PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA (PGBiotecM)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
32167951

Dissertações/Teses


Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPB

2020
Descrição
  • GABRIELLY DINIZ DUARTE
  • SÍNTESE, CARACTERIZAÇÃO E AVALIAÇÃO IN SILICO DE DERIVADOS DE CHALCONAS HETEROCÍCLICAS COMO POTENCIAIS BRONCODILATADORES
  • Data: 16/09/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Chalconas são moléculas de alto valor biológico devido às suas diversas atividades já relatadas na literatura. Neste contexto, derivados de chalconas sintéticas são moléculas promissoras no desenvolvimento de medicamentos, despertando interesse no âmbito acadêmico e industrial. Buscando contribuir com a diversidade de moléculas sintéticas e com o estudo de novos broncodilatadores, este trabalho visou a síntese e caracterização de uma chalcona tiofênica (E)-1-(benzo[d][1,3]dioxol-5-il)-3-(tiofen-2-il)prop-2-en-1-ona (GA-01) e três derivados inéditos, sendo estes: 3-(benzo[d][1,3]dioxol-5-il)-5-(tiofen-2-il)-4,5-dihidro-1H-pirazol-1-carbotioamida (GA-04), 3-(benzo[d][1,3]dioxol-5-il)-1-fenil-5-(tiofen-2-il)-4,5-dihidro-1H-pirazol (GA-05) e 1-(3-(benzo[d][1,3]dioxol-5-il)-5-(tiofen-2-il)-4,5-dihidro-1H-pirazol-1-il)etan-1-ona (GA-06). Os rendimentos das reações variaram entre 93,8% e 31,83% e os compostos foram obtidos por precipitação, reduzindo o custo com etapas exaustivas de purificação. Todas as moléculas foram submetidas a testes in sílico para a sua atividade broncodilatadora e propriedades farmacocinéticas. Nos ensaios mencionados, GA-01, GA-05 e GA-06 apresentaram potencial atividade broncodilatadora.
  • ROXANE CARVALHO LIMA
  • “AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA ASSOCIAÇÃO ENTRE NITRATO DE SÓDIO E Lactobacillus plantarum WJL PARA O TRATAMENTO DA ATEROSCLEROSE EM CAMUNDONGOS FÊMEA KNOCKOUT PARA APOLIPOPROTEÍNA E”
  • Data: 05/06/2020
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A aterosclerose é uma patologia que está associada ao aumento dos níveis de colesterol e é considerada uma das principais causas que levam ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Sua patogênese se caracteriza pela formação de placas (ateromas) ao longo das artérias, estimulada por um processo inflamatório. A inflamação ocorre devido aos danos às paredes arteriais provocados por diversos fatores de risco como diabetes, hipertensão e hipercolesterolemia. O nitrato inorgânico está amplamente disponível na dieta, podendo ser encontrado em vegetais de folhas verdes e beterraba. Na via nitrato-nitrito-NO, o nitrato é reduzido a nitrito por bactérias presentes na cavidade oral. Quando chega ao estômago, o nitrito é reduzido a NO. O óxido nítrico é importante para a homeostase vascular, uma vez que induz o relaxamento dos vasos, evitando assim a adesão de elementos celulares e diminuindo a inflamação. Por meio dessa ação, o óxido nítrico atua como antiaterogênico, sendo fundamental na gênese da aterosclerose. Probióticos são organismos vivos que trazem benefícios à saúde de seu hospedeiro e estão presentes no intestino de pessoas saudáveis. Estudos recentes demonstram sua possível capacidade de prevenir a aterosclerose por meio da redução do colesterol total, LDL e triglicerídeos. O presente estudo avaliou os efeitos da associação entre nitrato inorgânico e probiótico administrado por via oral para o tratamento da aterosclerose em camundongos fêmea knockout para apolipoproteína E. Foram utilizados camundongos das linhagens C57BL/6 e apoE-/-, onde os últimos receberam dieta aterogênica a partir de 8 semanas de idade. Os tratamentos duraram 12 semanas e consistiam em nitrato inorgânico (NaNO3) diluído em água (10mM) e probiótico (Lactobacillus plantarum WJL) administrado por meio de gavagem (109 UFC/mL). Dessa forma, os animais foram divididos em cinco grupos: C57BL/6, knockout para apolipoproteína E controle (apoE-/- CT), knockout para apolipoproteína E tratado com nitrato inorgânico (apoE-/- NT), knockout para apolipoproteína E tratado com probiótico (apoE-/- PB) e knockout para apolipoproteína E tratado com nitrato inorgânico e probiótico (apoE-/- NT+PB). O soro foi utilizado para a dosagem de colesterol total. As aortas foram coletadas para a avaliação de deposição de placas ateroscleróticas. Para a realização do teste de tolerância à glicose (GTT) e teste de tolerância à insulina (ITT) coletou-se uma gota de sangue da ponta da cauda dos animais através de uma incisão. Os camundongos apoE-/- CT (n = 7) mostraram incremento de 9 vezes nos níveis de colesterol total comparados com os C57BL/6 (n = 9) (816 ± 3.1 mg/dL vs. 90 ± 7.2 mg/dL) e o nitrato apresentou efeito hipocolesterolêmico (816 ± 3.1 mg/dL vs. 619 ± 92 mg/dL, (n = 4)). Além disso, a associação de nitrato + probiótico (n = 7) foi capaz de reduzir a deposição das placas ateroscleróticas. Os grupos C57BL/6 e apoE-/- CT mostraram perfis glicêmicos semelhantes, mas os grupos tratados com probiótico ou com a associação apresentaram pico aos 15 minutos da curva do teste de tolerância à glicose, retornando aos valores basais ao longo do tempo. Entretanto, nenhum dos tratamentos alterou o teste de tolerância à insulina. Assim, conclui-se que o tratamento com nitrato é suficiente para reduzir o colesterol na aterosclerose, entretanto a associação de nitrato e probiótico é necessária para que haja uma eficiente redução das placas ateroscleróticas.
  • IVYNNA SUELLEN JUSTINO VIDAL
  • TRATAMENTO DA ATEROSCLEROSE EM CAMUNDONGOS KNOCKOUT PARA APOLIPOPROTEÍNA E: ASSOCIAÇÃO DE UM DOADOR DE ÓXIDO NÍTRICO E PROBIÓTICOS
  • Orientador : VALDIR DE ANDRADE BRAGA
  • Data: 21/02/2020
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A aterosclerose é uma inflamação progressiva vascular, iniciada pela retenção de lipoproteína de baixa densidade (LDL), levando a um estresse oxidativo, redução na biodisponibilidade de óxido nítrico (NO) e da vasodilatação, aumento da vasoconstrição e obstrução arterial devido à formação de placas de ateroma. Nitratos inorgânicos e microrganismos probióticos, provenientes de fontes exógenas, surgiram como alternativas para a formação de NO, redução nos níveis de colesterol, diminuição do estresse oxidativo e redução das placas de ateroma. Deste modo, agentes farmacológicos que sejam capazes de melhorar a função vascular são considerados promissores para o combate à aterosclerose. O objetivo do estudo foi avaliar os efeitos da associação de nitrato de sódio (NaNO3) com Lactobacillus plantarum WJL na aterosclerose experimental. Foram utilizados camundongos, machos e fêmeas, das linhagens C57BL/6 e apoE-/- knockout para apolipoproteína E. Os camundongos foram divididos em cinco grupos experimentais: C57 controle negativo (c57C), apoE-/- controle positivo (apoE-/- C), apoE-/- nitrato (apoE-/-N), apoE-/- probióticos (apoE-/- P) e apoE-/- associação (P+N). Ao final do tratamento, os animais foram submetidos à eutanásia, o sangue foi coletado para a realização do teste de colesterol total, e a artéria aorta foi coletada para o estudo da função vascular e da análise histológica. A função vascular foi avaliada por meio da construção de curvas concentração-resposta à acetilcolina (ACh) e também curvas concentração-resposta à FEN. Para avaliar a resposta direta no músculo liso foram realizadas curvas concentração-resposta frente à FEN e posteriormente relaxamento com nitroprussiato de sódio (NPS). Os animais apoE-/-C (machos: 769±11; fêmeas: 816 ± 3,1) apresentaram incremento de aproximadamente nove vezes nos níveis de colesterol em relação ao C57 C (machos: 85±2,1; fêmeas: 76±2,6). Os animais apoE-/- N (machos 679±41; fêmeas: 619±92), apresentaram redução nos níveis de colesterol quando comparados ao apoE-/- C. Nas lesões ateroscleróticas foi identificada uma redução na formação de placas nos machos apoE-/- P (machos: 1,9±1,3 vs. apoE-/- C: 12±0,97). Os animais apoE-/- C (machos: Rmáx: 91,0 ± 3,69 e EC50: 6,71±0,25; fêmeas: Rmáx: 83,3 ± 5,10 e EC50: 7,0 ± 0,15) não apresentaram disfunção endotelial frente ao relaxamento à ACh quando comparados aos C57 C (machos Rmáx: 88,8 ± 5,54 e EC50: 7,11 ± 0,12; fêmeas: Rmáx: 73,2 ± 4,74 e EC50: 7,1 ± 0,27) Os animais tratados também não apresentaram diferenças significativas, apoE-/-P (machos: Rmáx: 90,2 ±18,9 e EC50: 7,2±0,24; fêmeas: Rmáx: 85,9 ±2,50 e EC50: 7,2±0,29), apoE-/- N (machos: Rmáx: 99,5 ±6,65 e EC50: 7,0±0,12; fêmeas: Rmáx: 84,8±10,5 e EC50: 6,4±0,22), apoE-/- P + N (machos: Rmáx: 81,1 ±5,35 e EC50: 7,0±0,10; fêmeas: Rmáx: 83,6±5,22 e EC50: 6,9±0,23. Já nas curvas resposta à FEN, os apoE-/- C (machos: Rmáx: 102±1,41 e EC50: 7,3±0,079; fêmeas: Rmáx: 101±6,10 e EC50: 6,6±0,31) demonstraram marcante disfunção endotelial com elevada resposta contrátil quando comparados aos C57 C (machos: Rmáx: 59,1±5,39 e EC50: 7,0±0,066; fêmeas: Rmáx: 72,0±10,3 e EC50: 7,2±0,18). Nos machos a disfunção dos animais apoE-/- N (Rmáx: 46,67±4,27e EC50: 6,7±0,18) e apoE-/- P + N (Rmáx: 62,2 ± 7,91e EC50: 6,9±0,048), foram revertidas pelos tratamentos. Já na ausência de endotélio, observamos redução nos apoE-/- N (Rmáx: 90,0 ±5,66 EC50: 7,3±0,097) e apoE-/- P + N (Rmáx: 105± 6,98 e EC50: 7,4±0,04) em comparação ao apoE-/-C Rmáx: 145±8,86 e EC50: 7,7±0,06). Nas fêmeas frente a curva de FEN com endotélio funcional, a disfunção endotelial foi revertida nos grupos apoE- /- P (Rmáx: 67,2±5,41 e EC50: 7,0 ±0,13) e apoE-/- P + N (Rmáx: 78,6±5,05 e EC50: 7,2±0,073) em relação ao apoE-/- C (Rmáx: 101±6,10 e EC50: 6,6±0,31). Já na ausência de endotélio, observamos aumento na sensibilidade nos grupos apoE-/- N ( Rmáx: 112 ±7,46 e EC50: 7,9±0,06) e apoE-/- P + N ( Rmáx: 104± 5,57 e EC50: 7,6±0,07) em comparação com o apoE-/- C (Rmáx: 117±13,3 e EC50: 6,5 ±0,28). Na resposta ao NPS, observamos menor sensibilidade do músculo liso vascular, nos machos apoE-/- N (Rmáx: 128±12 e EC50: 7,6±0,12 vs. apoE-/- C Rmáx: 115 ± 7,5 e EC50: 8,3±0,02) e nos apoE-/- P + N (Rmáx: 138 ± 7,3 e EC50: 7,4±0,08). Enquanto nas fêmeas não foram observadas diferenças significativas, entre os controles C57 C (Rmáx:126±5,5 e EC50: 7,4±0,27) e apoE-/-C (Rmáx: 133±11 e EC50: 8,1±0,43), e entre os grupos tratados apoE-/- P (Rmáx: 110±3,5 e EC50: 7,6±0,32), apoE-/-N (Rmáx: 122±12 e EC50: 7,2±0,04) e apoE-/- N+P (Rmáx: 108±1.1 e EC50: 7,2±0,11) em relação ao apoE-/-C. .É possível concluir que a associação de NaNO3 e L. plantarum WJL reverteu a disfunção endotelial na aterosclerose experimental em ambos os sexos.
