PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA (CCA - PPGA)

CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS (CCA)

Telefone/Ramal
3209/8798

Notícias


Banca de DEFESA: GILTON BEZERRA DE GÓES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GILTON BEZERRA DE GÓES
DATA: 30/11/2020
HORA: 08:00
LOCAL: Plataforma Google Meet
TÍTULO: Bioativador, adubação com fósforo e potássio e seus efeitos no solo, na fisiologia, produção e qualidade do meloeiro.
PALAVRAS-CHAVES: Cucumis melo L., Penergetic kompost, Penergetic pflanzen, fotossíntese, pós-colheita.
PÁGINAS: 84
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Fitotecnia
ESPECIALIDADE: Manejo e Tratos Culturais
RESUMO: O elevado o custo dos fertilizantes agrícolas tem aumentado a preocupação com o desperdício e a busca por alternativas que otimizem o aproveitamento dos nutrientes do solo. Com este propósito, avaliou-se doses da adubação fosfatada e potássica e o uso de bioativador de solo e planta sobre as características de crescimento, produção, fisiológicas e pós-colheita da cultura do meloeiro. O delineamento foi em blocos ao acaso com quatro repetições, sendo cada parcela constituída por duas linhas que totalizaram 14 plantas úteis com espaçamento de 0,30 m entre plantas e 2,00 m entre linhas. Foram avaliadas cinco doses de fósforo (25; 39,6, 75, 110,4 e 125 kg ha-1) e cinco de potássio (25; 39,6, 75, 110,4 e 125 kg ha-1), sendo as combinações de doses definidas na Matriz Composto Central de Box e acrescida de mais uma sem fertilizante químico fosfatado e potássico, totalizando 10 combinações (C1 = 0 de P e 0 de K; C2 = 25 de P e 75 de K; C3 = 75 de P e 25 de K; C4 = 75 de P e 125 de K; C5 = 125 de P e 75 de K; C6 = 39,6 de P e 110,4 de K; C7 = 110,4 de P e 39,6 de K; C8 = 39,6 de P e 39,6 de K; C9 = 75 de P e 75 de K; C10 = 110,4 de P e 110,4 de K), que foram testadas na presença e ausência do bioativador Penergetic® kompost (K) e pflanze (P). O bioativar foi aplicado no solo em fundação e em cobertura aos 21, 27 e 35 dias após o transplantio. Foram avaliadas as seguintes características: teores de N, P e K do tecido vegetal; fertilidade química do solo ao final do ciclo (pH, P, K, Na, Ca, PST e CTC); trocas gasosas; índices de clorofila a, b e total; fluorescência da clorofila; desenvolvimento; produção e pós-colheita. As combinações de doses de fósforo e potássio influenciaram significativamente nos teores de N e P nas folhas do meloeiro e nas variáveis pH, P e K do solo, porém, ao desdobrar as combinações, observou-se efeito isolado das doses de fósforo sobre os teores de N e P nas folhas de meloeiro e na concentração de fósforo no solo; e efeito isolado das doses de potássio no acúmulo de potássio no solo ao final do ciclo. Ambos os fertilizantes influenciaram isoladamente na redução do pH do solo, que baixou linearmente com o crescimento das doses. As combinações de fósforo e potássio também influenciaram todas as variáveis de trocas gasosas, havendo interação significativa entre as doses de P e K sobre a fotossíntese líquida, eficiência no uso da água e eficiência instantânea da carboxilação; e influência isolada das doses de potássio sobre a transpiração e a concentração interna de CO2. Estes resultados estão relacionados as funções do fósforo e do potássio no metabolismo das plantas, no entanto, não refletiram em ganhos ou perdas significativas nas variáveis de desenvolvimento, produção e nos índices de clorofila, pois estes não foram influenciadas significativamente por nenhum dos tratamentos. O bioativador influenciou significativamente variáveis da fluorescência da clorofila, de trocas gasosas e de pós-colheita. No caso da fluorescência, os resultados observados não possibilitam afirmações quanto a efeitos positivo ou negativos, pois o produto foi positivo na combinação 7 e negativo na combinação 8. Mas no caso das trocas gasosas, o bioativador reduziu 8% os índices de concentração interna de CO2 e em 27% a condutância estomática, contrariando sua proposta, que é seria o aumento da eficiência fotossintética das plantas. Já as variáveis de pós colheita, não manifestaram diferença significativa em função dos tratamentos, exceto o teor de vitamina C, que reduziu na presença do bioativador. Em geral o aumento das dosagens de fósforo e de potássio e o bioativador não produziram ganhos reais em termos de produção e qualidade para a cultura do meloeiro nas condições estudadas.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1916066 - THIAGO JARDELINO DIAS
Interno - 1755911 - MANOEL BANDEIRA DE ALBUQUERQUE
Externo à Instituição - ALVARO CARLOS GONCALVES NETO
Externo à Instituição - JOÃO EVERTHON DA SILVA RIBEIRO
Externo à Instituição - ROMEU DE CARVALHO ANDRADE NETO