PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA (PPGA)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
3209/8736

Área de Concentração e Linhas de Pesquisa

Doutorado

  • ANTROPOLOGIA SOCIAL
    • Linhas de Pesquisa:
      • CORPO, SAÚDE, GÊNERO E GERAÇÃO
      • Nesta linha de pesquisa destacam-se temas voltados para corporalidades, sexualidades, sofrimentos, diferenças de gênero e juventude, temas clássicos da antropologia, que merecem uma atualização e ampliação de pesquisa no Brasil e no Nordeste.

      • ETNOGRAFIAS E SOCIABILIDADES URBANAS
      • Esta linha busca produzir reflexões e pesquisas etnográficas urbanas, com foco na tradição de estudos da antropologia urbana da cidade e na cidade: do fenômeno urbano e suas práticas e discursos; da circulação e relação de pessoas e coisas; das metrópoles, seus processos de urbanização e suas práticas; das políticas e relações entre campo e cidade perfazendo a construção de territorialidades, fronteiras, espaços, emoções e discursos. Parte-se da compreensão sobre as diversas formas e dinâmicas de manifestações, sociabilidades e comportamentos dentro de espaços urbanos entre grupos e indivíduos que interagem produzindo e construindo vida no contexto do cenário cotidiano da cidade, tais como: intervenções urbanas e culturas juvenis; festas e musicalidades; patrimônio, memória e espaço público; formas de segregação, marcadores sociais da diferença e relações étnico-raciais; grupos urbanos e situações de vulnerabilidade social; subversão, sociabilidades urbanas e uso de drogas; criminalidades, violências e segurança pública, dentre outros que tenham como ponto de reflexão as práticas, dinâmicas, processos de identificação, buscas por reconhecimentos e subjetividades produzidas na cidade.

      • IMAGENS, PATRIMÔNIOS, ARTES E PERFORMANCES
      • Esta linha de pesquisa visa desenvolver estudos que contemplem abordagens antropológicas do universo das imagens e das manifestações artísticas em suas diferentes modalidades e implicações socioculturais. Por outro lado, e concomitantemente, as manifestações artísticas, frequentemente inseridas em contextos rituais de sociedades mais diversas, bem como manifestações concebidas hoje em termos de patrimônio cultural material e imaterial (desde os grafismos rupestres às formas de dançar ou de preparar um determinado alimento) tiveram sempre um interesse crucial para a antropologia. Convida a uma reflexão que permita compreender tais fenômenos dentro de perspectivas antropológicas contemporâneas.

      • TERRITÓRIO, IDENTIDADE E MEIO-AMBIENTE
      • Elabora pesquisas sobre a diversidade dos grupos étnicos e populações ditas tradicionais, entre eles, índios, quilombolas, ciganos, pescadores e camponeses, compreendendo suas relações com processos políticos, religiosos e territoriais.

      • POLÍTICAS SOCIAIS E DESENVOLVIMENTO
      • Realiza pesquisas e estudos etnográficos nas interfaces entre cultura, desenvolvimento e as políticas sociais em articulação com as demandas de movimentos sociais, e atuações do Estado. Investiga os efeitos das políticas sociais nas reconfigurações de modos de vida, tradições e identidades sobre diferentes grupos.

Mestrado

  • ANTROPOLOGIA SOCIAL
    • Linhas de Pesquisa:
      • ETNOGRAFIAS E SOCIABILIDADES URBANAS
      • Esta linha busca produzir reflexões e pesquisas etnográficas urbanas, com foco na tradição de estudos da antropologia urbana da cidade e na cidade: do fenômeno urbano e suas práticas e discursos; da circulação e relação de pessoas e coisas; das metrópoles, seus processos de urbanização e suas práticas; das políticas e relações entre campo e cidade perfazendo a construção de territorialidades, fronteiras, espaços, emoções e discursos. Parte-se da compreensão sobre as diversas formas e dinâmicas de manifestações, sociabilidades e comportamentos dentro de espaços urbanos entre grupos e indivíduos que interagem produzindo e construindo vida no contexto do cenário cotidiano da cidade, tais como: intervenções urbanas e culturas juvenis; festas e musicalidades; patrimônio, memória e espaço público; formas de segregação, marcadores sociais da diferença e relações étnico-raciais; grupos urbanos e situações de vulnerabilidade social; subversão, sociabilidades urbanas e uso de drogas; criminalidades, violências e segurança pública, dentre outros que tenham como ponto de reflexão as práticas, dinâmicas, processos de identificação, buscas por reconhecimentos e subjetividades produzidas na cidade.

      • TERRITÓRIO, IDENTIDADE E MEIO AMBIENTE
      • Elabora pesquisas sobre a diversidade dos grupos étnicos e populações ditas tradicionais, entre eles, índios, quilombolas, ciganos, pescadores e camponeses, compreendendo suas relações com processos políticos, religiosos e territoriais.

      • IMAGEM, ARTE E PERFORMANCE
      • Esta linha busca produzir reflexões acadêmica sobre o uso da imagem na pesquisa antropológica - do filme etnográfico a fotografias, hipermídias, cinema, exposições, etc. - e articulá-la a questões ligadas a manifestações artísticas e performáticas.

      • CORPO, SAÚDE, GÊNERO E GERAÇÃO
      • Nesta linha de pesquisa destacam-se temas voltados para corporalidades, sexualidades, sofrimentos, diferenças de gênero e juventude, temas clássicos da antropologia, que merecem uma atualização e ampliação de pesquisa no Brasil e no Nordeste.

      • POLÍTICAS SOCIAIS E DESENVOLVIMENTO
      • Realiza pesquisas e estudos etnográficos nas interfaces entre cultura, desenvolvimento e as políticas sociais em articulação com as demandas de movimentos sociais, e atuações do Estado. Investiga os efeitos das políticas sociais nas reconfigurações de modos de vida, tradições e identidades sobre diferentes grupos.