2019
Descrição
  • GEISI MARIA HENRIQUE DA SILVA
  • BIOPROSPECÇÃO DE FUNGOS FILAMENTOSOS PARA PRODUÇÃO DE PROTEASES UTILIZANDO LEITE DESNATADO COMO SUBSTRATO
  • Data: 30/11/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Os fungos filamentosos são organismos de alta relevância na produção de bioativos. Um exemplo de compostos bioativos são as proteases, enzimas envolvidas em importantes modificações metabólicas e cada vez mais usadas em processos industriais de diversas áreas. No entanto, faz-se necessário produzir enzimas com características químicas mais atrativas para a indústria, e com baixo custo de produção. Diante disso, o presente trabalho objetivou a bioprospecção de fungos filamentosos para a produção de protease por fermentação submersa, utilizando o leite desnatado como substrato indutor. Dois isolados fúngicos oriundos dos ovos de peixe-zebra (Danio rerio), foram submetidos a análise macroscópica (crescimento em placa de Petri) e análise microscópica (cultura em lamínula). Depois, foi analisado o potencial de produção proteolítica em meio sólido ágar-leite, o qual mostrou que os gêneros Penicillium sp. e Clonostachys sp. apresentaram atividade positiva para protease. Os isolados de Beauveria brongniartii e Paecilomyces sp., foram anteriormente analisados. Para a produção de protease, foram inoculados 0,5 mL de suspensão de conídios (1x109 conídios/mL) em 50 mL de meio leite desnatado (5%), durante 5 dias a 180 rpm. A atividade proteolítica foi determinada pelo método da azocazeína e ácido tricloroacético (TCA). Os extratos brutos dos processos fermentativos mostraram atividades de 1,3 U/mL para Clonostachys sp., 4,6 U/mL para Penicillium sp., 6,9 U/mL para Beauveria brongniartii e 30,3 U/mL para Paecilomyces sp. O extrato bruto que demonstrou maior atividade foi submetido a purificação parcial usando etanol (0-80%). Onde não foi obtido um aumento expressivo na pureza, a fração purificada por solvente orgânico com maior atividade enzimática total (5,688 U) foi submetida à purificação por Cromatografia por troca iônica em coluna de DEAE-Celulose, com fluxo de 1mL/min e fase móvel de Tris-HCl 0,1M pH 8,0. A enzima purificada apresentou 35% de rendimento e taxa de purificação de 16,08 vezes. Depois disso, a protease de Paecilomyces sp. foi caracterizada quanto a classe, temperatura ótima, termoestabilidade e cinética enzimática. Foram utilizados inibidores de serino-protease (SPIs), mas não foi detectado inibição, demonstrando que a protease produzida não pertence a essa classe. A atividade enzimática foi analisada em diferentes temperaturas (25°C, 30°C, 35°C, 40°C, 45°C, 50°C, 55°C e 60 °C), monstrando maior atividade em 50°C, para o extrato bruto e 35°C, para a enzima purificada. Sobre a estabilidade térmica, após a protease do extrato bruto ser incubada nas temperaturas 25°C; 35°C; 40°C; e 45°C, foi visto uma maior estabilidade nas primeiras 2h, em 45°C. Os parâmetros cinéticos foram encontrados experimentalmente, utilizando diferentes concentrações de azocaseína – 0,1 a 3,0% (p/v) –resultando nos valores de Km = 0,142% e Vmáx = 6,8 U/mL. Diante dos resultados obtidos, concluímos que os fungos utilizados foram capazes de produzir protease por fermentação submersa, e que o meio leite desnatado é um substrato potencial para produção de enzimas proteolíticas.
  • YASMIM ESTRELA BATISTA
  • Potencial proliferativo da acetilcolina em cardiomiócitos
  • Data: 30/11/2019
  • Hora: 08:00
  • Mostrar Resumo
  • Doenças Cardiovasculares continuam a ser as maiores causas de morte em todo o mundo a mais de uma década, e o Infarto Agudo do miocárdio (IAM) é a mais recorrente dessas doenças, no Brasil. Os danos causados pelo IM são desde uma perda de funcionalidade, processo inflamatório local, remodelamento ventricular, fibrose cística, podendo culminar numa insuficiência cardíaca até a morte. Estratégias para reverter esse quadro são estudadas e propostas em várias linhas, e o ponto alvo mais discrepante aponta ser a regeneração cardíaca. Considerando que a Acetilcolina (ACh) tem sido apresentada como uma molécula com efeitos cardioprotetores, antiinflamatórios e que os cardiomiócitos possuem maquinaria, independente, para a produção da acetilcolina, foi objetivo desse estudo observar se a ACh tem papel proliferativo nos cardiomiócitos a partir do tratamento com Piridostigmina. Observou-se o comportamento em culturas de cardiomiócitos de ratos neonatos de 3 a 5 dias, quando tratados com a Piridostigmina (PIR), que é uma inibidora de acetilcolinesterase (enzima que degrada a ACh), e observou-se a modulação desta em genes envolvidos no ciclo celular. Os genes escolhidos foram Aurora BK, CDK1 e CCND2, dados que foram analisados após uma RT-PCR, e comparados com um normalizador B-ACTINA. Concluiu-se que os achados experimentais mostraram potencial proliferativo da ACh quando tratados com PIR, em concentrações de 0,1mM e 1mM, nos cardiomiócitos de ratos neonatos, modulação de alguns genes no ciclo celular, e potencial na aplicação de tratamento ao IAM em ratos neonatos.
  • BRENNDA MARTINS GABÍNIO
  • AVALIAÇÃO ANTICANCERÍGENA DE NANOEMULSÕES CONTENDO R-(-)- CARVONA
  • Data: 29/11/2019
  • Hora: 08:30
  • Mostrar Resumo
  • Caracterizada por um distúrbio hiperproliferativo, o câncer continua sendo uma das principais causas de morte no mundo. Onde, o câncer de mama mostra-se como o mais comum e letal entre a população feminina em que mesmo após o tratamento, muitos pacientes apresentam deficiências no funcionamento físico e cognitivo, efeitos colaterais que, muitas vezes, estão relacionados as formulações administradas durante o tratamento. Mostrando que as terapias atuais combinam o tratamento com um alto grau de incerteza. A carvona é um monoterpeno naturalmente encontrado em diversos óleos essenciais que em estudos recentes causou indução de apoptose, inibição da migração e parada do ciclo celular em células tumorais apresentando pouca ou nenhuma toxicidade em células normais, entretanto, caracteriza-se volátil, apresentando baixa solubilidade em água e biocompatibilidade inadequada na forma de óleo nativo necessitando, portanto, de um transportador para atingir eficientemente as células cancerígenas. Dentre os sistemas de entrega, estão as nanoemulsões que são emulsões de tamanho submicrônico sendo sistemas utilizados para entrega sistêmica de agentes biologicamente ativos. Dessa forma, o presente trabalho teve como objetivo a avaliação do potencial anticancerígeno in vitro de R-(-)-Carvona livre e nanoencapsulada sobre cultura de células de câncer de mama. As nanoemulsões foram produzidas nas concentrações de 5mg/mL, 12,5 mg/mL, 25 mg/mL, 37,5 mg/mL e 50 mg/mL utilizando o método de emulsificação ultrassônica e caracterizadas quanto aos seus aspectos físico-químicos, pela determinação do tamanho de partícula, índice de polidispersão e potencial zeta, além da obtenção da curva de calibração e valores de pH e condutividade. Foram realizados ainda testes de citotoxicidade in vitro nas linhagens de fibroblasto (L929) e glândula mamária (4T1) mensurando a viabilidade celular por meio do ensaio de redução do MTT e realizamos o ensaio de cicatrização de feridas observadas nos tempos de 0h, 24h e 72h. Os resultados encontrados revelam nanopartículas com tamanho médio variando entre 133nm a 183nm, não proporcional a quantidade de fármaco utilizado, potencial zeta médio de -36,4mV e índice de polidispersão inferior a 0,240. A toxicidade do veículo foi próximo ao grupo controle e mostrou valores acima de 100% induzindo uma possível proliferação. As emulsões analisadas foram citotóxicas para a linhagem de câncer de mama, onde o nanossistema apresentou uma boa atividade e eficiência na potencialização dos efeitos citotóxicos quando comparados com a R-CV livre. Os resultados de migração demonstram uma rápida migração no grupo controle para ambas as linhagens testadas com permanência do potencial de migração com o fármaco livre e alteração na adesão célula-matriz em células cancerígenas. Portanto, alcançamos uma formulação satisfatória com efeito anticancerígeno significativo em células de câncer de mama em um curto período de tempo, o que representa uma formulação promissora para auxiliar aos tratamentos convencionais empregados para esta doença.
  • BRUNO HANRRY MELO DE OLIVEIRA
  • SÍNTESE E AVALIAÇÃO BIOLÓGICA DO (±)4-O-DEMETILKADSURENINA M, E SEUS ANÁLOGOS
  • Orientador : LUIS CEZAR RODRIGUES
  • Data: 27/11/2019
  • Hora: 08:00
  • Mostrar Resumo
  • Uma classe importante de moléculas naturais biologicamente ativas são os lignóides, moléculas formadas exclusivamente pelo acoplamento de grupos fenilpropânicos (C6-C3)n, onde ‘n’ é restrito a poucas unidades, 1,2,3 etc. Como exemplos de lignóides temos as lignanas, neolignanas, alolignanas, oligolignoides e heterolignóides. Esse trabalho traz uma abordagem às neolignanas que juntamente com as lignanas representam 90% dos lignóides descritos na literatura. As neolignanas possuem uma diversidade estrutural enorme, a própria natureza nos oferece uma variedade muito grande desses compostos, ademais, olhando de um ponto de vista químico, várias neolignanas já foram utilizadas como produto inicial para a síntese de derivados de produtos naturais com diversos objetivos, tais como, otimizar a atividade do produto e estudar a relação estrutura-atividade. Essas moléculas também possuem inúmeras atividades farmacológicas descritas na literatura, como atividades antitumoral, antibacteriana, antimicobacteriana, tripanossomicida, esquistossomicida, leishimanicida, etc. Exitem várias maneiras para sintetizar esses tipos de compostos em laboratório, como por exemplo, os acoplamentos oxidativos obtidos através de FeCl3, Ag2O, peroxidades, entre outros. Dessa forma o objetivo deste trabalho foi sintetizar substâncias da classe neolignanas para a realização da avaliação biológica das mesmas em células tumorais humanas HL-60 (leucemia promielocítica aguda), HCT-116 (carcinoma colorretal humano), MCF-7 (adenocarcinoma mamário humano), K562 (leucemia mielóide crônica) e a linhagem não tumoral L929 (fibroblasto murino), e também nas nas linhagens bacterianas Escherichia Coli UFPEDA224, Staphylococcus aureus UFPEDA02 e Pseudomonas aeruginosa UFPEDA416.
