PROGRAMA MULTICÊNTRICO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FISIOLÓGICAS (PMPGCF)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
(83) 3216-7173

Notícias


Banca de DEFESA: MÁRCIA DANTAS DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MÁRCIA DANTAS DOS SANTOS
DATA: 28/07/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Centro de Biotecnologia- UFPB
TÍTULO: Avaliação do crescimento muscular e reprodutivo modulado pelo fotoperíodo da tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) durante todo o ciclo reprodutivo
PALAVRAS-CHAVES: Fisiologia do crescimento; Parâmetros zootécnicos; Peixe teleósteo; Luz.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia
RESUMO: Esse trabalho está estruturado em dois capítulos: artigo de revisão, com tópicos referentes a Aquicultura e fisiologia de teleósteos, com ênfase na tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus); e estudo em sistema de cultivo intensivo de desempenho da tilápia submetida aos diferentes fotoperíodos, durante 180 dias. Os objetivos traçados foram: identificar os padrões de crescimento somático, crescimento muscular, mobilização energética e reprodução das tilápias ao longo de 180 dias submetidas a diferentes fotoperíodos. Para tanto, foi montado um sistema de recirculação com 9 caixas d`água de 1000L, sendo 3 caixas por fotoperíodo (T1 = 24h Claro: 0h Escuro; T2 = 18hC:06hE e T3 = 12hC:12hE). Embriões foram povoados em incubadoras, depois em berçários, e por último nas caixas d`água (n=142 animais/cada). As tilápias apresentaram performances variadas a depender dos fotoperíodos. A mortalidade foi considerável nos primeiros 15 dias de vida do animal com mortes significativas até os 30 dias com diferenças estatísticas (p<0,0001 e p<0,0001, respectivamente). Os menores resultados de mortalidade foram identificados no T1. Quanto à massa corporal, diferenças estatísticas (p<0,004) foram registradas no dia 135 apresentando o T1 maior massa (56,57 ± 23,11g). Em relação ao comprimento total, houve diferenças estatísticas entre os tratamentos nos dias 135 (p<0,002) e 180 (p<0,016) pós-eclosão. O T1 apresentou os maiores comprimentos (14,85 ± 2,58 e 19,52 ± 2,99cm) em ambos os dias, respectivamente. No que tange ao ganho de massa, taxa de crescimento específico e fator de condição, não houve diferenças estatísticas entre os tratamentos. O crescimento do músculo esquelético apresentou uma tendência de aumento no comprimento da fibra ao longo dos dias, em especial do T1, caracterizando um crescimento predominantemente hipertrófico. Os animais desenvolveram, em todos os tratamentos, fibras maiores que 180µm de diâmetro, que começaram a ser identificadas a partir do dia 90. O glicogenio hepático apresentou diferenças estatisticas em função dos fotoperíodos nos dias 60, 90, 120 e 150 (p<0,002; 0,047; 0,001 e 0,001, respectivamente) com aumento na frequência de depósito de glicogênio no T1. Quanto aos estoques de lipídios, houve diferença estatística nos dias 150 e 180 (p<0,001 e 0,003, respectivamente) entre os tratamentos. O T3 obteve maior frequência de acúmulo hepático de lipídios. No que corresponde a determinação do sexo, foi identificada uma porcentagem de inversão sexual de 85,7% para machos fenotípicos e 14,3% intersexo para todos os tratamentos. Não houve potencialização pelo fotoperíodo na inversão sexual induzida pela suplementação de testosterona na alimentação. No dia 90, foram identificadas células germinativas de espermatozóides em fase indiferenciada e em processo de diferenciação. Nesse sentido, descrevemos os dados só a partir do dia 120. A partir deste período os peixes se encontraram em maturação, em razão de apresentarem as maiores porcentagens dos cistos de espermatozóides no dia 150 (T1-26% T2-53% e T3-37%) com menor porcentagem para o T1. No dia 180, os espermatozoides mostraram menores taxas em relação ao dia 150 (T1-23% T2-27% e T3-32%). Nesse último dia é possível sugerir, pelos dados decrescentes, que os animais estão entrando na fase de regressão. O presente estudo revelou que o fotoperíodo de T1 proporciona melhores resultados na criação de tilápia do Nilo, no que se refere ao desempenho produtivo. Quanto aos parâmetros de maturação sexual o T1 apresentou menores percentuais de maturação.
MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1483393 - ALDA LUCIA DE LIMA AMANCIO
Externo ao Programa - 1679899 - DANILA BARREIRO CAMPOS
Presidente - 2016711 - IAN PORTO GURGEL DO AMARAL
Externo ao Programa - 1722417 - RICARDO ROMAO GUERRA
Interno - 1889422 - TATJANA KEESEN DE SOUZA LIMA CLEMENTE