PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MEDICAMENTOS (PPgDITM)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
Não informado

Dissertações/Teses


Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPB

2021
Descrição
  • WILMA RIBEIRO COUTINHO DE ALMEIDA GUEDES PIRES
  • "AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE NÃO-CLÍNICA DO SUCO, DA GELÉIA E DO IOGURTE DE P. gounellei. "
  • Orientador : MARGARETH DE FATIMA FORMIGA MELO DINIZ
  • Data: 21/09/2021
  • Hora: 14:30
  • Mostrar Resumo
  • A espécie Pilosocereus gounellei pertencente à família Cactaceae, tem sido usada popularmente por seus efeitos anti inflamatório, anti ulceroso e anti hiperglicêmico. A sua ampla utilização na medicina popular justifica a realização dos estudos de toxicidade que garantam a segurança de seu uso. Neste sentido o objetivo deste trabalho é realizar uma avaliação toxicológica não clínica de três produtos derivados do P.gounellei, com base no Guia para a condução de estudos não clínicos de toxicologia e segurança farmacológica e nas OECDS 407 e 423. No ensaio toxicológico agudo, foram testados o suco, o iogurte e a geléia do P. gounellei. Para tanto, foram utilizadas 36 ratos Wistar fêmeas que receberam 2000mg/kg, via oral, dose única, de cada substância e foram mantidas em observação por 14 dias. No ensaio de toxicidade subcrônico foi utilizado apenas o suco do P. gounellei, administrado por via oral (gavagem), diariamente, durante o período de 28 dias, em concentrações pré definidas (5mlkg; 7,5ml/kg;10 ml/kg). Durante os períodos de observação os animais foram avaliados com relação ao consumo de água, ração e evolução ponderal. Posteriormente, foi realizado a eutanásia e autopsia dos ratos. Foram avaliados parâmetros hematológicos, bioquímicos, e realizado exame anatomopatológico e histopatológico. No ensaio de toxicidade aguda todos os animais apresentaram diminuição de peso, sem contudo ocorrer alteração no consumo de ração. Nos grupos do suco e geléia houve diminuição no consumo de água. No grupo do suco verificou-se diminuição de uréia, lipase e aumento de cloro e magnésio. No grupo da geléia evidenciou-se aumento de alanina aminotransferase e volume corpuscular médio. Naqueles que receberam o iogurte ocorreu diminuição de fósforo e magnésio, hematócrito e linfócitos. No ensaio de toxicidade subcrônica Houve diminuição da hemoglobina e hematócrito em todos os grupo de ratas estudados. Conclui-se, assim, com relação ao estudo de toxicidade aguda, que o suco e o iogurte da geleia do P. gounellei possuem baixa toxicidade. Em relação à geleia do P. gounellei, pode-se inferir que mais estudos são necessários para descartar hepatotoxicidade, já que a mesma ocasionou elevação discreta de ALT e AST. Com relação ao estudo de toxicidade subcrônica pode-se inferir que o consumo pelas fêmeas do suco do P. gounellei nas três diferentes doses, causou alterações significativas do ponto de vista hematológico.
  • POLIANE DA SILVA CALIXTO
  • ENVOLVIMENTO DOS SISTEMAS GLUTAMATÉRGICO E OXIDONITRÉRGICO NO EFEITO ANTIDEPRESSIVO E ANSIOLÍTICO DO 4-ALIL-2,6-DIMETOXIFENOL: UMA ABORDAGEM IN SILICO E IN VIVO
  • Orientador : REINALDO NOBREGA DE ALMEIDA
  • Data: 04/06/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Os transtornos depressivos e de ansiedade estão entre as condições de saúde mental mais comum em todo o mundo. Vários mecanismos biológicos têm mostrado importante papel na fisiopatologia, assim como na etiologia e progressão do TDM e ansiedade. O estresse é o principal fator ambiental que pode causar uma hiperatividade do Eixo hipotálamo-pituitária-adrenal (HPA) um mecanismo importante na resposta ao estresse. O 4-alil 2,6-dimetoxifenol (ADMP) é um fenilpropanoide que mostrou alta atividade antioxidante em estudos anteriores, uma propriedade relevante para fármacos antidepressivos, uma vez que a gravidade dos transtornos de depressão e ansiedade estão correlacionados com o aumento de marcadores de estresse oxidativo. O presente estudo investigou a atividade antidepressiva e ansiolítica do ADMP em camundongos submetidos ao modelo de estresse induzido pela dexametasona e possíveis vias de ação. Para investigar a atividade farmacológica, foram realizados estudos in sílico e in vivo. O ADMP apresentou menor energia de ligação para a via L-arginina/NO/GMPc e o receptor NMDAR, não apresentou toxicidade nos parâmetros de mutagenicidade, carcinogenicidade, toxicidade do sistema reprodutivo, irritabilidade do tecido cutâneo no estudo in sílico., os animais foram pré-administrados com dexametasona (64μg/kg s.c.) 4h antes da realização dos testes comportamentais, sendo o ADMP (25, 50 e 100 mg/kg i.p) e a imipramina (10 mg/kg i.p.) administrados 45 e 30 minutos respectivamente antes dos testes. Nos estudos in vivo, a administração de ADMP produziu efeito antidepressivo nas doses de 25 e 50 mg/kg e ansiolítico nas doses de 25, 50 e 100 mg/kg, sem alterar a atividade locomotora e exploratória na dose 50 mg/kg. Na avaliação dos possíveis mecanismos de ação do ADMP, foi escolhido o teste de nado forçado e a dose de 50 mg/kg, os resultados sugerem que a atividade antidepressiva pode ser dependente da inibição de mediadores da via NMDA-L-arginina/NO/GMPc. Na avaliação dos parâmetros oxidativos foi observado aumento nos níveis de GSH nos animais submetidos ao tratamento com o ADMP nas doses de 25 e 100 mg/kg em comparação ao grupo tratado com dexametasona. Então o tratamento com o ADMP produziu efeito antidepressivo e ansiolítico, através do envolvimento do receptor NMDA e mediadores da via L arginina/NO/GMPc, confirmando os resultados in sílico e atividade antioxidante, no qual demostrou aumentar os níveis de GSH.
  • KARDILANDIA MENDES DE OLIVEIRA
  • AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE E DO EFEITO ANTIDEPRESSIVO SIMILE DE UM DERIVADO CHALCONA (GA-4), POR MEIO DE METODOLOGIAS IN SILICO E IN VIVO
  • Data: 26/03/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • As chalconas são uma classe química importante na saúde por mostrar muitas atividades biológicas interessantes, além de uma síntese conveniente. São relatadas diferentes atividades farmacológicas, que as chalconas possuem, como: ações anti-inflamatórias, antimicrobianas, antioxidantes, citotóxicas, antitumorais, entre outras. Portanto, este trabalho teve como objetivo investigar a chalcona 3(benzo[d][1,3]dioxol-5- il)-5-(tiofen-2il)-4,5-dihidro-1H-pirazol-1-carbotioamida, também conhecida como GA-4, para avaliar sua farmacocinética e toxicidade in sílico, docking molecular assim como também sua toxicidade in vivo. Portanto, inicialmente foram investigadas as características farmacocinéticas e toxicológicas teóricas da substância GA-4, por meio de ensaios in sílico com os softwares AdmetSAR e Molinspiration, em seguida foi avaliada a estrutura cristalográfica para observar o comportamento da molécula no sítio de ligação das proteínas alvo como também observar as interações moleculares. Posteriormente foi realizado o estudo toxicológico agudo in vivo, seguindo os protocolos experimentais adotados no Laboratório de Ensaios Toxicológicos (LABETOX) e o Guia da OECD 423 (2001). Assim, foi administrada uma dose de 300 mg/Kg da substância teste, em ratas Wistar, e posteriormente não havendo mortes foi administrada dose de 2000 mg/Kg. Após 14 dias, os animais foram eutanasiados por sobredose de anestésico, e seu sangue coletado para avaliação de parâmetros bioquímicos e hematológicos. Também foram realizadas análises anátomo histológica dos órgãos dos animais. Posteriormente foram realizados ensaios psicofarmacológicos in vivo, utilizando camundongos Swiss : inicialmente o teste do campo aberto nas doses de 50, 100 e 200 mg/Kg, analisando os parâmetros: Rearing, Grooming, Número de cruzamentos, micções e bolos fecais, e mais específicamente, para avaliar o efeito antidepressivo símile o teste do nado forçado, sendo avaliado o tempo de imobilidade dos animais nas mesmas doses do teste de campo aberto. Quanto a sua farmacocinética, os estudos in sílico mostram que esta apresenta uma boa absorção oral teórica, com possível capacidade de atravessar a barreira hematoencefálica, e uma baixa toxicidade aguda teórica de grau III, além disso foi observado que a GA-04 se ligou no mesmo sítio de ativação da ioimbina, mostrando ser um possível antagonista dos receptores α2- adrenérgico Esta foi confirmada com os estudo de toxicidade in vivo, na qual a substância GA-4 apresentou uma DL50 maior que 5000 mg/Kg, sendo classificada na categoria 5 da GSH, como baixa toxicidade. Foram avaliados 21 parâmetros bioquímicos, sendo constatados alterações significativas comparadas ao controle em apenas 5 dosagens: proteínas totais, creatinina, sódio, cálcio e lipase. Quanto aos parâmetros hematológicos, não houve nenhuma alteração no eritrograma e plaquetograma , sendo detectada uma alteração apenas nos leucócitos. Entretanto, ao realizar o estudo histológico dos órgãos dos animais, não foi encontrado nenhuma alteração significativa comparando-se com o grupo controle. Portanto, diante de tais resultados, podemos inferir que a substância GA-4, é um potente candidato como futuro medicamento antidepressivo, já que além dos resultados farmacológicos promissores, esta apresenta uma boa absorção oral teórica e baixa toxicidade.