  • CAMILA DE CASTRO BARBOSA
  • AVALIAÇÃO DOS EFEITOS INDUZIDOS PELO NITRATO DE ACETATO DE 4 - NITROOXIBUTILA (NHPR1) SOBRE O SISTEMA CARDIOVASCULAR DE RATOS NORMOTENSOS
  • Orientador : VALDIR DE ANDRADE BRAGA
  • Data: 26/11/2019
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A hipertensão arterial sistêmica (HAS) está relacionada à disfunção endotelial atribuída principalmente pela redução da biodisponibilidade do óxido nítrico (NO) na parede vascular e aumento do estresse oxidativo, resultando em aumento crônico e anormal da resistência vascular periférica. Sendo assim, caracterizada por níveis elevados da pressão arterial sanguínea, resultando numa alteração do tônus vascular, em que o NO é o principal fator relaxante derivado do endotélio (EDRF). O óxido nítrico desempenha um papel chave no controle e regulação da pressão arterial sanguínea por meio de sua influência sobre a resistência vascular periférica e sobre o tônus vascular. Problemas relacionados com a biodisponibilidade do NO são fatores primordiais para o desenvolvimento, progressão e manutenção da HAS. Há décadas, o uso de compostos que aumentam a biodisponibilidade de NO representa uma estratégia terapêutica no tratamento de desordens cardiovasculares. Com isso, surge o objetivo do presente estudo de avaliar o efeito do nitrato de acetato 4 – nitrooxibutila (NHPR1) sobre o sistema cardiovascular de ratos normotensos. A partir da predição biológica, o NHPR1 apresentou efeito vasodilatador onde o mecanismo doador de NO (Pa 0,849) foi identificado ao utilizar a linha de corte Pa > 0,7 Pi = 0,000. Nos testes ex vivo, em anéis de artéria mesentérica cranial isolada, pré-contraídas com FEN (1μΜ), o NHPR1 foi capaz de induzir efeito vasorrelaxante tanto em anéis com endotélio funcional (Emáx = 100,0 ± 6,116, n=10) como em anéis onde o endotélio foi removido (Emáx = 100,0 ± 11,47, n=7). Após uma contração eletromecânica com KCl (60 mM), o NHPR1 não apresentou resposta vasorrelaxante alterada (Emáx = 132,7 ± 7,103, n=7). Para avaliar a participação da via NO/GCs foi utilizado o ODQ (10 μM), um inibidor seletivo da enzima guanilato ciclase solúvel, o qual atenuou a resposta vasorrelaxante ao NHPR1 (Emáx = 99,24 ± 7,338, n= 8). Ao realizar o bloqueio não seletivo dos canais para potássio com TEA (3 mM), a resposta vasorrelaxante do NHPR1 não foi alterada (Emáx = 118,1 ± 4,828, n=13). No teste de tolerância, o nitrato apresentou alteração na sua resposta induzida, no qual observou a ocorrência de deslocamento da curva para a direita, sugerindo que há o desenvolvimento da tolerância na resposta vasorrelaxante do NHPR1. Na avaliação da toxicidade, a administração oral de NHPR1 (300 e 2000 mg / kg) não promoveu alterações no peso corporal e no peso dos órgãos, bem como no consumo de água e alimentos em comparação com o grupo controle. Na administração aguda do NHPR1 (1, 5, 10, 20, 50 mg/Kg, i.v.) induziu hipotensão nos animais normotensos (-4,06 ± 1,01 ; -6,18 ± 1,25; - 15,39 ± 0,65; -11,71, ± 3,04; -17,19 ± 1,99 mmHg, respectivamente) e taquicardia (6,48 ± 3,64; 62,61 ± 12,88 ; 48,21 ± 9,08 ; 76,31 ± 13,44 ; 103,75 ± 12,13 bmp) de maneira dose – dependente. Deste modo, a resposta vasorrelaxante promovida pelo NHPR1 possivelmente ocorreu devido seu efeito vasodilatador que envolve a liberação de NO e posterior ativação da via NO-GCs-PKG. Este mecanismo de ação pode estar contribuindo para a hipotensão e bradicardia observadas em animais normotensos.
  • ADRIELLY SILVA ALBUQUERQUE DE ANDRADE
  • “Baculovirus: Produção In Vitro do Bioinseticida Anticarsia e Construção de Vetor de Expressão para Glicoproteína (GPV) do Rabies lyssavirus”.
  • Orientador : ADNA CRISTINA BARBOSA DE SOUSA
  • Data: 31/05/2019
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • Os baculovirus sao excelentes agentes no controle da populacao de insetos na natureza e, por isso, tem sido utilizados com sucesso como bioinseticida viral na agricultura. Ademais, gracas ao conhecimento do processo de infeccao in vitro em celulas hospedeiras, os baculovirus tambem sao utilizados como vetores de expressao de proteinas recombinantes. Dessa forma, o presente estudo teve como objetivo produzir in vitro baculovirus selvagem e recombinante em celulas de inseto para futura aplicacao como bioinseticida viral e expressao de proteinas recombinantes. Para isto, foram utilizadas as celulas IPLB-SF21 adaptadas ao cultivo em suspensao nos processos de infeccao pelo virus extracelular do Anticarsia gemmatalis multiple nucleopolyhedrovirus (AgMNPV) de primeira (P1), segunda (P2) e terceira passagem (P3). As variaveis analisadas foram crescimento e viabilidade celular, consumo de substrato e produtividade viral das diferentes passagens dos inoculos virais nos processos de infeccao. Os dados obtidos foram utilizados para determinacao dos parametros cineticos: Velocidade especifica de crescimento (µx); Consumo de substrato (qS) e; Producao de corpos de oclusao (qOB). Assim, foi constatado que as celulas controle apresentaram um µx igual a 0,570 d-1 e as celulas infectadas apresentaram velocidades de infeccao de 0,204 d-1 (P1), 0,131 d-1 (P2) e 0,335 d-1 (P3), indicando que o baculovirus reduziu o crescimento de celulas infectadas quando comparadas as celulas controle. Quanto a qOB, obteve-se 0,93 OB(mL.d-1), 0,70 OB(mL.d-1) e 1,34 OB(mL.d-1) para P1, P2 e P3, respectivamente, e percebe-se que e diretamente proporcional a concentracao de celulas viaveis infectadas. Com base nessas velocidades, podese calcular o rendimento na producao de poliedros por miligrama de glicose, 1,18x106 OB.mg1, 0,85x106 OB.mg-1 e 2,55x106 OB.mg-1, demonstrando a importancia dos parametros cineticos quando se deseja comparar a produtividade entre os sistemas e garantir um melhor rendimento do bioinseticida viral. Para a construcao do vetor de expressao, o RNA total obtido a partir do tecido cerebral de camundongos infectados com o R. lyssavirus inativado foi utilizado para a construcao do cDNA e clonagem em celulas competentes de E.coli. O DNA plasmidial foi extraido, mas houve uma baixa amplificacao do gene da glicoproteina.
  • ANAUARA LIMA E SILVA
  • Morfoanatomia Foliar e Espectrofotometria de Infravermelho com Transformada de Fourier (FTIR), como um Suporte à Taxonomia e ao Controle de Qualidade das Etnodrogas das Espécies de Solanum das seções Erythrotrichum Child, Micracantha Dunai e Polytrichum Child (Solanaceae), pro parte”.
  • Orientador : MARIA DE FATIMA AGRA
  • Data: 16/05/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Realizou-se um estudo morfoanatômico e uma análise espectroscópica de infravermelho com transformada de Fourier em folhas de onze espécies de Solanum subg. Leptostemonum, seções Erytrhrotrichum, Micracantha e Polytrichum, com o objetivo de encontrar subsídios adicionais à delimitação dessas seções e ao controle de qualidade de suas etnodrogas. Utilizou-se amostras de espécimes frescos e secos para os estudos morfológicos. Dissociações de fragmentos de lâminas foliares foram realizados para as epidermes, seguindo o protocolo usual em anatomia, além da análise em microscopia eletrônica de varredura. Para o mesofilo, nervura principal e pecíolo, foram realizadas seções transversais, à mão livre, coradas com uma solução de azul de astra e safranina, analisadas e microfotografadas ao microscópio óptico. Uma análise hierárquica de agrupamento foi realizada com uma matriz com 61 caracteres. Para a espectrofotometria de IV, foram produzidas pastilhas de KBr por prensagem direta e colocadas no suporte do espectrofotômetro de infravermelho com transformada de Fourier. Como resultados, observou-se que alguns caracteres foram comuns às espécies estudadas: folhas com lâminas discolores, epidermes com paredes anticlinais sinuosas, mesofilo dorsiventral, nervura principal biconvexa com um feixe bicolateral central. Entretanto, alguns caracteres foram distintivos para cada seção: em Erythrotrichum predominou a lâmina foliar elíptica a ovalelíptica, pecíolo cilíndrico e canaliculado, semicircular a circular com projeções laterais; em Micracantha, lâminas foliares agudo-elípticas a lanceolado-elípticas, pecíolo canaliculado e contorno oval, circular ou semicircular; em Polytrichum o formato da lâmina foliar oval-elíptico a oval-cordado, pecíolo cilíndrico ou alado, circular ou semicircular com ou sem projeções laterais. O fenograma gerado a partir dos caracteres anatômicos e morfológicos teve nove agrupamentos artificiais e dividiu as espécies em dois grandes grupos: ErythrotrichumMicracantha e Polytrichum. Os espectros de FTIR da amostragem por inspeção visual foram semelhantes. Oito espécies apresentaram picos sugestivos para ésteres fenólicos e/ou ésteres metílicos e apenas uma espécie para amidas. O estudo revelou a importância da espectroscopia de FTIR para distinguir grupos complexos de espécies de Solanum, como também evidenciou caracteres relevantes que podem ser utilizados como uma ferramenta adicional às delimitações seccionais e interespecíficas das espécies estudadas, especialmente o indumento, morfologia da epiderme e tricomas, margens das folhas e pecíolos, que constituem um conjunto de caracteres que apoiam a taxonomia das seções estudadas e de Solanum subg. Leptostemonum, como também contribuem para o controle de qualidade de suas etnodrogas.
  • UBIRATAN RIBEIRO DA SILVA FILHO
  • “Produção, extração, purificação e potencial atividade antimicrobiana do biossurfactante produzido por Bacillus safensis MF326565 isolado de solo canavieiro”.
