que possam servir como referencia para monitoramento, avaliacao e selecao de indicadores da qualidade edafica em diferentes sistemas de Cultivo e manejo do solo. O objetivo da pesquisa foi analisar o fluxo de CO2 e os atributos Quimicos, biologicos do solo em areas com diferentes formas de uso no Municipio de Bananeiras, PB. Para tanto, foram selecionados 5 ambientes com formas de uso diferente. A respiracao basal foi realizada mensalmente de julho a dezembro de 2017. As mudancas nas caracteristicas biologicas e quimicas foram avaliadas por meio da cromatografia circular de Pfeiffer e analise quimica de fertilidade. Os efeitos dos cinco sistemas de uso do solo sobre suas caracteristicas, quimicas e biologicas ao longo do tempo foram avaliados a partir de modelos estatisticos diversos: minimos quadrados generalizados (GLS), regressao logistica. Para estudar a relacao entre as diversas variaveis analisadas utilizou-se a analise de correlacao canonica (CCA). Os dados que foram coletados no periodo entre julho a dezembro apresentaram diferencas significativas (p<0,001) tanto entre as diversas formas de uso do solo, como entre os meses em que o fluxo de CO2 foi avaliado. Quando considerado os periodos do dia ao logo dos meses de avaliacao, tambem verifica-se que as medias diferem significativamente, com o diurno registrando 271,86 mgCO2m-2h-1 e 318,38 MgCO2m-2h-1 para o noturno. Os resultados das analises conjunta da cromatografia do solo de Pfeiffer demonstram que ha diferencas significativas, em todas as categorias de avaliacao qualitativa da escala, entre os ambientes com diferentes formas de uso do solo, apontando que a acao antropica tem impactos na dinamica da vida edafica, como tambem houve diferencas ao longo dos meses em que os solos desses ambientes foram analisados. O modelo de correlacao canonica demonstrou ser estatisticamente significativo com os dois primeiros eixos de correlacao apresentando valores de 0,85 e 0,81, ambos com significancia estatistica. O percentual de poder explicativo foi baixo ficando em 41% e 30%, respectivamente. A avaliacao da respiracao basal e Cromatografica dos solos dos ambientes com diferentes formas de uso demonstrou que ha Diferencas significativas entre essa agro ecossistemas, apontando para possiveis impactos negativos da acao antropica dependendo do tipo de manejo realizado apos a retirada da vegetacao nativa. A escala cromatografica demonstrou ser eficiente para avaliar as principais caracteristicas da analise qualitativa do cromato grama. Portanto, e importante salientar, que a observacao de gestao sustentavel da agro ecossistemas e imprescindivel, aproximando-os cada vez mais da dinamica dos ambientes naturais.
  • ALBANIRA DUARTE DIAS DE ARAUJO
  • Desempenho da alface e cebolinha em substrato constituído com esterco caprino
  • Data: 29/03/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo visou avaliar a eficiencia das diferentes proporcoes de substrato organico constituido de esterco caprino e terra vegetal no desenvolvimento da alface (Lactuca sativa L.) e cebolinha (Allium fistulosum L.). A pesquisa foi realizada no Centro de Ciencias Humanas, Sociais e Agrarias da Universidade Federal da Paraiba-CCHSA/UFPB em Bananeiras-PB. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, utilizando quatro substratos e cinco repeticoes. Os tratamentos foram constituidos por substratos contendo terra vegetal + esterco caprino nas proporcoes 100% terra vegeta, 75% terra vegetal + 25% esterco caprino, 50% terra vegetal + 50% esterco caprino e 25% terra vegetal + 75% esterco caprino, totalizando 20 unidades amostrais, avaliados em duas especies de hortalicas, alface (cultivar Vitoria de Santo Antao) e cebolinha (cultivar Todo Ano). As variaveis avaliadas foram: numero de folhas (NF), altura da planta (AP), comprimento da raiz (CR), materia fresca da parte aerea (MFPA), materia fresca da raiz (MFR), materia seca da parte aerea (MSPA) e materia seca da raiz (MSR) para as culturas da alface e cebolinha e diametro do caule (DC) na cultura da alface e numero de perfilho para cultura da cebolinha. O substrato com proporcao de 50% terra vegetal + 50% de esterco caprino apresentou maiores valores em comparacao com o tratamento contendo proporcao de 25% terra vegetal + 75% de esterco caprino. A proporcao 75% do substrato contendo esterco caprino obteve melhores resultados em valores medios no teor de nitrogenio e fosforo com 40,50 e 8,60 g/kg1. Para a cebolinha nao houve diferenca significativa das diferentes proporcoes em relacao a 100% TV. Os maiores valores medios foi observado para os teores de N, P e K na proporcao 25% TV + 75% EC na parte aerea da cebolinha com 39,73, 5,01, 53,8I g kg1. A proporcao 25% TV + 75% EC apresentou os piores resultados, com valores inferior as demais proporcoes para ambas as culturas. Para as condicoes e realidade deste trabalho o substrato constituido com esterco caprino tem efeito positivo na producao da cultura alface. Recomenda-se utilizar 50% TV + 50% EC na cultura da alface, mas as diferentes proporcoes de esterco caprino nao aumentam as caracteristicas produtivas da cebolinha.
  • MÁRCIA DANIELE PEREIRA DA SILVA
  • Dinâmica de nutrientes no solo e em coprólitos de minhocas nativas sob sistemas de manejo convencional e agroecológico
  • Data: 28/03/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A estrutura do solo e constituida de agregados pedogenicos e biogenicos, formados respectivamente pela hierarquizacao de agregados e pela acao da macrofauna, sobretudo a das minhocas. O comportamento destes organismos no solo esta diretamente relacionado aos sistemas de manejo utilizado nos agroecossistemas, pois sao sensiveis aos diferentes manejos adotados em areas agricolas. O trabalho teve como objetivo comparar os atributos quimicos do solo e de coprolitos de minhocas em agroecossistemas de producao familiar, sob sistemas de manejo agroecologico e convencional. As variaveis estudadas foram analisadas utilizando-se o modelo estatistico, em delineamento em blocos ao acaso, com esquema fatorial (2 x 3 x 4), dois sistemas de manejo, tres as areas de coleta e quatro agroecossistemas, com tres repeticoes. Os atributos quimicos analisados foram: pH em H2O (1:2,5), Sodio (Na), aluminio trocavel (Al+3), cations trocaveis (K+, Ca+2 e Mg+2), fosforo disponivel (P), acidez trocavel (H++Al+3) e Materia Organica (MO). A analise estatistica foi realizada mediante o uso do Software “Statistical Analysis System” (SAS, 2012), adotando o nivel de 5% de significancia. Os coprolitos de minhocas apresentam qualidade quimica superior ao solo adjacente, representada por maiores valores de pH, potassio, fosforo, magnesio, materia organica e menores valores de aluminio. O sistema de manejo convencional, apresenta maiores teores de fosforo, potassio e magnesio, entretanto possui menor acidez ativa e maior teor de aluminio, sodio e acidez potencial. O sistema de manejo agroecologico alia a seguranca na producao de alimento, a preservacao ambiental e mantem a qualidade quimica do solo.
  • DAYSEANA CARNEIRO RUFINO
  • CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA E ESTOQUE DE CARBONO NO SOLO SOB AGROECOSSISTEMAS E MATA NATIVA
  • Data: 28/03/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A substituicao da cobertura vegetal e o manejo inadequado do solo alteram a dinamica da entrada e saida dos nutrientes do solo. Nesta pesquisa foram conduzidos dois ensaios, no primeiro, objetivou-se analisar a fertilidade do solo em diferentes profundidades sob agroecossistemas em comparacao com area de mata nativa no municipio de Remigio- PB, e o segundo ensaio teve como objetivo de quantificar o estoque de carbono no solo em diferentes profundidades em areas sob diferentes agroecossistemas em comparacao com area de mata nativa no mesmo municipio que o primeiro. Foram selecionadas tres areas de propriedades agricolas, caracterizadas de acordo com o sistema de cultivo e uma area de mata nativa. Foram coletadas amostras de solo para a analise quimica, as quais foram levadas para o Laboratorio de Solos do Centro de Ciencias Humanas, Sociais e Agrarias (CCHSA) da Universidade Federal da Paraiba (UFPB), Campus III, Bananeiras, PB. As amostras de solo foram coletas no periodo de julho a agosto de 2017. As variaveis estudadas foram analisadas utilizando-se o modelo estatistico, em delineamento inteiramente casualizado, em arranjo fatorial [(3x3)+1], sendo os fatores: sistema de cultivo (convencional, pastagem e sistema agroflorestal), profundidade (0-20; 20-40 e 40-60 cm) e o tratamento adicional (ecossistema mata). As variaveis analisadas no primeiro experimento foram: pH em H2O (1:2,5), carbono organico (CO), materia organica (MO) bases trocaveis (Ca2+, Mg2+, Na+ e K+), fosforo (P) disponivel, acidez potencial (H++Al+3), soma de bases (SB), capacidade de troca de cations (CTC), saturacao por bases (V%) e saturacao por aluminio (m%). No segundo ensaio alem dessas variaveis acima descritas analisou-se o estoque de carbono no solo. No primeiro experimento o ecossistema mata apresentou maiores teores de materia organica independente da profundidade, quando comparado aos de mais ambientes, fato este que corrobora para o aumento do teor de nutrientes no solo e as camadas mais superficiais apresentaram maiores concentracoes de nutrientes, ocorrendo decrescimo com o aumento da profundidade, devido o teor de materia organica tambem decrescer, enquanto os teores de elementos toxicos, tais como o aluminio, obtiveram valores inversos, aumentado com a profundidade, o que eleva a probabilidade de ocorrer toxidez as plantas. No segundo ensaio os sistemas de cultivo provocaram alteracoes nas caracteristicas quimicas do solo quando comparadas as condicoes preservadas do ambiente de mata e o estoque de carbono apresentou maiores valores nas camadas superficiais (0-20 cm) e nos ambientes onde as caracteristicas do solo estao mais proximas as de equilibrio (mata e Saf).
  • ANTONIO MENDONCA COUTINHO NETO
  • Utilização de glicerina bidestilada na dieta de caprinos leiteiros
  • Data: 28/03/2018
  • Hora: 08:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O crescimento recente nas industrias de biocombustiveis e o aumento dos custos dos graos tradicionalmente utilizados na alimentacao animal, tem incentivado estudos visando a utilizacao de coprodutos do biodiesel, no sentido de criar alimentos alternativos, reduzir os impactos ambientais e aumentar a lucratividade. A glicerina e o principal coproduto da producao de biodiesel, e pode ser utilizada nos mais diversos seguimentos da industria, entretanto, e mais utilizada na producao de cosmeticos e farmacos. Uma alternativa para sua utilizacao e como fonte energetico na alimentacao animal, substituindo ingredientes caros e baixando o custo de producao. Assim, com este trabalho objetivou-se avaliar a utilizacao da glicerina bidestilada na alimentacao de caprinos leiteiros e o desempenho produtivo de cabras lactantes submetidas a dietas com diferentes niveis de glicerina bidestilada. O estudo foi realizado no Laboratorio de Caprinocultura e Ovinocultura do Centro de Ciencias Humanas, Sociais e Agrarias da Universidade Federal da Paraiba – Campus III, localizado na Cidade de Bananeiras, estado da Paraiba. Foram utilizadas doze cabras multiparas, da raca Saanen, com 40 ± 6 kg e 30 ± 5 dias de lactacao mantidas em sistema de confinamento por 60 dias. As cabras foram distribuidas ao acaso, em quadrado latino (4x4), de acordo com os niveis da glicerina bidestilada. Os ingredientes utilizados foram o feno de tifton, grao de milho moido, farelo de soja, suplemento vitaminico/mineral, ureia, e niveis de glicerina bidestilada (0, 6, 12 e 18%) em substituicao ao milho nas dietas. Avaliou-se o consumo de nutrientes e desempenho produtivo, parametros sanguineos, ruminais, fisiologicos e o teor de gordura e lactose do leite. Os dados foram submetidos a analise de variancia e de regressao ao nivel de 5% de probabilidade. Observou-se que houve reducao no consumo de materia seca e energia (P<0,05), porem, a eficiencia alimentar aumentou linearmente (P<0,05) como aumento dos niveis de glicerina bidestilada na dieta. Nao foram observadas influencia (P>0,05) na producao de leite, nos parametros sanguineos, hormonais e fisiologicos. Houve efeito na producao de acidos graxos volateis (P<0,05) o que levou a alteracoes na composicao do leite levando a uma reducao no teor de gordura (P<0,05). A utilizacao de glicerina bidestilada na alimentacao de caprinos leiteiros deve ser recomendada apenas se houver viabilidade economica, considerando que havera prejuizos na qualidade do leite produzido.
  • EZEQUIEL SÓSTENES BEZERRA FARIAS
  • UTILIZAÇÃO DE ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE COMO INSTRUMENTO PEDAGÓGICO PARA AS AÇÕES EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL
  • Data: 27/03/2018
  • Hora: 09:30
  • Mostrar Resumo
  • FARIAS, E. S. B. Utilizacao de Areas de Preservacao Permanente como instrumento pedagogico para as acoes em Educacao Ambiental. 2018. 51 f. Dissertacao (Mestrado) - Ciencias Agrarias “Agroecologia”. Universidade Federal da Paraiba-UFPB, Bananeiras-PB. 2018. RESUMO: Os projetos de recuperacao de areas degradadas devem estar atrelados com as praticas didaticas de Educacao Ambiental, em que o publico assistido (rural ou urbano) pode ser estimulado, por praticas formais e nao- formais, a desenvolver capacidades cognitivas que o condicione a intervencoes sustentaveis e leitura critica dos espacos geograficos. Neste sentido, ao se promover a recuperacao de um trecho de mata ciliar localizado as margens do Rio Paraiba do Norte, se inseriu jovens do municipio de Camalau, Paraiba, para se avaliar ate que ponto, o processo nao-formal de educacao pode sensibilizar e ajudar a entender a necessidade de preservacao e recuperacao destas areas. Este trabalho constitui-se de um estudo realizado com trinta discentes da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Medio Pedro Bezerra Filho entre os meses de fevereiro de 2017 a fevereiro de 2018 em uma unidade experimental no Sitio Viegas. O presente trabalho teve como objetivos avaliar a importancia dos espacos nao formais para as acoes em Educacao Ambiental, utilizar aulas de campo como instrumento metodologico eficaz no ganho cognitivo dos jovens, ampliar a formacao de jovens liderancas ambientalistas e capacitar multiplicadores de praticas agroecologicas no Rio Paraiba do Norte. A amostra ocorreu com estudantes das tres series dos periodos diurno e noturno, divididos aleatoriamente em tres turmas. Durante a coleta de dados foram elaboradas tres avaliacoes com questoes abertas e fechadas, abordando as seguintes areas tematicas: Vivencia e Convivencia no Semiarido brasileiro, Manejo e Conservacao da Caatinga e Recuperacao de Mata Ciliar atraves de Sistemas Agroflorestais. As avaliacoes foram realizadas separadamente com tres turmas distintas, sendo a primeira composta por estudantes que acessaram as aulas teoricas e praticas; a segunda com estudantes que acessaram apenas as aulas teoricas e a terceira com estudantes que nao acessaram quaisquer aulas oferecidas pelo projeto, sendo esta ultima, a turma testemunha da analise. Atraves do presente estudo pode-se observar a eficiencia dos espacos nao-formais no ganho cognitivo dos discentes, possibilitando inumeras praticas que podem servir de instrumento didatico nos momentos de construcao do conhecimento. Verificou-se que as aulas de campo responderam positivamente como suporte tecnico/pedagogico em atividades docentes e desenvolveram habilidades de percepcao ambiental, comunicacao oral, leitura espacial geografica, dominio de conteudo, lideranca grupal, planejamento em equipe, observacao tecnica e de experimentacao cientifica. Tornando-se, pois, em sua grande maioria, potenciais multiplicadores agroecologicos do/no Semiarido brasileiro. Conclui-se a partir deste estudo que e preciso intensificar de forma positiva as experiencias de campo nas praticas didaticas das instituicoes de ensino.
  • LUANA FERNANDES MELO
  • Juventudes camponesas, soberania alimentar e agroecologia: reflexões a partir da residência agrária jovem
  • Data: 16/02/2018
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • MELO, Luana Fernandes. M.Sc. Universidade Federal da Paraiba. Fevereiro, 2018. Juventudes Camponesas, Soberania Alimentar e Agroecologia: reflexoes a partir da Residencia Agraria Jovem na Paraiba.Prof. D.Sc. Alexandre Eduardo de Araujo. RESUMO A soberania alimentar fomenta a autonomia da comunidade, ja a agroecologia e considerada como ciencia, pratica e movimento. As juventudes camponesas sao mulheres e homens, da agricultura familiar, da reforma agraria e dos povos e comunidades tradicionais. Com isso, o objetivo do trabalho foi analisar a relacao das juventudes camponesas com a soberania alimentar e agroecologia, bem como avaliar os reflexos de suas acoes na promocao da saude humana e ambiental. Portanto, este trabalho foi desenvolvido com juventudes camponesas que fazem parte do Polo da Borborema-PB e do Quilombo Caiana dos Crioulos, localizado no municipio de Alagoa Grande-PB, realizando um estudo de caso. Na abordagem metodologica para coleta de dados e informacoes, foram utilizadas entrevistas semiestruturadas, observacao participante e a pesquisa participante, assim, denomina-se o estudo como qualitativo. Nesse contexto, percebeu-se que sao muitas dificuldades inerentes a vida das juventudes e que podem influenciar a saida do meio rural para os espacos urbanos, entretanto, as juventudes expressaram o desejo de permanencia no campo e de contribuir com a soberania alimentar e agroecologia.Assim, observou-se que oprocesso pedagogico desenvolvido na Residencia Agraria Jovem foi essencial para subsidiar soberania alimentar e aprimorar as acoes agroecologicas, com interfaces na saude humana e ambiental. Identificou-se que as juventudes pesquisadas tentam ter um territorio do bem viver, em que, todas as pessoas da comunidade possam se beneficiar, onde procuram ter relacoes harmonicas com outras pessoas e com a natureza. Prezam pela amizade, paz, amor, equidade, justica euniao em familia. Contudo, as juventudes estao constantemente em busca deconsolidacao e inovacaonosprocessosque envolvem asoberania alimentar e agroecologia, para interferir no acesso e controle sobre recursos, oferta de alimentos saudaveis e nutritivos, direito a alimentacao, saude humana e ambiental.