  • GABRIEL CHAVES NETO
  • Estudo não-clínico do efeito ansiolítico do óleo essencial de Citrus aurantium L. em um complexo de inclusão com 2-hidroxipropil-β-ciclodextrina
  • Data: 22/02/2021
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A ansiedade tem aumentado de maneira significativa na população mundial, o que tem incentivado a busca por alternativas inovadoras que atuem no tratamento. Pesquisas com óleo essencial do Citrus aurantium L. (OEC) tem apresentado resultados com efeitos ansiolíticos tanto em grupos animais como em grupos humanos. Porém limitações em relação ao uso, a sua preservação, estocagem e quantificação da dosagem afetam a eficiência da terapêutica. O uso potencial de complexos de Ciclodextrinas como carreadores de fármacos tem sido explorado com sucesso na produção de medicamentos, melhando as características físico-quimicas. O estudo tem como objetivo avaliar o potencial ansiolítico do complexo de inclusão 2-hidroxipropil-β-ciclodextrina (HP-β-CD) contendo OEC. A preparação do complexo de inclusão foi desenvolvida pelo método de liofilização usando o modelo de liofilizador Alpha 1-2 LD plus. O limoneno (LIM), principal composto do OEC, com HP-β-CD na razão molar (1: 1M) foi disperso em etanol usando um agitador de laboratório por 48 horas em temperatura ambiente (25° C) para permitir a formação de complexos e evitar a perda de voláteis na atmosfera. Foram realizados ensaios farmacológicos não clínicos utilizando camundongos distribuídos em grupos experimentais e grupos controle submetidos ao teste de labirinto de cruz elevado, teste da placa perfurada, teste de esconder esferas, e teste rota-rod. Foram observados resultados satisfatórios do efeito ansiolítico do OEC complexado em HP-β-CD, com a indicação de uma potencialização do efeito com doses de 500 mg/kg e 250 mg/kg complexadas, sugerindo menores perdas no processo farmacocinético.
2019
Descrição
  • MICHELLINE CAVALCANTI TOSCANO DE BRITO
  • MICROPARTÍCULAS COM CLOREXIDINA: CARACTERIZAÇÃO, ATIVIDADE ANTIMICROBIANA CONTRA MICRORGANISMOS DA OROFARINGE E DESENVOLVIMENTO DE POMADA ORABASE
  • Data: 07/11/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Introdução: Pacientes internos em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) apresentam condições limitantes que eleva o crescimento microbiano na orofaringe, sendo os antimicrobianos fundamentais na prevenção de pneumonia nosocomial nestes pacientes. Objetivo: Caracterizar micropartículas com clorexidina como produto farmacêutico intermediário e avaliar a atividade in vitro sobre microrganismos da orofaringe para desenvolvimento de pomada orabase. Métodos: Foi preparado micropartículas com digluconato de clorexidina como princípio ativo e maltodextrina como excipiente, em seguida as micropartículas foram caracterizadas quanto a uniformidade, estabilidade, tempo de liberação da clorexidina do microparticulado, análises por microscopia, análise térmica e avaliação por infravermelho. Foi realizado a análise do tipo e prevalência das espécies bacterianas em banco de dados da coleta da secreção ou aspirado traqueal de pacientes internos na UTI do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB), e análise de pH das soluções teste e controles. Os testes microbiológicos foram realizados em cepas planctônicas e em biofilme uniespécie quanto a eficácia das micropartículas com clorexidina contra os microrganismos da orofaringe Staphylococcus aureus, Pseudomonas aeruginosa, Klebsiella pneumoniae, Streptococcus pneumoniae e Candida albicans. Em sequência, foi preparado forma farmacêutica de pomada orabase com as micropartículas com clorexidina a 0,12% para testes microbiológicos e de estabilidade. Resultados: As micropartículas apresentaram características favoráveis como produto intermediário com tamanho, porosidade e formas irregulares, em análises de microscopia, compatíveis com o processo de preparo, e confirmado a incorporação de clorexidina nas micropartículas. Foi observado uniformidade da massa, estabilidade química em 24 meses, estabilidade quanto à absorção de água em 12 meses, e perfil de liberação lenta por um tempo aproximado de 2 horas. A bactéria Pseudomonas aeruginosa foi a mais prevalente nos pacientes do HULW-UFPB, e o pH das soluções foi adequada para os estudos microbiológicos. Nos testes microbiológicos as micropartículas com clorexidina apresentaram resultados semelhantes aos observados com a clorexidina livre frente à todas as cepas estudadas, e a pomada com as micropartículas teve antimicrobiana compatível com os efeitos da liberação lenta da clorexidina para as mesmas cepas. Foi constatado perda da estabilidade física com oxidação da pomada preparada com as micropartículas, a qual foi atribuída à incompatibilidade entre a maltodextrina e o agente de neutralização de pH, sendo sugerido a substituição deste, e ajustes do pH para futuros testes não-clínicos e clínicos. Conclusão: Micropartículas com clorexidina e incorporadas à forma farmacêutica de pomada orabase pode apresentar benefícios na aplicação clínica intra-oral como sistema de liberação controlada.
  • LUCIANA DA SILVA NUNES RAMALHO
  • AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE NÃO-CLÍNICA DO EXTRATO ETANÓLICO BRUTO E FRAÇÕES DE SIDA RHOMBIFOLIA L. EM ROEDORES.
  • Data: 30/07/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Sida rhombifolia e usada na medicina popular indiana para o tratamento da hipertensao arterial, diabetes e gota. A sua ampla utilizacao na medicina popular justifica os estudos de toxicidade que garantam a seguranca de seu uso. Objetivo: Avaliacao toxicologica pre-clinica do extrato etanolico bruto e fracoes de Sida rhombifolia L. , com base no “Guia para a conducao de estudos nao clinicos de toxicologia e seguranca farmacologica” necessaria ao desenvolvimento de medicamentos. Metodologia: Para ambas as metodologias foram utilizados ratos Wistar, ambos os sexos, com a administracao do extrato etanolico bruto e fracoes de Sida rhombifolia L.), via oral. Na toxicidade aguda, utilizou-se um grupo tratado com a dose 2000 mg/kg e um grupo controle (veiculo). Apos a administracao, observou-se os parametros de comportamento por 30, 60, 90, 120, 180 e 240 minutos, consumo de racao e agua diariamente, evolucao ponderal semanal e parametros hematologicos , bioquimicos e anatomopatologicos, apos os 14 dias da administracao da dose unica. Para a toxicidade cronica os animais foram tratados por via oral (v.o) com as doses de 16, 80 e 400 mg/kg do EEB de de Sida rhombifolia L. e um grupo controle, durante 90 dias. Foram analisados o consumo de agua e racao, evolucao ponderal, testes comportamentais tais como, rota rod e campo aberto, parametros bioquimicos e hematologicos e anatomopatologicos. Resultados: Na toxicidade aguda foi observado que nos machos tratados, houve uma diminuicao estatisticamente significativa em ambos os consumos. As analises bioquimicas constaram alteracoes estatisticamente significativas nos parametros AST, ALT e creatinina. Os parametros hematologicos alterados foram hemacias, VCM, HCM e eosinofilos. As analises bioquimicas e hematologicas apresentaram alteracoes nos parametros supracitados apenas nos machos tratados.Nos estudos agudos com a fracao diclorometano de EEB de de Sida rhombifolia L observou-se que consumo de agua e racao dos grupos tratados apresentou alteracoes significativas em relacao aos controles na segunda semana. A evolucao ponderal mostrou-se com diferencas significativas apenas na primeira semana. As analises hematologicas revelaram um aumento significativo de neutrofilos em machos, e uma baixa de linfocitos tambem em machos e eosinofilos em femeas. A bioquimica mostrou aumento significativo de Fosfatase alcalina e fosforo apenas em femeas.Na toxicidade aguda do EEB da fracao Hidroalcoolica a evolucao ponderal mostrou-se com diferenca significativa em femeas tratadas durante a segunda semana. O consumo de agua e racao apresentou alteracao significativa quanto ao consumo de agua em machos tratados. Dentre todos os parametros hematologicos analisados, foi observada apenas alteracao quanto ao VCM de machos tratados, um indice hematimetrico de grande importancia quanto ao diagnostico das anemias. Na avaliacao bioquimica observou-se em ratos machos baixa nos niveis de creatinina, enquanto que nas femeas foi observado aumento significativo de TGO-AST, Acido Urico e em Glicose. Para o estudo toxicicologico agudo com a fracao N-Butanolica obtivemos uma alteracao significativa no consumo de agua e racao e na evolucao ponderal dos machos na segunda semana.As analises bioquimicas constaram variacoes estatisticamente significativas nos parametros triglicerideos, calcio, fosforo, albumina e AST dos machos, na qual esta ultima os valores estiveram abaixo dos valores do grupo controle. Enquanto que nas femeas houve mudanca apenas da glicose. Na toxicidade cronica, diminuiu o consumo de agua e racao nos machos, diminuicao da racao nas femeas, para o teste corportamental campo aberto, aumentou a ambulacao e o grooming nas femeas. Para os parametros bioquimicos houve diminuicao da albumina nas femeas e aumento nos niveis de glicose. Para os machos, aumento na albumina e glicose, como tambem ocorreu diminuicao nos niveis de triglicerideos. Para os parametros hematologicos, um aumento dos hematocrito e neutrofilo dos animais femeas, como tambem diminuiu o CHCM e linfocitos. Conclusao: De acordo com os resultados obtidos o extrato etanolico bruto e fracoes de Sida rhombifolia L apresentaram uma toxicidade consideravel, sendo necessarias maiores investigacoes para atestar a seguranca de seu uso.