  • Orientador : DEMETRIUS ANTONIO MACHADO DE ARAUJO
  • Data: 30/04/2019
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Os surfactantes sao moleculas anfipaticas capazes de interagir com superficies de diferentes polaridades e por serem derivados do petroleo, apresentam limitacoes e problemas associados ao seu uso, dentre estes, destacam-se os ambientais. Os biossurfactantes apresentam-se como alternativa pois demonstram caracteristicas ambientalmente desejaveis que dependem do metabolismo dos organismos, associado a tecnologias que favorecam sua producao. Neste contexto, destaca-se o uso do melaco de cana-de-acucar como fonte alternativa de substrato. Diante deste exposto, o objetivo deste trabalho foi produzir biossurfactante em biorreator de bancada utilizando Bacillus safensis, MF326565, isolado de solo canavieiro e melaco de cana- de-acucar como substrato alternativo. Os experimentos foram conduzidos preliminarmente em shaker (1 % de melaco de cana-de-acucar e 1 % de extrato de levedura – p/v). O diagnostico da producao de biossurfactante foi realizado por meio da analise de crescimento, tensao superficial e indice de emulsificacao. Em biorreator, seguiram as mesmas analises, alem da caracterizacao por FTIR e avaliacao da atividade antimicrobiana. Os resultados do cultivo em shaker foram bastante satisfatorios quanto ao crescimento e a producao de biossurfactante, pois o microrganismo foi capaz de utilizar o substrato e produzir biossurfactante, que apresentou indice de emulsificacao superior a 50 % em oleo de motor, alem de apresentar reducao da tensao superficial em 32 %. Em biorreator observou-se um crescimento de aproximadamente 3,0 g/L de biomassa e 1,5 g/L de biossurfactante e com emulsificacao muito superior em oleo de motor, oleo vegetal e querosene. O biossurfactante apresentou estabilidade a variacao de temperatura (15~60 °C), pH (2,0~8,0), salinidade (6~10 % de NaCl), alem disso, a emulsificacao permaneceu estavel por mais de 15 dias. Os espectrogramas de infravermelho (FTIR) do produto purificado dos experimentos em biorreator apresentaram similaridade com o padrao surfactina, evidenciando sua natureza lipopeptidica. O biossurfactante apresentou atividade antimicrobiana contra S. aureus, B. cereus, B. safensis, B. subtilis, C. albicans e Acinetobacter sp.com atividade bactericida em concentracoes de 12,5 mg/mL para Acinetobacter sp. e S. aureus e concentracoes menores que 3,0 mg/mL para os Bacillus utilizados neste estudo. Assim, conclui-se que o Bacillus safensis, MF326565, foi capaz de produzir biossurfactante a partir de um substrato alternativo (melaco de cana-de-acucar) e que este apresentou eficacia na emulsificacao de compostos hidrofobicos, alem de apresentar atividade biologica.
2018
Descrição
  • RAFAEL LIMONGI DE SOUZA
  • INVESTIGAÇÃO DA CORRELAÇÃO ENTRE O POTENCIAL DE BIORREMEDIAÇÃO E A PRODUÇÃO DE OXIDORREDUTASES POR Pseudomonas aeroginosas
  • Orientador : IAN PORTO GURGEL DO AMARAL
  • Data: 30/11/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Ambientes contaminados por hidrocarbonetos policiclicos aromaticos sao desafios que podem ser minimizados com o uso de microrganismos com potencial de degradacao. O objetivo deste trabalho foi avaliar a capacidade de degradacao do antraceno e pireno por um isolado de Pseudomonas aeruginosa e correlacionar com a atividade da lacase e manganes peroxidase. Foram avaliados tres isolados de Pseudomonas aeruginosa (TGC-02, 03 e 07) e um controle positivo com Aspergillus niger. Os experimentos foram divididos em duas etapas: inicialmente realizou-se uma triagem com os isolados de P. aeruginosa, submetidas a testes de emulsificacao e de colapso de gota. A maior atividade hidrocarbonoclastica foi observada para o isolado TGC-02, que degradou mais de 30% dos contaminantes testados. Posteriomente, foram conduzidos os ensaios de biodegradacao dos contaminantes antraceno e pireno pelo isolado selecionado TGC-02 e comparado com uma isolados de A. niger Os ensaios duraram 25 dias, a temperatura ambiente, em microcosmos contendo 30 mL de agua destilada, contaminada com 50 mg/L do pireno ou antraceno, sob incubacao estatica. Para cada ponto de analise, foi mensurado pH, biomassa, viabilidade celular, proteinas totais e atividade enzimatica. O teor dos contaminantes foi determinado por cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de chama apos 25 dias do bioprocesso. Nao foi observado atividade especifica para lacase ou manganes peroxidase nos isolados testados, nao sendo possivel correlacionar a capacidade de degradacao com a atividade especifica destas enzimas. Entretanto, ao analisar os resultados de proteinas totais, observou-se que ao longo dos 25 dias houve aumento nas concentracoes de proteinas totais em presenca dos contaminantes, especialmente para P. aeruginosa TGC-02. O isolado TGC-02 e A. niger cultivadas em presenca dos contaminantes apresentaram viabilidade ao longo de 20 dias do bioprocesso. Descontadas as perdas abioticas, O controle positivo A. niger degradou 28,11% e 30,70% do pireno e antraceno, respectivamente. Ja P. aeruginosa TGC-02 apresentou melhores resultados, reduzindo pireno e antraceno em 37,83% e 33,01%, respectivamente. O A. niger e um fungo conhecido como agente de degradacao de compostos aromaticos, entretanto, neste trabalho a P. aeruginosa se mostrou mais eficiente na degradacao de pireno e antraceno do meio liquido em 25 dias. Os resultados demonstramo potencial de biorremediacao da P. aeruginosa para remocao de pireno e antraceno, aparentemente independente da producao de manganes peroxidase e lacase.
  • JOSEANNE DANIELE CEZAR RIBEIRO
  • "Efeitos da Angiotesina-(1-7) na toxicidade induzida por tratamento com Doxorrubicina"
  • Data: 23/11/2018
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Conforme dados do Instituto Nacional do Cancer Jose Alencar Gomes da Silva (INCA), no bienio 2018-2019, para cada ano, aproxima-se um valor de 600 mil novos casos de cancer no Brasil. Como saida terapeutica para atingir o importante numero populacional acometido por essa doenca, existem os antibioticos antitumorais, agentes antineoplasicos onde esta inserida a doxorrubicina. Apesar de sua eficacia no combate as celulas tumorais, sua utilizacao pode provocar reacoes adversas como a cardiotoxicidade. Nas abordagens farmacologicas uma substancia que tem potencial no quesito protecao cardiaca e a Angiotensina-(1-7), um heptapeptideo endogeno participante do sistema renina-angiotensina. Diante disso, o objetivo deste estudo foi investigar os efeitos da Angiotensina-(1-7) na prevencao e tratamento da toxicidade provocada pela Doxorrubicina. Neste estudo foram utilizados 35 ratos Wistar adultos (Rattus novergicus), pesando de 160-278g, provenientes do Bioterio Prof. Thomas George da Universidade Federal da Paraiba. Os animais passaram por um ciclo de seis semanas de experimentacao, sendo divididos em 6 grupos: Controle Solucao salina, Controle Ang-(1-7), Controle doxorrubicina, Preventivo 1 e 2, e grupo Tratamento. Os animais foram submetidos a 3 avaliacoes ecocardiograficas ao longo dessas semanas e ao final do tratamento foram eutanasiados, com posterior avaliacao do peso dos seguintes orgaos: coracao, pulmao, rins (D e E), baco e figado, alem da analise do aspecto morfologico macroscopico do organismo dos animais (com registro fotografico). Na avaliacao da sobrevivencia os grupos Controle Solucao salina e Controle Ang-(1-7) chegaram ao final do experimento com todos os animais vivos, diferente dos grupos de tratamento que receberam Ang-(1-7) e doxorrubicina. Nos grupos controle Doxo e Tratamento houve uma queda no valor da massa corporal dos animais, alem de caracteristicas como apatia, desidratacao e fezes diarreicas com muco. O grupo Controle Solucao Salina na avaliacao da necropsia apresentou uma morfologia com focos hemorragicos nos pulmoes, manchas brancas em ambos os rins e apenas em um dos ratos desse grupo foi capaz de observar a normalidade morfologica macroscopica. O grupo Controle Ang-(1-7) apresentou caracteristicas morfologicas normais. Os animais dos grupos que receberam a doxorrubicina apresentaram rigidez caracteristica nos orgaos, em especial no figado, alem do acumulo de liquido na cavidade peritoneal e focos hemorragicos em pulmoes. Em relacao a funcao ventricular esquerda os animais demonstraram um perfil semelhante entre os grupos de tratamento comparado ao grupo Controle. No que compete a avaliacao da massa dos orgaos dos animais analisados, o grupo Controle Ang-(1-7) se comportou igual ao grupo Controle Solucao salina. A massa cardiaca isolada apresentou reducao nos grupos Controle doxorrubicina, Preventivo 1 e Tratamento, mas em relacao a massa corporal, verificou-se que a proporcao nao foi alterada entre os grupos. A massa pulmonar isolada mostrou-se alterada nos grupos Preventivo 1 e Preventivo 2 e na relacao massa do orgao/massa corporal do animal esse aumento no volume pulmonar tambem pode ser observado nos grupos Controle doxorrubicina e Tratamento. O baco dos animais apresentou alteracao apenas no grupo Preventivo 2. Nao encontramos diferenca na massa dos rins (D e E) entre os grupos de tratamento, mas constatamos que se observado a relacao massa do orgao/massa corporal houve aumento nos grupos que receberam apenas a doxorrubicina no inicio do experimento. Por fim, a massa do figado dos animais tambem nao apresentou diferenca entre os grupos quando observado isoladamente, mas quando considerada a massa corporal do animal os grupos Controle doxorrubicina, Preventivo 1 e Tratamento manifestaram uma diferenca importante do grupo Controle Solucao salina. Diante dos resultados encontrados nao foi possivel analisar prevencao de cardiotoxicidade pela Ang-(1-7), e que quando administrada em associacao com a doxorrubicina os efeitos foram demasiadamente deleterios.
  • ÉSSIA DE ALMEIDA LIMA
  • Atividade anti-inflamatória da pterocarpa LQB 118 em macrófagos murinos
  • Data: 25/09/2018
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • A LQB 118 e uma pterocarpanoquinona, molecula hibrida sintetica resultante da uniao de dois grupos de moleculas naturais bioativas, os pterocarpanos e as naftoquinonas. Esta molecula possui varias atividades biologicas relatadas, incluindo atividade anti-inflamatoria em modelo de inflamacao alergica pulmonar. No entanto, ainda nao ha relatos na literatura sobre a atividade da LQB 118 em outros modelos de inflamacao. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar, em macrofagos peritoneais murinos, o papel da pterocarpanoquinona LQB 118 no processo inflamatorio. Inicialmente, camundongos Swiss receberam uma injecao de tioglicolato (4%) via intraperitoneal (i.p.). Quatro dias depois, os macrofagos peritoneais foram obtidos e cultivados na concentracao de 2 x 105 cels/poco. As celulas foram tratadas com a LQB 118 (5 µM, 1 µM, 0.5 µM e 0.1 µM) na presenca ou ausencia do estimulo inflamatorio, zimosan (0,2 mg/mL), por 24 h. Em seguida, os sobrenadantes foram recolhidos para a quantificacao das citocinas (TNF-α, IL-1β e IL-6) por ELISA. A viabilidade celular foi determinada pelo metodo de MTT. Para analise do mecanismo de acao da molecula, os macrofagos foram cultivados na concentracao de 1,5 x 106 cels/poco e tratadas como ja descrito. Apos 24 h, as celulas foram utilizadas para analise da expressao de moleculas envolvidas na inflamacao por citometria de fluxo. Para isso, os macrofagos foram incubados com os anticorpos anti-TLR2, anti-CD69 e anti-P-p38. Como esperado, o zimosan induziu aumento da producao das citocinas pro-inflamatorias avaliadas. Por sua vez, o tratamento com a LQB 118 foi capaz de reduzir significativamente os niveis das citocinas TNF-α, IL-1β e IL-6 no sobrenadante da cultura celular. Alem disso, o tratamento com a LQB 118 foi capaz de reduzir a expressao da molecula CD69, assim como o aumento da fosforilacao da MAPK p38 induzida por zimosan. Adicionalmente, a LQB 118 foi capaz de modular negativamente a expressao do TLR2 na presenca do estimulo inflamatorio. Os resultados obtidos sao independentes de morte celular, visto que nenhuma das concentracoes de LQB 118 utilizadas interferiu na viabilidade dos macrofagos. Dessa forma, este trabalho demonstrou pela primeira vez o efeito anti-inflamatorio da LQB 118 em macrofagos peritoneais murinos.