2017
Descrição
  • EDNARDO GABRIEL DE SOUSA
  • SALINIDADE DA ÁGUA E ADUBAÇÃO BIOLÓGICA NO CRESCIMENTO E PRODUÇÃO DA BETERRABA
  • Data: 04/12/2017
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • SOUSA, Ednardo Gabriel; M.Sc. Universidade Federal da Paraiba, setembro de 2017, Estresse salino na cultura da beterraba (Beta vulgaris l.) e adubacao biologica; Dias, Thiago Jardelino (Orientador). As areas semiaridas, apresentam alta taxa de evaporacao das laminas d’agua, sendo necessario utilizacao da irrigacao, para produzir, assim tornando-as suscetiveis a salinizacao dos solos. Com isso, objetivou-se investigar efeito do uso de biofertilizante bovino, e um adubo biologico, em funcao da irrigacao com agua salina, nas caracteristicas morfofisiologicas da beterraba. O delineamento foi em blocos casualizados, usando esquema fatorial 5 x 2 + 1, referentes aos niveis crescentes de condutividade eletrica da agua de irrigacao, referentes a 0,5; 1,5; 3,0; 4,5 e 6,0 dSm-1 sob influencia de biofertilizante bovino sem Microgeo® (BIO I),biofertiizante bovino com Microgeo® (BIO II), mais uma testemunha (sem adubacao biologica e Ce 0,5 dS m-1). O experimento foi conduzido em estufa, localizada no setor de Agricultura do Centro de Ciencias Humanas Sociais e Agrarias, da Universidade Federal da Paraiba, em Bananeiras – PB. Os biofertilizantes, nao foram diferentes estatisticamente, contudo mitigaram os efeitos deleterios decorrentes da irrigacao com agua salina nas caracteristicas de crescimento vegetal, exceto para o comprimento de folha, aos 45 DAP. Os biofertilizantes, nao diferiram entre si no comportamento fisiologico da beterraba, mas superaram as plantas sem os respectivos insumos. As beterrabas adequadamente supridas toleram mais os efeitos do estresse salino.
  • SEBASTIAO PEREIRA SANTOS
  • MODELO DE PRODUÇÃO APÍCOLA EM UNIDADES PRODUTIVAS DE BASE FAMILIAR NO BREJO PARAIBANO
  • Data: 31/08/2017
  • Hora: 16:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • SANTOS, Sebastiao Pereira (M.Sc.); Universidade Federal da Paraiba; agosto 2017; Modelo de producao apicola em unidades produtivas de base familiar no Brejo Paraibano. George Rodrigo Beltrao da Cruz (orientador). Objetivou-se avaliar o modelo de producao apicola em unidades produtivas de base familiar no Brejo Paraibano e avaliar a qualidade do mel produzido e comercializado de acordo com sua forma de armazenamento. A coleta dos dados foi realizada de forma continua durante os meses de marco a maio do ano de 2017. Foram entrevistados 30 apicultores nos municipios de Bananeiras, Dona Ines e Solanea. A escolha das propriedades foi realizada de forma aleatoria. Para a analise dos dados foi editado um arquivo contendo todas as informacoes presentes no questionario. Para as variaveis quantitativas as medias foram comparadas pelo teste “t”. As analises fisico-quimicas realizadas foram: pH, Acidez, atividade de agua (Aw), umidade, cinzas, glicidios totais, glicidios redutores e nao redutores. Para os parametros fisico-quimicos foi aplicado o teste “t”. Os resultados obtidos nas analises fisico-quimicas demonstram variacao (P<0,05) cujos valores variaram para umidade de 21,99 para 19,24 %; Acidez 36,54 para 21,77 Meq/g; pH de 3,68 a 3,22. Pode-se se concluir que os apicultores apresentam longa experiencia na atividade, mas precisa de incentivos governamentais, principalmente, do ponto de vista organizacional, de melhoria de infraestrutura, da organizacao da producao, comercializacao dos produtos apicolas e melhoria dos aspectos ambientais da propriedade. Com relacao as analises fisico-quimicas conclui-se que as amostras de meis analisadas estao em conformidade com a Normativa Nº 011 de 2000 do Ministerio da Agricultura. Conclui-se ainda que a forma de armazenamento nao interferiu na qualidade do mel analisado.
  • ANDRÉIA SANTOS DE LIMA
  • Diagnóstico multidimensional da sustentabilidade em agroecossistemas do Brasil e de Portugal
  • Data: 31/08/2017
  • Hora: 15:00
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo fundamental desta pesquisa é aplicar e analisar a sustentabilidade de agroecossistemas, com o uso da ferramenta facilitadora da avaliação multidimensional do grau de sustentabilidade em diferentes agroecossistemas, nas realidades do Nordeste do Brasil e região montanhosa de Trás-os-Montes e Alto-Douro de Portugal. Buscou-se, por meio da aplicação dessa ferramenta, a análise do grau de sustentabilidades dos agroecossistemas estudados, utilizando critérios que abordam quatro dimensões importantes na avaliação da sustentabilidade: ambiental, social, econômica e agrícola. Após aplicação da técnica em campo, as notas atribuídas aos diversos indicadores sistematizados neste trabalho foram tabuladas em planilhas eletrônicas no software Microsoft Office Excel. As médias dessas notas foram submetidas a tratamento matemático e, posteriormente, plotadas em gráfico de radar. Essa ferramenta matemática permitiu expressar e demonstrar, em diferentes formas de padrões geométricos, o comportamento das notas atribuídas aos indicadores de cada dimensão, em cada agroecossistema estudado. Os resultados obtidos estão apresentados em gráficos de radar e em tabelas, como forma de exemplificar a exatidão das médias atribuídas pelos técnicos em cada agroecossistema analisado. Dessa forma, os gráficos de radar permitem avaliar a sustentabilidade dos agroecossistemas, tornando possível discutir as dimensões estudadas e os indicadores que compõem cada dimensão, e, por outro lado, aferir o que impede o alcance da sustentabilidade. No Brasil, os sistemas de produção diversificada em transição agroecológica (A1), baseados na produção agroflorestal, mostraram-se com maior nível de sustentabilidade, quando comparados aos sistemas de policultivos (A3) com níveis baixos ou nulos de sustentabilidade baseados no cultivo convencional (A2). Dentre os agroecossistemas avaliados em Portugal, destacaram-se os que praticam modo de produção biológico com predomínio de práticas convencionais, por apresentarem as maiores médias nas dimensões ambiental e econômica, seguidas da agrícola e, em menor grau de sustentabilidade, a dimensão social. A ferramenta proposta apresenta viabilidade técnica para avaliação da sustentabilidade, envolve a participação dos sujeitos nos processos de construção do conhecimento e permite, ainda, a identificação de problemas para a tomada de soluções. A ferramenta de avaliação multidimensional estudada é útil para analisar o grau de sustentabilidade dos agroecossistemas na realidade tropical do Nordeste do Brasil e na região temperada de Trás-os-Montes em Portugal.
  • ANDRÉIA SANTOS DE LIMA
  • DIAGNÓSTICO MULTIDIMENSIONAL DA SUSTENTABILIDADE EM DOIS AGROECOSSISTEMAS INTERCONTINENTAIS
  • Data: 31/08/2017
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • LIMA, A.S. M. Sc. Universidade Federal da Paraiba, agosto de 2017. Diagnostico Multidimensional da Sustentabilidade em dois Agroecossistemas Intercontinentais. Orientador Prof. Dr. Marcos Barros de Medeiros. O presente estudo busca fundamentalmente adaptar, aplicar e analisar a funcionalidade de um processo metodologico do diagnostico rapido agroecologico, que sirva de base para uso de profissionais tecnicos das ciencias agrarias, como ferramenta facilitadora da avaliacao multidimensional do grau de sustentabilidade em diferentes agroecossistemas, como tambem analisar a sua capacidade de subsidiar suas intervencoes como meio de visualizacao das principais potencialidades e fragilidades de um agroecossistema, agroecologico ou nao, e seja aplicavel tanto na realidade do Nordeste do Brasil como nos montes de Portugal. Buscou-se comparar a adaptacao e aplicacao dessa ferramenta, utilizando criterios que abordam quatro dimensoes importantes na avaliacao da sustentabilidade: ambiental, social, economica e agricola. Os dados coletados em campo foram as notas atribuidas pelos tecnicos aos diversos indicadores sistematizados neste trabalho, as notas foram compiladas no software Microsoft Office Excel, foram utilizadas as medias das notas atribuidas pelos tecnicos para mensurar em que situacao se encontra o agroecossistemas de acordo com cada indicador descrito no estudo. Diante da obtencao das medias a partir das notas atribuidas pelos tecnicos avaliadores, estas foram submetidas a tratamento matematico e posteriormente plotadas por meio de expressao grafica, utilizando-se como meio de analise a o processamento do grafico de radar. Essa ferramenta matematica permitiu expressar e demonstrar de em diferentes formas de padroes geometricos o comportamento das notas atribuidas aos indicadores de cada dimensao em cada agroecossistema estudado. Assim foi possivel se estabelecer a situacao da sustentabilidade dos agroecossistemas nas dimensoes agricola, social, economica e ambiental, avaliando o conjunto da propriedade nas quatro dimensoes bem como a situacao da sustentabilidade em cada dimensao. Os resultados do trabalho sao apresentados em graficos de radar e tabelas, as tabelas como forma de exemplificar a exatidao das medias atribuidas pelos tecnicos a cada agroecossistema analisado, os graficos de radar servem como forma de possibilitar visualmente a situacao da sustentabilidade dos agroecossistemas, sendo possivel assim realizar discussoes sobre as dimensoes estudadas e os indicadores que compoem cada dimensao, verificando o que impede a sustentabilidade.
  • MARCELO GALASSI DE FREITAS PARANHOS
  • Autonomia dos Agroecossistemas em Transição Agroecológica no Território da Borborema
  • Data: 30/08/2017
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • PARANHOS, Marcelo Galassi de Freitas. M.Sc.; Universidade Federal da Paraiba. Agosto, 2017. Autonomia dos Agroecossistemas em Transicao Agroecologica no Territorio da Borbrema. Dr. Daniel Duarte Pereira (Orientador) A agricultura familiar de base camponesa vem construindo estrategias de resistencia em seus territorios, afirmando a sua identidade e apontando novos caminhos para o desenvolvimento no campo e saidas para as crises economica, ambiental e social que atravessa o Brasil e o Mundo. Entre as estrategias de reproducao social da agricultura familiar estao a valorizacao dos recursos disponiveis localmente, a construcao de lacos de reciprocidade na comunidade e no territorio, a pluriatividade dentre outras. Essa resistencia e afirmacao do seu papel tem encontrado, nos ultimos tempos, uma alianca importante com a Agroecologia que, enquanto ciencia e enfoque metodologico, vem contribuindo decisivamente na leitura das trajetorias dos agroecossistemas, seus processos de inovacao e na interpretacao das estrategias adotadas pelas familias de agricultores na reproducao dos seus modos de vida e na melhoria dos seus sistemas produtivos. A pesquisa desenvolvida no ambito do Mestrado em Agroecologia, aqui apresentada, teve como objetivo demonstrar a diversidade de estrategias e inovacoes desenvolvidas pela agricultura familiar do Territorio da Borborema, localizado no Agreste da Paraiba, na construcao de crescentes graus de autonomia e maior resiliencia frente aos ciclos de seca. A metodologia utilizada foi referenciada em um enfoque metodologico inovador, construido pela AS-PTA Agricultura Familiar e Agroecologia para analise dos agroecossistemas e interpretacao das suas trajetorias e estrategias dos nucleos familiares de gestao dos agroecossistemas. A pesquisa teve como resultado a demonstracao de niveis mais elevados de autonomia nos agroecossistemas vinculados as redes sociotecnicas vinculadas a dinamica do Polo devido ao constante investimento na ampliacao da base de recursos autocontrolados e no distanciamento dos mercados de insumos e servicos. Ja o agrecossistema que em um determinado momento se vinculou a redes orientadas pela producao de frango caipira em escala, estabeleceu fortes relacoes de dependencia em relacao aos mercados e nao ampliou a sua base de recursos, pois mobiliza permanentemente recursos produtivos nos mercados.
  • MARCELO GALASSI DE FREITAS PARANHOS
  • Autonomia dos Agroecossistemas em Transição Agroecológica no Território da Borborema
  • Data: 30/08/2017
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • PARANHOS, Marcelo Galassi de Freitas. M.Sc.; Universidade Federal da Paraiba. Agosto, 2017. Autonomia dos Agroecossistemas em Transicao Agroecologica no Territorio da Borbrema. Dr. Daniel Duarte Pereira (Orientador) A agricultura familiar de base camponesa vem construindo estrategias de resistencia em seus territorios, afirmando a sua identidade e apontando novos caminhos para o desenvolvimento no campo e saidas para as crises economica, ambiental e social que atravessa o Brasil e o Mundo. Entre as estrategias de reproducao social da agricultura familiar estao a valorizacao dos recursos disponiveis localmente, a construcao de lacos de reciprocidade na comunidade e no territorio, a pluriatividade dentre outras. Essa resistencia e afirmacao do seu papel tem encontrado, nos ultimos tempos, uma alianca importante com a Agroecologia que, enquanto ciencia e enfoque metodologico, vem contribuindo decisivamente na leitura das trajetorias dos agroecossistemas, seus processos de inovacao e na interpretacao das estrategias adotadas pelas familias de agricultores na reproducao dos seus modos de vida e na melhoria dos seus sistemas produtivos. A pesquisa desenvolvida no ambito do Mestrado em Agroecologia, aqui apresentada, teve como objetivo demonstrar a diversidade de estrategias e inovacoes desenvolvidas pela agricultura familiar do Territorio da Borborema, localizado no Agreste da Paraiba, na construcao de crescentes graus de autonomia e maior resiliencia frente aos ciclos de seca. A metodologia utilizada foi referenciada em um enfoque metodologico inovador, construido pela AS-PTA Agricultura Familiar e Agroecologia para analise dos agroecossistemas e interpretacao das suas trajetorias e estrategias dos nucleos familiares de gestao dos agroecossistemas. A pesquisa teve como resultado a demonstracao de niveis mais elevados de autonomia nos agroecossistemas vinculados as redes sociotecnicas vinculadas a dinamica do Polo devido ao constante investimento na ampliacao da base de recursos autocontrolados e no distanciamento dos mercados de insumos e servicos. Ja o agrecossistema que em um determinado momento se vinculou a redes orientadas pela producao de frango caipira em escala, estabeleceu fortes relacoes de dependencia em relacao aos mercados e nao ampliou a sua base de recursos, pois mobiliza permanentemente recursos produtivos nos mercados.
  • CARLOS ROBERTO DA COSTA MACEDO
  • COMPORTAMENTO DA NIDIFICAÇÃO DE ABELHAS MELÍPONAS NO CURIMATAÚ PARAIBANO
  • Data: 29/08/2017
  • Hora: 09:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • MACEDO, C. R. C. Comportamento da nidificacao de abelhas meliponas no Curimatau paraibano. 2017. 144 f. Dissertacao (Mestrado) - Ciencias Agrarias “Agroecologia”. Universidade Federal da Paraiba-UFPB, Bananeiras-PB. 2017. RESUMO: A meliponicultura e uma atividade rentavel que desperta interesses pela qualidade do mel produzido por agricultores familiares ou por unidades de producao mais tecnificadas, ambas comprometidas na preservacao dos recursos ambientais. Este trabalho objetivou fazer um levantamento das especies de meliponas com ocorrencia na microrregiao Curimatau paraibano e identificar suas preferencias de nidificacao em seu habitat natural, bem como, em caixas octogonais modelo ISA 2014 identificando a preferencia da orientacao magnetica sobre os efeitos dos fatores abioticos. Por meio de trilhas aleatorias foi possivel chegar aos locais de nidificacao identificando e catalogando as especies encontradas; foi montado um experimento com 20 caixas octogonais a 1,2 m de altura do solo e equidistante 5 m uma da outra, cada uma contendo uma colonia de Melipona sunbitida divididas em quatro semanas, os fatores abioticos foram mensurados por meio de uma miniestacao meteorologica modelo Davis Instruments® Vantege PRO2. Foram identificados 60 ninhos de meliponas em 7 especies diferentes, sendo a Melipona subnitida a especie de maior ocorrencia (36,67%); nidificando em 12 especies vegetais diferentes, com destaque para Commiphora leptophloeos com 46,66% de preferencia; no habitat natural as meliponas nidificaram com seus orificios apontados para os pontos mais ao Norte (55%), em media, em um diametro de orificio de entrada de 7,77 mm, em hospedeiras vegetais com diametro de circunferencia de 0,98 m e altura do ninho em relacao ao solo de 1,52 m; nas caixas octogonais observa-se uma tendencia na manutencao dos orificios abertos para os pontos mais ao Norte (N) com 53% de probabilidade de encontrar orificios aberto, seguidos pelo Nordeste (NE) 33%, Noroeste (NO) 32%, Oeste (O) 31%, Sudoeste (SO) 27%, Sul (S) 25%, Leste (L) 23% e Sudeste (SO) 13%; o efeito da temperatura e velocidade dos ventos exerceram uma baixa correlacao na escolha dos orificios abertos com um Coeficiente de Determinacao (R2) de 14% e 11% respectivamente, a umidade relativa exerceu uma relacao no fechamento dos orificios com R2 de 63%. Estas informacoes devem chegar ate os meliponicultores para serem aplicadas em seus criatorios servindo de suporte tecnico para as tomadas de decisoes quanto ao plano de manejo, escolha de especies meliponas e hospedeiras, especificacoes tecnicas.
  • JOSÉ LUCIVALDO TORQUATO CORDEIRO
  • GERMINAÇÃO E VIGOR DE SEMENTES DE UMBUZEIRO (Spondias tuberosa Arruda), ARMAZENADAS E SUBMETIDAS A DIFERENTES TRATAMENTOS PRÉ-GERMINATIVOS
  • Orientador : NIVANIA PEREIRA DA COSTA MENEZES
  • Data: 28/08/2017
  • Hora: 13:30
  • Mostrar Resumo
  • CORDEIRO, J.L.T. M.Sc. Universidade Federal da Paraiba, agosto de 2017. Germinacao e vigor de sementes de umbuzeiro (spondias tuberosa arruda), armazenadas e submetidas a diferentes tratamentos pre-germinativos. 47f. Nivania Pereira da Costa Menezes – Orientadora. O umbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda) e uma importante especie frutifera nativa da regiao Nordeste do Brasil, de relevante contribuicao economica, cujas sementes tem germinacao desuniforme. Este trabalho teve como objetivo avaliar a germinacao, emergencia e vigor de sementes de umbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda) armazenadas e submetidas a diferentes tratamentos. O experimento foi conduzido em Laboratorio (equipamento BOD sob condicoes controladas) e em estufa, com as sementes armazenadas por ate 210 dias, sendo, periodicamente, avaliadas com relacao a sua qualidade fisiologica. Os tratamentos utilizados foram: T1= Endocarpos que passaram pelo trado digestivo de ruminantes; T2= Retirada de 50% do endocarpo; T3= incisao ou corte, realizado longitudinalmente no endocarpo na parte distal oposta ao hilo; T4= Sementes intactas (Testemunha). Foram analisadas as seguintes variaveis: Indice de velocidade de Germinacao/Emergencia (IVG/IVE), Tempo medio de germinacao/Emergencia (TMG/TME), Porcentagem de Germinacao/Emergencia, Comprimento de parte aerea e de raiz de plantulas. Os principais resultados mostraram que o maior periodo de armazenamento combinado com a retirada de 50% do endocarpo facilitou a germinacao/Emeergencia e favoreceu os indices de velocidade de germinacao/emergencia ao mesmo tempo em que reduziu o tempo medio de germinacao.