  • PATRICIA MARIA SIMOES DE ALBUQUERQUE
  • REDES NEURAIS ARTIFICIAIS NO MONITORAMENTO DE INIBIDORES DE TIROSINA QUINASE NA LEUCEMIA MIELOIDE CRÔNICA
  • Data: 29/07/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A pesquisa objetivou monitorar o tratamento de pacientes com Leucemia Mieloide Cronica (LMC) com inibidores da tirosina quinase (TKI), como ferramentas, este estudo utilizou tecnicas de inteligencia computacional (redes neurais artificiais) para subsidiar estimativas prognosticas e terapeuticas. Caracteriza-se como um estudo clinico, prospectivo, observacional e transversal, baseado em dados institucionais cujos resultados foram analisados retrospectivamente, a partir de informacoes obtidas da analise de prontuarios de cada participante, o qual foi monitorado por 12 meses. A amostra foi composta de 105 pacientes do setor de ambulatorio de quimioterapia de um hospital do municipio de Joao Pessoa-PB, no periodo de setembro de 2015 a setembro de 2016. Para a coleta de dados, foi utilizado tres instrumentos: o de dados sociodemograficos, clinicos e terapeuticos; o acompanhamento dos pacientes correspondente as reacoes adversas; e o contendo o questionario questionario World Health Organization Quality of Life (WHOQOL-bref), para avaliacao da qualidade de vida. A base de dados foi obtida , e um total de 694 variaveis submetidos a estudos de mapas auto-organizados (SOMs). Das tecnicas de aprendizado de maquina nao supervisionadas para pacientes com LMC em grupos baseados em variaveis especificas, podem-se observar eventos adversos nao considerados graves em pacientes tratados com imatinibe e dasatinibe e causas provaveis responsaveis pela ruptura nao intencional do tratamento: hipopigmentacao cutanea, graus de vomitos, graus de edema orbital e graus de lacrimejamento, vomito, diarreia, fadiga e sindrome de mao e pe. A literatura mostra que os eventos adversos (EAs) estao significamente relacionados a qualidade de vida do paciente, interferindo na vida diaria dos mesmos e afetando negativamente a adesao a terapia como demonstrado neste estudo. Assim, ha uma necessidade de atualizar os modelos do SOM usando novos dados para melhorar a robustez na previsao da descontinuacao do tratamento devido a eventos adversos e para identificar os principais fatores para a falha do tratamento.
  • ALESSANDRA ESTEVAM DOS SANTOS
  • DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO DE ESPUMA DENTAL, CONTENDO ÓLEO ESSENCIAL DE Lippia sidoides CHAM. E ASSOCIAÇÕES PARA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE LESÕES BUCAIS.
  • Data: 22/04/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • As lesoes ulcerativas na cavidade oral ocasionam dor e interferem na qualidade de vida do paciente. Objetivo - Avaliar in vitro o oleo essencial de Lippia sidoides Cham., na perspectiva de desenvolver uma forma farmaceutica indicada para lesoes na cavidade bucal. Metodos – O oleo essencial de Lippia sidoides Cham. (OELS) foi extraido a partir das partes aereas da planta e seu oleo foi caracterizado por Cromatografia Gasosa acoplada a Espectrometro de Massas (CGEM), sendo quantificado o componente majoritario, timol, atraves de um metodo desenvolvido e validado em Cromatografia Gasosa com Detector de Ionizacao de Chama (CG-DIC). Foi realizado um estudo de sazonalidade para verificacao do teor de timol e rendimento em relacao as variaveis climaticas. A atividade antimicrobiana do OELS, dos oleos essenciais associados Cymbopogon citratus e Citrus limon e da espuma dental desenvolvida foi verificada frente aos microrganismos Pseudomonas aeruginosa, Streptococcus mutans, Staphylococcus aureus e Candida albicans atraves de ensaios de difusao em agar, microdiluicao e checkerboard e a citotoxicidade dos oleos avaliada. Foi desenvolvida uma espuma dental em que foi incorporado os oleos essenciais. Atraves do metodo de liofilizacao foi desenvolvida uma microparticula, contendo OELS a partir de um planejamento fatorial, sendo desenvolvido e validado um metodo de extracao em matriz solida para determinacao e quantificacao do timol na microparticula.
  • MICAELLY DA SILVA OLIVEIRA
  • Estudo fitoquímico de Pavonia glazioviana Gurke e Sida rhombifolia L. (Malvaceae), obtenção de derivados de criptolepinona, avaliação antimicrobiana destes derivados e das substâncias isoladas de P. glazioviana
  • Data: 15/03/2019
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Pavonia glazioviana Gurke (Malvaceae), popularmente conhecida como "malva-da-chapada", e de ocorrencia exclusiva da Caatinga brasileira e a especie Sida rhombifolia L. (Malvaceae) conhecida popularmente como “matapasto” e “relogio” e nativa das areas tropicais e subtropicais do mundo. O estudo fitoquimico de P. glazioviana foi realizado atraves de tecnicas cromatograficas classicas, levando ao isolamento de 12 compostos, identificados atraves da analise dos espectros de Ressonancia Magnetica Nuclear (RMN de 1H e 13C), uni e bidimensionais alem da espectrometria de massas. O extrato dessa especie foi avaliado quanto ao teor de fenolicos e flavonoides totais, atraves de metodos espectroscopicos e a atividade antioxidante pelo metodo DPPH. O estudo com a fracao de alcaloides totais (FAT) de S. rhombifolia foi realizado atraves de UPLC-MS/MS e a partir da FAT foram obtidos derivados do alcaloide criptolepinona, atraves de semisintese. Os compostos isolados de P.glazioviana e os derivados obtidos de criptolepinona foram avaliados quanto ao seu potencial microbiologico in vitro, atraves da tecnica de microdiluicao. Os compostos isolados nesta especie foram: 132-S-hidroxi-feofitina a (Pg-1a), 132-S-hidroxi-173-etoxi-feoforbideo a (Pg-1b), alcool alifatico (Pg-2), ester do acido p-cumarico (Pg-3), cicloart-23Z-ene-3β,25-diol (Pg-4), cicloart-25-ene-3β,24-diol (Pg-5), sitosterol-3-O-β-D-glicopiranosideo (Pg-6a), estigmasterol-3-O-β-D-glicopiranosideo (Pg-6b), 5,7-dihidroxi-3,8,4’-trimetoxiflavona (Pg-7), 5,7-dihidroxi-3,7,8,4’-tetrametoxiflavona (Pg-8), 5,7,4’-trihidroxi-3,8-dimetoxiflavona (Pg-9), 5,7,4’-trihidroxi-3-metoxiflavona (Pg-10). A quantidade de fenolicos encontrada em P. glazioviana foi de 48,40 mg de EAG/g de extrato e de flavonoides foi de 33,68 ± 0,76 mgEQ/g de extrato. A especie P. glazioviana mostrou-se boa produtora de fenolicos e flavonoides, alem de seu grande potencial antioxidante. O estudo com a FAT permitiu a identificacao de sete substancias, a saber: acido carboxilico da criptolepina (1), criptolepina (2), quindolina (3), 11-metoxiquindolina (4), quindolinona (5), criptolepinona (6) e acido carboxilico metil ester de quindolina (7). Entre as substancia isoladas de P.glazioviana a 5,7-dihidroxi-3,8,4'-trimetoxiflavona mostrou potencial bacteriostatico/bactericida e fungistatica/fungicida contra as cepas testadas, enquanto que a substancia 23(Z)-cicloart-23-en-3β,25-diol apresentou moderada atividade contra os mesmos microrganismos. Foi possivel obter dois derivados de criptolepinona: 5,10-dimetilquindolin-11–ona (Dc-1) e 5-metilquindolin-10–etil-11-ona (Dc-2), os quais apresentaram atividade anticrobiana, sendo que o 5-metilquindolin-10–etil-11-ona mostrou-se ativo em concentracoes menores.
2018
Descrição
  • CONSUELO FERNANDA MACEDO DE SOUZA
  • Estudo clínico e não clínico de um novo composto microcapsulado contendo óleo essencial de Cinnamomum Zeylanicum Blume para pulpotomia de dentes decíduos.