  • ANNE KALIERY DE ABREU ALVES
  • AVALIAÇÃO DO EFEITO DA OUABAÍNA NA VIABILIDADE E MODULAÇÃO DE CITOCINAS EM TIMÓCITOS E LINFÓCITOS EXPOSTOS A RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA
  • Data: 29/05/2018
  • Hora: 10:00
  • Mostrar Resumo
  • A ouabaina e um glicosideo cardiaco que foi descoberto no plasma humano em 1991 (HAMLYN et al., 1991). Essa substancia endogena e capaz de inibir a Na+/K+-ATPase e vem sendo amplamente estudada por sua capacidade em interferir em varios mecanismos que regulam e mantem a homeostase. Portanto o objetivo desse trabalho foi avaliar in vitro e in vivo a acao da ouabaina na viabilidade celular e no perfil de citocinas pro-inflamatorias em celulas do timo e linfonodo mesenterico expostas a radiacao UV. Para isso foram usados camundongos Swiss albinus e realizada a cultura de celulas do timo e linfonodo mesenterico. Essas celulas foram tratadas com oubaina nas concentracoes de 100,10, 1 µM e 100 nM na placa de 96 pocos, como tambem atraves do pre-tratamento com ouabaina na dose de 0,56 mg/kg por tres dias atraves da injecao intra-peritoneal dessa dose. As celulas obtidas da maceracao dos orgaos foram centrifugadas, resuspensas e contadas. A concentracao foi ajustada para 4x105cels/ml com PBS e plaqueadas para a exposicao a UVC e UVB por 2 minutos. Apos o estimulo, adicionou-se o meio RPMI suplementado com 10% de SFB e manteve-se essas celulas em cultura por 6 e 24 horas. A viabilidade foi analisada com o MTT 5 mg/mL. O sobrenadante da cultura foi utilizado para determinar os niveis das citocinas proinflamatorias TNF-α e IL-6 pelo metodo de ELISA. Nossos resultados mostraram que o pretratamento com ouabaina na dose de 0,56 mg/Kg na cultura de 6 horas apresentou um efeito citoprotetor nos timocitos e linfocitos linfonodo mesenterico expostos a UVC e UVB. Esse mesmo tipo de celula em cultura por 6h e 24h na presenca de ouabaina em diferentes concentracoes 100,10, 1 µM e 100 nM, apresentou efeito em 24 horas mediante o estimulo da UVC, esse dado nao foi observado para UVB. A concentracao de 100 nM protegeu os timocitos e linfocitos do linfonodo mesenterico da morte celular. No sobrenadante dessa concentracao houve aumento do TNF-α e reducao de IL-6 quando, e no pre-tratamento com 0,56 mg/Kg nao houve alteracao dessas citocinas comparada ao grupo que recebeu radiacao. Esses resultados contribuem para o entendimento da sua acao ouabaina sobre parametros importantes do processo inflamatorio, viabilidade e citocinas, desencadeado por radiacao ultravioleta.
  • NATHALIA SOUZA BEZERRA
  • “Eficiência de fungos entomopatogênicos sobre formigas cortadeiras (Hymenoptera: Formicidade)”
  • Data: 27/02/2018
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • do Neotropico. Atualmente, o principal metodo de controle empregado e o uso de inseticidas quimicos. Contudo, existe uma crescente preocupacao acerca dos efeitos negativos das aplicacoes frequentes de inseticidas em organismos nao-alvo, na saude humana e no ambiente. Os fungos entomopatogenicos podem, naturalmente, infectar insetos hospedeiros via penetracao direta da cuticula e tem sido estudados em todo o mundo como promissores agentes de controle biologico. Dito isso, o objetivo desse trabalho e avaliar a eficiencia de isolados de Beauveria bassiana, Beauveria brongniartii, Metarhizium anisopliae var. anisopliae, Paecilomyces sp. e Aspergillus sp. sobre formigas cortadeiras em laboratorio. Alem de analisar o efeito do Fipronil sobre o crescimento vegetativo e conidiogenese dos isolados fungicos. Para cada especie de fungo, foi realizado um experimento com 90 exemplares de formigas cortadeiras, correspondendo a tres repeticoes de 10 formigas para cada tratamento (Tratamento 1Grupo controle = agua destilada autoclavada + Tween 80 0,01 %; Tratamento 2 = suspensao de 1,0 x 104 conidios.mL-1 + Tween 80 0,01 %; Tratamento 3 = suspensao de 1,0 x 108 conidios.mL-1 + Tween 80 0,01 %). As formigas foram transferidas individualmente para placas de Petri contendo papel de filtro com 1 mL da suspensao de conidios e bolas de algodao umedecidas com uma solucao de mel a 10 %. As placas foram mantidas a temperatura de 25 ± 2 °C e umidade relativa de 70 ± 10 % e avaliadas a cada 24 horas durante 10 dias, para observacao da extrusao dos fungos e confirmacao da morte dos insetos pelos patogenos. Para determinar o efeito do inseticida sobre o crescimento vegetativo e conidiogenese dos isolados fungicos, 0,8 g/L do produto e 0,3 g/L de penicilina foram adicionados ao meio de cultura Agar-Sabouraud-Dextrose. Apos 10 dias, o diametro de cada colonia foi medido com o auxilio de uma regua e os conidios foram contados em camara de Neubauer. O Fipronil foi, entao, classificado quanto a toxicidade in vitro sobre os isolados. Como resultado do bioensaio, obteve-se que as duas concentracoes de conidios utilizadas (1,0 x 104 e 1,0 x 108 conidios.mL-1) foram capazes de assegurar a infeccao e o progresso da doenca nas formigas cortadeiras, com a mortalidade media das formigas variando entre 4,80 ± 2,10 e 9,99 ± 0,00 e o TL50 variando entre 6,01 e 10,22 dias. Em relacao as concentracoes de conidios, observou-se que, em alguns casos, o aumento da concentracao contribuiu para se elevar a mortalidade nos insetos. Entre todos os isolados, Aspergillus sp. foi o que apresentou as maiores mortalidades medias (9,99 ± 0,10 e 9,99 ± 0,00) e os menores TL50 (6,47 e 6,01 dias) para ambas as concentracoes de conidios. Os isolados fungicos tratados com Fipronil apresentaram uma reducao no crescimento vegetativo. Contudo, o inseticida nao comprometeu significativamente a conidiogenese dos mesmos. Conclui-se, portanto, que o bioensaio descrito no presente estudo permitiu a descoberta de isolados com grande potencial para serem avaliados em campo para o controle biologico de formigas cortadeiras, contribuindo para o desenvolvimento de alternativas mais eficazes e menos danosas ao ambiente para o controle desses insetos-praga e que o Fipronil, na concentracao testada, mostrou-se “compativel” para os isolados fungicos no teste de compatibilidade in vitro.
2017
Descrição
  • EMANUELE CARDOSO DIAS
  • PRODUÇÃO DE BIOSSURFACTANTES POR FERMENTAÇÃO SUBMERSA UTILIZANDO EXTRATO AQUOSO DA ALGAROBA {PROSOPIS JULIFLORA (Sw) DC} COMO SUBSTRATO
  • Data: 28/11/2017
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • Biossurfactantes sao moleculas anfipaticas sintetizadas por micro-organismos que agem nas interfaces agua/oleo ou oleo/agua reduzindo as tensoes superficiais e interfaciais entre elas e assim tornando alguns compostos mais misciveis. Em comparacao aos surfactantes sinteticos que estao no mercado, apresentam diversas vantagens, como a biodegradabilidade e baixa toxicidade conferindo-lhes relevada importancia. A utilizacao de substratos nao convencionais, sobretudo renovaveis, e uma estrategia de producao de biossurfactantes devido ao baixo custo oferecido, constituindo um dos fatores mais importantes para a viabilizacao economica em escala industrial. Neste trabalho, a producao de biossurfactantes por Bacillus subtillis utilizando o extrato aquoso da algaroba como substrato alternativo foi estudada, utilizando-se um planejamento fatorial 2² com triplicata no ponto central, para avaliar a influencia da concentracao desse substrato e extrato de levedura nessa producao. Diante dos resultados, o aumento da concentracao do extrato aquoso de algaroba com suplementacao de extrato de levedura favoreceu o crescimento do micro-organismo e a producao de biossurfactantes, comprovados pelo planejamento fatorial realizado. O indicativo de producao de biossurfactante, indice de emulsificacao, foi maior no cultivo utilizando a suplementacao a 0,5 e 1,0 % de extrato de levedura. Com relacao ao indice de emulsificacao, foram alcancados niveis equivalentes aos encontrados na literatura e tambem se destacando, o produto oriundo do ensaio em biorreator que evidenciou uma eficacia proporcional ao surfactante sintetico SDS. E por fim, considerando a similaridade apresentada nos espectrogramas com os IR’s da surfactina industrial, conclui-se tambem que o biossurfactante encontrado neste processo fermentativo submerso correspondem a lipopeptideos. Os resultados indicam a viabilidade de producao de biossurfactantes a partir do extrato aquoso da algaroba, substrato de baixo custo e abundante na regiao Nordeste.
  • CICERO ANTHONYELSON TEIXEIRA DUNES
  • “Síntese de Derivados Dihidroquinazolinonas com Potenciais de Inibição para Ricina”.