  • JOSÉ LUCIVALDO TORQUATO CORDEIRO
  • GERMINAÇÃO E VIGOR DE SEMENTES DE UMBUZEIRO (Spondias tuberosa Arruda), ARMAZENADAS E SUBMETIDAS A DIFERENTES TRATAMENTOS PRÉ-GERMINATIVOS
  • Orientador : NIVANIA PEREIRA DA COSTA MENEZES
  • Data: 28/08/2017
  • Hora: 13:30
  • Mostrar Resumo
  • CORDEIRO, J.L.T. M.Sc. Universidade Federal da Paraiba, agosto de 2017. Germinacao e vigor de sementes de umbuzeiro (spondias tuberosa arruda), armazenadas e submetidas a diferentes tratamentos pre-germinativos. 47f. Nivania Pereira da Costa Menezes – Orientadora. O umbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda) e uma importante especie frutifera nativa da regiao Nordeste do Brasil, de relevante contribuicao economica, cujas sementes tem germinacao desuniforme. Este trabalho teve como objetivo avaliar a germinacao, emergencia e vigor de sementes de umbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda) armazenadas e submetidas a diferentes tratamentos. O experimento foi conduzido em Laboratorio (equipamento BOD sob condicoes controladas) e em estufa, com as sementes armazenadas por ate 210 dias, sendo, periodicamente, avaliadas com relacao a sua qualidade fisiologica. Os tratamentos utilizados foram: T1= Endocarpos que passaram pelo trado digestivo de ruminantes; T2= Retirada de 50% do endocarpo; T3= incisao ou corte, realizado longitudinalmente no endocarpo na parte distal oposta ao hilo; T4= Sementes intactas (Testemunha). Foram analisadas as seguintes variaveis: Indice de velocidade de Germinacao/Emergencia (IVG/IVE), Tempo medio de germinacao/Emergencia (TMG/TME), Porcentagem de Germinacao/Emergencia, Comprimento de parte aerea e de raiz de plantulas. Os principais resultados mostraram que o maior periodo de armazenamento combinado com a retirada de 50% do endocarpo facilitou a germinacao/Emeergencia e favoreceu os indices de velocidade de germinacao/emergencia ao mesmo tempo em que reduziu o tempo medio de germinacao.
  • JULYANNER LEITE MÉLO REGIS DE ARAUJO
  • DESEMPENHO DE ALFACE ‘ROXA’ EM RESPOSTA A DIFERENTES DOSES DE ESTERCO BOVINO, CULTIVADAS EM GARRAFAS PET
  • Data: 25/08/2017
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A alface (Lactuca sativa L.) e uma das hortalicas mais populares plantadas e consumidas no mundo. Com a crescente conscientizacao populacional sobre a preservacao ambiental tem se procurado a reutilizacao de garrafas de Polietileno Tereftalato (PET), sendo uma das opcoes a sua utilizacao para producao de hortalicas. O objetivo dessa pesquisa foi avaliar o desempenho da alface ‘Roxa’ adubada com diferentes doses de esterco bovino produzidas em garrafas PET. O experimento foi realizado no Sitio Almeida, em Lagoa Seca, PB e foi conduzido em Delineamento Inteiramente Casualizado (DIC), contendo os seguintes tratamentos com esterco bovino: T1: 0% (testemunha); T2: 25%; T3: 50%; T4: 75%, cada um com cinco repeticoes. Foram avaliados os seguintes parametros fisicos: altura de planta, diametro da parte aerea, numero de folhas, altura do caule, massa fresca da parte aerea, massa seca da parte aerea, diametro da raiz principal, comprimento da raiz principal, massa fresca da raiz, massa seca da raiz. Tais medicoes foram feitas com auxilio de uma regua graduada, paquimetro digital e balanca analitica. Em seguida as medicoes das plantas em estado fresco, o material vegetal foi acondicionado em sacos de papel, os quais foram devidamente identificados e conduzidos a uma estufa de circulacao de ar-forcado com temperatura de 65ºC durante 72 horas. O melhor desempenho geral dos tratamentos foi a utilizacao da dose de 75% de esterco bovino, pois o complemento para a composicao do substrato foi um material provavelmente com alto indice de atividade microbiana. Na dose de 25% de esterco bovino aplicado, no geral, a producao de alface ‘Roxa’ cai em relacao a testemunha, sendo mais interessante, nesse caso, nao fazer uso de adubacao, pois a producao so tem inicio em seu melhor desempenho a partir de doses superiores de 25% de esterco. Nao foi constatado efeito significativo (p > 0,05) das doses de esterco bovino nas trocas gasosas de plantas de alface cv Roxa produzidas em Luvissolo. Contudo, desdobrando-se os graus de liberdade das doses em Regressao Linear foi verificado ajuste das medias de transpiracao (E) e condutancia estomatica (gs) ao modelo linear com comportamento decrescente e elevada capacidade preditiva dos modelos. O modelo de vaso utilizando garrafas PET na posicao horizontal nao se mostrou eficiente para a expansao uniforme da raiz da alface ‘Roxa’, uma vez que tanto a raiz principal como as adventicias se concentraram apenas na parte central da garrafa, deixando assim de receber nutrientes do substrato presente nas laterais da garrafa.
  • JULYANNER LEITE MÉLO REGIS DE ARAUJO
  • DESEMPENHO DE ALFACE ‘ROXA’ EM RESPOSTA A DIFERENTES DOSES DE ESTERCO BOVINO, CULTIVADAS EM GARRAFAS PET
  • Data: 25/08/2017
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A alface (Lactuca sativa L.) e uma das hortalicas mais populares plantadas e consumidas no mundo. Com a crescente conscientizacao populacional sobre a preservacao ambiental tem se procurado a reutilizacao de garrafas de Polietileno Tereftalato (PET), sendo uma das opcoes a sua utilizacao para producao de hortalicas. O objetivo dessa pesquisa foi avaliar o desempenho da alface ‘Roxa’ adubada com diferentes doses de esterco bovino produzidas em garrafas PET. O experimento foi realizado no Sitio Almeida, em Lagoa Seca, PB e foi conduzido em Delineamento Inteiramente Casualizado (DIC), contendo os seguintes tratamentos com esterco bovino: T1: 0% (testemunha); T2: 25%; T3: 50%; T4: 75%, cada um com cinco repeticoes. Foram avaliados os seguintes parametros fisicos: altura de planta, diametro da parte aerea, numero de folhas, altura do caule, massa fresca da parte aerea, massa seca da parte aerea, diametro da raiz principal, comprimento da raiz principal, massa fresca da raiz, massa seca da raiz. Tais medicoes foram feitas com auxilio de uma regua graduada, paquimetro digital e balanca analitica. Em seguida as medicoes das plantas em estado fresco, o material vegetal foi acondicionado em sacos de papel, os quais foram devidamente identificados e conduzidos a uma estufa de circulacao de ar-forcado com temperatura de 65ºC durante 72 horas. O melhor desempenho geral dos tratamentos foi a utilizacao da dose de 75% de esterco bovino, pois o complemento para a composicao do substrato foi um material provavelmente com alto indice de atividade microbiana. Na dose de 25% de esterco bovino aplicado, no geral, a producao de alface ‘Roxa’ cai em relacao a testemunha, sendo mais interessante, nesse caso, nao fazer uso de adubacao, pois a producao so tem inicio em seu melhor desempenho a partir de doses superiores de 25% de esterco. Nao foi constatado efeito significativo (p > 0,05) das doses de esterco bovino nas trocas gasosas de plantas de alface cv Roxa produzidas em Luvissolo. Contudo, desdobrando-se os graus de liberdade das doses em Regressao Linear foi verificado ajuste das medias de transpiracao (E) e condutancia estomatica (gs) ao modelo linear com comportamento decrescente e elevada capacidade preditiva dos modelos. O modelo de vaso utilizando garrafas PET na posicao horizontal nao se mostrou eficiente para a expansao uniforme da raiz da alface ‘Roxa’, uma vez que tanto a raiz principal como as adventicias se concentraram apenas na parte central da garrafa, deixando assim de receber nutrientes do substrato presente nas laterais da garrafa.
  • JULIANA FERREIRA GONÇALVES
  • PROJETOS DE VIDA COMUNITÁRIOS: AGROBIODIVERSIDADE E CONVIVÊNCIA COM O SEMIÁRIDO - O CASO DO QUILOMBO SERRA FEIA - PB
  • Data: 08/08/2017
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • GONCALVES, Juliana Ferreira; M. Sc.; Universidade Federal da Paraiba; Julho de 2017; PROJETOS DE VIDAS COMUNITARIOS: AGROBIODIVERSIDADE E CONVIVENCIA COM O SEMIARIDO - O CASO DO QUILOMBO SERRA FEIA-PB. DS.c Nair Helena Castro Arriel (Orientadora); Ph.D. Jose de Souza Silva (Coorientador). Neste estudo, o territorio de ressignificacao de sentido da natureza semiarida pela convivencia e o Quilombo Serra Feia-PB, no qual percebemos a persistencia da vulnerabilidade dos modos de vida rurais (quilombolas) no semiarido. A agroecologia, propoe organizacao comunitaria e valorizacao dos saberes, garantindo vez e voz as comunidades rurais, para que as mesmas percebam a importancia da transicao para convivencia com o fenomeno da semiaridez, como filosofia de vida. O Nucleo de Agroecologia da Embrapa Algodao “comprometido com a vida”, vem realizando um experimento social metodologico em comunidades rurais do semiarido brasileiro, que embasados na metodologia da pedagogia da pergunta (Paulo Freire), buscam interpretar o passado e representar o presente, com autonomia para imaginar perguntas e construir respostas sobre a natureza e dinamica da vida comunitaria, revelando aspectos do futuro que lhes interessam. O presente trabalho busca propor um caminho para a construcao coletiva do projeto de vida comunitario do Quilombo Serra Feia-PB, com enfase na agrobiodiversidade. Evidenciando que a sustentabilidade do modo de vida rural, depende da sustentabilidade da agricultura, que necessita da disponibilidade de uma agrobiodiversidade adaptada as condicoes locais. A pesquisa aconteceu no periodo de setembro de 2016 a julho de 2017 como parte do experimento social metodologico da EMBRAPA, sendo validada pelas comunidades participantes no intercambio em maio de 2017 em Serra Talhada-PE. O processo de construcao se constitui em um espaco de Educacao Popular, onde os envolvidos, dialogaram, planejaram, intercambiaram suas vivencias e perceberam a necessidade do alto grau de organizacao politico institucional da comunidade para o desempenho de estrategias contextuais, interativas e eticas para apropriacao das politicas publicas especificas.
  • JULIANA FERREIRA GONÇALVES
  • PROJETOS DE VIDAS COMUNITÁRIOS: AGROBIODIVERSIDADE E CONVIVÊNCIA COM O SEMIÁRIDO - O CASO DO QUILOMBO SERRA FEIA - PB
  • Data: 08/08/2017
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • GONCALVES, Juliana Ferreira; M. Sc.; Universidade Federal da Paraiba; Julho de 2017; PROJETOS DE VIDAS COMUNITARIOS: AGROBIODIVERSIDADE E CONVIVENCIA COM O SEMIARIDO - O CASO DO QUILOMBO SERRA FEIA-PB. DS.c Nair Helena Castro Arriel (Orientadora); Ph.D. Jose de Souza Silva (Coorientador). Neste estudo, o territorio de ressignificacao de sentido da natureza semiarida pela convivencia e o Quilombo Serra Feia-PB, no qual percebemos a persistencia da vulnerabilidade dos modos de vida rurais (quilombolas) no semiarido. A agroecologia, propoe organizacao comunitaria e valorizacao dos saberes, garantindo vez e voz as comunidades rurais, para que as mesmas percebam a importancia da transicao para convivencia com o fenomeno da semiaridez, como filosofia de vida. O Nucleo de Agroecologia da Embrapa Algodao “comprometido com a vida”, vem realizando um experimento social metodologico em comunidades rurais do semiarido brasileiro, que embasados na metodologia da pedagogia da pergunta (Paulo Freire), buscam interpretar o passado e representar o presente, com autonomia para imaginar perguntas e construir respostas sobre a natureza e dinamica da vida comunitaria, revelando aspectos do futuro que lhes interessam. O presente trabalho busca propor um caminho para a construcao coletiva do projeto de vida comunitario do Quilombo Serra Feia-PB, com enfase na agrobiodiversidade. Evidenciando que a sustentabilidade do modo de vida rural, depende da sustentabilidade da agricultura, que necessita da disponibilidade de uma agrobiodiversidade adaptada as condicoes locais. A pesquisa aconteceu no periodo de setembro de 2016 a julho de 2017 como parte do experimento social metodologico da EMBRAPA, sendo validada pelas comunidades participantes no intercambio em maio de 2017 em Serra Talhada-PE. O processo de construcao se constitui em um espaco de Educacao Popular, onde os envolvidos, dialogaram, planejaram, intercambiaram suas vivencias e perceberam a necessidade do alto grau de organizacao politico institucional da comunidade para o desempenho de estrategias contextuais, interativas e eticas para apropriacao das politicas publicas especificas.
  • EVERALDO SILVA DO NASCIMENTO
  • Substâncias húmicas e salinidade hídrica no crescimento e na fisiologia do mamão (Carica papaya L.) em viveiro
  • Data: 31/07/2017
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • NASCIMENTO, E. S. M.Sc. Universidade Federal da Paraiba, julho de 2017. Substancias humicas e salinidade hidrica no crescimento e na fisiologia do mamao (Carica papaya L.) em viveiro. Orientador: Prof. Dr. Thiago Jardelino Dias. Os efeitos adversos da salinidade sobre as plantas podem ser atenuados pelo uso de insumos organicos aplicados ao solo, a exemplo de substancias humicas. Portanto, pode-se dizer que a aplicacao de substancias humicas poderia melhorar o crescimento das plantas sob as condicoes de salinidade. Desta forma, o presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da salinidade e aplicacao de substancias humicas no crescimento e na fisiologia de mudas de mamao cultivada em viveiros. Para tanto foram avaliados 4 doses de Substancias Humicas „Humitec‟ (5g, 10g, 15g e 20g) e 4 niveis de salinidade da agua de irrigacao (CE 1,5, 3,0, 4,5 e 6,0 dSm-1 ) em mudas de mamao “Havai”. As variaveis analisadas foram: altura da planta (ALT), diametro do caule (DIAM), numero de folhas (NF), transpiracao (E), condutancia estomatica (Gs), taxa fotossintetica liquida (A), concentracao interna de CO2 (CI) e sua relacao com a concentracao ambiental (CI/CA), clorofila a (CHA), clorofila b (CHB) e clorofila total (CHT). Houve crescimento em altura, diametro e numero de folhas das plantulas de mamao independentemente dos niveis de salinidade da agua de irrigacao em funcao das doses de Humitec® aos 40, 50 e 60 dias da emergencia, o mesmo nao sendo observado aos 70 dias onde ocorreu reducao do tipo linear. Quando se considerou o cultivo de mudas de mamao aos 45 dias apos emergencias das plantulas, submetidas ao estresse com diferentes niveis de salinidade da agua de irrigacao (CE 1,5, 3,0, 4,5 e 6,0 dSm-1 ) com aplicacao de Substancias Humicas (SH), observou-se que os valores da condutancia estomatica (Gs) ajustaram-se (P>0,01) ao modelo exponencial na CE 1,5 dSm-1 e CE 6 dSm-1 assim como a fotossintese na CE 1,5 dSm-1. Nao houve ajustes para as variaveis aos 55 dias apos emergencia das plantulas dos modelos de regressao testados. O mesmo efeito foi observado para os teores de clorofila. Pode-se concluir que a aplicacao de doses crescentes de Substancias Humicas „Humitec‟ reduziu os efeitos da salinidade na altura, diametro e numero de folhas das mudas de mamao, entretanto, esse efeito nao foi observado quando do aumento do periodo de exposicao (70 DAE) as condicoes de estresse salino. A taxa fotossintetica liquida em condicoes de salinidade de CE 1,5 dSm-1 aumentou com aplicacao das doses de Humitec, sendo que nessa mesma salinidade a condutancia estomatica (Gs) so foi beneficiada apenas com a aplicacao de 5g de Humitec. Aos 45 dias apos emergencia das plantulas os teores de clorofila a, b e total em condicoes de salinidade moderada (CE 1,5, 3,0, 4,5 e 6,0 dSm-1 ) foram beneficiadas pela aplicacao de 5g de Humitec.
  • LEANDRO ANTONIO DE BULHOES
  • ATRIBUTOS FÍSICOS E QUÍMICOS DO SOLO SOB MANEJO AGROECOLÓGICO E CONVENCIONAL
  • Data: 23/02/2017
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • BULHOES, Leandro Antonio de. M.Sc. Universidade Federal da Paraiba. Fevereiro de 2017. Atributos fisicos e quimicos do solo sob manejo agroecologico e convencional. Manoel Alexandre Diniz Neto (Orientador). A adocao de sistemas sustentaveis de producao, como os sistemas agroecologicos, vem crescendo substancialmente nos ultimos anos, incentivada principalmente pela necessidade de alimentos da populacao. Nesse contexto com o presente trabalho objetivou-se avaliar os efeitos de praticas de manejo agroecologico e convencional, sob os atributos fisicos e quimicos do solo, no municipio de Sape, (PB). Os solos foram coletados no assentamento rural Rainha dos Anjos, Sape, (PB), no periodo de julho/2016. O manejo 1 (agroecologico) possui irrigacao, adubacao organica, capina, cobertura morta e o manejo 2 (convencional) recebeu apenas gradagem e capina manual. Ambos estavam sob cultivo por 5 meses. Foram analisados os seguintes parametros morfologicos: cor, textura, estrutura e consistencia; parametros fisicos: densidade global, densidade de particula, porosidade, granulometria e disponibilidade total de agua no solo; e parametros quimicos: potencial de hidrogenio, os teores de fosforo, potassio, calcio, magnesio, sodio, aluminio trocavel, acidez potencial, carbono organico total, materia organica, capacidade de troca cationica, soma de bases, saturacao por bases e saturacao por aluminio. O delineamento utilizado foi o de blocos casualizados com fatorial 4x2 com 10 repeticoes, sendo 4 niveis de profundidade (0-5, 5-10, 10-15 e 15-20 cm) x 2 tipos de manejo em 10 repeticoes, em um total de 80 amostras. A densidade global e densidade de particulas foram maiores no manejo 1 que possui maior teor de materia organica. A disponibilidade total de agua no solo 2 e maior que no manejo 1. A disponibilidade total de agua no solo nao difere nas profundidades estudadas, porem e maior no manejo 1 cujo manejo agroecologico foi empregado. O manejo 1 condiciona valores de pH, CTC, SB, V, K2+, Ca2+, superiores ao manejo 2, juntamente com Na+. Ambos os manejos apresentaram teores iguais de Mg2+ embora a SB e V (%) seja maiores para o manejo 1. Os valores de aluminio trocavel-Al3+, acidez potencial-H++Al3+ e de saturacao por aluminio-m foram maiores no manejo 2, bem como os de MO e COT tambem se encontram em nivel superior neste manejo.