  • Orientador : FABIO CORREIA SAMPAIO
  • Data: 31/10/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A pulpotomia e um tratamento endodontico conservador que envolve a remocao do tecido pulpar coronario inflamado com consequente manutencao da integridade do tecido pulpar radicular. Esse tecido remanescente devera ser protegido com um material que preserve a vitalidade do tecido e induza a formacao de tecido mineralizado sobre o mesmo, mantendo-o assim com estrutura e funcao normais. Assim o objetivo principal dessa pesquisa e avaliar a eficacia de uma pasta a base de microcapsula contendo oleo essencial de Cinnamomum Zeylanicum Blume para a pulpotomia de dentes deciduos in vitro, in vivo (animais e humanos). Este foi um estudo do tipo Ensaio Clinico Randomizado (RCT), longitudinal, prospectivo, do tipo “split-mouth”, onde o mesmo individuo foi exposto ao tratamento alternativo (composto a base de eugenol) e convencional (Callen – Hidroxido de calcio). No estudo split-mouth cada individuo age como proprio controle. A formulacao selecionada para o estudo em humanos foi aquela que apresentou melhor resposta biologica no estudo em animais, tendo como uma dose de partida provavel uma quantidade de 20 mg de eugenol no oleo essencial do C. zeylanicum similar aos produtos comerciais da odontologia. Foram selecionados aleatoriamente 40 voluntarios na faixa etaria de 5-8 anos com necessidade de tratamento (pulpotomia) em no minimo dois dentes deciduos em diferentes quadrantes. Os participantes estavam livres de qualquer doenca sistemica. A avaliacao do efeito analgesico do produto foi realizado atraves de duas escalas: uma visual analogica para mensurar a sensibilidade dolorosa apos 12 e 24 horas do procedimento restaurador e a escala de faces Wong-Baker. Para a analise estatistica foram empregados os softwares SPSS e Excel. Os dados foram tabulados no programa estatistico para posterior analise dos resultados. O metodo estatistico foi escolhido com base na aderencia ao modelo de distribuicao normal e igualdade de variancia sendo considerado o valor p < 0.05 como estatisticamente significativo. No estudo em animais foram avaliados 8 ratos, divididos em 4 grupos. G1 (microcapsula, oxido de zinco e oleo mineral), G2 (microcapsula e oleo mineral), G3 (oxido de zinco e oleo mineral) e G4 (hidroxido de calcio e oleo mineral). G1 na avaliacao de 7 dias apresentou escassas celulas inflamatorias sem area representativa de mineralizacao, apos 30 dias apresentou multiplas e extensas areas mineralizadas sem a presenca de infiltrado inflamatorio significativo. As laminas do G2 na avaliacao de 7 dias apresentaram moderado infiltrado inflamatorio mononuclear sem area de necrose significativa. Na avaliacao de 30 dias apresentaram vasos dilatados e moderada area de necrose. No estudo clinico foram avaliadas clinicamente 40 criancas, 23 eram do sexo feminino e 17 do sexo masculino. Todas apresentavam-se em denticao mista, sendo avaliado assim os indices de dentes cariados, perdidos e obturados para a denticao decidua e permanente. O indice CPO-d para denticao permanente mostrou uma media de 3,1 (±1,5) com um minimo de 0 e um valor maximo de 6, enquanto que a denticao decidua apresentou uma media de dentes cariados, perdidos e obturados de 6,8 (±1,8), com um valor minimo de 3 e maximo de 10. As criancas retornaram em periodos de 1, 3, 6, 9 e 12 meses apos os procedimentos terem sido realizados em ambos os dentes com ambos os materiais. No primeiro mes de avaliacao, dos individuos que retornaram nenhum relatou dor nos elementos tratados independente no material utilizado, bem como nao foi observada presenca de abscesso, fistula ou mobilidade em nenhum dos elementos avaliados. Na avaliacao de 3 meses, dois voluntarios relataram dor e ao exame clinico foi observada a presenca de fistula na regiao do elemento tratado com hidroxido de calcio como medicacao. Nao havendo ainda relatos de abscesso e apenas 2 casos de mobilidade que de acordo com os criterios avaliados seria uma mobilidade de aspecto fisiologico. Na consulta de 6 meses, 2 criancas haviam perdido o elemento dentario tratado com o hidroxido de calcio nao permitindo assim a comparacao de criterios clinicos com o outro elemento e foram excluidas como comparacao entre os materiais a nao ser o fato de a exfoliacao ter sido mais acelerada no dente tratado com o hidroxido de calcio e outras 4 criancas simplesmente nao compareceram. Porem nao houve relato de dor nos remanescentes e apenas 2 voluntarios tratados com o hidroxido de calcio bem como 1 tratado com eugenol apresentaram presenca de fistula clinicamente visivel, levando a necessidade de exodontia para retirada deles. Ao completar 9 meses dos procedimentos, foram avaliados mais 3 casos de fistula sendo 1 em um dente tratado com o eugenol e dois com o hidroxido e calcio. Nao houve observacao de dentes com abscesso e 3 elementos aparentaram mobilidade por questoes fisiologicas. Ao completar 1 ano de avaliacao restaram apenas 12 criancas e nenhum relatou dor, abscesso, fistula ou mobilidade nos elementos tratados. Com relacao a dor pos-operatoria, criancas do sexo feminino atribuiram scores menor em ambas as escalas (WB, 3,4±3,2; VAS, 1,7±1,3) quando comparado com o sexo masculino (WB, 4,4±3,2; VAS, 2,2±1,4). Nao havendo diferenca estatisticamente significativa entre genero com relacao ao tipo de escala (WB, p=0,950; VAS, p=0,837). A maioria das criancas sentiram a necessidade de utilizar medicacao para o controle da dor pos-operatoria, 52,5% utilizaram o ibuprofeno por tres dias apos o procedimento. Ao relacionar o tipo de escala e a idade das criancas verificou-se nao haver correlacao positiva (WB=0,264 e VAS= 0,237). A escala WBFPS, apresenta scores de 0 a 10, mostrando uma media de 3,9 (±3,2) e a escala VAS com scores de 0 a 5 apresentou um score medio de 1,97 (±1,4). Conclui-se que a pasta microcapsulada de Cinnamomum Zeylanicum Blume mostra eficacia em pulpotomias de dentes deciduos, apresentando compatibilidade biologica, acao antinflamatoria e formacao de areas mineralizadas em polpa de animais; maior controle de dor pos-operatoria quando comparada com o hidroxido de calcio.
  • ANTONIO CARLOS LOPES BRANCO
  • AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTI FÚNGICA CONTRA CEPAS ATCC E CLINICA DE Candida albicans, DO EXTRATO ETANÓLICO BRUTO DA Borreria verticillata (L.) G. MEYER., ASSOCIADA A MEMBRANA DE QUITOSANA
  • Data: 28/02/2018
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivo: A pesquisa objetivou o desenvolvimento de um fito medicamento que tera aplicacao em pacientes portadores de afeccoes fungicas (candidiase) associadas a proteses moveis ou nao , em pacientes imunodeprimidos hospitalizados ou nao Metodologia: O referido medicamento foi formulado a partir do extrato etanolico bruto da Borreria verticillata, tendo como carreador uma membrada de quitosana (polissacarideo) de media densidade com metodologia de obtencao modificada para adequacao ao projeto desenvolvido, com patente depositada no INPI sob n° BR 10 2017 026982 5. Em relacao a membrana, testes foram executados, como o teste de intumescimento, degradacao e estabilidade para determinar algumas propriedades fisicas da mesma que pudessem ter interferencia no projeto, inclusive um teste para verificar se apenas a membrana isoladamente possuia alguma acao isolada contra as cepas. A partir da obtencao do extrato bruto, foram feitos ensaios para determinar sua toxicidade em teste com Artemia salina, a sua margem de seguranca atraves de microdiluicoes com determinacao da CIM e efetividade na sua utilizacao isolado e associado a membrana com incorporacao de uma solucao de acido citrico a 5% como parte do estudo. Como controle positivo, foi usada a nistatina solucao oral comercial 100.000Ui/ml para todos os testes comparativos. Conclusao: concluiu-se que o extrato etanolico bruto em sua CIM, possui uma forte atividade contra as cepas estudadas, com toxicidade quase nula, e que sua associacao com a membrana de quitosana se mostrou bastante eficaz.