  • Data: 13/11/2017
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A Ricinus communis L., comumente denominada de mamoneira, tem ganhado atencao da industria em funcao das propriedades dos seus derivados, a producao de oleo, principal produto da mamona, gera quantidades consideraveis de subprodutos que necessita de uma destinacao, mas que e inconveniente pela presenca da ricina, uma glicoproteina altamente toxica, sendo tambem a ricina apontada como potencial agente de bioterrorismo, faz-se necessario encontrar meios de neutraliza-la. O retro-2, com estrutura heterociclica, esta entre as moleculas descritas como capaz de bloquear eficientemente o transporte da ricina, com isso o objetivo desse trabalho foi sintetizar derivados dihidroquinazolinonas analogas ao retro-2, identifica-las e avaliar as suas atividades de citotoxicidade, inibicao para a RTA e binding com a holoricina. Foram sintetizados quatro moleculas a partir da condensacao da 2aminobenzanilida com aldeidos fenolicos, foram elas: 2-(4-hydroxy-3,5-dimethoxyphenyl)-3phenyl-2,3-dihydroquinazolin-4(1H)-one trivialmente chamada de C100, composto solido, com rendimento de reacao de 0,75 g (70,34%), com ponto de fusao de 212°C e Rf de 0,3 (em eluente de 6:4 de AcOEt/hexano); a 2-(3,4-dihydroxyphenyl)-3-phenyl-2,3dihydroquinazolin-4(1H)-one chamada de C200, um solido com rendimento de 0,4842 g (72,92%), com ponto de fusao de 195°C e Rf de 0,47 (em eluente de 6:4 de AcOEt /hexano); a 2-(4-hydroxy-3-methoxyphenyl)-3-phenyl-2,3-dihydroquinazolin-4(1H)-one chamada de C300, composto solido de cor branca, obtido a partir de uma reacao com rendimento de 59,57%, com ponto de fusao de 188°C e Rf de 0,67 (em eluente de 6:4 de AcOEt/hexano) e a 2-(2-hydroxyphenyl)-3-phenyl-2,3-dihydroquinazolin-4(1H)-one chamada de C400, composto de cor branca e estado solido, com rendimento de 48,69%, ponto de fusao de 183°C e Rf de 0,75 (eluente de 6:4 de AcOEt/hexano); todas se mostraram pouco toxicas em linhagens de celulas HUVEC e THP-1 a uma concentracao de ate 200 µM, calculado o IC50 apenas na THP-1 em 149 µM da C100, e 182,8 µM para a C200 na mesma linhagem. O teste de inibicao da RTA foi inconclusivo visto que o padrao positivo (retro-2) nao foi capaz de inibi-la, e o binding moleculas/ricina mostrou interacao entre elas.
2016
Descrição
  • ELTON JOSE FERREIRA CHAVES
  • Simulação Molecular de Inibidores da Subunidade da Ricina, RTA
  • Data: 29/11/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A Ricinus communis, especificamente o seu fruto, a mamona, tem ganhado atencao da industria, midia e governos, devido as propriedades de seus derivados, especialmente a ricina e o oleo. Do total de acidos graxos extraidos da mamona, 90% compreende ao acido ricinoleico. Alem do oleo, os coprodutos gerados durante a producao tem ganhado bastante atencao, sendo os mais importantes, a casca do fruto e a torta. Tais coprodutos apresentam quantidades significativas de fibras e proteinas, alem de um potencial uso como nematicida. Uma vez que a producao mundial de oleo de mamona e de 1,5 milhao de toneladas-ano e a proporcao de producao de coprodutos com a producao de oleo e de aproximadamente 1:1, e fundamental encontrar um destino economicamente viavel para esses coprodutos. Alem dos destinos utilizados, uma rota com alto valor comercial seria o uso como racao animal, entretanto, isto nao ocorre devido a presenca da ricina. Esta, corresponde a uma proteina inativadora de ribossomos presente na semente da mamona, e e constituida por duas subunidades, a RTA e RTB, sendo a RTA a subunidade catalitica. Alem da problematica supracitada, a ricina e utilizada como arma biologica por terroristas e ativistas, logo, a inibicao do mecanismo de acao desta proteina e de grande interesse biotecnologico, sendo a RTA o alvo para sintese de inibidores. Neste aspecto, o metodo utilizado para busca de novos inibidores e o Atracamento Molecular (Molecular Docking). Este metodo avalia milhares de ligantes num curto intervalo de tempo, entretanto, apresenta baixa acuracia na predicao da afinidade de ligacao. Nesta perspectiva, a Dinamica Molecular Induzida (SMD), pode ser utilizada. Este metodo baseia-se na correlacao do perfil de forca medio necessario para desacoplar o ligante da proteina com a sua afinidade. A literatura cientifica tem relatado resultados promissores no uso dessa abordagem para discernir ligantes ativos de inativos. No presente estudo, alem de validacoes com inibidores de RTA conhecidos, foi avaliado o potencial de afinidade de 6 estruturas ineditas a formarem complexos com a RTA utilizando simulacoes SMD. Para isso, foi necessario recorrer a abordagens de Atracamento Molecular e Dinamica Molecular para obtencao e refinamento de novos complexos da RTA com os ligantes candidatos, para somente entao, serem submetidos a simulacao SMD (k = 2 kcal/mol/A², v = 0.005 nm/ps). Neste passo, alem do perfil de forca medio obtido a partir de multiplas simulacoes SMD independentes, foi mensurado a forca de ruptura e o trabalho medio realizado pela forca, este ultimo, apresenta uma relacao direta com a afinidade de ligacao pela igualdade de Jarzynski. Em suma, resultados de validacao da forca de ruptura e trabalho com os dados experimentais mostraram coeficiente de correlacao e determinacao com R = -0.992 e R² = 0.984 (forca de ruptura) e R -0.958 e R² = 0.918 (perfil medio do trabalho), respectivamente. Por meio destas validacoes, a avaliacao dos ligantes candidatos utilizando simulacoes SMD mostrou que 4 das 6 estruturas propostas, apresentam in silico, potencial de afinidade de ligacao para com a RTA.
  • JOSÉ MARREIRO DE SALES NETO
  • Efeito Anti-inflamatório da Piocianina em Macrófagos Murinos
  • Data: 29/11/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A Pseudomonas aeruginosa e um bacilo ubiquo oportunista frequentemente associado a individuos portadores de patologias que causam imunodeficiencia, como a fibrose cistica. Essa bacteria produz um pigmento tipico, a piocianina, que representa o seu fator de virulencia majoritario, induzindo a geracao de especies reativas de oxigenio por celulas do hospedeiro, alem de induzir a inflamacao em varios tecidos e a apoptose em neutrofilos. No entanto, os protocolos utilizados para a observacao desses efeitos sao distintos entre si e nao se conhece o mecanismo de acao da piocianina em processos de inflamacao aguda. O objetivo desse trabalho foi compreender as interacoes entre a piocianina e os processos inflamatorios agudos, avaliando in vitro o efeito da piocianina na viabilidade celular e na producao de oxido nitrico, interleucina (IL)-1β e fator de necrose tumoral (TNF)-α por macrofagos peritoneais de camundongo ativados por lipopolissacarideo. Em adicao, foi avaliado in vivo o efeito da piocianina no modelo de peritonite induzida por zimosan em camundongo. A piocianina nas concentracoes de 50 ou 100 μM induziu a morte celular em 90 e 95% (p < 0,0001), respectivamente, enquanto a piocianina nas concentracoes de 1, 5 ou 10 μM nao foi capaz de afetar a viabilidade celular. O pigmento nas concentracoes de 5 ou 10 μM reduziu a producao do oxido nitrico em 26 % (p < 0.05) e 51 % (p < 0.0001), respectivamente, alem de diminuir os niveis da IL-1β (38 %, p < 0,001) e do TNF-α (48 %, p < 0,001) em macrofagos tratados com a piocianina na concentracao de 5 μM. No modelo in vivo, a piocianina na dose de 5 mg/kg nao interferiu na migracao dos leucocitos para o sitio da inflamacao. A reducao nos niveis do oxido nitrico, da IL-1β e do TNF-α induzida pela piocianina pode ser um mecanismo de fuga favoravel ao patogeno, capaz de reduzir a resposta inflamatoria do hospedeiro nas concentracoes avaliadas nesse trabalho, e esse efeito parece ser independente da interferencia na migracao celular.
  • JOSÉ MARREIRO DE SALES NETO
  • Efeito Anti-inflamatório da Piocianina em Macrófagos Murinos
  • Data: 29/11/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A Pseudomonas aeruginosa e um bacilo ubiquo oportunista frequentemente associado a individuos portadores de patologias que causam imunodeficiencia, como a fibrose cistica. Essa bacteria produz um pigmento tipico, a piocianina, que representa o seu fator de virulencia majoritario, induzindo a geracao de especies reativas de oxigenio por celulas do hospedeiro, alem de induzir a inflamacao em varios tecidos e a apoptose em neutrofilos. No entanto, os protocolos utilizados para a observacao desses efeitos sao distintos entre si e nao se conhece o mecanismo de acao da piocianina em processos de inflamacao aguda. O objetivo desse trabalho foi compreender as interacoes entre a piocianina e os processos inflamatorios agudos, avaliando in vitro o efeito da piocianina na viabilidade celular e na producao de oxido nitrico, interleucina (IL)-1β e fator de necrose tumoral (TNF)-α por macrofagos peritoneais de camundongo ativados por lipopolissacarideo. Em adicao, foi avaliado in vivo o efeito da piocianina no modelo de peritonite induzida por zimosan em camundongo. A piocianina nas concentracoes de 50 ou 100 μM induziu a morte celular em 90 e 95% (p < 0,0001), respectivamente, enquanto a piocianina nas concentracoes de 1, 5 ou 10 μM nao foi capaz de afetar a viabilidade celular. O pigmento nas concentracoes de 5 ou 10 μM reduziu a producao do oxido nitrico em 26 % (p < 0.05) e 51 % (p < 0.0001), respectivamente, alem de diminuir os niveis da IL-1β (38 %, p < 0,001) e do TNF-α (48 %, p < 0,001) em macrofagos tratados com a piocianina na concentracao de 5 μM. No modelo in vivo, a piocianina na dose de 5 mg/kg nao interferiu na migracao dos leucocitos para o sitio da inflamacao. A reducao nos niveis do oxido nitrico, da IL-1β e do TNF-α induzida pela piocianina pode ser um mecanismo de fuga favoravel ao patogeno, capaz de reduzir a resposta inflamatoria do hospedeiro nas concentracoes avaliadas nesse trabalho, e esse efeito parece ser independente da interferencia na migracao celular.
  • JUCILENE PEREIRA DE SOUSA
  • PEIXE-ZEBRA (Danio rerio) TRANSGÊNICO PARA O GENE bmal1a: EFEITOS NO RELÓGIO MOLECULAR DO MÚSCULO ESQUELÉTICO
  • Data: 28/11/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • A maioria dos organismos apresentam ritmos circadianos em torno de um periodo de 24 horas que sao gerados por um mecanismo endogeno, o relogio molecular, que tem a capacidade de sincronizar-se com sinais ambientais. Este mecanismo tem fundamental importancia na homeostase dos tecidos que estao sob sua influencia. Dentre os genes que compoem a maquinaria do relogio molecular os genes clock e bmal sao os reguladores positivos do mecanismo desse relogio e apresentam expressao com perfil sigmoide em tecido como o musculo do peixe-zebra (Danio rerio), participando da ativacao de alguns fatores regulatorios miogenicos (MRFs – myoD, myog, myf5 e myf6), os quais possuem importancia para o desenvolvimento e diferenciacao do musculo. Apesar deste conhecimento, nao se sabe a importancia fisiologica do ritmo de expressao circadiana no musculo esqueletico de peixes. Neste sentido, o objetivo desse estudo foi investigar a taxa de transferencia do transgene para a prole; se a transgenia para o gene bmal1a no musculo esqueletico interferiu na sobrevivencia e crescimento dos peixes; e avaliar se a expressao dos genes bmal1a, clock1a e MRFs apresentaram diferencas na linhagem transgenica comparada a linhagem nao-transgenica (NT). Os fundadores (F0) foram obtidos apos a microinjecao do plasmideo e as larvas positivas foram observadas com coracao verde fluorescente. A F1 foi obtida a partir de cruzamentos entre peixes F0 e NT. Da mesma forma, F2 foi obtida a partir da F1, os quais foram utilizados no presente estudo. A analise da expressao genica das linhagens aos 11 meses de idade foi realizada utilizando a tecnica qPCR. A linhagem transgenica foi gerada com sucesso, transmitindo o transgene para a prole seguindo a heranca mendeliana. A sobrevivencia e crescimento da prole F2 nao apresentaram diferencas entre as linhagens, sendo 41,4±0% para a linhagem transgenica e 44,3±6% NT ate 30 dpf e 3.7±0.1 cm transgenicos e 3.8±0.2 cm para NT aos 11 meses de idade, respectivamente. Dentre os genes, o clock1a e o myog apresentaram diferencas estatisticamente significativas entre as linhagens com perfil circadiano em peixes NT, sugerindo que myog seja um gene controlado pelo relogio. Os demais genes apresentaram expressao constitutiva. De um modo geral, pode-se verificar que a expressao constitutiva do bmal1a nao apresentou alteracao na expressao do relogio molecular, desta forma, nao afetou a homeostasia do organismo, a sobrevivencia das larvas, bem como nao afetou o crescimento.