  • RAYANA VANESSA ALVES SILVA
  • Comunidade do Salgado: Caminhos e Descaminhos Para a Reprodução Social da Agricultura Familiar no Semiárido Paraibano
  • Data: 22/02/2017
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • SILVA, Rayana Vanessa Alves; M.Sc.; Universidade Federal da Paraiba; fevereiro de 2017; Comunidade do Salgado: caminhos e descaminhos para a reproducao social da agricultura familiar no Semiarido paraibano; Dr. Alexandre Eduardo de Araujo. Na contemporaneidade, o contexto do campo tem sido foco de acirrados debates concernentes a crise na reproducao da agricultura familiar, porem, urge o fato de perceber, se as propriedades familiares sao capazes de fornecer as condicoes necessarias que garantam a permanencia da juventude, principalmente, na regiao do Semiarido Brasileiro. Nos estudos desenvolvidos no Brasil sobre a juventude rural, observa-se a escassez de uma caracterizacao holistica da realidade destes sujeitos, no entanto a analise do contexto para uma melhor compreensao deste processo em uma determinada regiao e fundamental, pois as realidades e identidades sao especificas as carateristicas historicas de suas localidades. Desta forma esta pesquisa teve como objetivo geral compreender as dinamicas da reproducao da agricultura familiar, a partir da avaliacao de sustentabilidade dos agroecossistemas da comunidade do Salgado em Casserengue-PB e sua influencia nas perspectivas e permanencia da juventude no campo. A pesquisa foi fundamentada na abordagem qualitativa e mediada pela metodologia da pesquisa participante e o metodo de investigacao empirica adotado foi o estudo de caso, a partir da utilizacao do grupo focal, historia oral e observacao participante como instrumentos de coleta de dados. A realizacao da pesquisa possibilitou a elaboracao de um panorama situacional das caracteristicas socio-historicas, economicas e ambientais, e compreender as perspectivas da juventude e assim provaveis caracteristicas do futuro da agricultura familiar na comunidade do Salgado. Com base no estudo, pode-se constatar que tanto as familias, quanto a juventude da comunidade do Salgado, estao em situacao de vulnerabilidade economica, social, ambiental e politica, onde nao sao fornecidas as condicoes basicas para garantia da permanencia da juventude no meio rural, no que concerne a inseguranca do sistema produtivo (agropecuaria), inseguranca hidrica, dos recursos edaficos, da biodiversidade vegetal, baixo desenvolvimento das possibilidades de convivencia com o Semiarido, embora ja existam tecnologias na comunidade, falta de acesso a terra, inseguranca alimentar, financeira, inseguranca na comunidade, educacao descontextualizada, falta de incentivo interno e externo e organizacao insuficiente da comunidade.
  • MARIA DE LOURDES SATURNINO GOMES
  • PANORAMA DA EXECUÇÃO DO PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR (PNAE): UMA AVALIAÇÃO EM TERRITÓRIOS DO ESTADO DA PARAÍBA
  • Data: 14/02/2017
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • GOMES, M. L. S M. Sc. Universidade Federal da Paraiba, fevereiro de 2017. Panorama da execucao do Programa Nacional de Alimentacao Escolar (PNAE): uma avaliacao sob o olhar dos agricultores beneficiados em territorios do estado da Paraiba. Orientador Prof. Dr. Fillipe Silveira Marini. O Programa Nacional de Alimentacao Escolar (PNAE) passou a ser uma politica publica subsidiaria da agricultura familiar regulamentada pelo Art. 14 da Lei 11.947 de 2009. Assim, a presente pesquisa definiu como objetivo principal analisar o panorama da execucao do PNAE no Estado da Paraiba, especificamente, nos Territorios da Baixada Litoranea Paraibana, bem como apresentar atraves de um estudo de caso, uma avaliacao do programa sob o olhar dos agricultores familiares beneficiarios, os quais estao localizados no Territorio Piemonte da Borborema. Para alcance do objetivo proposto, e sob uma abordagem quantitativa-qualitativa para analise dos dados, foi tomado como referencia os anos de 2011 a 2014, tomando-se como base os relatorios disponibilizadas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educacao; pelo Sistema de Gestao e Prestacao de Contas, utilizando o ano de exercicio 2013 como referencia para analise; o parecer final do Conselho de Alimentacao Escolar (CAE); e os relatorios do Programa de Fiscalizacao a partir de Sorteios Publicos, pela Controladoria Geral da Uniao (CGU). Quanto ao enfoque para avaliar a execucao do PNAE nos Territorios Baixada Litoranea da Paraiba, utilizou-se como banco de dados o Sistema de Gestao e Prestacao de Contas (SIGPC) em que foi utilizado como referencia o ano de exercicio 2015. Os dados obtidos orientaram a delimitacao da area do estudo de caso para a avaliacao do PNAE, em municipios do Territorio Piemonte da Borborema. Realizado a partir dos municipios que nao conseguem atingir a execucao minima (30%) de compras para o PNAE. Para tanto o universo da pesquisa compreendeu aos gestores das secretarias de educacao e aos agricultores beneficiarios executores do programa. Sendo os dados coletados por entrevistas utilizando a tecnica de gravador. Como resultado verificou-se que, 40% dos municipios do Estado da Paraiba, nao conseguem a execucao minima de compra de 30%, outros 37% em algum momento atingiram essa execucao minima, mas nao conseguiram manter, sendo que 20% dos municipios nao compram, e apenas 3% dos municipios do Estado conseguem executar o minimo de 30%. Ja nos Territorios da Baixada Litoranea, dos 65 municipios que compoem a regiao, menos de 50% (20) dos municipios efetuaram o minimo de compras da AF para a merenda escolar. E foi a partir do estudo nos municipios do Territorio Piemonte da Borborema que tivemos a constatacao que mesmo sem clareza das etapas e muitas vezes dos objetivos do programa, o PNAE e uma alternativa de mercado considerada segura, e avaliada de maneira positiva pelos beneficiarios do programa, por contribuir diretamente com a qualidade de vida das familias.
  • DAYANE CRISTINE DE OLIVEIRA LACERDA
  • Influência da Orientação Magnética na Nidificação de Abelhas Nativas na Zona da Mata Pernambucana
  • Data: 06/02/2017
  • Hora: 15:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • As abelhas contribuem para o ecossistema, auxiliando no seu equilibrio e manutencao com a funcao da polinizacao. A criacao desses insetos representam tambem, uma atividade alternativa para os agricultores rurais que podem se beneficiar dos seus produtos tanto para o consumo quanto para a comercializacao. Os meliponineos possuem uma organizacao social e comportamentos especificos de acordo com sua especie, casta e idade, sendo facilmente influenciados por diversos fatores abioticos. A orientacao da nidificacao da colmeia e uma escolha determinada por fatores como direcao do vento e campo magnetico da terra, e o direcionamento dos orificios de entrada da preferencia de sua especie, permite que os meliponineos obtenham uma acomodacao adequada, o que reduz a possibilidade de enxameacao. Objetivou-se identificar a preferencia da orientacao de nidificacao da Scaptotrigona postica em colmeias octogonais. Foram estudadas 16 colonias de abelhas nativas da especie S. postica para se avaliar a preferencia da orientacao magnetica de nidificacao em colmeias octogonais, modelo ISA 2014. As colmeias foram experimentadas com as colonias durante tres dias na 1ª, 3ª e 4ª semana, e na 2ª semana durante 4 dias, e as observacoes realizadas em intervalo de 3 em 3 horas. Cada colmeia octogonal foi colocada em suporte de madeira a 1,30 cm de altura com oito orificios de escolha para nidificacao, sendo estes para os pontos cardeais (N, S, L, O) e para os colaterais (NE, SE, SO, NO). Observou-se que 85% das abelhas S. postica da Zona da Mata Pernambucana tem preferencia de nidificacao para Oeste (O), Noroeste (NO) e Norte (N). Entretanto, esta abelha possui uma preferencia (0-5%) nula ou baixa para os pontos cardeais Sul (S) e Leste (E) e colateral Sudeste (SE). A maior incidencia em relacao a direcao da abertura do orificio estimada foi Oeste (O) 98% e menor a Sudeste (SE) 70% na primeira semana de experimento; Oeste (O) 68% e Sudeste (SE) 25%, na segunda semana; Noroeste (NO) 77% e Sul (S) 19% terceira semana; Noroeste (NO) 89% e Sudeste (SE) 18% na quarta semana. Conclui-se que as abelhas Scaptotrigona postica da Zona da Mata Pernambucana (ZMP) tem preferencia por nidificacao, em colmeias octogonais ISA 2014, para as direcoes Noroeste (NO) e Oeste (O); as abelhas iniciam o fechamento dos orificios das colmeias nas coordenadas Nordeste (NE) e Sul (S); a probabilidade de encontrar os orificios abertos em colmeias octogonais e menor a cada hora e dia apos a instalacao das colmeias; as atividades das abelhas S. postica em relacao ao fechamento dos orificios nao desejaveis em colmeias octogonais se acentuam nos periodos mais quentes do dia; os fatores abioticos do ambiente nao influenciam na probabilidade de encontrar orificios abertos em colmeias octogonais contendo abelhas S. postica; a probabilidade de encontrar os orificios abertos em colmeias octogonais com relacao a direcao do vento e maior para o Leste (L) e Sudeste (SE).
2016
Descrição
  • DANIEL VILAR DA SILVA
  • Imbuzeiros de Sumé, Construindo Perspectivas para um Extrativismo Sustentável
  • Data: 31/08/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O imbuzeiro (Spondias tuberosa, Arruda), e uma planta endemica da Caatinga, de fundamental importancia para os agroecossistemas do Semiarido Brasileiro, alem de fornecer recursos alimenticios e socioeconomicos, o Imbuzeiro e considerada uma especie guarda-chuva por sua imensa capacidade de contribuir no ciclo vital de muitas especies do bioma Caatinga. A imensa maioria dos Imbuzeiros existentes sao centenarios ou cinquentenarios, e muitos com o estado de fitossanidade vulneravel diante do nivel de desequilibrio ecologico, como agravantes pesa o fato da taxa de sobrevivencia ser baixa devido ao pastoreio excessivo, sendo necessarios trabalhos tecnicos-cientificos que monitore a populacao dos Imbuzeiros e promovam o seu pleno desenvolvimento sustentavel. O Imbuzeiro quando bem manejado pode contribuir de forma significativa com os agroecossistemas da Caatinga em todos os aspectos, no Ambiental, no Economico e no Social. Nesse sentido este trabalho teve o objetivo de mensurar, quantificar, caracterizar e mapear a populacao de Imbuzeiros no municipio de Sume, estado da Paraiba. Foram levantadas, reunidas, analisadas e registradas de maneira participativa informacoes sobre caracteristicas biometricas de plantas e frutos de Imbuzeiros, distribuicao espacial dos individuos, distribuicao fundiaria, e outras variaveis sociais, economicas e culturais sobre os Imbuzeiros em Sume. Foram coletados e mensurados biometricamente frutos de 36 individuos de Imbuzeiros distribuidos de forma aleatoria no municipio de Sume, foram mensurados: peso do fruto, casca e semente assim como foram classificados de acordo com o tipo de casca. Tambem foram mensuradas caracteristicas biometricas de 188 individuos distribuidos de forma aleatoria, assim como foram coletadas coordenadas geograficas da localizacao de 962 Imbuzeiros. Com o uso de geoprocessamento e cartas geograficas foi possivel estimar a distribuicao da populacao de Imbuzeiros de acordo com a altitude e o tipo de solo. Foram levantadas informacoes de imbuzeiros em 184 propriedades rurais de Sume atraves da participacao de estudantes da rede publica de educacao basica do municipio, ainda foram levantas levantadas in loco informacoes de imbuzeiros de 115 propriedades atraves da equipe de campo, ao todo foram cadastradas 299 propriedades rurais com ocorrencia de Imbuzeiros. Os resultados demonstram que o Imbuzeiro pode contribuir ainda mais com o desenvolvimento sustentavel dos agroecossistemas do municipio de Sume.
  • AYLSON JACKSON DE ARAUJO DANTAS
  • Desenvolvimento e Fisiologia em Mudas do Maracujá Azedo Sob Aplicação de Atenuantes do Estresse Salino
  • Data: 30/08/2016
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • em construcao
  • LEOPOLDO OLIVEIRA DE LIMA
  • Acesso dos Agricultores Familiares ao PRONAF no Nordeste Brasileiro
  • Data: 23/08/2016
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • LIMA, L. O. M.Sc. Universidade Federal da Paraiba, agosto de 2016. Acesso dos Agricultores Familiares ao PRONAF no Nordeste Brasileiro. Orientador: Prof. Dr. Marcos Barros de Medeiros O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) hoje e uma politica publica consolidada nos seus 20 anos de existencia, criada em 1995 como uma resposta do Estado brasileiro ha ausencia de politicas publicas aos agricultores familiares, durante a maior parte de existencia do nosso pais. Politica criada devido a forte pressao dos movimentos sociais do campo, sendo uma reivindicacao deste grande grupo social. O PRONAF e um Programa que oferece credito rural de investimento, custeio e comercializacao a juros subsidiados aos agricultores familiares que possuem enquadramento junto ao Programa atraves da Declaracao de Aptidao ao PRONAF (DAP). Este Programa alem de recursos financeiros, compreende tambem acoes interligadas de assistencia tecnica e extensao rural, fomento a producao, seguro rural e, garantia de precos minimos. O PRONAF como politica publica ja beneficiou milhoes de familias, contribuindo para promover o desenvolvimento rural sustentavel atraves da geracao de renda e emprego nas cincos regioes do Brasil, garantindo a seguranca alimentar e nutricional, bem como contribuindo para producao 70% dos alimentos que vao a mesa a populacao brasileira. Porem nao sao todos os agricultores familiares do Nordeste do Brasil, que tem acesso ao PRONAF. O objetivo deste trabalho foi identificar os principais entraves ao acesso dos agricultores familiares as linhas de financiamento do PRONAF no Nordeste do Brasil, sob a otica dos agricultores familiares, das entidades de Assistencia Tecnica e Extensao Rural (ATER) e dos agentes financeiros. Para identificar possiveis entraves ao acesso dos agricultores familiares as linhas de financiamento do PRONAF, foram elaborados questionarios com perguntas fechadas para os atores dos tres publicos que envolvidos na politica publica do PRONAF na regiao Nordeste: agentes financeiros; movimentos sociais (Sindicatos de Trabalhadores Rurais e Cooperativas de Producao), e entidades publicas e privadas prestadoras de servico de ATER. Um questionario foi enviado aos tres publicos para ser respondido via correio eletronico. Em uma segunda etapa foi visitado um municipio in loco por Estado da regiao Nordeste, para diagnosticar os problemas diretamente no municipio, a partir do Indice de Eficiencia de Contratos por Numero de DAP (ICPD), junto aos tres publicos envolvidos na execucao do PRONAF. Os dados foram sistematizados, analisados, comparados e confrontados de forma quantitativa e qualitativa, Os entraves que mais interferem no acesso ao programa PRONAF na regiao Nordeste sao: inadimplencia das operacoes ”em ser”, ausencia de ATER em qualidade e quantidade para todos os agricultores familiares, restricao cadastral do proponente ao credito, excesso de exigencias documentais para encaminhar o projeto de credito junto ao banco, nao empoderamento das normas do PRONAF pelos beneficiarios, regularizacao fundiaria precaria para muitos agricultores familiares, dificuldade na emissao e obtencao da DAP e, burocracia no licenciamento ambiental de algumas atividades a serem financiadas. Ha uma falta de gestao mais eficiente por parte do Governo Federal em relacao ao monitoramento e acompanhamento desta politica publica, muitas vezes inviabilizando e a tornado ineficiente.
  • MURIELLE MAGDA MEDEIROS DANTAS
  • AVALIAÇÃO DA FERTILIDADE E PRODUÇÃO DE COPRÓLITOS DE MINHOCAS NATIVAS SOB PASTAGENS DE BRAQUIÁRIAS
  • Data: 23/08/2016
  • Hora: 08:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Coprolitos de minhocas podem conter grandes quantidades de nutrientes, chegando a ser maior do os encontrados no proprio solo, em virtude da adicao da materia organica e secrecoes urinarias e intestinais que se transformam em uma estrutura homogenea rica em nutrientes. O objetivo com a pesquisa foi de avaliar, no primeiro e segundo ensaios, a producao e fertilidade de coprolitos de minhocas nativas sob pastagens com braquiarias fertilizadas com biofertilizante enriquecido e, no terceiro ensaio, a producao de mudas de oiticica crescendo em substrato contendo coprolitos de minhocas nativas em dois tipos de solo. O primeiro e o segundo ensaios foram realizados no campo em area pertencente ao Centro de Ciencias Agrarias da Universidade Federal da Paraiba – UFPB. O delineamento utilizado para os dois primeiros ensaios foi em blocos casualizados, com parcelas subdivididas e quatro repeticoes, totalizando 40 parcelas com fatorial 5x3x2, cinco braquiarias (B. brizantha, B. decumbens, B. humidicola, B. ruziziensise e B. brizantha MG5), tres epocas de amostragem e presenca e ausencia de biofertilizante. O terceiro ensaio foi realizado em casa de vegetacao com delineamento experimental em blocos casualizados, fatorial 4x2, quatro proporcoes coprolito+solo 0:1; 1:1; 2:1 e 3:1 e dois tipos de solo com 4 repeticoes. A producao de coprolitos de minhocas e maior sob pastagem com braquiaria MG5 no periodo de estiagem. No periodo chuvoso, a producao aumenta sob pastagem com B humidicula. Braquiarias adubadas com biofertilizante enriquecido proporcionam menores resultados na producao de coprolitos, certamente por tornar o solo mais acido. Coprolitos coletados em parcelas cujas braquiarias recebem aplicacao de biofertilizante enriquecido apresentam pH mais acido, possivelmente pelos componentes do proprio biofertilizante. A fertilidade dos coprolitos analisada pelos valores de saturacao em bases e prejudicada pela aplicacao de biofertilizante enriquecido e isso deve-se, possivelmente, a sua constituicao acida, condicao extremamente adversa as atividades desses anelideos do solo. O aumento do conteudo de coprolitos na composicao de substrato de crescimento nao influencia a producao de mudas de oiticica. Planta de oiticica crescendo em substrato contendo coprolitos e influenciada pela adicao de solo de media fertilidade. O Indice de Qualidade de Dickson, variavel que expressa a qualidade da muda produzida, nao e influenciado pelo aumento do conteudo decoprolitos. Com solo de media fertilidade, esse indice alcanca os maiores valores.