  • VALMIR GOMES DE SOUZA
  • Tecnologias de produção e de controle de qualidade da matéria prima vegetal, obtida a partir das folhas de Angico(Anadenanthera colubrina (Vell) Brenan var. cebil (Griseb.) Altschul)
  • Data: 26/02/2018
  • Hora: 09:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Anadenanthera colubrina (angico) e uma planta medicinal, nativa da caatinga, cujos extratos hidroalcolicos e decoctos de folhas e cascas de sao popularmente usadas no tratamento de doencas do trato gastrico, doencas respiratorias, infeccoes e inflamacoes; sendo uma das dez plantas medicinais mais usadas no Nordeste do Brasil. Analises fitoquimicas de extratos de A. colubrina demonstraram a presenca dos seguintes metabolitos secundarios: alcaloides, esteroides, triterpenoides, compostos fenolicos e flavonoides como a quercetina. O objetivo deste trabalho foi propor a padronizacao da materia prima vegetal de A. colubrina (extrato fluido, extrato seco), otimizacao das condicoes de secagem do extrato por spray drying e producao de pre-formulados com diferentes adjuvantes tecnologicos e realizar estudo de estabilidade acelerada dos mesmos, bem como validar e covalidar metodo analitico por CLAE-DAD. A padronizacao do extrato fluido das folhas de A. colubrina, avaliou a influencia de tres proporcoes de sistema de solvente e do tamanho de particula da droga vegetal no processo extrativo, sendo a eficiencia extrativa determinada em funcao da concentracao do marcador quercetina, analisado por CLAE-DAD. A padronizacao do extrato seco nebulizado (ESN) avaliou os parametros tecnologicos de secagem: temperatura de entrada de ar, fluxo de alimentacao da bomba e proporcao de adjuvante de secagem atraves de planejamento fatorial 23+1 empregando como resposta o teor do marcador quercetina e rendimento do processo de secagem. Os pre-formulados foram produzidos por mistura fisica 1:1, contendo ESN e excipientes amido pre-gelatinizado, celulose microcristalina 102, maltodextrina e lactose M 200, sendo entao realizado estudo de estabilidade acelerada por 180 dias conforme guia oficial. Os resultados demonstram que a eficiencia extrativa ocorre nas condicoes de proporcao de solvente a 50 e 70% de etanol com concentracao de quercetina de 122,5 e 124,2 μg/ mL respectivamente. A avaliacao dos tamanhos de particulas no processo extrativo, demonstrou que a medida que se reduz o tamanho de particula, ha aumento na eficiencia extrativa do flavonoide quercetina nas condicoes avaliadas. A validacao do metodo analitico por CLAE-DAD permitiu avaliar os parametros: especificidade, linearidade, limites de deteccao e quantificacao, precisao, exatidao, robustez e estabilidade, todos esses resultados dentro das recomendacoes oficiais. O planejamento fatorial aplicado na producao do extrato seco de A. colubrina, apontou a condicao de 10%, 160ºC, 8mL/min como otima. Os resultados do estudo de estabilidade acelerada dos pre-formulados de extrato seco de angico demonstraram que os pre-formulados eram estaveis e que seguem modelo cinetico de degradacao de ordem zero. O estudo determinou o tempo necessario para que o teor de quercetina degradasse 10% em relacao ao teor inicial, sendo obtido os seguintes tempos em ordem decrescente de estabilidade: Amido > celulose microcristalina > Maltodextrina > Lactose sendo os pre-formulados amido (41 meses) e celulose (15 meses) os que tiveram melhor desempenho. Os resultados obtidos no presente estudo permitiram agregar novas tecnologias na producao e controle de qualidade de produtos derivados de A. colubrina, produzindo extrato seco padronizado por spray-drying, com manutencao das caracteristicas de sua qualidade.
2017
Descrição
  • AGNA HELIA DE OLIVEIRA
  • “Tecnologias de produção e de controle de qualidade da matéria-prima vegetal, obtida a partir das folhas de Poincianella pyramidalis (Tul.) L. P. Queiroz”
  • Data: 23/11/2017
  • Hora: 15:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Poincianella pyramidalis (Tul.) L.P Queiroz e uma especie vegetal encontrada, principalmente no bioma caatinga, popularmente conhecida como “catingueira”. Utilizada na medicina tradicional para o tratamento de gastrite, colica, diarreia, asma, bronquite, diabetes, inflamacao, alem de apresentar atividade cicatrizante. Diversos trabalhos cientificos foram publicados, comprovando suas atividades biologicas, dentre as quais podemos destacar, as atividades antimicrobiana contra Staphylococcus aureus, Escherichia coli, Enterococcus faecalis, Klebsiella pneumoniae, Salmonella spp. e Pseudomonas aeruginosa, gastroprotetora, anti-inflamatoria, antinoceptiva e anti-helmintica. Devido sua variedade de propriedades farmacologicas, esta especie tem um grande potencial para o desenvolvimento de um medicamento fitoterapico com amplo espectro de acao. O presente trabalho teve como objetivos, obter e padronizar extratos secos obtidos a partir do extrato hidroalcoolico das folhas da catingueira. Um planejamento fatorial 23+1 as a metodsociado a metodologia de superficie resposta (MSR) foi aplicado para avaliar e otimizar os efeitos dos parametros de processo sobre os teores dos biomarcadores canferol e quercetina. Os resultados obtidos mostraram que os teores de canferol e quercetina foram significativamente afetados pelas condicoes do processo e as melhores condicoes operacionais encontradas foram: temperatura de entrada do ar de 160ºC, razao de fluxo de alimentacao igual a 4mL/min e percetual do adjuvante de secagem de 10%. Foi realizado o desenvolvimento e a validacao da metodologia analitica por cromatografia liquida de alta eficiencia, para avaliar a qualidade dos extratos fluidos e secos, atraves da quantificacao dos biomarcadores canferol e quercetina, para tanto foi utilizado uma mistura de metanol:acido fosforico 1% (47: 53), como fase movel em sistema isocratico, com vazao de 1,2 mL/min, coluna RP C-18 (5 μm), como fase estacionaria, e ʎ 370 nm. O metodo apresentou curva analitica linear no intervalo de 0,2-7,6 µg/mL para ambos os analitos avaliados, os coeficientes de correlacao da analise de regressao linear foram 0,9999 e 0,9996, para o canferol e a quercetina, respectivamente. Para avaliar a estabilidade do extrato seco foram realizados estudos de estabilidade acelerada das misturas binarias (1:1) de extrato seco e os seguintes excipientes: amido, maltodextrina, celulose e lactose. Foram determinadas as cineticas de degradacao, para cada pre-formulado, onde foi observado que os biomarcadores canferol e quercetina possuem perfis termicos diferentes para cada excipiente estudado. O canferol apresentou cinetica de ordem zero nos pre-formulados com amido e lactose e de segunda ordem para as misturas contendo celulose e maltodextrina, enquanto que para quercetina foi determinada a cinetica de segunda ordem de reacao para todos os pre-formulados estudados.
  • AGNA HELIA DE OLIVEIRA
  • “Tecnologias de produção e de controle de qualidade da matéria-prima vegetal, obtida a partir das folhas de Poincianella pyramidalis (Tul.) L. P. Queiroz”
  • Data: 23/11/2017
  • Hora: 15:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Poincianella pyramidalis (Tul.) L.P Queiroz e uma especie vegetal encontrada, principalmente no bioma caatinga, popularmente conhecida como “catingueira”. Utilizada na medicina tradicional para o tratamento de gastrite, colica, diarreia, asma, bronquite, diabetes, inflamacao, alem de apresentar atividade cicatrizante. Diversos trabalhos cientificos foram publicados, comprovando suas atividades biologicas, dentre as quais podemos destacar, as atividades antimicrobiana contra Staphylococcus aureus, Escherichia coli, Enterococcus faecalis, Klebsiella pneumoniae, Salmonella spp. e Pseudomonas aeruginosa, gastroprotetora, anti-inflamatoria, antinoceptiva e anti-helmintica. Devido sua variedade de propriedades farmacologicas, esta especie tem um grande potencial para o desenvolvimento de um medicamento fitoterapico com amplo espectro de acao. O presente trabalho teve como objetivos, obter e padronizar extratos secos obtidos a partir do extrato hidroalcoolico das folhas da catingueira. Um planejamento fatorial 23+1 as a metodsociado a metodologia de superficie resposta (MSR) foi aplicado para avaliar e otimizar os efeitos dos parametros de processo sobre os teores dos biomarcadores canferol e quercetina. Os resultados obtidos mostraram que os teores de canferol e quercetina foram significativamente afetados pelas condicoes do processo e as melhores condicoes operacionais encontradas foram: temperatura de entrada do ar de 160ºC, razao de fluxo de alimentacao igual a 4mL/min e percetual do adjuvante de secagem de 10%. Foi realizado o desenvolvimento e a validacao da metodologia analitica por cromatografia liquida de alta eficiencia, para avaliar a qualidade dos extratos fluidos e secos, atraves da quantificacao dos biomarcadores canferol e quercetina, para tanto foi utilizado uma mistura de metanol:acido fosforico 1% (47: 53), como fase movel em sistema isocratico, com vazao de 1,2 mL/min, coluna RP C-18 (5 μm), como fase estacionaria, e ʎ 370 nm. O metodo apresentou curva analitica linear no intervalo de 0,2-7,6 µg/mL para ambos os analitos avaliados, os coeficientes de correlacao da analise de regressao linear foram 0,9999 e 0,9996, para o canferol e a quercetina, respectivamente. Para avaliar a estabilidade do extrato seco foram realizados estudos de estabilidade acelerada das misturas binarias (1:1) de extrato seco e os seguintes excipientes: amido, maltodextrina, celulose e lactose. Foram determinadas as cineticas de degradacao, para cada pre-formulado, onde foi observado que os biomarcadores canferol e quercetina possuem perfis termicos diferentes para cada excipiente estudado. O canferol apresentou cinetica de ordem zero nos pre-formulados com amido e lactose e de segunda ordem para as misturas contendo celulose e maltodextrina, enquanto que para quercetina foi determinada a cinetica de segunda ordem de reacao para todos os pre-formulados estudados.