  • CAIO CEZAR OLIVEIRA DE LUCENA
  • POTENCIAL ANTILEUCÊMICO DA LECTINA DE Cratylia floribunda E SUA CONJUGAÇÃO EM NANOTUBOS DE CARBONO
  • Data: 25/11/2016
  • Hora: 14:00
  • Mostrar Resumo
  • O cancer representa um dos maiores problemas de saude publica mundial, sendo a segunda causa de morte em todo o mundo. A busca por novos compostos que promovam a morte seletiva de celulas cancerigenas vem se tornando constante, como uma estrategia no tratamento da doenca. As lectinas constituem uma classe de glicoproteinas que reconhecem e se ligam especificamente a grupamentos de carboidratos expressos na membrana plasmatica. Os nanotubos de carbono vem ganhando bastante atencao por serem nanocarreadores promissores, possibilitando a conjugacao de diversas moleculas em sua superficie e aumentando a eficacia no transporte e a especificidade no reconhecimento celular. No presente trabalho, foi investigada a atividade citotoxica das lectinas Concanavalina A e CFL sobre linhagens de celulas de leucemia promielocitica cronica (K562) e monocitica aguda (THP-1). Para avaliar a viabilidade celular, foi utilizando o ensaio de reducao do sal de MTT, o qual avalia a capacidade metabolica da celula converter esse sal em cristais, foi observado um efeito citotoxico das lectinas nas duas linhagens testadas. Entretanto, so foi observada diminuicao da viabilidade apenas apos 72 horas de tratamento com as lectinas. As lectinas tambem foram citotoxicos as celulas endoteliais HUVEC, nao cancerigenas, porem essa resposta pode ter se dado pelo fato de essas celulas apresentarem diversos glicoconjugados na sua membrana. Foi tambem observado, por meio do teste de incorporacao do corante azul de tripam, o qual marca apenas em celulas com membrana rompida, que o conjugado lectina-nanotubo nao apresentou atividade diferente da demonstrada pela lectina sozinha frente as linhagens celulares, sugerindo que os nanotubos parecem nao melhorar o efeito das lectinas estudadas. Investigando qual a via de morte ativada pelas lectinas por meio de ensaios de citometia de fluxo, foi observado que as celulas marcaram positivamente para o iodeto de propideo, indicando que o tratamento de 72 horas causou danos a membrana celular. Entretanto, utilizando a sonda tetrametilrodamina metil-ester, foi visto que o tratamento com as lectinas causou a despolarizacao da membrana mitocondrial das celulas K562 e THP-1, fator relacionado a apoptose. Alem disso, a lectina CFL causou a parada do ciclo celular de celulas THP-1, promovendo um acumulo de celulas na fase G0/G1. Dessa forma, concluiu-se que as lectinas Concanavalina A e CFL demonstram efeito citotoxico as celulas leucemicas, possivelmente pela inducao da morte celular por apoptose nas celulas, devido a despolarizacao da membrana mitocondrial, possivelmente bloqueando a expressao de ciclinas e CDKs, promovendo parada no ciclo celular de celulas THP-1. Ja em celulas K562, o tratamento com a CFL por 72 horas pode estar ativando alguma via extrinseca de apoptose por receptor de membrana, levando a despolarizacao da mitocondria e consequentemente liberando fatores apoptogenicos, mas sem promover parada no ciclo celular. Desta forma, as lectinas estudadas demonstram um interessante potencial antileucemico. Palavras-chave: Cancer, lectinas, nanotubos, citotoxicidade, leucemia, apoptose
  • ANA GABRIELLA LUCENA DE PAIVA GUIMARÃES
  • PRODUÇÃO DE CONIDIOS E ENZIMAS HIDROLITICAS POR Beauveria bassiana (BALS) Vuillemin (DEUTEROMYCOTINA: HYPHOMYCETES) EM DIFERENTES SUBSTRATOS
  • Data: 25/11/2016
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • Beauveria bassiana e um fungo entomopatogenico usado no controle biologico de insetos-praga na agropecuaria. Os custos de producao de seus conidios, em larga escala, no substrato padrao (arroz) utilizado atualmente onera o processo de producao. Encontrar alternativas como forma de minimizar os custos do processo, levou a necessidade de averiguar a eficiencia de substratos alternativos que, alem de propriedades nutricionais importantes, possuem grande disponibilidade e baixo custo. Os fungos entomopatogenicos produzem enzimas que estao envolvidas no processo de patogenicidade e virulencia. Porem, ao serem estimulados por substratos especificos podem produzir enzimas de interesse biotecnologico. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi analisar o potencial de diferentes substratos (fibra da algaroba, residuos de malte, sementes e fibras de acerola e bagaco da cana-de-acucar) para conidiogenese e producao enzimatica (fermentacao em estado solido) a partir de B. bassiana. Os experimentos para producao e viabilidade dos conidios foram realizados em triplicata, em erlernmeyer (250 mL) contendo 30 g de cada substrato, 0,3 µL da suspensao de conidios (1 x 106 conidios/mL), umidade de 70 ± 10% e temperatura (T = 29 ± 1° C). Apos 10 dias de incubacao, os substratos arroz (meio padrao) (2,00 x 106 conidios/g de substrato), malte A (1,22 x 106 conidios/g), malte B (1,75 x 106 conidios/g) e fibra de algaroba (2,36 x 106 conidios/g), pro¬porcionaram maior producao de conidios. A viabilidade dos conidios produzidos nesses mesmos substratos nao diferiu estatisticamente entre si, com porcentagem de germinacao de 99,96; 90,04; 93,17 e 98,21 %, respectivamente. A patogenicidade dos conidios de B. bassiana produzidos nos diferentes substratos foi avaliada no cupim do coqueiro. A taxa de mortalidade dos cupins infectados nao diferiu estatisticamente superando 80 % de mortalidade com excecao do grupo controle. A atividade enzimatica (celulolitica, amilolitica) foi determinada pelo metodo DNS (acido dinitrosalicilico). Os substratos utilizados na fermentacao em estado solido, malte A (1,178 ± 0,002 U/mL), malte B (2,392 ± 0,013 U/mL), fibra algaroba (0,596 ± 0,007 U/mL) e semente de acerola (0,964 ± 0,09 U/mL) apresentaram atividade amilolitica. A partir dessa analise, diferentes temperaturas foram avaliadas (30°, 40º, 50º, 60º, 65º e 70º C) para identificar a temperatura otima das enzimas amiloliticas produzidas nesse processo. Observou-se que as maiores atividades encontradas foram em temperaturas extremas, na faixa de 60º a 70ºC, sugerindo que essas enzimas sao termofilicas. O bagaco de cana de acucar apresentou maior atividade celulolitica (15,29 ± 0,07 U/mL) para CMcase e (2,58 ± 0,9 U/mL) para FPase devido a caracteristica de sua matriz celulosica, que difere dos demais substratos. A atividade proteolitica foi quantificada utilizando a azocaseina. A algaroba apresentou a maior atividade (0,514 ± 0,009 U/mL). Os substratos alternativos utilizados para crescimento e esporulacao de B. bassiana podem fornecer uma reducao de aproximadamente 50 % nos custos de producao de conidios de fungos entomopatogenicos utilizados no controle biologico de varios insetos-praga. Alem disso, apresentam-se como alternativa viavel para a producao de enzimas microbianas com aplicacao ampla em diversos processos biotecnologicos.