  • GUSTAVO JOSE BARBOSA
  • Feijão-Fava e a Agricultura Familiar no Município de Serraria-PB
  • Data: 22/08/2016
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O feijao-fava e originario da regiao Central Mesoamericana e produz atualmente em inumeros paises dos continentes europeu, americano, africano e asiatico, conhecido popularmente como fava, feijao-de-lima, fava-lima ou fava rajada. No Brasil na regiao Nordeste, o Estado da Paraiba apresenta os melhores indices de produtividade com um rendimento de 424 kg.ha-1. Sua utilizacao na dieta alimentar apresenta importancia singular, como fonte de proteina e alimento alternativo ao feijao caupi e feijao carioca. O Territorio da Borborema, com sua diversidade agropecuaria, abriga um conjunto de variedades cultivadas e conservadas de feijao-fava. No municipio de Serraria-PB, o cultivo de feijao, milho, fava, inhame, macaxeira e mandioca e praticado regularmente pelos agricultores familiares. Objetivou-se com este trabalho avaliar a producao do feijao-fava quanto a conservacao, uso e valor na agricultura familiar do municipio. A pesquisa foi realizada no municipio de Serraria-PB, em 30 Unidades Familiares de Producao, sendo aplicado um questionario previamente elaborado e realizada a coleta de 52 variedades de feijao-fava. Foram utilizadas as tecnicas por agrupamento, metodo hierarquico aglomerativo da media aritmetica entre pares nao ponderados (UPGMA) e um grafico de dispersao para representar a caracterizacao dos agricultores, em funcao dos aspectos sociais, produtivos e estruturantes, resultando na formacao de diferentes agrupamentos de produtores. Os agricultores familiares de Serraria-PB apresentam um baixo nivel de escolaridade que podera ser um fator limitante na conducao da propriedade rural, devendo o Estado projetar acoes educativas para superacao deste gargalo; o cultivo de feijao-fava e uma caracteristica tradicional ja que o agricultor familiar produz a leguminosa segundo um fio condutor que vem se arrastando a varias geracoes, demonstrando o valor historico da especie vegetal na vida das comunidades; a producao de feijao-fava e destinada principalmente ao autoconsumo das familias que dispoe de uma importante fonte de proteina na dieta alimentar, e o excedente e comercializado a intermediarios, e em feiras da regiao; faz-se necessario estabelecer bancos de sementes comunitarios que possibilite o intercambio e a conservacao do recurso genetico, pois apresenta grande valor na vida dos camponeses; os produtores rurais nas quatro regioes avaliadas apresentam uma grande similaridade quanto cultivo e uso da fava se considerar os aspectos socioeconomicos, de infraestrutura e produtivo; a variavel de maior contribuicao para diferenciacao ou agrupamento dos agricultores foi a composicao do nucleo familiar; os agricultores 1, 7 e 11 se destacaram entre os demais como os mais diferenciados e similares, respectivamente quanto aos aspectos socioeconomicos, de infraestrutura e de producao de feijao fava: escolaridade, abastecimento de agua e influencia da producao.
  • VALTER DA SILVA
  • Eficiência de Boveril e Melaço da Cana-de-Açúcar no Manejo de Coleobrocas na Cultura da Bananeira no Brejo Paraibano
  • Data: 01/08/2016
  • Hora: 08:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • SILVA, V. da. M.Sc. Universidade Federal da Paraiba, agosto de 2016. Eficiencia de boveril e melaco da cana-de-acuca no manejo de coleobrocas na cultura da bananeiras no Brejo paraibano. Nivania Pereira da Costa – Orientadora. No Brasil a banana (Musa spp.) apesar do elevado consumo e importancia economica, apresenta alguns entraves na sua producao, sobretudo o ataque de insetos-pragas. Por isso, com esse trabalho objetivou-se monitorar e/ou controlar as coleobrocas da bananeira (Cosmopolites sordidus e Metamasius spp.) com a utilizacao de boveril e melaco de cana-de-acucar. Foram selecionadas tres propriedades rurais e em cada uma delas, demarcou-se quatro parcelas experimentais com area de 200m2. Nessas parcelas foram instaladas iscas de pseudocaule de bananeiras “tipo telha”, com 40 cm de comprimento, contendo os tratamentos: 1) Boveril® (bioinseticida a base de Beauveria bassiana) com 1×109 conidios viaveis g-1; 2) melaco de cana de acucar diluido a 10%; 3) testemunha (isenta de tratamento), com duas iscas por tratamento por parcela. As iscas, posicionadas ao lado das touceiras, eram trocadas quinzenalmente, e semanalmente era feito a contagem e remocao dos insetos adultos, totalizando seis contagens por area. Foi analisada a infestacao de insetos em funcao dos atrativos alimentares utilizados nas iscas, bem como a influencia das condicoes climaticas (precipitacao pluviometrica, temperatura e umidade relativa do ar) sobre a flutuacao populacional das coleobrocas nas tres propriedaes. Utilizou-se o delineamento em blocos casualizados com parcelas subdivididas no tempo, submetidos a analise de variancia e analise de regressao. Concluiu que o bioinseticida, o melaco e o pseudocaule sem tratamento atrairam igualmente as coleobrocas; a infestacao ficou acima do nivel de controle para C. sordidus; A infestacao de Metamasius spp. foi muito superior quando comparada a de C. sordidus; as condicoes climaticas influenciou a distribuicao de Metamasius spp. no campo.
  • FLÁVIA JANAINA DE ARAUJO SILVA
  • Preferência de Nidificação em Abelhas Indígenas
  • Data: 25/05/2016
  • Hora: 16:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • SILVA, Flavia Janaina de Araujo; MSc.; Universidade Federal da Paraiba; 05/2016; Preferencia de Nidificacao em Abelhas Indigenas. Prof. Italo de Souza Aquino (Ph.D). O presente trabalho de pesquisa foi desenvolvido em duas etapas. No primeiro experimento foi realizado um levantamento de informacoes sobre ocorrencia de abelhas nativas e seus substratos de nidificacao em areas de Caatinga nos municipios de Sume, Serra Branca e Sao Jose dos Cordeiros. A construcao do trabalho se deu por meio de trilhas em campo com a ajuda de moradores locais conhecedores da flora e fauna, com o objetivo de verificar a prevalencia de nidificacao, a influencia da altura do ninho e diametro do tronco na preferencia de orientacao na nidificacao de abelhas nativas na regiao estudada. Alem de dados referentes a especie vegetal, coletou-se tambem alguns especimes de abelhas de cada ninho para posterior identificacao. No segundo experimento objetivou-se avaliar a influencia da temperatura, umidade relativa do ar, direcao e velocidade do vento na preferencia de orientacao para nidificacao da especie Melipona scutellaris nos municipios de Lagoa Seca e Areia, PB. No municipio de Lagoa Seca as atividades foram desenvolvidas em parceria com os tecnicos do Setor de Apicultura e Meliponicultura da Estacao Experimental da Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuaria da Paraiba (EMEPA), localizada no Sitio Imbauba. No municipio de Areia a pesquisa foi realizada inicialmente na propriedade do Meliponicultor Geraldo Trajano da Silva, localizada no Sitio Riacho das Facas e posteriormente no Centro de Ciencias Agrarias, Campus II da Universidade Federal da Paraiba. Para a montagem de experimento foram utilizadas octogonais de MDF (Medium-DensityFiberboard) com aberturas de orificios com 5mm nas laterais que correspondiam aos pontos cardeais e colaterais das colmeias. No decorrer do experimento estes orificios foram sendo fechados com cerume de acordo com a necessidade da especie que naturalmente elegeu apenas um orificio de acesso ao interior da caixa. As areas experimentais tiveram caracteristicas semelhantes, conferindo protecao de insolacao e da incidencia de ventos muito fortes as caixas. Os dados meteorologicos de temperatura, umidade relativa do ar, direcao e velocidade do vento foram captados por mini estacoes meteorologicas instaladas nos locais de pesquisa e as observacoes eram feitas as 8h:00min, 12h:00min e 16h:00min ate que a colonia concluisse o ciclo de fechamento dos orificios da caixa.
  • TARCISO BOTELHO PEREIRA FILHO
  • Estado nutricional do policultivo de Phaseolus lunatus L. E Zea mays L. adubado com pó de rocha
  • Data: 25/04/2016
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • PEREIRA FILHO, T. B. M.Sc. Universidade Federal da Paraiba, abril de 2016. Estado Nutricional do Policultivo de Phaseolus lunatus L. e Zea mays L. Adubado com Po de Rocha. Orientador: Prof. Dr. Fillipe Silveira Marini Este trabalho teve como objetivo avaliar a producao e as caracteristicas quimicas das folhas e do solo adubado com MB-4® no sistema de policultivo de Phaseolus lunatus L. e Zea mays L. A pesquisa foi conduzida no campo experimental do Centro de Ciencias Humanas, Sociais e Agrarias da Universidade Federal da Paraiba, em Bananeiras-PB. O experimento 1 correspondeu ao primeiro cultivo e foi realizado de outubro de 2014 a marco de 2015 e o experimento 2 correspondeu ao segundo cultivo e foi conduzido de maio a setembro de 2015. O experimento foi conduzido em DBC com quatro repeticoes, em esquema fatorial 2x5, em que foram avaliadas duas variedades crioulas de Phaseolus lunatus L. (fava Cara Larga e fava Branca) e cinco doses de MB- 4® (0, 100, 200, 400 e 800 g cova-1). Cada parcela experimental foi constituida de tres linhas com sete covas cada linha, considerando cinco covas da linha central como area util no espacamento de 1,0x0,50 m. Realizou-se a semeadura manual do milho e da fava na mesma cova e ao mesmo tempo as doses de MB-4® foram aplicadas e homogeneizadas com o solo na cova. Apos o desbaste do milho e da fava, foram deixadas duas plantas de cada especie por cova. No experimento 1 foi realizada irrigacao suplementar. As caracteristicas de producao da fava e do milho avaliadas foram: producao (peso total de sementes da area util de cada parcela), peso de 100 sementes, a biometria das sementes (comprimento, largura e espessura), numero de vagens por planta, comprimento de vagens, peso de vagens com sementes, peso de vagem sem sementes, numero de sementes por vagens, numero de espigas de milho por planta, comprimento da espiga, numero de sementes por espiga, fitomassa e o Uso Eficiente da Terra (UET). Os teores foliares avaliados foram: nitrogenio (N), fosforo (P), potassio (K), calcio (Ca), magnesio (Mg), enxofre (S) e boro (B), cobre (Cu), ferro (Fe), manganes (Mn) e zinco (Zn). Foi coletada uma amostra de solo na camada de 0 a 20 cm antes e depois da realizacao do experimento. As caracteristicas quimicas avaliadas do solo foram: pH, fosforo (P), potassio (K), sodio (Na), acidez potencial (H+Al), aluminio (Al), calcio (Ca), magnesio (Mg), Soma de Bases Trocaveis (SB), CTC, saturacao por base (V), saturacao por aluminio (m) e materia organica (MO). Apos analise de variancia os dados foram comparados pelo teste de Tukey (P<0,05) e submetidos a analises de regressao em software estatistico Assistat® versao 7.7. A producao do policultivo das variedades crioulas de fava e milho foi influenciada pelas doses de MB-4® e por fatores climaticos. A producao da fava Cara Larga foi superior a fava Branca. O aumento das doses de MB-4® resultou no aumento de biomassa fresca para as duas variedades crioulas de favas. O valor do Uso Eficiente da Terra encontrado indicou que a produtividade do milho no sistema de policultivo foi maior que a produtividade dessa cultura em monocultivo. A analise foliar da fava indicou que os teores de N, P, K, Ca, Mg, Cu, Fe, Mn e Zn aumentaram significativamente no segundo ano de cultivo e que apenas o B diminuiu. Os teores de N, P, Ca, B, Fe, Mn e Zn ficaram dentro do recomendado enquanto apenas K e Mg ficaram fora da faixa recomendada. Os valores encontrados entre as doses de 200 e 400 g cova-1, correspondentes 4 e 8 t ha-1 de MB-4® respectivamente, foram os que mais contribuiram para a elevacao dos teores dos nutrientes nas variedades de fava. A analise de solo realizada no segundo ano de cultivo mostrou mudancas nas propriedades quimicas do solo, com aumento dos valores dos atributos pH, Mg, Ca, SB e V e diminuicao da H+Al.
  • LUCAS HIPOLITO XAVIER
  • Indicadores para a Avaliação da Sustentabilidade em Agroecossistemas de Base Familiar Atendidos por Serviços de Ater na Microrregião do Cariri Paraibano
  • Data: 25/02/2016
  • Hora: 10:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • XAVIER, Lucas Hipolito M.Sc.; Universidade Federal da Paraiba; fevereiro de 2016. Indicadores para a Avaliacao da Sustentabilidade em Agroecossistemas de Base Familiar Atendidos por Servicos de ATER na Microrregiao do Cariri Paraibano; Dr. Alexandre Eduardo de Araujo (Orientador). As questoes relacionadas a Sustentabilidade vem assumido uma crescente ponderacao nos processos decisorios, ganhando destaque nas agendas de instituicoes governamentais e nao governamentais. Entretanto, a operacionalizacao pratica do conceito referente a sustentabilidade, de forma a permitir incrementos em sistemas produtivos, constitui um desafio, dado o carater multidisciplinar e diversificado de tal definicao, resultante de analises efetuadas sobre diferentes perspectivas e interesses. Os indicadores de sustentabilidade surgem como instrumentos de mensuracao, fornecendo informacoes a partir de criterios de analise que permitem o monitoramento acerca das modificacoes nas caracteristicas de um sistema, propiciando inferencias quanto ao seu respectivo nivel de sustentabilidade. Assim, esse trabalho teve como objetivo selecionar e apresentar um conjunto de indicadores passiveis de utilizacao, a afim de subsidiar processos de avaliacao da sustentabilidade de diferentes agroecossistemas estruturados a partir de unidades de producao familiar atendidas por servicos de assistencia tecnica e extensao rural (ATER) destinados a promocao da Sustentabilidade na Microrregiao do Cariri Paraibano. Para tanto foi utilizada a Metodologia MESMIS, efetuando-se inicialmente uma caracterizacao local dos agroecossistemas, a partir da qual foram identificados pontos criticos positivos e negativos em relacao ao cumprimento dos atributos de sustentabilidade propostos em ambito metodologico. A partir da interacao entre os pontos criticos e os atributos de sustentabilidade, foram estabelecidos criterios de diagnostico, dos quais derivaram os indicadores. Nesse aspecto foram estabelecidos 10 indicadores compostos, cada um contendo um conjunto de indicadores simples. De maneira geral, a proposta MESMIS mostrou-se eficaz para a conducao do trabalho e cumprimento dos objetivos propostos. Atraves dessa metodologia, foi possivel identificar e selecionar indicadores que cumprem o papel de instrumentos atraves dos quais os agroecossistemas serao avaliados quanto aos diferentes aspectos de sustentabilidade a partir da problematizacao da realidade local.
  • JOSÉ ROMÁRIO LACERDA DE BARROS
  • Avaliação dos Sistemas de Produção de Pequenos Ruminantes na Região do Cariri Ocidental do Estado da Paraíba
  • Data: 23/02/2016
  • Hora: 13:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • RESUMO A construcao de um instrumento que auxilie a identificacao dos entraves tecnologicos e nao tecnologicos e que procure fornecer dados para adocao de medidas de apoio as tomadas de decisoes e de grande importancia para os mais diversos sistemas de producao. Assim, com o presente trabalho objetivou-se avaliar os sistemas de producao de pequenos ruminantes na regiao do Cariri Ocidental do Estado da Paraiba. A coleta dos dados foi realizada durante os meses de abril a julho do ano de 2015, nos municipios de Serra Branca, Sume, Amparo e Sao Jose dos Cordeiros, localizados na microrregiao do cariri ocidental do estado da Paraiba. Foram entrevistados 402 produtores. A escolha das propriedades foi realizada de forma aleatoria. Para a analise dos dados foi editado um arquivo contendo todas as informacoes presentes no questionario. Foram analisadas medias e frequencias observadas. Para as variaveis quantitativas as medias foram comparadas pelo teste “t” considerando o nivel de 5% de probabilidade. Os resultados revelaram que os produtores rurais da regiao do Cariri Ocidental do estado da Paraiba possuem experiencia na criacao de pequenos ruminantes, que e caracteristica familiar. A ocorrencia de atividades advindas de fora da propriedade e baixa. A maioria dos produtores nao recebe assistencia tecnica e/ou capacitacao. Ha a necessidade de implantacao de politicas de capacitacoes para os produtores com enfase nos avancos da producao, buscando apoio e maior participacao de entidades parceiras. A reserva estrategica de alimento deve ser uma das principais praticas a serem implementadas. A silagem e a fenacao sao praticamente insipientes sendo na estiagem a palma forrageira a principal alimentacao disponivel juntamente com a algaroba. O efetivo de animais e representado principalmente pelos animais sem padrao racial definido. A introducao e conservacao de especies nativas e adaptadas a regiao pode favorecer na elevacao dos indices produtivos. Nestes sistemas de producao ha adocao de tecnicas rudimentares nos diversos elos da cadeia produtiva. Percebe-se que a adocao de politicas publicas como a assistencia tecnica, politicas de capacitacao e investimentos publicos e privados no setor podem fortalecer a atividade e profissionalizar a producao de pequenos ruminantes. A cadeia produtiva para a producao de carne deveria ser melhor explorada e as politicas publicas voltadas para este setor poderiam ser implementadas em toda a regiao do cariri ocidental, tendo em vista as semelhancas existentes nos sistemas de producao.