  • ISLAINE DE SOUZA SALVADOR
  • Estudos toxicológicos não-clínicos dos infuso e extratos secos nebulizados das drogas vegetais Myracrodruon urundeuva Allemão (aroeira), Poincianella pyramidalis Tul. (catingueira) e Anadenanthera colubrina var. cebil (angico)
  • Data: 06/07/2017
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • As plantas Myracrodruon urundeuva (aroeira), Poincianella pyramidalis (catingueira) e Anadenanthera colubrina (angico), sao comumente utilizadas na medicina popular do Cariri paraibano, para o tratamento de diversas afeccoes intestinais, ginecologicas, de cicatrizacao e respiratorias. O trabalho teve como objetivo avaliar o perfil toxicologico nao clinico agudo, dos infusos e dos extratos secos nebulizados das drogas vegetais das folhas de M. urundeuva, P. pyramidalis e A. colubrina. Foram avaliados os infusos dos pos das drogas vegetais das plantas estudadas, nos tamanhos de particulas de po grosso (710-355 µm), po semifino (355-180 µm) e o po finissimo (150-75 µm), nos camundongos swiss em dose unica, avaliados durante 14 dias, quanto as alteracoes comportamentais, consumo de agua, racao e massa corporal. Os extratos secos nebulizados (ESN) das drogas vegetais M. urundeuva, P. pyramidalis e A. colubrina foram avaliados nas concentracoes de 500, 1000 e 2000 mg/kg por animal em dose unica via oral em camundongos machos/femeas durante 14 dias, observando-se as alteracoes comportamentais, consumo de agua, racao e massa corporal. Foram determinados, tambem, a massa dos orgaos coracao, figado, rins, pulmao e baco, com avaliacao morfologica desses orgaos e morte. Os estudos em doses repetidas utilizando o ESN das drogas vegetais estudadas, na concentracao de 2000 mg/kg/dia /animal em camundongo e coelhos machos/femeas, avaliados durante 30 dias, quanto as alteracoes comportamentais, consumo de agua, racao e massa corporal, bem como massa dos orgaos coracao, figado, rins, pulmao e baco, alem da analise dos parametros hematologicos e bioquimicos, morfologicos e histopatologicos dos orgaos estudados. Foram utilizados grupos controle administrando-se agua destilada em camundongos e coelhos. Os dados obtidos com os infusos evidenciaram a nao existencia de sinais de toxicidade sistemica para todos os tamanhos de particulas das drogas vegetais estudadas. Os estudos toxicologicos de dose unica com os ESN nas tres concentracoes tambem evidenciaram nenhuma alteracao comportamental, no consumo de agua e racao, na massa corporal, massa dos orgaos coracao, figado, rins, pulmao e baco. Em doses repetidas na concentracao de 2000 mg/kg por animal de cada ESN das drogas vegetais M. urundeuva, P. pyramidalis e A. colubrina ficaram demonstradas a nao existencia de alteracoes toxicologicas sistemicas e comportamentais ou morte nos camundongos e coelhos tratados em relacao aos seus respectivos grupos controle. Os estudos toxicologicos nao-clinicos agudos mostraram que os infusos e extratos secos das especies estudadas podem ser utilizados em formulacoes topicas nas concentracoes avaliadas com seguranca comprovada.
2016
Descrição
  • MARINA SUENIA DE ARAUJO VILAR
  • “Atividade Imunomoduladora da Fase Acetato de Etila obtida das cascas da Anacardium occidentale L. no Processo Inflamatório Agudo e Avaliação da Toxicidade Aguda”
  • Orientador : JOSE MARIA BARBOSA FILHO
  • Data: 29/09/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Anacardium occidentale L. e caracterizada pela presenca de taninos na casca, folhas, pedunculo da fruta e do tegumento da castanha de caju. Estudos tem descrito varias atividades biologicas da planta, tais como antimicrobianos, antioxidantes, antiulcerogenico e anti-inflamatorio. O objetivo deste estudo foi avaliar a atividade da fase de acetato de etilo (AcOEt) de A. occidentale L. em modelos experimentais de inflamacao aguda e caracterizacao dos compostos fenolicos atraves de um metodo analitico por HPLC. Para a identificacao dos compostos foi comparado os tempos de retencao e espectros de absorcao das substancias com os padroes e, onde foi possivel, verificou-se a presenca de catequina, epicatequina, epigalocatequina e acido galico na fase de AcOEt. Em seguida, camundongos Albino Swiss (Mus musculus) foram tratados com solucao salina, carragenina (2,5%), indometacina (10 mg / kg), bradicinina (6 nmol) e PGE2 (5 ug) na presenca de diferentes concentracoes de fase de AcOEt (12,5 ; 25; 50; e 100 po mg / kg / peso) para o teste do edema da pata. Foi realizado desafio com carragenina (500 ug / mL i.p.) para doses de 50 e 100 mg / kg de fase de AcOEt a fim de avaliar as contagens totais e diferenciais de celulas por citometria de fluxo e quantificacao dos niveis de citocinas IL-1, TNF-, IL-6 e IL-10. No teste do edema da pata todas as concentracoes testadas da fase reduziram o edema. Observou-se uma resposta anti-inflamatoria significativa da fase de AcOEt sobre contagem total de celulas, com estimulo para reducao do numero de neutrofilos de 28,6% para 14,5 e 9,1%, com as doses de 50 e 100 mg / kg, respectivamente, do modelo da peritonite induzida por carragenina. Os niveis de IL-1 (p<0,01) e TNF-α (p<0,001) foram reduzidos significativamente em comparacao com os niveis produzidos apos o desafio com carragenina. Estes resultados sugerem que a fase de AcOEt testada desempenha um papel modulador na resposta inflamatoria. O metodo cromatografico pode ser utilizado para a identificacao e quantificacao dos compostos fenolicos e e apropriado para analisar a fase de AcOEt.
  • EDLA JULINDA RIBEIRO COUTINHO ESPINOLA GUEDES
  • Avaliação da atividade anti-inflamatória e ensaios toxicológicos pré-clínicos do extrato etanólico da folha de Wissadula Periplocifolia (L.) C. Presl.
  • Data: 08/06/2016
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Introducao: A especie Wissadula periplocifolia (L.) C.presl., da familia das Malvaceae, conhecida como jangadeira ou malva-malva, possue uso popular como anti-inflamatoria, antimicrobiana, alem de relatos de uso contra picadas de insetos e de cobras. Metodologia: Para o edema de pata, a atividade anti-inflamatoria foi analisada com ratos Wistar que receberam (v.o.), veiculo (Solucao salina 0,9%.), o anti-inflamatorio nao esteroidal padrao indometacina e 3 diferentes doses de EEB de W.periplocifolia. (25, 50 e 100 mg/kg). Logo em seguida foi medido o volume da pata do animal (tempo zero). Apos 60 minutos foi induzido o processo inflamatorio pela administracao de 0,1µL de carragenina (cg) a 1% na regiao subplantar da pata posterior direita de cada animal. O volume da pata foi medido logo apos a injecao de carragenina (tempo zero) e nas 4 horas posteriores com intervalos constantes de 60 minutos com auxilio de um pletismometro. Para o estudo toxicologico agudo foram utilizados ratos Wistar, de ambos os sexos, com dose de 2000 mg/kg, por via oral, do extrato etanolico bruto de W periplocifolia administrado a um grupo tratado e um veiculo, a um grupo controle. Apos a administracao, foram observados os parametros de comportamento por 30', 60', 90', 120', 180' e 240 minutos, consumo de agua e racao, os parametros hematologicos e bioquimicos. E a ocorrencia de morte. Ja na toxicidade cronica, a substancia foi administrada diariamente, em diferentes doses a varios grupos de animais por um periodo de 90 dias. Animais pre-selecionados foram distribuidos em 6 grupos contendo 20 animais. Cada grupo foi composto por 10 machos e 10 femeas, e foram tratados da seguinte maneira. Tres grupos foram tratados diariamente, no turno da manha, por via oral (gavagem), com 3 doses do extrato etanolico bruto, de 10 mg/kg ; 30 mg/kg e 90 mg/kg. O quarto grupo, controle, foi administrado agua, veiculo utilizado na dissolucao do EEB da W.periplocifolia. O quinto e sexto grupos (satelites) receberam as doses de 30 mg/kg e 90 mg/kg e so foram sacrificados 30 dias apos o fim do experimento, para a verificacao da reversao de um possivel quadro de intoxicacao. Foram avaliados os efeitos da administracao prolongada do EEB da W.periplocifolia, como manda a literatura. Objetivo: O objetivo desse estudo foi a avaliar a atividade anti-inflamatoria do extrato etanolico bruto da Wissadula periplocifolia (L) C presl atraves do edema de pata induzido por carragenina, realizar estudo toxicologico nao clinico agudo e cronico em ratos, com base na Instrucao Normativa nº4, de 18 de junho de 2014 da Agencia Nacional de Vigilancia Sanitaria (ANVISA) para melhor conhecimento da especie selecionada e desenvolvimento de novos medicamentos. Resultados: Os resultados do presente estudo demonstraram que 25 mg/kg de EEB produziu atividade anti-inflamatoria comparavel a da indometacina. No entanto, este efeito nao foi EEB dose-dependente. A nao ocorrencia de obito apos a administracao oral de 2.000 mg/kg de um produto vegetal indica uma provavel falta de toxicidade para a especie receptora .A reducao no consumo pelo grupo dos machos tratados e a dosagem reduzida de creatinina observadas neste grupo indicou que haver perda de massa muscular. Apesar desta atividade ter sido reduzida em ratos machos tratados com o EEB W. periplocifolia, nao encontramos qualquer razao especifica para este singular achado.Nao houve alteracoes nos parametros hematologicos dos ratos tratados. Ja no estudo cronico O EEB, promoveu uma diminuicao significativa da contagem da serie branca, dos netrofilos, dos monocitos e da serie plaquetaria, principalmente em todos os grupos dos machos tratados. Conclusao: Esta avaliacao indicou atividade anti-inflamatoria e o estudo toxicologico nao-clinico agudo do EEB da W. periplocifolia nao revelou quaisquer efeitos toxicos e nenhuma morte do animal. Ja no e o estudo toxicologico nao-clinico cronico, EEB induziu a uma deplecao importante na serie leucocitaria e plaquetaria, principalmente nos ratos machos.