  • RICARDO BERNARDINO DE PAULA
  • EFEITOS DO 2-NITRATO-1,3-DI(OCTANOXI)PROPANO (NDOP) EM AORTA DE CAMUNDONGO C57BL/6
  • Data: 23/11/2016
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • BERNARDINO-PAULA, R. EFEITOS DO 2-NITRATO-1,3-DI(OCTANOXI)PROPANO (NDOP) EM AORTA DE CAMUNDONGO C57BL/6. 2016. Dissertacao. (Centro de Biotecnologia, Universidade Federal da Paraiba, Joao Pessoa – PB, 2016) Nitratos organicos tem sido utilizados na terapia de desordens cardiovasculares pois sao doadores de oxido nitrico (NO) e podem mimetizar o papel do NO endogeno. O presente estudo foi desenvolvido com o objetivo de caracterizar o 2-nitrato-1,3-di(octanoxi)propano (NDOP), um nitrato organico sintetizado a partir da glicerina, como um doador de NO. A capacidade de liberacao de NO eliciada pelo NDOP foi avaliada em celulas de musculo liso vascular (CMLV) de arteria aorta e em ensaios de reatividade vascular em aneis de aorta toracica de camundongos (Mus musculus) C57BL/6 pre-contraidos com fenilefrina. Em adicao, foi tambem avaliada a tolerancia in vitro para o NDOP e a toxicidade aguda pre-clinica frente sua administracao via oral (v.o.) (300 e 2000 mg/kg) em camundongos femeas. O tratamento com NDOP aumentou os niveis de NO nas CMLV quando comparado as celulas estimuladas apenas com a sonda DAF (53,20 ± 1,61 vs.10,74 ± 0,86 a.u., n = 13 e 13, respectivamente, p < 0,05). O aumento de NO nas CMLV nao foi inibido pelo bloqueio da enzima oxido nitrico sintase endotelial (eNOS) utilizando L-NG-Nitroarginina (L-NNA, 100 μM) (52,80 ± 2,89 vs. 53,75 ± 2,18 a.u., n = 13 e 13, respectivamente). O NDOP (10-8 – 10-3 M) induziu efeito vasorrelaxante em aorta toracica de camundongo C57BL/6 com e sem endotelio funcional de forma semelhante (Emax = 102,6 ± 1,7% vs. 107,3 ± 7,5%, n = 8 e 6, respectivamente). A pre-incubacao com o bloqueador da NOS, L-NAME (100 µM) nao alterou a resposta vasorrelaxante em aneis com endotelio funcional (Emax= 112,5 ± 7,4%, n = 7). Por outro lado, o efeito vasorrelaxante do NDOP em aneis sem endotelio funcional foi diminuido pelo pre-tratamento com o sequestrador de NO, 2-(4-fenil)-4,4,5,5-tetrametilimidazolina-1-oxi-3-oxido (PTIO, 300 μM) (Emax= 75,7 ± 5,6%, n = 7, p < 0,05) e pelo PTIO juntamente com a hidroxicobalamina (Emax= 38,8 ± 4,6%, n = 4, p < 0,05). O uso do 1H-[1,2,4]oxadiazolo[4,3-a]quinoxalin-1-ona (ODQ, 10 μM), um inibidor seletivo da enzima ciclase de guanilil soluvel (CGs) reduziu a resposta vasorrelaxante do NDOP (Emax = 22,2 ± 6.7%, n = 6, p < 0,05). Quando os aneis foram contraidos com a solucao de Krebs modificada com KCl 60 mM, a eficiencia maxima de relaxamento do NDOP foi atenuada (Emax = 80,4 ± 5,2%; n = 6, p < 0,05). O bloqueio inespecifico dos canais para potassio (K+) com solucao despolarizante de Krebs adicionada de KCl 20 mM reduziu a eficacia do relaxamento induzido pelo NDOP (Emax = 72,8 ± 3,4%; n = 6, p < 0,05). O uso de TEA (1 mM), 4-aminopiridina (1 mM) e Glibenclamida (10 µM) para bloqueio dos canais BKCa, KV e KATP, respectivamente, nao alterou o vasorrelaxamento induzido pelo NDOP. Entretanto, a pre-incubacao dos aneis com cloreto de bario (BaCl2, 30 µM), inibidor dos canais para K+ retificadores de entrada (KIR) reduziu a eficiencia de relaxamento induzido pelo NDOP (Emax= 73,7 ± 5,7%, n = 6, p < 0,05). A pre-exposicao dos aneis ao NDOP (10-4 M), durante 30 minutos, diminuiu o vasorrelaxamento induzido pelo composto em aneis com endotelio (Emax= 49,4 ± 3,5% vs. 102,6 ± 1,7%; n = 7 e 8, respectivamente, p < 0,05) e sem endotelio vascular (Emax= 44,1 ± 5,9% vs. Emax= 107,3 ± 7,5%, n = 6 e 6, respectivamente, p < 0,05). A administracao (v.o.) de 300 e 2000 mg/kg do NDOP em camundongos femeas demonstrou que o composto apresenta baixa toxicidade aguda pre-clinica e a DL50 foi aproximadamente 5000 mg/kg. Os resultados demonstram que NDOP atua como doador de NO em CMLV e que o vasorrelaxamento induzido pelo NDOP envolve a ativacao dos canais para K+ do tipo KIR e a participacao da CGs por meio da via NO-GMPc-PKG. Entretanto, apesar da baixa toxicidade aguda pre-clinica, o NDOP demostrou provocar tolerancia vascular in vitro. Palavras-Chave: nitratos organicos; oxido nitrico; canais para K+; vasorrelaxamento; toxicidade
  • RICARDO BERNARDINO DE PAULA
  • EFEITOS DO 2-NITRATO-1,3-DI(OCTANOXI)PROPANO (NDOP) EM AORTA DE CAMUNDONGO C57BL/6
  • Data: 23/11/2016
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • BERNARDINO-PAULA, R. EFEITOS DO 2-NITRATO-1,3-DI(OCTANOXI)PROPANO (NDOP) EM AORTA DE CAMUNDONGO C57BL/6. 2016. Dissertacao. (Centro de Biotecnologia, Universidade Federal da Paraiba, Joao Pessoa – PB, 2016) Nitratos organicos tem sido utilizados na terapia de desordens cardiovasculares pois sao doadores de oxido nitrico (NO) e podem mimetizar o papel do NO endogeno. O presente estudo foi desenvolvido com o objetivo de caracterizar o 2-nitrato-1,3-di(octanoxi)propano (NDOP), um nitrato organico sintetizado a partir da glicerina, como um doador de NO. A capacidade de liberacao de NO eliciada pelo NDOP foi avaliada em celulas de musculo liso vascular (CMLV) de arteria aorta e em ensaios de reatividade vascular em aneis de aorta toracica de camundongos (Mus musculus) C57BL/6 pre-contraidos com fenilefrina. Em adicao, foi tambem avaliada a tolerancia in vitro para o NDOP e a toxicidade aguda pre-clinica frente sua administracao via oral (v.o.) (300 e 2000 mg/kg) em camundongos femeas. O tratamento com NDOP aumentou os niveis de NO nas CMLV quando comparado as celulas estimuladas apenas com a sonda DAF (53,20 ± 1,61 vs.10,74 ± 0,86 a.u., n = 13 e 13, respectivamente, p < 0,05). O aumento de NO nas CMLV nao foi inibido pelo bloqueio da enzima oxido nitrico sintase endotelial (eNOS) utilizando L-NG-Nitroarginina (L-NNA, 100 μM) (52,80 ± 2,89 vs. 53,75 ± 2,18 a.u., n = 13 e 13, respectivamente). O NDOP (10-8 – 10-3 M) induziu efeito vasorrelaxante em aorta toracica de camundongo C57BL/6 com e sem endotelio funcional de forma semelhante (Emax = 102,6 ± 1,7% vs. 107,3 ± 7,5%, n = 8 e 6, respectivamente). A pre-incubacao com o bloqueador da NOS, L-NAME (100 µM) nao alterou a resposta vasorrelaxante em aneis com endotelio funcional (Emax= 112,5 ± 7,4%, n = 7). Por outro lado, o efeito vasorrelaxante do NDOP em aneis sem endotelio funcional foi diminuido pelo pre-tratamento com o sequestrador de NO, 2-(4-fenil)-4,4,5,5-tetrametilimidazolina-1-oxi-3-oxido (PTIO, 300 μM) (Emax= 75,7 ± 5,6%, n = 7, p < 0,05) e pelo PTIO juntamente com a hidroxicobalamina (Emax= 38,8 ± 4,6%, n = 4, p < 0,05). O uso do 1H-[1,2,4]oxadiazolo[4,3-a]quinoxalin-1-ona (ODQ, 10 μM), um inibidor seletivo da enzima ciclase de guanilil soluvel (CGs) reduziu a resposta vasorrelaxante do NDOP (Emax = 22,2 ± 6.7%, n = 6, p < 0,05). Quando os aneis foram contraidos com a solucao de Krebs modificada com KCl 60 mM, a eficiencia maxima de relaxamento do NDOP foi atenuada (Emax = 80,4 ± 5,2%; n = 6, p < 0,05). O bloqueio inespecifico dos canais para potassio (K+) com solucao despolarizante de Krebs adicionada de KCl 20 mM reduziu a eficacia do relaxamento induzido pelo NDOP (Emax = 72,8 ± 3,4%; n = 6, p < 0,05). O uso de TEA (1 mM), 4-aminopiridina (1 mM) e Glibenclamida (10 µM) para bloqueio dos canais BKCa, KV e KATP, respectivamente, nao alterou o vasorrelaxamento induzido pelo NDOP. Entretanto, a pre-incubacao dos aneis com cloreto de bario (BaCl2, 30 µM), inibidor dos canais para K+ retificadores de entrada (KIR) reduziu a eficiencia de relaxamento induzido pelo NDOP (Emax= 73,7 ± 5,7%, n = 6, p < 0,05). A pre-exposicao dos aneis ao NDOP (10-4 M), durante 30 minutos, diminuiu o vasorrelaxamento induzido pelo composto em aneis com endotelio (Emax= 49,4 ± 3,5% vs. 102,6 ± 1,7%; n = 7 e 8, respectivamente, p < 0,05) e sem endotelio vascular (Emax= 44,1 ± 5,9% vs. Emax= 107,3 ± 7,5%, n = 6 e 6, respectivamente, p < 0,05). A administracao (v.o.) de 300 e 2000 mg/kg do NDOP em camundongos femeas demonstrou que o composto apresenta baixa toxicidade aguda pre-clinica e a DL50 foi aproximadamente 5000 mg/kg. Os resultados demonstram que NDOP atua como doador de NO em CMLV e que o vasorrelaxamento induzido pelo NDOP envolve a ativacao dos canais para K+ do tipo KIR e a participacao da CGs por meio da via NO-GMPc-PKG. Entretanto, apesar da baixa toxicidade aguda pre-clinica, o NDOP demostrou provocar tolerancia vascular in vitro. Palavras-Chave: nitratos organicos; oxido nitrico; canais para K+; vasorrelaxamento; toxicidade
  • ISABEL CRISTINA GUERRA GOMES
  • CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DOS SOROTIPOS DA DENGUE E CORRELAÇÃO DOS ÍNDICES PLUVIOMÉTRICOS E DOS CASOS DE DENGUE NA PARAÍBA, NO PERÍODO 2007-2015
  • Data: 01/11/2016
  • Hora: 09:00
  • Mostrar Resumo
  • A dengue pertence a familia Flaviviridae, genero Flavivirus e e uma infeccao viral transmitida por mosquitos. A doenca pode ser originada por qualquer um dos quatro sorotipos DENV que podem ser categorizados em: DENV-1, DENV-2, DENV-3, e DEN-4. O principal vetor e o Aedes aegypti, seguido pelo Aedes albopictus, sendo a propagacao da dengue atribuida a expansao de nichos dos vetores, bem como, pelo comercio global e aumento de viagens, a urbanizacao nao planejada, e ma gestao de residuos e agua. Dessa forma, o clima e considerado um fator importante na distribuicao temporal e espacial das doencas transmitidas por vetores. Apesar de ser a arbovirose mais prevalente em todo o mundo, a dengue tem sido negligenciada nos ultimos anos. Devido a recentes surtos epidemicos de diferentes arbovirus, como zika (ZIKV) e chikungunya (CHIKV) em todo o mundo, houve um alerta para as autoridades de saude em relacao a transmissao e propagacao das arboviroses. Assim, este estudo avaliou a classificacao e as caracteristicas clinicas dos casos de dengue, obtidas a partir das fichas de notificacao do Sistema de Informacao de Agravos de Notificacao (SINAN). A incidencia mensal de casos de dengue foi calculada pela populacao do ano/100.000 habitantes. A deteccao e genotipagem dos sorotipos DENV utilizou a tecnica nested RT-PCR, entre 2007-2015, e em 2016 para diagnostico diferencial foi realizada a tecnica PCR em tempo real (qPCR) para ZIKV e CHIKV. Alem disso, este trabalho analisou a correlacao entre a precipitacao pluviometrica e casos de dengue entre 2007 e 2015, na cidade de Joao Pessoa - PB, Nordeste do Brasil. Os dados de precipitacao foram coletados mensalmente atraves da sonda TRMM. A fim de identificar a influencia dos casos de chuva e dengue, foram considerados diferentes modelos de defasagem distribuida. Os resultados mostraram que, em relacao ao periodo de 2007 a 2015, foram notificados 55680 casos confirmados de dengue na Paraiba. Houve uma maior prevalencia de infeccao em individuos com idade entre 15-34 anos, em todos os anos estudados. Nossos resultados demonstraram a ocorrencia da correlacao (r ˃0.50) entre a precipitacao e casos de dengue, esses apresentaram um aumento nos primeiros meses apos o periodo chuvoso, demonstrando, pois resultados mais significativos ao considerar um lag de tres meses. O DENV-1 foi o virus mais prevalente (80,48%) em todos os anos estudados e a co-circulacao dos quatro sorotipos DENV foi observada em 2010, 2013 e 2014. Alem disso, observou-se a circulacao simultanea de casos de dengue, zika e chikungunya em 2016, demonstrando a predominancia dos casos de zika, seguido dos casos de chikungunya. Portanto, a caracterizacao molecular e a analise de correlacao entre numero de casos de dengue e precipitacao pluviometrica sao ferramentas importantes no futuro desenvolvimento de predicao nao so de casos de dengue, como tambem das arboviroses emergentes no estado da Paraiba, como a zika e a chikungunya. Palavras-chave: Epidemiologia, Dengue, DENV, Arbovirus, Fatores climaticos, Precipitacao pluviometrica.