  • ANTONIO CARDOSO
  • Sistemas de Producao dos Assentamentos da Reforma Agraria na Paraiba
  • Data: 29/01/2016
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • CARDOSO, Antonio. M.Sc. Universidade Federal da Paraiba. Janeiro de 2016. Sistemas de producao dos assentamentos da reforma agraria na Paraiba. Marcos Paulo Carrera Meneses (Orientador). Este trabalho foi desenvolvido em 25 Assentamentos da Reforma Agraria, localizados em sete municipios, inseridos nas regioes geograficas do Brejo Paraibano e Curimatau. O objetivo geral do estudo foi avaliar os sistemas de producao destes assentamentos e a melhoria da qualidade de vida das familias assentadas atraves do trabalho da Assessoria Tecnica Social e Ambiental - ATES. O metodo para realizar a pesquisa foi fundamentado nos dados do Sistema de Informacoes, Gestao e Monitoramento de Projetos de Assentamentos – SIGMA, executado de forma interdisciplinar e participativa, abordando os atributos da sustentabilidade e as dimensoes ambiental, social e economica. No desenvolvimento do trabalho foram construidos alguns Indicadores de Sustentabilidade: qualidade dos solos, adaptacao a novos sistemas de producao, trabalho e suas relacoes, diversidade e situacao economica. Esses indicadores foram mensurados atraves de entrevistas semi-estruturadas, questionarios e observacoes de campo. Com o uso de tecnicas qualitativas e quantitativas, foi apresentada uma descricao detalhada dos sistemas produtivos, determinando seus pontos criticos e quantificados, discutidos, os seus desempenhos. Atraves da construcao de graficos radiais, foi possivel avaliar esses sistemas de producao em uma forma integrada, apresentando seus niveis de sustentabilidade, partindo da concepcao de sustentabilidade identificada com as familias agricultoras e com base nas referencias teoricas que fundamentaram o estudo. A partir deste estudo foi possivel comparar cinco sistemas de producao localizados em uma mesma realidade temporal e espacial, destacando os pontos fracos e fortes dos mesmos e como a ATES vem trabalhando alternativas com as familias assentadas para que as mesmas possam alcancar sua autonomia no processo de reforma Agraria.
2015
Descrição
  • VICTOR MACIEL DO NASCIMENTO OLIVEIRA
  • Proposta Metodológica para Análises Ecológicas de Sistemas Agrícolas Familiares em Transição Agroecológica no Semiárido Brasileiro
  • Data: 31/08/2015
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • OLIVEIRA, Victor Maciel do Nascimento M.Sc.; Universidade Federal da Paraiba; agosto de 2015; Proposta metodologica para analises ecologicas de sistemas agricolas familiares em transicao agroecologica no Semiarido brasileiro; Dr. Alexandre Eduardo de Araujo (Orientador); Dr. Aldrin Martin Perez Marin (Co-orientador). A agricultura familiar tem sido reconhecida por produzir a maior parte dos alimentos consumidos, por preservar os recursos da biodiversidade e ainda por manter as tradicoes socioculturais dos povos em todo o mundo. A Organizacao das Nacoes Unidas para a Alimentacao e a Agricultura (FAO) elegeu o ano de 2014 como o Ano Internacional da Agricultura Familiar pela importancia desta categoria social, apesar dela ainda enfrentar grandes desafios. Mesmo obtendo menores investimentos em diversos aspectos das politicas publicas do que a agricultura empresarial, os sistemas agricolas familiares sao analisados da mesma forma, ainda que possuam logicas de producao diferenciadas, que levam em conta as condicoes especificas da sua realidade. O Semiarido brasileiro possui a maior populacao rural do pais, sendo que 89% dos estabelecimentos pertencem a agricultura familiar. Essa regiao, historicamente, sempre foi tratada com politicas desconectadas com a sua realidade ecologica, pela atuacao de projetos e programas publicos de combate a seca. A partir da valorizacao das riquezas naturais e sociais desse lugar, a proposta de Convivencia com o Semiarido aliou os conhecimentos das familias camponesas com as tecnologias sociais adequadas e apropriadas a producao vegetal e animal, onde as inovacoes realizadas tem se voltado para melhor aproveitar os recursos disponiveis e garantir sua reproducao. Com o objetivo de propor uma metodologia de analises ecologicas dos sistemas agricolas familiares em transicao agroecologica, este trabalho avaliou tres agroecossistemas do Semiarido, quanto a sua disponibilidade de agua para os consumos humano, animal e para producao vegetal, disponibilidade de forragem, cobertura vegetal, manejo e conservacao do solo, estoque de sementes e producao energetica. Os resultados demonstraram que para cada um dos tres casos analisados, os indicadores ecologicos revelam o nivel de autonomia e de vulnerabilidade dos agroecossistemas, permitindo formular avaliacoes, junto com as familias, sobre a gestao e manejo dos recursos.
  • AUGUSTA GISELLE DE ALBUQUERQUE
  • O Agroecossistema São Benedito como Opção Agroecológica no Semiárido Paraibano
  • Data: 28/08/2015
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • em construção
  • RENATO DOS SANTOS DE ALBUQUERQUE
  • COMPORTAMENTO DE TRÊS CULTIVARES DE ALFACE (Lactuca sativa L.), IRRIGADAS COM ÁGUA MAGNETIZADA
  • Data: 28/08/2015
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • ALBUQUERQUE, Renato dos Santos; M.Sc.; Universidade Federal da Paraiba; Agosto de 2015; Comportamento de tres cultivares de alface (Lactuca sativa L.) irrigadas com agua magnetizada; Profª Drª Raunira da Costa Araujo; Profº Dr. George Rodrigo Beltrao da Cruz; Profº Dr. Alexandre Eduardo de Araujo. Os pacotes tecnologicos desenvolvidos na revolucao verde ja nao sao mais sinonimo de desenvolvimento e alta produtividade. Agora se faz necessario desenvolver novas tecnologias para promover uma producao agricola sustentavel. Uma dessas tecnologias e chamada de irrigacao magnetizada, que consiste no contato da agua com um aparelho chamado magnetizador. Este dispositivo e capaz de alcalinizar a agua, aumentar o pH e promover mudancas na molecula da agua. O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da irrigacao com agua magnetizada no crescimento inicial e desenvolvimento vegetativo de tres cultivares de alface (Lactuca sativa, L.). A pesquisa foi conduzida em estufa climatizada localizada no Centro de Ciencias Humanas, Sociais e Agrarias da Universidade Federal da Paraiba, no municipio de Bananeiras - PB e dividida em duas fases. A primeira fase foi caracterizada pela producao de mudas, avaliando-se a influencia da agua magnetiza da semeadura ate o transplante. Na segunda fase, avaliou-se o desenvolvimento vegetativo da cultura do transplante ate o ponto de colheita. Utilizou-se um delineamento inteiramente casualizado (DIC) em esquema fatorial (2x3), com seis repeticoes, cujos fatores foram: agua magnetizada, agua nao magnetizada e tres cultivares de alface crespa (Elba, Cristina e Simpson). Na fase de producao das mudas, as cultivares submetidas a embebicao apresentaram maior vigor. A agua magnetizada teve apresentou efeito significativo (p> 0,05) no diametro da raiz e na massa seca da raiz. Entre as cultivares, a Elba foi a mais produtiva quando irrigada com agua magnetizada. Na segunda fase da pesquisa, verificou-se que a agua magnetizada influenciou o comportamento das cultivares, a cultivar Elba apresentou o maior numero de folhas, diametro da planta, peso da raiz verde e massa seca da raiz. A quantidade de cinzas encontrada nas amostras foi maior nos tratamentos que usaram agua magnetizada. A agua magnetizada aumentou o pH do substrato final, como potassio (k) e materia organica (Mo). O uso de magnetizadores na irrigacao podera trazer beneficios aos produtores.
  • SEMIRAMIS OLIVEIRA LUZ
  • CAMINHOS COLETIVOS DA MEMÓRIA CAMPONESA: PERCEPÇÕES DA FEIRA AGROECOLÓGICA DO CRATO – CEARÁ
  • Data: 17/08/2015
  • Hora: 19:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • LUZ, Semiramis Oliveira; M. Sc.; Universidade Federal da Paraiba, Agosto de 2015, Caminhos coletivos da memoria camponesa: percepcoes da feira agroecologica do Crato - Ceara; Orientador: Marcos Barros de Medeiros. As Feiras Agroecologicas representam importantes espacos de sustentabilidade socioambiental, na medida em que aliam tecnicas de cultivo ambientalmente corretas, formas de producao comunitaria e circuitos de comercializacao propicios a pratica do comercio justo. No municipio do Crato, ao sul do Estado do Ceara, funciona ha 12 anos uma feira nestes moldes, a Feira Agroecologica do Crato. Essa pesquisa buscou dar visibilidade a memoria camponesa, partindo da feira como ponto de convergencia, nao apenas de produtos, mas de vidas em torno da luta camponesa pela soberania alimentar. Este estudo identificou nos relatos as transformacoes vivenciadas por esses camponeses da feira nos ambitos do saber ecologico e de sua relacao com a terra, dando enfase a sua percepcao, atraves de suas identidades sociais, culturais e economicas. O trabalho, de cunho qualitativo, baseou-se em metodos da historia oral, tendo as entrevistas com os camponeses como fonte principal de analise. O metodo ocorreu em tres etapas: a captacao dos relatos, seguida de sua transcricao literal e a textualizacao das transcricoes das falas – nesta etapa, os sujeitos irao expressar seus olhares sobre os conceitos tratados na pesquisa, confluindo com outros autores e analise da pesquisadora. A partir das narrativas, foram feitos recortes sobre as recordacoes nelas contidas. Os resultados apontaram para percepcao de que os feirantes tem a dimensao imaterial do papel deles na sociedade, na manutencao dos mercados locais e, sobretudo, para a soberania alimentar.
  • MICAELA BENIGNA PEREIRA
  • Esterco Bovino e MB-4 no Cultivo de Couve Manteiga (Brassica oleracea L. var. acephala) na Microrregião do Brejo Paraibano
  • Data: 30/07/2015
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • PEREIRA, Micaela Benigna; M.Sc.; Universidade Federal da Paraiba; Julho de 2015; Adubacao Organica no Cultivo de Couve Manteiga (Brassica oleracea L. var. acephala) na Microrregiao do Brejo Paraibano; Dr Thiago Jardelino Dias; Dr Alexandre Eduardo de Araujo. Na tentativa de encontrar solucoes, para minimizar os impactos ambientais, causados pelo modelo de producao agricola convencional, nos ultimos anos tem se buscado fortalecer as praticas empiricas realizadas nos sistemas de producao familiares de base ecologica. Objetivou-se com esse trabalho avaliar o efeito de diferentes doses de esterco bovino e doses de po de rocha (MB-4) no desenvolvimento da couve manteiga (Brassica oleracea L. var. acephala) e nas caracteristicas quimicas do solo em unidade de producao na Microrregiao do Brejo Paraibano. O experimento foi instalado sob delineamento de blocos casualizados completos, em esquema fatorial 4 x 4, mais 1 adicional (testemunha). Os tratamentos foram constituidos pela mistura de doses de esterco bovino (60 g, 120 g, 180 g e 240 g por cova) e doses de po de rocha (MB-4) (6 g, 12 g, 18 g e 24 g). A interacao EB e MB-4 elevou o pH, materia organica, teores de fosforo, potassio, sodio, calcio, magnesio, acidez trocavel, capacidade de troca cationica, soma de base e saturacao por base do solo; Para a altura de plantas, diametro do caule e numero de folhas da couve manteiga, as doses de EB e MB-4 que proporcionaram os maiores resultados foram as doses 60, 120 e 180 g de EB e as doses 6, 12 e 18 g de MB-4; As maiores massas verdes da parte aerea e do sistema radicular da couve manteiga, corresponderam a 60 g EB + 12 g MB-4; Os tratamentos 120 g EB + 12 g MB-4 e 120 g EB + 18 g MB-4 proporcionaram maior area foliar e produtividade da couve manteiga; Os indices de clorofila a e b da couve manteiga nao foram influenciados pelas doses de esterco bovino e doses de MB-4, nos diferentes estadios de avaliacao, mas, respondeu aos efeitos do tratamento 180 g EB + 18 g MB-4; O tratamento que proporcionou maior acumulo de N nas folhas da couve manteiga foram as doses 120 g EB + 18 MB-4; O esterco bovino aplicado junto com o MB-4 proporcionou resultados promissores ao cultivo da couve manteiga nas condicoes da microrregiao do Brejo Paraibano.
  • REGINA WANESSA GERALDO CAVALCANTI
  • Impacto de Cultivo Consorciado e do Inseticida Botânico Azamax® Sobre Pragas e Inimigos Naturais do Algodoeiro
  • Data: 29/07/2015
  • Hora: 15:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • CAVALCANTI, R. W. G. M.Sc. Universidade Federal da Paraiba, julho de 2015. Impacto de cultivos consorciados e do inseticida botanico Azamax® sobre pragas e inimigos naturais do algodoeiro. Fabio Aquino de Albuquerque – Orientador. Agricultores familiares tem aumentado a producao de algodao organico no semiarido nordestino. Como qualquer cultura, o algodoeiro (Gossypium hirsumtum L.) e bastante atrativo a insetos e inimigos naturais e tem potencialmente 30 especies capazes de causar danos economicos. O inseto praga mais conhecido e o bicudo do algodoeiro (Anthonomus grand Boh.). Nos sistemas de cultivo agroecologico, a convivencia com as pragas e dificil, pois poucas sao as alternativas para o manejo. O estudo foi realizado na estacao experimental da Embrapa Algodao no municipio de Barbalha-CE nas coordenadas geograficas 07º17’29” S de latitude, 39º16’12” W longitude e a 385 m de altitude acima do nivel do mar. No ano de 2013, foi avaliado o cultivo de algodoeiro BRS Aroeira consorciado com culturas alimentares (feijao, milho e gergelim). Em 2014 foi avaliado o cultivo da mesma cultivar de algodoeiro, mas em sistema de cultivo solteiro utilizando-se para o manejo de pragas o inseticidade natural, a base de azadiractina, (Azamax® 1,2% m/v) sobre o bicudo do algodoeiro. Nos dois anos, foram avaliados quais os consorcios contribuem na dinamica populacional de pragas e inimigos naturais no algodoeiro cultivado em consorcio com culturas alimentares, assim como o efeito do produto comercial a base de azadiractina (Azamax®) sobre a dinamica populacional dos insetos. As amostragens de pragas e inimigos naturais ocorreram a cada 15 ate os 45 dias apos a emergencia DAE (dias apos a emergencia). A partir dos 45 DAE as avaliacoes foram semanais ate os 90 DAE. Foram amostradas 40 plantas por parcela e a ocorrencia anotadas em planilhas de monitoramento. Os dados da avaliacao do plantio consorciado foram submetidos a analise de variancia, o delineamento foi em blocos casualizados sendo quatro tratamentos (consorcios e algodao solteiro) sete avaliacoes (semanas) e tres repeticoes. Para o Azamax®, foram tres tratamentos (testemunha, aplicacao semanal e aplicacao quinzenal), oito avaliacoes e quatro repeticoes. Os dados foram transformados em √x+1, as medias foram comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade e a analise multivariada do Programa Genes - UFV. O consorcio algodao e milho foi o menos atacado pelo bicudo-do-algodoeiro devido ao confundimento visual e/ou olfativo. O Azamax® causa mortalidade e repelencia no bicudo evitando a colonizacao nas plantas de algodao.
  • ANDREIA VASCONCELLOS
  • MOVIMENTOS SOCIAIS DE REFORMA AGRÁRIA E A PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA DE SEMENTES EM ASSENTAMENTOS DO AGRESTE PARAIBANO
  • Data: 29/06/2015
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • VASCONCELLOS, Andreia; MSc.; Universidade Federal da Paraiba; 06/2015; Contextualizacao das acoes dos Movimentos Sociais na Reforma Agraria e a Agroecologia na producao de sementes para o Desenvolvimento Rural de Assentamentos paraibanos. Prof. Fillipe Silveira Marini (DSc.). Esta Dissertacao foi construida com acoes de extensao e pesquisa pela parceria entre o grupo de pesquisa do LATES (Laboratorio de Tecnologia de Sementes) da Universidade Federal da Paraiba (UFPB) no Centro de Ciencias Humanas Sociais e Agrarias (CCHSA), Campus III no municipio de Bananeiras, estado da Paraiba, com a Comissao Pastoral da Terra (CPT) no municipio de Guarabira. O trabalho foi desenvolvido tendo como base os Foruns dos Agricultores Familiares realizado pela CPT. O Forum e uma acao da CPT junto aos presidentes das Associacoes de Agricultores Familiares Assentados da Reforma Agraria. Esse Forum ocorre todo mes, onde observando as falas e as demandas, percebeu-se a necessidade de melhorar o manejo e as areas de plantio. Assim, surgiu como proposta da parceria uma acao nessa tematica em dois assentamentos atendidos pela CPT. Este trabalho esta dividido em tres partes a seguir: na primeira foi desenvolvida uma acao de extensao, que observando o contato com a realidade das areas dos Projetos de Assentamento (P.A.), por ser uma regiao semiarida e em relacao a vontade dos agricultores/as de mudarem sua realidade atual, surgiu a necessidade da abordagem do entendimento sobre as lutas e disputas pela posse da terra ao longo da historia brasileira. Alem do surgimento das Ligas Camponesas, da participacao da Igreja na criacao da CPT e o envolvimento dos movimentos sociais na reforma agraria brasileira. No segundo foi um trabalho que introduziu a pesquisa de producao de sementes de leguminosas em areas de semiarido, realizado em dois assentamentos Nossa Senhora de Fatima e Ze Paz respectivamente, nos municipios de Bananeiras e Dona Ines. O experimento foi desenvolvido em duas areas, uma no Projeto de Assentamento (PA) Nossa Senhora de Fatima e no Ze Paz, ambos instalados no mes de Maio do ano de 2013. O delineamento utilizado foi o de blocos casualizados em esquema fatorial 24, em dois municipios Bananeiras e Dona Ines e quatro leguminosas (feijao de porco, mucuna preta, mucuna cinza e lablab) com quatro repeticoes. A area experimental foi implantada com o espacamento de 0,5x0,5m com tres linhas, sendo a central utilizada como parcela util. No trabalho foram avaliadas a producao e produtividade. Observou-se que e possivel produzir sementes das leguminosas estudadas em condicoes do semiarido. Em resposta a segunda parte surgiu a terceira que foi pela montagem das areas experimentais, que se propos a testar diferentes espacamentos, com a finalidade de produzir sementes e leguminosas nas regioes de semiarido paraibano. Neste experimento, o delineamento foi em blocos casualizados no esquema fatorial 23 em Nossa Senhora de Fatima e 33 na Universidade Federal da Paraiba, com quatro repeticoes. Os tratamentos foram utilizados foram o feijao de porco, lablab e mucuna preta, com excecao da mucuna em Nossa Senhora de Fatima e o espacamentos foram 0,5x0,5m; 0,5x0,75m e 0,5x1,0m. Avaliou-se as caracteristicas fisicas das sementes comprimento de semente, comprimento de vagem, largura de sementes, largura de vagem, peso das sementes por vagem, peso da vagem com sementes, peso da vagem sem sementes, e quantidade de sementes por vagem, alem da producao. Como resultados verificou-se que o espacamento de 0,5x1,0m foi melhor para a producao de feijao de porco e o 0,5x0,75m foi o melhor para a mucuna preta e o labalab. O uso de leguminosas para a recuperacao de areas degradadas no semiarido paraibano e a finalidade de producao de sementes desse genero e um assunto pouco debatido cientificamente. Por isso, com no manejo e uso de leguminosas ha a possibilidade do agricultor familiar conseguir melhorar a qualidade do solo e produzir sementes de forma a obter renda. Portanto, este trabalho teve a oportunidade de valorizar o uso e avaliar a producao de sementes de leguminosas para o semiarido paraibano.