  • JESSICA KARINA DA SILVA MACIEL
  • Caracterização fitoquímica e tecnológica do extrato de Pilosocereus gounellei (A. Weber ex K. Schum. Bly. Ex Rowl.)- Cactaceae e avaliação de suas atividades antioxidante e microbiológica.
  • Data: 26/02/2016
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A espécie Pilosocereus gounellei A. Weber ex K. Schum. Bly. ex Rowl (Cactaceae), conhecida popularmente como xique-xique é endêmica do semiárido brasileiro com habitat desde o Maranhão até a Bahía, onde há relatos do uso do macerado das suas raízes pela medicina popular para o tratamentos de doenças do trato urinário e inflamação da próstata e o macerado da medula dos cladódios para o tratamento de gastrite. O estudo fitoquímico de P. gounellei proporcionou o isolamento e identificação de nove substâncias sendo três esteroides, β-sitosterol, a mistura do β-sitosterol com o estigmasterol e a mistura do β-sitosterol e estigmasterol glicosilados; três flavonoides, pinostrobina, quercetina e canferol; um composto porfirínico, feofitina a; além de duas alcamidas, a trans-feruloiltiramina e a 7’- etoxy trans- feruloiltiramina (Marianneína), que foi descrita pela primeira vez na literatura. A caracterização estrutural das substâncias foi feita por meio de métodos espectroscópicos uni e bidimensionais de 1H e 13C. A análise da atividade antioxidante dos extratos dos cladódios, raízes, flores, frutos e fração metanólica, revelou que o extrato dos frutos possui alto potencial antioxidante, sendo um candidato a possível produto nutracêutico. A triagem da atividade antimicrobiana revelou que as amostras de P. gounellei, com exceção do extrato dos frutos e fração metanólica, possuem uma discreta atividade frente à E. colli. A metodologia analítica validada, possibilitou quantificar o β-sitosterol, no extrato dos cladódios (0,38 ± 0,023 mg de β-sitosterol/g de extrato dos cladódios) além de contribuir para o controle de qualidade da matéria-prima vegetal.
  • PAULA REGINA RODRIGUES SALGADO
  • Estereoisômeros da epóxi-carvona com atividade anticonvulsivante: um estudo comparativo.
  • Data: 26/02/2016
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A epóxi-carvona é um monoterpeno presente em plantas aromáticas com atividades farmacológicas já comprovadas no sistema nervoso central, entre elas, antinociceptiva e anticonvulsivante. Esta substância apresenta centros quirais que possibilitam a geração de quatro estereoisômeros, denominados (+)-cis-EC, (-)-cis-EC, (+)-trans-EC e (-)-trans-EC, cujos efeitos anticonvulsivantes comparativos nunca foram estudados. Este trabalho visa investigar de forma comparativa a atividade anticonvulsivante dos citados estereoisômeros da EC em modelos experimentais de indução química e elétrica de convulsão em camundongos, bem como quantificar citocinas pró-inflamatórias e realizar análise histopatológica dos animais tratados. No teste das convulsões induzidas pelo pentilenotetrazol, todos os estereoisômeros testados (300 mg/kg; i.p.) foram efetivos na proteção das convulsões, aumentando a latência para surgimentos das mesmas. Já no teste das convulsões induzidas pela pilocarpina, as substâncias (+)-cis-EC, (+)-trans-EC e (-)-trans-EC tiveram maior destaque na redução de parâmetros relacionados à ativação de receptores colinérgicos, além de aumentarem a latência para início das convulsões. Não foram obtidos resultados significativos no teste das convulsões induzidas pela estricnina, sugerindo-se que possivelmente estas drogas não atuem em receptores de glicina. No modelo do eletrochoque auricular máximo, evidenciou-se diferença no efeito dos estereoisômeros da EC e apesar de todos reduzirem a duração das convulsões de forma significativa, as substâncias (+)-trans-EC e (-)-trans-EC apresentaram uma redução ainda mais acentuada. No teste do “kindling”, (+)-cis-EC e (-)-cis-EC reduziram a média dos escores apresentados, com pequeno mas visível destaque para (+)-cis-EC. O estereoisômero (+)-cis-EC diminuiu os níveis das citocinas pró-inflamatórias IL-1β, IL-6 e TNFα no teste do “kindling”, enquanto, comparativamente, (-)-cis-EC não reduziu a quantidade de IL-1β. A análise histopatológica do hipocampo evidenciou proteção neuronal maior para os tratados com (+)-cis-EC. O grupo que recebeu (-)-cis-EC exibiu componentes inflamatórios neste tecido, o que elenca mais uma vez (+)-cis-EC como promissor, comparativamente. Sendo assim, esses resultados mostram que os estereoisômeros da EC tem similar potencial anticonvulsivante, com destaque para (+)-cis-EC, que possivelmente interfere potencializando vias inibitórias ou inibindo vias excitatórias, além de alterar os níveis de citocinas envolvidas no processo epileptogênico e promover proteção neuronal por mecanismos que requerem maiores investigações.
2015
Descrição
  • GUILHERME EDUARDO NUNES DIAS
  • AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE NÃO-CLÍNICA DO EXTRATO ETANOLICO BRUTO DE Pilosocereus gounellei (Fac weber) EM RATOS
  • Data: 02/12/2015
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Pilosocereus gounellei é uma planta popularmente conhecida como xique-xique, sendo tradicionalmente empregada pela população do nordeste para o tratamento de inflamações prostáticas. Neste sentido nos propomos realizar uma avaliação toxicológica não-clínica do extrato etanólico de Pilosocereus gounellei (fac weber) (Pg-EEtOH) seguindo o guia para a condução de estudos não clínicos de toxicologia e segurança farmacológica necessários ao desenvolvimento de medicamentos (01/2013). Para tanto, serão utilizados ratos Wistar e camundongos Swiss de ambos os sexos. Inicialmente será realizada uma triagem farmacológica com intuito de verificar os efeitos do extrato sobre os parâmetros fisiológicos desses animais. No ensaio toxicológico agudo será utilizada a dose única de 2000 mg/kg por via oral, após o tratamento serão observados durante 14 dias os seguintes parâmetros: os efeitos comportamentais durante 72 horas; consumo de água e ração diariamente; bem como a evolução ponderal semanalmente. Após o 14o dia será determinada a DL50. Os animais que sobreviventes serão sacrificados para análise dos parâmetros bioquímicos, hematológicos, avaliação macroscópica dos órgãos e exames histopatológicos nos órgãos alterados. No estudo toxicológico crônico serão administradas doses fracionadas do Pg-EEtOH durante 90 dias, serão avaliados os seguintes parâmetros: temperatura, glicemia, consumo de água e ração, evolução ponderal, atividade exploratória e motora dos animais, parâmetros hematológicos e bioquímicos dos ratos em estudo. A genotoxicidade foi avaliada através do Teste do Micronúcleo em células hematológicas perifericas de Roedores in vivo. A atividade antiinflamatória foi avaliada através do modelo de edema de pata induzida por carragenina. O Pg-EEtOH apresentou uma CL50 de 547,3 μg/mL, uma DL50 > 2000 mg/kg, não causou alterações comportamentais, causou uma diminuição significativa no consumo de água e ração. Nas fêmeas foi observado um aumento nos níveis de séricos de ureia e uma diminuição nos níveis de creatinina. No ensaio crônico o Pg-EEtOH não alterou a temperatura nem a glicemia dos animais de forma significativa, também não alterou o consumo de água e ração e nem a evolução ponderal. Na analise comportamental dos animais não foi encontrado nenhuma alteração significativa nos parâmetros avaliados também não ocorreu nenhuma alteração no sistema motor autônomo desses animais. Os parâmetros bioquímicos e hematológicos não ocorreram nenhuma alteração significativa quando comparado ao grupo controle. A analise histopatológica não foi necessária uma vez que não ocorreu nenhuma alteração macroscópica e nem sinais de alteração na fisiologia e no funcionamento dos órgãos. Na pesquisa de micronúcleos podemos observar que o extrato não induziu a formação de micronúcleos quando comparado com o grupo controle. No modelo de edema de pata foi observado que apenas a dose de 25 mg/kg reduziu significativamente o edema. Com base nos dados obtidos observamos que o Pg-EEtOH possui uma baixa toxicidade e genotoxicidade além de apresentar atividade antiinflamatória sendo necessário estudos mais aprofundados para avaliar a atividade antiinflamatória.
  • JOSUE DO AMARAL RAMALHO
  • Avaliação da toxicidade aguda e crônica do extrato hidroalcoólico bruto da casca da raiz de Dioclea grandiflora mart. ex benth.
