PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO, COMUNICAÇÃO E ARTES (PPGCCA)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone:
32098901

Notícias


Banca de DEFESA: ALUIZIO CAVALCANTI GUIMARÃES FILHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALUIZIO CAVALCANTI GUIMARÃES FILHO
DATA: 11/12/2017
HORA: 10:00
LOCAL: Auditório do CI
TÍTULO: Subjetividade e Representação: o olhar mediado no ciberteatro
PALAVRAS-CHAVES: Ciberteatro; Ciberformance; Imersividade; Ciborgue; Produtilizador
PÁGINAS: 109
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Artes
RESUMO: O presente trabalho, fundamentado na multi e interdisciplinaridade, consiste em configurar um conjunto de artificios teoricos, tecnicos e tecnologicos, visando aproximar o olhar do espectador do ciberteatro ao olhar do espectador do teatro analogico. A partir desta conformacao, o intuito e possibilitar novos olhares, construcoes cenicas, poeticas e narrativas, compondo assim novas estrategias que facilitem a imersividade ao espectador do ciberteatro. A partir de observacoes, experimentacoes e pesquisa bibliografica, discute-se a possibilidade de uma solucao mesclando o conceito de ciborgue com principios da fotografia cinematografica e, com isto, criando Ciborgues Opticos que funcionem como instrumentos de interface para o espectador em sua relacao para com as acoes que se dao em cena. Para que este trabalho seja efetivamente colocado em pratica, sugerimos tambem a criacao de um software [Personal Switcher] que facilite a interacao do ciberespectador com a obra, elevando-o a condicao de interator e produtilizador. Busca-se perceber ate que ponto este cenario pode colaborar para o surgimento de novos recursos narrativos e esteticos, assim como outras condicoes de imersividade, voltados ao ciberteatro como tambem a outras artes da cena no ciberespaco.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 401182 - ED PORTO BEZERRA
Interno - 1648124 - JOSE AMANCIO TONEZZI RODRIGUES PEREIRA
Externo ao Programa - 2476422 - LINCOLN DAVID NERY E SILVA
Externo à Instituição - NAIRA NEIDE CIOTTI