  • MILENA ALMEIDA VAZ
  • INFLUÊNCIA DOS PONTOS CARDEAIS E COLATERAIS NA NIDIFICAÇÃO DE ABELHAS NATIVAS
  • Data: 22/05/2015
  • Hora: 09:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • VAZ, Milena Almeida; Universidade Federal da Paraiba, Maio de 2014; Influencia dos pontos cardeais e colaterais na nidificacao de abelhas Frieseomelitta dispar em caixas octogonais Dr. Italo de Souza Aquino, Dr George Rodrigues Beltrao da Cruz, Dr Marcos Barros de Medeiros RESUMO: Com este trabalho objetivou-se avaliar o comportamento da abelha Frieseomelitta dispar em caixas octogonais verificando a influencia dos pontos cardeais e colaterais na escolha do orificio de nidificacao. O estudo foi conduzido em meliponario localizado na cidade Jardim do Serido–RN (Latitude 6° 33’ 45” S e Longitude 36° 38 ’45” W). Foram utilizadas 12 caixas octogonais confeccionadas com Medium Density Fiberboard (MDF), contendo oito orificios de entrada um em cada lateral indicando os pontos cardeais (Norte, Sul, Leste, Oeste) e colaterais (Nordeste, Sudeste, Sudoeste e Noroeste). Em cada colmeia octogonal foi colocado um ninho de abelha (Frieseomelitta dispar). Cada caixa foi colocada sobre um suporte de madeira a uma altura de 1,50m. A distancia entre colmeias foi de 3,0m. Utilizou-se um aplicativo de bussola digital para smartphone (iPhone® Model A 1533) para o correto posicionamento dos orificios de nidificacao em relacao aos pontos cardeais e colaterais. Os dados de velocidade do vento, umidade e temperatura foram medidos por uma miniestacao meteorologica Oregon Scientific®, WMR928NX. Os 12 ninhos foram transferidos para as 12 caixas octogonais, permanecendo por um periodo de 37 horas, realizando-se avaliacoes a cada duas horas (periodo diurno) sobre o comportamento das abelhas em relacao a entrada-saida nos oito orificios disponiveis. A cada avaliacao as caixas eram abertas e fotografadas. Foram feitas 169 observacoes. Observou-se que a F. dispar possui o habito de abrir e fechar os orificios de nidificacao varias vezes durante o dia. Sobre a frequencia de nidificacao, conclui-se que a abelha F.dispar em experimento tiveram uma frequencia maior de entrada e saida pelo orificio leste (E) e menor frequencia para o ponto cardeal sul (S), alem disso, ficou constatado que essas especies possuem um comportamento de defesa muito ativo em relacao a protecao das colmeias.
  • LUCIANA DOS SANTOS ALMEIDA
  • Caracterização Morfoagronômica de Acessos de Feijão-fava (Phaseolus lunatus L.) Cultivados no Estado da Paraíba
  • Data: 20/03/2015
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • ALMEIDA, Luciana dos Santos; (M.Sc.); Universidade Federal da Paraíba; 03/2015; Caracterização Morfoagronômica de acessos de feijão-fava (Phaseolus lunatus L.) cultivados no Estado da Paraíba. Profª. Drª. Nair Helena Castro Arriel. No estado da Paraíba, o feijão-fava é cultivado em quase todas as microrregiões, onde é produzido em grande parte por agricultores familiares de base agroecólogica. Embora a cultura da fava seja bastante relevante para a população nordestina, poucos trabalhos têm sido conduzidos com foco nessa cultura, o que tem resultado no limitado conhecimento das características morfoagronômicas. Neste contexto, objetivou-se caracterizar através de descritores morfoagronômicos, vinte variedades de feijão-fava produzidas na Paraíba. O experimento foi realizado em área de agricultor familiar localizada no Sítio Gravatá, no ano agrícola de 2014, município de Massaranduba – PB. O delineamento utilizado foi de blocos ao acaso com vinte tratamentos e três repetições. As técnicas de agrupamentos utilizadas foram: o método de Otimização Tocher, o método hierárquico UPGMA e dispersão gráfica adotando-se como medida de dissimilaridade a distância Euclidiana média. Determinou-se ainda o coeficiente de correlação cofenética (CCC). E a contribuição relativa de cada descritor foi realizada com base no método de Singh. Os métodos de agrupamentos Tocher e UPGMA se mostraram eficientes em diferenciar os acessos de feijão-fava a partir de descritores morfoagronômicos. As vinte variedades de feijão-fava avaliadas apresentaram variabilidade genética para caracteres morfoagronômicos, sendo as mais divergentes a Moita, Lavandeira e Chita. Constatou-se que os caracteres com a maior contribuição para divergência genética pelo método proposto por Singh foram: a produção de grãos/planta, o peso de 100 sementes, a duração da floração e o número de nós no caule principal.
  • EWERTON JOSE DE MEDEIROS TORRES
  • ESTRUTURA, DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL E ATRIBUTOS DE SOLOS COM OCORRÊNCIA DE Spondias tuberosa Arr. Câm. EM AGROECOSSISTEMAS DO CURIMATAÚ PARAIBANO
  • Data: 27/02/2015
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • TORRES, EWERTON JOSE DE MEDEIROS; M.Sc. Universidade Federal da Paraiba; Fevereiro de 2015; ESTRUTURA, DISTRIBUICAO ESPACIAL E ATRIBUTOS DE SOLOS COM OCORRENCIA DE Spondias tuberosa Arr. Cam. EM AGROECOSSISTEMAS DO CURIMATAU PARAIBANO; Orientadora: Nivania Pereira da Costa. Coorientador: Alex da Silva Barbosa Estudos sobre estrutura, distribuicao espacial de especies endemicas do semiarido brasileiro, bem como os atributos de solos dos locais onde estas ocorrem naturalmente sao relevantes para embasar intervencoes conservacionistas. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar a estrutura, o padrao de distribuicao espacial e atributos fisicos, quimicos e fisico-quimicos de solos com ocorrencia natural de populacoes de Spondias tuberosa Arr. Cam. em agroecossistemas da microrregiao do Curimatau paraibano. Para tanto, foi avaliada a distribuicao espacial, altura, diametro do caule ao nivel do solo e diametro da copa de individuos de S. tuberosa Arr. Cam. de ocorrencia natural em agroecossistemas nos municipios de Soledade, Solanea, Pocinhos e Cacimba de Dentro no estado da Paraiba, Brasil. Tambem foi realizada a caracterizacao dos atributos fisicos, quimicos e fisico-quimicos do solo dessas areas. Os resultados foram analisados por funcoes de correlacao linear e analise multivariada. Os agroecossitemas de Soledade e Solanea apresentam maior abundancia de individuos em recrutamento, maior abundancia absoluta por area e padrao de distribuicao com tendencia ao agrupamento. Nos agroecossistemas de Pocinhos e Cacimba de Dentro ocorrem apenas individuos adultos em estadios ontogeneticos avancados e padrao de distribuicao uniforme. A maior densidade absoluta da especie foi verificada no agroecossistema de Soledade e a menor em Pocinhos, enquanto a frequencia absoluta foi maior na area de Solanea e menor em Soledade. Com excessao de Pocinhos houve correlacao positiva entre altura e diametro ao nivel do solo dos individuos amostrados nos demais agroecossistemas. A analise fisica dos solos indicou que a especie ocorre predominantemente em solos de textura arenosa. Todos os solos apresentam disponibilidade original de nutrientes considerada suficiente para o recrutamento de individuos. A alta fertilidade do solo e o nivel de conservacao da area parecem ser responsaveis pelo estabelecimento bem sucedido de S. tuberosa Arr. Cam. no agroecossistema de Soledade e Solanea.
2014
Descrição
  • JOSÉ ROMERIO SOARES BRITO
  • Entre imbuzeiros e quixabeiras: o conhecimento local na construção agroecológica
  • Orientador : DANIEL DUARTE PEREIRA
  • Data: 29/08/2014
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Nas construções e transições agroecológicas o saber local é uma ferramenta importante em face da ancestralidade do trato com o ambiente, do seu conhecimento e das suas potencialidades. Os desenhos e redesenho de agroecossitemas em muito são influenciados pelas particularidades locais que se não tratadas de forma adequada pode contribuir para o insucesso de algumas modificações no modo de ser e de produzir. O saber local por sua vez está enredado em uma complexidade maior conhecida como sistemas locais de conhecimento. Enquanto o saber local pode ter a sua influência apenas em uma família ou em uma propriedade o sistema local já tem dimensão em termos de comunidades e assentamentos com nível de influência muito maior na zona rural. O que não se tem pesquisado muito no campo da agroecologia é o fato de muitos saberes locais hoje estarem nas zonas urbanas quer sejam pela migração de agricultores e agricultoras quer seja, em escala menor, pela relação entre pessoas da cidade com o campo. Neste último caso, o saber local se torna mais familiar e de difícil compartilhamento como outras famílias urbanas e mais difícil ainda com aquelas encravadas no campo. Se este saber é na forma de extrativismo e baseado em apenas uma espécie, a tendência é cada vez mais o isolamento do mesmo e até o desaparecimento pela falta de interesse de descendentes ou falecimento do conhecedor. Neste sentido, é importante o resgate desse saber local urbano para que se possa utilizá-lo na construção da proposta agroecológica. Através da saga de um membro de uma família denominada de “Quixabeira” radicada no município de Sumé, Cariri Paraibano e da relação deste membro com a espécie nativa/frutícola imbuzeiro foi possível traçar a genealogia do extrativismo e ver que o conhecimento ainda é partilhado por diversas gerações. Sobre a espécie em si foi possível dialogar com os conhecimentos empíricos e técnicos e assim poder mapear uma população da planta em termos de comportamentos fenológicos e frutificação. Como o saber local pode estar também latente em outras famílias e comunidades ampliou-se a pesquisa para alguns aglomeramentos rurais de onde se pode evidenciar o conhecimento da presença da espécie e das suas particularidades. Por fim foi possível ainda resgatar histórias/estórias envolvendo imbuzeiros no município e as ações iniciais de se ter um planejamento em nível municipal para melhor aproveitamento do imbuzeiro. O certo é que assim como na vegetação de caatinga imbuzeiros e quixabeiras vegetam lado a lado de forma harmônica, a relação da família “Quixabeira” com a população de imbuzeiros além de harmoniosa trouxe muitas informações a serem aproveitadas num extrativismo dentro dos moldes agroecológicos.
  • JÚLIA SCAGLIONI SERRANO
  • MULHERES DA BORBOREMA CONSTRUINDO A AGROECOLOGIA E A IGUALDADE DE GÊNERO
  • Data: 29/04/2014
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Essa pesquisa mostra a trajetória organizativa das mulheres no Polo da Borborema a partir da agroecologia. Na sociedade patriarcal em que vivemos existem relações desiguais e hierárquicas entre homens e mulheres, ficando a mulher numa posição subordinada. No campo essa realidade não é diferente e como tradicionalmente se pensa a família camponesa, como um todo homogêneo, não se valoriza o trabalho da mulher na agricultura, visto apenas como complemento, ajuda. A agroecologia, além de propor uma nova base de produção, a partir de uma nova relação homem natureza, propõe a um modelo de organicidade comunitária, pautada nos valores socioculturais e nos saberes camponeses, buscando-se a construção de um novo modelo de desenvolvimento do campo com relações justas e solidárias. Nesse paradigma situa-se a necessidade iminente do estabelecimento de relações de gênero igualitárias no campo. O objetivo foi investigar o processo histórico do movimento de mulheres camponesas no Polo da Borborema e sua relação com a agroecologia, evidenciando de que forma têm contribuído para o enfrentamento das desigualdades de gênero no campo. A pesquisa aconteceu entre agosto de 2012 e julho de 2013 através da participação nos espaços organizativos das mulheres da Borborema e da realização de entrevistas com cinco agricultoras. As reflexões sobre a mulher do campo se iniciaram no Polo a partir de atividades de discussão sobre a produção agroecológica, valorizando o trabalho das mulheres no campo e incentivando sua participação política. A pesquisa mostra que as mulheres da Borborema vêm retomar a histórica luta das mulheres do campo paraibano, pioneiras na organização política das trabalhadoras rurais no Brasil. Apesar de enfrentarem diversos conflitos, quando começaram sua militância, mudanças positivas têm ocorrido na vida das mulheres, como o reconhecimento e a valorização de sua identidade como agricultora, uma maior segurança em se colocar em espaços públicos, a liberdade conquistada, mudando inclusive a visão de ser mulher, o que antes era visto como um aspecto negativo. Notamos que as mulheres amadurecem seu debate e consolidam sua ação, abordando desde a melhora na produção de alimentos ao combate a violência contra a mulher. Fortalecidas, percebem a necessidade de se articular com outros movimentos e colocar suas reivindicações a publico. Em 2010 surge a Marcha pela Vida das Mulheres e pela Agroecologia, que em 2013 teve sua IV edição em Solânea. O processo preparatório da marcha se constitui em um espaço de educação popular, onde as camponesas aprendem e ensinam umas as outras, encorajando cada vez mais mulheres a romper o isolamento e enfrentar as diversas formas de violência que as oprimem.  Os processos de formação e pensados e executados por elas, com uma grande diversidade metodológica com debates, músicas, filmes, poesias.  A história das mulheres da Borborema mostra como um modelo de desenvolvimento rural baseado na agroecologia pode vir a fortalecer a luta das mulheres em busca da igualdade entre os gêneros no campo.

  • JOELMA FARIAS VIEIRA DE JESUS
  • Composicao Microbiológica e Indicadores Fisico-Quimicos de Biofertilizantes Líquidos
  • Data: 31/03/2014
  • Hora: 13:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • JESUS, Joelma Farias Vieira de. M.Sc. Universidade Federal da Paraiba. Marco – 2014. Composicao Microbiologica e Indicadores Fisico-Quimicos de Biofertilizantes Liquidos. Orientador Dr. Marcos Paulo Carrera Menezes; Coorientador Dr. Marcos Barros de Medeiros. A agricultura sustentavel prioriza praticas agricolas que proporcionem menor degradacao ao solo e maior sustentabilidade, que valorizem fontes organicas de nutrientes e a nao utilizacao de fertilizantes quimicos. Uma das alternativas e o uso de biofertilizantes liquidos que incorporam ao solo materia organica e nutrientes para o desenvolvimento das plantas. O objetivo deste trabalho foi avaliar a composicao microbiologica e indicadores fisico-quimicos de biofertilizantes bovino e caprino em diferentes tempos de decomposicao. O experimento foi conduzido no Laboratorio de Bovinocultura da Universidade Federal da Paraiba – UFPB, Campus III, Bananeiras – PB. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado em esquema fatorial 2 x 5, de duas fontes de esterco (bovino e caprino) e de cinco tempos de decomposicao (7, 14, 21, 28 e 35 dias). Apos cada periodo de decomposicao dos biofertilizantes foi determinado o pH, a condutividade eletrica, a massa seca e realizadas analises microbiologicas de bacterias e fungos. Os tempos de decomposicao dos biofertilizantes influenciam no pH, condutividade eletrica, massa seca e na composicao microbiologica. O tratamento com esterco caprino obteve maiores valores medios de bacterias entre os periodos de avaliacao 21 e 35 dias, o tratamento com esterco bovino apresentou maior quantidade de bacterias aos 35 dias. A maior densidade de fungos do biofertilizante com esterco bovino foi entre e 28 e 35 dias, constatando que o processo de maturacao deste composto precisou de maior tempo quando comparado ao biofertilizante com esterco caprino que obteve maior densidade de fungos aos 14 dias. Portanto os agricultores podem utilizar o biofertilizante com esterco caprino em menor tempo de decomposicao (21 dias) comparado ao biofertilizante com esterco bovino que apresentou maior quantidade de bacterias e fungos aos 28 e 35 dias.
  • DIONUZYA DA SILVA MEDEIROS
  • O Perfil dos educadores do Campo no Município de Arara, Paraíba
  • Data: 28/02/2014
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Em construção
  • NATANAELMA SILVA DA COSTA
  • Repelentes alternativos para uso em colheita de mel de abelhas africanizadas (Apis mellifera. L.)
  • Data: 28/02/2014
  • Hora: 10:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • COSTA, N. S. da. M.Sc. Universidade Federal da Paraiba. Fevereiro – 2014. Repelentes alternativos para uso em colheita de mel de abelhas africanizadas (Apis mellifera L.). Prof. Italo de Souza Aquino, Ph.D. – Orientador; Dr. Marcos Barros De Medeiros - Coorientador. A apicultura e uma atividade sustentavel do ponto de vista social, economico e ambiental e apresenta um enorme potencial para agricultura familiar. Porem, como outras areas zootecnicas, possui demandas em relacao ao aperfeicoamento do manejo. Uma dessas possiveis demandas e repelir as abelhas no momento da colheita do mel, tanto para protecao do apicultor quando para a otimizacao do processo de colheita. Em virtude disso objetivou-se avaliar o potencial repelente de extratos vegetais, oleos essenciais e produtos de uso domestico para uso em colheita de mel de abelhas africanizadas (Apis mellifera L.). Para isso foram conduzidos tres bioensaios experimentais onde foi testada a eficiencia de extratos vegetais etanolicos de Manjericao (Ocimum basilicum L.), Erva-de-Santa-Maria/Mastruz (Chenopodium ambrosioides L.) e Pimenta do reino (Piper nigrum) e os oleos essenciais de Citronela (Cymbopogon nardus oil), Copaiba (Copaifera sp), Laranja (Citrus sinensis) e tres produtos de uso domestico: Oleo Johnson's®, Vick VapoRub® e queijo parmesao ralado, na repelencia de abelhas africanizadas. Os ensaios foram conduzidos no Setor de Apicultura do CCHSA – UFPB, onde foram capturadas e utilizadas 960 abelhas africanizadas A. mellifera L., que foram expostas a ambientes com baixas temperaturas, com uso de gelo, para reduzir a atividade biologica e facilitar seu manuseio na montagem dos ensaios. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado e constituiu-se de um arranjo fatorial 2x4, onde o Fator 1 correspondeu ao Tempo (2 minutos e 4 minutos) e o Fator 2 aos tratamentos (Extratos/Oleos essenciais/Produtos de uso domestico). Foram utilizadas 20 abelhas por repeticao. Contabilizaram-se as abelhas que se evadiram em cada tempo bem como a sua proporcao de evasao. Nao houve efeito de repelencia dos extratos avaliados sobre as abelhas em ambos os tempos, nem significancia quando a interacao entre os fatores. Alem dos oleos de Copaiba e Laranja, Citronela apresenta-se como o oleo essencial com maior repelencia sobre Apis mellifera L. Em relacao aos produtos de uso domestico, Vick VapoRub® e queijo parmesao mostraram-se eficientes na repelencia de A. mellifera L. apos 2 minutos de exposicao. O estudo confirma o potencial do oleo essencial de Citronela e dos produtos de uso domestico Vick VapoRub® e queijo parmesao como repelentes alternativos de abelhas africanizadas.
