PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS (PPCEM)

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Telefone/Ramal
32167063/7063

Notícias


Banca de DEFESA: GABRIELLA CAVALCANTE DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GABRIELLA CAVALCANTE DE SOUZA
DATA: 19/12/2022
HORA: 08:00
LOCAL: Sala do PPCEM
TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE ADITIVO BIOPOLIMÉRICO À BASE DOS CACTOS Opuntia Ficus indica e Cereus Jamacaru E INVESTIGAÇÃO DA SUA INFLUÊNCIA NAS PROPRIEDADES DAS ARGAMASSAS
PALAVRAS-CHAVES: bioaditivo, cimento Portland, spray drying, extrato de cacto em pó
PÁGINAS: 153
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
SUBÁREA: Materiais Não-Metálicos
ESPECIALIDADE: Extração e Transformação de Materiais
RESUMO: A utilização de aditivos sintéticos como redutores de água e retardadores de pega é uma prática padrão em misturas de argamassas e concretos, apesar de seus potenciais efeitos ambientais. Com isso, práticas antigas estão sendo revistas e investigadas cientificamente para promover o uso de aditivos com menores impactos ambientais. O objetivo desta pesquisa foi desenvolver aditivos biopoliméricos em pó, à base de cactos, para misturas de cimento Portland, através das técnicas de spray drying e estufa, bem como investigar a influência destes nas propriedades físico-químicas e microestruturais, nos estados fresco e endurecido, das argamassas de cimento Portland. Além dos ensaios para caracterização físico-química e microestrutural dos pós obtidos da Opuntia Ficus indica (palma) e Cereus Jamacaru (mandacaru), a interação deles com as partículas de cimento durante as reações de hidratação, foi estudada através de difração de raios x (DRX), espectroscopia de fluorescência de Raios X (EDX), espectroscopia de infravermelho por transformada de Fourier (FTIR), calorimetria exploratória diferencial (DSC) e microscopia eletrônica de varredura (MEV). Os resultados dos ensaios microestruturais dos aditivos obtidos indicam a presença de variados compostos químicos na estrutura dos cactos, principalmente carboidratos e pectina, de fase amorfa, preponderante para os pós obtidos por spray dryer, e com cerca de 50% de cristalinidade, para os pós obtidos por estufa, sendo todas as fases cristalinas oriundas da presença de oxalato de cálcio. As análises da matriz cimentícia por MEV, corrobora com os achados nos DRX das amostras das argamassas, com e sem aditivos, em que não foram identificadas a formação de estruturas cristalinas diferentes das fases de hidratação do cimento Portland. Percebe-se nas curvas de fluxo de calor obtidas por DSC, que os aditivos são responsáveis por alterar a cinética da hidratação do cimento Portland. Observa-se, para ambos os cactos estudados, que há um retardo na etapa de aceleração das reações, ou seja, retardo no tempo de pega em relação a pasta sem aditivo. Os resultados da investigação também evidenciaram que as argamassas modificadas com os aditivos apresentaram propriedades mecânicas e absorção de água aprimoradas. Em particular, os polissacarídeos influenciam as características de resistência, enquanto a pectina, açucares, proteínas e gorduras presentes nos aditivos, têm impacto no índice de consistência das argamassas modificada. Assim, o biopolímero pode ser considerado um potencial aditivo natural, ecologicamente correto e mais barato.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1644533 - HEBER SIVINI FERREIRA
Interno - 2043334 - DANIEL ARAUJO DE MACEDO
Interno - 085.487.494-15 - NORMANDO PERAZZO BARBOSA - UPMC
Externo à Instituição - ALINE FIGUEIRÊDO NÓBREGA DE AZERÊDO
Externo à Instituição - ULISSES TARGINO BEZERRA