  • Data: 29/10/2015
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Introdução: A Dioclea grandiflora, conhecido como Mucunã de caroço, atua sobre o Sistema Nervoso Central, doenças da próstata e pedras nos rins. Objetivo: Avaliação toxicológica não clínica aguda e crônica do extrato hidroalcoólico bruto da casca da raiz de Dioclea grandiflora, com base na Instrução Normativa nº4, de 18 de junho de 2014 da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Metodologia: Para ambas as metodologias foram utilizados ratos Wistar, ambos os sexos, com a administração do extrato etanólico bruto da casca da raiz de Dioclea grandiflora, via oral. Na toxicidade aguda, utilizou-se um grupo tratado com a dose 2000 mg/kg e um grupo controle (veiculo). Após a administração, observou-se os parâmetros de comportamento por 30, 60, 90, 120, 180 e 240 minutos, consumo de ração e água diariamente, evolução ponderal semanal e parâmetros hematológicos e bioquímicos, após os 14 dias da administração da dose única. O número de sobreviventes contabilizados para determinar a DL50. Para a toxicidade crônica os animais foram tratados por via oral (v.o) com as doses de 10, 50 e 250 mg/kg do EEBCRDg e um grupo controle, durante 90 dias. Foram analisados o consumo de água e ração, temperatura, glicemia, evolução ponderal, testes comportamentais tais como, rota rod e campo aberto, parâmetros bioquímios e hematológicos e anatomopatológicos. Resultados: Na toxicidade aguda houve aumento estatisticamente significativo no consumo de água e ração para ambos os sexos. Aumento da albumina dos machos, nas fêmeas reduziu a fosfatase alcalina, proteína total e globulinas. Diminuiu o número de hemácias nas fêmeas. Na toxicidade crônica houve aumento na temperatura dos machos e diminuição das fêmeas, diminuição da glicemia em ambos os sexos, diminuiu o consumo de água e ração nos machos, aumento e diminuição da água e ração nas fêmeas, aumento e diminição da evolução ponderal para ambos os sexos, para o teste corportamental campo aberto, aumentou a ambulação nas fêmeas, aumentou o levantar em ambos os sexos, aumento da limpeza nas fêmeas, diminuiu a quantidade de bolos fecais nas fêmeas. Para os parâmetros bioquímicos houve diminuição da glicose e albumina, aumento da creatinina, AST, ALT, LDH, Proteínas totais, albumina e globulina para os machos, aumento nas proteínas totais e globulina nas fêmeas. Para os parâmetros hematológicos aumento as hemácias, hematocrito, leucócitos e diminuiu o VCM e CHCM nos machos, nas fêmeas aumentou hemácias, diminuiu VCM e HCM. Apresentando infiltrado inflamatório nos pulmões dos machos. Conclusão: De acordo com os resultados obtidos o EEBCRDg apresentou uma toxicidade considerável de atenção, sendo necessárias maiores investigações para atestar a segurança de seu uso.
  • LIANE FRANCO BARROS MANGUEIRA
  • Ensaio Clínico com o Infuso das Folhas de Cissampelos sympodialis Eichl. (Menispermaceae).
  • Data: 24/08/2015
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Cissampelos sympodialis Eichl. é uma espécie da flora brasileira, encontrada desde o Ceará até o norte de Minas Gerais, ocorrendo principalmente em áreas de clima semi-árido. A espécie é conhecida popularmente como "milona", "jarrinha", "orelha-de-onça" e "abuteira", cujas folhas e raízes são empregadas na medicina popular para o tratamento de doenças do aparelho respiratório, reumatismos e artrites. A espécie Cissampelos sympodialis é estudada na Universidade Federal da Paraíba há mais de vinte anos, tendo sido demonstrado em ensaios pré-clínicos, efeito broncodilatador, anti-inflamatório e baixa toxicidade. O objetivo do presente estudo foi avaliar, respectivamente, a segurança e eficácia das folhas de Cissampelos sympodialis em seres humanos, através da realização de ensaio clínico com 18 voluntários saudáveis (fase I) e 18 atópicos (fase II), que usaram o infuso das folhas de Cissampelos sympodialis, por um período de quatro semanas em cada fase. Foram aplicados questionários para investigação de efeitos adversos, realizados exames clínicos, laboratoriais, eletrocardiograma e espirometria. A pesquisa foi desenvolvida de acordo com as normas regulamentadoras de pesquisas, envolvendo seres humanos e aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos do Hospital Universitário Lauro Wanderley (UFPB). Diante do exposto, concluiu-se que o infuso das folhas do Cissampelos sympodialis Eichl. em seres humanos, foi bem tolerado, não sendo observadas, durante a sua utilização, alterações clínicas, laboratoriais, eletrocardiográficas e nem reações adversas significantes. Os voluntários asmáticos, que participaram da fase II da pesquisa, referiram melhora dos sintomas e redução do uso de broncodilatador de resgate, porém, não foi observada na espirometria alteração com significância estatística quando comparados os exames pré e pós utilização do infuso das folhas do Cissampelos sympodialis do total da amostra. Estes resultados sugerem a baixa toxicidade, na dose e via de administração testadas e possível efeito benéfico em pessoas com asma. Com estes dados obtidos e complementados com os resultados pré-clínicos, torna-se viável o registro e/ou notificação do produto estudado junto a ANVISA de acordo com Instrução Normativa nº 4, de 18 de junho de 2014, visando uma posterior produção de um fitoterápico com aplicação em desordens inflamatórias, especialmente a asma.
  • YANNA CAROLINA FERREIRA TELES
  • Estudo fitoquímico de Wissadula periplocifolia (L.) C. Presl (Malvaceae) e desenvolvimento de metodologia analítica para quantificação do seu marcador químico
  • Data: 24/07/2015
  • Hora: 14:00
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Wissadula periplocifolia (Malvaceae), popularmente conhecida no Brasil como “malva amarela”, é usada tradicionalmente para tratar picadas de cobra e de abelha. O estudo fitoquímico das suas partes aéreas, utilizando técnicas cromatográficas, conduziu ao isolamento de derivados clorofílicos, triterpenos, ácidos fenólicos e treze flavonoides, dentre eles flavonas metoxiladas, flavonoides glicosilados e flavonoides sulfatados, com destaque para as substâncias inéditas: 5 –hidroxi -4’-metoxi- 7-O-sulfato flavona; 5,7 –di-hidroxi -4’-metoxi- 8-O-sulfato flavona; 5,7,4’–tri-hidroxi - 8-O-sulfato flavona; 5,8 –di-hidroxi -4’-metoxi- 8-O-sulfato flavona e 5,7,4’ –tri-hidroxi -3’-metoxi- 8-O-sulfato flavona. As substâncias isoladas foram caracterizados por análise espectroscópica, como RMN uni e bidimensionais e LC-HRMS. Um ensaio preliminar para avaliar a atividade antibacteriana das fases de W. periplocifolia mostrou que a fase diclorometano, acetato de etila e n-butanol foram ativas contra Enterococcus faecalis. Os flavonoides tilirosídeo e 7,4'-di-O-metilisoscutelareina mostraram atividade anti-inflamatória através da inibição do recrutamento de neutrófilos em modelo animal. O tilirosídeo foi selecionado como marcador químico de W. periplocifolia e uma metodologia analítica foi desenvolvida e validada para quantificar o teor do tilirosídeo no extrato etanólico bruto de W. periplocifolia, por HPLC. Utilizando a metodologia desenvolvida, foi detectado o teor de 3,5% de tilirosídeo no extrato etanólico bruto de W. periplocifolia.
  • DANIELA DE ARAUJO VILAR
  • ESTUDO FITOQUÍMICO DA BIXINA E FRAÇÃO OLEOSA EXTRAÍDOS DA BIXA ORELLANA BIOMONITORADO PELA ATIVIDADE LEISHMANICIDA
  • Data: 21/05/2015
  • Hora: 10:30
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A leishmaniose é uma doença transmitida por protozoários do gênero Leishmania. Numerosas espécies são responsáveis pela infecção em humanos, resultando em três fenótipos clínicos. A OMS as classificam como doenças negligenciadas, e incentiva a busca de novos fármacos ou formulações que sejam eficazes e que tenham baixa toxicidade ao homem. Todos os fármacos atualmente em uso para o tratamento da leishmaniose apresentam restrições, como toxicidade, graves efeitos colaterais, custo elevado, administração parenteral ou teratogenicidade. Desta forma, o desenvolvimento de fármacos mais eficazes e seletivos é de suma importância, e a identificação de vias metabólicas exclusivas do parasita que possam ser usadas como alvo pode ser um ponto de partida interessante. As plantas medicinais têm sido uma rica fonte para obtenção de moléculas para serem exploradas terapeuticamente. A Bixa orellana L. popularmente conhecido como “urucum” apresenta diversas atividades farmacológicas comprovadas. O objetivo do presente estudo foi verificar o potencial antileishmania e a toxicidade dos fitoconstituintes da fração oleosada semente de B. orellana L. e da bixina, visando comprovar sua atividade biológica, seguranças e eficácia terapêutica. A bixina foi caracterizada através de espectros de ressonância magnética nuclear de ¹H e ¹³C e a fração oleosa por cromatógrafo a gás acoplado a espectrômetro de massas. Pode-se inferir que a bixina e a fração oleosa apresentam-se como tóxicos por apresentar valor de DL50, respectivamente, de 353,64±67,54 e 285,41±35,81μg/mL, baixa toxicidade frente eritrócitos de camundongos suíços e baixa toxicidade após administração aguda na dose de 2000 mg/mL.A bixina e a fração oleosa inibiram o crescimento das formas promastigotas, gerando uma IC50 de 2,16 μg/mL e 1,26 μg/mL, respectivamente, para Leishmania major. O teste de exclusão do azul de Trypan demonstrou uma significativa citotoxicidade das substâncias em estudo sobre macrófagos murinos. A CC50 calculada para os macrófagos murinos foi de 59,51 μg/mL e 111,41 μg/mL, para a bixina e fração oleosa, respectivamente, portanto, são mais tóxicas para os parasitos que para os macrófagos avaliados. A bixina e a fração oleosa não apresentaram um efeito antileishmania in vivo em camundongos suíços infectados com L. major. Pode-se concluir que a bixina e a fração oleosa apresentaram atividade antileishmania (leishmaniostática e leishmanicida) sobre formas promastigotas de L.major.