  • LUCAS TRAVASSOS DEDA
  • Adubação verde: Produtividade de Biomassa, acúmulo de nutrientes e alterações nas características químicas do solo
  • Data: 28/02/2014
  • Hora: 08:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Déda, Lucas Travassos; Me.; Universidade Federal da Paraíba; 02/2014; Adubação verde: produtividade de biomassa, acúmulo de nutrientes e alterações nas caracteristicas químicas do solo. Profª. Raunira da Costa Araújo (Drª.). A técnica de adubação verde consiste no uso de plantas, que ao serem incorporadas ao solo, proporcionam, em geral, uma melhoria das características físicas, químicas e biológicas. A adubação verde segue como uma alternativa viável ao crescente custo dos insumos químicos e incita o uso do potencial endógeno do agroecossistema, princípio básico da transição agroecológica. Objetivou-se avaliar a eficiência de diferentes arranjos de leguminosas enquanto técnica de adubação verde, utilizando como parâmetros a composição química do solo, produtividade de biomassa dos diferentes arranjos, além do acúmulo de nutrientes por parte de diversas espécies de leguminosas. O experimento foi realizado em área do setor de Agricultura do Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias (CCHSA) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) localizado no município de Bananeiras – PB, através do plantio de Mucuna aterrima (Piper & Tracy) Holland, Mucuna cinerea Piper & Tracy, Crotalaria juncea L., Crotalaria spectabilis e Cajanus cajan (L.) Mill. O delineamento utilizado foi de blocos ao acaso com onze tratamentos e três repetições para produtividade de biomassa e 5 tratamentos com três repetições para análise de acúmulo de nutrientes das cinco espécies de adubo verde. Além disso, foram realizadas 12 amostras de solo para interpretação das características químicas do solo, através da análise de componentes principais e agrupamento em “clusters”. A Crotalaria juncea conseguiu maior produtividade de matéria fresca e a Mucuna cinerea Piper & Tracy se manteve superior na produtividade de biomassa seca. Para o acúmulo de macro e micronutrientes, a Mucuna cinerea Piper & Tracy (443,7 kg.ha-1 de N, 49,18 kg.ha-1 de P, 152,6 kg.ha-1 de K , 11,71 kg.ha-1 de S e 157,96 g.ha-1 de Cu) e Crotalaria juncea (134,14 kg.ha-1 de Ca, 17,59 kg.ha-1 de Mg, 245,27 g.ha-1 de B, 674,43 g.ha-1 de Fe, 145,54 g.ha-1 de Mn, 278,37 g.ha-1 de Zn, 360 g.ha-1 de Na) se mostraram superiores em relação às espécies xii estudadas. Na interpretação da análise de solo, as amostras 01 (Mucuna aterrima (Piper & Tracy) Holland), 04 (Crotalaria spectabilis) e 07 (Crotalaria spectabilis + Cajanus cajan (L.) Mill. + Mucuna aterrima (Piper & Tracy) Holland + Mucuna cinerea Piper & Tracy) se diferenciaram dos outros grupos formados, possuindo valores superiores em indicadores de fertilidade como: pH em água, em relação aos outros arranjos de leguminosas; matéria orgânica (29,7 e 27,7 g/dm3, para o tratamento 4 e 7, respectivamente) e porcentagem de saturação por bases (74,2, 69,4 e 75,1%). Além disso, a adubação verde manteve os níveis de fertilidade do solo, diminuiu sua acidez e incrementou seu teor de matéria orgânica em até 1,09%.
  • LUANA PATRICIA COSTA SILVA
  • Palma forrageira: possibilidades pedagógicas no diálogo de saberes para convivência com o Semiárido
  • Data: 26/02/2014
  • Hora: 15:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • RESUMO SILVA, Luana Patricia Costa; M.Sc.; Universidade Federal da Paraíba; Fevereiro de 2014; Palma Forrageira – Possibilidades Pedagógicas no Diálogo de Saberes para Convivência com o Semiárido; Dr. Daniel Duarte Pereira; Dr. Alexandre Eduardo de Araújo. O Semiárido Brasileiro (SAB) se caracteriza por suas irregularidades pluviométricas, dando viabilidade para se desenvolver bem um potencial para pecuária e agricultura de sequeiro, sendo marcado por grande resistência de seu povo para permanência e convivência na região, cultivando saberes e culturas. Assim, diante da forte viabilidade econômica para pecuária, objetivamos neste trabalho entender como algumas práticas ligadas ao cultivo da palma forrageira, esta que é de grande importância nos processos produtivos para os agricultores do SAB, vêm influenciar para uma melhor vivência na região, esboçando aspectos sociais, econômicos, culturais e educacionais de tal ambiente e ainda fortalecendo processos em esferas locais. A pesquisa foi considerada qualitativa, sendo mediada pela observação participante e pesquisa-ação, através de entrevistas semiestruturadas e vivências realizada no Assentamento Zé Marcolino – Prata – PB. Identificamos que a escassez da palma forrageira, considerada o suporte alimentar dos rebanhos nessa região, foi sentida drasticamente pelas famílias assentadas. O desafio principal é sua produção em meio ao ataque da cochonilha-do-carmim e as estiagens prolongadas. Em outra esfera, estes processos foram sentidos também pelos filhos dos agricultores na Escola do Assentamento – Escola da Terra, esta que busca trabalhar com viés de educação contextualizada dentro de sua ação pedagógica. A partir desse estudo foi possível identificar a importância da palma para os agricultores e como esta proporciona uma melhor vivência na região semiárida. Ainda, foi possível realizar ações de cunho potencializador junto às educadoras e educandos da Escola da Terra, inserindo propostas contextualizadas para trabalhos de fortalecimento da cultura da forrageira no Assentamento Zé Marcolino.
  • RANYFÁBIO CAVALCANTE DE MACÊDO
  • Análise de Indicadores de Sustentabilidade em Agroecossistemas de Base Familiar no Território da Borborema.
  • Data: 26/02/2014
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • MACEDO, Ranyfabio Cavalcante; M. Sc.; Universidade Federal da Paraiba; Fevereiro de 2014; ANALISE DE INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE EM AGROECOSSISTEMAS DE BASE FAMILIAR NO TERRITORIO DA BORBOREMA. Dr. Melchior Naelson Batista da Silva (Orientador); Dr. Fabio Aquino de Albuquerque (Coorientador). O trabalho foi desenvolvido em oito agroecossistemas localizados em quatro municipios da microrregiao do Curimatau paraibano, todos localizados no Territorio da Borborema como parte do projeto de pesquisa “analise de indicadores de sustentabilidade em agroecossistemas de base familiar no Territorio da Borborema”. O objetivo geral e avaliar indicadores de sustentabilidade em agroecossistemas de base familiar no Territorio da Borborema. Foi utilizado o metodo MESMIS - Marco de Avaliacao de Sistemas de Manejo de Recursos Naturais Incorporando Indicadores de Sustentabilidade com uso das dimensoes ambiental, social e economica. Foram utilizados sete indicadores de sustentabilidade sugeridos por outros autores, sendo eles: indicador de sustentabilidade composto de recursos hidricos, qualidade do solo, adaptacao a novos agroecossistemas, trabalho e suas relacoes, autogestao, diversidade e situacao economica. Os dados foram levantados atraves da aplicacao de entrevistas, com uso de questionario desenvolvido pela Embrapa Clima Temperado e com analises laboratoriais de solo e agua. A partir das entrevistas e analises, foram determinados o indice de sustentabilidade geral para cada agroecossistema, o indicador de sustentabilidade composto geral e os pontos criticos. Com esses resultados, os agroecossistemas foram separados em dois grupos distintos, um formado por quatro agroecossistemas com indice de sustentabilidade geral – ISG igual ou abaixo do regular e outro composto por quatro agroecossistemas com ISG acima do regular, considerados com nivel de sustentabilidade mais proximo do desejavel. Os indicadores de sustentabilidade compostos de recursos hidricos e qualidade do solo foram os que apresentaram menores indicadores de sustentabilidade composto geral. Os ISG de todos os agroecossistemas ficaram muito proximos do regular, tanto os que ficaram abaixo quanto os que ficaram acima do indice de sustentabilidade geral. A media geral dos ISG dos oito agroecossistemas estudados ficou levemente acima do regular, atingindo 2,02 com ISG variando de 1,79 (menor indice) e 2,14 (maior indice).
  • MARIA JOSE RAMOS DA SILVA
  • Divergência genética em milho crioulo a partir de metodologia participativa e descritores morfoagronômico e moleculares.
  • Data: 25/02/2014
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • SILVA, J. M.R M.Sc. Universidade Federal da Paraíba, fevereiro de 2014. Divergência genética em milho (Zea mays) crioulo a partir de metodologia participativa, descritores morfoagronômicos e moleculares. Orientador Prof. Fillipe Silveira Marini e Coorientadores Dra. Nair Helena Castro Arriel e Dr. Amaury da Silva dos Santos. Este trabalho foi dividido em três artigos que teve como objetivo realizar a análise da divergência genética em milho (Zea mays L.) crioulo a partir de descritores morfoagronômico, marcador molecular (SSR) e com o processo participativo de seleção de sementes com agricultores familiares. Para isso, realizou-se experimentos em campo e em casa telada nos municípios de Aparecida e Bananeiras no estado da Paraíba. Utilizou-se o delineamento de blocos ao acaso com dez genótipos, respectivamente, quatro e cinco repetições. Os genótipos foram coletados nas unidades produtivas dos agricultores familiares, dos respectivos municípios: Alagoa Nova (LS 612), Casserengue (LS 112), Cacimbas (LS 412), Matinhas (LS 912), Montadas (LS 512), Massaranduba (LS 312 e 712), Remígio (LS 212 e 812) e Soledade (LS 1012). Para a avaliação morfoagronômica utilizou-se 22 descritores quantitativos e 6 qualitativos. Para a avaliação participativa com os agricultores familiares foram realizadas avaliações qualitativas no ponto verde (pamonha) e ponto seco (colheita), sendo exploradas variáveis de qualidade. Para a análise da divergência genética utilizou-se o procedimento de marcadores moleculares por microssatélites (SSR) com cinco iniciadores específicos. A divergência genética entre os genótipos de milho foi estimada com base na medida de dissimilaridade euclidiana média, enquanto, o agrupamento foi realizado pelo método UPGMA e Tocher. Foram realizadas análises de variância para cada ensaio e as médias dos acessos foram comparadas por meio do teste de Tukey (P<0,05). Diante os resultados observou-se a similaridade dos genótipos nos respectivos experimentos. Contudo concluiu-se que estes apresentam baixa dissimilaridade, sendo estes genótipos similares, com exceção do LS 412 e 112.
  • LANNA CECILIA LIMA DE OLIVEIRA
  • Tradição e esperança na história do algodão Mocó na Paraíba – compromisso com a conservação on Farm em Solânea e Casserengue
  • Data: 25/02/2014
  • Hora: 08:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • OLIVEIRA, Lanna Cecília Lima; M. Sc.; Universidade Federal da Paraíba; Fevereiro de 2014; Tradição e esperança na história do algodão mocó na Paraíba – compromisso com a conservação on farm em Solânea e Casserengue; Orientadora Dra. Nair Helena Arriel; Co-orientador Dr. Amaury Silva dos Santos. Com o declínio da economia da cultura do algodão Mocó, que aconteceu em decorrência do agressivo ataque de bicudo, além de outros fatores, a malvácea passou a correr risco de extinção. No entanto, existem ainda agricultores que mantêm plantas de algodão Mocó em seu sítio. Nesse sentido, objetivou-se a partir de ferramentas participativas, compreender as razões que motivaram a conservação on farm dessa cultura, como também identificar as principais demandas e traçar estratégias para buscar soluções e fortalecer aspectos relacionados à conservação e desenvolvimento local. A pesquisa é de cunho qualitativo, em que foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 10 agricultores dos municípios de Solânea e Casserengue – Paraíba, além de técnicas do Diagnóstico Rural Participativo no sentido de auxiliar na busca e organização das informações. Verificou-se que a principal razão da conservação diz respeito ao uso na alimentação dos animais. O principal desafio para ampliar o número de plantas conservadas está relacionado ao escoamento da produção, que segundo os agricultores entrevistados, é praticamente inexistente. A partir do estudo foi possível perceber que os agricultores são os guardiões do algodão Mocó, porém é necessário que instituições de pesquisa e extensão somem esforços para apoiar esses sujeitos e consequentemente fortalecer a conservação on farm do algodão Mocó no Curimataú Paraíbano.
  • VERÔNICA DE MOURA BARBOSA
  • Efeitos da inclusão de nim (Azadirachta indica) na dieta de caprinos no controle de endoparasitas.
  • Data: 24/02/2014
  • Hora: 09:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • BARBOSA, Verônica de Moura; (M.Sc.); Universidade federal da Paraíba; Fevereiro de 2014; Efeito da inclusão de Nim (Azadirachta indica A. Juss) na dieta de caprinos no controle de endoparasitas. O presente trabalho foi desenvolvido com o objetivo de avaliar o efeito da utilização de Nim indiano (Azadirachta indica) no controle de helmintos em caprinos da raça Sannen infectados naturalmente. O experimento foi conduzido no setor de Caprinocultura e Ovinocultura do Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias da Universidade Federal da Paraíba. Após o desmame, os caprinos foram criados em regime semiintensivo, pastando livremente pela manhã e confinados no período da tarde. O experimento foi conduzido em um delineamento inteiramente casualizado e foi dividido em duas etapas. Na primeira etapa foram utilizados vinte animais distribuídos em cinco tratamentos e quatro repetições. Os animais receberam as folhas de Nim desidratadas, moídas e misturadas ao suplemento proteico em baias individuais de acordo com os respectivos tratamentos: Controle (sem Nim); 10,0 g/animal; 12,5 g/animal; 15,0 g/animal e 17,5 g/animal. Esta mistura foi fornecida por sete dias com intervalo de sete dias entre cada fornecimento com duração total do experimento de 10 semanas. Na segunda etapa foi utilizado o extrato colhido diretamente das folhas de Nim, obtendo-se uma solução aquosa, de acordo com os respectivos tratamentos: 0,6 ml/animal; 0,8 ml/animal; 1,0 ml/animal e 1,2 ml/animal. As amostras de fezes foram colhidas semanalmente para a realização de exames parasitológicos em ambos experimentos. A análise estatística foi realizada pelo procedimento GLM, com medidas repetidas no tempo. Observou que houve diminuição linear do ganho de peso com a inclusão de folhas de Nim na dieta. O Nim indiano promoveu uma diminuição para os níveis testados, tanto usando folhas como o extrato, houve uma baixa entre 29 e 75% para o controle de endoparasitas. Verificou-se ainda melhoria nos parâmetros sanguíneos, sugerindo influência positiva do Nim.
  • WENNIA RAFAELLY SOUZA FIGUEIREDO
  • Moscas-das-frutas: índice de infestação, análise faunística e flutuação populacional na Microrregião do Brejo Paraibano.
  • Data: 21/02/2014
  • Hora: 08:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • FIGUEIREDO, W. R. S. M.Sc. Universidade Federal da Paraíba, fevereiro de 2014. Moscas-das-frutas: índice de infestação, análise faunística e flutuação populacional na microrregião do Brejo paraibano. Nivânia Pereira da Costa - Orientadora; Carlos Henrique de Brito – Co-orientador. O Brasil é o terceiro maior produtor de frutas no ranking mundial, ficando atrás apenas da China e da Índia. Porém a atividade de exportação ainda é baixa em decorrência da presença de insetos-pragas, sobretudo, das moscas-das-frutas cuja importância está relacionada diretamente aos danos que causam aos frutos. O trabalho objetivou caracterizar as populações de moscas-das-frutas por meio de índices faunísticos e estudar a flutuação populacional ao longo do ano, de Julho de 2012 a Julho de 2013, em pomares domésticos nos municípios pertencentes à microrregião do Brejo paraibano. Para a análise faunística foram coletados frutos de cirigueleira, mangueira, aceroleira, goiabeira, laranjeiras, tangerineiras e umbu-cajazeiras, preferencialmente maduros ou em início de maturação, em diferentes localidades e transportados ao Laboratório onde foram individualizados por tipo de fruto, pesados e mantidos em bandejas plásticas teladas com uma camada de 2,0 cm areia esterilizada. As bandejas foram etiquetadas com os dados de campo e colocadas em casa de vegetação. Os exemplares de moscas-das-frutas foram separados por sexo e apenas as fêmeas foram identificadas. Um total de 3 espécies de moscas-das-frutas foi registrada nos pomares nos municípios do Brejo paraibano, estando essas espécies nos gêneros Anastrepha e Ceratitis. O gênero Anastrepha e a espécie Ceratitis capitata foram encontradas infestando dois diferentes hospedeiros: Anacardiaceae e Myrtaceae, apresentando como espécies dominantes e frequentes: A. obliqua e C. capitata e a espécie A. sororcula não dominante. Foram calculados os valores de Simpson (0,515) e Shannon (0,77) caracterizando dominância de duas espécies e baixa diversidade. A maior infestação de pupas/kg foi obtida em ciriguela (Spondias purpurea.) e pupas/fruto em goiaba (Psidium guajava) e a maior viabilidade pupal de moscas-das-frutas foi obtida em frutos de goiaba. A flutuação populacional foi realizada por meio do monitoramento dos adultos das moscas-das-frutas com auxilio de armadilhas plásticas do tipo garrafa Pet contento 300 ml de melaço de cana-de-açúcar, diluído a 10 %, utilizado como atrativo alimentar. Os frascos foram inspecionados quinzenalmente, ocasião em que os espécimes capturados foram coletados e o atrativo alimentar substituído. As espécies capturadas foram conservadas em álcool 70% e enviadas para identificação específica. Constatou-se um número reduzido de moscas-das-frutas coletadas durante o período de 13 meses em todos os municípios do Brejo paraibano, entretanto, foram identificadas a presença de oito espécies de Anastrepha além de C. capitata